Letras de Sangue

A Nova Paciente

Edson Tomaz da Silva

Letras de Sangue

A Nova Paciente
A Clínica Santo Inácio tratava doentes mentais, particularmente casos dados como "perdidos". Para Doutora Alzira, diretora e fundadora da clínica, esta deveria ser um lugar onde seus pobres pacientes deviam passar seus últimos dias neste mundo de uma forma digna. Mas o enfermeiro Fabrício encarava a clínica de uma forma totalmente diferente. Fabrício admirava os ratos. Enxergava neles muito de si mesmo: a capacidade de sobrevivência apesar de viverem num mundo hostil, a repulsa que sua simples existência provocava nos outros. Para Fabrício, a Clínica Santo Inácio era o esgoto onde os ricos despejavam seus parentes velhos, caducos e indesejados. E, nesse esgoto, ele era o rato mais esperto. Terminada a ronda dos médicos no terceiro turno, Fabrício ficava sozinho com os pacientes de sua ala. Velhinhos e velhinhas que não falavam, cujas mentes cansadas e doentes tinham se tornado um mundo à parte, onde eles viviam praticamente inacessíveis. Era nessas horas que ele escolhia uma das velhinhas para satisfazer seus apetites sexuais. Anos se passaram sem que ninguém sequer imaginasse que Fabrício abusava das velhinhas daquele jeito. E, naquela noite, parecia que ele não apenas jamais seria punido, como ainda ganharia um prêmio: uma nova paciente para a ala dos catatônicos. Mas esta era jovem e muito, muito bela. Fabrício ficou fascinado com a nova paciente. Tremia de emoção, quase não conseguiu trabalhar direito naquela noite. E, como sempre, quando o médico do plantão noturno terminou de examinar seu último paciente, Fabrício preparou-se para mais uma sessão de sexo. E aquela seria muito especial. Logo que ele a penetrou, percebeu que havia algo errado. As pernas da jovem, que deveriam estar inertes, o prenderam com uma força impressionante. O rosto, ate então inexpressivo, abriu-se num sorriso zombeteiro. - Ora, ora, ora... Minhas preces foram atendidas mais rápido do que eu esperava! Na mente de Fabrício, as imagens se apresentavam como se ele assistisse a um filme em 3D. Viu a jovem na sala de sua casa, envolvida em um ritual de magia negra que deu completamente errado. Viu quando ela caiu ao chão, prisioneira dentro de seu próprio corpo. E começou a sentir sua energia vital se esvaindo, até que perdeu a consciência... Quando a moça acordou do seu estado catatônico, a Doutora Alzira só pode dizer que era um milagre. Pela primeira vez, um paciente deixaria a Clínica Santo Inácio andando com suas próprias pernas.

A Nova Paciente

Página 2

Letras de Sangue

Era uma boa notícia. Para compensar a triste notícia do que acontecera com Fabrício, que sofrera um grave derrame cerebral durante o trabalho. Doutora Alzira se prontificara a cuidar dele e agora Fabrício era o mais novo paciente da Santo Inácio. Inerte sobre a cama, ninguém poderia saber que dentro de sua mente ele se debatia em desespero, condenado a ser devorado pelos ratos que tanto admirava, num sonho do qual jamais iria acordar. ----FIM----

A Nova Paciente

Página 3

Letras de Sangue

Sobre o Autor Edson Tomaz da Silva nasceu em São Paulo, capital, em 26 de abril de 1971. A paixão pelos gêneros de terror e suspense é antiga, mas o autor só começou a publicar seus textos em 2009. Em 2010, criou o site Letras de Sangue (www.letrasdesangue.rg3.net), onde publica seus textos, na companhia de outros escritores amadores, também apaixonados por terror e suspense. Para ajudar na divulgação do site, passou a publicar seus textos também no Scribd (www.scribd.com/edsontomaz), criando a coleção Letras de Sangue.

Sobre a Obra O conto “A Nova Paciente” foi escrito em maio de 2010 e publicado pela primeira vez no site do “Recanto das Letras” (www.recantodasletras.uol.com.br/autores/edsontomaz) e hoje faz também parte do acervo do Letras de Sangue.

Licenciamento da Obra

A presente obra encontra-se licenciada sob a licença Creative Commons AttributionNonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported. Para visualizar uma cópia da licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/ ou mande uma carta para: Creative Commons, 171 Second Street, Suite 300, San Francisco, California, 94105, USA.

A Nova Paciente

Página 4

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful