P. 1
Hora de Jogo Diagnóstica

Hora de Jogo Diagnóstica

|Views: 206|Likes:
Published by Sabrina Leva

More info:

Published by: Sabrina Leva on Jun 28, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/02/2015

pdf

text

original

Hora de Jogo Diagnóstica

Profª: Camila Alves Martins

‡ Cria-se um campo estruturado (espaço. graçãs a um enquadramento. . tempo.Hora de Jogo Diagnóstica ‡ Recurso ou instrumento técnico que instrumentaliza as possibilidades comunicacionais para depois conceituar a realidade da criança. ‡ O brinquedo é um mediador e atualiza no aqui e agora um conjunto de fantasiase de relações de objeto através do brincar. explicitação de papéis e finalidade). em função das variáveis internas da personalidade.

HJD ‡ Tem início. . meio e fim. ‡ Opera como unidade  HJT ‡ Elo no amplo continum onde novos aspectos e modificações estruturais vão surgindo pela intervenção do terapeuta.

a criança não só realiza seus desejos. atemporalidade e deslocamento.Brinquedo ‡ Comunicação do tipo espacial. ‡ É na situação do brinquedo que a criança procura relacionar com o real. O brinquedo é então. ‡ Através do brinquedo. a realidade objetiva e a fantasia. . experimentando-o a seu modo. um meio de comunicação. graças ao processo de projeção dos perigos internos sobre o mundo externo. procurando construir e recriar a realidade. é a ponte que permite ligar o mundo externo e o interno. o processo primário atua na condensação. mas também domina a realidade.

deixando em evidência seu funcionamento mental. suas principais defesas e fantasias e doença e cura. como também é capaz de estruturar. cujo objetivo é o conhecimento e a compreensão da criança. implica estabelecimento de um vínculo transferencial breve. . a representação de seus conflitos básicos. através dos brinquedos. como expressava Kelin. ‡ Aberastury entendeu que a criança não só estabelece uma transferência positiva e/ou negativa com o psicoterapeuta.Projeções ‡ Cada HJD é uma experiência nova.

Sala e Materiais ‡ Sala: não muito pequena. . do funcionamento egóico. etc. Outros autores insistem quanto a utilização de material não estruturado. paredes e piso laváveis e ter água. É interessante representar os objetos do meio real circundante. de integração cognitiva. com pouco mobilíario. ‡ Materiais: estejam distribuídos sem corresponder a nenhum agrupamento de classes. Erikson postula a necessidade de selecionar os brinquedos em função das respostas específicas: tipo sensório-motor.

‡ Material a ser utilizado. .Instruções e Papel do Psicológo Instruções: ‡ Definição de papéis. ‡ Limitação do tempo e do espaço. Papel do psicológo: passivo (como observador) e ativo (atenção na formulação de hipóteses). ‡ Objetivos esperados.

O brinquedo torna-se um objeto intermediário que prolonga e diversifica o vínculo. compreender e cooperar com a criança. . A função específica do psicólogo consiste em observar. ‡ Além disso.Transferência e Contratransferência ‡ O objetivo do entrevistador é de criar boas condições para que a criança possa brincar com maior espontaneidade possível. é preciso estar atento par ao estabelecimento de vínculo real e concreto com a criança.

Análise dos Indicadores ‡ Escolha de brinquedos e brincadeiras: .

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->