1

Page 1 of 25

LÍNGUA PORTUGUESA – Parte I www.didaticadosconcursos.com.br 1. 2.2. 2.3. 2.4. 2.5. 1. ORTOGRAFIA: SISTEMA OFICIAL VIGENTE. ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS. CLASSES DE PALAVRAS: EMPREGO, FLEXÕES E VALORES SEMÂNTICOS. FLEXÃO NOMINAL E VERBAL. EMPREGO DE TEMPOS E MODOS VERBAIS. Ortografia: Sistema oficial vigente.

TERMINAÇÕES OSO(S), OSA(S) • Sufixo formador de muitos adjetivos da Língua Portuguesa. Os vocábulos bondoso(s), bondosa(s), gasoso(s), gasosa (s), maravilhoso(s), maravilhosa(s) serão sempre escritos com “s”. • Nota: o substantivo gozo e todas as formas do verbo gozar (eu gozo, tu gozas, ele goza, etc.) apesar de serem grafados com z não constituem exceção, porque essas palavras não têm sufixos, são derivadas de outra, que é grafada dessa forma. AGEM, IGEM, UGEM • Essas terminações geralmente se grafam com g: garagem, viagem, fuligem, ferrugem, vertigem. • Os verbos em -ajar, -ijar e -ujar (ex: viajar, alijar, enferrujar) mantêm, na conjugação, o J. Por isso, temos: que eles viajem, que eles alijem, que eles enferrujem etc. • Nota: Há certa dificuldade em distinguir, na frase, o substantivo viagem do verbo viajem. Basta lembrar que o substantivo admite o plural viagens e que o verbo pode mudar para qualquer outra pessoa (viaje, viajemos etc.); (Que viagem! Na próxima vez, viajem vocês.) / (Que viagens! Na próxima vez, viaje você.) INHO Esse sufixo liga-se ao radical por duas maneiras: • diretamente: eliminando, quando muito, uma vogal da palavra primitiva (ex: curral + inho = curralinho, dent(e) + inho = dentinho, nariz + inho = narizinho, lag(o) + inho = laguinho, barc(o) + inho = barquinho, cant(o) + inho = cantinho) Observe que quando a consoante final do radical for c, elas é transformada em qu e quando essa consoante é g, ela é transformada em gu, para que esta ligação direta aconteça. Quando a consoante final da palavra primitiva, tomada no singular, for o “s”, temos: país + inho = paisinho; mes(a) + inha = mesinha; Luís(a) + inha = Luisinha. Nestes exemplos, seria tão absurdo substituir o s por outra letra (z), como seria absurdo substituir as consoantes dos exemplos anteriores. • Indiretamente: se o radical não oferecer uma consoante que permita essa ligação espontânea, será preciso recorrer a uma, que se acrescenta; e essa consoante deverá ser apenas o z, como nos exemplos: pai + z + inho = paizinho; mãe + z + inha = mãezinha; Observação: As palavras formadas com sufixos como - ito - al - ão - arão - arrão obedecem à mesma norma ortográfica: lápis + ito = lapisito, Luís + ão = Luisão; piá + z + ito = piazito, pai + z + ão = paizão, capim + z + al = capinzal, homem + z + arrão = homenzarrão. EAR; IAR Eis alguns verbos terminados em -ear e -iar:

Campear Passear Recear

Negociar Aviar Amaciar

• Como evitar trocas entre e e i na hora de empregar essas formas infinitivas? Conjugando o verbo na primeira pessoa do presente do indicativo: se esta terminar em -eio, o infinitivo será com -ear; se terminar em -io, o infinitivo será com –iar:

https://www.antssoft.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i.htm

5/3/2010

1

Page 2 of 25

Eu campeio Eu passeio Eu receio

Eu negocio Eu avio Eu amacio

Obs.: Apenas cinco verbos fazem “eu - eio”, apresentando, contudo, o infinitivo com -iar. São eles: Mediar, Ansiar, Remediar, Incendiar e Odiar. (E)EIRO, (E)EIRA, (I)EIRO, (I)EIRA • A dúvida entre o emprego de e ou i antes das terminações eiro, eira desaparece, se atentarmos para a origem da palavra formada com essas terminações, pois a letra da dúvida (e ou i) será a mesma que estiver na palavra primitiva: Cume Lume Candeia Cumeeira Lumeeira Candeeiro Estância Espécie Frio Estancieiro Especieiro Frieira

AM, ÃO • AM: se a sílaba tônica for a penúltima (paroxítona) Ex: captaram, fizeram, comeram, realizaram. • ÃO: se a sílaba tônica for a última (oxítona) Ex: cantarão, venderão, farão, comerão. EXPRESSÕES AFIM • Significa afinidade e, geralmente, é usado no plural (ex: Nós temos idéias afins.) A FIM DE • Se há um DE separado, separe o A. ACERCA DE • Significa a respeito de. (ex: Só falava acerca de suas aventuras) HÁ CERCA DE • Indica tempo transcorrido, em que há é igual a faz (ex: Há cerca de dez anos, estávamos no início desta obra) A CERCA DE • Indica um tempo futuro (ex: Daqui a cerca de três meses iniciaremos a obra). AO INVÉS DE • Traz a idéia de ao contrário de. (ex:Quando ouviu a piada, ao invés de rir, chorou.) EM VEZ DE • Significa em lugar de. (ex: Em vez de trabalhar, foi ao cinema.) A PAR • “A par de” é sinônimo da expressão “de par com” Ex: A par da (ou de par com a) beleza, devemos ressaltar sua inteligência. AO PAR • Expressão usada no mundo financeiro para indicar equivalência de moedas e títulos. AFORA • Pode ser usada em dois sentidos, como mostram os exemplos abaixo: Andava pelo mundo afora. Afora o líder, todos riram. Obs.: Existem de fora, por fora, em fora; mas não existe à fora. É, pois, erro grosseiro escrever: “Andava pelo mundo à fora”. IR AO ENCONTRO • Significa mover-se com o intuito de encontrar. (ex: Foi ao encontro da namorada) IR DE ENCONTRA À (AO) • Ir de encontra a significa chocar-se, abalroar. (ex: O automóvel foi de encontro ao barranco.) TAMPOUCO • Significa também não. (ex: Não fuma, tampouco bebe.)

https://www.antssoft.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i.htm

5/3/2010

Pôr . da mesma palavra com grafias diferentes. Embora não seja necessário. impressão (imprimir). pusemos. à semelhança de a que. devemos usar S: Querer . PELA QUAL. torcer. circunstâncias em que virá necessariamente seguido de ponto: Disseste o quê? Quê! Não acredito. aprazia etc.PORQUE . o uso de por que (preposição e pronome separados).htm 5/3/2010 . em que etc. falaz (falácia). Ora. (ex: Ele estuda tão pouco.pus. (interrogativa indireta) • Pode ser.1 Page 3 of 25 TÃO POUCO • Traz a idéia de muito pouco. Fazer . POR QUE .quis. GRED x GRESS. e empregam-se com hífen. Mas. quisera etc. quiseste. trata-se. cujo emprego depende da frase em que se inserem. QUIS (com S) e FIZ (com Z). nas frases interrogativas diretas ou indiretas: Por que discordas de mim? (interrogativa direta) Gostaria de saber por que discordas de mim.PORQUÊ(S) Não se trata.diz. pusera etc.fiz. na conjunção. Por quê? • Se o infinitivo do verbo contiver a letra Z. extensão (estender). pôs. na prática. na verdade.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. ainda. CxZ • Na dúvida entre z ou s em certos vocábulos. a preposição por e o pronome relativo que. discussão (discutir). Os caminhos pelos quais andamos são tortuosos. QUE / QUÊ(S) É a palavra que mais funções pode exercer numa frase. • Quando for substantivado. Podemos reduzi-los a dois: • Quando encerra a frase ou quando for exclamativo.. caso em que admite ser pluralizado: Tinha um quê estranho no olhar. excesso (exceder). PELAS QUAIS): A causa pela qual lutamos vencerá. de que. repercussão (repercutir). porque as frases interrogativas são fáceis de reconhecer. Aprazer . TIR x SSÃO • Concessão (conceder). fizemos. (atrocidade). agressão (agredir). então.POR QUÊ . vizinho (vicinal). se pode ser pronome precedido de preposição. substituindo-os pela expressão PELO QUAL (PELOS QUAIS. de palavras de categorias diferentes. está errado quem diz que se usa por que somente nas perguntas: A causa por que lutamos vencerá. como alguns dizem. ela não deve ser trocada por S na conjugação. PRIM x PRESS.) TÃO-SÓ e TÃO-SOMENTE • São expressões que servem para reforçar somente. Vejamos cada caso: POR QUE • Funciona como advérbio interrogativo. (interrogativa indireta) Por que há tanta celeuma? (interrogativa direta) Dize-me por que há tanta celeuma. basta ver se há um na família que se escreve com c: atroz. opressivo (oprimir). artifício semelhante pode ser aplicado ao advérbio interrogativo: https://www.antssoft. Os caminhos por que andamos são tortuosos. basta que saibamos os raros casos nos quais deve ser acentuado por adquirir tonicidade. dizemos etc.apraz. torção (torto). T x C (Ç) • Outra correlação entre palavras da mesma família que soluciona muitas dúvidas: exceção (exceto). Comprova-se. CED x CESS. (Tinha uns quês estranhos no olhar) CORRELAÇÕES ND x NS • Escreva ns e não nc se houver outra palavra da família grafada com nd: compreensão (compreender). • Se o infinitivo não contiver Z. que não passará. fizeste etc. progressivo (progredir). Dizer .

quando empregado como prefixo. não-alinhado. é substituível por POIS e nunca é substituível por uma expressão em que aparece QUAL ou QUAIS: Trabalha.piloto.: Atente-se bem para o fato de que todos esses prefixos se unirão à palavra radical. que já foi Ex: ex-colega. grão-mestre. arqui-secular. ex-presidente. b) soto. superinfluente. usa-se POR QUE. anti. com acento: além. circunsessão. Pelos exemplos. c) ante.história. R ou S Ex: pseudo-homem.Certos prefixos. sem-cerimônia. vice-governador. interagir. sobre Exigem hífen quando a palavra se inicia com H. H. não haverá hífen. sobreaviso. b) circum. ultra-som. mas quero saber por quê. sem-vergonha. arqui. ultra. reconhece-se pela exclusão de POR QUE e POR QUÊ PORQUÊ(S) • Trata-se de uma substantivação. se esta não começar por vogal. aquém-fronteira. neo-sectário. na prática. extra-oficial. observa-se que é muito freqüente nos diálogos das narrativas. significando estado anterior. vice. panruralismo. Como ocorre com os substantivos em geral.1 Page 4 of 25 Por qual razão há tanta celeuma? Dize-me a razão pela qual há tanta celeuma. Seu reconhecimento. • Resumindo. c) bem. sota. POR QUÊ • Só pode ser advérbio interrogativo: Vieste tão tarde. mal-estar. antiimperialista. inter. o que acontece quando for insulado ou está em final de frase. arquiavô. pós. Eram tantos os porquês. proto. auto. recém. pan-helenismo. pró. contra-revolucionário. Na prática. HÍFEN . circunrodar. ante-republicano. (“extraordinário” é a única exceção desse quadro). https://www. admite ser pluralizado. sobre-humano. Receberá o acento. malsão. supra-renal. interurbano. Sem HORAS. ao contrário dos casos anteriores em que temos palavras invariáveis: Não é fácil compreender o porquê desse comportamento. não-violência.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. sempre que for possível substituí-lo por uma expressão onde apareça QUAL ou QUAIS. Por quê. por quê? Podes sair. afinal? O acento se justifica pelo fato de o quê haver adquirido tonicidade. ex-empregado. neo. pan-americano. intra-uterino. arqui-rabino. semiíndio. intra. R ou S Ex: ante-histórico. . semi Exigem hífen quando a palavra se inicia com VOGAL. ou s (HORAS – O e A representam as vogais). Exigem hífen quando a palavra se inicia com H ou R Ex: super-homem. pós-guerra. faz-se pelo mesmo artifício do anterior. mal Exigem hífen quando a palavra se inicia com VOGAL ou H Ex: circum-adjacente. sem Ex: bem-humorado. pré. mal-humorado. Obs. vice-almirante. se bater num sinal de pontuação. h.humano. intersindical. super-resistente. pan.antssoft. às vezes. Em geral. porque possuem muita força de vontade.Sempre exigirão hífen: a) prefixos tônicos. pró-creches. exigem hífen. aquém. malroupido. inter. se não for substituível por POIS. d) super. semi-reta. circum-hospitalar. sota. inter-radica. Ex: soto-mestre. porque o trabalho enobrece. r. PORQUE • É sempre conjunção.htm 5/3/2010 . extra. hiper·. superunião. grão Ex: além-túmulo. bem-estar. infra-assinado. supra. anteontem. pansexual. Ex: não-agressão.: superativo. bem-amado. grã. d) ex. que começamos a duvidar. e) não. Há pessoas que não se abatem. ante-sala. proto. infra. a) pseudo. grã-finagem. contra. além-mar. auto-retrato.

macro. Morfologia. libido. “us”. suboficial. cipó. “o(s)” (ex: lá. termodinâmica. pessoa.: casarão – casa. “m” (ex: mo-í-do. anéis. ginásio. (ex. “osa” e “ense” (ex: prazeroso. doa. dó.:: Quando os elementos que não exigem hífen se ligam a palavras iniciadas por H. perdoe. macroatacado. quiser. 5. compôs. voe. gostoso. singeleza) ISAR • Quando a palavra primitiva oferece IS (ex: análise – analisar. “éi(s)”. zôo. bíceps. também. burguesa. https://www. estupidez – estúpido) • Substantivo cuja base é um adjetivo. bauru. querer e usar (Ex. aeroespacial. friso – frisar) IZAR 4. turboélice.despesa ) • Palavras derivadas de outras grafadas com “s”: (Ex. analisar – análise) Z • Derivados em “zal”. sub-biblioteca. profetisa. tais como: micro. maxi. • Após ditongo: (Ex. subsolo. itens) Proparoxítonas: acentuam-se todos os proparoxítonos (ex: lâmpada. vírus. Ex: sub-reitor. urubu. troféus. bicampeão. fisio. gratuito. fa-ís-ca. Oxítonas: acentuam-se oxítonas terminadas em “a(s)”. “n”. termo. fortuito.antssoft. radio. “o(s)”. tabu. ímã. re-ú-ne. anfiteatro. “um(ns)” (ex: revólver. acidez – ácido. útil. 3. “e(s)”. oni. sesqui. “ês” e “esa” (derivados de substantivos e substantivos nobiliárquicos): (Ex. fisioterapia. e S poderá ser necessário fazer adaptação ortográfica: sub + humano = subumano turbo + hélice = turboélice. abençoa. eletro. enraizar . “n”. os (artigo) e outros. hexa. “u(s)” tônicos. herói) Hiato decrescente: acentuam-se os “i(s)”. “l”. derivados de adjetivos (aridez – árido. tetra. Obs. ju-í-za.: pausa. gasosa. hepta. 2. Elói. mês) . “ã(s)”. “ói(s)” (ex: chapéu.: surdez. mini.: poetisa. rubrica. caldense) • Derivados de verbos em “erter” e “ender” (ex: reverter . táxi. angi. avareza. médico. 6. converter . pudico. árvore. álbum) . “ps”. pêssego) Ditongos abertos: acentuam-se os ditongos abertos terminados em “éu(s)”. penta. civilizar) • Palavras terminadas em “triz” (ex: bissetriz) • Substantivos abstratos femininos. subumano. usou) • Adjetivos terminados em “oso”. (ex: jovens.raiz) • Verbos em “izar” (ex: fertilizar. 2. sub-base. * Exceção: seguidos de “l”. Monossílabos: acentuam-se monossílabos tônicos terminados em “a(s)”. judaico. aero. “z”. órfãs. cisplatino. Letra S • Sufixos “isa” (indicador de ocupação feminina). “e(s)”. café.Os monossílabos átonos nunca são acentuados: de (preposição). mas (conjunção).Os paroxítonos terminados em ens nunca são acentuados. subalugar. mono. caetés. voa. pés. cafezinho) • Derivados de outras palavras grafadas com “z” (ex: cruzeiro – cruz. R. Fonética. eletromagnético. calabresa.1 Page 5 of 25 * Exceção: Prefixo SUB. zoobotânica. termo.reversão. egocentrista. paralisia – paralisar. subseção. hidro.: pusesse. peru. cis. tórax. bioexaustor. ego. telejornalismo. filantropo. coisa) • Derivados dos verbos pôr. tele.conversão. multi. pitu. bi. psico. he-ro-ís-mo) Sem acento: avaro. tri. bio. despender . defender = defesa. retro. “r”. quadri. umbu. neuro. Ex: microônibus. lápis. “i (s)”. “ão(s)”. cafezal. .htm 5/3/2010 . francês. ibero. revólver. denotando qualidade física (ex: belo = beleza) • Sufixos “ez” e “eza” formadores de substantivos abstratos a partir de adjetivos. fé. hemi. (não há “h” mudo no meio) mini + saia = minissaia (sem “ss” teríamos de ler “minizaia”) radio + repórter = radiorreporter ACENTUAÇÃO GRÁFICA – REGRAS ANTIGAS 1. “x”. que exige hífen apenas quando as palavras se iniciam com R ou B. órgão. parabéns) Paroxítonas em ditongo crescente: acentuam-se paroxítonas terminadas em “r”. fluido. retropropulsor. “em(ns)” (ex: Pará. matemática.1.Nunca exigirão hífen Outros elementos de composição que não têm vida própria na língua. inglês. turbo. 2. 7. céu. hífen.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. arcaico. “zinho” e “zito” (ex: irmãozinho.

jiló) • Substantivos terminados em “agem”. frouxo) • Após “en” (enxugar. traje. Uma mesma letra pode representar sons diferenciados (próximo. desonra. laje) G • Usado diante das letras e e i (Ex. próximo). • para escrever desonesto. açaí. Nem sempre há uma correspondência entre letra e som.C. pajé.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. oer e uir . Essas unidades sonoras são representadas graficamente na escrita através de letras.: perdoe. uma letra pode representar mais de um som (fixo). já em quatro é pronunciado. caxambú. constituem assim a base da sílaba. palavras iniciadas por ch. no meio. ora por duas (xícara/chinelo.1 Page 6 of 25 • Ocorre quando a palavra primitiva não oferece IS (ex: canal – canalizar. precisando de uma vogal para serem https://www. Um é o elemento acústico. o. Em quilo o u não é fonema. ferrugem) • Palavras terminadas em “gio” (Ex. K. africanas ou traduzidas do inglês (ex: abacaxi. subumano. Os fonemas e e o. elimina-se o H de honesto. ameixa. • Semivogal . “igem” e “ugem” (Ex.sons cuja produção não encontra obstáculos para a passagem de ar. cães) • Verbos com infinitivo em oar e uar: (Ex. rabo/carro). byroniano). existem letras diferentes correspondendo ao mesmo som (seco. xampu) • Após “me” (ex: mexer. humano – humanizar) SS • Derivados de verbos terminados em “tir” (ex: discutir = discussão. Fonema A palavra falada constitui-se de uma combinação de unidades mínimas de som (fonemas). canjica) • Palavras terminadas em “aje” (Ex. Não desempenham o papel de núcleo silábico. atue) J • Usado diante das letras a.sons i e u quando apoiados em uma vogal autêntica na mesma sílaba.: pedágio. exame.htm 5/3/2010 . bárbaro – barbarizar. o menor elemento sonoro capaz de estabelecer distinção de significado. gato/guitarra.quilograma) e nomes próprios (Kant. nacional – nacionalizar. litígio.fonemas produzidos através da obstrução à emissão de ar. há letra que não tem som algum (hora) e certos sons ora são representados por uma só letra.: beringela. relógio) H • Mudo.: libertinagem. varejo – varejista) • Verbos terminados em “jar” (Ex: viajar – viajo. enquanto o outro é um sinal gráfico. Não se deve confundir fonema com letra.: viaje.“water-closet”). repercutir = repercussão) Ç • Palavras de origem árabe. O fonema é. enxerido. atribui) E • Ditongos nasais: (Ex. nas mesmas circunstâncias. continue. símbolos (kg . paçoca. dói. W. portanto.: laranja – laranjada.antssoft. honra e humano. africanas ou populares (ex: jequitibá. jibóia. Byron) ou palavras derivadas deles (kantismo. jaçanã) ÇÃO • Substantivos derivados de verbo (ex: intuir = intuição) X • Após ditongo (ex: caixa. refúgio. xavante. ginástica – Exceções: jipe. Tipos de fonemas • Vogal .: caí. • Consoante . logo não há ditongo. antecedidas do prefixo en: enchapelar (en + chapéu + ar) • Palavras indígenas. indígena ou africana (ex: miçanga. colégio. mexerica) *Exceção: mecha I • Verbos no infinitivo terminados em air. enxada) *Exceções: a palavra encher e as derivadas dela. Y • São usadas apenas em abreviaturas (W. também serão semivogais. (Ex. bocejo. Não precisam de amparo de outro fonema para serem emitidos.: mãe. caixa). só na palavra Bahia. vertigem. caju) • Palavras derivadas de outras grafadas com j: (Ex. constituindo o ditongo. põe. que representa o fonema segundo a convenção da língua. arranjar . u: (ex. .arranjo) • Palavras indígenas. laço.: janela. cedo.

i o posteriores ou velares: ó.r.f. pedreiro. b.m. RADICAL É o elemento irredutível e comum às palavras de uma mesma família. no tocante a agrupá-las como oclusivas ou constritivas.f.ressonância em parte da cavidade nasal. s. r. r (fraca). subtônicas ou átonas) o reduzidas . Na série pedra. d. s. v. x. • ponto de articulação o bilabiais . b. t.corrente de ar encontra obstáculo parcial na boca . lh / vibrantes . j. radicais gregos e latinos. a classificação dos elementos mórficos está dada a seguir: Elementos mórficos: radical. Estrutura e formação de palavras. Isso se deve ao fato de a oclusão ser apenas bucal. v. z. rr Observação: as consoantes nasais (m. r o palatais . Na palavra fixo. d. Palavras cognatas são aquelas que possuem o mesmo radical. ó. Classificação dos fonemas Há quatro critérios de classificação para as vogais: • Zona de articulação o média ou central: a o anteriores ou palatais: é.a. rr papel das cordas vocais o surdas . Palavra e morfema Observamos que em português as palavras estão constituídas de uma base fônica e de duas formas semânticas.b. lh.2. f. Elas subdividem-se em: fricativas . Ex.).x. v. qu. nh. há três fonemas consonantais.t. a gramatical e a lexical. nh o velares . g. Hildebrando não as coloca em nenhum dos dois grupos.l. afixo. z. j. t. v o linguodentais . n o alveolares . Terreno (radical terr) https://www. x. n. qu.s. m.p. n. fonema de ligação. pedreira – o segmento pedr é o radical. são oclusivas.). é. Essas unidades são conhecidas pelo nome técnico de morfema.com vibração . Morfema é a unidade mínima dotada de significado que integra a palavra.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i.htm 5/3/2010 . pois satisfaz as exigências acima. i. c(=k). chegando o ar às fossas nasais onde ressoa. s. ê. g (=guê) o constritivas .todas as vogais nasalisadas . postônica ou subtônica / facilmente = a (subton.ressonância apenas da boca o nasais . ô. último e (poston. l. é necessário o fonema (som) e não a letra (representação). A raiz da palavra também recebe a denominação de Semantena. n. proferidas fracamente • papel das cavidades bucal e nasal o orais . l. z.a.c(=k). u (em sílabas tônicas. é.f. j / laterais . x o sonoras . Observação: as vogais nasais são sempre fechadas As consoantes também apresentam quatro critérios de classificação • modo de articulação o oclusivas .vogais átonas finais.todas as outras • • 2. ô.sem vibração . nh) são ponto de divergência entre gramáticos. u . apesar de haver graficamente só duas consoantes. d. z.) • timbre o abertas . i. l. ó (em sílaba tônica ou subtônica) o fechadas . Para Faraco e Moura. rr (forte) papel das cavidades bucal e nasal o nasais . g (=guê). i (preton.p. vogal temática de verbo e nome. u • Intensidade o tônicas: mais intensidade o átonas: intensidade fraca o a vogal átona pode ser: pretônica. nh o orais . Para haver consoante. ê. j.ê. ô.: Terra. lh.corrente de ar encontra na boca obstáculo total .p. Índices de nasalidade: ~ e m ou n em fim de sílaba. desinência. c(=k) e q. rr. m o labiodentais . lh.1 Page 7 of 25 emitidos.antssoft.

conhecimento ADJETIVOS maníaco. desatar. nomeação. provocam mudança de classe gramatical. espiritual. florentino. fraqueza. intrometer. não havendo. que também é adjetivo. turbulento. livremente ------------------ VERBOS ----------------- Sufixos Aumentativos – caldeirão. tributário. minúscula DESINÊNCIAS São os morfemas terminais das palavras variáveis. escuridão. pulseira. fogaréu. entrevista. garfada. saborear. Pois a expressão do grau não implica concordância. Os e trabalhadores concordam com o sujeito homens em gênero e número. recomeçar. impossível. transbordar. causal. prosaico. folhinha. Mudança de Classe FORMAM A PARTIR DE SUBSTANTIVOS dentada. superpor. portanto. lugarejo. sindicato. Com estas considerações. formatura. No entanto. linguaraz Sufixos Diminutivos – pequenino. preparatório. contracheque. alegria. geralmente. vice-campeão. chuviscar. longitude. celeste. Ex. Sendo assim. humano. percorrer. cãozinho. orgulhoso. e as desinências verbais que exprimem modo e tempo (modo-temporais) e indicam número e pessoa (número-pessoais). ricaço. mineiro. falsificar.: Padre/ padreco (houve uma mudança de sentido). forense. florescer. florzita. além-mar. existem duas diferenças relevantes entre eles: a primeira é que. acrescentar-lhe uma idéia secundária ou ainda mudar a classe gramatical do vocábulo. outra diferença é que as desinências são morfemas que não se podem dispensar – toda forma verbal portuguesa está associada às noções de modo e tempo e de número e pessoa. salvador. livraria. Estes. petisco. https://www. meninice. dentado. lamaçal. colocados antes do radical. gotejar. embeber. São exemplos dos principais sufixos pequenino. livreiro. pastagem. férreo. retroagir. dormitório. teremos outro substantivo. sobrescrever. inglês.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. bom/ bondade (o adjetivo bom passou ao substantivo bondade). diferente do sufixo. o sujeito homem e o verbo prosperam concordam em número e pessoa. alemão. arborizar ------------------ ADJETIVOS Francamente. risonho. divagar. Em vez de casinha poderíamos dizer casa pequena. corpúsculo. caixote. aromático. aprendizagem. canalha. ultrapassar. ex-namorado. repercussão. limonada. gentio. ruela. bronquite. rochedo. justaposição. erário. papelada. verdura Lembrança. prosseguir. dinheirama. estudantil. pós-graduação. Existem desinências nominais. peludo Resistente. a expressão de grau é um caso de derivação prefixal. anteontem.1 Page 8 of 25 AFIXOS: PREFIXOS E SUFIXOS Chamam-se afixos os elementos que se juntam ao radical para mudar-lhe o sentido. chorume Bondade. pretendente. quebradiço. gritaria. casebre. afirmativo. pirataria. o prefixo não contribui para a mudança de classe do radical. denominam-se prefixos e os colocados depois do radical chamam-se sufixos. que encerram a idéia de gênero e número. mangueira. baiano. desejável VERBOS ADVÉRBIOS SUBSTANTIVOS Murar. é que. advocacia. felicidade A diferença fundamental entre os prefixos e os sufixos. as desinências fazem a concordância das palavras na frase: Os homens trabalhadores prosperam. dormitório. sorveteria. São exemplos dos principais prefixos abstrair. atormentar. mangueira. aquecedor. Se acrescentarmos o sufixo eira ao substantivo manga. portal. poetastro.antssoft. bem-vindo. obrigatoriedade do uso desse elemento em casinha bonita. rapazola. mal-educado. vinhedo. risada. Tanto sufixos quanto as desinências são morfemas terminais das palavras. principado. vasilhame. ferrugem. extraordinário. subjugar. ele passa a substantivo lealdade. Os afixos. fervilhar. Já os sufixos possibilitam a criação de novas palavras. Se acrescentarmos ao adjetivo leal o sufixo dade. gorducho. jesuíta. pode-se dizer que o grau não constitui um caso de flexão e que o substantivo flexionase apenas em gênero e número. aquário. escolar.htm 5/3/2010 . lembrete. semicírculo. alimentício. o adjetivo leal passa a desleal. o mesmo não ocorre se acrescentarmos o prefixo des. obstruir. terreno.

Ex. val-e. Ex. que essa maneira de enriquecer o léxico articula-se em torno das formas presas – em posição anterior com os prefixos e posterior com os sufixos. b) Nominal quando contribui para a produção de substantivo e adjetivos – orelh(udo). b) Consoantes de ligação As consoantes de ligação mais freqüentes são /z/ e /l/ . b) De número – singular (ausência de desinência). que figuram em palavras como: mata-g-al e café-t-eira.médicas Desinências verbais Indicam o modo e o tempo verbal (modo-temporal) ou o número e a pessoa verbais (número-pessoal). que servem para evitar a eufonia. uns até mais condensados do que outros. real (mente). urs-o. São raras as ocorrências de outras vogais de ligação. o –o e o –a só serão desinências. defin-i-ra Vogais ou consoantes de ligação São elementos que surgem para facilitar ou possibilitar a leitura/pronúncia. portanto. quando existir uma forma masculina e outra feminina para as palavras que as mesmas encerram. feminino – a .fácil +i + dade. plural -s. cafeteira. Mattoso Câmara diz que não existe desinência de gênero masculino. composição.antssoft. médico – médica. a obtenção de novas palavras. Só serão vogais de ligação. cart-a. Ex. Para os principais gramáticos. Ex. Dentro desses lineamentos. ele considera o –o. bel(íssimo). há gramáticos que classificam o sufixo em três categorias: a) Verbal: quando concorre para a formação de verbos – entarde(cer). No caso específico da língua portuguesa. o /i/ possui variante /e/. Ex. A partir da palavra primitiva pessoal.: palhaço – palhaços. pau-l-ada e cha-l-eira.: govern-a-va Govern – radical A – vogal temática Va – desinência Vogais temáticas nominais São a.: tecnocracia. É o caso de: sério/ seriedade e próprio/ propriedade.: palhaço – palhaça.and-a-r.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. e e o.htm 5/3/2010 . Caso contrário. e /o/.: 1ª conjugação ar . Compreende-se assim. e e i. e podem ser observadas em palavras como: café-z-al. Ex. quando átonas finais. É necessário aqui diferenciar desinência de vogal temática. namor(icar). capin-z-al.1 Page 9 of 25 Desinências nominais a) De gênero – masculino – o. https://www. que compõe elementos de origem grega. Derivação é.: pass-á-va-mos Pass – radical Á – vogal temática Va – desinência modo-temporal (pretérito imperfeito) Mos – desinência múmero-pessoal (1ª pessoa do plural) VOGAIS TEMÁTICAS São vogais colocadas entre o radical e a desinência. que compõe elementos de origem latina. relamp(ejar). mex-e-ra 3ª conjugação ir . formamos impessoal ou pessoalmente.colh-e-r. dentre vários processos destacam-se a derivação e a composição. Vogais temáticas verbais São a. DERIVAÇÃO Cada língua tem seus mecanismos de formação de palavras novas. atac-a-va 2ª conjugação er . por meio de acréscimo de afixos. serão vogais temáticas. tais como: tri(eza).: facilidade . a partir de palavras primitivas. cas-a. Processos de Formação de Palavras: derivação. como vogal temática. como /g/ e /t/. mont-e. Acrescentam-se ao radical para formar o tema da palavra. médica . como nas palavras: livr-o. c) Adverbial: quando se agrupa a outro vocábulo para formar advérbio. gasômetro – gás + ô + metro.part-i-r. Muitas gramáticas consideram o –o como marca de masculino em oposição ao –a feminino. quando puderem ser isoladas. Têm a função de marcar classes de nomes e de verbos. criando três grupos de verbos a que se dá o nome de conjugação. Nas composições a partir de adjetivos terminados em –io. a) Vogais de ligação As vogais temáticas de português são apenas duas: /i/. hibridismo e outros processos não incluídos na Nomenclatura Gramatical Brasileira (NGB). Ex.

um advérbio.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. muda de classe gramatical. Ex. alterando o seu significado. constitui um processo formado por prefixação ou sufixação simultânea.. Obviamente na disposição dos termos compostos. COMPOSIÇÃO Na composição ocorre a formação de novas palavras. um elemento destituído de significação. por exemplo. valorização (substantivo).: desalmado. sempre-viva (advérbio + substantivo).auto. Ex. na qual não pode ser inscrito outro elemento. aguardente (água + ardente) Uso de Hífen nos compostos Apresentar unidades semânticas: a significação global deve ser diferente da significação individual dos elementos constitutivos. obtêm-se a abreviatura cinema. Outro mecanismo muito limitado é a abreviatura de alguns compostos formados por radicais gregos ou latinos. HIBRIDISMO Hibridismos ou palavras híbridas são vocábulos que se formam a partir da combinação de elementos (radicais) gregos e latinos. Ex. Derivação Imprópria Ocorre quando determinada palavra sem sofrer acréscimo ou supressão em sua forma.1 Page 10 of 25 Vale lembrar que existem casos especiais em que o sufixo é aparentemente aumentativo. a partir da junção de pelo menos dois radicais. Consiste. há obediência à uma seqüência. anoitecer. Ex. girassol (gira + sol). Ter consciência dos elementos constitutivos que conservam a realização prosódica normal dos fonemas e acentos. Ex.: Honesto guarda-civil / Guarda – honesto – civil Sabe-se que os compostos têm formação sintática que foge ao padrão. concomitante de acréscimo de prefixo e sufixo. Ex. geralmente. àquele calção.: pôr – repor. titia. Ex. dando a falsa impressão de serem vocábulos derivantes. Ex.: lutar (luta). inquebrável.: valor – valorizar (verbo). Serem formas livres os elementos componentes: alça/ pé/ alçapão (de alça e põe). Veja-se o que acontece nesta frase: “João. Derivação Sufixal ou Sufixação Resulta do acréscimo de sufixo à palavra primitiva. interpor. Ex. motocicleta . Ex. provém de próprio.: automóvel (auto – grego + móvel – latim). tique-taque. De cinematográfico. A título de ilustração. esse fragmento que realiza a articulação entre a raiz de certos derivados é o que classificamos de interfixo. note-se nos vocábulos esquec-i-mento e grat-i-dão. Examine-se a título de exemplo o contraste: mesa-redonda/ mesa redonda. considerada um problema para alguns estudiosos e solução para outrem. https://www. por favor. pela retirada de algum sufixo. contrapor.: expropriar. automóvel . mas.: Só aceitarei um sim como resposta. b) Por aglutinação: é a união de dois radicais. Constata-se. embarcar (embarque).moto. OUTROS PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS Abreviação Vocabular Consiste na eliminação de um segmento de uma palavra a fim de se obter uma forma mais curta. esta se propõe a formar palavras por analogia.: Couve-flor.htm 5/3/2010 .: planalto (plano + alto). traga-me. Insere-se também nesse processo. Ex. que o nome fixado não corresponde à calça grande. na repetição de uma vogal ou consoante. formar outra por sufixação. Note-se. Ex. que inclusive adquirem outro significado.. que pode sofrer alteração de significado ou mudança de classe gramatical.: surdo-mudo (há uma junção de dois substantivos sem o auxilio de uma conjunção). Ex. Não confundir com a derivação parassintética que é um processo simultâneo. a derivação parassindética abolida pela NGB. Tipos de composição a) Por justaposição: se dá quando dois vocábulos se unem formando um novo. A palavra Sim. onde um deles perde sua integridade sonora. As palavras resultantes são chamadas de palavras compostas.: igual – igualdade – desigualdade. Para tanto. já faz parte da língua escrita. decompor. após obter uma palavra por prefixação. A propósito. os timbres diferentes do o nos contrastes: roda-gigante (com o aberto)/ rodapé (com o fechado). entretanto. recompor. a reduplicação que é um recurso para criar palavra marcada pela expressividade. sem que haja perda de elemento. no entanto. Quanto a derivação regressiva ou deverbal. e não de propriar ou expróprio. É possível.: vovô. Essa forma é de amplo uso coloquial. Ex. se converteu em substantivo. sem perder o significado original. girassol.!”. o qual une o radical a um infixo. ou vice-versa.antssoft.: Guarda-chuva. Derivação Prefixal ou Prefixação Resulta do acréscimo de prefixo à palavra primitiva. beija-flor. sexta-feira. sofrendo modificações.

xampu. que o nome fixado não corresponde à calça grande. bel(íssimo).: pôr – repor.htm 5/3/2010 . A título de ilustração. Constata-se. Quanto a derivação regressiva ou deverbal. tais como: tri(eza). a partir de palavras primitivas. OUTROS PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS DERIVAÇÃO Cada língua tem seus mecanismos de formação de palavras novas. interpor. a partir das letras iniciais das palavras. Ex. traga-me. a reduplicação que é um recurso para criar palavra marcada pela expressividade. portanto.auto. “Os empréstimos” de outras línguas ocorrem diante do intercâmbio cultural e comercial entre as nações e da necessidade de incorporação ao português de termos que se referem aos avanços científicos e tecnológicos. De cinematográfico.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. xixi. Derivação é. àquele calção. Para tanto. a derivação parassindética abolida pela NGB. há gramáticos que classificam o sufixo em três categorias: d) Verbal: quando concorre para a formação de verbos – entarde(cer). no emprego de palavras de línguas estrangeiras. Ex.: lutar (luta). Soma-se um novo significado àquele que a palavra já possuía. titia. na repetição de uma vogal ou consoante. por favor. CPI → Comissão Parlamentar de Inquérito SUS → Sistema Único de Saúde CNPJ → Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas Onomatopéia Uma nova palavra é formada por meio da imitação de sons. pela retirada de algum sufixo. esta se propõe a formar palavras por analogia. o qual une o radical a um infixo. motocicleta . Veja-se o que acontece nesta frase: “João. anoitecer. dando a falsa impressão de serem vocábulos derivantes. embarcar (embarque). Compreende-se assim. como por exemplo.. esse fragmento que realiza a articulação entre a raiz de certos derivados é o que classificamos de interfixo. no entanto.: Papagaio (ave) e Papagaio (pessoa falante) Empréstimos lingüísticos ou Estrangeirismo Ao analisarmos o léxico do português contemporâneo.: desalmado. alterando o seu significado. tais como a Francesa e a Inglesa Norte-Americana. Consiste. dentre vários processos destacam-se a derivação e a composição. Empréstimos lingüísticos ou Estrangeirismo consiste. relamp(ejar). inquebrável.1 Page 11 of 25 Cinematográfico → Cinema → Cine Otorrinolaringologista → Otorrino Telefone → Fone Japonês → Japa Belo Horizonte → BH Ex-namorada.: Cacarejar. que essa maneira de enriquecer o léxico articula-se em torno das formas presas – em posição anterior com os prefixos e posterior com os sufixos. Geralmente. a obtenção de novas palavras.stress. delete. obtêm-se a abreviatura cinema. vice-presidente → Vice Siglonimização É o processo de formação de siglas. real (mente). A propósito. Insere-se também nesse processo. as palavras tomadas passam por um processo de “aportuguesamento”. namor(icar). e) Nominal quando contribui para a produção de substantivo e adjetivos – orelh(udo). observamos que este é constituído principalmente por palavras de origem latina e palavras estrangeiras. portanto. automóvel . entretanto. formamos impessoal ou pessoalmente. um elemento destituído de significação. futebol. constitui um processo formado por prefixação ou sufixação simultânea. Outro mecanismo muito limitado é a abreviatura de alguns compostos formados por radicais gregos ou latinos. Derivação Prefixal ou Prefixação Resulta do acréscimo de prefixo à palavra primitiva. PROCESSOS DE ENRIQUECIMENTO DO LÉXICO Neologismo Semântico Significa acrescentar significados a determinadas palavras sem que elas passem por qualquer processo de modificação formal. em: abajur. Ex. tico-tico. No caso específico da língua portuguesa.!”.moto. Outras se mantêm: shopping. Dentro desses lineamentos. ex-marido → Ex Videocassete → Vídeo Vice-governador. note-se nos vocábulos esquec-i-mento e grat-i-dão.antssoft. tique-taque. A partir da palavra primitiva pessoal. Ex.: vovô. Vale lembrar que existem casos especiais em que o sufixo é aparentemente aumentativo. por meio de acréscimo de afixos. considerada um problema para alguns estudiosos e solução para outrem. https://www. bangue-bangue. Ex. Ex.show. f) Adverbial: quando se agrupa a outro vocábulo para formar advérbio. uns até mais condensados do que outros. enter..

os timbres diferentes do o nos contrastes: roda-gigante (com o aberto)/ rodapé (com o fechado).: Só aceitarei um sim como resposta. As palavras resultantes são chamadas de palavras compostas. decompor. Ex. onde um deles perde sua integridade sonora. sempre-viva (advérbio + substantivo). Ex.: Guarda-chuva. Obviamente na disposição dos termos compostos. por exemplo. Essa forma é de amplo uso coloquial. girassol. Serem formas livres os elementos componentes: alça/ pé/ alçapão (de alça e põe). Abreviação Vocabular Consiste na eliminação de um segmento de uma palavra a fim de se obter uma forma mais curta.1 Page 12 of 25 recompor. mas. É possível. Ex.antssoft. b) Por aglutinação: é a união de dois radicais. sexta-feira. e não de propriar ou expróprio. Ex. Ex. Derivação Imprópria Ocorre quando determinada palavra sem sofrer acréscimo ou supressão em sua forma.: surdo-mudo (há uma junção de dois substantivos sem o auxilio de uma conjunção). contrapor. sem perder o significado original. geralmente. se converteu em substantivo. vice-presidente → Vice Siglonimização É o processo de formação de siglas. já faz parte da língua escrita. ou vice-versa. há obediência à uma seqüência. HIBRIDISMO Hibridismos ou palavras híbridas são vocábulos que se formam a partir da combinação de elementos (radicais) gregos e latinos. aguardente (água + ardente) Uso de Hífen nos compostos Apresentar unidades semânticas: a significação global deve ser diferente da significação individual dos elementos constitutivos. Note-se. valorização (substantivo).: Couve-flor.: valor – valorizar (verbo). a partir das letras iniciais das palavras. que pode sofrer alteração de significado ou mudança de classe gramatical. um advérbio. após obter uma palavra por prefixação. Ex. que inclusive adquirem outro significado. ex-marido → Ex Videocassete → Vídeo Vice-governador.htm 5/3/2010 . Ex. CPI → Comissão Parlamentar de Inquérito SUS → Sistema Único de Saúde CNPJ → Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas Onomatopéia Uma nova palavra é formada por meio da imitação de sons.: expropriar. na qual não pode ser inscrito outro elemento. Ex. a partir da junção de pelo menos dois radicais. bangue-bangue. Ter consciência dos elementos constitutivos que conservam a realização prosódica normal dos fonemas e acentos. Derivação Sufixal ou Sufixação Resulta do acréscimo de sufixo à palavra primitiva.: igual – igualdade – desigualdade. formar outra por sufixação. tico-tico. muda de classe gramatical. Não confundir com a derivação parassintética que é um processo simultâneo.: Honesto guarda-civil / Guarda – honesto – civil Sabe-se que os compostos têm formação sintática que foge ao padrão. Tipos de composição a) Por justaposição: se dá quando dois vocábulos se unem formando um novo. Ex. Ex. Examine-se a título de exemplo o contraste: mesa-redonda/ mesa redonda. sem que haja perda de elemento. COMPOSIÇÃO Na composição ocorre a formação de novas palavras.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. Ex. concomitante de acréscimo de prefixo e sufixo. provém de próprio. xixi. Cinematográfico → Cinema → Cine Otorrinolaringologista → Otorrino Telefone → Fone Japonês → Japa Belo Horizonte → BH Ex-namorada. sofrendo modificações.: planalto (plano + alto).: Cacarejar.: automóvel (auto – grego + móvel – latim). A palavra Sim. girassol (gira + sol). beija-flor. PROCESSOS DE ENRIQUECIMENTO DO LÉXICO Neologismo Semântico https://www.

existência de qualidades ou sentimentos e estados humanos. Simples: apresentam apenas um radical em sua estrutura. fauna (animal) Biformes: quando apresentam uma forma para o masculino e outra para o feminino. cachorro. saci. avô/avo. entes da natureza (Ex. xampu. flexões e valores semânticos. enter.compostos formados por palavras repetidas ou onomatopaicas. . Ex. Belo Horizonte.: beija-flor.3.: pombo-correio/pombos-correio. estados. o jacaré. apostila.1 Page 13 of 25 Significa acrescentar significados a determinadas palavras sem que elas passem por qualquer processo de modificação formal. quadrilha (conjunto de ladrões).: batalhão (conjunto de soldados). b) Segundo elemento vai para o plural . Por exemplo: saída (pratica de sair). grupos. Soma-se um novo significado àquele que a palavra já possuía. Sobrecomuns: designam seres humanos e são sempre do mesmo gênero. pedra. Ex. individualizado. caderno.compostos formados por dois substantivos. Substantivo: são palavras que nomeiam seres. https://www. sentimentos e idéias (Ex. anjo. vegetação. Geralmente. vento. Por exemplo: Londrina. Deve ser escrito com letra maiúscula.stress. o indivíduo. Ex. Epicenos: têm um único gênero para designar animais e algumas plantas. desejos.antssoft. pato/pata. como por exemplo. Deus. onde o segundo elemento dá idéia de finalidade. pontapé/pontapés. atlas (mapas). Ex. As palavras agrupam-se em dez classes gramaticais. Ex. as palavras tomadas passam por um processo de aportuguesamento. o coqueiro. sejam eles pessoas. a) Substantivos compostos que são grafados sem hífen comportam-se como os simples. Concreto: é aquele que designa seres de existência independente. o/a modelo. alto-falante/alto-falantes. som. tristeza (estar triste). Ex. felicidade. mulher. carinho. Compostos: apresentam pelo menos dois radicais.substantivos formados por acréscimo de prefixo ligado por hífen.:correria. Por exemplo: ar. Além disso. lágrima-de-nossa-senhora.: girassol/girassóis. Ex. Andréa. Ex. a borboleta. boi/vaca.quando o primeiro elemento é um verbo ou uma palavra variável e o segundo elemento é um substantivo ou um adjetivo. escola-modelo/escolas-modelo. reais ou imaginários.: vice-presidente/vice-presidentes . . 2. computador. futebol. enxame (abelhas). beleza (existência do belo). Éster.: beija-flor/beija-flores.: reco-reco/reco-recos c) Apenas o primeiro elemento varia. São elas: • Substantivo • Adjetivo • Numeral • Artigo • Advérbio • Pronome • Preposição • Conjunção • Interjeição • Verbo 1.show. semelhança ou limita o primeiro. Brasil. caravana (conjunto de viajantes.: régua.htm 5/3/2010 . computador. Existem classes gramaticais de palavras variáveis e classes gramaticais de palavras invariáveis. o/a cliente. bananamaçã/bananas/maçã.: o/a dentista.: a cobra. a testemunha. Palavra variável é aquela que altera sua forma para indicar um acidente gramatical.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. sempre-viva/sempre-vivas. sereia).: menino/menina. Dílson. liberdade). Comuns de Dois Gêneros: apresentam uma única forma para o dois gêneros. indicam ações. tais como a Francesa e a Inglesa Norte-Americana. Flexão de Número – Substantivos Compostos A formação plural desses substantivos depende de como são grafados. determinado. lugares. Ex. o cônjuge. Por exemplo. buquê (flores). A invariável é a palavra de forma fixa.: pé-de-moleque/pés-de-moleque d) Ambos os elementos variam. sociedade. Outras se mantêm: shopping.compostos em que os elementos são unidos por preposição.: Douglas. pedra. ética. Classes de palavras: emprego.: a criança. genro/nora. vocabulário (palavras). Ex. Próprio: é aquele que designa um ser específico. Comum: é aquele que designa os seres de uma espécie de forma genérica.delete. peregrinos). em: abajur. Abstrato: é aquele que designa pratica de ações verbais. Ex. cidadão/cidadã. . Ex. Ex. cão/cadela. Coletivos: é um tipo de substantivo comum que nomeia um conjunto de seres de uma mesma espécie.: Papagaio (ave) e Papagaio (pessoa falante) Empréstimos lingüísticos Consiste no emprego de palavras de línguas estrangeiras. Ex.

Norte Americano. viril ou humano/de homem. número e grau.: Carlos é o menos crítico de todos. Superlativo Relativo de Inferioridade: Ex... Grau: Comparativo de Igualdade: compara-se a mesma característica atribuída a dois ou mais seres ou duas ou mais características atribuídas a um mesmo ser. Algarismos Romanos: I. Superlativo Absoluto Sintético: expresso com a participação de sufixos. Quando indica a ordem ocupada numa série. Numeral: é a palavra que expressa quantidade exata de seres. Caribenho. triplo. um terço/dois terços/duas terças partes. A preocupação social é maior que a preocupação econômica. nonagésimo. os topa/tudo. cidades.: verde. bem-me-quer/bem-me-queres 2.: Mineiro.. os salva-vidas. o.... um milhão.: Adjetivos e Locuções Adjetivas – materno ou maternal/de mãe. Pedrinho é o menor de todos os irmãos.. regiões. f) Exceções: bem-te-vi/bem-te-vis. Gênero: alguns numerais cardinais Ex. bilhão/bilhões Gênero e Número: numerais ordinais e fracionários. Flexões Os adjetivos se flexionam em gênero. Ex. português/portuguesa.: Somos demasiadamente inteligentes. leonino/de leão. Ex..1 Page 14 of 25 . III. Comparativo de Inferioridade: Somos menos questionadores que passíveis.: milhão/milhões.: honesto/honesta.. Superlativo Absoluto Analítico: intensifica-se a característica atribuída a um determinado ser. Adjetivo Derivados: são formados por derivação de outras palavras.: primeiro(s)/primeira(s). Ela é tão exigente quanto inteligente.: preto.: um. 900. segundo. blusa azul-escura/casaco azul-escuro. Ex. transmitindo idéia de excesso. melhor. 50.: professor capaz/professores capazes. Aquelas anedotas são superdivertidas (usado na língua coloquial) Obs.compostos em que os dois elementos são variáveis. Ex. bóia-fria/bóias/frias e) Não possuem plural. luso-africano Adjetivo Primitivo: não derivam de outras palavras.etc. 3. A apostila é de primeiríssima https://www.: guarda-civil/guardas-civis. 1000 . superior. Ex. rupestre/de rocha. Belga. Algarismos Arábicos: 1. mau/má. Cardinal é o numeral que apenas nomeia. Multiplicativos: dobro.htm 5/3/2010 .. XIX. trezentos/trezentas Número: alguns numerais cardinais Ex. claro. abdominal/de abdômen. milésimo(s)/milésima(s).: um pedagogo ativo – uma pedagoga ativa Número: Ex.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. dois/duas. Ex. pomposo/pomposa. número e grau.antssoft. Adjetivos Pátrios: referentes a países. urbano ou citadino/de cidade. pequeno. Ex. intervenção jurídico-trabalhista/intervenções jurídicotrabalhistas. Ex. caloroso. é chamado ordinal. Flexões Os numerais se flexionam em gênero.: Aquele Curso é virtual. Ex. Ex. Ex.: O time foi para a segundona. É formado normalmente com advérbio. 19. Comparativo de Superioridade: Estamos mais atentos que ansiosos. Atribui ao substantivo qualidades e modos de ser. um quinto. dois. Fracionários: metade. L.: insatisfeito. Adjetivos Biformes: possuem uma forma para o gênero masculino e outra para o feminino. CM. Superlativo Relativo de Superioridade: intensificação da característica atribuída a todos os demais seres de um conjunto que a possuem. Adjetivo Simples: apresentam um único radical em sua estrutura. bicolor.: cortês. o. mas podem formar outras.. Ex. 2. vida exemplar/comportamento exemplar. alegre Adjetivo Composto: apresentam pelo menos dois radicais em sua estrutura. Belo Horizontino. Gênero: Ex. preparatório e eficiente. .: Ele é o mais exigente de todos os alunos.. menina frágil/menino frágil. coisas ou conceitos ou o lugar que elas ocupam numa determinada seqüência. azulado.: um/uma. os louva-a-deus.: socioeconômico. Ex. 3. estados. Ex. Ex. um terço.. Adjetivo: é a palavra que caracteriza o substantivo. Aquele professor é o melhor (mais bom) dos docentes da Faculdade. Ex. Adjetivos Uniformes: possuem a mesma forma para o masculino e o feminino.. Trabalhar é pior (mais mau) que estudar.: Drummond é um escritor originalíssimo.: o. Ex. Ele é menor (mais pequeno) do que sua irmã. cumprido. venoso/de veias.: primeiro. II. M . indicandolhe aspecto ou estado... bom/boa. Grau: mais comum na linguagem coloquial.

como (modo). Capítulo XIV (quatorze ou catorze) Para leis. Obs. eventualmente. indicando circunstâncias em que esse se desenvolve. melhor. de negação.: uma apostila/ a apostila. UMA. algures. os Jasmins e as Rosas que ela plantou. Advérbios Interrogativos: onde (lugar). às claras. Para designar dia do mês. Ex. absolutamente.: Minha avó gosta muito de flores: você precisa ver o Cravo. servindo para determinar ou generalizar esse substantivo. ontem. Advérbios de Tempo: afinal.: os vinte milhões de mulheres. Imperadores. uma galinha. a Violeta. quando o número vem depois do substantivo. efetivamente. As circunstancias podem também ser expressas por uma Locução Adverbial. Artigo 51 (cinqüenta e um). feiras. deliberadamente).: Artigos combinados com preposições: ao (a +o). Classificação: Advérbios de Modo: assim. Papa João Paulo II (segundo). duas ou mais palavras exercendo a função de um advérbio. 4. utiliza-se o ordinal até o nono e o cardinal do dez em diante. adrede (de caso pensando. amanhã.: o vigésimo primeiro capítulo. às vezes. de tempo. pelos (por + os).: dia primeiro de abril. jamais. às vezes. Artigo: é a palavra que acompanha o substantivo. de repente. das (de + as). Emprego dos numerais: Na designação de séculos. uns cachorrinhos e umas gatinhas. pior. o décimo primeiro dia do mês de julho. Obs. embaixo. Advérbios de Duvida: acaso. Ex. decididamente. Quando o numeral vem antes do substantivo. Ele agia menos friamente que o autor do crime. https://www. Artigo 10 (dez). deveras (realmente). acima. dentro. lá. Advérbio: é a palavra que caracteriza o processo verbal. A. utilizam-se os ordinais até décimo e cardinais os seguintes. Os artigos podem ser: Definidos: indica seres determinados dentro de uma mesma espécie. e muitos outros terminados em mente. • Comparativo de Igualdade. talvez. de intensidade. Ex. bondosamente. principalmente os de modo. adiante. de modo algum. agora. ali. 5. destacam-se quatro advérbios: ontem. longe. AS. ou seja. alhures (em outro lugar). de propósito. para esse fim). Superioridade e Inferioridade: Ele agia tão friamente quanto o autor do crime. depressa. de modo. Ex. quanto.. muito. mal. cedo. seu sentido é particularizante – São eles: O. apenas. Reis. Capítulos. já. mal. acinte (de propósito. de modo. devagar.1 Page 15 of 25 qualidade.: a) Ambos/ambas são considerados numerais. indicando-lhe o gênero e o número e.: “Maria. muito. Ex. realmente. quando (tempo). perto. Ex. Século X (décimo). Advérbios de Intensidade: assaz (bastante. Ex. certo. bastante. mais. adentro. não. quase. de cor. Papa João XXIII (vinte e três). (em algum lugar).com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. externamente. às escondidas. afora. tampouco (também não). Advérbios de Afirmação: certamente. pouco. o segundo domingo de maio. utilizam-se os cardinais. ambos de dois. Advérbios de Lugar: abaixo. na frase “Ontem. breve. possivelmente. ela não agiu muito bem. tanto. portarias. OS.Podem ser usados na forma enfática: ambas as duas. menos. Ex: Século XX (vinte). • Superlativo Analítico e Sintético: Rodrigo procedeu muito calmamente. nunca. festas. Indefinidos: indica seres quaisquer dentro de uma mesma espécie. de todo. decerto. quando. dia 19 de julho. logo. Por exemplo.: Eu queria ter um passarinho. face a face. pois indicam um(a) e outro(a)/os(as) dois(duas). depois. Papas. atrás. tarde. Acordo cedíssimo todos os dias. Advérbios de Negação: não. seu sentido é genérico São eles: UM. bem. porventura. UNS. suficiente). Há duas locuções adverbiais: às vezes. quiçá. além. cá. apresentam flexão de grau. aí. ao mesmo tempo. utiliza-se números ordinais. provavelmente. Ex. demais. age às escondidas”. num (em + um).: Artigo 1º (primeiro). quão.antssoft.htm 5/3/2010 . por que (causa) Flexões Alguns advérbios. bem. Artigo 9º (nono).”. UMAS. decretos. de jeito nenhum. de tempo. b) Milhão e milhares são palavras masculinas. sempre. os três milhares de mudas de árvore. aquém. etc. exceto na indicação do primeiro dia.

Exª. consigo 2.M. a. consigo nós.a pessoa com que se fala .a pessoa que fala .) Senhorita (Srta.) Senhor (Sr. Conheça alguns: Você (v.: Eu pus as minhas mãos na terra e acho que não as molhei.) Vossa Majestade (V.) Vossa Alteza (V.: Deu-me a apostila. Magª.1 Page 16 of 25 6. Além de indicar a coisa possuída. Pronomes Possessivos São aqueles que indicam idéia de posse. eles. lhes Tônicos mim. as. Senhora (Srª. determina o substantivo mãos) Tipos Pronominais 1. Pronomes de Tratamento São aqueles que substituem a terceira pessoa gramatical.: Ela estuda para Concursos. • Pronome Substantivo: quando um pronome representa um substantivo. Pronome: é a palavra que substitui ou acompanha o substantivo e indica as pessoas do discurso. o. (o pronome as substitui o substantivo mãos) • Pronome Adjetivos: acompanham os substantivos a fim de caracterizá-los ou determiná-los. Ex.I. Ex. Masculino Feminino https://www. convosco si.Emª. • Tônicos: precedidos de uma preposição. ele.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. 3. Sua Excelência o aguarda. lhe nos vos se.M.) Vossa Santidade (V. Pronomes pessoais oblíquos: são os que desempenham as funções de complemento verbal (objeto direto e indireto) ou complemento nominal.S.: Eu pus as minhas mãos na terra e acho que não as molhei.: Para designar a 3ª pessoa.) Vossa Magnificência (V.TU/VÓS 3ª pessoa .) Vossa Santidade (V.: Não existe nada entre mim e ti.antssoft. indicam a pessoa gramatical possuidora. • Átonos: aqueles que não são precedidos de preposição. Ex.): Vossa Eminência (V. princesas e duques para reitores de universidades para Papa Obs. Ex. Pronomes Pessoais São aqueles que substituem os nomes e indicam diretamente as pessoas do discurso: 1ª pessoa .Sª.) Vossa Excelência (V.ELE/ELA/ELES/ELAS Pronomes pessoais retos: são os que têm por função principal representar o sujeito ou predicativo. Ex. aquela de quem se fala. é necessário substituir Vossa por Sua. Alguns são usados em tratamento cerimonioso e outros em situações de intimidade. Ex.) tratamento familiar tratamento de respeito moças solteiras para pessoa de cerimônia para altas autoridades e oficiais generais para cardeais para o Papa para reis e rainhas para imperadores para príncipes. contigo si. conosco vós.a pessoa de quem se fala . os. comigo ti.A.S.htm 5/3/2010 .EU/NÓS 2ª pessoa .). ou seja.) Vossa Senhoria (V.: Charles.) Vossa Majestade Imperial (V. É a palavra que substitui ou acompanha o substantivo e indica as pessoas do discurso. Pessoas do discurso 1ª pessoa Singular 2ª pessoa 3ª pessoa 1ª pessoa Plural 2ª pessoa 3ª pessoa Pronomes pessoais retos eu tu ele/ela nós vós eles/elas Pronomes pessoais oblíquos Átonos me te se. (o pronome minhas acompanha.

outros. Pronomes Demonstrativos Os pronomes demonstrativos possibilitam localizar o substantivo em relação às pessoas. QUAL etc. Ex. outras muito. algumas nenhum. isto Espaço Perto de quem fala ou escreve Ex. certos.: Esta afirmação me deixou surpresa: gostava de química. umas Bastante. Passado ou futuro próximos Ex. certa. tantos. Tempo Presente Ex. Ex. quantos. Ex. Ex.: Nesse último ano. aqueles. nossas vossa. Ex.: O homem e a mulher são massacrados pela cultura atual. Apresentam formas variáveis e invariáveis. mas esta é mais oprimida. Ex. mas esta é mais oprimida que aquele. isso 3ª PESSOA aquele. Distante de quem ou a quem se fala ou escreve. meus teu. estas. realizei bons negócios.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. estes.: Não gostei daquele livro que a Roberta trouxe.: Não gostei desse livro que está em tuas mãos. aquilo 5. aquelas. poucas certo. tanta. seus Plural nosso.htm 5/3/2010 . Pronomes Interrogativos Os pronomes interrogativos levam o verbo à 3ª pessoa e são usados em frases interrogativas diretas ou indiretas.: "Quanto custa o livro?" "Quero saber que foi isso.: Tenho boas recordações de 1960. demais Variáveis Algum.: Nestes últimos dias. como por exemplo: QUE. nenhuns. muitos. Enumeração Referente ao último elemento citado em uma enumeração. certas. Referente àquilo que já foi dito.antssoft.: Gostava de química. suas Plural nossa. aquela. ao tempo e sua posição no interior de um discurso. essa. Invariáveis Alguém. Pronomes Indefinidos São pronomes que acompanham o substantivo. vário. Perto da pessoa a quem se fala ou escreve Ex. pouco. nenhuma.: Alguém esteve lá na Didática dos Concursos. nossos vosso. pouca. vossos seu. ninguém tudo. QUEM. toda. tenho realizado bons negócios. quanto. todas outro. poucos. muita. quaisquer Locuções pronominais cada qual sejam quem for todo aquele que qualquer um todo aquele tais e tais tal e qual quem quer que tal qual cada um Tido o mais seja qual for uma ou outra 6. uma. Ao dito Referente aquilo que ainda não foi dito. teus seu. várias. seus Singular minha. todos. vários. tuas sua. pois naquele ano realizei bons negócios. Não existem pronomes exclusivamente interrogativos e sim que desempenham função de pronomes interrogativos. QUANTO(S).: Esta blusa que estou usando é nova. uns. alguns. Pronomes 1ª PESSOA este.” https://www. suas 4. outra. nenhumas todo. essas. alguma. um. menos. tantas. 2ª PESSOA esse. mas não o determinam de forma precisa. vária. Passado vago ou remoto Ex. esses.” "Qual foi o motivo do seu atraso?" “Gostaria de enxergar quem é essa mocinha. Ex. quanta.: O homem e a mulher são massacrados pela cultura atual. vossas sua. tanto. Essa afirmação me deixou surpresa Referente ao primeiro elemento citado em uma enumeração. bastantes Qualquer. muitas. minhas tua.1 Page 17 of 25 Singular Primeira Pessoa Segunda Pessoa Terceira Pessoa meu. quantas. esta. nada algo cada outrem mais.

de quem lhe falei. Ex. (Bia que parece interessada comprou o livro. Ex. durante. perante. todas. funcionam como conectivos. de acordo https://www. desde. Os textos sobre os quais ninguém tem perguntas já foram tema de discussão em sala. /Ele saiu. para.1 Page 18 of 25 7. sendo.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i.: acerca de. como. a fim de. exercendo a função de uma preposição. com. visto. /Minhas casas. através de. a. no singular ou no plural. Tipos de Preposição: Essenciais: atuam exclusivamente como preposições: por.: "A casa onde moro é muito espaçosa”. senão. /Teu carro. pois retomam a termo anteriormente mencionando. Chamado de pronome relativo universal. Têm sempre como ultimo termo uma preposição. estabelecendo sempre uma relação de subordinação. (o emprego do que geraria ambigüidade." (Antecedente: menina. sob. Acidentais: são palavras de outras classes gramaticais que eventualmente são empregadas como preposições. consoante. até. trás. /Minha casa. Minha casa.: "Aquela menina. Ex. pois poderia recuperar seção ou Tribunal).: "O livro cujo autor não me recordo é recorde de vendas”. permitindo-nos unir duas orações em um só período. tanta(s). Equivale a em que. Meu carro. projetando-o na oração seguinte.: afora. O nome citado denomina-se ANTECEDENTE do pronome relativo. invariáveis.: Quero agora aquilo que ele me prometeu. Bia comprou o livro. OS QUAIS. Equivalem a "DO QUAL" "DA QUAL". Pessoa (1ª/2ª/3ª) Eu saí. exceto. CUJA sempre precedem a um substantivo sem artigo. contra. Pus o livro sobre a mesa. após.: Bia parece interessada. na maioria das vezes. como nome de uma coisa ou pessoa. malgrado. O pronome AONDE indica lugar. a rua é antecedente do pronome "onde") FORMAS VARIÁVEIS Masculino o qual / os quais quanto / quantos cujo / cujos Feminino a qual / as quais quanta / quantas cuja / cujas FORMAS INVARIÁVEIS quando quem que onde Funções Sintáticas dos Pronomes Relativos São utilizados em períodos compostos. Ex. Os pronomes relativos. Ex. Ex." (onde é pronome relativo que representa "a rua". Meu carro. sem. Gênero (masculino/feminino) Ele saiu. Número (singular/plural) Eu saí/Nós saímos. também. • O QUAL. em. número e pessoa. salvo. • QUEM sempre possui como antecedente uma pessoa ou coisas personificadas. • QUANTO(s) e QUANTA(s) aparecem geralmente precedidos dos pronomes indefinidos tudo. de. a qual ocorrem as audiências.htm 5/3/2010 . tanto(s).:"A rua onde moro é muito escura à noite. A QUAL E AS QUAIS são usados como referência a pessoa ou coisa por motivo de clareza ou depois de determinadas preposições. da Faculdade de educação – subordinado. • ONDE tem sempre como antecedente palavra que indica lugar. entre. viajou para Paris.: Maria trabalha na seção do Tribunal.: "Você é tudo quanto queria na vida".: “As alunas da Faculdade de Educação assistiram ao filme Sociedade dos Poetas Mortos comovidas”. 7. mediante. Ex.: Pus o livro sob a mesa. Também indicam diferença de sentido. estabelecem relação de posse entre o antecedente e o termo que especificam. “DE QUEM”. /Tu saíste. Ex.antssoft. Ex. o pronome varia em gênero. todos. Aqui estão os livros que lerei nas férias. vem sempre antecedido de preposição e possui o significado de "O QUAL”. Ex. Pronomes Relativos São subclasse de palavras que estabelecem uma relação entre uma palavra antecedente que representam (nomes que já foram citados) e aquilo que a seu respeito se vai dizer na oração que introduzem. equivalendo a para onde. /Seu carro. /Ela saiu. As alunas – subordinante. antes. porém. • QUE admite diversos tipos de antecedentes. de dependência. Ex. Ex. apesar de. “DE QUE”. é empregado com verbos que dão a idéia de movimento. fora. Locução Prepositiva: correspondem a duas ou mais palavras. pronome relativo antecedido de preposição: de quem) • CUJO. Ex.: Gostaria de saber aonde você pensa que vai.) Flexão Pronominal Quanto à forma. Preposição: é a palavra invariável (não sofre flexões) que une termos de uma oração.

1 Page 19 of 25 com. mas um possível tipo de frase. por ter perdido nota na prova. . Ex.Explicativas: pois. Em termos significativos.: Lugar = Estivemos em Minas Gerais.: se. desde que.antssoft. Ex: ao (a + o).: mas. Interjeição: é a palavra invariável usada para exprimir emoções e sentimentos. 8. uma vez que geralmente transmitem conteúdos significativos e são sempre seguidas de um ponto de exclamação. mas. à procura de. aonde (a + onde) Contração: junção de algumas preposições a outras palavras. Flexão Nominal (plural) • Em vogal ou ditongo: “+s” (ex: asas. .4. Locuções conjuntivas são os conjuntos de palavras que atuam como conjunções. Assunto = Conversamos bastante sobre você. pelos (per + os). Combinação: junção de algumas proposições a outras palavras. Ex. contanto que.Conclusivas: logo. porquanto. a respeito de. não obstante. “ol”. Conjunção: é a palavra invariável usada para ligar orações ou termos semelhantes de uma oração. Coordenativas: ligam termos ou orações sintaticamente equivalentes. caso..: e.: Alguns gramáticos consideram as Interjeições não uma classe de palavras. vindo a preposição sofrer redução. ainda que. ufa!. meles. se. nem. Ex. táxis) • Derivados em “r”. como. 10. paroxítonos ou proparoxítonos em “s”: invariáveis (ex: lápis. anéis) *Exceções: males. jovens. oba!. meu Deus!.. ex-chefes) https://www. por mais que. rua!. “ul”: l = “is” (ex: jornais.: visto que. primeiros-ministros) SÓ O PRIMEIRO • Com preposição (ex: pés-de-moleque) • O segundo é finalidade ou semelhança (ex: sofás-cama. Origem = Essas goiabas vieram da Bolívia. junto de. verbo não. contudo. Ex. Ex: do (de + o). porque. mas também.: que. . cônsules • Oxítonos em “il”: il = “is” (ex:barris. que. tempo e voz. neste (em + este).: e.Condicionais: condição ou hipótese.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. Ex. Subordinativas: ligam uma oração principal a uma oração que lhe é subordinada. Classificação: 9. gases) • Em “x”. pessoa. “el”. Ex. sem que haja alteração fonética. desde que. soma. lilases. Ex. naquela (em + aquela). Ex.htm 5/3/2010 . répteis) • Em “m”: m = “ns” (ex: nuvens. . contraste.Aditivas: exprimem adição. tórax) Flexão dos Substantivos Compostos Regra geral: substantivos e adjetivos variam.Adversativas: oposição. funis) • Paroxítonos em “il”: il = “eis” (ex: fósseis.: ou. para com. Circunstâncias: podem indicar diversas circunstancias. Flexão nominal e verbal. . ah!.Integrantes: introduzem orações subordinadas substantivas. o verbo costuma indicar uma ação. ora. em vez de. um estado ou fenômeno da natureza. hem?! Obs. Causa = Ele chorou. “z”: “+es” (ex: colheres. fins) • Monossílabos ou oxítonos em “s”: “+es” (ex: ingleses.Alternativas: alternância ou exclusão. . portanto.Verbo: é a palavra que se flexiona em número. Meio = Andei a cavalo ontem. colares) • Em “al”. . peixes-boi) SÓ O SEGUNDO • Verbo + Subst (ex: guarda-roupas) • Invariável/Prefixo + Variável (ex: sempre-vivas. porém. Há três conjugações para os verbos da língua portuguesa 1a conjugação: verbos terminados em ar 2a conjugação: verbos terminados em er a conjugação: verbos terminados em ir 3 2. entretanto. OS DOIS • Subst + Subst (ex: couves-flores) • Subst + Adj (ex: amores-perfeitos) • Adj + Subst (ex: bons-dias) • Numeral + Subst (ex: segundas-feiras. por causa de. psiu!. Ex.

htm 5/3/2010 .antssoft. Emprego de tempos e modos verbais. um desejo. meios-fios. dobro) Flexões Verbais Flexão de número e pessoa A indicação de número será singular quando o verbo se referir a um único ser e plural a dois ou mais seres. https://www. Modo Indicativo: expressa o fato como certo. cantem lá na praça hoje à noite! Socorram-me! . Essa é sempre acompanhada pela indicação da pessoa a que o verbo se refere. amarelo-limão) • Cor + de + Subst (ex: cor-de-rosa) • Azul-celeste. Se fizesse calor nesses dias. duvidoso ou apenas de possível realização: Talvez as meninas brincassem na praça. dois e > Duzentos • “Ambos” substituindo “os dois” VARIAM EM NÚMERO E GÊNERO • Ordinais (ex: primeiro. São três os tempos: presente. os leva-e-traz Flexão dos Adjetivos Compostos SÓ O ÚLTIMO • Adj + Adj (ex: verde-claros) *Exceção: surdos-mudos • Invariável + Adj (ex: mal-educados) NENHUM • Adj + Subst (ex: verde-oliva. A flexão de modo indica a maneira.1 Page 20 of 25 • Repetidos (ex: reco-recos) *Exceção: corres-corres NENHUM • Verbo + Advérbio (ex: bota-fora) • Verbo + Subst Plural (ex: saca-rolhas) Obs: mangas-rosa. bilhão) VARIAM GÊNERO • Cardinais: um.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. Modo Subjuntivo: expressa o fato como incerto. verdadeiro: As meninas brincavam na praça.Afirmativo: Meninas. as sorveterias ganhariam muito dinheiro.5. florzinhas) *Invariável: bem-te-vi. normalmente. um conselho ou uma súplica: . mais-que-perfeito e imperfeito) e futuro (do presente ou do pretérito). Eu Aprovo – 1ª pessoa do singular Eles/Elas Aprovam – 3ª pessoa do plural Flexão de tempo e modo A flexão de tempo indica o momento ou a época em que se realiza o fato. azul-marinho Flexão dos Diminutivos • Em “zinho”. Os tempos verbais são simples quando formados por um só verbo. são compostos quando formados com o auxílio dos verbos ter e haver. não desistam dos concursos! 2. papeizinhos) • Em “r”: 2 formas (ex: florezinhas. Faz muito calor na sala de aula.Negativo: Candidatos. ligada à de modo. A indicação de tempo está. segundo) NENHUM • Multiplicativos (ex: triplo. o modo como o fato se realiza. pretérito (perfeito. “zito”: “+s” (limãozitos. arco-íris Flexão dos Substantivos VARIAM EM NÚMERO • Numerais (ex: milhão. Modo Imperativo: expressa o fato como uma ordem.

antssoft. Tem atuação destacada na sala de aula. reflexiva). . A indicação de tempo está. Modo Imperativo: expressa o fato como uma ordem. sem noção de tempo ou modo. ligada à de modo. As Três Conjugações Verbais Conjugação verbal é a exposição dos diversos tempos e modos que podem flexionar um verbo. subjuntivo. estado e outros processos. um desejo. cantem lá na praça hoje à noite! Socorram-me! . . desempenham papel de um único verbo. fenômeno natural. A flexão de modo indica a maneira. (pode apresentar flexão de nº) . Faz muito calor na sala de aula.htm 5/3/2010 . são compostos quando formados com o auxílio dos verbos ter e haver. modo (imperativo. .com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. Modo Indicativo: expressa o fato como certo.1 Page 21 of 25 Verbo significa palavra. A estudante arrumou o quarto. Quero ver um mundo melhor! Júlia começou a dançar no meio do salão. Ex. 1ª pessoa. Infinitivo Gerúndio Particípio Apresenta o processo verbal em si mesmo. fazer o emprego de palavras. são palavras que podem sofrer flexões de número (singular/plural).: penteei (singular. futuro). duvidoso ou apenas de possível realização: Talvez as meninas brincassem na praça. passiva. Flexão de Voz Há três vozes verbais na nossa língua: Voz ativa: a ênfase recai na ação verbal praticada pelo sujeito. portanto. tempo (pretérito. o modo como o fato se realiza.Sintética: Vendem-se apostilas para concursos. Logo.Impessoal: Estudar é direito de todas as crianças. não desistam dos concursos! Formas Nominais São três: infinitivo (pessoal e impessoal). O candidato tem estudado muito. São três os tempos: presente. Essa é sempre acompanhada pela indicação da pessoa a que o verbo se refere. presente. 2ª e 3ª). ao mesmo tempo.Pessoal: São muitos os falares mineiros. Locuções Verbais São conjuntos de verbos que numa frase. Podem ainda indicar ação. Voz reflexiva: em que a ação verbal é praticada e sofrida pelo sujeito. pretérito (perfeito.Afirmativo: Meninas. verdadeiro: As meninas brincavam na praça. Voz passiva: cuja ênfase é a ação verbal sofrida pelo sujeito . https://www. indicativo) e voz (ativa. as sorveterias ganhariam muito dinheiro. Júlia machucou-se com uma lâmina.Analítica: O quarto foi arrumado pela estudante. Eu Aprovo – 1ª pessoa do singular Eles/Elas Aprovam – 3ª pessoa do plural Flexão de tempo e modo A flexão de tempo indica o momento ou a época em que se realiza o fato. Observe: Nenhum aluno poderá sair antes do período de sigilo. Flexões Verbais Flexão de número e pessoa A indicação de número será singular quando o verbo se referir a um único ser e plural a dois ou mais seres. Todos devem estudar. normalmente.Negativo: Candidatos. Pode desempenhar função de advérbio e de adjetivo. Se fizesse calor nesses dias. pretérito perfeito e indicativo). características de verbo e de adjetivo. Conjugar um verbo é. Ao conjunto de flexões verbais se dá o nome de conjugação. Modo Subjuntivo: expressa o fato como incerto. pessoa (1ª. É a forma nominal que apresenta. gerúndio e particípio. um conselho ou uma súplica: . Os tempos verbais são simples quando formados por um só verbo. mais-que-perfeito e imperfeito) e futuro (do presente ou do pretérito). O candidato está estudando para ser aprovado no concurso.

sortir. adequar. Amasse.. e. ER. Não apresentam certas formas de sua conjugação.htm 5/3/2010 . Amemos.Impresso.1 Page 22 of 25 Há três grupos de flexões. dentre outros. VERBOS REGULARES DA PRIMEIRA CONJUGAÇÃO: AR (Exemplo: andar) Formas nominais Infinitivo impessoal Particípio andado Andar Gerúndio andando Infinitivo pessoal Andar andares andar andarmos andardes andarem Infinitivo impessoal composto Infinitivo pessoal composto ter andado teres andado ter andado Termos andado terdes andado terem andado ter andado Gerúndio composto tendo andado Modo indicativo Pretérito mais-queperfeito Andara andaras andara andáramos andáreis andaram Pretérito mais-queperfeito composto tinha andado tinhas andado tinha andado tínhamos andado tínheis andado tinham andado Modo subjuntivo Presente Pretérito imperfeito Ando Andas Anda Andamos Andais Andam andava andavas andava andávamos andáveis andavam Pretérito perfeito Andei andaste andou andamos andastes andaram Pretérito perfeito composto tenho andado tens andado tem andado Futuro do presente Futuro do pretérito temos andado tendes andado têm andado andarei Andaria andarás Andarias andará Andaria andaremos Andaríamos andareis Andaríeis andarão Andariam Futuro do Futuro do pretérito presente composto composto terei andado Teria andado terás andado Terias andado terá andado Teria andado teremos Teríamos andado andado tereis andado terão andado Teríeis andado Teriam andado Presente Ande Pretérito imperfeito andasse Futuro Andai https://www. IR) flexionadas em todos os tempos. do Indicativo Eu --. era Adequar – Pres.suspenso Imprimir. ruir. Vós adequais Eles --Suspender. Ouço. Apenas os auxiliares flexionam.. Apresentam mais de um radical em sua conjugação.suspendido. como em dar. colorir.imprimido Aceitado. i. Amaremos. As tabelas seguintes trazem um exemplo de cada uma das três conjugações verbais (AR. Perdes Ir = vou. as chamadas conjugações.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. Obs.aceite Ter/Haver elegido (regular) Ser/estar eleito (irregular) Abundante Apresentam mais de uma forma para determinada flexão. que podem ser identificadas pelas vogais temáticas a. 1.antssoft. Estamos. o verbo pode ser: Regular Irregular Anômalo Defectivo ou Incompleto Seu radical não se altera e suas terminações seguem um modelo. abolir. fui. Amava. Estou. São eles: banir. reaver. irei Ser = sede. Ele --. Tu --..: Os tempos compostos são formados pelos verbos auxiliares ter e haver mais o particípio do verbo principal. Nós adequamos. Sofrem transformações no radical ou suas terminações não seguem o paradigma da conjugação a que pertencem. pedir etc . estar. falir. fazer. Amo. Amaria. Perco. fui. Quanto à flexão. aceito. Ouves.

VERBOS REGULARES DA SEGUNDA CONJUGAÇÃO: ER (Exemplo: dever) Infinitivo impessoal Infinitivo pessoal dever deveres dever devermos deverdes deverem Formas nominais Infinitivo impessoal composto Infinitivo pessoal composto ter devido teres devido ter devido Termos devido terdes devido terem devido Particípio devido Dever Gerúndio devendo ter devido Gerúndio composto tendo devido Modo indicativo Pretérito mais-queperfeito devera deveras devera devêramos devêreis deveram Pretérito mais-queperfeito composto tinha devido tinhas devido tinha devido tínhamos devido tínheis devido tinham devido Modo subjuntivo Presente Devo Deves Deve Devemos Deveis Devem Pretérito imperfeito devia devias devia devíamos devíeis deviam Pretérito perfeito devi deveste deveu devemos devestes deveram Pretérito perfeito composto tenho devido tens devido tem devido temos devido tendes devido têm devido Futuro do presente deverei deverás deverá deveremos devereis deverão Futuro do presente composto terei devido terás devido terá devido teremos devido tereis devido terão devido Futuro do pretérito Deveria Deverias Deveria Deveríamos Deveríeis Deveriam Futuro do pretérito composto Teria devido Terias devido Teria devido Teríamos devido Teríeis devido Teriam devido Presente Deva Devas Deva Devamos Devais Devam Pretérito imperfeito devesse devesses devessem devêssemos devêsseis devessem Futuro Dever Deveres Dever Devermos Deverdes Deverem https://www.1 Page 23 of 25 Andes Ande Andemos Andeis Andem andasses andasse andássemos andásseis andassem Pretérito perfeito composto tenha andado tenhas andado tenha andado tenhamos andado tenhais andado tenham andado Pretérito mais-que-perfeito composto tivesse andado tivesses andado tivesse andado tivéssemos andado tivésseis andado tivessem andado Andares Andar Andarmos Andardes Andarem Futuro composto tiver andado tiveres andado tiver andado Tivermos andado Tiverdeis andado Tiverem andado Modo imperativo Afirmativo Negativo Anda (tu) não andes (tu) Ande não ande Andemos não andemos Andai não andeis Andem não andem 2.htm 5/3/2010 .com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i.antssoft.

com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i. VERBOS REGULARES DA SEGUNDA CONJUGAÇÃO: IR (Exemplo: partir) Formas nominais Infinitivo impessoal Infinitivo impessoal Particípio Infinitivo pessoal composto partir partido partires partir Partir ter partido partirmos Gerúndio partirdes partindo partirem Pretérito imperfeito partia partias partia partíamos partíeis partiam Modo indicativo Pretérito mais-quePretérito perfeito perfeito parti partira partiste partiras partiu partira partimos partíramos partistes partíreis partiram partiram Pretérito perfeito composto tenho partido tens partido tem partido temos partido tendes partido têm partido Infinitivo pessoal composto ter partido teres partido ter partido Termos partido terdes partido terem partido Gerúndio composto tendo partido Presente Parto Partes Parte Partimos Partis Partem Futuro do Futuro do pretérito presente partirei Partiria partirás Partirias partirá Partiria partiremos Partiríamos partireis Partiríeis partirão Partiriam Futuro do Pretérito mais-queFuturo do pretérito presente perfeito composto composto composto tinha partido terei partido Teria partido tinhas partido terás partido Terias partido tinha partido terá partido Teria partido tínhamos partido teremos partido Teríamos partido tínheis partido tereis partido Teríeis partido tinham partido terão partido Teriam partido Modo subjuntivo Presente parta partas parta partamos partais partam Pretérito imperfeito partisse partisses partisse partíssemos partísseis partissem Pretérito perfeito composto tenha partido tenhas partido Pretérito mais-que-perfeito composto tivesse partido tivesses partido Futuro Partir Partires Partir Partirmos Partirdes Partirem Futuro composto tiver partido tiveres partido https://www.antssoft.htm 5/3/2010 .1 Page 24 of 25 Pretérito perfeito composto tenha devido tenhas devido tenha devido tenhamos devido tenhais devido tenham devido Pretérito mais-que-perfeito composto tivesse devido tivesses devido tivesse devido tivéssemos devido tivésseis devido tivessem devido Futuro composto tiver devido tiveres devido tiver devido Tivermos devido Tiverdes devido Tiverem devido Modo imperativo Afirmativo Negativo Deve (tu) não devas (tu) Deva não deva Devamos não devamos Devei não devais Devam não devam 3.

didaticadosconcursos.antssoft. CONJUGAÇÃO DO VERBO SER – FORMAS SIMPLES Formas nominais Infinitivo Infinitivo pessoal impessoal Ser ser Seres Particípio Ser sido Sermos Gerúndio Serdes sendo Serem Modo subjuntivo Modo imperativo Pretérito Presente Futuro Afirmativo Negativo imperfeito seja fosse for sê (tu) não sejas (tu) sejas fosses fores seja não seja seja fosse for sejamos não sejamos sejamos fôssemos formos sede não sejais sejais fôsseis fordes sejam não sejam sejam fossem forem Atenção: não existem as formas: seje nem sejem Modo indicativo Presente Pretérito imperfeito Pretérito perfeito Pretérito mais-que-perfeito Sou És É Somos Sois São era eras era éramos éreis eram fui foste foi fomos fostes foram fora foras fora fôramos fôreis foram LÍNGUA PORTUGUESA – Parte I www.1 Page 25 of 25 tenha partido tenhamos partido tenhais partido tenham partido tivesse partido tivéssemos partido tivésseis partido tivessem partido tiver partido Tivermos partido Tiverdes partido Tiverem partido Modo imperativo Afirmativo Negativo parte (tu) não partas (tu) parta não parta partamos não partamos parti não partais partam não partam 4.com/1%20portuguesa_tj_rs_parte%20i.htm 5/3/2010 .com.br Futuro do presente serei serás será seremos sereis serão Futuro do pretérito Seria Serias Seria Seríamos Seríeis Seriam https://www.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful