Eco-design

Introdução à Gestão do Ciclo de Vida

Pág. 2 de 70

Introdução à Gestão do Ciclo de Vida

Índice:
Índice: .................................................................... 3 1. Introdução ........................................................... 5 2. Ciclo de vida baseado nas iniciativas ambientais ....... 6
2.1. Do berço até à cova ........................................................................ 6 2.2. Da produção limpa através da gestão ambiental até ao produto limpo....................................................................................................... 8
2.2.1. 2.2.2. 2.2.3. 2.2.4. 2.2.5. Processos de produção limpa ................................................. 8 Gestão ambiental ................................................................. 9 Produtos limpos .................................................................. 10 Três exemplos de empresas na Europa .................................. 10 Oferta e procura – qual é que vem primeiro? ......................... 11

3. As vantagens das iniciativas ambientais baseadas no ciclo de vida .......................................................... 13
3.1. Motivações internas ....................................................................... 13
3.1.1. A responsabilidade da gestão ............................................... 14 3.1.2. A necessidade de melhorar a qualidade dos produtos .............. 15 3.1.3 A ambição de uma nova imagem ........................................... 15 3.1.4. Uma oportunidade para reduzir custos .................................. 15 3.1.5. O interesse e envolvimento dos empregados .......................... 15 3.1.6. Inovações tecnológicas ........................................................ 15

3.2. Motivações externas ...................................................................... 16
3.2.1. Colaboração com as autoridades........................................... 16 3.2.2. Vantagens num Mercado competitivo .................................... 16 3.2.3. Procura pública................................................................... 17 3.2.4. Liderar em vez de ser um Seguidor ....................................... 17 3.2.5. Colaboração em rede .......................................................... 18 3.2.6. Colaboração entre fornecedores com vista ao lançamento de inovações e melhorias ambientais .................................................. 18

3.3. Agarrar a mudança ........................................................................ 18

4. Como começar? .................................................. 20
4.1. A abordagem passo a passo ......................................................... 20
4.1.1. Politica – estabelecer os objectivos e o nível de ambição determinado ................................................................................ 20 4.1.2. Organização ....................................................................... 22 4.1.3. Levantamento – fazer o ponto da situação sobre o conhecimento existente .................................................................................... 22 4.1.4. Seleccione uma área onde os efeitos possam ser rápidos, determine o plano os objectivos e faça um plano de acção ................ 24 4.1.5. Ponha o plano em acção e melhore do ponto de vista ambiental ................................................................................................. 25 4.1.6. Documente os resultados obtidos e os esforços feitos, tornando públicos esses resultados .............................................................. 26

Pág. 3 de 70

.. 40 7....... Elevada prioridade da gestão ..................................1............... 30 5...... Compras ..............3........... 38 7..............................................1....... Desenvolvimento integrado de produtos ......... 30 5....7............ Cada departamento numa empresa ...................3.....1.............1.. O envolvimento de todos os departamentos relevantes ...3....3. Faça investigações suplementares para obter mais informações 28 4........... 58 10.............. Coordenação do grupo do ambiente..................... 29 5.......... 69 Pág.........5..............2.1....9................................................. Transporte e logística ............ O papel dos designers e do desenvolvimento .. 39 7... 41 7........Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 4.................2................................ Comunicação e Marketing ambiental . Cadeia de fornecimento + valor da cadeia + Cooperação = Cadeia do produto ..... A gestão tem toda a responsabilidade ...................... 50 9............2....................1.........................................1....................... Marketing dos produtos amigos do ambiente .... 47 9...........................................1............. 32 5........ 4 de 70 ..2........ As ferramentas de desenvolvimento de produtos .. avaliando experiências......6..... Comunicação interna e visibilidade da empresa .. 42 8.............1......... Declaração de produto ambiental ................ Eco ..........3........ 32 5.................. Como organizar os esforços? .. 50 9........ transporte e vendas .. Mantenha o processo em funcionamento.. 59 10.............2........4................ 45 8.......4................. 44 8....... Vendas e marketing .................etiquetagem (eco-labelling) .................. 54 10.............. através da rede de empresas ...... Coordenação com outros projectos e iniciativas na empresa ........................................... 53 9........................ 44 8................. O papel dos funcionários na produção ...................... 30 5................... 60 11.......... 56 10.................................................. 53 9........ Desenvolvimento de Produtos e produção .............................. A Cooperação com as autoridades e a rede de conhecimento . 56 10........1...............1...2............. 27 4.......... Cooperação ambiental na cadeia do produto............. Informação e fontes de inspiração ......8.......... 34 6.............. revendo a politica e organizando a estrutura ... 28 5. As ferramentas para manter o processo em andamento .......2... Defina a área da iniciativa ambiental e os seus objectivos ................ 62 12..................... Informação e comunicação ambiental ...... A gestão e o emprego ambiental ............. 50 9....... A cooperação informal e o partenariado na cadeia do produto ........... 32 6..1......................... Grupos de troca de experiências ........ 34 6... Características ambientais ........1..............Compras.......................

ambientalmente mais adequados? Este manual pretende pois. focando a sua atenção na orientação do produto e nas iniciativas destinadas a prolongar o seu ciclo de vida. As empresas podem e devem planear as suas actividades. desde do “berço até à cova”. devem ser tidos em conta. e. E como é que uma empresa pode. possam estar de acordo com as ambições e capacidades dessa mesma empresa. o de encorajar as empresas a desenvolver. O objectivo das iniciativas ambientais é o de conseguir melhorias concretas nos seus produtos. O objectivo do manual é ajudar as empresas. Pág.. três objectivos principais: • As características ambientais dos produtos. com os quais possam obter vantagens competitivas do ponto de vista de mercado. essas medidas. iniciar um programa de medidas tendentes a produzir e fornecer ao mercado produtos. O desenvolvimento do produto que. A abordagem que se pretende é a de. o design.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 1. qualquer que seja o nível em que a empresa se encontre. independentemente do seu sector ou tamanho. uso e deposição final dos produtos no fim da sua vida útil. de modo a que as vantagens associadas com a orientação dos produtos para os aspectos ambientais. que estejam interessadas em reduzir os impactes ambientais dos seus produtos. a função. 5 de 70 . Introdução Nos últimos anos. todas as empresas passaram a dedicar uma atenção acrescida aos aspectos ambientais. a qualidade. para iniciativas preventivas. dar ideias práticas. sejam conseguidas através ou ao longo de todo o processo produtivo. tal como o preço. Todos os envolvidos. deve prever a melhoria das características ambientais. que devem constituir um aspecto de competitividade. do ponto de vista ambiental. devem tomar medidas. com vista à redução dos impactes ambientais associados à produção. produtos “limpos”. etc. através da gestão do ciclo de vida. • • O principal objectivo desta publicação é. Nesse sentido. baseadas numa perspectiva do ciclo de vida. transporte.

nas melhorias ambientais dos processos produtivos e também nas melhorias ambientais das empresas em seu redor. Ciclo de vida baseado nas iniciativas ambientais 2. No passado. para que as empresas melhorem o desempenho ambiental dos seus produtos. é difícil para as empresas continuarem a serem competitivas. Com o aumento da competitividade e das relações ambientais cada vez mais estreitas. 6 de 70 . envolvem o desenvolvimento dos produtos que podem e devem ser melhorados nas suas características ambientais. com os seus esforços! 2. orientada para gerir o futuro de qualquer empresa. as empresas focavam-se em primeiro lugar. desde do “berço até à cova”. Boa sorte. como é que as empresa estabelecem um compromisso interno. As iniciativas baseadas no ciclo de vida. para levar a cabo um plano.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida O desenvolvimento e o marketing da “produção limpa”. Esta é uma ferramenta. na qual as medidas possam vir a ter um efeito gradualmente. as medidas ambientais baseadas no ciclo de vida. bem como qual o entendimento de como é que se pode expandir este pensamento gradualmente. através do ciclo de vida dos mesmos. mais do que desenvolver produtos novos e reduzir os seus custos.1. com vista a por em prática o pensamento no ciclo de vida. Este manual pretende ainda explicar. tornando-se mais ambiciosas à medida que as mesmas adquirem experiência na implementação. O Eco-design fornecerá uma vantagem decisiva. Pág. não é difícil se a empresa escolher uma abordagem passo a passo. Do berço até à cova O Eco-design e. até que este se torne um esforço estratégico para o marketing da produção limpa.

desde da extracção da matéria-prima e transporte. Isto é. dá-nos também a oportunidade para desenvolvermos novas iniciativas. fornecem uma oportunidade para termos uma visão da situação da empresa e do peso das vantagens e desvantagens associadas com as várias escolhas. contribuem para a redução do consumo do combustível. até ao uso pelo utilizador final ou até à sua deposição final. O ciclo de vida de um produto e o fechar do ciclo dos recursos As medidas ambientais baseadas no ciclo de vida. Figura 1. Mas esta vantagem pode contrabalançar o facto ou desvantagem. 7 de 70 . Por exemplo. os materiais compósitos reduzem o peso dos automóveis e por essa razão. na fase do uso do produto. pode uma desvantagem associada com um material problemático do ponto de vista ambiental. um novo método Pág. destes materiais serem de difícil reciclagem ou recuperação? A gestão do ciclo de vida fornece-nos uma oportunidade para termos uma visão sobre as vantagens e desvantagens associadas com as várias escolhas que se colocam durante a fase do ciclo de vida do produto. no processo de produção. desde do berço até à cova. Esta visão.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida centram-se agora na melhoria dos produtos em todas as fases. por exemplo. ser contrabalançada através do aumento para o dobro da durabilidade? Por exemplo.

reduzindo as descargas e as emissões. comparada com a concorrência. A produção tecnologicamente limpa. Uma perspectiva do ciclo de vida.1. Isto representa três passos diferentes. um passo à frente rumo ao desenvolvimento sustentável.2. Pág. levando em conta considerações económicas. teremos ao mesmo tempo uma redução dos seus custos. que é em si mesma. Faça uso deste potencial. 2. através de produtos melhores e mais inovadores. então os produtos da empresa são também eles igualmente limpos. Da produção limpa através da gestão ambiental até ao produto limpo Na última década.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida para reciclar materiais compósitos? Através de uma gestão ambiental do ciclo de vida. têm maiores possibilidades de transformar estas vantagens em ferramentas a seu favor. sociais e ambientais. uma melhoria da imagem da empresa. em vez de ficarem a ver a sua concorrência a fazêlo. O Eco-design não tem apenas efeitos positivos no ambiente. numa estratégia ou iniciativa ambiental preventiva. Tomando em linha de conta o ciclo de vida completo do produto temos que. bem como uma melhor relação com as autoridades ambientais e outros colaboradores e parceiros. após a introdução das melhores tecnologias disponíveis. através do compromisso de melhorias ambientais contínuas. muitas empresas têm vindo a assumir uma maior responsabilidade para com o ambiente: . mas também fornece a possibilidade para a obtenção de vantagens significativas. exige mais das medidas ambientais das empresas. até o desenvolvimento e marketing de produtos limpos. mas terá também efeitos na imagem da empresa. 8 de 70 . substituindo as matérias-primas perigosas e. através da redução dos consumos de água e energia. Processos de produção limpa Quando uma empresa tem optimizada a sua produção.desde a optimização da produção ambiental. com vista ao desenvolvimento do produto e do marketing. 2. é o primeiro passo rumo à produção de produtos limpos ou amigos do ambiente. para um melhor desempenho ambiental do mesmo.2. é possível obter um conhecimento mais detalhado que fornece uma base sólida para a tomada de decisão subsequente e para a escolha final. O Eco-design oferece novas oportunidades. As empresas que começarem agora a tomar em conta estas medidas ambientais. por exemplo: uma melhoria da posição no mercado. uma maior cooperação com os fornecedores e clientes.

por exemplo. nesta perspectiva..2. etc. exige que se façam melhorias contínuas. a colaboração com os fornecedores com vista a ultrapassar a questão da utilização de substâncias perigosas no fabrico dos seus produtos.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 2. na informação a dar aos seus clientes com vista a salientar o impacto ambiental do uso dos seus produtos no ambiente. Figure 2. Assim. as iniciativas ambientais.2. Diferentes abordagens das medidas ambientais baseadas no ciclo de vida Pág. Gestão ambiental A gestão ambiental. 9 de 70 . centra-se frequentemente nas condições ambientais do meio e na interacção da empresa sobre ele e. a optimização ambiental dos transportes. podem gradualmente ser expandidas de forma a incluir.

Uma empresa de impressão. Produtos limpos Quando uma empresa se centra na melhoria das características ambientais dos seus produtos.2. incluindo os departamentos de desenvolvimento. fazem a apologia das características ambientais como um parâmetro competitivo do mercado. a sua experiência prévia e.O consumo de água e energia diminuiu cerca de 80 a 90%. todos os departamentos devem contribuir. A empresa apercebeu-se de uma série de vantagens. compreenderam que estender a sua preocupação relativamente ao ambiente. de acordo com as politicas ambientais nacionais e europeias.O fluxo produtivo. corresponde a um ou mais dos passos descritos abaixo.O uso da prata representava apenas uma percentagem da quantidade de chumbo e estanho usada anteriormente. vendas e marketing e transportes. ou a capacidade de produção aumentou cerca de quatro vezes.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 2.2. Qualquer empresa pode usar os três seguintes passos para produzir produtos limpos. depois da adopção deste novo processo. Simultaneamente. produção. Os produtos limpos e a “eco-label”. os recursos que tem disponíveis. com 30 empregados. isto exige um aumento da colaboração com os fornecedores e consumidores. com vista a obter as necessárias melhorias ambientais e de forma a cumprir as exigências legislativas bem como os critérios da eventual utilização da “eco-label” (ver página 43). Ela deverá seleccionar qual o nível que melhor preenche os seus objectivos e ambições. Da mesma forma. muitas empresas estão a aceitar a sua responsabilidade face às questões ambientais. . envolvendo acções preventivas na fonte. aceitando o princípio do poluidor pagador bem como o desenvolvimento sustentável. . promovendo o fecho do ciclo das matérias-primas. 2.3. nos anos 90’s iniciou a mudança no seu processo de produção substituindo o uso do chumbo e do estanho por prata. substituindo os metais pesados por prata: .O ambiente (clima) no local de trabalho melhorou. 10 de 70 . Pág. Três exemplos de empresas na Europa Muitas empresas europeias.4. .

e etc. exige simultaneamente uma politica integrada de prevenção da poluição (IPP). Simultaneamente. O conceito de produto limpo. reduzido os impactos ambientais dos produtos de algodão. foi a primeira na sua área na Dinamarca a obter a certificação de gestão ambiental. foi lançado um conceito de produto. desenvolvendo o marketing dos produtos limpos ou verdes. adoptou o uso do rótulo ecológico para alguns produtos têxteis. e encontra-se a trabalhar para este segmento da produção mais exigente do mercado. pode tornar-se uma ferramenta de ajuda às empresas. A gestão ambiental pode ajudar a orientar os produtos e.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida . A orientação de um produto para uma politica ambiental. considerar-se um passo em frente na adopção de tecnologias e produtos limpos. a empresa tem vindo a trabalhar com tecnologias mais limpas. Depois. os problemas de higiene. Uma outra empresa.2. introduziu um Sistema de Gestão Ambiental EMAS e. 2. em 1993. por cada fase. 11 de 70 . é uma boa plataforma a partir da qual uma empresa pode lançar a gestão ambiental e a rotulagem ecológica em colaboração com os seus fornecedores. Pág.A qualidade do produto melhorou bem como a sua superfície. Oferta e procura – qual é que vem primeiro? O desenvolvimento das iniciativas na área ambiental. Nos anos 80’s. ela hoje tem um staff de 71 gestores da qualidade e ambiente (todo o seu pessoal). Baseado nesta informação.5. através da colaboração com os seus fornecedores. por uma empresa chamada Novotex. através da colaboração dos seus parceiros de negócio. era agora mais flexível. A fase principal do ciclo de vida do produto foi identificada. A empresa obteve desde dessa altura licença para usar o rótulo ecológico nos seus produtos e hoje 25% da sua produção usa esse rótulo. A substituição pela prata dos metais indesejados. devendo tal. têm frequentemente sido forçadas pelas exigências das autoridades legislativas e fiscalizadoras. colocando muita da responsabilidade nas mãos das empresas e consumidores. De acordo com a empresa e a sua contabilidade ambiental. saúde e ambiente foram equacionados. criaram um produto e um processo mais limpo. a empresa tem. baseado numa perspectiva de ciclo de vida. designado por “Algodão Verde”.

podem também queixar-se que as empresas não produzem e oferecem produtos limpos. deve ser incentivada e criar essa necessidade constitui um desafio. A lista das possibilidades disso acontecer é grande. fazer investimentos na área do ambiente. Pág. apostando no facto de daí advirem vantagens num futuro próximo. Por um lado. 12 de 70 .Introdução à Gestão do Ciclo de Vida A procura de produtos limpos no mercado. até certo ponto. Mas por outro lado. os consumidores. queixar-se de que o mercado não reclama produtos limpos. uma empresa pode. Pode dizer-se que estamos no mesmo dilema de saber quem é que nasceu primeiro se foi o ovo ou se foi a galinha. No entanto as empresas devem considerar este desafio e. como se pode ver no capítulo a seguir.

Motivações internas Uma das motivações internas de uma empresa.1. Aquilo que uma empresa vê como uma ameaça pode ser visto por outra como uma oportunidade. As vantagens das iniciativas ambientais baseadas no ciclo de vida É importante que uma empresa seja capaz de antever novas oportunidades e ameaças. 13 de 70 . depende em grande medida da estratégia ambiental da empresa. A Organização das Nações Unidas para o Ambiente. UNEP. em baixo): Pág. Existe um grande número de razões para começar com a gestão ambiental baseada no ciclo de vida. bem como dos seus factores internos e compromissos para integrar as medidas ambientais. A perspectiva da mudança ambiental de uma empresa. esta inclui as seguintes (ver a Figura 3. é o desejo de iniciar novos e mais lucrativos negócios.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 3. lista as motivações para tal e. 3.

etc. Forças de motivação internas e possíveis vantagens 3. para assumirem os danos provocados pelos produtos no ambiente e para aceitarem os produtos rejeitados e em fim de vida devolvidos pelos seus clientes e. A responsabilidade da gestão A gestão tem a responsabilidade de minimizar os impactos ambientais dos produtos e dos processos. Pág.. ou seja.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Figure 3. As gestões têm vindo a ser pressionadas. indo até ao problema relacionado com a destruição da camada do ozono.1. desde do infantário para as crianças de uma área próxima.1. para assumir a responsabilidade das suas empresas e dos seus produtos. Esta responsabilidade estende-se a todas as actividades da gestão e é abrangente. 14 de 70 .

aumentando a eficiência energética. durabilidade e etc. 3.6. de forma a melhorar as condições dos locais de trabalho.5. Por essas razões. dão ao produto novas qualidades em termos de funcionalidade. que se tornam evidentes durante as iniciativas orientadas para o produto. devem também assumir a sua quota de responsabilidade nas questões do ambiente. a redução dos custos do material podem. melhorando a comunicação do perfil ambiental do produto. por exemplo. uma empresa pode promover-se a si própria. durabilidade. 3. para a melhoria das condições ambientais através das suas sugestões. A necessidade de melhorar a qualidade dos produtos As considerações ambientais dos produtos na fase do desenvolvimento e do design.1. desde que ela queira prosseguir na via da melhoria contínua. Inovações tecnológicas As inovações tecnológicas na forma de novos materiais ou de invenções. Uma empresa boa e com bons e reputados produtos. Assim. por exemplo.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 3. passam a ter orgulho no trabalho e o valor da sua contribuição aumenta. através dos seus empregados ou através dos seus parceiros de negócio. 3. 3. 15 de 70 . Um perfil ambiental explicito Pág..1. optimizar a logística. Quando os empregados contribuem.2. reduzir as emissões em cada fase da produção.1. Uma oportunidade para reduzir custos Frequentemente existem muitas oportunidades para reduzir custos. têm interesse que a empresa remova do seu processo todos os produtos ou matérias-primas perigosas. reduzindo os impactos ambientais dos seus produtos. O interesse e envolvimento dos empregados Os empregados tal como a gestão. facilidade de manutenção. Quer os empregados quer a gestão.1. reparação e etc.1. evidenciando qual a politica ambiental da empresa ou qual a sua contabilidade ambiental. podem melhorar radicalmente o perfil ambiental dos produtos.. gerar menos resíduos. consumir menos recursos e.4. tem um efeito positivo no recrutamento do pessoal. a qualidade de um produto pode e deve ser melhorada considerando as implicações ambientais desde do “berço até à cova”.3 A ambição de uma nova imagem A imagem de um produto e de uma empresa podem ser melhorados.

A abordagem ambiental baseada na gestão do ciclo de vida. pelos impactos ambientais dos seus processos e produtos. Ao mesmo tempo.2.1. 16 de 70 . produtos concorrentes.2. pode constituir uma vantagem estratégica de marketing. pelas autoridades. Colaboração com as autoridades O lançamento de um programa de gestão ambiental. em termos de uma maior quota de mercado. por essa razão. ou exige que elas sejam impostas. pode contribuir para uma selecção por parte do consumidor preterindo. Pág. criando dessa forma condições para que a empresa possa prosseguir na persecução dos seus objectivos. Motivações externas A maior parte das empresas são envolvidas nestes processos. 3. Vantagens num Mercado competitivo O desenvolvimento de produtos limpos. Este tipo de relacionamento. pode dar ao produto uma qualidade extra que. por exemplo. de acordo com a legislação comunitária.2. espera-se que a empresa se responsabilize. fornece a oportunidade para a melhoria das medidas de carácter ambiental baseadas na gestão do ciclo de vida. cria uma boa imagem junto das autoridades encarregadas da inspecção e supervisão. e conformes com os critérios de utilização do rótulo ecológico. 3.2. Esta colaboração pode dar oportunidade para conseguir várias vantagens (ver a figura 4). através da colaboração ou exigência de um determinado parceiro ou número de parceiros.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida pode conduzir ao derrube das barreiras para a entrada num determinado novo mercado. através do aumento das vendas. 3.

muito mais do que a sua concorrência.3. com vista a fornecer as “respostas certas” e. os media. À medida que os negócios evoluem. 3. etc. internamente expresso que. através da gestão do ciclo de vida. Liderar em vez de ser um Seguidor Uma empresa que tem.. está comprometida a. 17 de 70 .2. vizinhos. Pág. uma empresa assim. torna-se um fornecedor atractivo e credível. gestão e empregados. Procura pública O Contacto com amigos. Motivações externas e vantagens possíveis 3. a facilitar a criação de uma boa imagem pública da empresa. É importante ter uma estratégia de comunicação ambiental.4. tem a oportunidade de ser um líder no desenvolvimento de produtos limpos. sejam questionados relativamente as performances ambientais da empresa.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Figura 4. criam situações para que ambos.2. melhorar a performance ambiental.

Introdução à Gestão do Ciclo de Vida

3.2.5. Colaboração em rede
Muitos sectores colaboram, através de uma rede ou através de painéis de produtos, em iniciativas ambientais orientadas para os produtos. Algumas associações empresariais, procuram membros para partilhar experiências com vista ao lançamento de Sistemas de Gestão Ambiental. Outros sectores, desenvolveram eles próprios as suas regras, para um bom comportamento ambiental. A colaboração em rede pode permitir que as empresas evoluam com a aprendizagem recolhida pelas experiências vividas por outras empresas do mesmo sector.

3.2.6. Colaboração entre fornecedores com lançamento de inovações e melhorias ambientais

vista

ao

O aumento da colaboração entre fornecedores, pode providenciar uma vantagem, em termos de trocas de conhecimento e experiências, melhorando as condições de fornecimento, a flexibilidade bem como a assistência no desenvolvimento de novos produtos e serviços. Quanto maior for essa colaboração, maiores serão as vantagens mútuas que poderão conduzir ao partenariado que põe sua vez levará à criação de outras inovações ambientais.

3.3. Agarrar a mudança
Todas as empresas são diferentes. Isto também é verdade para as motivações que podem influenciar cada uma delas. Muitas vezes as empresas, são representadas como desajustadas, por numerosas razões, com setas representando novas solicitações do mercado, do governo e etc.. No entanto, as empresas são também responsáveis pelo estado de desenvolvimento dos seus negócios. Centrando-se nas forças de motivação internas, as empresas, desenvolvem conhecimento, um compromisso com o ambiente, e regras para que possam rapidamente tomar decisões sobre novos negócios, sobre a voz do mercado, dos seus desejos e expectativas e tomar iniciativas quando aos clientes, vizinhos, autoridades ou outros parceiros. Uma empresa que esteja bem preparada para a gestão ambiental, baseada na gestão do ciclo de vida, é capaz de desenvolver estratégias e criar mercado para produtos limpos. Uma estratégia ambiental pro-activa, significa que a empresa é líder e pode desempenhar um papel determinante entre os seus parceiros. A discussão das motivações internas da empresa, é

Pág. 18 de 70

Introdução à Gestão do Ciclo de Vida
importante para tentar estabelecer o seu nível de ambição e de objectivos, com vista ao desenvolvimento e ao marketing dos produtos limpos. Este assunto será no entanto discutido no capítulo seguinte.

Pág. 19 de 70

Introdução à Gestão do Ciclo de Vida

4. Como começar?

Os produtos orientados para o ambiente, até aqui têm-se focado no método, ou seja, no detalhe da gestão do ciclo de vida, seguido da determinação dos impactos ambientais mais significativos, criados na fase do ciclo de vida. Estes esforços têm frequentemente acabado, por dar origem a uma série de dados e uma série de questões, muito mais do que questões estratégicas, respeitantes à forma como a empresa pode melhorar o perfil ambiental de um produto. Se uma empresa não tem investigado previamente, os impactos ambientais de um produto, então será boa ideia, adoptar uma estratégia ou abordagem passo a passo e começar centrando-se na perspectiva do ciclo de vida e nas possibilidades concretas de melhorar as características ambientais desse produto.

4.1. A abordagem passo a passo
A abordagem passo a passo, pode envolver as seguintes fases, que são também as mesmas fases que uma empresa tem de atravessar quando introduz um sistema de gestão ambiental (ver figura 5).

4.1.1. Politica – estabelecer os objectivos e o nível de ambição determinado
Uma política baseada no ambiente e na gestão do ciclo de vida, deve ser visionária e de longo alcance, devendo no entanto ser realista e concreta. Uma empresa deve por isso, estabelecer os seus objectivos e o seu nível de ambição. No entanto, deverá evitar sinais confusos, sejam internos sejam

Pág. 20 de 70

compromisso com as melhorias ambientais.Documentar o efeito dos esforços e tornar públicos os resultados . Estabelecer objectivos. entre o que a empresa “diz” e o que a empresa “faz”. e elaborar um plano de acção . 21 de 70 . permite-nos seguir um plano passo a passo para a implementação de melhorias ambientais que se torne mais ambicioso gradualmente. 7. 2. que se podem distinguir uns dos outros da seguinte forma: • Compromisso interno escrito e. 4. Etc. Etc.Obter o levantamento desenvolvimento do estado actual de . determinar os objectivos. Pág.Estabelecer ambição objectivos e determinar o nível de . 3. 9. 8. ou seja. a 5. assegurando a conformidade entre a política e as acções. 6. rever a politica. Melhorias ambientais Relatório Começar outra vez Investigação suplementar e obter mais informação Especificar as iniciativas existentes e seleccionar novas áreas e objectivos 10. A questão das melhorias ambientais Distinguir os diferentes níveis de ambição. Marketing dos produtos limpos. Etc. • • 1. à medida que se adquire conhecimento e experiência associados à implementação e à colocação em acção (ver também o capítulo 10).Avaliação da experiência.Obter o envolvimento do pessoal e da gestão .Por o plano em acção . e etc. Existem pelo menos três diferentes níveis de ambição. Figura 5. Politica Organização Levantamento Objectivo . Não deverão existir “manchas” entre a política e a prática.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida os que vêm dos seus parceiros de negócio.Seleccionar uma área onde os esforços sejam directos e imediatos. determina o nível de ambição. Perfil ambiental dos produtos limpos. organização.

autoridades. sobre o “estado da arte”. na sua contabilidade ambiental. instituições cientificas. Impactos ambientais • • Fases do ciclo de vida – onde situam os impactos ambientais mais significativos? Tecnologia – existe nova tecnologia disponível.3. claro está. Levantamento – fazer o ponto da situação sobre o conhecimento existente A maior parte das empresas. a empresa deve organizar os seus esforços e recolher toda a informação necessária. recorrendo à literatura e à eventual colaboração dos eventuais parceiros. o princípio e o fim para o sucesso do projecto. Mercado/condições comerciais Pág. 4. Este tipo de levantamento do conhecimento. sobre o conhecimento e a experiência. O primeiro desafio é o de obter informação relativa aos produtos. ou a ser desenvolvida que pode reduzir os impactos ambientais? B. mais do que termos de produto. 4. providenciará os números que serão cruciais para a empresa estabelecer os custos relacionados com os produtos ou séries de produtos. assegurando-se que a informação obtida resulta. 22 de 70 . Tabela 1 Sobre o levantamento: A. que se repercutem. por exemplo.1. O desafio seguinte é o de fazer o ponto da situação. ou ainda recorrendo a associações empresariais. deve ser de grande detalhe (ver o capítulo 4). na sua contabilidade ou quando existir. ou seja. Geralmente.2. mais tarde. de três áreas (ver capítulo 9 e tabela a seguir).1. Esta informação. etc. pelo menos. pode ser simplificado utilizando ou recorrendo a experiência de outras empresas ou parceiros que tenham já passado pela mesma fase. esta informação está patente e disponível em termos de processo de produção. por isso a discussão nesta fase. em particular. Organização A organização das medidas é.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Quando a politica ambiental é estabelecida. têm um elevado nível de conhecimento sobre os impactos ambientais dos seus produtos e processos disponíveis.

a empresa deve limitar a informação recolhida. no presente e no futuro? No sector – que medidas ambientais estão a ser levadas a cabo pela concorrência ou por outros envolvidos na cadeia de fornecimento? Rede de conhecimento – que tipo de informação. aproximação ao objectivo. obtendo dessa forma alguns apontamentos importantes e suficientes para obter uma primeira. isto pode ser conseguido através de seis ou sete conversas telefónicas com os parceiros. adicionando características ambientais à qualidade e ao produto? • C. à informação que é necessária e prática. As empresas que considerem demasiados aspectos ou situações potenciais. servindo para orientar a recolha de novos dados e a investigação. etc. Parceiros • • • • A cadeia do produto – os fornecedores. universidades. durante a fase de recolha dos dados. clientes e outros estão interessados em colaborar nas iniciativas ambientais? Autoridades – quais são as exigências legais feitas pelas autoridades. Esta aproximação. Para orientar o desenvolvimento de um produto ecológico. providenciará informação que pode ser detalhada e organizada mais tarde. Não devemos esquecer que tanto se pode morrer de fome como de fartura. arriscam-se a ficar atoladas em informação e isto pode levar à morte do projecto. 23 de 70 . com vista a atingir o nível de ambição pretendido ou para responder a novas solicitações.. podem os consultores.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • • Oferta – quais são as características actuais do perfil ambiental dos produtos? Procura – quais são as principais exigências dos clientes e consumidores em termos de preocupações ambientais relativamente ao produto? Valor – quais as vantagens que se podem conseguir. Pág. fornecer? Baseado no nível de ambição.

determine o plano os objectivos e faça um plano de acção As respostas construtivas às questões colocadas em baixo. por uma nova tecnologia que está agora disponível ou por um fornecedor que está a eliminar as substâncias perigosas do seu processo. com vista a lançar um programa de melhorias ambientais.4. 24 de 70 . Esta decisão pode ser baseada nas três seguintes questões: Onde se situam os maiores problemas ambientais. fornecem a base para atingir os objectivos perseguidos das melhorias ambientais de uma qualquer área.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Significância para o ambiente Alto Baixo A diferença pode residir aqui Figura 6 – Priorização dos esforços 4.1. Seleccione uma área onde os efeitos possam ser rápidos. por exemplo. Baseado no conhecimento e na situação actual. podem ser resolvidos por outros esforços. os problemas ambientais identificados pela empresa. uma empresa deve decidir qual a área a priorizar. nos produtos ou no ciclo de vida? (relevância) Pág. Em alguns casos.

Focalizando a atenção num problema concreto. as compras. quer para a gestão quer para os colaboradores. devem ser definidos para cada área nomeando quem é responsável por fazer o quê e quando. Ponha o plano em acção e melhore do ponto de vista ambiental Um bom plano é muito importante mas. durante o planeamento da implementação de medidas baseadas nas iniciativas ambientais do ciclo de vida. conforme determinam as recentes directivas comunitárias? Uma solicitação destas. que dará como recompensa um produto com um perfil ambiental melhorado. identificará numerosas possibilidades para melhorias ambientais óbvias. se uma empresa for obrigada a recolher todos os seus produtos considerados sucata do mercado. O que acontecerá. envolvendo vários departamentos da empresa. devendo ser escolhidas várias áreas. para que estes tenham oportunidade de contribuir para a minimização dos impactos ambientais dos seus produtos. 4.1. Os objectivos concretos e o plano de acção. A análise de todo o ciclo de vida de um produto. Uma empresa pode ter vários objectivos. 25 de 70 . para que as circunstâncias que rodeiam as medidas ambientais sejam claras. em termos de problemas ambientais.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Onde é que é possível conseguir melhorias ambientais? (potencial) Onde é que a empresa pode fazer a diferença? (Influência) Uma qualquer empresa pode.. são os resultados práticos que lhe dão a credibilidade. As iniciativas ambientais deverão envolver novos desafios. no contexto dessas iniciativas e. por exemplo. o entusiasmo e o suporte para a implementação das medidas ambientais seguintes.5. na abordagem destas questões. desenvolver-se-ão ideias para as necessárias melhorias. delegando as responsabilidades e estabelecendo as linhas mestras da acção. etc. O objectivo da reciclagem de materiais e Pág. que ser incluída nos planos de acção da empresa. teria naturalmente. desenvolver um modelo de priorização conforme o descrito na figura em acima. de forma a providenciar uma resposta concreta a este pedido. a logística. Um plano de acção é uma boa ferramenta para explicitar o estado do plano face aos objectivos traçados. considerar as questões “relevantes” e as “potenciais”.

fornecedores e etc.. A contabilidade ambiental. Esta forma de agir dá credibilidade quando a empresa é questionada pelos seus clientes. é crucial que os efeitos dos esforços feitos sejam documentados e os seus resultados divulgados. com vista à divulgação da política ambiental seguida.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida de partes dos produtos. fornecendo alguns indicadores. para que essa informação possa ser dirigida a esses grupos. pode ser redireccionada para o produto. Esta contabilidade pode encerrar questões como: • De que forma ou a que nível foi reduzido o consumo eléctrico do produto na fase do uso? Qual a percentagem de produto que pode ser reciclado? De que forma e como é que o transporte é optimizado? • • Estes resultados podem ser tornados visíveis. Documente os resultados obtidos e os esforços feitos. É vantajoso que a empresa tenha priorizado no seu interior. O produto é construído de fora modular o que facilita a reparação dos seus componentes. A forma como é feita essa divulgação é dependente do nível da ambição da empresa. que podem ser tornados públicos através de um caderno ambiental. 26 de 70 . é mais facilmente reciclado. Um produto que seja facilmente desmontável. tornando públicos esses resultados Com vista a obter o envolvimento da gestão e dos colaboradores. conforme se lista a seguir: • • Alguns materiais no produto são de fácil reciclagem. se os impactos ambientais que ela estabeleceu como objectivo. que já contém detalhes sobre as performances ambientais da empresa. Os materiais seleccionados e que compõem o produto são recicláveis. • • • 4.1. podem exigir repensar os mesmos. através da justaposição da “ecolabel” ou de uma declaração Pág.6. por exemplo qual o consumo energético durante a fase de fabrico do produto. respondem a grupos alvo. O produto pode ser re-desenhado para que as peças originais possam ser reutilizadas em novos produtos. fornecendo as ferramentas e os documentos para tornar isto visível aos olhos do público.

Pág.1. com vista a um maior comprometimento ambiental e dessa forma poderá ver-se obrigada a aumentar o seu nível de ambição. e. Relembre que. etc. no entanto. a ideia atrás de avançar com uma abordagem passo a passo é a de assegurar uma interacção recíproca entre o desenvolvimento do conhecimento no que diz respeito ao impacto ambiental do produto. Esta avaliação. respirar fundo e avaliar a experiência obtida nessa experiência: • • • • • • • • O que é que correu bem e o que correu mal? Como é que se podem melhorar os esforços? Podem ser envolvidos mais colaboradores nas medidas ambientais? Os esforços podem ser dirigidos numa outra direcção? Os meios e os métodos estão a ser apropriadamente usados? Devem ser envolvidos mais parceiros? O nível de ambição determinado inicialmente está de acordo? Etc. até que o compromisso interno esteja firmemente estabelecido. será tratado com mais detalhe no capítulo 8. exigências do mercado. de forma consistente com os esforços que estão a ser levados a cabo. 27 de 70 . a implementação de melhorias ambientais concretas no produto. revendo a politica e organizando a estrutura Depois de completar a primeira ronda de melhoramentos do perfil ambiental da empresa e dos produtos. Mantenha o processo em funcionamento.7. 4. levada a cabo uma vez por ano.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida ambiental do produto. Depois desta avaliação. avaliando experiências. Este tema. fornecerá um excelente suporte para os necessários ajustamentos na politica ambiental. ou até que os parceiros ou outros façam mais exigências. a empresa pode decidir continuar no mesmo nível de ambição inicial. é boa ideia.

Defina a área da iniciativa ambiental e os seus objectivos Com base na experiência. então é necessário juntar uma avaliação ambiental simples. Se as exigências requerem que a empresa forneça mais documentação. qualquer empresa tem. No entanto a atenção centra-se na obtenção de melhorias concretas no perfil ambiental do produto. então é necessário proceder a investigação que permita determinar se os desejos do consumidor podem ser usados para determinar as mudanças no produto ou o desenvolvimento de novas instruções relativas ao uso do produto.8. 28 de 70 .Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 4.1. enquanto se avaliam os resultados durante o processo de melhoria em curso. Quando se torna evidente que os impactos ambientais são na fase de uso. fornecedores. com vista a documentar os impactos ambientais do produto. muito provavelmente. a área da iniciativa e os seus objectivos. é sensato iniciar um processo de remoção destas do fabrico.1. sendo estabelecida dessa forma uma nova ronda de esforços.9. Faça investigações suplementares para obter mais informações Depois da experiência recolhida na primeira ronda. os comerciantes e outros interessados na cadeia do produto (ver capítulo 9 – Cadeia do produto). Se uma empresa utiliza produtos químicos ou materiais que contêm substâncias consideradas perigosas ou indesejáveis. É muito fácil desenvolver ou criar uma base de dados do conhecimento se existir cooperação e confiança entre os produtos de produtos semelhantes. áreas onde será necessária mais investigação. 4. são iniciados sempre com novos planos de melhoria. Pág.

bem como o nível de ambição da empresa. 29 de 70 . A integração dos esforços ambientais. Pág. O envolvimento de todos os sectores e funções da empresa. em todos os aspectos de uma empresa. Uma coordenação de grupo. Comunicação interna adequada. Algumas das questões que claramente o influenciam é a dimensão da empresa e a sua experiência prévia com as actividades preventivas na área ambiental que influenciarão a forma como este programa se organizará. Como organizar os esforços? É claro que existem muitas formas de organizar e levar a cabo um programa de iniciativas ambientais baseadas na gestão do ciclo de vida.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 5. pode ser cumprido através de: • • • • Uma elevada prioridade por parte da gestão.

Na prática este apoio poderá ser expresso das seguintes maneiras: • Os recursos necessários que foram colocados à disposição para o programa. 30 de 70 . Deve estar ciente de que todas as iniciativas levadas a cabo não são um simples esforço. quer as áreas de implementação quer os resultados das iniciativas ambientais baseadas no ciclo de vida. A comunicação interna também assegura que os vários departamentos da empresa possam ver as razões da implementação das medidas. afecta todas as funções e departamentos da empresa. a decisão de mudar a composição de um material de um produto. Com a participação activa da gestão. A visibilidade dos esforços e dos resultados é uma condição importante para garantir o apoio e o envolvimento. fazendo-os sentir que as suas ideias e sugestões são levadas em conta com seriedade. particularmente tempo e recursos de formação. são do conhecimento comum entre os empregados. que poderiam ter origem na falta de informação.3. 5. 5. mais exigentes serão as tarefas.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • Coordenação com outros projectos e outras iniciativas na empresa. Através da existência de comunicação interna. Por exemplo. • • • 5. com vista a publicitar o nível de ambição e os objectivos.2. estabelecendo estratégias e objectivos. O envolvimento de todos os departamentos relevantes As iniciativas ambientais baseadas na gestão do ciclo de vida. Comunicação interna e visibilidade da empresa A comunicação interna assegura que. Através do envolvimento dos empregados. Elevada prioridade da gestão Os benefícios que uma empresa consegue. de um programa de gestão ambiental baseado na análise do ciclo de vida. Quanto maior for o número dos empregados. através da empresa. dependerá do envolvimento activo dos colaboradores. mas antes um plano de melhoria contínua onde todos os empregados podem contribuir com ideias para novos melhoramentos ou para outras iniciativas. e para dessa forma poderem coordenar os esforços.1. não afecta apenas a Pág.

bem como criará um certo realismo em relação à situação dos vários departamentos. baseada na sua experiência particular.lifecicle. preço e o perfil ambiental.com) Pág.. novas exigências de logística e etc. mercados potenciais para o novo produto. A contribuição dos vários departamentos para um produto orientado para o ambiente (Extraída de www. Figur 7. Todos os departamentos devem. Isto assegurará uma série de ideias. 31 de 70 . Quanto mais pequena for a empresa. mais pequeno será o numero de pessoas que estão envolvidas e que poderão assegurar as funções departamentais. mas também levanta questões à procura de novos materiais alternativos. com consequências para o processo de produção. participar com ideias para estas iniciativas ambientais e com soluções.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida qualidade. por essa razão.

em todos os departamentos e. uma larga participação assegura que o projecto ambiental não morrerá se um qualquer empregado chave envolvido no projecto.5. Este coordenador é responsável por assegurar as funções do grupo. Coordenação com outros projectos e iniciativas na empresa Numa empresa com vários departamentos.6. frequentemente cada um tem os seus próprios projectos. Esta situação pode conduzir a que se misturem “sinais” e os empregados envolvidos podem queixar-se. a comercial. A coordenação dos membros do grupo pode ser feita de forma rotativa. O número de pessoas que devem participar no grupo coordenador. durante muitas das tarefas práticas. Esta responsabilidade extravasa o grupo coordenador do ambiente e o responsável pelo gestão do processo.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 5. as compras e a logística. criar um ambienta de saudável competição entre os diferentes departamentos.4. Para além disto. nos seus próprios projectos. o desenvolvimento de produtos. interesses e prioridades. depende da dimensão da empresa. apesar da sua competência. devem ser seleccionados pelos departamentos ou funções representados na empresa. Cada departamento numa empresa Cada departamento de uma empresa tem um determinado grau de liberdade para operar naquilo que se convenciona ser o seu universo. assegura que os objectivos ambientais sejam difundidos por toda a empresa e que os esforços se centrem nas melhorias concretas do produto do ponto de vista do perfil ambiental do mesmo. a produção. mais do que uma mera recolha de dados. marcação de reuniões. Ao mesmo tempo. 32 de 70 . Coordenação do grupo do ambiente A abordagem baseada no ciclo de vida é tão abrangente que uma pessoa. incluindo a gestão. com vista a desenvolver a abordagem ambiental baseada no ciclo de vida. 5. é também importante que a divisão do trabalho e as responsabilidades sejam claramente definidas para cada projecto. não pode assumir sozinha a responsabilidade diária do projecto. minutas das mesmas e etc. deixar em qualquer momento a empresa. conforme está descrito na figura 7. No entanto os membros do grupo coordenador. por exemplo.. levando-os a Pág. que está no centro do mesmo. A participação dos empregados. 5. O desafio para a gestão e para a coordenação do grupo ligado ao ambiente é colocar o ambiente em primeiro lugar.

Pág. a gestão deve considerar as ligações entre as diversas iniciativas em curso e sobre a forma de criar sinergias nos diferentes projectos. é necessário verificar quais as prioridades e as politicas. fornece uma boa oportunidade para criar sinergias entre os sistemas de gestão da qualidade orientado para o cliente e a gestão ambiental orientada para os produtos (ver capítulo 9). reduz problemas administrativos e trabalho extra associado com as funções do dia-a-dia. As prioridades dos vários projectos devem ser claras para todos os empregados. Uma boa coordenação de uma qualquer medida ambiental. procedimentos e instruções para assegurar que elas reflectem uma politica integrada baseada na perspectiva da gestão do ciclo de vida dos produtos. Por tudo isto. Os documentos internos devem explicitar quais os departamentos responsáveis e quais as suas tarefas (ver capítulo seguinte). juntamente com outras medidas. desde a fase de planeamento. Realce o facto de que um projecto só acaba quando outro projecto novo começar. Para as empresas com uma certificação de qualidade e/ou uma certificação de um sistema de gestão ambiental. a versão das ISO 9000 – 2000. dos vários projectos. Para além disso. que os recursos necessários estarão disponíveis.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida pensar que são demasiadas coisas para realizar. será boa ideia se cada departamento tiver o seu próprio projecto ambiental (ver na figura 7) para que a unidade e a ligação dos diferentes esforços seja visível. para todos os empregados a todos os níveis para que os projectos priorizados possam ser acabados. 33 de 70 . A gestão deve assegurar. Finalmente.

por definição. e centrar-se no seguinte: • • Definir os objectivos de longo prazo e o nível de ambição. a politica ambiental deve ser relevante e claramente definida. é do director da empresa. as intenções que têm a ver com as medidas ambientais.1. A gestão tem toda a responsabilidade A responsabilidade de todas as medidas ambientais. A gestão e o emprego ambiental A gestão é responsável pelas medidas ambientais e sua coordenação. na qual assentem as tarefas do dia-a-dia de coordenação ambiental. Esta responsabilidade torna-se mais importante quando o objectivo se centra no desenvolvimento e no marketing de produtos amigos do ambiente. A estratégia da empresa para os produtos e serviços deve ter uma perspectiva do ciclo de vida. Numa empresa. bem como deverá funcionar como um Pág. • Uma politica ambiental orientada para os produtos. deve integrar outras estratégias e planos da empresa. não fazendo delas uma mera lista de frases feitas. As áreas onde os esforços devem ser direccionados a objectivos concretos.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 6. bem como de outras iniciativas e prioridades na empresa. baseadas no ciclo de vida. 6. 34 de 70 . Isto. leva a que seja recomendável e óbvia a nomeação de um líder ou pessoa chave. e levem por diante. A gestão deve assegurar que todos os funcionários entendem.

constituam patamares para evoluir para os próximos passos. realista através da gestão seleccionada dos objectivos de curto prazo. Transportes – Redução das emissões do O2. respectivamente. poderá ser usada como suporte nas questões colocadas pelas solicitações feitas aos fornecedores e outros parceiros do negócio. 35 de 70 . Reciclagem – Objectivo de reciclagem de 85% dos materiais constituintes dos produtos. Uma política ambiental pode ser simultaneamente visionário. são os seguintes: • Químicos – Eliminação e substituição de produtos químicos e materiais que se encontram listados na lista de substâncias perigosas. Para além disso. A politica ambiental quando posta em acção. uma abordagem passo a passo permite. • • • • A selecção das iniciativas ambientais e a sua medição. com vista ao uso e deposição final ambientalmente segura dos produtos em fim de vida. Portanto será boa ideia se os empregados participarem activamente neste processo de selecção. com objectivos de longo prazo e. significa o envolvimento dos funcionários nas suas tarefas diárias. Produto – Desenvolvimento e criação de instruções.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida guia para o trabalho diário. nas empresas de transportes em 10%. Esta politica ambiental deve ser usada para a comunicação entre a empresa e os seus parceiros bem como deverá evidenciar o nível de ambição da empresa. Uma abordagem passo a passo dá-nos a possibilidade de ser simultaneamente visionário e realista. Pág. que a experiência e o conhecimento ganho no decurso do processo. perseguindo os objectivos ambientais a que a empresa se propõem. Para além do mais. Consumo dos recursos – reduzir o consumo da água e energia em 8 e 5%. Os objectivos de longo prazo traçam um rumo e indicam uma direcção para os esforços ambientais da empresa. Exemplos de alguns objectivos e iniciativas em algumas áreas. motivará os empregados e tornará obvio que os esforços para a melhoria ambiental sejam encarados de forma séria.

Figura 8. que assume a responsabilidade dessa coordenação no dia a dia. existe normalmente um coordenador. 36 de 70 . envolve o estabelecimento dos objectivos ambientais. Por outro lado. de forma séria. a gestão deverá dar sinais de que as iniciativas baseadas no ciclo de vida.com) Pág. Identifique as áreas das iniciativas ambientais e determine a estratégia para o produto (Extraída de www.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Uma forma de especificar uma área de intervenção. Nas empresas de maior dimensão. sobre as ferramentas). por esta via. quer nos objectivos concretos quer através de uma estratégia do produto.lifecicle. Uma ferramenta que poderá ajudar a identificar as implicações ambientais são a “teia de aranha” ou a “roda estratégica”. melhorar-se-á o perfil ambiental do mesmo. a gestão do ciclo de vida e. Isto pode ser conjugado com uma estratégia do produto. A expressão da politica ambiental demonstra na prática. na qual a empresa estabeleça explicitamente as suas implicações ambientais nas várias fases e. que a gestão está a liderar o processo. que as iniciativas do ambiente levam em conta. exigem cooperação entre os diferentes departamentos a todos os níveis. para cada fase do ciclo de vida do produto. ambas podem ser desenhadas de tal forma que ilustre graficamente as diferenças entre um produto existente e um com um melhor perfil ambiental (ver capítulo 10.

Coligir as sugestões para melhorias ambientais dos departamentos internos e dos parceiros. o coordenador do grupo deverá assumir algumas das seguintes regras: • • Coordenar todas as actividades dos vários departamentos. Etc. descobrirá que as tarefas em curso expandir-seão. • • • • • • • Pág. Em cooperação com o grupo coordenador. Motivar e dar a conhecer. O coordenador ambiental. Deve ser a pessoa de contacto. junto dos parceiros da cadeia do produto. Deverá ser o embaixador da empresa. desde do operador até ao contabilista. com responsabilidades diárias. a motivação e a disponibilidade de ferramentas simples. para que as iniciativas ambientais baseadas no ciclo de vida tenham sucesso. Organizar / coordenar a recolha e análise da informação do mercado. tornando visíveis os resultados das medidas ambientais. Deve processar os dados durante a avaliação ambiental ou a avaliação do ciclo de vida. funcionará como uma âncora do projecto.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida É necessário o empenho entusiástico de todos. para a divulgação e informação para as autoridades. O coordenador ambiental ou a pessoa âncora. com vista à divulgação das medidas ambientais.. 37 de 70 . Deve ser fonte de inspiração para assegurar.

na empresa. ou um desenhador de produtos ou um comercial. O mais importante é que essa pessoa se dedique com entusiasmo aos planos. para realizar a coordenação. a pessoa escolhida deve ser capaz de agir como um coordenador para a empresa toda.2. Isto é também outro argumento para que a coordenação do grupo ambiental seja feita com alguém externo à empresa. os designers e os desenhadores. 6. As medidas ambientais baseadas no ciclo da vida. 38 de 70 . Pág. disto. isto em principio. Simultaneamente. É também possível seleccionar no exterior um especialista da área do ambiente. bem como seja um motivador e seja capaz de delegar. Para além. Desenvolvimento de Produtos e produção Até agora. é irrelevante. têm tido um papel importante no desenvolvimento de produtos limpos ou mais amigos do ambiente. requerem também a colaboração de analistas a processadores de dados.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Se o coordenador ambiental é um gestor do ambiente. as pessoas envolvidas na produção têm tido um papel de ligação nas melhorias ambientais nos processos de produção e também de introdução nos sistemas de gestão ambiental.

• Pág. claramente. são cruciais para o desenvolvimento do produto. pode mudar um produto. mas estes aspectos podem ser frequentemente combinados para que a estas considerações ambientais seja dado um maior peso. com as suas funções a ser integradas em muitos outros telefones ou que está a ser substituído por um serviço fornecido pelas companhias de comunicações. o desenvolvimento. os impactos ambientais negativos do ciclo de vida dos produtos. O desenvolvimento de ideias e de conceitos são elementos centrais para um trabalho estruturado sobretudo se a organização tiver poucos recursos. qualidade. reciclabilidade e etc. Só mais tarde. design. Os aspectos técnicos. para que se previna o mais cedo possível. são integradas no produto na fase do desenvolvimento. por exemplo: • Torne os produtos existentes mais “limpos”. Existe algum pedido previsto para este tipo de produto no futuro? Será que este produto poderá vir a ser substituído por um serviço? O telefone tradicional. o desenvolvimento e produtos envolve pequenos passos. A forma radical como um designer ou um desenhador. é que se exige as instruções e a avaliação conduzida pelos especialistas. Os designers e as pessoas ligadas ao desenvolvimento. Só muito raramente as pessoas do desenvolvimento precisam analisar os dados ambientais.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 7. Suba as considerações ambientais dos critérios do design para um patamar superior. mas a melhoria das performances ambientais pode ser uma boa forma de começar. ajustamentos graduais e incrementos nos melhoramentos de um produto. devem por isso entender quais os factores que determinam os impactos ambientais de um produto. colocando o mesmo peso no preço que no consumo de energia na fase do uso. O papel dos designers e do desenvolvimento A chave das medidas ambientais baseadas no ciclo de vida é. substituindo uma substância perigosa por uma menos perigosa. Em muitos casos. para a avaliação dos impactos ambientais. é um exemplo de um produto que está a desaparecer. por exemplo. Podem existir muitos aspectos de um produto que possam ser melhorados. tais como economia. por exemplo. reflecte o nível de ambição e a estratégia que a gestão implementou. como um produto específico. As primeiras considerações ambientais. 39 de 70 .

são elaboradas com os mesmos princípios referidos na filosofia dos 6 r’s. Muitas destas regras. Existem um número elevado de guias e manuais internacionais disponíveis. derivada do inglês: • Repensar (re. Troque do fornecimento de um produto para o fornecimento de um serviço. 40 de 70 . trocando a venda de produtos de linho por um serviço de entrega de produtos de linho lavado. • Reduza (re-duce): o Reduza o consumo de energia e de materiais ao longo do ciclo de vida do produto. • Recicle (re-cicle): o Seleccione materiais que possam ser reciclados.1. • Substitua (re-place): o Substitua as substâncias perigosas por substâncias alternativas menos perigosas. com o ponto de partida nas considerações relativas aos impactos ambientais.think): o Repense o produto e as suas funções. por exemplo. por exemplo. uma nova colecção de roupa baseada na utilização de algodão ecológico. • 7. • Repare (re-pair): Pág.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • Desenvolva um produto novo. As ferramentas de desenvolvimento de produtos Os criadores e os designers necessitam ferramentas para responder ao desafio que representa a integração das considerações ambientais no desenvolvimento dos produtos. que podem ajudar nesta área e que reflectem as preocupações ambientais de diversos sectores (ver o capítulo 10). • Reutilize (re-use): o Conceba os produtos para que os seus componentes possam ser reutilizados. quer sobre a forma de literatura quer na Internet. mais “limpo”.

impactos ambientais significativos no consumo de energia. no processo de geração de novas ideias. por exemplo.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida o Conceba os reparados. produção e vendas é normalmente um problema a ter em conta nas grandes empresas. têm material escrito e guias com vista à implementação de tecnologias limpas e à melhoria das condições ambientais da produção. entre um produto de longa durabilidade e o uso de substâncias perigosas na produção. Se não houverem instruções sobre um produto especifico de uma empresa. muitas das grandes empresas introduziram o chamado “desenvolvimento integrado de produtos”.2. Pág. na fase do uso. compilaram até manuais específicos para ajudar os seus associados a pôr em prática Sistemas de Gestão Ambiental. Na prática. Alguns destes manuais podem ajudar na implementação de medidas baseadas na gestão do ciclo de vida. Estas ferramentas são valiosas. existem muitas considerações que podem ser contraditórias. Nestes casos uma avaliação ambiental ou um avaliação do ciclo de vida pode ser necessária. Depois de estas ideias serem analisadas e priorizadas. produtos para que estes sejam facilmente Os produtos com motores e ligações eléctricas têm sempre. que possa estar acessível. o perfil ambiental dos novos produtos pode ser visualizado através de um gráfico de teia de aranha que ilustrará graficamente a antecipação dos resultados no desenvolvimento do produto. Desenvolvimento integrado de produtos Uma coordenação deficiente no desenvolvimento do produto. Consequentemente. 41 de 70 . Muitas das associações. Conhecimento sobre tecnologias limpas e gestão ambiental Muitas das associações empresariais. de design e de desenvolvimento. A inspiração para repensar muitos dos produtos que podem ser encontrados no mercado. assim como outra informação relacionada. do ponto de vista ambiental. é boa ideia proceder a alguma investigação sobre o que se sabe sobre este tipo de produtos ou família. 7. onde as várias considerações são integradas no sistema. para a introdução de melhoramentos ambientais nos produtos. pode ser conseguida através da utilização dos gráficos de teia de aranha ou da roda de estratégia (ver capítulo 10).

Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Isto envolve a formulação de procedimentos para quando e como as considerações ambientais são incorporadas no processo de desenvolvimento do produto. Registe todos os problemas ambientais. • • • Possíveis soluções • Faça um novo brainstorming. dando a cada pessoa três votos. disponibilizando uma ou duas horas diárias. para discutir o seguinte: Problemas ambientais • Faça um brainstorming para descobrir onde é que se encontram os problemas do ciclo de vida dos produtos. têm um papel importante nas questões relacionadas com os impactos ambientais. para essa eleição. O papel dos funcionários na produção Os funcionários do departamento da produção. sobre as possíveis soluções e sugestões para as melhorias ambientais. têm considerações ambientais. com o objectivo de este ser desmantelado e ser posteriormente reciclado. deverá ser enviado para um processador de sucata para obter os seus comentários. Um exercício para os empregados Reúna entre oito a dez funcionários interessados da empresa. consumos e emissões. quando as especificações do produto estão disponíveis. Ponha à votação a ordem de sucessão dos problemas. como fazendo parte integrante. Constitua a lista dos dez maiores problemas de forma ordenada por prioridade. 7. 42 de 70 . então uma simples avaliação será suficiente. Quando um protótipo de um produto está completo. associadas ao processo de produção e.3. Por exemplo. descobriram que existem muitas possibilidades para melhorar e para poupar dinheiro. As empresas que consideram previamente as questões relacionadas com as tecnologias limpas e a gestão ambiental. Grandes empresa como a Grundfos. Pág. da política de procedimentos do desenvolvimento integrado de produtos. podem contribuir activamente para a redução dos recursos. por essa razão.

com a atenção sobre a questão dos produtos limpos ou amigos do ambiente. Pode ser necessário mudar os sistemas de medida bem como a documentação e os procedimentos para termos esses mesmos números. já não chegam. Em complemento. devem ser incluídas no plano de acção. a melhor solução é fazer uma estimativa. porque o factor de distribuição deve ser determinado. têm sido suficientes para fornecer os dados sobre o consumo dos recursos para toda a empresa e dos seus sub-processos. Os Sistemas de Gestão Ambiental até aqui. onde se possam identificar as forças. Estas. são um bom guia de referência para colocar em marcha um processo de melhoria ambiental dos produtos. oportunidades e ameaças para o projecto. A maior parte das contabilidades que incluem dados sobre o ambiente e relatórios ambientais. são formulados com base nestes dados. 43 de 70 . que poderá ser refinada mais tarde. e que poderá ser suficiente para começar a avaliação. evitando o andar para a frente e para trás. sobre aquilo que é possível em termos do processo de produção. Os funcionários podem contribuir com boas ideias para a introdução de melhorias concretas. bem como para encontrar e fornecer os dados específicos e relativos a um dado produto. os números sobre o consumo dos recursos e emissões. Os números comuns da produção. fraquezas. Os números individuais de um produto especifico. no entanto. Agora. Com base nas discussões faça uma análise de SWOT. podem ser difíceis de obter se a empresa contar com uma grande gama de produtos. Talvez existam problemas ambientais e possíveis soluções que exijam uma maior investigação. Pág. os funcionários têm a experiência prática. Nestes casos. Faça um plano de acção que inclua a responsabilidade de quem e de quando. de forma a alocar o consumo dos recursos entre vários grupos de produtos. se existirem.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • • Registe todas as ideias para melhoramentos. durante o processo de produção para cada produto.

funcionalidade e etc. 44 de 70 . • Pág. Compras As compras têm um papel importante na selecção das matérias-primas. As compras podem impulsionar a implementação das considerações ambientais. Documentação sobre os impactos ambientais e das fases do ciclo de vida dos seus produtos.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 8. têm uma tarefa central no desenvolvimento e marketing dos produtos limpos ou amigos do ambiente (ver figuar 7).Compras. 8.. qualidade. têm um papel importante numa perspectiva do ciclo de vida. O pessoal das compras. transporte e vendas Todos os departamentos de uma empresa. Consequentemente. transporte e das vendas. junto dos fornecedores. Normalmente as compras pedem a seguinte informação: • Uma visão geral das medidas ambientais dos fornecedores bem como da sua politica ambiental.1. as compras exigem algumas ferramentas que podem ser integradas nas questões ambientais com outros factores como o preço. através dos pedidos e solicitações que forem fazendo.

trabalhando em conjunto em prol das vantagens comuns associadas ao desenvolvimento de produtos amigos do ambiente. (avaliação e • • • Questionários sobre as medidas ambientais dos fornecedores. 8. um determinado número de condições numa empresa. ou um papel de colaborador e de parceiro. onde os contributos e as ideias possam ser criticadas de forma construtiva. Geralmente. Estas podem incluir as seguintes: Pág. assumindo a consciência ambiental do cliente.2. No entanto. Declarações ambientais. Lista das substâncias indesejáveis. Critérios para a selecção dos fornecedores procedimentos de selecção dos fornecedores). o transporte é identificado como sendo um componente menor do total dos impactos causados na avaliação do ciclo de vida. 45 de 70 . é geralmente um componente menor do consumo total de energia de uma empresa.. ligado ao transporte das matériasprimas. O consumo de energia.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • Dados ambientais específicos sobre as matérias-primas. Transporte e logística O transporte é a ligação mais comum entre todas as fases do ciclo de vida do produto. com vista a conseguir da parte dos fornecedores as melhores performances ambientais. • • • A comunicação deve ser aberta de modo a incluir o diálogo e a colaboração. Guia para as compras amigas do ambiente. Os compradores podem ter um papel critico. Ferramentas para as compras: • Quais são os factores mais significativos / impactos na cadeia do produto. matérias subsidiárias. Guia ambiental para o diálogo e colaboração. que faz numerosas exigências. bem como o transporte dos produtos acabados. pode e deve exigir que esta adopte medidas ambientais relacionadas com estes. com vista à melhoria dos produtos. etc.

Para além disto. o volume e distância.. camião. com documentos sobre quantidades e volumes dos produtos transportados. Optimização da embalagem para redução das necessidades de transporte. • • • • • • Nos serviços. optimização de percurso e etc. municípios. entre a empresa e o local de trabalho. é uma área onde muitas das medidas tomada têm efeitos a curto prazo. os transportes de pessoal. . etc. etc. barco. em empresas como hospitais. . representam impactos ambientais significativos. podem começar pela resposta às seguintes questões: • Os funcionários podem vir para o trabalho usando os transportes públicos? Há alguma possibilidade de contratar um transporte colectivo? A empresa deve promover o uso de carros eléctricos para condução dentro da cidade? Há condições adequadas para usar bicicletas? • • • Pág. bem como das distâncias a percorrer ou percorridas. comboio. 46 de 70 ... empresas comerciais e etc. Procura de transportadores que utilizem ou possuam tecnologias limpas e sistemas de gestão ambiental. Conceitos de distribuição que considerem o transporte seleccionado em função do peso. Objectivos por capacidade de utilização. As medidas nesta área podem começar. Ferramentas para a optimização ambiental dos transportes: • Uma contabilidade.O transporte como uma área óbvia de intervenção.A necessidade de influenciar os transportadores a tomar medidas mais eficazes do ponto de vista ambiental.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida . os impactos ambientais associados aos transportes são cada vez mais um problema crescente e. Guias de melhoramentos do planeamento logístico.O interesse por parte das pessoas responsáveis pelo transporte. Informação comparada sobre os impactos ambientais causados pelas várias formas de transporte.

relativas às questões ambientais. Ele também faz inquéritos com vista a priorizar os aspectos ambientais considerados pelos seus clientes. junto dos seus colaboradores. recentes estudos revelaram que cerca de 15% do consumo de energia eléctrica. fornece dados precisos com vista ao estabelecimento das prioridades e preferências. O levantamento do mercado e dos hábitos de consumo. possuiu uma pequena base de clientes. O conhecimento sobre os hábitos e preferências dos consumidores é crucial para o desenvolvimento de produtos amigos do ambiente. sejam visíveis para todos os funcionários. Uma empresa chamada a “Termos e Comp. sobre a forma como este usa o produto. faz inquéritos regulares. Pág. pelo valor simbólico que estas representam e. pode ser um desperdício se o mercado não o solicitar e se estes não se venderem. bem como quais os aspectos que eles gostariam de ver tratados em futuras iniciativas ambientais da empresa. porque eles devem assegurar uma boa informação de e para o cliente. para saber se as questões colocadas por estes são percepcionadas. conhecendo bem os seus comportamentos e desejos. para que pequenos problemas não impeçam o lançamento de grandes medidas de melhoria.3. pode fornecer elementos para um melhor desenvolvimento do produto e poderá fornecer a necessária inspiração para futuros melhoramentos do ponto de vista ambiental. O Gerente. Por exemplo.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida As melhorias ambientais envolvem muitas pequenas medidas. Vendas e marketing O desenvolvimento de produtos amigos do ambiente numa empresa. peso dado aos aspectos ambientais e sobre a forma como o produto é usado. Existe sempre.ª”. A informação do cliente. 8. que no seu conjunto podem ter grandes consequências. os empregados responsáveis pelas vendas e pelo marketing têm um papel importante nas medidas a implementar baseadas na avaliação do ciclo de vida. fornece ao pessoal das vendas a sensibilidade sobre as preferências do consumidor. é importante localizar áreas onde o lançamento destas medidas. associada aos aparelhos eléctricos é desnecessária. Por essa razão. A investigação sobre os hábitos do consumidor. no entanto. um dilema nos estudos de mercado que é a diferença enter aquilo que o consumidor diz e o facto de como ele age na realidade. Para além do mais. 47 de 70 .

Estabelecer uma estratégia para o marketing ambiental. durante a lavagem e com os agentes usados na limpeza. para uma empresa têxtil. Informação e formação com vista a assegurar. a informação adequada com vista à melhor deposição final do produto. pode Pág. Uma solução. Como é que o cliente se pode desfazer da “termos”. contribuindo dessa forma para a redução dos impactos ambientais negativos. operação A informação para os clientes. fornece à empresa uma oportunidade para aumentar a sua consciência acerca dos impactos ambientais dos seus produtos. no fim da sua vida útil. o ambientalmente correcta. de modo a assegurar a utilização de métodos de limpeza ambientalmente correctos. é um exemplo de um mau uso de um produto. e. Isto permite aos clientes percepcionarem que a empresa entende e estende a sua responsabilidade até à fase do uso. Perfil ambiental do produto / Folha de informação ambiental sobre o produto. com vista a a poderem elucidar os clientes sobre o uso ambientalmente amigável do produto bem como sobre as instruções para a deposição final do mesmo. relativa a: • • Onde se podem adquirir peças de reposição.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida A “Termos e Comp. usados em casa e na indústria. por exemplo. de maneira apropriada. a manutenção e deposição final. Por outro lado.ª expandiu a sua preocupação para o uso do produto. Os comerciais devem juntar tanta informação ambiental quanta forem capazes. 48 de 70 . O mau uso dos produtos pode ser extremamente mau para o ciclo de vida dos mesmos. tendo incluído informação nos seus produtos. Instruções para o uso ambiental dos produtos. Uma quantidade excessiva de detergente usado numa lavandaria. Análise dos negócios da concorrência. é fornecer instruções para a limpeza dos seus produtos. Ferramentas para os comerciais: • • • • • • Inquéritos sobre o mercado e o consumo.

Existem muitas formas de começar a preparação dos colaboradores das vendas.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida ajudar a reciclagem e a uma melhor selecção dos materiais usados na fabricação do produto. Isto exige que os colaboradores das vendas. para optimizar isto é a de fazer com que o produtor seja responsável pelo destino final dos seus próprios produtos. A solução. devem ter conhecimento sobre as matérias ambientais. etc. com as instruções sobre o uso dos produtos. (ver capítulo 8 e 9). quais os critérios do público face às características ambientais dos produtos. estejam familiarizados com os critérios de utilização das eco-etiquetas (eco-labelling). Pág. 49 de 70 . Os departamentos de vendas e do marketing. para que possam promover e melhorar o perfil das suas empresas bem como dos seus produtos.

. é dada uma qualidade extra aos produtos. Eco . segundo e conforme cada país. a qualidade que não é visível. porque nem sempre ela é óbvia para o consumidor de um produto em particular. As eco-etiquetas destinam-se a dar informação sobre os produtos aos clientes ou consumidores.1. como se pode ver na listagem seguinte. para tal não é necessário conduzir ou levar a cabo um estudo detalhado sobre a gestão do ciclo de vida. funcionalidade. Esta é por vezes. etc. podem usar as características ambientais dos produtos para marcar a diferença de três maneiras distintas. Marketing dos produtos amigos do ambiente Cada vez mais. design.1.etiquetagem (eco-labelling) Existem várias eco-etiquetas aprovadas. Comunicação e Marketing ambiental Quando uma empresa melhora o perfil ambiental dos seus produtos.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 9. que tem menores impactos do que à primeira vista parece e face a produtos similares no mercado. o ambiente é um parametro que as empresas usam para competir com as suas congéneres. Cada empresa deve documentar quais os critérios que cada produto cumpre. 50 de 70 . As empresas. 9. qualidade. de forma a obter a autorização do uso da eco-etiqueta.1. juntamente com o preço. No entanto. Pág. sobre uma grande gama de produtos de consumo (não alimentares). Por essa razão a empresa deve considerar as seguintes questões: • • O produto deve ser objecto de acções especificas de marketing? Como é que as características e qualidades ambientais do produto devem ser levadas ao conhecimento do público? 9.

impressoras. vídeos. impressoras. televisores. 51 de 70 . fotocopiadoras Pág. fotocopiadoras Computadores. Computadores. impressoras.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Etiqueta País Austrália Designação: Australian Ecolabel Alemanha Designação: Blue Angel Japão Designação: Eco Mark USA. equipamentos de fax’s. Austrália. todos os países da Europa. fax’s. calculadoras. telemóveis. secadores e máquinas de cozinha. telefones. fotocopiadores Computadores. fotocopiadoras. Canadá. máquina de lavar. frigoríficos. Japão e Taiwan Energy Star Canadá Environmental Choice Programme Aplicabilidade: Aparelhos eléctricos e electrónicos Computadores. televisores. frigoríficos aparelhos de ar condicionado Impressoras. máquinas de lavar.

máquinas de lavar. micro-ondas. fax’s. frigoríficos. fotocopiadoras. máquinas de lavar Sweden Pág. Environmental televisores. máquinas de lavar. Labeling máquinas de lavar aparelhos de ar condicionado Programme Todos os países Computadores. frigoríficos. televisores. fotocopiadoras. desumidificadores Corea Green Program Taiwan Green Program Denmark. Green Label frigoríficos. Sweden televisores. máquinas de lavar EU Eco-label Scheme Hong Kong Computadores. impressoras. 52 de 70 . Nordic Swan congeladores. fotocopiadoras. impressoras. fax’s. vídeos. máquinas de secar. Computadores. aparelhos de ar condicionado Scheme Thailand Computadores. televisores.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Computadores. impressoras. da Europa frigoríficos. aparelhos de ar Label condicionado Computadores. Norway. fax’s. máquinas de Mark lavar. fotocopiadoras. equipamento Hi-fi.

53 de 70 . relevantes e significativos e. deve ser tão importante como o conhecimento dos impactos ambientais do produto.2. que pode e deve ser tratado? • Pág. No entanto é necessáruo conhecer as leis que regulam o mercado e o marketing. Declaração de produto ambiental O primeiro objectivo de uma empresa é o de ter uma declaração ambiental. e as exigências ambientais dos clientes relativamente ao marketing ambiental. com vista à determinação das características ambientais dos produtos. ou do detergente para lavandarias que é facilmente degradável. • Quais são as exigências dos meus clientes. No entanto. Existem Normas Iso para todos os três TIPOS (TIPO I.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida TCO Development Computadores. determinado ou estabelecido. são relevantes para uma empresa considerar em conjunto com o marketing dos produtos amigos do ambiente.3. A empresa deve ser capaz de documentar estas exigências ou solicitações do mercado. e como é que eles tomam isso em consideração? Qual é o problema ambiental que os meus clientes consideram mais importante. II e III). impressoras. Características ambientais Neste caso. não devem ser mal entendidos. o marketing é baseado nos aspectos particulares das características ambientais dos produtos.1. As questões a seguir. O grau de detalhe exigido no estudo do ciclo de vida não foi ainda. telemóveis 9. por exemplo. A declaração ambiental deve ser baseada nos estudos de avaliação do ciclo de vida e deve ter um conteúdo e uma formulação uniforme. o caso da gasolina sem chumbo. Lembre-se de que o conhecimento do mercado. 9. devem ser documentados. fax’s.1. para fornecer aos seus compradores institucionais. fotocopiadoras. de modo a que estes possam comparar as características ambientais dos produtos similares no mercado. Os traços gerais que o marketing reclama. não existe um modelo oficial de declaração ambiental em Portugal.

2. e quais as áreas que estes consideram ser mais importantes para encetar melhorias ambientais nos produtos? 9. talvez mais importantes. instruções para a deposição final adequada e etec. Informação electrónica sobre as actividades da empresa na área ambiental. objectivos desta e planos de acção. bem como a sua contabilidade relacionada com o ambiente. consumindo a menor energia possível. É importante fazer uma distinção clara entre. informação e comunicação.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • Qual poderá ser a colaboração dos meus parceiros. Simultaneamente. instituições financeiras. O relacionamento com os clientes. a empresa deve dar informações sobre o uso dos produtos com vista a sua utilização racional. Contacto com os media e artigos nos Jornais de negócios. Pág. Folhetos sobre os impactos ambientais de um determinado produto. para tornar mais visíveis as características ambientais dos produtos. Manuais sobre o bom uso dos produtos e sobre a sua deposição final adequada. Informação e comunicação ambiental Existem outras formas. apresentações públicas e conferências sobre os produtos. Politica de “porta aberta”. etc. Algumas delas encontram-se listadas em baixo: • Dados sobre os impactos ambientais. Publicação da politica ambiental da empresa. por exemplo.. Documentação técnica. durante a fase de produção. sobre um determinado produto. 54 de 70 . • • • • • • • • Um exemplo possível é o de a empresa publicar os seus consumos energéticos. necessários para produzir os produtos. tornando públicos esses dados sempre que os consumidores necessitem deles. vizinhos.

para que essa experiência possa ser posta em uso na futuras medidas tomadas nesta área. dependerá das respostas dadas a estas questões. sobretudo para manter um diálogo activo entre clientes e parceiros de negócio.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida A Informação deve ser uni-direccional. etc. Quanto melhor a empresa conhecer os vários grupos de consumidores e parceiros. Para determinado tipo de clientes. bem como quais as audiências que pretende atingir com essa informação. A questão da contabilidade “verde”. Quando uma empresa elabora comunicação ambiental. ou aspectos económicos e ambientais relacionados com o produto. por exemplo. Algumas empresas estão desapontadas com o interesse que as questões ambientais estão a despertar no público. Este conhecimento é obtido através do diálogo. a visita de um cliente. 55 de 70 . uma reunião de colaboradores. Depois da empresa ter decidido empreender este passo de fornecer informação e comunicação ambiental sobre os seus produtos. tal como newsletters. pode acontecer de estes gostarem apenas de ter informação disponível sobre os impactos ambientais durante o ciclo de vida dos produtos. Pág. devendo por isso ser considerado o seguinte: • Qual é o grupo alvo das medidas ambientais e como é que mensagem chega até este grupo da melhor forma? Quem são os nossos parceiros para a comunicação ambiental e quais são as áreas em que estes colaboraram? • A escolha do método para fazer o perfil ambiental de um produto e as medidas ambientais da empresa visíveis. maiores serão os efeitos dos objectivos a que se propuser com a informação ambiental fornecida. é um exemplo de informação ambiental. mas é também uma necessidade para a empresa poder comunicar. para outro tipo de clientes. Em contraste. No entanto. a comunicação é multi-dericcionada e funcionará como forma de estabelecer o diálogo entre um ou mais parceiros de negócio. deve considerar que tipo de mensagens e qual o melhor método.. pode acontecer de os problemas relacionados com o tratamento dos resíduos serem importantes. o passo seguinte é o de cooperar com as empresas parceiras do negócio. Simultaneamente. é necessário avaliar os efeitos da informação e comunicação ambiental da empresa. instruções sobre o uso.

desde o consumidor até ao produtor. os interesses até aqui têm sido dirigidos para o fluxo dos materiais.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 10. uso e deposição final. A comunicação e a cooperação. por exemplo. O valor e os resultados gerados. Que expectativas e preocupações tem o consumidor sobre as características ambientais dos produtos? Qual a taxa relativas às Pág. o foco muda saindo da área da empresa para toda a cadeia do produto. na forma de troca de conhecimentos e experiências. Nas medidas ambientais do ciclo de vida.1. A cadeia do produto inclui o seguinte: • O Fluxo de materiais. 10. 56 de 70 . através da rede de empresas O desafio das medidas baseadas no ciclo de vida é estabelecer a cooperação e a colaboração entre os parceiros mais relevantes da cadeia do produto bem como com outros interessados. desde da aquisição das matérias-primas até à produção. • • No contexto ambiental. Cadeia de fornecimento + valor da cadeia + Cooperação = Cadeia do produto Com o produto produzido de acordo com os preceitos ambientais. é muito importante focarmo-nos no valor do fluxo. na avaliação do ciclo de vida. Cooperação ambiental na cadeia do produto.

é descrita na figura 9 e está listada a seguir: • Conhecer os impactos ambientais do produto e as suas possíveis melhorias. o desafio é estabelecer a ligação entre estes diversos aspectos do produto. sobre as expectativas dos consumidores com vista às considerações ambientais da cadeia do produto. 57 de 70 . para outros aspectos dos produtos como o preço.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida preocupações ambientais dos consumidores. o design e etc. a funcionalidade. • Pág. Conhecer o mercado e as prioridades dos consumidores. Figura 9 – Comunicação e cooperação na cadeia do produto O desenvolvimento de um produto amigo do ambiente que não é desejado pelo mercado. envolve uma boa rede de contactos entre a cadeia de fornecedores e a cadeia de valor. Isto encontra-se ilustrado na figura 9. A plataforma para fazer verdadeiras melhorias ambientais num produto.? Para as empresas. a qualidade. é lixo. de tal forma que a optimização ambiental e o fluxo dos materiais da cadeia do produto seja uma realidade e. as preocupações com os impactos ambientais. deve ser balanceada com aquilo que os consumidores exigem. com vista a ter em conta as questões ambientais. particularmente em termos das características ambientais do produto. A comunicação e a cooperação entre todos os parceiros. Por essa razão.

A cooperação informal e o partenariado na cadeia do produto As medidas ambientais baseadas no ciclo de vida. para com o ambiente e a qualidade? Como é que a empresa gere essas exigências? A combinação do conhecimento com vista a juntar a cadeia de valores com o controlo de uma empresa sobre os parâmetros da qualidade e do ambiente. 58 de 70 .2. Uma forma de o fazer. Uma empresa deve decidir como é que o conhecimento sobre os fluxos de material e valor. A proximidade do relacionamento entre produtor e o consumidor. progressos e etc. Por exemplo. A combinação do conhecimento destas três areas. Quando se estabelece a cooperação da cadeia do produto e. fornece uma plataforma para a inovação tecnológica. requerem que se estabeleça uma colaboração apertada entre os fornecedores e os consumidores que permitem uma troca de conhecimentos e experiências sobre a cadeia do produto. á medida que nos familiarizamos com o conhecimento existente e pode ajudar com aconselhamento e com instruções. O objectivo desta cooperação é o de desenvolver vantagens concretas para todos os parceiros. A última versão das Normas ISO 9000. Pág. feitos a pensar no consumidor. podem ser continuamente actualizados. 10. exigem que a gestão da qualidade seja orientada para o cliente. (ver capítulo 10). é associar a gestão da qualidade com a gestão ambiental dos produtos. significa que a empresa está em boas condições para conseguir vantagens estratégicas associadas com os produtos amigos do ambiente.. do que as anteriores versões. Quais são as exigências dos clientes. é a melhor base para as inicitaivas baseadas no ciclo de vida. na cadeia de fornecedores. incluindo a integração das considerações ambientais no desenvolvimento do produto. então é sensato contactar as organizações do sector. novas tecnologias.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • Conhecer a procura dos outros parceiros colaboradores. divulgando a informação coligida. então torna-se fácil a divulgação desse conhecimento através das empresas de um sector particular. Por exemplo. quando a avaliação ambiental de um grupo particular de produtos ou família de produtos está disponível. de uma forma muito mais aberta. bem como quais as últimas mudanças nos hábitos e preferências dos consumidores.

resultados. em alguns grupos de empresa. para introduzir as questões relacionadas com a gestão ambiental e as abordassem numa perspectiva geográfica e local. gera obrigações mútuas no que diz respeito. A cooperação ao longo da cadeia do produto.3. à troca de dados. A troca de experiências em grupo. entre outras coisas. onde é trocada a informação e são planeadas novas medidas é suficiente. Existem empresas que se envolvem na cooperação informal ou mesmo em partenariados para assegurar a integração das considerações ambientais no desenvolvimento do produto. Consumidores – certeza de que o produto venderá. A cooperação nas melhorias ambientais na cadeia do produto pode resultar em vantagens em áreas não directamente relacionadas com o ambiente. a cooperação informal. as preferências e exigências dos consumidores e retalhistas. uma boa imagem e uma solução à medida do consumidor. Grupos de troca de experiências As associações empresariais. melhorar os • 10. universidades e municípios teriam muito a ganhar se usassem a troca de experiências como uma ferramenta. Autoridades – supervisão ajustada à empresa. dessa forma desenvolver a inspiração através da discussão de ideias concretas para melhorias ambientais. o objectivo é actualizar essa informação e aumentar o nível de conhecimento e. A cooperação formal tem vantagens que os parceiros são mutuamente obrigados a trocar informação e experiências. Numa experiência de troca de experiências em grupo. Estes grupos poderiam conduzir ao Pág.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Para algumas empresas. oportunidade para influenciar a agenda. A cooperação na cadeia do produto. pode ser formalizada através da constituição de um grupo que deverá coordenar a recolha da informação com vista aos impactos ambientais dos produtos e. A cooperação informal acontece frequentemente com o contacto entre empregados envolvidos com a empresa. por exemplo: • • Fornecedores – certeza quanto às ordens e soluções à medida. poderiam providenciar um óptimo fórum para introduzir as questões ambientais numa perspectiva de análise do ciclo de vida. as ideias para as melhorias ambientais concretas do produto podem ser colocadas a esse grupo de trabalho. Então. 59 de 70 .

Um diálogo constante com as autoridades. Algumas autoridades têm um conhecimento profundo. etc. mais ou menos próximas das empresas. resíduos. Em muitas empresas. fornece uma actualização constante destas exigências.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida desenvolvimento de redes onde os membros fossem capazes de se ajudar mutuamente. com soluções para os problemas ambientais específicos. como empresas de consultoria. Pode ser muito boa ideia se. Estas exigências são constantemente mudadas. estes grupos ajudariam a manter o entusiasmo pelas medidas ambientais. As autoridades locais. sendo que a troca de experiências com colegas que estão a encetar medidas semelhantes e. o interesse e a cooperação interna na empresa. Por exemplo. 60 de 70 . Pág. devem convidar e seleccionar outros funcionários para estas reuniões. no desenvolvimento e marketing dos produtos amigos do ambiente. sobre as exigências dos produtos e dos processos de produção. em situações similares noutras empresas só deveria ajudar. vários empregados de uma mesma empresa. para a discussão de um tema que tenha a ver com as questões ambientais relacionadas com o design e o desenvolvimento do produto. programas de apoio. com base nos produtos produzidos numa óptica de preservação ambiental. normalmente apenas um funcionário é responsável pelas questões ambientais. os funcionários envolvidos no desenvolvimento do produto. 10. incluindo a recolha de dados e a sua análise. A rede de conhecimento de uma empresa inclui vários tipos de organizações. A Cooperação com as autoridades e a rede de conhecimento As Autoridades e um certo número de outras instituições. Isto fortalecerá. estiverem envolvidos neste tipo de colaboração. podem ser convidados. Para além disto. que por seu turno. bem como tem a responsabilidade de encetar as medidas especificas com vista aos melhoramentos ambientais. contribuirá para a integração organizacional dos esforços e finalmente contribuirá para resultados positivos. podem muitas vezes ajudar na forma como uma empresa pode obter informação em questões como a energia. e por essa razão uma empresa não pode “adormecer”. podem ajudar na implementação das medidas focalizadas no ciclo de vida e . Os funcionários com responsabilidade pelas questões ambientais.. e nos anos mais recentes estas são ditadas pelas exigências da própria EU. centros tecnológicos.4.

. A maioria destes parceiros. deve fornecer assistência. etc. Pág. 61 de 70 . empresas de fornecimento de energia e de tratamento de resíduos. centros tecnológicos de aprovação e certificação. organizações do sector. na implementação de medidas preventivas na área ambiental. podem ser também uma ajuda inestimável no desenvolvimento de produtos amigos do ambiente. serviços de apoio na área da higiene e segurança. Esta rede de conhecimento. instituições de investigação.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida universidades.

infelizmente ainda não se considera importante a avaliação do ciclo de vida. Para além destas. sobretudo no que diz respeito aos aspectos directamente relacionados com o marketing dos produtos amigos do ambiente. B. dependendo estas. dos seus objectivos e do nível de ambição da empresa. C. A discussão. 62 de 70 . no entanto recomendamos uma leitura mais detalhada na literatura da especialidade: Pág. para as medidas ambientais a implementar. de forma abreviada destas três ferramentas descritas acima. etc.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 11. existem ferramentas. como uma ferramenta decisiva para encetar a avaliação dos impactos ambientais associados aos produtos. de análise económica. As ferramentas para manter o processo em andamento Em Portugal. Algumas destas ferramentas disponíveis são: A. Para essa avaliação. O Eco-design como ferramenta para a melhoria ambiental dos produtos. desde do berço até à cova. com vista a testar as preocupações dos clientes e do mercado. A avaliação dos impactos ambientais mais significativos. A comunicação ambiental na cadeia do produto e a cooperação com todos os parceiros interessados. é feita a seguir. de desenvolvimento da qualidade. uma empresa necessita de ferramentas. e outras que obviamente não estão no âmbito deste trabalho.

mais Dependendo dos objectivos. Esta informação pode então ser usada para identificar os pontos prementes. A avaliação ambiental simplificada ou visão do ciclo de vida. • • Este tipo de avaliação.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida A) Avaliação do ciclo de vida – impactos significativos. químicos e outros) que pretende recolher e analisar os dados mais facilmente trabalháveis. como é que a empresa pode priorizar as medidas para dar aos seus produtos um melhor perfil ambiental? A empresa pode fazer apenas a avaliação e os passos a seguir serão os seguintes: • Obter uma perspectiva sobre as fases do ciclo de vida e sobre os impactos ambientais mais relevantes. nas várias fases do ciclo de vida do produto. Pág. na normalização e no conhecimento existente. Esta avaliação pode ser complementada com informação quantitativa baseada nos números que a empresa tiver. a avaliação conceptual do ciclo de vida. é usada para identificar os impactos ambientais mais importantes. desde do berço até à cova ambientais. que envolve fazer um mapa dos aspectos ambientais importantes. energia. Recolher as ideias que houverem. a avaliação do ciclo de vida pode ser entendida com tendo três diferentes níveis de detalhe. Utilizar um guia e regras pré-estabelecidas.baseado no conhecimento existente. Estes são os seguintes: O pensamento no ciclo de vida ou. Esta ferramenta envolve: • A identificação dos impactos ambientais mais significativos e as fases do ciclo de vida. sobre a discussão das sugestões). sobre as melhorias ambientais imediatas. 63 de 70 . que podem depois ser avaliados em maior detalhe. através do contacto e discussão com os parceiros mais relevantes da empresa (ver o capítulo 3. O objectivo deste tipo de avaliação pode ser sumarizado na seguinte questão: . com exigências muito diversas em termos de recolha e análise de dados. envolve uma avaliação quantitativa actual da situação da empresa. sobre os impactos ambientais desde do berço até à cova. nas fases do ciclo de vida. Uma das ferramentas que pode ser usada neste processo é o esquema MEQO (acrónimo de materiais.

bem como informação detalhada com vista a identificar os impactos ambientais mais significativos sobre todo o ciclo de vida do produto. que poderão levar a cabo um estudo detalhado desta avaliação. • • Estes três graus de detalhe para a avalição dos impactos ambientais de um produto. Este método de avaliação. A documentação sobre os pré-requisitos para obter a declaração ambiental do produtos e o uso da eco-etiqueta (ecolabel). gasta muito tempo e. exigências e etc.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • • A identificação dos pontos “quentes”. mas o mais normal é solicitar a colaboração de empresas de consultoria. tais como programas para computador. exige uma recolha de dados muito extensa e exige também elementos conhecedores destas matérias. correspondem no geral a três níveis de ambição. Ideias para a implementação de melhorias ambientais do produto de forma sistemática. capazes de gerar os resultados que se desejam. Esta avaliação envolve o seguinte: • A identificação dos impactos mais significativos nas fases do ciclo de vida. fornece informação que permitirá a comparação com produtos similares. discutidos anteriormente (ver capítulo 3): Nível ambição de Compromisso e Perfil ambiental para Marketing dos declaração produtos limpos produtos limpos ambiental internos Simplificação da avaliação ambiental e levantamento de utilização Detalhe da avaliação do ciclo de vida e levantamento do mercado Análise Levantamento das (levantamento) fases do ciclo de vida. 64 de 70 . Objectivos Selecção das áreas Implementação Documentação dos de intervenção para óbvia das melhorias impactos ambientais melhorias ambientais mais importantes ambientais Contacto com os Cooperação entre Rotinas consumo parceiros mais fornecedores com para troca de relevantes vista a documentar experiências na as melhorias Cooperação Pág. Uma avaliação detalhada da avaliação do ciclo de vida. Existem ferramentas disponíveis. A comparação dos produtos. autoridades.

Expresso de outra forma. uma tradição de trabalhar com o Eco-design e com o Design para o Ambiente. através das cinco seguintes questões: • Energia – o design do produto proposto utiliza menos energia do que os produtos de referência? Reciclagem – o novo produto é mais facilmente reciclado? Resíduos perigosos – O produto proposto contém menos resíduos químicos do que os produtos de referência? Valor do produto – o novo design contribui para uma vida mais longa do produto. A Philips. 65 de 70 . aumento da sua procura e torna-se mais facilmente reparável? • • • Pág. do qual um número de ideias e de estudos. Isto começa com a perspectiva do ciclo de vida. A abordagem coloca o foco na criatividade e. baseada nos 5 “sim’s”. maior será o tempo e a experiência requerida. só é necessário levar a cabo um maior detalhe da avaliação do ciclo de vida se a empresa desejar que os seus produtos sejam melhores do que os da sua concorrência. é orientada para a acção. por exemplo. trabalha com uma abordagem do design. guias de compras públicas cadeia do produto Marketing produtos características ambientais dos com Figura 10 – Avaliação dos impactos ambientais dos produtos O nível de ambição determina também. B) O Eco-design como ferramenta para a melhoria ambiental dos produtos Existe internacionalmente. onde a proposta de novos produtos é comparada com um produto de referência. em cada fase individual. quanto tempo. um maior detalhe na recolha de dados exigirá um maior tempo e dedicação de um maior número de técnicos desta área.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida ambientais Resultados Resposta a inquéritos com vista ao perfil ambiental do produto Critérios de conformidade com o ambiente. que conhecimento e quais os recursos devem estar afectos a cada medida. No entanto. por exemplo. À medida que a empresa se movimenta para a direita no quadro em cima. com vista ao melhoramento do perfil ambiental dos produtos gerados.

é ilustrada na figura 11. significa que o designer deve considerar melhoria são produto em causa. então o produto proposto é uma excelente alternativa. o valor pratico desta ferramenta. Baseado numa primeira avaliação de um produto de referência.. será considerado apenas uma boa alternativa. O representação visual. se cada fase e cada acção em concreto. forem formuladas de forma a estas se relacionarem com as características das famílias dos vários produtos. Se a resposta é “sim” apenas três vezes. então o produto em causa. a Roda Estratégica e etc. Para além disto. dando uma grelha ao produto. Um simples “sim”. o perfil ambiental dos produtos existentes. 5 vezes. que dão ênfase à representação visual das questões (ver figura 11). são representados graficamente. o perfil ambiental pra o produto proposto. mas que ainda necessita de alguns melhoramentos. Existe uma variedade de ferramentas para assistir a tomada de decisão sobre o Eco-design.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • Serviços – esta será uma forma de fornecer um serviço com menos impactos ambientais? Se a resposta é sim. para cada fase. tais como a Teia de Aranha. pode ser ainda melhorado. é esboçado numa mesma grelha. Isto fornece. para cada fase do ciclo de vida. A abordagem da Teia de Aranha. 66 de 70 . identifica claramente as melhorias ambientais exigidas e pode ainda ajudar na motivação para o desenvolvimento do produto junto dos empregados. Veja a seguir! Pág. as bases para a discussão com vista ao estabelecimento dos futuros desenvolvimentos do produto.

1997) C) Comunicação ambiental e cooperação na cadeia do produto As medidas ambientais baseadas no ciclo de vida com o foco no desenvolvimento e no marketing dos produtos limpos. Quando se etabelece uma mais sistemática comunicação ambiental.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida Figura 11 – Perfil ambiental de um produto (adaptado de Brezet & van Hemel. deve a empresa entrar em diálogo? Pág. 67 de 70 . fazem novas exigências à comunicação ambiental da empresa com os diferentes parceiros (veja também os capítulos 8 e 9). Existe um número de ferramentas que ajudam neste trabalho sistemático da comunicação ambiental e no diálogo na empresa e entre as empresas. a empresa deve determinar o seguinte: • Com que parceiros ou partes interessadas.

com vista ao diálogo ambiental? Que mensagens e quais os meios que devem ser usados? Como é que uma empresa desenvolve um plano para o diálogo ambiental? Como é que são credíveis os argumentos ambientais usados? Como é que podem ser avaliados os resultados da comunicação ambiental? • • • • A resposta a estas questões e outras são respondidas na vária literatura sobre este tema citada a seguir. Pág.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • O que é que os parceiros exigem e quais os objectivos. 68 de 70 .

• ECODESIGN . reusar e reciclar” é urgente para os ambientalistas. para minimizar os danos. • How to do EcoDesign? A Guide for environmentally and economically sound Design. Phillips EcoDesign guidelines. com vista à integração das questões ambientais no Design e no desenvolvimento do produto.Sustainable Solution Design Association.Herman Meinders: Phillips. Contém sugestões da Phillips. Um guia de abordagem de experiências e informação. O Design for Sustainability (DIS) é um programa da Delft University of Technlogy em colaboração com as United Nations Environment Program (UNEP). .A promising approach to sustainable production and consumption .Introdução à Gestão do Ciclo de Vida 12.European Environment Agency.Ursula Tischner: Verlag form praxis. Baseado na experiência Holandesa. da mesma forma que este manual. este livro constitui uma introdução ao Ecodesign. ou seja fazer mais com menos. Discute as experiências de empresas europeias. • Cradle to Cradle – Remarking the Way we Make Things – William McDonough Michael Braungart – 2002. 1997. Um manifesto para uma filosofia e prática radicalmente diferentes de fabrico e de ambientalismo “Reduzir. 2000. Copenhagen. Adoption Patterns. • A Handbook on the Environment for the Textil and Fashion Industry 2002. para os países em desenvolvimento. • Point of no return. Fornece uma introdução sobre o desenvolvimento de produtos e sobre as medidas relativas à Gestão do ciclo de vida.Astrup Jensen et. • Design for Sustainability (D4S) manual – DIS TUD & UNEP – 2006. sobre o Design for Sustaiinability (D4S). Pág. Eco-design. Applications and Implications – Pablo Frankl & Frieder Rubik: Springer Verlag. 2000. . na Gestão do Ciclo de Vida. Danish EPA 2002. 1997. Informação e fontes de inspiração Segue-se uma listagem de literatura diversa sobre. no design têxtil. .Han Brezet & Carolien van Hemel: UNEP 1997. al: . Como é que o ambiente pode ser levado em consideração. • Lifecycle Assessment in Industry and Enterprise. “Produtos limpos” e “Medidas ambientais baseadas no ciclo de vida”: • Manual on Product-oriented Environmental Work – Kirsten Schmidt: Environmental News No 64. 69 de 70 . Contêm uma discussão extensa sobre um número de ferramentas destinadas a servir o Eco-design. • Life-cycle Assessment .

fornecido com CDRom. sob todos os aspectos. o design de interiores. impressão e gráfica. Pág. embalagem. • Green Design – Design for the Environment – Dorothy Mackenzie – 1997 (2nd edittion). Promove a abordagem ambiental em todo o ciclo do design para a produção. As pesquisas feitas pela Manchester Metropolitan University e a Cranfield University. Uma peça chave para a busca dos recursos ambientalmente eficientes. recolheram e avaliaram 54 ferramentas diferentes. incluindo os materiais mais ambientalmente recomendáveis para a cosntrução. Este é o primeiro livro a apresentar os melhores objectos concebidos. fornecendo muitos exemplos e estudo de casos. para escritório e para casa. Rainer Zust – Sobre a Investigação de Produtos.Introdução à Gestão do Ciclo de Vida • Ecodesign Navigator – Matthew Simon and others – 1998. Ferramentas de Aprendizagem e Optimização para o Desenvolvimento Sustentável. e têxteis. 70 de 70 . Importante para o estudo das ferramentas do Ecodesign. • The Eco-Design Handbook – Alastair Fuad-Luke – March 2005. • ECODESIGN PILOT – Wolfgang Wimmer. O conteudo tem a ver com a arquitectura.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful