You are on page 1of 9

Cópia não autorizada

JUL 1999 NBR 14349


União para mangueira de incêndio -
Requisitos e métodos de ensaio
ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Fax: (021) 220-1762/220-6436
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA

Origem: Projeto 24:302.05-002:1999


CB-24 - Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio
CE-24:302.05 - Comissão de Estudo de Mangueiras de Combate a Incêndio e
Acessórios
NBR 14349 - Fire hose coupling - Requirement and test methods
Descriptors: Coupling. Fire hose coupling
Copyright © 1999, Válida a partir de 30.08.1999
ABNT–Associação Brasileira
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/ Palavras-chave: União para mangueira de incêndio. 1 página
Impresso no Brasil Mangueira de incêndio
Todos os direitos reservados

Esta Errata nº 1 de SET 1999 tem por objetivo corrigir a NBR 14349 no seguinte:

- Substituir o corte AA da figura A.2 pelo seguinte:


Cópia não autorizada

JUL 1999 NBR 14349


União para mangueira de incêndio -
Requisitos e métodos de ensaio
ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Fax: (021) 220-1762/220-6436
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA

Origem: Projeto 24:302.05-002:1999


CB-24 - Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio
CE-24:302.05 - Comissão de Estudo de Mangueiras de Combate a Incêndio e
Acessórios
NBR 14349 - Fire hose coupling - Requirement and test methods
Copyright © 1999,
Descriptors: Coupling. Fire hose coupling
ABNT–Associação Brasileira Válida a partir de 30.08.1999
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/ Palavras-chave: União para mangueira de incêndio. 8 páginas
Impresso no Brasil
Todos os direitos reservados Mangueira de incêndio

Sumário cional que padronizasse as dimensões críticas para inter-


Prefácio cambiabilidade e operação segura. As formas de em-
Introdução patação existentes internacionalmente são interna (com
1 Objetivo anel de expansão) e externa (com abraçadeira ou ara-
2 Referências normativas me). No Brasil, é utilizada a forma de empatação interna,
3 Definições que foi escolhida para o escopo desta Norma, sem, no
4 Requisitos entanto, restringir a utilização de empatação externa, mais
5 Métodos de ensaio adequada para diâmetros superiores aos prescritos nesta
6 Aceitação e rejeição Norma.
ANEXO
A Figuras 1 Objetivo

Prefácio Esta Norma fixa os requisitos mínimos exigíveis e es-


tabelece os métodos de ensaio para uniões tipo engate
A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é rápido de empatação interna, nos diâmetros nominais
o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasi- de 40 mm e 65 mm, utilizadas em mangueira de incêndio.
leiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês
Brasileiros (CB) e dos Organismos de Normalização 2 Referências normativas
Setorial (ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo
As normas relacionadas a seguir contêm disposições
(CE), formadas por representantes dos setores envol-
que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições
vidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e
para esta Norma. As edições indicadas estavam em vigor
neutros (universidades, laboratórios e outros).
no momento desta publicação. Como toda norma está
Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito sujeita a revisão, recomenda-se àqueles que realizam
dos CB e ONS, circulam para Votação Nacional entre os acordos com base nesta que verifiquem a conveniência
associados da ABNT e demais interessados. de se usarem as edições mais recentes das normas ci-
tadas a seguir. A ABNT possui a informação das normas
Esta Norma contém o anexo A, de caráter normativo. em vigor em um dado momento.

Introdução NBR 6565:1982 - Elastômero vulcanizado - Deter-


minação do envelhecimento acelerado em estufa -
Esta Norma foi elaborada tendo como base a Método de ensaio
Especificação da Petrobrás N-1266 c/97, DIN 14302/57,
DIN14303/74 e Federal Specification WW C 621 G/90, NBR 11861:1998 - Mangueira de incêndio - Requi-
tendo em vista a necessidade de uma especificação na- sitos e métodos de ensaio
Cópia não autorizada

2 NBR 14349:1999

ASTM B 75:1995 - Specification for seamless cooper 4.4 Material


tube
Os materiais utilizados na fabricação dos flanges de
ASTM B 135:1996 - Specification for seamless brass engate, luva de empatamento e anel de expansão devem
tube ser de ligas de metal não ferrosos.
ASTM B 283:1996 - Specification for cooper and Os materiais recomendados são:
cooper-alloy die forgings (hot-pressed)
a) para flange de engate e luva de empatamento:
ASTM B 584:1996 - Specification for copper alloy
latão ligas C-37700, C-46400 e C-48500 da
sand castings for general applications
ASTM B 283 para forjados, ou C-83600, C-83800,
3 Definições C-84800 e C-86400 da ASTM B 584 para fundidos;

Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as seguintes b) para anel de vedação e arruela de encosto: com-
definições: posto de borracha;

3.1 união tipo engate rápido: Conexão giratória, dotada c) para anel de expansão: cobre liga C-12200 da
de engate, que permite um rápido acoplamento entre ASTM B 75 ou latão ligas C-23000, C-26000 ou
mangueiras ou outros componentes de sistema de pro- C-33000 da ASTM B 135, recozidos para têmpera
teção contra incêndio. mole (todos cortados de um tubo sem costura);

3.2 empatação: Fixação da mangueira à união. d) para anel de travamento: aço tratado contra cor-
rosão.
3.3 acoplamento: Ato de conectar a união a outra ou
outro componente do sistema de proteção contra in- NOTA - As ligas acima mencionadas são apenas referência,
cêndio. não impedindo a utilização de outras disponíveis no mer-
cado.
3.4 mangueira de incêndio: Equipamento de combate a
incêndio, constituído essencialmente por um duto flexível
4.5 Acabamento
dotado de uniões.

4 Requisitos Todas as superfícies devem ser isentas de depressões


ou cantos vivos.
4.1 Classificação
4.6 Dimensões
Quanto à pressão de prova, a união classifica-se em:
4.6.1 A união deve apresentar os formatos e dimensões
a) tipo A: para pressão de 2 060 kPa (21 kgf/cm2), definidos nas figuras do anexo A.
indicada somente para mangueira tipo 1 de diâmetro
40 mm; 4.6.2 O anel de expansão deve apresentar os formatos e
dimensões definidos nas figuras do anexo A.
b) tipo B: para pressão de 2 940 kPa (30 kgf/cm2),
indicada para mangueiras tipo 2 a 5 e tipo 1 de 4.7 Identificação
diâmetro 65 mm.
A união deve ser identificada com a marca ou nome do
NOTA - Os tipos de mangueira acima indicados estão defi-
fabricante.
nidos na NBR 11861.

4.2 Detalhes construtivos 5 Métodos de ensaio

A união é constituída por: 5.1 Ensaio hidrostático

a) flange de engate; NOTA - O ensaio descrito a seguir apresenta dificuldades e ris-


cos operacionais. É recomendada uma análise prévia deste,
b) luva de empatamento; para verificação dos cuidados requeridos à segurança do exe-
cutante.
c) anel de travamento;
5.1.1 Geral
d) anel de vedação;
A união empatada em um segmento de mangueira não
e) arruela de encosto. deve apresentar:
Estes componentes obedecem ao formato, dimensões e
a) vazamentos em seu corpo;
tolerâncias definidos no anexo A.

4.3 Componentes complementares b) vazamentos na interface dos flanges de engate


devido ao anel de vedação ou pela empatação de-
A empatação interna é realizada com anel de expansão vido à arruela de encosto;
que obedece ao formato, dimensões e tolerâncias de-
finidos no anexo A. c) deformações que impeçam o reacoplamento.
Cópia não autorizada

NBR 14349:1999 3

5.1.2 Corpo-de-prova 5.2 Ensaio de envelhecimento acelerado de união

Uma união deve ser empatada em um segmento de man- 5.2.1 Geral


gueira de no mínimo 0,5 m, de forma que a luva de em-
patamento não seja deformada e o flange de engate gire Após ser submetida a envelhecimento acelerado con-
livremente, proporcionando uma empatação que suporte forme 5.2.4, uma união empatada em um segmento de
a pressão de prova sem deslizar em relação ao corpo da mangueira não deve apresentar vazamento conforme
mangueira. 5.1.1 b).

5.1.3 Equipamento 5.2.2 Corpo-de-prova

Uma união de mangueira.


5.1.3.1 Equipamento de pressurização hidrostático com
razão de incremento de pressão de 2 060 kPa a
5.2.3 Equipamento
6 865 kPa (21 kgf/cm2 a 70 kgf/cm2), por minuto.
5.2.3.1 Estufa conforme a NBR 6565.
5.1.3.2 Manômetro com fundo de escala de no mínimo
4 900 kPa (50 kgf/cm2) e resolução de 98 kPa (1 kgf/cm2). 5.2.3.2 Equipamentos descritos em 5.1.3.

5.1.3.3 Cronômetro com resolução de 0,2 s. 5.2.4 Procedimento

5.1.4 Procedimento 5.2.4.1 Colocar a união em estufa a (100 ± 2)oC por


(70 ± 0,5) h.
5.1.4.1 Conectar o corpo-de-prova no equipamento de
pressurização e encher com água até a completa remoção 5.2.4.2 Acondicionar a união a (23 ± 2)oC por no mínimo
do ar. Aumentar a pressão até 98 kPa (1 kgf/cm2). 16 h e no máximo 96 h.

5.1.4.2 Aumentar a pressão a razão de 2 060 kPa a 5.2.4.3 Empatar a união em um segmento de mangueira,
2 2
6 865 kPa (21 kgf/cm a 70 kgf/cm ) por minuto até atingir na mesmas condições de 5.1.2.
a pressão de prova para cada tipo de união prevista em
4.1.1, mantendo esta por 1 min. 5.2.4.4 Ensaiar conforme 5.1.4.

5.2.5 Resultado
5.1.5 Resultado

Conforme 5.1.5.
5.1.5.1 Observar se ocorre vazamento conforme 5.1.1 a)
e b) durante o ensaio. 6 Aceitação e rejeição

5.1.5.2 Após o alívio de pressão, verificar visualmente se A união que não atender as condições constantes nesta
ocorreu deformações conforme 5.1.1 c). Norma deve ser rejeitada.

/ANEXO A
Cópia não autorizada

4 NBR 14349:1999

Anexo A (normativo)
Figuras

Figura A.1 - Conjunto


Cópia não autorizada

NBR 14349:1999 5

Dimensões em milímetros
Tipo A B C D E F G H I J K L M

40-A φ92-0,0 φ 86 φ84 φ79 φ78 φ67 13 16 13 5,5 4 0,4-0 2

40-B φ94-0,0 φ86 φ84 φ79 φ78 φ67 15 16 13 5,5 4 0,4-0 2

65-B φ120-0,0 φ113 φ111 φ105,5 φ103 φ90 15 17,5 14 5,9 5 0,4-0 2,2

NOTA - Tolerâncias não indicadas ± 0,5.


Figura A.2 - Flange de engate
Cópia não autorizada

6 NBR 14349:1999

Dimensões em milímetros

Tipo A B C D E F G H

40-A φ62,5-0,0 φ 59 φ49 φ46 φ39 30 -0,0 5 13

40-B φ62,5-0,0 φ59 φ49 φ46 φ39 40 -0,0 6 13

65-B φ86-0,0 φ81 φ71 φ68,4 φ64 40 -0,0 6 14

NOTA - Tolerâncias não indicadas ± 0,5.


Figura A.3 - Luva de empatamento

Dimensões em milímetros

Tipo A

40-A φ60,0

40-B φ60,0

65-B φ84,0

NOTA - Tolerâncias não indicadas ± 3,0.


Figura A.4 - Anel de travamento
Cópia não autorizada

NBR 14349:1999 7

Dimensões em milímetros

Tipo A B C D E F G H I J

40 φ60 φ 47 φ48,5 φ52 10,5 8,5 3 3,5 R5 R6

65 φ82 φ67 φ68,5 φ73 10,5 8,5 3 35 R5 R4,7

NOTA - Tolerâncias não indicadas ± 0,5.


Figura A.5 - Anel de vedação

Dimensões em milímetros

Tipo A B E

40-A φ39 φ 47 4,5

40-B φ39 φ47 5,5

65-B φ64 φ72 5,5

NOTA - Tolerâncias não indicadas ± 0,5.


Figura A.6 - Arruela de encosto
Cópia não autorizada

8 NBR 14349:1999

Dimensões em milímetros
Tipo A B

40-A φ38,1 28 -0,0

40-B φ38,1 38 -0,0

65-B φ63,5 38 -0,0

NOTA - Tolerâncias não indicadas ± 0,5.


Figura A.7 - Anel de expansão

Related Interests