You are on page 1of 2

1

A Natureza do Texto

Claudio Antunes Boucinha

O que é um texto?

É uma idéia petrificada ou eternizada?

Existe algum texto perene?

Ë um pensamento ou uma expressão de um pensamento?

Ë uma expressão passageira e fugaz ?

O texto é fruto da mente de um escritor ou de um sentimento?

Ou o sentimento seria de quem lê?

O que é real, é necessariamente a verdade?

A emoção é real; mas é uma emoção que expressa a verdade?

Afinal, quem é o autor do texto: o escritor que captou o


sentimento do leitor ou o leitor que transmitiu a mensagem ao
escritor?

Textos são feitos de sangue que vertem sem parar.

Ou são os textos que vertem sem parar, como era para Balzac?

São mosaicos da fragmentação da vida das pessoas.

São feitos de enfeites ou dizem alguma coisa importante?

Textos dizem algo ou são palavras jogadas ao vento?

O que resta dessas palavras soltas ao vento?


E das pessoas que escreveram ou leram, o que sobrou delas?

Textos são feitos para que a voz dos que não tem voz possa ser
ouvida.

São partes de todos e de poucos também.

São como contar algo que todos viram mas que ninguém ousou contar.

Textos são feitos para manter memória e para lembrar, todos os


dias, que somos humanos, que somos uma tribo.

Um único grupo.