(Re) - Construção, Tecido, Peixe,Cor e Pão

“O curso de designer de moda e estilismo recebemos antes de estarmos aqui na terra. Deus enviou-nos ao mundo para cumprirmos uma missão muito simples: apreender a morrer para o mundo” Criar moda para o corpo, mente e espírito define a postura destes dois jovens estilistas angolanos, Tekassala e Shunnoz. Participar activamente na reconstrução do homem e da mente nacional angolana, foi a ideia primária que os levou, há cerca de oito anos, a usar a arte da moda como ferramenta de comunicação e de divulgação dos seus ideais. Criaram a marca Mental, que começou como um projecto de moda masculina mas que rapidamente teve que incluir o design de moda feminina pois o casamento entre o clássico e as novas ideias do milénio, expresso na escolha estética destes estilistas, obedece ao “dualismo presente na vida humana, que é a origem de todos os relacionamentos, com dois lados. Cada metade representa em si o frio e o quente, a vida e a morte, Deus e diabo, homem e mulher.” A utilização de combinações inusitadas de cores, de proporções atípicas nos fatos, transforma o trabalho destes criadores, numa festa de cor, ritmo, diversão e energia. Arrojo, provocação, inquietação e novidade são posturas sempre presentes nos seus desfiles, onde numa linguagem performatica, o público é envolvido num festival de sensaçõs em que a música e a presenca de elementos cenográficos como o grelhador, o peixe, o pão, os livros acompanham os manequins e conquistam as mentes para a aceitação do novo. Abraçar a harmonia, a construção de ideias, a estimulação do pensamento multicultural novo e a busca de valores sociais positivos no desenvolvimento de sociedades fragmentadas, é a preocupação principal destas duas fortes personalidades que vêm na aceitação de novas ideias e produtos a essência para a melhoria da sociedade. Shunnoz e Tekassala, promessas mais do que confirmadas no novo mosaico artístico angolano, onde as novas ideias se casam com o tradicional em mutacao, onde uma nova energia sublinha a vontade e forca nesta aposta de reconstrucao.

Hurst Luanda, 08 de Agosto de 2011

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful