You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

INSTITUTO DE FÍSICA
CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA A DISTÂNCIA
2a AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA FÍSICA II - OSCILAÇÕES

12/04 a 25/04/2009

Colegas, nestes exercícios corrigidos pelo Tutor Sandor Holanda 5/5 estão corretos.

Peso da Avaliação: _

Pontuação obtida:_

1. Um peso de 20 N é suspenso por uma mola na vertical, fazendo com que esta se
distenda de 20 cm. (a) Qual a constante elástica da mola? Esta mola é colocada sobre
uma mesa horizontal sem atrito. Uma extremidade é fixada na mesa e a outra é presa
a um corpo de 5 N de peso. O corpo é deslocado e o sistema oscila num MHS.
Determine: (b) O a freqüência angular, a freqüência e o período do MHS,

Fm  kx
-0,2m

kg

FP  20N

a) Resposta: imagine estas duas situações em que, inicialmente, você tem uma mola na
vertical em equilíbrio e, posteriormente, um peso de 20N sendo suspenso por esta
mesma mola que se distende 0,2m para baixo em relação ao ponto de equilíbrio em
x=0. Perceba que existem duas forças que atuam o objeto: Fg que atua para baixo e
Fm atua proporcionalmente ao deslocamento, mas, em sentido contrário(tentando
retornar ao ponto de equilíbrio). Com a ajuda da Primeira Lei de Newton podemos
dizer que:

F p   Fm , dessa forma, calcolamos agora a cons tan te elástica


Fm  kx, resolvendo para k :
 Fm  20 N
k   100 N / m
x  0,2m
Porque neste ponto (-0,2m) objeto para de se mover para baixo e a mola de se
distender, pois, se a velocidade de um corpo não varia a soma das forças
resultantes é nula e o corpo não pode acelerar.
b) Resposta: a freqüência angular do movimento harmônico simples está relacionada
à constante elástica k e à massa m do objeto pela equação

k
k  m 2    , podemos calcular a massa para encontrar a frequência
m
angular M.H.S porque sabemos que 5N é igual à FP do objeto. Assim, a massa é
F 5N
igual a: FP  mg  m  P   0,51kg .
g 9,81m / s 2

Substituindo, temos que:

k 100 N / m
   14rad / s
m 0,51kg

Como a frequência ( f ) está relacionada com a frequência angular(  ),


podemos calcular o número de oscilações que são completadas a cada segundo
usando porque sabemos que ele é o inverso do período ( T ) . Dessa forma,
usando o dado obtido na questão anterior:

 14rad / s 1 1
f    2,23Hz , com isso o período T: T    0,45s
2 2 f 2,23Hz

Professor fiquei com uma curiosidade: nesse M.H.S, com uma frequência angular
de 14rad/s o corpo realiza um ciclo em 0,45s a uma frequência de 2,23Hz, com
k=100N/m . Eu posso calcular a amplitude máxima relacionando o peso do corpo
e a constante elástica, supondo que quando o corpo é deslocado a uma
determinada distância da origem para ele começar a realizar MHS ele deve parar
de deslocar ( Fp= -Fm)energia potencial máxima, depois solto; pela Lei de Hooke
para encontrar +xm? Se k é constante e se verdadeira a relação de forças que
disse, então, a amplitide máxima conseguida com uma força de 5N: Fp=-Fm=-kA
→A=-FM/k→-5N/100N/m= -0,05m?

2. Um oscilador formado por uma mola e um corpo de massa m = 0,5 kg é


colocado para oscilar, sendo distendido inicialmente de 35,0 cm. Após um
tempo de 0,5 s, observa-se que seu movimento é repetido. Determine: (a) O
período, freqüência e a freqüência angular do MHS, (b) a constante elástica da
mola, (c) a velocidade máxima do corpo e (d) a máxima força exercida sobre o
corpo.
M.H.S NA HORIZONTAL
-0,35m 0 +0,35
m
a) Resposta: O período T é o tempo em que no M.H.S se completa um ciclo (o
corpo retorna a sua posição inicial), cada vez que isso se repete, se completa
um ciclo, portanto, T=0,5s, dado no enunciado do exercício.
Conforme colocado no item 1.b:

1 1
f    2 Hz , se com essa frequência em 0,5s se completa uma
T 0,5s
volta completa 2π, a frequência angular de ser:   f 2  4 rad / s

b) Resposta: Usando a frequência angular encontrada na questão anterior e a


massa do corpo dada no enunciado, sabemos que elas se relacionam a k pela
k
 2  , resolvemos para k e temos :
equação m
k   m  4 rad / s  .0,5kg  78,9 N / m
2 2

c) Resposta: A amplitude da velocidade da partícula em oscilação varia entre, pelo


problema :  v m  x m  4 .0,35m  4,4m / s
d) Resposta: A máxima força exercida sobre o corpo é proporcional ao deslocamento
(Fm) deste em relação à origem do sistema que realiza M.H.S quando sua energia
potencial também é máxima. Levando à
Fm  kx  78,9 N / m.0,35m  27,6 N

3. Um corpo oscila num MHS de acordo com a equação:


x(t) = (6,0m) cos[(3πrad/s)t + π/3 rad].
Em t = 2 s, quais são: (a) O deslocamento, a velocidade e a aceleração e a fase do
movimento. (b) Determine a freqüência f e o período T do movimento.

0
xm
  / 3

a) Resposta3.a.1: o deslocamento é dado por:


   
x(2)  6m cos (3 .2    6m. cos 6   , aplicando a propriedade dos
 3  3
cossenos onde os ângulos estão em radianos para saber o cosseno de um ângulo
maior que 6π. Os valores que um cosseno pode obter repetem-se a cada 3600,
dessa forma o cosseno de π/3 é igual ao cosseno de (6π+π/3)= cos600 .

Continuando a resolução, o deslocamento é: 6m.0,5  3m

Resposta3.a.2:como,
dxt   
vt    3 .6.sen 6    18 .0,866  49m / s
dt  3

Resposta3.a.3:
dvt   
at    3  .6. cos 6   ou, melhor ,  9 2 .3  266,21m / s 2
2

dt  3

A a(t)= -w2.x(t)

Resposta 3.a.3: A fase do movimento corresponde a 6π+π/3=19π/3

 3 1 1
b) f    1,5Hz T   0,67 s
2 2 f 1,5

4. Um sistema massa-mola oscilante tem energia total de 1,0 J, desloca-se numa


amplitude de 10,0 cm e uma velocidade máxima de 1,2 m/s. Determine: (a) a
constante elástica da mola, (b) a massa do corpo e (c) a freqüência angular e a
freqüência de oscilação do movimento.
a) Resposta: podemos aplicar o teorema do trabalho energia cinética porque no
M.H.S a energia total do sistema (Ec+Ep) se conserva. Como sabemos, a energia
potencial está relacionada a amplitude e a constante elástica k; a energia cinética
está relacionada à velocidade e massa do objeto. Desejamos saber o valor de k,
portanto, se aplicarmos o teorema no ponto onde a energia potencial é máxima
em xm=0,1m, teremos: nesse ponto o bloco para v=0, para retornar.
Et  Ec  Ep
1 1 1 2.Et 2
Et  mv 2  kA2  Et  0  kA2  k  2   200 N / m
2 2 2 A 0,01

b) Resposta: aplicamos agora o teorema no ponto de origem em x=0, onde


velocidade é máxima e a A=0. Com isso teremos uma Ec máxima e Ep nula.
Et  Ec  Ep
1 1 1 2.Et 2
Et  mv 2  kA2  Et  mv 2  0  m  2   1,4kg
2 2 2 v 1,44
5. Um oscilador harmônico simples consiste em um bloco ligado a uma mola de
constante k = 200 N/m. O bloco oscila para frente e para trás ao longo de uma
linha reta, numa superfície sem atrito, com ponto de equilíbrio em x = 0, e
amplitude A = 20 cm. Um gráfico da velocidade v em função do tempo t é
mostrado na figura ao lado. Determine: (a) O período do MHS, (b) a massa do
bloco, (c) o deslocamento do bloco em t = 0, (d) a aceleração do bloco em t = 0,1
s.
a) Resposta 6.a: segundo o gráfico T= 0,2s
a massa pela equação:

k k 200
2  m 2   6,37kg
m  31,4

b) Resposta: x(0)  0,2m. cos0     0,2m cos0  0,2m.1  0,2m . O


deslocamento, como vemos é 0,2m para t=0. Como percebemos pelo gráfico,
a velocidade é nula para  xm.
c) Resposta: A aceleração é dada por:
a0,1  (10 ) x0,1  10  .0,2m  100 .0,2  20  197,2m / s 2
2 2 2 2

Prof. Crisógono