1.

CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA
1.1. 1.2. 1.3. 1.4. Conceito Recursos Objectivos Critérios de Classificação

Organização e Gestão Empresarial

1

1.1. CONCEITO
Empresa - é uma unidade de meios humanos, técnicos e financeiros organizados e tem por objectivo, através da produção e/ou venda de bens e serviços, satisfazer necessidades.

Organização e Gestão Empresarial

2

1.1. CONCEITO (cont.)
Organismo Social  Reúne diferentes pessoas num local onde passam a maior parte do seu tempo. Conjunto de Meios  Humanos, materiais, técnicos e financeiros. Sistema de Relações  É necessário combinar os diferentes meios da melhor forma. Centro de Decisões  É necessário a constante tomada de decisões, visto a empresa estar inserida num meio em constante mutação.
Organização e Gestão Empresarial 3

2. Financeiros  Capitais.1. Organização e Gestão Empresarial 4 . RECURSOS Humanos  Trabalho exercido pelo homem (execução. máquinas e instalações. direcção. Técnicos  Ferramentas. organização e invenção.

3. Sociais Têm por finalidade satisfazer as necessidades e interesses dos colaboradores da empresa provocando ³efeitos positivos´ na produção e/ou venda de bens ou serviços. Organização e Gestão Empresarial 5 . OBJECTIVOS Económicos Têm como finalidade a optimização dos recursos com vista a maximizar o lucro (rendibilidade).1.

1.4. CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO As empresas podem classificar-se segundo vários critérios: Económico Indicadores Sector de Actividade Dimensão Jurídico Organização e Gestão Empresarial 6 .

) Critério Económico: Empresas Comerciais ± essencialmente vocacionadas para a comercialização. Empresas Industriais ± directamente relacionadas com o processo produtivo.4. Organização e Gestão Empresarial 7 .1. Adquirem matérias-primas e outras e transformam-nas. Adquirem um bem e vendem esse mesmo bem sem transformá-lo. CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO (CONT.

número de trabalhadores Organização e Gestão Empresarial 8 .volume de negócios . CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO (CONT.resultado liquido do exercício .4.1.capitais próprios .) Critérios dos Indicadores: As empresas são classificadas em conformidade com os valores obtidos pelos seguintes indicadores: .valor acrescentado bruto .

pesca. transportes. electricidade. pecuária e indústrias extractivas). água.  sector Secundário (indústrias transformadoras. construção civil e obras públicas). comunicações.1. silvicultura.) Sector de Actividade: As empresas encontram-se agrupadas em ramos de actividade:  sector Primário (agricultura. gás. seguros e restantes serviços). Organização e Gestão Empresarial 9 . armazenagem. CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO (CONT.  sector Terciário (comércio.4. bancos.

) Critério da Dimensão: As empresas encontram-se agrupadas em:    pequenas (menos de 250 trabalhadores) médias (entre 250 e 500 trabalhadores) grandes (mais de 500 trabalhadores) Organização e Gestão Empresarial 10 .1. CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO (CONT.4.

1.) Critério Jurídico:  Empresas Individuais  Sociedades: Em Nome Colectivo Em Comandita Por Quotas Anónimas  Cooperativas Organização e Gestão Empresarial 11 . CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO (CONT.4.

ORGANIZAÇÃO GERAL DA EMPRESA 2. 2.3.4.1.2.2. Componentes da Organização Hierarquia da Empresa Descrição de funções Departamentos Organização e Gestão Empresarial 12 . 2. 2.

1. COMPONENTES DA ORGANIZAÇÃO Organização ± é a definição de funções dentro da empresa e a repartição das várias tarefas pelas diferentes pessoas. a criação de uma estrutura.2. ou seja. O organigrama é a representação dessa organização. Organização e Gestão Empresarial 13 .

2.2. HIERARQUIA DA EMPRESA Tipos de Organigramas: Estrutura linear Estrutura ³one-man-show´ Estrutura Funcional Estrutura linear com orgãos consultivos (staff) Organização e Gestão Empresarial 14 .

2.3. DESCRIÇÃO DE FUNÇÕES A descrição de funções é fundamental para que cada trabalhador saiba o que se espera dele! Deve incluir: Nome da função Funções ou atribuições Responsabilidade/autoridade Superiores hierárquicos/subordinados Pessoa que o substitui nos impedimentos Organização e Gestão Empresarial 15 .

2. DEPARTAMENTOS Financeiro Produção Comercial Administrativo Aprovisionamento Pessoal Dividir o trabalho em departamentos contribui para uma administração eficiente! Organização e Gestão Empresarial 16 .4.

Organização 3.1. Tecnologias da comunicação e informação no âmbito administrativo Organização e Gestão Empresarial 17 .3. Documentos: normalização e codificação 3.3.2.5. O ESCRITÓRIO NA EMPRESA 3.4. Arquivo 3. Ergonomia 3.

Organização e Gestão Empresarial 18 .3. ORGANIZAÇÃO A organização num escritório assume um papel crucial numa Empresa.1. pois é no escritório que funciona toda a gestão e preparação da actividade desta. o que é um objectivo de qualquer empresa. Toda esta preocupação em ter um escritório organizado se irá traduzir numa maior produtividade dos trabalhadores.

2. ERGONOMIA Ergonomia ± é a ciência que tem como objectivo a compreensão das interacções entre o Homem e os outros elementos de um sistema de trabalho.3. Organização e Gestão Empresarial 19 . Visa a segurança e bem estar do trabalhador e a eficácia dos sistemas.

3. os documentos relativos à história de uma empresa.3. trata e conserva. Tipos de Arquivos: ‡Correntes ou administrativos ‡Intermédios ‡Histórico Organização e Gestão Empresarial 20 . É uma unidade de informação que recolhe. ARQUIVO Conceito de Arquivo ± conjunto de documentos produzidos por uma instituição no decurso da sua actividade e conservados organicamente.

Como vantagens da normalização dos documentos. para que esteja acessível sempre que necessário. todos os vão entender e saber manusear sem grandes dificuldades e mais rapidamente.3. devendo por isso ser sempre tratada e organizada. Organização e Gestão Empresarial 21 . DOCUMENTOS: NORMALIZAÇÃO E CODIFICAÇÃO A informação existente na empresa é muito importante. e o facto de serem todos iguais não vai gerar diferentes procedimentos. temos o facto de que sendo normalizados.4.

‡Maior disponibilidade dos trabalhadores para tarefas mais importantes. ‡Maior economia no que respeita aos custos das tarefas diárias.3. estas tecnologias vierem trazer: ‡Maior rapidez de execução de certas tarefas. Organização e Gestão Empresarial 22 . TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO De um modo geral.5.

O CONTRATO 4. Contrato de compra e venda Organização e Gestão Empresarial 23 .4. Requisitos do contrato 4. Conceito de contrato 4.2.3.1.

    Acordo Pelo menos duas partes Objecto Acto jurídico Organização e Gestão Empresarial 24 . modificar ou extinguir direitos e obrigações. CONCEITO DE CONTRATO Um contrato é um acordo entre duas ou mais vontades para criar.1.4.

4.2. REQUISITOS DO CONTRATO
Capacidade dos contraentes  Incapacidades: Menoridade Interdição Inabilitação Mútuo consenso Objecto possível Forma
Organização e Gestão Empresarial 25

4.2. REQUISITOS DO CONTRATO (CONT.)
Quanto à sua natureza o contrato pode ser: Civil Comercial Civil e comercial Quanto às garantias, estas podem ser: Pessoais Reais  Judiciais  Extrajudiciais

Organização e Gestão Empresarial

26

4.2. REQUISITOS DO CONTRATO (CONT.)
Garantias Pessoais  Fiança ± fiador compromete-se perante o credor a cumprir a obrigação caso o devedor não o faça na devida altura.  Aval ± garantia pessoal do pagamento das dividas representadas por letras e cheques.

Organização e Gestão Empresarial

27

4.2.) Reais  Judiciais Arresto. REQUISITOS DO CONTRATO (CONT.apreensão preventiva dos bens do devedor Penhora ± apreensão dos bens do devedor necessários para cobrir o valor da divida.  Extrajudiciais Penhor Hipoteca Consignação de rendimentos Organização e Gestão Empresarial 28 .

comprador -. CONTRATO DE COMPRA E VENDA A compra e venda é o contrato pelo qual um dos contraentes ± vendedor ± transmite a propriedade de um bem ou de um direito a ouro contraente .mediante um preço previamente combinado. O contrato de compra e venda pode ser:  Comercial (art.º 463º Código Comercial)  Não comercial (art.3.4.º 464º Código Comercial) Organização e Gestão Empresarial 29 .

1. por conta peso ou medida. a pronto. em bloco ou por partida inteira. Qualidade ± à vista. Organização e Gestão Empresarial 30 . a prazo.  Preço  Forma de pagamento  Etc. no domicilio ou armazém do comprador. por marca. por amostra. por tipo determinado. quer em quantidade e fixar condições:  Prazo de entrega ± imediata.  Local ± no armazém do vendedor.3. CONDIÇÕES DE COMPRA E VENDA É necessário proceder à escolha da mercadoria. por análise.4. quer em qualidade. Quantidade ± a esmo.

.. CONDIÇÕES DE COMPRA E VENDA Termos Comerciais mais usados nos contratos de importação e exportação: Válidos para todos os meios de transporte:  EXW ± na fábrica  FCA ± franco transportador  CIP ± porte e seguros pagos até.4.1.3.  DDU ± entregue sem direitos pagos  DDP ± entregue com direitos pagos Organização e Gestão Empresarial 31 .

CONDIÇÕES DE COMPRA E VENDA Termos Comerciais mais usados nos contratos de importação e exportação: Válidos apenas para o transporte marítimo ou fluvial:  FAS ± franco ao lado do navio  FOB ± franco a bordo  CIF ± custo.3.1. seguro e frete  DES ± entregue no navio  DEQ ± entregue no cais (direitos pagos) Organização e Gestão Empresarial 32 .4.

1.4. Quantidade de moeda a usar:      Por acordo dos contraentes Por lei Por concurso público Por cotação na bolsa Em leilão Organização e Gestão Empresarial 33 .3. CONDIÇÕES DE COMPRA E VENDA Relativamente ao preço é importante decidir a moeda a usar.

4.3. CONDIÇÕES DE COMPRA E VENDA Descontos:  De revenda ± possibilita o lucro do intermediário  De qualidade ± quando a qualidade da mercadoria não corresponde ao combinado. Organização e Gestão Empresarial 34 .  Bónus ou rappel ± ultrapassar determinado montante de compras.1.

3. CONDIÇÕES DE COMPRA E VENDA Descontos (cont.  Por antecipação de pagamento ± mercadorias pagas entes do prazo estipulado.1. Organização e Gestão Empresarial 35 .):  Bom peso ± quantidade de mercadorias não facturadas para fazer face a possíveis quebras.  Pronto pagamento ± pagamento feito no acto da entrega ou até 8 dias após a mesma.4.

 É um imposto suportado pelo consumidor. 12% e 21%.  As empresas prestam à Administração fiscal. mensalmente ou trimestralmente de acordo com o seu volume de vendas.4.1.3. CONDIÇÕES DE COMPRA E VENDA Imposto Sobre o Valor Acrescentado:  É um imposto que incide sobre o valor acrescentado pelas empresas.  As taxas em vigor são 5%.  É um imposto sobre o consumo. Organização e Gestão Empresarial 36 .

 IVA liquidado ± imposto liquidado aos clientes nas facturas de vendas de bens ou serviços.3. CONDIÇÕES DE COMPRA E VENDA Designações utilizadas:  IVA dedutível ± imposto suportado nas aquisisões de existências. imobilizado e outros bens e serviços que a empresa tem o direito de deduzir.1. Organização e Gestão Empresarial 37 .4.

qualidade e preço das mercadorias que deseja adquirir e combina as condições de entrega e pagamento.4. Organização e Gestão Empresarial 38 .2.3.  Entrega ± o vendedor envia as mercadorias.  Liquidação ± o vendedor indica ao comprador o montante em divida. FASES DO CONTRATO DE COMPRA E VENDA  Encomenda ± comprador comunica ao vendedor a quantidade.  Pagamento ± entrega do comprador ao vendedor do valor em divida.

2. FASES DO CONTRATO DE COMPRA E VENDA Modalidades de pagamento:        Antecipado Imediato A pronto A prazo A prestações A termo Contra documentos Organização e Gestão Empresarial 39 .4.3.

FASES DO CONTRATO DE COMPRA E VENDA Documentação da compra e venda:        Nota de encomenda Nota de venda Requisição Guia de remessa Factura Nota de débito e nota de crédito Recibo Organização e Gestão Empresarial 40 .4.3.2.

3. FASES DO CONTRATO DE COMPRA E VENDA Caso prático! Organização e Gestão Empresarial 41 .2.4.

3.1. Outras Operações Bancárias 5. OPERAÇÕES BANCÁRIAS 5. Regime de Juros Organização e Gestão Empresarial 42 .2.5. Depósitos Bancários 5.

 Operações activas: os bancos cedem capital aos seus clientes de quem recebem um certo juro (proveito financeiro para o Banco).5. Organização e Gestão Empresarial 43 . OPERAÇÕES BANCÁRIAS  Operações passivas: os bancos recebem capital dos seus clientes a quem pagam um certo juro (custo financeiro para o Banco).

ordem de transferência ou de pagamento. o dinheiro à ordem por meio de cheque.5. DEPÓSITOS BANCÁRIOS  Depósitos à ordem: o depositante pode movimentar. se pretender beneficiar de juros mais elevados.1. desde que tenha avisado o Banco da sua pretensão.  Depósitos a prazo: o depositante só pode movimentar o dinheiro depositado a prazo após ter expirado o tempo acordado. em qualquer momento. dentro do prazo estabelecido. Organização e Gestão Empresarial 44 .  Depósitos com aviso prévio: o depositante pode movimentar a conta. cartão de débito.

DEPÓSITOS BANCÁRIOS Abertura de contas pode ser:  Singulares ± apenas um titular  Colectivas ± vários titulares Conjuntas ± as ordens de levantamento têm que ser assinadas por todos os titulares.1.5. Solidárias ± as contas podem ser movimentadas por qualquer um dos titulares. Organização e Gestão Empresarial 45 .

no momento da abertura de conta.2. não exceda o triplo do salário mínimo nacional. cuja pensão mensal. OUTRAS OPERAÇÕES BANCÁRIAS Existem contas especiais de depósito:  Conta poupança-habitação ± visam a aquisição ou a construção de casa própria ou obras de beneficiação.  Conta poupança-reformado ± destina-se a reformados. Organização e Gestão Empresarial 46 . O depositante é obrigado a proceder a depósitos mínimos mensais ou trimestrais.5.

5. OUTRAS OPERAÇÕES BANCÁRIAS Operações Complementares:         Aluguer de cofres Cobranças transferência de conta a conta Recebimentos e pagamentos por conta dos clientes Depósitos de títulos de cobrança de juros e dividendos Colocação de títulos Execução de ordens de bolsa Gestão de fortunas e administração de propriedades.2. Organização e Gestão Empresarial 47 .

Resulta da aplicação de uma percentagem ao valor em divida (capital utilizado pelo devedor) durante determinado espaço de tempo.5.  Juro simples  Juro composto Organização e Gestão Empresarial 48 . REGIME DE JUROS Juro ± é todo o rendimento recebido pelo credor para compensar a utilização do capital.3.

1.3. REGIME DE JUROS SIMPLES Juro simples ± caracteriza-se pela aplicação de uma percentagem ao capital em dívida durante o período acordado. Fórmula: j=cni Onde: c ± capital em dívida n ± tempo durante o qual é aplicado i ± taxa utilizada Organização e Gestão Empresarial 49 .5. o que origina que o capital e o juro se alterem durante o período de vigência do contrato.

3.5. Distingue-se do juro simples apenas a partir do fim do primeiro período acordado. Fórmula: Sn = c (1+i)n Onde: Sn ± capital acumulado n ± períodos de tempo c ± capital inicial i ± taxa utilizada 50 Organização e Gestão Empresarial .2. Produzem-se juros de juros. o que conduz a juros totais superiores. REGIME DE JUROS COMPOSTO Juro composto ± neste regime o juro produzido durante o período acordado adiciona-se ao capital inicial para produzir novos juros. Os juros vão produzir novamente juros no período seguinte.

A letra Organização e Gestão Empresarial 51 . O cheque 6.2. Cartões bancários 6. TÍTULOS DE CRÉDITO 6.6.1.3.

6.tem sobre outra ± devedor. ± aqueles que são emitidos por Organização e Gestão Empresarial 52 . Quanto à natureza dos intervenientes os títulos podem ser:  Públicos ± emitidos pelo estado ou entidades de direito público.  Particulares particulares. TITULOS DE CRÉDITO É todo o documento representativo de um crédito que uma pessoa ± credor .

 Ao portador ± não indicam o nome do credor originário e transmitem-se pela sua entrega real.  À ordem ± transmitem-se por meio de endosso (ordem dada ao devedor para pagar a uma terceira pessoa). Organização e Gestão Empresarial 53 .6. TITULOS DE CRÉDITO Quanto à transmissão os títulos podem ser:  Nominativos ± indicam o nome do credor originário e só podem ser transmitidos através de uma declaração escrita da qual conste o nome do novo possuidor.

TITULOS DE CRÉDITO Quanto ao vencimento:  À vista ± têm que ser pagos no momento em que se apresentam ao devedor. Quanto à espécie de bens:     Representativos de Representativos de Representativos de Representativos de moeda mercadorias participações de capital serviços Organização e Gestão Empresarial 54 .  A prazo ± têm que ser pagos após um certo prazo.6.

e pode pagar-se a quem o apresentar a pagamento.1. Organização e Gestão Empresarial 55 . O CHEQUE É uma ordem de pagamento dada pelo depositante sacador ± ao seu banqueiro ± depositário ou sacado ± para que lhe pague a si ou à sua ordem ± beneficiário ± determinada quantia que pode ir até ao montante. O cheque pode ser:  Nominativo ± é aquele que contém o nome da pessoa a quem deve ser pago. O cheque transmite-se ao portador por simples entrega.6.  Ao portador ± é aquele que não contém o nome da pessoa a quem deve ser pago.

inserindo transversalmente na face do cheque a cláusula para levar em conta. O CHEQUE O cheque pode ser: (cont.1.)  Cruzado ± é aquele que é atravessado por duas linhas paralelas traçadas na face e que só pode ser pago a um banqueiro ou a um cliente sacado.  A levar em conta ± é aquele em que o portador de um cheque pode proibir o pagamento em numerário.6. Organização e Gestão Empresarial 56 .

Contém na face a palavra visado.1.  De viagem ± cheque pessoais e intransmissíveis. Organização e Gestão Empresarial 57 . emitidos pelo banco a pedido de clientes e são pagos pelos correspondentes bancos no estrangeiro.6.)  Visado ± o cheque garante ao seu beneficiário a existência de provisão. O CHEQUE O cheque pode ser: (cont.

Organização e Gestão Empresarial 58 . Isto é possível porque os cheques normalizados referem a expressão ³à ordem´.6.1. no verso do cheque. O endosso efectua-se através da aposição. da assinatura da pessoa que à ordem de quem o cheque foi emitido e da indicação da entidade a favor de quem o mesmo é transmitido. O CHEQUE Operações sobre o cheque:  Endosso ± é a transmissão a uma pessoa diferente da que figura como beneficiário.

Organização e Gestão Empresarial 59 . Os prazos começam a contar a partir da data de emissão do cheque. no dia da apresentação.1. Os prazos de apresentação a pagamento são: 8 dias ± cheque pagável no país em que foi emitido. O CHEQUE Operações sobre o cheque:  Pagamento ± o cheque é um titulo pagável à vista. 20 ou 70 dias ± cheque pagável num país diferente daquele em que foi emitido (mesma parte ou diferentes partes do mundo).6.

O saque de cheques sem cobertura é considerado crime. pelo qual terá de responder o sacador do cheque. não for pago.1. Organização e Gestão Empresarial 60 .6. O CHEQUE Operações sobre o cheque:  Acção por falta de cobertura ± o portador pode exercer os seus direitos de acção contra os endossantes e sacador se o cheque apresentado em tempo útil.

Através de uma operação simples. CARTÕES BANCÁRIOS São cartões de plástico com uma banda magnética. o titular de uma conta bancária pode efectuar pagamentos ou recebimentos em qualquer momento. Organização e Gestão Empresarial 61 . realizada por caixas automáticas. onde se encontra a informação necessária à identificação completa da conta do utilizador. rápida e económica.6.2.

O titular utiliza o cartão para fazer pagamentos ou adiantamentos de dinheiro. a conta de depósitos à ordem é debitada pelo valor correspondente.2. CARTÕES BANCÁRIOS Tipos de cartões bancários: Cartão de débito ± tem associada uma conta de depósitos à ordem.6. havendo assim. Cartão de crédito ± tem associada uma linha de crédito. Organização e Gestão Empresarial 62 . uma redução do saldo da conta por esse valor. levantamentos ou transferências. Quando utilizado para pagamentos.

responsabilizando-se pelo seu pagamento.6. sujeito a formalidades. Organização e Gestão Empresarial 63 . Os intervenientes na letra são: Sacador ± pessoa que dá a ordem de pagamento.3. LETRAS A letra é um titulo de crédito à ordem. sacando a letra. pelo qual uma pessoa ± sacador ± ordena a outra ± sacado ± que lhe pague a si ou a terceiro ± tomador ± certa quantia em determinada data. Sacado ± pessoa a quem é dada a ordem de pagamento e que tem de aceitar a letra.

o tomador ou o endossado. Tanto pode ser o sacador. Endossado ± pessoa a quem o sacador ou endossante transmitiu a letra por meio de endosso.3. Organização e Gestão Empresarial 64 . Portador ± pessoa que apresenta a letra a pagamento. Avalista ± pessoa que garante o pagamento da letra.6. LETRAS Os intervenientes na letra são: Tomador ± pessoa a quem o sacador transmite todos os direitos emergentes da letra.

O mandato de pagar uma quantia determinada. Organização e Gestão Empresarial 65 .3. O nome da pessoa a quem ou à ordem de quem deve ser paga. A assinatura de quem passa a letra (sacador). A indicação do lugar em que se deve efectuar o pagamento. O nome daquele que deve pagar (sacado). A data e o lugar onde a letra é passada. LETRAS Requisitos da Letra: A palavra letra inserida no próprio texto do titulo.6. A época do pagamento.

É através desta operação que a dívida do cliente (sacado) passa a estar representada na contabilidade. Até à data do vencimento. a letra pode ser apresentada pelo portador para aceite no domicilio do sacado.6.3. Organização e Gestão Empresarial 66 . O aceite ± é o acto pelo qual o sacado se obriga a pagar a letra na data do vencimento. LETRAS Operações sobre a letra: O saque ± é o acto pelo qual o sacador procede à emissão da letra.

O endosso ± é a transferência de todos os direitos dela emergentes. O vencimento ± é a data em que o portador pode exigir o seu pagamento.  Em dia fixo ± vence no dia nela fixado.  À vista ± é pagável no dia da sua apresentação. efectuada pelo endossante. LETRAS Operações sobre a letra: O aval ± é uma garantia dada por um terceiro ± avalista ± ao pagamento total ou parcial da letra.6.  A termo ± é pagável no prazo nela indicado. Este é responsável pelo pagamento da letra no caso de ter de a pagar.3. a favor de outrém ± endossado. Organização e Gestão Empresarial 67 .

Desconto bancário ± o portador da letra pode antecipar o vencimento da mesma pela operação de desconto comercial.6. No caso da cobrança bancária. que consiste no recebimento antecipado do seu valor liquido de desconto (valor nominal menos os encargos). Organização e Gestão Empresarial 68 . LETRAS Operações sobre a letra: O pagamento ± deve ter lugar no dia do vencimento. seu A cobrança ± pode ser efectuada pelo portador ± cobrança directa ± ou através do banco ± cobrança bancária. ou num dos dois dias úteis seguintes. o endossante terá de suportar os custos.3.

3.6. LETRAS Operações sobre a letra: Reforma da letra ± quando na data do vencimento o aceitante não pode pagar a letra. A reforma pode ser total ou parcial. Organização e Gestão Empresarial 69 . solicitando a sua substituição total ou parcial por um ou mais títulos.

1.9. Período Experimental 7. Revogação por Acordo das Partes 7.2.3. Horário de Trabalho 7. Caducidade 7.8. Recibos Verdes Organização e Gestão Empresarial 70 . Faltas 7. Segurança Social 7.4.7.CONTRATOS DE TRABALHO 7.5.6.7. Conceito de Contrato de Trabalho 7. Tipos de Contratos de Trabalho 7.

1º da Lei do Contrato de Trabalho).7.1. sob a autoridade e direcção desta (art. a prestar a sua actividade intelectual ou manual a outra pessoa. Organização e Gestão Empresarial 71 . CONCEITO DE CONTRATO DE TRABALHO Contrato de Trabalho é aquele pelo qual uma pessoa se obriga. mediante retribuição.

PERÍODO EXPERIMENTAL O Período experimental corresponde ao período inicial de execução do contrato e. Organização e Gestão Empresarial 72 . 180 dias para cargos de complexidade técnica ou elevado grau de responsabilidade e 240 dias para pessoal de direcção e quadros superiores.2. tem a duração de 60 dias para a generalidade dos trabalhadores. sem prejuízo do disposto para os contratos a termo.7.

7. Verificando-se a impossibilidade superveniente. absoluta e definitiva de o trabalhador prestar o seu trabalho ou de a entidade empregadora o receber. Com a reforma do trabalhador por velhice ou invalidez.3. Organização e Gestão Empresarial 73 . CADUCIDADE O contrato de trabalho caduca nas seguintes situações: Verificando-se o seu termo. quando se trate de contrato a termo.

REVOGAÇÃO POR ACORDO DAS PARTES A entidade empregadora e o trabalhador podem fazer cessar o contrato de trabalho por acordo.4. Organização e Gestão Empresarial 74 . ficando cada uma com um exemplar.7. O documento deve mencionar expressamente a data da celebração do acordo e a de início da produção dos respectivos efeitos. desde que respeitem os seguintes requisitos: O acordo de cessação do contrato deve constar de documento assinado por ambas as partes.

que naquela foram pelas partes incluídos e liquidados os créditos já vencidos à data da cessação do contrato ou exigíveis em virtude dessa cessação.4. REVOGAÇÃO POR ACORDO DAS PARTES No mesmo documento podem as partes acordar na produção de outros efeitos. na falta de estipulação em contrário. entende-se. Organização e Gestão Empresarial 75 . as partes estabelecerem uma compensação pecuniária de natureza global para o trabalhador. ou conjuntamente com este. Se no acordo de cessação.7. desde que não contrariem a lei.

Compete às entidades patronais estabelecer o horário do trabalho do pessoal ao seu serviço. Entende-se por "horário de trabalho" a determinação das horas do início e do termo do período normal de trabalho diário. manual ou intelectual.5. dentro dos condicionalismos legais. bem como dos Intervalos. Organização e Gestão Empresarial 76 .7. HORÁRIO DE TRABALHO Horário de Trabalho é o período de tempo durante o qual o Trabalhador tem a obrigação de colocar ao dispor da entidade patronal a sua força de trabalho.

7.6. FALTAS
A falta é a ausência do trabalhador durante o período normal de trabalho a que este obrigado, ou seja, a não comparência no local de trabalho e dentro do horário que contratualmente foi estipulado. Os casos de ausência do trabalhador por períodos inferiores ao período normal de trabalho a que está obrigado, os respectivos tempos serão adicionados para determinação dos períodos normais de trabalho diário em falta.

Organização e Gestão Empresarial

77

7.6. FALTAS
Procedimentos para justificação de faltas: O trabalhador deve obrigatoriamente comunicar à entidade patronal que vai faltar, invocando o motivo por que o faz, com a seguinte antecedência: O mínimo de 5 dias, se a falta for previsível, embora para certos casos se espere que o trabalhador proceda a essa comunicação muito antes desse prazo estipulado (ex.: casamento). Logo que possível, se a falta for imprevisível (ex. acidente, doença).

Organização e Gestão Empresarial

78

7.7. SEGURANÇA SOCIAL
Por parte do trabalhador: Os trabalhadores obrigatoriamente abrangidos pelo regime geral de segurança social dos trabalhadores por conta de outrém devem comunicar às instituições de segurança social competentes, por qualquer meio escrito, o início da sua actividade e o da sua vinculação a uma nova entidade empregadora. Esta comunicação deve ser apresentada até vinte a quatro horas após o início de efeitos do contrato de trabalho que vincule o trabalhador à respectiva entidade empregadora.

Organização e Gestão Empresarial

79

e não dispensa as entidades empregadoras da inserção dos novos trabalhadores admitidos na folha de remunerações correspondente ao mês em que iniciam a prestação da actividade. até ao fim da primeira metade do período normal de trabalho diário. Esta comunicação deve ser efectuada no início da produção de efeitos do contrato de trabalho.7. Organização e Gestão Empresarial 80 . a admissão de novos trabalhadores.7. por qualquer meio escrito. SEGURANÇA SOCIAL Por parte da entidade empregadora: As entidades empregadoras são obrigadas a comunicar às instituições de segurança social competentes.

Aplica-se geralmente a actividades contínuas e de duração ilimitada. Organização e Gestão Empresarial 81 . ou seja uma data que faça com que o contrato cesse.1. EFECTIVO Estamos perante um contrato efectivo quando ao mesmo não é oposto um tempo para o seu término.7.8. TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO 7.8.

por qualquer razão. temporário ou excepcional da actividade da Actividades sazonais ou ocasionais e não duradouras. Acréscimo empresa.7.2. CONTRATO DE TRABALHO A TERMO A celebração do contrato de trabalho a termo só é admitida nos casos seguintes: Substituição temporária de trabalhador que. TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO 7.8. se encontre impedido de prestar serviço. Organização e Gestão Empresarial 82 .8.

Organização e Gestão Empresarial 83 . Contratação de trabalhadores à procura do primeiro emprego ou de desempregados de longa duração ou noutras situações previstas em legislação especial de política de emprego.8. TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO Lançamento de uma nova actividade de duração incerta. Desenvolvimento de projectos.7. não inseridos na actividade corrente da empresa.

se encontre impedido de prestar serviço ou em relação ao qual esteja pendente em juízo acção de apreciação a licitude do despedimento.3.8.8. TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO 7. Organização e Gestão Empresarial 84 . Actividades sazonais.7. CONTRATO A TERMO INCERTO É admitida a celebração de contrato de trabalho a termo incerto nas seguintes situações: Substituição temporária de trabalhador que. por qualquer razão.

direcção e fiscalização. obras públicas. investigação. não inseridos na actividade corrente da entidade empregadora. tanto em regime de empreitada como de administração directa.7. bem como os outros trabalhos de análoga natureza e temporalidade. montagens e reparações industriais.8. direcção e fiscalização de trabalhos de construção civil. Desenvolvimento de projectos. incluindo os respectivos projectos outras actividades complementares de controlo e acompanhamento. TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO Execução. Organização e Gestão Empresarial 85 . incluindo concepção.

TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO 7. CONTRATO A TEMPO PARCIAL (PART-TIME) É o que corresponde a um período normal de trabalho semanal igual ou inferior a 75% do praticado a tempo completo numa situação comparável (a situação só é comparável se estiver em causa o mesmo tipo de trabalho). O contrato de trabalho a tempo parcial deve ser celebrado por escrito.4.7.8. 103/99 de 26 de Julho). nele constando expressamente o número de horas semanais e o horário de trabalho. (Ver L. Organização e Gestão Empresarial 86 .8.

TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO 7.7.8. CONTRATO DE TRABALHO TEMPORÁRIO É o contrato de trabalho celebrado entre uma empresa de trabalho temporário e um trabalhador. remunera e exerce poder disciplinar) e o utilizador (que recebe nas suas instalações um trabalhador que não integra os seus quadros e exerce em relação a ele. a prestar temporariamente a sua actividade a utilizadores (cfr. Artigo 2º do Decreto-Lei Nº 358/1989). é um contrato de trabalho "triangular" em que a posição contratual da entidade empregadora é desdobrada entre a empresa de trabalho temporário (que contrata.8.6. mediante retribuição daquela. Ou seja. os poderes de autoridade e direcção próprios da entidade empregadora). Organização e Gestão Empresarial 87 . pelo qual este se obriga. por delegação da empresa de trabalho temporário.

Isto acontece com o intuito de não assegurar ao trabalhador a protecção que lhe caberia ao abrigo de um contrato de trabalho. deixando-o numa situação precária e desprotegida. RECIBOS VERDES É frequente certas empresas recorrerem ao mecanismo dos contratos de prestação de serviços e à emissão do recibo verde contra a entrega da remuneração.9.7. embora mantenham com os trabalhadores relações que em tudo se assemelham a verdadeiros contratos de trabalho. Organização e Gestão Empresarial 88 .

8. GESTÃO DE STOCKS

8.1. Função Aprovisionamento 8.2. Compras 8.3. Gestão de Stocks

Organização e Gestão Empresarial

89

8.1. FUNÇÃO APROVISIONAMENTO
O aprovisionamento é uma das funções da empresa, tem em vista o abastecimento atempado de todos os bens e serviços necessários ao seu eficaz funcionamento, em quantidade e qualidade desejadas e sempre ao menor custo.

Organização e Gestão Empresarial

90

8.1. FUNÇÃO APROVISIONAMENTO
As classes de bens e serviços necessários ao normal funcionamento da empresa são, em regra: Mercadorias Matérias-primas Materiais diversos Artigos de higiene Imobilizado Assistência técnica

Organização e Gestão Empresarial

91

1. FUNÇÃO APROVISIONAMENTO Uma gestão racional do aprovisionamento evita: Investimentos desnecessários em stocks Rupturas de stocks Elevados custos de encomenda Grandes áreas para armazenagem Excesso de meios humanos e materiais para controlo do armazém Organização e Gestão Empresarial 92 .8.

 Sejam precisas. preços e outras condições de compra. locais de entrega.2.8. qualidades e demais especificações. com base em documentos normalizados. COMPRAS O departamento de compras tem como objectivos: Criar um sistema eficaz. acondicionamento. indicando correctamente quantidades. Organização e Gestão Empresarial 93 . transporte.  Referenciem prazos. que permita que as encomendas:  Sejam feitas em tempo oportuno.

condições de venda. preços. qualidades dos seus produtos. prazos de aprovisionamento. Organização e Gestão Empresarial 94 .8. sobre os fornecedores. etc.2. COMPRAS Implementar um sistema de informação para cada produto ou grupo de produtos.

devendo especificar as condições de compra. assinada pelo chefe de departamento requisitante.8. COMPRAS Para realizar uma compra é necessário que: Seja feita uma requisição de materiais.2. preenchendo a nota de encomenda. especificando a quantidade e qualidade dos produtos a adquirir. Organização e Gestão Empresarial 95 . de modo a encontrar o produto necessário nas melhores condições de qualidade e preço. ao departamento de compras. que é enviada ao fornecedor escolhido. O departamento de compras realiza a encomenda. O departamento de compras proceda à consulta do seu ficheiro de fornecedores ou à prospecção do mercado.

pelo departamento de compras (recebe a guia de remessa do departamento de recepção e envia todos os documentos à contabilidade) e o departamento de contabilidade (procede ao registo da compra e respectivo pagamento). Organização e Gestão Empresarial 96 . COMPRAS A recepção e controlo das encomendas é efectuada pelo departamento de recepção (confere os bens recebidos).2.8.

as vendas e as compras. dos prazos de entrega e da qualidade dos materiais recebidos. não fazendo reflectir na produção e nas vendas as variações sazonais. GESTÃO DE STOCKS Stock é todo o bem que se encontra armazenado com vista a uma utilização futura. Conseguir uma certa autonomia entre a produção. O objectivo dos stocks é: Anular ou minimizar as variações imprevisíveis da procura.3. Permitir a compra a custos mais favoráveis e. do consumo. consequentemente. Organização e Gestão Empresarial 97 .8. a produção de bens a custos inferiores.

Organização e Gestão Empresarial 98 .  Promover o oportuno e correcto fornecimento de bens requisitados.8. GESTÃO DE STOCKS A gestão de stocks tem como objectivo: Estudar a localização dos materiais e os equipamentos de arrumação tendo em vista:  Minimizar os custos de armazenagem.3.  Evitar a deterioração dos materiais ou produtos armazenados.  Facilitar a correcta identificação de cada material ou produto.  Racionalizar as movimentações dentro dos armazéns.

ventiladas em quantidades e datas previstas.  Controlar as quantidades existentes.  Previsionar as entradas de novos materiais e produtos. dos produtos em armazém.3.): Implementar e gerir um sistema administrativo que permita:  Fazer o correcto e oportuno registo de qualquer movimentação de materiais nos armazéns. em cada momento.8. GESTÃO DE STOCKS A gestão de stocks tem como objectivo (cont.  Conhecer as quantidades de materiais ainda em armazém mas já comprometidas. Organização e Gestão Empresarial 99 .

8.): Estudar as quantidades a manter em stock.3. com vista a controlar:  Custo financeiro incluindo em stocks  Custo de posse em armazém  Os stocks obsoletos  A ruptura de stocks Organização e Gestão Empresarial 100 . GESTÃO DE STOCKS A gestão de stocks tem como objectivo (cont.

3. Os armazéns devem encontrar-se instalados próximos dos utilizadores dos bens e a dimensão e configuração do armazém devem ser cuidadosamente estudados. Para tal são necessários armazéns apropriados.8. racionalizar as tarefas dos trabalhadores e minimizar a ocorrência de acidentes. equipamentos para arrumação dos materiais e pessoal competente. protege os bens de deterioração ou roubo. Organização e Gestão Empresarial 101 . GESTÃO DE STOCKS A gestão de stocks pode dividir-se em três funções de acordo com os objectivos por ela prosseguidos: Gestão material ± facilita a recepção. conferência e arrumação dos bens.

controlando os stocks e analisando desvios. preenchendo guias de entrada e de saída e fichas de armazém.3. analisa desvios entre as quantidades existentes e as que deveriam existir.8. Organização e Gestão Empresarial 102 . GESTÃO DE STOCKS Gestão administrativa ± regista as entradas e saídas de bens. e no departamento administrativo. conhece as quantidades existentes em armazém. Esta gestão faz-se no armazém. planeia a entrega de encomendas aos clientes.

despesas com serviços de contabilidade e custo com a documentação a emitir). Organização e Gestão Empresarial 103 .3. custos de recepção das encomendas. Custo de posse do stock (custo anual de posse pode exprimir-se em valores absolutos ou em percentagem do valor médio investido em existências durante o ano. GESTÃO DE STOCKS Gestão económica ± visa racionalizar o aprovisionamento com o fim de minimizar o custo do bem à saída do armazém.8. despesas com portes. O custo do produto à saída do armazém é composto por: Custo de aquisição (custo de compra + custo transporte) Custo de efectivação da encomenda (engloba o custo de funcionamento da secção de compras.

pois a empresa. e determinar os custos de um stock de segurança e de uma situação de ruptura. Para se determinar este stock de segurança. deve analisar-se a evolução dos consumos reais e dos prazos de resposta de cada fornecedor. para não correr risco de ruptura. GESTÃO DE STOCKS Stock de segurança Tem como objectivo minimizar a probabilidade de ruptura do stock.3. prever ritmos de consumo.8. não deve permitir que o stock baixe para além daquele limite. Organização e Gestão Empresarial 104 . Representa uma imobilização de capital.

Conhecer o trabalho 9.2.5.2. Função Pessoal 9. GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 9.3. Reconversão de Pessoal 9. Processo de Gestão dos Recursos Humanos 9. Gestão Previsional de pessoal 9.2.1.9. Formação Profissional Organização e Gestão Empresarial 105 .1.4.2. Conhecer as pessoas 9.

GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS O objectivo da Gestão de Recursos Humanos de uma empresa é harmonizar os interesses antagónicos entre o patrão e os trabalhadores. É uma ferramenta que auxilia a gestão e que se propõe resolver os problemas dos recursos humanos.9. e atender às necessidades das pessoas e das organizações. Organização e Gestão Empresarial 106 .

2ª Etapa ± administrativa (o homem era visto como uma máquina especial.1. Organização e Gestão Empresarial 107 .9. Evolução da Função de Pessoal como função: 1ª Etapa ± disciplina (o homem era considerado uma máquina. FUNÇÃO PESSOAL Surgiu quando um grupo de trabalhadores se organizou para produzir algo em comum. ou um indivíduo contratou outro para executar esse trabalho. era um meio de produção). que obedece a comandos próprios).

9.1. 4ª Etapa ± tecnológica (introdução dos técnicos de gestão num período de liberalização económica). visa a integração dos objectivos individuais e organizacionais). Organização e Gestão Empresarial 108 . a empresa substituía-se ao estado). 5ª Etapa ± participativa (visa a participação das pessoas nos objectivos da organização. FUNÇÃO PESSOAL 3ª Etapa ± paternalista (período de falso humanismo após a 1ª guerra mundial.

é obrigado a reconhecer a necessidade da gestão de pessoal.9. 3ª fase ± delegação completa: surge quando se tornam necessários os especialistas.1. que o gestor não consegue controlar. para que possam definir e executar as políticas de pessoal com delegação completa e incondicional. delegando os poderes necessários num especialista que se lhe dedique por exclusivo. 2ª fase ± autonomia: para que a função pessoal atinja os seus objectivos é necessário dar-lhe alguma autonomia semelhante às outras funções da empresa. Organização e Gestão Empresarial 109 . FUNÇÃO PESSOAL Evolução da Função Pessoal no papel dos gestores: 1ª fase ± reconhecimento: face às pressões das forças externas.

9.1. FUNÇÃO PESSOAL Como principais causas desta evolução temos:  Desenvolvimento industrial  Desenvolvimento de legislação do Segurança Social  Sindicalismo  Flutuações do mercado de trabalho  Influência das duas guerras mundiais  Técnicas ligadas à função pessoal trabalho e da Organização e Gestão Empresarial 110 .

Organização e Gestão Empresarial 111 .2. CONHECER O TRABALHO Função é um conjunto de actividades que podem ser atribuídas a um só trabalhador ou a um conjunto de postos de trabalho com tarefas afins.1. Tarefa é qualquer actividade em que se pode decompor uma função que requeira um esforço físico e/ou mental com o fim de atingir um objectivo especifico.9. Posto de trabalho é um conjunto de actividades e respectivos meios de execução atribuídos a um só trabalhador. O PROCESSO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 9.2.

Organização e Gestão Empresarial 112 . A informação dos candidatos é colocada em ficheiros.2.9. contacto esse que pode ser interno ou externo. As fontes de recrutamento são a forma como se chega ao contacto com as pessoas. O PROCESSO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS As políticas de recrutamento têm uma repercussão muito grande nas empresas e são essenciais.

O PROCESSO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Canais de recrutamento: Espontâneos ± aviso interno Encaminhamento Agência ± seleccionam as pessoas a apresentam às empresas Escolas/estágios Associações profissionais Outplacement ± reinserção profissional Anúncios Organização e Gestão Empresarial 113 .2.9.

9. O PROCESSO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Fases de selecção: Após a recepção do candidato há uma primeira entrevista Testes/Exames profissionais Antecedentes Avaliação médica Última Entrevista Decisão Organização e Gestão Empresarial 114 .2.

2.9. O PROCESSO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Depois da selecção é feito o acolhimento e integração dos trabalhadores que consiste em: Assinatura do contrato Execução de formalidades Visita às instalações Apresentação aos colegas Informações Organização e Gestão Empresarial 115 .

9. O PROCESSO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Numa fase posterior é importante tentar analisar em que medida é que o posto de trabalho é ou não adequado a esse trabalhador.2. Para isso é feita uma avaliação de desempenho. A apreciação final dessa avaliação serve para recolocar o trabalhador num posto de trabalho mais adequado ou para rectificar a remuneração por este auferida. Organização e Gestão Empresarial 116 .

3. Organização e Gestão Empresarial 117 . As necessidades de pessoal surgem das outras áreas funcionais.9. GESTÃO PREVISIONAL DE PESSOAL Consiste na projecção para médio e longo prazo das necessidades e recursos em pessoal de uma empresa.

velhice.9. dado esta já não ter capacidade para continuar a exerce-lo.4.). As causas da reconversão podem ser políticas. tecnológicas ou psicossomáticas (acidente. etc. Organização e Gestão Empresarial 118 . RECONVERSÃO DE PESSOAL Quando não há identidade entre a pessoa e o posto de trabalho. deve então orientá-lo para um posto de trabalho onde ele ainda possa utilizar essas capacidades.

RECONVERSÃO DE PESSOAL Classificação dos trabalhadores a reconverter: Recuperabilidade:  Inteiramente recuperáveis  Parcialmente recuperáveis  Irrecuperáveis Urgência:  Absoluta  Relativa Duração:  Temporária  Definitiva Organização e Gestão Empresarial 119 .4.9.

9.4. RECONVERSÃO DE PESSOAL
A reconversão é um dever da sociedade e deverá ficar a cargo da Segurança Social. Ainda assim, a iniciativa da reconversão pode partir do trabalhador, de um superior ou de um médico do trabalho. As soluções para este problema podem ser:
Inactividade Subsidio estatal Reforma Emprego selectivo ou protegido

Organização e Gestão Empresarial

120

9.5. FORMAÇÃO PROFISSIONAL
É a transmissão de conhecimentos, cujo objectivo é levar as pessoas a interessarem-se por algo e fazer com que estas consigam chegar ao saber fazer e à mudança de atitudes. As fases de um processo de acções de formação são: Levantamento das necessidades Determinação dos objectivos da formação Análise do trabalho a ensinar Programa da formação Preparação do material pedagógico Cursos e seminários
Organização e Gestão Empresarial 121

10.GESTÃO COMERCIAL
10.1. Conceito e Contexto de Marketing 10.1.1. Actividades de Marketing 10.1.2. Mercado 10.1.3. Segmentação do Mercado 10.1.4. Mercados Alvo 10.1.5. Posicionamento 10.1.6. Previsão de Vendas 10.1.7. Formas de Mercado 10.1.8. Análise do Mercado
Organização e Gestão Empresarial 122

Preço 10. Definição dos Objectivos de Marketing 10.10.GESTÃO COMERCIAL 10.2.4. Análise Externa e Interna 10.2.1.3. Distribuição 10.2. Marketing Mix 10.2.1. Comunicação Organização e Gestão Empresarial 123 .2.3. Estratégias de Marketing 10.3.3. Produto (Ciclo de vida do produto) 10.3.3.

CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING Conceito de Marketing É o conjunto de actividades efectuadas antes. a repartição das vendas. Organização e Gestão Empresarial 124 .1.10. O marketing é uma função complementar da função comercial ou vendas e tem como objectivos: a definição dos preços e condições de venda. durante e depois da venda. a escolha dos canais de distribuição e a opção dos tipos de promoção de vendas. que têm como objectivo satisfazer da melhor maneira o consumidor e ao mesmo tempo aumentar o lucro da empresa. Enquanto que a função comercial é responsável pelo produto desde a saída da fábrica até ao consumidor final.

10. Actualmente o Marketing é orientado para o cliente.1. Organização e Gestão Empresarial 125 . 2ª fase ± até a 2ª Guerra Mundial ± orientada para as vendas (preocupação de escoamento dos produtos acumulados devido às dificuldades económicas provocadas pela crise). 3ª fase ± após a 2ª Guerra Mundial ± orientada para o mercado. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING Evolução do conceito de Marketing 1ª fase ± até 1929 ± orientada para a produção (aproveitamento da capacidade de produção dada a grande procura de produtos básicos).

utilização.1.10. embalagem.1.1. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10. ACTIVIDADES DE MARKETING Que produtos distribuir? A empresa deve conhecer as necessidades dos consumidores para definir os produtos (dimensão. duração. etc. dos Organização e Gestão Empresarial 126 .) Que preços praticar? Os preços formam-se no mercado pelo encontro interesses dos consumidores e empresas vendedoras. design.

Quais as acções de promoção a desenvolver? Os produtos devem chegar ao consumidor ao longo dos canais de venda.1. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10.10.1. que têm assistência técnica eficaz pós-venda. garantindo que os produtos chegam ao consumidor em boas condições.1. Organização e Gestão Empresarial 127 . ACTIVIDADES DE MARKETING Quais os circuitos de distribuição a utilizar? Escolhem-se os que se traduzem no menor custo. através da publicidade ou da promoção de vendas.

Quota de Mercado ± representada pela procura (conjunto de compradores constituído pelos comerciantes e consumidores) definida pelas vendas da empresa.1. MERCADO É o conjunto de todos os consumidores efectivos e potenciais em relação a um produto ou gama de produtos Mercado Total .10.2. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10. Mercado Real ± representado pelo volume de compras efectivamente realizadas relativamente a um produto ou gama de produtos. Organização e Gestão Empresarial 128 .1.formado pelos consumidores efectivos e potenciais.

2. Quota de Mercado = ( vendas da empresa / mercado total ) x 100 Grau de concentração de mercado de um produto ± é a relação entre o número de empresas vendedoras e a soma das respectivas quotas de mercado.1.10. o mercado efectivo da empresa.1. ou seja. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10. Organização e Gestão Empresarial 129 . MERCADO Para determinar a quota de mercado de uma empresa é necessário conhecer a sua zona de mercado (vendas da empresa).

10. etc. para que as empresas adoptem uma política de marketing para cada um desses conjuntos. região.1.1. Estudo das características de cada segmento ± depois de escolhidos os critérios é necessário caracterizá-los. Organização e Gestão Empresarial 130 . idade. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10.3. O processo de segmentação tem quatro etapas: Escolha dos critérios de segmentação ± definir o critério a usar no agrupamento dos consumidores: sexo. SEGMENTAÇÃO DO MERCADO Consiste em dividir o mercado em grupos de consumidores com características idênticas de modo a criar subconjuntos o mais homogéneos possível.

SEGMENTAÇÃO DO MERCADO Escolha de um ou mais segmentos de mercado ± após as etapas anteriores é necessário decidir em quais se vai actuar: todos (estratégia diferenciada) ou alguns (estratégia centrada). o preço a praticar.1.10. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10. os canais de distribuição a utilizar.3.1. a política de publicidade e promoção. Organização e Gestão Empresarial 131 . Definição da política de marketing para cada um dos segmentos escolhidos ± é necessário definir para cada um dos segmentos escolhidos: os produtos a oferecer.

densidade populacional. região. nacionalidade. cidade. país. classe social.1. Psicográficos ± incluindo classes sociais. estilos de vida. Organização e Gestão Empresarial 132 . profissão. dimensão e composição do agregado familiar. clima. etc. sexo. etc. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING Principais critérios de segmentação: Geográficos ± incluindo continente. etnia. etc. Socioeconómicos ± incluindo rendimento.10. etc. Demográficos ± incluindo grupo etário. personalidade. religião.

na medida em que oferece mais hipóteses de crescimento. Organização e Gestão Empresarial 133 .10. a empresa deve escolher aquele que tem mais consumidores. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING O objectivo da segmentação do mercado é evidenciar as diversas oportunidades que surgem nas empresas.1. Essa avaliação incide sobre três aspectos: Dimensão/crescimento ± perante dois segmentos de mercado com o mesmo índice. Cada oportunidade corresponde a um segmento de mercado que a empresa deve avaliar com o objectivo de escolher os segmentos onde vai actuar.

Este modelo permite analisar as seguintes variáveis:      Novas entradas ± ameaça de mobilidade Fornecedores ± poder dos fornecedores Concorrência ± rivalidade no segmento Clientes ± poder dos clientes Substitutos ± ameaça dos substitutos Organização e Gestão Empresarial 134 . CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING Interesse cultural ± o segmento deve ser atractivo do ponto de vista de rendibilidade.1. Porter (modelo das cinco forças). O modelo de M.10. é um exemplo para a avaliação dos interesse cultural.

10. Organização e Gestão Empresarial 135 . CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING Objectivos e recursos ± a empresa deve avaliar se o segmento escolhido é compatível com os seus objectivos (rendibilidade) e recursos. para não o tornar aliciante para a concorrência.1. Esse segmento deve caracterizar-se por fraca concorrência e um preço médio.  Especialização selectiva ± a empresa selecciona um determinado número de segmentos definindo.  Segmento simples de concentração ± a empresa concentra-se exclusivamente num segmento escolhido. um objectivo a atingir. para cada um.

CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING Especialização por produto ± a empresa especializase num único produto que irá vender a diversos tipos de clientes.1. que necessariamente não tem a mesma localização geográfica. Especialização por mercados ± a empresa tenta com o seu produto atingir um determinado grupo especifico de clientes. Organização e Gestão Empresarial 136 .10. lançando vários tipos de produtos que visam criar diferentes tipos de necessidades. Cobertura total ± a empresa tenta a cobertura total.

isto é.5. POSICIONAMENTO Após ter escolhido o mercado alvo a empresa necessita definir uma estratégia de posicionamento do produto.1. Posicionar um produto num mercado consiste em criar-lhe valor e imagem. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10. ou serviço. a empresa deve explicar aos seus clientes em que é que o seu produto é diferente dos concorrentes. Organização e Gestão Empresarial 137 .1.  Seleccionar as vantagens competitivas. Para se proceder ao posicionamento de um produto é necessário:  Identificar as potenciais vantagens competitivas ± uma vantagem competitiva resulta do valor que a empresa é capaz de criar para os seus clientes e que ultrapassa o custo que a empresa tem na sua produção.10.

se determinam os desvios. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10.10.1. Organização e Gestão Empresarial 138 . A previsão de vendas torna o controlo mais eficaz. quais as necessidades de mão-de-obra. é com base nela que a empresa decide o que produzir. o que comprar.1. na medida em que da comparação entre o previsto e o real. PREVISÃO DE VENDAS É essencial na gestão de uma empresa. que meios financeiros utilizar.6.

CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING Para realizar a previsão de vendas é necessário analisar alguns registos existentes nas empresas.10. tais como por exemplo:  Registo de encomendas  Registo de facturas  Conta-corrente de clientes  Relatórios de vendedores Organização e Gestão Empresarial 139 .1.

1. FORMAS DE MERCADO Dependendo do número de empresas existentes num determinado sector.1. o mercado pode assumir as seguintes formas: OFERTA PROCURA MUITAS UNIDADES PEQUENAS UMA UNIDADE GRANDE ALGUMAS UNIDADES GRANDES MUITAS UNIDADES PEQUENAS CONCORRÊNCIA BILATERAL MONOPSÓNIO OLIGOPSÓNIO UMA UNIDADE GRANDE MONOPÓLIO ALGUMAS UNIDADES GRANDES OLIGOPÓLIO MONOPÓLIO BILATERAL MONOPÓLIO LIMITADO MONOPSÓNIO LIMITADO OLIGOPÓLIO BILATERAL 140 Organização e Gestão Empresarial . CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10.7.10.

elaboração e relativos a problemas relacionados serviços.8. a dimensão de um mercado ou estudos de mercado. CONCEITO E CONTEXTO DE MARKETING 10. Estes análise sistemática de dados com marketing de bens e Os estudos de mercado têm como objectivos:     Fornecer conhecimentos profundos sobre o mercado em que a empresa actua ou pretende actuar Favorecer decisões Definir estratégias Diminuir os riscos da actividade Organização e Gestão Empresarial 141 . ANÁLISE DO MERCADO Para determinar com alguma precisão serviço.10.1.1. é necessário proceder a consistem na recolha.

2. ameaças e oportunidades. ANÁLISE EXTERNA E INTERNA A definição de uma estratégia de marketing adequada ao mercado a atingir visa proporcionar à empresa o melhor poder de penetração no mercado. atitudes e critérios de escolha dos compradores Rede de distribuição Conclusão da análise externa: evolução espontânea provável. ESTRATÉGIAS DE MARKETING 10.2.10. Organização e Gestão Empresarial 142 .1. Para implementar uma estratégia de marketing dever-se-á seguir as seguintes etapas: Análise Externa ± consiste em analisar o mercado onde se situará o produto:       Caracterização do meio envolvente Dimensão. estrutura e tendência do mercado Hábitos de compra e consumo Motivações.

Organização e Gestão Empresarial 143 .2.2. Quota de mercado Imagem de marca/relação qualidade/preço Conclusão da análise interna: pontos fortes e pontos fracos. ANÁLISE EXTERNA E INTERNA  Análise Interna ± incide sobre os recursos da empresa.1. Atitudes dos compradores. Capacidade de produção. ESTRATÉGIAS DE MARKETING 10. consumidores e prescritores relativamente ao produto. Eficácia dos serviços comerciais. suas dificuldades e evolução possível: Recursos financeiros disponíveis.10.

comunicação e actividades de vendas. notoriedade obtida.10. distribuição. DEFINIÇÃO DOS OBJECTIVOS DE MARKETING  Gerais ± respeitam à actividade global de um departamento de marketing. São quantidades de vendas. ESTRATÉGIAS DE MARKETING 10.2.2.  Específicos ± visam a concretização dos objectivos gerais a nível do produto. custos.2. preço. Organização e Gestão Empresarial 144 . que deve ser sempre o ponto central de todas as actividades de marketing. resultados obtidos e satisfação dos clientes.

PRODUTO (CICLO DE VIDA DO PRODUTO) Para a empresa satisfazer as necessidades do consumidor com um produto. passando pelo estudo do produto.10. 10.3. que vai desde a pesquisa da necessidade do consumidor. MARKETING MIX É a combinação das variáveis estratégicas: produto. apoiada por uma promoção adequada e nos locais mais convenientes para o consumidor. distribuição e comunicação. meios técnicos a utilizar e acabando na sua comercialização. preço. pressupõe um prolongado estudo. num determinado momento a um dado preço.1.3. Organização e Gestão Empresarial 145 .

figurativos e/ou emblemáticos. conservação e transporte do produto) e de marketing (funcionalidade. que distinguem o produto dos outros seus concorrentes atribuindo-lhes determinadas características de qualidade. apresentação e preço. MARKETING MIX No produto é importante criar marcas. estética e diferenciação do produto dos seus concorrentes). logo tem funções técnicas (acondicionamento. estas são constituídas por sinais nominativos.10.3. Organização e Gestão Empresarial 146 . A embalagem é igualmente importante e permite ao consumidor identificar o produto.

MARKETING MIX Ciclo de vida de um produto A duração da vida de um produto depende da taxa de inovação técnica. da taxa de aceitação do mercado e da força da concorrência. Organização e Gestão Empresarial 147 . os rendimentos do produto tendem a seguir um curso previsível ao longo da sua vida.3.10. os produtos têm uma vida limitada. Assim. e os produtos necessitam de uma estratégia adequada a cada fase.

Organização e Gestão Empresarial 148 . o conhecimento e a aceitação praticamente não existem.3. MARKETING MIX 1ª Fase ± Introdução: o produto é lançado no mercado. 5ª Fase ± Declínio: o valor absoluto das vendas começa a diminuir à medida que o produto vai sendo substituído por outros de melhor qualidade. embora a uma taxa menor.10. 4ª Fase ± Saturação: as vendas atingem o seu valor máximo e mantêm-se nesse nível. 2ª Fase ± Crescimento: devido às acções de promoção e à influência do conhecimento do produto pelo mercado verificam-se ganhos crescentes nas vendas. 3ª Fase ± Maturidade: as vendas continuam a crescer.

isto é. O ponto critico das vendas de uma empresa representa o volume de vendas ou de produção para o qual os custos são totalmente cobertos. MARKETING MIX 10. e a obtenção de uma taxa de rendibilidade. PREÇO A fixação do preço é uma decisão estratégica e tem como objectivos: o preenchimento de uma determinada quota de mercado. o volume para o qual a empresa nem ganha nem perde.10. a obtenção de uma taxa de crescimento de vendas.3. Organização e Gestão Empresarial 149 .2.3.

3.3.10. consumo e.3. manutenção. Organização e Gestão Empresarial 150 . MARKETING MIX 10. DISTRIBUIÇÃO Distribuir produtos e/ou serviços consiste em entregá-los ou prestá-los no local certo. A distribuição pode ser directa (produtor ± consumidor) ou indirecta (produtor ± grossista ± retalhista ± consumidor). O circuito de distribuição é o percurso percorrido pelo produto/serviço desde o produtor até ao consumidor. nas quantidades pretendidas e com os serviços necessários à sua venda. por vezes.

por cliente ou por missões). local onde é exercida a actividade.3. Organização e Gestão Empresarial 151 . MARKETING MIX Força de Vendas É muito importante numa empresa e tem como objectivo organizar os seguintes factores: Funções a desempenhar pelos vendedores (natureza dos destinatários. Divisão das tarefas pelos vendedores (áreas geográficas. especialização por produto. Número de vendedores (carga de trabalho total da força de vendas e número de visitas). outras tarefas a desempenhar pelos vendedores).10.

aos prescritores e a todos os alvos. Os principais meios de comunicação são:      Publicidade Promoção de vendas Relações públicas Força de vendas Merchandising Organização e Gestão Empresarial 152 . aos líderes de opinião.3. aos seus destinatários. COMUNICAÇÃO É o conjunto dos sinais emitidos por uma empresa em direcção aos seus clientes.3.4. MARKETING MIX 10.10. aos distribuidores.

3. Num sistema de comunicação. Para que se tenha a certeza que a mensagem foi recebida e entendida é necessária a resposta do receptor (feedback). Organização e Gestão Empresarial 153 . uma mensagem. MARKETING MIX Comunicar é transmitir uma ideia ou atitude.10. existe sempre: um emissor. um receptor e um suporte de mensagem que permite encaminhá-la até ao receptor.

3.10. cartazes. relações públicas. pelos produtos.  Acções fora dos media (below the line) ± marketing directo. entre outros. rádio e cinema. Existe também a comunicação informal que é aquela que é efectuada pelos empregados da empresa. Organização e Gestão Empresarial 154 . pela distribuição. etc. MARKETING MIX Existem dois tipos de acções na comunicação formal do marketing mix:  Acções nos media (above the line) ± publicidade: imprensa. tv. patrocínios.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful