Estrutura Atómica

Prof. Daniel Costa CFQ – 9º ano

Estrutura Atómica
No estudo do mundo existem escalas muito diferentes…

… desde as enormes estruturas do Universo, com escalas infinitamente grande,

… até às partículas do interior dos átomos, com escalas infinitamente pequenas. Vídeo

Estrutura Atómica
Átomos (do grego “atomus” – indivisível)
No entanto, sabemos hoje que podemos dividir os átomos em partículas menores…

NÚCLEO ATÓMICO

+ + Protões Neutrões Electrões

Protões – partículas com carga positiva. Neutrões – partículas sem carga.
NUVEM ELECTRÓNICA

Electrões – partículas com carga negativa.

Os átomos são neutros, porque têm tantos protões como electrões

Estrutura Atómica
Mas os átomos podem perder ou ganhar electrões, transformando-se em iões. Os iões são partículas com carga eléctrica, positiva ou negativa. Iões com carga eléctrica negativa – ANIÕES Iões com carga eléctrica positiva – CATIÕES

ÁTOMOS São neutros CORPÚSCULOS MOLÉCULAS
(Nº de protões = Nº de electrões)

IÕES

Não são neutros

(Nº de protões ≠ Nº de electrões)

Estrutura Atómica
Os átomos ou grupo de átomos que perdem electrões originam iões positivos (catiões)

- ELECTRÃO
ÁTOMO

IÃO 1+

- ELECTRÃO
ÁTOMO

Catião com carga 1+

IÃO 2+
Catião com carga 2+

Nos iões positivos o número de electrões é menor do que o número de protões. protões.

Estrutura Atómica
Os átomos ou grupo de átomos que ganham electrões originam iões negativos (aniões)

- ELECTRÃO
ÁTOMO

IÃO 1-

ÁTOMO

ELECTRÃO

Anião com carga 11-

IÃO 3Anião com carga 33Nos iões negativos o número de electrões é maior do que o número de protões. protões.

Como são os átomos?

Estrutura Atómica

Tamanho dos átomos

Os átomos são extraordinariamente pequenos!

Microfotografia electrónica de um minúsculo cristal de ouro As manchas coloridas representam átomos ampliados 25 milhões de vezes!

Como são os átomos?

Estrutura Atómica

Tamanho dos átomos

Átomos de elementos diferentes têm tamanhos diferentes.

Como são os átomos?

Estrutura Atómica

Tamanho dos átomos

Átomo Oxigénio Silício Alumínio Ferro Cálcio Magnésio Fósforo

Diâmetro atómico 130 × 10-12 m = 130 pm 286 × 10-12 m = 286 pm 264 × 10-12 m = 264 pm 344 × 10-12 m = 344 pm 348 × 10-12 m = 348 pm 260 × 10-12 m = 260 pm 220 × 10-12 m = 220 pm
1pm = 0,000 000 000 001 m = 10-12 m

Como são os átomos?

Estrutura Atómica

Massa dos átomos A massa dos átomos é muitíssimo pequena! Por exemplo a massa de um átomo de oxigénio é: 0,000 000 000 000 000 000 000 026 56 g Seria complicado exprimir a massa dos átomos nestas unidades! Qual é a tua massa?

0,000 000 000 000 …

Como são os átomos?

Estrutura Atómica

Massa dos átomos Os químicos exprimem a massa de um átomo comparando-a com um padrão. O padrão é a comparandopadrão. massa do átomo mais leve de hidrogénio H, ao qual se atribui o valor unitário: unitário: A massa do átomo mais leve de hidrogénio, H, é 1 Exemplo…

Balança Imaginária

A massa dos átomos mais abundantes de oxigénio é 16. Isto significa que a massa de cada um deste átomos de oxigénio é 16 vezes maior que a massa do átomo de hidrogéniohidrogénio-1.

16 átomos de hidrogénio-1

1 átomo de oxigénio

Desta comparação entre a massa dos átomos de cada elemento com a massa do átomo de hidrogéniohidrogénio-1 resulta um número sem unidades que corresponde à massa atómica relativa do elemento. Simboliza-se por Ar. Simboliza-

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Ao longo dos tempos os cientistas foram criando imagens dos átomos baseadas nas observações das experiências que iam realizando. Estas imagens mudaram ao longo dos realizando. tempos… tempos…
CRONOLOGIA

Século V a.C. Demócrito, Demócrito, filósofo grego, sugere que toda a matéria é “feita” de partículas muito pequenas e indivisíveis, a que chama átomos. átomos.

1807 John Dalton, químico inglês, propõe que Dalton, os elementos são constituídos por átomos indivisíveis; cada elemento tem indivisíveis; os seus próprios átomos.

1897 Joseph Thomson, físico Thomson, inglês, descobre o electrão. electrão.

1909 Robert Millikan, físico norte-americano, Millikan, nortedetermina a carga do electrão. electrão.

1911 Ernest Rutherford, físico e químico inglês, Rutherford, descobre que os átomos têm um núcleo. núcleo.

1913 Niels Bohr, físico dinamarquês, Bohr, introduz os níveis de energia. energia.

CRONOLOGIA

1914 Ernest Rutherford, descobre Rutherford, o protão. protão.

1932 James Chadwick, físico inglês, Chadwick, descobre o neutrão. neutrão.

1963 Murray Gell-Mann, físico norte-americano, Gell-Mann, nortesugere a experiência de quarks. quarks.

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Modelo atómico de Dalton
O primeiro modelo atómico foi proposto por John Dalton, em 1807. 1807. Para Dalton, o átomo era indivisível e com forma esférica. esférica. O seu tamanho e massa eram característicos de cada elemento. elemento.

Dalton afirmava que: que: • A matéria era formada por partículas muito pequenas chamadas átomos. átomos. • Os átomos eram indivisíveis e não se podiam criar nem destruir. destruir. • Os átomos de um mesmo elemento eram iguais. iguais. • Os átomos do mesmo elemento ou de elementos diferentes podiam combinar-se entre combinarsi formando as substâncias. substâncias.

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Modelo atómico de Thomson
Foi Joseph Thomson, físico inglês, que, em 1897, quando observava Thomson, 1897, descargas eléctricas através de gases rarefeitos, descobriu o electrão, electrão, partícula com carga eléctrica negativa e muito menor que o átomo. átomo. Descoberto o electrão, Thomson propõe, em 1904, um novo modelo 1904, de átomo. átomo. Para Thomson, o átomo era uma esfera maciça de carga Thomson, electrões, positiva, positiva, distribuída uniformemente, estando os electrões, partículas com carga eléctrica negativa, dispersos no seu interior (tal como passas num bolo) em número suficiente para tornarem o átomo neutro. neutro. Este modelo ficou conhecido como o modelo do “pudim de passas”. passas”.

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Modelo atómico de Rutherford
No início do século XX, o cientista neozelandês (império britânico) Ernest Rutherford realizou uma experiência que permitiu imaginar melhor os átomos por dentro. Bombardeou com partículas α uma delgada lâmina de ouro e dentro. observou com surpresa que: que: -As partículas α, na sua maioria, atravessavam a lâmina de ouro sem sofrer desvio; desvio; -Partículas α em número muito menor eram desviadas, chegando mesmo a voltar para trás. trás.

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Modelo atómico de Rutherford
Estas observações permitiram-lhe concluir que: permitiramque: -A maior parte do átomo seria espaço vazio, por isso, muitas partículas α atravessavam a vazio, lâmina sem se desviarem. desviarem. -No interior do átomo, haveria uma zona central muito pequena, com carga positiva, onde estaria concentrada toda a sua massa, o que provocava que quando as partículas α, massa, positivas, passavam próximo da zona central positiva do átomo, eram desviadas devido à repulsão. repulsão.

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Modelo atómico de Rutherford
Isto levou Rutherford a imaginar os átomos constituídos por: por: -Um núcleo muito pequeno, com carga positiva onde se concentra a massa do átomo; átomo; -Electrões com carga negativa movendo-se em volta do núcleo, tal como os planetas se movendomovem em volta do Sol. Sol. Surgiu assim, por volta de 1910, o primeiro modelo planetário do átomo. 1910, átomo.

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Modelo atómico de Bohr
Em 1913, Niels Bohr, físico dinamarquês, apresentou algumas alterações 1913, Bohr, ao modelo atómico de Rutherford, introduzindo os níveis de energia para Rutherford, os electrões. electrões. Para Bohr: Bohr: •O átomo possuía um núcleo central e os electrões só poderiam descrever certas órbitas circulares, bem circulares, definidas, em volta do núcleo. núcleo. •Os electrões só poderiam ocupar determinados níveis de energia. energia. •A cada órbita correspondia um valor de energia. energia. •O estado fundamental correspondia ao estado de menor energia. energia.

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Modelo da nuvem electrónica
Segundo o modelo atómico actual – modelo da nuvem electrónica: electrónica: •Um átomo possui um núcleo central, de dimensões muitíssimo reduzidas, e uma central, nuvem electrónica. electrónica. •No núcleo atómico encontram-se os protões e os neutrões. encontramneutrões. •Os electrões encontram-se à volta do núcleo, na nuvem electrónica. encontramelectrónica.

Segundo a Teoria Atómica, não é possível saber-se, num dado instante e com exactidão, sabera posição de um electrão em relação a núcleo, isto é, não é possível falar-se em órbita falardo electrão, mas apenas em zonas onde o electrão tem maior probabilidade de se encontrar. encontrar. orbitais. Essas zonas designam-se por orbitais. designam-

EVOLUÇÃO DO MODELO ATÓMICO

Estrutura Atómica

Modelo da nuvem electrónica
Uma orbital pode ser representada por uma espécie de nuvem, mais densa nas zonas nuvem, onde há maior probabilidade de encontrar um electrão e mais difusa nas zonas de menor probabilidade. probabilidade.

Há maior probabilidade de encontrar uma abelha próximo da colmeia. colmeia.

Há maior probabilidade de encontrar o electrão na zona mais densa, próxima do densa, núcleo. núcleo.

Modelo da nuvem electrónica
Partículas que constituem o átomo: átomo: Partícula subatómica Electrão
Descoberto em 1897 por J. Thomson

Estrutura Atómica

Carga e eléctrica relativa -1 +1 0

Massa (relativa à do protão) Praticamente zero 1 1

Massa (em gramas) 9,11 × 10-28 1,673 × 10-24 1,675 × 10-24

Protão
Descoberto em 1914 por E. Rutherford

Neutrão
Descoberto em 1932 por E. Rutherford

A massa dos átomos está concentrada no seu núcleo, pois é lá que se encontram os núcleo, protões e os neutrões. electrónica. O tamanho dos átomos é praticamente o da sua nuvem electrónica. (A nuvem electrónica de um átomo é cerca de 10 000 a 100 000 vezes maior do que o seu núcleo)

Modelo da nuvem electrónica
Partículas que constituem o átomo: átomo: Partícula subatómica Electrão
Descoberto em 1897 por J. Thomson

Estrutura Atómica

Carga e eléctrica relativa -1 +1 0

Massa (relativa à do protão) Praticamente zero 1 1

Massa (em gramas) 9,11 × 10-28 1,673 × 10-24 1,675 × 10-24

Protão
Descoberto em 1914 por E. Rutherford

Neutrão
Descoberto em 1932 por E. Rutherford

A carga nuclear de um átomo, é positiva e de valor igual ao número de protões que o átomo, protões, +10. constituem. Por exemplo, se um átomo tem 10 protões, a sua carga nuclear é +10. electrónica, A carga da nuvem electrónica, é negativa e de valor igual ao número de electrões que o constituem. Por exemplo, se um átomo tem 6 electrões, a sua carga da nuvem electrões, electrónica é -6.

Número Atómico e Número de Massa

Estrutura Atómica
NÚMERO ATÓMICO Z
número de protões

Os átomos identificam-se pelo número atómico, Z, que identificamatómico, corresponde ao número de protões que o átomo tem. tem.

O número de massa, A, corresponde ao número total de massa, partículas existentes no núcleo de um átomo, isto é, a soma do número de protões + número de neutrões. neutrões.

NÚMERO DE MASSA A
número de (protões+neutrões)

+

+ + + protões + + +

Número Atómico

Z=3
Número de massa

+ \\ + -

A=7

protões

neutrões

Número Atómico e Número de Massa
Representação de um átomo

Estrutura Atómica

Número de massa

A=Z+N
Número Número Número de = Atómico + neutrões de massa

Número Atómico Número de protões

A Z

X

Símbolo do elemento químico

Número Atómico e Número de Massa
Representação de um átomo - exemplos Número atómico, Z = 8 Número de massa, A = 16

Estrutura Atómica

16 8

O

Número de protões = 8, pois Z = 8 Número de electrões = 8, pois um átomo tem tantos protões como electrões Número de neutrões = 8, pois: A=Z+N 16 = 8 + N N = 16 – 8 = 8 Número atómico, Z = 17 Número de massa, A = 35

35 17

Cl

Número de protões = 17, pois Z = 17 Número de electrões = 17, pois um átomo tem tantos protões como electrões Número de neutrões = 18, pois: 35 = 17 + N N = 35 – 17 = 18 A=Z+N

Número Atómico e Número de Massa
O que são isótopos?

Estrutura Atómica

Isótopos são átomos do mesmo elemento que diferem no número de neutrões. neutrões.
6 protões 6 protões

12 6

C

6 electrões 6 neutrões

14 6

C

6 electrões 8 neutrões

• Carbono-12 é o isótopo de carbono com número de massa 12. • Carbono-14 é o isótopo de carbono com número de massa 14.

Isótopos de um elemento têm:
- O mesmo número atómico Z; - Diferente número de massa A, pois o número de neutrões N é diferente.

Número Atómico e Número de Massa
Alguns isótopos Nome do elemento: HIDROGÉNIO elemento: Prótio 1 protões Deutério

Estrutura Atómica

Trítio 1 protões 1 protões

1 1

H

1 electrões 0 neutrões

2 1

H

1 electrões 1 neutrões

3 1

H

1 electrões 2 neutrões

Nome do elemento: OXIGÉNIO elemento: OxigénioOxigénio-16 8 protões OxigénioOxigénio-17 8 protões OxigénioOxigénio-18 8 protões

16 8

O

8 electrões 8 neutrões

17 8

O

8 electrões 9 neutrões

18 8

O

8 electrões 10 neutrões

Número Atómico e Número de Massa
Isótopos e Abundância Natural Elemento Azoto Cobre Magnésio Néon Oxigénio Enxofre Prata Símbolo químico N Cu Mg Ne O S Ag Número atómico, Z 7 29 12 10 8 16 47 Isótopos naturais 2 2 3 3 3 3 2

Estrutura Atómica

Número de massa dos isótopos e abundância natural 14 (99,63 %) 63 (69,2 %) 24 (79,0 %) 20 (90,5 %) 16 (99,76 %) 32 (95,0 %) 107 (51,8 %) 25 (10,0 %) 21 (0,3 %) 17 (0,04 %) 33 (0,8 %) 15 (0,37 %) 65 (30,8 %) 26 (11,0 %) 22 (9,2 %) 18 (0,20 %) 34 (4,2 %) 109 (48,2 %)

Número Atómico e Número de Massa
Representação de um ião

Estrutura Atómica

Número de massa

Carga do ião

A=Z+N
Número Número Número de = Atómico + neutrões de massa

A Z

X

carga
Símbolo do elemento químico

Número Atómico Número de protões

Número Atómico e Número de Massa
Representação de um ião - exemplos

Estrutura Atómica

Átomo de sódio

Perde um electrão

Ião sódio

Excesso de um protão Excesso de um protão Excesso de um protão Excesso de um protão (ou deficiência de um electrão) (ou deficiência de um electrão) (ou deficiência de um electrão) (ou deficiência de um electrão)

23 11

Na
O núcleo não se altera. A e Z são iguais no átomo e no ião A alteração ocorre no número de electrões

23 11

Na

+

11 protões 12 neutrões 11 electrões

11 protões 12 neutrões 10 electrões

Número Atómico e Número de Massa
Representação de um ião - exemplos

Estrutura Atómica

Átomo de cloro

Ganha um electrão

Ião cloro

Excesso de um electrão Excesso de um electrão Excesso de um electrão Excesso de um electrão (ou deficiência de um protão) (ou deficiência de um protão) (ou deficiência de um protão) (ou deficiência de um protão)

35 17

Cl
O núcleo não se altera. A e Z são iguais no átomo e no ião A alteração ocorre no número de electrões

35 17

Cl

17 protões 18 neutrões 17 electrões

17 protões 18 neutrões 18 electrões

Número Atómico e Número de Massa
Representação de um ião - exemplos Número atómico, Z = 8 Número de massa, A = 16

Estrutura Atómica

16 8

O

2-

Número de protões = 8, pois Z = 8 Número de electrões = 10, pois nº e- = Z – carga nº e- = 8 + 2 nº e- = 10 Número de neutrões = 8, pois: A=Z+N 16 = 8 + N N = 16 – 8 = 8 Número atómico, Z = 13 Número de massa, A = 27 nº e- = 8 – (-2)

27 13

Al

3+

Número de protões = 13, pois Z = 13 Número de electrões = 7, pois nº e- = Z – carga nº e- = 13 – 3 nº e- = 7 Número de neutrões = 14, pois: 27 = 13 + N N = 27 – 13 = 14 A=Z+N nº e- = 13 – (+3)

Distribuição electrónica

Estrutura Atómica

Os electrões de um átomo não têm todos a mesma energia; distribuem-se por níveis de energia; distribuemenergia. energia. Os níveis de energia são caracterizados por um número n, que pode tomar valores inteiros de 1 a 7. Os níveis de energia também podem ser designados por camadas K, L, M, N… • Nível 1 ou camada K • Nível 2 ou camada L • Nível 3 ou camada M • Nível 4 ou camada N

Os electrões distribuem-se por níveis de energia e em cada nível há um número máximo distribuemde electrões: electrões: Número máximo de electrões por nível:

2 n2

Nível de energia, n 1 2 3 4

Número máximo de electrões 2 n2 2 × 12 = 2 2 × 22 = 8 2 × 32 = 18 2 × 42 = 32

Distribuição electrónica

Estrutura Atómica

O último nível de energia não pode ter mais do que 8 electrões, à excepção do primeiro nível, que só pode conter 2 electrões. Os electrões do átomo distribuem-se por ordem crescente de energia. distribuemenergia.

Os electrões do último nível de energia de um átomo (nível mais externo) designam-se designampor electrões de valência. valência.

Distribuição electrónica

Estrutura Atómica

Exemplos:

9

F

Como o número atómico do flúor é 9 (Z=9), têm-se 9 electrões distribuídos do (Z=9 têmseguinte modo: modo: • 2 electrões no nível 1 • 7 electrões no nível 2

Distribuição electrónica dos átomos de flúor no estado de menor energia (estado fundamental): fundamental):

9
Electrões do nível 1

F-2-7
Electrões do nível 2
Electrões de valência 1º NÍVEL 2º NÍVEL

ENERGIA

Distribuição electrónica

Estrutura Atómica

Exemplos:

18

Ar

Como o número atómico do árgon é 18 (Z=18), têm-se 18 electrões distribuídos do (Z=18), têmseguinte modo: modo: • 2 electrões no nível 1 • 8 electrões no nível 2 • 8 electrões no nível 3

Distribuição electrónica dos átomos de árgon no estado de menor energia (estado fundamental): fundamental):

18

Ar - 2 - 8 - 8
2º NÍVEL

Electrões do nível 1

Electrões do nível 2

Electrões do nível 3
Electrões de valência 1º NÍVEL

ENERGIA

3º NÍVEL

Distribuição electrónica

Estrutura Atómica

Exemplos: Como o número atómico do potássio é 19 (Z=19), têm-se 19 electrões distribuídos (Z=19), têmdo seguinte modo: modo: • 2 electrões no nível 1 19 • 8 electrões no nível 2 • 8 electrões no nível 3 • 1 electrão no nível 4 Distribuição electrónica dos átomos de potássio no estado de menor energia (estado fundamental): fundamental):

K

19
Electrões do nível 1

K - 2 - 8 - 8 -1
3º NÍVEL 2º NÍVEL

4º NÍVEL

Electrões do nível 2

Electrões do nível 3

Electrões do nível 4
Electrões de valência 1º NÍVEL

ENERGIA

Distribuição electrónica
Exemplos:

Estrutura Atómica

H -1 2 He - 2 3 Li - 2 - 1
1
4

1 electrão de valência 2 electrão de valência 1 electrão de valência 2 electrão de valência 3 electrão de valência 4 electrão de valência 5 electrão de valência 6 electrão de valência 7 electrão de valência 8 electrão de valência

Na - 2 - 8 - 1 12 Mg - 2 - 8 - 2 13 Al - 2 - 8 - 3
11

1 electrão de valência 2 electrão de valência 3 electrão de valência 4 electrão de valência 5 electrão de valência 6 electrão de valência 7 electrão de valência 8 electrão de valência 1 electrão de valência 2 electrão de valência

Be - 2 - 2 5B - 2 -3 6C - 2 - 4 7N -2-5 8O - 2 - 6 9F- 2 - 7 10 Ne - 2 - 8

Si - 2 - 8 - 4 15 P - 2 - 8 - 5 16 S - 2 - 8 - 6 17 Cl - 2 - 8 - 7 18 Ar - 2 - 8 - 8 19 K - 2 - 8 - 8 - 1 20 Ca - 2 - 8 - 8 - 2
14

Distribuição electrónica - iões

Estrutura Atómica

Num ião o número de electrões não é igual ao número de protões 12 protões

24 12

Mg

2+

10 electrões 12 neutrões

Distribuição electrónica no catião Mg2+, no estado fundamental:

24 12

Mg

2+

- 2-8
10 electrões

Distribuição electrónica - iões

Estrutura Atómica

Num ião o número de electrões não é igual ao número de protões 9 protões

18 9

F

10 electrões 9 neutrões

Distribuição electrónica no catião Mg2+, no estado fundamental:

18 9

F - 2-8
10 electrões

Distribuição electrónica - iões

Estrutura Atómica

24 12

Mg

2+

- 2-8

18 9

F - 2-8

Partículas como o Mg2+ e o F-, que apresentam igual distribuição electrónica são denominadas por PARTÍCULAS ISOELECTRÓNICAS. ISOELECTRÓNICAS.

Outros exemplos de partículas isoelectrónicas: isoelectrónicas:

16

S - 2-8-8

2-

18

Ar - 2 - 8 - 8

20

Ca

2+

- 2 -8-8

Distribuição electrónica - iões
Que átomos têm tendência a formar catiões? E aniões?

Estrutura Atómica

Num átomo. o número máximo de electrões no último nível de energia são oito. Todos átomo. oito. os átomos que têm oito electrões de valência são muito estáveis!

Assim, há átomos que têm tendência a transformar-se em iões, cedendo ou recebendo transformarelectrões de forma a que a sua nuvem electrónica passe a ter oito electrões de valência, tornandotornando-se assim mais estáveis. estáveis.

Distribuição electrónica - iões
Que átomos têm tendência a formar catiões? E aniões?

Estrutura Atómica

Átomos com poucos electrões de valência têm tendência a perdê-los originando iões perdêpositivos (CATIÕES). CATIÕES)
12 protões e 12 electrões

Mg 2–8–2

Perde 2 electrões

2+ 12 protões e Mg
10 electrões

2 electrões de valência

2–8

8 electrões de valência

19 protões e 19 electrões

K

Perde 2 electrões

K+ 2–8–8

19 protões e 18 electrões

2–8–8–1

1 electrão de valência

8 electrões de valência

Distribuição electrónica - iões
Que átomos têm tendência a formar catiões? E aniões?

Estrutura Atómica

Átomos com muitos electrões de valência têm tendência a captar electrões originando iões negativos (ANIÕES). ANIÕES)
9 protões e 9 electrões

F 2–7

Ganha 1 electrão

F2–8

9 protões e 10 electrões

7 electrões de valência

8 electrões de valência

16 protões e 16 electrões

S 2–8–6

Ganha 2 electrões

S2-

16 protões e 18 electrões

6 electrões de valência

2–8–8

8 electrões de valência