You are on page 1of 15

Dadaísmo

Introdução 

Durante a Primeira Guerra Mundial, artistas de várias nacionalidades, exilados na Suíça, eram contrários ao envolvimento dos seus próprios países na guerra. Em 1916, no chamado Cabaret Voltaire, em Zurique, jovens franceses e Voltaire, alemães que, se tivessem permanecido em seus respectivos países, teriam sido convocados para o serviço militar, formaram o Dadá. Dadá. A palavra Dada foi descoberta acidentalmente por Hugo Ball e por Tzara Tristan num dicionário alemão-francês. Dada é uma alemãopalavra francesa que significa na linguagem infantil "cavalo de pau". Esse nome escolhido não fazia sentido, assim como a arte que perdera todo o sentido diante da irracionalidade da guerra. 

Objetivo 

Movimento de negação, tendo como intenção expressar as decepções em relação a incapacidade das ciências, religião e filosofia que se revelaram pouco eficazes em evitar a destruição da Europa, buscar uma liberdade de se exprimir, de agir; pregando a destruição do passado, o passado cultural e sócio-político da humanidade, sócioassim como dos valores presentes, e não vendo qualquer esperança ao futuro. Sua proposta é que a arte ficasse solta das amarras racionalistas e fosse apenas o resultado do automatismo psíquico, selecionado e combinando elementos por acaso. Sendo a negação total da cultura, o Dadaísmo defende o absurdo, a incoerência, a desordem, o caos. Politicamente , firma-se como um protesto contra uma civilização firmaque não conseguiria evitar a guerra.  

Este niilismo, esta negação dadaísta, era tão forte que os artistas procuravam negar-se até a si mesmos. "Os verdadeiros dadaístas negarsão contra dadá.". Isto pelo fato de, uma vez destruídas a arte acadêmica e a moral burguesa, dadá seria o substituto natural. Entretanto, o dadaísmo representou uma reação a qualquer sistema institucionalizado. No referido manifesto, Tzara diz: "eu sou contra os sistemas, o mais aceitável dos sistemas é aquele que tem por princípio não ter princípio nenhum." O ready-made, que significa confeccionado, pronto, é uma ready-made, manifestação ainda mais radical da intenção de romper com a artesania da operação artística, uma vez que se trata de apropriar-se apropriarde algo que já está feito: escolher produtos industriais, realizados com finalidade prática e não artística, e os elevar à categoria de obra de arte.  

Marcel Duchamp e os Ready Mades 

Segundo Georges Hugnet, Duchamp "pretendia exprimir a sua aversão à arte e a admiração pelos objetos fabricados."

Literatura 

Os textos dadaístas mostravam-se agressivos, opondo-se a mostravamopondoqualquer técnica tradicional, criando com isto um texto ilógico e anti racional. "abolição da lógica, dança dos impotentes da criação: DADÁ; (...) trajetória de uma palavra lançada como um disco sonoro grito" (Manifesto Dada - 1918). Uma técnica dadaísta, aprofundada pelos surrealistas, é a da escrita automática, que consiste em escrever sem qualquer preocupação lógica, fazendo uma livre associação de idéias, conforme o poema de Tzara abaixo: ´As borboletas de 5 metros de comprimento se partem como os espelhos, como o vôo dos rios noturnos sobem com o fogo até à via-láctea." via-

Pintura 

Os pintores deste movimento, guiados por uma anarquia instintiva e um forte niilismo, não hesitaram em anular as formas, técnicas e temas da pintura, tal como tinham sido entendidos até aquele momento. Um exemplo disso eram os quadros dos anti mecanismos ou máquinas de nada, nos quais o tema central era totalmente inédito para aqueles tempos. Representavam artefatos de aparência mais poética do que mecânica, cuja função era totalmente desconhecida. Para dificultar ainda mais sua análise, os títulos escolhidos jamais tinham qualquer relação com o objeto central do quadro. Não é difícil deduzir que, exatamente através desses antitemas, os pintores expressavam sua repulsa em relação à sociedade, que com a mecanização estava causando a destruição do mundo. 

´O Gigante Acéfaloµ Marx Ernst

Obra de Hans Arp

Colagem 

Logo transformou-se no meio transformouideal de expressão do sentimento dadaísta. Tratava-se da reunião Tratavade materiais aparentemente escolhidos ao acaso, nos quais sempre se podiam ler textos elaborados com recortes de jornais de diferente feição gráfica. A mistura de todo tipo de imagens extraídas da imprensa da época faz desse tipo de trabalho uma antecipação precoce da idealização dos meios de comunicação de massa, que mais tarde viria a ser a artepop.

Escultura 

Nasceu sob a influência de um forte espírito iconoclasta. Uma vez suprimidos todos os valores estéticos adquiridos e conservados até o momento pelas academias, os dadaístas se dedicaram por completo à experimentação, improvisação e desordem. Os ready mades de Marcel Duchamp não pretendiam outra coisa que não dessacralizar os conceitos de arte e artista, expondo objetos do diadia-a-dia como esculturas.

Fotografia e Cinema 

Os dadaístas foram os primeiros a incorporar o cinema e a fotografia à sua expressão plástica, de maneira experimental e espontânea. O resultado desse novo materialismo foi um cinema abstrato e absurdo. Tendo como exemplo, o diretor Hans Richter e a fotografia experimental de Man Ray e seus seguidores. Man Ray inventou a conhecida técnica do raiograma, que consistia em tirar a fotografia sem a câmara fotográfica, ou seja, colocando o objeto perto de um filme altamente sensível e diante de uma fonte de luz. Apesar de seu caráter experimental, as obras assim concebidas conseguiram se manter no topo da modernidade tempo suficiente para passar a fazer parte dos canais da história da fotografia e do cinema artísticos. 

Fim do movimento 

Com as profundas desavenças entre Tristan Tzara e André Breton, tiveram como consequência o desaparecimento do movimento dadaísta com o tal nascimento do Surrealismo. O fim do movimento dadaísta, em 1923 deu-se após um deuescândalo. A partir desse momento Tzara se dedica a rezar o ´Oracion Fúnebre por Dadáµ em diversas reuniões celebradas em distintas cidades da Alemanha.
Tristan Tzara (Zurich, 1917)

Sob seus escombros erguia-se erguiaporém o Surrealismo, e algumas de suas intenções foram retomadas recentemente pelos adeptos da Pop Art.