P. 1
Manual do Aluno do Curso de Casamento Eterno

Manual do Aluno do Curso de Casamento Eterno

|Views: 462|Likes:
Compartilhar o Evangelho Online
Compartilhar o Evangelho Online

More info:

Published by: Joaquim Manuel Candeias Lopes on Apr 08, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/13/2012

pdf

text

original

Presidente Howard W. Hunter

“Sejam fiéis aos convênios do casamento em
pensamento, palavra e ação. A pornografia, os flertes
eas fantasias perniciosas corroem o caráter e minam
oalicerce de um casamento feliz. Dessa forma, a união
e a confiança dentro do casamento são destruídas.
Aquele que não consegue controlar seus pensamentos
e, assim, comete adultério em seu coração, se não se
arrepender, não terá o Espírito, mas negará a fé e
temerá. (Ver D&C 42:23; 63:16.)” (Conference Report,
outubro de 1994, p. 67; ou Ensign, novembro de
1994,p. 50.)

Presidente Gordon B. Hinckley

“O Senhor proclamou que o casamento entre um
homem e uma mulher foi ordenado por Deus e que ele
deve ser um relacionamento eterno unido pela
confiança e fidelidade. Os santos dos últimos dias, mais
do que todas as pessoas, devem casar-se com esse
sagrado objetivo em mente”. (Conference Report, abril
de 1987, p. 58; ou Ensign, maio de 1987, p. 47.)

Élder Marvin J. Ashton

“Disposição de manter sigilo. Seja digno de confiança,
mesmo nas questões e observações triviais. As questões
e observações de peso somente se seguirão, se
tivermossido dignos de confiança no trivial. Trate as
confidências e preocupações íntimas com respeito.
Torne-se digno de confiança. As pessoas que têm a
bênção de ter alguém com quem possam conversar
confidencialmente e em quem tenham confiança são
realmente afortunadas. Quem poderia dizer que a

confiança familiar é menos importante que a confiança
comunitária?” (Conference Report, abril de 1976, pp.
81–82; ou Ensign, maio de 1976, p. 54.)

Maior Respeito, Lealdade e União

Élder Ezra Taft Benson

“O próprio casamento precisa ser considerado como
um convênio sagrado perante Deus. O marido e a
mulher têm uma obrigação não apenas um com o
outro, mas com Deus. Ele prometeu bênçãos aos que
honram esse convênio.

A fidelidade aos votos matrimoniais é absolutamente
essencial para que haja amor, confiança e paz. O
adultério é inequivocamente condenado pelo Senhor.

O marido e a mulher que se amam mutuamente
descobrirão que esse amor e lealdade são recíprocos. Esse
amor proverá um clima propício ao desenvolvimento
emocional dos filhos. A vida em família deve ser um
momento de felicidade e alegria que os filhos possam
relembrar com recordações e associações ternas.”
(Conference Report, outubro de 1982, p. 85; ou Ensign,
novembro de 1982, p. 59.)

Élder Gordon B. Hinckley

“Nenhuma nação e nenhuma civilização conseguirá
perdurar sem a força dos lares de seu povo. Essa força
é derivada da integridade daqueles que estabelecem
esses lares.

Nenhuma família pode ter paz, nenhum lar pode estar
livre das tormentas da adversidade a menos que a
família e o lar sejam edificados sobre os alicerces da
moralidade, fidelidade e respeito mútuo. Não pode
haver paz onde não existe confiança; não pode haver
liberdade onde não existe lealdade. A cálida luz do sol
do amor não se ergue de um brejo de imoralidade.”
(Conference Report, outubro de 1970, p. 66.)

“Já houve algum adultério sem desonestidade? No
vernáculo chamamos isso de ‘enganar’. E é isso mesmo,
pois rouba a virtude, rouba a lealdade, rouba promessas
sagradas, rouba o respeito próprio, rouba a verdade.
Envolve trapaça. É desonestidade pessoal da pior
espécie, pois trai os mais sagrados relacionamentos
humanos e nega os convênios e promessas feitos
perante Deus e o homem. É a sórdida violação de uma
confiança. É uma rejeição egoísta da lei de Deus, e
como outras formas de desonestidade, seus frutos são
dor, amargura, cônjuges inconsoláveis e filhos traídos”.
(Conference Report, abril de 1976, p. 92; ou Ensign,
maio de 1976, p. 61.)

Não pode haver paz onde não existe

confiança; não pode haver liberdade

onde não existe lealdade.

—Élder Gordon B. Hinckley

MANUALDOALUNODOCURSODECASAMENTOETERNO

343

Élder James E. Faust

“A total confiança mútua é um dos fatores mais
enriquecedores do casamento. Nada destrói tanto um
relacionamento como a infidelidade. Nunca existirá
justificativa para o adultério. Contudo, a despeito dessa
experiência destrutiva, ocasionalmente ocorre de um
casamento ser salvo e a família, preservada. Para isso, é
preciso que a parte ofendida seja capaz de tanto amor
que possibilite o perdão e o esquecimento. É preciso
que a parte que errou deseje desesperadamente se
arrepender e abandonar de fato o mal.

Nossa lealdade para com nosso companheiro eterno
não deve ser apenas física, mas também mental e
espiritual. Já que não existem flertes inocentes nem
lugar para ciúmes após o casamento, é melhor
evitarmos até a aparência do mal, como contatos
questionáveis com pessoas com quem não estamos
casados.” (Conference Report, outubro de 1977, pp.
13–14; ou Ensign, novembro de 1977, p. 10.)

Irmã Barbara B. Smith

“Algumas passagens de Provérbios 31 são bastante
conhecidas por enumerarem as qualidades admiráveis
da mulher virtuosa, cujo ‘valor muito excede o de

rubis’ (versículo 10). No versículo 11, porém,
encontramos uma extraordinária descrição do
casamento. Diz ele: ‘O coração de seu marido está nela
confiado’. Essa memorável frase revela, primeiro, que o
marido confiou seu coração à esposa, e segundo, que
ela o salvaguarda. Eles parecem entender uma verdade
importante—que todo homem e toda mulher que
fazem convênio de estabelecer uma família precisam
criar um lugar seguro para seu amor.

O coração humano muitas vezes anseia por alguém que
tratará com carinho a devoção que ele tem para dar.
Isso está expresso nos dizeres de um poema de William
Butler Yeats: O homem acaba de depor os anseios de
seu coração aos pés de sua amada e a seguir implora:
‘Pisa manso pois estás pisando nos meus sonhos’. (‘He
Wishes for the Cloths of Heaven’, The Oxford Dictionary
of Quotations, 3ª ed., Nova York: Oxford University
Press, p. 585.) (…)

A confiança é para o relacionamento humano o que é a
fé para a vivência do evangelho. É ponto de partida, o
alicerce sobre o qual se pode construir. Onde existe
confiança, pode florescer o amor.” (A Liahona, fevereiro
de 1982, p. 148.)

MANUALDOALUNODOCURSODECASAMENTOETERNO

CONFIANÇANOCASAMENTO

344

UNIDADE

ENSINAMENTOS SELECIONADOS

A Importância da Unidade no Casamento

Élder Ezra Taft Benson

“Marido e mulher precisam alcançar uma união justa e
unidade de metas, desejos e ações.” (A Liahona, janeiro
de 1983, p. 103)

Irmã Barbara Winder

“Não pude deixar de pensar nas palavras de Paulo
admoestando a Igreja a servir com união e propósito, e
ensinando que todas as partes precisam funcionar
harmoniosamente em benefício do todo. E assim deve
ser no casamento e na família.” (A Liahona, julho de
1984, p. 108)

Alcançar a Unidade Buscando o Senhor e
Sua Retidão

Presidente Marion G. Romney

Só existe um meio de sermos unidos, e esse meio é
buscar o Senhor e Sua justiça. (Ver 3 Néfi 13:33.) A
unidade é alcançada seguindo-se a luz que vem de
cima e não a confusão vinda de baixo. Enquanto
oshomens dependerem de sua própria sabedoria e
seguirem seus próprios caminhos, rejeitando a
orientação do Senhor, eles não conseguirão viver em
união. Tampouco chegarão à união seguindo homens
sem inspiração.

O caminho para a unidade é aprender a vontade do
Senhor e depois fazê-la. Até que seja entendido e
observado este princípio fundamental, não haverá
união e paz na face da Terra.” (A Liahona, julho de
1983, pp. 32–33.)

Élder L. Tom Perry

“Vemos a unidade como conseqüência da fé em Deus e
do desejo de edificar o Seu reino, e vemos a dissensão
como resultado dos desejos egoístas, dos prazeres da
carne e das riquezas e bens mundanos.” (A Liahona,
julho de 1987, p. 32)

Élder James E. Faust

“Nossa unidade se origina da plena concordância com
os princípios da retidão e da resposta unânime à ação
do Espírito de Deus.” (A Liahona, janeiro de 1994,
p.41)

Atingir a Unidade por Meio da Caridade

Élder James E. Faust

“É imensamente mais difícil ser um só de coração e
mente, do que sê-lo fisicamente. Esta unidade de
coração e mente manifesta-se em expressões sinceras
como: ‘Obrigado’ e ‘Sinto orgulho de você’. Essa
harmonia familiar existe quando se perdoa e esquece,
elementos essenciais para um relacionamento
matrimonial maduro. Alguém disse que deveríamos
manter os olhos bem abertos antes do casamento e
meio fechados depois. (Magdeleine de Scudéry, in John
P.Bradley, et al., comp., The International Dictionary of
Thoughts, Chicago: J. G. Ferguson Publishing Co., 1969,
p. 472.) A verdadeira caridade deve começar no
casamento, pois é um relacionamento que deve ser
edificado todos os dias.” (A Liahona, julho de 1993,
p.38)

Élder Joseph B. Wirthlin

“Creio que devemos alimentar constantemente as
sementes de amor, harmonia e união em nosso lar e em
família. O pai deve presidir a família com benignidade,
lembrando-se de que ‘nenhum poder ou influência
pode ou deve ser mantido em virtude do sacerdócio, a
não ser com persuasão, com longanimidade, com
brandura e mansidão e com amor não fingido’. (D&C
121:41) Marido e esposa devem amar-se mutuamente
com um amor puro que transcenda o egoísmo.” (A
Liahona, julho de 1989, p. 7.)

Élder William R. Bradford

“Dentro de cada um de nós existe uma grande
necessidade de sentir-se parte de alguma coisa. Esse
sentimento de unidade e pertencer nasce do calor de
um sorriso, de um aperto de mão ou abraço, de

Poucas são as coisas que não

conseguiremos realizar, se

nospropusermos a fazê-lo

decoraçõesunidos.

—Presidente Gordon B. Hinckley

MANUALDOALUNODOCURSODECASAMENTOETERNO

345

demonstrações de amor não pronunciadas. Ele vem nos
momentos calmos, reverentes de uma conversa serena
e um ouvido atento. Vem por meio de uma voz suave e
constante que nos lembra que somos irmãos e irmãs,
filhos de um Pai Celestial.” (A Liahona, janeiro de
1988, pp. 74, 75)

Alcançar a Unidade por Meio da Lealdade

Presidente J. Reuben Clark Jr.

“Uma parte essencial da unidade é a lealdade. Não
pode haver união onde não existe lealdade. A lealdade
é uma qualidade muito difícil de se ter. Ela exige a
capacidade de colocar de lado o egoísmo, a ganância, a
ambição e todas as qualidades inferiores da mente
humana. Não podemos ser leais a menos que estejamos
dispostos a entregar-nos. Não há crescimento mental,
físico ou espiritual a menos que haja alguma restrição,
algum sacrifício, poderíamos dizer, por parte daquele
que deseja ser leal. Suas próprias preferências e desejos
precisam ser colocados de lado, e ele deve ver apenas o
grande propósito que está à sua frente”. (Conference
Report, abril de 1950, p. 180.)

Alcançar a Unidade por Meio da
Comunicação Eficaz

Élder Marvin J. Ashton

“Que nosso clemente e bondoso Pai Celestial nos ajude
em nossa necessidade e desejo de melhor comunicar-
nos em família. Isso pode contribuir para criar a união
familiar, se nos empenharmos e sacrificarmos para esse
fim. Por essa meta, eu oro em nome do Senhor Jesus
Cristo. Amém.” (Conference Report, abril de 1976,
p.82; ou Ensign, maio de 1976, p. 54.)

Élder LeGrand R. Curtis

“Arranjar tempo para reunir-se à mesa da cozinha
poderequerer da família consideráveis ajustes e um
planejamento detalhado, mas o que poderia ser de
maior importância para a união da família, para seu
crescimento espiritual, para as pontes que ligam os
familiares enquanto conversam, ouvem e opinam,
todos cercados de amor? Nosso maior sucesso reside
simplesmente em tentarmos - vez após vez.”
(ALiahona, julho de 1995, p. 88.)

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->