P. 1
Alimentao_Complementar_DeboraR

Alimentao_Complementar_DeboraR

|Views: 18|Likes:
Published by Ana Carolina Castro

More info:

Published by: Ana Carolina Castro on Oct 01, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/21/2012

pdf

text

original

Alimentação Complementar

Pediatria UFRJ

Débora Chevi Rodrigo Meirelles Samyr Daher

o aumento da secreção da amilase pancreática e a habilidade de sentar-se sem ajuda habilitam o lactente a receber nova alimentação. quando este não mais atende suas necessidades de energia como alimento único. Alimentos Complementares Transicionais Consumidos pela família  A partir dos 6 meses o leite materno não supre todas as necessidades nutricionais. associados ao leite materno. outras crianças.Alimentação Complementar É a fase da alimentação infantil em que outros alimentos ou líquidos.no entanto. digestão e excreção). são fornecidos a criança. precisam complementar a alimentação antes do primeiro semestre: avaliar curva de crescimento. deglutição. erupção da dentição decídua. Desenvolvimento geral e neurológico (mastigação. . desaparecimento do reflexo de expulsão.

contaminados. pois podem predispor à desnutrição/obesidade e à enteropatia. Importante orientar a família: alimentos de boa aceitação. equilibrados. sem sal ou condimentos. Antes da introdução de novos alimentos. . Fase de elevado risco: atenção e cuidado com alimentos inadequados. As refeições devem ser feitas com colher e as bebidas oferecidas no copo. deve-se pesquisar história familiar de atopia e alergia alimentar.

 Alimentos complementares: de natureza não láctea. oferecidos para complementar o leite materno. .Algumas diferenças nos termos  Desmame: suspensão completa do leite materno.  Aleitamento misto: alimentação composta por leite materno e artificial.

capacidade gástrica. Mucosa imatura permite absorção de macromoléculas protéicas.  Baixa produção de amilases salivar e pancreática em RN e lactentes.Digestão e absorção de alimentos nas diferentes etapas do desenvolvimento  Lactase mantém-se estável até fase escolar. .  Mastigação: 5 meses  Paladar.  Sais biliares em baixos níveis intraluminais. e sua reabsorção é ineficaz. digestiva e absortiva são gradativamente desenvolvidos. predispondo o organismo a processos alérgicos e infecciosos.  RN: proteólise gástrica ineficaz.  Minerais e vitaminas são adequadamente absorvidos desde os primeiros meses.  Lipase pancreática atinge níveis iguais aos do adulto por volta dos 2 anos de idade.

pequenas dentadas e mastiga ‡ Movimentos laterais com a língua e movimenta alimentos na direção dos dentes ‡ Movimentos de mastigaçào rotatórios ‡ Estabilidade da mandíbula 4-7 7-12 12-24 Tabela 1 .Reflexos relacionados à alimentação Meses de idade 0-6 Reflexos presentes ‡ Busca ou rotação ‡ Sucção ou deglutição ‡ Protrusão (terço médio língua) ‡ Suaves movimentos mastigáveis ‡ Maior força de sucção ‡ Protrusão (terço anterior língua) ‡ Engole com colher.

ovo. suco de frutas Segunda papa salgada Gradativamente passar para comida da família Comida da família .Introdução dos alimentos complementares Faixa Etária Até 6 meses 6 meses 7 meses 8 meses 9 a 11 meses 12 meses Tabela 2 Tipo de alimento Leite materno Papa de frutas Primeira papa salgada.

30 mL/ Kg ou cerca de 5 a 8 colheres de sopa de misturas duplas ou múltiplas .Papas salgadas Leguminosas Cereais ou tubérculos Hortaliças Proteína animal Capacidade Digestiva = 25 .

Papas salgadas Cereais ou Leguminosas Tubérculos Arroz Milho Macarrão Batata Mandioca Inhame Vitaminas. minerais e fibras Feijão Soja Ervilha Lentilhas Grão-de-bico Hortaliças Verduras Legumes Tabela 3 Proteína animal Carne de boi Visceras Frango Ovos Peixe Energia Proteínas vegetais e Ferro Proteínas animais e ferro .

vigilância. contudo. ‡ Permitir que a criança manuseie o alimento e tente alimentar-se sozinha.‡ Introduzir um item de cada grupo de alimentos a cada dois ou três dias. ‡ Evitar atitudes impositivas e controladoras. . ‡ Variar a forma de apresentação e preparo para favorecer o aspecto psicossensorial da alimentação. a fim de melhor observar a tolerância. a fim de garantir a ingestão do volume adequado (desenvolve a coordenação e a destreza motora). mantendo. pois pode induzir ao hábito de consumo de porções mais volumosas e a preferência por alimentos hipercalóricos.

Frequência das refeições Frequência das refeições 2 -3/dia 3 ± 4/dia Idade 6 ± 8 meses 9 ± 24 meses Após 12 meses Lanches adicionais Sendo idealmente:  2 grandes refeições. com um item de cada grupo básico de alimentos  1-2 refeições intermediárias (colação e/ou lanche)  Leite materno conforme disponibilidade .

‡ Evitar alimentos industrializados e açúcar refinado: prevenção da obesidade e cáries dentárias.Recomendações adicionais ‡ Óleo vegetal deve ser usado no preparo das refeições: fonte de ácidos graxos essenciais e energia. . ‡ Desestimular oferta de leite e derivados e infusões durante as grandes refeições: reduz absorção de ferro. tem-se a possibilidade de ordenha e estocagem do leite materno. ‡ Frutas junto às refeições aumenta disponibilidade de ferro. ‡ Os hábitos alimentares adquiridos no segundo ano de vida mantém-se até a vida adulta. ‡ Em caso de ausência da mãe.

Passo 10. . salgadinhos e outras guloseimas nos primeiros anos de vida. começar com consistência pastosa (papas/purês) e. aumentar a consistência até chegar à alimentação da família. refrigerantes. legumes). Passo 2. se estiver desmamada. garantir o seu armazenamento e conservação adequada. respeitando-se sempre a vontade da criança. Oferecer à criança diferentes alimentos ao dia. uma alimentação colorida.Dez passos para alimentação infantil saudável Passo 1. Passo 4. Cuidar da higiene no preparo e manuseio dos alimentos. Evitar açúcar. e cinco vezes ao dia. se a criança receber leite materno. frituras. respeitando a sua aceitação. sem oferecer água. Passo 7. Uma alimentação variada é. balas. café. Estimular a criança doente e convalescente a se alimentar. Passo 5. frutas. carnes. oferecendo sua alimentação habitual e seus alimentos preferidos. leguminosas. também. Passo 3. verduras e legumes nas refeições. A partir dos seis meses. Usar sal com moderação. tubérculos. Passo 9. introduzir de forma lenta e gradual outros alimentos. Passo 6. mantendo o leite materno até os dois anos de idade ou mais. enlatados. A alimentação complementar deve ser espessa desde o início e oferecida com colher. três vezes ao dia. Após os seis meses. dar alimentos complementares (cereais. A alimentação complementar deverá ser oferecida sem rigidez de horários. gradativamente. Passo 8. Estimular o consumo diário de frutas. Dar somente leite materno até os seis meses. chás ou quaisquer outros alimentos.

Considerações finais 1.Diante da impossibilidade do aleitamento materno. 5.Os alimentos.Seguir os dez passos para alimentação infantil saudável. Antes do sexto mês fórmulas de partida. fórmulas de seguimento. assim como de seus derivados visando a boa oferta de cálcio. .A introdução dos alimentos complementares deve seguir o esquema da tabela 2. deve-se utilizar fórmula infantil que satisfaça às necessidades desse grupo etário. e após. 4. frutas e sucos.Estimular o consumo de leite (500ml/dia). na mistura. 3. 6. devem conter os tipos da tabela 3.Estimular o consumo de água potável. no segundo ano de vida. 2.

Administrar vitamina A nas regiões de alta prevalência de hipovitaminose A. nascido a termo. a cada 4 ou 6 meses 10. a partir do 30º dia de vida. Para os nascidos prematuramente (com peso maior que 1500mg) ou de baixo peso. 9.5 a 1.Administrar vitamina D a todos os lactentes que recebem LM ou menos que 500 ml de fórmula infantil e que não tenham exposição ao sol. que não estiver em aleitamento materno exclusivo ou em uso de fórmula infantil fortificada. 8. seguido por 1 mg/kg/dia até dois anos de idade.7.Administrar vitamina K a todo RN no nascimento na dose de 0.0mg por via IM. na dose de 1mg/kg/dia até os dois anos de idade.Administrar sulfato ferroso a todo lactente. na dose de 2 mg/kg/dia no primeiro ano. .

71. World Haelth Organization. M. 1985.Brown. 5. Secretaria de política de Saúde..Accioly.Brasil. Organização Pan Americana de Saúde. parte 2. Guia alimentar para crianças menores de dois anos. . United Nations Organization. Sate of the art review paper for the meeting on Consultation on complementary feeding. Early Hum Develop. WHO Technical Report Series 724.41:97-100. Energy and protein requirements of a joint expert consultation group. Brasília: Ministério da Saúde. 4. pag. 2002. Nutritional correlates of frequency and lenght of breastfeeding in rural Bangladesh. 2. 1995. 3. Lacerda. Montpellier. 1995. KH el al.Zeitlin MT. E. France. Geneva: FAO/WHO/UNO. Ministério da Saúde. Livro Práticas Pediátricas. Alimentação Complementar do Lactente.Ahmed NU.Referências bibliográficas 1.Food and Agriculture Organization. E. capítulo 3.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->