História e teoria da arquitetura e das cidades III Prof.

Luiz mauro passos

Década de 80: MUSEU DE MINERALOGIA PROF. DJALMA GUIMARÃES

2º semestre de 2009

Marcelo Damasceno – Patrícia Amorin – Valéria Alvez [AR06NA] .A Rainha da Sucata Ana Beatriz Beraldo – Eduardo Faleiro – Fernanda da Matta – Isabel Quadra – Janaina Mendes – João Almeida .Luiza Aguiar.

Ficha técnica Arquitetos: Sylvio E.br .arq. MG Projeto: 1984/85. Construção: 1985/92 Área terreno: 620. Fonte:http://podesta. de Podestá e Éolo Maia Colaboração: Sheila Viana Cunha. Área: 1460. Belo Horizonte. Ruben Gil e Luciene Martins Estrutura: Hélio Chumbinho Consultoria Bioclimática: Ângela Negromonte Scheibe Local: Praça da Liberdade.00 m2.00 m Maquete Rainha da Sucata.

seguindo-se a este.com. eles queriam provocar. como Vilanova Artigas. de Podestá e Maria Josefina (Jô) Vasconcellos. Silvio de Vasconcelos e outros.asp http://www.vitruvius.html .com. Éolo Maia Sylvio E.Éolo e Sylvio identificam dois períodos distintos: o primeiro compreendendo os anos de sua formação e o trabalho sob a influência dos ideais e obras de mestres da arquitetura moderna. de Podestá http://www. Louis Kahn e Le Corbusier. o período em que manteve escritório com os arquitetos Sylvio E.arcoweb. no qual se evidencia a ruptura com os cânones modernistas em favor das experimentações plásticas mais livres e passam a exercitar toda sua liberdade de criação inaugurando o conjunto das manifestações mais notáveis do pós-modernismo arquitetônico em Minas Gerais e no Brasil.br/entrevista/sylvio-de-podesta-em-arquitetura-17-12-2003.br/arquitextos/arq000/esp148. A “Rainha da Sucata” para eles seria uma quebra dos conceitos modernos e ideais firmado pela arquitetura de Oscar Niemeyer.

O Centro de Apoio Turístico Tancredo Neves. Detalhe: Rainha da Sucata Segundo o arquiteto Sylvio de Podestá. esquina com a Praça da Liberdade. para desenvolver o projeto de dois banheiros públicos. atual Museu de Mineralogia. 2009. . o projeto inicial do CAT de 1984. Embargado durante anos foi finalmente inaugurado em 1992. também conhecido como “Rainha da Sucata”. foi projetado pelos arquitetos Sylvio de Podestá e Éolo Maia. Lazer e Turismo. Google map. Localizado num terreno triangular na Avenida Bias Fortes.br Desenho de Implantação propuseram então. tinha como objetivo principal atender a demanda do público que freqüentava a feira da Praça da Liberdade.arq.Praça da liberdade. um centro de apoio turístico para atender à feira de artesanato e arte (hoje na Av. Afonso Pena) que ali funcionava. no terreno abandonado em plena Praça do Governo. tudo começou com um convite da Secretaria de Esporte. Os arquitetos http://podesta.

br . http://podesta.Representações cartesianas do projeto do Centro de Apoio Turístico Tancredo Neves. 1984.arq.

.Localização Vista aérea do conjunto da Praça da Liberdade. com marcação da edificação-objeto de estudo.

cujo estilo ousado rendeu forte polêmica.o entorno Vista aérea do conjunto da Praça da Liberdade. É um das obras com mais características pós-modernas da cidade. a primeira vista destoa das construções que se encontram no entorno ao aliar diversos materiais tipicamente mineiros como cerâmica cimento e aço. Através dessa foto é possível visualizar a relação de escala com os edifícios vizinhos. A construção choca por ser extremamente esfuziante e aliar formas geométricas que aparentemente não comunicam entre si. . Apesar de dialogar criticamente com as outras edificações do conjunto e respeitar a escala ao manter uma altura parecida com as dos outros prédios da praça.

evocando referências próprias e materiais regionalistas. Após a aprovação do projeto pelo Patrimônio Histórico Estadual.br O projeto foi desenvolvido com a intenção de respeitar em escala a leitura tipológica dos prédios existentes na Praça da Liberdade.http://podesta. onde está situado. a Prefeitura o considerou uma obra especial devido às propostas urbanas e volumétricas que respeitam as construções vizinhas. O prédio contém um objetivo didático e lúdico.arq.” MELENDEZ. Adilson. . “Sua arquitetura serve também como leitura e informação a seus usuários.

http://podesta. No canto inferior esquerdo é possível perceber a tentativa dos arquitetos de buscarem elementos que estabelecessem relações com os edifícios no entorno.Croquis de estudo. como é o caso do domo da Secretaria de Educação.br .arq. Na parte central inferior é notável a analogia com o Edifício do Instituto Metodista Izabela Hendrix.

br “.ajs.Os recortes da lateral voltada para a avenida Bias Fortes.JPG http://podesta.br http://ovo. fotos e maquetes) no que diz respeito à sua volumetria. http://www. Vestiu-se. elementos formais. massas e aberturas e possibilidades representativas dentro da história. “ (SYLVIO E.não foi uma inserção gratuita.com. e como dente de ouro completou a dentadura da Praça. de materiais ligados à construção e à indústria mineira como as chapas metálicas enferrujadas que lhe sugeriram o apelido..br/?cat=3 . DE PODESTA) http://podesta.arq. apenas figurativa e provocativamente diferenciada.arq.arq. às utilizadas no edifício projetado por Oscar Niemeyer na década de 50.br/imag es/berti/Colisabela2. de forma escancarada. segundo Podestá. refletem a arquitetura do Colégio Izabela Hendrix e as esquadrias basculantes da Rainha da Sucata são similares.. Ela é fruto de um estudo geral da Praça e seus edifícios (desenhos. critérios universais de inserção.

Uma das principais preocupações foi o conforto ambiental. utilizaram as chapas de aço para simular uma segunda fachada e proteger o prédio contra o calor solar. numa referência a uma novela televisiva transmitida pela rede Globo.cimento e aço. Ao observarem a incidência do sol. ficando com aspecto de ferrugem. o que lhe valeu o apelido de “Rainha da Sucata”. como quartzito. cuja propriedade mais visível é sua oxidação controlada. segundo os arquitetos responsáveis pelo projeto Silvio de Podestá e Éolo Maia.materiais e conforto O projeto de concreto armado incorporou diversos materiais característicos de Minas Gerais. . ardósia e pedra sabão. Materiais tipicamente mineiros como cerâmica. além de chapas de aço SAC-41. Recortes da fachada lateral voltada para a Avenida Bias Fortes.

nunca foram usados. (que servia de dormitório para mendigos) foi colocado o gradil. algumas mudanças foram feitas na execução do projeto pela prefeitura. o elevador nunca saiu do papel. (na verdade ele está sendo construído agora com data de entrega prevista para o final de Dezembro). . Constui-se uma tímida rampa na entrada. pelo medo do Ibama e dos ecologistas).e os ótimos banheiros (nem tão ótimos assim) no andar semi-enterrado. sumiu o ar condicionado. Fechou-se o anfiteatro. nunca fizeram as grandes palmeiras metálicas localizadas junto às testadas (de acordo com ele. públicos.As mudanças Segundo Silvio de Vasconcelos.

deve ser concluída até o final do ano (Dezembro de 2008). apesar da boa conservação do prédio. . A segunda etapa das reformas é prevista para 2008 e inclui pintura interna e externa. retirada do gradil e reformas nos banheiros públicos do primeiro pavimento. serão viabilizados através de parcerias entre os órgãos governamentais da área do turismo e as entidades e empresas do trade turístico. ele está em reforma para atender melhor ao novo (“velho”) uso. (pára-raios) e instalação da rede local de computador e . A primeira etapa da reforma compreende. melhorando a questão da acessibilidade. será o Centro de Informação e Apoio Turístico (CIAT). que se destina a oferecer diversos serviços de informação ao turista e a desenvolver atividades de apoio turístico e de promoção do setor em Belo Horizonte e em Minas Gerais. do serviço de proteção contra descargas atmosféricas. Esta implantação do projeto. funcionário do Museu na área de gestão. retomará o uso pelo qual foi projetado. (devido a transferência das secretarias do Estado para o novo Centro Administrativo) o prédio Rainha da Sucata. segundo Vitor.O novo circuito cultural Praça da Liberdade No novo Circuito Cultural Praça da Liberdade. a implementação do elevador. bem como a operação e a manutenção do CIAT. Para isso. SPDA.

Related Interests