You are on page 1of 3

Quais requisitos fundamentais?

(segundo Ségio Vasconcelos


de Luna – A Revisão de Literatura Como Parte integrante do
Processo de Formulação do Problema)

O professor Sérgio Vasconcelos de Luna pontua requisitos fundamentais para


qualquer pesquisa, independentemente, do referencial teórico ou a metodologia
empregada. São eles:

• A formulação de um problema de pesquisa, isto é, um conjunto de


perguntas que se pretende responder, e cujas respostas mostrem-se novas
e relevantes teórica ou socialmente;
• A determinação das informações necessárias para encaminhar as respostas
às perguntas feitas;
• A seleção das melhores fontes dessas informações;

A essa observação, Umberto eco determina a necessidade de se ter


condições de acesso a essas informações. Distância, tempo, dinheiro, etc.

• A definição de um conjunto de ações que produzam essas informações;


• A seleção de um sistema de tratamento dessas informações;
• O uso de um sistema teórico para interpretação delas;
• A produção de respostas às perguntas formuladas pelo problema;
• A indicação do grau de confiabilidade das respostas obtidas (ou seja, por
que aquelas respostas, nas condições da pesquisa, são as melhores
respostas possíveis?);
• Finalmente, a indicação da generalidade dos resultados, isto é, a extensão
dos resultados obtidos;

Nesse caso a generalização pode não ser possível, se a conclusão for a


formulação de novas hipóteses, por exemplo.

Quais os tipos de pesquisa?

(Segundo Antonio Carlos Gil no livro Como elaborar projetos


de pesquisa)

O autor Antonio Carlos Gil Classifica as pesquisas com base em seus objetivos
(marco teórico) em:

• Pesquisas Exploratórias;

Essas pesquisas têm como objetivo deixar mais próximo o problema, isto é,
deixá-lo mais explícito ou a construção de hipóteses. O objetivo principal é o
aprimoramento das idéias ou a descobertas de intuições. Seu Planejamento
é bem flexível, podendo abordar várias aspectos do tema. Na maioria dos
casos de pesquisa exploratória envolvem: 1. Levantamento bibliográfico; 2.
Entrevistas com pessoas que tiveram experiências práticas com o problema;
3. Análise de exemplos que estimulem a compreensão (estudos de casos)
• Pesquisas Descritivas;

Descrição das características especifica de uma população ou de algum


fenômeno. Tem na coleta de dados padronizados (questionário, por
exemplo) e a observação sistemática como suas principais características.

• Pesquisas Explicativas;

Essas têm como preocupação principal identificar fatores que determinem ou


contribuam para algum fenômeno. Tipo de pesquisa que se aprofunda o
conhecimento da realidade tentando explicar os porquês das coisas. Por isso
mesmo é a mais complexa e delicada de se fazer, pois aumenta
consideravelmente a probabilidade de se cometer erros

Com relação aos procedimentos técnicos utilizados, o autor classifica e faz, em seu
livro, um delineamento de cada uma delas. A classificação é a seguinte:

• Pesquisa bibliográfica;

Tem como base acervo bibliográfico e artigos científicos já publicados. Tem


como vantagem a possibilidade do seu investigador fazer uma pesquisa mais
ampla em diferentes fontes de conhecimento, sobre o tema buscado. Porém
há de se tomar cuidado com as fontes, a procedência dos dados devem ser
verídicas e confiáveis para que o resultado final da pesquisa não seja
comprometido.

• Pesquisa documental;

Basicamente igual à Pesquisa bibliográfica, mas sua fonte são documentos.


Fato que os documentos ainda não receberam um tratamento analítico, isto
é pode ser reelaborado de acordo com os objetivos da pesquisa. A grande
vantagem desta pesquisa é que os documentos são fontes ricas e estáveis
de dados, além de ter um baixo custo (afinal precisa somente da qualidade
do pesquisador e a disponibilidade de tempo). A grande desvantagem é que
a análise dos documentos podem não ser representativa e são em parte
subjetivas.

• Pesquisa experimental;

Consiste em determinar um objeto de estudo, selecionar as variáveis que


seriam capazes de influenciá-lo e definir as formas de controles e de
observação dos efeitos que as variáveis produz sobre o objeto. O observador
é um elemento ativo (mudando as variáveis e mensurando os resultados) e
não passivo como muitos pensam. A pesquisa experimental pode ser feita
em qualquer lugar, não necessariamente em laboratórios, desde que haja as
seguintes propriedades: 1. Manipulação; 2. Controle; 3. Distribuição
aleatória. As desvantagens da pesquisa experimental é que há muitas
variáreis que não podem ser mensuradas ou até mesmo sua manipulação é
impossível.

• Pesquisa ex-pos facto; (correlacional)

Próprio nome já diz “ a partir do fato ocorrido”. Isso significa que é o estudo
foi realizado após a ocorrência de variações na variável dependente do
curso natural do tempo.

• Estudo de coorte;

É a pesquisa quando se refere à um grupo de estudo que possui


características em comum, constitui uma amostra que será acompanhada
por um certo período de tempo, para se observar e analisar o que ocorre
com elas. São formados dois grupo: amostra e controle. Desvantagens são
que a quantidade de amostras, que tem que ser muito grande, além de não
se ter a aleatoriedade na formação dos grupos.

• Levantamento;

Interrogação direta das pessoas/grupo cujo comportamento/característica se


deseja saber, com base na análise quantitativa obtém dados relacionados
aos grupo especifico. Vantagens: 1. Conhecimento direto da realidade; 2.
Economia e rapidez; 3. Quantificação. Desvantagens: 1. Ênfase nos aspectos
perceptíveis; 2. Pouca profundidade no estudo da estrutura e dos processos
sociais; 3. Limitada apreensão do processo de mudança

• Estudo de campo;

Igual o levantamento, com universo já definido, só que com resultados


estatísticos. Muito mais interrogatório e tipicamente focaliza uma
comunidade. Pesquisador diretamente ligado ao foco de campo, onde haja a
imersão total dele no universo e suas particularidades. Vantagem:
resultados fidedignos. Desvantagens: requer muito mais tempo que no
levantamento.

• Estudo de caso;

Consiste no estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos, de


maneira que permita seu amplo e detalhado conhecimento.

• Pesquisa ação;

Pesquisa com base empírica que é associado a um problema coletivo, no


qual os pesquisadores e colaboradores estão envolvidos de forma
cooperativadas e participante. Envolve projeto de ação para combater o
problema proposto.

• Pesquisa participante;

Basicamente a pesquisa ação, mas voltado para comunidade. Tem caráter


humanista e remetem a participação do pesquisador, junto com membros de
importância relevante para a comunidade, engajados em resolver problemas
comuns ou específicos.

Related Interests