You are on page 1of 4

O MANUSCRITO DO PURGATÓRIO

Published Abril 15th, 2009 in Doutrina da Igreja, Vida eterna

O manuscrito do Purgatório, Editora Cidade do Imaculado Coração de Maria, 2005 -5, é um livrinho que recolhe os manuscritos da Irmã Maria da Cruz, contem ensinamentos interessantes sobre a vida do além, notávelmente sobre o Purgatório, acompanhados de numerosos conselhos de direcção espiritual. Sobre a sua autencidade não temos dúvidas. Sabemo -lo por testemunhos certos e concordantes e factos devidamente controlados. Quer saber mais, clica aqui Trata-se da Irmã Maria da Cruz, uma religiosa do convento de Valognes, falecida em Cherbourg a 11 de Maio de 1917. Ela, em Novembro de 1873, começou a ouvir gemidos prolongados« Em vão tentou multiplicar as preces, aferecer comunhões, vias sacras e rosários; os gemidos não cessavam e permanecia o mistério. Finalmente, no domingo 15 de Fevereiro de 1874, ouviu uma voz bem conhecida: ³Não tenha medo! Sou a Irmã Maria Gabriela´. A Irmã Maria Gabriela era uma jovem religiosa, companheira da Irmã Maria da Cruz, falecida em Valognes a 22 de Fevereiro de 1871, com apenas 36 anos de idade. Ela, durante a sua vida terrena, tantas vezes desprezara os conselhos da Irmã Maria da Cruz. Agora, estando no Purgatório, por um impercrutável desígnio da misericórdia de Deus, foi-lhe concedido de pedir a ajuda da sua antiga companhaeira, a Irmã Maria da Cruz para se libertar e se santificar e, assim, ir para o Céu. O-manuscrito-autenticidade ANO DE 1878

- Verdadeiramente, considero isto tão surpreendente que já não sei em que acreditar! - Compreendo o seu embaraço. Sei o que sofre com isto, mas, como Deus o permite e me alivia, terá piedade de mim, não é? Quando eu for libertada verá que retribuirei, com mais do que me deu. Já Onde rezo está muito a por si. lrmã«?

- No grande Purgatório, onde não se recebem orações de ninguém. 13 de Conhece as Setembro coisas de da 1879 terra?

- O meu conhecimento é restrito: conheço aquilo que Deus quer. Soube alguma coisa da comunidade. Não sei o que se passa nas almas das outras pessoas, excepto na sua, porq o ue Senhor assim o permite para sua santificação. Sobre as Purgatório etapas há do Purgatório, posso falar-lhe porque já as passei. No graus. No mais baixo e mais doloroso, que é um grande inferno

diferentes

momentâneo, estão os pecadores que cometeram crimes enormesdurante toda a sua vida e que a morte surpreendeu nesse estado, sem lhes dar tempo para se arrependerem. Foram salvos como por milagre « Para estas almas, o Purgatório é terrível. É como o inferno, à excepção de que no inferno se amaldiçoa a Deus, enquanto no Purgatório se bendiz e se Lhe agradece por nos ter salvo. Em seguida vêm as almas que não fizeram grandes crimes, como as primeiras, mas foram indiferentes em relação a Deus. Não cumpriram durante a vida o dever pascal, e, convertidos igualmente à hora da morte, não poderam comungar, estão no Purgatório em penitência da sua longa indiferença, sofrendo penas indescritíveis, abandonadas, sem orações«

José. A alma não vê Deus. para adquirir um melhor lugar no Céu. o Seu amor pelas almas E e a desgraça se que de é o uma pecado alma aos que olhos vai da Sua Divina para Majestade. indiferentes com Jesus. para dar mais mérito às almas. permite estas últimas provas e combates. Sob que forma é pronunciada a sentença? . sente-se de tal modo esmagada pelo peso das faltas que ainda tem de apagar. Há ainda neste Purgatório religiosos e religiosas tíbios. Enfim. o seu martírio: ser priv ado da visão do bom Jesus! O que se passa na agonia e depois. toda imersa em Deus se assim se pode dizer. que a invocaram toda a vida. o que é mais raro do que parece. Também há neste Purgatóriodiferentes graus. ou pecados mortais perdoados. não podendo aproveitá -las. se perca nos últimos momentos. Só então se compreende o bom Deus. que se lança por si mesma no Purgatório. ao deixar o corpo. encontra-se perdida. mas posso dizer-lhe que no derradeiro e decisivo momento. segundo os méritos das pessoas. O bom Deus tem para tudo os Seus desígnios: Como dizer tudo e o que permite o visa que o bem particular após de a cada um. O bom Deus. e merece por isso o Purgatório. no fim da vida e nos transes da morte lutas terríveis contra o anjo das trevas (a Irmã já o testemunhou). ou qualquer outro santo.Não pode perceber-se bem sem o ter experimentado. Encontra-se numa tal claridade que num instante revê a vida inteira e apercebe-se do que merece. mas está possuída pela Sua presença. Se é pecadora. como os outros. como eu era. Para o evitar é preciso ter desejado ardentemente o Céu e a contemplação de Deus. S. se as fazem por elas. Assim o Purgatório dos consagrados e dos que receberam mais graças é mais longo e penoso que o do comum dos mortais. o demónio semeia toda a sua raiva à volta dos moribundos. É frequente que as almas fortes e generosas tenham. Miguel. o Purgatório de desejo que denominamos ³Átrio´ e que muito poucos evitam. Vou no entanto. porque muitas pessoas. Essas almas saem vitoriosas porque Deus não deixa que uma alma que lhe foi devotada durante a vida. descrever-lhe acontece agonia? . Lhe têm medo e não desejam o Céu com verdadeiro ardor. tentar explicar -lhe o melhor possível. É sobretudo nesse momento difícil que nos sentimos felizes por ter um intercessor perto de Deus. negligentes dos seus deveres. que vendo com tanta clareza. Este Purgatório tem. sem experimentar nada disto.Como sabe eu não tive agonia. A alma. mas pelos quais não satisfizeram inteiramente a justiça divina. Há almas que morrem tranquilas. No segundo Purgatório encontram-se as almas dos que morrem com pecados veniais. O mesmo acontece com quem foi devoto de S. não expiados antes de morte. recebem d¶Ela muitas graças na última batalha. As pessoas que amaram a Santíssima Virgem. e Padres que não exerceram o seu ministério com a reverência devida à soberana Majestade e não ajudaram as almas que lhes foram confiadas a amar o bom Deus.ou. o Céu? quando trata directamente . É a própria alma. mesmo piedosas. pronuncia a sua sentença. Eu estive neste lugar.

Purgatório e o homem Por isso se deve pensar que o homem para alcançar a intimidade de Deus dev e ser puro. reequilibra as injustiças terrenas e da uma força positiva a todas as ações. Não faltam as palavras iluminantes do Santo Pai João Paulo II sobre a purificação necessária para encontrar Deus. Freisa .Para essa alma. não teremos exames de reparação. o juízo. Pascal. não poderemos recomeçar. nos seus pensamentos. as penas do Purgatório quais sejam e quanto duram. O Purgatório. mas a união no Céu é muito mais íntima que na terra. a sua união começada com Jesus continua-se depois da morte: é isso o Céu. Aqui a alma deverá deixar -se purificar para acolher o abraço definitivo de Deus. Purgatório e os Santos Santa Catarina de Genova. Santa Veronica Giuliani. no ponto de encontro entre o tempo e o eterno. não tendo podido curar a morte. Purgatório e a morte O Purgatório foi além disso um extraordinári o recurso da civilização. é tão necessário para a salvação das almas que se não existisse seríamos destinados à danação eterna. fruto da infinita Misericórdia de Deus.. ma deveremos prestar conta ao lugar que teremos reservado ao amor no nosso coração e nos nossos atos. decidiram de não pensarem a elas para poderem ser felizes. a miseria. A ideia que o mal se possa resgatar com obras boas também para os próprios queridos defuntos é genial: cancela o limite intocável da morte. Purgatório e a outra vida Se trata então de crer no além onde nos atende. Maria Simma. Para alguns deles se è preferido inserir um breve raconto da vida para compreender bem a espiritualidade deles. Purgatório e a vida A vida é algo de sério: nela devemos preparar a nossa eternidade. Se falhamos esta vida. a ignorância. Purgatório e a Bíblia A seguir poderemos compreender sobre qual fundamento bíblico se funda a doutrina da Igreja Católica. Se esta purificação não aconteceu sobre a terra. O-manuscrito-do-Purgatorio Tradição católica e mística Os homens. remarca que certos adultos em plena atividade cedam ao divertimento: o número das coisas urgentes que devam revolver os distrai da pergunta essencial: Que coisa me transformarei depois da morte? Esta constatação fazia dizer a um humorista: Aqui repousa um que não soube porque vivia. se realizará fora do tempo no calor do amor. Existem as visões e o tratado dos Santos reconhecidas pela Igreja e de alguns místicos.

Faustina Kolvaski. Santa Geltrude de Helfta. . Mas a primeira pergunta a responder é: p odemos visitar as almas no purgatório... Santa Margarida Maria Alacoque e outras nos guiam através de um mundo afascinante que nos espera no além.