O IMAGINÁRIO INFANTIL

tão pleno quanto possa vir a ser. o do prestigiado intelecto. . que clamam por um desenvolvimento justo. despertando-lhes sentimentos e valores intuitivos.INTRODUÇÃO Os contos de fada são a fórmula mágica capaz de envolver a atenção das crianças.

possibilitando que a criança faça o processo de individualização e de auto-valorização. iniciam um processo de construção do ³eu´. . Pois as crianças. no momento em que passam a ter contato com os contos de fadas. os contos despertam a imaginação e a fantasia.Os contos de fadas tocam profundamente no desenvolvimento humano. ou seja.

. Na segunda parte relata a influência dos contos de fadas no  desenvolvimento infantil . por fim. relatando a origem e a história dos contos de fadas. irá tratar da pesquisa da importância dos contos  de fadas para o crescimento e desenvolvimento infantil harmônico e holístico. E a quarta.Este estudo e pesquisas estão inicialmente estruturados em quatro partes:  A primeira refere-se ao percurso histórico da literatura infanto-juvenil. A terceira parte fala da criança e o cognitivo relacionado ao seu  desenvolvimento e aprendizagem.

.Pretende-se neste trabalho demonstrar a importância dos contos de fadas. tanto para o desenvolvimento do imaginário como para a aprendizagem. aliando teóricos que se dedicam a demonstrar a importância dos contos de fadas.

formação da identidade.OBJETIVO GERAL: Mostrar as relações entre os contos de fadas e sua influência na constituição psíquica. . além de utilizar a literatura infantil para despertar na criança o hábito da leitura. desenvolvimento emocional e crescimento da personalidade.

Promover o desenvolvimento da imaginação. Possibilitar as crianças o contato com a Literatura Infantil. da criação. teatro e dança.  Despertar o imaginário e a criatividade através das linguagens artísticas: artes visuais. . música. e da percepção de mundo. através dos contos de fada.OBJETIVOS ESPECÍFICOS : Apontar as relações entre a leitura dos Contos de Fadas e a construção do imaginário. a partir das possíveis interpretações dos contos de fada.

. ajudando-as a lidar com os problemas psicológicos do crescimento e da integração de suas personalidades.REFERENCIAL TEÓRICO Um dos autores. na qual ele esclarece porque os contos de fadas são tão significativos para as crianças. que embasam o presente trabalho é Bettelheim (1980) com uma de suas obras denominadas µA Psicanálise dos Contos de Fadas¶.

. para que possamos contribuir. em banco de teses. dissertações. simbólico. de forma significativa e prazerosa. de criação. lúdicos e interdisciplinares. com trabalhos dinâmicos. artigos e livros editados sobre os contos de fadas. Apresentaremos alguns pontos a serem abordados. imaginário. a pesquisa se direcionará a uma extensa revisão bibliográfica. representativo.METODOLOGIA: Em um primeiro momento. na construção de conhecimentos. além do método científico dialético e o hipotético-dedutivo. identidades. Desenvolveremos trabalhos que possa despertar na criança seu lado cognitivo. dentre outros.

um universo totalmente novo e extraordinário bem próximo da realidade infantil. .A finalidade dos Contos de Fadas nada mais é do que a abertura para novas descobertas.

Porto Alegre: Sagra-Luzzatto.14. 2ed. 1988. Acessado em Março de 2010. CARUSO. CARDOSO. VALSASSINA. VYGOTSKY. 2000. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. A importância da literatura na formação da criança. São Paulo: Companhia das Letras.riobranco. Da fera à loira: sobre contos de fadas e seus narradores. vol. Gládis Maria Ferrão. A psicanálise dos contos de fadas. Rio de Janeiro: Paz e Terra. . Histórias infantis e aquisição de escrita. . Bittencourt. A hora do conto: da fantasia ao prazer de ler. Linguagem Plástica.Manuela. n. Acessado em Março de 2010. Arte Infantil. NEVES. 1995. pp. Disponível em: <http://www. Camilo.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BARCELLOS. 1998. SIMOES. Marina. Gládis M. BETTELHEIM. São Paulo: Martins Fontes. VERA LUCIA BLANC. [online]. Marcel. Lisboa: Presença. São Paulo Perspec. 1993. Tradução de Thelma Médici Nóbrega. 22-28. Carla. POSTIC. A Formação Social da mente.br/brasil/soe/caruso. O imaginário na Relação Pedagógica. Lev Semenovich. Bruno. 1980.htm>.org.1590/S0102-88392000000100004. 6 ed.1. 1999. ISSN 0102-8839. WARNER. doi: 10.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful