Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword or section
Like this
124Activity

Table Of Contents

0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Caderno de Direito Penal

Caderno de Direito Penal

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 13,309|Likes:

More info:

Published by: Érika Nunes Garajau on Jun 03, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/03/2014

pdf

text

original

 
Direito Penal – OAB 2ª Etapa(Profa. Patrícia Vanzolini)
<www.lfg.com.br/areadoaluno>
Aula dia 05/10/2010
- Sexta-feira: plantão de dúvidas..-
Material
: bibliografia no site.1) Livro Prática Penal (RT é como se fosse nossa apostila, materialessencial do curso – 7 ed.).2) Vademecum. Levar o codigozinho que é mais cil de consultar(verdinho RT tem mais remissões) atualizado e um Vademecum grandecomo complemento.3) Resumos do Elementos do Direito de Penal e Processo Penal, osRemédios Constitucionais e o livro de ECA.-
Esqueleto
(montagem do raciocínio): antes de tudo entender o contextodo problema. Não tentar identificar a peça de cara!1)
Cliente
: é importante verificar se seu cliente é a vítima ou oindiciado.2)
Crime/ pena
: o crime e a respectiva pena que constam dadenúncia ou do respectivo inquérito. Quando vc acha que é outro crime –desclassificação. Às vezes o problema já traz o crime. Outras vezes vc temque identificar o crime – é importante a correta tipificação. Se houver umamudança de tipificação na stç, vc tem que colocar no item 2.3)
Ação penal
: é importante para descobrir a minha peça e a minhatese. Ex.: se eu tenho uma ão privada ou blica condicionada arepresentaçao aí eu posso ter uma tese de nulidade – ex.: legitimidade departe. OU ainda condiçoes de procedibilidade.=> Pode-se pensar tb em causas de extinção da punibilidade (4):decadência, perempção, renúncia e perdão do ofendido. É preciso checarisso se for ação ação privada.
 
4)
Rito Processual:
importante para definir a competência. Sesumaríssimo JECRIM (ex.: assédio sexual, ação privada, rito JECRIM). Temtb os processos de juri – rito de juri. Rito ordinário e sumário- juízo comum,sem grandes problemas. Cada rito tem uma sequencia lógica, aí vc sabe opróximo passo. Saber qual é o rito tb faz vc perceber novas teses.
Ex.: Tício caloniou o Mévio que ofereceu queixa-crime. O juiz aceitou a queixa-crime ecitou imediatamente Tício.- Crime: art. 138 c/c art. 141 (6m a 2ª +1/3)- Ação penal: privada- Rito processual: especial de crime de honra (CPP): nesse antes da citação deve serfeita uma audiência, e aí estava a tese da questão: está no imediatamente o erro do juiz.
5)
Momento processual
: é preciso identificar o momento processual.Ex.: era caso de apelação e a pessoa fez uma revisão criminal. Não é pq apessoa o sabia a diferea entre as duas pessas. Foi uma falha deidentificação do momento: não viu que já havia transitado em julgado.6)
Peça:
conjugação do cliente, do rito e do momento (1+ 4+ 5).7)
Competência:
conjugação entre a peça e o rito.8)
Tese
: não tem uma regra padronizada.9)
Pedido
: decorre da tese.
- Identificação da Peça:
1)
Cliente:
a-
 
verificar se deve patrocinar os interesses do autor ou davítima do crime. (verificar se um ou mais de um).b- verificar também a parte contrária. Ex.: pode ser o MP emação pública, mas pode ser outra pessoa no de ação privada (ex:Mévio). É importante verificar se é um só ou mais de um, msmpq isso poderia gerar uma extinção por renúncia para o juiz vcnão denunciar os dois autores.2)
Crime/pena
:a- verificar o crime que está sendo imputado.
 
b- verificar, se for o caso, o crime efetivamente praticado(desclassificação.Ex.: no caso de roubo para furto vc tem q pedir adesclassificação e a anulação do processo pela diferença de rito, pq nofurto por exemplo causa sursis processual. Por isso é preciso checar secom a mudança da imputação não houve uma mudança de rito).3)
Ação penal:
 a- classificação subjetiva:a.1 - Pública (denúncia): incondicionadacondicionada: representaçãorequisiçãoa.2 – Privada (queixa-crime): propriamente ditapersonalíssimasubsidiária da pública=> o advogado criminalista pode fazer representação, HCe revisão criminal, contudo por não serem privativas o Cespe nãocobrava.Segunda parte aula dia 05/10/10:-
Como identificar a ação penal?R:
A ação penal de cada crime, se for do CP, vc vai procurar no CP – parteespecial (e ñ no CPP). Se de lei especial estará nesta lei junto com o crime.Ex.: estupro (art. 213, CP) – art. 225 (
Regra
: pública condicionada arepresentação.
Exceção
: crime contra vulnerável ou menor de 18 anos –pública incondicionada).
Súm. 608, STF: se o crime for cometido com violência real
 
, aação penal é pública incondicionada. 2 posições:
a)ainda vale
b)
o tem mais validade em face da modificação da lei (
posição majoritária
– interpretação mai favorável ao réu):

Activity (124)

You've already reviewed this. Edit your review.
Charyelly Porto liked this
ttlthiago liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
Maria Alexsandra liked this
Lu Carvalho added this note
Material excelente pena que não tenho cartão para associar. Parabéns.
Pri Martinez liked this
Ricardo Silva liked this
Ritchely Reis added this note
Alguem pode me passar a apostila por e-mail?? AMEI!! carolline_bittencourt@hotmail.com brigada!!

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->