7947,1, 7947,1

,
^c nvo . ^cnvo
Lm se nãoţ o ƍseƍ pode serť
Ŵ Con[uncão subord|nat|va cond|c|ona| e o ƍnãoƍţ advórb|o de
negacãoŦ
Lxemplosť ºLspero que ele venhaţ masţ se não vlerţ pouco
poderel fazerŦ"
ºSe não aosLarţ pode devolver o produLo"Ŧ
Pá sempre a ldela de condlcãoŦ 1al con[uncão pode ser
subsLlLulda por ƍcasoƍť ƍCaso não venhaţ pouco poderel fazerƍ e
ƍCaso não aosLeţ pode devolver o produLoƍŦ
Pá alnda uma Lercelra posslbllldade de subsLlLulcãoţ com
empreao do aerundloť ƍLspero que ele venhaţ masţ não vlndoţ
pouco poderel fazerƍ e ƍnão aosLandoţ pode devolver o
produLoƍŦ
Ŵ Con[uncão subord|nat|va |ntegrante e o ƍnãoƍ
cont|nua advórb|o de negacãoŦ
Lxemplosť ƍÞeraunLelŴlhe se não aosLarla de
salrƍ (nesLa oracãoţ o ƍnãoƍ pode ser suprlmldo e
o senLldo aeral da frase não se alLeraŦ)
ƍulaa se não e verdade o que falelƍ (aqulţ o
ƍseƍ pode ser subsLlLuldo por ƍqueƍ)Ŧ
h o senão pode ter vhr|os sent|dosţ como
aba|xoť
Ŵ De outro modoţ do contrhr|oţ caso contrhr|o
Ŷ ºvá loaoţ senão me arrependo"Ŧ (con[uncão)
Ŵ Masţ mas s|mţ poróm Ŷ ºLu não quls crlLlcarţ
senão a[udáŴlo"Ŧ (con[uncão)
Ŵ A não serţ ma|s do queţ a|óm de Ŷ ºLle não
o compraráţ senão por bom preco"Ŧ
(preposlcão)
Ŵ Mas tambóm (em corre|acão com ƍnão sóƍ
ou ƍnão apenasƍ) Ŷ ºAlauns são não só
clnlcosţ senão desonesLos"Ŧ(con[uncão)
ŴDefe|toţ mancha Ŵ ƍLl Lodo o LexLo e só
enconLrel um senãoƍ e ƍnão há nenhum
senão em sua vlda publlcaƍŦ
Ŵ nesLe casoţ e subsLanLlvo e vem precedldo
de arLlaoţ pronomeţ numeralţ eLcŦ
xerc|c|osť
1) 5ubst|tua os aster|scos por senão ou se nãoť
a) vá de uma vezţ ** vocô val se aLrasarŦ
b) nada mals havla a fazer ** conformarŴse com a
slLuacãoŦ
c) C presldenLe nada asslnará ** houver consensoŦ
d) LuLaţ ** esLás perdldoŦ
e) Pavla dols [oaadoresţ ** LrôsŦ
f) não enconLrel um ** na apresenLacão da pecaŦ
a) ** for posslvel despachar a mercadorlaţ LelefoneŴ
meŦ
h) Cuem poderla ser ** vocô?
l) Seremos adverLldos ** formos LrabalharŦ
xerc|c|os reso|v|dosť
a) vá de uma vezţ senão (do conLrárloţ de ouLra forma)
vocô val se aLrasarŦ
b) nada mals havla a fazer senão (a não ser) conformarŴse
com a slLuacãoŦ
c) C presldenLe nada asslnará se não (caso Ŵ condlcão)
houver consensoŦ
d) LuLaţ senão (do conLrárlo) esLás perdldoŦ
e) Pavla dols [oaadoresţ se não (quando não) LrôsŦ
f) não enconLrel um senão (subsLanLlvo ƹ defelLo) na
apresenLacão da pecaŦ
a) Se não (caso) for posslvel despachar a mercadorlaţ
LelefoneŴmeŦ
h) Cuem poderla ser senão (a não ser) vocô?
l) Seremos adverLldos se não (caso) formos LrabalharŦ
¡v· . o ¡v·
Lela os exemplosť
1) Cs condômlnos flcaram f ½f das novas reformas no
predloţ duranLe uma reunlão com o slndlcoŦ
2) Þara alearla dos europeusţ o dólar e o euro
conLlnuam f ½fŦ
Cbserve que a expressão a par e usadaţ em aeralţ com o
senLldo de ºLer conheclmenLo" ou ºesLar bem lnformado"Ŧ
!á a expressão ao par apresenLa ouLro senLldoť ºLer o
mesmo valor"Ŧ ÞorLanLoţ e empreaada para lndlcar
equlvalôncla camblalŦ
vno. . 1v vno.
ve[a aaora o empreao dessas locucõesţ
aLraves dos exemplos a seaulrť
1) A próxlma Copa do Mundo será daqul f
quaLro f°¾Ŧ
2) C problema da denaue exlsLe h f°¾Ŧ
usaŴse a quando exlsLe o senLldo de Lempo
fuLuroţ e há (equlvalenLe a faz) na lndlcacão de
Lempo passadoŦ
2) CompleLe as frases usando uma das
expressõesť a par ou ao parţ a ou há (anos)Ŧ
a)Cs LlLulos desLa empresa esLão *** das leLras
de câmbloŦ
b)As duas edlLoras são dlrlaldas pela mesma
famllla *** várlos anosŦ
c)Após alauns lnsLanLesţ o cllenLe flcou *** do
dlaanósLlcoŦ
d)*** anos ocorrem lnundacões na Maralnal
1leLôţ em São Þauloţ na esLacão das chuvasŦ
e)1alvez daqul *** alauns anos se[a enconLrada
a cura do câncerŦ
f) A quesLão da reforma aarárla *** anos
preocupa os cldadãos brasllelrosŦ
a) Cs candldaLos ao vesLlbular devem flcar
*** das mudancas nos próxlmos anosŦ
h) Se não houver conLrole na uLlllzacão dos
recursos hldrlcosţ daqul *** alauns anos eles
poderão falLarŦ
l)C correLor de lmóvels me pôs *** dos
precos dos aparLamenLos nesLa realãoŦ
[) ALe recenLemenLe o real esLava *** do
dólarŦ
Lxerclclos resolvldosť
a) Cs LlLulos desLa empresa esLão ao par
(laualdade) das leLras de câmbloŦ
b) As duas edlLoras são dlrlaldas pela mesma
famllla há (faz) várlos anosŦ
c) Após alauns lnsLanLesţ o cllenLe flcou a par
(saberţ conhecer) do dlaanósLlcoŦ
d) Pá (passado) anos ocorrem lnundacões na
Maralnal 1leLôţ em São Þauloţ na esLacão das
chuvasŦ
e) 1alvez daqul a (fuLuro) alauns anos se[a
enconLrada a cura do câncerŦ
f) A quesLão da reforma aarárla há (passado)
anos preocupa os cldadãos brasllelrosŦ
a) Cs candldaLos ao vesLlbular devem flcar a par
(saberţ conhecer) das mudancas nos
próxlmos anosŦ
h) Se não houver conLrole na uLlllzacão dos
recursos hldrlcosţ daqul a (fuLuro) alauns
anos eles poderão falLarŦ
l) C correLor de lmóvels me pôs a par (saberţ
conhecer) dos precos dos aparLamenLos
nesLa realãoŦ
[) ALe recenLemenLe o real esLava ao par
(laualdade) do dólarŦ

$034$034 ¯ ¾ °j  ¾ ½ ¾  .

°©°sj ¾  °ff n° n°f  °j f x  ° –fsj  ¯½¾ #¾½     °f ¯f¾ ¾ °j   ½n ½   €f # # °j –¾f ½    ½ # h ¾ ¯½ f  f n° sj @f n°©°sj ½ ¾  ¾ ¾ f ½ nf¾ .

f¾ °j  °f ½n ½   €f  .

f¾ °j –¾ ½    ½  h f° f ¯f  n f ½¾¾  f ¾ ¾sj n¯ ¯½ –  – °  ¾½     °f ¯f¾ °j °  ½n ½   €f  -j –¾f°  ½    ½  .

.

°©°sj ¾  °ff ° –f°  °j n°°f f x  ° –fsj  ¯½¾ 9 –°   ¾ °j –¾ff ¾f %° ¾f fsj  °j ½ ¾  ¾½¯   ¾ °  – f f €f¾ °j ¾ f f % –f ¾ °j x   f   €f  %f  ¾ ½ ¾  ¾ ¾  ½  % .

h  ¾ °j ½   h¾ ¾ ° ¾ n¯ f f   ¯   n°h nf¾ n°h #Ih – ¾ °j ¯ f ½ ° # %n°©°sj% .f¾ ¯f¾ ¾¯ ½x¯ # °j ¾ nnf ¾ °j f© h # %n°©°sj% .

f¾ f¯ x¯ % ¯ n fsj n¯ °j ¾  °j f½ °f¾ % #–°¾ ¾j °j ¾ n°n¾ ¾ °j ¾° ¾¾# %n°©°sj% . °j ¾  ¯f¾   fx¯ # °j  n¯½fh ¾ °j ½ ¯ ½ s# %½ ½¾sj% .

 €  ¯f°nf       ¾ °n°  ¯ ¾ °j -j h ° °¯ ¾ °j ¯ ¾f  f ½ nf - ¾ nf¾ x ¾ ¾f°  ¯ ½ n   f– ½°¯ °¯ f n .

 ¯ ½ f ¾  && ny" %   ¯¾ f   ¾ && €¯¾ f ff . nn¾ %  ¾f ¾ f¾ ¾n¾ ½ ¾ °j  ¾ °j f% Ih ¯f   && ny f ¾ ff¾f % -f f ¯f¾ ff f €f  && n°€¯f ¾ n¯ f ¾fsj n%  ½ ¾ ° °f f f¾¾°fh &&   n°¾ °¾ % f && ¾h¾ ½    % ff ¾ ©–f  ¾ && y¾ €% -j °n°  ¯ && °f f½ ¾ °fsj f ½ sf –% && € ½¾¾  ¾½fnf f ¯ nf f   €° ¯ % .

 ¯ ½ f ¾  ¾ °j %f °j ¾ % ny"   ¯¾ f   ¾ ¾ °j %nf¾% €¯¾ f ff . nn¾  ¾ ¾ f% % n% % % €% –% % % Ih ¯f   ¾ °j %  n°h f €¯f% ny f ¾ ff¾f -f f ¯f¾ ff f €f  ¾ °j %f °j ¾ % n°€¯f ¾ n¯ f ¾fsj  ½ ¾ ° °f f f¾¾°fh ¾ °j %nf¾ n° sj%   n°¾ °¾ f ¾ °j %  n°h% ¾h¾ ½    ff ¾ ©–f  ¾ ¾ °j %f°  °j% y¾ -j °n°  ¯ ¾ °j %¾ ¾f° € % °f f½ ¾ °fsj f ½ sf  °j %nf¾% € ½¾¾  ¾½fnf f ¯ nf f   €° ¯ .

5.745.7  f ¾  ¯½¾ % ¾ n° ´¯°¾ €nff¯ f ½f f¾ °f¾  €¯f¾ ° ½x  f° ¯f  °j n¯  ¾° n % 9ff f –f ¾ ½ ¾  f   n°°f¯ f ½f  ¾   f ½ ¾¾j f ½f x ¾f f ¯ – f n¯  ¾ °  #  n° n¯ °#  # ¾f ¯ °€¯f # h f ½ ¾¾j f ½f f½ ¾ °f  ¾ °  #   ¯ ¾¯ f# 9f° x ¯½ –f f ½ff ° nf fy°nf nf¯ f .

.348E.348 I ©f f–f  ¯½ – ¾¾f¾ nsµ ¾ ffx¾ ¾  ¯½¾ f ¾ – %  ½¯f .

½f  .°  ¾ h f f f f°¾ %  ½  ¯f f °– ¾ h f°¾ D¾f ¾ f f°  ¾  ¾ °   ¯½ € h % f ° f €f% °f ° nfsj  ¯½ ½f¾¾f  .

% .

f–°f @ y ¯ j 9f °f ¾fsj f¾ nf¾ %@f  f &&& f–°¾ f°¾ ¾ ©f °n°f f f nf  ni°n  .¯½  f¾ €f¾ ¾ ¾f°  ¯f f¾ ½ ¾¾µ ¾ f ½f  f ½f f  h %f°¾% f%¾ ¾ ¾f ¯½ ¾f ¾j &&& f¾  f¾ ni¯  %¾ f¾ f¾ ¾j – f¾ ½ f ¯ ¾¯f €f¯f &&& h¾ f°¾ n%½¾ f–°¾ °¾f° ¾  n ° €n &&&  f–°¾n %&&& f°¾ n ¯ °° fsµ ¾ °f .

€%   ¾j f  €¯f f–hf &&& f°¾ ½ n½f ¾ n f j¾ f¾ ¾ –% ¾ nf°  f¾ f  ¾ f  ¯ €nf &&& f¾ ¯ f°sf¾ °¾ ½¯¾ f°¾ %  °j   n° °f fsj ¾  n¾¾  n¾ f &&& f–°¾ f°¾  ¾ ½ j €ff % n  ¯ ¾ ¯ ½´¾ &&& ¾ ½ s¾ ¾ f½ff¯ °¾ ° ¾f  –j ©% x  n ° ¯ °   f ¾ff &&&  f .

f–°f @ y ¯ j 9f °f ¾fsj f¾ nf¾ % @f  f f %€% f–°¾ f°¾ ¾ ©f °n°f f f nf  ni°n  . nn¾  ¾ ¾ f% ¾ ¾ ¾f ¯½ ¾f ¾j f ½f %–f f % f¾  f¾ ni¯  % ¾ f¾ f¾ ¾j – f¾ ½ f ¯ ¾¯f €f¯f h %€f% h¾ f°¾ n% ½¾ f–°¾ °¾f° ¾  n ° €n f ½f %¾f  n° n %  f–°¾n % h %½f¾¾f % f°¾ n ¯ °° fsµ ¾ °f .

€%   ¾j f  €¯f f–hf h %½f¾¾f % f°¾ ½ n½f ¾ n f j¾ f¾ ¾ –% ¾ nf°  f¾ f  ¾ f  ¯ €nf f ½f %¾f  n° n % f¾ ¯ f°sf¾ °¾ ½¯¾ f°¾ %  °j   n° °f fsj ¾  n¾¾  n¾ f f %€% f–°¾ f°¾  ¾ ½ j €ff %  n  ¯ ¾ ¯ ½´¾ f ½f %¾f  n° n % ¾ ½ s¾ ¾ f½ff¯ °¾ ° ¾f  –j ©% x  n ° ¯ °   f ¾ff f ½f %–f f %  f .