You are on page 1of 9

Matemática

Grandes Temas da Matemática

1. Produtos Notáveis
2. Fatoração
3. Logaritmos
4. Exercícios Resolvidos para alunos

‫ ﺢ‬Produtos Notáveis
Você sabe qual a maior dificuldade em se aprender produtos notáveis?

A maior dificuldade é exatamente, reconhecer um produto notável quando se vê um no caderno ou no


livro. As vezes temos uma expressão para resolver e trata-se de um produto notável mas se a gente
não perceber isto...já era!
Então vamos tentar saber o que são estes tão famosos produtos notáveis, aprender a reconhecê-los e
resolvê-los sempre que eles aparecerem, por exemplo, numa prova!

Produtos notáveis, como o próprio nome já diz, significa produto (multiplicação) notáveis (que se
destacam). Eles são a nata das multiplicações...são as multiplicações mais famosas da
matemática...são realmente muito notáveis! O único problema, como dissemos, é que às vezes eles
aparecem e a gente nem nota!...

Vejamos um destes produtos notáveis: (a + b )2


Este produto notável, a gente chama assim: "quadrado da soma", e sempre que a gente vê ele no
meio de uma expressão, a gente pode substituí-lo por a2 + 2ab + b2 .
Isto significa que ( a + b ) 2 = a2 + 2ab + b2 .

Os professores lêem assim: "a mais b ao quadrado é igual ao quadrado do primeiro mais duas vezes
o primeiro vezes o segundo, mais o quadrado do segundo" Será que é isso mesmo ? Dê onde tiraram
tudo isso ? Vejamos a seguir!

Nós sabemos que para calcular um coisa ao quadrado basta multiplicar esta coisa por ela mesma não
é isso ? Exemplo: 32 = 3.3 que é igual a 9, certo ?

Então calcular (a + b )2 será (a+b) vezes (a+b), certo ? certo! Aplicando a propriedade distributiva da
multiplicação, temos:
(a+b).(a+b) = a.a + a.b + b.a + b.b
(a+b).(a+b) = a2 + 2.(a.b) + b2

Então é verdade que (a + b)2 = a2 + 2ab + b2.

Existem três produtos notáveis que você não pode deixar de notar. O primeiro deles a gente acabou
de conhecer. Os outros dois a gente vai ver agora, em seguida.

O segundo produto notável que a gente precisa conhecer (antes das provas, é claro), é bem parecido
com o primeiro. Veja:
(a - b)2 = a2 - 2ab + b2

A diferença deste para o anterior é o sinal de menos. Então tudo o que vimos para o anterior vale
também para este aqui!
O terceiro produto notável é chamado produto da soma pela diferença. Veja: ( a + b ) ( a - b).
Este é muito fácil de se calcular. Basta multiplicar. O importante é você saber que neste caso o
resultado será o quadrado do primeiro termo (a) menos o quadrado
do segundo termo (b). Veja:
( a + b ) ( a - b) = a.a - a.b + b.a - b.b
( a + b ) ( a - b) = a2 - 0 - b2
2 2
( a + b ) ( a - b) = a - b

Vimos então que existem 3 tipos de multiplicação na matemática que a gente não pode deixar de
notar e que chamamos de produtos notáveis. O primeiro é bem parecido com o segundo. A diferença
está no sinal de mais ou de menos. O terceiro sempre temos como resultado o quadrado do primeiro
termo mais o quadrado do segundo termo:

primeiro: (a + b)2 = a2 + 2ab + b2

segundo: (a - b)2 = a2 - 2ab + b2

terceiro: (a + b).(a - b) = a2 - b2

‫ ﺢ‬Fatoração
Quando a gente fatora uma expressão, na verdade, a gente esta transformando esta expressão em
fatores de uma multiplicação. Para conseguirmos isto utilizamos algumas técnicas tais como:

1. Fator comum em evidência


2. Agrupamento de termos semelhantes
3. Diferença de dois quadrados
4. Trinômio quadrado perfeito.
5. Trinômio do segundo grau.

Achou alguns nomes acima complicados ? Não se preocupe! Vamos ver, a seguir, um exemplo de
cada uma destas técnicas utilizadas para a fatoração de uma expressão.

1. Fator comum em evidência: 12x2 + 4x3 - 8x4

Nesta técnica a gente verifica cada um dos termos, procurando ver se os coeficientes (o que fica na
na frente das variáveis x, y etc), podem ser divididos por um certo número. Neste caso 12, +4, -8
podem ser divididos por 4. Então, colocamos o número 4 em evidência, ou seja, antes de um
parênteses, dividimos cada um dos coeficientes por 4 e escrevemos o resultado no lugar o próprio
coeficiente. Veja:

12x2 + 4x3 - 8x4


4 (3x2 + 1x3 - 2x4). Observe que se multiplicarmos o 4 pelos novos coeficientes
3, 1 e -2 iremos ter de volta os coeficientes originais 12, 4 e -8.

Nós escolhemos o 4 para dividir os coeficientes porquê ele é o maior número que pode dividir cada um
dos coeficientes. Não poderíamos ter escolhido, o 8, por exemplo, pois ele é maior que o 4 e não
daria para fazer divisão exata, ok ?

1. Fator comum em evidência:


12x2 + 4x3 - 8x4 = 4 (3x2 + 1x3 - 2x4)

Agora precisamos verificar se podemos dividir cada um dos termos que estão dentro dos parênteses, por
um mesmo fator literal (que contém letra). Neste caso podemos notar que o fator x2 serve para dividir cada
uma dos termos da expressão.
Desta forma, escrevemos o x2 antes dos parênteses, ao lado do número 4, e dividimos
cada um dos termos por ele. Veja como fica: 4x2 (3 + 1x - 2x2).

Lembrete: x4 / x3 = x (Divisão de mesma base: repete a base e subtrai os expoentes).

Observe que se multiplicarmos o 4x2 pelos termos dentro dos parênteses iremos obter a expressão
original 12x2 + 4x3 - 8x4. Desta forma, através da técnica de por o fator comum em evidência, da
fatoração, concluímos que 12x2 + 4x3 - 8x4 = 4x2 (3 + x - 2x2).

2. Agrupamento dos termos semelhantes: xy + xz + ay + az

Esta técnica de fatoração consiste em juntar os termos que são iguais e tentar colocar algo em
evidência como fizemos nos exemplos anteriores. Vejamos:
vamos fatorar xy + xz + ay + az.

Primeiro a gente tenta ver os termos que têm partes iguais. Neste caso o xy e xz têm algo igual: a
letra x e, portanto, a gente pode por o x em evidência, que nem fizemos no exemplo anterior, e o y e
o z dentro dos parênteses.

Veja:xy + xz = x(y +z).


Então até agora estamos assim: xy + xz + ay + az = x(y +z) + ay + az.

Segundo, a gente nota também que o ay e o az têm parte comum: a letra a. Então fazemos a mesma
coisa: ay + az = a (y + z). Desta forma a expressão original xy + xz + ay + az é igual a x(y +z) + a
(y + z). Finalmente notamos que (y + z) é comum a x e a, então fazemos novamente a mesma coisa.
Colocamos o (y + z) em evidência e o x e o a dentro dos parênteses. Veja: (y + z) (x + a).

Observe que se fizermos esta multiplicação obteremos a expressão original pois:

(y + z) (x + a) = xy + xz + ay + az.

3. Diferença de dois quadrados: x2 - y2

Esta técnica consiste em notar que a expressão, ou parte dela, nada mais é que
o resultado de um produto notável do tipo produto da soma pela diferença.

Neste caso, percebemos que a expressão x2 - y2 é o resultado do desenvolvimento


do produto notável (x + y )( x - y ).

Então ao invés de escrevermos x2 - y2 simplesmente escrevemos os fatores


(x + y )( x - y ) pois x2 - y2 = (x + y )( x - y ).

4. Trinômio quadrado perfeito: x2 +2xy + y2

Assim como o caso anterior, esta técnica consiste em notar que a expressão, ou parte dela,
nada mais é que o resultado de um produto notável do tipo a mais b ao quadrado.

Neste caso, percebemos que a expressão x2 +2xy + y2 é o resultado do desenvolvimento


do produto notável (x + y )2.

Então ao invés de escrevermos x2 +2xy + y2 simplesmente escrevemos (x + y )2 pois


x2 +2xy + y2 = (x + y )2.
5. Trinômio do segundo grau: x2 +7x +12

Nesta última técnica, procuramos identificar na expressão, um trinômio do segundo grau. No exemplo
acima, se observarmos atentamente, notaremos que -7 é a soma das raízes da equação e 12 é o
produto destas raízes.

Lembrete: Numa equação do segundo grau a soma das raízes é dada por -b/a e o produto é dado por
c/a, sabendo-se que neste caso a=1, b=7, e c=12, fica fácil perceber que a Soma é -7/1=-7 e o
Produto é 12/1 = 12.

Agora que sabemos a soma (-7) e o produto (12) calculamos por tentativa, dois número cuja soma
seja -7 e o produto seja 12...é claro que os números são -3 e -4 pois (-3) + (-4) = -7 e (-3).(-4) =
12.

Daí escrevemos os fatores

(x - primeira raiz ).(x - segunda raiz) = (x - (-3).(x - (-4) = (x + 3) (x + 4).

Note que efetuando a multiplicação dos fatores (x + 3) (x + 4) obteremos:

a expressão original x2 +7x +12.

‫ﺢ‬Logaritmo
Logaritmos
Veja o que o nosso amigo escreveu Observe que quando
abaixo: elevamos a base 2 ao
expoente 3 obtemos como
resultado o número 8.

Dizemos que o logaritmo


de 8 na base 2 vale 3.

Em outras palavras, aqui


neste exemplo,
logaritmo é o expoente
que utilizamos para
conseguir o número 8
quando utilizamos a base
2.

Vimos que logaritmo é o expoente que utilizamos para conseguir o número 8 quando utilizamos a
base 2. Veja novamente o exemplo anterior:

23 = 8

Podemos afirmar que:


o logaritmo de 8 na base 2 vale 3 e representamos esta frase, matematicamente, da seguinte
forma: log2 8 = 3

Obs. Note que o logaritmo nada mais é que o número que serve de expoente.

Calcular o logaritmo de um número consiste em descobrir qual é este número que servirá de expoente à
base para obtermos o número dado.

Então o expoente 3 aqui ao lado nada mais é que o logaritmo de 8 na base 2. Isto está começando a
parecer fácil não é mesmo ?

Vamos logo ver um exemplo de exercício bem simples ? Vamos lá!

1) Calcule log2 8.

Vimos que em português claro isto significa: calcule o logaritmo de 8 na base 2.

E, em português mais claro ainda, isto significa:qual o expoente que devemos usar para que o 2
elevado a este expoente nos dê o número 8 ?

Veja no quadro abaixo como se calcula o logaritmo de 8 na base 2

log2 8 =

Resolução
Qual o expoente que devo elevar a base 2 para obter o número 8 ?
Matematicamente falando...
2 x= 8

Para resolver esta equação bastar fatorar o 8. O resultado desta fatoração é 23. Substituindo o 8 por
23, temos:
2 x = 23
Para resolvermos equações deste tipo, cujas bases são iguais, basta igualarmos os expoentes, assim: x = 3

Resposta: 3 ou seja: log2 8 = 3 porquê 23 = 8


Atenção

Parabéns pelo que você já aprendeu, até aqui, sobre logaritmos, contudo precisamos fazer 2 alertas para que
a gente não se dê mal nas provas:

• Não tem sentido calcular logaritmo de número menor ou igual a zero.

• Todas as base devem ser maiores que zero e diferentes de 1

Todos os 4 exemplos ao lado estão resumidos nos alertas acima. Entenda-os para que possa fixá-los bem.

Veja os exemplos:

Log2 0 = Qual o logaritmo de zero na base 2 ?


Ou seja: qual o número que servirá de expoente para o 2 de forma a obtermos o número zero ? Se a gente
tentar calcular veremos que não existe.

Log2 -1 = Qual o logaritmo de -1 na base 2 ?


Certamente que não encontraremos resultado válido pois não existe um expoente que sirva à base
2(positiva), para dar origem ao número -1

Log0 2 = Qual o logaritmo de 2 na base 0 ?


Zero elevando a quanto vai dar 2 ?... Não existe!

Log1 2 = Qual o logaritmo de 2 na base 1 ?


Se a gente tentar calcular veremos que qualquer que seja o expoente a gente sempre obterá 1. Logo também
não existe.

Logaritmos - Propriedades

Existem 3 propriedades dos logaritmos que são muito úteis para se resolver muitos dos problemas que
enfrentaremos. Vejamos:

• Logaritmo do produto
• Logaritmo do quociente
• Logaritmo da potência

Quando precisarmos calcular logaritmos de produto ou quociente ou potência, poderemos aplicar as


regras que veremos agora.

Não esqueça: P.Q.P é Produto, Quociente ou Potência.

Logaritmo do Produto
Quando a gente precisar calcular Logaritmo de um produto, digamos 8x4, ou seja log2 (8.4) é só a gente
calcular os logaritmos de 8 e 4, separadamente, e depois somar. O resultado desta soma será o logaritmo de
8x4.

Vamos calcular log28 e log24.

Log28 = 3 pois 23 = 8 e log24 = 2 pois 22 = 4.


Para calcularmos log2 (8.4), basta somarmos os logaritmos de 8 e de 4 que acabamos de calcular:

log2 (8.4) = Log28 + log24


log2 (8.4) = 3 + 2
log2 (8.4) = 5

Regra Geral para calculo de logaritmos de produto:

Loga(b.c) = log a b + log a b

O logaritmo de um produto é igual a soma dos logaritmos dos fatores

Observe que
log2 (8.4) = log2 (32) = 5

Neste caso foi fácil fazer a multiplicação, mas quando esta operação não for tão simples, a propriedade
que acabamos de aprender nos será muito útil,

Logaritmo do quociente
Quando a gente precisar calcular Logaritmo de um quociente, digamos 8/4, ou seja log2 (8/4) é só a gente
calcular os logaritmos de 8 e 4, separadamente, e depois subtrai-los. O resultado desta subtração será o
logaritmo de 8/4.

Vamos calcular log28 e log24.

Log28 = 3 pois 23 = 8 e log24 = 2 pois 22 = 4.

Para calcularmos log2 (8/4), basta subtrairmos os logaritmos de 8 e de 4 que acabamos de calcular:

log2 (8/4) = Log28 - log24


log2 (8/4) = 3 - 2
log2 (8/4) = 1

Regra Geral para calculo de logaritmos de quociente:

Loga(b/c) = log a b - log a b

O logaritmo de um quociente é igual a subtração dos logaritmos do numerador e do denominador.

Observe que
log2 (8/4) = log2 (2) = 1

Neste caso foi fácil fazer a divisão. Mas quando esta divisão não for tão simples, a propriedade que
acabamos de aprender nos será muito útil.
Logaritmo da potência
Quando a gente precisar calcular Logaritmo de uma potência, digamos, 25 , ou seja log2 (25) é só a gente
calcular o logaritmo de da base e depois multiplicar pelo expoente. O resultado desta operação será o
logaritmo de 25.

Vamos calcular log22

Log22 = 1 pois 21 = 2

Para calcularmos log2 (25), basta multiplicarmos o expoente 5 pelo logaritmo de 2 que acabamos de calcular:

log2 (25) = 5. log22


log2 (25) = 5 . 1
log2 (25) = 5

Regra Geral para calculo de logaritmos de potência:

Loga(bc) = c. log a b

O logaritmo de uma potência é igual a multiplicação do expoente pelo logaritmo da base.

Observe que
log2 (25) = log2 (32) = 5

Neste caso foi fácil calcular a potência, mas quando esta operação não for tão simples, a propriedade que
acabamos de aprender nos será muito útil.

Logaritmos - Nomenclatura

Logaritmo decimal

Dizemos que o logaritmo é decimal quando a base é 10.

Neste caso, na representação matemática a gente economiza e não escreve o 10, veja:

Log 100

Isto significa: "Logaritmo de 100 na base 10"


Alguém poderia perguntar: E cadê a base ? Resposta: Quando o logaritmo é decimal, ou seja a base é
10 não é preciso escrevê-la pois todo mundo já sabe que vale 10.

Mas a gente não sabia ? Então agora nós já sabemos também !


Logaritmo – Mudança de Base
Mudança de base

Calcule log9 27 (logaritmo de 27 na base 9).


Se tentarmos descobrir qual o expoente que elevará a base 9 para obtermos 27 veremos que é um pouco
complicado...contudo existe uma maneira mais fácil: A mudança de base.

Como se faz isto ? Simples: calule o log de 27 na nova base e divida pelo log de 9 na nova base também.
Veja a animação ao lado:

O importante é a gente escolher uma base que possibilite calcular os logaritmos tanto do 27 como do 9
(base inicial). Ah! Essa nova base deverá ser a mesma para os dois. Veja ao lado!

Fim!