You are on page 1of 1

Loucos e Santos Meus amigos so todos assim: metade loucura, outra metade santidade.

Escolho-os no pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. No quero s o ombro ou o colo, quero tambm sua maior alegria. Amigo que no ri junto, no sabe sofrer junto. Meus amigos so todos assim: metade bobeira, metade seriedade. No quero risos previsveis, nem choros piedosos. Quero amigos srios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia no desaparea. No quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infncia e outra metade velhice. Crianas, para que no esqueam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou, pois os vendo loucos e santos, bobos e srios, crianas e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade uma iluso imbecil e estril.

Oscar Wilde