Reconhecido

:

A minha mãe, que me ensinou o caminho da Verdade e nunca me deixou esquecêlo. A minha mulher que em tantos momentos abdicou de tanto... Às minhas meninas que suportaram as “ausências”. À “minha” classe da Escola Sabatina de 2009 que me incentivou e tanto por mim orou. Ao nosso Bom Deus que nunca me abandonou; antes sempre me “puxou”, mesmo e principalmente, nos momentos de desânimo.

Escrito entre Setembro de 2009 em Fevereiro de 2010 em AVEIRO.
1

Autorizadas, E ENCORAJADAS, todas as formas de Divulgação e Reprodução desde que sem fins lucrativos. O Autor.

“…de graça recebestes, de graça dai.”

Mateus 10:8 excerto

ÍNDICE
Reconhecido Índice Diagrama do Acampamento· Deus Acampava no Centro Israel em Números Em Marcha Quem eram os Levitas As Tribos A Tribo de José 13 A Tribo de Levi A Divisão da Tribo de Levi 15 Os Gersonitas Os Coatitas Os Meraritas O Arraial de Judá A Tribo de Judá A Tribo de Issacar A Tribo de Zebulom 20 O Arraial de Rúben A Tribo de Rúben A Tribo de Simeão A Tribo de Gade O Arraial de Efraim A Tribo de Efraim A Tribo de Manassés A Tribo de Benjamim O Arraial de Dã 2 14 1 2 5 6 7 9 12 13

15 15 16 17 17 19

21 21 24 25 26 26 28 29 30

A Tribo de Dã A Tribo de Aser A Tribo de Naftali Sinais da Presença Orientadora de Deus 34 A Nuvem O Shofar As Trombetas de Prata A Utilização das Trombetas de Prata 38 O lugar da morada de Deus 39 Um Tipo de Cristo A Tipologia Visão Tipológica O Tabernáculo A Importância de Estudar o Tabernáculo 44 Capítulos da Bíblia que Falam do Tabernáculo 46 O Centro das Actividades dos Israelitas 47 Características do Tabernáculo Construindo O Tabernáculo 49 As Portas do Tabernáculo Os Materiais do Tabernáculo 50 A Madeira do Tabernáculo 50 As Cobertas do Santuário As Cores Os Móveis do Santuário O Tabernáculo de Moisés A Construção Composição do Átrio O Mobiliário do Tabernáculo Do Pátio A Tenda da Congregação O Lugar Santo Transição do Lugar Santo para o Lugar Santíssimo 65 O Lugar Santíssimo 66 As Vestes Sacerdotais 70 As Vestes do Sumo-sacerdote 70 3

30 32 33

35 37 37

40 41 42 43

47

50

50 51 51 52 52 52 53 53 57 58

As Vestes dos Sacerdotes 73 O Tabernáculo e o Homem 74 O Ritual do Santuário 75 O Serviço Diário 75 As Festas Anuais e o Seu Significado 77 Os Serviços Anuais O Dia da Expiação 78 Os Restantes Serviços Anuais 80 As Ofertas 83 Os Animais Usados nas Ofertas 83 As Ofertas do Ritual Levítico 84 O Tabernáculo de David 88 Os Templos 90 O Templo de Salomão 92 Mapa do Sul do Levante em 830 a.C. 94 O Reino Dividido 94 A Divisão 95 O Exílio 95 A Diáspora 96 O Templo de Zorobabel 97 O Templo de Herodes A Destruição do Templo de Herodes 100 O Lugar da Habitação de Deus no Novo Testamento 102 O Tabernáculo Celestial O Ministério no Santuário Celestial 104 Considerações Sobre a Expiação 105 4 77 99 103 .

O Mediador Sacerdotal O Ministério no Lugar Santo 106 O Ministério no Lugar Santíssimo 108 Conclusão Post Fácio 106 109 111 O ACAMPAMENTO DE ISRAEL E A IMPORTÂNCIA DO TABERNÁCULO 5 .

2010 DIAGRAMAS DO ACAMPAMENTO OCIDENTE MANASSÉ S EFRAIM GERSONITAS BENJAMI M G A D E C O A T I T A S M E R A R I T A S N A F T A LI S U L R U B E N S I M E Ã O D Ã N O R T E A S S E R MOISÉS – ARÃO – SACERDOTES (filhos de Arão) ISSACAR JUDÁ ORIENTE 6 ZEBULOM .Rui Lopes Graça Aveiro.

como lhe foi ordenado.” 7 . Coate. isto é. 3:32: “E o príncipe dos príncipes de Levi será Eleazar. Estes. ÁGUIA DOURADA EM FUNDO AZUL. o filho de Arão. segundo a casa de seus pais. pelas suas famílias. – BOI NEGRO EM FUNDO DOURADO. o sacerdote. secundado por auxiliares que tinham a seu cargo uma secção cada. terá a superintendência sobre os que têm cuidado da guarda do santuário.DE ACORDO COM A TRADIÇÃO JUDAICA – AS BANDEIRAS OU ESTANDARTES DOS ARRAIAIS SERIAM COMO DESCRITO ABAIXO: JUDÁ EFRAIM RUBEN DÃ – LEÃO DE OURO COM FUNDO ESCARLATE. Gerson. e Coate e Merari. contarás a todo o homem da idade de um mês para cima. 3:15-17: “Conta os filhos de Levi. de acordo com as instruções divinas que dividiu os levitas em três ordens da descendência dos filhos de Levi.” Todos eles (os Levitas) estavam sob a supervisão geral de Eleazar. – HOMEM EM FUNDO DOURADO. filho de Arão. DEUS “ACAMPAVA” NO CENTRO Foi Moisés. Núm. Núm. e Merari. foram os filhos de Levi pelos seus nomes: Gérson. pois. E Moisés os contou conforme ao mandado do SENHOR.

500 59.300 8 .200 35.4 50 157.400 54.600 22.300 45.1 00 603.650 62.650 45.400 46.400 151.500 40.600 186.4 57.550 TOTAL COATITAS 8.6 00 108.ISRAEL EM NÚMEROS TRIBOS E ESTANDARTES JUDÁ ZEBULOM ISSACAR RUBEN SIMEÃO GADE DÃ ASER NAFTALI EFRAIM MANASSÉS BENJAMIM ESTANDARTES JUDÁ 00 RUBE N DÃ EFRAI M LEVITA S 74.500 32.700 41.

em locais especificados pelo Senhor. como a própria afirma. 2:1-31) Cada uma delas encabeçava um “Arraial” cada um dos quais tinha um estandarte ou bandeira diferentes dos da própria tribo. Satanás se pôs a resistir aos propósitos de Deus. segundo as vossas tribos.” De acordo com Ellen White: “Nesta multidão havia não somente os que eram movidos pela fé no Deus de Israel. Efraim e Dã) vieram a ser reconhecidas como líderes tribais. Era seu firme intuito que aquele grande povo. defronte da tenda da congregação. mas também um número muito maior dos que desejavam somente escapar das pragas. cerca de seiscentos mil a pé. fosse conservado na ignorância e superstição. Isto porque quatro das tribos (Judá. (Núm. enquanto as outras mantinham o individual também chamado insígnia. nem o legislador dentre seus pés. uma grande quantidade de gado. e com o decorrer dos anos as famílias dos doze filhos de Jacob/Israel foram-se transformando em famílias tribais ou tribos. ao redor.300 indivíduos do sexo masculino com idade superior a um mês contados entre os levitas. ou que seguiam o andar das multidões em movimento. há a acrescentar todas as mulheres e crianças bem como os levitas (rapazes) até 1 mês e todos os homens das doze tribos incapacitados para o alistamento militar. Um bom exemplo disto encontra-se em Josué: Josué 7:14: “Amanhã. E subiu também com eles muita mistura de gente. tinham subdividido a família por doze. segundo as famílias. cada grupo em cada um dos quatro lados e a uma certa distância ao redor do tabernáculo. 1:3) A este total de 625. 334) Cada uma das doze tribos tinha uma área específica no acampamento onde habitar. pois. vos chegareis. 2:32).” (Idem pág. Quando os seus antepassados tinham partido para sul rumo ao Egipto aproximadamente 400 anos antes. 49:10: “O ceptro não se arredará de Judá. mantiveram as suas divisões familiares. e bois. Núm.” Judá ocupava a área maior no lado oriental. “Quando chegou o tempo para o livramento de Israel. cada uma dessas subdivisões encabeçada por um dos filhos de Jacob. e a ele se congregarão os povos. 28 e 34) Por homem de guerra entendia-se todos os homens com 20 anos ou mais aptos para ir à guerra.550 homens de guerra espalhados pelas doze tribos comuns. 3:22. em grupos de três. Saíram do Egipto e registaram como foram as suas jornadas no deserto e o acampamento das tribos em redor do Tabernáculo. e será que a tribo que o SE NHOR tomar se chegará. segundo as insígnias da casa de seus pais.” É importante notar que Jacob (o patriarca das 12 tribos) tinha profetizado que a posição de primazia na sua família pertenceria à tribo de Judá: Gén.GERSONIT AS MERATITA S 7.” (Patriarcas e Profetas pág. que contava mais de dois milhões de almas. o da entrada do tabernáculo. Enquanto escravos no Egipto. até que venha Siló. e a casa que o SENHOR tomar se chegará homem por homem. aos quais acresciam 22. (Núm. sem contar os meninos. meramente levados pela agitação e curiosidade.” As doze tribos. (Núm. cada um debaixo da sua bandeira. Êxo. 12:37-38: “Assim partiram os filhos de Israel de Ramsés para Sucote.200 TOTAL GERAL 625. 281) Assim. a quem Deus tinha alterado o nome para Israel. atrás das tendas de Arão. armarão as suas tendas. (Núm. somente de homens. eram divinamente colocadas. e a família que o SENHOR tomar se chegará por casas.500 6.850 De acordo com os escritos de Moisés haviam 603. 9 . o qual as identificava como cabeça. Rúben. o número dos Israelitas que empreendeu a travessia do deserto era superior a dois milhões de pessoas. 2:2: “Os filhos de Israel armarão as suas tendas. e ovelhas.850 indivíduos do sexo masculino.

600 homens de guerra.400 homens de guerra.500.400 e Zebulom com 57. 32:26) EM MARCHA A impressionante história do povo de Israel é uma fonte de profundos ensinamentos espirituais.650 de Gade acampavam a sul sendo a sua “ala” composta por 151.500 que era cabeça das tribos de Manassés com 32. (Núm.450 homens de guerra. não incluindo a tribo de Levi.100 homens. Dã com 62. como vimos. reparemos que existem 13 quando identificamos as posições no acampamento: Três acampadas em cada um dos quatro lados do Tabernáculo e.500 de Aser e 53. Isto dá. formavam um “batalhão” de 186.700 homens de guerra acampava a norte juntamente com os 41.À sua direita.200 e Benjamim com 35. Uma análise mais aprofundada permite recolher elementos que não apenas nos surpreendem.400 de Naftali albergando este “arraial” 157. aos quais se somavam os 59. 40. ficava a tribo de Issacar e do outro lado Zebulom. numa primeira fila. 10 . um total de 603.300 de Simeão e 45. A grande tribo de José tinha sido dividida em duas com os nomes de seus filhos Efraim e Manassés e cada um deles passou a ser considerado como uma tribo individual. mas demonstram que Deus não deixa nada ao acaso e todas as Suas acções são de grande significado e importância para nós.400. Dois factos contribuem para este aparente “ERRO”: 1. Ora isto teria aumentado o número das tribos treze. É o que acontece quando nos debruçamos sobre as tribos de Israel e as suas particularidades.550 homens acima de vinte anos. 2:32) Embora se fale sempre das “Doze Tribos de Israel”.600. a Tribo de Levi dividida em quatro grupos. (Êxo.400 sendo este “exército” formado por 108. também eles posicionados um grupo em cada um dos referidos quatro lados. juntando Issacar com 54. contudo: 2. A Oeste acampava Efraim. quando Israel se rebelou por ocasião do episódio do bezerro de ouro no sopé do monte Sinai. Houve um privilégio especial dado à tribo de Levi quando eles apoiaram Moisés colocando-se a seu lado e "ao lado do Senhor". Rúben com 46. capazes para a guerra. Judá com 74.

(Núm. a ordem de marcha das tribos duas delas vão merecer alguma da nossa particular atenção: Judá e Dã. 10:25) Devido às suas funções. Estandarte de Efraim. 10:18) 4. Deus determinou. enquanto que os Coatitas seguiam o de Rúben. portanto uma ordem de marcha para o seu povo a qual era tal como a seguir se descreve: 1. segundo o relato bíblico. 10:14) 2. (Núm. E. 10:21) 5. Coatitas. 29:32 a 30:24 e 35:16) 11 . vamos tomar como ponto de partida nomes dos filhos de Jacob. e seguindo a ordem de nascimento que era um facto absolutamente fundamental no conceito de família que havia naquele tempo e para o nosso estudo.Como exposto no esboço apresentado. (Núm. Assim. (Gén. Estandarte de Judá. (Núm. Estandarte de Dã. Gersonitas e Meraritas (Núm. (Núm. os Gersonitas e os Meraritas viajavam a seguir ao “Arraial” de Judá. Estandarte de Rúben. 10:17) 3. nesta fase deste estudo. por forma a que quando chegassem encontrassem já o Tabernáculo montado e pudessem de imediato aí colocar os móveis sagrados que estavam à sua responsabilidade. 10:22) 6.

Pelo contrário.ISSACAR. Judá seria vista. porque é que Dã seguia em último lugar. DÃ. 2. GADE. JUDÁ. estariam sempre com os olhos postos no Grande Comandante. Vejamos agora. (ver Mateus 1:1-16. 5. ISSACAR. JUDÁ. Constatamos assim que Jacob teve 12 filhos de diferentes mulheres. Ficámos assim com quatro “estandartes” assim organizados quanto à marcha: 1.2. No entanto. 4.1. Eis as palavras que dirigiu a Dã: 12 . SIMEÃO. Então.MANASSÉS. pelos membros de Judá e desprezo pelos de Dan? Não é difícil para ninguém constatar o seguinte: Quem vai à frente é observado por todos os outros! Assim. Jacob chamou os seus filhos para sobre cada um proferir a sua bênção.1. 2. 2. RUBEN. ZEBULOM.SIMEÃO. com especial enfase os versículos 2 e 16.1. A de José não aparece incluída. Estas duas ausências foram colmatadas com os nomes dos dois filhos de José: Efraím e Manassés. Pela ordem de nascimento Judá foi o quarto filho e Dã o quinto. EFRAÍM. por todas as outras tribos que. da parte de Deus. JOSÉ.2.GADE. Pouco tempo antes da sua morte. seguindo atrás.ZEBULOM. nomeando uma de cada grupo como “cabeça”. 2. porquê Judá na frente? Por uma simples. 3. 3. 8.1. seguindo na sua rectaguarda. 11. NAFTALI. RUBEN. 3. era Jesus que seguia na frente. 3. A tribo de Levi não é mencionada por ter sido separada em exclusivo para o serviço do tabernáculo. E todos os outros. 4. Ele deu indicações específicas de como as diferentes tribos se deveriam ordenar em quatro “arraiais” de três. 10. 5. DÃ.2. sempre. fechando o cortejo pelo deserto. Após uma série de milagres e livramentos incríveis. solene e majestosa razão: JESUS SERIA O PRINCIPAL E MAIOR DESCENDENTE DE JUDÁ! Seria desta tribo que surgiria o Salvador do mundo. respondendo a um clamor de quatro séculos.BENJAMIM.2. 9. bem como Apocalipse 5:5) Simbólicamente. Deus decidiu entrar em cena e libertar o Seu povo. era Ele quem dirigia e comandava o povo pelos difíceis caminhos do deserto. BENJAMIM. com algum detalhe.NAFTALI Fica aqui bem claro que Deus ordenou que o estandarte de Judá marchasse em primeiro lugar e o de Dan em último. tinham os olhos voltados para a frente por sobre essa enorme massa de gente. Deus não lhes permite que avancem de qualquer maneira. 4. 6.ASER.1. Apelo à análise do leitor para o seguinte: Haveria alguma preferência especial. o povo colocou-se em marcha rumo à Terra Prometida. 7. 5. Depois do tempo passado na escravidão do Egipto. ASER. 4. 5. 12. LEVI.

calcanhares do cavalo. etempo esquecera. 5. vida nãoteus deuses. Juízes 18:30: “e os filhos de Dã levantaram para si aquela imagem de escultura. é associado na Bíblia à imagem não 10. contudo. em 6: “O teu bezerro. encontramos uma maior e mais trágica evidência da desaprovação de Deus em relação ao comportamento da tribo de Dã. vos será o subir a Jerusalém.Gén: 49:16 e 17: “Dã julgará o seu povo. Apocalipse 12:9. Veja as tribos e a ordem pela qual são mencionadas na revelação dada a João. de homens e de animais. para confirmar basta ver Génesis 3:1-14. Deus chamou Moisés para lhe ordenar que daí em diante fossem consagrados ao serviço do Senhor todos os primogénitos. tomaram o lugar de cada primogénito das famílias de Israel num acto de substituição: 2. note-se. Imediatamente após a libertação do povo. ainda está a um em Betel. quando foram mortos os primogénitos de todas as famílias egípcias. E pôstempo de suplicar ao Senhoroutro em Dã. a sua vê aqui tem de terminar em que te fizeram subir da terra do Egipto. ó Israel. Por 4. como uma dasIMEÃO. eterno. etc. Leia atentamenteseparado por Deus para um serviço especial. Amós 8:14: “Os que juram pela culpa de Samaria. 3. RUBÉN.é preciso recordar quem. recorrentemente. depois fazer sacrifíciosum descalabro terrível. a sentença do profeta. Novamente Judá esses ler-se. se concentração no essencial não está de acordo com o propósito divino. 20:2. Dan será 1.. foram separados para o serviço de Deus. Eles tinham sido salvos da morte enquanto os outros ao seu redor tinham morrido. ideia esta associada a um tal “deus de Dã”. 1. de Israel. Mas. BENJAMIM. Daí em diante. o que repôs o número das tribos “ORDINÁRIAS” em doze ocorreu na sequência de dois motivos intimamente ligados entre si. 7. O livro de Apocalipse apresenta uma relação das tribos representadas na Nova Jerusalém..Quando. pelas nossas escolhas nos desviamos do caminho que Deus indica e um artífice até quando serão eles incapazes da inocência? Porque isso vem de Israel. há uma alteração fundamental: seguinte texto: Aparece Manassés. o que abrir toda a madre entre os filhos de Israel. certo ASER. ainda. e não é Deus. e… desaparece Dã. A Escritura demonstra que Dã se afastou dos caminhos de Deus. e Ele olhos e tornará a seu senhor. a minha ira se acendeu contra Ou seja. junto ao caminho. A Bíblia é clara quanto a quem cabia parte desta culpa. (Juízes 16:28-30) e fez dois bezerros de ouro. EM SUBSTITUIÇÃO: Quando os Levitas foram escolhidos como a tribo consagrada. mas que fracassou por ter Sim. S tribos serpente2. Êxo. a voltaram para Judá. no último momento osdeste Mas eis subir para de passar por na casa do Senhor. pois Semelhantemente. onde todas as outras tribos. E a sua feitoese tornou em pecado. construímos o fez. em Jerusalém. mas actue de imediato e procure alterar o rumo da sua vida. seu coração: Agora tornará o reino à casa de David. (pode mesmos cairão. Jesus) ao comando da marcha. o coração seus povo se a sua mente de novo se Roboão. MANASSÉS 12. Sansão (veja Juízes 13). que8. dizendo: Vive o teu deus. GADE. e me por tanto tornarão a Roboão. espantosamente. 20:2: “Eu sou o Senhor teu Deus. Reis 12:26-30: a disse Jeroboão no feitoIescolhas contra “Evontade de Deus. Ele não permitirá a nossade Samaria”. explicada com algum Quero relembrar-lhe um dos mais famosos membros é. rei de Judá. rei de o Deus que matarão. e não se levantarão jamais”. aquelas que foram seladas por Deus. POR TER SIDO LEAL E SE TER ENVOLVIDO NUM ACTO DE DEDICAÇÃO: Na noite de terror no Egipto. mordeEVI. dando lugar ao paganismo e à idolatria. a sua oração. Oseias 8:5 eúltima instância. noutro Dan: detalhe. 13 . 13:2: “Santifica-me todo o primogénito. o afastamento dete rejeitou. quando diz: Êxo. 11. um homem este texto. não central. livres das marcas do pecado e da destruição final. Não admira. ó Samaria. 9. deuses que colocamos no lugar pedaços será desfeito o bezerro entrada no lar Para facilitar a sente que a sua vida ainda do sentido do texto permiti-me sublinhar a ideia Caro leitor. enquanto há tempo! Esta adoração errada entre o professo povo de Deus da tribo delocal. da casa da servidão”. da serpente. que te tirei da terra do Egipto. e vive o caminho de Berseba. A propósito da culpa de Samaria. ó Dã. os primogénitos dos filhos de Israel foram preservados porque um cordeiro foi morto em substituição de cada um eles. Se este povoque. mas em do Criador. eles. vemos que era atribuído àqueles bezerros o louvor por o povo ter sido liberto da escravidão no Egipto. desanime. uma víbora junto à vereda. e lhes disse: Muito trabalho atendeu Assim o rei tomou conselho. e colocou o que transforme este vida não o conte entre os da pois de Dan! tribo que o povo ia até Dã para adorar o bezerro”. filho de José. porque meu é”. e L os faz cair o seu cavaleiro por detrás”. não a contemplassem (nem às suas obras) enquanto deambulavam pelo deserto. portanto. JUDÁ. em relação a Dã. que Deus tenha colocado esta tribo no último lugar do cortejo. tragédia como a de Sansão. voltadas para a frente. Que contraste com a redacção que Deus deu aos Seus Santos e Eternos mandamentos. Mas6. NAFTALI. ZEBULOM.” Recuando ao penúltimo texto. ISSACAR. Deus provoca a perda da vida eterna. veja o Mas. JOSÉ. numa posição tal. QUEM ERAM OS LEVITAS A escolha da tribo de Levi separando-a para o serviço sacerdotal.

(Núm. 18. Josué 3:3. dado o número de primogénitos de Israel ter ultrapassado em 273 o número de levitas. 6:16-27) A tribo de Levi foi separada por Deus das outras e foram-lhe atribuídas. 18:23. Actos 7:8) No entanto. (12:12. Os filhos de Coate.000. (Núm. as responsabilidades de conduzir os sacrifícios e aos restantes membros da tribo. (Núm. Josué 21:1 e ss) Cercando cada uma destas cidades era assinalada uma área de pastagem que estava reservada para os levitas. A estes. e o dízimo levítico. os primogénitos dos rebanhos. que no censo de Números 4:36 somavam 2. Jacó abençoou os dois filhos de José. que totalizavam 3. 14:28 e 29) A frase “OS SACERDOTES LEVITAS” (Deut. 23:24) Os levitas não possuíam herança na terra. que eram 22. 29:34) e a sua tribo foi eleita por Deus para se ocuparem das questões do culto em Israel. segundo o mesmo censo (Núm. 18 e 19. Cada uma das três famílias de Levi tinha deveres especiais.750 homens com idades compreendidas entre os 30 e os 50 anos. Deut.” Levi foi o terceiro filho de Jacob e Lia (Gén. a Arão e seus filhos (Núm. 27:9.Núm. levita. 17:8 e 9) 2) Regular o controle dos leprosos. nenhuma porção da Terra Prometida lhes coube para seu uso exclusivo. as de desmanchar. e disse: 14 . antes de qualquer coisa. foi estipulada por Deus uma taxa remidora de cinco ciclos por primogénito. (Lev. ainda que o ofício sacerdotal fosse desempenhado pela família de Arão. 18:1-4) Os levitas tinham permissão para residir em quarenta e oito cidades separadas para o seu uso. visto não haver já necessidade de levitas maduros como carregadores. 3:5 e ss) Cada levita substituiu o primogénito de cada família das outras tribos de Israel. 3:10). durante o tempo da peregrinação. em lugar de todo o primogénito dos filhos de Israel. 35:16-18) Estes “doze chefes de família” deram origem a “as doze tribos de Israel”. Moisés e Arão eram da tribo de Levi. 18:1.200 de acordo com o já referido censo (Núm. (Núm. no Egipto. a idade para o início do serviço foi antecipada para os vinte anos. 13:2 e 13) Conforme Números 3:40 e ss. 25:32-34) O livro de Deuteronómio dá grande ênfase às responsabilidades dos israelitas para com os filhos de Levi. 12:12 e ss) Eles eram sustentados pelos dízimos do povo. Os filhos de Merari. Esta divisão de tarefas está detalhada nos Capítulos 3 e 4 de Números. 24. depois de cuidadosamente cobertos pelos sacerdotes. enquanto que os sacerdotes recebiam as porções das ofertas não consumidas pelos sacrifícios. O serviço dos restantes levitas começava quando atingiam a idade de vinte e cinco anos e mantinha-se até aos cinquenta. 4:40) cuidavam das cobertas. (Gén. a lei atribuía numerosos deveres para além do cuidado do santuário: 1) Servir como juízes. 18:2 e ss. o mais velho. e Efraim. transportar e erigir o tabernáculo. 29:32 – 30:24. 24:8) 3) Guardar o livro da lei. (Gén. (Êxo. 3:41: “E para mim tomarás os levitas (eu sou o SENHOR). 24:8. (Deut. (I Cró. e os animais dos levitas. 17:18) AS TRIBOS A TRIBO DE JOSÉ O arranjo tribal em Israel baseava-se na descendência dos 12 filhos de Jacó. Os filhos de Gérson. 2:1. 49:1-28. (Núm. Deut. este era. 8:33) lembra que.630. 17:9. (Êxo. 35:1 e ss. 4:14. Manassés. (Deut. 1:47-54) Os levitas foram dedicados a um ministério de auxílio aos sacerdotes. estavam incumbidos de transportar os móveis. 4:4) tinham a tarefa de transportar e erguer a armação do tabernáculo e do seu átrio. (Deut. em lugar de todo o primogénito entre os animais dos filhos de Israel. que Deus poupara por ocasião da primeira Páscoa. (Núm. bovino e ovino. o mais novo. em número de 2. cortinas e véus. 8:24-26) Quando David estabeleceu um local permanente para a arca da aliança.

precisamente por ter resistido ao assédio desta em função do seu já referido carácter.” Haviam portanto 12 tribos não levitas em Israel. que te nasceram na terra do Egipto. REPRESENTANTES: No relato dos homens enviados a espiar Canaã. (Gén. 48:5: “Agora. que se foi manifestando através de sonhos nos quais a sua figura desempenhava sempre lugares de destaque e/ou liderança. (Gén. (Gén. Contudo este facto. capitão da guarda de Faraó. a mercadores ismaelitas. apesar de não ser o seu primogénito. (Josué 3:12 e 13. antes que eu viesse a ti no Egipto. 48:4 e 5) Quando as várias tribos receberam a herança de terras na Terra da Promessa (Josué 13-19). revelar o significado de um sonho ao Copeiro-mor e graças ao testemunho deste. dado o seu carácter.Gén. 19:29. (Gén. pois. Em vez disso. que vieram a vendê-lo por 20 moedas de prata (sheqel). 37:1-28) O favoritismo de que era alvo por parte do pai. Juí. os quais levaram José para o Egipto no período da XVII dinastia. como escravo. a ser por este nomeado governador do Egipto. 39: 5 e 6) Veio a ser preso. os teus dois filhos. A TRADIÇÃO JUDAICA atribui às tribos de Efraim e Manassés um único estandarte. veio a desvendar também o sonho das “VACAS MAGRAS E DAS VACAS GORDAS” para o próprio Faraó tendo vindo. como já vimos o número das tribos de Israel para 13. é citado como o espia da tribo de José. são meus: Efraim e Manassés serão meus. (Génesis Capítulos 40 e 41) A TRIBO DE LEVI 15 . após readmitido na Côrte. Apesar disto.37:18-28) Já no Egipto veio a ser comprado por Potifar. (Núm. Deus “separara” para o seu serviço exclusivo a tribo de Levi. 39:1) de quem. (Gén. não aumentou. como Rúben e Simeão. através de inspiração Divina.” ESTANDARTE DA TRIBO: Este é o estandarte que a Tradição Judaica atribui à tribo de José. I Reis 11:30-32. 13:11) NOTAS INTERESSANTES: A única razão que pode explicar de alguma forma este facto prende-se certamente com a origem destas duas tribos pois elas são uma subdivisão da tribo de José. (Gén. Actos 26:7) JOSÉ – O HOMEM Do Hebraico Tiberiano “Yôsēp̄” – "O SENHOR ACRESCENTA". 39: 10-15) Contudo. (Gén. os filhos de José. não havia uma “tribo” de José. foram contados como se fossem duas tribos distintas em Israel. Filho preferido de Jacob. já na prisão veio a. Núm 1:49: “Porém não contarás a tribo de Levi. valeu-lhe a inveja dos irmãos. Gadi filho de Susi. mas o primeiro filho de Raquel a mulher a quem mais amava. nem tomarás a soma deles entre os filhos de Israel. veio a conquistar total confiança a ponto de ter vindo a ser nomeado chefe dos criados e posteriormente administrador da casa. 39: 19 e 20) motivada. após acusação injusta de tentativa de sedução da mulher de Potifar. José nunca escondeu a sua posição de superioridade em relação aos outros irmãos. Manassés e Efraim. por tal facto. por Manassés.

15 e 23 de I Crónicas e em II Crónicas nos Capítulos 5 a 8. 29:34: “E concebeu outra vez. após o seu término. na instrução da Lei ao povo (Neemias 8:7-9).Levi.) E também deles tomarei alguns para sacerdotes e para levitas. tendo uma participação preponderante na vida da nação. Podem ainda encontrar-se relações entre o ofício levítico e o ofício profético: a) Jaaziel.. longe do ofício para o qual tinham sido separados. NOTAS INTERESSANTES: Nos livros de Crónicas há diversos detalhes do ministério dos levitas. e verão a minha glória. (II Cró. 33:16) No versículo 18. um levita dos filhos de Asafe. 15:16 e ss) Há referências ao trabalho levítico também nos Capítulos 9. 3. o ministério levítico sofreu um acentuado declínio. 24. e elas virão. 2. (Eze. (Eze. (Neemias 11:3 e ss.Do hebraico “LAVAH” . e deu à luz um filho. diz o Senhor. não poderiam voltar a aproximar-se do altar. O profeta Ezequiel descreve uma aguda separação entre os sacerdotes levíticos. 66:18 e 21) O profeta Jeremias descreve uma nova aliança que o Senhor fará. face à sua infidelidade. 35:15) Os profetas maiores fazem algumas referências ao papel dos levitas. JUNTAR”. 12:27 e ss) Este mesmo livro conta que durante a ausência de Neemias de Jerusalém. é chamado “VIDENTE DO REI”. (Jer. Um certo Tobias. a partir de um “RENOVO DE JUSTIÇA” que brotaria da descendência de David. amonita.” ESTANDARTE DA TRIBO: A Tradição Judaica atribui o estandarte aqui reproduzido à tribo de Levi. 20:14) b) Jedutum o levita. 29 e 35. “Desta vez se unirá mais a mim meu marido”. (I Cró. O profeta Isaías falou acerca de Deus reunir os israelitas dispersos (ou talvez gentios convertidos) para O servirem na qualidade de sacerdotes e levitas: “Vem o dia em que ajuntarei todas as nações e línguas. Por isso chamou-o Levi. Eles desempenharam uma parte proeminente no lançamento dos alicerces do novo templo (Esdras 3:8 e ss) e quando da dedicação do mesmo. Os três. porque três filhos lhe tenho dado. que significa “UNIR. e os levitas infiéis. 44:15 e 48:11) Os levitas infiéis são denunciados como idólatras e. 40:46. engano no qual os sacerdotes e levitas também vinham incorrendo. profetizou a vitória de Josafá. (II Cró. bem como os seus filhos. Gén. 44:10-14) No livro de Esdras encontramos diversas referências aos levitas. Asafe. Etã. encontrou os levitas dispersos. (Esdras 9:1 e ss e 10:5 e ss) Em Neemias encontramos os levitas envolvidos na reconstrução dos muros em Jerusalém (Neemias 3:17) e. (Neemias 13:4 e ss) Quando Neemias regressou. (Neemias 13:10 e ss) O livro de Malaquias parece descrever exactamente este período de ausência de Neemias. Hemã. nem manusear as coisas sagradas. 17. (Isa. (Esdras 6:16 e ss) O mesmo Esdras exortou a que se desfizessem dos casamentos com estrangeiras.. e queimar ofertas de cereais e oferecer sacrifícios continuamente”.. 43:19) Os filhos de Zadoque são os sacerdotes levitas que permaneceram fiéis a Deus. o profeta acrescenta: “Nem aos sacerdotes levíticos faltará varão diante de mim para oferecer holocaustos. dizendo: Agora esta vez se unirá meu marido a mim. (Eze. 16 . (I Crónicas Capítulo 6) Neste capítulo há um destaque para três levitas: 1. 6:31 e ss. a quem denomina “FILHOS DE ZADOQUE”. reservado para guardar os dízimos dos levitas. recebeu permissão para se instalar num dos aposentos do templo. (. foram mais tarde encarregues por David da música do templo.

as cobertas e o suporte para a porta do mesmo e ainda os suportes do átrio. o terceiro filho de Jacob. Moisés e o seu irmão provinham da família de Coate. (Mal. as suas cordas e instrumentos de serviço. (Núm.O profeta denuncia a falta de empenho com que os sacerdotes tratavam o seu ofício e como colocavam os seus interesses pessoais acima dos do Senhor dos Exércitos. 2. (Núm. (Josué 21: 6) NOTAS INTERESSANTES: As funções atribuídas aos gersonitas eram carregar as partes debaixo do Tabernáculo bem como montar as cortinas.000 sendo citada em oitavo lugar. ou seja. A DIVISÃO DA TRIBO DE LEVI 1. 3:23) EM VIAGEM: Os Gersonitas e os Meratitas. a mesa dos pães da Preposição. Levi teve três filhos: GERSON – COATE .750 os quais estavam assim qualificados para serviço activo. OS COATITAS CENSO: Nesta “sub-tribo” foram recenseados 8. 3:22. o castiçal. (Núm. (Josué 21:5) NOTAS INTERESSANTES: O seu ofício era carregar a Arca. OS GERSONITAS CENSO: Foram entre eles recenseados 7. Aser. (Núm.MERARI. viajavam juntos imediatamente a seguir ao primeiro estandarte. 4:4-15) Dado o carácter dos objectos à sua responsabilidade. 10:17) REPRESENTANTES: O seu príncipe era Eliasafe filho de Lael. eram os mesmos transportados aos ombros. (Núm. Naftali e a outra meia tribo de Manassés. os altares para os holocaustos e os de incenso. 4:22-28) 7:7) Para facilitar o transporte destes materiais. 7:9) Moisés e o seu irmão Arão pertenciam à tribo de Levi. 3:30) TERRITÓRIO: Após o estabelecimento do povo na terra prometida foram concedidas 10 cidades aos Coatitas nas tribos de Efraim.630 estavam qualificados para serviço activo. tinham entre 30 e 50 anos. (Núm. (Núm.500 homens com mais de 1 mês de idade. 3:31. 4:40) LOCALIZAÇÃO: Esta ordem acampava do lado ocidental do Tabernáculo. (Núm. (Núm. a entrada do átrio. sendo que destes 2. motivo pelo qual aos Coatitas não foram atribuídos carros ou bois. 3:28) e com 30 a 50 anos de idade. 3:24) TERRITÓRIO: As cidades atribuídas a este ramo da família dos levitas foram 13 repartidas pelas tribos de Issacar. (Núm. 3:25 e 26. 2. a tenda. foram-lhes atribuídos 2 carros e 4 bois. 10:21) REPRESENTANTES: O líder dos coatitas era Elisafã. (Núm. 17 . Barnabé é mencionado como um levita. devido ás funções que desempenhavam. o de Judá. 3:29) EM VIAGEM: Os coatitas viajavam imediatamente a seguir ao estandarte de Ruben. 4:36) LOCALIZAÇÃO: Acampavam do lado sul do Tabernáculo. as vasilhas sagradas usadas no serviço e o véu. (Núm. (Actos 4:36) No Apocalipse a Tribo de Levi retoma lugar na lista das tribos mencionadas na selagem dos 144. 2:4 e ss) No Novo Testamento.600 homens com idade superior a 1 mês (Núm. Dã e na meia tribo de Manassés.

9:10) Dada a sua peculiar responsabilidade acampava no lado oriental do Tabernáculo. foi o primeiro Sumo-sacerdote em Israel. as suas bases. mas por seu próprio sangue.” 3. 3:35) EM VIAGEM: Atendendo á necessidade de o Tabernáculo estar montado aquando da chegada dos Coatitas. (Núm. para fazer expiação pelos pecados da sua própria casa. havendo efectuado uma eterna redenção. e também pelos pecados da nação. um tipo do Messias. até que finalmente foi chamado por Deus para conduzir o Seu povo. as varas. Arão como Sumo-sacerdote era um tipo de Cristo. 3:34. (Deut. 3:35) TERRITÓRIO: Os filhos de Merari ocuparam 12 cidades das tribos de Rubén. e as ferramentas que lhes pertenciam. Moisés. não desta criação.200 homens com mais de 1 mês de idade dos quais 3. (Num.3:36-37. (Núm. Depois disso passou outros 40 anos no deserto de Midiã.2. Os seus deveres. para fora da escravidão egípcia. 9:11-12: “Mas. entrou uma vez no santuário. as estacas. 4:44) LOCALIZAÇÃO: Os Meraritas acampavam do lado norte do Tabernáculo. Deus deu uma maior honra à família de Coate. 3:38) 2. como um homem de família. A Moisés foram por Deus entregues as Tábuas da Lei. 6:20) Moisés escreveu os primeiros cinco livros da Bíblia. as suas vestes e o seu ministério. 4:29-32) Devido à natureza pesada dos materiais que tinham que carregar. Gade e Zebulom. Analisemos então mais em pormenor estes dois Coatitas. 10:17) REPRESENTANTES: Zuriel. Heb. (Núm. eram todos. por um maior e mais perfeito tabernáculo. em frente à porta do pátio. (Núm. Acresce ainda que futuramente apenas os descendentes de Arão poderiam servir como Sacerdotes e representar o povo perante Deus. o irmão de Moisés. OS MERARITAS CENSO: Eram 6.1. Eleazar. Sucedeu-lhe nas funções. as cordas. Israel. era o príncipe dos meraritas.‫ – משה‬MOISÉS – O HOMEM Do Hebraico Tiberiano “Moshe” – “Tirado das águas”. os pilares e as bases do Tabernáculo bem como os pilares do átrio. 8:12) Usava vestes especiais das quais faziam parte uma coroa e um peitoral que continha o Urim e o Tumim. (Núm. (Êxo. pastoreando os rebanhos do seu sogro. os Meraritas e os seus irmãos Gersonitas marchavam imediatamente após o arraial de Judá. Foi criado nas cortes do Egipto como um príncipe egípcio até aos 40 anos. não feito por mãos. vindo Cristo. 2. isto é.‫ – אהר‬ARÃO – O HOMEM ֲַֹ Que significa: “PROGENITOR DE MÁRTIRES" OU "O ELEVADO”. (Êxodo 29) Como um rei na sua coroação. (Lev. foram-lhes atribuídos 4 carros e 8 bois. 7:8) 18 . o Sumo-sacerdote também era ungido. nem por sangue de bodes e bezerros. (Núm. o seu filho. Entrava pessoalmente no Santo dos Santos (Yom Kippur). (Deut. filho de Abiaíl. (Josué 21:7) NOTAS INTERESSANTES: O seu dever era carregar as armações.Tendo escolhido Moisés para ser o líder do Seu povo e escolhendo Arão para ser o primeiro Sumo-sacerdote. Arão.200 qualificados para o serviço activo dado terem entre 30 e 50 anos. o sumo sacerdote dos bens futuros. O mais destacado dos Coatitas foi um dos bisnetos de Levi. 10:6) O Sumo-sacerdote (do Hebraico Hakkohen) tinha a posição mais alta na hierarquia Israelita.

e antes do de Rúben. (Núm. era Calebe o filho de Jefoné (Núm. (Núm. 46:12) Ainda assim. e o que dentre eles foi designado para dividir a terra.(Gén. 19 . 10:14) ESTANDARTE DO ARRAIAL: Os rabis dizem que o “ESTANDARTE DE GUERRA” de Judá era de 3 cores. (Núm. dado deverem montar o Tabernáculo antes da chegada dos Coatitas. TERRITÓRIO: O território atribuído a Judá situava-se no extremo sul de Israel. nele estavam inscritos os nomes das 3 tribos e tinha a figura de uma cria de leão. EM VIAGEM: Núm. A norte confrontava com Dã e Benjamim. quando José ainda governava.Na marcha. que já no primeiro censo contava 74. segundo os seus esquadrões. estes marcharão primeiro.500 homens continuando como a maior tribo. sárdio. A fronteira oriental de Judá era o Mar Morto.600 homens. o estandarte de Judá era verde. 2:3-9. 2:16: “Todos os que foram contados do exército de Judá. LOCALIZAÇÃO: O lugar de Judá era no lado oriental do Tabernáculo. sendo a mais populosa de todas as tribos. Selá. No segundo censo foram contados 76. e a sua fronteira ocidental era a já referida “faixa” paralela ao Mar Mediterrâneo controlada pelos Filisteus. 13:6) um dos dois únicos homens desta geração que entraram em Canaã. Perez e Zerá. (Targum de Jónatas) ESTANDARTE DE TRIBO: De acordo com outra autoridade rabínica. juntamente com os seus parentes. Onã. 2:3) O seu representante entre os espias.” REPRESENTANTES: O príncipe da tribo de Judá era Naassom. Judá tinha três filhos: Er. imediatamente atrás de Moisés e Arão. 7:8) O ARRAIAL DE JUDÁ A TRIBO DE JUDÁ CENSO: Na época da migração para o Egipto. filho de Aminadabe. do lado do nascer do sol. Issacar e Zebulom. eles e os Gersonitas seguiam imediatamente depois do estandarte de Judá. e tinha como símbolo um leão. esta tribo teve um crescimento tão grande. topázio e carbúnculo. cento e oitenta e seis mil e quatro centos.

Originalmente. O resultado foi o nascimento dos gémeos. 44:16-34) Também foi Judá que foi enviado por Jacob para preparar o seu caminho até à terra de Gósen. vejamos: No episódio de José. a fronteira de Judá era na Subida de Acrabim. com quem teve três filhos: Er. Nesta altura Judá teve bastante relutância em dar o seu único filho sobrevivente a esta mulher e disse-lhe que esperasse até que o menino tivesse idade para casar. 29:35: “E concebeu outra vez e deu à luz um filho. a ponto de este já não conseguir manter por mais tempo o seu segredo. Simeão. (Gén. (Luc. 7:5) JUDÁ – O HOMEM Do Hebraico “Yehuda” – "O SENHOR SEJA LOUVADO". (Gén. Na largura a distância maior era de aproximadamente 72 quilómetros. (Gén. (Gén. também chamado de Judá e que incluía Edom a sudeste. fez-se encontrar com Judá. permaneceu fiel à linhagem de David quando as tribos se dividiram depois da morte de Salomão. mas morreu sem filhos. sentou-se na berma da estrada. e concordou em ficar responsável pela sua segurança. nossa carne. para o Deserto de Zin. A sul. (Gén. e havia escassez. e não seja nossa mão sobre ele. 46:28) Nada mais é citado sobre Judá até à bênção final de seu pai. o limite a norte de Judá era o sul de Jerusalém.” Judá foi o quarto filho de Jacob e Lia. O carácter de Judá pode ser avaliado na sua postura face a seu irmão Benjamim de uma forma clara. exceptuando a referida faixa paralela ao Mar Mediterrâneo controlada pelos Filisteus. todos filhos de Lia. e cessou de dar à luz. e tinha ainda uma irmã cujo nome era Diná. Judá mudou-se para Adulão. No seu comprimento a distância mais longa deste território era de aproximadamente 153 quilómetros de extensão. 43:3-10) De igual forma quando o cálice foi encontrado no saco de Benjamim e o castigo do governador do Egipto parecia iminente. (Gén. A palavra vem de uma raiz que pode significar "lançar uma pedra" ou "estender as mãos" (em adoração?). 38:12-30) Perez está na linhagem do Messias. 29:32-35) e irmão legítimo de Rúben. Quando ela soube que Judá ia para Timna. Er casou-se com uma mulher cujo nome era Tamar.” Também no episódio de José. vestiu-se como prostituta e. e ter começado a chorar. NOTAS INTERESSANTES: A tribo de Judá. para o noroeste situavamse Quiriate-Jearim e Jabneel. e Levi (os irmãos mais velhos). porque ele é nosso irmão. 38:1-11) Então algo interessante aconteceu nas vidas de Judá e Tamar. confinando também com Cades-Barnéia para o Mediterrâneo. E seus irmãos obedeceram. e a sua oferta para ser escravo no lugar de Benjamim. a explanação de Judá sobre o seu pai e seus irmãos.30:21) Depois. 37:26-27: “Então Judá disse aos seus irmãos: Que proveito haverá que matemos a nosso irmão e escondamos o seu sangue? Vinde e vendamo-lo a estes ismaelitas. dizendo: Esta vez louvarei ao SENHOR. já como regente do Egipto. Por isso chamou-o Judá. foi necessário voltar uma segunda vez ao Egipto para buscar comida. Gén. Onã. Judá recomendou aos seus irmãos que vendessem José aos Ismaelitas em vez de o matarem: Gén. Onã que também morreu sem filhos. (Gén. comoveu José. juntamente com a de Benjamim. Nesta ocasião Judá argumentou com Jacob por este não permitir que Benjamim fosse com eles. Dentro deste território estava contido o da tribo de Simeão. Juntas. Judá deu Tamar ao seu segundo filho. Zerá e Perez. 49:8-12) No relato da selagem dos 144. Issacar e Zebulom (os irmãos mais novos).3:33) 20 . e Selá. e casou-se com a filha de um cananeu. estas tribos formaram o reino do sul. e ficou grávida dele. (Apo.000 é a primeira tribo a ser mencionada. (Gén.

” REPRESENTANTES: À época o príncipe da tribo era Natanael filho de Zuar (Núm. 26:25) No tempo de David foram contados 87. era de 54. atribuído à tribo. Tola.400. (Gén. (Núm. Coloco-o neste estudo com muitas reservas. 13:7) TERRITÓRIO: 21 . (Núm. sob o estandarte de Judá com os seus irmãos da tribo de Zebulom. estes filhos fundaram as quatro principais famílias da tribo. 1:28-29) Já no segundo censo este número tinha aumentado para 64. (Núm. (Núm. são citados 4 filhos de Issacar. estando José ainda a governar. 46:13. Job e Sinram. Puva. 26:23-25. Núm.300 o que a colocou nesta ocasião em terceiro. actualmente. estes marcharão primeiro. (I Cró. cento e oitenta e seis mil e quatrocentos. mesmo relativas à “Tradição Judaica”. sendo assim a quinta tribo.A TRIBO DE ISSACAR CENSO: Na época da migração para o Egipto. segundo os seus esquadrões. EM VIAGEM: Núm. 7:5) LOCALIZAÇÃO: Issacar montava o seu arraial no lado oriental do Tabernáculo.000. 2:9: “Todos os que foram contados do exército de Judá (Issacar e Zebulom). 7:1) O número de homens de guerra. I Cró. 1:8) o qual veio a ter como sucessor Jigeal o filho de José que foi um dos espias. 2:3-8) ESTANDARTE DE TRIBO: Este estandarte é. quando o censo foi realizado no Sinai.

e deu à luz um quinto filho.49:14 e 15) Esta tribo participou. 46:15) A TRIBO DE ZEBULOM CENSO: De acordo com a lista genealógica. (Gén. As suas planícies férteis e planas eram excelentes para a criação de NOTAS INTERESSANTES: Apesar da reputação. a sul e a ocidente com Manassés e a leste com o Rio Jordão. na peleja da passagem do trono de Saul para David em Hebrom. fazia parte do primeiro acampamento. 2:7 e 8) ESTANDARTE DE TRIBO: De acordo com a Tradição Judaica este era o estandarte da tribo de Zebulom. Então disse Lia: Deus me tem dado o meu galardão. e nada mais se encontra registado sobre a sua vida. (Núm. Elom e Jaleel. na época da migração para o Egipto. Zebulom. (I Cró. são nomeados três filhos a Zebulom: Serede. (Juí. os seus integrantes participaram na Páscoa celebrada por Ezequias em Judá.400 homens em idade militar (Núm. Este foi o nono filho de Jacob e quinto de Lia: Gén. sendo José ainda governador. a tribo de Issacar veio a demonstrar uma perspicácia incomum para situações políticas. 7: 7) ISSACAR – O HOMEM Do Hebraico “Issachar ou Yis’achar” – "ELE DARÁ UMA RECOMPENSA". (Gén. (Josué 19:17-23) gado. (Núm. 46:14) Durante a jornada no deserto. 10:1). (II Cró. 22 . 1:31) o que a colocava em quarto lugar na ordem sendo que no segundo censo esse número tinha já aumentado para 60. 27:18) eram todos desta tribo. Fazendo jus à bênção de Jacob. e Onri (I Cró.500. (Deut. e concebeu. o Rei Baasa (I Reis 15:27).O território atribuído a esta tribo confrontava a norte com Zebulom e Naftali. sob o estandarte de Judá com os seus irmãos da tribo de Issacar. 33:18) Paltiel (Núm. a tribo lutou corajosamente contra Sísera.” Issacar nasceu em Padã-Arã. (Gén.000. 26:27) LOCALIZAÇÃO: O lugar de Zebulom era no lado oriental do Tabernáculo. pois tenho dado minha serva ao meu marido. 34:26). 30:17-18: “E ouviu Deus a Lia. Grande parte do Vale fértil de Jezreel ou Esdraelom situava-se no território de Issacar. 12:32) Embora a tribo estivesse integrada no Reino do norte. 30:18) Esta tribo aparece citada em nono lugar na selagem dos 144. E chamou-lhe Issacar. 5:15) Moisés profetizou uma vida calma e feliz para Issacar. (Apo. o juiz Tola (Juí. com Judá e Issacar. com o envio de 200 “meteorologistas”. A tribo recenseou 57.

2:7) Em Siló. 13:10) TERRITÓRIO: Na divisão de território. a Galileia dos gentios. 6:35) Elom o Zebulomita julgou em Israel durante dez anos. o lugar era ocupado por Elizafã. e coube-lhes uma área generosamente diversificada no Norte do país. (Apo. filho de Parnaque. (I Cró. (Mat. talvez perto de Daberate que pertencia a Issacar. 30:19 e 20: “E Lia concebeu outra vez. e Caná onde Ele realizou o seu primeiro milagre. (Juí. 46:14: “E os filhos de Zebulom: Serede. e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz. 4:12-17) Nazaré. Os seus homens de guerra foram uma parte importante da força de Baraque contra Sísera (Juí. O povo que andava em trevas viu uma grande luz. 4:6-10.. (Núm. Gén. filho de Helom. E disse Lia: Deus me deu uma boa dádiva. encontravam-se ambas no território de Zebulom. cento e oitenta e seis mil e quatrocentos. Como a planície pertencia a Issacar. A ocidente. desta vez morará o meu marido comigo. Ou do Hebraico Tiberiano “Zəḇūlūn ou Zəvulun” – “DÁDIVA” Zebulom era o décimo filho de Jacob. a sua fronteira sul seria portanto com esta tribo e a linha terminaria novamente no Tabor.000 Zebulomitas uniram-se às outras tribos na proclamação de David como rei. com Aser desde o Mar de Galileia para Kerr’Anan (Hanaton) virando para oeste ao longo da base da montanha. provavelmente pelo vale de Abilm. estes marcharão primeiro. Elom e Jaleel”.” REPRESENTANTES: No Sinai.000. 12:33 e 40) Embora Zebulom tivesse sofrido durante as guerras assírias. (Josué 21:28) NOTAS INTERESSANTES: Zebulom representou um papel importante na história de Israel durante o período dos Juízes. (Citando Gén. cidade onde Jesus cresceu e foi educado. HABITAÇÃO”. 5:14 e 18) e do exército de Gideão contra os Midianitas. (Juí. 50. Elom e Jaleel foram seus filhos e chefes de três famílias tribais. Gén.” De acordo com o Evangelho de Mateus esta profecia foi cumprida quando Jesus começou o seu ministério na Galileia. 2:9: “Todos os que foram contados do exército de Judá (Issacar e Zebulom). e o sexto e último de Lia. o quinhão de Zebulom foi o terceiro. 34:25) O seu representante entre os espias foi Gadiel. Não há nada mais de pessoal registado sobre Zebulom. A TRADIÇÃO JUDAICA. CITANDO O IRMÃOS APRESENTADOS AO TARGUM DE JÓNATAS AFIRMA TER SIDO ZEBULOM O PRIMEIRO DOS CINCO FARAÓ POR JOSÉ. quando Tiglate-Pileser levou Israel cativo para a Assíria (II Reis 15:29). mas é impossível definir com exactidão os seus limites. até aos limites de Aser. 9:1 e 2: “A terra de Zebulom e a terra de Naftali. Isaías profetizou que no futuro. para Jocneã. e deu a Jacob um sexto filho. 47:2) 23 . (Núm. o facto de que Serede. segundo os seus esquadrões. Zebulom é a décima tribo mencionada na selagem dos 144. Zebulom seria grandemente abençoado: Isa.EM VIAGEM: Núm. 7: 8) ZEBULOM – O HOMEM Do Hebraico “Tzeb'oo-loon” – “MORANDO.” É conhecido a respeito de Zebulom. porque lhe tenho dado seis filhos. (Núm. A área de possessão desta tribo é bastante clara de uma maneira geral. QUANDO ISRAEL E A SUA CASA CHEGARAM AO EGIPTO.. (Josué 19:10-16) A linha de fronteira ocidental era com Naftali e dirigia-se a norte partindo do Monte Tabor. E chamou-lhe Zebulom. Daí então para sul no lado oposto de Quisiom. filho de Sodi. 12:12) Em Hebrom. o príncipe da tribo era Eliabe.

24 .C. 46:9). Hezrom.500 homens acima de vinte anos de idade e aptos para o serviço militar. e Carmi (Gén. e deles se formaram todas as famílias da tribo. O censo do Monte Sinai registado em Números 1:20-21. 2:11 mostra que o número da tribo de Rúben no Êxodo tinha 46. Palu. Rúben teve 4 filhos: Enoque. em 1746 A..O ARRAIAL DE RÚBEN A TRIBO DE RÚBEN CENSO: De acordo com a lista genealógica na época da migração para o Egipto. A tribo de Rúben era a sétima em população.

note-se) não morreram. e também Coré que era um levita (Números 16). segundo os seus esquadrões. pouco antes da entrada em Canaã. como testemunho da sua união com as tribos a ocidente do Jordão. (Apo. e estes marcharão em segundo lugar. com a legenda: "Ouve. (Juí. o Senhor nosso Deus é o único Senhor". ó Israel. a sul o território dos moabitas. (Núm. embora aparentemente a tribo tenha ajudado as outras tribos na guerra contra Benjamim. Rúben uniu-se a Gade e a Manassés para combater os hagarenos. Ajudaram as outras tribos a reivindicar as suas terras. sendo este acto citado por Josué. ESTANDARTE DO ARRAIAL: O Targum de Jónatas diz que o “ESTANDARTE DE GUERRA” do Arraial de Rúben tinha um veado. Do Hebraico “Rəʾuven” – “EIS UM FILHO. tenha sido uma tentativa por parte da tribo de Rúben de reivindicar o seu direito de representar a primogenitura. A oeste faziam fronteira com o Mar Morto e o Jordão. (Núm. membros da tribo de Rúben recusaram-se a auxiliar Débora e Baraque para combater o cananeu Sísera (Juí. (Eze. (Gén. que eram rubenitas. 2:16: “Todos os que foram contados no exército de Rúben (Simeão e Gade) foram cento e cinquenta e um mil e quatrocentos e cinquenta. 12. (Núm. O "acampamento" que estava sob o domínio do seu nome complementado com as tribos de Simeão. ESTANDARTE DE TRIBO: O estandarte aqui reproduzido é o que a Tradição judaica atribui à tribo de Rúben. 20:11) Durante o reinado de Saul. (Josué 22:11-34) É possível que a conspiração contra Moisés. a leste para o deserto da Arábia. e Gade. Rúben juntou-se ao Reino do Norte.000 de cada uma das doze tribos de Israel curiosamente em segundo lugar imediatamente após Judá. o seu número tinha diminuído para 43.450 homens.730. organizada por Datã e Abirão. que era domínio de Jeroboão. 7:5) RÚBEN – O HOMEM A MINHA AFLIÇÃO”. 32:1-33) estendendo-se a sul até ao rio Arnon. filho de Zacur. O número total de guerreiros desta divisão (3 tribos) era de 151.” REPRESENTANTES: O príncipe da tribo de Rúben era Elizur filho de Sedeur.000 selados. (I Cró. 7:30) O rubenita entre os espias foi Samua. 48:6) A tribo também é representada nos 144. apesar de ser o primogénito. (Núm. do lado norte estava Gade. o que a colocou nessa altura em nono lugar. (Josué 22:9-10) NOTAS INTERESSANTES: A tribo também construiu um altar (juntamente com a tribo de Gade e a meia tribo de Manassés) no Vale do Jordão. É interessante que os filhos de Coré (Levitas. 26:11) Mais tarde. onde a terra era própria para gado (Núm. 26:7) LOCALIZAÇÃO: A posição de Rúben era no lado sul do Tabernáculo. 13:4) TERRITÓRIO: Os Rubenitas pediram antecipadamente a sua herança a oriente do Rio Jordão.” Ou do Hebraico Tiberiano “Rəʾûḇēn” – “ELE ATENDEU (VIU) Rúben era o filho primogénito de Jacob e Lia. feito trinta e oito anos depois. Ezequiel cita Rúben na sua descrição de Israel. EM VIAGEM: Núm. 29:32) 25 . 5:16).No último censo. 5:18-22) Quando o reino se dividiu durante o reinado de Roboão.

(Gén. e matemo-lo. Mais tarde quando José era governador do Egipto.” Em vez de o matar. concubina de seu pai. O incidente que aconteceu quando Jacob morava em Migdal-Eder foi uma ofensa tal. eles lançaram-no numa cova. e não lanceis mãos nele. (Gén. e chamou-o Rúben. 42:21-22: “Então disseram uns aos outros: Na verdade. tomou então conhecimento de que José tinha sido levado. Também lhes disse Rúben: Não derrameis sangue. e diremos: Uma besta-fera o comeu.” Muito pouco é mencionado sobre a vida de Rúben. como filho primogénito. José acabou por ser vendido aos ismaelitas pelos outros irmãos. 35:22: “E aconteceu que. e disse: Não lhe tiremos a vida. mas não ouvistes. Rúben.” Rúben é usualmente lembrado como aquele que defendeu José quando os seus ciumentos irmãos quiseram matá-lo em Dotã. pois vimos a angústia da sua alma.42:37) A TRIBO DE SIMEÃO 26 . por isso vem sobre nós esta angústia. pois. 37:20-22: “Vinde. Gén. pois disse: Porque o SENHOR atendeu à minha aflição. Rúben aceitou que o governante do Egipto os tratasse severamente a ele e a seus irmãos. agora. Gén. lançai-o nesta cova. que está no deserto. por isso agora me amará o meu marido. 42:2 e 3) Quando eles se encontraram com José. livrou-o das suas mãos. 29:32: “E concebeu Lia. somos culpados acerca de nosso irmão. quando nos rogava. e a vida de José foi nessa altura poupada. que levou Jacob a falar disso de forma bastante amarga.” Foi Rúben também que entregou a Jacob a mensagem de José. o seu sangue também é requerido. e lancemo-lo numa destas covas. e deu à luz um filho. que exigia que Benjamim viesse ao Egipto. mesmo no seu leito de morte. nós porém não ouvimos. E Rúben respondeu-lhes. e vedes aqui. foi Rúben e deitou-se com Bila.Gén. Apesar da sua intervenção quando Rúben voltou com a intenção de salvar o seu irmão. isto disse para livrá-lo das mãos deles e para torná-lo a seu pai. proferiu o seu conselho. e ofereceu os seus próprios dois filhos como penhor para o retorno seguro de Benjamim. dizendo: Não vo-lo dizia eu: Não pequeis contra o menino. e veremos que será dos seus sonhos. E ouvindo-o Rúben. habitando Israel naquela terra. pela providência de Deus houve uma escassez terrível que obrigou a que Rúben fosse com os seus irmãos ao Egipto à procura de comida. Na ausência de Rúben. por causa do seu anterior pecado: Gén. e Israel o soube.

O segundo filho de Jacob com Lia: Gén. no meio do território de Judá. segundo os seus esquadrões. filho de Salu. Ezequiel mencionaos nas suas profecias sobre a futura terra de Canaã. Judá. Issacar e Zebulom. (Apo.” Simeão era irmão legítimo de Rúben. que foi morto por Fineias na união apóstata de Israel com Baal-peor (Núm. os números tinham diminuído para 22. (Deut. 27:11 e 12) I Crónicas 4:28-33 dá a entender que a tribo de Simeão tenha sido absorvida pela tribo de Judá.000 selados da tribo de Simeão. 1:1. ainda que seja 27 . e tinha uma irmã que era Diná. Jemuel. 2:16: “Todos os que foram contados no exército de Rúben foram cento e cinquenta e um mil e quatrocentos e cinquenta.CENSO: Na época da migração para o Egipto. sendo a terceira na ordem. 33:6-24 e 29) Contudo Simeão foi mencionado em primeiro lugar entre as tribos designadas para ficar em pé no monte Gerizim. E chamou-o Simeão.” REPRESENTANTES: Zimri. filho de uma mulher cananeia. (Gén. Alguns teólogos relacionam este facto com o pecado de Zimri. (Deut. (Núm. (Núm. (Núm. (Josué 19:1-9) Simeão uniu-se com Judá lutando contra os cananeus. A tribo recebeu terra na parte meridional extrema de Canaã. Safate. e deu à luz um filho. membro de uma das principais famílias desta tribo. Simeão teve seis filhos. 29:33: “E concebeu outra vez. 34:25-31) Alguns estudiosos relacionam a ida repentina de Jacob para Betel com o medo que ele teria da reacção dos povos circunvizinhos em virtude deste acto dos seus filhos. e estes marcharão em segundo lugar. (Gén.300 guerreiros (Núm. EM VIAGEM: Núm. 25:14). era o representante desta tribo. 7:7) SIMEÃO – O HOMEM Do Hebraico “Shimohn” – "OUVINDO ". filho de Hori representou a sua tribo. dizendo: Porquanto o SENHOR ouviu que eu era desprezada. filhos de Lia. já quando o segundo censo foi realizado. LOCALIZAÇÃO: Os simeonitas acampavam ao lado dos rubenitas (Núm.200. 25:14). Jaquim e Zoar. Oade. Jamim. 48:24. e deu-me também este. Levi.3 e 17) Entre as cidades dos Simeonitas estavam Beerseba. (Juí. Hormá.25 e 33) De igual forma João menciona em sétimo lugar os 12. 10:19) no lado sul do acampamento. ESTANDARTE DE TRIBO: Este é o estandarte que a Tradição Judaica atribui à Tribo de Simeão. alem destes teve ainda Saul. cumprindo-se assim a profecia de Jacob.46:10) No Êxodo a tribo recenseou 59. e Ziclague. 1:23). 26:14). 2:12. quando José ainda aí governava. e Simeão passou a ser a menor entre todas as tribos. Uma situação que se destaca pela negativa na vida de Simeão foi quando ele e Levi vingaram a sedução da sua irmã Diná. Nos espias. (Gén. (Josué 19:1-9) NOTAS INTERESSANTES: Vários especialistas referem que esta tribo não terá sido especificamente mencionada por Moisés na bênção da nação de Israel ainda que o versículo 6 pareça contrariar esta opinião. a segunda sorte calhou a Simeão. 13:5) TERRITÓRIO: Quando a terra de Canaã foi dividida. (Eze. 49:5-7) Embora os descendentes de Simeão tenham desaparecido como tribo.

ESTANDARTE DE TRIBO: Este é o estandarte atribuído pela Tradição Judaica à tribo de Gade. Os filhos de Gade edificaram Dibom. Suni. LOCALIZAÇÃO: Acampavam no lado sul do Tabernáculo. (Núm. e estes marcharão em segundo lugar. (Núm. 7: 5) 28 .o que relegou a tribo para o décimo posto. para Betel. Aroer. (Núm. Eri. Posteriormente. Atarote.” REPRESENTANTES: O seu principal representante era Eliasafe filho de Reuel. (Apo. são atribuídos a Gade 7 filhos: Zifiom. 32:15) Durante o seu ministério Cristo atravessou o mar da Galileia e foi para a terra dos gadarenos onde curou um endemoninhado. 42:24 e 36) acabando depois por ser solto. EM VIAGEM: Núm. (Gén. A leste fazia fronteira com o território dos Amonitas. Jogbeá. Simeão mudou-se então. 46:16) No primeiro censo. e rogaram ao Senhor que se retirasse de sua terra. Bete-Ninra e Bete-Harã. (Gén. a norte pela “meia” tribo de Manassés (Manassés ocidental) e a sul pela tribo de Rúben. (Núm. segundo os seus esquadrões. 35:1) 34. 32:20-32) Existe algo sobre o que devemos meditar. Já no segundo censo foram contados apenas 40. Jazer. Esbom. (Gén. (Gén. 13: 15) TERRITÓRIO: O território de Gade ou Gileade era limitado a ocidente pelo Rio Jordão. Atarote-Sofã. 1:14. Arodi e Areli. e prende-se com o facto de não ser “por acaso” que esta tribo bem como a de Rúben e meia tribo de Manassés terem tido os seus territórios fora de Canaã para alem do Jordão. determinou-lhes que teriam que ajudar as tribos da outra margem na conquista de Canaã. para o sul. segundo o relato de Mateus 8:28. (Núm. (Núm.500. 2:16: “Todos os que foram contados no exército de Rúben (Simeão e Gade) foram cento e cinquenta e um mil e quatrocentos e cinquenta.000. 35:1-4) Em obediência à decisão de seu pai. 8:27) Numa coisa os três evangelistas estão de acordo: Os gadarenos criavam porcos. 33:50-56) Tudo indica que a avidez dos seus povos terá estado na origem desta situação. Gade tinha 45. ou dois fazendo fé nos relatos de Marcos e Lucas. na ida com seus irmãos ao Egipto. Simeão foi seleccionado por José como refém para garantir a comparência de Benjamim (Gén.650 homens de guerra recenseados o que colocava esta tribo em oitava em quantidade de guerreiros. 32:34-36) NOTAS INTERESSANTES: Quando Moisés atribuiu um território na margem oriental do Rio Jordão aos Gaditas. 2:10-16) Geuel. Hagi. Ainda assim esta tribo é a terceira a ser mencionada na selagem dos 144. filho de Máqui foi o espia que representou a tribo de Gade. Luc.claro que essa partida tenha sido determinada por uma ordem directa de Deus a Jacob. 5:2. (Mar. 43:23) A TRIBO DE GADE CENSO: Na época da migração para o Egipto.

30:10 e 11: “E deu Zilpa. Sobre a vida de Gade.” Gade é o nome do sétimo filho de Jacob. 2:18-24) ESTANDARTE DO ARRAIAL: De acordo com a tradição rabínica. (Núm. Não foi encontrada nenhuma descrição escrita que possa contribuir para um maior esclarecimento. 2:24: “Todos os que foram contados no exército de Efraim (Benjamim e Manassés) foram cento e oito mil e cem. 1:10) O representante de Efraim entre os espias foi o grande herói "Oseias. um filho a Jacob. (Núm. nada está registado. 13: 16) o qual juntamente com Calebe foram os únicos dois homens desta geração que tiveram o privilégio de entrar em Canaã. Então disse Lia: Afortunada! E chamou-lhe Gade. LOCALIZAÇÃO: A posição ocupada pela tribo de Efraim.GADE – O HOMEM Do Hebraico “Gahd” – "UMA TROPA" pretende dizer "ATACAR E SUPERAR ". O ARRAIAL DE EFRAIM A TRIBO DE EFRAIM PROVENIENTE DA TRIBO DE JOSÉ: CENSO: De acordo com a lista genealógica (Gén. serva de Lia. albergando sob o seu estandarte as de Manassés e Benjamim situava-se no lado ocidental do Tabernáculo. No segundo censo. (Núm. filho de Amiúde. serva de Lia. 14: 30) 29 .500 o que a fazia baixar para décima primeira. DE EM VIAGEM: Núm. 46:20) no censo no deserto de Sinai (Núm. este número em décimo lugar. ESTANDARTE TRIBO: A insígnia reproduzida é atribuída não só a esta tribo.” REPRESENTANTES: No Sinai. como também à de manassés. e estes marcharão em terceiro lugar. Gén. o primeiro nascido de Zilpa. filho de Num" cujo nome foi mudado por Moisés para uma forma mais distinta Josué. 1:32-33. o estandarte das tropas sob o comando de Efraim era uma bandeira dourada na qual a cabeça de um bezerro se encontrava representada. 2:19) a tribo contava com 40. e irmão legítimo de Aser. segundo os seus esquadrões. filho de Jacob. (Núm. o príncipe de Efraim era Elisama.500 homens de vinte e mais anos de idade e aptos para o serviço militar colocando-a. o número dos homens de guerra tinha diminuído para 32.

(I Cró. contráriamente à de Manassés. mas o Senhor não os esqueceria. C. E José disse a seu pai: Não assim. Integrando a revolta das dez tribos depois do governo de Solomão. a tribo de Efraim era uma força influente em Israel. meu pai. 9:3) Curiosamente na selagem dos 144. o reino do norte de Israel foi levado em cativeiro para a Assíria. Os profetas hebreus. Nos primeiros anos. contudo o seu irmão menor será maior que ele. também ele será um povo. 4:17). e também ele será grande. para que tenha sido este verdadeiramente o herdeiro da primogenitura.” 30 .000 selados tudo apontando. Efraim foi preferido a Manassés (o primogénito) por Jacob. Jacob. (Josué 16: 5-10) NOTAS INTERESSANTES: Josué era da tribo de Efraim. Mas seu pai recusou. José que seu pai punha a sua mão direita sobre a cabeça de Efraim.000 a tribo de Efraím não é nomeada. deslealdade espiritual (Ose.” Um incidente teve lugar por ocasião da bênção de seu avô. 7:3-9) Em 722 A. pois. “alguns dos filhos de Efraim” habitaram em Jerusalém. Em contrapartida é citado o nome da “Tribo de José” em 11º lugar tendo da sua descendência 12. e a sua descendência será uma multidão de nações. (Jer.. a leste o Rio Jordão e no sul pelos territórios de Benjamim e Dã sendo que a oeste fazia fronteira também com o território desta última tribo. que lhe deu Azenate. a filha do sacerdote Potífera e nasceu durante os sete anos de fartura. 31:19 e 20) Imediatamente após o longo período de cativeiro na Babilónia. Efraim tornou-se cabeça no reino do norte de Israel. (II Cró. e disse: Eu o sei. Deus declarou que este povo ainda era o Seu “filho querido” e que Ele usaria de clemência para com eles. condenavam a tribo pela sua idolatria (Ose. põe a tua mão direita sobre a sua cabeça. e a si foi conferida a bênção com o direito de primogenitura: Gén. (I Reis 12:25-33) Frequentemente o nome Efraim era usado para designar o todo de Israel por causa dos muitos membros desta tribo e do seu papel de liderança. (Apo. e tomou a mão de seu pai. meu filho. 48:17-19: “Vendo. sendo altamente recomendada por Gideão (Juí. especialmente Oseias. Manassés e Efraim. 28:5-8. 12:1) Efraim esteve envolvido numa aliança com a Síria contra Judá e o Rei Acaz. filha de Potífera. eu o sei. para a transpor de sobre a cabeça de Efraim à cabeça de Manassés. e relações com nações pagãs. 8:9-10). Isa. 46:20: “E nasceram a José na terra do Egipto. Ao contrário da intenção de José. porque este é o primogénito. foi mau aos seus olhos. Foi o segundo filho de José com Asenate.TERRITÓRIO: Esta tribo povoou um território ladeado a norte pelo território de Manassés. Gén. sacerdote de Om. 8:2). desta forma. Através do profeta Jeremias. 7:8) EFRAIM – O HOMEM Do Hebraico “Ep̄rāyim” – "FRUTÍFERO". e incluindo centros religiosos e políticos importantíssimos como Betel e Siquém. (Ose. Poderia parecer que o fim da tribo de Efraim tinha chegado.

do filho de Maquir. e estes marcharão em terceiro lugar. 2:20) A tribo foi representada entre os espias por Gadi. juntamente com a tribo de Benjamim. (Núm. (Núm. Maquir. (Núm. 31 . filho de Pedazur. o número dos homens de guerra recenseados era de 32. onde a citação "Da tribo de José" foi associado a esta tribo. (Núm. Semida e Hefer. e dos seis filhos de Gileade: Jezer.A TRIBO DE MANASSÉS PROVENIENTE DA TRIBO DE JOSÉ: CENSO: A tribo de Manassés desenvolveu-se através do filho de Manassés. Gileade. filho de Susi (Núm. o estandarte de Manassés seria composto pela figura de um menino. 13:11). 1:34) No segundo censo esse número tinha aumentado para 52. EM VIAGEM: Núm. no lado ocidental do Tabernáculo. Manassés é nomeado antes de Efraim.700. (Núm. sendo ainda que esta insígnia é de igual modo conotada com a tribo de Efraim. acampavam sob o estandarte da tribo de Efraim. Asriel. com a inscrição: “A nuvem de Yahweh repousou sobre eles até que saíram do acampamento.” Contudo a imagem encontrada.” REPRESENTANTES: No Sinai o príncipe da tribo era Gamaliel. segundo os seus esquadrões. ESTANDARTE DE TRIBO: A fazer fé no Targum de Jónatas. 26:28) LOCALIZAÇÃO: No arraial a tribo de Manassés. e aparece muitas vezes como uma tribo poderosa. 2:24: “Todos os que foram contados no exército de Efraim (Benjamim e Manassés) foram cento e oito mil e cem. TERRITÓRIO: Na divisão da Terra de Canaã foram atribuídas a esta tribo áreas em ambos os lados do Rio Jordão. Siquém. 26:34) No censo nas planícies de Moabe. a qual não corresponde à descrição é a que se reproduz. 26:28-34) No início da marcha pelo deserto. Heleque.200.

filha de Potífera. José trouxe os seus dois filhos para que o seu pai os abençoasse. que lhe deu Azenate. Manassés ocidental teve dificuldades com os cananeus no seu território. (Gén. 12:19 e 20) Depois grande parte do povo de Manassés reuniu-se para elevar David a rei em Hebrom. segundo os seus esquadrões. (Núm. En-Dor. em vez de Manassés o irmão mais velho. Quando se tornou suficientemente forte. CASA DE SEU PAI.” O nascimento de um filho realmente foi o clímax da felicidade de José após a amargura da sua longa experiência. Tanaque. 12:31 e 37) Por causa das fortalezas dos cananeus e das cidades fortes nas suas terras (por exemplo. o príncipe da tribo era Abidã. uma síria. porém. (I Cró.600. 7:6) MANASSÉS – O HOMEM Do Hebraico “Mənašše” – "FAZENDO ESQUECER". seu neto. filho de Gideoni. (I Cró. Ibleão. 11:1 até 12:7) Durante o reinado de Saul. (Josué 17:13) Na selagem dos 144. Jacob preferiu Efraim. (I Cró. Megido. Dor. 1:37. 32:1-33) NOTAS INTERESSANTES: A tribo de Manassés era conhecida pela sua coragem. (Núm. indicando assim as posições relativas dos seus descendentes. 7:14) Se Maquir se casou com Maaca antes ou depois de deixar o Egipto não nos é dito. 2:24: “Todos os que foram contados no exército de Efraim (Benjamim e Manassés) foram cento e oito mil e cem. Quando estava próxima a morte de Jacob. com a inscrição: “A nuvem de Yahweh repousou sobre eles até que saíram do acampamento. 26:41) LOCALIZAÇÃO: O seu lugar no acampamento era sob o estandarte de Efraim. homens de Manassés uniram-se a David em Ziclague. 13:9) 32 . 2:22) Entre os espias a tribo era representada por Palti o filho de Rafu. (I Cró. sacerdote de Om. o estandarte de Manassés tinha a figura de um menino. MANASSÉS TORNOU-SE MORDOMO DA INTERMEDIÁRIO ENTRE JOSÉ E OS SEUS IRMÃOS. E chamou José ao primogénito Manassés. 7:15) E DE ACORDO COM A TRADIÇÃO JUDAICA. 50:23) CONTUDO Maquir nasceu a Manassés através da sua concubina. bem como por dois juízes famosos: Gideão (Juí. (Juí. o segundo filho de José. e estes marcharão em terceiro lugar. juntamente com a tribo de Manassés a oeste do tabernáculo. (Apo. 6:11 até 8:35) e Jefté.” EM VIAGEM: Núm. (Gén. E TERÁ AGIDO COMO A TRIBO DE BENJAMIM CENSO: Durante o êxodo o número de homens de guerra na tribo está determinado em 35.000 a tribo de Manassés é referida em sexto lugar. porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho. (Núm. Maaca era irmã de Hupim e Shupim. e Bete-Seão). ESTANDARTE DE TRIBO: Segundo o Targum de Jónatas. e de toda a casa de meu pai.Contudo o território oriental só poderia ser ocupado depois de os seus habitantes terem ajudado as outras tribos a conquistar os seus territórios. Manassés foi o primeiro dos dois filhos de José com Azenate: Gén. (Núm. 41:50-51: “E nasceram a José dois filhos (antes que viesse um ano de fome).” REPRESENTANTES: No Sinai. não expulsou os cananeus.400 e no segundo censo em 45. 48:17-19) José antes de morrer ainda pôde ver os filhos de Maquir. filho de Manassés. em vez disso sujeitou-os ao pagamento de tributo.

33 . quando Israel foi dividido em duas nações. saindo-se-lhe a alma (porque morreu). mas fértil eram: Jerusalém. da parte do seu pai bem como dos seus irmãos. 46:23) No Êxodo. 42:4: “Para que lhe não suceda. (Fil.. LOCALIZAÇÃO: A posição de Dã. era Benjamita. e Mispa. e havia ainda um pequeno espaço de terra para chegar a Efrata. 7). com Aser e Naftali. 12:29) Embora os Benjamitas continuassem a demonstrar alguma intranquilidade ao longo do reinado de David (II Sam. a tribo de Dã recenseou 62. (Josué 18:11-20) As principais cidades nesta região montanhosa. Gén. lhe disse a parteira: Não temas. era do lado norte do Tabernáculo. O seu parto teve lugar na estrada a pequena distância de (Efrata) Belém. também a sua tribo é a ultima a ser nomeada por João no relato da selagem dos 144. ocupando por isso em ambos os censos o lugar de segunda maior tribo. o grande inimigo das serpentes. o primeiro rei de Israel. Betel. Jericó. (Josué 18:21-28) NOTAS INTERESSANTES: Saul. O ARRAIAL DE DÃ A TRIBO DE DÃ CENSO: Na época da migração para o Egipto. 1:39) e no segundo censo haviam 64. e foi sepultada no caminho de Efrata.TERRITÓRIO: O limite a norte ia para oeste desde Rio Jordão por Betel e mais abaixo a Sul por Bete-Horon. e os Benjamitas apoiaram Saul contra David. mas seu pai chamou-lhe Benjamim. tendo ela trabalho em seu parto. Nada mais se encontra escrito acerca de Benjamim até à ocasião em que os seus irmãos foram ao Egipto para comprar comida. 2:9 e 15. revelam um forte afecto para com ele. chamou-lhe Benoni. ESTANDARTE DO ARRAIAL: O “ESTANDARTE DE GUERRA” era branco e vermelho e a insígnia era a da águia. Gibeão. que é Belém. e ela teve trabalho em seu parto. Jacob manteve-o em casa. porque também este filho terás. Gibeá. (Gén. Assim morreu Raquel. E aconteceu que. 7:8) BENJAMIM – O HOMEM Do Hebraico “Binyāmîn” – "FILHO DA MINHA MÃO DIREITA".” O filho mais novo de Jacob. 3:5) Assim como Benjamim foi o último filho de Jacob. A fronteira meridional corria para leste até um ponto norte do Mar Morto e o limite leste era o Rio Jordão. somente um filho. (I Reis 12:21. (II Sam. (Apo.” A forma como foi para o Egipto. algum desastre.400. Hussim.700 homens de guerra (Núm. é atribuído a Dã. 35:16-19: “E partiram de Betel. o caso da taça de prata. a maioria da tribo permaneceu leal para com a casa de David e veio a fazer parte do reino sul. I Cró. e deu à luz Raquel. E aconteceu que. O limite ocidental neste ponto era Quiriate-Jearim. etc.000. terá sido o único nascido na Palestina. Sal. de Judá. 20:1. Esdras 4:1) Saulo de Tarso que depois da conversão na estrada de Damasco se tornou no apóstolo Paulo era Benjamita. enquanto José ainda governava o Egipto. porventura. nome que o pai mudou. pois disse: Gén. Ou Benoni – "FILHO DA MINHA DOR".

Na bênção de Jacob no seu leito de morte este deu instruções que indicam claramente que Dã e os outros filhos das servas manteriam a sua posição familiar juntamente com os outros filhos. Os Danitas.000. pensa-se que seria por Dã estar situada no extremo norte de Israel. A Canção de Débora que celebra a vitória Israelita sobre o rei cananeu Jabim e o poderoso general Sísera reprova as tribos de Gileade. e me deu um filho. estes marcharão em último lugar (quarto). 31:6) Um filho de uma danita foi apedrejado por ter blasfemado. 13:2) Aparentemente. inspirados para se ocupar da construção do tabernáculo. (Núm. dever-se-á sem dúvida ao facto de Jacob ter comparado Dã a uma serpente. Dã estava entre as tribos que eram menos corajosas entre as tribos israelitas.” Dã era irmão legítimo de Naftali. Raquel. indagou Débora: "por que se deteve nos navios?" (Juí. 24:10) Na cerimónia de bênção. Na ocasião do seu nascimento. De Dã foi dito: “Dã julgará o seu povo. alguns membros da tribo de Dã migraram para longe. (dentro do território destinado a Naftali) a que chamaram Dã. (Núm. Ecrom. por isso chamou-lhe Dã. 30:6: “Então disse Raquel: Julgou-me Deus. a serva de Raquel. Dã. mantiveram os Danitas limitados na colina entre Efraim e Benjamim. (aqueles que tinham emigrado e se tinham estabelecido em Lésem) tendo maior relacionamento com os seus vizinhos estrangeiros ao norte do que com as outras tribos de Israel. Impossibilitados de conquistar o território a si destinado. 2:31: “Todos os que foram contados no exército de Dã foram cento e cinquenta e sete mil e seiscentos. DÃ – O HOMEM Do Hebraico “Dahn” – "O JUIZ". tendo direito legal a uma porção da herança familiar. De Dã. Dã não é mencionada na selagem dos 144. EM VIAGEM: Núm. (Gén. 49:16) 34 . 1:12) Entre os espias Dã foi representado por Amiel o filho de Gemali. enquanto as tribos que descendiam de Raquel estavam no Monte Gerizim. Aoliabe era um dos sábios trabalhadores. 23 e 24) e estendendo-se até Jope no Mar Mediterrâneo. e também ouviu a minha voz. 5:17) A aparente falta de interesse por parte de Dã em ajudar as outras tribos. 13:12) TERRITÓRIO: A área reservada a Dã incluía as cidades de Aijalom. Dã e Naftali estiveram no Monte Ebal. (Juí. 49:17) ESTANDARTE DE TRIBO: A insígnia que a Tradição Judaica atribui a esta tribo é a representada ao lado. 21:5. segundo as suas bandeiras. os Amonitas.” REPRESENTANTES: O príncipe da tribo era Aiezer. sendo estéril proclamou: Gén. até ao extremo norte da Terra Prometida e conquistaram a cidade isolada de Lésem. (Deut. Sobre vida de Dã nada se encontra registado. e Zorá na parte central ocidental de Canaã (Josué 19:40-46. Elteque. Ou do Hebraico Tiberiano “Dān” Quinto filho de Jacob e primeiro de Bila. (Êxo.Certamente e a ser verdade. e Aser.” (Gén. NOTAS INTERESSANTES: Da tribo de Dã. Os habitantes originais. 27:13) Sansão era desta tribo. estavam impossibilitados de conquistar muito do território que lhes tinha sido designado. (Lev.

500 homens com mais de 20 anos de idade. enquanto José ainda estava na regência do Egipto a sua família prosperou e no Êxodo a tribo da Aser contava com 41.400. 26:47) LOCALIZAÇÃO: 35 .A TRIBO DE ASER CENSO: Na época da migração para o Egipto. (Núm. (Núm. 1:41) No segundo censo o número sobe para 53.

Então disse Lia: Para minha ventura. (Gén.” REPRESENTANTES: O príncipe da tribo era Pagiel filho de Ocrã. (Núm. Ana. viúva há 84 anos ou de 84 anos de idade (os teólogos dividem-se) e que estava presente aquando da apresentação de Jesus no Templo. Gén 30:12-13: “Depois deu Zilpa. o Mar Mediterrâneo e a Este Naftali. NOTAS INTERESSANTES: Os Aseritas nunca conseguiram expulsar os habitantes dos lugares altos fenícios. e Aco (Juí.000 é a de Aser. 2:31: “Todos os que foram contados no exército de Dã (Naftali e Aser) foram cento e cinquenta e sete mil e seiscentos. estes marcharão em último lugar (quarto). e chamou-lhe Aser. ASER – O HOMEM Do Hebraico “Ash'air” – "FELICIDADE". segundo as suas bandeiras. era da tribo de Aser. Sidom. 2:27) TERRITÓRIO: O território de Aser estendia-se até ao limite do norte da Palestina. porque as filhas me terão por bem-aventurada. serva de Lia. um segundo filho a Jacob. (Luc. 1:31-32). o limite meridional era a tribo de Manassés e as montanhas do Monte Carmelo. como Tiro. que faziam parte do seu território.Aser acampava a norte do Tabernáculo com as tribos de Dã e Naftali. ESTANDARTE DE TRIBO: O estandarte indicado pela Tradição Judaica como sendo o pertencente à tribo de Aser encontra-se aqui reproduzido. a profetisa. Aser foi o oitavo filho de Jacob e segundo de Zilpa. 35:26) Sobre si nada mais é mencionado.” O irmão legítimo de Aser era Gade. serva de Lia. Como limite a Oeste. 2:36) A quarta tribo a ser nomeada por João na sua visão dos 144. EM VIAGEM: Núm. A TRIBO DE NAFTALI CENSO: 36 .

(II Reis 15:29) Isaías profetizou que. filho de Saul ainda reinava. Cafarnaum e Corazim estavam todas dentro dos seus limites.000. (Isa. a terra de Naftali. que fazia parte do Reino do Norte. filho de Vofsi. (Núm. Hazor. (Núm. (I Reis 15:20) Foi também a primeira tribo a ser capturada pelos assírios. Quedes. 12:34) Depois da divisão de Israel. Naftali era uma zona montanhosa (Josué 20:7) e muito fértil. enquanto as outras tribos dos descendentes de Raquel estavam no Monte Gerizim. (I Cró. (Targum de Jónatas) era uma serpente. estes marcharão em último lugar (quarto). 2:29) Entre os espias a tribo foi representada por Nabi. Jazeel. (Juí. e Bete-Anate. Entre as cidades fortificadas dentro dos limites da tribo incluíam-se: Ramá. para depor Saul e entregar os destinos do reino a David. 4:6) Naftali respondeu à chamada de Gideão. 7:6) SEGUNDO A TRADIÇÃO JUDAICA. um dia. (uma cidade de refúgio). aproximadamente 74 quilómetros de norte a sul e 15 de leste a oeste. VIII. conduzidos por 1000 capitães. I Cró.000 guerreiros de Naftali. 1. foi saqueada pelo rei sírio Ben-Hadade. Irom. 4:15) Segundo o relato de João a tribo de Naftali é a 5ª a ser citada na selagem dos 144. (Mat. (Deut. sendo a sexta maior tribo. (Núm. sob o comando de TiglatePileser III. Jezer e Silém. (Josué 21:32) NOTAS INTERESSANTES: Na cerimónia de bênção e maldição. Guni. 46:24. 2:10) vieram 37. 26:50) LOCALIZAÇÃO: Naftali acampava do lado norte do Tabernáculo juntamente com Dã e Aser. (Apo. 1:43). de acordo com tradição judaica.Quando foram para o Egipto. (TESTAMENTO DOS DOZE PATRIARCAS. de Quedes (Naftali) foi um grande herói desta tribo.1) IRMÃOS A QUEM 5 NAFTALI ERA UM RÁPIDO CORREDOR. mas recebeu deles tributo. (Gén. AFIRMA QUE AS MESMAS FONTES ELE SERIA UM DOS JOSÉ ESCOLHEU PARA FARAÓ. 13:14) TERRITÓRIO: Junto com Aser. 2:31: “Todos os que foram contados no exército de Dã foram cento e cinquenta e sete mil e seiscentos. (Juí. “A Galileia dos gentios”. 2:25-31) ESTANDARTE DE TRIBO: O estandarte. com a inscrição: "Retorna ó Yahweh para os muitos milhares de Israel. REPRESENTAR A FAMÍLIA DE JACOB NA PRESENÇA DE 37 . ou basilisco.400 homens adultos sendo agora oitavo na ordem das tribos. 7:23) Quando Is-Bosete. e no segundo censo haviam 45. 7:13) No primeiro censo tinha 53. Naftali era a tribo mais a norte de Israel e ocupava uma tira longa e estreita de terra. veria uma grande luz. Hamote Dor e Cartã.” REPRESENTANTES: O príncipe da tribo era Aira filho de Enã. Dã e Naftali estavam no Monte Ebal. segundo as suas bandeiras. É INDICADO QUE MORREU COM 132 ANOS. O número diminuiu durante a jornada pelo deserto. 6:35. as localidades de Genesaré. Betsaida.400 (Núm. (Núm. EM VIAGEM: Núm. 9:1-7) Na terra de Naftali Jesus passou uma grande parte da Sua vida pública. Baraque. Naftali. Naftali tinha quatro filhos. 27:13) A tribo de Naftali não expulsou de todo os cananeus. (II Sam." Contudo é apresentada a imagem aqui reproduzida como sendo a insígnia da tribo. (Josué 19:36-38) As três cidades dadas aos Levitas por Naftali eram Quedes.

e chamou-lhe Naftali. Então disse Raquel: Com grandes lutas tenho lutado com minha irmã. 35:25. (Gén.” Sexto filho de Jacob. O seu nome só é mencionado nas duas listas. A fertilidade de Lia era uma dura prova para a sua irmã estéril. a serva de Raquel. Naftali foi o segundo filho de Bila. não sabemos nada. 46:24) SINAIS DA PRESENÇA ORIENTADORA DE DEUS 38 . Ou do Hebraico Tiberiano “Nap̄tālî” – “MINHA LUTA” Gén. Ela declarava desta forma ter obtido o favor e a bênção de Deus. Raquel. Esta tinha obtido as crianças através da sua serva segundo os costumes da época que consideravam os filhos das servas como sendo das patroas destas.NAFTALI – O HOMEM Do Hebraico “Naf'tali” – "TENHO LUTADO". 30:7 e 8: “E Bila. concebeu outra vez. serva de Raquel. O nome Naftali. também venci. foi uma homenagem à sua vitória. Da história pessoal de Naftali. e deu a Jacob o segundo filho. dado a este filho. até à altura em que Jacob está a abençoar os doze patriarcas. sendo portanto irmão legítimo de Dã.

Às vezes. também quando deveriam parar. estava sobre o tabernáculo uma aparência de fogo até à manhã. então. a nuvem o cobriu. permaneciam e. Segundo o mandado do SENHOR. os filhos de Israel permaneciam acampados e não se punham em marcha. erguendo-se ela. a nuvem se erguia. no lugar onde a nuvem parava. com excepção do “shofar” e das duas trombetas de prata. Segundo o mandado do SENHOR. Às vezes. Nem sempre a direcção indicada pelo Senhor a Israel por meio da nuvem visível ia pelos melhores caminhos. Quando a nuvem se detinha muitos dias sobre o tabernáculo. os filhos de Israel se punham em marcha. bem como. se acampavam. cumpriam o seu dever para com o SENHOR. por todo o tempo em que a nuvem pairava sobre o tabernáculo. segundo a ordem do SENHOR. a tenda do Testemunho. enquanto pairava sobre ele. segundo o mandado do SENHOR. e. os filhos de Israel cumpriam a ordem do SENHOR e não partiam. a nuvem ficava desde a tarde até à manhã. quer de noite. manifestado de forma notável: A nuvem de dia e A Coluna de Fogo à noite. segundo o mandado do SENHOR. permaneciam acampados. Sem meios de comunicação instantânea e directa. erguendo-se a nuvem. os filhos de Israel partiam e. ou por mais tempo. se punham em marcha. à tarde. segundo a ordem do SENHOR por intermédio de Moisés”. Assim era de contínuo: a nuvem o cobria. de noite. quer de dia. Quando a nuvem se erguia de sobre a tenda. se acampavam e. e. aí os filhos de Israel se acampavam. e. partiam. punham-se em marcha. o acampamento israelita devia estender-se por vários quilómetros na direcção dos quatro pontos cardeais. mas. havia aparência de fogo. A NUVEM Núm. pela manhã. Composto.Uma das certezas mais maravilhosas que Israel tinha no deserto era o sinal visível da presença de Deus. 39 . segundo o mandado do SENHOR. 9:15-23: “No dia em que foi erigido o tabernáculo. a saber. como já vimos por cerca de dois milhões de pessoas que viviam num deserto estéril e perigoso. e para onde. partiam. quando. partiam. ou um mês. era necessária uma forma que permitisse que todos soubessem quando deveriam partir. Se a nuvem se detinha sobre o tabernáculo por dois dias. então. a nuvem ficava poucos dias sobre o tabernáculo.

A NUVEM = MOVIMENTO. por uma terra em que ninguém transitava e na qual não morava homem algum”. eles guardavam os seus testemunhos e os estatutos que lhes dera. por uma terra de ermos e de covas. A presença da nuvem durante o dia. O teu povo será o meu povo. havia aparência de fogo”. 40 . lá. protegendo do calor tórrido do deserto. e o fogo estava de noite sobre ele. Porém ele disse: Tão certo como vive o Senhor. Sal. Moisés não podia entrar na tenda da congregação. Quando a nuvem se levantava de sobre o tabernáculo. quer seja no deserto. Assim. não te deixarei. quer seja no Tabernáculo de Moisés. Mas existe aqui uma questão mais profunda do que o aonde e o quando ir. na visão do profeta Ezequiel e também no Apocalipse de João. e. era. a nuvem do Senhor estava de dia sobre o tabernáculo.34-38: “Então a nuvem cobriu a tenda da congregação. quando fala de Deus. 4 e 6: “Disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui. Elias representava o mover de Deus: II Reis 2:2. e me obrigues a não seguir-te. os filhos de Israel caminhavam avante em todas as suas jornadas. e vive a tua alma.” Sal. não nos faça subir deste lugar”. a fonte de revelação de Deus: Rute 1:16 e 17: “Porém Rute respondeu: não me instes para que te deixe. se outra coisa que não seja a morte me separar de ti. PROTEÇÃO E DIREÇÃO Êxodo 40. ali pousarei. pairando no céu. e onde quer que pousares. e da coluna de fogo à noite minimizando o frio que é natural nestas regiões de grande amplitude térmica. Noemi representava a direcção de Deus. Núm. mas se a nuvem não se levantava. não te deixarei. perante os olhos de toda a casa de Israel. com um clarão de fogo. por uma terra de sequidão e sombra de morte. o Senhor me enviou a Jericó.” Para Eliseu. No Velho Testamento a palavra em hebraico é “kãbhôdh” que significa peso e dignidade. em todos as suas jornadas”. que provas enfrentassem. e a glória do Senhor encheu o tabernáculo. Onde quer que morreres. de noite. 78:14: “De dia os guiou como uma nuvem. morrerei eu. ou mesmo ainda no Templo de Salomão. Porém Eliseu disse: tão certo como vive o Senhor. Assim ambos foram juntos. 99:7a: “Na coluna de nuvem lhes falava. … Então Elias lhe disse: Fica-te aqui. também por isto. e ali serei sepultada. Não importava onde estivessem. 2:6: “através do deserto. não te deixarei. e vive a tua alma. o Senhor me enviou ao Jordão. e vive a tua alma. com que inimigos se defrontassem. um constante e poderoso aviso da presença permanente de Deus. diz do que Ele é. progredindo. … Então Elias lhe disse: Eliseu.” Deus é dinâmico e é fundamental que os cristãos se movam. e toda a noite. e o teu Deus será o meu Deus. Mas ele disse: tão certo como vive o Senhor. e a glória do Senhor enchia o tabernáculo. Aonde quer que fores irei. porque a nuvem repousavam sobre ela. integridade. A palavra glória no grego do Novo Testamento é “doxa” que significa reputação." A nuvem representa a Glória de Deus que é vista no meio do Seu povo. Para Rute. o Senhor me enviou a Betel. não caminhavam até o dia em que ela se levantava. 9:16: “assim era de contínuo: a nuvem o cobria. peso de carácter. estava um marcador visível da presença de Deus entre eles. Faça-me o Senhor o que bem lhe aprouver.Também Jeremias regista que o povo foi guiado por Deus: Jer. fica-te aqui. Para Moisés: Êxo. 33:14 e 15: “Então Moisés lhe disse: Se a tua presença não for connosco.

mas para os Judeus.O SHOFAR ‫ . A palavra “shofar” é mencionada pela primeira vez na Bíblia aquando da revelação Divina no Monte Sinai: Êxo. ao terceiro dia. e um sonido de buzina “shofar” mui forte. “casher”. O shofar emitia três sons característicos: 41 . houve trovões e relâmpagos sobre o monte. O “shofar” não produz sons delicados como o clarim moderno. De uma forma geral e de preferência o “shofar” seria feito de chifre de carneiro talvez lembrando aquele que Deus providenciou para tomar o lugar de Isac (Yitschac em hebraico). de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial. O “shofar” era feito do chifre de um animal. Na altura da travessia do deserto o “shofar” era usado em ocasiões solenes. ao amanhecer. tem menções pela mesma época. 19:16: “E aconteceu que. considerado limpo mas qualquer chifre poderia ser usado exceptuando os de vaca ou touro pois estes chifres em hebraico são “keren” e não “shofar”.שופר‬Originalmente em hebraico "shofar" É considerado um dos instrumentos de sopro mais antigos." O “shofar” era também tocado durante as batalhas contra os inimigos. o “shofar” era um instrumento sagrado. Apenas a flauta de pastor. a trombeta ou outros instrumentos de sopro. chamada “Ugav” na Bíblia. e uma espessa nuvem.

26 e 27) No novo testamento duas serão também as “testemunhas que profetizarão por mil duzentos e sessenta dias”. then. We notice that the material used for these trumpets was silver which. should characterise every one who would be a messenger of God to otWhen the Israelites were redeemed by God from their bondage in Egypt. the result was that not one ox was left in the land The trumpets were two in numAs trombetas eram duas. ou mais. suspiro ou lamento. Deveria ser confirmada e corroborada por uma segunda testemunha confiável para poder ser válida. “Teruá” – Nove. 9:10) De igual modo. (Apo. Foi assim com as tábuas da Lei. Na Bíblia a palavra de uma pessoa sozinha não era suficiente. NÃO SEJAIS DAQUELES QUE PERDEM A REALIDADE DE VISTA PERSEGUINDO SOMBRAS OU ESBANJAM ANOS E ANOS BUSCANDO COISAS VÃS. 11:3) bem como duas são as oliveiras e dois os castiçais vistos por João.. shall every word be established" (2 Corinthians 13:1). These things. 14. As many more as you like. 11. 11:4) 42 . (Êxo. as bases de prata para as tábuas do tabernáculo. mas também significa que ninguém pode ser arauto de Deus a menos que seja redimido por Ele. This surely stresses their devotion to witnessing.“Tekiá” – Um som continuo como um suspiro longo. “Shevarim” – Três sons interrompidos como soluços. (Apo. 28: 7. to sound forth the clear message of salvation like silver trumpets. This suggests that God has something to say to us on this subject. DEIXAI OS CAMINHOS DO ERRO E OS MAUS PENSAMENTOS ANTES VOLTANDO A DEUS PARA QUE ELE TENHA MISERICÓRDIA DE VÓS”. sons curtíssimos como suspiros entrecortados.. no Antigo Testamento era redenção. This suggests that God's message to man is about redemption. especially to His servants. The trumpets were made of solid silver. DE ACORDO COM 1) 2) 3) “ACORDAI DO VOSSO A ELE. which means that they were the embodiment of the spiritual reality of redemption. 25:18) Igualmente o peitoral e o éfode se encontram recheados de pares na sua confecção . (Deut. 24. 26:19)God wishes to have everything ratified and confirmed in an unmistakable way where His testimony is concerned. denotes redemptiNotemos que o material utilizado para estas trombetas era a prata cujo simbolismo. This is our privilege as ministers of Christ. 13:1) Dois é o aceitável para Deus. como prantos. Existia ainda um último toque após as diversas sequências e que os estudiosos são unânimes em aceitar como “Tekiá Guedolá” – “O GRANDE TOQUE”. but it also means that no one can be God's trumpet unless he himself is redeemed. in Old Testament symbolism. TRADIÇÃO JUDAICA MAIMÓNIDES A MENSAGEM DO SHOFAR É: SONO E LEMBRAI-VOS DO CRIADOR TORNANDO AS TROMBETAS DE PRATA There is a great deal about trumpets in the Bible: indeed the word occurs about a hundred timeHá muita matéria sobre as trombetas na Bíblia. Isto aponta para que a mensagem de Deus para o homem é sobre redenção. 12. tinham que ser duas para cada placa. OLHAI PARA VÓS E CONSIDERAI OS VOSSOS ACTOS. Este toque seria não um soluço. Também os querubins eram dois. 25. "At the mouth of two witnesses. (Êxo. It had to be confirmed and corroborated by a second reliable witness before it could be valid. (Êxo. antes sim um grito de triunfo e alegria. (II Cor. 9. but no less than two. Na verdade a palavra aparece cerca de uma centena de vezes. Isto sugere que Deus tem algo a dizer-nos sobre este assunto.

10:5) We find that the trumpets were used for the ordering of the life and movement of IsraelÉ interessante notar que as trombetas de prata estavam junto à nuvem de glória (Shekinah). Assim. e quando Ele ouvia.Temos de aprender a reagir ao toque de reunião da trombeta de resgate. Our testimony to the world around us should always be bright and clear. 43 . vemos que as trombetas proclamavam o grande propósito de Deus para o Seu povo redimido. prestava uma redobrada atenção ao Seu amado povo enviando-lhes a salvação nos confrontos com os seus inimigos. then the guidance was always towards the land of promise. for we are called with a great divine purpose which God formulated before the world wa3TPARA CHAMAR PARA A GUERRA (Núm. O texto parece sugerir que o próprio Senhor tinha que ouvir o alarme da trombeta. 3) The trumpet note cannot be sounded too strongly in this connection nor too clearly. and is often so described in the GospelO quarto objectivo era simplesmente a convocação do povo para o louvor a Deus nos dias de festa e ocasiões especiais de regozijo. eram feitas de “obra batida”.It is a great ministry to bring the Lord's people together. 10:3) In the first place they were to be used to call an assembly togetherEm primeiro lugar. for the words seem to suggest that the Lord Himself would listen for the trumpet alarm and when He heard it. of the fellowship together of God's people. as trombetas soavam para dar ordem à marcha.This matter is taken up by the apostle Paul in the passage about trumpets where he writes: "If the trumpet give an uncertain voice. cada uma forjada a partir de um pedaço de metal.Perhaps this note is as much needed as any. 10:2) Eram semelhantes a longos tubos. Here were instruments to establish the relatedness. trazendo-os cada vez mais e mais perto da riqueza espiritual e da plenitude que eram os objectivos de Deus para o povo. evitando-se tudo o que possa provocar a dispersão ou dividir o povo de Deus. nós hoje ter um efeito unificador junto dos nossos irmãos. the oneness. 10:9) They were also to sound the summons to warElas também eram utilizadas como convocação para a guerra. (Núm. As trombetas de prata. quando era hora de o povo a avançar. elas eram usadas para chamar a assembleia no seu todo. Neste contexto eram utilizadas como instrumentos para estabelecer a ligação do povo de Deus. In this way we see that the trumpets proclaimed God's great purpose for His redeemed peopDesta forma. IS FAR TOO MUCH INDEFINITENESS AND UNCERTAINTY ABOUT SOME IT IS HELPFUL TO CONSIDER THE PURPOSE OF THESE SILVER TA UTILIZAÇÃO DAS TROMBETAS DE PRATA 1) 1CONVOCAR (Núm. tal como então. (1 CORINTHIANS 14:8). Trabalhavam juntos. and when Israel was in right relationship with Him. A coluna de nuvem e fogo servia de orientação para o povo de Deus. chamam-nos hoje a ser bons soldados de Jesus Cristo. UNHAPPILY THERE CHRISTIAN WITNESS TODAY. Deveríamos. 4) It calls us to victory. que repousava sobre o tabernáculo. We should have a unifying effect on our fellow believers. quem se preparará para a guerra?” Voltando às trombetas de prata. for every Christian is intended to be involved in spiritual warfare. avoiding anything which could tend to scatter or divide the people of God. who shall prepare himself for war?"Esta matéria é retomada pelo apóstolo Paulo na passagem sobre trombetas onde ele escreve: I Cor. alargando-se numa das pontas. A salvação é muitas vezes descrita nos Evangelhos como uma festa. 14:8: Unhappily there is far too much indefiniteness and uncertainty about some Christian witness tod “Se a trombeta der sonido incerto. Salvation is a feast. 10:10) The fourth purpose was simply the trumpeting of praise to God on feast days and special occasions of rejoicing. would remember His beloved people and send them salvation from their enem4To Express Praise (vPARA LOUVAR (Núm. The pillar of cloud and fire provided guidance for God's people. We must realise that we have a part in the Lord's battles and that these will go on to the very end.2 2) TA ORDEM DE MARCHA (Núm.

e nós seremos transformados. There is no time when we should not be sounding the silver trumpets of redemption as we remember Christ and rejoice in His saving grace.Para nós.: 1 FEET = 33. PORTANTO O TABERNÁCULO TINHA 25 METROS DE FRENTE E 50 METROS SENDO QUE O LUGAR SANTO TINHA 5 METROS DE FRENTE E 10 METROS DE FUNDOS E O LUGAR SANTÍSSIMO TINHA 5 CADA LADO. e os mortos ressuscitarão incorruptíveis. Pouco mais do que um capítulo da Bíblia foi necessário para descrever a estrutura do mundo. Não existe um momento em que não devam soar para nós as trombetas de prata para nos lembramos de Cristo e nos alegrarmos na Sua graça salvadora. XVII. quando escreveu: "Deus criou o mundo inteiro em seis dias. mas para o Tabernáculo foram usados seis. ante a última trombeta." Embora a maioria dos evangélicos reconheça a importância do Tabernáculo. e o porquê encontram-se aqui: I Cor. O LUGAR DA MORADA DE DEUS PLANTA DO TABERNÁCULO OBS. teólogo alemão do Séc. num abrir e fechar de olhos. ao longo da história da igreja há pouca concordância a respeito da sua interpretação. 10:10 Excerto: “Eu sou o Senhor vosso Deus”. Significativamente as últimas palavras desta passagem são: Núm. dias de alegria. METROS DE A importância dos capítulos do Êxodo que tratam do Tabernáculo é bem expressa por Witsius. todos os dias deveriam ser dias de festa.3 CENTÍMETROS. DE FUNDO. porque a trombeta soará. 15:52: Num momento. mas usou 40 dias para instruir Moisés sobre o Tabernáculo. 44 . O som de trombeta que devemos querer realmente ouvir. então.

as quatro cores significavam os quatro elementos. os sete planetas. Actualmente. Penso ser. a fé comparada ao ouro. a pregação da palavra à prata. foram estudadas e aperfeiçoadas ao longo dos anos da Idade Média. Primeiro foi no tabernáculo. portanto. o azul. proporcional à referida proximidade. com o lado oriental ocupando o lugar de honra. a prata e o cobre Êxo. ainda no período de Velho Testamento. Ele via o tabernáculo como indicação do mistério de Cristo e da sua igreja. e mais tarde. no templo. uma ênfase especial é colocada na posição e na orientação adequadas. acho que poderíamos aprender muito sobre os edifícios das igrejas do Novo Testamento através do estudo do edifício do tabernáculo do Velho Testamento. não tem nenhuma aplicação clara para nós? Acho que não. Os primeiros intérpretes não tinham dúvida de que a importância do tabernáculo se encontrava no seu simbolismo oculto. e o que estava em jogo era justamente decifrar o seu significado.C. (Êxo. e os doze pães da proposição os doze signos do Zodíaco e/ou os doze meses do ano. o átrio todos têm numa relação exacta. a intenção era interpretar e aplicar de forma directa os textos que se lhe referem. quer o branco. 35:5) é cuidadosamente seleccionado de acordo com a proximidade do Santo dos Santos ou Lugar Santíssimo. Deus habita na IGREJA. nada de novo debaixo do sol. Orígenes. Da mesma forma. (185 — 253 d.) foi um teólogo e prolixo escritor cristão. e que tentou articular a filosofia com os rituais judaicos). No período relatado nos evangelhos. e o átrio o reino material. Assim. em Tiro) na sua nona “Homilia de Êxodo”.C. Para Philo (filósofo grego contemporâneo de Jesus Cristo que viveu entre 20 a. Finalmente. o candelabro com as suas sete lâmpadas. e faleceu. 35:6) Há igualmente um refinamento na qualidade dos tecidos usados. Creio que o tabernáculo nos dá alguns princípios que poderiam e deveriam nortear o nosso entendimento sobre a finalidade da igreja. mais provavelmente. na actual Palestina ou. o Senhor Jesus Cristo. Egipto. Além disso. (em grego ριγένης. e o que isto requer ou sugere à Igreja de hoje. fundamentado dizer que existem certos elementos comuns a todas as maneiras pelas quais Deus habitou (ou habita) entre os homens. a dimensão do tabernáculo e todas as suas partes reflectem um projecto cuidadosamente planeado e um conjunto harmonioso. a descrição do tabernáculo dá-nos a primeira revelação bíblica de como Deus habitou entre os homens.Ao longo dos séculos muitas pessoas têm procurado encontrar o significado do tabernáculo de seu ponto de vista simbólico. e 50 d. As diversas partes. Nasceu em Alexandria. mas depois toma outro rumo. Quererá isto dizer que todo este material no livro Sagrado. Deus habitava (literalmente “tabernaculava”) entre o Seu povo na pessoa do Seu Filho. púrpura ou carmesim. a tenda significava o mundo espiritual. Já no período helénico eram feitas tentativas para entender a função do tabernáculo do Velho Testamento como algo basicamente simbólico. a paciência ao bronze. Mas também esta abordagem tem sérios problemas. 45 . acerca do tabernáculo. o Lugar Santo. faz referência à abordagem de Philo. Ao iniciar o estudo do tabernáculo. Deus teve sempre um lugar para morar no meio do Seu povo. As suas analogias morais em termos das virtudes da vida cristã.C. podem ser pensados como lugares de reunião dos santos. O uso dos metais (o ouro. segundo alguns dados em Cesareia. cores específicas mostram ter uma relação íntima com a sua finalidade. Uma vez que ambos. segundo outras fontes. declarando por exemplo que o tabernáculo era uma representação do universo. na qual Deus habita. O problema com as tentativas de se interpretar o tabernáculo simbolicamente é que não há linhas de direcção cuja aceitação seja universal ou padrões que determinem qualquer tipo de correspondência espiritual entre as partes do tabernáculo e qualquer outra coisa. Pela linguagem bíblica torna-se evidente a razão pela qual esta interpretação parecia uma coisa tão natural. a tenda. o edifício do tabernáculo e o edifício da igreja. Logo à partida. Por isso os “significados espirituais” nunca tiveram consenso entre os diversos intérpretes.

mas este. Na Bíblia o modelo é usado com dois sentidos distintos: 46 . pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus? Jesus respondeu.” Ao fazer esta singela pesquisa deparei-me com dois factos incontestáveis: A. é cheio de imprecisões quando não mesmo contradições. aqueles foram feitos sacerdotes em grande número. O Senhor é chamado: . Deriva do substantivo “typos”. e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim. porque permanece eternamente. tem um sacerdócio perpétuo. Portanto.Inicialmente iremos recapitular algumas das características do tabernáculo. B. Tudo o que vem da Tradição ou do apócrifo Targum de Jónatas. tal como descritas na Bíblia. Eu neles. e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou. para ser um Mediador. para que sejam um. pessoas ou objectos do Antigo Testamento e sua aplicação profética no Novo Testamento. O plano de Deus sempre foi o de morar em nós e ser o nosso Deus. porque pela morte foram impedidos de permanecer. (Êxo. Ele é nosso Pai. Tudo o que é Bíblico é conciso claro objectivo e imutável. vivendo sempre para interceder por eles. pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus. na verdade. E. nosso Esposo e nosso Amigo. C. que é o sentido mais comum na Bíblia. 7:22-25: “De tanto melhor aliança Jesus foi feito fiador. A TIPOLOGIA A Tipologia é a parte da teologia que estuda as conexões históricas entre determinados factos. como podemos constatar. e ser “Justiça nossa”. As bandeiras de cada tribo apontavam para a real bandeira de Deus. B. a marca feita por um cunho . João 17:22 e 23: “E eu dei-lhes a glória que a mim me deste. A TENDA UM TIPO DE CRISTO Deus acampa com o seu povo. Modelo ou padrão. a qual foi feita segundo as Suas ordens directas? Animado com este espírito proponho-vos uma visita aos pormenores do Tabernáculo que foi feito figura daquele que existe nos Céus para servir de habitação de Deus no meio do seu povo durante a peregrinação deste. assim Jesus Cristo se levanta entre o homem e um Deus Santo. Ele é o nosso estandarte. como nós somos um. Jesus Cristo. para que eles sejam perfeitos em unidade.” João 6:28 e 29: “Disseram-lhe.daí o sentido de figura ou imagem. e que os tens amado a eles como me tens amado a mim. e tu em mim. 17:15) Como o Levitas se levantavam entre o homem e Deus.” (Tiago 1: 17) Depois de concluído este estudo questionei-me: Se Deus e a Sua presença eram o centro de tudo porque não debruçarmo-nos um pouco sobre a sua morada natural.” Heb. termo usado no mundo antigo para indicar: A. A palavra “tipologia” é de origem grega.“Jeová Nissi / O Senhor é a nossa bandeira”. A marca de um golpe. Cada vez mais me orgulho de ser um filho do “Pai das luzes onde não há mudança nem sombra de variação. Uma impressão. Ele conduz-nos e fala-nos com a voz suave de um noivo que está apaixonado pela sua noiva.

Todos os crentes. Melquisedeque. E. são interpretados. etc. pessoas. o seu significado simbólico podia ser entendido antes do seu significado tipológico ter acontecido. o real (o anti-tipo). B. G. EXEMPLO: O original divino representado pelo tabernáculo terrestre. etc. etc. 5:12-21) 2. Heb. apontando aí para o anti-tipo que acontecerá. Vejamos o seguinte quadro comparativo: ANTIGO TESTAMENTO JOSÉ NOVO TESTAMENTO JESUS A. C. 47 Foi vendido – (Mat. 8:5 e 9:24) Há várias categorias de tipos: a) pessoas . Podemos resumir estes dois paralelos dizendo: “O tipo é um facto que ensina uma verdade moral e prediz a realidade da mesma verdade”. etc. 37:4) Deixou a casa do pai – (Gén. 37:28) Foi vendido – (Gén. etc.Altar de holocaustos. ou seja. (TIPO) Rejeitado pelos irmãos – (Gén. D. Rejeitado pelos irmãos – (João 1:11) B. c) instituições – Festas d) locais . Rei. G. então no Novo Testamento. envolve uma correspondência análoga em que eventos. (Davidson) É preciso dizer ainda que os tipos do Antigo Testamento eram ao mesmo tempo símbolos porque comunicavam verdades espirituais aos seus contemporâneos. 39:7-12) Esteve preso – (Gén. “A tipologia bíblica. devem como modelo ou padrão de vida tudo o que se assemelhe à de Cristo. também existe o uso paralelo de figuras de estilo (expressões). • • ○ ○ Símbolo é um sinal. 41:57) (ANTÍTIPO – HEB. pessoas e lugares anteriores na história da salvação tornam-se padrões por meio dos quais eventos posteriores. O Tipo é a pré-figuração do verdadeiro. e) objectos . A correspondência entre o padrão celestial e seu equivalente terrestre.” (G. F. incenso. mas são proféticos em natureza e assim sendo apontam para alguma pessoa ou evento que estão por vir. diferem em pontos importantes. e Cristo é anti-tipo de José.Adão. ou seja. tais como Adão e Cristo. 27:9) Foi tentado – (Mat. 39:20) Governou – (Gén. (Actos 7:44. podemos ver claramente como cada um dos tipos figurativos apontavam para o Messias. 9:24) A. A correspondência entre duas situações históricas. Os judeus sabiam que o seu Messias era o “Haba” ou “O que vem” e todos os seus profetas falaram d'Ele. o tipo é uma sombra/figura que antecede o que virá a acontecer. Osborne) Além dos conceitos acima mencionados. Tipo é um modelo ou imagem de alguma coisa. (Rom. 5) C. 26:47-56) Governou – (Isa. POR EXEMPLO: José é tipo de Cristo. que é chamado anti-tipo. 1:21) . O tipo prefigura sempre uma realidade futura. Por outras palavras. D. b) eventos – Dilúvio. F. Todos eles apontam para o “Mashiach” = Messias. 4:1-11) Esteve preso – (Mat. confirmando-o. 9:6) Salvou o povo – (Mat. presente ou futuro. aquilo para que apontava. R. portanto. E. juntamente com os tipos. Serpente de Bronze.Jerusalém. Os Tipos tem origem histórica. 41:39-44) Salvou o povo – (Gén. Embora ambos indiquem alguma coisa. É relevante fazer uma distinção entre tipo e símbolo. enquanto tal. Por isso o tipo acontece sempre no Antigo Testamento. etc. Sião. O símbolo refere-se a alguma coisa do passado. Deixou a casa do Pai – (João 17:3. f) Ocupações . Agora nós. para indicar um exemplo moral a ser seguido. porém.Profeta. 37:27-28) Foi tentado – (Gén.1. Sacerdote.

E HABITAREI NO MEIO DELES”. I COR. Orar em nome de Cristo – (João 15:16) vi. Cristo o Pão da Vida – (João 6:48) v. Véu vii. E ESTE CRUCIFICADO”. Morte de Cristo – (Lucas 23:45) vii. Mesa dos Pães v. ÊXODO 25:8 48 .FIGURA E SOMBRA. Altar de Bronze ii.. Baptismo em Cristo – (Mat. Candelabro iv. 28:19) iii. SENÃO A JESUS CRISTO..Cristo nossa propiciação – (I João 2:2) Quem olha para o tabernáculo deve ver aí representados: CRISTO A IGREJA O CRISTÃO Cristo e o seu sacrifício expiatório são o centro de toda a obra redentora. Cristo a Luz do Mundo – (João 9:5) iv. DAS COISAS CELESTES”.. 2:2 O TABERNÁCULO “E ME FARÃO UM SANTUÁRIO. Altar do Incenso vi.. “PORQUE DECIDI NADA SABER ENTRE VÓS.“. HEBREUS 8. Pia de Bronze iii.5 VISÃO TIPOLÓGICA ANTIGA ALIANÇA i. Cruz de Cristo – (Tito 2:14) ii.Propiciatório (arca) NOVA ALIANÇA i.

João 5:39: “Examinai as Escrituras porque são elas que de mim testificam”. não se deve pôr a hipótese de que um tema tão abundantemente mencionado possa ser considerado irrelevante para a vida cristã. E isto em conformidade com o modelo que lhe foi mostrado em visão. a Palavra Viva. no monte Sinai. 49 . no deserto. O argumento mais forte usado por estes baseia-se no facto de que o Antigo Testamento teria uma ligação unilateral com a nação israelita. a palavra escrita. A expressão ‘a Tenda da Congregação’ que se refere ao tabernáculo aparece 144 vezes na Bíblia. O objectivo do nosso estudo é justamente procurar evidenciar esta relação. Não há. no Antigo Testamento e no Novo Testamento. 37:27) O tabernáculo foi erigido sob a liderança de Moisés. O tabernáculo era o lugar permanente da presença de Deus entre o seu povo. Menosprezar o estudo do tabernáculo é desprezar a Bíblia. Tal afirmação. sendo a sua aplicação restrita ao período da história de Israel. 3:5) Há que ressaltar ainda que o tabernáculo está mencionado em 50 capítulos da Bíblia. no entanto. é absolutamente infundada. (Heb. Para alguns pode parecer ‘uma perda de tempo’ o debruçar-se sobre um assunto permeado de particularidades tão complexas como o tabernáculo. 10:11) O escritor aos Hebreus é ainda mais enfático quando declara que todos os detalhes do tabernáculo são “figura e sombra das coisas celestiais”. Por que estudar o tabernáculo? Há quem duvide da necessidade de se estudar com maior profundidade os temas bíblicos mais ligados ao povo de Israel.(Eze. uma vez que a própria Bíblia declara que “todas estas coisas sucederam como exemplo para nós” (I Cor. e o próprio Cristo. sendo a Bíblia um livro inspirado por Deus. “E o meu tabernáculo estará com eles. em todo o Antigo Testamento. (I Cor. 10:6) e “estão escritas para nossa admoestação”. e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo”. É simplesmente fascinante descobrir quanta riqueza espiritual se esconde por trás daquela tenda no deserto e a sua relação com a vida de Cristo e da Igreja. outro tema mais rico em figuras e símbolos a respeito de Cristo do que o tabernáculo. Isto leva-nos a deduzir que.

Precisamos ter em mente que a igreja primitiva (Actos 2) não tinha nas mãos o Novo Testamento. “tipos”) para nós e foram escritas como advertência para nós. é a totalização dos livros do Antigo Testamento. Assim.T.A IMPORTÂNCIA DE ESTUDAR O TABERNÁCULO Muitas pessoas costumam perguntar: “Por que estudar sobre o Tabernáculo de Moisés”? “Por que devemos estudar o Antigo Testamento”? O Novo Testamento apresenta várias evidências sobre a importância de se estudar o Antigo Testamento. A palavra “Tanakh” no hebraico. e nos Salmos”. de Lucas 24:44. Profetas. O NOVO ESTÁ IMPLÍCITO NO ANTIGO – O ANTIGO É ESCLARECIDO PELO NOVO. Porque todas “essas coisas ocorreram como exemplos (no grego. pelo facto do cânon do N. (I Cor. 24:44: “Era necessário que se cumprisse tudo o que a meu respeito está escrito na Lei de Moisés. Um estudioso desenvolveu uma relação bastante apropriada entre o Antigo e o Novo Testamentos: O NOVO ESTÁ CONTIDO NO ANTIGO – O ANTIGO É EXPLICADO NO NOVO. os apóstolos recorriam continuamente aos escritos do Antigo Testamento para compreender tudo o que Deus estava a operar entre eles. nos Profetas. 10:6 e 11) 2. e dessa palavra temos o acróstico das três referências de Jesus (Lei. O NOVO ESTÁ ESCONDIDO NO ANTIGO – O ANTIGO É REVELADO NO NOVO. sobre quem tem chegado o fim dos tempos”. Salmos). Apresentarei a seguir algumas razões que justificam o estudo do Tabernáculo: 1. 50 . Porque o próprio Cristo deu aos discípulos uma tríplice divisão das Escrituras quando disse: Luc. O “novo testamento” deles estava implícito no Antigo Testamento. não ter ficado completo na época da igreja primitiva.

Porque o princípio de Deus é: I Cor. para o que é temporal. indicando-nos o que é real. Como Deus disse a Moisés: Actos 7:44: “De acordo com o modelo (“tipo”) que ele tinha visto”. 5. usou coisas naturais do Antigo Testamento para revelar Cristo à Sua Igreja: 1) A rocha ferida. 9:9: “Isso (o primeiro tabernáculo) é uma ilustração (no grego “parábola”) para os nossos dias”. não vim abolir. (Heb. mas o natural. Heb. 10:1) O propósito da sombra é trazer-nos para a realidade. 8:5: “Eles (os sacerdotes) servem num santuário que é cópia e sombra daquele que está nos céus”. 7. 10. para o material. O santuário terreno era simplesmente uma cópia do santuário celestial. depois dele. mas cumprir. assim como o propósito da profecia é levar-nos ao seu cumprimento. c) O maná era pequeno apontando para a humildade de Cristo. g) O maná foi enviado a um povo rebelde sendo por isso uma dádiva da graça de Deus. Porque todas as coisas no Tabernáculo eram tipos daquilo que estava por vir. É função do tipo revelar o antítipo. 10:7 e Sal. mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores”. coisas que não são compreendidas pela mente natural do homem”. (João 6. 9. 16:15) b) O maná descia do céu durante a noite. d) O maná era redondo simbolizando a Sua eternidade. apresenta apenas as formas do objecto que dá origem à sombra. da qual Israel bebeu. era necessário que as cópias das coisas que estão nos céus fossem purificadas com esses sacrifícios. para a repreensão. a prová-lo está o facto de a palavra maná no hebraico significar: “O QUE É?”. 4. Porque: “A lei era uma “sombra” (no grego “figura”) dos benefícios que hão de vir”. Porque: Heb. Porque Jesus disse: Mat. 40:6-8) Portanto o Tabernáculo. 5:17 e 18: “Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas. 34:8) e supria devidamente as necessidades do povo. na sua sabedoria. até mesmo o próprio Cristo. Pentateuco Profetas Escritos 3. pelo Espírito. A Lei corresponde à época da “sombra”. f) O maná era adocicado (Sal. Parábola é uma história ou narrativa usada como ilustração de uma verdade. (Êxo. Heb.T DE TORÁH N DE NEVI’IM K DE KETUVI’IM = = = Lei. 10:1-4) 2) O maná que veio do céu apontava para Cristo. a verdade. (Heb. 51 . o espiritual”. Porque o Tabernáculo era também uma parábola. 4:18: “Nós olhamos para o natural. a) O maná era algo misterioso para Israel.55-58) Não é difícil ver o maná como uma imagem do Senhor Jesus Cristo. II Cor. 9:23: “Portanto. para as coisas que se vêem. e) O maná era branco indicando a Sua pureza. veremos alguns exemplos de como Deus. Porque a revelação do Tabernáculo de Moisés é parte integrante das Escrituras: II Tim. Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e a terra. Para esclarecer melhor o que disse. 8. Porque Jesus disse: “No livro está escrito a meu respeito”. 3:16: “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino. A sombra de um objecto não é algo real. apontava para Cristo. tendo o livro. para a correcção e para a instrução na justiça”. com o objectivo de descobrir. (I Cor. de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço. que é espiritual e eterna. até que tudo se cumpra”. e Jesus veio ao mundo quando os pecadores se encontravam em trevas morais e espirituais. é também uma profecia de Cristo. 15:46 e 47: “Não foi o espiritual que veio antes. 6.

1) O cordeiro sacrificial da Páscoa tipificava o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Que o Espírito Santo permita que ao estudar o Tabernáculo de Moisés possamos tirar ilações para a vida espiritual da “IGREJA” que somos todos nós. 17. “A GLÓRIA DE DEUS ESTÁ NAS COISAS ENCOBERTAS. 16. 19 E 31 02 16 E 31 NOVO TESTAMENTO CAPÍTULOS DESCRIMINAÇÃO DOS CAPÍTULOS 04 7-10 TODA CAPÍTULOS 52 A BÍBLIA A. T. T. ESTÁ EM DESCOBRI-LAS”. O Senhor Jesus Cristo é a chave hermenêutica para compreendermos o Tabernáculo de Moisés. visava o fortalecimento da nação de Israel. O tabernáculo deve ser analisado sob 2 pontos de vista: 1. PASSADO – Visão Histórica Analisado desta vertente.Tudo o que precisavam fazer era humilhar-se (baixar-se) e aceitarem a dádiva oferecida por Deus. 12. 48 N. pois a verdade é eterna. 7-10. o Tabernáculo apresenta-se como “o código secreto de Deus” para revelar verdades a todos que o buscam de modo sincero e dedicado. 24 E 26 13 1-5. Essa é uma das razões porque devemos estudar a revelação de Deus através do Tabernáculo de Moisés. PROVÉRBIOS 25:2 CAPÍTULOS DA BÍBLIA QUE FALAM DO TABERNÁCULO LIVRO ÊXODO LEVÍTICO NÚMEROS DEUTERONÓMIO LIVRO HEBREUS LIVROS 05 VELHO TESTAMENTO CAPÍTULOS DESCRIMINAÇÃO DOS CAPÍTULOS 15 25-31 E 33-40 18 1-10. as verdades espirituais e as realidades eternas tipificadas na habitação de Deus ainda permanecem. 2. 52 . 15. 04 Quem olha para um desenho ou para uma maqueta do tabernáculo ou se defronta com a descrição bíblica da “Tenda da Congregação”. 21. A sua aplicação à Igreja. MAS A HONRA DOS REIS. não pode ver simplesmente uma tenda com quase 5 metros de altura protegida por uma cortina de linho com 50 metros de fundo por 25 de frente. 23. (João 1:29) RESUMO Embora o Tabernáculo e os seus utensílios tenham deixado de existir. 16. 17. Desta forma. O apontar para Cristo. PRESENTE – Visão Tipológica O Tabernáculo do ponto de vista do Cristão.

Foi apresentada ao povo de Israel uma nova realidade: NO EGITO ISRAEL TINHA: a) Casas de tijolos. b) Panelas de carne. f) Monoteísmo. g) Tabernáculo. d) Água canalizada. d) Água da rocha.650 TOTAL 151. f) Idolatria. e) Peregrinação. assim distribuídas: 1º EXÉRCITO: ESTANDARTE REPRESENTADO TRIBO JUDÁ ISSACAR ZEBULOM TOTAL PELA FIGURA DE UM LEÃO HOMENS 74. NO DESERTO ISRAEL TERIA: a) Tenda de pêlos de cabra.400 186. c) Maná do céu. g) Templos pagãos.500 SIMEÃO 59. Como já vimos.450 3º EXÉRCITO: ESTANDARTE TRIBO EFRAIM MANASSÉS BENJAMIM REPRESENTADO PELA FIGURA DE UM BOI HOMENS 40.300 GADE 45. as tribos ficavam acampadas ao seu redor. O CENTRO DAS ATIVIDADES DOS ISRAELITAS NÚMEROS 2:2-8 E APOCALIPSE 4:5-9 O tabernáculo seria o centro de todas as actividades dos israelitas.400 53 .500 32. pepinos e cebolas. e) Escravidão. c) Melões.400 DE UM 2º EXÉRCITO: ESTANDARTE REPRESENTADO PELA FIGURA HOMEM TRIBO HOMENS RÚBEN 46.400 57. b) Codornizes.200 35.600 54.

mas esses mesmos materiais foram ainda trabalhados de forma a criar grandes obras de arte pois Deus ordenou a Moisés que construísse um tabernáculo de uma forma que envolvesse quase todas as formas de arte representativa que os homens conheciam. este problema ficou solucionado. Os estudos das medidas hebraicas feitos por Robert Balgarnie Young Scott (Old Testament scholar 1899-1987) equiparam o talento a cerca de 64 libras. Ora o tabernáculo resolveu o problema de haver um Deus santo a habitar no meio de um povo pecaminoso através de duas medidas: 1. Quando o povo partisse do Sinai em direcção à terra prometida de Canaã. e. O tabernáculo também foi por si só uma solução para o problema da coabitação de um Deus santo com um povo pecador. ou seja 29 kg e o siclo do santuário equivale a sensivelmente 1/3 de uma onça. serviam como separadores. a gravação: “SANTIDADE AO SENHOR”. O tabernáculo também foi um lugar santo. 28:36) 54 .100 DE UMA 4º EXÉRCITO: ESTANDARTE REPRESENTADO PELA FIGURA ÁGUIA TRIBO HOMENS DÃ 62.700 ASER 41. ou por ambos. 38: 24. como uma barreira divisória entre Deus e o povo.TOTAL 108. 2. O tabernáculo era de igual modo um lugar de sacrifício. O TABERNÁCULO TESTEMUNHAVA O CARÁCTER DE DEUS. fosse pela habilidade no trabalho. fosse através da doação de materiais.600 CARACTERÍSTICAS DO TABERNÁCULO 1. digamos. 33:5: “Dize aos filhos de Israel: És povo de dura cerviz. precisariam de um local onde a presença de Deus pudesse ser manifestada. 1. e desta forma ficou conhecido como a “TENDA DA CONGREGAÇÃO”. se por um momento eu subir no meio de ti. Arão usava. (Êxo. 35:21) Ter Deus tão próximo era uma coisa muito perigosa. O TABERNÁCULO FOI IDEALIZADO PARA SER FUNCIONAL. de forma particular o espesso véu que separava o Lugar Santo do Lugar Santíssimo. O tabernáculo e os seus utensílios foram concedidos aos israelitas tanto para “glória” quanto para “beleza”.500 NAFTALI 53.1. Deus tinha-Se revelado ao povo do cimo do Monte Sinai. A excelência do tabernáculo. portanto foi permitido a todos participar na sua construção. (Heb. A CONSTRUÇÃO DO TABERNÁCULO ENVOLVEU TODO O POVO.923 kg de prata e 2. 25 e 29) O projecto envolveu não apenas materiais muito caros. (Êxo.400 TOTAL 157. 3. tanto nos materiais como na mão-de-obra nele empregues. testificava a santidade de Deus. numa placa de ouro maciço batido. era um reflexo da excelência de Deus. Mesmo uma leitura superficial do texto é suficiente para se perceber que o tabernáculo foi um projecto muito caro. (Êxo. Ele avisou-o de que isto poderia ser fatal para um povo pecaminoso porquanto o Senhor tinha dito a Moisés: Êxo. Ainda que a solução fosse provisória facilitava a comunhão entre Deus e o Seu povo. através da sua estrutura e finalidade. 28:2 e 40) 2. (Êxo.10:20) Além disso o tabernáculo era santificado e separado como um lugar Santo. 1. porque nele habitava um Deus santo. De acordo com estes cálculos estamos perante 862 kg de ouro. Todo o povo viria a beneficiar do tabernáculo. Servia como lugar de encontro entre Deus e os homens. Uma das formas pelas quais o tabernáculo contribuiu para a resolução desse problema foi pelo facto de ser portátil. para que os pecados dos israelitas pudessem ser expiados. (Êxo. As cortinas da tenda. te consumirei”. 30:37 e 38) O tabernáculo. O TABERNÁCULO REVELAVA UMA FABULOSA RIQUEZA E BELEZA. ou 9. Quando Moisés suplicou a Deus para habitar no meio do Seu povo.2.053 kg de bronze.7 gramas. Como o tabernáculo era uma tenda.

29:43 e 44) 5. Êxo. expressões tais como: “perpétuo” e “pelas gerações”.. 10:1) deixaram bem claro o quão severamente punida era uma ofensa que fosse considerada ultrajante por Deus. 4.. como já referido. Repetidamente encontramos. estátuas. em detalhes. (Êxo. a “tenda da congregação”. 25:9) As instruções enfatizavam que cada detalhe do projecto deveria ser feito de acordo com a explícita ordem de Deus. 21 e 31) A tenda foi usada diariamente por muito mais de 40 anos. para que viesse a ser um todo”. O que Francis August Schaeffer (teólogo e filósofo presbiteriano 1912-1984) escreveu acerca do templo pode ser aplicado ao tabernáculo: “Devemos reparar que. (Êxo. Tudo está lá. Cada detalhe da estrutura reflecte a vontade divina e nada foi decidido "ad-hoc" pelos construtores humanos." Isto é. O templo inteiro foi um trabalho singular de arquitectura. baixos-relevos. 10. aquele sobre o qual agora nos debruçamos. na função e no propósito. (Êxo. O tabernáculo foi feito depois do modelo divino ter sido mostrado a Moisés. O TABERNÁCULO FOI PROJECTADO COMO “ALGO” PERMANENTE.. pedras gigantescas e belas madeiras trazidas de muito longe. Foi construído segundo as ordens do mesmo Deus que nos deu os 10 Mandamentos. Deus foi o arquitecto. O propósito do tabernáculo foi providenciar um lugar onde Deus pudesse habitar no meio dos homens. 31:2 e 6) Para o escritor do Deuteronómio a forma concreta do tabernáculo é inseparável do seu significado espiritual. 30:21) As mortes de Nadabe e Abiú (Lev. com os quais prenderam as cortinas.. (Êxo. O TABERNÁCULO ERA COMPOSTO DE VÁRIOS ELEMENTOS. Mas em tudo foi ressaltada a unidade: No projecto. não o homem. Êxo. com propriedade. No relato de como o tabernáculo foi feito aparece repetidamente esta frase: "E farás. 6. 36:13: “Fizeram cinquenta colchetes de ouro. (Êxo.Os sacerdotes foram alertados quanto aos cuidados a ter na própria execução do seu ofício: “para que não morram”. mas algo no qual o sacerdócio permanente de Arão servisse ao longo de todas as gerações. 4. O TABERNÁCULO FOI IDEIA. (Êxo. o tabernáculo não foi concebido como medida temporária para um tempo limitado. Deus disse a Moisés o que fazer. e o tabernáculo passou a ser um todo”. Apesar de o Tabernáculo de Moisés. 35:1. INICIATIVA E PROJECTO DE DEUS. uma à outra. 30:21) 55 . música e poesia. (Êxo. Além do mais. De onde veio o modelo? Veio de Deus. 30:8. etc. com relação ao templo. associadas ao Tabernáculo. mas também na finalidade do tabernáculo. toda a arte foi trabalhada para formar uma unidade. 25:8 e 29:45 e 46) Todos os seus utensílios facilitavam o ministrar das cerimónias o que contribuía para que este lugar único fosse chamado.) Bezalel e Aoliabe foram dotados com o espírito de Deus e com o conhecimento da habilidade para executar a tarefa. ser transitório. era intenção de Deus que ele fosse apenas o princípio de um local onde Ele pudesse habitar com características menos transitórias. Não havia apenas unidade na arquitectura e na estrutura. Um trabalho de arte completamente unificado para o louvor de Deus”. (Êxo. 36:18: “Fizeram também cinquenta colchetes de bronze para ajuntar a tenda. um todo unificado com colunas livres.

através das suas atitudes. Moisés II.Príncipes V.Bezaliel e Aoliabe III. expondo em três etapas distintas vemos: DEUS – ACÇÃO DIVINA I. Pia de Bronze  LUGAR SANTO: a.Posses e Liberalidade V.Chamada e capacitação III.Abnegação e Fidelidade INSTRUMENTO HUMANO I.Partilharam os dons III. Visão e Autoridade II.Cumpriram o seu labor IV. Arca da Aliança b.Deram o Exemplo V. Mesa dos Pães c. viabilizaram a sua realização.Disposição e Habilidade IV. Altar de Bronze b. 11:28) Chamada à Salvação 56 . que se serviu de homens. Propiciatório A Construção do tabernáculo partiu de uma decisão de Deus. Ou seja.Edificaram de graça AS PORTAS DO TABERNÁCULO “EU SOU O CAMINHO E A VERDADE E A VIDA.Filhos de Israel AÇÃO DESENVOLVIDA I. Altar de Incenso b.CONSTRUINDO O TABERNÁCULO PLANTA DO TABERNÁCULO O tabernáculo tinha 100 côvados de comprimento por 50 de largura e subdividia-se em:  PÁTIO: a.Artífices IV. CAMINHO – ÁTRIO “Vinde a mim” – (Mat. NINGUÉM VAI AO PAI (JOÃO 14:6) SENÃO POR MIM”. os quais por sua vez. Motivou todo o povo II. Candelabro  LUGAR SANTíSSIMO: a.

2:20) (“Obediente até a morte”) PÊLOS DE CABRA LINHO FINO – A HUMILHAÇÃO DE CRISTO “A si mesmo se humilhou” (Fil.000.00 €) REPRESENTA: O divino que se fez menor do que os anjos – (Heb.000.930. incorruptível.00 €) REPRESENTA: O Senhor que se fez servo – (Fil. 5:21) PROPÓSITO: A nossa justificação A MADEIRA DO TABERNÁCULO Na Septuaginta a palavra utilizada.9. 2:9) ○ ○ AS CORES • • • • PÚRPURA – Aponta para a realeza de Cristo MATEUS – O evangelho do Rei CARMESIN – Aponta para o sacrifício de Cristo MARCOS – O evangelho do Servo BRANCO – Aponta para a humanidade de Cristo LUCAS – O evangelho do Filho do Homem AZUL JOÃO – Aponta para a divindade de Cristo – O evangelho do Filho de Deus 57 . 2:8) – A GLORIFICAÇÃO DE CRISTO “Pelo que Deus o exaltou” (Fil.00 m³ REPRESENTA: O verbo que se fez carne – (João 1:1 e 2) PROPÓSITO: A nossa salvação AS COBERTAS DO TABERNÁCULO ○ ○ PELES DE ANIMAIS MARINHOS – A ENCARNAÇÃO DE CRISTO “A si mesmo se esvaziou” (Fil. “sitim” significa “madeira de acácia” o que quer dizer literalmente.00 €) REPRESENTA: O justo que se fez pecado – (II Cor. 2:9-11) PROPÓSITO: A nossa santificação ✔ PRATA QUANTIDADE: 2.500. 4:19) Chamada para a Vocação VIDA – SANTO DOS SANTOS “Nele estava a vida” – (João 1:4) Chamada à Comunhão OS MATERIAIS DO TABERNÁCULO ✔ OURO QUANTIDADE: 862 kg (+/. ✔ ACÁCIA QUANTIDADE: 308.130. 2:7) PELES DE CARNEIRO – O SACRIFÍCIO DE CRISTO “A si mesmo se entregou” (Gál.053kg (+/.923 kg (+/.VERDADE – LUGAR SANTO “Vinde após mim” – (Mat. 2:7) PROPÓSITO: A nossa redenção ✔ BRONZE QUANTIDADE: 2.

implícitas e explícitas.OS MÓVEIS DO SANTUÁRIO O ALTAR DE BRONZE – Cristo “o Cordeiro de Deus”. (Efé. o que se impõe para uma melhor compreensão da situação a cada momento analisada. no Tabernáculo estão contidas verdades. para que habite no meio deles”. Êxo. (Col. 25:8: “E me farão um santuário. O TABERNÁCULO DE MOISÉS Esta secção do estudo tem a intenção de esclarecer como a estrutura do Tabernáculo é interessante e bastante significativa para os nossos dias. 10:20) A ARCA E PROPICIATÓRIO – Cristo “a Esperança da 1:27) Glória”. as quais se encontram em perfeita harmonia com toda a Palavra de Deus. mas sim espiritual. (João 6:35) O VÉU – Cristo “o Novo Caminho”. não tanto como um lugar físico. a respeito de Cristo e da Igreja. No decorrer deste estudo algumas citações serão repetidas. (João 8:12) A MESA DOS PÃES – Cristo “o Pão da Vida”. E como veremos no decorrer do estudo. 5:26 e 27) O ALTAR DE OURO – Cristo “o Intercessor dos Salvos”. (João 1:29) A PIA DE BRONZE – Cristo “o Purificador da Igreja”. 58 . (Rom. (Heb. 8:34) O CANDELABRO – Cristo “a Luz do Mundo”.

3:16 e17: “Toda a escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar. a glória como do unigénito do Pai. Isto é. figura do verdadeiro. em todo artifício”. Êxo. Vimos a sua glória. A CONSTRUÇÃO O Santuário foi construído com as ofertas voluntárias (Êxo. saíram ricos e com abundância de recursos. levando uma vida santa e justa. pois ele. O Tabernáculo destinava-se a assegurar um lugar para que Deus pudesse habitar no meio do Seu povo. limpa e perfeita. limpas e de linho fino retorcido. quando Jesus Cristo estava no mundo. Sabemos que é Deus quem capacita e providencia todas as coisas. representando assim a natureza de Jesus Cristo. não desta criação. pois quando tirou o povo do Egipto. Lugar Santo e Santo dos Santos ou Lugar Santíssimo. Isto é.Heb. para repreender. como Moisés divinamente foi avisado. 9:11. foi feito com linho fino retorcido. I Pedro 2:22 e 23: “O qual não cometeu pecado. para comparecer. incluindo portanto o pátio onde estava a tenda referida bem como o altar dos holocaustos e a bacia. que é branca. isto é. Como já visto o Tabernáculo era composto de três partes: Átrio. COMPOSIÇÃO DO ÁTRIO CORTINAS As cortinas ficavam na parte exterior do tabernáculo. estando já para acabar o tabernáculo. João 1:14: “O Verbo se fez carne. perante a face de Deus”. E as cortinas que estão ao redor do átrio eram brancas. mas pelo seu próprio sangue. faze tudo conforme o modelo que no monte se te mostrou. Heb. cem côvados para o norte. mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores a estes. entrou no Santo dos Santos. 8:5: “Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais. tendo vindo como Sumo-sacerdote dos bens já realizados. que as figuras das coisas que estão no céu se purificassem com tais sacrifícios. por meio de um maior e mais perfeito tabernáculo. por nós. não feito por mãos. para corrigir. e habitou (tabernaculou) entre nós. agora. uma vez por todas. portanto. II Tim. e não por meio de sangue de bodes e bezerros. a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra”. os quais eram cobertos com várias cortinas. quando ultrajado. não fazia ameaças”. havendo obtido uma eterna redenção … Era necessário. 23 e 24: “Mas Cristo. (Êxo. O termo “Tabernáculo” é utilizado algumas vezes para designar apenas o Lugar Santo e o Lugar Santíssimo. 12. 25:2 – Êxo. porém no mesmo céu. Pois Cristo não entrou em santuário feito por mãos. Com as nossas mentes guiadas por estes textos examinemos (ou reexaminemos) alguns pormenores do Tabernáculo. quando maltratado. inteligência e conhecimento. cheio de graça e de verdade”. cinquenta côvados para o ocidente e cinquenta côvados para o oriente. 35:21). daqueles cujos corações foram tocados. Outras vezes refere-se a todo o complexo. para instruir em justiça. COLUNAS 59 .”. 12:35 e 36) Acresce ainda que os construtores foram ungidos e habilitados pelo Espírito Santo. nem dolo algum se achou em sua boca. não revidava com ultraje. 35:31: “E o Espírito de Deus o encheu de habilidade. não cometeu nenhum pecado. Colocaram as colunas no átrio e cortinas de cem côvados para o sul. porque foi dito: Olha.

sendo que o lado norte também foi coberto com uma cortina de cem côvados e vinte colunas. BASES Êxo. foram colocadas vinte colunas. PORTA A meio do lado oriental do tabernáculo existia a porta de vinte côvados.. Heb. Está escrito que as colunas que foram utilizadas no tabernáculo deviam ser colocadas em cima das bases de bronze. No lado direito da porta. balançará. 27:11: “as suas vinte colunas e as suas vinte bases serão de bronze. Foi colocada uma coluna a cada cinco côvados o que dá sessenta colunas. Embora os materiais de todos os outros utensílios do tabernáculo tivessem sido indicados. que seja fraca. não iremos balançar ao ficar com o Senhor. mas sim. mas se fosse prata. Também as suas vinte colunas e as suas vinte bases serão de bronze. que foi julgado por nós. A porta de vinte côvados. era um bordado com estofo azul. Isto é. o material das colunas não foi explicitado. confiadamente. poderá receber a graça.. A única coisa que dá segurança às colunas é o não balançar na vida de fé. dizia que era ouro. e na porta foram colocadas quatro colunas e uma cortina de vinte côvados. o comprimento de cada lado será de cem côvados. Resta o lado oriental. do lado ocidental foi colocada uma cortina de cinquenta côvados e dez colunas. Então. essa sim. OS GANCHOS E AS VERGAS Êxo. uma pessoa que tenha necessidade. o que na parte central continha a entrada. mas sim uma cortina. a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna”. os ganchos e as vergas ligavam coluna a coluna fazendo-as manter-se firmes. teriam forçosamente que passar pela porta. 60 . Não é uma pessoa perfeita que recebe a graça. sendo humanos cheios de necessidades e fraquezas? Olhando para o tabernáculo.” Para as sessenta colunas foram feitas sessenta bases sobre as quais eram colocadas as colunas. foi indicado que os ganchos e as vergas deveriam ser de prata. claramente quais os materiais a serem utilizados. É claro que as bases eram suficientes para conservar as colunas. o átrio terá cortinas de linho fino retorcido.” Ou seja. tornando-se instável. E assim foi feito o “muro” de fora. uma cortina de quinze côvados e três colunas. colocou-se uma cortina de quinze côvados. para entrar no lugar Santo dos Santos. por mais que uma coluna seja muito boa. A altura do tabernáculo era de cinco côvados. E essa porta é hoje representada por Jesus Cristo. dá mais ou menos 2m e 25cm. Mesmo que sejamos pessoas que cometam erros ou pecados. Se convertermos cinco côvados em metros. também. Deus não mostrou somente o modelo dos utensílios do tabernáculo. as bases por si só não conseguiriam segurar as colunas cobertas pela cortina. Se fosse ouro. 4:16: “Acheguemo-nos. (a do muro). mas disse também. púrpura e carmesim a fim de que a pudessem distinguir claramente da cortina branca. mas se fizesse muito vento. dizia que era prata. três colunas no lado esquerdo da porta. 27:9 e 10: “Farás também o átrio do tabernáculo.. Significa isto que para que as colunas fiquem firmes não basta estarem estabelecidas em cima de bases de bronze. para que qualquer pessoa identificasse facilmente onde ficava. ao lado meridional (que dá para o sul). Ora se a base não estiver firme. O tamanho total da cortina que cercava o tabernáculo era de trezentos côvados. os ganchos das colunas e as suas vergas serão de prata. nem de ferro. junto ao trono da graça. como podemos ficar firmes. com quatro cores. Quando o lado sul foi coberto pela cortina de cem côvados. portanto. E eram feitos de prata que como já vimos representa salvação. Isso é graça.O “muro” do tabernáculo não era de cimento. A base de bronze significa a Jesus Cristo que recebeu o julgamento na cruz por nós.

os santificam. se faz comemoração dos pecados. Se alguém entrar por mim. Vendo em Levítico 4. 9:22: “E quase todas as coisas. e as pessoas comuns pecassem. se o sangue de bodes e a cinza de uma novilha. 9:13 e 14: “Porque. de cinco côvados será o seu comprimento. 53:7: “Ele foi oprimido.” Heb. 27:1 e 2: “Farás também o altar de madeira de acácia. se purificam com sangue. está escrito para pegar o sangue com o dedo e passar nos chifres do altar do incenso quando os sacerdotes e todo o povo de Israel pecasse. as suas pontas formarão uma só peça. as suas colunas serão quatro. um de cada lado. pudéssemos viver para a Justiça. os quais formarão uma só peça. Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro. Dos quatro cantos farás levantar-se quatro chifres. Muitas pessoas não dão valor para os chifres do altar. Farás as suas pontas nos seus quatro cantos. Vendo no Antigo Testamento. ele não abriu a boca”. mortos para os pecados. será salvo”. pelo Espírito eterno. de estofo azul. mas não abriu a boca. porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire pecados. quando as pessoas temiam por ter cometido pecado. a altura. que vinha para ele. Bronze fala do julgamento divino. Todas as colunas do átrio ao redor serão cingidas de faixas de prata. quanto mais o sangue de Cristo. e Jesus no meio”. que tira o pecado do mundo”. I Pedro 2:22 e 25: “Ele não cometeu pecado. e de três côvados. esparzida sobre os imundos. para que. 27:1 e 2: “Farás também o altar de madeira de acácia. O MOBILIÁRIO DO TABERNÁCULO DO PÁTIO ALTAR DO HOLOCAUSTO = CALVÁRIO Êxo. a largura. No altar eram feitos os sacrifícios de animais para expiar o pecado dos homens. E quando os patriarcas. João 19:17 e 18: “Então os soldados tomaram a Jesus. que também vemos contida nos quatro evangelhos. sendo que cada uma das cores possui um significado. A PORTA DO ÁTRIO E AS SUAS CORES Êxodo 27:16-17: “A porta do átrio haverá um reposteiro de vinte côvados. carmesim e de linho fino (branco) retorcido. os quais formarão uma só peça com o altar”. 17:1: “O pecado de Judá está escrito com um ponteiro de ferro e com diamante pontiagudo. Vendo essas palavras. Heb.João 10:9: “Eu sou a porta. e as suas bases quatro. na expectativa do verdadeiro sacrifício de Cristo. 17:11: “Pois a vida da carne está no sangue. e de três côvados a altura. como um cordeiro foi levado ao matadouro e. é o sangue que faz expiação pela vida. (será quadrado o altar). gravado na tábua do seu coração e nas pontas dos seus altares”. e sem derramamento de sangue não há remissão”. se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus. saiu para o lugar chamado Caveira. pelas suas feridas fostes sarados”. e com ele outros dois. mas as suas bases de bronze”. As quatro cores juntas formavam a porta completa. uma revelação de Cristo. João 1:29: “No dia seguinte. cada ano. 10:3 e 4: “Nesses sacrifícios. Ele próprio. purificará a vossa consciência das obras mortas. nem na sua boca se achou engano. Está escrito que gravou os nossos pecados nas pontas dos altares Jer. segundo a lei. como a ovelha muda perante os seus tosquiadores. de forma alegórica. que em hebraico se chama Gólgota. púrpura. Em Jesus Cristo temos o sacrifício perfeito: Isa. quanto à purificação da carne. e o cobrirás de bronze.” O altar de bronze era um lugar de morte. para servirdes ao Deus vivo?” Lev. mas na Bíblia fala mais profundamente dos chifres do que qualquer outra coisa. levando a sua cruz. que. e disse: Eis o Cordeiro de Deus. onde o crucificaram. obra de bordador. os seus colchetes serão de prata. de cinco côvados será o comprimento. está dizendo para levantar quatro chifres. e de cinco. João viu a Jesus. eles pegavam os chifres para receberem o perdão.” Heb. pelo que vo-lo tenho dado para fazer expiação pelas vossas vidas sobre o altar. porém. de holocausto. de cinco côvados a largura (será quadrado o altar). disse para passar o sangue nos chifres do altar do holocausto. Êxo. 61 .

Deus passa a ver-nos através de Cristo. ele também te rejeitou a ti. não aceita tão grande salvação de “graça”. 6:6-8: “Sabendo isto: que o nosso velho homem foi com ele crucificado. se já morremos com Cristo. aparecerá segunda vez. e deitarás água nela. mas os pecadores. e vendo esse sangue passado nos chifres do altar. Ora. uma penitência. Êxo. fazem votos. dos espelhos das mulheres que se reuniam e ministravam à porta da tenda da congregação”. podemos obter a coragem de irmos confiantemente diante de Deus. muitas pessoas olham para o cristianismo. pagam promessas. que somos salvos. E a porás entre a tenda da congregação e o altar. Mas. um sacrifício. Então praticam as boas obras. por Cristo Jesus. 30:18-20a: “Farás também a pia de bronze com a sua base de bronze. Rom. Oseias 6:6: “Porque eu quero misericórdia e não sacrifício. sem que se tenha que pagar um preço. 5:8 e 9: “Mas Deus prova o seu amor para connosco em que Cristo morreu por nós. nosso Senhor”. porventura. Porque aquele que está morto está justificado do pecado. para que não sejas rei”. como algo feio e de sacrifícios. e o porfiar é como iniquidade e idolatria. 38:8: “Fez a pia de bronze com a sua base de bronze. 15:22: “Porém Samuel disse: Tem. e o conhecimento de Deus. 5:21: “Aquele que não conheceu pecado. O que precisamos entender é que em Cristo temos o perdão de tudo. Quem passava pela porta a primeira coisa que via era o altar. sendo justificados pelo seu sangue. ele se fez pecado por nós.II Cor. seremos por ele salvos da ira”. sem pecado. I Cor. Também a Igreja é chamada hoje ao conhecimento de Deus bem como ao exercício da misericórdia dado que Cristo por nós já morreu. 15:3: “Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados. Sal. 9:27 e 28: “E. segundo as Escrituras”. é impossível. aos que o esperam para a salvação”. O problema é que muitas vezes a mentalidade humana ou mesmo o próprio ego. oferecendo-se um só vez. Rom. Heb. mas vivos para Deus. Somos santificados. para que nele fossemos feitos justiça de Deus”. a um coração quebrantado e contrito não desprezarás. “Cristo justiça nossa”. 51:17: “Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado. E da mesma forma. I Sam. 9:13: “Ide. o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que obedecer é melhor do que sacrificar. o enorme amor de Deus nunca aceitaria esse tipo de sacrifícios ainda que os mesmos tivessem qualquer tipo de valor ou utilidade. Heb. para lavar. Mais. I Cor. porque não há nenhum que não tenha pecado. para que o corpo do pecado seja desfeito. mais do que holocaustos”. mas para nós. ao arrependimento”. sendo nós ainda pecadores. e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. a fim de que não sirvamos mais ao pecado. porque não entendem e andam pela razão e por seus sentidos. para levar os pecados de muitos. Por quanto tu rejeitaste a palavra do Senhor. Ora. um lugar de morte e sacrifício. Logo. assim também Cristo. poder de Deus”. ó Deus”. andam de joelhos. não conseguem enxergar a salvação em Cristo. Jesus derramou o Seu sangue para nos salvar. mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna. muito mais agora. nosso Senhor”. onde há remissão destes não há mais oblação pelo pecado”. acendem velas. como aos homens está ordenado morrer uma só vez. em Cristo Jesus. Porque eu não vim para chamar os justos. 1:18: “Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem. porém. vindo depois disso o juízo. 62 . Porque a rebelião é como o pecado da feitiçaria. 6:23: “Porque o salário do pecado é a morte. Rom. Mat. 10:17: “E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniquidades. cremos que também com ele viveremos”. PIA = SANTIFICAÇÃO PELA PALAVRA/VERBO/JESUS Êxo. 6:11: “Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado. Esse sangue está espalhado nos quatro cantos do altar. Nela Arão e seus filhos lavarão as mãos e os pés. etc. Rom. e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. com a intenção de “merecer” o benefício ou a bênção.

como também sou plenamente conhecido”. para que experimenteis qual seja a boa. a lavagem de todo tipo de contaminação mundana era e é obrigatória antes de entrar no Lugar Santo. como pelo Espírito do Senhor”. mas transformai-vos pela renovação da vossa mente. I João 1:7: “Se. em lugar dos valores anteriores. Rom. reflectindo como um espelho a glória do Senhor. Portanto. porém. o contacto com o mundo. e esta lavagem deve ser feita constantemente. para que não morram”. A pia era cheia de água para os sacerdotes lavarem as mãos e os pés. lei de liberdade. Efé.” I Ped. seu Filho. seja do pecado para a morte. ou da obediência para a justiça?” II Cor. como ele está na luz. nos purifica de todo pecado”. o sangue de Jesus Cristo nos purifica de 'todo pecado'. e passando pelo altar. mas então conhecerei plenamente.Sempre que entrarem na tenda da congregação. as paixões do mundo. 1:22: “Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade. Eis o actual baptismo. agradável e perfeita vontade de Deus”. que leva ao amor fraternal não fingido. mantemos comunhão uns com os outros. e logo se esquece de como era a sua aparência. e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo. porque é um processo de redenção da alma. 6:16: “Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer. Algumas pessoas perguntam: "O que acontece se pecar depois de receber o perdão dos pecados? Será que pode se pecar à vontade?" Mas quando recebemos o perdão dos pecados através do sangue de Jesus Cristo. 10:5: “derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus. tornando-se os princípios que determinarão as nossas decisões. Rom. quanto ao mais está todo limpo. expurgados. agora conheço em parte. II Cor.” 63 . lavar-se-ão com água. A Palavra de Deus revela quem e como somos. vós estais limpos. Foi feita de bronze polido (dos espelhos das mulheres). 3: 18: “Mas todos nós. somos transformados de glória em glória na mesma imagem. e nela persevera. A Bíblia não menciona o seu tamanho ou dimensão. se alguém é ouvinte da Palavra e não praticante. Por outras palavras. Ora. A passagem pela pia não era nem é opcional. I Cor. mas operoso praticante. com rosto descoberto. que simboliza a imundície. mas não todos”. 13:12: “Porque agora vemos como por espelho. João 15:3: “Vós já estais limpos. 12:2: “E não vos conformeis com este século. pela Palavra que vos tenho falado”. de coração amai-vos ardentemente uns aos outros. encontra o bronze à entrada do lugar Santíssimo. não sendo ouvinte negligente. a renovação é pela lavagem da Palavra. tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela Palavra”. Ao olhar para dentro da pia viam a sua própria imagem reflectida. andarmos na luz. mas todos os pecados foram lavados perfeitamente. e o sangue de Jesus. João 13:10: “Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés. pois a si mesmo se contempla e se retira. é a nossa imagem reflectida. esse será bem-aventurado no que realizar”. Mas aquele que considera atentamente na lei perfeita. A Palavra recebida passa a ser acolhida. 5:26: “Para que a santificasse. em enigma. para tirarem a terra. Uma pessoa que foi justificada dos pecados no altar terá que dar os passos para o lugar Santíssimo. mas então veremos face a face. assemelha-se ao homem que contempla num espelho o seu rosto natural. Tiago 1:23-25: “Porque. não foram somente alguns pecados que foram lavados e outros não. sois servos desse mesmo a quem obedeceis. como que um espelho que nos torna conscientes da nossa real situação.

uma com a outra. assim também farás na orla da extremidade da outra cortina. Logo em seguida vinha outra cobertura. também chamada Êxo. 26:1-7: “E O TABERNÁCULO farás de dez cortinas de linho fino torcido. púrpura. tenda do Espírito Santo. de peles de carneiro. e ajuntarás com estes colchetes as cortinas. simbolizando o homem cheio de defeito. representando o sangue de Cristo para a remissão dos pecados. E farás laçadas de azul na orla de uma cortina. Por cima desta estava a segunda cortina. com querubins as farás de obra esmerada. a de PELES DE TEXUGO (animal marinho). que precisa ser lixado e aplainado para depois receber a cobertura de ouro. era queimada lá fora. Quem olhasse pelo lado de fora via uma cobertura que não era bonita. era constituída de QUATRO CORES COM DESENHOS DE QUERUBINS. e azul. Cinqüenta laçadas farás numa cortina. que era uma madeira difícil de lidar. O interior da tenda era lindo! Assim também deve ser nosso interior. 26:14: ”a tenda sobre o tabernáculo”. pintadas de vermelho. Por fim vinha a quarta cobertura. onze cortinas farás. a Igreja é estabelecida pela redenção e não pelas obras. na extremidade. e será um tabernáculo.” Feita de madeira de acácia. Era um lugar para procurar o Senhor. as peles de Teixugo. Farás também cortinas de pêlos de cabras para servirem de tenda sobre o tabernáculo. que podia ser vista somente de dentro da tenda. 64 . o Santuário possuía um pátio ao redor e era feito de cortinas suspensas tendo as bases de madeira e de cobre. coberta de ouro puro. que é a implantação do carácter de Cristo. A terceira cortina de baixo para cima era a de PELES DE CARNEIROS TINTAS DE VERMELHO. que era feita de PELOS DE CABRA.A TENDA DA CONGREGAÇÃO A TENDA = A IGREJA Êxo. as laçadas estarão presas uma com a outra. Por baixo dessa cobertura havia uma outra. e as outras cinco cortinas se enlaçarão uma com a outra. Cinco cortinas se enlaçarão uma à outra. Farás também cinquenta colchetes de ouro. e outras cinquenta laçadas farás na extremidade da cortina que está na segunda juntura. Neste lugar não entrava carne. representando Cristo sem formosura para aqueles que não crêem n’Ele e não O aceitam como seu Salvador. todas estas cortinas serão de uma medida. portanto. cheia de nós e imperfeita. na segunda juntura. Começando pelo lado de fora. As tábuas eram fixadas ao solo numa base feita de prata (salvação). de brancas peles de cabra. e carmesim. Muito bela e combinava com as paredes revestidas de ouro. A COBERTURA DA TENDA (Êxodo 26) Era constituída em quatro coberturas distintas como segue: A primeira coberta. O comprimento de uma cortina será de vinte e oito côvados. e na juntura. e a largura de uma cortina de quatro côvados.

De ouro puro a cobrirás. (Como já vimos. Somente o sacerdote podia lá entrar. de brancas peles de cabra. apenas com diferentes dimensões pois esta porta media 10 côvados o que representa a totalidade da largura da tenda). e de linho fino retorcido. obra de bordador. para se levar a mesa … Também farás os seus pratos. e os seus recipientes para incenso. passamos a relacionar-nos com Deus pela observância da Sua expressa vontade. Continha a mesa dos pães da proposição. 26. Ficava no meio do átrio e a sua entrada também tinha uma porta. o candelabro e o altar de incenso. e as suas 65 . e porás as argolas nos quatro cantos. pela fé na obra acabada da cruz (morte e ressurreição). pura. quando já tendo experimentado a transposição do império das trevas para entrar no Reino do Filho.Representavam as brancas vestes da Justiça de Cristo. oferecida ao pecador que devia ter confiança e fé na Sua intercessão. O Lugar Santo media vinte côvados de comprimento por dez de largura. Também lhe farás ao redor uma guarnição de quatro dedos de largura. a porta “verdade”). a sua largura de um côvado e a sua altura de um côvado e meio. e ao redor da guarnição farás uma moldura de ouro. pura. púrpura e carmesim. o seu comprimento será de dois côvados. que estarão sobre os quatro pés. O LUGAR SANTO O Santo Lugar é o lugar da obediência. Êxo. Logo em seguida vinha outra cobertura. Representavam as brancas vestes da Justiça de Cristo. MESA DOS PÃES DA PROPOSIÇÃO = COMUNHÃO Êxo. como lugares para os varais. e lhe farás uma moldura de ouro ao redor.36: “Farás também para a porta da tenda um reposteiro de estofo azul.” Este reposteiro tinha as mesmas características do da porta do átrio. Junto da guarnição estarão as argolas. oferecida ao pecador que devia ter confiança e fé na Sua intercessão. Também lhe farás quatro argolas de ouro. 25:23-30: “Também farás uma mesa de madeira de acácia.

Mat. Efé. 10: 16 e 17: “Porventura o cálice de bênção que abençoamos. se não discernir o corpo do Senhor. Enquanto Jesus vivia no mundo.. a mesa dos pães. primeiro teve que tirar a casca. e individualmente seus membros.. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. foi feito pelas mãos de Deus se tornando num agradável pão da vida. isto é o meu corpo. 11:29: “Porque quem come e bebe. I Cor. Flor de farinha é um trigo bem moído.” O Pão. A casca da carne de Jesus Cristo foi tirada perfeitamente. Esse pão. Isso é comer o pão da vida que é Jesus Cristo. Rom. Todas as coisas que estão do lugar Santo representam Jesus Cristo.” Êxo. de ouro puro as farás. representam Jesus. então nos tornaremos flor de farinha junto com Cristo. isto é.tigelas em que se hão de oferecer libações. e se tornou o pão que traz a vida para as pessoas. 66 . dizendo: Tomai. e moer perfeitamente até ao ponto de não poder achar a sua forma. mortificardes os feitos do corpo.”. deseja entrar em nossos corações e nos dar a vida eterna. o que foi escrito sobre a mesa dos pães foi escrito apontando Cristo que é o pão. Jesus Cristo não somente nos salvou do pecado morrendo na cruz. nenhuma vez Ele violou a palavra de Deus. para podermos ser utilizados como pães preciosos. não é porventura a comunhão do corpo de Cristo? Pois nós. o muro que estabiliza o tabernáculo. nos tornando pães preciosos o qual Deus se alegra. o altar. voltarmos a mastigar o trabalho que Cristo realizou em nós. depois de aceitarmos a Jesus Cristo que é o pão da vida em nossos corações. 25:23 e 24: “Farás a mesa de madeira de acácia de ouro puro cobrirás. Nós conseguiremos quebrar os desejos da carne quando matamos os comportamentos da carne pelo espírito conforme a palavra de Deus. caminhais para a morte. Da mesma forma. o complemento daquele que cumpre tudo em todas as coisas. I Cor. certamente. Por outras palavras. cada um dos quais será de duas dízimas de um efa. Essa madeira de acácia representa a Jesus Cristo. perante o Senhor”. tinha que ser de flor de farinha. o partiu e o deu aos discípulos. A mesa dos pães citada em Levítico 25 representa Jesus Cristo que é a nossa vida. Assim como diz a escritura. se viverdes segundo a carne. ou partiu da vontade de Deus por causa do desejo da sua carne. Tanto a mesa quanto os pães que estão sobre ela. embora muitos. 3:14: “Porque. pelo Espírito. que é o seu corpo.” Todos os utensílios do tabernáculo. etc. I Cor. porque todos participamos de um mesmo pão. sobre a mesa de ouro puro. comei. são feitos de acácia. mantendo somente a forma que Deus se alegrou. abençoando-o. Nós comemos a massa sem nenhum pensamento.” Foi indicado fazer a mesa dos pães com madeira de acácia coberta de ouro puro. come e bebe para sua própria condenação. todos os desejos da nossa carne terão que ser quebrados seguindo a vontade de Deus. E os porás em duas fileiras. mas. 24:5 e 6: “Também tomarás da flor de farinha e dela cozerás doze pães. Um trigo nunca poderá se tornar flor de farinha mantendo a sua própria casca e formato. é a vida de Deus. Lev. a arca. A mesa com os pães alinhados representa o Corpo de Cristo colocado numa posição ordenada e preparada para consumo dos povos e nações. e negando a sua forma.. é a matéria-prima de Deus que há de ser cortada e distribuída entre as nações. Sobre a mesa porás os pães da proposição perante mim perpetuamente. o altar do incenso. 26:26: “Enquanto comiam. vivereis. 1: 22 e 23: “e sujeitou todas as coisas debaixo dos seus pés. se. somos um só pão. Esse pão que é feito com flor de farinha representa Jesus Cristo. mas para fazer esse alimento. seis em cada fileira. vós sois corpo de Cristo. não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos. Quando o Espírito de Jesus Cristo habitar dentro de nossos corações. Jesus tomou o pão e. um só corpo. Assim como os sacerdotes colocavam os pães novos e comiam a primeira fileira. e para ser cabeça sobre todas as coisas o deu à igreja." Os doze pães alinhados na mesa representam a comunhão e também o alinhamento do homem com a Palavra de Deus. Corpo de Cristo. por Jesus Cristo ser a flor de farinha. mas também.”. 12:27: “Ora.”. independente de ser redondo ou quadrado.

foi para que os pães não escorregassem e viessem a cair no chão. Também lhe farás sete lâmpadas. em nosso lugar. Embora foram feitos com a mesma madeira de acácia. Isto significa que Deus está hoje a proteger os filhos que Dele receberam a salvação. mas é a moldura que os sustêm.” Essa 'raiz' é acácia. tendo sido feito menor que os anjos. Mas. Assim como os pães que estavam em cima da mesa eram protegidos. O CANDELABRO = ESPIRITO SANTO Êxo. de ouro batido se fará este candelabro. assim se fará com as seis hastes que saem do candelabro. Numa haste haverá três haverá três cálices. 25:31-40: “Farás também um candelabro de ouro puro. quando Pedro negou a sua própria pessoa. assim serão as seis hastes que saem do candelabro. Jesus. para que. por um pouco. mas sim. o seu pedestal. 2:9: “Vemos. assim como a moldura protege o pão. os seus cálices.” O motivo de Deus ter feito a moldura com a largura de quatro dedos. pois. as suas maçanetas e as suas flores formarão com ele uma só peça. com suas maçanetas e com suas flores. 25:25: “Também lhe farás moldura ao redor. por causa do sofrimento da morte. pela graça de Deus. conforme a vontade de Deus.” MOLDURA = CRISTO JUSTIÇA NOSSA Êxo. é porque não quer depender de Deus. mas está escrito para cobrir de ouro puro e não bronze. 1. as quais se acenderão para alumiar defronte dele. Isto significa que os pães não caem por serem capazes de se auto proteger. e ainda mais uma maçaneta sob duas outras hastes que saem dele. Hoje em dia. Mas no candelabro mesmo haverá quatro cálices com formato de amêndoas. mas pela santificação de Jesus. a sua haste. Não pela minha justiça. Quando Pedro disse que não negaria a Jesus mesmo que morresse. da protecção divina. e se deixou controlar pelo poder de Deus. Percebamos esse amor de Deus e possamos ir corajosamente diante do trono de Deus. Depois disso. Deus deu ordem para cobrirem a acácia com bronze quando fizessem o altar. não tinha aparência nem formosura. Para podermos ter uma vida perfeita dentro desta nossa carne tão fraca e com poucas condições. De um talento de ouro se fará o candelabro com todos com todos estes utensílios. todavia. mais cairemos. Não é pelo esforço do pão que ele não cairá da mesa. isso não vai depender de fazermos bem. Seis hastes sairão dos seus lados. tudo será de uma só peça. o altar do incenso. Uma pessoa que se deixa ficar presa ao pecado. com formato de amêndoas na outra haste. mas Deus aceita-nos pelo sangue de Jesus. que tudo faças segundo o modelo que te foi mostrado no monte. Deus protege todos os que nasceram de novo. obra batida de ouro puro.Isa. esforçam-se para serem justos e santificados. olhamo-lo. e lhe farás uma bordadura de ouro ao redor da moldura. e Jesus Cristo recebeu todo o juízo e a ira de Deus na sua carne. foi coroado de glória e de honra. 53:2: ” Porque foi subindo como renovo perante ele e como raiz de uma terra seca. isto é. muitas pessoas enganadas por Satanás. imediatamente após negou o Senhor. tem a mesa dos pães. da largura de quatro dedos. poderão ter uma vida de fé pela protecção de Deus e não pelos seus esforços. mas pela justiça de Jesus. três de um lado e três do outro. mas nenhuma beleza havia que nos agradasse. e a arca. Haverá uma maçaneta sob duas hastes que saem dele. Para alem do altar e da bacia. e ainda uma maçaneta sob duas outras hastes que saem dele. aqueles que receberam a salvação. Heb. Os doze pães representavam as doze tribos de Israel de quem Deus sempre cuidou e protegeu. As suas maçanetas e as suas hastes serão do mesmo. As suas espevitadeiras e os seus apagadores serão de ouro puro. foi utilizado como um Seu precioso servo.” 67 . madeira de acácia. Quanto mais tentarmos não cair. 'Bronze' significa 'julgamento'. não pela minha santificação. pretendendo fazer as coisas pelo seu próprio esforço. Vê. provasse a morte por todo homem. aquele que. uma maçaneta e uma flor. não pelas minhas obras.

“de ouro batido se fará”. Por isso que todas essas coisas foram feitas de uma só peça. E enquanto estava a ser batido. isto é. no lado esquerdo o candelabro e em frente o altar do incenso. pacifica. depois. Aoliabe e Bezalel batendo esse talento de ouro. o formato muda e se transforma. a partir desse momento começou a ser batido continuamente. O candelabro representa a luz do Espírito Santo iluminando o nosso entendimento. esse ouro que ia ser transformado em candelabro. o qual é agradável e glorioso aos olhos de Deus. e na ponta das hastes. para que saibais qual seja a esperança da sua vocação e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos. as hastes na haste. (a Igreja). e para fazer o candelabro. as suas copas. 68 . estando nas mãos dos servos de Deus. já a tenda dependia da luz do candelabro. Por outras palavras. podemos ver que através do Senhor. para que. mas também pode de alguma forma. moderada. formamos a igreja que é um só corpo. do lado direito estava a mesa dos pães da proposição. e no final. a haste central. Ele jamais se referiu do formato. fizeram uma forma de candelabro. estaremos transformados num candelabro que deve iluminar este mundo escuro. não se fala no formato do ouro. No átrio a luz era natural proveniente do sol. Atenta. não se fez tudo separado colocando uma haste no pedestal. a partir desse momento. E continuando a bater fizeram seis hastes. o Pai da glória. de ouro batido se fará este castiçal. Assim como o ouro perde o seu formato transformando-se em candelabro do qual Deus se alegra. o mosaico é formado juntando pedaços diferentes. Mas com um talento de ouro puro.Para o candelabro não foram discriminadas dimensões. estranhos às alianças da promessa (Efésios 2:11-12). o seu pé.” Ao entrar no Lugar Santo. a Igreja era um talento de ouro puro. Sendo batido continuamente. algum ouro ficava. possa aparecer a forma de Cristo. Então. outro saía. Este candelabro não representa somente a Jesus Cristo. foi necessário um talento de ouro puro. tornando-se num candelabro brilhante. O candelabro foi feito pelas mãos de Aoliabe e Bezalel. estando em Jesus Cristo. fazendo a vontade da carne. trazendo-nos sabedoria e revelação. Para se tornar num candelabro brilhante. as seis hastes.” Tiago 3:17: “Mas a sabedoria que vem do alto é. 25:31.17 e 18: “Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo. qual mudança será necessária? No começo. tendo iluminado os olhos do vosso entendimento. sendo despidos das suas próprias pessoas. Quando se fez este candelabro. Em Êxodo 25:31. apenas o material foi descrito como ouro batido e peça única. e sete maçanetas. Deus orientou para que se fizesse o candelabro com ouro puro. (Isaías 53:6) Também todos nós andamos outrora. talvez simbolizando que o Espírito Santo não é limitado. A igreja não foi formada de pessoas com personalidades “adequadas”. cálice e a maçaneta. tratável. segundo as inclinações da nossa carne. Continuamente Deus “martela” as pessoas que aceitaram a redenção. que te foi mostrado no monte. 37 e 40: “Também farás um castiçal de ouro puro. Assim. 1. hastes. éramos inimigos de Deus (Romanos 5:10) e filhos da ira (Efésios 2:3). está escrito como deveria ser feito o candelabro. sem parcialidade e sem hipocrisia”. que o faças conforme o seu modelo. as quais se acenderão para alumiar defronte dele. Lendo Êxodo 25:31-32. as maçanetas em separado. pura. todos nós andávamos desgarrados como ovelhas. representar as pessoas. o Senhor mostra-nos que pouco a pouco as nossas pessoas vão mudando para a forma em que Jesus Cristo deseja. as suas canas. que receberam a redenção. pois. Êxo. vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação. Mais. pouco a pouco foi se formando num candelabro. cheia de misericórdia e de bons frutos. (Aoliabe e Bezalel). e por fim as sete lâmpadas em que acendiam as luzes. cálice. o candelabro tem o pedestal. éramos gentios na carne. Sal. Efé. os sete cálices com formato de amêndoas. E nós que éramos assim. batendo o ouro de uma só peça se fez o pedestal. Mas depois de trabalhado e moldado. primeiramente. Embora fosse ouro. fizeram um candelabro lindo e resplandecente. A Bíblia diz que antes de termos recebido a salvação. as suas maçãs e as suas flores serão do mesmo … também lhe farás sete lâmpadas. Antes de Deus fazer o candelabro. 119:130: “A exposição das tuas palavras dá luz e dá entendimento aos simples”.

As Igrejas. Assim. tem uma parte em que diz: “De ouro batido se fará este candelabro. habilidade ou esforços. e o Espírito de sabedoria e de inteligência.” Não significa que uma pessoa justa não peca.” João 8:12: “Falou-lhes. Êxo. tínhamos as nossas próprias naturezas. Se o candelabro cair. e as trevas não a compreenderam. é formado a haste. e o Verbo era Deus … Nele. que são os sete Espíritos de Deus enviados a toda terra”. e as lâmpadas. Jesus outra vez. Apo. (grupos de pessoas). é formado um candelabro. então terá que examinar a nossa relação com Jesus Cristo. 5:6: “E olhei. . como havendo sido morto. Para acender a luz do candelabro. cairá facilmente. derramará o azeite que está dentro da lâmpada e assim. era o Verbo. o pecado dessa pessoa é lavado sem deixar nenhum rasto. 11:2: “E repousará sobre ele o Espírito do Senhor. para manter a lâmpada acesa continuamente”. Não somos nós que seguramos o Senhor firmemente. Era a única luz. a flor.2. mas o Senhor é o nosso pedestal e segura-nos para que possamos estar firmes em qualquer situação. pois. e começando pelo pedestal. renovado. 24:16: “porque sete vezes cairá o justo e se levantará. pois.1. nós estaremos na rocha junto com Jesus Cristo e sentarnos-emos no glorioso trono juntamente com Cristo. mas quando voltamos com a fé de Jesus. as hastes. batido para o candeeiro. DO CANDELABRO Vendo o versículo 31.AS SETE LÂMPADAS DO CANDELABRO / OS 7 ESPÍRITOS DE DEUS: Êxo. Pro. e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo.” 69 . a Bíblia mostra-nos que todas as pessoas pertencentes a Jesus Cristo são uma só peça dentro da Igreja de Cristo. se a nossa fé não estiver firme e cair. os seus espevitadores e os seus apagadores eram de ouro puro”. e a luz resplandece nas trevas. precisa iluminar permanentemente a nossa alma.” João 3:20: “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo. cairá não conseguindo se estabilizar. as quais são os sete Espíritos de Deus”. de vez em quando acabam entrando em desespero por causa das tentações e balançam um pouco. a luz se apagará. Por mais que façamos muitos trabalhos agradáveis do evangelho. mas através de Jesus Cristo.– O PEDESTAL 1. o seu pedestal”. e trovões e vozes. não podia faltar óleo pois jamais se poderia apagar. não são estabelecidas pelos seus próprios métodos. O nosso espírito.Antes de nascermos de novo. quem me segue não andará em trevas. mas o papel mais importante é o pedestal. 4:5: “E do Trono saíam relâmpagos. e o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor”. Assim como o candelabro foi feito por uma só peça. Embora a construção de cada parte tenha o papel muito importante. 37:23: “E fez-lhe sete lâmpadas. 27:20: “Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveira. Luc. e o Verbo estava com Deus. 11:35: “Vê. se o pedestal não estiver firme. Até aqueles que receberam a redenção. transformamo-nos em pessoas novas que receberam o Espírito Santo. Um dia. Porque o justo está firme em Jesus Cristo. Portanto. e os homens amaram mais as trevas do que a luz. Isa. 1. apoiavam os sete cálices. dizendo: Eu sou a luz do mundo. Mas Cristo é o nosso firme pedestal na vida pela fé. as seis hastes que saíam da haste. Mas o candelabro que tem um pedestal firme. Apo. jamais cairá. que a luz que em ti há não sejam trevas” João 1:1. estava a vida e a vida era a luz dos homens. e eis que estava no meio do Trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro. Mas se levantar dessa forma. porque as suas obras eram más. mas terá a luz da vida. e tinha sete pontas e sete olhos. e o Espírito de conselho e de fortaleza. O pedestal está estabilizado firmemente. Esse pedestal representa exactamente Jesus Cristo que é a rocha. 4 e 5: “No princípio.

deve trazer a dissipação das trevas e iluminar o caminho tortuoso do ser humano. Contudo no Grande Dia. Sendo assim. e a estrela da alva apareça em vosso coração”. 59:2: “Mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus. Sendo que as virgens. é responsabilidade de todo o cristão não só manter a lâmpada acesa. é quem resplandeceu em nossos corações. E. para o meu caminho”. Senhor. respondendo. 12:35 e 37: “Estejam cingidos os vossos lombos. tosquenejaram todas e adormeceram. e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas. todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas. até que o dia esclareça. Mas as prudentes responderam. cuja função obviamente era a de apagar a chama. para que não vos ouça” Prov. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite.I João 1:7: “Mas. . e no meio dos candeeiros um semelhante a filho de homem. E.. Prov. mas.. Mas se Êxodo 27:20 diz para manter a lâmpada acesa continuamente. mas que acabam todas por adormecer. e cingido à altura do peito com um cinto de ouro. brevemente virei a ti. e os sete candeeiros são as sete igrejas. foram feitos também os apagadores. depois. Isa. e fechou-se a porta. mui firme. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas. Por outro lado. a lâmpada dos ímpios se apagará”.” A presença da Igreja. 13:9: “A luz dos justos alegra.” A função do espevitador era puxar o pavio para não deixar apagar a chama. Finalmente. chegaram também as outras virgens. vi sete candeeiros de ouro. seu Filho. Então da mesma forma é preciso estar sempre atento cuidando para que a chama que existe no nosso espírito não se venha a apagar. a candeia dos ímpios se apagará”. E cinco delas eram prudentes. se vivermos deliberadamente em pecado. e os farás assentar à mesa. quando o Senhor vier. tanto as prudentes quanto as loucas. II Ped.luz do mundo. os quais.. bem como ter uma reserva de azeite. nos purifica de todo pecado. porque as nossas lâmpadas se apagam. porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir”. Vigiai. e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós. se andarmos na luz. com as suas lâmpadas. o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que. Luc. 25:1-13: “Então. 1. com base nesta visão pode-se notar a magnitude e a profundidade da parábola das 10 virgens. à meia-noite. dizendo: Senhor. Mas. tendo elas ido compra-lo. como ele na luz está. como a uma luz que alumia em lugar escuro. chegando-se. loucas.1. temos comunhão uns com os outros. 4:6: “Porque Deus. já não resta sacrifício pelos pecados”. dentro de seu ambiente. depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade. e. para iluminação do conhecimento da glória de Deus. e acesas. sendo o candeeiro de Deus. e. notamos mais uma vez que. 10:26: “Porque.Eis o mistério das sete estrelas. (sinal de disciplina). Heb.. Rom. Sal. Apo. 6:23: “Porque o salário do pecado é a morte …” Jesus Cristo fala-nos que somos a ". 24:20: “Porque o maligno não terá galardão algum. a palavra dos profetas. que viste na minha destra. 1:19: “E temos. vestido de uma roupa talar. achar vigiando! Em verdade vos digo que se cingirá. se não te arrependeres”. E. ao voltar-me. que disse que das trevas resplandecesse a luz. à qual bem fazeis em estar atentos. aquelas que tinham azeite para acender as suas lâmpadas entraram para as Bodas do Cordeiro. chegou o esposo. ouviu-se um clamor: Ai vem o esposo! Saí-lhe ao encontro! Então. 119:105: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz. e removerei do seu lugar o teu candeeiro. os servirá”. dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós. saíram ao encontro do esposo. não levaram azeite consigo. tomando as suas lâmpadas." (Mateus 5: 14) e lemos expressamente: Apocalipse 1: 12. por que foram feitos os apagadores? Para nos recordar que o pecado pode apagar a chama que existe no nosso espírito. na face de Jesus Cristo. Se não te arrependeres. 13 e 20: “E voltei-me para ver quem falava comigo. pois. disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.FORMATO DE AMÊNDOAS 70 .. E. e o sangue de Jesus Cristo. e cinco. As loucas. já aquelas que não tinham aprovisionado uma reserva do mesmo não puderam entrar. Mat. tomando as suas lâmpadas. as vossas candeias. Bemaventurados aqueles servos. tardando o esposo. abre-nos a porta! E Ele. Jesus Cristo.” II Cor. 2:5: “Lembra-te de onde caíste! Arrepende-te e pratica as primeiras obras.. e dos sete candeeiros de ouro: as estrelas são os anjos das sete igrejas. representam os cristãos que aguardam a vinda do noivo.

Arão queimará sobre ele o incenso aromático. De madeira de acácia farás os varais e os cobrirás de ouro. De ouro puro o cobrirás. Qual o significado que a amêndoa tem no tabernáculo? O candelabro que está no tabernáculo. as paredes ao redor e os chifres. 141:2: “Suba a minha oração perante a tua face como incenso. 5:8: “E havendo tomado o livro.” É de notar que o Altar de incenso tinha a mesma altura da Arca da Aliança. tem o dever de fazer com que as pessoas que estão na escuridão vejam e venham para diante de Deus. Era quadrado. está escrito: "Arão queimará sobre ele o incenso aromático. Isso significa que. o queimará. João 17:1-26: Jesus intercedendo junto ao Pai. e os cobriu de ouro. antes. assim como o pastor protege as suas ovelhas com a vara. um botão e uma flor. os chifres formarão uma só peça com ele. nelas. Terá um côvado de comprimento. e seja o levantar das minhas mãos como o sacrifício da tarde. tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso. e lhe farás uma bordadura de ouro ao redor. para o por com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante do trono.” 71 . 7:25: “Portanto. E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus. Os varais fizeram de madeira de acácia. nos dois cantos de ambos os lados. 30:1-7: “e Farás também um altar para queimares nele o incenso. Arão queimava o incenso aromático em cima do altar. a parte superior. não o fareis para vós mesmos. A igreja que deve iluminar este mundo. Jesus intercede ininterruptamente: Rom. Deus ter mandado fazer o 'cálice com formato de amêndoa' na haste do candelabro. Provérbios 12. mas tem um significado parecido com “proteger”. Heb. ALTAR DE INCENSO = ORAÇÃO E LOUVOR Êxo. Em Hebraico a palavra “amêndoa” = ‫ השקדייה‬é “shacad”. vivendo sempre para interceder por eles. e lhe fez uma moldura de outro ao redor.Êxo. 30:37 e 38: “Porém o incenso que farás conforme a composição deste. e tinha um côvado de comprimento. tendo um incensário de ouro e foilhe dado muito incenso. Deus nos protege. um botão e uma flor. pode significar que. que são as orações dos santos. cada manhã". cita que floresce flor na amendoeira. de madeira de acácia o farás. cada manhã. Todas as manhãs. pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus. 25:33: “Numa haste haverá três copos a modo de amêndoas. 37:25-29: “Fez o altar de incenso de madeira de acácia.” Êxo. e um de largura (será quadrado). equiparando a oração com a adoração. e três copos a modo de amêndoas na outra haste.” Em Êxodo 30:7. Também lhe farás duas argolas de ouro debaixo da bordadura. 8:34: “Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu ou." Êxo. um de largura e dois de altura. Cobriu-o de ouro puro. os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Fez-lhe duas argolas de ouro debaixo da sua moldura. se meterão os varais para se levar o altar. as paredes ao redor e os chifres. Porás o altar defronte do véu que está diante da arca do Testemunho. de ambos os lados as farás. Jesus Cristo é a luz nos protege.” Sal. Fez também o óleo sagrado da unção. que simboliza as orações dos santos.” Apo. 5:17: “orai sem cessar”. para com eles se levar o altar. Embora a Bíblia não fale muito sobre a palavra “amêndoa”. assim como através da iluminação o candelabro ilumina na escuridão. quando preparar as lâmpadas. assim serão as seis hastes que saem do candelabro”. O homem que fizer tal como este para cheirar será extirpado do seu povo. que ressuscitou dentre os mortos. onde me avistarei contigo. puro. e o incenso aromático. Do Altar exalava um aroma suave. o qual está à direita de Deus e também intercede por nós”. para os varais. de obra de perfumista. a parte superior. santo será para o Senhor. como vimos representa Jesus Cristo que é a luz do mundo. e dois de altura. os seus chifres formavam uma só peça com ele. Apo. 8:3 e 4: “E veio outro anjo e pôs-se junto ao altar. diante do propiciatório que está sobre o Testemunho. Tal como o incenso que era “queimado” diariamente para que subisse ao Senhor devemos nós atentar à conclamação de Paulo: I Tes.

. que o incensário representa as orações dos santos diante de Deus: Apo. os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Também. por ter vivido nessa terra com forma humana.” Vendo aqui. Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador.” Também temos exortações nas escrituras. Corpo de Cristo.” Assim como está escrito. para trazer salvação e ordenação: Eze. E a acácia ao ser coberta de ouro. pois. homem. podemos discernir a visão profética do Apóstolo João. e continuei a jejuar e orar perante o Deus do céu. Porque o mediador entre Deus e nós. necessidades e incapacidades. porém a ninguém achei. I Tim. mais percebemos as nossas fraquezas. Deus de nossos pais. através da oração porem. não és tu Deus no céu? E não és tu que governas sobre todos os reinos das nações? E na tua mão há poder e força. orações. Embora nós não possamos ir todos os dias diante de Deus na nossa carne. pelos reis. Jesus.Ó nosso Deus. teve fome. e por fim. Por Jesus ter vindo na forma humana igual a nós. 2:5: “Porquanto há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens. através da oração podemos consultar os problemas difíceis. que guardas o pacto e usas de misericórdia para com aqueles que te amam e guardam os teus mandamentos:” II Cró. e quando cansado dormiu na popa do barco. significa que a nossa fraca pessoa é o ouro. antes de tudo que se façam súplicas. espetado pela coroa de espinhos. e disse: Ó Senhor. 6 e 12: “Então Jeosafá teve medo. mas mandou fazê-lo de acácia. Deus do céu. Isto é. com certeza Jesus Cristo era homem. depois de jejuar 40 dias no deserto. para que a Igreja se alinhe em oração a Deus. e quando exausto no caminho. de modo que não há quem te possa resistir. e lamentei por alguns dias. que são as orações dos santos. para que tenhamos uma vida tranquila e sossegada. sendo cobertos pela glória de Deus. quando discerniu.A Igreja... por ser humano. estamos indo diante Dele independentemente das nossas pessoas e fraquezas. Deus grande e temível. Cristo Jesus. Deus disse para colocar o incenso diante do propiciatório para que todas as manhãs pudessem acender o incenso fazendo com que a fumaça chegasse ao templo de Deus. podemos ver uma coisa interessante. Quando estava a morrer na cruz. 30:6: “Porás o altar defronte do véu que está diante da arca do Testemunho.e disse: Ó Senhor. e quando deixamos esses problemas nas mãos de Deus.” Assim. tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso. conhece muito bem as nossas fraquezas. tem que saber perfeitamente das nossas condições e das nossas fraquezas. o nosso coração pode relacionar-se com Deus no Seu trono. significou que Jesus iria ser completamente coberto pela glória de Deus. e por todos os que exercem autoridade. não os julgarás? Porque nós não temos força para resistirmos a esta grande multidão que vem contra nós. e intercede diante de Deus. 5:8: “Logo que tomou o livro. Êxo. não conseguindo superar o sofrimento. 2:1-3: “Exorto. onde me avistarei contigo. sucumbiu. sentou-se. em toda a piedade e honestidade. o nosso perfeito Mediador. como fizeram Neemias e Josafá: Neemias 1:4 e 5: “Tendo eu ouvido estas palavras. nem sabemos o que havemos de fazer. diante do propiciatório que está sobre o Testemunho. porém os nossos olhos estão postos em ti. podemos saber que Jesus tinha o mesmo corpo que o nosso.” Pensando na posição do altar do incenso.. intercessões. Deus disse que o lugar onde Se avistará connosco é a parte de cima do propiciatório. sentei-me e chorei. Deus deu ordem para fazerem o altar do incenso e o colocarem diante do propiciatório. e acções de graças por todos os homens. Através dessas coisas. O altar feito de acácia ter sido coberto pelo ouro. foi chicoteado. Em Êxodo 30. 72 . 22:30: “E busquei dentre eles um homem que levantasse o muro. 19:3. e pôs-se a buscar ao Senhor. E disse para colocar o altar do incenso defronte do propiciatório Quanto mais nos aproximamos do lugar Santíssimo. pelo Espírito. para mostrar que Jesus Cristo é homem. nos pontos fracos da existência humana.” I Tim. com certeza Ele os resolverá. para que eu não a destruísse. Deus não mandou fazer o altar do incenso de ouro ou prata. e se pusesse na brecha perante mim por esta terra. como intercessora deve ser aquele agente do Reino de Deus que se posiciona na brecha. Embora o sacerdote pudesse entrar somente uma vez por ano no lugar Santíssimo.

Este véu vos fará separação entre o Lugar Santo e o Santo dos Santos”. VÉU = SEPARAÇÃO ENTRE O PECADO E DEUS Êxo. sobre quatro bases de prata. E eis que o véu do templo se rasgou em dois. púrpura e carmesim. 73 . Mesmo que a nossa carne não possa ficar continuamente a passar pelo véu a fim de entrar no lugar Santíssimo. O véu tira a visão: Êxo.” A CARNE DE JESUS QUE FOI RASGADA POR NÓS Mat. o nosso coração pode alegrar Deus glorificando-O no Seu trono. 1:30: “Mas vós sois dele. como pelo Espírito do Senhor”. é naqueles que se perdem que está encoberto. o Senhor é espírito. se ainda o nosso evangelho está encoberto. o qual é a imagem de Deus. segura e firme. pois. 27:50 e 51: “E Jesus. 4:3 e 4: “Mas. pelo sangue de Jesus. e onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade.” Eis aqui as colunas que nos conduzem à vida eterna. II Cor. obra de artífice se fará. e que penetra até o interior do véu. Moisés não sabia que a pele de seu rosto resplandecia. 26:31-33: “Farás também um véu de estofo azul. clamando outra vez com grande voz. até que entrava para falar com Ele. cobertas de ouro. de alto a baixo. descendo Moisés do Monte Sinai (e Moisés trazia as duas tábuas do Testemunho em sua mão. e levarás a arca do testemunho para dentro do véu. depois que o Senhor falara com ele. quando é lido Moisés. o véu está posto sobre o coração deles. justiça. 3:15-18: “E até hoje. entregou o espírito.” Heb. 6:19 e 20: “Temos essa consolação como âncora da alma. O véu. Heb. e fenderam-se as pedras”. o qual para nós foi feito por Deus sabedoria. isto é. feito sumo-sacerdote para sempre. santificação e redenção. e de linho fino retorcido. pelo véu. os seus colchetes serão de ouro. Assim. Pendurarás. quando um deles se converte ao Senhor então o véu é-lhe retirado. somos transformados de glória em glória na mesma imagem. nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos. frente ao lugar Santíssimo.E assim. TRANSIÇÃO DO LUGAR SANTO PARA O LUGAR SANTÍSSIMO AS QUATRO COLUNAS DE SUSTENTAÇÃO = JESUS CRISTO I Cor. Suspendê-lo-ás sobre quatro colunas de madeira de acácia. aonde Jesus. no Novo Testamento. 10:19 e 20: “Tendo. e tremeu a terra. Mas. com o rosto descoberto. pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou. em Jesus Cristo. para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo. ousadia para entrar no Santuário. segundo a ordem de Melquisedeque. pela sua carne”. reflectindo a glória do Senhor. 34:29 e 35: “E aconteceu que. Mas todos nós. pois. viam os filhos de Israel o rosto de Moisés e que resplandecia a pele do rosto de Moisés. e tornava Moisés a por o véu sobre o seu rosto. irmãos. o véu debaixo dos colchetes. quando desceu do monte). esse altar do incenso foi colocado diante do propiciatório fora do véu. como precursor entrou por nós.” II Cor. é uma mentalidade que nos impede de ver Cristo como meta e obra de Deus nas nossas vidas. com querubins. Ora.

Os querubins estendiam as asas por cima. os cobriu de ouro. Cobriu-a de ouro puro por dentro e por fora. que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo. e fez-lhe uma moldura de ouro ao redor. e quando atravessavam o 74 . ARCA DA ALIANÇA = PRESENÇA DE DEUS Êxo. duas argolas num lado e duas no outro. quando deram as sete voltas no muro de Jericó. e nele estava a Arca da Aliança. estando essas coisas assim preparadas. de ouro batido os fez nas duas extremidades do propiciatório. outra campainha de ouro e outra romã haverá nas bordas do manto ao redor. 9:6-8: “Ora. quando entrar no Santuário diante do Senhor e quando sair. Quando o povo de Israel tinha dificuldade. e estará sobre Arão quando ministrar. uma vez por ano. e o outro querubim na outra. Representava a presença. O foco do tabernáculo está na arca. Tinham eles as faces voltadas um para o outro. Também fez varais de madeira de acácia. cobrindo com elas o propiciatório. para que não morra”. Apenas o sumo-sacerdote lá poderia entrar uma vez por ano. 37:1-9: “Fez Bezalel a Arca de madeira de acácia. enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo”. para se levar a arca. dando nisso a entender o Espírito Santo. o seu comprimento era de dois côvados e meio. Então fez dois querubins de ouro. Um querubim numa extremidade. Fez de ouro puro o propiciatório. a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo. no dia da expiação. Êxo. Fundiu-lhe quatro argolas de ouro nos seus quatro cantos. eles levavam a arca para as guerras. para o propiciatório estavam voltadas as faces dos querubins”. media dez côvados de cada lado. a sua largura de um côvado e meio. mas. Heb.O LUGAR SANTÍSSIMO Era quadrado. que ainda o caminho do Santuário não estava descoberto. cumprindo os serviços. no segundo. a glória e o poder de Deus. só o sumo sacerdote. não sem sangue. também carregaram a arca. e a sua altura de um côvado e meio. o seu comprimento era de dois côvados e meio. de uma só peça com o propiciatório fez os querubins nas duas extremidades dele. e a sua largura de um côvado e meio. E meteu os varais pelas argolas nos lados da arca. para que se ouça o seu som. 28:34 e 35: “Uma campainha de ouro e uma romã.

A tampa da arca era o propiciatório. purificará a nossa consciência das obras mortas. na Bíblia em Inglês o termo utilizado para designar a arca é 'Ark'. nos nossos espíritos recriados. Se a aspersão de sangue de bodes e de touros. Embora a arca construída em acácia não servisse para nada. 25:10: “Também farão uma arca de madeira de acácia.6 litros de maná (Heb. Hoje. em inglês. por isso disse-lhes para Lhe construirem um lugar santificado onde não houvesse pecado. e coloca-o diante do SENHOR. havendo obtido uma eterna redenção. E no Antigo Testamento aparece apenas três vezes a mesma palavra 'Ark'. mas uma coisa em comum existe nestas três 'Ark'. os chamados recebam a promessa da herança eterna”. não desta criação. para guardá-lo para as vossas gerações. Heb. 9:11-15: “Mas Cristo. quanto à purificação da carne. e em Êxodo 2:3.) Não sei porque se designa. mas pelo seu próprio sangue. os pais de Moisés o criaram escondido e não podendo escondê-lo por mais tempo. a largura. e a urna de ouro contendo o maná. Deus tinha conforto suficiente para habitar no tabernáculo. Deus disse para colocarem as duas tábuas de pedra com a lei escrita. a arca por 'Ark'. Deus não podia habitar no meio deles. e das cinzas de uma novilha santifica os contaminados. A arca era um cesto coberto de ouro puro feito com a madeira de acácia. entrou no Santo dos Santos.rio Jordão. e não por meio de sangue de bodes e bezerros. tendo vindo como sumo sacerdote dos bens já realizados. quanto mais o sangue de Cristo. por causa do pecado. mas a qual o Seu povo tinha quebrado. 25:8-9: “E me farão um santuário. assim mesmo o fareis”. Êxo. todas as condições para que Deus pudesse habitar no meio do povo de Israel. de um côvado e meio. o único lugar que não passava pelo julgamento de Deus. intervindo a morte para remissão dos pecados que havia sob a primeira aliança. de dois côvados e meio será o seu comprimento. largaram-no no rio Nilo. A primeira coisa que Deus mandou fazer entre os utensílios foi a arca. Mesmo com o pecado multiplicando-se entre o povo. isto é. tinha contudo. que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus. 9:4) como um memorial da provisão de Deus: Êxo: 16:32 e 33: “E disse Moisés: Esta é a palavra que o SENHOR tem mandado: Encherás um ômer dele e guardá-lo-ás para as vossas gerações. a altura”. Um deles era um pote contendo um Ômer = 3. desejou tornar-Se o seu Deus para os proteger e abençoar habitando no meio deles. por meio de um maior e mais perfeito tabernáculo. significa 'salvação'. temos a presença do Deus vivo em nós. DENTRO DA ARCA É importante notar que a arca continha as duas tábuas do Decálogo como memorial de que Deus tinha feito uma aliança com Israel. E o cesto de junco onde o menino foi colocado era também ele betumado. Jesus Cristo. A arca de Noé que é citada em Génesis 6:14 também é chamada 'Ark'. tal como a arca de Noé ou o cesto de junco de Moisés. Na época de Noé. para servirmos ao Deus vivo? Por isso ele é o mediador de uma nova aliança para que. Disse também Moisés a Arão: Toma um vaso. era na arca forrada a betume por dentro e por fora. Foram ainda colocados dois outros artigos dentro da arca. Vendo todas estas coisas. a vara florescente de Arão. (O nome 'Moisés'. significa 'resgate'. não feito por mãos. para que vejam o pão que vos tenho dado a comer neste deserto. e de um côvado e meio. representa o Senhor da 'salvação'. Por outras palavras. Quando Deus tirou o povo de Israel do Egipto. e põe nele um ômer cheio de maná. Mas. mediante o sangue de Cristo. uma vez por todas. para que eu possa habitar no meio deles. isto é. Segundo tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis. isto é. é que todas elas tiveram uma profunda relação com a salvação. o cesto de junco onde Moisés foi colocado é também designado por 'Ark'. embora a arca seja um cesto sem forma.” 75 . a água parou no momento em que os pés do sacerdote que carregavam a arca encostou na água. quando eu vos tirei da terra do Egipto. e se observarmos o significado espiritual da arca. E quando Faraó mandou matar todos os meninos Hebreus recém nascidos. A arca do testemunho é um dos utensílios mais importantes do tabernáculo. podemos saber que o foco do tabernáculo estava na arca. Êxo.

Isto aponta para Cristo como Aquele que não somente guardou a lei. cedinho estava lá. que eu te darei. como líder religioso da nação. guia de meninos. até terem entrado em Canaã. Era uma massa que pela manhã estava ao alcance das pessoas enquanto o sol não o derretesse. temos nós próprios de a ir buscar. 19:7) Tudo passará porém ela subsistirá. 76 . se trouxessem mais do que o devido apodreceria. recebidas por Moisés no Monte Sinai. 25:16: “ Depois porás na arca o testemunho. (Êxo. e eis que a vara de Arão. Todos os dias precisamos de alimento espiritual. O cajado de Arão floresceu. Foi colocado na arca como um símbolo da Liderança Divina. 40:7 e 8. O Senhor enviava o maná que caía no deserto. 4:4) Em Cristo a lei foi completamente honrada e ao mesmo tempo a misericórdia tornou-se possível. 5:18) qu ➢ A VARA DE ARÃO Deus orientou Moisés para seleccionar um representante de cada tribo para e trouxessem uma vara de amendoeira com o nome da respectiva tribo inscrito por forma a que se fizesse prova do direito de Arão a ser o Sumosacerdote. (Sal. Gál. deveria ir buscá-lo.” ➢ AS TÁBUAS DA LEI Mas os 10 Mandamentos foram armazenados dentro da própria arca. Na época de Cristo “Aio” nada mais era do que um guardião. Havia uma porção no maná na arca como símbolo da Protecção e Cuidado Divinos. pois Deus mesmo a escreveu. Esse milagre aconteceu durante 40 anos. pelo Seu santo dedo. (Sal. 17:7 e 8: “E Moisés pôs estas varas perante o SENHOR na tenda do testemunho. como uma confirmação de que Deus tinha escolhido a Tribo de Levi para o sacerdócio e Arão.” As tábuas de pedra da lei. 9:4) Núm. que no dia seguinte Moisés entrou na tenda do testemunho. provando que ele era o escolhido por Deus para ser Sumo-sacerdote. como sinal da escolha de Deus por Arão para o sacerdócio. (Sal. Êxo. pela casa de Levi. Da mesma forma a Lei conduz-nos a Cristo pois esse é seu objectivo. Na manhã seguinte. pois. representante desta tribo. foram colocadas na Arca que recebeu então o nome de "Arca da Aliança". florescia. Apenas na sexta-feira por causa do Sábado era permitido trazer o dobro. Se não fossem passariam fome. porque produzira flores e brotara renovos e dera amêndoas. floresceu e frutificou dando amêndoas maduras numa única noite. 16:4) Outra lição que podemos tirar é que Deus não alimenta preguiçosos. mas também a tinha no Seu coração. A vara de Arão foi colocada na arca como sinal. 3:24 e 25 a lei do Senhor nos serve como “Aio”. 31:18) É eterna e ainda é válida para os nossos dias. 85:10) Segundo o livro de Gál. portanto. a “ração” que cada um de nós precisa para se alimentar espiritualmente. 17:8) ➢ A TAÇA COM MANÁ O maná foi o alimento enviado por Deus para alimentar o povo de Israel quando estavam a atravessar o deserto a caminho da terra prometida.O terceiro artigo colocado foi a vara de Arão da qual saíram brotos. (Mat. (Êxo. Sucedeu. (Heb. e tinha dado amêndoas. Ela é o único “coisa” que não foi inspirada. e quem quisesse. (Núm. a vara de Arão tinha brotado. Assim. tinha florescido. As doze varas foram postas no Tabernáculo antes do testemunho. Ninguém poderia trazer o do outro. Todos os dias caía o maná. A vara do homem que Deus tinha escolhido floresceu. Entre os gregos e os romanos o nome foi aplicado a escravos fiéis que supervisionavam e guiavam a vida de meninos que pertenciam aos ricos. cada um deveria apanhar o seu.

Este propiciatório era a tampa da arca. (Êxo. e o outro. pensam que se orarem esforçadamente. do meio dos querubins que estão sobre a arca do Testemunho. está escrito que Deus nos verá “por cima” do propiciatório. virei a ti e. Aquele que está em pecado. embora algumas pessoas embora tendo pecado nos seus corações. falarei contigo acerca de tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel”. Porás o propiciatório em cima da arca." "De uma só peça com o propiciatório fareis os querubins e os querubins estenderão as asas por cima. de dois côvados e meio será o seu comprimento. fareis os querubins nas duas extremidades dele. nas duas extremidades do propiciatório. cobrindo com elas o propiciatório. As pessoas que estão presas no pecado. nas duas extremidades do propiciatório. virei a ti e. virei a ti e. não podendo assim. Porás o propiciatório em cima da arca. de cima do propiciatório.” Quando Deus falou sobre a arca em Êxodo 25:10-22. Os nossos pecados são lavados através do sangue aspergido no propiciatório. Ali. não podemos ouvir a voz de Deus. Se não houver propiciatório. de cima do propiciatório. por isso encontrar-nos com Deus. de cima do propiciatório do meio dos dois querubins que estão sobre a arca do Testemunho. e dentro dela porás o Testemunho. um querubim. de ouro batido os farás. as faces dos querubins estarão voltadas para o propiciatório”. 16:15 é uma transliteração de duas palavras hebraicas que como já visto significam: o que é? O maná é também conhecido na Bíblia através de três outros nomes: ✔ “Pão do céu”. Êxo. 16:4) ✔ “Pão dos anjos”. na extremidade da outra parte. 77 . e dentro dela porás o Testemunho que eu te darei. olhando para o propiciatório. Hoje em dia. não o pecador apenas poderemos encontrar-nos com Deus quando recebermos o perdão dos pecados. Ali. Porque Deus abomina o pecado. 25:21 e 22: “Porás o propiciatório em cima da arca. 21:5) O PROPICIATÓRIO Êxo." "Ali. A palavra maná em Êxo. O mais importante para que o povo de Israel pudesse ir diante de Deus. Os querubins estenderão as asas por cima. usou sete vezes a palavra “propiciatório”. na extremidade de uma parte. Como já citado Deus disse que viria encontrar-Se com o povo de Israel no propiciatório." Ao analisar este facto quase podemos concluir que o coração de Deus está no propiciatório. 78:25) ✔ “Pão”. era o propiciatório. então os dardos inflamados do maligno poderão colocar-nos numa posição tão delicada a ponto de sermos afectados pelos problemas. 25: 18-20: “Farás também dois querubins de ouro. não podem encontrar-se com Deus. E se não houver propiciatório não conseguiremos receber o perdão dos pecados. falarei contigo acerca de tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel. Farás um querubim na extremidade de uma parte. de uma só peça com o propiciatório.Se não formos “apanhar” o “maná espiritual” morreremos de fome. Êxo. de uma só peça com o propiciatório fareis os querubins nas duas extremidades dele. "Farás o propiciatório. farás dois querubins de ouro batido nas duas extremidades do propiciatório. Os querubins estenderão as suas asas por cima. Deus os ouvirá." "Estarão eles de faces voltadas uma para a outra. Farás dois querubins de ouro. Em Êxodo 25. estarão eles de faces voltadas uma para a outra. Porque jamais poderá se encontrar com Deus tendo pecado no coração. cobrindo com elas o propiciatório. (Núm. olhando para o propiciatório. e o outro querubim na extremidade da outra parte. 25:17-22: ”Farás também um propiciatório de ouro puro. de ouro batido os farás. de um côvado e meio. cobrindo com elas o propiciatório. e a largura. que eu te darei. (Sal. Este é o profundo segredo que Deus nos quer ensinar. primeiro terá que ir diante do propiciatório e confessar os pecados para poder encontrar-se com Deus. as faces deles uma defronte da outra. Quando não nos alimentamos do “maná espiritual” que é a busca diária de Deus.

porque a glória do Senhor encheu a casa de Deus”. habitando entre o Seu povo. para ministrar. louvando ao Senhor e dando-lhe graças. dizendo: Porque ele é bom. e outros instrumentos de música. é Ele enchendo o Templo. porque a sua benignidade dura para sempre. que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro. Então se levantou a glória do Senhor de sobre o querubim. trazendo a Sua revelação. e eis uma nuvem branca. e eis que a nuvem a cobriu. ‫ שכינה‬que representa a presença do Senhor. ou mesmo ouvir a voz de Deus. e encheu-se a casa duma nuvem. e uma nuvem encheu o átrio interior. não temos forma de receber o perdão dos pecados. esse sangue fez com que pudéssemos ir a Deus tão logo recebamos o perdão dos nossos pecados confessados no propiciatório os quais se tornam então alvos como a neve. quando entrou o homem. de modo que os sacerdotes não podiam ter-se em pé. 28) 78 . e quando levantavam a voz com trombetas. AS VESTES SACERDOTAIS AS VESTES DO SUMO-SACERDOTE VESTUÁRIO DO SUMO-SACERDOTE (Êxodo Cap. e a glória do Senhor apareceu”. 14:14: “E olhei. 5:13 e 14: “quando os trombeteiros e os cantores estavam acordes em fazerem ouvir uma só voz. dirigiu-se para a tenda da revelação. Apo. a casa do Senhor. e o átrio se encheu do resplendor da glória do Senhor”. e címbalos. “A GLÓRIA DO SENHOR” É “SHEKINÁ”. Assim. "SH'CHEEKNAH" Núm. 16:42: “E tendo-se sublevado a congregação contra Moisés e Arão. Eze.O Sangue do cordeiro que era aspergido em cima do propiciatório tipificava o sangue de Jesus Cristo que foi derramado por nós na cruz. II Cró. por causa da nuvem. A nuvem do “shekiná” que ocorria no Tabernáculo de Moisés é Deus em pessoa. a saber. então se encheu duma nuvem a casa. Dado o sangue de Jesus Cristo ter sido derramado por nós. e louvavam ao Senhor. e passou para a entrada da casa. e na mão uma foice afiada”. 10:3 e 4: “E os querubins estavam de pé ao lado direito da casa. do Heb. se não tivermos o propiciatório nos nossos corações. e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem.

as vestes dos sacerdotes eram ricas em significados porque elas descreviam as belezas maravilhosas de Cristo. azul. 28:6-14.Procuraremos aqui fazer uma descrição das vestes cerimoniais do Sumo-sacerdote conhecidas como os ornamentos de glória e beleza. e de carmesim. e os outros seis nomes na outra pedra. E tomarás duas pedras de ónix. será da sua mesma obra. Estendia-se para a frente e para atrás do corpo. sejam os do Antigo Testamento ou todos os crentes do Novo Testamento. Arão se tornou tipicamente aquilo que Jesus Cristo era de modo intrínseco em todo o seu ser. todo de azul. e de linho fino torcido. feito de linho com ouro. esta abertura terá uma borda de obra tecida ao redor. seis dos seus nomes numa pedra. e duas cadeiazinhas de ouro puro. de azul. um éfode era um manto ou xaile. de ouro. E nas suas bordas farás romãs de azul. ele representava estas diante de Deus. em ordem de nascimento. provavelmente debaixo dele. E a abertura da cabeça estará no meio dele. e gravarás nelas os nomes dos filhos de Israel. O manto do éfode era um vestuário feito de tecido azul sem manga azul usado directamente em baixo do éfode e estendendo-se algumas polegadas. engastadas ao redor em ouro as farás. e de acordo com o carácter de sacerdote. e de púrpura. e de carmesim. TRADIÇÃO JUDAICA SEIS FILHOS PRIMOGÉNITOS FORAM GRAVADOS NA PEDRA À DIREITA DO OMBRO. de obra esmerada. no estilo de uma túnica ou avental. e de linho fino torcido. e campainhas de ouro no meio delas ao redor. Isto significa que todas as vezes que o Sumo-sacerdote entrava no Lugar Santo. o Sumo-sacerdote usava uma vestimenta chamada de 'éfode'. como abertura de cota de malha será. haverá nas bordas do manto ao redor. 28:31-35: “Também farás o manto do éfode. o Sumo Sacerdote e também os privilégios e deveres de todos os sacerdotes de Deus. 28:6-14: E farão o éfode de ouro. 39:2-7) As roupas dele tiveram que ser feitas especialmente por aqueles que tinham sido dotados de habilidade particular para a tarefa. como o lavor de selos lavrarás estas duas pedras. que se unam às suas duas pontas. DE ACORDO COM JOSEFO. E OS SEIS FILHOS MAIS JOVENS NA PEDRA NO OMBRO ESQUERDO. Nas cores e estilos. e de carmesim. 39:22-26) Debaixo do éfode do Sumo-sacerdote havia um manto azul. mas para o Sumo-sacerdote era um artigo de vestuário exterior particular. O MANTO ROMÃS E CAMPAINHAS 79 . " De modo geral. Nas suas vestes de glória e beleza. igualmente. e as cadeiazinhas de fieira porás nos engastes. para que não se rompa. e quando sair. AS PEDRAS DE ÓNIX GRAVADAS FORAM PROJECTADAS NOS OMBROS DE FORMA QUE OS NOMES DOS DO ÉFODE (Êxo. segundo as suas gerações. E porás as duas pedras nas ombreiras do éfode. levava os nomes das tribos diante do Senhor. Foram colocados seis nomes. Terá duas ombreiras. O ÉFODE (Êxo. FARÁS também engastes de ouro. para que não morra”. e de azul. púrpura e escarlata e tinha linhas douradas tecidas. ao redor das suas bordas. Conforme à obra do lapidário. e uma romã. Por cima de um manto de trabalho. e outra romã. para memória diante do SENHOR. Foi feito de linho azul. e Arão levará os seus nomes sobre ambos os seus ombros. e estará sobre Arão quando ministrar. de igual medida. Êxo. para que se ouça o seu som. E o cinto de obra esmerada do seu éfode. Foi feito em dois pedaços unidos junto aos ombros com ganchos dourados. Em cada uma destas foram gravadas os nomes das doze tribos de Israel. e assim se unirá. Êxo. com os nomes dos filhos de Israel. por pedras de memória para os filhos de Israel. Cada gancho era fixo com uma pedra de ónix gravada. e de púrpura. que estará sobre ele. Foram presos sinos (campainhas) dourados à orla e romãs do mesmo material penduradas entre os sinos. e de púrpura.28:31-35. em duas partes que foram apertadas junto ao ombro através de duas pedras de ónix fixadas em ouro. Uma campainha de ouro. de obra de fieira as farás. púrpura e escarlata. outra campainha de ouro. em pureza e santidade. em um ombro e seis no outro. quando entrar no santuário diante do SENHOR.

e de linho fino torcido. Hebreus 10: 19-21: “Tendo pois. e de uma esmeralda. e de carmesim. de uma 80 .” Hoje o caminho para o Lugar Santíssimo não é através do sacrifício de animais. e de púrpura. Hoje há um sacerdócio operante na terra. pelo sangue de Jesus. será de um palmo o seu comprimento. que estará sobre ele. caminho novo e vivo. a ordem de um sárdio. para ministrar. o Sumo-sacerdote leva o seu povo sobre os seus ombros. para que se apresentasse. Em cada uma destas pedras foi gravado o nome de uma das tribos de Israel: Êxo. o lugar de força e assento de poder. 28:15-29. 39:8-21) Por cima do éfode. 28:39: … mas o cinto farás de obra de bordador. Os sinos apontam-nos a necessidade de escutar Deus quando se está ao seu serviço. nas bordas do manto ao redor. Rodeando o éfode foi feito como as vestes. de ouro. como o SENHOR ordenara a Moisés. de uma safira. o povo adquirido. e de um diamante. assentou-se para sempre à direita de Deus”.” O éfode como um todo. e de púrpura. esta será a primeira ordem. para que se ouça o seu som. Cristo. Cristo. com quatro ordens de pedras. pondo as campainhas no meio das romãs nas bordas do manto. entre as romãs. ao redor. e o povo ao escutar sabia que ele não tinha morrido na presença de Deus. o sacerdócio real. Hebreus 10:12: “mas Jesus. Quadrado e duplo. Na frente do peitoral foram firmadas as doze pedras preciosas em quatro filas de três. e de carmesim. 28:15-29: “Farás também o peitoral do juízo de obra esmerada. 28:8: E o cinto de obra esmerada do seu éfode. de fio torcido. As romãs falam de frutificação (sementes abundantes) e são um símbolo da Palavra de Deus. o Sumo-sacerdote leva Ele o fardo. isto é. com as suas cores diferentes e materiais. de ouro. e de carmesim. preparado e pronto para servir. Êxo: 28:35: “E estará sobre Arão quando ministrar. igualmente. pelo caminho que ele nos inaugurou. de um topázio. e de linho fino torcido o farás. de azul. para que não morra”. da sua carne.Êxo. Era de linho azul. que já não é restrito a um grupo de indivíduos ou tribo específica. Havia uma fila de romãs bordada na orla intercaladas com de sinos dourados que soavam quando o sacerdote se movia. mas que a sua oferta por eles tinha sido aceite por Deus. alimento espiritual doce e agradável. irmãos. e de púrpura. Êxo. de azul. através do véu. A Igreja é o Sacerdócio Real. conforme à obra do éfode o farás. mas pelo sangue de Jesus. Fizeram também as campainhas de ouro puro. a nação santa. e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus. E o encherás de pedras de engaste. A FAIXA OU CINTO Êxo. o Sumo-sacerdote usava um peitoral que era uma bolsa de aproximadamente 22 cm2 feito de material formosamente tecido. 39: 24-26:E nas bordas do manto fizeram romãs de azul. e quando sair. a nação santa: I Pedro 2:9: “Mas vós sois a geração eleita. O PEITORAL (Êxo. O sacerdote devia ser 'cingido' com este cinto. quando entrar no santuário diante do SENHOR. e de um palmo a sua largura. havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados. e a segunda ordem será de uma turquesa. púrpura e escarlate entrelaçado com linhas douradas. O som dos sinos poderia ser ouvido quando Arão entrava no Lugar Santíssimo diante do Senhor. simbolizava Cristo no seu ministério como Sumo-sacerdote. para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. outra campainha e outra romã. completamente vestido. e a terceira ordem será de um jacinto. Os ombros apontam para o transporte de um fardo. uma campainha e uma romã. será da sua mesma obra. uma faixa ou cinto que foi colocado sobre a cintura do sacerdote. mas é um “ofício” da Igreja. ousadia para entrarmos no santíssimo lugar.

perante o SENHOR. 28:6: “E perguntou Saul ao SENHOR. abaixo. Quando Deus estava descontente com o seu povo em uma história uma pouco mais recente. Núm. 39:28: E a mitra de linho fino. e eles foram levados continuamente diante do Senhor como um memorial. perto da sua juntura. para que esteja sobre o cinto de obra esmerada do éfode. nem por sonhos. "Nós não podemos tirar nenhuma outra conclusão senão a de que o Urim e Tumim sejam considerados como um meio. e a quarta ordem será de um berilo. na sua borda que estiver junto ao éfode por dentro. O nome Urim quer dizer "luzes". cf. para que estejam sobre o coração de Arão. Os nomes no peitoral sempre estavam perto do coração de Arão da mesma maneira que com Cristo e os seus queridos. e as porás nas ombreiras do éfode. para memória diante do SENHOR continuamente”. O peitoral estava fixo em seu lugar por cadeias douradas presas aos ganchos do ombro. 27:21 e I Sam. 27:21: “E apresentar-se-á perante Eleazar. " (KEIL E DELITZSCH . e nunca se separará o peitoral do éfode. Eram duas tiras dobradas. Na Escritura foi citado explicitamente que o Urim e Tumim estavam no peitoral. na frente dele. eles falam da unidade do povo de Deus. nem por profetas”. As pedras no peitoral representaram as doze tribos de Israel. Também farás para o peitoral cadeiazinhas de igual medida. quando entrar diante do SENHOR: assim Arão levará o juízo dos filhos de Israel sobre o seu coração diante do SENHOR continuamente”. e os porás nas duas extremidades do peitoral. engastadas em ouro serão nos seus engastes. obra trançada de ouro puro. Já que as doze pedras estavam em um peitoral. e de uma ametista. Então porás as duas cadeiazinhas de fieira de ouro nos dois anéis. Farás também dois anéis de ouro. conforme a sua palavra sairão. Ele recusou permitir o Urim e Tumim funcionar como meio de direcção. Não há nenhum registo deste método usado para descobrir a direcção de Deus depois do tempo de David e do ministério dos profetas. E ligarão o peitoral. segundo o juízo de Urim. e de um jaspe. e o ornato das tiaras de linho fino… 81 . com um cordão de azul. 28:30. aos anéis do éfode por cima. na frente dele. Evidentemente. Também farás para o peitoral dois anéis de ouro. serão esculpidas como selos. e de um ónix.ágata. doze segundo os seus nomes. 28:30: “Também porás no peitoral do juízo Urim e Tumim. dado pelo Senhor ao seu povo. Aparentemente quando faltou ao homem a maioria da revelação da Palavra de Deus. E serão aquelas pedras segundo os nomes dos filhos de Israel.COMENTÁRIO DO URIM ANTIGO TESTAMENTO) I Sam. O peitoral era de feito um pedaço de tecido do mesmo material que o éfode. ele e todos os filhos de Israel com ele. o sacerdote. Assim Arão levará os nomes dos filhos de Israel no peitoral do juízo sobre o seu coração. enquanto a posição deles no peito de Arão fala do afecto de Deus para com o seu povo. de ónix e também por tiras azuis que prenderam o peitoral ao éfode. esta iluminação estaria garantida. este requereu alguma outra fonte de informação da vontade divina. Farás também dois anéis de ouro. e estes significados conduziram alguns para colocá-las como sendo talvez pedras flamejadas de um modo particular para indicar "sim" ou "não". através do qual. havia um anel dourado pequeno preso a cada canto do peitoral para qual em troca foram conectadas as cadeias douradas e as tiras. enquanto Tumim quer dizer "perfeições". 39:30. A MITRA E A COROA (Êxo. e conforme a sua palavra entrarão. 31) Êxo. E TUMIM (Êxo. cada uma com o seu nome. com os seus anéis. para as doze tribos. Num. E as duas pontas das duas cadeiazinhas de fieira colocarás nos dois engastes. quando entrar no santuário. e toda a congregação”. o qual por ele consultará. parecendo que eles estavam separados das doze pedras montadas no lado de fora. sempre que a congregação necessitasse da iluminação divina para guiar suas acções.28:36-38. e porás os dois anéis nas extremidades do peitoral. nem por Urim.28:6) Êxo. Não se sabe com certeza o que o Urim e Tumim realmente eram. mas provavelmente eles podem ter sido duas pedras preciosas. nas extremidades do peitoral. que porás nas duas ombreiras do éfode. para formar uma bolsa quadrada na qual foram colocados o Urim e Tumim. em resposta ao buscar o Senhor para direcção. sobre o cinto de obra esmerada do éfode. porém o SENHOR não lhe respondeu. possivelmente pedras preciosas que eram idênticas na sua forma. Um ou o outro poderia ser tirado da bolsa para prover um sim ou não.

2. 28:36: “Também farás uma lâmina de ouro puro. de modo que esteja na mitra. e nela gravarás como as gravuras de selos: SANTIDADE AO SENHOR. o SENHOR vosso Deus. Em Levítico 19:2 o Senhor disse a Moisés: “Fala a toda a congregação dos filhos de Israel. mas o cinto farás de obra de bordador. porque eu. presa por uma tira azul. sem costura e comprida. também farás uma mitra de linho fino. irão dos lombos até as coxas. VESTES 82 . A posição distinta da lâmina dourada na testa de Arão deu significado especial e carácter a todos os artigos de vestuário e para o seu ofício. Uma faixa ou cinto tecidos do mesmo material que o véu. Uma touca de linho branco ou mitra. Esta era uma lembrança constante da aliança de santidade para o povo de Israel e para o Sumo-sacerdote em seu chamado. Êxo. e os ungirás e consagrarás. e os santificarás. o Sumo-sacerdote usava um turbante ou mitra de linho fino que era ligado ao redor da cabeça em rolos. sou santo”.Na sua cabeça. E SÃO COLOCADAS UMA COROA OU COROAS DE PRATA E OURO COM SINOS A TINIR NOS SEUS ROLOS RECORDANDO ALGUNS DOS ARTIGOS DO VESTUÁRIO DO SUMO-SACERDOTE. Também farás túnicas aos filhos de Arão. Calções brancos do quadril até a coxa. e dize-lhes: Santos sereis. para que não levem iniquidade e morram. 3. UMA LÂMINA ADORNA O ROLO. também lhes farás tiaras. Os sacerdotes que ministravam no Santo Lugar usavam as seguintes vestes: 1. tecido ao longo. na frente da mitra estará. na qual só Israel poderia ser aceito diante de Deus. 39:27-29) Êxo. Se praticando a santidade. como um turbante. Na frente da mitra na testa de Arão. Faze-lhes também calções de linho. teu irmão. para que me administrem o sacerdócio. quando entrarem na tenda da congregação. e far-lhes-ás cintos. mas de forma cónica. AS VESTES DOS SACERDOTES DO SACERDOTE (Êxo. Arão poderia ser assegurado de que ele estava qualificado para o serviço divino e foi aceito por Deus como um mediador entre Deus e o povo de Israel. e também seus filhos. como um turbante ou tiara. para cobrirem a carne nua. 4. Ele verdadeiramente era o homem mais importante na Terra. E estarão sobre Arão e sobre seus filhos. isto será estatuto perpétuo para ele e para a sua descendência depois dele”. o Sumo-sacerdote simbolizava a verdadeira santidade na terra. para glória e ornamento. Uma túnica longa com mangas de linho branco. E atá-la-ás com um cordão de azul. 28:39-43. 28:39-43: “Também farás túnica de linho fino. ou quando chegarem ao altar para ministrar no santuário. havia a lâmina dourada gravada “SANTIDADE AO SENHOR”. E vestirás com eles a Arão. TRADIÇÃO JUDAICA ACTUALMENTE OS ROLOS DA TORAH DA SINAGOGA SÃO EMBRULHADOS EM VELUDO AZUL OU PURPÚREO. Estando marcado no seu interior.

se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós. os que estamos neste tabernáculo. nos céus. 6:19: “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo. não porque queremos ser despidos. II Cor. embora em vestes simples e de status secundário. nas suas vestimentas de beleza e glória. uma casa não feita por mãos. 12:1: “Rogo-vos. os filhos de Arão apontavam para a generalidade dos crentes de hoje. e que não sois de vós mesmos”? Rom. por certo”. que é o vosso culto racional”. Rom. proveniente de Deus. irmãos. Pois também nós. pois. apontava para Cristo O nosso grande Sumo-sacerdote. de igual forma Arão. pela compaixão de Deus. se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer. AXILAS E OS QUADRIS. pois. que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo. AMBAS AS EXTREMIDADES DO CINTO COBRIAM O SOLO. FAIXA OU CINTO ERAM DE VÁRIAS METROS DE COMPRIMENTO E ERAM PASSADOS MUITAS VEZES AO REDOR DO CORPO ENTRE AS UMA O TABERNÁCULO E O HOMEM ÁTRIO LUGAR SANTO LUGAR SANTÍSSIMO SIMBOLIZA O SIMBOLIZA A SIMBOLIZA O CORPO ALMA (MENTE. o Sumosacerdote. I Cor. EXCEPTO QUANDO O SACERDOTE ESTAVA MINISTRANDO. EMOÇÕES). para que o mortal seja absorvido pela vida”. 8:11: “E. O RITUAL DO SANTUÁRIO 83 . QUANDO ELES ERAM LANÇADOS POR CIMA DO SEU OMBRO ESQUERDO. santo e agradável a Deus.Como sacerdotes ordenados. ESPÍRITO (ONDE DEUS HABITA) Após apresentarmos uma visão panorâmica do Tabernáculo gostaríamos de fazer a comparação do mesmo com o próprio homem. mas revestidos. e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não. temos da parte de Deus um edifício. os membros de Cristo. aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais. pelo seu Espírito que em vós habita”. 5:1-5: “Sabemos que. I Cor. que habita em vós. 6:15: “Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei. gememos angustiados. eterna. TRADIÇÃO INTERESSANTE DECLARA QUE AS VESTES VELHAS DOS SACERDOTES ERAM DESFIADAS E COM OS FIOS ERAM FEITOS OS PAVIOS PARA AS LUMINÁRIAS DO TABERNÁCULO E DO TEMPLO. TRADIÇÃO JUDAICA DE A ACORDO COM FONTES JUDAICAS .

c) SACRIFÍCIO PELO PECADO 84 . SERVIÇO DIÁRIO LUGAR SANTO Cada dia o sacerdote devia cumprir as cerimónias realizadas no Lugar Santo. 30:7) Todas as tardinhas o sacerdote voltava a queimar incenso e ascendia as lâmpadas do candelabro. O acender inicial das lâmpadas foi cumprido por Jesus ao enviar sobre a igreja apostólica o Consolador (o Espírito Santo) no dia de Pentecostes. como os demais serviços diários representavam a contínua intercessão de Cristo em nosso favor. O primeiro cordeiro era sacrificado pela manhã e era queimado no Altar dos Holocaustos até a tardinha quando era sacrificado o segundo que era queimado ate a manhã. Como veremos com mais detalhes posteriormente. (Êxo. (Lev. Já sabemos que a consequência do pecado é a morte (Gén. cumprindo tudo aquilo que os velhos rituais anunciavam acerca d’Ele. O próprio pecador devia matar o animal sacrificado (Lev. alguém que toma o lugar do pecador e recebe a penalidade no seu lugar permitindo que o pecador seja perdoado e viva. por que Deus instituiu um sistema ritual aparentemente tão cruel e sangrento? Se analisarmos o caso do sacrifício pelo pecado conseguiremos entender. É hora. ministro do verdadeiro SANTUÁRIO (Heb. (Actos 2) NO a) SERVIÇO b) OS HOLOCAUSTOS DIÁRIOS = CONTÍNUO Cada dia eram oferecidos em holocausto dois cordeiros de um ano. 8:1 e 2). Deus ordenou a Moisés que construísse um santuário onde através de rituais e cerimónias pudessem ser ensinadas as eternas verdades do evangelho. quando uma pessoa comum pecava devia sacrificar uma vida animal. Deus queria mostrar toda a malignidade do pecado. Num. 28:1-8) Este era o chamado holocausto contínuo e. Mas o ritual de sacrifício mostra que há um substituto. 9:22: “Sem derramamento de sangue não há remissão”. Todas as manhãs o sacerdote devia queimar incenso no altar de ouro e por "em ordem as lâmpadas". Ao vermos hoje os símbolos dos sacrifícios que se realizaram na vida de Jesus não podemos escapar ao vívido pensamento de que foram os nossos pecados que levaram o Filho de Deus a morrer numa cruz. Já foi dito que o incenso representava as orações dos santos e que a luz nas lâmpadas representavam a acção do Espírito Santo na igreja de todos os tempos. Os dois serviços no santuário: O SERVIÇO DIÁRIO 1. de conhecer alguns detalhes deste sistema de adoração. (Êxo. 2) O PECADOR PRECISA DE UM SUBSTITUTO. 4:27-29) Cada vez que havia um pecado alguém tinha que morrer por causa desse pecado. 4:27-29). 29:38-46. mas também sabemos que todos nós somos pecadores e portanto estamos todos condenados a morte. mostrando dessa forma que a vítima inocente morria por sua causa. portanto. 2:17) e (Rom.Apesar de toda a riqueza temática encontrada na Bíblia acerca dos sacrifícios. são eles: 1) A CONSEQUÊNCIA DO PECADO É A MORTE. Heb. Assim. 6:23). podemos perguntar. 3) SEM DÚVIDA O RITUAL DO SACRIFÍCIO ERA UMA EXPERIÊNCIA AMARGA E DRAMÁTICA. Hoje temos em Jesus o nosso grande Sumo-sacerdote. No sistema de sacrifícios podemos identificar 3 ensinamentos básicos.

85 .

86

87

Como já mencionamos anteriormente, o sacrifício pelo pecado fazia parte importante do ritual do Santuário e portanto passaremos a descrevê-lo com detalhes. Perceberemos também como são ilustrados os princípios de substituição e transferência presentes em todo este sistema de adoração e, mais importante ainda, em todo o plano de salvação. Ao estudar este assunto vemos a existência de quatro casos a ser considerados:

1.1.QUANDO

O

SUMO-SACERDOTE

PECAVA, QUANDO A NAÇÃO PECAVA, QUANDO UM PRÍNCIPE PECAVA E

QUANDO UMA PESSOA COMUM PECAVA.
O SUMO-SACERDOTE PECAVA (Lev. 4:1-12): O Sumo-sacerdote representava o povo de Israel perante Deus, portanto se ele pecava todo o povo se tornava culpado (Lev. 4:3) e ficava sem intercessor. Neste caso, o Sumo-sacerdote devia tomar um novilho sem defeito e colocar a mão sobre a cabeça do novilho. Com este acto, o sacerdote confessava o pecado, demonstrava confiança no substituto inocente (o novilho, representando a Cristo) e transferia o pecado para o substituto. Em seguida, o sacerdote imolava o novilho e parte do sangue era levado ao lugar Santo e espargido sete vezes no véu que separava o Lugar Santo do Santíssimo. Assim mesmo, o sacerdote colocava parte do sangue nas pontas do Altar de Incenso. Desta forma o pecado era transferido ao Santuário. O restante do sangue era derramado aos pés do Altar dos Holocaustos representando assim o sangue de Jesus derramado no Calvário. A gordura e os rins do novilho eram finalmente queimados no altar.

a. QUANDO

b. QUANDO A NAÇÃO PECAVA (Lev. 4:13-21): Neste caso, o procedimento era igual ao caso anterior com a única diferença que eram os anciãos do povo quem colocavam as mãos sobre o novilho.
UM PRÍNCIPE PECAVA (Lev. 4:22-26): Quando era um príncipe quem pecava, devia levar um bode sem defeito, colocar a mão sobre a cabeça do bode (com o mesmo significado que nos casos anteriores) e imolá-lo. Então o sacerdote tomava o sangue e parte dele era colocado nas pontas do Altar dos Holocaustos e o resto era derramado aos pés do mesmo altar. Notemos para a diferença dos casos anteriores, o sangue não foi levado dentro do Lugar Santo, portanto o sacerdote devia comer da carne do animal para que então o pecado fosse cerimonialmente transferido para o sacerdote (Lev. 10:17-18). Mais uma vez, a gordura era queimada no altar.

c. QUANDO

d. QUANDO

UMA PESSOA COMUM PECAVA

(Lev. 4:27-35): Neste caso o pecador devia levar, dependendo de sua condição social, uma cabra ou uma cordeirinha sem defeito. O restante do ritual era semelhante ao caso anterior.

✔ EM ✔ EM
✔ ✔

TODOS OS CASOS O PECADOR DEVIA MANIFESTAR CONFIANÇA NUM SUBSTITUTO. TODOS OS CASOS OS PECADOS ERAM TRANSFERIDOS À VÍTIMA E AO SANTUÁRIO OU AO SACERDÓCIO.

OS CARGOS DE MAIOR RESPONSABILIDADE EXIGIAM UMA OFERTA MAIOR. O PECADO DUM LÍDER SUPÕE UMA GRAVIDADE MAIOR POIS AFECTA A TODA A NAÇÃO. OS MAIS HUMILDES NÃO ESTAVAM EXCLUÍDOS. TODOS PODIAM OFERECER PELO MENOS UMA CORDEIRINHA. JESUS É O CORDEIRO DE DEUS, A OFERTA QUE ESTÁ AO ALCANCE DE TODOS.

88

AS FESTAS ANUAIS E O SEU SIGNIFICADO
ANTIGO TESTAMENTO “PESSACH” = PÁSCOA
FESTA DA PÁSCOA Lev. 23:5

NOVO TESTAMENTO REDENÇÃO
I Cor. 5:7

“MATZOT” = ASMOS
FESTA DOS PÃES ASMOS Lev. 23:6 FESTA DAS PRIMÍCIAS Lev. 23:9 FESTA DAS SEMANAS Lev.23:15 e16

SANTIFICAÇÃO
I Cor.5:8

“HABICURIM” = PRIMÍCIAS

RESSURREIÇÃO
I Cor.15:20

“SHAVUOT” = SEMANAS

PENTECOSTES

Actos 2:1; 20:16; I Cor.16:8

“SHOFAROT” = TROMBETAS
FESTA DAS TROMBETAS Lev. 23:24

ARREBATAMENTO

REAGRUPAMENTO DE ISRAEL I Cor.15:51,52; I Tes.4:16,17

“YOM HAKIPURIM” = DIA DA EXPIAÇÃO
DIA DA EXPIAÇÃO Lev.23:27

REDENÇÃO DE ISRAEL
Dan.9:24; Zac.12:10-14; Rom.11:26 e 27

SUCOT = TABERNÁCULOS
FESTA DOS TABERNÁCULOS COLHEITA Lev.23:34
OU

FESTA

MILÊNIO

DA

Zac.13:1 e 2; 14:17 e18; Apo.20:1-6 e 21:3; Êxo.23:16 e17; Mat.13:30

OS SERVIÇOS ANUAIS

89

“Tisri”. como já vimos. Durante o ano todo. 90 . 23:26-32 OU LEV. o pecado era cerimonialmente transferido para o santuário ou para o sacerdócio. (Levítico 23:27 e 25:9) A par da Páscoa este era o dia mais importante no calendário religioso judaico.ביום הַכ ִפֻרים‬ ִ ְ significa “remissão da culpa através do pagamento ou cumprimento da pena” e pode também ser traduzido como “cobertura” ou “harmonia”. por ser um “Sábado cerimonial”.CALENDÁRIO COMPARATIVO O DIA DA EXPIAÇÃO LEV. segundo o princípio da transferência. 23:27) e quem não o fizesse seria cortado de entre o povo (Lev. no chamado “Dia da Expiação” o “Yom Kippur”. Em Hebraico. o povo devia afligir as suas almas (Lev. Portanto. 16 Entre a festa das trombetas e a dos tabernáculos tinha lugar o: DIA DA EXPIAÇÃO – YOM KIPUR Do hebraico ‫יום כיפור‬ OU KIPPUR – ˈjɔm kiˈpur. Nenhum trabalho devia ser feito nesse dia. 23:29). tornava-se necessário efectuar uma “purificação” que eliminasse definitivamente o pecado. Ora isso tinha lugar no décimo dia do sétimo mês. os israelitas iam ao santuário oferecer sacrifícios pelos pecados e. o termo expiação – “kippurim” – ‫.

e por meio dele ou através do sangue. a expiação estava acabada (Lev. Desta forma tinha feito expiação por si e pela sua casa. Era a chamada “oferta pelo pecado”. VISTO PELA DO TRADIÇÃO JUDAICA COMO O “DIA JUÍZO”. Nessa altura com o seu dedo aspergia o sangue do novilho sete vezes sobre o propiciatório. consoante os casos. Durante todo o ano. um para o Senhor e outro para Azazel. Já que “é impossível que o sangue de touros e de bodes remova pecados” (Hebreus 10:4). colocando as mãos sobre a cabeça desse bode. Após isto. A entrada do Sumo-sacerdote no Lugar mais sagrado do Santuário tinha um objectivo especial: Purificá-lo de todos os pecados dos filhos de Israel. Esse bode não era sacrificado. 91 . Por isso. tomava um pouco do sangue e entrava no Lugar Santíssimo levando também um incensário que era preciso para que ele não ficasse directamente exposto à glória de Deus. depois de efectuar a escolha de 2 bodes. em última instância. simbolicamente. os pecados eram transferidos para o sacerdote. O Sumo-sacerdote imolava o novilho. Assim. com o fim de terem os seus pecados perdoados. Este dia era impressionante. Depois. O “YOM KIPPUR” TEM SIDO. No Dia da Expiação. mas era enviado para o deserto. De seguida imolava o bode “para o Senhor” (que representa Cristo). o Santuário ficava poluído com os pecados do povo israelita. traziam as suas ofertas ao Santuário. 16:16). onde depositava um pouco do sangue sobre a arca da aliança. confessava sobre ele todos os pecados do povo e o bode era enviado ao deserto. transferindo para ela as suas iniquidades. tomava do seu sangue. Uma vez feito isto. para aquele lugar sagrado. O bode por Azazel representava Satanás e todos os ímpios que. por não terem aceite o sacrifício expiatório de Cristo deviam carregar o peso e a consequência dos seus próprios pecados. Com isto. Deixava então o incensário no chão frente à arca para que a nuvem de incenso ficasse entre ele e arca.TALVEZ POR ESTE MOTIVO. esse ritual devia repetir-se todos os anos (Levítico 16:34) até àquele dia grandioso em que Cristo seria “oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos”. a função do Sumo-sacerdote era limpar o Santuário da sua contaminação. saía do Santuário e colocava-os sobre a cabeça do bode por Azazel. (Hebreus 9:28) Os detalhes acerca destas cerimónias podem ser encontrados em Levítico Capítulos 4 e 16. entrava novamente no Lugar Santíssimo e procedia da mesma forma como tinha feito com o novilho. Procuraremos agora fazer um resumo daquilo que ocorria nesta ocasião. Por meio deste ritual. Fazia assim expiação pelo Lugar Santíssimo (Lev. e depois sacrificava-a. sacrificava o primeiro e entrava com o seu sangue para o interior do Lugar Santíssimo. o Santuário era purificado de todos os pecados que para ele tinham sido transferidos. a destruição eterna. na qual o pecador arrependido colocava as mãos sobre a cabeça da vítima. repetia a cerimónia para fazer expiação pela “Tenda da Reunião” ou Lugar Santo. o sacerdote comia a carne ou levava um pouco do sangue do sacrifício para dentro do Santuário. onde era solto e aí ficava até morrer. TRADICIONALMENTE. 16:20) e só então o Sumo-sacerdote tomava o bode vivo “para Azazel”. tomava sobre si os pecados. sofrendo assim a eterna separação de Deus e do Seu povo o que significa. Ou seja. Santo e de grande importância porque os pecados de Israel eram expiados por meio de sangue. os israelitas.

como Criador. inculpável. quando a si mesmo se ofereceu”. O pior que podemos fazer é violar a lei de Deus.D. a remissão dos pecados”. entrou no Lugar Santo do céu. para proceder à sua purificação. Cristo o nosso Sumo-sacerdote. e isso foi determinado na forma de leis que devem ser obedecidas para o nosso próprio bem. porque Cristo é a propiciação pelos nossos pecados. A isso chama-se pecado ou iniquidade. para guardar o caminho da árvore da vida. para poder obter o perdão. a separação de Deus.844 A. Os primeiros seres humanos transgrediram e a culpa deles tornou-se evidente pela tentativa de se esconderem de Deus. como os Sumo-sacerdotes. sem mácula. (Efésios 1:7) Na verdade. a morte. quando da ascensão. O ministério dos Sacerdotes no primeiro compartimento representava o ofício intercessório que Jesus. também comete iniquidade.D. e. . I João 3:4: “Qualquer que comete pecado. o meio pelo qual Deus se reconcilia com o homem pecador. separado dos pecadores . que hoje te ordeno. por meio de seu sangue. Ele está no Lugar Santíssimo do Céu. POR QUE HÁ A NECESSIDADE DA EXPIAÇÃO? Deus fez o homem à sua imagem e. porque todos pecaram”. do ano 31 A. A “JUSTIÇA” exigia uma pena pelo pecado. Deut. (Apocalipse 1:5) Onde há remissão de pecados. A EXPIAÇÃO E O SANGUE DE CRISTO De acordo com Paulo. Rom. e pelo pecado. no Dia da Expiação o Sumo-sacerdote judeu entrava no Lugar Santíssimo. houve uma alteração no Seu ministério e. no fim dos 2. em 1. Torna-se clara a necessidade suprema de todo homem ter os seus pecados confessados e expiados. De igual forma. 24) O resultado da expiação é a nossa: “redenção. Ele: “nos ama. primeiro. depois. pelo seu sangue. e os seus estatutos. pôs querubins ao oriente do jardim do Éden. manifestada pelo seu afastamento do jardim do Éden. isto é. que não tem necessidade. Dessa forma. pelos do povo. Cristo. tem todo o direito de estipular o procedimento correcto para as suas criaturas. Gén. nos libertou dos nossos pecados”. 5:12: “Assim como por um só homem entrou o pecado no mundo.. assim também a morte passou a todos os homens. e uma espada inflamada que andava ao redor..D. 29:24 e Efé. 2:16) 92 . pelo seu sangue. Jesus Cristo esteve intercedendo pela raça pecadora no primeiro compartimento do Santuário. . assim como. hoje. 10:13: “Que guardes os mandamentos do SENHOR. Ele virá pela segunda vez para resgatar os escolhidos e levá-los para as mansões celestiais. (I João 2:2. de oferecer todos os dias sacrifícios. Rom. para o teu bem”. (Hebreus 9:12. razão pela qual os pecados do povo são confessados sobre o bode para Azazel. é: Heb. 7:26 e 27: “Santo. empenhado na última parte da Sua obra em prol dos seres humanos. porque fez isto uma vez por todas. 3: 24: “E havendo lançado fora o homem. cumpriria no Lugar Santo do Santuário Celestial. tendo obtido para nós a redenção eterna e agora apresenta-se a nosso favor diante da face de Deus. Findando esse trabalho. Jesus entrou no Lugar Santíssimo do Santuário Celestial. Depois disso.844 A.. 6:23: “Porque o salário do pecado é a morte…” A pena era a morte. “já não há oferta pelo pecado” (Hebreus 10:18). porque o pecado é iniquidade”.300 dias/anos de Daniel 8:14. por seus próprios pecados. até 1.” Paulo resumiu desta forma extraordinária a história e as consequências do pecado. deve ele carregar a sua parte de culpa nos pecados dos santos por ter sido ele o originador da rebelião e do pecado. Sumo-Sacerdote no Céu.No caso de Satanás. II Cró.

2:17: “. 8:14: “E ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs. 5:7: “. Neste dia os israelitas deviam apresentar no templo o primeiro produto da colheita.Cristo nosso cordeiro pascal (nossa Páscoa) foi imolado. c. Esta cerimónia era um tipo da ressurreição de Cristo. Jesus liberta-nos da escravidão do pecado e da sentença de morte. 15 de “Nisã”.‫( מצה‬Lev. existia na economia israelita uma série de festas e convocações solenes que constituíam o calendário eclesiástico e que chamaremos o serviço anual do Santuário.T. 5:8: “Por isso celebremos a festa não com o velho fermento. FESTA DAS No “dia seguinte ao sábado” (v. desta forma. era escolhido um cordeiro de um ano e sem defeito.” ´ b. pelo termo Grego Πάσχα A primeira destas festas era a Páscoa: “Pesakh” – Abril. Durante sete dias não poderia haver fermento dentro das casas dos israelitas. 23:4-5. porém o corpo é de Cristo”. vida. O Dia da Expiação anti-típico começou em 1844 com o surgimento da pregação do “Movimento Adventista”. Era realizada no dia 14 do primeiro mês: “Nisã” ou “Abib”. Sombra de quê? Da Justificação. no dia 16 de “Nisã”. I Cor. No décimo dia do mês. (Dan. 8:14) Sombra de quê? Purificação do santuário. PÃES ÁZIMOS – Hag HaMatzah . Sombra de quê? Da Santificação. e sim com os asmos da sinceridade e da verdade”. OS RESTANTES SERVIÇOS ANUAIS Além do serviço diário. Dan. começava a festa dos pães ázimos “Hag Hamatzot”. nem com o fermento da maldade e da malícia.. 23:6-8): ּ ַָ No dia seguinte à Pascoa. A palavra-chave desta cerimónia é “libertação”. como anunciado pelo profeta. as portas deviam ser ungidas com sangue do cordeiro para que a família fosse libertada da praga da morte do primogénito. Na primeira Páscoa. Mas para isso o Seu sangue precisava ser derramado e os Seus méritos aplicados a nós pela fé.. Pela tarde do décimo quarto dia o cordeiro era morto e assado. PRIMÍCIAS – Bikkurim – ‫( ביכורים‬Lev. Por esta razão se torna um tipo do sacrifício de Cristo. Ex 12): Traduzida no N. e o santuário será purificado”. I Cor. isto é.. evento que passou a ser comemorado. Originalmente os pães ázimos representavam a saída rápida do Egipto. a fazê-lo parte de nosso próprio organismo como alimento. 23:9-14) 93 . Col. era celebrada a festa das primícias “Bikkurim”.. A primeira Páscoa foi realizada por ocasião da saída do povo israelita do Egipto. Este serviço anual acha-se descrito mais sistematicamente em Levítico 23. E somos convidados a ingeri-lo. dando-nos. Mas vemos também na ausência de fermento o símbolo de ausência de pecado em Cristo. O sacerdote pegava no molho e mexia-o perante o Senhor.Assim o Dia da Expiação ilustra a destruição total do pecado e dos ímpios. O primeiro e o último dia desta festa deviam ser dias de “santa convocação” e nenhum trabalho servil devia ser feito (eram portanto sábados cerimoniais). a.Tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir. 11). A PÁSCOA – Pesakh – ‫( פסח‬Lev. A carne devia ser comida pela família naquela mesma noite com pães sem fermento e ervas amargas.

”. 14:7: “Temei a Deus e dai-lhe glória. e encheu toda a casa onde estavam assentados. Sombra de quê? Do Crescimento do Reino de Deus pelo poder do Espírito Santo. g.. as primícias.. começava a chamada “Festa dos Tabernáculos”. FESTA DOS No dia quinze do sétimo mês. ou seja. Notemos como Jesus cumpriu estas festas morrendo no dia de Páscoa (14 de “Nisã”) e ressuscitando no dia 16 do mesmo mês. 94 . 15:20 e 23: “Mas de facto Cristo ressuscitou dentre os mortos. Sombra de quê? Da Ressurreição. No oitavo dia havia novamente uma santa convocação.. Notavelmente. Cada um. celebrava-se a festa das semanas que em grego é Pentecostes e em hebraico “Shavuot”. como de um vento impetuoso. porém. Este dia era. I Cor. isto é. Actos 2:1.. F. Foi também nesse dia que a igreja cristã teve a sua “primeira colheita” pois do discurso de Pedro teve lugar a conversão de três mil pessoas. Sombra de quê? Do Anúncio do dia da expiação. Os israelitas deviam apresentar dois pães como “oferta mexida”.Todos ficaram cheios do Espírito santo.. Os israelitas deviam construir tabernáculos com folhas de palmeiras e ramos de árvores para morar neles durante os sete dias da festa. tornando a analogia com a festa das primícias mais completa e interessante.. (Actos 2) Esta relação torna-se mais interessante quando percebemos que Actos 2:1 pode ser traduzido como: "Quando o dia de Pentecostes foi cumprido" “symplerousthai” que pode ser entendido como a realização anti-típica daquilo que era anunciado pela festa. Antes de qualquer outra coisa esta festa simbolizava o agradecimento a Deus pela colheita. FESTA DAS SEMANAS OU PENTECOSTES – Shavuot – ‫( שבועות‬Lev. este assunto foi tratado com destaque especial na pág. o “Dia da Expiação”. 127. nenhum trabalho servil devia ser feito. Neste dia. e. estavam todos reunidos no mesmo lugar. 23:33-44 ֻ Dada a sua relevância. que era uma santa convocação. e durava sete dias.. pois é chegada a hora do seu juízo. Este dia anunciava a proximidade do Juízo. de acordo com a profecia de Daniel.4 e 41: “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes. 23:23-25) No primeiro dia do sétimo mês “Tisri”.. d. eram oferecidos cordeiros e bodes como sacrifício (na maior parte dos serviços e festas do santuário estão presentes os sacrifícios pois a aproximação do homem a Deus faz-se sempre na base dos méritos do substituto. O DIA DA EXPIAÇÃO TABERNÁCULOS – sukkōt – ‫ סוכות‬ou ‫( סכות‬Lev. 27:52 e 53 informa-nos que muitos santos ressurgiram junto com Cristo. Apo. os que são de Cristo. A festa lembrava o tempo em que os israelitas habitaram em tendas no deserto durante a viagem até à Terra Prometida logo após terem sido libertados da opressão do Egipto. realizava-se a Festa das Trombetas. sendo ele as primícias dos que dormem. No Novo Testamento aparece associada ao derramamento do Espírito Santo. na sua vinda”. Esta festa cumpriu-se anti-tipicamente com a pregação do Movimento Adventista entre os anos 1840 e 1844.Cristo é a primícia e a garantia da ressurreição dos justos no dia da volta de Jesus. No templo eram tocadas as trombetas “shofar”.. “Sukkot”. Simultaneamente. no dia das primícias. de repente. 23:15-21) Cinquenta dias após a festa das primícias. Mat. na verdade uma santa convocação. veio do céu um som. depois. por sua própria ordem: Cristo.‫( ראש השנה‬Lev. No primeiro dia havia uma santa convocação. FESTA DAS TROMBETAS – Yom Teruah . de Cristo).

mas não apagado.  O cancelamento total só ocorria no Dia da Expiação. mas também típica. mas. celebrava a colheita dos frutos da terra.  No Dia da Expiação. CONCLUSÃO:  O sacrifício da manhã e da tarde provia uma expiação provisória. existe Pentecostes sem primícias. Não Não Não Não existem pães asmos sem Páscoa. Acontecia após o dia do Juízo ter acabado quando todos os frutos estavam já no celeiro. a “Canaã Celestial” onde finalmente habitaremos nas moradas que Jesus foi preparar para nós. o registo do pecado era apagado e Israel estava limpo.  A santificação tem que ser diária. em que o Senhor da seara enviará os Seus ceifeiros para ajuntar o joio em feixes para o fogo. Sombra de quê? Da Nossa Redenção.  Só os pecados confessados se achavam no santuário. 340: “A festa dos tabernáculos não era apenas comemorativa. como festa da ceifa. Não somente apontava para a peregrinação no deserto. Patriarcas e Profetas pág. Dava-se então uma grande festa. Era o fim e a realização de tudo o que o povo desejava.  O pecado era perdoado. no futuro.  Tem que haver profundo arrependimento.  Devemos achegar-nos ao trono da graça de Deus em sincera confissão afim de podermos alcançar perdão. RESUMINDO: NÃO EXISTE SALVAÇÃO SEM JESUS 95 . existe soar de trombetas sem Pentecostes. e indicava.  Estamos nós a preparar-nos para o dia no qual os nossos nomes irão ser investigados?  Sendo fieis até à morte Cristo nos defenderá no "Juízo Investigativo".Por esta razão a festa torna-se num tipo da nossa libertação e da nossa transladação para a verdadeira “Terra Prometida”. e colher o trigo para o Seu celeiro”. existe festa dos tabernáculos sem o dia da expiação. o grande dia da colheita final.

(Lev. (Êxo. (Lev. Este animal era usado exclusivamente como Oferta pelo Pecado. (Lev. ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ CARNEIRO Animal pertencente à classe dos ovinos. 1:3-5) Oferta pelo Pecado do sacerdote. 6:4) Os carneiros nunca eram usados como oferta pelo pecado. Lev. (Lev. (Lev. (Gén. recebe o nome de carneiro. Núm.AS OFERTAS OS ANIMAIS USADOS NAS OFERTAS CORDEIRO Animal pertencente à classe dos ovinos. 9:3 e 23:12) Na purificação pós-parto. (Lev. 7:16-82) Um clássico exemplo desse animal usado para fazer expiação pelos pecados ocorre em Levítico 16. BODE Animal pertencente à classe dos caprinos. 19:21. (Lev. Era usado: ✔ ✔ ✔ ✔ Na consagração dos sacerdotes. na consagração dos sacerdotes. 23:18-19) 96 . (Êxo. 8:22) Como oferta pela culpa (pecado por ignorância). onde o ritual do “Yom Kippur” (Dia da Expiação) é descrito em detalhes. 12:6) Como oferta pela culpa (purificação do leproso). 22:13. 29:14) holocausto. 16:6) holocausto da Páscoa. 9:4. (Lev. Era usado: ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ ✔ Como Como Como Como Como Como Oferta pelo Pecado. 4:14) Oferta pelo Pecado dos sacerdotes no Dia da Expiação. Era usado: ✔Como resgate de outros animais. 14:12) E também como oferta pela culpa do nazireu. (Lev. (Lev. (Lev. 29:15-22 até Lev. (Lev. Núm. (Núm. Esd. NOVILHO Animal pertencente à classe dos bovinos. 3:6 e 7) Como holocaustos. (Êxo. 29:39) Como oferta pacífica. 7:15 e 28:11) Como oferta pacífica. 9:23. 6:12) Os cordeiros NUNCA eram usados como oferta pelo pecado. cria da vaca. Núm. podendo ser selvagem ou domesticado. 4:3) Oferta pelo Pecado da assembleia. 13:13) Como holocausto contínuo. 5:15. Quando adulto. É o macho adulto da ovelha. (Lev. 10:19) Como holocausto. 9:2.

OFERTAS DE ADORAÇÃO ➢ OFERTA DE CEREAIS – ‫מנ ְחה‬ ָ ִ As ofertas de cereais (do hebraico.16 e 18. (Lev. resultados da acção humana sobre as coisas criadas por Deus. (Lev. 2:2) e o restante era do sacerdote. e o restante pertencerá ao sacerdote. farinha bem fina. nem mesmo os sacerdotes) e seu sangue derramado em volta do mesmo. daí a razão de serem chamadas em hebraico. ➢ HOLOCAUSTO – ‫עלה‬ ָ ֹ Os holocaustos constituíam-se de novilhos (bovinos) ou de machos de ovelhas (carneiros) ou cabras (gado miúdo) ou ainda de aves (rolas ou pombos). o termo “expiação” refere-se à consagração e santificação dos objectos e locais do culto israelita. 4-7) III. (Lev. untadas com azeite (Lev. (Lev. palavra que expressa “subida ou ascensão. (Lev.Antes de nos aprofundarmos no ritual levítico. 2:4) ou ainda assados numa assadeira (Lev. 29:36 e 37) Teriam por acaso o altar e o santuário algum tipo de pecado para que se fizesse “expiação” por eles? Claro que não! Logo. (Lev. sendo consumida pelo fogo do altar. Não podemos limitar o sentido do termo ao que normalmente se pensa pois aqueles que entendem “expiação” como o apagamento de pecados terão certamente dificuldades em explicar como se fazia expiação pelo altar e o santuário. 97 . ֵ santificar. será importante esclarecer algo fundamental sobre o termo “expiação”. 1:5 e 11) Os holocaustos representavam a completa submissão à vontade de Deus. os animais eram sacrificados e totalmente queimados sobre o altar de holocaustos (ninguém comia a carne.13. purificar e (re) consagrar. (Lev. à qual adicionava-se azeite e incenso. Essas ofertas de cereais não podiam levar fermento nem mel (Lev.Ofertas de Purificação. Essas ofertas não tinham eficácia em si mesmas para a expiação de pecados. Sempre que o termo “expiação” está relacionado ao apagamento de pecados. azeite e incenso) não eram produtos naturais. “e será perdoado”: Assim o sacerdote fará por ele expiação do seu pecado. azeite (óleo de azeitonas) e incenso. (Lev 12-15) I. 6:7 e 19:22 AS OFERTAS DO RITUAL LEVÍTICO As ofertas do ritual levítico dividem-se em: I. assim também sobem as preces e desejos do ofertante para junto de Deus. Nesse caso. a expiação só se dava quando o holocausto era associado à uma oferta pelo pecado. O termo deriva do verbo hebraico “lekhaper” – ‫ לְכ ָפר‬que significa entre outras coisas. visto que os componentes das ofertas (farinha. (Êxo. a qual constituía-se de espigas (grãos verdes trilhados) tostadas ao fogo. e ele será perdoado. 2:13) Parte da oferta era queimada sobre o altar como oferta de cheiro suave (Lev. como a oferta de cereais. não havendo contexto aqui para defendermos que expiação significa “perdão de pecados”. 2:11). sendo todas elas temperadas com sal. e por esta exacta razão. o termo deve ter outro sentido do que normalmente se propõe. "minchah") eram constituídas basicamente de sêmola de trigo. (Lev. 5:10. 1-3) II. 2:16) O propósito geral das ofertas de cereais era devotar a Deus os frutos do trabalho do homem. notamos a ocorrência da expressão. 2:5) ou então cozidas. que houver cometido em alguma destas coisas. 2:4) Um outro tipo de oferta de cereais era aquela apresentada como primícias. "olah". a oferta era completamente devotada à Ele. 5:13) Veja ainda: Levítico 4:26-35. Ofertas de Adoração. Tais ofertas evidenciam o desejo de comunhão com o Criador. "soleth chitim"). mas sim.” tal como o fumo que sobe da oferta queimada. chamada na Torah de “flor de farinha” (do hebraico. Ofertas de Restauração. 2:3 e 10) As ofertas que envolviam a farinha de trigo poderiam ser assadas em forma de pães no forno.

a mesma deveria vir acompanhada de bolos ázimos amassados com azeite. Oferecidas livremente sem prescrição da Lei. c) Ofertas voluntárias (do hebraico. (Lev. se parte dela ficasse para o terceiro dia. 4:22-26) c) Ofertas pelo Pecado de um indivíduo No caso de uma Oferta pelo Pecado do indivíduo. 4:3-21) b) Ofertas pelo Pecado de um príncipe O animal (bode) era sacrificado e o sangue era aspergido sobre as pontas do altar de holocaustos e o resto era derramado na base do mesmo. e a gordura que se encontra junto ao lombo e o redenho sobre o fígado como uma oferta queimada ao Senhor. 4:27-35) 98 . O nome hebraico desse tipo de oferta "shelamim" vem da raiz de "shalom" que significa “paz integral. por motivos particulares. o procedimento era o mesmo como no caso acima (do príncipe) mas o animal era uma cabra ou cordeirinha. outra parte era dada ao sacerdote e o restante era comido pelo ofertante e sua família. bem embebidos. reconciliar o ofertante com seu Deus. Oferecidas após o cumprimento de algum voto. e o pecado seria atribuído ao transgressor. "neder". e bolos amassados com azeite. Era uma espécie de “banquete comunal” onde se celebrava uma festa da qual participavam o ofertante. ao contrário do que ocorria com os holocaustos. no todo”. reintegrar. o sacrifício perderia sua eficácia. cujo plural é "todot"). Os "shelamim" ou "ofertas pacíficas" propunham-se a fazer paz. Oferecidas em agradecimento por ter sido salvo de alguma situação perigosa ou por alguma bênção particular. Assim. a todos cabendo uma parte da oferta.7. e coscorões ázimos untados com azeite. (Lev. "todah". cujo plural é "nedavot"). os "shelamim" – ofertas pacíficas. colocado no altar de holocaustos. a carne poderia ser comida no máximo em dois dias. 7:15-18) O propósito desse tipo de oferta pode ser inferido do nome hebraico da mesma. entretanto. b) Ofertas votivas (do hebraico. a gordura que cobre as entranhas e o redenho que recobre o fígado eram queimadas sobre o altar de holocaustos e a carcaça junto com o couro e o excremento era depois queimado num local limpo fora do acampamento. cujo plural é "nedarim"). apaziguar. O animal poderia ser macho ou fêmea sem defeito. 3:1.12) O ritual constituía-se em abater o animal e aspergir seu sangue sobre o altar (de holocaustos) em redor. (Lev. Uma parte significativa da oferta era queimada no altar de holocaustos. A carne do sacrifício das ofertas pacificas quando ofertadas como acção de graças "todah" deveria ser comida toda ela imediatamente. sem que se deixasse nada para o outro dia. o sacerdote e o próprio Deus. A gordura era queimada também. os dois rins e sua gordura. 7:12) As ofertas pacíficas subdividiam-se em três categorias: a) Ofertas de acção de graças (do hebraico. cordeiros ou cabras. devendo a mesma ser queimada totalmente no fogo. por exemplo o nazirado.➢ OFERTAS PACÍFICAS – ‫שלמים‬ ִ ָ ְ As Ofertas Pacíficas expressavam acção de graças e adoração a Deus por suas bênçãos e misericórdias. (Lev. O restante do sangue era derramado sobre o altar ao redor. caso essa regra fosse transgredida. I. (Lev. deveriam ser comidos pelos ofertantes. "nedavah". Os animais aceitos para tais ofertas eram novilhos. Queimava-se então a gordura das entranhas. de flor de farinha. ninguém poderia mais comê-la. Se fosse uma oferta pacífica de voto "neder" ou de oferta voluntária "nedavah". Parte do sangue era levado para santuário e aspergido sobre o véu que dividia a tenda e também sobre as pontas do altar de incenso. (Lev. 3:1-15) Quando uma oferta pacífica era apresentada ao Senhor como ato de acção de graças (agradecimento por alguma bênção recebida). OFERTAS DE RESTAURAÇÃO ➢ OFERTAS PELO PECADO – ‫חטאת‬ ָ ַ As Ofertas pelo Pecado classificam-se em: a) Ofertas pelo Pecado do sacerdote e de toda a assembleia O animal (novilho) era morto. (Lev.

6:25-26. 5:15-18 e 6:1-7) As Ofertas pela Culpa faziam-se por aqueles pecados cujos efeitos afectavam outras pessoas. por ignorância. (Lev. os efeitos do pecado recaíam directa e primeiramente sobre o que havia transgredido. 15:28-31 As Ofertas pelo Pecado não podiam ser comidas pelo ofertante. Casos desse tipo devem ter sido raros. pois através deles. (Lev. o animal ofertado como “asham” ou “Oferta pela Culpa”. quando causavam prejuízos e perdas. “aproximações” que é o verdadeiro sentido da palavra hebraica “korbanot”. Nesse caso. O prejuízo devia ser pago por completo. nenhuma concessão era feita. a qual era colocada nas mãos do sacerdote que a passava ao ofendido no dia em que a oferta fosse apresentada. OFERTAS DE PURIFICAÇÃO 99 . o homem podia alcançar uma “aproximação” renovada em relação ao Criador. e o outro. Sua função era expiar os pecados cometidos inadvertidamente.As Ofertas pelo Pecado faziam-se pelos pecados cujos efeitos terminavam primariamente no pecador. sem conexão com uma Oferta pelo Pecado. parte da qual era queimada. A EFERVESCÊNCIA DE INSTINTOS E IMPULSOS E A RENDIÇÃO DO SER HUMANO AOS MEMOS. não existindo expiação em tais casos. (Lev. 5:7-8) As restituições eram calculadas de acordo com o valor do siclo "shekel" do santuário. Nos outros casos. entretanto. 6:25. também de 20%. caso suas posses não permitissem. A “Oferta pela Culpa” além de ser considerada uma oferta de restauração era também de purificação. Um dos animais expiava o pecado. apenas a Oferta pela Culpa era apresentada. somente o sacerdote ungido podia comer dela. a restituição passava aos seus herdeiros e se não houvessem herdeiros. (Lev. tal como descrito. As leis referentes à apresentação das Ofertas pela Culpa eram as mesmas aplicadas às Ofertas pelo Pecado. A UNIDADE E A SANTIDADE É GOLPEADA AO PECAR. PESSOA QUE BUSCA A ELEVAÇÃO. 6:30) De igual forma no caso da Oferta pelo Pecado. Núm. mas somente pelo sacerdote. Desta forma. por jurar temerariamente ou por entrar em contacto com algo impuro. e o restante ficava como posse do sacerdote.26 e 30) O RABINO MOSHE GRYLAK É A COMENTA QUE O PECADO É UM ACTO QUE NÃO ESTÁ DE ACORDO COM A CONSCIÊNCIA HUMANA. Lev. exigindo-se do culpado uma restituição. Em alguns casos. servia como holocausto. pelas funções que desempenhavam. A “Oferta pela Culpa” não podia ser comida pelo ofertante. No caso de falecimento do ofendido. a oferta agora passava a funcionar como uma “Oferta pelo Pecado”. ou seja. 5:7-10) Caso ainda não tivesse condições para tal oferta. 6:1-5). Sabe-se que os pecados cometidos intencionalmente eram punidos com a morte. por não denunciar o que testemunhou. mas envolviam acções pecaminosas como: tirar algo do altar. inadvertidamente. Núm. os sacrifícios deixavam de ser “sacrifícios” e passavam a ser. PERCEBE QUE SUAS ➢ OFERTAS PELA CULPA – ‫אשם‬ ָ Estas ofertas eram apresentadas em conexão com a Oferta pelo Pecado quando alguém pecava por perjúrio. mas apenas nos casos de Levítico 5:1-6. etc. ATITUDES SÓ FAZEM POR AFASTÁ-LA DE SEU CRIADOR. não se tratava de um “asham” ou “Oferta pela Culpa”. isto ocorria quando alguém pecava contra as “coisas sagradas” por ignorância. 5:16 e 6:5. 5:1-6) Nesses casos. como normalmente acontecia com as Ofertas de Cereais e manjares. como nos caso do indivíduo que se recupera da “tsaraat” = lepra. ou comer do que era reservado apenas aos sacerdotes. O transgressor devia além de apresentar a oferta (um carneiro) acrescentar uma multa de 20% do valor do que foi perdido “um quinto” como pena pelo prejuízo. (Lev. deveria então apresentar duas rolas ou pombinhos. a mesma ficava na posse do sacerdote. 7:7) Quando as posses do transgressor não eram suficientes para oferecer uma fêmea de gado miúdo. (Lev. 5:11-13) I. (Lev. deveria ser uma fêmea do gado miúdo (cabra ou ovelha). o transgressor poderia apresentar duas rolas ou pombinhos como oferta – mas nesse caso a oferta passava a ser “pelo Pecado”. como no casos descritos em (Lev. o transgressor podia apresentar uma oferta de cereais = 1/10 de um efa de flor de farinha sem azeite ou incenso. 7:1-7) Como dito acima. (Lev. (Lev.

que se opôs primeiramente à ordem divina de libertar o Seu povo. isto é. (Êxo. Já no caso da purificação pós parto e pós menstrual. a presença de uma oferta pelo pecado parece estar em conflito com uma possível ausência do próprio pecado nos casos de impureza menstrual e pós-parto. 6:12). uma das mais gloriosas e honradas funções do sexo feminino. oferecia-se um holocausto e uma oferta pelo pecado. 4:1-6) Miriam. visto que não atingia apenas o ser humano. que se opôs a Deus indirectamente usando de maledicência contra Moisés. nesse caso a própria mulher. Da mesma forma que no caso acima. sem nenhuma interferência externa do votante. mas agora resultante do parto. Nos dias que antecedem o seu período. do contacto de um nazireu com algum morto (uma pessoa que por acaso morresse junto dele) não podemos ver no nazireu culpa alguma pois não passa de um mero incidente. a “kedushá” = santidade afasta-se da mulher. Se no entanto a fecundação não acontece. Para o nazireu que se contaminava durante o seu voto. o pecado parece ausente mas só porque o nosso entendimento do termo nem sempre é o correcto. isto é. e a ausência de santidade equivale. Assim foi no caso de Moisés. mas infestava também as roupas e as habitações. 6:9 poderia ter sido evitado. Também. servo de Deus (Núm. O que poderia ser imputado à mulher como pecado nesses casos visto tratar-se de algo natural? É aí que entra a interpretação hermenêutica sustentada pelos “Sábios do Talmude”. o pecado estava configurado pelo contacto do votante com algo impuro (neste caso. entretanto. Elas constituíam-se. por definição. pronta para receber uma nova vida. inferimos do texto bíblico que a praga era causada por maledicência ou rebeldia e oposição directa a Deus e seus representantes. “cultualmente impura” também pelo contacto com o mesmo. que tornava assim.Essas ofertas deviam ser apresentadas basicamente pelo purificado da lepra e pela mulher após seu período menstrual ou então como purificação pós-parto. (2) Uma oferta pelo pecado (3) Um holocausto. No exemplo fornecido pela Torah. sobre a qual não dispomos de muitas informações. a impureza ritual. a mesma deveria ser expiada pela “Oferta pelo Pecado”. com tudo aquilo que a Lei considerasse “tamê” = “impuro”. nesta situação. O facto é que tal enfermidade não se assemelha à hanseníase dos dias actuais. Mesmo assim. pois admitia-se a imprudência do nazireu em relação às coisas sagradas. a mulher segundo a Lei está num estado de “kedushá” = santidade. Assim. Noutro caso. Aqui também era apresentada uma oferta pela culpa (Lev. O resultado dessa saída da santidade do corpo feminino é o fluxo menstrual. 14:54-57) É uma doença misteriosa. oferecia-se um holocausto e uma oferta pelo pecado. (Lev. segundo esta tabela. Por extensão. Julga-se que o tipo de contaminação provocada pelo caso descrito em Núm. o cadáver) e a oferta deveria ser apresentada. 26:14-21). A “transgressão” estava no facto de que a fecundação não ocorrera e assim. não se oferecia nesses casos uma oferta pela culpa visto que se trata de algo natural. que se insurgiu contra os sacerdotes e queimou ele mesmo o incenso sagrado no santuário. sem interferência do “transgressor”. a mulher. A razão da oferta pela culpa e da oferta pelo pecado nesse caso é que a doença chamada “tsaraat” traduzida normalmente como “lepra” era causada pelo que em hebraico se chama de “lashon ha-rá” = maledicência. a mulher tornava-se “t'meah” = impura pelo contacto com o sangue. no caso do purificado da lepra de: (1) Uma oferta pela culpa. A impureza derivada do termo hebraico “niddá” era tratada como pecado contra Deus. 12:2 e 10) e também no caso de Uzias. o que for a afligido pela doença devia oferecer uma Oferta pela Culpa e uma Oferta pelo Pecado. rei de Judá (II Cró. mas mesmo sendo isso uma forma de “pecado”. a mesma deveria ser ofertada por todos aqueles que tivessem contacto com impurezas. pois prejudicou a terceiros e pecou contra Deus. No caso da purificação pós-menstrual o pecado estava no contacto físico da mulher com o sangue ritualmente “tamê” = impuro. 100 .

o nazireu incorria em transgressão.…” Qual foi o tabernáculo de David? Existiram o tabernáculo de Moisés. o templo de Salomão. Ele não diz: 101 . qual é o tabernáculo de David? Há um episódio que gostaria que víssemos para entender uma revelação anterior à reedificação do templo por intermédio de Neemias e Esdras. E tornarei a edificá-lo”. O TABERNÁCULO DE DAVID "NAQUELE DIA TORNAREI A LEVANTAR O TABERNÁCULO CAÍDO DE AMÓS 9:11 DAVI. Entendemos o porquê da ausência de uma oferta pela culpa nesse caso. de bebida forte e do fruto da videira. que está caído. e o templo de Herodes. por vinho. mas temos aqui uma oferta pelo pecado. (Núm. 14:26: “E aquele dinheiro darás por tudo o que desejares. A ordem dada ao nazireu incluía a abstinência de vinho.Quando o nazireu cumpria o seu voto sem nenhum incidente como o descrito acima ele deveria apresentar quatro tipos diferentes de ofertas: (1)Um holocausto. E reedificarei o tabernáculo de David. Então. e isto parece estranho. e te regozijarás. por bebida forte. (2)Uma oferta pelo pecado. tu e a tua casa”. O que temos acima é um mandamento e ao privar-se voluntariamente do que o mandamento ordenava. (3)Uma oferta de cereais. por bois. ao deixar de participar das coisas autorizadas pela Lei o nazireu estava incorrendo também em “pecado”. e por tudo o que te pedir a tua alma. o templo de Zorobabel. comerás ali perante o Senhor teu Deus. mas também deixar de fazer o que ela permite e a Lei diz: Deut. Não parece se entendermos que. Pecar não é apenas fazer o que a Lei proíbe. (4)Uma oferta pacífica. por ovelhas. Tiago diz: Actos 15:16: “Depois disto voltarei. 6:3 e 4) Sendo assim o nazireu devia apresentar a Oferta pelo Pecado para fazer expiação por ele. Levantá-lo-ei das suas ruínas.

acabando David de oferecer os holocaustos e sacrifícios pacíficos. e os capitães dos milhares. morreram”. estava caído. para fazer subir a arca do SENHOR ao seu lugar. David representa Cristo. E. Somente as cortinas. Ali estava a presença de Deus. sem nenhum outro móvel. Quando Josué se estabeleceu na terra prometida.“Reedificarei o tabernáculo de Moisés. outra parte para o sacerdócio e outra parte para a família que oferecia o sacrifício de paz. A arca chegou a ser usada como um amuleto. um pão. O povo afastou-se da glória do tabernáculo de Moisés. não encontramos átrio nem Lugar Santo. (I Cró. 16:1-3 “Trouxeram. Existia apenas o Lugar Santíssimo. (II Sam. lentamente os israelitas foram perdendo o interesse no significado da arca do pacto e do tabernáculo de Moisés. fazendo ressoar alaúdes e harpas. e a puseram no meio da tenda que David lhe tinha armado. tanto a homens como a mulheres. e ao som de buzinas. (Eze. David ofereceu holocaustos e sacrifícios de paz. 37:24 e 25) Recupera a arca e leva-a para Jerusalém. No relato de I Crónicas 15. pois. segundo Tiago. é a presença de Deus. I Sam. 4:3: “…Tragamos de Siló a arca da aliança do SENHOR. A decadência era enorme. a arca de Deus.. Diz: “Reedificarei o tabernáculo de David que está caído”. Havia só rituais. toma a arca e coloca-a numa tenda. O HOLOCAUSTO E OS SACRIFÍCIOS DE PAZ I Cró. a morada de Deus. a lâmpada do Senhor apagava-se. Todo este ritual aponta para a participação. E repartiu a todos em Israel. I Cró. 102 . Hofni e Finéias. David invoca a presença de Deus e estende-a ao povo.”. a glória de Deus. foram. recupera e restaura os instrumentos sagrados. sem nenhum outro cubículo. Este é o holocausto que apresenta David ali neste tabernáculo que. Sacrifícios de paz. I Cró. e de trombetas. I Sam. da casa de Obede-Edom. Sem lugar para dúvidas. 4:11: “E foi tomada a arca de Deus: e os dois filhos de Eli. que toma. a arca representava a presença de Deus. estabelece e põe a arca coberta com cortinas. e de címbalos. onde estava a arca de Deus. Nos tempos de Samuel. todo o povo participa e faz-se um sacrifício no qual todos participam. (Amós 9:11) Neste ponto proponho que leiam I Crónicas Capítulos 15 e 16. abençoou o povo em nome do Senhor. abençoou o povo em nome do SENHOR”. A arca é a morada de Deus. que David e os anciãos de Israel. 15: 3. aparece David. já não havia profecia. 3:3: “E estando também Samuel já deitado. e principalmente. 16:2: “E. antes que a lâmpada de Deus se apagasse no templo do SENHOR. Uma tenda. Não apenas uma oferta a Deus. Uma parte era para o Senhor. A arca foi capturada pelos filisteus. Esdras ao escrever Crónicas fala de um episódio anterior à reedificação do templo. acabando David de oferecer os holocaustos e sacrifícios pacíficos. 15:1114 e 17-24) O povo com címbalos e trombetas começa a cantar. I Sam. e venha no meio de nós. Leiamos outros versículos. ou o templo de Salomão”. As Ofertas Pacificas eram um sacrifício no qual se procurava agradar a Deus. com alegria.. o lugar de revelação. a cada um. e um frasco de vinho”. que lhe tinha preparado… Sucedeu. e no meio. não havia fé. 25 e 28: “E David convocou a todo o Israel em Jerusalém. Então. 6:3 e 16) Reúne o povo.E todo o Israel fez subir a arca da aliança do SENHOR. e havia um só móvel. para que nos livre da mão de nossos inimigos”. pois. Devolve dignidade aos levitas. que é um tipo de Jesus Cristo. para fazer subir a arca da aliança do SENHOR. mas também. com júbilo. e um bom pedaço de carne. e ofereceram holocaustos e sacrifícios pacíficos perante Deus. a nossa participação nessa oferta. e agora Deus levantou.

e a arca da aliança. Cada um ordenadamente mas todos a glorificar o Senhor. cantores que ministravam diferentes dos que levavam a arca da aliança. porque Deus é Deus de ordem. isto para recordarem. também David levava sobre si um éfode de linho. sacrificaram sete novilhos e sete carneiros. É notória a preocupação de David em restituir toda a dignidade e solenidade devida ao Cerimonial que tinha caído no esquecimento do povo. 15:26 e 27 “E sucedeu que. A igreja pode ser comparada ao tabernáculo de David que estava caído. Todo o povo. mestre dos cantores. a presença de Deus.”. 16:4: “E pôs alguns dos levitas por ministros perante a arca do Senhor. onde está a arca. A tenda é a igreja. o qual Deus quer levantar. A ordem no serviço. e os cantores. e Quenanias. e todos tocam trombetas. OS TEMPLOS 103 . Vemos nesta passagem que David ordenou. há umas cortinas ao redor. E neste sentido preocupou-se com pormenores de ordem. E David ia vestido de um manto de linho fino. como também todos os levitas que levavam a arca. onde todos participam.I Cró. representado em David. E aqui há um ministério de todos os santos que é colectivo. Cristo. ajudando Deus os levitas que levavam a arca da aliança do SENHOR. I Cró. Mas há ordem. Mas todos participam. e louvarem. e celebrarem ao Senhor Deus de Israel”. alegrando-se louvando a Deus.

porquanto não guardaste o que o SENHOR te ordenou”. para os tesouros da casa de Deus. que seja capitão sobre o seu povo. para o SENHOR. Podemos extrair uma conclusão. a quero comprar. (II Sam. Araunah wanted to give it to him. homem segundo o coração de Deus. para todos os utensílios de cada ministério. para que não ofereça holocausto sem custo. e para os tesouros das coisas sagradas. at least in part. A relação de adoração “HOMEM/DEUS” que teve a sua génese em Abel foi retomada no altar de Abraão. e para toda a obra do ministério da casa do SENHOR. e as suas tesourarias. por peso. 17:1-14 e 22:6-10) David fez todos os preparativos para a construção do templo: A. e de todas as câmaras ao redor. mas por preço justo to comprarei. pelo menos em parte. já tem buscado o SENHOR para Si um homem segundo o seu coração. que construiu um tabernáculo para Deus morar com o seu povo e viajar com eles. E deu ouro. segundo o peso do castiçal e as suas candeias. para cada mesa. I Cró. por ser um homem de guerra. B. 7:1-16. I Sam. também para os castiçais de prata. Porém o rei disse a Araúna: Não. RECEBEU O MODELO DE DEUS. I Reis 5:3-5 e 8:17. I Cró.19: “E deu David a Salomão. a planta do alpendre com as suas casas. E edificou ali David ao SENHOR um altar. pelo seu valor. como também a prata 104 . daquilo que fará. quis edificar-Lhe uma casa permanente. When the king came to purchase his land. ESCOLHEU E ADQUIRIU O LOCAL: From this verse we can extract a principle to understand. E o peso para os castiçais de ouro. Este homem sabia quem era David. as well as the animals to make offerings to God. e ofertas pacíficas. e os seus cenáculos. assim como os animais para fazer ofertas a Deus. E David deu a Ornã. Também deu o ouro por peso para as mesas da proposição. também a prata. para todos os utensílios de cada ministério. 28:11. como também da casa do propiciatório. e ofereça o rei meu senhor o que bem parecer aos seus olhos. but David rejected the offer.Tudo que Deus fez com Israel é uma figura. e ofereceu holocaustos. o que não lhe foi permitido por Deus. a saber: dos átrios da casa do SENHOR. From this comes a Daí vem um princípio. e as suas recâmaras interiores. Araúna queria dá-la. e já lhe tem ordenado o SENHOR. David said. E também a planta de tudo quanto tinha em mente. e suas candeias de ouro segundo o peso de cada castiçal e as suas candeias. 13:14: “Porém agora não subsistirá o teu reino. Quando o rei negociou para comprar a sua terra. disse mais Araúna ao rei: O SENHOR teu Deus tome prazer em ti. he purchased what is now the Temple Mount from a man named Araunah. seu filho.When David was preparing to build the Temple. why God said David was a man after His own heart. demos algo de nós próprios.” There is no sacrifice in that. "I will make no offering to God that costs me nothing. eis aí bois para o holocausto." David disse: “Eu não farei oferta a Deus que não me custe nada. porque não tomarei o que é teu. segundo o peso do ouro. Quando David se estava a preparar para construir o Templo. compreendendo o desejo do Senhor de amplificar ainda mais seu plano. who certainly knew who David was. mas David rejeitou a oferta. porque foi que Deus disse a David que ele era um homem segundo o Seu coração. para todos os utensílios de prata. e para os levitas. A história de Israel é uma chave para entender o plano de Deus para a humanidade. segundo o uso de cada castiçal. o peso de seiscentos siclos de ouro. e os trilhos. he would not have been giving of himself at all. por aquele lugar. Tudo isto deu Araúna ao rei. Assim David comprou a eira e os bois por cinquenta siclos de prata. um plano em sombras ou miniaturas. E para as turmas dos sacerdotes. e para todos os utensílios do ministério da casa do SENHOR. Esta relação cresceu com Moisés. Assim o SENHOR se aplacou para com a terra e cessou aquele castigo de sobre Israel”. David. II Samuel 24:22-25: “Então disse Araúna a David: Tome. I Crónicas 21:24 e 25: “E disse o rei David a Ornã: Não. e o aparelho dos bois para a lenha. Não há sacrifício sem que. antes. porque não oferecerei ao SENHOR meu Deus holocaustos que não me custem nada. comprou o que é agora o Monte do Templo a um homem chamado Araúna.

C. REUNIU

para as mesas de prata. E ouro puro para os garfos, e para as bacias, e para os jarros, e para as taças de ouro, para cada taça seu peso; como também para as taças de prata, para cada taça seu peso. E para o altar do incenso, ouro purificado, por seu peso; como também o ouro para o modelo do carro, a saber, dos querubins, que haviam de estender as asas, e cobrir a arca da aliança do SENHOR. Tudo isto, disse David, fez-me entender o SENHOR, por escrito da sua mão, a saber, todas as obras desta planta”.
OS

MATERIAIS

E

DEU

O

PROJECTO

AO

SEU FILHO SALOMÃO.

Ele juntou 100.000 talentos de ouro, 1.000.000 de talentos de prata, e cobre e ferro em grande quantidade, além de contribuir com 3.000 talentos de ouro e 7.000 talentos de prata, da sua fortuna pessoal. Recebeu também como contribuições dos príncipes, ouro no valor de 5.000 talentos, 10.000 dracmas e prata no valor de 10.000 talentos, bem como muito ferro e cobre. I Cró. 22:14: “Eis que na minha aflição preparei para a casa do SENHOR cem mil talentos de ouro, e um milhão de talentos de prata, e de cobre e de ferro que não se pesou, porque era em abundância; também madeira e pedras preparei, e tu suprirás o que faltar”. I Cró. 29:3-7: “E ainda, porque tenho afecto à casa de meu Deus, o ouro e prata particular que tenho eu dou para a casa do meu Deus, afora tudo quanto tenho preparado para a casa do santuário: Três mil talentos de ouro de Ofir; e sete mil talentos de prata purificada, para cobrir as paredes das casas. Ouro para os objectos de ouro, e prata para os de prata; e para toda a obra de mão dos artífices. Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? Então os chefes dos pais, e os príncipes das tribos de Israel, e os capitães de mil e de cem, até os chefes da obra do rei, voluntariamente contribuíram. E deram para o serviço da casa de Deus cinco mil talentos de ouro, e dez mil dracmas, e dez mil talentos de prata, e dezoito mil talentos de cobre, e cem mil talentos de ferro”. Salomão não chegou a gastar a totalidade desta quantia na construção do templo, depositanto o excedente no tesouro do templo. I Reis 7:51: “Assim se acabou toda a obra que fez o rei Salomão para a casa do Senhor; então trouxe Salomão as coisas que seu pai David havia consagrado; a prata, e o ouro, e os objectos pôs entre os tesouros da casa do Senhor”. II Cró. 5:1: “Assim se acabou toda a obra que Salomão fez para a casa do SENHOR; então trouxe Salomão as coisas que seu pai David havia consagrado, a prata, o ouro e todos os objectos, e pô-los entre os tesouros da casa de Deus”. O templo significa a casa onde Deus vai habitar definitivamente no fim dos tempos, mas também representa o lugar onde o Senhor já habita, o templo que não foi feito por mãos humanas, que somos nós. II Cor. 6:16-7:1: “E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E Eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso. ORA, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundície da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus”. I Cor. 3:16 e 17: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.

105

O TEMPLO DE SALOMÃO

Logo que Israel tomou posse da terra de Canaã, deixou de fazer sentido que tudo o que atrás vimos, e de uma forma particular a arca da aliança permanecessem numa tenda. A arca, tinha sido usada pelos israelitas como uma espécie de “amuleto”, que levaram consigo quando lutaram contra os filisteus, sob a liderança do rei Saul, e do seu filho Jónatas. Os israelitas perderam esta batalha e a arca foi capturada pelos filisteus. I Sam. 4:10 e 11Então pelejaram os filisteus, e Israel foi ferido, fugindo cada um para a sua tenda; e foi tão grande o estrago, que caíram de Israel trinta mil homens de pé. E foi tomada a arca de Deus: e os dois filhos de Eli, Hofni e Fineias, morreram. Depois de repetidas dificuldades directamente relacionadas com a arca, os filisteus devolveram-na a Israel. I Sam. 5:11: “E enviaram, e congregaram a todos os príncipes dos filisteus, e disseram: Enviai a arca do Deus de Israel, e torne para o seu lugar, para que não mate nem a nós nem ao nosso povo. Porque havia mortal vexame em toda a cidade, e a mão de Deus muito se agravara ali”. O retorno da arca e o facto de David residir numa casa sumptuosa parecem ter posto no seu coração o propósito de construir um lugar diferente para guardar a arca: I Cró. 17:1: “Sucedeu que, habitando David em sua própria casa, disse ao profeta Natã: Eis que moro em casa de cedro, mas a arca da aliança do Senhor se acha numa tenda”. Natã, aparentemente sem consultar Deus, encorajou David a construir um templo. No entanto, Deus tinha planos diferentes, pois David era um homem de guerra e derramara muito sangue. Deus de facto permitiria a construção de um templo, mas seria construído por Salomão, filho de David, um homem de paz.

106

I Sam. 7:12 e 13: “Quando teus dias forem completos, e vieres a dormir com teus pais, então farei levantar depois de ti um dentre a tua descendência, o qual sairá das tuas entranhas, e estabelecerei o seu reino. Este edificará uma casa ao meu nome, e confirmarei o trono do seu reino para sempre”. Enquanto David queria construir uma casa para Deus, Deus prometeu dar-lhe a ele uma casa. (I Cró. 17:10) Portanto, é neste contexto do pedido de David para a construção do templo que Deus proclama o que se tornou conhecido como a “Aliança Davídica”, a promessa de que o descendente de David governaria para sempre, sendo desta forma óbvia a referência ao Messias de Israel como “Filho de David”. Luc. 1:32: “Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de David, seu pai”. Tal como a vitória de Deus sobre os egípcios, as vitórias militares de David contra as nações hostis ao redor forneceram muitos dos materiais necessários à construção do templo. (I
Cró. Cap. 18-21)

Apesar de não ter sido permitido a David construir o templo, ele fez extensos preparativos para isso. No capítulo 22 de I Crónicas David começou a reunir os materiais necessários para o templo. As instruções referentes à construção do templo foram dadas a Salomão. O povo foi encorajado a ajudar neste projecto. Também foi designado quem ministraria no templo. (Capítulos 24-26) Os planos que David deu a Salomão foram inspirados por Deus e desta forma divinamente providenciados, como o foram os planos para o tabernáculo. I Cró. 28:11,12 e 19: “E deu David a Salomão, seu filho, a planta do alpendre com as suas casas, e as suas tesourarias, e os seus cenáculos, e as suas recâmaras interiores, como também da casa do propiciatório. E também a planta de tudo quanto tinha em mente, a saber: dos átrios da casa do SENHOR, e de todas as câmaras ao redor, para os tesouros da casa de Deus, e para os tesouros das coisas sagradas; Tudo isto, disse David, fez-me entender o SENHOR, por escrito da sua mão, a saber, todas as obras desta planta”. David generosamente cedeu os materiais necessários à construção do templo, como o povo o fez quando foi solicitado. (I Cró. 29:1-9) Para celebrar, foram oferecidos sacrifícios e todo o povo comeu e bebeu na presença de Deus (I Cró. 29:21 e 22) de modo a recordar a ratificação da aliança Mosaica. (Êxo. 24:5-11) Salomão reinou sobre Israel (II Cró. 1) após a morte de David (I Cró. 29:28) e construiu o templo. (II Cró. 2-4) Era elegante em material e mão-de-obra, exactamente como o foi o tabernáculo. (II Cró.
2:7; 3:8-17, etc.) 5:2-10)

Quando ficou pronto a nação foi congregada e a arca trazida para dentro do templo. (II Cró.

Como no tabernáculo (Êxo. 40:34 e ss), uma nuvem desceu sobre o templo e a glória de Deus encheu o lugar. II Cró. 5:11-14: “E sucedeu que, saindo os sacerdotes do santuário (porque todos os sacerdotes, que ali se acharam, se santificaram, sem respeitarem as suas turmas, e os levitas, que eram cantores, todos eles, de Asafe, de Hemã, de Jedutum, de seus filhos e de seus irmãos, vestidos de linho fino, com címbalos, com saltérios e com harpas, estavam em pé para o oriente do altar; e com eles até cento e vinte sacerdotes, que tocavam as trombetas). E aconteceu que, quando eles uniformemente tocavam as trombetas, e cantavam, para fazerem ouvir uma só voz, bendizendo e louvando ao SENHOR; e levantando eles a voz com trombetas, címbalos, e outros instrumentos musicais, e louvando ao SENHOR, dizendo: Porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre, então a casa se encheu de uma nuvem, a saber, a casa do SENHOR; E os sacerdotes não podiam permanecer em pé, para ministrar, por causa da nuvem; porque a glória do SENHOR encheu a casa de Deus. O templo foi dedicado, e Israel foi instruído sobre o propósito do lugar, superior entre todos aqueles que deviam ser um lugar de oração. (II Crónicas Cap.6) Assim que Salomão acabou de falar, Deus falou ao povo, prometendo bênçãos e maldições, dependendo da fidelidade de Israel à aliança que Deus fizera com eles. Se Israel não fosse fiel à aliança, o templo seria destruído, e o povo disperso. No entanto, se o povo se arrependesse e orasse, Deus os ouviria e os restauraria. II Cró. 7:12-22: “E o SENHOR apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício. Se eu fechar os céus, e não houver chuva; ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra; ou se enviar a peste entre o meu povo; E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha

107

conforme a aliança que fiz com David. também confirmarei o trono do teu reino. então eu ouvirei dos céus. que vos tenho proposto. e guardares os meus estatutos e os meus juízos.face e se converter dos seus maus caminhos. se andares diante de mim. quanto a ti. e fordes. Porque agora escolhi e santifiquei esta casa. e farei com que seja por provérbio e motejo entre todos os povos. dizendo: Não te faltará sucessor que domine em Israel. por isso ele trouxe sobre eles todo este mal. e deixardes os meus estatutos. e se deram a outros deuses. O povo não foi fiel a Deus e eles foram levados cativos para Babilónia e o Templo deixado em ruínas. como andou David teu pai. e se prostraram a eles. que é tão exaltada. E. e os serviram. para que o meu nome esteja nela perpetuamente. A história de Israel confirma a veracidade das palavras de Deus. Porém se vós vos desviardes. e sararei a sua terra. que os tirou da terra do Egipto. e fizeres conforme a tudo o que te ordenei. e servirdes a outros deuses. e vos prostrardes a eles. teu pai. então os arrancarei da minha terra que lhes dei. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar. e os meus mandamentos. e nela estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias. e perdoarei os seus pecados. E desta casa. e lançarei da minha presença esta casa que consagrei ao meu nome. MAPA DO SUL DO LEVANTE EM 830 A. LEGENDA ██ REINO ██ ██ ██ ██ ██ ██ ██ ██ ██ DE JUDÁ REINO DE ISRAEL CIDADES ESTADO FILISTEIAS FENÍCIA REINO DE AMÓN REINO DE EDOM REINO DE DAMASCO TRIBOS ARAMEIAS IMPÉRIO ASSÍRIO REINO DE MOABE 108 . qualquer que passar por ela se espantará e dirá: Por que fez o SENHOR assim com esta terra e com esta casa? E dirão: Porque deixaram ao SENHOR Deus de seus pais.C.

O Reino de Israel Unido.██ TRIBOS ██ TRIBOS ARUBU NABUTU O REINO DIVIDIDO Neste ponto do estudo. No mapa da esquerda encontramos de uma forma simples a disposição das tribos. bem como os limites do que viriam a ser os reinos do 109 . LIMITES ACTUAIS DE ISRAEL. permito-me chamar a atenção do leitor para os mapas abaixo. (I Reis 11:43) e Jeroboão filho de Nebate (I Reis 11:26) e o Reino dividiu-se. (I Reis 12:4) Roboão pediu conselho aos anciãos. MAPA A MAPA B OBS. formou-se o reino de Judá. (II Cró. cada uma numa cor diferente. todos os dias serão teus servos. ainda eu aumentarei o vosso jugo. A ameaça de Roboão no referente ao trabalho dobrado causou uma rebelião em 10 tribos causando assim a divisão do Reino. do qual Jerusalém era o centro político e religioso. Observando o Mapa B podemos apreciar não só a disposição das tribos após a entrada em Canaã. houve contenda entre o seu filho Roboão. Assim se desligaram os israelitas da casa de David até ao dia de hoje. tendo como rei Roboão. que é nem mais nem menos do que a “Faixa de Gaza” infelizmente famosa pelos conflitos permanentes em que se encontra. O PONTEADO PRETO REPRESENTA OS A DIVISÃO Até a morte do rei Salomão. Jeroboão e todo o povo de Israel vieram até Roboão. que o aconselharam: I Reis 12:7: Se hoje fores servo deste povo. (I Reis 12:8) Os jovens aconselharam-no a responder ao povo: I Reis 12:11: Se meu pai vos carregou de um jugo pesado. bem assim como todos aqueles que sendo de outras tribos “de coração resolveram buscar ao Senhor”. 11:16) A Norte. Neste mapa é claramente visível uma faixa de terreno entre o Mediterrâneo e a tribo de Judá que escapava ao controle desta tribo. e. Roboão recusou este conselho e foi em busca do conselho dos jovens com quem tinha crescido.: O REINO DO NORTE ENCONTRA-SE DEBRUADO A CASTANHO MEL E O REINO DO SUL ESTÁ LIMITADO A VERDE. (I Reis 12:19) A Sul. e o servires. existia um só Reino. Este reino era formado pelas tribos de Judá e Benjamim a quem se juntaram todos os levitas e sacerdotes. Após a sua morte. respondendo-lhe falares boas palavras. Uma tira semelhante em dimensão existe hoje no mesmo local. porém eu vos castigarei com escorpiões. tendo em vista perceber a evolução dos locais de adoração do povo de Israel. meu pai vos castigou com açoites. o reino que manteve o nome de Israel e que tinha como cidade principal Samaria era formado pelas restantes dez tribos e aí reinava Jeroboão. após a sua instalação em Canaã. pedindo-lhe que aliviasse o jugo da dura servidão à qual o Salomão submetia o povo. ligeiramente mais a Sul.

Este período histórico foi marcado pela actividade dos profetas Jeremias. As hostilidades cresceram entre os judeus que regressavam e os samaritanos. deixando o ex-Reino de Judá efectivamente sem habitantes e as suas cidades em ruínas. Precisamente 11 anos depois. tio do Rei Jeoaquim. Esta experiência colectiva teve efeitos muito importantes na sua religião e cultura. Jerusalém foi sitiada e o jovem Joaquim. agora os judeus estavam a ser punidos por Deus usando o Império Neo-babilónico mas.C. inclusive o Rei. libertos. (I Reis 12: 1-24. II Cró. em particular a Jerusalém. os samaritanos. Zedequias. O Templo de Jerusalém foi parcialmente saqueado e uma grande parte da nobreza. O caso do Reino de Judá foi muito diferente do destino das 10 Tribos que formavam o Reino de Israel Setentrional. É certo que o período de cativeiro “na Babilónia"” terminou no primeiro ano de reinado de Ciro II (538-537 a. que praticavam uma religião com alguns pontos comuns com a religião do Antigo Israel. Governando os poucos judeus remanescentes na terra de Judá. mais uma vez. e a consequente: Destruição de Jerusalém e do seu Templo. A primeira deportação teve início em 598 a. respectivamente.C. rendeu-se voluntariamente. 1-15) O Reino Dividido prolongou-se entre 933-587 A. uma divisão religiosa que ainda hoje permanece.C. regressaram à terra de Judá.C. para reconstruir o Templo. ficou Gedalias nomeado por Nabucodonosor II. O “Cativeiro Babilónico” e o regresso do povo judeu à terra de Judá foram entendidos como um dos grandes actos centrais no drama da relação entre o Deus de Israel e o Seu povo arrependido. ocorreu a segunda deportação em 587 a. O EXÍLIO EXÍLIO EM BABILÓNIA. como resultado de uma nova revolta no Reino de Judá. C HABITANTES DE HISTÓRICO JUDÁ LEVADOS PARA A 587 A 586 BABILÓNIA 110 .) após a conquista pelos persas de Babilónia (539 a. Dois meses depois. Rei de Judá. A.C.Norte e do Sul. militares e artífices. Tal como o Antigo Israel tinha sido liberto da escravatura no Antigo Egipto.. os judeus exilados foram autorizados a regressar à terra de Judá. foi nomeado por Nabucodonosor II como “rei vassalo”. CATIVEIRO EM BABILÓNIA ou EXÍLIO BABILÓNICO são os nomes geralmente usados para designar a deportação em massa e exílio dos judeus do antigo Reino de Judá para a Babilónia por Nabucodonosor II. Gedalias foi assassinado e os poucos habitantes que restavam fogem para o Egipto com medo de represálias. 10. dado o cisma ocorrido após a morte de Salomão. os mais pobres. Em consequência do Decreto de Ciro. Marca o surgimento da leitura e estudo da Torah nas sinagogas locais na vida religiosa dos judeus dispersos pelo mundo. Ezequiel e Daniel. Israel e Judá. encontraram uma mescla de povos.). Quando o povo judeu. os oficiais. os israelitas. foram levados para o Exílio na Babilónia.

Em 332 a.C. que retornaram à Palestina e reconstruíram o templo de Jerusalém. a reconstrução do Templo foi de facto iniciada tendo Zorobabel liderado a obra e Jesuá actuado como Sumo-sacerdote. e os levarei à sua terra. pois: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que eu tomarei os filhos de Israel de entre as nações para onde eles foram.. imperador persa conquistou a Babilónia libertou os judeus. que redigiu um decreto que restabeleceu o sacerdócio dando assim início a um movimento para reconstruir o Templo.. eles serão o meu povo. e nunca mais serão duas nações. nunca mais para o futuro se dividirão em dois reinos.539 538 520 445 A 443 OS INÍCIO CIRO.C. 36:21) Não é irónico que um povo que foi constantemente dado à idolatria enquanto esteve no cativeiro guardasse os sábados apesar da região se encontrar desolada e Judá a viver em escravidão? Em 538 a. E deles farei uma nação na terra.C.C. a partir de 63 a. 111 .. pensavam que haviam conquistado uma grande vitória. Sem dúvida. 37:19-23: “Tu lhes dirás: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que eu tomarei a vara de José. (II Cró. anteriormente destruído por Nabucodonosor. ESSE ME SERVIRÁ. PARA QUE ESTEJAM COMIGO. Deus moveu-se sobre o coração de Ciro. após o cativeiro. ia restaurar Israel e Judá e uni-los novamente. Após a contenção da revolta judaica iniciada em meados da década de 60 d. rei da Pérsia. e a destruição de Jerusalém em 70 d.. e os macedónios e gregos passaram a dominar a Palestina. quando os vasos foram tomados do Templo. ORDENA A VOLTA DOS JUDEUS INÍCIO DA RECONSTRUÇÃO DO TEMPLO JERUSALÉM RECONSTRUÇÃO DAS MURALHAS DE MEUS OLHOS PROCURARÃO OS FIÉIS DA TERRA. que esteve na mão de Efraim..C. Pouco tempo depois Ciro morreu e os adversários de Judá na região escreveram ao rei Artaxerxes e conseguiram fazer parar a reconstrução do templo. e os congregarei de todas as partes. quando Ciro.C. nem com as suas prevaricações. perante os olhos deles. mas Deus tinha um propósito e os Seus propósitos não podem ser frustrados pelas Suas criaturas. os judeus dispersaram-se pelo mundo tendo assim início a Diáspora Judaica. o Grande. Em 536 a.. e as ajuntarei à vara de Judá. pois Ele Deus. suas companheiras. mas os sábados foram religiosamente guardados durante os 70 anos do cativeiro.C. nem com as suas abominações. para falar ao “VALE DE OSSOS SECOS”. Deus usou o profeta Ezequiel. IMPERADOR DO DOMÍNIO PERSA DA PÉRSIA. seguindo-se o domínio romano. e um rei será rei de todos eles. e as das tribos de Israel. e farei delas uma só vara. O período da desolação tinha começado em 605 a. Em Esdras 3:3-8. e eu serei o seu Deus”.6 A DIÁSPORA O Cativeiro da Babilónia acabou em 539 a. e elas se farão uma só na minha mão. O QUE ANDA NUM CAMINHO RETO.C.. E nunca mais se contaminarão com os seus ídolos. os persas foram derrotados por Alexandre. e os livrarei de todos os lugares de sua residência em que pecaram e os purificarei. Eze. SALMO 101. encontramos o relato do início da reconstrução do Templo. nos montes de Israel. assim. E os pedaços de madeira sobre que houveres escrito estarão na tua mão. Dize-lhes.

choraram em altas vozes quando à sua vista foram lançados os fundamentos desta casa. Os alicerces foram colocados numa cerimónia solene e. cem anos depois. 25:11 e 12 e 29:10) Com o regresso da primeira leva de cativos. Esdras tornou-se no instrumento de Deus para a reforma espiritual. Deus enviou Ageu e Zacarias para profetizar contra Judá por permitir que tivesse parado a construção. O povo tornara-se idólatra e totalmente iníquo. eles escreveram uma carta ao rei da Pérsia. C. fora subjugado pela Assíria por volta de 721 a. encontrou casamentos da “Linhagem Santa com o povo dessas terras”. permaneceu na servidão. e. Sumo-sacerdote. (Esdras 5:1-6:22) Foi por volta de 458 a. as pessoas mais velhas que sobreviveram e que se lembravam do antigo templo choraram de tristeza. porque o povo jubilava com tão altas vozes. se compararmos com a informação minuciosa e detalhada disponível sobre o de Salomão. Na época o “governador” era Zorobabel e Josué. mais uma tentativa do Diabo contra a aliança de Deus e a Linhagem Santa. De maneira que não discernia o povo as vozes do júbilo de alegria das vozes do choro do povo. que passou a ser chamado “POVO JUDEU”. enquanto que os mais novos que nunca tinham tido um templo para adorar o faziam de alegria. Leia com atenção Ageu 1:1-15. o escriba. Zacarias e Malaquias. de Babilónia. O TEMPLO DE ZOROBABEL Não há muita informação sobre este templo. (Esdras 9:2) Tinham-se passado menos de 60 anos desde que os primeiros homens de Judá tinham retornado para reconstruir Jerusalém. porém a obra no templo estava a tornar-se lenta. a Babilónia conquistou o reino de Judá. Assim. os JUDEUS começaram então a reconstrução do que era o templo de Salomão. Em homenagem ao director da obra. já idosos. exactamente como fora predito. Já tinham restaurado o altar. (Jer. formado por 10 das 12 tribos. onde reconstruíram o templo e a cidade de Jerusalém. o templo restaurado ficou históricamente conhecido como o Templo de Zorobabel. e levitas e chefes dos pais.. Durante o reinado favorável de Ciro (Esdras 1 e 2) e de Dario (Esdras 6) os judeus receberam permissão para voltarem a Jerusalém e tornar a edificar um templo de acordo com as suas crenças. Durante 70 anos. partiu para Jerusalém (Esdras 7:1-6) e. mas mais dinheiro foi fornecido e mais homens foram enviados para ajudar. com seu templo e muralhas. que o som se ouvia de muito longe”.C. e o Senhor rejeitara-os. 112 .Por volta de 520 a. o trabalho não apenas foi retomado. relembrando-lhe o decreto de Ciro. mas muitos levantaram as vozes com júbilo e com alegria.C. até dos príncipes e sacerdotes estando desta forma em marcha. Esdras 3:12 e 13: “Porém muitos dos sacerdotes. O reino de Israel. Os livros de Esdras e Neemias descrevem o retorno do cativeiro do remanescente fiel à terra de Canaã. Nesse momento. que viram a primeira casa. um “líder” extremamente importantes neste contexto específico. Quando Esdras chegou a Jerusalém. e através de casamentos mistos. que Esdras. guiados e encorajados pelos profetas menores Ageu. o povo de Judá. muitos outros foram com ele..

que viu esta casa na sua primeira glória? Em que estado a vedes agora? Não é como nada em vossos olhos? Ora. Em vez de terminarem a obra. que está deserta. Por causa da minha casa. ó Zorobabel. O Templo de Zorobabel foi terminado. o trabalho continuou e depois de voltarem do cativeiro. que já tinham conseguido “embargar” a obra fazendo-a ficar parada mais de 15 anos conseguiram que os judeus ficassem acomodados e desanimados. diz o SENHOR. lembrando-os inclusivamente da existência de cartas do Rei Ciro que autorizavam a reconstrução. Por isso retém os céus sobre vós o orvalho. dos sobreviventes. o sumo sacerdote. como também sobre os homens. porque te escolhi. e trabalhai. quando o trouxestes para casa. menos tinham. contudo. e esforça-te. e sobre os montes. diz o SENHOR dos Exércitos”. que incentivaram o povo à reconstrução do templo. Ageu encorajou-os com a mensagem de Deus. 14 e 15: “No segundo ano do rei Dario. e sobre o gado. e eles vieram. O povo só começou a reconstrução 23 dias após Ageu ter anunciado a mensagem divina. mas ainda não passava de ruínas. enquanto a sua casa estava em ruínas. Outro motivo de desânimo deve-se ao facto de este templo ser inferior ao de Salomão. sumo sacerdote Josué. E mandei vir a seca sobre a terra. diz o Senhor. Os samaritanos. quanto mais trabalhavam para si mesmos. 113 . não era frutífero e suas posses materiais não eram satisfatórias. Por que causa? disse o SENHOR dos Exércitos. Ageu 2:3 e 4: “Quem há entre vós. sumo sacerdote. e fizeram a obra na casa do SENHOR dos Exércitos. todo o povo da terra. e sobre o trigo. e far-te-ei como um anel de selar. filho de Jeozadaque. exactamente no terceiro dia do mês de Adar. e a Josué. o povo empregava o seu tempo a embelezar as suas próprias casas. Ageu 1:9-11: “Esperastes o muito. acomodaram-se por causa das dificuldades e o trabalho ficou paralisado. enquanto cada um de vós corre à sua própria casa. filho de Jozadaque. filho de Jozadaque. governador de Judá. O Senhor frequentemente envia o seu encorajamento e aprovação assim que damos os primeiros passos no caminho da obediência. diz o SENHOR dos Exércitos. e sobre todo o trabalho das mãos. pois que cidadãos diziam ao terminar a construção que seria como “nada” pois foi a expressão usada na época. veio a palavra do SENHOR. ao vigésimo quarto dia do sexto mês. Jesus Cristo caminharia pelos átrios deste Templo. A parte mais importante do Santuário é a presença de Deus. O seu trabalho não era produtivo. e esse pouco. e neste lugar darei a paz. Deus questionou o povo como podiam viver com tanto luxo. esforçate. e o espírito de todo o restante do povo. os judeus tinham o templo pronto para a dedicação. por intermédio do profeta Ageu. Embora tivessem começado com carinho e presteza. tudo indica ser inferior ao templo de Salomão. pois. e sobre o que a terra produz. filho de Sealtiel. e sobre o azeite. tomar-te-ei. mas eis que veio a ser pouco. dizendo:… E o SENHOR suscitou o espírito de Zorobabel. porque eu sou convosco. no sexto ano do reinado de Dario. diz o SENHOR dos Exércitos. porque ignoravam a sua vida espiritual. Deus concluiu sua mensagem a Zorobabel com a tremenda afirmação: “Porque te escolhi”. no primeiro dia do mês. governador de Judá. eu dissipei com um sopro. Ageu 2:23: “Naquele dia. Zorobabel. A mensagem tinha o objectivo de ensinar ao povo as suas verdadeiras prioridades.Os profetas suscitados por Deus foram Ageu e Zacarias. no segundo ano do rei Dario”. filho de Sealtiel. de que a glória deste templo ultrapassaria a do anterior. e a terra detém os seus frutos. seu Deus. Ele não esperou que o projecto ficasse totalmente concluído. e sobre o mosto. servo meu. O problema de Judá era as suas prioridades. Recolocaram os fundamentos do templo e imediatamente Deus voltou a abençoá-los. Ageu 1:1. e o espírito de Josué. Não constam nenhumas informações sobre as suas medidas. A despeito das formalidades legais (Esdras 4:4–24) e outros obstáculos. no sexto mês. filho de Sealtiel. porém. e esforçai-vos. a Zorobabel. Aproximadamente 500 anos mais tarde. diz o SENHOR dos Exércitos”. (Ageu 1:4) O templo era o símbolo do relacionamento entre Judá e o Senhor. diz o Senhor. diz o Senhor dos exércitos”. Ageu 2:9: “A glória desta última casa será maior do que a da primeira. Deus sempre quis estar com seu povo.

na verdade. manda suspender os sacrifícios quotidianos. em defesa do nacionalismo judaico. Herodes o grande assume o projecto de restauração na metade do seu reinado. (Esdras 6:15–22) É verdade que. Herodes I. o seu palácio e várias outras grandes obras. terceiro filho do Sacerdote Judeu Matatias. que estava deteriorado e. intenta restaurar e purificar o Templo de Jerusalém.C. grande parte dele tinha sido destruída pelo tempo.C. através da reedificação do Templo. no que se refere à riqueza do acabamento e da mobília. o rei da Judeia. Antíoco Epifanes IV saqueia e profana o Templo de Jerusalém. Fugiu para o deserto levando consigo outros combatentes. de modo geral. muralhas. Em 165 a. Cerca de 16 anos antes do nascimento de Cristo. da promessa do retorno da nação de Israel à terra de Canaã e da sua restauração espiritual. tornando o templo o seu maior projecto arquitectónico. Judas Macabeu – ‫ הודה המכבי‬ou Yehudah HaMakabi. judeu ortodoxo. (Capítulos 40 a 48) Em 168 a. e mais oito anos foram necessários para a restante construção. mas era o melhor que o povo podia construir e o Senhor aceitou-o como a oferta que simbolizava o amor e devoção de Seus filhos. Ageu e Malaquias ministraram entre as paredes deste templo é prova da aceitação divina. cuja leitura se recomenda vivamente. que acabariam por conseguir expelir os invasores helenistas. em ruínas. por oposição aos costumes helenizantes trazidos da Grécia. sem dúvida. um teatro. O interesse de Herodes por arquitectura era. embora o processo de acabamento tenha durado na sua totalidade 48 anos. O facto de que profetas como Zacarias. Então Matatias recusou publicamente e deu início a uma revolta. Um Édito tinha sido publicado impondo os rituais religiosos helénicos aos Judeus em Jerusalém. Nos dias de Jesus Cristo este Templo tinha a seguinte distribuição: 114 . Herodes mandou construir um hipódromo. O TEMPLO DE HERODES O profeta Ezequiel falou do templo no tempo futuro. sob pena de morte. Todos estes aspectos são enfatizados com a descrição de um templo milenar que é considerado e descrito em detalhes por Ezequiel. este templo era bem inferior ao Templo de Salomão.A cerimónia dedicatória foi realizada em seguida. oferece carne de porco sobre o Altar e proíbe o culto a Jeová. começou a reconstrução do Templo de Zorobabel. (João 2:20) A TRADIÇÃO JUDAICA DIZ QUE ELA FOI ESCONDIDA POR HOMENS SANTOS ANTES DE A CIDADE SER SAQUEADA. Os dois compartimentos foram concluídos em 18 meses. Ele estava de pé há cinco séculos e. duas torres em homenagem à sua esposa e a dois filhos que mandara matar. apenas para conquistar a simpatia dos judeus.

Scenópolis e o mercado. O Templo de Herodes era um prédio sagrado. Depois. ficou a descoberto. o que para nós seria o templo propriamente dito.. quando. a que chamam o mercado dos materiais. Cristo reconhecia a santidade dos recintos do templo. e os judeus ficaram tão surpreendidos e tão atónitos com a disciplina dos romanos. De seguida chegava-se ao pátio das mulheres por uma porta chamada “FORMOSA”. Céstio. perto do palácio real.Havia um pátio dos gentios de onde os mesmos não podiam passar. lugar da “ARCA DA ALIANÇA”. Muitos acontecimentos da vida terrena do Salvador estão ligados ao Templo de Herodes.. na esperança de que. eles voltassem ao dever e contentou-se em mandar os seus soldados buscar trigo às aldeias vizinhas. No quarto dia. para O Salvador. Cruzando-o estava a “CASA DE DEUS”. o que antes era o “Santo dos Santos” apenas acessível ao Sumo-sacerdote. a mesa com os pães da proposição e o altar de incenso. chamada porta “NICANOR” a qual dava acesso ao pátio dos israelitas. que era o dia treze de Outubro. LIVRO SEGUNDO.. marchou. As escrituras deixam claro que ainda que Ele Se opusesse aos fins vis e comerciais a que o templo tinha sido votado. dividido em dois compartimentos: O “LUGAR SANTO”. CAPÍTULO 39. que era uma imensa vasilha de água e o altar de sacrifícios.C. e era neste lugar que se encontravam a pia de bronze. no lugar mais santo. durante esse tempo. A arca desapareceu da face da terra logo após a destruição do Templo de Salomão pelos babilónicos em 586 a. Finalmente chegava-se ao lugar mais santo. da cruz suou o agonizante brado de: “está consumado”. o “LUGAR SANTÍSSIMO”. Céstio.. . depois de ter atravessado Beseta. O Templo de Herodes foi o último Templo edificado no hemisfério oriental na antiguidade.. em boa ordem contra a cidade. o véu do Templo rasgou-se exactamente nesse momento e. A DESTRUIÇÃO DO TEMPLO DE HERODES O INÍCIO DO CERCO DE CÉSTIO: “Céstio. 220) 115 . onde estavam as “TÁBUAS DA LEI” em pedra. atacou o templo do lado do norte. com um grande número de tropas escolhidas e de soldados que atiravam flechas. ainda assim. fosse qual fosse o nome que lhe dessem. era onde estavam os sacerdotes que ministravam o ofício do culto diário.GUERRA DOS JUDEUS CONTRA OS ROMANOS. Existia ainda. o candelabro de sete braços. lugar para reunião dos judeus que participavam no culto. Acampou-se a sete estádios da cidade. que abandonaram a cidade e se refugiaram no templo. com o epílogo tristonho da grande tragédia do Calvário. que requeria muitos homens para abri-la. marchou contra os revoltosos.” (FLÁVIO JOSEFO: HISTÓRIA DOS HEBREUS – 2ª PARTE . era a casa do Senhor. aquartelou na parte alta da cidade. outro pátio exclusivo para sacerdotes. e tê-lo incendiado. querendo aproveitar a confusão. num lugar chamado Escopo. Um detalhe importante é que nem o Templo de Zorobabel nem o Templo de Herodes continham a arca da aliança. Os judeus lançaram-lhes dardos do alto dos pórticos e obrigaram-nos diversas vezes a recuar. PÁG. No sexto dia. pô-los em fuga e perseguiu-os até Jerusalém.. . Lá ficou três dias sem atacar. se tivesse então feito o assalto ter-se-ia apoderado de Jerusalém e teria posto fim à guerra.” “. Logo após estava uma porta imensa e muito pesada. com todo o seu exército.

como também todas as casas de Jerusalém.. que tem 30 dias. no ano 70 A. marcharam contra Jerusalém. sem um centro nacional. porque diz respeito ao Santuário... resolveu atacar no dia seguinte pela manhã. 678) “..D.. Os poucos judeus que restaram do terrível holocausto deviam ser privados de qualquer possibilidade de se reunirem novamente. vinte e quatro de Julho. e todo o seu exército. o templo. O CERCO DE TITO À CIDADE DE JERUSALÉM 674) E AO TEMPLO: “. 674) “Quando Tito se retirou para a torre Antónia. Nenhuma força da terra teria conseguido salvar qualquer outro povo do extermínio. até ao incêndio do Templo de Jerusalém. sete meses e quinze dias depois que o rei Salomão o tinha construído pela primeira vez. também entregou às chamas todos os edifícios importantes”.O FINAL DO CERCO DE CÉSTIO: 579) “.352 dias). A terra de Israel ficou deserta.. 465.. PÁG.” (IDEM: LIVRO SEXTO. de acordo com o Calendário Religioso. 27.. sem um fim a conseguir. o final do cerco de Céstio. Se contarmos a partir do dia oito de Novembro do ano 66 A. os romanos incendiaram a mesma galeria.” “Dois dias depois de.470) – (IBIDEM: PÁG. o décimo segundo ano de Nero. O povo judeu devia ser exterminado. rei da Babilónia. PÁG. 452. PÁG. Esse segundo incêndio aconteceu no segundo ano do reinado de Vespasiano. (IBIDEM: 453. corresponde aos meses de Julho/Agosto. sem um ideal a alimentar. Nebuzaradã. PÁG. no segundo ano do reinado de Ciro.. dez de Agosto.. CAPÍTULO 26. tivesse acontecido no mesmo mês e no mesmo dia em que os babilónicos outrora o haviam também incendiado. o que ficou para impedir aos poucos sobreviventes de se 116 . CAPÍTULO 16. E queimou a Casa do SENHOR e a casa do rei. Portanto.377 dias). A luz desaparecera da Cidade Santa. mil cento e trinta e sete anos.. 221.. se tivesse tido a sorte do povo judeu: sem território.. a data é a seguinte: Jer. seiscentos e trinta e nove anos. .. veio a Jerusalém. Não poderíamos porém deixar de ficar assaz admirados de que a destruição desse incomparável templo. com todo o seu exército. quando Céstio. “governador da Síria”.D.D. o mês de Abe. do ano décimo nono de Nabucodonosor. 52:12 e 13: “No décimo dia do quinto mês. Roma tinha decidido alcançar a vitória completa.D. no ano 66 A. Começaram por incendiar aquela parte da galeria que unia a fortaleza Antónia . CAPÍTULO Segundo o profeta Jeremias. que corresponde ao dia 10 do mês de Agosto. 679) Esse quinto mês. no segundo ano do reinado de Vespasiano. até o décimo dia do quinto mês do ano 70 A.. Jerusalém em ruínas e o templo um monte de cinzas.” (IDEM: LIVRO SEXTO. teremos três anos nove meses e dois dias (1. o chefe da guarda e servidor do rei da Babilónia. desde o dia treze de Outubro.aconteceu no oitavo dia de Novembro do décimo segundo ano do reinado de Nero” (IDEM: CAPÍTULO 40..” (IBIDEM: LIVRO SEXTO. No ano 70 foi quebrada a existência político-nacional do povo judaico. quarenta e cinco dias depois que Ageu o tinha feito restaurar. no décimo dia do quinto mês. PÁG. temos exactamente três anos nove meses e vinte e sete dias (1.

em sua defesa. o sangue vital escorria. e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo”. João 2:19: “Jesus respondeu. O que se deu. todos sabem. foi o cumprimento dos avisos das Escrituras do Velho Testamento. Estêvão foi levado a julgamento por aqueles que colocaram o Senhor na cruz. Uma das acusações contra ele era de que falara contra o templo. de suas feridas. Que casa me edificareis? Diz o Senhor. (João 4:20-21) Desde a época da vinda de Cristo até ao presente o lugar da morada de Deus entre os homens não é restringido a edifícios. Mat. Mas não pensaram no presente. (João 1:14) O Senhor Jesus foi desta forma o lugar da morada de Deus entre os homens durante a Sua jornada na terra. porém. ainda que Jesus os prevenisse sobre tal entusiasmo. físicas e psicológicas. A destruição do templo em 70 d. Temos. Num ligeiro aparte: O edifício físico (o templo) tornara-se uma espécie de ídolo para muitos legalistas. Viram que não havia nenhuma esperança de domar as poderosas legiões romanas. quando Jesus ia saindo do templo. da época de Jesus. os romanos. lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.misturarem com os dominadores. como diz o profeta: O céu é o meu trono. A resposta de Estêvão. pois. A alma. Baseado nisto disse Ele à mulher samaritana que se aproximava o tempo em que a preocupação principal não seria o lugar de adoração. O LUGAR DA HABITAÇÃO DE DEUS NO NOVO TESTAMENTO No Evangelho de João o Senhor Jesus Cristo é apresentado como o Filho de Deus que habitou entre os homens. os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo. 66:1 e 2) 117 . Todas as leis. é claro. 24:1 e 2: E. porque nós lhe ouvimos dizer que esse Jesus Nazareno há de destruir este lugar e mudar os costumes que Moisés nos deu”. Os próprios discípulos ficaram impressionados com a beleza da estrutura do templo. que diziam: Este homem não cessa de proferir palavras blasfemas contra este santo lugar e a lei. estabelecidas no estudo da História Universal nem sempre resistem à crítica. aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. E a terra o estrado dos meus pés. deixou claro. A sua dor aumentou muito. sepultamento e ressurreição de Nosso Senhor. que Ele era esse templo). quando pensaram no futuro. porém. quando aplicadas à História de Israel. Para eles a presença do templo era a prova de que Deus estava com eles e de que eles Lhe eram agradáveis. sabendo que o templo seria brevemente destruído. judeus descrentes. na cidade sitiada. Actos 7:48-50: “Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens. salvou-se antes que o corpo tivesse expirado. porém. uma máxima profética. Actos 6:13 e 14: “ E apresentaram falsas testemunhas. O organismo político judeu jazia em prostração. Jesus. mais uma vez. prova da desobediência de Israel e do peso da mão de Deus sobre a nação. Disseram. cuja verdade está demonstrada pela experiência de muitas gerações: “Porque a casa de Israel não é como a de outros povos”. Em Jerusalém. havia um pequeno grupo de homens de sangue frio e presença de espírito que compreenderam claramente a situação amarga do seu povo infeliz. Após a crucificação. no entanto. Ou qual é o lugar do meu repouso? Porventura não fez a minha mão todas estas coisas?” (ver Isa. como fizeram todos os outros povos daquela época.C. o espírito judeu. e em três dias o levantarei. que Deus não habita em lugares feitos por mãos humanas. e disse-lhes: Derribai este templo. como as Escrituras do Velho Testamento já tinham feito. A vida e a prosperidade ulterior salvaram-se e conservaram-se antes que o golpe fatal o tivesse prostrado para sempre. a queda da Judeia foi inevitável. Percebe-se muito bem como os escribas e fariseus ficaram transtornados quando Cristo falou sobre a destruição do templo (não entendendo.

a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para sua maravilhosa luz”. sendo ele mesmo. sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo. edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas. como pedras que vivem. não no edifício igreja. 2:19-22: “Assim. bem ajustado. cresce para santuário dedicado ao Senhor. já não sois estrangeiros e peregrinos.. sois raça eleita.As epístolas do Novo Testamento continuam a ensinar-nos que o lugar da morada de Deus agora é na igreja. O TABERNÁCULO CELESTIAL “E OUVI UMA GRANDE VOZ DO CÉU. nação santa. e sois da família de Deus. 118 . rejeitada. no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito”. mas concidadãos dos santos. QUE DIZIA: COM ELES HABITARÁ. a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo. I Pedro 2:4. Vós. também vós mesmos. porém. no qual todo edifício. mas para com Deus eleita e preciosa. E ELES SERÃO O APOCALIPSE 21:3 EIS AQUI O TABERNÁCULO DE DEUS COM OS HOMENS. pelos homens. povo de propriedade exclusiva de Deus. Cristo Jesus. . sim. Efé. a pedra que vive.5 e 9: “Chegando-vos para ele. E O MESMO DEUS ESTARÁ COM ELES. POIS SEU POVO. mas em cada um de nós que compomos o “CORPO DE CRISTO” / “SUA IGREJA”.. sacerdócio real. CONFRONTO DO TIPO COM O ANTÍTIPO O santuário da Terra foi construído de acordo com um modelo do que havia no Céu. E SERÁ O SEU DEUS”. a pedra angular.

e no capítulo 8:3 ele viu o "ALTAR DO INCENSO" e o "INCENSÁRIO DE OURO". então a sombra que estava na Terra deveria revelar inequivocamente o que estava no Céu. verdadeiro tabernáculo. um na Terra. 25:8. era um tipo. se isto é verdade. mas o plano da redenção requeria um tabernáculo. antes porém das coisas que nele estão. pois no seu interior ele viu a arca do concerto. Este tabernáculo é seguido do qualificativo "TERRESTRE" em Hebreus 9:1. ambos deveriam ser semelhantes. Apenas assim se pode entender que o terrestre seja uma sombra do celestial.. o qual o Senhor fundou. Em Apocalipse 1:12 João fala dos "SETE CASTIÇAIS DE OURO" no santuário celestial. contradiz flagrantemente as claras afirmações da Bíblia. portanto. 6:19 e 20) Não poderia ser Mais clara a distinção entre os santuários. faze tudo conforme o modelo que no monte se te mostrou”.” Era figura do verdadeiro santuário ou como diz a tradução de Rohden: "PROTÓTIPO DO VERDADEIRO". quanto à consciência. 9:11 e 12: “Quando. (Hebreus 8:5) Era uma alegoria. em contraposição com o "MAIOR E MAIS PERFEITO TABERNÁCULO.. sem dúvida o Santuário. pois. mas isto não significa que seja o próprio Céu.. perfeito. (Hebreus 9:24. Esse santuário terrestre era exemplar e sombra do celestial. Nas partes essenciais. 8:5: “Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais.. do Céu. (compare com Apocalipse 4:5) Ainda em Apocalipse 11:9 ele viu a "ARCA DO CONCERTO". O verdadeiro viria depois. como diz o versículo um do mesmo capítulo. já desactivado porque era tipo. sombra. Este templo é. 11:19: "." João não diz "abriu-se o Céu". em plena actividade por ser verdadeiro. (Hebreus 9:11) Num estudo cuidadoso do Santuário celestial fica cabalmente demonstrado que o seu mobiliário era idêntico ao terrestre. mas sim que “o templo de Deus” foi aberto no Céu. que te foi mostrado no monte”. portanto antítipo. Hebreus 9:9: “Que é uma alegoria para o tempo presente. Poder-se-á então perguntar: Se o céu é um lugar em que não há pecado porquê um tabernáculo no céu? É claro que no céu não existe pecado. como Moisés divinamente foi avisado. Fora feito por mãos humanas e destinava-se aos sacrifícios diários e à expiação anual. figura ou alegoria. veio Cristo como sumo sacerdote dos bens já realizados. porém.. em contraste com o que era terreno. a arca do concerto foi vista no Seu templo. maior. Não na Terra. quer dizer. não podem aperfeiçoar aquele que faz o serviço. e é chamado "um maior e mais perfeito tabernáculo" quando comparado com o que existia na Terra. (Hebreus 9:24) Portanto. 9 e 40: “E me farão um santuário. Nem feito por mãos humanas. e habitarei no meio deles. localiza-se "nos Céus à destra do trono da Majestade". em que se oferecem dons e sacrifícios que. porque foi dito: Olha. figurativo e caduco bem como o sacerdócio levítico. mediante o maior e mais perfeito tabernáculo. Reiteramos que em Hebreus 8:4 e 5 nos é dito que o santuário terrestre foi construído segundo um modelo e que este era portanto "SOMBRA DAS COISAS CELESTIAIS". Dizer que todo o Céu é o santuário. E. (Hebreus 9:11) O Novo Testamento declara expressamente que Cristo está ministrando no: Heb. não feito por mãos. como bem como os sacerdotes. O Santuário celestial. está localizado no Céu. não desta 119 . no devido tempo. Heb. Outro no Céu. Heb. estando já para acabar o tabernáculo. que o faças conforme ao seu modelo. ou seja. Isto é definitivamente clarificado em: Apo. O escritor da epístola aos Hebreus fala do segundo como sendo um Santuário celestial. e não o homem". Também o serviço típico realizado no santuário terrestre devia logicamente encontrar o seu antítipo no celestial. Atenta. Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo. Ora. 8:2: "santuário. assim mesmo o fareis. Ainda em Hebreus 9:23 afirma-se taxativamente que o santuário terrestre era figura "das coisas que estão no Céu" e não uma figura do Céu.Êxo. abriu-se no Céu o templo de Deus.. NÃO FEITO POR MÃOS". lugar onde Cristo estava. A expressão "NO MESMO CÉU" apenas indica a localização do Santuário vigente. e para modelo de todos os seus pertences.

servindo-se deste “evangelho-parábola”. e o Filho do homem. 120 . ou seja o serviço de expiação estava acabado! Esta remoção do pecado do santuário é o acto final do serviço do santuário. uma vez por todas. nessa data. Ele é o nosso “ADVOGADO”: I João 2:1: “Meus filhinhos. e. 3:23 e João 1:29) CONSIDERAÇÕES SOBRE A EXPIAÇÃO Tenhamos em mente que.” Logicamente este serviço. São estas as funções actualmente exercidas por Ele no Céu. focar a fé de Israel no sacrifício e ministério sacerdotal do Redentor do mundo." É comummente admitido que as funções atribuídas a Cristo são as de Sacerdote. Ora se sabemos que o santuário terrestre caducou com a morte de Cristo. único em actividade. a saber. Actos 7:56: “E disse: Eis que vejo os céus abertos. estas coisas vos escrevo. não por meio de sangue de bodes e de bezerros. Intercessor e Mediador. mas pelo seu próprio sangue. 8:34: “Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu. tendo obtido eterna redenção. dada a sua vertente de Ministrar o Sacerdócio só pode ser exercida num único lugar. que está em pé à mão direita de Deus. iniciando-se aí e então o juízo investigativo. O MINISTÉRIO NO SANTUÁRIO CELESTIAL A mensagem do santuário era uma mensagem de salvação. Deus utilizou os seus serviços para proclamar o evangelho. o lugar Santíssimo. para que não pequeis. 9:9 e 10) Através dos símbolos e rituais Deus propôs. e também intercede por nós. no santuário terreno o bode “para Azazel” nunca era morto. no Céu. Jesus Cristo. O bode vivo somente entra em cena quando o serviço do santuário estava completo. o Santuário. porquanto. o “Cordeiro de Deus” que haveria de remover todo o pecado do mundo. se alguém pecar. (Gál. (Heb. temos um Advogado para com o Pai. ou antes quem ressuscitou dentre os mortos. antítipo do que se fazia no “Dia da Expiação” no tabernáculo levítico. 4:2) Os serviços do santuário terrestre eram "uma parábola para a época presente" até o tempo da primeira vinda de Cristo. É um erro em que muitos incorrem ensinar que Jesus tenha entrado no Santuário celestial em 1844. Ele passou ao segundo compartimento.” De igual modo nos é declarado que “FAZ INTERCESSÃO POR NÓS”. impõe-se a conclusão de que Ele é Sacerdote no Santuário celestial. Funções estas inerentemente devidas e posteriores ao Seu sacrifício na cruz. Somente Jesus arca com a pena do pecado (morte). e em cujo primeiro compartimento entrou logo ao ascender ao Céu. (Heb. entrou no Santo dos Santos.criação. o justo. o qual está à direita de Deus. Rom.” Estêvão viu “JESUS À DIREITA DE DEUS”.

no Seu santuário. PÁG." A provisão está feita. aplica e distribui os benefícios da expiação que fez. o Teu Deus. os benefícios da expiação feita. em paralelo com as vítimas que eram mortas no pátio do santuário. e não deste ouvidos à minha voz. Cristo aplica ao pecador arrependido. recaindo sobre Ele os nossos pecados. observa com muita propriedade: "O sacrifício foi realizado e completado na cruz.A cerimónia mostrava simplesmente que satanás é o agente responsável final do pecado. nos dias da sua carne. Mas.. 3: 13: "Somente reconhece a tua iniquidade. Heb. um serviço de julgamento era necessário. 260) Como no serviço típico o sumo-sacerdote despia as suas vestes pontificais e oficiava vestido de linho branco dos sacerdotes comuns. o elevado poder de ternura e amor infinitos. diz o SENHOR. tendo sido aperfeiçoado. Ele mesmo a vítima. de sorte a não restar "nem raiz nem ramo" (Malaquias 4:1) e com essa carga finalmente será aniquilado. debaixo de toda a árvore verde. sentirá sobre si a sobrecarga dos pecados com que seduziu os povos e será aniquilado para sempre. tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que Lhe obedecem. Outro teólogo evangélico confirma: "Um evangelho que terminasse na história da cruz teria. Te ungiu com o óleo de alegria como a nenhum dos Teus companheiros. pág. 51) E ainda duas citações autorizadas: “O grande Sacrifício fora oferecido e aceite. implorando o perdão dos pecados. 1:9: "Amaste a justiça e odiaste a iniquidade. Deus exaltou-O soberanamente. e estendeste os teus caminhos aos estranhos.” ( Ellen G." (Actos 2:33) Heb.. Actos dos Apóstolos. aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e." (DR. 33) 135) 121 . (Eze. transferiu a mente dos discípulos do santuário terrestre para o celestial. H. e o incessante aspergir da vida de justificação e graça em todos os Seus fiéis membros na Terra. A fim de que Jesus removesse o pecado do santuário. É ponto fundamental da nossa doutrina que Cristo fez no Calvário uma expiação completa. SWETE. tendo oferecido. rompendo as cadeias da morte. No entanto. por isso Deus. orações e súplicas a quem o podia livrar da morte. Edwards. sim para sempre. estaria faltando o poder de uma vida eterna. sendo Ele mesmo o sacerdote. pág. Jesus." No Céu. A quem? A todo o pecador penitente que se rende a Ele. ascendeu ao Céu como "REI DA GLÓRIA" (Salmo 24) para apresentar-Se perante o Pai em nosso favor. White. tinha que aspergir o sangue ainda quente. onde Jesus entrara pelo Seu próprio sangue." (DR. oferecendo-Se em sacrifício. que transgrediste contra o SENHOR teu Deus." Heb. colaborador do The Expositor's Bible. assim Cristo abandonou as Suas vestes reais e vestiu-se de humanidade. Hoje. tornando-O "Senhor e Cristo [Ungido]. como ministro oficiante no santuário celestial. e o Espírito Santo que descera no dia do Pentecostes. e tendo entrado. através do sangue dessas vítimas que o sumo-sacerdote tinha autoridade de entrar no lugar santíssimo. O insuspeito T." Outro facto interessante é que a Sua consagração como Sumo-sacerdote coincidiu com a Sua entronização celestial. Ele ministra. 7:25: "para salvar totalmente os que por Ele se chegam a Deus. 5:7-9: "Ele. também Satanás terá sobre os seus ombros a tremenda responsabilidade final da queda da raça humana. THE ASCENDED CHRIST. (THE EPISTLE TO THE HEBREWS) THE EXPOSITOR'S BIBLE. Cristo devia entrar num santuário a fim de apresentar o sacrifício realizado pela Sua morte no Calvário. a fim de espargir sobre Seus discípulos os benefícios de Sua expiação. vivendo sempre para interceder por nós. White." (Ellen G. como nosso Sumo-sacerdote. C. e agora é oferecida livremente ao necessitado. tendo sido nomeado por Deus Sumo Sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque. sem dúvida. B. com forte clamor e lágrimas. Era. como o plano divino prevê.embora sendo Filho. (PROFESSOR DE TEOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE CAMBRIDGE). Jer. Depois. aceitando-O como Salvador pessoal. É a vida permanente do nosso Sumo-sacerdote que torna eficaz e actuante Seu sacrifício expiatório. e assim apresentar o sacrifício a Deus. 28:19) Reiteramos: no Calvário foi decisiva a vitória de Cristo. PÁG. porém. THOMAS CHARLES EDWARDS. Primeiros Escritos. Do mesmo modo. na restauração é necessária a completa erradicação do mal.

a aplicação dos méritos da Sua vida sem pecado e morte substitutiva.O MEDIADOR SACERDOTAL Se o sacrifício expiou os pecados. a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em. junto ao trono da graça. trabalha como "ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu. voltado." (Heb. vi sete candeeiros de ouro e. e ✔ O ministério anual no lugar santíssimo. com veste talares e cingido. somos estimulados a aproximarmo-nos "confiadamente. de onde Cristo dirige o Seu ministério sacerdotal em favor de nossa salvação. um semelhante a Filho de Homem. ou primeiro compartimento. a altura do peito. 7:25) Portanto. o termo “ATONEMENT”. Ele é capaz de "salvar totalmente os que por Ele se chegam a Deus. Como exemplo pode usar-se Mateus 13:38 e 41) Estando Jesus portanto no lugar Santo. Ele estava portanto no compartimento "Santo" do santuário celestial. 9:2). (Lev.: Jesus é chamado de o Filho do Homem dezenas de vezes no livro de Mateus. não o homem. 1:13: "Voltei-me para ver quem falava comigo e. após ver o modelo celestial. por que era necessário um sacerdote? O papel do sacerdote chamava atenção para a necessidade de mediação entre os pecadores e um Deus santo. dá a João a revelação das sete igrejas. Estes serviços ilustravam o ministério sacerdotal de Cristo. os sete períodos proféticos que se estendem até o fim do tempo. MEDIADOR E EXPIAÇÃO – A aplicação do sangue expiatório durante o ministério de mediação dos sacerdotes era também vista como uma forma de expiação. 8:1 e 2) O Santuário celestial é o grande centro de comando. 4:35) Em inglês. 122 . ou seja. e estavam localizados no lugar denominado "Santo" (Heb. O sacerdócio levítico representava o ministério redentor que Cristo tem desempenhado desde a Sua morte. com uma cinta de ouro. ocasião oportuna. fazem da “expiação” ou “reconciliação” com Deus uma realidade pessoal para cada crente. O nosso Sumo-sacerdote. os quais eram representados pelo candelabro do santuário que Moisés fizera. os sacerdotes desempenhavam dois ministérios distintos: ✔ O ministério diário no lugar santo. traduzido normalmente por “expiação” nas Bíblias de expressão portuguesa implica uma reconciliação entre duas partes que se encontram incompatibilizadas. O MINISTÉRIO NO LUGAR SANTO O profeta João viu Jesus frente aos candeeiros celestiais." (Hebreus 4:16) No santuário terrestre. que serve "à destra do trono da Majestade nos Céus". ou segundo compartimento. no meio dos candeeiros." (Heb. Apo. De igual modo a morte expiatória de Cristo reconciliou o mundo com Deus e a Sua mediação." (Obs. a saber. vivendo sempre para interceder por eles. Quando o profeta viu Jesus.

a penalidade pelo pecado humano foi plenamente paga. 2:18. e o pecador penitente pode confiar plenamente nessa obra do Senhor. "O salário do pecado é a morte. Cristo foi tratado como nós merecíamos. (Efé. 9:24. 53:5: “.. para que recebêssemos a vida que a Ele pertencia. puro e verdadeiro.. a quem Deus propôs. 5:21: "Àquele que não conheceu pecado. pelo contrário. 6:20.. 2) Mediação sacerdotal. Isa." Cristo.. A justiça divina foi satisfeita. e as que hão de acontecer depois destas.. 9:22) Esses sacrifícios ilustravam as seguintes verdades: • DEUS JULGA O MUNDO Pelo facto do pecado constituir uma profunda rebelião contra tudo o que é bom. Ele O fez pecado por nós.Apo. esse ritual. e as que são.Escreve.” A expiação.. na qual não tínhamos parte." I Cor. iremos diante de Deus para receber a graça arcando com as nossas necessidades e fraquezas. reconciliação e restauração. Jesus obteve a eterna redenção aspergindo o seu próprio sangue no tabernáculo que está no céu. a “parábola da redenção”.. para que n'Ele fôssemos feitos justiça de Deus." II Cor.” Os sacrifícios do santuário terrestre eram repetitivos. a morte do Senhor. Heb. e 10:19 a 22) O santuário ilustra três fases do ministério de Cristo: 1) Sacrifício substitutivo. mediante a fé. Sendo contínuo provia contínuo acesso a Deus. dizendo: . 2:1 e 8 e 3:14: "Ele pôs sobre mim a mão direita. ou reconciliação.. Sob a perspectiva legal. pois. 123 .Ao anjo da igreja de Éfeso escreve. assim também por um só acto de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.. segundo as Escrituras. para que fôssemos justificados por Sua justiça. Sofreu a morte que nos cabia. Foi condenado pelos nossos pecados. da mesma forma em que antes era antecipada pelos sacrifícios. Simbolizava a realidade de que o pecador arrependido dispõe de imediato e contínuo acesso a Deus através do ministério Sacerdotal de Cristo como intercessor e mediador. Tal qual uma história. pela Suas pisaduras fomos sarados. concluída. as coisas que viste. revelando a verdade de que "sem derramamento de sangue não há remissão". nos quais não tinha participação.. mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de todos nós. Rom. no Seu sangue. era contado e recontado ano após ano. 9:26 a 28 e 10:10 a 14) Na cruz. Não é por não cometermos pecado e por fazermos boas obras que poderemos ir diante de Deus. através do sacerdote." O ministério sacerdotal no lugar santo do santuário poderia ser caracterizado como um ministério de intercessão. perdão. 1:17 e 19.. 5:18: “Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação. ocorreu no calvário de uma vez por todas. escreve.Ao anjo da igreja em Esmirna escreve. 15:3 "Cristo morreu pelos nossos pecados. 6:23) • A MORTE SUBSTITUTIVA DE CRISTO Isa.. 53:6: "Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas. ele não pode ser ignorado. o verdadeiro sacrifício expiatório. como propiciação. foi completada na cruz.. o mundo havia sido restaurado ao favor divino.Ao anjo da igreja em Laodicéia. assumiu sobre Si o julgamento do pecado. para que pudéssemos receber o tratamento a que Ele tinha direito.. o Antítipo. 4:14 a 16. (Heb. Portanto." (Rom. Não é pelo nosso esforço que podemos ter a vida eterna.. o Redentor. O SACRIFÍCIO SUBSTITUTIVO Todos os sacrifícios do santuário simbolizavam a morte de Jesus para o perdão dos pecados.. Em contraste." • DEUS PROVÊ O SACRIFÍCIO EXPIATÓRIO Esse sacrifício é: Rom. 3:24 e 25: "Cristo Jesus. 3) Julgamento final. (Heb.

ao redor do trono. mas temos que receber o perdão dos pecados através do sangue de Jesus Cristo. Ministro do santuário. Depois disso. e uma vez que Jesus já estava no compartimento denominado “lugar Santo” quando deu a mensagem das sete igrejas. em cujas cabeças estão coroas de ouro. no outro compartimento do Santuário o trono de Deus. Jesus. onde ele vê a glória do Pai. 4:3: "Imediatamente. o Pai. que no santuário terreno o sumo-sacerdote estava no Lugar Santíssimo. para fazer expiação pelo Lugar Santo. o Sumo-sacerdote Arão entrava no lugar Santíssimo e remia todos os pecados do povo. e. portanto no lugar santo. e não o homem. que ao seguir a ordem de Jesus. Chegando ao “lugar Santíssimo” do Santuário celestial.O MINISTÉRIO NO LUGAR SANTÍSSIMO Recordemos. como também a primeira voz que ouvi. o “lugar Santo” e o “lugar Santíssimo"”. a esmeralda. como de trombeta ao falar comigo. Heb. o Santuário só possui dois compartimentos. Apo. como vimos. De igual forma. e esse que se acha assentado é semelhante. A prova de que foi para o “lugar Santíssimo” que eles avançaram. possui apenas dois compartimentos. encontra. no aspecto. João vê não apenas Deus. Apo. 12 e 13). no trono. e do verdadeiro tabernáculo. que está assentado. deu a João a visão das sete igrejas. eu me achei em espírito. No dia 10 do mês sete. quando estava ao lado dos sete candeeiros. a pedra de jaspe e de sardónio. se alguma dúvida houvesse." Relata então João. Através desse sangue aspergido. Dado que o Santuário. 8:1 e 2: “Ora. que está assentado nos céus à destra do trono da majestade. com voz de trombeta (Apo. alguém sentado. e eis armado no céu um trono. e ver o que terá lugar no tempo do fim: Apo. onde estava o trono de Deus. e te mostrarei o que deve acontecer depois destas coisas. e. no aspecto. e só depois. A razão pela qual o sumo-sacerdote entrava no Lugar Santíssimo era para purificar o Lugar Santo de todos os pecados dos filhos de Israel que tinham sido transferidos para lá durante todo o ano através do serviço do Lugar Santo." Nesta mesma visão ele vê também que há um livro na mão de Deus escrito por fora e por dentro. sentado no seu trono. 4:1: "Depois destas coisas." Ora. nos quais estão assentados 24 anciãos. ia até ao propiciatório e aspergia o sangue. pois vão passar por uma porta. portanto avançar. desvanecia-se totalmente pelo facto de neste compartimento eles terem encontrado o trono de Deus. e eis não somente uma porta aberta no céu. antes de mais. mas selado com sete selos: 124 . há também vinte e quatro tronos. há um arco-íris semelhante. O sumo sacerdote Arão. e Jesus. 1:10. vê também mais 24 tronos. olhei. só se pode ter dirigido ao “lugar Santíssimo” quando convidou João a passar pela porta e avançar. todo o pecado do povo de Israel era remido. convidou-o para avançar para outro compartimento. o dia da remissão. dizendo: Sobe para aqui. e. não é pelo nosso esforço que podemos arrepender-nos. 4:4: "Ao redor do trono. entrava no lugar Santíssimo e primeiro remia o seu próprio pecado e depois levava o sangue do sacrifício pelo pecado do povo. convida João a subir para outro compartimento. assentados neles. vinte e quatro anciãos vestidos de branco. o qual o Senhor fundou. a suma do que temos dito é que temos um Sumo sacerdote tal. Após avançar no tempo pelo período das sete igrejas.

que se encontra assentado no trono. Daniel. e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do Homem. e suas rodas eram fogo ardente. 8 e 9)... 5:1: "Vi. (Apo. a cena do trono celestial de Deus (Daniel 7:9 e 10) sem dúvida alguma tem também ela lugar no “TEMPLO OU SANTUÁRIO CELESTIAL”. nem mesmo de olhar para ele. um livro escrito por dentro e por fora. nem mesmo olhar para ele. Portanto. ninguém podia abrir o livro. 12:4: "Tu. 10:14 e 12:4. e dirigiu-se ao Ancião de Dias. muitos o esquadrinharão e o saber se multiplicará. nem debaixo da terra.” O Apocalipse narra o momento a partir do qual irá ser revelada a parte selada do livro de Daniel..Apo.. 5:8: “quando tomou o livro. e tomou o livro da mão direita d'Aquele que estava sentado no trono. João está neste tempo do fim. 7:15. até o tempo do fim... e eu chorava muito.. 4:2. porém. aparece na mão do Pai. 8:26 e 27. 15:5 a 8) CONCLUSÃO 125 . nem no céu. no meio do trono e dos quatros seres viventes e entre os anciãos. e referiam-se a dias mui distantes.. Esta passagem bíblica é paralela com a narração do livro de Daniel." Que livro é este que estava selado? A Bíblia claramente revela ser o livro de Daniel: Dan. como a pura lã. um Cordeiro como tendo sido morto. o que mostra que partes do livro poderiam ser entendidas (apenas as que estavam escritas por fora). de todo selado com sete selos. na mão direita d’Aquele que estava sentado no trono. a Raiz de Davi. (Dan.. vi. e O fizeram chegar até Ele. nem sobre a terra. que está sendo revelado aqui. 5:2-7 e 6:1: "Vi também. Eu estava olhando nas minhas visões da noite. Então. Vi quando o Cordeiro abriu um dos sete selos. As partes seladas apenas poderiam ser entendidas no tempo do fim.” Apo. Sua veste era branca como a neve. que havia sido selado. em Apocalipse 5:1.. Um rio manava e saía de diante dele. ao tempo do fim. no momento em que os 24 anciãos também se encontram sentados.. 4:19 e 24-27 e 5:17 e 26-31) Mas houve partes que ele não entendeu. eis que o Leão da tribo de Judá. Vejamos: Dan. de pé. Está escrito por dentro o por fora. Todavia. . 7:9. (Dan 2:27-45. símbolo das nossas orações." João. 10 e 13: “Continuei olhando. O próprio profeta Daniel entendeu várias partes de seu livro. no Santuário celestial encontra-se situado “diante do trono de Deus” (Apocalipse 8:3 e 9:13).. Mostra um encontro do Filho do Homem (Jesus).assentou-se o tribunal e se abriram os livros. encerra as palavras e sela o livro. e o Ancião de Dias se assentou. um anjo forte. e 16:17) Quão reconfortante deve ser para cada um de nós o facto de sabermos que as nossas orações vão directamente ao trono de Deus. o Seu trono eram chamas de fogo.. É por essa razão que os juízos finais de Deus partem do Seu templo. venceu para abrir o livro e seus selos. chegando-se ao lado do trono do Pai (no lugar Santíssimo).os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. o qual por sua vez se localiza no templo ou Santuário celestial de Deus. Veio. em visão. Mas. relata que o livro de Daniel. tanto que vê alguém como Cordeiro (Jesus). pois. com o Pai. que proclamava em grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos? Ora. um dos anciãos me disse: Não chores. porque ninguém foi achado digno de abrir o livro. e os cabelos da cabeça.” O altar do incenso. o Cordeiro. até que foram postos uns tronos. (Apo. para abrir o livro: Apoc. pois estavam seladas.

A arte. 11). Embora o lugar Santíssimo que é o ponto fulcral do tabernáculo seja um lugar brilhante feito de ouro. É por essa razão que o apóstolo Paulo escreveu: I Tim. a Escritura revela a existência de um templo ou santuário no Céu. 5. mesmo que estejamos separados dos israelitas da época de Moisés por muitos séculos e por uma dispensação. Da mesma forma. (por exemplo. adoração e devoção a Deus. (Mat. coluna e baluarte da verdade”. 1:2 e 3) Em visão. Viu também a Arca da Aliança. Jesus Cristo também não se reveste de atrativos externos. Há diversas maneiras pelas quais o tabernáculo é aplicável às nossas vidas. O Santuário Celestial é o lugar primário de habitação de Deus. e sobre a busca pela prosperidade à guisa de procurar maior piedade (Cap. se eu tardar. porque eu sou santo”. que no santuário terrestre ocupava o Santo dos Santos. então a maneira como nos conduzimos como membros da igreja é extremamente importante. que as Escrituras apresentam o Santuário Celestial como um lugar efectivamente existente e não como uma metáfora ou abstracção. percebemos que Ele é um tesouro de valor inestimável. 4). Devemos aprender a não pensar em Deus como habitando em edifícios feitos por mãos humanas. sobre os líderes da igreja (Cap. esperando ir ver-te em breve. 11:4 e 102:19. então a maneira pela qual conduzimos a igreja é extremamente importante para uma representação adequada de Deus. 18. portanto. dentro do corpo daqueles que verdadeiramente crêem em DEUS e em “CRISTO NOSSA JUSTIÇA”. I Co. mas quando o conhecemos mais profundamente. sobre a falsa e a verdadeira santidade (Cap. se Deus habita na igreja como corpo e Se manifesta dentro e através da igreja. que é a Igreja do Deus vivo. pois a igreja deve ser santa se Deus habita nela. 2). Sal.Em toda a sua extensão. No entanto. 5). É nesta primeira epístola a Timóteo que Paulo fala sobre a pureza doutrinária na igreja (Cap. não é este o objectivo principal deste estudo. Torna-se claro. 126 . 3). como as Escrituras ensinam. para que. a sua aparência visto de fora é a de uma cortina sem decoração. Podemos conhecer Jesus através da Bíblia e aí perceberemos a Sua verdadeira aparência. nos seus mais diversos aspectos. Se percebermos e experimentarmos o poder de Jesus Cristo. Creio que se pode legitimamente aprender o valor da arte como expressão do que de melhor se deve dar a Deus pelas tremendas contribuições artísticas destas estruturas. ou seja. mas sim habitando dentro da igreja. metódicos e organizados na presença de Deus. o apóstolo João contemplou o Santuário de Deus. 3:14 e 15: “Escrevo-te estas coisas. 1). Isto sugere-nos razões muito fortes para sermos zelosos. sobre o ministério público (Cap. I Cor. podemos libertar-nos do pecado e obter liberdade. Miq. tem um valor claro na expressão das nossas. Como nos conduzimos na igreja é extremamente importante pois o próprio Deus habita na igreja hoje. Se Deus ocupa a igreja como corpo. que se acha no Céu. I Pedro 1:16: “ Porquanto está escrito: Sede santos. Ele chegou a contemplar os itens originais que serviram de modelo para as peças que mobilavam o espaço do lugar santo do santuário terrestre. Deus não deseja que fiquemos a olhar para as nossas pessoas sujas e más. 6). sobre a responsabilidade da igreja pelas viúvas e outros (Cap.14:40: “Mas faça-se tudo decentemente e com ordem”. Mais ainda. fiques ciente de como se deve proceder na casa de Deus.

Adelino de Brito. Pessoas como o meu tio Pr. Mário Brito. David Vasco e o Pr. o Pr. nas mais diversas actividades da Igreja estive afastado da “organização” durante cerca de 20 anos. omiti). de uma forma particular ao SANTUÁRIO. na maneira de edificar a igreja. o Amado. Paulo Cordeiro. por certo. Ernesto Ferreira. graças a todos eles. o Enoque Pinto. o Pr. Apesar de todo o envolvimento. o Paulo Rascão. a Lina Costa.Necessitamos de ser tão cautelosos hoje. Edite Costa que reforçou o rumo da minha formação. o mais tarde meu primo Pr. o Pr. Não posso deixar de citar a Irª. o Pr. inspirados pelo Espírito Santo de Deus. para que dessa forma a glória de Deus possa manifestar-se hoje entre nós como então. o Ir. desde muito cedo comecei a sentir-me atraído para saber mais dos temas bíblicos. (e quantos mais que. Armando Casaca que me “empurrou” para o Curso de Obreiro Leigo leccionado pelo Pr. Alda Raposo ao colo de quem passei muitos cultos de Sábado colorindo desenhos ilustrativos das histórias da Bíblia. meu primo o Pr. apesar de tudo mantenho firme em mim o gosto por tudo o que à Escritura diz respeito. Eduardo Graça. Mas o Espírito Santo decidiu utilizar a Filipa Realinho Morais para me fazer voltar ao caminho e novamente Deus pôs no meu caminho agentes seus para me ampararem. o Joaquim Infante. Adventista do Sétimo Dia de terceira geração. involuntariamente creiam. o Paulo Mendes (“meu” Pastor e amigo de infância que me rebaptizou e casou). Manuel Cordeiro. Samuel José Graça. de uma forma muito particular O SANTUÁRIO. Sem dúvida que para isso muito contribuiu minha mãe que constantemente ilustrava as mais simples coisas do dia a dia com exemplos da bíblia. De seguida a minha primeira monitora da Escola Sabatina. Samuel Monnier o qual despertou desde logo em mim um forte desejo de aprofundar Daniel e Apocalipse mas. por muitos 127 . como o foram os antigos israelitas na construção do tabernáculo. meu avô desde 1920 frequentava a sala da Calçada do Cascão. o Jorge e a Cesaltina Pires.

com quem tive o privilégio de privar de perto quando esteve responsável pela Igreja de Badajoz nos anos de 2000/2001: “ RUI. Nesses momentos apenas me vinha à ideia uma frase de um querido amigo colombiano. mesmo muito.” Provérbios 22:6 EDIÇÃO DE AUTOR 128 . Atrevo-me mesmo com alguma frequência a dizer que entender o Santuário e o seu Ritual é “meio caminho andado” para entender a restante teologia Adventista. HACELO TODO SIEMPRE DE RODILLAS” “Educa a criança no caminho que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele.considerado a coluna vertebral de toda a teologia Adventista. Se com este despretensioso trabalho puder “descomplicar” aquilo que por vezes aparenta ser confuso. Colportor de Avançada. Samuel Urbano. Creiam que nem sempre foi fácil perceber o que Deus queria que eu passasse para o papel. Há “alguém” que sabemos que não nos dá tréguas e que muito. fez para que eu desistisse. dou a Deus muitas graças por me ter considerado digno de ser Seu humilde instrumento.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful