You are on page 1of 5

Fusos de Esferas

Recirculantes
***
02/07/2010

www.blogdamecanica.com.br
Fusos de esferas recirculantes

O fuso de esferas é um sistema de acionamento de alta eficiência, no qual a esfera


realiza um movimento helicoidal entre o eixo do fuso e a castanha com baixo atrito.
Comparado com fuso trapezoidal ou rosca quadrada convencional, esse produto
necesita de um terço do torque de transmissão necessário, tornando-o mais
adequado para economizar a energia de acionamento.

Ele é responsável pela conversão de energia de rotação (gerada por um motor AC,
motor de passo, servomotor, etc.) em movimentação linear. Na aplicação mais
comum, um fuso mancalizado nas extremidades recebe movimento de giro de um
motor e, por contato direto com esferas de aço que se alojam entre a castanha e o
fuso, provoca o deslocamento de uma castanha ou porca (onde está presa a carga a
ser movimentada). As esferas metálicas são, por sua vez, guiadas e realimentadas
por canais de recirculação na castanha ou porca, dando linearidade e suavidade ao
movimento.

Possuem a capacidade de aplicar ou suportar grandes esforços com baixo


atrito. Eles são feitos com tolerâncias pequenas e são, portanto, adequados para
uso em situações em que a alta precisão é necessária.

www.blogdamecanica.com.br
Características

Um fuso de esferas pode apresentar diâmetros de 3 até 80 mm, ou mais (o diâmetro


deve ser medido no centro de rolamento das esferas), podendo ser retificado (de
alta precisão) ou rolado. Em comparação com fusos convencionais, tendem a ser
bastante volumosos, devido à necessidade de ter um mecanismo para a
recirculação das esferas.

Onde são utilizados?

São utilizados em aviões e mísseis para movimentar as superfícies de controle. Eles


também são usados em máquinas-ferramentas, robôs e equipamentos de
montagem de precisão. Fusos de esferas de alta precisão são utilizados em esteiras
para a fabricação de semicondutores.

Vantagens

Pelo fato de reduzir o atrito, podem operar com pré-carga, eliminando efetivamente
folga entre a entrada (rotação) e saída (movimento linear). Esta característica é
essencial quando eles são usados em sistemas controlados por computador de
controle de movimento, por exemplo, máquinas-ferramentas CNC e aplicações de
alta precisão de movimento.

Devido à sua baixa fricção interna, fusos de esferas podem ter seu movimento
revertido (dependendo do ângulo da hélice). Por isso, eles geralmente não são

www.blogdamecanica.com.br
recomendados para máquinas-ferramentas convencionais (manuais), pois a rigidez
de um servo motor é necessária para evitar que a ferramenta se desloque e enterre
na peça usinada, ou seja, quando o avanço de corte é superior ao avanço ideal,
podendo danificar a ferramenta, a peça e causar acidentes. O custo é também um
fator importantea se considerar, pois fusos trapezoidais são mais baratos de se
fabricar.

O baixo atrito dos fusos de esferas resulta em alta eficiência mecânica em


comparação com alternativos. Um fuso de esferas convencional pode ter uma
eficiência de 90%, contra 50% de eficiência de um fuso de rosca trapezoidal de
mesmo tamanho. O custo mais elevado dos fusos de esferas pode, portanto, ser
compensado por menores exigências de energia para o mesmo desempenho geral.

Fabricação

Os eixos roscados dos fusos de esferas podem ser fabricados por laminação, sendo
assim menos precisos, mas um produto mais barato e ainda assim, mecanicamente
eficiente. Fusos laminados podem ter uma precisão de posicionamento de alguns
centésimos de milímetro.

Precisão

Fusos de esferas de alta precisão possuem uma precisão de milésimos de milímetro


por metro, ou melhor. Antigamente eram usinados em forma bruta, cementados e
então retificados. O processo de três etapas é necessário porque a usinagem em
alta temperatura distorce a peça. A usinagem com ferramentas especiais para
materiais mais duros é um processo recente (2008), e possui uma precisão técnica
que minimiza o aquecimento da peça, e pode produzi-los a partir de aços já
cementados.

Eixos roscados de instrumentos de medição geralmente têm a precisão de 250


nanometros por centímetro. Eles são produzidos em fresadoras de precisão com
leitores ópticos de distância e ferramentas especiais. Máquinas semelhantes são
usados para produzir lentes óticas e espelhos. Eixos roscaos de instrumentos de

www.blogdamecanica.com.br
medição geralmente são feitos de Invar, para evitar que a temperatura de alterar
muito as tolerâncias.

Abaixo as partes que compõem um fuso de esferas:

Importante!

Para manter a alta precisão e garantir uma vida útil longa, deve-se tomar muito
cuidado com sujeiras e contaminação com partículas abrasivas. Isto pode ser
conseguido através de borracha ou de couro de fole completamente ou parcialmente
colocados sobre as superfícies de trabalho. Outra solução é usar uma pressão
positiva de ar filtrado quando eles são usados em um local fechado ou semi-aberto.
A recuperação de um fuso, supostamente no fim da vida, pode ser sinônimo de uma
grande economia para a empresa. Um fuso pode ser recuperado de três a cinco
vezes, gerando economias de 30 a 70% se comparado com um novo. Temos vários
fabricantes de renome no mercado brasileiro, oferecendo equipamentos de alta
qualidade, onde podemos citar, entre outros: TBI, Star, ABBA, Thomson Industries,
Warner Electric, NSK, THK, Nook Industries, etc.

www.blogdamecanica.com.br