You are on page 1of 3

CONECTORES E B O R N E S

E L E T R I C I S TA
Emendas e conexões podem ser feitas por
conectores especiais e bornes.

Bornes
São terminais de conexão que unem fios ou cabos por meio de
parafusos. A ligação dos condutores a bornes de aparelhos ou
dispositivos também deve assegurar a resistência mecânica
adequada e o contato elétrico perfeito e permanente.
Este tipo de ligação pode ser feito por meio de olhal colocado
de tal modo que ao se apertar o parafuso ele não se abra.

Base Conectora
A base conectora ou BORNEIRA, é um conjunto de
bornes colocados em uma única peça, ela é
empregada em quadros de distribuição e de
comando e em maquinas onde os condutores de
entrada e de saída são agrupados.
Para facilitar as ligações e a identificação de
defeitos, os condutores devem ser identificados
por meio de números de acordo com o diagrama
elétrico. As bases conectoras podem ser de
plástico ou de porcelana, dentro dessas bases
alojam-se os contatos e os parafusos de latão, elas
são dimensionadas de modo a interligar conectores de até 25 mm de secção. As bases de
plástico são facilmente seccionáveis. As bases de porcelana podem ser de um até três polos.

CONECTORES E B O R N E S

Solda Fraca
A solda fraca é uma liga de chumbo na proporção de 33% de
chumbo e 67% de estanho, sua temperatura de fusão é de 17ºC,
é encontrada comercialmente em barras de 35cm ou fios
enrolados em carreteis . Para permitir um escorrimento mais
fácil do metal da solda sobre os pontos a serem soldados, os
fios de solda possuem um núcleo de resina como breu por
exemplo.
Para sua soldagem podem ser utilizados ferros de solda
elétricos, maçarico à gás ou sopradores de calor.

A escolha do ferro de solda, maçarico ou soprador depende da massa do que vai ser soldado, a
soldagem de superfícies metálicas grandes requer equipamentos de soldagem mais potentes
para produzirem mais calor.
Para que a soldagem seja bem feita
os elementos que precisam ser
soldados devem estar limpos e
recobertos com desoxidante na
forma de pasta de soldar não-
ácidas.
A ponta do soldador deve estar
bem estanhada e com a
temperatura adequada. Se o
soldador estiver muito quente o
estanho se vaporizará impedindo a
soldagem.

Durante o processo de soldagem a emenda deverá ficar firme e imóvel e o estanho deverá
escorrer sobre ela. O ferro de soldar, por sua vez, deverá ficar por baixo da emenda a fim de
aquecê-la e permitir a solda.
Terminada a soldagem a emenda não deverá ser movida até que adquira uma cor prateada e
opaca, em seguida, ela deve ser limpa com pano ou estopa humedecida em álcool.

CONECTORES E B O R N E S

Isolação de Emendas
Quando se necessita cobrir emendas de condutores ou refazer o isolamento original de um
condutor, ou seja, aquele que já vem com o fio, utiliza-se a fita isolante.
As fitas isolantes mais usadas são as de borracha ou de plástico.

A fita isolante de borracha é composta de uma tira elástica


fabricada com diversos compostos, este tipo de fita não possui
adesivos.

A fita isolante de plástico é composta


de polímeros isolantes adequados e
recoberta de adesivo de um dos
lados. É fabricada de diversas cores
e tamanhos, resiste à humidade e
aos agentes corrosivos.