You are on page 1of 1

DAS RESPONSABILIDADES DO PSICÓLOGO

A avaliação psicológica como campo de conhecimento e intervenção é decorrente de várias sit


práticas e demandas sociais, as quais anseiam explicações sobre problemas humanos como
os transtornos psicológicos relacionados ao aprendizado, à interação social e à adaptação
atividades de trabalho e tantas outras necessidade humanas. Assim, e em conform
idade com O Código de Ética do Profissional Psicólogo, agosto/2005; consideramos que c
ompete ao profissional psicólogo conhecer, cumprir e fazer cumprir este Código:
DAS RESPONSABILIDADES DO PSICÓLOGO quanto à avaliação psicológica
Art. 1º – São deveres fundamentais dos psicólogos:
b) Assumir responsabilidades profissionais somente por atividades para as quais
esteja capacitado pessoal, teórica e tecnicamente;
c) Prestar serviços psicológicos de qualidade, em condições de trabalho dignas e apropri
adas à natureza desses serviços, utilizando princípios, conhecimentos e técnicas reconhe
cidamente fundamentados na ciência psicológica, na ética e na legislação profissional;
i) Zelar para que a comercialização, aquisição, doação, empréstimo, guarda e forma de divul
o material privativo do psicólogo seja feita conforme os princípios deste Código
Art. 8º – Para realizar atendimento não eventual de criança, adolescente ou interdito, o
psicólogo deverá obter autorização de ao menos um de seus responsáveis, observadas as det
erminações da legislação vigente:
§1° – No caso de não se apresentar um responsável legal, o atendimento deverá ser efetuado
comunicado às autoridades competentes;
Art. 9º – É dever do psicólogo respeitar o sigilo profissional a fim de proteger, por me
io da confidencialidade, a intimidade das pessoas, grupos ou organizações, a que ten
ha acesso no exercício profissional. - O sigilo protegerá o atendido em tudo aquilo
que o Psicólogo ouve, vê ou de que tem conhecimento como decorrência do exercício da ati
vidade profissional.
Art. 13 – No atendimento à criança, ao adolescente ou ao interdito, deve ser comunicad
o aos responsáveis o estritamente essencial para se promoverem medidas em seu bene
fício.
Art. 15 – Em caso de interrupção do trabalho do psicólogo, por quaisquer motivos, ele de
verá zelar pelo destino dos seus arquivos confidenciais.
§ 1° – Em caso de demissão ou exoneração, o psicólogo deverá repassar todo o material ao ps
que vier a substituí-lo, ou lacrá-lo para posterior utilização pelo psicólogo substituto.
§ 2° – Em caso de extinção do serviço de Psicologia, o psicólogo responsável informará ao C
Regional de Psicologia, que providenciará a destinação dos arquivos confidenciais.
Art. 18 – O psicólogo não divulgará, ensinará, cederá, emprestará ou venderá a leigos instr
os e técnicas psicológicas que permitam ou facilitem o exercício ilegal da profissão.