P. 1
7 - Conforto Ambiental em Edificações Sustentáveis - Construção Sustentável_UIII_Conforto Acústico_Goiânia

7 - Conforto Ambiental em Edificações Sustentáveis - Construção Sustentável_UIII_Conforto Acústico_Goiânia

|Views: 1,493|Likes:
Published by Hudson SF
7 - Conforto Ambiental em Edificações Sustentáveis
7 - Conforto Ambiental em Edificações Sustentáveis

More info:

Published by: Hudson SF on Feb 20, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/24/2013

pdf

text

original

RUÍDO DE IMPACTO

Transmissão predominante por via sólida

Estabelecem-se campos sonoros incômodos em locais distantes do local de
origem de excitação

Provenientes de solicitações aplicadas diretamente nos elementos de construção

Ruídos aéreos X Ruídos de impacto

Definição

-A propagação dos sons de percussão está associada ás características de
vibração do meio:

-Massa

-Rigidez

-Amortecimento

MATERIAIS

VELOCIDADE DA ONDA P

aço

5000 m/s

concreto

3500 m/s

tijolo

2300 m/s

cortiça

430 m/s

ar

340 m/s

PROCESSOS DE PROPAGAÇÃO DO SOM NO MEIO SÓLIDO

Fontes interiores ao edifício

Gerada pela atividade dos moradores (passos; queda de

objetos, marteladas na parede;etc)

Ações de Choque –Caráter Impulsivo

RUÍDOS PROVENIENTES DE SOLICITAÇÕES

APLICADAS DIRETAMENTE NO MEIO SÓLIDO

Atividades comerciais/industriais

-Via sólida

-Via aérea

Fontes interiores ao edifício

Maquinaria diversa:

Elevadores; canalização; sistemas de ventilação, Instalações AVAC

(Aquecimento; Ventilação e Ar condicionado); máquinas de lavar; grupos

hidropressores; automatismos de garagem; etc

Atividades industriais/comerciais (e.x. grupos de frio)

Ações Periódicas –Caráter Periódico ou Aleatório

Vias de transmissão do ruído de
equipamentos:

Fontes exteriores ao edifício

Tráfego

Provenientes de edifícios vizinhos

DETERMINAÇÃO DO ISOLAMENTO CONFERIDO PELOS
ELEMENTOS DE CONSTRUÇÃO

Isolamento aos sons aéreos

L1

L2

Dn=L1-L2-10log (A/A0)

R=L1-L2-10log (A/A0)

Isolamento aos ruídos de impacto

Ln = L2 +10log (A/Ao)

L2

-Cálculo de um índice: Rw; Dn,w;

Ln,w; L’n,w

-Cálculo de uma curva em frequência:

-Exigências regulamentares são

definidas apenas sobre os

pavimentos:

-Agir sobre o meio de propagação:

METODOLOGIA GERAL PARA EVITAR /DIMINUIR A
PROPAGAÇÃO DOS SONS NOS EDIFÍCIOS

Laje flutuante

Camada resiliente

Revestimento final

laje estrutural

Camada enchimento

Revestimento Final

laje estrutural

laje estrutural

Camada de
Enchimento

Revestimento

Teto Falso

Camada resiliente

Camada de enchimento

Revestimento final

laje estrutural

Agir sobre a superfície de contato

-Norma ISO 140/6 –Ensaios em Laboratório

Material
resiliente

Transmissão
Direta

Elemento a
caracterizar

Ln =
Li+10log(A/A0)

Li

MÉTODOS DE MEDIÇÃO

-Norma ISO 140/8 –Ensaios de revestimentos de
piso

Máquina de
impacto normalizada

Equipamento de
medição

MÉTODOS DE MEDIÇÃO: EQUIPAMENTO DE ENSAIO

Espessuras da
Laje flutuante

Armadura na laje
flutuante

Área da laje
flutuante

3cm

sem armadura

menos de 15 m2

4cm

sem armadura

de 15 a 30 m2

5cm

sem armadura

de 30 a 100 m2

5cm

com armadura

Mais de 100 m2

SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS PARA EVITAR /DIMINUIR A

PROPAGAÇÃO DO RUÍDO DE IMPACTO NOS EDIFÍCIOS

Laje flutuante

Camada resiliente

Revestimento final

laje estrutural

PAVIMENTOS COM APLICAÇÃO DE LAJE FLUTUANTE

Características da lajeta flutuante

Características do revestimento final

-Pode ser qualquer um

PAVIMENTOS COM APLICAÇÃO DE LAJE FLUTUANTE

Características da camada
resiliente

-Polietileno reticulado de célula
fechada (rolos com h=3, 5,10 mm)

-Lã de rocha (h=20,30,40,50,60 mm)

-Aglomerado negro de cortiça

-Poliestireno extrudido

-Espuma de
poliuretano

laje estrutural

Material da camada resiliente

Espessura
(cm)

Diminuição do ruído de
impacto (dB)

gravesmédios agudos

Lã de rocha

0.9

7

26

39

2.0

12

26

37

Lã de vidro

0.25

4

16

31

1.3

9

34

47

Borracha

0.4

3

7

22

1.2

6

23

44

Poliestireno expandido
Fragmentos de poliestireno
expandido sobre feltro betuminoso

1.0

1

17

35

0.5

4

17

32

Grãos de cortiça colados sobre
feltro betuminoso

0.5

0

11

34

Feltro têxtil

0.8

2

21

40

Partículas de tecido

1

5

25

39

Laje flutuante

Camada resiliente

Revestimento final

laje estrutural

PAVIMENTOS COM APLICAÇÃO DE LAJE FLUTUANTE

Aspectos construtivos

PAVIMENTOS COM APLICAÇÃO DE LAJE FLUTUANTE

PAVIMENTOS FLUTUANTES

Camada de enchimento

Revestimento final

laje estrutural

Camada resiliente

Pavimentos tradicionais em madeira maciça

-Assoalho diretamente assentado em material resiliente

-Assoalho assentado em ripas que por sua vez são assentados em
material resiliente

laje estruturalCamada resiliente

laje estrutural

Ripas

Camada resiliente

Pavimentos tradicionais em madeira maciça

laje estrutural

Ripas

Camada resiliente

-Fixação dos barrotesà laje com
um betume que funciona de
camada resiliente

-Execução difícil

PAVIMENTOS FLUTUANTES

Pavimentos flutuantes colados

laje estruturalCamada resiliente

-Lamelas de pequena espessura
ligadas a uma camada resiliente
aplicada em fábrica

-Fixas à laje com colas
adequadas

-Camada resiliente constituída por
cortiça

PAVIMENTOS FLUTUANTES

laje estruturalCamada resiliente

Pavimentos flutuantes
contracolados

Camada resiliente:

-Poliuretano reticulado de célula fechada
(e=2-3mm)

-Sistema de encaixe macho/fêmea que
permite montar o pavimento de forma a
“flutuar” sobre a camada resiliente

PAVIMENTOS FLUTUANTES

Revestimento final

laje estrutural

Camada resiliente

Revestimento final

laje estrutural

Camada resiliente

Material Flexível

Soleira

laje estrutural

PAVIMENTOS FLUTUANTES

AGIR SOBRE A SUPERFÍCIE DE CONTATO

Características do revestimento final

Camada enchimento

Revestimento Final

laje estrutural

-Cortiça

-Vinílico de base flexível

-Linóleo

-Carpete

-10

0

10

20

30

40

50

60

100

125

160

200

250

315

400

500

630

800

1000

1250

1600

2000

2500

3150

4000

5000

dL (dB)

Frequência (Hz)

Sand/cement screed on
polyethylene foam 18dB
Agolomerado de cortiça
expandida 25mm (lajeta 4cm)
Carpet 3 to 5 mm

Parquet (floating) 18 dB

50

55

60

65

70

75

80

100

125

160

200

250

315

400

500

630

800

1000

1250

1600

2000

2500

3150

4000

5000

Ln,w

Ln (dB)

Frequência (Hz)

Betão
h=0,15
Betão
h=0,20

77

71

SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS PARA EVITAR /DIMINUIR A

PROPAGAÇÃO DO RUÍDO DE IMPACTO NOS EDIFÍCIOS

Isolamento de Impacto Relativo em Pavimentos

–Acabamento macio

•tapete grosso com ou sem feltro;
•borracha ou linóleo com base de espuma de borracha;
•capa plástica ou linóleo sobre feltro de pelo;
•capa pesada de linóleo sobre fibra de madeira de 12mm; ladrilho de
cortiça (não menor que 1cm).

–Acabamento médio

•tapete fino,
•ladrilho de cortiça (espessura menor que 1cm);
•linóleo grosso;
•tábuas de madeira;
•ladrilho e capa plástica ou borracha.

Acabamento do assoalho

Avaliação do
isolamento de impacto

Macio

Médio

Duro

31 a 41, inclusive

32 –35

Muito bom

42 –43 –44

36 –37 –38

32

Bom

45

31 –33 –34 –41

Pobre

39 –40 –42 –43 –44 –45

Muito pobre

–Acabamento duro

•Marmorite
•ladrilho de concreto ou cerâmica, mármore ou pedra;
•asfalto;
•linóleo fino;
•tacos de madeira.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->