You are on page 1of 8

DISCIPLINA: IDENTIDADE CRISTÃ Tema: “A verdadeira identidade cristã” Texto base: Tito 2-11 a 14 Introdução A igreja cristã está diante

de um mundo cada vez mais envolvente e tentador. O progresso e a conseqüente modernidade tem afetado direta e indiretamente a igreja de um modo geral. Esse envolvimento é percebido através do comportamento de jovens e adultos. O mundo exterior está querendo introduzir-se no seio da comunidade cristã, a cada dia atingindo a toda igreja independentemente de idade e sexo. A sociedade está caminhando a passos largos por um caminho que não sabe onde vai dar. Só as gerações futuras saberão o que a sociedade os outorgou. Nos parece, que não receberão hereditariamente uma herança digna, que possa expressar todo o valor do ser humano feito à imagem e semelhança de Deus. Os valores éticos e morais foram abalados nesta sociedade e estão sendo deixados de lado. Nada mais significam, e o que é pior, há uma acentuada inversão de valores em curso na sociedade moderna. Dentro deste contexto, observamos que práticas erradas e pecaminosas, estão sendo absorvidas sutilmente por muitos e não podem sê-lo pela igreja, sem questionamento e sem molestação ou sem serem criticadas à luz do conhecimento da Palavra de Deus. É como se fosse um modismo natural ou comum, que pouco a pouco vai sendo incorporado aos costumes e hábitos de muitos. Não há nenhum outro evangelho ou revelação além do que está exposto na Bíblia Sagrada. Nada podemos acrescentar para mudarmos as regras ou virarmos a situação, como é mais comum nos meios políticos e esportivos ou darmos o famoso jeitinho brasileiro, que se adequa a todos os seguimentos da sociedade, como se pudéssemos mudar a revelação de Deus que está em Cristo Jesus. Estas idéias e práticas estão sendo inseridas em nossa cultura em doses homeopáticas. No do dia a dia entre estudantes e professores nas escolas e universidades, no convívio e companheirismo nas amizades de rua. Com os vizinhos, por intermédio dos próprios pais e principalmente pela televisão, pelo rádio, cinema, jornais, revistas, serviços de sexo via telefone e ultimamente via Internet. A igreja precisa se dar conta de que está havendo uma mudança nos hábitos e modos de vida das pessoas, como conseqüência do modelo sóciocultural em que fomos mergulhados pela sociedade moderna. Vamos abordar as questões básicas desse envolvimento, sem desejarmos esgotar este assunto, e veremos então como ele se dá na sociedade em que vivemos e o modo como poderemos superar todo o envolvimento da igreja com o mundo. Devemos ter empatia e devemos nos identificar com o mundo em seus problemas, suas aflições, suas angústias e suas ansiedades, sem contudo compartilharmos com ele de seus pecados e das abominações de Canaã, porque sabemos que está reservado para o fogo eterno porque tem se esquecido de Deus. Na oração que Jesus fez por seus discípulos, pediu ao Pai que não tirasse os discípulos do mundo, mas que os livrasse do mal. E o mal é esse que está estampado aos nossos olhos e aos nossos ouvidos. Há um perigo constante que nos cerca e há tentações que nos rodeiam. Embora estejamos debaixo da graça ela não nos basta, porque o mundanismo está atingindo a todos sem clemência, crianças, adolescentes e jovens neófitos, estão ficando

elitistas e populares. A polarização entre "helenistas" e "judaizantes" pôs em evidência um conflito que demorou muito tempo para ser resolvido. Isaías 5. A tendência "judaizante" percebia o cristianismo como uma variante maior da tradição judaica. dizendo: . O Evangelho destaca o vínculo da comunidade de discípulos com Jesus. em ti serão benditas todas as famílias da terra (Gen 12:3). Os estrangeiros eram homens e mulheres. Esta situação tornou-se um conflito insuperável. 9-11. a presença de crentes de outras nacionalidades suscitou um desafio decisivo para a superação desta etapa. a mais antiga comunidade apostólica de Jerusalém. 1-7. Por último.posso todas as coisas mais nem tudo me convém”. Esta controvérsia crônica tornou-se mais forte com a entrada de pessoas completamente estrangeiras. Cada um falava sua língua e conservava sua cultura. predominantemente masculina.“. logo havia uma exceção.. É esse equilíbrio. nem coisa semelhante. aos quais a circuncisão tornava-se impraticável. “. “Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa. Paulo e Barnabé recorrem à Igreja de vanguarda em Antioquia. E.à margem da comunhão com Deus e da benção que Ele prometeu a Abraão quando disse: . Nem todo ramo frondoso e bonito dá bons frutos. crescendo a cada dia até atingir a meta e o objetivo maior que é tornar-se perfeita à estatura de varão perfeito que foi Cristo. Ezequiel 15. Na época havia muitas correntes. Esta é uma das imagens mais significativas do Antigo Testamento (Cf."É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?" (Gen 3:1). para dirimir o conflito e buscar um acordo coerente com os fundamentos do cristianismo. isto não é verdade.. Para superá-lo foi necessário um acordo. não foi assim que Deus disse. É necessário que cada ramo esteja vinculado estreitamente ao tronco. Jesus se apresenta como a vida verdadeira e a comunidade de discípulos como os sarmentos. Sem dúvida. disse o apóstolo Paulo.. A entrada dos estrangeiros trouxe sérias dificuldades. do mesmo modo como Ele venceu. mais.. O conflito pela identidade cristã estava latente desde o começo da sociedade e depois da missão apostólica. um diálogo inter-cultural. uma nova visão do crente. mas santa e irrepreensível” (Ef 5:27). sem mácula. Salmo 80. 1-6). deixando de lado o sofisticado sistema de leis judaico. Daí recebe a seiva para dar um fruto . mas os livre do mal”. Este é um processo pedagogico que requer muita atenção e cuidado. No Evangelho. Não. as palavras de Jesus e uma interpretação aberta da Escritura ocupavam o lugar de mais destaque. que canalizavam as expectativas messiânicas. Não vamos dar ouvido à serpente e sermos enganados por ela assim como fez com Eva no jardim do Éden. Jeremias 5. A mesma que ainda existe hoje à luz do Novo Testamento “Rogo-te que não o tires do mundo. O cristianismo foi visto como uma a mais diante de todo conjunto. 8-16. O judaismo era uma religião nacional por excelência. e é essa a maturidade que Jesus espera de sua igreja. Demonstra-nos a preocupação de Deus por seu povo e o processo educativo que é necessário para que o povo amadureça seus frutos. e assim o nacionalismo tornava-se fraturado. patriarcal e excludente. para que possa vencer o mundo. nem ruga.

tanto afetiva como intelectualmente. Derivativo Chrestón: Cristinho. b) Cristão: Não se sabe se o termo deriva de Christós ou Chrestós Christós: Ungido. É o conjunto de características que distinguem o indivíduo em relação aos demais (Maria Helena Diniz). Os ramos amadureçam sadios. É o conjunto de características que definem o indivíduo(Paulo Nader). e portanto somente arranharemos a superfície. Nesta visão passaremos a laborar mais profundamente sobre o tema. enquanto a Cédula é a cartularização destas características. Todo o cuidado está dirigido não à própria contemplação.abundante. c) A cédula pode ser visualizada no cartão de membros ou na declaração verbal ou exteriorizada de alguém. devem ser "podados e limpos" para que seus brotos Da mesma forma. O vínculo pessoal com Jesus Cristo. Partidários de Cristo. na comunidade de discípulos é necessária uma atenção especial ao processo de amadurecimento de cada pessoa. mas que Deus nos ilumine e às nossas mentes para que possamos ao menos termos uma visão panorâmica. c) Identidade Cristã o ser humano em É o conjunto de características de individualizam relação aos demais tendo como paradigma Cristo. 1) Definições a) Identidade: É o conjunto de características que individualizam qualquer pessoa dentro de uma sociedade(Miguel Reale). mas à verdadeira configuração do discípulo com Cristo. Acredita-se que o termo também tenha adquirido diversos significados como por exemplos: Derivativo Christiani: Soldado de Cristo. b) A identidade e a cédula não devem ser confundidas. é o entroncamento necessário para manter viva a fé do crente. Para assim "chegar a ser verdadeiros discípulos". enquanto a identidade só pode ser . é a documentação e formalização destas características. sabendo que o tema é matéria para pelo menos um semestre nos cursos de teologia em regime de internato. Chrestós: Gentil. Cristo em miniatura. Bom. Cristo menor. Da casa de Cristo.. 2) Identidade versus Cédula de Identidade a) A identidade é o conjunto de características como já falado.

tal característica deve estar marcada em nossas vidas assim como estava no Apóstolo Paulo que afirmou possuir no corpo as marcas do Senhor Jesus. A exemplo disto vemos a mulher sunamita que bastou ver Elizeu para concluir que o mesmo tratava-se de um Santo Homem de Deus conforme vemos em II Reis 04:09. Não nos acovardemos como o Pedro inconverso que negou a Cristo. (Ex: Naturalidade. o reconhecimento das pessoas e da sociedade de alguém portador de verdadeira identidade cristã. mas deixou de sê-lo por falta de atualização. Na identidade cristã implica em que aceitemos e concordemos com a identificação de seguidor de Cristo. Cédula com erros formais: Dá-se quando algum dos elementos da cédula não condiz com a verdade e macula todos os demais. pela qual é chamado e conhecido. Do mesmo modo. e) Nome: O nome é a palavra que designa o indivíduo. 3) Elementos imediatos da identidade em comparação à identidade cristã a) Foto: A foto fala da aparência. (Falta de conversão). só nasce com o bom testemunho e com a confiança advinda do tempo. negando ser seu seguidor Mateus 26: 69 a 75. Nosso corpo e organismo deve dizer que somos servos de Cristo. 32 e 40. d) Por vezes verifica-se conflito entre a identidade e a cédula. Nacionalidade. como vemos em Gálatas 6:17. Mas tenhamos a mesma coragem do Pedro convertido e cheio do Espírito Santo que pôs-se em pé diante de uma multidão em Atos dos Apóstolos 02.comprovada por Deus ou por uma avaliação mais profunda que implica em sondar o que se passa no coração e na alma. etc. A cédula já nasce não revelando às características reais de seu portador. por exemplo: Cédula falsa em relação a identidade: Dá-se quando a cédula e a identidade não se referem a mesma pessoa. nossa aparência deve falar que nós somos servos de Cristo. (Afastamento dos caminhos do Senhor).) Ter identidade e cédula de cristão implica em ser Santo. 26... Há que se formar as características primeiro. d) Data de expedição: Normalmente a cédula não é emitida no mesmo momento do nascimento. b) Impressão digital: A impressão digital fala da marca orgânica e corporal. em contraponto àqueles que fazem parte da massa ou os ímpios nos termos do Salmo 50: 05 a seguir. Louvemos a Deus quando somos designados como escolhidos por Deus. c) Assinatura: A assinatura é o reconhecimento de concordância do portador com os dados contidos em sua cédula. Na identidade cristã.14. Na identidade cristã fala da designação pela qual somos conhecidos. . Cédula desatualizada: A cédula já se referiu à mesma pessoa.

Na identidade cristã devemos ter nossos nomes escritos no livro da vida. Diz-se que Deus não possui netos. h) Nacionalidade: Fala do país. João 17: 14 a 18 i) luz. e da qual o indivíduo aguarda benefícios. Renúncia às concupiciências. Na identidade cristã refere-se ao dia da nossa conversão. com validade contra terceiros. Verso 13 Fé Verso 14 Remido Purificado Especial Zeloso.- João 15:16 f) Filiação: Na filiação estão consignados os nomes do pai e mãe do indivíduo. e isto implica em que mesmo os nascidos em lar cristão devem ter uma genuína conversão. amor e lealdade. nasceu e está vivo. Somos cidadãos do céu. 4:3 . não somos do mundo. Vida pia. Vida sóbria. o dia que ele veio à 4) Elementos textuais temáticos da identidade cristã a) b) c) Verso 12 Renúncia à impiedade. herdeiros com Cristo e filhos da Igreja. da nação a quem o indivíduo deve respeito. Na identidade cristã fala da Igreja local onde o indivíduo nasceu e pertence. somente filhos. g) Naturalidade: Fala da cidade onde nasceu. De boas obras . de que o indivíduo realmente existe. Filipenses.Lucas 10:20 Data do nascimento: Fala do dia do nascimento do indivíduo. j) Livro em que está escrito: Trata-se do escrito público. Vida justa. Na identidade cristã somos filhos de Deus. e ele deve existir.

Isso serve tanto para um sapato. Na verdade. de tênis. de carros. Uma sedução ilegítima. Essa lógica do mercado a que nos referíamos. isso conta muito ponto. traz um paradoxo. irrefreável. b) Consumismo de Sexo O sexo é considerado pela nossa sociedade-supermercado como mais um item da prateleira de coisas com as quais devemos nos empanturrar para que alguém enriqueça. principalmente. mas pouca sabedoria. que nos dão a . caneta Mont Blanc. é a propaganda. mesmo sem saber. As prateleiras da nossa sociedade-supermercado nos tornará acríticos e consumistas. para sobreviver.d) 5) Verso 15 Pregador. Se não atentarmos para a palavra de Deus nos alimentamos de muito mais que isso. a) Consumismo Esse fisgar pelo céu da boca não se refere apenas à parte da comida. de "ter estado no Louvre" — não apenas porque o museu é instrutivo. e somos fisgados pelo céu da boca. uma roupa. ele é apresentado como um item de consumo: necessário. nossas gulas estão sendo estimulados por uma oferta imensa de oportunidades de satisfação imediata. sua ordem. nós nos alimentamos de bares. um relógio. de clubes caros. O paradoxo da modernidade: muito conhecimento. videogames. Assim. nossos instintos. a gula nos seduz. E como a mídia é um agente desse mercado. Alguns desafios à Identidade Cristã Vivemos um tempo de grandes desafios à identidade cristã. com embalagens superatraentes. que exige consumo. Mas a Bíblia fala de uns poucos que não se curvarão diante dela. mas também transmite e instaura a sua lógica. de poder. agenda Casio. Mordemos a isca. Se não houver quem consuma. A propaganda nos seduz. porque podemos dizer que estivemos lá. a mídia. nos saciamos de "ter estado em Orlando". toda uma ordem que justifique nossas paixões. Repreensor. Termos fortíssimos. nós nos alimentaremos de muito mais do que podemos digerir. Ensinador. um brinco. E se aceitarmos a ditadura deste novo mundo. passaremos a ter novos senhores. criado pela mídia. Nos empanturramos de status. telefone celular. de roupas. e teremos indigestões homéricas. Não se refere apenas à indústria de comestíveis. Mercado. com anzol e tudo. um direito inalienável etc. as fábricas fecham. E não percebemos que estamos mordendo o anzol que o mercado nos lança. e no mundo criado pelo mercado. diante da qual todos se curvarão. TV a cabo. Tempos de paixões irrefreadas. Passamos a servi-los. Ela recria o mundo em nossas cabeças. de sapatos. É a lógica do mercado. Alimentar-nos-emos de termos videocassete. conforme a sua imagem e semelhança. de viagens internacionais. e mesmo ferozmente perseguidos. Vivemos tempos de vendavais. Os senhores do mercado e da mídia. o seu "nomos". ela não somente apresenta os produtos. Consumo e Sexo. Que grandes senhores tem o mundo! Jacques Ellul diz que a besta do Apocalipse. e viver em seu mundo. porque nossas vontades. uma massa de tomate ou um namorado (a). Vivemos um tempo em que criamos todo um "nomos". preferirão servir ao Senhor. mas. de cosméticos.

Gente superficial e fútil. Interessante é notar que o bom-senso é totalmente escamoteado e evitado nessa área. em relação à comida. que vive sob cosméticos. que todos querem provar. Você não tem amigos ou colegas. precisamos desesperadamente dele para a nossa própria sanidade mental e sobrevivência física. é a indústria da prostituição. De se negar o prazer de comer tudo o que dá vontade. Esses senhores precisam. Preferem distribuir camisinha de graça nas festas e no carnaval. elementos de sobrevivência. porque comprar por comprar. aparecem as doenças venéreas de disseminação mundial e sem cura. para sobreviver. explorando meninas e rapazes. com o assunto. Por que será que hoje em dia temos tão poucas vozes falando sobre isso? Por que será que tão pouca gente se levanta contra os senhores da mídia. "nossos senhores" não podem fazer. Seria como um suicídio. Outra conseqüência. é como colher o fruto da árvore do bem e do mal. Porque sem elas. não queremos controlar essas coisas. De colocar uma coleira nos instintos. você está por fora. Gente endividada e falida. macrobiótica. continuar afirmando: coma de tudo. no fundo. destruindo tudo o que encontra pela frente. que vergonhosamente é chamada de "vontade política". que podemos nos tornar obesos em relação a isso também? Que podemos nos tornar escravos disso também? E que bom-senso se aplica a essa área também? Que precisamos de conhecimento e de sabedoria nesse assunto também? c) Conseqüências Já não é possível fechar as vistas para as conseqüências dessa obesidade moral. você está morto para esse mundo. com desaparecimento de crianças em números tão grandes que acabam por preocupar os pais. Vovó chama isso de falta de vergonha na cara. Não falta conhecimento a respeito dessas coisas. Sobre a comida. Os governantes tornam-se amorais e populares. para não falar no famigerado turismo sexual. Mas sobre o sexo. Agora. ao mesmo tempo em que sabemos que isso tudo tem a ver com esse apetite irrefreado de consumo. para dizer que podemos ter indigestão disso também. de fato. como a AIDS. que cria um mercado fortíssimo. ainda se encontra quem recomende moderação e cuidado. para quem vive no mundo criado pelo mercado e estabelecido pela "besta". que se avalia e se mede pelo que tem e não pelo que é. você tem necessidade de tudo. você merece tudo. envolvendo meninos e meninas. Uma delas é uma nação de pessoas fracas diante de uma vitrine. como se isso resolvesse alguma coisa. autoridades e governantes. De privação de comida. Gente que alimenta suas almas e intelectos com a comida fornecida pelas revistas. Vivemos um tempo confuso porque. essas coisas são."certeza" de que. não consegue falar a mesma língua. as pessoas têm medo de ir ao fundo da questão e se tornarem desagradáveis e impopulares. . a mídia. há quem fale de agrotóxicos etc. Afinal. E isso. e não querem atritos com ninguém. Para refrear essa área seria necessário mudar a lógica desse mercado. efetivamente. E então. mas jamais tomando qualquer atitude conseqüente. há quem fale de comida natural. O que falta é sabedoria. de sabedoria. líderes. além de termos direito a ele. De que estão falando? De bom-senso. não queremos parar de comer e não aceitamos nos impor qualquer regime. com tráfico de escravos. líderes fingindo que estão preocupados. deixa de ser popular. não se negue nada. inclusive bebês inocentes. vêm os paliativos: políticas governamentais. Eu diria que.

ser dele. Não precisamos fazer tudo da forma como eles mandam. um dia. no entanto. e de todo o teu poder. que hoje te ordeno.“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores. mas sim que ela não pode nos escravizar. que diz: . dando ao Senhor toda honra. E as intimarás a teus filhos. o que precisamos para viver neste mundo sem. no jejum. devoção e fé. mudando nossa cabeça e nosso coração. e no sacrifício vivo de louvor. Essa é uma das mensagens centrais do evangelho: Cristo nos liberta do sistema do mundo. e de toda a tua alma. no mínimo. a quem nos submetemos. e delas falarás assentado à tua casa. E as escreverás nos umbrais de tua casa. e finalizo com o texto de Romanos 8:37. Porque o temor do Senhor é o princípio da sabedoria. é de discernimento espiritual. se não permitirmos. e andando pelo caminho. Que deve ser ensinada sob a orientação do Espírito Santo de Deus. Não quero dizer que somos imunes a essa sedução. “Houve. Também se atarás por sinal na tua mão e te serão por testeiras entre os teus olhos. A igreja precisa gozar de santa comunhão com Deus. . que não somos súditos desses senhores do mercado. Servimos ao senhor Jesus. Precisamos do temor de Deus. por aquele que nos amou”. Amarás pois o Senhor teu Deus de todo o teu coração. Se é assim. e nas tuas portas” (Deut 6:4-9). na leitura da Palavra. E estas palavras. Israel. e deitando-te e levando-te. do mesmo modo que Deus ordenou a Moisés que ensinasse aos filhos de Israel antes de entrarem em Canaã. toda glória e todo o louvor. E isso quer dizer. integralmente. na oração. estarão no teu coração. CONCLUSÃO: O único meio de vencermos a modernidade e tudo mais que se nos apresenta e mantermos a verdadeira identidade cristã é através da Palavra. Somos livres em relação ao poder de sedução do mundo. em arrependimento. o Senhor nosso Deus é o único Senhor.d) Novo Senhor Dizemos que somos cristãos.