P. 1
quadro_monografia_jordi_2010

quadro_monografia_jordi_2010

|Views: 57|Likes:
Published by grupojordi
#COMOFAZ: Cobertura Colaborativa Para a Web do 3º Festival de Teatro Independente de Santa Maria, de Andressa Quadro
#COMOFAZ: Cobertura Colaborativa Para a Web do 3º Festival de Teatro Independente de Santa Maria, de Andressa Quadro

More info:

Categories:Types, Research
Published by: grupojordi on Jan 25, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/01/2014

pdf

text

original

Das vinte e três pessoas entrevistadas, dezoito mencionaram questões
que dizem respeito ao conteúdo produzido, como se observa nas tabelas 3 e 4,
sendo que a maioria dessas citou a produção do programa de rádio
“Mamulengo” e o uso de diferentes mídias para transmitir as informações
(multimídia). Quinze pessoas deram ênfase ao trabalho coletivo, onde a equipe
e a pluralidade de olhares foram aspectos mais repetidos. Em seguida, em

11

Serviram como referência para esta avaliação as fases da análise de conteúdo definidas por
Laurence Bardin (1977) como a) Preparação das informações e definição da amostra; b)
Transformação do conteúdo em unidades – escolha das unidades e enumeração das
unidades; c) Classificação das unidades em categorias; d) Descrição das categorias; e)
Interpretação.

46

ordem decrescente, foram destacadas questões que dizem respeito à
organização, como o uso, o imediatismo (ritmo das postagens acompanharam
o ritmo dos acontecimentos), a pré-produção e o uso do #comofaz cobertura
colaborativa
(que faz parte da pré-produção). A essa última unidade um dos
entrevistados disse, “Ninguém tinha muita dúvida do que estava fazendo,
estavam muito bem definidas as tarefas”. Foram feitos comentários a respeito
do evento como o fato de se tratar de teatro. Um dos colaboradores referiu-se
sobre a “visibilidade que o Fetism ganhou com a cobertura, porque eu achei
que pouca gente iria participar do evento e não foi o que aconteceu”. Também
teve alusões aos usos do dropbox como ferramenta de compartilhamento de
fotos e do blogspot como plataforma do blog.
Sobre o Dropbox, somente uma pessoa comentou: “Achei
importantíssimo e virei fã do Dropbox”. Infere-se dessa fala que o colaborador
fez uso sistemático da ferramenta sugerida no #comofaz, armazenando suas
fotografias em uma pasta dentro do sistema que, de qualquer computador, o
restante da equipe poderia ter acesso.

Tabela 3 – Definição e numeração das unidades sobre os temas
abordados pelos entrevistados na pergunta sobre os pontos positivos da
cobertura

UNIDADES

REPETIÇÃO

Equipe

10

Pré-produção

6

Multimídia

6

Web Rádio

6

Cobrir teatro

5

Textos

3

Pluralidade de olhares

3

Imediatismo

2

Visibilidade ao Festival

1

Vídeos

1

Imparcialidade

1

Blog

1

Utilização do #comofaz

1

Trabalhar com o que gosta

1

Autoria

1

Dropbox12

1

12

Ferramenta de compartilhamento de arquivos que oferece gratuitamente o espaço de até 2
Giga. Disponível em www.dropbox.com.

47

Tabela 4 – Agrupamento das unidades em categorias sobre os pontos

positivos da cobertura.

UNIDADES

CATEGORIA

FRASE EXEMPLO

Equipe
Pluralidade de olhares
Trabalhar com o que gosta
Autoria

Trabalho em coletivo
(13)

“Acho legal essa ideia de trabalhar
de uma maneira mais democrática,
com liberdade de criação e de fazer
escolhas, sem a rigidez de uma
edição tradicional.”

Pré-produção
Imediatismo
Utilização do #comofaz

Organização
(8)

“Ninguém tinha muita dúvida do que
estava fazendo, estavam muito bem
definidas as tarefas.”

Textos
Imparcialidade
Vídeo
Web rádio
Multimídia

Conteúdo
(18)

“Os textos ficaram bons e entravam
dentro do prazo. Isso é importante
em um evento diário se não o
material fica defasado”

Cobrir teatro

Visibilidade ao festival

Evento
(5)

“Gostei do desafio de trabalhar com
teatro, nunca havia trabalhado
antes.”

Dropbox

Blog

Uso das ferramentas e
plataformas
(2)

“Achei importantíssimo e virei fã do
Dropbox”

3.2.2 Pontos negativos

Ao mesmo tempo em que foi um dos mais citados como ponto positivo, a
web rádio também foi alvo da maioria dos comentários negativos,
contabilizando doze no total. Infere-se que este contraponto ocorre porque,
embora o programa “Mamulengo” tenha sido estimulante para quem o fez e
tenha atingido os objetivos propostos no início, ele teve problemas técnicos e
de pré-produção e. Infere-se também que os problemas técnicos ocorreram
devido à junção de diversos fatores mencionados pelos entrevistados como a
falta de conexão com a internet quando o evento aconteceu no Espaço Cultural
Victório Faccin e falha técnica, pelo fato de o equipamento disponível não estar
em boas condições, por alguns dias faltar equipamento (como cabos de áudio,
por exemplo), e por problemas com o software utilizado para a transmissão.
Além disso, como relembra um dos colaboradores que atuou na função de
técnico de rádio, “Fomos emendando uma coisa na outra, não nos
organizamos e pré-produzimos muito bem, fomos resolvendo os problemas
conforme iam aparecendo”.

Problemas relacionados à edição dos vídeos compõem o segundo

48

aspecto negativo mais apontado pelos participantes, foram sete no total. Uma
destas pessoas chamou atenção pelo fato de não ter sido utilizado um roteiro
tanto para as gravações quanto para a edição e outro completou esse ponto
negativo dizendo que “faltou diálogo entre repórter e editor” e citou ainda o
“pouco tempo disponível para a edição dos vídeos”. Outros dois fatores que,
segundo os colaboradores, atrapalharam o trabalho dos editores foram a falta
de um local específico que centralizasse as edições e a demora no upload dos
vídeos.

Outros quatro entrevistados enfatizaram questões categorizadas como
falha de divulgação. O que engloba a pouca divulgação prévia da cobertura
colaborativa e, como afirmou um dos participantes, “Faltou uma divulgação só
para a cobertura colaborativa para que as pessoas soubessem do que se
tratava e tivessem interesse em participar”. Uma pessoa destacou ainda o
pouco uso do twitter como ferramenta de divulgação instantânea do evento, e
disse: “Todos tinham twitter, mas na semana em que estava acontecendo o
evento não utilizaram para fazer divulgação do evento dentro do evento. Isso
aumenta o número de pessoas que são “atingidas”, que ficam sabendo da
existência do FETISM”.

Uma pessoa expôs a opinião a respeito de situações consideradas por
ela como negativas e que dizem respeito ao trabalho em coletivo, “(...) às vezes
podem ocorrer desentendimentos, pessoas disputarem o mesmo espaço, mas
aí não é problema do sistema da cobertura, é problema de que algumas
pessoas não entendem a proposta”.
Um dos participantes chamou a atenção para “a falta de material mais
consistente para a pesquisa, já que muitas vezes é difícil encontrar
informações sobre determinadas peças”. Ao suprir essa falha, outra poderia ter
sido sanada como o aspecto mencionado por apenas um dos entrevistados:
“Eu acho que o que não funcionou foi determinar que alguns textos deveriam
ser feitos, como os das peças, e largar a possibilidade para que quem tivesse
alguma outra ideia de pauta poderia fazer também, sobre o que quisesse”.
Somente uma pessoa não mencionou nenhum ponto negativo, alegando
que não se recordava de nada no momento.

49

Tabela 5 – Definição e numeração das unidades sobre os temas
abordados pelos entrevistados na pergunta a respeito dos pontos negativos da
cobertura

UNIDADES

REPETIÇÃO

Falha na técnica do rádio

8

Equipamento

6

Falha na pré-produção dos
programas

3

Pouca divulgação da cobertura

2

Faltou maior abertura para outros
colaboradores durante o evento

1

Roteiro pra edição não foi utilizado

1

Problemas TUI

1

Falta de comunicação entre editor
e repórter

1

Divulgação twitter

1

Pouco tempo para a edição dos
vídeos
Falta de informações sobre as
peças

1

Demora no upload vídeos

1

Explorar pautas

1

Faltou central de edição

1

Alguns não estavam abertos à
proposta inicial ou não
entenderam

1

Tabela 6 – Agrupamento das unidades em categorias sobre os pontos

negativos da cobertura

UNIDADES

CATEGORIA

FRASE EXEMPLO

Roteiro para edição não foi
usado
Falta de comunicação entre
editor e repórter
Demora no upload vídeos
Faltou central de edição

Pouco tempo para a edição
dos vídeos

Edição
(4)

“Faltou diálogo entre repórter e
editor”

“Faltou o editor e o repórter
trabalharem juntos, ou o repórter
fazer um roteiro detalhado”

Falha na técnica do rádio

Falha na pré-produção dos
programas
*Problemas TUI

Web Rádio
(12)

“Fomos emendando uma coisa na
outra, não nos organizamos e
pré-produzimos muito bem, fomos
resolvendo os problemas
conforme iam aparecendo”

Faltou maior abertura para
outros colaboradores durante
o evento
Pouca

divulgação

da

cobertura
Divulgação twitter

Falha de
Divulgação
(4)

“Faltou uma divulgação só para a
cobertura colaborativa para que
as pessoas soubessem do que se
tratava e tivessem interesse em
participar”

*Problemas TUI

Equipamento

(7)

50

*Problemas TUI13

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->