UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL – UNISC BIBLIOTECA CENTRAL

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Fabiano Couto Bibliotecário CRB 10/1553

Santa Cruz do Sul, março de 2004.

2 Reitor Luiz Augusto Costa a Campis Vice-Reitor José Antônio Pastoriza Fontoura Pró-Reitora de Graduação Profa. Luci Elaine Krämer Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Prof. Wilson Kniphoff da Cruz Pró-Reitora de Extensão e Relações Comunitárias Profa. Carmen Lúcia de Lima Helfer Pró-Reitor de Administração Prof. Vilmar Thomé Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Prof. João Pedro Schmidt Coordenador da Biblioteca Central Marcilio Bagatin

U58d

Universidade de Santa Cruz do Sul. Biblioteca Central. Manual de elaboração para apresentação de trabalhos técnico-científico e referências bibliográficas / Organização Fabiano Couto Corrêa da Silva. UNISC-BC, 2004. 60 p. 1. Elaboração de trabalhos técnico-científicos. – UNISC-BC. 2. 3. – Santa Cruz do Sul:

Referência

bibliográfica –

Norma

Publicação técnica. 4. Redação técnica. I. Silva, Fabiano Couto Corrêa da. II. Título CDD – 808.02

3 APRESENTAÇÃO O presente manual foi organizado com o objetivo de orientar e padronizar a aplicação das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, na elaboração de trabalhos acadêmicos, referências bibliográficas e citações de documentos. Destina-se aos docentes, discentes e demais interessados nos

procedimentos obrigatórios para a elaboração de referências bibliográficas e documentação da produção intelectual científica e acadêmica.

4 Sumário

INTRODUÇÃO...................................................................................................... 9 1. ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO .............................................. 10 1.1 Ordem de montagem do trabalho .......................................................... 10 1.2 Capa ....................................................................................................... 11 1.3 Folha de rosto ......................................................................................... 13 1.4 Errata ...................................................................................................... 15 1.5 Folha de aprovação ................................................................................ 15 1.6 Dedicatória .............................................................................................. 17 1.7 Agradecimento(s) ................................................................................... 17 1.8 Epígrafe .................................................................................................. 17 1.9 Resumo da língua vernácula .................................................................. 17 1.10 Resumo da língua estrangeira ............................................................. 18 1.11 Sumário ................................................................................................ 18 1.12 Listas .................................................................................................... 20 1.13 Obras consultadas ................................................................................ 20 1.14 Apêndice .............................................................................................. 20 1.15 Anexo ................................................................................................... 20 1.16 Glossário .............................................................................................. 21 2. RELATÓRIO DE ESTÁGIO ........................................................................... 22 3. ASPECTOS TÉCNICOS ................................................................................ 23 3.1 Papel ofício .............................................................................................. 23 3.2 Digitação .................................................................................................. 23 3.3 Tipo de letra (fonte) .................................................................................. 23 3.4 Tamanho da letra (fonte) ......................................................................... 23 3.5 Margens e espaços .................................................................................. 24 3.6 Alinhamento de margem direita ............................................................... 24

5 3.7 Títulos ...................................................................................................... 24 3.7.1 Título das seções ............................................................................ 25 3.8 Espacejamento entre as linhas do texto ................................................. 25 3.9 Espacejamento entre parágrafos ............................................................ 25 3.10 Início de parágrafos e citações ............................................................. 25 3.11 Paginação ............................................................................................. 26 3.12 Notas de rodapé ................................................................................... 26 3.13 Ilustração .............................................................................................. 29 3.14 Citações ................................................................................................ 30 3.14.1 Citação direta ou textual ............................................................. 31 3.14.2 Citação de citação ...................................................................... 33 3.15 Sistema alfabético de chamada (autor-data) ......................................... 33 3.16 Sistema numérico de chamada ............................................................. 35 4. ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIA ............................................................... 36 4.1 Imprenta (Local, editora e Data) .............................................................. 36 4.1.1 Local ............................................................................................... 36 4.1.2 Editora ............................................................................................ 37 4.1.3 Data ................................................................................................ 37 4.2 Séries e coleções .................................................................................... 38 4.3 Com um autor .......................................................................................... 39 4.4 Dois autores ............................................................................................. 39 4.5 Mais de três autores ................................................................................ 39 4.6 Autor desconhecido ................................................................................. 40 4.7 Autor entidade .......................................................................................... 40 4.7.1 Entidades independentes: entra-se diretamente pelo nome da entidade, escrito em maiúsculas .................................................. 40 4.8 Órgãos da administração governamental direta ...................................... 41 4.9 Responsável intelectual ........................................................................... 41 4.10 Sobrenome(s) composto(s) ................................................................... 42 4.11 Sobrenomes que indicam parentesco (Júnior, Filho, Neto, sobrinho) não devem ser considerados como entrada .............................................. 42

6 4.12 Sobrenome composto de um substantivo + adjetivo ............................. 42 4.13 Sobrenome chinês – o nome chinês já é formado com o sobrenome antecedendo o prenome ..................................................................... 43 4.14 Sobrenome chinês precedido de Mac, Mc ............................................. 43 4.15 Sobrenome ligado por hífen ................................................................... 43 4.16 Pseudônimo ........................................................................................... 43 4.17 Organizador, coordenador, compilador, etc. ......................................... 44 4.18 Bibliografia de partes de livros ............................................................... 44 4.19 Dicionários ............................................................................................. 45 4.20 Atlas ....................................................................................................... 45 4.21 Bibliografias ........................................................................................... 45 4.22 Biografias ............................................................................................... 46 4.23 Enciclopédias ......................................................................................... 46 4.24 Bíblias .................................................................................................... 46 4.25 Bíblia em parte ....................................................................................... 47 4.26 Normas Técnicas ................................................................................... 47 4.27 Patentes ................................................................................................. 47 4.28 Dissertações e Teses ............................................................................ 48 4.29 Considerada no todo ............................................................................. 49 4.30 Jornadas ................................................................................................ 50 4.31 Reuniões ................................................................................................ 51 4.32 Conferência ............................................................................................ 51 4.33 Workshop ............................................................................................... 51 4.34 Relatórios oficiais ................................................................................... 52 4.35 Relatórios técnico-cieníficos .................................................................. 52 4.36 Eventos .................................................................................................. 52 4.37 Trabalhos apresentados em Congressos, Conferências, Simpósios, Workshops, Jornadas, e outros eventos científicos ............................. 53 4.37.1 Encontros .................................................................................... 53 4.37.2 Reuniões anuais ......................................................................... 53 4.37.3 Conferências ............................................................................... 54 4.37.4 Workshops .................................................................................. 54

7 4.38 Documentos jurídicos ............................................................................ 54 4.38.1 Constituições .............................................................................. 54 4.38.2 Leis e Decretos ........................................................................... 55 4.38.3 Pareceres .................................................................................... 55 4.38.4 Portarias, Resoluções e Deliberações ........................................ 56 4.38.4.1 Portarias ........................................................................ 56 4.38.4.2 Resoluções ................................................................... 56 4.39 Acórdãos, Decisões, Deliberações e Sentenças das Cortes ou Tribunais ............................................................................................. 57 4.39.1 Medida Provisória ....................................................................... 58 4.39.2 Ementa constitucional ................................................................. 58 4.39.3 Jurisprudência (decisões judiciais) – compreende súmulas, enunciados, acórdãos, sentenças, e demais decisões judiciais...................................................................................... 58 4.39.4 Apelação civil .............................................................................. 59 4.40 Periódicos .............................................................................................. 59 4.40.1 Publicação como um todo ........................................................... 59 4.40.2 Artigo de periódico ...................................................................... 59 4.40.3 Fascículos com título próprio ...................................................... 60 4.40.4 Jornal como um todo .................................................................. 60 4.40.5 Artigo de jornal ............................................................................ 60 4.41 Outros tipos de documentos .................................................................. 61 4.41.1 Atas de reuniões ........................................................................ 61 4.41.2 Bulas (remédios) ........................................................................ 61 4.41.3 Cartões postais .......................................................................... 62 4.41.4 Convênios .................................................................................. 62 4.41.5 Discos ........................................................................................ 62 4.41.6 Discos Compactos (CD-Compact Discs) ................................... 63 4.41.7 Entrevistas ................................................................................. 63 4.41.8 Fitas gravadas ............................................................................ 64 4.41.9 Filmes e vídeos .......................................................................... 64 4.41.10 Fotografias ................................................................................65

8 4.41.11 Mapas e Globos ........................................................................65 4.41.12 Microfichas ................................................................................ 66 4.41.13 Microfilmes ................................................................................ 66 4.41.14 Slides (diapositivos) .................................................................. 67 4.41.15 Informações obtidas em fontes não publicadas ........................ 67 4.41.16 Programa de televisão e/ou rádio ............................................. 68 4.4 Documentos eletrônicos .......................................................................... 68 4.42.1 Arquivos em Disquetes ................................................................68 4.42.2 Base de Dados em Cd-Rom: no todo ......................................... 69 4.42.3 E-mail .......................................................................................... 69 4.42.4 Mensagem recebida ....................................................................69 4.42.5 Monografias consideradas no todo ............................................ 70 4.42.6 Publicações periódicas consideradas no todo ........................... 70 4.42.7 Partes de Publicações Periódicas (On-line) ............................... 71 4.42.7.1 Artigos de periódicos (On-line) ..................................... 71 4.42.7.2 Artigos de jornais (On-line) ........................................... 71 4.42.8 Home Page ................................................................................ 72 OBRAS CONSULTADAS.................................................................................. 73

9 INTRODUÇÃO Procura-se, neste manual, fazer uma compilação dos principais aspectos relacionados com a apresentação de trabalhos acadêmicos, tanto quanto à sua forma quanto ao seu conteúdo. É importante mencionar que este manual não é exaustivo. Desse modo, as normas para tipos de documentos pouco usados pela comunidade acadêmica local, não incluídas neste documento, podem ser pesquisadas na ABNT ou recorrer a um dos Bibliotecários de Referência da Universidade. Por se tratar de uma iniciativa primeira das Bibliotecas da UNISC, confiamos que as críticas e sugestões possam aprimorar este modelo aqui apresentado.

10 1 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO Este capítulo orienta sobre a organização e a ordem dos elementos que compõem um trabalho acadêmico.

1.1 Ordem de montagem do trabalho Alguns elementos do trabalho científico são considerados essenciais e outros opcionais. Essa estrutura é estabelecida pela ABNT, e não deve ser ignorada. Teses, Dissertações e Trabalhos Acadêmicos possuem uma estrutura que compreende três elementos: Elementos Pré-textuais: Capa (obrigatório) Folha de rosto (obrigatório) Errata (opcional) Folha de aprovação (obrigatório) Dedicatória (opcional) Agradecimentos (opcional) Epígrafe (opcional) Resumo na língua vernácula (obrigatório) Resumo em língua estrangeira (obrigatório) Sumário (obrigatório) Lista de ilustrações (opcional) Lista de abreviaturas e siglas (opcional) Lista de símbolos (opcional)

Elementos textuais:

11 Introdução Desenvolvimento Conclusão Elementos Pós-textuais: Obras Consultadas (obrigatório) Apêndice (opcional) Anexo (opcional) Glossário (opcional)

1.2 Capa O trabalho deve ser encadernado com capa padrão da UNISC e sua elaboração deve obedecer a seguinte estrutura: a) Nome da instituição (logotipo, UNISC e redigido logo abaixo Universidade de Santa Cruz do Sul); b) nome do curso; c) título e subtítulo do trabalho (se houver), em caixa alta, negrito, centrado, na metade da folha, tamanho de letra 14; d) número do volume, se houver mais de um; e) nome do autor; f) local (cidade) e mês e ano de depósito do trabalho, centrado, aproximadamente 3 cm da borda inferior, tamanho de letra 12.

12 Exemplo:

CURSO DE HISTÓRIA

REFLEXÕES SOBRE O FILME MATRIX: FILOSOFIA E REALIDADE Volume 3

LUIS DA COSTA

Santa Cruz do Sul, março de 2004

13 1.3 Folha de rosto A folha de rosto é um elemento obrigatório e deve conter todos os dados necessários para a sua identificação. A ABNT estabelece quais os dados necessários e exige que eles sejam apresentados na seguinte ordem:

a) nome completo do autor em caixa alta, a 5cm da borda superior, tamanho de letra 12, centrado e em negrito; b) título principal do trabalho, em caixa alta, a 11cm da borda superior, tamanho de letra 14, centrado e em negrito; c) subtítulo, se houver, a 1cm abaixo do título, tamanho de letra 14 centrado e em negrito; d) número do volume, se houver mais de um, a 1cm abaixo do subtítulo, tamanho de letra 12, centrado, letras minúsculas; e) natureza do trabalho (tese, dissertação, trabalho de conclusão) a 17cm da borda superior, centrado, letras minúsculas; f) objetivo do trabalho (aprovação na disciplina, formação no curso, grau pretendido ou outros), centrado, a 17,5cm da borda superior, letras minúsculas; g) nome da instituição a que é submetido (Universidade e Centro, Instituto ou Faculdade, um em cada linha), centrados, a 18cm da borda superior, letras minúsculas; h) área de concentração (disciplina ou matéria) centrada, a 20cm da borda superior, letras minúsculas; i) nome do orientador (e do co-orientador, quando houver), a 22,5cm da borda superior, centrado, letras minúsculas; j) local (cidade) da instituição, a 25,5cm da borda superior, centrado, letras minúsculas; k) ano de entrega, a 26,5cm da borda superior, centrado, letras minúsculas.

14 Exemplo:

LUIS DA COSTA

REFLEXÕES SOBRE O FILME MATRIX FILOSOFIA E REALIDADE Volume 3

Dissertação de Mestrado em Direito Para a obtenção do título de Mestre em Direito Universidade de Santa Cruz do Sul Centro de Pós-Graduação e Pesquisa Faculdade de Direito Filosofia Contemporânea

Orientador: Aldoux Huxley

Porto Alegre 2004

15 1.4 Errata Elemento opcional que deve aparecer logo após a folha de rosto, contendo a lista de folhas e linhas em que ocorrem erros, seguida da devida correção. Exemplo:

ERRATA Folha 56 87 Linha 7 5 Onde se lê capacitadora federa Leia-se capacitação federal

1.5 Folha de aprovação Elemento obrigatório, em todos os Trabalhos Científicos a partir da publicação da NBR 14724 em agosto de 2001, que contém autor, título, por extenso e subtítulo, se houver, local e data de aprovação, nome, assinatura e instituição dos membros componentes da banca examinadora.

16 Exemplo:

LUIS DA COSTA

REFLEXÕES SOBRE O FILME MATRIX: FILOSOFIA E REALIDADE

Dissertação defendida e aprovada em 27/01/2004

BANCA EXAMINADORA: __________________________________________ Profo Alvin Toffler __________________________________________ Profo Pierre Levy __________________________________________ Profo Fritjof Capra

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL 2004

17 1.6 Dedicatória Elemento opcional onde o autor presta homenagem ou dedica seu trabalho, colocado após a Folha de Aprovação

1.7 Agradecimento(s) Elemento opcional onde o autor faz agradecimentos dirigidos a pessoas ou instituições que contribuíram de maneira relevante à elaboração do trabalho, colocado após a dedicatória.

1.8 Epígrafe Elemento opcional em que o autor apresenta uma frase ou uma citação, seguida da indicação da autoria, relacionada diretamente com a matéria tratada no trabalho, colocado após os agradecimentos.

1.9 Resumo na língua vernácula Elemento obrigatório. É o resumo do trabalho em Português. No trabalho, deve receber o título de RESUMO, apenas. Consiste na apresentação concisa dos pontos relevantes do texto. O resumo deve dar visão rápida e clara do conteúdo e das conclusões do trabalho; constitui-se em uma seqüência de frases concisas e objetivas e não de uma simples enumeração de tópicos, não ultrapassando 500 palavras seguidas, logo abaixo, das palavras representativas do conteúdo do trabalho, isto é, palavras-chave e/ou descritores. O texto do resumo deve ser digitado em espaço simples.

18 1.10 Resumo em língua estrangeira Elemento obrigatório, que consiste em uma versão do resumo em idioma de divulgação internacional (em inglês, Abstract, em espanhol Resumen, em alemão Zusammenfassung, em italiano Riassùnto, em francês Resume, por exemplo). Deve ser seguido das palavras representativas do conteúdo do trabalho, isto é, palavras-chave e/ou descritores, na língua. Igualmente ao resumo em língua vernácula, o texto deve ter espaço simples e não ultrapassar 500 palavras (NBR 14724).

1.11 Sumário Elemento obrigatório, que consiste na enumeração das principais divisões, seções e outras partes do trabalho, na mesma ordem que o texto foi redigido no corpo do trabalho, acompanhado do respectivo número da página. Se houver mais de um volume, em cada um deve constar o sumário completo do trabalho. O espacejamento entre as linhas do Sumário deve ser simples e, entre um título e outro, deve ser usado espaço duplo. Além disso, os títulos dos capítulos são escritos em letras maiúsculas, podendo ser em negrito ou não. Todas as demais seções, devem ser redigidas em letra minúscula no sumário. ATENÇÃO: - A INTRODUÇÃO, a CONCLUSÃO, as OBRAS CONSULTADAS, e ANEXOS não devem ser numerados no sumário. - Deve haver espaço duplo entre um título e outro, e espaço simples entre o título e o subtítulo. - O SUMÁRIO deve ser digitado a 8 cm da borda superior, ficar centrado e 3 espaços duplos da INTRODUÇÃO. - A margem dos títulos no Sumário deve ser de 3 cm da esquerda e a

19 paginação deve ficar a 2 cm da direita. - As seções secundárias e reentradas devem ficar em letra minúscula. Exemplo:

SUMÁRIO INTRODUÇÃO ..................................................................................................................6 1 HISTÓRICO DA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNISC ...................................................8 2 CONTEXTUALIZAÇÃO TEÓRICA ..............................................................................10 2.1 A Biblioteca na Rede ..............................................................................................10 2.1.1 Interatividade e sincronia ...............................................................................11 2.2 Marketing dos Serviços ..........................................................................................16 2.3 Educação e Estudo de Usuário ..............................................................................25 3 CONSTRUCAO DA HOMEPAGE ...............................................................................33 4 METODOLOGIA ..........................................................................................................35 5 RESULTADOS OBTIDOS ...........................................................................................38 CONCLUSÃO .................................................................................................................41 OBRAS CONSULTADAS ...............................................................................................43
ANEXOS ...............................................................................................................................46

20 1.12 Listas São elementos opcionais elaborados a partir da inserção e ordem apresentados no texto, acompanhado do respectivo número de páginas. Deve conter, na ordem em que aparecem no texto, a identificação do elemento, seu título e paginação, como num sumário, para facilitar sua localização. Recomenda-se o uso de listas próprias toda vez que houver um número considerável de ilustrações (tabelas, quadros, gráficos, fluxogramas, esquemas, fotografias, mapas, etc.), abreviaturas, siglas, símbolos e outros.

1.13 Obras consultadas Listagem em ordem alfabética dos documentos efetivamente utilizados e citados para a elaboração do trabalho, permitindo a identificação individual de cada um deles, conforme a NBR 6023.

1.14 Apêndice Elemento opcional onde aparecem textos ou documentos elaborados pelo próprio autor, a fim de complementar sua argumentação, sem prejuízo da apresentação e desenvolvimento normal do texto. São identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e seus respectivos títulos. Exemplo: APÊNDICE A – Coleções de livros a serem

publicadosAPÊNDICE B – Coleções de periódicos não indexados

1.15 Anexo Elemento opcional onde se apresentam textos e documentos não

21 elaborados pelo autor, mas que servem para fundamentar, comprovar ou ilustrar as idéias do trabalho, sem prejuízo da apresentação nem do desenvolvimento do texto. São identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e seus respectivos títulos. Exemplo: ANEXO A – Tipos de livros estudados no ambiente escolar da universidade ANEXO B – Estrutura das Bibliotecas da UNISC

1.16 Glossário Elemento opcional que tem por finalidade listar em ordem alfabética palavras ou expressões técnicas acompanhadas de suas respectivas definições. Aparece logo após as referências.

22 2 RELATÓRIO DE ESTÁGIO O Relatório de Estágio deve ser composto pelos seguintes elementos (partes) específicos, que lhe conferem a estrutura necessária para acompanhamento e avaliação: São eles: Elementos Pré-textuais: Capa (obrigatório) Folha de rosto (obrigatório) Errata (opcional) Sumário (obrigatório) Listas (opcional) Elementos textuais: Introdução (obrigatório) Desenvolvimento (obrigatório) Conclusão (obrigatório) Elementos Pós-textuais: Obras Consultadas (obrigatório) Apêndices (opcional) Anexos (opcional)

23 3 ASPECTOS TÉCNICOS Este capítulo tratará de aspectos gráficos, referências, citações e notas de rodapé.

3.1 Papel ofício Os trabalhos acadêmicos devem ser feitos em papel ofício, ou seja, em formato A4, cujas medidas são 29,7 cm x 21cm.

3.2 Digitação A digitação de um Trabalho Científico deve ser feita em espaço um e meio (NBR 14724:2001).

3.3 Tipo de letra (fonte) A ABNT não sugere o uso de um tipo de letra específico. Entretanto, o uso do formato Times New Roman ou Arial como padrão deve tornar o trabalho melhor estruturado.

3.4 Tamanho da letra (fonte) A ABNT recomenda a utilização do tamanho 12 para o corpo do texto e 10 para as citações longas e notas de rodapé (NBR 14724:2001). O tamanho das letras dos títulos deve ser o mesmo do corpo do trabalho. Em tabelas e ilustrações a fonte deverá ser tamanho 10.

24 3.5 Margens e espaço Conforme a ABNT (NBR 14724:2002), as margens, para o trabalho científico devem ser: a) margem superior: 3 cm b) margem inferior: 2 cm c) margem esquerda: 3 cm d) margem direita: 2 cm

3.6 Alinhamento da margem direita O alinhamento da margem direita não é obrigatório. Porém, não é permitido avançar além do limite estabelecido e fazer uso de travessões, barras, hífens, etc.

3.7 Títulos De acordo com a ABNT, os títulos devem ficar a 8cm da borda superior do papel, mantidas as demais margens. Isso ocorre nas páginas de início de Capítulo, Sumário, Resumos, Introdução, Conclusão, Referências, ou seja, todas aquelas em que não aparecem os números da página. Os títulos que recebem indicativos numéricos devem ficar alinhados à esquerda, com o numeral separado por um único espaço. Os títulos de seção que não recebem indicativo numérico devem ser centralizados. Os títulos de início de capítulo e das seções sem indicativo numérico devem ficar separados do início do texto por três espaços duplos (NBR

25 14724:2001). 3.7.1 Título das seções Os títulos das diversas seções (secundárias em diante) devem estar separados do texto que vem antes e do texto que vem depois por uma linha em branco (NBR 14724:2001).

3.8 Espacejamento entre as linhas do texto O espacejamento padrão entre as linhas do texto do corpo do trabalho é o espaço duplo (NBR 14724:2002).

3.9 Espacejamento entre parágrafos Os parágrafos devem ser separados uns dos outros por um

espacejamento correspondente a uma linha em branco. Em citações longas, notas de qualquer natureza, referências, resumos (em vernáculo ou língua estrangeira), obras consultadas ou rodapé o espaço deve ser o simples (NBR 14724:2002).

3.10 Início de parágrafos e citações Cada parágrafo do texto deve ter seu início (distanciamento da margem) a cinco espaços (toques) da margem (aproximadamente 2,5 cm). As citações longas devem ser localizadas a 16 toques da margem (aproximadamente 4cm) obedecendo às exigências dos cinco toques (2,5 cm) para o início de parágrafo.

26 3.11 Paginação Todos os trabalhos (Teses, Dissertações, Projetos de Pesquisa, Trabalhos de Conclusão e outros) devem ter suas páginas numeradas seqüencialmente, no canto superior direito, em algarismos arábicos, a partir da primeira página da parte textual, a 2cm das bordas (superior e direita). Todas as folhas do trabalho devem ser contadas, Iniciando-se a contagem pela Folha de Rosto. Porém, a numeração só passa a ser colocada a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos. Desse modo, nas páginas anteriores à parte textual não aparecem os números, estas páginas são apenas contadas. Se houver uma Capa, ela não entra na contagem. Caso haja anexo ou apêndice no trabalho, suas páginas serão igualmente numeradas de maneira que dêem seqüência à numeração do trabalho, mas não serão numeradas se possuírem uma estrutura física diferente das páginas do trabalho, como cópias de páginas de outra publicação, formulários, mapas, folders e/ou possuírem paginação própria.

3.12 Notas de rodapé As notas de rodapé são indicações, observações ou aditamentos ao texto feitos pelo autor, tradutor ou editor. Devem ser digitadas ou datilografadas dentro das margens, separadas do texto por um espaço simples de entrelinhas e por um espacejamento de 3,0cm, a partir da margem esquerda e o texto das notas de rodapé devem ser digitadas com a fonte 10. O objetivo das notas de rodapé é de prestar esclarecimentos ou inserir no trabalho considerações complementares, cujas inclusões no texto interromperiam a seqüência lógica da leitura. Devem ser reduzidas ao mínimo, e aparecer em local tão próximo quanto possível do texto.

27 As notas de rodapé podem ser bibliográficas ou explicativas. A primeira é utilizada para indicar a fonte de onde foi tirada uma citação. A segunda é utilizada para apresentar comentários ou observações pessoais do autor e/ ou informações obtidas por meio de terceiros. As notas de rodapé devem ser feitas utilizando o sistema autor-data para as citações do texto (bibliográfica) e o numérico para notas explicativas. Notas bibliográficas também denominadas de notas de referência são as que indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da obra em que o assunto foi abordado. Sua numeração é feita por algarismo arábicos, devendo ter numeração única e consecutiva para todo o capítulo ou parte. Não se inicia a numeração a cada página.

A primeira citação de uma obra deve ter sua referência completa, conforme exemplo mostrado abaixo:

Exemplo: no pé da página onde aparece a nota.
_____________________________ FARIA, José Eduardo (Org.). Direitos humanos, direitos sociais e justiça. São Paulo: Malheiros, 1994.

As subseqüentes citações da mesma obra podem ser referenciadas de forma abreviada, utilizando as seguintes expressões latinas:

a) apud – citado por, conforme, segundo; Exemplo: (EVANS, 1987 apud SAGE, 1992, p. 2-3) Segundo Silva (apud ABREU, 1999, p.3) diz ser [...]

b) Idem ou Id – mesmo autor; Exemplo: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS,

28 1989, P. 9 Id., 2002, p.19.

c) Ibidem ou Ibid. na mesma obra; Exemplo: COUTO, 1978, P.27 Ibid., P. 180

d) Opus citatum, opere citato ou op. cit. - obra citada; Exemplo: LEVY, 2002, p.40 HUXLEY, 2000, p. 50-51 PRESLEY, op. Cit., p.79

e) Passim – aqui e ali, em diversas passagens; Exemplo: COUTO, 2004, passim

f) Loco citato ou loc. cit. - no lugar citado; Exemplo: HARRY; POTTER, 2004, p. 40-58 HARRY; POTTER, 2004, loc. Cit.

g) Cf. - Confira, confronte; Exemplo: Cf. CALDEIRA, 1992

h) Sequentia ou et seq. - seguinte ou que se segue;

Exemplo: FOUCAULT, 1994, p. 18 et seq

ATENÇÃO: As expressões latinas mencionadas devem ser utilizadas

29 somente em notas. A expressão apud é a única que também pode ser usada no texto. As notas explicativas são usadas para comentário, esclarecimentos ou explanações, que não possam ser incluídas no texto. Sua numeração é feita em algarismo arábico, devendo ser única e consecutiva para todo o capítulo ou parte. Não se inicia a numeração a cada página, conforme exemplo abaixo:

Exemplo: no pé da página onde aparece a nota.
__________________________________ Voltarei a essa questão quando analisar a repartição do produto. Mais detalhes a respeito podem ser encontrados em Silva (2003, p. 120-137).

3.13 Ilustrações

As ilustrações aparecem no trabalho para explicar ou complementar o texto. Podem ser figuras ou tabelas em geral. Devem-se inserir o mais próximo possível do trecho a que se referem. A reprodução de ilustrações retiradas de outros documentos deve ser feita com autorização do autor e/ ou indicação do referido documento.

Quando as ilustrações forem localizadas em anexo, devem ser autoexplicativas, isto é, elas próprias deverão conter os dados e informações de modo que não obriguem o leitor a consultar o texto constantemente.

Caso sejam utilizadas ilustrações de outros documentos, é necessária a prévia autorização do autor, bem como a indicação da respectiva fonte.

30 3.14 Citações Existem duas maneiras de fazer uma citação: a citação indireta ou livre e a citação direta ou textual. Além dessas, pode haver, ainda, a citação de citação. Citação indireta ou livre: é a citação na qual expressamos o pensamento de um autor com nossas próprias palavras. Após a citação, devemos indicar o nome do autor, em letras minúsculas, se estiver no corpo do texto, e com letras maiúsculas, se estiver dentro dos parênteses, juntamente com o ano da publicação da obra em que encontra a idéia por nós referida. Não são indicadas páginas já que a idéia pode estar sendo resumida de uma obra inteira, de um capítulo, de diversas partes ou de um conjunto delas. Desta forma (com o nome do autor no corpo do texto): Conforme os dados apresentados, Couto (2004) declarou que as bibliotecas passaram a utilizar cada vez mais as ferramentas e técnicas da web, principalmente para desempenhar suas atividades de administrar e prover o acesso à informação. A utilização exaustiva da web pelas bibliotecas se tornou mais comum devido a sua facilidade de acesso e as possibilidades de dinamizar as rotinas de trabalho nessa interface. Além disso, a web tornou mais dinâmica a comunicação tanto com outras bibliotecas quanto com os usuários. Ou então, (com o nome do autor dentro de parênteses): Conforme os dados apresentados, foi declarado que as bibliotecas passaram a utilizar cada vez mais as ferramentas e técnicas da web, principalmente para desempenhar suas atividades de administrar e prover o acesso à informação. A utilização exaustiva da web pelas bibliotecas se tornou mais comum devido a sua facilidade de acesso e as possibilidades de dinamizar as rotinas de trabalho nessa interface. Além disso, a web tornou mais dinâmica a comunicação tanto com outras bibliotecas quanto com os usuários (COUTO, 2004).

No caso de o autor possuir outras obras, elas serão definidas pela data da

31 publicação. Havendo mais de uma obra no mesmo ano, acrescentamos uma letra após a data. De acordo com Couto (2004-a), para ir ao encontro das mudanças do desenvolvimento tecnológico e oferecer melhores serviços, as bibliotecas precisam dominar esta nova ferramenta de comunicação, desenvolver novas relações com seus usuários e adaptar a estrutura de seus serviços e recursos tradicionais para este novo ambiente. Por outro lado, ele próprio se contradisse, mais tarde, (2004-b), como já se contradissera noutras ocasiões, ao referir-se a realidade de nossas bibliotecas, que não parecem necessitar destas mudanças. ATENÇÃO: Quando, no transcorrer do texto, em citações indiretas ou livres, se faz menção, seguidas vezes, ao mesmo autor, na mesma obra, não é necessário que se repita a indicação do ano.

3.14.1 Citação direta ou textual: São aquelas em que transcrevem exatamente as palavras do autor citado. As citações diretas ou textuais podem ser breves ou longas. São consideradas breves aquelas cuja extensão não ultrapassa três linhas. Essas citações devem integrar o texto e devem vir entre aspas. O tamanho da fonte (letra) da citação breve permanece o mesmo do corpo do texto (tamanho 12). Exemplo: O autor lembra que muitos ainda estão receosos com as novas tendências, mas esse quadro deve mudar, como relembra Gomes: “A utilização intensa das tecnologias de informação é vista com euforia por muitos profissionais bibliotecários que associam este uso a uma valorização de suas atividades” (2004, p.100). Se no início o avanço da tecnologia representou uma ameaça, cada vez mais ele é visto como um meio de se modificar antigos procedimentos e adquirir novas posturas.

32 Ou então assim: O autor lembra que muitos ainda estão receosos com as novas tendências, mas esse quadro deve mudar, já que ficou estabelecido que “a utilização intensa das tecnologias de informação é vista com euforia por muitos profissionais bibliotecários que associam este uso a uma valorização de suas atividades” (GOMES, 2004, p.100). Se no início o avanço da tecnologia representou uma ameaça, cada vez mais ele é visto como um meio de se modificar antigos procedimentos e adquirir novas posturas.

As citações com mais de três linhas são chamadas de longas e devem receber um destaque especial, com recuo (reentrada) de 4cm ou dezesseis toques, da margem, mais cinco toques para o início do parágrafo. As citações longas, por já terem destaque do recuo (reentrada), não deverão ter aspas e o tamanho da fonte (letra) deve ser menor que o do texto: tamanho 10. A distância entre as linhas do corpo da citação deve ser de um espaço simples. Entre o texto da citação e o restante do trabalho, deve-se deixar dois espaços duplos, antes e depois. Uma citação longa terá essa apresentação: O serviço de referência possui muitas funções, as quais estão bem definidas aqui por Couto:

A essência do conceito de Referência é o atendimento pessoal do bibliotecário - profissional preparado para este fim - ao usuário que, em momento determinado, o procura para obter uma publicação ou informação por ter alguma dificuldade, ou para usar a biblioteca e seus recursos e precisar de orientação; ou, ainda, não encontrando a informação na biblioteca, precisa ser encaminhado para outra instituição (2004, p.70).

Havendo supressão de trechos dentro do texto citado, faz-se a indicação com reticências entre colchetes [...] :

33 “Na web, tudo se encontra no mesmo plano. E no entanto tudo é diferenciado [...] articula uma multiplicidade aberta de pontos de vista” (COUTO, 2004, p.90).

3.14.2 Citação de citação Caso ocorra uma citação de alguma passagem já citada em outra obra, a autoria deve ser referenciada pelo sobrenome do autor original seguido da palavra latina apud (que significa segundo, conforme, de acordo, com) e o sobrenome do autor da obra consultada. Dessa última, faz-se a referência completa (NBR 6023). Exemplo: “Em web sites de bibliotecas, os mecanismos de disseminação e de promoção dos serviços e recursos da biblioteca devem estar na própria natureza da concepção do web site” (COUTO apud SILVA, 2004, p.10).

Temos aí palavras de Couto que foram citadas por Silva e que estão sendo utilizadas, agora, no meu trabalho.

3.15 Sistema alfabético de chamada (autor-data) No sistema alfabético, as referências são reunidas no final do trabalho, do artigo ou do capítulo, em uma única ordem alfabética. As chamadas no texto devem obedecer à forma adotada na referência com relação à escolha da entrada, mas não necessariamente quanto à grafia, conforme a NBR 10520. A fonte deve ser indicada pelo sobrenome do autor, em letra maiúscula,

34 seguido da data de publicação, separados por vírgula e entre parênteses. Exemplo em uma citação breve: “No setor de referência, percebe-se uma grande quantidade de projetos surgir a todo momento, e os funcionários “são obrigados a correr contra o tempo” (COUTO, 2004). Exemplo em uma citação longa:
Através da web as bibliotecas podem oferecer serviços interativos como mecanismos de feedback com respostas imediatas para questões factuais ou de referência ou ainda comentários e sugestões dos usuários, além das atividades de rotina como renovações de empréstimos, requisição de documentos, entre outros (COUTO, 2004).

Quando o nome do autor estiver contido na sentença, indica-se a data da publicação e os outros dados identificativos (volume, tomo, parte...) entre parênteses, logo após o nome do autor ou após a citação. Numa citação breve: As bibliotecas estão usando cada vez mais a possibilidade da Comut online, segundo Couto (2004, p.10), “a utilização de softwares específicos para essa função estão tornando este serviço mais eficiente”.

Ou: As bibliotecas estão usando cada vez mais a possibilidade da Comut online, segundo Couto, “a utilização de softwares específicos para essa função estão tornando este serviço mais eficiente” (2004, p.10).

35 Numa citação longa: Podemos ver que Lévy (1999, p.160) refere-se à busca de informações na web, como algo cada vez mais expansivo:
Na web, tudo se encontra no mesmo plano. E no entanto tudo é diferenciado. Não há hierarquia absoluta, mas cada site é um agente de seleção, de bifurcação ou de hierarquização parcial. Longe de ser uma massa amorfa, a web articula uma multiplicidade aberta de pontos de vista, mas essa articulação é feita transversalmente, em rizoma, sem o ponto de vista de Deus, sem uma unificação sobrejacente.

Ou então: Podemos ver que Lévy refere-se à busca de informações na web, como algo cada vez mais expansivo:
Na web, tudo se encontra no mesmo plano. E no entanto tudo é diferenciado. Não há hierarquia absoluta, mas cada site é um agente de seleção, de bifurcação ou de hierarquização parcial. Longe de ser uma massa amorfa, a web articula uma multiplicidade aberta de pontos de vista, mas essa articulação é feita transversalmente, em rizoma, sem o ponto de vista de Deus, sem uma unificação sobrejacente (1999, p.160).

ATENÇÃO: os demais dados sobre o autor e sua obra devem ser apresentados no final do trabalho, em REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.

3.16 Sistema numérico de chamada No sistema numérico de chamada, é feita uma numeração única e seqüencial por capítulo ou parte. Não se inicia a numeração por página. A indicação pode ser feita ou entre parênteses, ou entre colchetes, ou sem qualquer sinal, ou situada pouco acima da linha do texto. Pode estar alinhada ao texto ou como expoente (pouco acima da linha do texto). É colocada após a pontuação que fecha a citação (as aspas). Se houver ponto final, esse fica fora das aspas.

36 4 ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS

Referência bibliográfica é um “conjunto de elementos que permitem a identificação, no todo ou em parte, de documentos impressos ou registrados em diversos tipos de material” (NBR 6023:2002)

4.1 Imprenta (Local, Editora e Data)

A seguir, serão descritos as formas de referência no que diz respeito a imprenta do material referenciado.

4.1.1 Local

O nome do local (cidade), de publicação deve ser indicado tal como aparece na obra referenciada. Quando houver homônimos, acrescenta-se o nome do estado ou país. Exemplo: Viçosa, MG Viçosa, RN Viçosa, AL

Quando houver mais de um local para uma só editora, indica-se o primeiro ou o mais destacado.

Quando o Local e a Editora não aparecer na publicação mas for

37 conhecido, deve ser indicado entre colchetes. Exemplo: [S.l. : s. n.]

4.1.2 Editora

Quando o editor for o mesmo que o autor, este não deve ser mencionado como editor. Quando houver mais de uma editora, deve ser indicada a que aparecer com maior destaque na folha de rosto, as demais podem ser registradas com os respectivos lugares. Exemplo: Santa Cruz do Sul: Edunisc

Porto Alegre: Globo; Santa Cruz do Sul: Edunisc

4.1.3 Data

A data de publicação deve ser indicada em algarismos arábicos. Quando não constar a data na obra, deve ser registrada a data aproximada entre colchetes. Exemplo: [1981 ou 1982] um ano ou outro [1995?] data provável [1995] data certa não indicada na obra [entre 1990 e 1998] use intervalos menores de 20 anos [ca.1978] data aproximada

38 [199-] década certa [199?] década provável [19--] para século certo [19--?] para século provável

4.2 Séries e Coleções

Ao final da referência os títulos das Séries e Coleções e sua numeração devem ser indicados exatamente como figuram no documento, entre parênteses.

Exemplo:

CARVALHO, M. Guia prático do alfabetizador. São Paulo: Ática, (Princípios).

1994.

95p.

A seguir, serão demonstrados exemplos de como devem ser elaboradas referências bibliográficas para livros, folhetos, trabalhos acadêmicos (teses, dissertações), manual, guia, catálogo, enciclopédia, dicionários, etc.

A elaboração de referências deverá seguir a seguinte ordem: Autor(es). Título (negrito ou itálico) e subtítulo, caso seja importante. Número da edição (a partir da segunda). Local de publicação: Editor, Ano de publicação, Número de páginas ou volumes. Série ou coleção (não é obrigatório). Notas especiais (não é obrigatório).

39 4.3 Com um autor

Exemplo:

CASTRO, Ruy. O anjo pornográfico: a vida de Nelson Rodrigues. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

4.4 Dois autores

Exemplo:

DIMENSTEIN, Gilberto; KOTSCHO, Ricardo. A aventura da reportagem. São Paulo: Summus, 1990.

4.5 Mais de três autores

Quando existir mais de três autores, deve ser indicado apenas o primeiro, acrescentando-se a expressão et al. Em casos específicos, tais como projetos de pesquisa científica nos quais a menção dos nomes for indispensável para certificar autoria, todos os nomes devem ser indicados.

Exemplo:

SALVERO, Marília. et al. Como ter nove filhos e sobreviver. 19.ed. Porto

40 Alegre: Global, 2000.

4.6 Autor desconhecido

Publicações com autoria desconhecida ou não assinadas, entra-se diretamente pelo título. Neste caso, a primeira palavra significativa do título escreve-se sempre em maiúscula. Exemplo: ANIMAIS silvestres da Amazônia. Revista da Amazônia, São Paulo, v. 18, n.1, p. 50-64, 2004.

4.7 Autor entidade

Obras de entidades coletivas, indicam-se:

4.7.1 Entidades independentes: entra-se diretamente pelo nome da entidade, escrito em maiúsculas.

Exemplos:

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL. Balanço anual 2003. Santa Cruz do Sul, 2004. 305 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação, referências, elaboração. Rio de Janeiro, 2002. 24 p.

41 4.8 Órgãos da administração governamental direta (ministérios, secretarias, etc.): entra-se pelo nome do lugar que indica a esfera de subordinação (em letras maiúsculas) – PAÍS, ESTADO ou MUNICÍPIO.

Exemplos:

SÃO PAULO (Estado). Constituição do Estado de São Paulo. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 1986. 167 p.

BRASIL. Congresso. Comissão Parlamentar Mista de Inquérito para Examinar a Situação da Mulher em Todos os Setores de Atividade . Relatório, conclusões e recomendações. Relator Lygia Lessa Bastos. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 1978. 327 p.

4.9 Responsável intelectual

Indica-se a entrada pelo nome do responsável pela obra (organizador, compilador, editor, coordenador, etc.), seguida da abreviatura entre parênteses no singular (letra inicial maiúscula).

Exemplo:

FALDINI, G. (Org). Manual de catalogação: exemplos ilustrativos do AACR2. São Paulo: Nobel, 1987. 479p.

42 4.10 Sobrenome(s) composto(s)

SOBRENOME sobrenome.

ESPANHOL:

Adota-se

a

entrada

pelo

penúltimo

Exemplo:

GARCIA MÁRQUEZ, G. El general em su laberinto. Habana: Casa de lãs Américas, 1989. 286 p.

4.11 Sobrenomes que indicam parentesco (Júnior, Filho, Neto, Sobrinho) não devem ser considerados como entrada.

Exemplo:

VENTURINI FILHO, W. G. Tecnologia da cerveja. Jaboticabal: Funep, 2000. 83 p.

4.12 Sobrenome composto de um substantivo + adjetivo

Exemplo:

CASTELO BRANCO, C. Amor de perdição. 11. ed. São Paulo: Ática, 1988.

43 4.13 Sobrenome chinês – o nome chinês já é formado com o sobrenome antecedendo o prenome

Exemplo:

LIN, C. T. Neural fuzzy systems: a neuro-fuzzy synergism to intelligent systems. Upper Saddle River: Prentice Hall, 1996. 797 p.

4.14 Sobrenome inglês precedido de Mac, Mc

Exemplo:

McLAUGHLIN, G. Prótese fixa adesiva: alternativa avançada. Tradução de B. S. C. Monjardim. São Paulo: Roca, 1991. 320 p.

4.15 Sobrenome ligado por hífen

Exemplo:

SAINT-EXUPÉURY, A. O pequeno príncipe. 41. ed. Rio de Janeiro: Agir, 1992. 95 p.

4.16 Pseudônimo

Exemplo:

44 Malba Tahan, pseudônimo de: Julio César de Souza. TAHAN, M. O homem que calculava. 28 ed. Rio de Janeiro: Record, 1984. 218 p.

4.17 Organizador, coordenador, compilador, etc.

(Org.); (Coord.); (Comp.)

Exemplo:

MEYER JR., Victor (Org.). Dinossauros, Gazelas & tigres: um diálogo Brasil e EUA. Florianópolis: Insular, 2000. 176p.

4.18 Bibliografia de partes de livros

Consideram-se partes de livros um determinado volume de uma obra em vários volumes ou um artigo de uma obra. A referência de um determinado volume, de obras em vários volumes, segue o modelo de bibliografia de livro, indicando-se após o número de páginas o número do volume utilizado com o título quando houver.

A estrutura deve ficar assim:

Autoria. Título do livro. Edição. Traduzido por. Local: Editora, data. n. p. V. : título do volume. (Série ou coleção).

45 Exemplo: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Normas para apresentação de trabalhos. 6. ed. Curitiba: UFPR, 1996. 19p. V. 7: Citações e notas de rodapé.

4.19 Dicionários

Exemplo:

BAUER, Johannes B. Dicionário de teologia bíblica. Tradução por Helmuth Alfredo Simon. São Paulo: Loyola, 1973. 2v.

4.20 Atlas

Exemplo:

VELOSO, H. P. Atlas florestal do Brasil. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura, 1966. 82 p.

4.21 Bibliografias

Exemplo:

INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Bibliografia Brasileira de Ciência da Informação: 1984/1986. Brasília: IBICT, 1987

46 4.22 Biografias

Exemplo:

SZPERKOWICZ, Jerzy. Nicolás Copérnico: 1473-1973. Tradução de Victor M. Ferreras Tascón, Carlos H. de León Aragón. Varsóvia: Editorial Científica Polaca, 1972. 82 p.

4.23 Enciclopédias

Exemplo:

MONTEIRO, Abigail. Os seres vivos. In: Mundo Novo. São Paulo: Ritter, 1975. v.4, 125-35.

4.24 Bíblias

BÍBLIA. Língua. Título da obra. Tradução ou versão. Local: Editora, Data de publicação. Total de paginas. Notas (se houver).

Exemplo:

BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução de Padre Antônio Pereira de Figueredo. Rio de Janeiro: Encyclopaedia Britannica, 1980. Edição Ecumênica.

47 4.25 Bíblia em parte

Título da parte. Língua. In: Título. Tradução ou versão. Local: Editora, data de publicação. Total de páginas. Páginas inicial e final da parte. Notas (se houver).

Exemplo:

Jó. Português. In: Bíblia sagrada. Tradução de Padre Antônio Pereira de Figueiredo. Rio de Janeiro: Encyclopedia Britânnica, 1980. p. 389-412. Edição Ecumênica. Bíblia. A. T.

4.26 Normas Técnicas

ÓRGÃO NORMALIZADOR. Título: subtítulo, n.º da Norma. local, ano. Volume ou página(s).

Exemplo:

ASSOCIAÇÃO

BRASILEIRA

DE

NORMAS

TÉCNICAS.

Informação

e

documentação: apresentação de citações em documentos, NBR 10520. Rio de Janeiro, 2001. 4p.

4.27 Patentes

48 ENTIDADE RESPONSÁVEL. Autor. (Depositante, inventor, titular) Título da patente na língua original. Classificação internacional de patente (quando houver). Sigla do país do número da patente. Data do depósito, da publicação do pedido de privilégio, da expedição da carta patente, quando houver. Indicação da fonte onde foi citada a patente.

Exemplo:

CASTRO, P. A. C. Panela com tampa peneira. CI A 47 J 34/08. BR n. PI 8706107. 12 nov. 1987. Revista de Propriedade Industrial, Rio de Janeiro, v. 19, n. 971, p. 9, 1988.

4.28 Dissertações e Teses

AUTOR. Título e subtítulo, se importante.

Ano de publicação. Número de

páginas, folhas ou volumes; nota de dissertação ou tese. Nome do curso ou programa. nome da universidade. Cidade de defesa.

Exemplos:

PIVA, Maria Celina. Educação matemática: uma reflexão meio dos recursos imagéticos e verbais. 2001. 75 f. Educação, Administração e Comunicação) – Paulo.

sobre a prática por

Dissertação (Mestrado em

Universidade São Marcos, São

FURLAN, Amábile. O Processo de constituição do sujeito político: familiares e amigos de adolescentes em conflito com a lei, internados na FEBEM/SP. 2000. 203 f. Tese (Doutorado em serviço Social) – Pontifícia Universidade Católica de

49 São Paulo, São Paulo.

4.29 Considerada no todo

ÓRGÃO RESPONSÁVEL (em maiúsculo). Título (negrito ou itálico) e subtítulo, se importante; nome do coordenador/editor, etc..., se mencionado; número da edição (a partir da segunda). Local de publicação: Editor, Ano de publicação. número de páginas ou volumes, havendo mais de um. Série ou Coleção.

Exemplos:

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Instituto Astronômico e Geográfico. Anuário astronômico. São Paulo, 1988. 279 p.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Catálogo de teses da Universidade de São Paulo, 1992. São Paulo: 1993. 467p.

Quando

se

tratar

de

orgãos

governamentais

da

administração

(Ministérios, Secretarias e outros) entrar pelo nome geográfico em caixa alta (país, estado ou município), considerando a subordinação hierárquica, quando houver.

Exemplos:

50 SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Diretrizes para a política ambiental do estado de São Paulo. São Paulo, 1993. 35p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM. Centro de Estudos em Enfermagem. Informações pesquisas e pesquisadores em Enfermagem. São Paulo, 1916. 124 p.

INSTITUTO NACIONAL DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL (Brasil). Classificação Nacional e patentes. 3. ed. Rio de Janeiro, 1979. v. 9.

Quando a entidade, vinculada a um órgão maior, tem uma denominação específica que a identifica, a entrada é feita diretamente pelo seu nome. Nomes homônimos, usar a área geográfica, local.

Exemplo:

BIBLIOTECA NACIONAL (Brasil). Relatório da diretoria geral, 1984. Rio de Janeiro, 1985. 40p.

BIBLIOTECA NACIONAL (Portugal). 24 de julho de 1833 e a guerra civil de 1829 -1834. Lisboa, 1983. 95p.

4.30 Jornadas

Autor Científicos.

Entidade

Coletiva

(Associações,

Empresas,

Instituições)

Congressos, Conferências, Simpósios, Workshops, Jornadas e outros Eventos

51 Exemplo:

JORNADA INTERNA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 18, JORNADA INTERNA DE INICIAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL, 8, 1996, Rio de Janeiro. Livro de Resumos do XVIII Jornada de Iniciação Científica e VIII Jornada de Iniciação Artística e Cultural. Rio de Janeiro: UFRJ, 1996. 822 p.

4.31 Reuniões

Exemplo:

ANNUAL MEETING OF THE AMERICAN SOCIETY OF INTERNATIONAL LAW, 65., 1967, Washington. Proceedings...Washington: ASIL, 1967. 227p.

4.32 Conferências

Exemplo:

CONFERÊNCIA NACIONAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, 11., 1986, Belém. Anais…[S.l.]: OAB, [1986?]. 924p.

4.33 Workshop

Exemplo:

52 WORKSHOP DE DISSERTAÇÕES EM ANDAMENTO, 1., 1995, São Paulo. Anais… São Paulo: ICRS, USP, 1995. 39p.

4.34 Relatórios oficiais

Exemplo:COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR. Departamento de Pesquisa Científica e Tecnológica. Relatório. Rio de Janeiro, 1972. Relatório. Mimeografado.

4.35 Relatórios técnico-científicos

Exemplo: SOUZA, Ubiraci Espinelli Lemes de; MELHADO, Silvio Burratino. Subsídios para a avaliação do custo de mão-de-obra na construção civil. São Paulo: EPUSP, 1991. 38 p. (Série Texto Técnico, TT/PCC/01).

4.36 Eventos

NOME DO EVENTO, número, ano, cidade de realização. Título (negrito ou itálico). Cidade de Publicação: Publicador, Ano de publicação. Indicação de páginas, folhas ou volumes. Notas.

Exemplo: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 10., 1979, Curitiba. Anais. Curitiba: Associação Bibliotecária do Paraná, 1979. 3v.

53 4.37 Trabalhos apresentados em Congressos, Conferências, Simpósios, Workshops, Jornadas, Encontros e outros Eventos Científicos.

Consideradas em partes:

AUTOR. Título do trabalho. In: NOME DO CONGRESSO, número, ano, Cidade onde se realizou o Congresso. Título (Anais ou Proceedings ou Resumos…). Local de publicação: Editora, data de publicação. Total de páginas ou volumes. Páginas inicial e final do trabalho.

4.37.1 Encontros

Exemplo:

RODRIGUES, M. V. Uma investigação na qualidade de vida no trabalho. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPAD, 13., Belo Horizonte, 1989. Anais… Belo Horizonte: ANPAD, 1989. 500 p. p. 455-468.

4.37.2 Reuniões Anuais

Exemplo:

FRALEIGH, Arnold. The Algerian of independence. In: ANNUAL MEETING OF ‘THE AMERICAN SOCIETY OF INTERNATIONAL LAW, 61, 1967, Washington. Proceedings… Washington: Society of International Law, 1967. 654 p. 6-12.

54 4.37.3 Conferências

Exemplo:

ORTIZ, Alceu Loureiro. Formas alternativas de estruturação do Poder Judiciário. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, 11., 1986, Belém. Anais. [S.l.]: OAB, [1986?]. 924 p. 207-208.

4.37.4 Workshop

Exemplo:

PRADO, Afonso Henrique Miranda de Almeida. Interpolação de imagens médicas. In: WORKSHOP DE DISSERTAÇÕES EM ANDAMENTO, 1., 1995, São Paulo. Anais. São Paulo: IMCS, USP, 1995. 348 p. 2.

4.38 Documento jurídico

Inclui legislação, jurisprudência (decisões judiciais) e doutrina (interpretação dos textos legais).

4.38.1 Constituições

LOCAL. (em maiúsculo). Constituição (Ano de promulgação). Título. Local: Editor, Data. Número de páginas ou volumes. Notas.

55 Exemplo:

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Organização do texto: Juarez de Oliveira. 4.ed. São Paulo: Saraiva, 1990. 168p. (Série Legislação Brasileira).

4.38.2 Leis e Decretos

PAÍS, ESTADO ou MUNICÍPIO. Lei ou Decreto , número, data (dia, mês e ano). Ementa. Dados da publicação que publicou a lei ou decreto.

Exemplo: BRASIL. Decreto-lei n. 2423, de 7 de abril de 1988. Estabelece critérios para pagamento de gratificações e vantagens pecuniárias aos titulares de cargos e empresas da Administração federal direta e autarquia e da outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, v.126, n.66, p.6009, 8 abr. 1988. BRASIL. Portaria n.59, de 13 de julho de 1995. Aprova norma técnica para complemento nutricional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF,14 jul. 1995. Seção 1,p. 10424.

4.38.3 Pareceres

AUTOR (Pessoa física ou Instituição responsável pelo documento). Ementa, tipo, número e data (dia, mês e ano) do parecer. Dados da publicação que publicou o parecer.

56 Exemplo: BRASIL. Secretaria da Receita Federal. Do parecer no tocante aos financiamentos gerados por importações de mercadorias, cujo embarque tenha ocorrido antes da publicação do Decreto-lei n. 1.994, de 29 de dezembro de 1982. Parecer normativo, n. 6, de 23 de março de 1984. Relator: Ernani Garcia dos Santos. Lex: Coletânea de Legislação e Jurisprudência, São Paulo, p. 521522, jan./mar. 1. Trim., 1984. Legislação Federal e Marginália.

4.38.4 Portarias, Resoluções e Deliberações

AUTOR. (entidade coletiva responsável pelo documento). Ementa (quando houver). Tipo de documento, número e data (dia, mês e ano). Dados da Publicação que publicou.

4.38.4.1 Portarias

Exemplo:

BRASIL. Secretaria da Receita Federal. Desliga a Empresa de Correios e Telégrafos - ECT do sistema de arrecadação. Portaria n. 12, de 21 de março de 1996. Lex: Coletânea de Legislação e Jurisprudência, São Paulo, p. 742-743, mar./abr., 2. Trim. 1996. Legislação Federal e Marginália.

4.38.4.2 Resoluções

57 BRASIL. Congresso. Senado. Resolução no 17, de 1991. Autoriza o desbloqueio de letras financeiras do Tesouro do estado do Rio Grande do Sul, através da revogação do parágrafo 2o , artigo 1o da Resolução no 72, de 1990. Coleção de Leis da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 183, p. 1156-1157, maio/jun. 1991.

4.39 Acórdãos, Decisões, Deliberações e Sentenças das Cortes ou Tribunais

AUTOR (entidade coletiva responsável pelo documento). Nome da Corte ou Tribunal. Ementa (quando houver). Tipo e número do recurso (apelação, embargo, habeas-corpus, mandado de segurança, etc.). Partes litigantes. Nome do relator precedido da palavra "Relator". Data, precedida da palavra (acórdão ou decisão ou sentença) Dados da publicação que o publicou. Voto vencedor e vencido, quando houver.

Exemplo: BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Ação Rescisória que ataca apenas um dos fundamentos do julgado rescindendo, permanecendo subsistentes ou outros aspectos não impugnados pelo autor. Ocorrência, ademais, de imprecisão na identificação e localização do imóvel objeto da demanda. Coisa julgada. Inexistência. Ação de consignação em pagamento não decidiu sobre domínio e não poderia fazê-lo, pois não é de sua índole conferir a propriedade a alguém. Alegação de violação da lei e de coisa julgada repelida. Ação rescisória julgada improcedente. Acórdão em ação rescisória n. 75-RJ. Manoel da Silva Abreu e Estado do Rio de Janeiro. Relator: Ministro Barros Monteiro. DJ, 20 nov. 1989. Lex: Coletânea de Legislação e Jurisprudência, São Paulo, v.2, n. 5, jan. 1990. p.7-14.

58 4.39.1 Medida Provisória

Exemplo: BRASIL. Medida provisória n.º 1.569-9, de 11 de dezembro de 1997. Estabelece multa em operações de importação, e dá outras providências. Diário Oficial [da] Republica Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez. 1997. Seção 1, p.29514.

4.39.2 Emenda Constitucional

Exemplo: BRASIL. Constituição (1988). Emenda constitucional n.9, de 9 de novembro 1995. Da nova redação ao art. 177 da Constituição Federal, alterando e inserindo parágrafos. Lex- Coletânea de Legislação e Jurisprudência: legislação Federal e marginália, São Paulo, v.59, p. 1966, out./dez. 1995.

4.39.3 Jurisprudência (decisões judiciais) – compreende súmulas, enunciados, acórdãos, sentenças, e demais decisões judiciais.

JURISDIÇÃO e orgão judiciário competente, título (natureza da decisão ou ementa) o número, partes envolvidas (se houver), relator, local, data e dados de publicação. Exemplo: SÃO PAULO. Tribunal de justiça. Ap. 157.318.4/7, da 3a Câmara Cível. Apelante: Ministério Público. Apelada: M.P.R. Relator: dês. Carlos Roberto Gonçalves. São Paulo, 19 de setembro de 2000. Revista dos tribunais, São Paulo, v. 90, n. 785, p. 226-227, mar. 2001.

59 4.39.4 Apelação cível

Exemplo:

BRASIL. Tribunal Regional Federal. Região, 5. Administrativo. Escola Técnica de diferenças referente a enquadramento de servidor decorrente da implantação de Plano Único de classificação e Distribuição de Cargos e Empregos, instituído pela Lei n.º 8.270/91. Predominância da lei sobre a portaria. Apelação cível Santos e outros. Apelada: Escola Técnica Federal de Pernambuco. Relator: Juíz Nereu Santos. Recife, 4 de março de 1997. Lex- Jurisprudência do STJ e Tribunais regionais Federais, São Paulo, v.10, n.103, p.558-562, mar. 1998.

4.40 Periódicos

4.40.1 Publicação como um todo TÍTULO DO PERIÓDICO. Local de publicação: Editor, Ano do primeiro volume e elementos complementares (periodicidade, ISSN, etc). Exemplo: RAE REVISTA DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. São Paulo: FGV, 1961-. Trimestral.

4.40.2 Artigo de periódico

AUTOR(ES). Título do artigo. Título do periódico, cidade de publicação, volume, número, páginas inicial e final, data.

60 Exemplo:

RAPOSO, José Cursino dos Santos. Aspectos Culturais do Segundo Reinado. Cultura. Brasília, v.5, n. 17, p. 56-58, abr./jun., 1975.

4.40.3 Fascículos com título próprio

Exemplo: EXAME. Melhores e maiores: as 500 maiores empresas do Brasil, São Paulo: Editora Abril. jul. 1997. Suplemento.

4.40.4 Jornal como um todo Título do Jornal. Local, dia, mês e ano. Exemplo: ZERO HORA. Porto Alegre, 27 jan. 2004.

4.40.5

Artigo de Jornal

AUTOR(ES). Título do jornal, cidade de publicação, dia, mês, ano. Título do caderno, seção, páginas do artigo e coluna.

61 Exemplo:OLIVEIRA, Leandro de. Sexo, drogas e rock and roll. Jornal Jovem, Canoas, 27 jan. 2004. Geral, p.7.

4.41 Outros tipos de documentos

4.41.1 Atas de reuniões

NOME DA ORGANIZAÇÃO. LOCAL. Título e data. Livro, número, páginas, inicial-final.

Exemplo: UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL. Biblioteca Central. Ata da reunião realizada no dia 20 de MARÇO de 2004. Livro 20, p. 1.

4.41.2 Bulas ( remédios)

TÍTULO da medicação. Responsável técnico (se houver). Local: Laboratório, ano de fabricação. Bula de remédio.

Exemplo: RESPRIN: comprimidos. Responsável técnico: Delosmar R. Bastos. São José dos Campos: Johnson & Johnson, 2004. Bula de remédio.

62 4.41.3 Cartões Postais TÍTULO. Local: Editora, ano. Número de unidades físicas: indicação de cor.

Exemplo: BRASIL turístico: anoitecer sobre o Congresso Nacional - Brasília. São Paulo: Mercador. [198-]. 1 cartão postal: color.

4.41.4Convênios

NOME DA PRIMERA INSTITUIÇÃO. Título. local, data. A entrada é feita pelo nome da instituição que figura em primeiro lugar no documento. O local é designativo da cidade onde está sendo executado o convênio. Exemplo: CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPQ. Termo de compromisso que entre si celebra o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPQ, por intermédio de sua unidade de pesquisa, o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT e a Universidade Federa de Santa Catarina UFSC. Florianópolis, 1996.

4.41.5 Discos

AUTOR (compositor, executor, intérprete). Título. Direção artística (se houver). Local: Gravadora, número de rotações por minuto, sulco ou digital, número de canais sonoros. Número do disco.

Exemplos: DENVER, John. Poems, prayers & promises. São Paulo: RCA Records, 1974.

63 1 disco (38 min.): 33 1/3 rpm, microssulco, estéreo. 104.4049.

COBOS, Luís. Suíte 1700: con The Royal Philharmoníc Orchestra. Rio de Janeiro: Sony Music, 1990. 1 disco (45 min.): 33 1/3 rpm, microssulcos, estéreo. 188163/1-467603.

Caso seja referenciado apenas 1 lado do disco, a indicação deve ser feita pela abreviatura L. , logo após a data. Em caso de coletânea, entrar pelo título. Exemplo: TRACY CHAPMAN. São Paulo: Elektra, 1988. L. A, 1 disco (15 min.): 33 1/3rpm, microssulco, estéreo. 670.4170-A.

4.41.6 Discos Compactos (CD - Compact discs)

A referência de discos compactos (compact discs) difere da do disco comum apenas pela indicação de compacto e pela forma de gravação. Exemplos:ALEIJADINHO. In: ALMANAQUE ABRIL: sua fonte de pesquisa. São Paulo: Abril, 1996. CD – ROM. LUDWIG, Van Beethoven. Beethoven: com Pastoral Emporor Moonlight sonata. São Paulo: movie Play: 1993. 1 disco compact (60 + min.): digital, estéreo. GCH 2404. The Greatest Classical Hits .

4.41.7 Entrevistas

NOME DO ENTREVISTADO. Título (negrito ou itálico). Referência da publicação. Nota de entrevista.

64 Nota: A entrada para entrevista é dada pelo nome do entrevistado. Quando o entrevistador tem maior destaque, entrar por este. Para referenciar entrevistas gravadas, faz-se descrição física de acordo com o suporte adotado. Para entrevistas publicadas em periódicos, proceder como considerados em parte. MELLO, Evaldo Cabral de. O passado no presente. Veja, São Paulo, n. 1528, p 9-11, 4 set. 1998. Entrevista concedida a João Gabriel de Lima. em documentos

4.41.8 Fitas Gravadas

AUTOR (compositor, intérprete). Título. Local: Gravadora, ano. Número e tipo de fitas (duração): tipo de gravação. Título de série, quando existir.

Exemplo: PANTANAL. São Paulo: Polygran, 1990. 1 cassete som. (90 min.): estéreo.

4.41.9 Filmes e Vídeos

TÍTULO. Autor e indicação de responsabilidade relevantes (diretor, produtor, realizador, roteirista e outros). Coordenação (se houver). Local: Produtora e distribuidora, data. Descrição física com detalhes de número de unidades, duração em minutos, sonoro ou mudo, legendas ou de gravação. Série, se houver. Notas especiais.

Exemplo: NOME da rosa. Produção de Jean-Jaques Annaud. São Paulo: Tw Vídeo distribuidora, 1986. 1 Videocassete (130 min.): VHS, Ntsc, son., color.

65 Legendado. Port.

PEDESTRIANT reconstruction. Produção de Jerry J. Eubanks, Tucson: Lawuers & Judges Publishing. 1994. 1 videocassete (40min.): VHS. NTSC, son., color. Sem narrativa. Didático.

4.41.10 Fotografias

AUTOR (Fotógrafo ou nome do estúdio) Título. Ano. Número de unidades físicas: indicação de cor; dimensões.

A fotografia de obras de arte tem entrada pelo nome do autor do original, seguido do título e da indicação do nome do fotógrafo, precedido da abreviatura fot. Tratando-se de um conjunto de fotografias com suporte físico próprio como, por exemplo, um álbum. Esta informação deve preceder o número de fotos.

Exemplo: KELLO, Foto & Vídeo. Escola Técnica Federal de Santa Catarina. 1997. 1 álbum. (28 fot.): color.; 17,5 x 13 cm.

4.41.11 Mapas e Globos

AUTOR. Título. Local: Editora, ano. Número de unidades físicas: indicação de cor, altura x largura. Escala.

Ao indicar as dimensões do mapa, transcreve-se primeiro a altura. Referenciar

66 globos como mapas, substituindo o número de unidades físicas pela designação globo e indicando, na dimensão, o diâmetro do globo em centímetros.

Exemplo: SANTA CATARINA. Departamento Estadual de Geografia e Cartografia. Mapa geral do Estado de Santa Catarina. [Florianópolis], 1958. 1 mapa: 78 x 57 cm. Escala: 1:800:000.

4.41.12 Microfichas

Referenciar como a publicação original, mencionando-se ao final, o número de microfichas e redução, quando houver.

Exemplo: SPINELLI, Mauro. Estudo da motricidade articulatória e da memória auditiva em distúrbios específicos de desenvolvimento da fala. 1973. Tese (Doutorado em voz) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. 3 microfichas.

4.41.13 Microfilmes

Referenciar como a publicação original, seguida da indicação de unidades físicas e da largura em milímetros. Sendo em negativo, usar a abreviatura neg., após o número de unidades físicas, precedida de dois pontos.

67 Exemplo: ESTADO, Florianópolis. v. 27, n. 8283-8431. jul./dez. 1941. 1 bobina de microfilme, 35 m.

4.41.14 Slides (diapositivos)

AUTOR. Título. Local: Produtor, ano. Número de slides: indicação de cor; dimensões em cm.

Exemplo: AMORIM, Hélio Mendes de. Viver ou morrer. Rio de Janeiro: Sonoro-Vídeo, [197?]. 30 slides, color, audiocassete, 95 min.

4.41.15 Informações obtidas em fontes não publicadas

Informação verbal (Discurso, Anotações de aula, discussões, comunicação informal em geral) AUTOR DO DEPOIMENTO. Assunto ou título. Local do depoimento, Instituição (se houver), data em que a informação foi proferida. Nota indicando tipo de depoimento.

Exemplos: SILVA, H. C. M. Fatores que influem na idade das novilhas à primeira parição. 1981. 19p. Mimeografado.

68 PEROTA, M. L. R. Representação descritiva. 1994. 55f. Notas de aula.

FABER, José Mauro. de Ciências Aplicadas.

OAB existência e atuação. Limeira, 6 ago. 2001.

Palestra proferida na II Semana Jurídica do Curso de Direito do Instituto Superior

4.41.16 Programa de televisão e/ou rádio TEMA. Nome do programa, cidade: nome da TV ou Rádio, data da apresentação do programa. Nota identificando o tipo de programa.

Exemplo:

FRUTICULTURA. Campo & lavoura, Porto Alegre: RBS, 15 ago. 1999. Programa de TV.

4.42 Documentos eletrônicos

4.42.1 Arquivo em Disquetes

AUTOR do arquivo. Título do arquivo. Extensão do arquivo. Local, data. Características físicas, tipo de suporte. Notas.

Exemplo: KRAEMER, Ligia Leindorf Bartz. Apostila.doc. Curitiba, 13 de maio de 1995. 1 arquivo (605 bytes). Disquete 3 1/2. Word for windows 6.0.

69 4.42.2 Base de Dados em Cd-Rom: no todo

AUTOR. Título. Local: Editora, data. Tipo de suporte. Notas.

Exemplo: INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA IBICT. Bases de dados em Ciência e Tecnologia. Brasília: IBICT, n. 1, 1996. CD-ROM.

4.42.3 E-mail

AUTOR DA MENSAGEM. Assunto da mensagem. [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por <e-mail do destinatário> data de recebimento, dia mês e ano.

As informações devem ser retiradas, sempre que possível, do cabeçalho da mensagem recebida. Quando o e-mail for cópia, poderá ser acrescentado os demais destinatários após o primeiro, separados por ponto e vírgula. Exemplo: FAVARETTO, B. Publicação eletrônica [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por <favaretto@unisc.br> em 27 jan. 2004.

4.42.4 Mensagem recebida

AUTOR da mensagem. Título (Assunto). Nome da lista (se houver). Mensagem disponível em: <endereço da lista> data de acesso.

70 Exemplo: COUTO, Fabiano. Linux ou Windows, tanto faz. Disponível em: <couto@sol.com.br.> em: 27 jan. 2004.

Caso trate-se de resposta de terceiros, a entrada dar-se-á pelo nome da mensagem original ou do autor da mensagem. Quando tratar de mensagem reposta, ( Replay) deve preceder o título.

4.42.5 Monografias consideradas no todo (On-line)

AUTOR. Título. Local (cidade): editora, data. Disponível em: <endereço>. Acesso em: data.

Exemplo: ESTADO DE SÃO PAULO. Manual de redação e estilo. São Paulo, 1997. Disponível em: <http://www1.estado.com.br/redac/manual.html>. Acesso em: 27 jan. 2004.

4.42.6 Publicações Periódicas consideradas no todo (On-line)

TÍTULO DA PUBLICAÇÃO. LOCAL (cidade): Editora, volume, número, mês, ano. Disponível em: <endereço>. Acesso em: data.

Exemplo: CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, Brasília, v. 26. n.3, 1997. Disponível em:

71 <http://www.ibict.br/cionline>. Acesso em: 19 maio 1998.

4.42.7 Partes de Publicações Periódicas (On-line)

4.42.7.1 Artigos de Periódicos (On-line)

AUTOR. Título do artigo. Título da publicação seriada, local, volume, número, mês ano. Paginação ou indicação de tamanho. Disponível em: <Endereço>. Acesso em: data.

Exemplo: BAGGIO, R. A sociedade da informação e a infoexclusão. Ciência da Informação, Brasília, n. 29, fev. 2000. Disponível em: <http://www.ibict.br/cionline>. Acesso em: 22 de mar. 2004.

4.42.7.2 Artigos de Jornais (On-line)

AUTOR. Título do artigo. Título do jornal, local, data de publicação, seção, caderno ou parte do jornal e a paginação correspondente. Disponível em: <Endereço>. Acesso em: data.

Exemplos: CORRÊA, Gabriel Thomaz. Pagamento de professores será parcelado. Zero Hora, Porto Alegre, 04 março 2004. Disponível em:<http://www.zerohora.com.br/>. Acesso em: 04 março 2004.

72 Novo robô é criado no Japão. Mundo digital: online. Disponível em: < http://www.mundodigital.com.br >. Acesso em: 04 março 2004.

4.42.8 Homepage

AUTOR. Título. Informações complementares (Coordenação, desenvolvida por, apresenta..., quando houver etc...). Disponível em: <Endereço>. Acesso em: data.

Exemplo:

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL. Biblioteca Universitária. Serviço de Referência. Manual de referências bibliográficas. Apresenta as regras de normatização para a elaboração de referências bibliográficas e citações de documentos. Disponível em: <http://www.unisc.br/biblioteca>. Acesso em: 04 março 2004.

73 OBRAS CONSULTADAS

ALVES, Maria B. M; ARRUDA, Susana M. UFSC, 2001.

Como fazer referências

bibliográficas, eletrônicas e demais formas de documentos. Santa Catarina:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: Informação e Documentação – Referências – Elaboração. Rio de Janeiro, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6024: Informação e Documentação – Numeração progressiva das seções de um documento escrito - Apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6027: Informação e Documentação – Sumário – Apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO Janeiro, 2002.

BRASILEIRA

DE

NORMAS

TÉCNICAS.

NBR

10520:

Informação e Documentação – Citações em documentos – Apresentação. Rio de

ASSOCIAÇÃO

BRASILEIRA

DE

NORMAS

TÉCNICAS.

NBR

10719:

Apresentação de relatórios técnico-científicos. Rio de Janeiro, 1989

ASSOCIAÇÃO Janeiro, 2002.

BRASILEIRA

DE

NORMAS

TÉCNICAS.

NBR

14724:

Informação e Documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação. Rio de

FURASTÉ, Pedro Augusto. Normas técnicas para o trabalho científico. 11. ed. Porto Alegre: [s.n], 2000.

74

MOURA, G. A. C. de. Citações e referência a documentos eletrônicos. Disponível em: <http://www.elogica.com.br/users/gmoura/refere.html>. Acesso em: 19 mar. 2004.

ZAMBINI, Rosemeire. Manual de referências bibliográficas. Disponível em: <http://iscafaculdades.com.br/Manualrefe.doc>. Acesso em: 20 mar. 2004.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful