P. 1
Plano Ensino Sociologiaeconomica ESAG-UDESC 2010.2

Plano Ensino Sociologiaeconomica ESAG-UDESC 2010.2

|Views: 888|Likes:
Published by mauricioserafim
Plano de ensino da disciplina de Sociologia Econômica e Organizações 2010.2 do curso de mestrado profissional em Administração da ESAG/UDESC.
Plano de ensino da disciplina de Sociologia Econômica e Organizações 2010.2 do curso de mestrado profissional em Administração da ESAG/UDESC.

More info:

Published by: mauricioserafim on Jul 19, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial Share Alike

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF or read online from Scribd
See more
See less

10/20/2010

pdf

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E SÓCIO-ECONÔMICAS – ESAG

PLANO DE ENSINO
I. IDENTIFICAÇÃO Curso: Mestrado Profissional em Administração Disciplina: Sociologia Econômica e Organizações Carga horária: 45h Trimestre: 2010/2 Professores: Maurício C. Serafim Contatos: serafim.esag@gmail.com [blog]: mauricioserafim.com.br II. EMENTA

Créditos: 3

A abordagem sociológica dos fenômenos econômicos. Um panorama do campo científico da sociologia econômica. A gênese dos pressupostos da economia neoclássica e suas bases. Uma releitura dos fenômenos econômicos a partir dos clássicos da sociologia: Durkheim, Weber, Schumpeter e Veblen. O período de transição na disciplina e o diálogo com a antropologia: contribuições da teoria da dádiva e de Karl Polanyi. A nova sociologia econômica e suas contribuições para os estudos organizacionais. Inovações sociais no mercado: mercado justo, empreendedorismo social, consumo consciente, microcrédito, investimento social privado, economia de comunhão, responsabilidade social corporativa, desenvolvimento territorial e sustentabilidade, redes sociais. III. • OBJETIVOS Permitir ao aluno uma incursão no campo teórico da sociologia econômica e um diálogo com os seus principais autores representativos; Analisar as diferentes etapas da disciplina, desde os clássicos, passando pelo período de transição nos anos 1950 e chegando à Nova Sociologia Econômica. Relacionar o campo teórico e o campo da prática, por meio do exame de experiências práticas de inovações sociais no mercado na atualidade.


IV.

CONTEÚDO PROGRAMÁTIVO

Introdução ao campo da sociologia econômica, principais correntes e autores representativos Aula 1 (20/07) SWEDBERG, Richard. Sociologia econômica: Hoje e amanhã. Tempo Social, v. 16, n. 2, pp. 7-34, 2004. MARTES, Ana Cristina B. et al. Apresentação do Fórum de Sociologia Econômica. Revista de Administração de Empresas, v. 47, n. 2, pp. 10-14, 2007. LEVÉSQUE, Benoit. Contribuição da nova sociologia econômica para repensar a economia no sentido do desenvolvimento sustentável. Revista de Administração de Empresas, v. 47, n. 2, pp. 49-60, 2007.

Centro de Ciências da Administração e Sócio-Econômicas – ESAG; Av. Madre Benvenuta, 2037 – Itacorubi – 88.035-001 Florianópolis SC Fone (48) 3221 8200 – www.esag.udesc.br

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E SÓCIO-ECONÔMICAS – ESAG

A gênese e os pressupostos da Economia Neoclássica Aula 2 (27/07) HIRSCHMAN, Albert. As paixões e os interesses. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979. pp. 17-68. (Primeira Parte – De como os interesses foram convocados para contrabalançar as paixões) DUMONT, Louis. Homo Aequalis: gênese e plenitude da ideologia econômica. Bauru, SP: EDUSC, 2000, pp. 13-55 (Cap. 1 e 2). Texto sugerido pela Profa. Dra. Patrícia Bonini (convidada): MANKIW, N. Gregory. Introdução à Economia. Tradução da 3a edição americana. São Paulo: Ed. Cengage Learning, 2005 (Cap. 1).

Uma releitura dos mecanismos que compõem a esfera econômica a partir dos clássicos: o ator econômico, os mecanismos de regulação, o contexto social e as instituições Aula 3 (03/08) DURKHEIM, Emile. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins Fontes, 1995. pp. 185-220. (Livro I, cap. VII: Solidariedade orgânica e solidariedade contratual). DURKHEIM, Emile. Lições de sociologia: a moral, o direito e o Estado. São Paulo: Ed. da USP, 1983. pp. 156-201 (Lições 15 a 18). RAUD-MATTEDI, Cécile. A construção social do mercado em Durkheim e Weber: análise do papel das instituições na sociologia econômica clássica. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v.20, n.57, pp.127-142, 2005. Aula 4 (10/08) WEBER. Max. Economia e sociedade. Brasília: UnB, 1999. Vol. 1, Parte I, Cap. 2: As categorias sociológicas fundamentais da gestão econômica (& 1 a 10, pp. 37-56). SWEDBERG, Richard. Max Weber e a idéia de sociologia econômica. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2005. pp. 45-105. (Cap. 2) - Professora convidada: Margaret Stout. Tema: The Importance of Ontology in Global Contexts. Aula 5 (17/08) VEBLEN, Thorstein. A teoria da classe ociosa. São Paulo: Pioneira, 1965. pp.19-73 (Cap. I ao III). HEILBRONER, R. A história do pensamento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1996. pp. 199229. SCHUMPETER, Joseph. O fenômeno fundamental do desenvolvimento econômico: In: ____. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1988. pp. 43-66. (Cap. 2).

Centro de Ciências da Administração e Sócio-Econômicas – ESAG; Av. Madre Benvenuta, 2037 – Itacorubi – 88.035-001 Florianópolis SC Fone (48) 3221 8200 – www.esag.udesc.br

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E SÓCIO-ECONÔMICAS – ESAG

Organizações: racionalidade econômica e seus críticos Aula 6 (24/08) MARCH, James G.; SIMON, Herbert A. Limites cognitivos da racionalidade. In: _____. Teoria das organizações. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getulio Vargas, 1975 (Cap. 6). RAMOS, Alberto G. O conceito de ação administrativa. In: _____. Administração e estratégia do desenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getulio Vargas, 1966 (Cap. 2). Texto sugerido pelo Prof. Dr. Valdir Fernandes (convidado): FERNANDES, Valdir. A racionalização da vida como processo histórico: crítica à racionalidade econômica e ao industrialismo. Cadernos EBAPE.BR, v. 6, n. 3, pp.1-20, 2008. O período de transição e o diálogo com a antropologia: de Marcel Mauss a Karl Polanyi Aula 7 (31/08) MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva: Forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. In:____. Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2003. pp.185-193 e 294-314 (Introdução e Conclusão). GOUDBOUT, Jacques. O espírito da dádiva. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 1999. pp. 9-29 (Introdução – A dádiva existe ainda?). POLANYI, Karl. The Economy as Instituted Process. In: POLANYI, Karl; ARENSBERG, H.; PEARSON, H, W. Trade and Markets in the early empires. Economies in history and theory. New York: Free Press, 1957. pp. 243-270. POLANYI, Karl. A grande transformação: as origens da nossa época. Rio de Janeiro: Campus, 2000, pp. 62-88 e pp. 89-98 (Cap. 4 e 6 – veja também as referências selecionadas) Da racionalidade à ‘relacionalidade’: A Nova Sociologia Econômica e a imersão social, cultural e política dos fenômenos econômicos Aula 8 (sugestão data: 06/09 período noturno): Abordagem estrutural e cultural GRANOVETTER, Mark. Ação econômica e estrutura social: O problema da imersão. In: MARTES, Ana Cristina B. (org.). Redes e sociologia econômica. São Carlos: EdUFSCar, 2009. pp. 31-68. DIMAGGIO, Paul. Aspectos culturais da acção e da organização econômica. In MARQUES, Rafael; PEIXOTO, João (org.). A Nova Sociologia Econômica. Oeiras: Celta, 2003, pp. 167-194. RAUD, Cécile. Análise crítica da sociologia econômica de Mark Granovetter: Os limites de uma leitura do mercado em termos de redes e imbricação. Política e Sociedade, v. 6, 2005, pp. 59-82.

Centro de Ciências da Administração e Sócio-Econômicas – ESAG; Av. Madre Benvenuta, 2037 – Itacorubi – 88.035-001 Florianópolis SC Fone (48) 3221 8200 – www.esag.udesc.br

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E SÓCIO-ECONÔMICAS – ESAG

Aula 9 (14/09): Redes e capital social STEINER, Philippe. Redes sociais e funcionamento dos mercados. In:____. A Sociologia Econômica. São Paulo: Atlas, 2006. pp. 76-107 (Cap. 4). MIZRUCHI, Mark S. Análise de redes sociais: Avanços recentes e controvérsias atuais. In: MARTES, Ana Cristina B. (org.). Redes e sociologia econômica. São Carlos: EdUFSCar, 2009. p. 131-159. ADLER. Paul. S.; KWON, Seok-Woo. Social capital: Prospects for a new concept. Academy of Management Review, v. 2, n. 1, p. 17-40, 2002. Aula 10 (21/09): Abordagem política e o papel dos atores FLINGSTEIN, Neil. Habilidade social e a teoria dos campos. In: MARTES, Ana Cristina B. (org.). Redes e sociologia econômica. São Carlos: EdUFSCar, 2009. p. 69-106. ETZIONI, Amitai. Encapsulated Competition. In: _____. The moral dimension. Toward a New Economics. New York: Free Press, 1990. pp. 199-216 (Cap. 12). Apresentações dos seminários Aula 11 (sugestão data: 01/10 período verpertino)

V.

METODOLOGIA DE ENSINO

Aulas dialogadas sobre a bibliografia de referência com utilização de instrumentos de apoio audiovisuais, além de outros materiais didáticos e técnicas de ensino-aprendizagem. Os alunos deverão realizar seminários analisando experiência concretas de inovações sociais no mercado, com base nas teorias vistas na disciplina. Cada aluno escolherá um tema para apresentar dentre os seguintes: mercado justo, empreendedorismo social, consumo consciente, microcrédito, investimento social privado, economia de comunhão, responsabilidade social corporativa, desenvolvimento e sustentabilidade, redes sociais.

VI.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO

1. Leitura e elaboração de comentários e questões sobre os textos (40%) 2. Seminários individuais (40%) 3. Construção do site de sociologia econômica (20%)

Centro de Ciências da Administração e Sócio-Econômicas – ESAG; Av. Madre Benvenuta, 2037 – Itacorubi – 88.035-001 Florianópolis SC Fone (48) 3221 8200 – www.esag.udesc.br

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->