7º E

Prof. Telma Ribeiro

Trabalho realizado por: Daniel Rosado nº8 David Marquez nº9 Diogo Gonçalves nº11 Guilherme marques nº13

.

raios-X e o infravermelho. . a bordo do Vaivém Espacial (missão STS-31). Este telescópio já recebeu três visitas espaciais da NASA para a manutenção e para a substituição de equipamentos obsoletos ou inoperantes. Foi lançado pela agência espacial estadunidense . como a luz visível. artificial não tripulado que transporta um grande telescópio para a luz visível e infravermelha. consistindo numa família de quarto Observatórios Orbitais.O Telescópio Espacial Hubble é um satélite astronómico. cada um observando o Universo em um comprimento diferente de onda.NASA em 24 de Abril de 1990. O Telescópio Espacial Hubble é a primeira missão da NASA pertencente aos Grandes Observatórios Espaciais .(Great Observatories Program). raios gama.

€ . deu à civilização humana uma nova visão do universo e um salto equivalente ao dado pela luneta de Galileu Galilei no século XVII. O Hubble. de uma forma geral. projetado e construído nos anos 70 e 80 e em funcionamento desde 1990. ao constatar que o Universo estava se expandindo. que revolucionou a Astronomia. foi batizado em homenagem a Edwin Powell Hubble.€ Imaginado nos anos 40. o Telescópio Espacial Hubble. Pela primeira vez era possível ver mais longe do que as estrelas da nossa própria galáxia e estudar estruturas do universo até então desconhecidas ou pouco observadas.

tornando-se numa ferramenta vital para a astronomia. o James Webb Space Telescópio. em 1993. Atualmente. a iniciativa de construir um telescópio espacial sofreu inúmeros atrasos e problemas orçamentais. voltando o telescópio à operacionalidade.€ Desde a concepção original. é possível que seja cancelada. Porém. € . o Hubble irá reentrar na atmosfera da Terra algures no ano 2010. em 1946. novamente. Embora o Congresso dos Estados Unidos da América disponha de fundos para reparar o telescópio em Julho de 2005. uma missão de serviço. com data prevista de lançamento para 2013. Sem a necessária intervenção. o futuro do Hubble apresenta-se incerto. a situação foi corrigida numa missão especialmente concebida para a reparação do equipamento. o Hubble apresentou uma aberração esférica no espelho principal que parecia comprometer todas as potencialidades do telescópio. Logo após o lançamento para o espaço. possivelmente sendo substituído pelo seu sucessor.

. O Marshall Space Flight Center ficou responsável pelo controle geral dos instrumentos científicos e como centro de controle terrestre durante a missão.€ Assim que foi dada luz verde ao projeto. uma companhia do ramo da óptica. os trabalhos da fase de construção foram divididos por diversas instituições. A Lockheed ficou responsável pela construção da nave espacial em que o telescópio ficaria alojado.OTA) e os sensores de navegação (Fine Guidante Sensors) para o telescópio espacial. O centro Marshall incumbiu a Perkin-Elmer. de conceber o mecanismo de montagem do telescópio (Optical Telescope Assembly .

.

.

€ http://f.jpg http://www.uol.j pg € € .br/folha/ciencia/images/0913045.gif http://images.com/Home/hubble_9.i.aviationnewsrelease.org/images/Hubble/HubbleCutawayBig.com.spacetoday.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful