P. 1
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

|Views: 445|Likes:
Published by Rildo F Santos
Este tutorial demonstra como "escrever as estórias do usuário de forma eficaz."
É também apresentado as principais técnicas, boas práticas e ferramentas.
Este tutorial demonstra como "escrever as estórias do usuário de forma eficaz."
É também apresentado as principais técnicas, boas práticas e ferramentas.

More info:

Published by: Rildo F Santos on Sep 29, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/05/2013

pdf

text

original

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

www.etcnologia.com.br

Rildo F Santos
(11) 9123-5358 (11) 9962-4260
rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan skype: rildo.f.santos http://rildosan.blogspot.com/

Versão 5 Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

Programa: “Menos Papel, Mais Árvores ®” Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Qual é o mundo que queremos ? O primeiro passo para criar um mundo melhor, é saber qual tipo de mundo que queremos ter e qual tipo que deixaremos de herança para as próximas gerações. Nossa missão: É buscar pelo equilibro: do homem, tecnologia e meio ambiente, isto é o que queremos. Para cumprir esta missão é necessário; conscientizar, comprometer e AGIR.

O programa Menos Papel, Mais Árvores®, é uma ação, com objetivo de estimular o consumo sustentável de papel dentro das organizações.
Quer participar ? - Reduza o uso de papel (e de madeira) o máximo possível. - Só imprima se for extremamente necessário. - Evite comprar produtos com excesso de embalagem. - Ao imprimir ou escrever, utilize os dois lados do papel. - Use papel reciclado.
Este material não deve ser impresso..
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

2

Facilitador: Rildo F. Santos (@rildosan)
Coach, Consultor, Instrutor e Palestrante de Negócio, Processos, Inovação, Sustentabilidade e Tecnologia.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Minha Experiência: Tenho mais de 10.000 horas de experiência em Gestão de Negócios, Gestão de Inovação, Governança e Engenharia de Software. Formado em Administração de Empresas, Pós-Graduado em Didática do Ensino Superior e Mestre em Engenharia de Software pela Universidade Macaense. Fui instrutor de Tecnologia de Orientação a Objetos, IML e Linguagem Java na Sun Necrosastes e na IBM.
Conheço Métodos Ágeis (SCRUM, Lean, FDD e XP), Arquitetura de Software, SOA (Arquitetura Orientado a Serviço), OpenUP, Processo Unificado, Business Intelligence, Gestão de Risco de TI entre outras tecnologias. Sou professor de curso de MBA da Fiap e fui professor de pós-graduação da Fasp e IBTA. Possuo conhecimento de Gestão de Negócio (Inteligência de Negócio, Gestão por Processo, Inovação, Gestão de Projetos e GRC - Governance, Risk ando Compliance), SOX, Basel II e PCI; E experiência na implementação de Governança de TI e Gerenciamento de Serviços de TI. Conhecimento dos principais frameworks e padrões: ITIL, Cobit, ISO 27001 e ISO 15999; Desempenhei diversos papéis como: Estrategista de Negócio, Gerente de Negócio, Gerente de Projeto, Arquiteto de Software, Projetista de Software e Analista de Sistema em diversos segmentos: Financeiro, Telecomunicações, Seguro, Saúde, Comunicação, Segurança Pública, Fazenda, Tecnologia, Varejo, Distribuição, Energia e Petróleo e Gás. Possuo as certificações: CSM - Certified SCRUM Master, CSPO - Certified SCRUM Product Owner , SUN Java Certified Instrutor, ITIL Foundation e sou Instrutor Oficial de Cobit Foundation e Cobit Games; Sou membro do IIBA-International Institute of Business Analysis (Canada) Onde me encontrar: Twitter: @rildosan Blog: http://rildosan.blogspot.com/ Comunidade: http://etecnologia.ning.com

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

3

O Conteúdo:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

1 – Problemas de Comunicação 2 – Estória do Usuário 3 – Boas Práticas 4 – Ferramentas e técnicas
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

4

Comentário inicial:
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Objetivo: Esta apresentação tem como objetivo discutir sobre a Estória do Usuário e suas técnicas para que elas se tornem eficazes. A estória do usuário é forma de facilitar a comunicação e entendimento entre o cliente de negócio (PO) e a equipe Scrum (Desenvolvedores). Uma estória do usuário eficaz é aquela que ajuda no entendimento daquilo que deve ser feito. Pré-requisito: A ênfase deste curso é para SCRUM e XP. Logo , conhecer Scrum é um pre-requisito.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

5

Objetivo desta parte:
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

1
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

6

Problemas de Comunicação Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Uma questão essencial nos projetos de desenvolvimento de software é a maneira pela qual os clientes dizem para os desenvolvedores o que eles esperam que seja feito. Cenas comuns: 1ª. Cena: O cliente não sabe exatamente o que ele quer. 2ª. Cena: Os desenvolvedores apresentam para o cliente o que fizeram e o cliente diz que não era bem aquilo o que ele queria. 3ª. Cena: Depois que o software é entregue, é comum que o cliente tem novas ideias de coisas a serem feitas ou alteradas. Se você já participou em uma destas cenas...com certeza, isto é decorrente de problemas de comunicação e falta de entendimento. Para evitar essas situações, muitas pessoas fazem especificações de requisitos de software antes de se começar o desenvolvimento. Nesses casos, a especificação deve ter todos os detalhes que os desenvolvedores precisam saber antes de começarem a trabalhar. Contudo, a especificação de requisitos de software, não é garantia de sucesso, pois, geralmente os requisitos especificados sofrem mudanças e é muito difícil e dispendioso colocar todas as características de um software no papel com clareza e exatidão.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

7

Problemas de Comunicação Falhas na comunicação são uma eterna fonte de problemas Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

8

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Problemas de Comunicação Requisitos são responsáveis por 37% das falhas dos projetos de desenvolvimento de software:

Informação errada

13%
Requisitos incompletos 12%

Outros 50% Mudança de

Requisitos
12% Falta de conhecimento técnico

37% das falhas estão relacionadas com requisitos

Falta de competência

7%

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

9

Introdução: Problemas de Comunicação Cliente: Tem dificuldade para externar suas necessidades Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

10

Cliente x Desenvolvedores: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Clientes: - Alguns clientes têm dificuldades em externar suas necessidades ou desejos de forma clara e objetiva (Não sabem o que querem) - Geralmente fazem mudanças de requisitos durante o desenvolvimento ou quando o software é entregue.

- Sempre precisam do software funcionando para ontem
- Não têm tempo e nem paciência para falar com os desenvolvedores.

Desenvolvedores: - Não sabem ou não querem conversar com o cliente - Dificilmente conseguem atender o negócio e todas suas demandas - Têm dificuldade em se comunicar e entender os clientes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

11

Como melhorar a comunicação ? Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Se levarmos em consideração somente o lado técnico, a linguagem será técnica, o que dificultará o entendimento de quem não é técnico. Se a linguagem é de negócio, na maioria das vezes o desenvolvedor tem dificuldades em entender o negócio e suas demandas. Qual é a solução ? O ideal é chegar em ponto de equilíbrio, definir uma linguagem comum, que facilite o entendimento e a comunicação entre o pessoal de negócio e os desenvolvedores. Boas Práticas de Comunicação: - Ter uma linguagem comum - Ter simplicidade - Ser objetiva - Usar diversas técnicas para melhorar a comunicação e o entendimento - Dar preferência a comunicação face-a-face (exemplos: XP exploram bastante isto) Objetivo da boa comunicação: Facilitar o entendimento

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

12

O que fazer ?
Manifesto Ágil dá algumas dicas:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

13

O que fazer ?
Manifesto Ágil dá algumas dicas:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Princípios por trás do Manifesto Ágil: A prioridade é satisfazer o cliente, entregando o mais rápido possível e de forma contínua, software que tenha valor; Requisitos mutantes são bem vindos, mesmo no final do desenvolvimento. Os processos ágeis podem ser usados a favor de mudanças que tragam vantagem competitiva para o cliente; É importante entregar software funcionando freqüentemente, mensalmente, quinzenalmente ou, se possível, toda semana; Clientes e desenvolvedores devem trabalhar juntos diariamente num projeto; Projetos devem ser feitos por indivíduos motivados. Os indivíduos precisam da confiança de que seu trabalho será realizado. Eles devem ter suas necessidades atendidas e trabalhar num ambiente adequado; Conversa face-a-face é SEMPRE a melhor forma de comunicação; Software funcionando é a primeira medida de progresso; O processo ágil torna o desenvolvimento sustentável. Patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem manter a paz indefinidamente; Atenção constante à excelência técnica e bom design aumenta a agilidade; A chave é SIMPLICIDADE: a arte de minimizar a quantidade de trabalho desnecessário; As melhores arquiteturas, requisitos e design surgem de equipes auto-organizadas;

Em intervalos regulares, a equipe reflete como se tornar mais eficiente. Então ajusta seu comportamento para atingir esse objetivo.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

14

Se trabalhamos com desenvolvimento Ágil:
Logo temos:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Colaboração com cliente: A estória do Usuário é escrita em colaboração entre os desenvolvedores e o cliente (PO).
A prioridade é satisfazer o cliente, entregando o mais rápido possível e de forma contínua software que tenha valor: Para satisfazer o cliente é preciso entendê-lo. A estória ajuda a melhorar o entendimento da necessidade do cliente para que ocorra a entrega de valor.

- Conversa face-a-face é SEMPRE a melhor forma de comunicação: A estória do usuário geralmente é feita na Reunião de Planejamento (Planning Meeting).

Aqui entra a Estória do Usuário:
Titulo: Pagamento com Cartão de Crédito

Prioridade: Alta

Como cliente de negócio eu gostaria de fazer pagamento com Cartão de Crédito para minha comodidade.

Pontos: 5

A Estória de Usuário é uma “ferramenta” simples que pode ajudar. Uma Estória de Usuário nada mais é que um cartão com algumas frases, escrita pelo cliente e desenvolveres em linguagem comum, sobre algo que o software deve fazer.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

15

Objetivo desta parte:
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

2
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

16

O que é Estória do Usuário ?
É uma pequena descrição, que detalha um item do Product Backlog.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Para que serve a Estória do Usuário ? Uma estória ajuda no entendimento do que deve ser feito, ela permite fazer a estimativa de velocidade da equipe e também é, utilizada como lembrete e para as atividades de planejamento. Geralmente a estimativa é feita em pontos (pontos de estória) ou dias ideais. (dias ideais).
Como escrever uma Estória do Usuário ? Conversações sobre a estória, entre os usuários e desenvolvedores, de modo a detalhar o item do Product Backlog e esclarecer todas as dúvidas sobre do que deve ser feito.

Boa Prática: - A Estória do Usuário deve prover o entendimento do que deve ser feito. - Deve facilitar a estimativa de velocidade da equipe.
Diferenças entre a Estória do Usuários e Especificações de Requisitos Tradicionais: Um dos maiores mal-entendidos com as Estórias do Usuário é como elas diferem das especificações de requisitos tradicionais. A maior diferença está no nível de detalhe. Estória do Usuários só devem fornecer detalhes suficientes para “chegar” no entendimento do que deve ser feito e facilitar a estimativa de velocidade da equipe. Outra diferença fundamental entre as estórias e as especificações de requisitos é o foco. Quando escrevemos uma Estória o foco é nas necessidades do usuário, devemos evitar os detalhes técnicos, tais como descrição de tecnologia, desenho das interfaces do usuário, wireframes, modelo de dados, algoritmos e etc. Boa Prática: - Mantenha a Estória focada nas necessidades do usuário e nos benefícios.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

17

Diferença entre a do Estória do Usuário e Casos de Uso: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Uma Estória do Usuário descreve um detalhamento de alto nível de uma funcionalidade e/ou de um item do Product Backlog. E facilita na estimava da velocidade da esquie

Fazer Reserva

O Caso de Uso especificam a interação entre o Usuário e o Sistema.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

18

Um “modelo” para a escrita de Estórias do Usuário:
Como <papel/função> eu quero <objetivo/meta> para que <alguma razão/benefício>

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Como cliente de negócio, eu quero sacar dinheiro em qualquer caixa eletrônico para que não tenha que ir na agência bancária.

Como paciente, eu quero fazer agendar minha consulta médica pela web para que não tenha que usar o telefone.

Boa Prática: - Cada Estória do Usuário deve ser um texto escrito com aproximadamente 3 sentenças
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

19

Framework SCRUM:
O Framework SCRUM é composto por Regras, Equipe SCRUM e os Eventos de duração fixa (timebox), Artefatos e a Definição de Pronto.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Na reunião de Planejamento da Sprint as Estórias do Usuário podem ser escritas e estimadas

Planejamento da Sprint

Reunião diária

Revisão da Sprint

Retrospectiva da Sprint

24 horas Visão Product Backlog Sprint Backlog Produto Sprint (2-4 Semanas) Legenda:

Reuniões
Artefatos

Eventos (Reuniões)

Papéis
• Product Owner (PO) • ScrumMaster (SM) • Equipe Scrum  Planejamento da Release  Planejamento da Sprint  Diária  Revisão da Sprint  Retrospectiva da Sprint

Artefatos • Product Backlog • Sprint Backlog • Sprint Burndown • Release Burndown

Sprint Burndown Release Burndown

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

20

Os 3 “C”s de uma Estória do Usuário: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Cartão

Estória do Usuário são tradicionalmente escritas em um cartão. Cartão podem ter notas, estimativas, observações, comentários e etc

Conversa

Detalhes que podem surgir durante as conversas com PO (Product Owner) e/ou cliente.

Confirmação

Testes de aceitação “confirmam” se a Estória do Usuário foi codificada da forma correta. Testes de aceitação são tipo Caixa Preta.

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

21

Cartão:
As Estórias do Usuário devem ser escrita em cartão: Cartão

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Exemplos de Estórias do Usuário para site de um Hotel: Um modelo:

Como <papel/função> eu quero <objetivo/meta> para que <alguma razão/benefício>
Como cliente de negócio, eu quero fazer reserva de um apartamento

Exemplo: de Cartão

Como cliente de negócio, eu quero cancelar a reserva de um apartamento

Como cliente de negócio, eu quero ver fotos dos apartamentos do hotel.

Para escrever as Estórias do Usuário podemos comprar os cartões de papel ou utilizar um software. (O software somente recomendado quando parte da equipe está fisicamente em outro local).
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

22

Exemplos de Estórias do Usuário:
Exemplos de Estórias do Usuário para site de uma empresa Aérea

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Como cliente de negócio, eu quero ver as promoções de passagens áreas

Como cliente de negócio, eu quero comprar uma passagem área (TKT)

Como cliente de negócio, eu quero pagar com meu cartão de crédito corporativo o valor das passagens áreas

Como cliente de negócio, eu quero escolher o assento que melhor me convier.

Como cliente de negócio, eu posso realizar pelo meu smartphone o check-in para otimizar meu embarque.

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

23

Cartão:
Exemplos de Estórias do Usuário para Portal de Educação: Cartão

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Boa Prática: - Use cartão padrão (9 x 15 cm) para escrever as Estórias do Usuário. Esta tamanho de cartão ajuda a manter a Estória pequena e objetiva.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

24

Conversa: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
No SCRUM as conversas geralmente acontecem na Reunião de Planejamento da Sprint (Planning Meeting) e também durante o desenvolvimento da Sprint. Mas, também elas durante os Workshop de Requisitos e de Escrita de Estória que são realizados antes das Reuniões de Planejamento. Conversa

A conversa:
Como cliente, eu quero fazer o acompanhamento dos meus pedidos... O que você quer (necessita)?

PO (Product Owner)

Equipe

Cartão:

Como cliente, eu quero fazer acompanhamento dos meus pedidos para que possa planejar o recebimento dos pedidos.

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

25

Estilos para escrita das Estórias do Usuário:
Estilo 1
Titulo: Pagamento com Cartão de Crédito
Quem ? como um cliente Prioridade: 1-Alta

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

O que ?
preciso de uma interface de pagamento por cartão de crédito que seja intuitiva e fácil de usar. Por que ? Com objetivo de facilitar os pagamentos. Pontos: 8

Estilo 2

Titulo: Pagamento com Cartão de Crédito Por que ? Com objetivo de facilitar os pagamentos Quem ? Como um cliente

Prioridade: 1-Alta

O que ?
Preciso de uma interface de pagamento por cartão de crédito que seja intuitiva e fácil de usar. Pontos: 8

Boa Prática: Definir um estilo ajuda na escrita das Estórias do Usuário
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

26

Confirmação Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Para confirmar se a Estória do Usuário foi bem implementa podemos definir Teste de Aceitação. Testes de Aceitação: Toda estória deve ser associada a pelo menos um Teste de Aceitação, o ideal é ter um conjunto de testes. Estes testes definem as respostas que a funcionalidade deve fornecer de acordo com a utilização por parte do usuário. Estes testes se materializam na forma de “scripts” que indicam os resultados desejados (esperados) bem como os resultados indesejados e que não devem ser providos pelo sistema. Os Testes de Aceitação devem ser mais detalhados do que as estórias. Isto, por duas razões: A primeira e mais importante: Para validar se a Estória do Usuário foi corretamente implementada (codificada). E a segunda: Para prover o máximo de informações sobre a Estória. Boa Prática: Automatizar os Testes de Aceitação (sempre que possível). Confirmação

Na frente do cartão escreva a Estória do Usuário e no verso escreva os Testes de Aceitação.
Frente
Como cliente de negócio, eu quero fazer reserva de um apartamento

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

27

Confirmação
Exemplo de Testes de Aceitação:
Confirmação

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Verso
Verificar se o status do apartamento, para o período da reserva, foi alterado para “R” (reservado). E verifique se o cliente foi notificado por e-mail da confirmação da reserva. Verificar se possível fazer reserva para um apartamento que esteja com o status de reservado.

Boa Prática: - Escreva os Teste de Aceitação no verso do cartão.

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

28

Um “template” (modelo) para Estória do Usuário: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Frente
Titulo: <escrever o titulo da estória> ou <ID da estória> <Por que ?> <Quem ?> Prioridade: <___>

<O que ?>

Obs: <escrever observações>

Pontos: <__>

Verso

Testes de Aceitação <teste 1>

<teste 2>

<teste n>

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

29

Tema Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
O que é Tema ? Um tema é um agrupamento de Estórias do Usuários relacionadas. Por exemplo, em Portal de uma Operadora de Plano de Saúde, pode haver temas em torno de Cliente, Rede Credenciada, Especialidade Médica, Agendamento de Consulta e Pagamentos e etc.

Exemplo de Tema: Agrupamento de Estórias sobre o tema “Pagamento”
Como cliente, eu quero consultar os pagamentos realizados no Portal da Operadora para que possa controlar as minhas contas.

Como cliente, negócio, o quero escolher o assento que melhor Como cliente de eu quero euimprimir a segunda via do boleto de me pagamento pelo Portal da Operadora para que não tenha que ir a convier. Operadora.

Como cliente, eu quero imprimir o relatório de comprovante de

pagamentos pelo Portal da Operadora para que possa controlar
as minhas contas.

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

30

Épico: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
O que é Épico ? São Estórias do Usuários de grande porte, normalmente aquelas que são demasiado grandes para implementar em uma única iteração e, portanto, elas precisam ser decompostas em Estórias do Usuário menores. Os épicos são difíceis de planejar e estimar.

Exemplo de Épico:
Esta Estória do Usuário é de grande demais, para ser implementada em uma Sprint de 30 dias. Neste caso ela deverá ser “quebrada” ou decomposta em Estórias do Usuário menores.

Como tradutor eu quero fazer traduções utilizando uma ferramenta que permita traduzir para 40 idiomas diferentes para facilitar o meu trabalho.

Depois da quebra ou da decomposição, as Estórias ficaram menores e agora elas podem ser implementadas em uma Sprint.

Como tradutor eu quero fazer traduções utilizando uma ferramenta

que permita traduzir para o espanhol para facilitar o meu trabalho.

Como tradutor eu quero fazer traduções utilizando uma ferramenta que permita traduzir para o inglês para facilitar o meu trabalho.

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

31

Estimar as “Estórias do Usuário”: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Estimar é Difícil ? - Estimativa (mundo real) representa um valor aproximado. - Estimativa (em desenvolvimento de software) algumas pessoas acham que representa um valor exato. Contudo, devemos estimar as Estórias do Usuário para saber se elas “cabem” dentro de uma Sprint. Uma vez que os pontos são estimados eles ajudam a definir a velocidade da equipe, a partir deste parâmetro, podemos chegar a conclusão se estória cabe ou não dentro da Sprint. Se ela não couber a opção é quebrar esta estória em estórias menores.

Exemplo de Estórias do Usuário:
Titulo: Pagamento com Cartão de Crédito Quem ? como um cliente O que ?
Pessoal, qual estimativa para essa estória...

Prioridade: ?

preciso de uma interface de pagamento por cartão de

crédito que seja intuitiva e fácil de usar.
Por que ? Com objetivo de facilitar os pagamentos. Pontos: ?

Product Owner Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

32

Estimar as “Estórias do Usuário”:
Quando trabalhamos com métodos ágeis temos pelo menos duas formas para estimar a velocidade da equipe: Ideal Days e Pontos de Estória. Recomendamos utilizar os Pontos de Estória.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Ideal Days: ◦ Mais fácil para iniciantes ◦ Fácil de explicar

Dias Ideais (Ideal Days)

Baseado na duração de tarefas. - Dias ou horas é unidade bem definida, contudo o “tempo ideal” quase nunca é igual ao “tempo real”... - É mais fácil de estimar, mas pode ser tornar difícil de estimar se consideramos todas as interrupções e variações

Pontos de Estória: ◦ Valores relativos ◦ Mais abstrato

Pontos de Estória (Story Points) Baseia-se no tamanho da estória influenciado pela: - Nível de dificuldade, complexidade e experiência (é empírico); Foco nas funcionalidades; O importante são os valores relativos; Pontos são medidas sem unidade; Equipe diferentes podem ter pontos diferentes para a mesma estórias. Principais técnicas: ◦ Opinião de especialista; ◦ Analogia; ◦ Decomposição (Dividir para conquistar).

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

33

Estimar “Estórias do Usuário”: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Estimativa* e o Planning Poker: Para fazer estimativa de velocidade da equipe ou de duração da Sprint, antes é preciso o escrever as estórias do usuário. O Planning Poker é uma “prática” que ajuda na estimativa de uma estória ou de uma tarefa e é baseada no consenso de toda a equipe. Geralmente o Planning Poker usa um conjunto de cartas com valores específicos que podem representar pontos relativos e é praticado como se fosse um jogo de cartas. Os pontos devem estar em uma escala não linear, por e exemplo a Fibonacci: (1,2,3,5,8,13,...) + 20, 40, 100 ou em outra escala Jogando o Planning Poker: Antes de começar o jogo é necessário definir um valor de referência. Por exemplo: Identificar a estória que pode ser atribuído a menor quantidade pontos, esta estória será utilizada como referência para pontuação das demais estórias. O PO apresenta uma estória e pede para os membros da equipe fazer a estimativa de velocidade...
1ª. Rodada 8 5

Pessoal, qual estimativa para essa estória...

8

8

Quando todas as cartas estiverem lançadas, elas são viradas e caso não haja consenso nos pontos, as diferenças são discutidas de forma breve, e uma nova rodada acontece até que haja a convergência.

Nª. Rodada 8 8

8

8

Product Owner Versão 1 Ago 2010 | RFS

Equipe
rildo.santos@etecnologia.com.br

Equipe
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

34

Estimar as “Estórias do Usuário”: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Exemplo: Se a Estória do Usuário tem 8 pontos e a equipe tem a velocidade de 2 pontos por dia, isto significa que a equipe precisará de 4 dias para implementar a estória.

Exemplo de Estórias do Usuário:
Titulo: Pagamento com Cartão de Crédito Prioridade: ?

Quem ?
como um cliente O que ? preciso de uma interface de pagamento por cartão de crédito que seja intuitiva e fácil de usar. Por que ? Com objetivo de facilitar os pagamentos.

Pontos: 8

Importante: Para fazer a estimativa, você deve levar em consideração outros aspectos além da codificação da estória, como por exemplo: realização do teste unitários, preparação do ambiente de teste e outras coisas que são necessário e importantes (mesmo que de baixo valor para o negócio) para que você entregue o software funcionando.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

35

Objetivo desta parte
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

3
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

36

Detalhando uma Estória do Usuário
Onde estão os detalhes da Estória do Usuário ?

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Como já dizemos boa parte dos detalhes de uma Estória do Usuário estão presentes nos testes de aceitação. Mas, se não for suficiente para ter entendimento e fazer a estimativa ? Caso seja necessário, podemos decompor a estória do usuário principal em sub-estórias. Exemplo:

Como um cliente especial,
poderei fazer saques, mesmo que o saldo da conta esteja negativo

Título: Cliente faz saque de dinheiro

Como um cliente, eu gostaria de sacar dinheiro
em um caixa eletrônico, para que eu não tenha que esperar numa fila de banco.

Como um cliente comum, não
poderei fazer saques se o saldo da conta estiver negativo.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

37

Priorização de Estórias do Usuários:
As Estórias do Usuário devem herdar o nível de prioridade do Product Backlog (O PO é responsável por priorizar os itens do Product Backlog).

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Contudo, se uma Sprint tem duas estórias, qual estória será feita primeiro e qual será feita depois, eis a questão...???

Cabe ao PO e a equipe devem chegar a um acordo de qual estória será feito primeiro, algumas dicas são importantes: 1 - Identificar a estória de maior valor para o cliente (maior ROI). 2 - Identificar a estória com maior impacto no negócio (se ela não for feita na prioridade correta). 3 - Identificar a estória com maior o risco de não ser implementada
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

38

Papéis do Usuário:
Fazer a boa definição dos papéis dos usuário, ajudam a melhorar a escrita da Estória do Usuário:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Exemplo: Em um site de um hotel, temos pelo menos dois papéis distintos: - Visitante - Cliente Definição: Visitante : São pessoas que navegam pelo site mas não fazem nenhum reserva, não possuem um login e nem senha de acesso. Cliente: São pessoas que navegam pelo website e fazem reserva e possuem login de acesso. papel

Como usuário, eu quero
navegar pelo site para que
possa encontrar as promoções

Como visitante , eu quero
navegar pelo site para que possa
encontrar as promoções

Evitar
Passos para criação da lista de usuários e papéis:
identifique os principais usuários. Técnica: Faça uma sessão de Brainstorming identifique os papéis desempenhados pelos principais usuários.

Usar (boa prática)

1

2

3

Organize, revise e consolide a lista de usuários e de papéis

Modelo: Como <papel/função>, eu quero <objetivo/meta> para que <alguma razão/benefício>
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

39

Personas
Uma outra forma de trabalhar os usuário e os papéis, é o conceito de persona (personagem).

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Identificar os papéis e as funções de usuário é um grande passo, mas para algumas funções de usuário é mais importante, ir um passo além e criar um personagem para o papel. O personagem é uma representação imaginária de uma função de usuário. Criação de um personagem exige mais do que apenas adicionar um nome a uma função de usuário. O personagem exigirá uma descrição detalhada e que seja suficiente para que todos os membros equipe conheçam e entendam o personagem. Exemplos: João é executivo que trabalho em empresa de consultoria tributária, ele viaja a trabalho. E se hospeda em hotel de padrão 5 estrelas. Geralmente ele faz seus pagamentos utilizando cartão corporativo. Neste exemplo João é um persona. Este é perfil do João. Maria é uma cliente preferencial. Ela visita o site pelo menos duas vezes por semana. Ela compra livros, DVDs e CDs. Ela faz o pagamento dos pedidos com cartão de débito. Neste exemplo Maria é uma persona. Este é perfil da Maria. João

Quando utilizamos o conceito de persoangem as estórias do usuário se tornam muito mais expressivas. Depois de ter identificado as funções de usuário e, possivelmente, um personagem ou dois, podemos começar a “falar” em termos de papéis e personagens, em vez do genérico “cliente".

Modelo: Como <perfil>, eu quero <objetivo/meta> para que <alguma razão/benefício>
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

40

Técnicas para coleta de informações
Existem diversas técnicas que podem ser utilizadas para coletar informações para escrita das Estórias do Usuário.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Principais técnicas: - Entrevistas com usuários. - Preenchimento de questionários. - Observação de campo. - Workshop de Escrita de Estórias do Usuário*.
Entrevistas com usuários:
Entrevista com os usuários geralmente é a técnica mais utilizada para coleta de informações. Dicas: - Informe qual é objetivo da entrevista e como a pessoa poderá contribuir. - Escolher os entrevistados certos, ou seja, aqueles que podem e querem dar informação. - Fazer mais que uma entrevista para o mesmo tema. A diversidade de visões podem ajudar no entendimento . - Respeitar horários. - Escutar o entrevistado. - Manter “o foco” da entrevista. Preenchimento de Questionários: Preenchimento de questionário é uma técnica eficiente para coleta de informações, principalmente quando o número de usuários é muito grande. Dicas: - Faça um workshop para explicar o qual é objetivo do questionário. - O questionário deve ser objetivo e de fácil preenchimento. - Não faça um questionário muito longo, pois, responde-lo pode ser cansativo e desinteressante. - Estabeleça prazos para entrega do questionário. - Ajude as pessoas com dúvidas sobre as questões. Observação de Campo: Observação permite capturar “como” os usuários fazem suas atividades e tarefas. Dicas: - Informe qual é objetivo da observação. - Escolher os observados certos, ou seja, aqueles que podem e querem dar informação. - Observar pessoas diferentes para obter a diversidade de visões. - Respeitar a privacidade dos observados. - Respeitar horários. - Não fazer inferências. - Seja discreto.

Boa Prática: - Combine mais que uma técnica para obter as informações necessárias para escrever as Estórias do Usuário.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

41

Workshop de Escrita de Estória do Usuário Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Além de ser uma técnica para coleta de informação, o Workshop é uma ferramenta de prototipação. • Participantes: desenvolvedores, usuários, cliente (PO) e etc • Fazer uma sessão de “brainstorming” para geração de ideias e estórias. • Algumas estórias do usuário estarão prontas para implementar.

• Outras serão “Épicos”. No futuro elas deveram ser decompostas.
• Não existe a necessidade de priorização.

O workshop dever seguir algumas regras:
- O objetivo é a quantidade, ao invés de qualidade. Ou seja, aqui a ideia é identificar e escrever o máximo de Estórias do Usuário possíveis. -Foco no “alto nível de abstração”, ou seja, não perder tempo detalhando ou discutindo demais alguns assuntos. - Não julgar as ideias. A menos que seja algo fora do propósito, algumas Estórias do Usuário que pareçam inúteis, podem dar vazão a outras ideias. No final do workshop devemos ter uma visão mais clara do produto suas funcionalidades e será mais fácil identificar, escrever e refinar as estórias do usuário.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

42

INVEST, uma boa prática para escrita de Estórias do Usuário: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Kelly Waters tem escrito há muito tempo sobre Estória do Usuário, introduzindo o conceito de INVEST como uma definição clara sobre como trabalhar com esta ferramenta. Segundo ele uma boa Estória do Usuário deve ter seis atributos:

INVEST

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

43

Quebrando Estória do Usuário em Tarefas Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Devemos buscar meios para facilitar a estimativa de velocidade da equipe, quebrar a estória em tarefas pode fazer que todos os membros da equipe visualizem todas as tarefas que devem ser feitas para implementar a Estória do Usuário. Estória do Usuário As estórias tem alto valor agregado ao negócio
Titulo: “Consulta de Apartamentos”

Como cliente de negócio, eu quero consultar os apartamentos pela web para facilitar a reserva Pontos: 8 Prioridade: Alta

As tarefas tem baixo valor agregado ao negócio

Tarefas:
Fazer interface do usuário Executar testes unitários Executar testes aceitação

Sprint Backlog

Fazer Consulta de Apartamentos pela Web

Criar Componentes de validação

Integrar com Sistema de Reserva

Boa Prática: - Quebre a estória do usuário em tarefas para facilitar a estimativa.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

44

Use INVEST para a Estórias e SMART para as Tarefas
Para escrever as estórias usamos o INVEST como um boa prática, para as tarefas usamos o SMART como uma boa prática:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

SMART* como uma boa prática para definição das tarefas: S – (Specific) Específico M – (Measurable) Mensurável R – (Relevant) Relevante A – (Achievable ) Realizáveis T - Time-boxed
Específico: A tarefa deve ser específica o suficiente para que todos possam entender o que está envolvido nela. Isso ajuda a manter outras tarefas de sobreposição, e auxilia as pessoas a entender quais as tarefas devem ser adicionadas para completar estória do usuário. Mensurável: A medida é fundamental ", podemos marcá-lo como fazer?" A equipe precisa concordar com o que isso significa, mas deve incluir "faz o que se pretende", "os testes são incluídos" e "o código foi reformulado. Realizável: A equipe deve ser capaz de realizar as tarefas. Relevante: Cada tarefa deve ser relevante, contribuindo para a estória. A estória é dividida em tarefas para que os facilitar o entedimento do que precisa ser feito para completar a estória e também para ajudar na estimativa Time-Boxed: O Time-box (duração bem definida e imutável) é aplicado a Sprint e não as tarefas. As tarefas fazem parte do Spring Backlog. Logo cuidar para que as tarefas sejam feitas dentro do tempo da Sprint é de responsabilidade dos membros da equipe. Por exemplo, se para implementar uma tarefa for mais difícil do que o esperado, a equipe precisará saber lidar com a situação, e na pior das hipóteses negociar com o PO.

Boas Práticas: Ao trabalhar com as estórias de usuário (escreve-las e estima-las), o INVEST pode ajudar a lembrar das boas práticas para estória. Ao criar as tarefas (que são derivadas da estória) , aplicando-se o SMART, que pode auxiliar na aplicação das boas práticas para definição das tarefas.
* Existe uma grande quantidade de variações sobre o SMART., geralmente este acrônimo é usada para a definição de metas, ele também tem boas características para tarefas

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

45

Lista de Boas Práticas:
Parte das boas práticas estão espalhadas na Lição 3. Apresentamos mais alguma dicas e boas práticas que devem ser utilizadas na escrita e a na estimativa das estórias:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

1 - Escreva em Voz Ativa: Estória do usuário são mais fáceis de ler e compreender, quando escrita na voz ativa. Por exemplo, ao invés de dizer "Um currículo pode ser enviado por um candidato a emprego", diga: "Um candidato pode enviar um currículo.“ 2 - Responsabilidade da escrita das estórias: O ideal seria o cliente escrever as estórias. Mas, na maioria das vezes os membros da equipe (os desenvolvedores) acabam ajudando os clientes na escrita das estórias. Mas, a responsabilidade de escrever as estórias do usuário é do cliente e isto não pode ser delegado para os membros da equipe.

3 - Ao escrever as estórias do usuário use e abuse do INVEST.
4 - Lembre-se dos três Cs (Cartão, Conversa e Confirmação)

5 - Use o “Planning Poker” para ajudar na estimativa das estórias.
6 - Utilize diversas técnicas combinada para coletar informações.

7 - Sempre que possível utilize o conceito de persona (personagem).
8 - Nunca utilize linguagem ou jargões técnicos na escrita das estórias do usuário.

9 – Use de software: Somente opte por utilizar o software para “escrita” e a “estimativa” das estórias do usuário quando a equipe, parte da dela ou cliente estão à distância.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

46

Objetivo desta parte
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

4
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

47

Ferramenta: Cartão
A ferramenta indispensável: O Cartão para escrita das estórias do usuário

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

48

Ferramenta: Planningpoker.com Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Planning Poker é uma ferramenta que permite escrever e estimar as Estórias do Usuário para equipe distribuídas ou quando o cliente (PO) esteja a distância. http://www.planningpoker.com/

É uma ferramenta web, de colaboração, que permite que as Estórias do Usuário sejam escritas e estimadas, por uma equipe distribuída ou quando o cliente estiver à distância.
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

49

Ferramenta: Planningpoker.com Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
O moderador (pessoa que conduzirá o jogo – neste caso o PO). deverá fazer o login (informar nome do usuário e senha). http://www.planningpoker.com/

Quem não tem usuário e senha, basta fazer o cadastro.

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

50

Ferramenta: Planningpoker.com Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Após o login, se for sua primeira vez será informado que o moderador não tem nenhum jogo criado. Para criar um novo jogo Clique no link “Create a new game” Caso contrário será exibido todos os jogos. http://www.planningpoker.com/

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

51

Ferramenta: Planningpoker.com Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Para criar um novo jogo, você deverá informar os dados. E depois clique no botão “Create Game” Você pode optar por fazer a importação das estórias http://www.planningpoker.com/

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

52

Ferramenta: Planningpoker.com Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Após a criação do jogo, você deverá adicionar as estórias do usuário que fazem parte do jogo. Para adicionar as estórias do usuário basta preencher os campos e clicar no botão “Add story” http://www.planningpoker.com/

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

53

Ferramenta: Planningpoker.com Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Para adicionar novos participantes (estamos “falando” de um jogo de Planning Poker – novos participantes devem ser os membros da equipe). Basta informar a URL aos demais participantes. http://www.planningpoker.com/

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

54

Ferramenta: Planningpoker.com Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Cada participante deverá escolher uma carta e jogar. Importante: todos os participantes vão visualizar as cartas jogadas. http://www.planningpoker.com/

Para que não haja influência entre os participantes é preciso sincronizar as jogadas, assim todos os participantes selecionaram a carta e jogarão simultaneamente

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

55

Ferramenta: Planningpoker.com Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Quando todos os jogadores apresentaram as cartas, o moderador (PO), poderá optar por aceitar os pontos para a estória (clicando no botão “Accept”) ou fazer um nova rodada (clicando no botão “again”). http://www.planningpoker.com/

Para finalizar (após aceitar os pontos para a estória) clique no botão “Complete game”

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

56

Ferramentas: Planningpoker.com
Outro exemplo: Fazendo estimativa de uma estória do usuário:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

Ferramenta: Planningpoker.com
É apresentada a estória e os participantes devem jogar as cartas para estimar quantos pontos são necessários para implementa-la.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

estória participantes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

Ferramenta: Planningpoker.com
Na primeira rodada, não existe um consenso entre os membros da equipe, será necessário fazer uma nova rodada.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

Ferramenta: Planningpoker.com
Após algumas rodadas, os membros da equipe conseguem chegar a um consenso. A estória do usuário tem 8 pontos .

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

Ferramenta: Planningpoker.com
Após consenso. A estória do usuário é estimada em 8 pontos e jogo está completo.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

Ferramenta: Planningpoker.com
O status da estória do usuário foi alterado para completo.

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

Ferramenta: Planning Poker no iPhone
Planning Poker no iPhone App Stote

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Somente as cartas para jogar o Planning Poker

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

63

Referências Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
User Stories Applied: For Agile Software Development Autor: Mike Cohn Editora : Addison Wesley Ano de publicação: 2004 ISBN: 0-321-20568-5

http://xp123.com/xplor/

http://www.planningpoker.com/

Scrum Experience: http://rildosan.blogspot.com/2009/06/scrum-experience-o-tutorial-scrum.html

Scrum Product Owner: http://rildosan.blogspot.com/2010/03/scrum-product-owner.html

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

64

Dúvidas:
Ficou com dúvida ?

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Entre em contato: treinamento@etecnologia.com.br

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

65

Quer mais

Venha participar da Comunidade eTecnologia
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

http://etecnologia.ning.com/
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

66

Notas:
Marcas Registradas:

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Todos os termos mencionados e reconhecidos como Marca Registrada e/ou comercial são de responsabilidade de seus proprietários. O autor informa não estar associada a nenhum produto e/ou fornecedor apresentado neste material. No decorrer deste, imagens, nomes de produtos e fabricantes podem ter sido utilizados, e desde já o autor informa que o uso é apenas ilustrativo e/ou educativo, não visando ao lucro, favorecimento ou desmerecimento do produto/fabricante. Melhoria e Revisão:

Este material esta em processo constante de revisão e melhoria, se você encontrou algum problema ou erro envie um e-mail nós.
Criticas e Sugestões: Nós estamos abertos para receber criticas e sugestões que possam melhorar o material, por favor envie um e-mail para nós.

Imagens: Google, Flickr e Banco de Imagem.

Rildo F dos Santos (rildo.santos@etecnologia.com.br)
Versão 1 Ago 2010 | RFS rildo.santos@etecnologia.com.br
Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

67

Licença: Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

68

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes

www.etcnologia.com.br

Rildo F Santos
(11) 9123-5358 (11) 9962-4260
rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan skype: rildo.f.santos http://rildosan.blogspot.com/

Versão 5 Versão 1 Ago 2010 | RFS

rildo.santos@etecnologia.com.br

Todos os direitos reservados e protegidos © 2006 e 2010

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->