P. 1
Licenciatura em Matemática - Cálculo I

Licenciatura em Matemática - Cálculo I

4.8

|Views: 11,257|Likes:
Published by Aprovar

More info:

Published by: Aprovar on Jun 19, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/02/2013

pdf

text

original

Você já está familiarizado com operações in-
versas. Adição e subtração, mutiplicação e divi-
sãosão operações inversas, bem como poten-
ciação e radiciação. Agora, vamos desenvolver
a operação inversa da diferenciação chamada
de antidiferenciação ou primitiva, Vamos come-
çarintroduzindo a antiderivada.

Definição –Uma função F(x) para a qual
F’(x) = f(x), para todo x pertencente ao domínio
de f é uma primitiva (ou integral indefinida) de f.

Exemplo:

Se F for definida por F(x) = 4x3

+ x2

+ 5, então,

F’(x) = 12x2

+ 2x.

Assim, se f for a função definida por
f(x) = 12x2

+ 12x, logo afirmamos que f é a
derivada de F, e que F é uma antiderivada ou
primitiva de f. Se G for a função definida por
G(x) = 4x3

+ x – 17, então G também será uma
antiderivada de f, pois G’(x) = 12x2

+ 2x. Na
realidade, toda função cujos valores funcionais
são dados por 4x3

+ x2

+ C, onde C é uma
constante qualquer, é um antiderivada de f.

Em geral, se uma função F for antiderivada de
uma função f num intervalo I, e se a função G
for definida por G(x) = F(x) + C onde C é uma

74

UEA– Licenciatura em Matemática

constante arbitrária, então

G’(x) = F(x) = f(x) e G também será uma anti-
derivada de f num intervalo I.

Passaremos, agora, a demonstrar que se F for
qualquer antiderivada particular de f num inter-
valo I, então toda antiderivada de f em I será
dada por {F(x) + C}, onde C é uma constante
arbitrária. Necessitaremos, primeiro, de um teo-
remapreliminar.

Teorema –Se fe gforem duas funções, tais
que f’(x) = g’(x) para todo xno intervalo I, então
haverá uma constanteK, tal que f(x) = g(x) + K
para todo xem I.

Prova –Seja ha função definida em I por
h(x) = f(x) – g(x), assim sendo, para todo xem I.
h’(x) = f’(x) – g’(x)

Mas, por hipótese, f’(x) = g’(x) para todo xno
intervalo I. Logo, h’(x) = 0 para todo xno inter-
valo I.

E como já sabemos, se a derivada de uma
função é zero, podemos concluir que existe
uma constante K, tal que h(x) = K para todo x
no intervalo I.

Substituindo h(x) por, obtemos f(x) – g(x), obte-
mos f(x) = g(x) + K para todo x em I, e o teo-
rema está provado.

O próximo teorema segue, imediatamente, do
teorema anterior.

Teorema –Se F for uma antiderivada particular
de f em um intervalo I, então toda antiderivada
de f em I será dada por F(x) + C (1)

onde C é uma constante arbritrária, e todas as
antiderivadas de f em I poderão ser obtidas de
(1), atribuindo-se certos valores a C.

Prova: Suponha que G represente qualquer
antiderivada de f em I; então G’(x) = f(x) para
todo x em I. ( 2 )

Como F é uma antiderivada particular de f em I,

F’(x) = f(x) para todo x em I.

De ( 2) e ( 3 ), segue que G’(x) = F’(x) para todo
x em I.

Logo, pelo teorema anterior, existe uma cons-
tante k, tal que G’(x) = F(x) + K para todo x em I.

Como G representa qualquer antiderivada de f
em I, segue que toda antiderivada de f pode ser

obtida de {F(x) + C}, onde C é uma constante
arbitrária. Assim, está provado o teorema.

Antidiferenciação é o processo de encontrar
o conjunto de todas as antiderivadas de uma
dada função. O símbolo ∫denota a operação
de antidiferenciação e escrevemos:
∫f(x)dx = F(x) + C

(4)

onde

F’(x) = f(x)

e

d(F(x)) = f(x)dx

(5)

Leibniz introduziu a convenção de escrever a
diferencial de uma função após o símbolo de
antiderivação. A vantagem dessa notação fica-
rá evidente quando calcularmos antiderivadas,
mudando a variável, posteriormente.De (4) e
(5), podemos escrever:
∫d(F(x)) = F(x) + C
Essa fórmula será usada para obter fórmulas
de antiderivação a seguir; ela estabelece que,
quando antidiferenciamos a diferencial de uma
função, obtemos a própria função, mais uma
constante arbitrária. Assim, podemos conside-
rar que o símbolo de antidiferenciação ∫ signifi-
ca a operação inversa da operação denotada
por d para o cálculo da diferencial.

Se {F(x) + C} for o conjunto de todas as fun-
ções cuja diferencial f(x)dx, também será o
conjunto de todas as funções cujas derivadas
são f(x); assim sendo, a antidiferenciação é con-
sideradacomo a operação de encontrar o con-
junto de todas as funções, tendo uma dada de-
rivada.

Como a antidiferenciação é a operação inversa
da diferenciação, alguns teoremas sobre anti-
diferenciação podem ser obtidos dos teoremas
de diferenciação. Assim sendo, os teoremas a
seguir podem ser provados a partir dos teore-
mas correspondentes da diferenciação.

Teorema: ∫dx = x + C, onde aé uma con-
stante.

Este teorema estabelece que, para determinar
uma antiderivada de uma constante vezes uma
função, achamos primeiro uma antidevivada
de uma função, multiplicando-a, em seguida,
pela constante.

75

Cálculo I– Integrais

Teorema:Se f1e f2estão definidas no mesmo
intervalo, então

∫[f1(x) + f2(x)]dx = ∫f1(x)dx + ∫f2(x)dx
Este teorema estabelece que, para determinar
uma antiderivada da soma de duas funções,
achamos primeiro a antiderivada de cada uma
das funções separadamente e então, soma-
mos os resultados, ficando subentendido que
ambas as funções estão definidas no mesmo
intervalo. O teorema acima pode ser estendido
a um número qualquer, finito, de funções. Com-
binandoeste teorema e o anterior, temos o teo-
rema a seguir.

Teorema: Se f1, f2,...,fnestão definidas no
mesmo intervalo,

∫[c1f1(x) + c2f2(x) +...cnfn(x)]dx
= c1∫f1(x)dx + c2f2(x)dx +...+cn∫fn(x)dx onde
c1,c2,...,cnsão constantes.

Teorema: Se n for um número racional,

Prova:

Exemplos:

1.Aplicando os teoremas acima para valores es-
pecíficos de n, temos:

a)

b)

c)

d)

2.Calcule ∫(3x + 5)dx:

Solução:

Como 3C1+ 5C2 é uma constante arbitrária,

ela pode ser denotada por C; assim, o resulta-

do pode ser escrito como

Pode-se conferir a resposta calculando a de-

rivada.

3.Calcule ∫(5x4

– 8x3

+ 9x2

– 2x + 7)dx

Solução:

∫(5x4

– 8x3

+ 9x2

– 2x + 7)dx =

4.Calcule

.

Solução:

5.Calcule

Solução:

76

UEA– Licenciatura em Matemática

Freqüentemente, em aplicações envolvendo an-
tidiferenciação, desejamos encontrar uma anti-
derivada específica que satisfaça determina-
das condições chamadas inicial (condições de

Cauchy) ou lateral (condições de contorno, de
fronteira ou de extremos), conforme elas ocor-
rem no ponto inicial ou para os pontos extre-
mos do intervalo de definição da variável.

Por exemplo, se uma equação envolvendo

for dada, bem como a condição inicial que y = y1
quando x = x1, então, depois que o conjunto de
todas as antiderivadas for encontrado, se x e y
forem substituídos por x1e y1, iremos determi-
nar um valor específico da constante arbitrária
C. Com esse valor de C, uma determinada anti-
derivada é obtida.

Exemplos:

1.Suponha que desejemos encontrar uma deter-
minada função y(x) satisfazendo a equação

, (ou seja, uma antiderivada de função

f(x) = 2x e a condição inicial de que y = 6
quando x = 2.

Solução:

y = ∫2xdx

y = x2

+ C

substituindo x = 2 e y = 6, temos,

6 = 4 + C

C = 2 logo, y = x2

+ 2, que dá a antiderivada

desejada.

2.Em qualquer ponto (x,y) de uma determinada

curva, a reta tangente tem uma inclinação igual
a 4x – 5. Se a curva contém o ponto (3,7), ache
sua equação.

Solução:

Como a inclinação da reta tangente a uma cur-
va em qualquer ponto (x,y) é o valor da deriva-
da nesse ponto, temos

Essa equação representa uma famíliade cur-
vas. Como queremos determinar uma certa cur-
vadessa família que contenha o ponto (3,7),
substituímos x e y,
7 = 2(9) – 5(3) + C

7 = 18 – 15 + C

C = 4

logo, y = 2x2

– 5x + 4, que é a equação da

curva pedida.

1.Calcule:

a)∫(4x + 3)dx

b)∫(9t2

– 4t + 3)dt

c)

d)

e)∫(2v5/4

+ 6v1/4

+ 3v–4

)dv

f)∫(3x + 1)2

dx

g)∫x(2x + 3)dx

h)

i)

77

Cálculo I– Integrais

j)

k)

2.Determine a função y = y(x), x > 0, tal que:

a)

b)

c)

d)

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->