PROPOSTA

DE CONSTITUIÇÃO DE UMA SAD PARA O FUTEBOL PROFISSIONAL

Uma SAD com os SÓCIOS!

Proposta de Participação do SC Beira-Mar numa SAD = Assembleia Geral de 26-05-2011 =

No quadro de constituição de uma SAD para o futebol profissional do SC Beira-Mar, importa definir um modelo que corresponda às expectativas dos associados do Clube, mantendo a sua identidade e que motive os potenciais investidores. Neste quadro, um Clube com 89 anos de vida, instituição de utilidade pública, referência duma região, deve garantir a salvaguarda de um conjunto de condições mínimas de negociação, a aprovar pelos associados, que vinculem a Direcção, nomeadamente: a) No momento da constituição, a SAD terá um capital social mínimo de €1000.000,00 (um milhão de euros), possibilitando a participação na competição profissional equivalente à 1ª Liga. b) A participação social do Sport Clube Beira-Mar no capital social será de 25% no momento da constituição da SAD, 5% a subscrever pelos sócios do Clube e 70% por investidores externos. c) Os potenciais investidores devem garantir a negociação do passivo exigível do Clube com vista à extinção do mesmo. d) Todos os trabalhadores do Clube que assim o pretendam devem ser integrados na estrutura da SAD. e) A SAD poderá estender a sua actividade aos escalões de formação do Sport Clube Beira-Mar, na área do futebol, nos termos que forem permitidos por lei, ou cooperar com o clube fundador nesse domínio, assim como, cooperar com um “clube satélite”, seu ou do clube fundador. f) No protocolo a celebrar entre o Clube e a SAD, deve ser estabelecido que: 1. As receitas provenientes da quotização dos sócios serão receitas exclusivas do Clube. 2. A SAD praticará preços mais reduzidos aos sócios do clube fundador que se traduzam num desconto que nunca poderá ser inferior a 20% relativamente aos preços a praticar ao público em geral nos espectáculos desportivos e outros eventos por si promovidos. # O desconto acima previsto para os sócios efectivos à data desta Assembleia nunca será inferior a 50%. 3. As escolas de formação e as categorias jovens de futebol devem permanecer no âmbito do clube por razões associativas e sociais. Por ser do interesse da SAD o respectivo desenvolvimento e dotação de capacidade de captação de novos valores, designadamente nos escalões de iniciados, juvenis e juniores, esta comparticipará na cobertura dos custos de formação.

4. A SAD terá o direito de preferência sobre todos os atletas inseridos nos escalões mencionados na alínea anterior e pagará ao Clube uma quantia correspondente a 10% do valor auferido em eventuais transferências dos direitos de inscrição desportiva a favor de terceiros. 5. O Clube disporá, até três vezes por ano, da equipa profissional de futebol para a realização em Aveiro, de jogos ou torneios, cujas receitas reverterão para as modalidades. 6. Seja permitido ao Clube e às suas modalidades promover actividades nos espectáculos desportivos e noutros eventos promovidos pela SAD com vista à angariação de receitas que revertam a seu favor. 7. A cedência à SAD do direito de utilização da imagem, símbolos, logótipos, marcas e emblemas do clube para serem utilizados em todo o tipo de comercialização e publicidade, merchandising ou outros quaisquer tipos de vendas, não impedirá o clube de produzir e comercializar os seus próprios produtos. 8. Como contrapartida da licença prevista no número anterior, nas vendas de artigos de merchandising com a marca «SC Beira-Mar» ou outras que lhe estejam associadas por parte da SAD, pelo menos 5% do valor da receita líquida, reverterá a favor do clube. 9. As receitas provenientes das actividades desenvolvidas pelo clube, bem como as provenientes dos protocolos estabelecidos e a estabelecer com as entidades públicas ou privadas que visam a promoção da formação e prática desportiva, subsistirão no exclusivo âmbito do clube. 10. Qualquer acordo terá o seu início na data da sua assinatura e será válido por tempo indeterminado, desde que nenhuma das partes o denuncie com antecedência mínima de 180 (cento e oitenta) dias em relação ao termo de cada época desportiva. 11. No caso das partes não alcançarem, até à data estipulada na alínea anterior, um acordo, deverá tal desiderato ser submetido a uma Comissão Arbitral, constituída por três membros, dois indicados por cada um dos outorgantes, e o terceiro por comum acordo.

Uma SAD com os SÓCIOS! José Santana Mano Nunes

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful