Qualidade de Cadeiras Plásticas Quality of Plastic Chairs

Itiro Iida Doutor Curso de Desenho Industrial - UnB Reynaldo Turquetti Filho Mestre Curso de Engenharia Mecânica UnB Valéria Maria de Figueiredo Pazetto Designer Laboratório de Ensaio em Móveis - UnB
Palavras-chaves: cadeiras de plástico, ensaio em móveis, qualidade de móveis. Onze cadeiras de plástico monobloco foram adquiridas no comércio de Brasília e submetidas a testes de acordo com as normas ASTM F1561-96. Como resultado, quatro delas quebraram e duas apresentaram deformações devido à fragilidade do material. As outras cinco apresentaram desempenho satisfatório. Não se verificou correlação significativa entre qualidade e preço. Key words: plastic chairs, furniture tests, furniture quality Eleven plastic chairs were bought in Brasilia’s stores and were tested according to the norm ASTM F1561-96. As result, four of them had broken and two had deformed because of the fragility of the material. The others five had satisfactory performance. Significative correlation between quality and price was not verified.

Qualidade de Cadeiras Plásticas 1. Introdução Móveis são produtos bastante difundidos no mundo, tanto no ambiente doméstico como no profissional. Eles existem desde a antiguidade e alguns são considerados verdadeiros ícones do nosso mundo material, como é o caso da cadeira Barcelona (1929) de Mies van der Rohe e a poltrona mole (1957) de Sérgio Rodrigues. São fabricados em diversos tipos de materiais: madeiras, pedras, vidros, metais e polímeros. O seu acabamento também é diversificado, envolvendo tintas, vernizes, papéis, melamínicos, plásticos e cromados. Estimativas da indústria italiana de móveis indicam que a madeira representa apenas 30% dos materiais empregados, principalmente se considerarmos os estofados, onde a madeira é usada apenas na estrutura, podendo ser substituída por metais. Nos projetos de engenharia, seja um edifício, um motor ou uma central telefônica, os seus principais elementos são cuidadosamente calculados e dimensionados. O mesmo se pode dizer sobre o desenho, formas e dimensionamento das peças e das proporções entre elas. A combinação entre esses elementos visa criar uma relação "harmoniosa" dentro de um certo "estilo". As questões estruturais e até mesmo o conforto dos usuários são relegados, muitas vezes, a um segundo plano. Evidentemente, esses aspectos subjetivos, ligados ao design dos produtos são importantes, na medida em que adicionam valores ao produto, tornando-os mais desejáveis aos olhos do consumidor. Do seu lado, os consumidores fazem uma avaliação dos produtos antes de tomar a decisão da compra. Esta é feita pela análise das características do produto. A presença das características

o sistema brasileiro de normalização dos móveis era bastante incipiente. que adquirem grandes lotes. já existe obrigatoriedade dos ensaios de conformidade. mas constatou-se uma grande diversidade de qualidade e de preço. Existem basicamente dois tipos de normas para cada classe de produto: aquelas que estabelecem a “classificação e característica físicas e dimensionais”. Nesse caso. então.consideradas desejáveis como dimensões. Adotando esse regulamento. Alguns fabricantes passaram a produzir artigos de baixa qualidade. prevalecendo apenas este último. Entretanto. produzidos por diferentes fabricantes. Por exemplo. o INMETRO publicou um Regulamento Técnico da Qualidade para Móveis Escolares – conjunto mesa cadeira para alunos do ensino fundamental. como no caso dos móveis. classificação. conforto e durabilidade. No Brasil. acessórios. Essa situação agrava-se quando esse consumidor for um órgão público. materiais. 2. . Existem diversas normas técnicas estrangeiras para aferir qualidade dessas cadeiras. a partir de 1997. abrangendo a nomenclatura. se forem consideradas outras variáveis como a vida útil e o conforto. Mencionar. empilhamento e facilidade de limpeza. no caso de móveis tubulares. acabamento. b) Exigir produtos certificados. fabricadas em polipropileno. Ou seja. pode-se exigir que seus fornecedores apresentem os respectivos laudos de conformidade às normas. indicar se a espuma é injetada ou laminada. para móveis de escritório. em fevereiro de 2002. dois tipos de providências tornam-se cabíveis: a) Melhorar as especificações dos produtos colocados em licitação. respectivamente. Existem vários modelos dessas cadeiras no mercado brasileiro. aqueles produtos de preço mais baixo acabam sendo mais onerosos para o consumidor. em comparação ao seu preço. as normas técnicas e complementá-las com as descrições de outras características desejáveis. dimensões e ensaios. devido ao preço acessível e a outras características como peso reduzido. Cabe. cadeiras (13962 e 14110). a norma ASTM F1561-96. Mais recentemente. Em alguns setores. apenas para fornecer aos órgãos públicos a preços reduzidos. o Comitê Brasileiro de Mobiliário. materiais. Esse arcabouço normativo constitui importante instrumento de defesa do consumidor. Um deles é o Laboratório de Ensaio em Móveis – LabMov. Entretanto. principalmente aqueles que podem prejudicar a saúde da população. por processo de licitação pública. As cadeiras testadas As cadeiras de plástico monobloco. padronizando-os em quatro tamanhos. da Universidade de Brasília. pois isso tem grande influência na qualidade. são: armários (13961 e 1411). ao consumidor. deixa de haver aquele confronto do valor versus preço. No setor de móveis já existem 5 laboratórios no país. Eles são aparentemente semelhantes entre si. hoje. ainda não se faz essa exigência dos fabricantes. mas deve-se incluir também o tipo de aço e a espessura da parede. informar-se sobre a qualidade dos mesmos. No que tange ao consumidor institucional do serviço público. determina o valor do produto. materiais e processos. CB-15. As principais normas NBR existentes. Existe ainda a norma NBR 14776:2001 para cadeira plástica monobloco. faixas de operação. o MEC está desenvolvendo um plano para que todos os móveis do ensino fundamental sejam devidamente certificados. estilo. de acordo com as estaturas dos alunos. resistência e durabilidade”. Isso provocou uma distorção no mercado. No caso de consumidores institucionais. Naturalmente o consumidor só toma a decisão de compra se julgar que o valor do produto é adequado. Nos assentos. não basta citar o diâmetro externo do tubo. resistência e outros. capacitados a realizar os ensaios e fornecer esses laudos. da ABNT. e as que estabelecem procedimentos de “ensaios de estabilidade. Em outros. mesas (13966 e 1411). a Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT ainda está em fase de elaboração dessas normas dentro do CB-15 – Comitê Brasileiro do Mobiliário. Destacase. Além dessas. Até recentemente. desde que os preços sejam baixos. cores. a ABNT elaborou normas sobre móveis de cozinha (14006 e 14007). por exemplo. os móveis mais vendidos no mundo. A norma NBR14776:2001) foi elaborada por esse comitê em novembro de 2001. descrevendo-se melhor as funções desejadas. conforto. provavelmente são. este é obrigado a adquirir produto de menor preço. deixa-se a qualidade de lado. Por força da lei. divisórias (13964 e 14112) e estação de trabalho (13967 e 14113). emitiu um conjunto de normas sobre móveis de escritório. quando pertinente.

Foram escolhidas cadeiras de preços variados e modelos semelhantes (Figura 2).90 Artsala 23.50 Carrefour 9. As cadeiras foram adquiridas da mesma forma que um consumidor comum o faria e não foi revelado que se destinavam a testes.3.90 Carrefour 11.00 Irmãos Soares 12.Victoria CJ005. Seleção de produtos A seleção das cadeiras foi feita após pesquisa de mercado entre as marcas mais vendidas no comércio de Brasília (ver exemplos na Figura 1). Algumas cadeiras possuem recomendações de uso e garantia (Figura 3). Marfinite CJ011.00 Artsala 23. Perfect Garden CJ009. Dolfin – Viena CJ008. Plas Alco . Plas Alco – Tolosa CJ004. Grand Soleil Grazioli . Tramontina CJ010. Cadeiras de plástico monobloco que foram submetidas a testes.00 . Cadeira Fabricante Referência/código Modelo CJ001 Grosfilex 49112004 FIDJI CJ002 Plas Alco do Brasil 8102 SEVILHA CJ003 Plas Alco do Brasil 8093 TOLOSA CJ004 Grand Soleil Grazioli S6663 VICTORIA CJ005 Garden Life 7896620487009 USHUAIA CJ006 Garden Life 7896620482028 BARRET CJ007 Dolfin 7730316000496 VIENA CJ008 Perfect Garden 8410474425001 BENIDORM CJ009 Tramontina 9215/01 JAZZ CJ010 Marfinite MANACÁ CJ011 Pisani FIORE Figura 2.90 Carrefour 15. CJ001.29 Makro 9. Pisani Figura 1. Grosfilex CJ002. Referências e preços das cadeiras escolhidas para testes Origem Brasil Brasil Brasil Itália Argentina Brasil Brasil Espanha Brasil Brasil Brasil Loja Preço Tok&Stok 21. Garden Life – Barret CJ007.Sevilha CJ003.90 TendTudo 36. Garden Life Ushuaia CJ006.00 Carrefour 14.90 Tok&Stok 75.

Não usar abrasivos para limpeza. Garantia e recomendação de uso apresentada pelos fabricantes. com dimensão máxima de 770 mm. não desbota. Se um fabricante “desavisado” resolvesse adotar a medida máxima da norma (770 mm) estaria provavelmente atendendo a uma fração de alguns milésimos da população. uma altura fixa em torno de 413 mm. para acomodar a maioria da população. Não arrastar mais de 5 peças empilhadas. 4. altura de assento: 380 – 490 mm b. Não usar abrasivos para limpeza. 1996). Antideslizante Garantia IPT até 90 kg Garantia contra defeito fabricação fornecida pelo IPT de Recomenda uso de limpador próprio. não mancha. Análise dimensional A norma NBR 14776:2001 da ABNT fixa apenas três dimensões para cadeiras de plástico: a. embora ela também contenha algumas falhas: ao fixar a altura mínima do assento em 420 mm. Se um fabricante resolver fazer uma cadeira com 380 mm. Imprópria para exposição ao sol. Recomenda uso de limpador próprio. Garantia de 3 anos contra defeitos de fabricação Figura 3. Por exemplo. Observa-se que a maioria das cadeiras encontra-se em conformidade com a norma NBR 13962. calor e raios U. Resistente à intempéries. sem contar no enorme desperdício de espaço e custos de fabricação. De acordo com Panero e Zelnik. mesmo não sendo mencionada na norma NBR 14776:2001. Modelo testado segundo as normas de resistência "ASTM" 3 anos 3 anos Resistente a chuvas. significa acomodar 0. Cuidados ao limpar. bastaria que essa medida fosse de 478 mm. Para atender a 99% da população. significa simplesmente excluir 30% dos homens e 80% das mulheres.2% das mulheres e 5% dos homens (Panero e Zelnik. Não usar em pisos escorregadios. Não usar em pisos escorregadios. Portanto. significa acomodar apenas 20% das mulheres e 1% dos homens. representando a média entre mulheres e homens. largura do assento – cadeira sem braço: 340 – 770 mm Essas recomendações. em comparação com aquelas recomendadas pela norma NBR 13962 e as da norma NBR 14776:2001 aparecem na Figura 4.Cadeira CJ001 CJ002 CJ003 CJ004 CJ005 CJ006 CJ007 CJ008 CJ009 CJ010 CJ011 Fabricante Grosfilex Plas Alco do Brasil Plas Alco do Brasil Grand Soleil Grazioli – Victoria Garden Life Garden Life Dolfin Perfect Garden Tramontina Marfinite Pisani Recomendação de uso Não usar abrasivos para limpeza. Para o caso de altura não-regulável seria preferível fixar um valor médio. Garantia 3 anos.V. de modo que as medidas recomendadas se aproximem da média da população. No outro extremo. a altura recomendada do assento varia entre 380 a 490 mm. Imprópria para exposição ao sol. . com 490 mm. Para cadeiras sem regulagens é preferível limitar essa variação. esta seria de 394 mm para mulheres e 432 mm para homens. A mesma recomendação se refere à largura do assento. apresentam uma faixa de variação exagerada. que precisariam de uma altura menor. pois é considerada uma medida relacionada ao conforto da cadeira. largura de assento – cadeira com braço: 400 – 770 mm c. seria aquela que provocaria menor desconforto para a maioria da população. As medidas encontradas nas cadeiras testadas. Foi aferida também a profundidade do assento.

90 36. pode-se fazer o ranking das mesmas (ver Figura 6). 5. na prática. Regular (3).50 9. ele deveria avaliar o conforto da respectiva cadeira. que aparece entre parênteses. Cada sujeito foi orientado a sentar nas cadeiras em ordem aleatória.90 11. Bom (4). Tabela comparativa entre as dimensões encontradas e valores recomendados pelas normas. Em outras palavras. de forma a abranger uma grande faixa de medidas antropométricas (ver Figura 5). Péssimo (1). a correlação do preço com o conforto é inexistente.90 23. Caracterização dos sujeitos para o teste de conforto. por alguns minutos. Somando-se os pontos atribuídos pelos 34 sujeitos às cadeiras. com as seguintes pontuações: Ótimo (5).00 Pontos 135 84 72 103 114 92 124 82 114 132 99 Ranking 1º 8º 10º 5º 4º 7º 3º 9º 4º 2º 6º Figura 6.00 14. . Sexo Masculino Feminino Sujeitos 19 15 Estatura (cm) 160 – 190 152 – 178 Peso (kg) 56 – 99 41 – 70 Faixa etária 19 . Código CJ001 CJ002 CJ003 CJ004 CJ005 CJ006 CJ007 CJ008 CJ009 CJ010 CJ011 Fabricante Grosfilex Plas Alco do Brasil Plas alco do Brasil Grand soleil Grazioli Garden Life Garden Life Dolfin Perfect Garden Tramontina Marfinite Pisani Preço 21.90 75.00 12. Isso permite concluir que.00 23. pode-se dizer que os preços das cadeiras não influem nos seus respectivos confortos. Ou seja. Resultados do teste de conforto. Foi encontrada apenas uma medida fora da norma. Ruim (2).90 15.60 19 .001 Grosfilex Plas Alço do Brasil Plas alco do Brasil Grand Soleil Grazioli Garden Life Garden Life Dolfin Perfect Garden Tramontina Marfinite Pisani Altura do assento (mm) De 420 à 500 De 380 à 490 440 430 430 435 455 430 445 420 430 430 430 CJ001 CJ002 CJ003 CJ004 CJ005 CJ006 CJ007 CJ008 CJ009 CJ010 CJ011 Distância interna entre os braços (mm) De 450 à 560 De 400 à 770 470 460 490 470 470 470 465 455 450 470 460 Profundidade do assento (mm) De 380 à 440 435 390 (360) 380 410 390 380 380 390 400 400 Figura 4.01. Após cada assento. Teste de conforto Para o teste de conforto foram selecionados 34 sujeitos de maneira estratificada.29 9. nem sempre aquele consumidor que paga o maior preço estará obtendo o melhor conforto.39 Figura 5.Fabricante Código NBR 13962 Projeto 15:002. classificando-a em cinco níveis.

apenas aqueles de resistência. As cadeiras para teste são colocadas sobe essa superfície de vidro. aplicado durante 9 vezes e. incluindo a estabilidade. Em resumo.00. Ensaio de carregamento estático com peso de 160 kg. Figura 8. aplicado por dez vezes. Esse preço representa 21% da cadeira mais cara (Grand Soleil Grazioli). As cadeiras para uso residencial interno devem suportar 136 kg e aquelas de uso não residencial e de uso externo. chapa de compensado de 25 mm de espessura. A cadeira é posicionada no centro da base de ensaio. pode-se concluir que. mas a altura da carga aumenta para 203 mm acima do centro da cadeira. Outros aspectos. a qualidade de uma cadeira não depende apenas dessa variável. Ensaio de resistência ao impacto. Esse ensaio simula o ato de sentar normalmente na cadeira por uma pessoa de peso acima da média da população.Em vista dos resultados obtidos. Em segundo lugar aparece a cadeira Marfinite. composta de quatro camadas. devem suportar 160 kg de carga estática. derrubada de uma altura de 152 mm acima do centro da cadeira de uso interno. manta de micro espuma de 3 mm de espessura e a última camada superior com uma chapa de vidro temperado de 10 mm de espessura. aplicando-se a carga diretamente nas pernas traseiras encostando o saco naturalmente no encosto. Figura 9. provocando desconforto e sensação de insegurança ao usuário. de baixo para cima: chapa de acrílico de 10 mm de espessura. sendo 2 sacos de 68 kg e um de 24 kg. contendo três sacos de lona cheios de esferas de aço de 3 mm. após 30 minutos. A cadeira é testada com uma carga de 68 kg. 6. que obteve um total de 135 pontos a um preço de R$ 21. Para cadeiras de uso não-residencial e uso externo é usado o mesmo procedimento com a . do ponto de vista do conforto. Para cadeiras não-residenciais e de uso externo. Ensaio de resistência das pernas traseiras. com 132 pontos a preço de R$ 23. Ambas não mencionam ensaios de estabilidade nem de durabilidade. Os ensaios foram realizados com base na norma NBR 14776:2001 e na norma ASTM F156196. constatamos que os maiores problemas encontrados nas cadeiras decorrem do mau dimensionamento e fragilidade do material.00. que se situou em quinto lugar no ranking. totalizando 160 kg. com uma velocidade de até 152 mm/s no centro geométrico do assento. a melhor compra seria a da cadeira Grosfilex (CJ001). Deformação ocorrida durante o ensaio de carregamento estático. com as pernas traseiras não contidas e as pernas frontais apoiadas em blocos de madeira de 76 mm de altura. na décima vez. deixado por 30 min (Figura 9). Ensaios físicos Para a realização dos ensaios físicos foi construída uma base quadrada com 914 mm de lado (Figura 8). Esse ensaio simula ato se sentar de forma brusca na cadeira por uma pessoa de peso mediano. Evidentemente. O bloco de carga usado é composto de um saco de couro (Figura 8). abrangendo os seguintes ensaios: Ensaio de carregamento estático. resistência e durabilidade também devem ser considerados. aplica-se a mesma carga de 68 kg. Para cadeiras de uso interno coloca-se o saco de 136 kg lentamente sobre a linha central do assento.

está a cadeira mais barata (Figura 11) e também aquela mais cara (Figura 12). a mais barata. Conclusões Há uma oferta de muitos modelos de cadeiras de plástico. A cadeira CJ004. . Esse problema. * As cadeiras que sofreram danos no ensaio de resistência ao impacto não foram submetidas ao ensaio de resistência das pernas traseiras. Entre essas. Em princípio. Observa-se que 5 cadeiras quebraram durante os testes físicos. principalmente aquelas referentes aos dimensionamentos que parecem ser incompatíveis com outras normas semelhantes da ABNT. A cadeira CJ003. no mercado. Código CJ001 CJ002 CJ003 CJ004 CJ005 CJ006 CJ007 CJ008 CJ009 CJ010 CJ011 Fabricante Grosfilex Plas Alço do Brasil Plas alco do Brasil Grand soleil Grazioli Garden Life Garden Life Dolfin Perfect Garden Tramontina Marfinite Pisani Carregamento estático Não houve dano Não houve dano Não houve dano Não houve dano Não houve dano Flexionou as pernas dianteiras na 1ª aplicação Não houve dano Flexionou as pernas após 25 min na 10ª aplicação Não houve dano Não houve dano Não houve dano Resistência ao impacto Não houve dano Houve pequena deformação Quebrou Quebrou Não houve dano Quebrou Não houve dano Deformou Quebrou Não houve dano Não houve dano Resistência das pernas traseiras Não houve dano Não houve dano * * Não houve dano * Não houve dano * * Não houve dano Não houve dano Figura 10.carga de 160 kg. A Figura 10 apresenta um resumo dos três tipos de ensaios realizados: carregamento estático. Figura 11. ainda não convertida em norma. não se constatou correlação entre conforto e preço. 7. Foi possível constatar algumas inadequações. Ocorrências registradas durante os três ensaios de resistência das cadeiras. em geral está associado a ausência de sapatas antiderrapantes nos pés e também ao desenho inadequado de sua estrutura. a mais cara. teve a perna Figura 12. Os testes físicos foram baseados em um projeto da ABNT. com uma ampla gama de preços. e a perna quebradas no impacto. teve o assento destruída no ensaio de impacto. uma vez que já estavam reprovadas. Esse ensaio simula o ato de se jogar para trás apoiando todo o peso do corpo nas pernas traseiras da cadeira. resistência ao impacto e resistência das pernas traseiras.

Malasia.. 1977 GRANDJEAN. 88-108. I. melhorando sua resistência. Nesse caso. Observe se existem nervuras na parte inferior do assento. 84-102. 1998. que obteve 135 pontos no ensaio de conforto a preço de R$ 21. vol. observe se há furos no assento para o escoamento da água. Guide to the principles of comparative testing. E. Qualidade dos móveis para informática: móveis para informática. 135-140. Cadeiras: modelo e aplicação do conforto. PAZETTO. Porto Alegre: Bookman. 1000 Chairs.) Sérgio Rodrigues. e ANTONIALLI. As cadeiras que possuem borrachas antiderrapantes nos pés flexionam menos as pernas.. Em resumo. L. Arquivos Brasileiros de Psicologia Aplicada 27(1). 1984. Projeto de Produto. só 5 resistiram aos testes físicos. e PAZETTO.. Rio de Janeiro: S. 2001.classificação e características e dimensionais norma NBR14776:2001 – Cadeiras plástica monobloco – Requisitos e métodos de ensaio ASTM F1561-96 – Standard Performance requirements for plastic chair for outdoor use. Cals. 1990. sendo que 4 delas quebraram e outras sofreram deformações elásticas. Qualidade dos móveis para informática: cadeiras. C. p.. CALS. V. 2. 1971. portanto não se recomendam para uso 5.00. Observa-se que outros aspectos relevantes como a estética não foram avaliados. et al. M. PANERO.. Vol. 3. São Paulo: Edgard Blücher.00 e a cadeira CJ010. como obrigatoriedade das sapatas antiderrapantes. Penang. Bibliografia BAXTER. I. Observe o acabamento. Manual de Ergonomia.B. O Design do Século. J.. p. IIDA.Cadeiras . 2000. recomenda-se examinar os seguintes aspectos na ocasião da compra: 1. 161-166 INTERNATIONAL ORGANIZATION OF CONSUMERS UNIONS. México: Gustavo Gili. New York: Van Nostland.. e HÜNTING. se não existem rebarbas. Köln: Taschen. 2000/2001. 1997 GRANDJEAN. São Paulo: Ática.Das 11 cadeiras testadas.. COUTINHO. Ergonomics of posture. . TAMBINI. Design na Indústria Brasileira de Móveis. 6./mar. Normas utilizadas NBR 13962:1997 .. jan. E. M.Móveis para escritório . Applied Ergonomics. julho de 1985. e ZELNIK. 1997. W. J. I. 1. IIDA. p. 151-159 IIDA. também não se observou correlação entre preço e qualidade. Finalmente. Há materiais que não são resistentes aos raios solares. (org. São Paulo: Abimóvel.. pois isso aumenta sua resistência. vol. V. CRONEY. 4. cabe ressaltar que a norma NBR 14776:2001 deveria especificar as dimensões com menores faixas. V. L. 3. Ergonomia: Projeto e Produção. Como melhores compras pode-se recomendar a cadeira CJ001. 1. e PAZETTO.. Anais do IV Congresso de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. I.. Cadeiras de digitador: avaliação do conforto. Anthropometrics for Designers. FIELL. Anais do IV Congresso de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. Assentos curtos (menores que 400 mm) e escorregadios são considerados desconfortáveis. 1975. M. S. além de acrescentar outras características desejáveis.. com 132 pontos e R$ 23. Las Dimensiones Humanas en los Espacios Interiores. B. 2000. Arcos. SCHACKEL. 8(3). No caso de cadeiras para uso externo ou nas piscinas. IIDA. externo. São Paulo: Edgard Blücher.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful