You are on page 1of 11

REDE VALORIZAR

Guia de apoio

RVCC Profissional

Privado da escolaridade, o ser humano não abdica da sua


condição de produtor de conhecimentos.
(PauloFreire)

Nome: ________________________________________________________________
Fluxograma

Acolhimento

Você está aqui

Diagnóstico

Encaminhamento

Plano pessoal de
Certificação parcial RVCC
qualificação
escolar/profissional

Oferta Acções de formação


educativa/formativa de curta duração

Certificação

Plano de
desenvolvimento
pessoal
Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências - RVCC

O processo de RVCC, desenvolvido através da Rede Valorizar, permite ao


adulto a possibilidade de certificar os conhecimentos e as competências resultantes da
experiência que adquiriu em diferentes contextos ao longo da sua vida. Parte-se, assim,
das experiências de vida de cada adulto para iniciar um processo que reconhece
os saberes e as competências, atribuindo ao adulto uma certificação.

O processo de RVCC pode ser escolar e/ou profissional:

Básico
RVCC Escolar
Secundário

RVCC Profissional Uma profissão

O reconhecimento de competências adquiridas ao longo da vida apoia-se nos


seguintes princípios:

1. Uma pessoa tem direito ao reconhecimento social das suas aquisições e das suas
competências desde que forneça a prova de que as possui;
2. O que importa no reconhecimento das aquisições é o que a pessoa aprendeu, e
não os lugares, circunstâncias ou métodos de aprendizagem;
3. Uma pessoa não tem de reaprender o que já sabe, nem refazer, num contexto
escolar formal, as aprendizagens que já realizou noutros lugares, segundo outros
modelos;
4. Uma pessoa deve ser dispensada de ter de reconhecer de novo competências ou
aquisições que foram já avaliadas com rigor e sancionadas no interior de um
sistema oficial.

A certificação de competências produz efeitos produtivos:

1. Para o trabalhador, pois aumenta a sua empregabilidade na medida em que


permite um balanço das competências que o mesmo detém e ajuda a planear os
meios para atingir as que estão em falta;
2. Para as empresas, porque proporciona informação objectiva e oportuna sobre o
candidato a emprego, facilitando e reduzindo custos do processo de
recrutamento e selecção;
3. Para o governo, pois a certificação funciona como instrumento de uma política
de formação permanente estruturada em função de objectivos bastante precisos.
Podem ingressar num percurso RVCC os adultos, com idade igual ou superior a
18 anos, que reúnam os seguintes requisitos:

RVCC Requisitos
Nível básico (4.º, 6.º ou
Não conclusão do 4.º, 6.º ou 9.º ano de escolaridade
9.º ano de escolaridade)
Se tiverem menos de 23 anos de idade, terão de dispor, no
Nível secundário (12.º
mínimo, de três anos de experiência profissional
ano de escolaridade)
devidamente comprovada.
Experiência de trabalho na área onde deseja realizar o
Profissional
RVCC Profissional

Dependendo do perfil do candidato, poderão ser emitidos os seguintes


certificados:

- Certificação de nível básico (certificado de qualificações correspondente ao 1.º, 2.º ou


3.º ciclo do ensino básico e diploma do ensino básico);
- Certificação de nível de nível secundário (certificado de qualificação correspondente
ao ensino secundário e diploma do ensino secundário);
- Certificação profissional.

Caso o processo de validação não conduza à emissão de certificado ou diploma,


respeitante à conclusão do processo, é sempre emitido um certificado de qualificações,
com a identificação das unidades de competências já validadas.
Equipa de trabalho

redevalorizar@azores.gov.pt

A equipa técnico-pedagógica da Rede Valorizar é constituída por:

Coordenador
Assegura a gestão pedagógica, organizacional e financeira da Rede Valorizar.

Nome do Coordenador: Acir Fernandes Meirelles

Profissional de RVC
Responsabiliza-se pelo acolhimento;
Desenvolve e orienta as sessões de trabalho que permitam, em função do perfil de cada
adulto, definir a resposta mais adequada à elevação do seu nível de qualificação;
Acompanha o adulto ao longo de todo o processo de RVCC.

Nome e mail do profissional de RVC:

______________________________________________________________________

Formador
Orienta a construção do portefólio reflexivo de aprendizagens no âmbito das respectivas
áreas de competências-chave;
Participa, com o profissional de RVC, na validação de competências adquiridas pelo
adulto e, sempre que se revele necessário, na definição do seu encaminhamento para
outras ofertas formativas;
Organiza e desenvolve as acções de formação complementar;
Participa nos júris de certificação.

Nome e mail do formador:

______________________________________________________________________
RVCC Profissional - Introdução

O RVCC Profissional é um processo que permite reconhecer, validar e certificar


as competências que os adultos adquirem pela experiência de trabalho e de vida, através
da atribuição de um Certificado de Formação Profissional.

É uma resposta para aqueles que adquiriram saberes e competências profissionais


através da experiência de trabalho ou noutros contextos de vida, e pretendam obter uma
certificação profissional na sua área e/ou (re)iniciar um percurso formativo adequado às
suas necessidades de formação.

O processo é desenvolvido ao longo de um conjunto de sessões durante as quais os


candidatos são apoiados, por técnicos e formadores da área profissional em causa, na
identificação e reconhecimento das respectivas competências e na recolha de evidências
que as comprovem, bem como na respectiva demonstração. A base de trabalho é o
Catálogo Nacional de Qualificações, e segue as seguintes fases:

1. Identificação e reconhecimento das competências profissionais detidas;


2. Identificação das competências profissionais em falta, com indicação da
formação adicional que deve frequentar;
3. Certificação das competências profissionais para obtenção de um Certificado de
Qualificações e, caso haja condições, de um Diploma.

Após este processo, elabora-se um Plano de Desenvolvimento Pessoal, tendo em


vista a continuação do percurso de qualificação/aprendizagem de cada adulto.

Sempre que são detectadas lacunas em termos de competências evidenciadas


pelos adultos face ao Referencial de Certificação, são desenvolvidas acções de
formação complementar (no máximo 50 horas por adulto em processo RVCC),
baseadas nas Áreas de Competências-Chave dos respectivos Referenciais.

O horário é combinado entre os adultos e a equipa técnico-pedagógica e pode ser


laboral ou pós-laboral.

A duração total do processo, porém, depende do próprio adulto, da sua


disponibilidade e capacidade de trabalho.

O desenvolvimento de um processo de RVCC é formalizado por meio de um


contrato, que especifica a natureza deste processo, assim como os direitos e deveres de
ambas as partes. É também, através desta formalização, que o candidato fica abrangido
por medidas de protecção de acidente no decurso do processo.

Os processos de RVCC Escolar e de RVCC Profissional podem ser desenvolvidos


de forma integrada, dando acesso à dupla certificação dos candidatos, sendo, neste caso,
constituído um júri de validação comum.

Consulte:
A operacionalização de processos de reconhecimento, validação e certificação de
competências profissionais – guia de apoio
http://www.avaliadores.anq.gov.pt/np4/?newsId=10&fileName=op_processos_rvcc.pdf
RVCC Profissional – Reconhecimento de competências

Existe um referencial para cada saída profissional. Este referencial é o ponto de


partida para o processo de reconhecimento, funcionando como a tabela suporte dos
critérios necessários para avaliar se determinado indivíduo tem ou não as competências
para o desempenho de determinada profissão. Os referenciais profissionais podem ser
consultados em: www.catalogo.anq.gov.pt

Num primeiro momento, o candidato elabora um levantamento de todo o seu


percurso de vida, focando-se nas aprendizagens efectuadas em contexto profissional e
extra-profissional.

Numa segunda etapa são aplicados ao candidato um conjunto de instrumentos de


avaliação - grelha de autoavaliação, guião de entrevista, exercícios e grelha de
observação no posto de trabalho -, que compõem um KIT de avaliação, e que são
concebidos a partir dos referenciais de formação relativos a cada saída profissional, que
integram o Catálogo Nacional de Qualificações. A cada saída profissional corresponde
um KIT de avaliação. Os candidatos são submetidos a exercícios de observação que
podem ser realizados em contexto simulado (nas instalações da Rede Valorizar) ou em
contexto real (no local de trabalho do candidato).

Exemplo de um referencial de RVCC Profissional


RVCC Profissional – Validação de competências

Tudo o que é construído pelo candidato é colocado num Dossier que deverá ser
enriquecido com documentos evidenciadores das suas competências, por exemplo:
contrato de trabalho, carta de recomendação, certificados de formação, CV ou até
mesmo fotografias de trabalhos elaborados.

As competências identificadas e reconhecidas durante o processo de


Reconhecimento são depois validadas numa sessão, na qual o adulto e a equipa do Rede
Valorizar analisam e avaliam o PRA, face ao Referencial de RVCC Profissional,
identificando as competências a validar e a evidenciar/desenvolver, através da
continuação do processo de RVCC ou formação complementar. Caso se entenda que o
candidato reúne as condições para concluir o seu processo (com certificação total ou
parcial) será encaminhado para a sessão de júri de certificação.
RVCC Profissional – Certificação de competências

A certificação de competências realiza-se perante um Júri de Certificação,


constituído pelo Profissional de Reconhecimento e Validação de Competências que
acompanhou o adulto e pelos formadores.

Esta sessão representa o momento final que corresponde ao final dos processos de
RVCC, assumindo várias funções, designadamente encerramento oficial e público dos
processos RVCC, legitimação social dos mesmos e avaliação final dos candidatos.

O resultado da sessão de certificação pode ser de vários tipos:

Emissão de um Certificado de Qualificações, documento que comprova e explicita


as competências profissionais que detém, e de um Diploma que atesta a qualificação de
nível II ou III, no caso de obter a qualificação profissional e escolar correspondente

O resultado da sessão de certificação pode ser de vários tipos:

1. Se o candidato tiver condições de certificar todas as unidades de competência


consideradas necessárias para a obtenção de um nível 2 ou 3 de qualificação
(associada à dupla certificação), é-lhe emitido, não só um Certificado de
Qualificações e um Diploma;
2. Se o candidato tiver condições de certificar todas as unidades de competência
consideradas necessárias para a certificação profissional, mas não detiver o
correspondente nível de escolaridade, é emitido apenas um Certificado de
Qualificações (que identifica as unidades de competência certificadas);
3. Se o candidato não tiver condições de certificar todas as unidades de
competência necessárias para a certificação profissional, são emitidos um
Certificado de Qualificações (certificado parcial, que identifica as unidades de
competência certificadas) e um Plano Pessoal de Qualificação, em função das
competências profissionais em défice, mediante o qual se faz o seu
encaminhamento para um percurso formativo.

Para cada adulto certificado é definido um Plano de Desenvolvimento Pessoal,


tendo em vista a continuação do seu percurso de qualificação/aprendizagem ao longo
da vida após o processo de RVCC. Este Plano, articulado entre a equipa pedagógica e
o adulto em sessões individuais, toma forma na definição do projecto pessoal e
profissional do adulto, com a identificação de possibilidades de prosseguimento das
aprendizagens, de apoio ao desenvolvimento de iniciativas de criação de auto emprego
e/ou de apoio à progressão/reconversão profissional.
Notas
Actividade: ____________________________________________________________

Dia: _____ / _____ / _____ Hora: _____:_____ Local: _________________________

Resumo:

(Fazer 25 páginas iguais)