P. 1
PLANTAS ORNAMENTAIS - ARBUSTOS

PLANTAS ORNAMENTAIS - ARBUSTOS

|Views: 3,191|Likes:
Published by Edno Negrini Jr

More info:

Categories:Types, Research
Published by: Edno Negrini Jr on May 29, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/09/2013

pdf

text

original

ARBUSTOS

1- Características 
diversidade de:

± formas: » ramos arqueados: divisória em ambientes amplos; » arbustos compactos: passagem estreita; ± texturas: » ramos densos: ideal para dar privacidade; ± cores: » época do florescimento, cor das flores, folhas e dos frutos ± tamanhos: » geralmente mais alto do que se imagina;

2- CATEGORIAS DE ACORDO COM A ALTURA
baixos: (até 0,5 metros) à beira de caminhos ou nas margens de canteiros, para formar fundos;  médio: (de 0,50 até 1,50 metros) posições intermediárias, em maciços para encobrir as linhas retas e monótonas dos alicerces de construções, fileiras de janelas, etc... ± não obstruem a visibilidade: maciços em gramados, ao longo de muros e paredes;  altos: (1,50 até 3,00 metros) à beira de muros, arvoredos altos ou à retaguarda dos canteiros, para formar fundos; ± fecham a vista, dão privacidade, mas muitos perdem folhas na parte de baixo, devendo ser complementados com arbustos mais baixos; 
mais

3- ESCOLHA DAS ESPÉCIES 
adaptação

ao clima e luminosidade do local;  funções: ornamental, cerca-viva;  verificar compatibilidade entre tamanho do arbusto e espaço disponível;  características desejadas: cor das folhas e flores, forma, textura, época de florescimento;  harmonia com os outros elementos da paisagem: árvores, forrações, construções;

4- PLANTIO 
Tamanho

mínimo da cova: 0,4 x 0,4 x 0,4 m;  adubação: matéria orgânica (15 litros) por cova;  farinha de ossos: 100 gramas por cova;  adubação mineral: 100 gramas de NPK 4-14-8 por cova;  Espaçamento: variável, depende da espécie e do efeito que se quer dar. Geralmente por volta de 0,50 m.

5- Considerações sobre cerca viva 
cerca viva

= cedrinho, poda trabalhosa;  cerca viva de crescimento livre, sem necessidade de podas: (jasmim-amarelo, buquê-de-noiva, piracanta), exigem maior espaço;  alternativa de arbusto livre e que ocupa ³pouco´ espaço: acalifa;  arbustos altos e cheios fazem o jardim parecer menor do que realmente é, utilizar somente em grandes áreas;  poda: base mais larga que o ápice, para evitar que a cerca viva perca as folhas inferiores;

6- MANUTENÇÃO 
Podas:

± Formação: » remover todos os ramos que apresentarem crescimento inadequado; ± Condução: » cortar os ramos que estão fora da conformação desejada;

7- PROPAGAÇÃO 
Sementes:

± usada mais por produtores;  Estaquia: ± deve-se cortar, da planta-mãe, uma extremidade do caule ou ramo jovem e viçoso, a parte superior da estaca deve ser cortada em forma de bisel, para evitar o plantio invertido. A estaca deve ter aproximadamente 20 cm e deve ter metade de seu comprimento enterrado. 

Enxertia:

± união de duas partes de diferentes espécies; Cavalo: planta bastante rústica Cavaleiro: parte da planta que se pretende multiplicar.  Alporquia: ± corta-se a planta até atingir sua parte dura, enrola-se uma tira plástica, para obter um saquinho, que deverá ser enchido com esfagno (musgo seco). Depois de 1 a 2 meses corte o alporque, e plante no local definitivo

FLORAÇÃO NA PRIMAVERA

Gardênia (Gardenia jasminoides) 

Originário da China, flores grandes, brancas e perfumadas, altura máxima 1,5 metros, necessita de noites frescas e dias quentes. Planta de meia-sombra. Utiliza-se em maciços ou cerca viva.

Camarazinho (Lantana camara) 

Originária das Antilhas até o Brasil, com 50-200 cm de altura com flores amarelas, alaranjadas ou róseas , durante quase todo o ano. Planta de pleno sol. Multiplica-se por sementes e principalmente por estacas. É resistente a podas. Atraem muitas borboletas.

Bela-emília (Plumbago capensis) 

Planta de crescimento rápido, flores azuis ou brancas em cachos, pleno sol, mas resiste a locais de meia sombra, ótimo para cercas vivas, necessita de podas anuais de renovação, até 2 metros, floresce também no outono.

Hortênsia (Hydrangea macrophyla) 

De clima temperado, flores azuis, rosas ou brancas (dependendo do pH do solo, quanto mais ácido, mais azul), meia sombra, necessita de podas anuais de renovação, até 1,5 metros, maciços.

Manacá-de-jardim (Brunfelsia calycina) 

De flores roxas ao desabrochar, lilás no segundo dia e brancas no terceiro, pleno sol, altura até 1,5 metros, exemplar isolado.

Violeteira (Duranta repens) 

Originária do México até o Brasil, de 3-6 m de altura, com cachos de flores brancas ou roxas, frutos amarelos ao mesmo tempo das flores, exemplar isolado.

FLORAÇÃO DE VERÃO

Orelha-de-onça (Tibouchina grandifolia) 

Altura de 1-3 m, folhas arredondadas verde-escuras aveludadas, flores roxas em cachos, pleno sol, cerca-viva.

Sanquezia (Sanchezia nobilis) 

Folhas grandes, verdes, com

veios amarelos, flores atraem beija-flor, pleno sol, solo úmido, boa para maciços.

Piracanta (Pyracantha coccinea) 

Grande porte (até 4 metros), espinhos, frutos vermelhos ou alaranjados, boa para cerca viva, impede passagem, pleno sol ou meia sombra.

Ocna (Ochna serrulata) 

Flor amarela insignificante, seu cálice, no entanto, depois de fecundado, incha e forma uma bola vermelha de cerca de 2 cm de diâmetro. Sobre esta bola aparecem vários frutinhos completamente pretos. Pleno sol, meia sombra, exemplar isolado ou maciço.

FLORAÇÃO DE OUTONO

Camélia (Camellia japonica) 

Flores rosas ou brancas, sombra leve, suportam pleno sol, gosta de solos úmidos, exemplar isolado ou maciço, altura até 4 metros.

Ixora (Ixora coccinea) 

Altura de 1 a 1,5 metros, flores tubulares em cachos, de cor vermelha, folhas verdes escuras, algumas variedades podem ter flores laranja, amarelas, rosa ou brancas; sol pleno ou meia sombra, prefere solos úmidos, boa para maciços.

Giesta (Spartium junceum) 

Altura até 2,5 metros, quase não tem folhas, caules verdes fazem fotossíntese, ótimo para cerca vivas, flores amarelas, pleno sol.

Abélia (Abelia x grandiflora) 

Flores brancas, sobre sépalas avermelhadas, depois de fenecida a flor, as partes avermelhadas continuam a decorar o arbusto, Sol pleno-meia sombra, bom para cerca viva, atinge até 2,5 metros.

FLORAÇÃO DE INVERNO

Eritrina (Erythrina speciosa) 

Grande porte (até 4 metros), espinhoso, folhas tripartidas, perde todas as folhas em maio e cobre-se de flores vermelhas em julho, permanecendo durante 3 meses, atrai beija-flor, pleno sol, não tolera sombreamento, rústica, muitos consideram-na de porte arbóreo, exemplar isolado ou maciço;

Bico-de-papagaio (Euphorbia pulcherrima) 

gosta de climas mais quentes, folhas grandes (10 a 20 cm) e ásperas, possui folhas modificadas que adquirem intensa coloração vermelha no inverno (também podem ser brancas, rosas, amarelas), pleno sol, exemplar isolado;

Azaléia (Rhododendron x simsii) 

Um dos mais populares, produz floradas intensas, de coloração variada (branca, rosa, vermelha, tijolo), sol pleno ou meia sombra, boa para maciços, cercas vivas, atinge até 2 metros, prefere solos mais ácidos.

FLORAÇÃO QUASE O ANO INTEIRO

Jacobinia (Justicia carnea) 

Folhas ornamentais de até 20 cm com nervuras destacadas, prefere clima fresco e meia-sombra, caule frágil, necessita de poda para melhor formação da copa.

Cássia baiana (Senna polyphylla) 

Porte de até 2 metros de altura, flores amarelas, pleno sol, ramos espalhados, ocupa bastante espaço, não necessita de podas quando em lugares amplos, boa para cerca viva.

Caliandra (Caliandra tweedii) 

Folíolos pequenos verde escuros, flores vermelhas em forma de pompom, altura até 2 metros, pleno sol, ótimo para cerca viva e maciços, seus ramos brotam desde o chão.

Hibisco (Hibiscus rosa-sinensis) 

Altura 1,5 a 2,5 metros, mas em climas quentes pode desenvolver-se mais, flores grandes de 10 a 20 cm de diâmetro, apresentam-se nas cores rosa, vermelha, laranja, amarela, branca, dependendo da variedade. Ideal para cercas vivas e exemplares isolados.

FOLHAGEM COLORIDA

Acalifa (Acalypha wilkesiana) 

Altura de até 2,5 metros,são cultivadas muitas variedades que apresentam colorido e forma variável. Tolera um pouco de sombra, mas precisa de pelo menos 4 horas diretas de luz solar direta, ideal para cercas vivas que não possam ocupar muito volume.

Mil-cores ( Breynia nivosa) 

Altura de 0,90 a 1,20 m, com ramagem ereta firme e folhas verdes manchadas de branco, rosa e vermelho ou totalmente brancas. Cultivar em meia-sombra e pleno sol as variedades avermelhadas e, meia-sombra a variedade branca. Ideal para cercas vivas e exemplares isolados.

Cróton (Codiaeum variegatum) 

Altura de 2,0 a 3,0 m, com folhas pequenas ou grandes, coriáceas, inteiras, com recortes ou retorcida.. Ideal para cercas vivas e exemplares isolados. Pouco resistente ao frio.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->