You are on page 1of 3
Octavio “Mirbeau ‘Em m4 hors morreu 0 virulento pane Hetario ¢ caricaturista do romaice e de teatro. Horn confusa, hora turva. de regress ¢ ancestralidade. .. Entratanto, no préprio aval esto seu corrective: a i finenoa preactpagdo do preseat; st carer sad com nova tragedia auroral da revoluglo asia aio permite prone se to a nossa stenglo @ ansiosa. ‘Antes assim, Mais tarde, voltareaos 3 fonsiderar com calma. a imperecivel obra de vida de Mirbeau, sen has seus problematicas geates sdbre © ito de morte, Deixemas que os e0r- vos das batalbas debiquem na cadaver inerte do ieouoclaste, © mds. guarde- nostbe apenss a sia sma ardeate de Je arlista revolucionsrio. Granda artista revoluciondsio como bom raros 0 sio, Em geral, 0 fterato fae diletantismo mais ow menos sinosr, fs ideaa avangadas nto 03 interessam Sendo pelo sen lado estetioo, pela sua foviidade em sensages novag, pola freseura rars do motivo, pela fcilidade de as engalanar com formes inyprevis- {as © eriginais, Esgotado 0 fla, ld vio ,, muito despreocupadamente, em Base de novo asain de nove t= jo, em viagem de exploragio para o nize polos Bo anal que os Mteratos, om 05 sets exageros literdrios inten: Maio de 4047 NEMENTEIRA \ Puacicagdo Mewsas hustaaoa-Caircae socrokagiA pee ee) cee ‘Fin Pogo doe oaros, 83 [ame aor et me Ne47 9) Aas DO RODE 8 teira (2° Si) 200, cionais © as suas palinddias elegantes de estetas, teem causado 4 tarefa apai- Sonaida e houesta de emancipagio pro- Jetiria e social apresenta wm saido con Sideravel sbbre 0 bem que ihe posssm ter feito, ofereven fone 0 vole trans mmissor da arte, mas yestindo-lhe as HMlens, aspirapdes eintaitos com o mamito them sompre didfano da fantasia. ‘Bis porqao sinto exe corts contra eda, quando leo em lgéouas art igos da imprensa operdria avangad Tim eleneo de pessoal em vista, no quay de cambulbadn com os militantes eum: pletos, com os simples propagandistas © vwulgarizadores,, e —-vamos At ‘com os tedrioos de gabinete, 1d vee cindidamente citalos romancistas © poetas,— artistas, essas criangas ai- Inadas e terriveis ds todos os partidos @ escalas. Porque enfim os literates, na melhor das hipéteses, amau sobre- tudo a sua arte « vem tudo pelo p tia da sua mentalidade expectal, nua Aesequilibrio provocado por uma eons fituigho social em que a arte ea scién- ‘40 mods exclosivas de actividad, separation do eal produto, Mirbeau no estaré de todo isento dos defsitos por assim dizer profissio- nisi, nla ostard ingeiramente livre da cha de dietantinmos nay fo fase, na sua obra pocerosa parece idamente mila, do ferir 0 estos da soviedade de rapina ‘oléncia que dispie do mundo. sig romoanoes © dramas $80 mi tures ferozes do. que, nove- Inge pepas de teatro, Aquilo é ama sarshapda infernal de flibusteiros da finanga, de tubardes da politica, de padres pederastas e vorazes, de more {rizes da alta roda, do lacaios abjectos, de psicologos do bidé, Bourget, de pintalegretes ¢ merdiesbucas, de pelo- Tiqueines e safardanas. Mirbeau, 00 meio da roda, pingalim a estalar con- ‘owamente, wa tiso sarcdstico e imp ccdvel nos ldbioss excita, chicoteia, espi- caps. A nods. giva, gira, aos piaotes, 05 guiachos, ds gargalhdas, dis cos- torgles epiléptioas e sangrentas, a arre- ere aid a. ay enn ter regatoiramente no. traseiro, escabujar, a estrebuxar, » mostrar por eamente alma sindida © etpida nos 266 seus mais imundos esconsos. E 0 pin- galim estala contiauamente, nas mos erispadas ¢ nervosas de Mirbeau, que no sente a menor piedade ante aquela tarbe yil, aiqnejante de fadiga e lus- ines de swor, espectioulo chega a incompdtar, Alguns ‘espectadpres, muito Iivides, saem da sala, cam! ido. Eu confusso que nao prde ler até ao tim o horrivel Jardim dos Suplicios». © estilo € adequado 2 violeacia dos jeutimentos. S80 mancheias de tinta, arremessadas raivosamente para a teld, uma torrente impetuosa, aos borbo- tes e aos saltos, que ds vezes se ps. ‘niga e murmura sobre o areal. retanto, na obra de Mirbeau, que é @ mais completa sob o nosso ponto de vista, nilo se nota demasiadamente a preocupagio ile tose, escolhy onde va0 sossobrar tantas fentativas de arte re- voluciondria, O artista parece apenas pintar o yaudro exacto da vida sovial, embora Ihe fagn realgar as taras com tragos caricaturais de extrema violen- cia, sobretade uo romance, porque 0 seu teatro, naturslmente, ¢ obrigado a assumir formas mais moderadas. Nenhum grande escritor esbogou como @le tipos mais aproximadox do anarquista militante. Jean Roulo, o agi- tador dos «Maus pastores», 6 una bela figura de revolucionitio de acgho di- revta. Ji os anarquistas de Zola —n0 Germinal, no Paris, no Roma, ao Tra- bulho, — ov so ineompletos, on exce- peionais, ow falsos, Nesta, mesina revista dei a entender algumas das minlias ideas sobre o valor revolucionério da arte, Desde que ela no seja impudicamente destivada a glorificar © crime e a monstruosidade, 4 arte, mesmo sem pretengdes a pro- paganda nem a catequizagto, colabora com os militantes revoluciondrios. se 6 posta a0 aleance do povo, ou das snas eamadas melhores. Comoventto-nos, aperfeigoando-nos 9 sentimento, ela tor, Au-nos mais sensiveis ¢ mais sovidveis- criando novas necessidades snperiores, delicados @ fiaos sucedincos dos pra zeres bratais e animalescos, fomenta a revolta contra uma organizagiio social em que essas necessidades no podem ser amplamente satisteitas. A Sementeira (2.4 sri) Malo de 4917 Ora, sea excessiva precoupagio da tese vem prejudicar esse efeito, p duaindo um meio termo entre @ obra de arte a de scitnoia, entre e romance € 0 tratado, com prejuizo para a belezw artistica © para a profundidade scien. | tifiea, entio permito-me preferir as duas coisas... mais ou menos separidas, ‘Nia sei se ofenderei muito a opinito dominante entre us meus amigos ¢ se deonire! muito no sen conesito, cantes- sando-lies francamente que nito sinto exceasivo entusiasmo por muitos dos livros de Zola, © que a gsto prefiro | decididamente Mirbeau e Anatole Fran. ce, vuitretanto tam diversos sim do ou 419, mas_ambes possuindo, entre ous tras, a8 sublimes virtudes artisticas da sobriedadle evocudori ¢ profunda, Nao queristo dizer que en concorde inteiramente com a filosofia que'se de- preende, ou que se pode depreender da obra de Mirbduu. Mirbeau exagera aS taras ¢ a proporedo em que elas se encontram. A crueldade, a violénsia, » sadismo, a cupidez, a lipocrisia apa” rece muitas vezes na sua obra como vicios indeléveis, como instintos fanda- nientais da bésta humuna. EB dat, para 9 leitor, um sentimento de amarga de- Sesperanga, o sentiments desanimador © anti-revolaciondrio ‘do irremediivel. © militante revolucioniirio, pelo con- trdrio, confia uo poder da vontade e 1a edacagio desta frga transformadora, e entende qne 0 homem no é bom nem mau, mas é bom ou mau eoaforme | as cirounstdncias, confirme o meio em que vive, conforme as condigdes da sua vida, conforme a situaglo em que o colocam ou que o deixam venpar. ¢Para que lutariainos com efeito, se assim Evisto mostra que Mirheau no era tam milifante, nem mesmo um tedtivo, mas sim’ um’ literato, apesar de tudo, tum artista, com olhos ¢ alma de artista, reforgado de homem de ideas e de alto sentimento, mas artista em todo easo, Dos mais perfeitos e completos, sem divida—e quem nos dera a ods’ mui- tos como éle Xe Se gost de A Sementeina, ofereve est semplar a um amigo. Se prvi deo gute 0 Vasco, dar, comp