PORTUGUÊS MANOEL SOARES

PROF.

ANÁLISE

SINTÁTICA

TERMOS ESSECIAIS DA ORAÇÃO Sujeito
Num enunciado completo, sempre nos é dada uma informação a respeito de alguém ou de alguma coisa. O elemento a respeito do qual se informa denomina-se sujeito. A informação propriamente dita recebe o nome de predicado.
sujeito Juvenal (elemento a respeito de quem predicado (informação propriamente dita) se informa algo)

Frase, oração e período A palavra análise provém do grego (análysis) e significa decompor um todo em suas partes constituintes. A sintaxe (do grego syntáxis) trata da relação lógica das palavras na frase. Analisar sintaticamente uma frase significa, pois, decompô-la em seus elementos constituintes, a fim de se verificar a relação lógica existente entre esses elementos. Antes, porém, de inicarmos o estudo desses elementos, vamos conceituar frase, oração e período. Frase é todo enunciado lingüístico que possui sentido completo. Silêncio. Fogo! Choveu muito em São Paulo. A comitiva desembarcou no novo aeroporto. Espero que o time conquiste o campeonato. Observe que, para que haja frase, a presença de um verbo não é obrigatória; desde que o enunciado possua sentido completo, ele constituirá uma frase. Oração é o enunciado onde ocorre sujeito e predicado, ou ao menos predicado, pois pode haver orações sem sujeito. Choveu muito em Santa Catarina. As enchentes destruíram a plantação. Período é a frase orações. O período pode ser: a) organizada em

dirigia a palavra às classes menos favorecidas. sujeito predicado

Aristides saiu de casa apressado. sujeito predicado

“Minha vida era um palco iluminado.” sujeito Ele predicado recebeu o prêmio.

Em síntese: • sujeito: é o elemento da oração sobre o qual se emite uma informação. • Predicado: é o elemento da oração que informa algo a respeito do sujeito. OBS.:

simples: quando formado por uma única oração, que recebe o nome de oração absoluta. A inflação continua alta. Capitu está dormindo no sofá. composto: quando formado por mais de uma oração. A inflação continua alta e os salários continuam baixos. Espero que ela me telefone ainda hoje. É necessário que ela volte e assuma o cargo que abandonou.

b)

Para encontrarmos o sujeito, há um artifício bastante difundido: basta perguntar “o que é que?” ou “quem é que?” ao verbo. O elemento que se obtém como resposta a essas perguntas será, com certeza, o sujeito. Aconteceram coisas horríveis naquele verão. (O que é que aconteceu? Resposta: coisas horríveis → sujeito) Chegou ontem a Brasília o presidente. (Quem é que chegou? Resposta: o presidente → sujeito)

1

PORTUGUÊS MANOEL SOARES
Outro procedimento bastante prático para encontrarmos o sujeito consiste em colocar a oração em sua ordem direta, uma vez que na ordem direta o sujeito virá abrando o enunciado. sujeito predicado c) sujeito predicado Aquilo nos preocupava. um numeral: sujeito predicado Um sujeito é pouco predicado

PROF.

Coisas horríveis aconteceram naquele verão. sujeito predicado

O presidente chegou ontem a Brasília. Observe ainda que, pelo mecanismo da concordância, o verbo estará sempre concordando com o sujeito, isto é, verbo no singular, sujeito no singular; verbo no plural, sujeito no plural.

Ambos faltaram. d) qualquer palavra substantiva: sujeito predicado

Viver é muito perigoso.

NÚCLEO DO SUJEITO
Quando o sujeito é expresso por mais de uma palavra, haverá sempre uma de maior importância semântica, a que damos o nome de núcleo. sujeito predicado

sujeito

predicado

O dois é um número inteiro. e) Uma oração subordinada substantiva: predicado sujeito

O mato crescia irregular. sujeito predicado

É urgente que você case. predicado sujeito

É preciso estudar a lição.

Aqueles simpáticos alunos do terceiro ano viajaram.

O sujeito pode ser expresso por: a) um substantivo: sujeito predicado

OBS.:

Juvenal atualizava seus conhecimentos. sujeito predicado

Flores ornamentavam a casa. b) um pronome substantivo: sujeito predicado

Quando o sujeito é representado por uma oração, recebe o nome de sujeito oracional, ou oração subordinada substantiva subjetiva.

Eles não compareceram à reunião. 2

PORTUGUÊS MANOEL SOARES

PROF.
1. o verbo está na terceira pessoa do plural e não há sujeito expresso na oração. sujeito ? sujeito ? 2. predicado Roubaram minha caneta. predicado Telefonaram para você.

TIPOS DE SUJEITO
Quando o sujeito vem expresso na oração, ele pode ser: a) simples: quando possui um só núcleo. sujeito predicado

Um touro vivia pastando à vista de todos. b) composto: quando possui mais de um núcleo. sujeito predicado

o verbo está na terceira pessoa do singular, seguido do índice de indeterminação do sujeito se. sujeito ? sujeito ? predicado Precisa-se de datilógrafas. predicado Acredita-se em marcianos.

Bois, vacas, bezerros andavam misturados. Quando o sujeito não vem expresso na oração, ele pode: a) implícito: quando fica desinência do verbo. sujeito subentendido na

OBS.:

predicado
Quando ocorre a partícula apassivadora se, não é caso de sujeito indeterminado, e sim de sujeito expresso. Para reconhecer se a partícula se é apassivadora; basta verificar se ocorreram estas duas condições: verbo transitivo direto flexionado na 3ª pessoa (singular ou plural); possibilidade de transformação da oração para a voz passiva analítica. predicado sujeito sujeito predicado

(eu) Falei com você ontem à tarde. sujeito predicado

(nós) Viajamos para a Itália. OBS.:
O sujeito implícito também é conhecido por oculto, desinencial ou implícito na desinência verbal.

Quebrou-se a vibraça. ⇔ A vidraça foi quebrada. (quem quebra, quebra alguma coisa – verbo transitivo direto) predicado sujeito sujeito predicado

Venderam-se os carros. ⇔ Os carros foram vendidos. (quem vende, vende alguma coisa – verbo transitivo direto)

b)

indeterminado: quando a informação contida no predicado refere-se a um elemento que não se pode (ou não se quer) determinar. predicado Falaram muito mal de você na reunião. predicado

Quando o sujeito é representado por um pronome substantivo indefinido, não devemos considerá-lo indeterminado, e sim sujeito simples. sujeito predicado

sujeito ? sujeito ?

Alguém roubou minha caneta sujeito predicado

Algo preocupa os candidatos.

Acredita-se na existência de discos voadores. indeterminado se 3

O sujeito será ocorrerem os casos abaixo:

1. verbos que exprimem fenômenos naturais (chover. Havia muitas leis. c) inexistente (oração sem sujeito): quando a informação veiculada pelo predicado não se refere a sujeito algum. amanhecer. (oração sem sujeito) sujeito Existiam quatro pessoas interessadas na vaga. Havia quatro pessoas interessadas na vaga. por ter sujeito expresso na oração. predicado Nevou muito na Europa no ano passado. predicado Anoiteceu rapidamente. mas 2.: O verbo existir não é impessoal. Pode haver muitas leis. concorda normalmente com ele. predicado Faz dois anos que ele saiu. os verbos fazer. nevar. sujeito Chovem benções sobre a multidão. predicado Havia cinco alunos na biblioteca. predicado Venta muito forte naquela região. 3. Vão fazer dois meses. Os verbos impessoais (exceção feita ao verbo ser) devem ficar sempre na terceira pessoa do singular. ser. predicado Choveu muito no último verão. quando um verbo auxiliar se junta a um impessoal. ele também fica no singular. estar na indicação de tempo cronológico ou clima. Ocorre oração sem sujeito com os verbos impessoais. Faz dois meses. etc.: (sujeito: quatro pessoas interessadas na vaga) Observe que o verbo existir.PORTUGUÊS MANOEL SOARES Está frio. sujeito O orador trovejava ameaças. Se o verbo que exprime fenômeno natural for empregado em sentido figurado. Podem haver muitas leis. não se diz: Haviam muitas leis. relampejar. então haverá sujeito. Vai fazer dois meses. Assim. anoitecer. Sendo assim. trovejar. o verbo haver no sentido de existir ou indicando tempo transcorrido. 4 . predicado Há dois meses que não vejo Reinaldo. OBS.). predicado É uma hora. que são os seguintes: PROF. OBS. Fazem dois meses. predicado Observe que. ventar. ele possuirá sujeito expresso na oração.

Chama-se José o sacerdote.” O núcleo do sujeito de “reuniram-se” é: a) cineastas b) convite c) colegas d) totalidade e) se 10. o sujeito é: a) indeterminado b) “ser amável” c) “coisas distintas” 11. qual é o núcleo do sujeito? a) história b) alguns autores c) reprovaram 7. inexistente 9. o termo em negrito exerce a função de sujeito. e) Consertou-se o relógio. 5 . indeterminado simples. naquela casa. É noite. a convite da quase totalidade dos cineastas italianos. c) Soube-se que o proprietário estava doente. quatro questões difíceis. jazia uma flauta de prata. fenômenos inexplicáveis. (OMEC-SP) Assinale a oração sem sujeito: a) Convidaram-me para a festa. e) Resolvemos não apoiar o candidato. Disseram-me a verdade. seus colegas de diversas partes do mundo. 3. inexistente.d. b) Diz-se muita coisa errada. Construíram-se represas. e) Julgaram-no incapaz de exercer o cargo. (UFMG) Em todas as alternativas. Os sujeitos das respectivamente: a) b) c) d) e) orações acima são. c) O dia está quente. 2. Confia-se em suas palavras.d. Falaram mal de você. simples indeterminado. jogada num catre preto e solteiro. d) Era somente uma velha. indeterminado. b) Em rico estojo de veludo. e por isso todos correram à piscina. (FAENQUIL-SP) No período: “Ser amável e ser egoísta são coisas distintas”.a. b) Telefonaram para você.PORTUGUÊS MANOEL SOARES PROF. a) Alguém chegou atrasado à reunião. simples indeterminado. Itália. c) Amanheceu um dia lindo. (OMEC-SP) Assinale a frase em que há sujeito indeterminado: a) b) c) d) e) Compram-se jornais velhos. Vai haver um campeonato. d) Come-se bem naquele restaurante. indeterminado inexistente. Precisa-se de professores. cinquenta candidatos. d) autores e) n. pelo menos. Ninguém se apresentou. Choveu muito. EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO 1. A noite estava agradável.a. e) É preciso que haja muita compreensão para com os amigos. inexistente. (FMU-SP) Há crianças sem carinho. exceto em: Quem sabe de que será capaz a mulher de teu sobrinho? b) Raramente se entrevê o céu nesse aglomerado de edifícios. pelo menos. (CESCEA-SP) Na oração: “Reprovaram alguns autores esta história”. implícito. havia. c) Existiam. simples. Aponte a alternativa em que ocorre sujeito indeterminado: a) Na prova. b) Revelou-se a necessidade de auxílio aos desabrigados. 8. d) Houve muitos feridos no desastre. d) Deve fazer dez anos que ele desapareceu. indeterminado. (FAAP-SP) Qual a alternativa em que há sujeito indeterminado? a) Comecei a estudar muito tarde para o exame. (PUCSP) “Em 1949 reuniram-se em Perúgia. 6. Aponte a alternativa em que ocorre sujeito inexistente. (UFPR) Qual a oração sem sujeito? a) b) c) d) e) 5. d) “ser amável e ser egoísta” e) n. a) 4. c) Aconteceram.

d. Aponte a alternativa em que a palavra se é partícula apassivadora: a) b) c) d) e) Vive-se bem no campo. 19. d) Faz calor. PROF. e) Vai fazer bom tempo amanhã. 17. d) Vendem-se relógios. os quadros e as outras obras de arte. ) quando se dispõe de força interna. Obedeceu-se ao pedido do diretor. Zezé faz vinte anos amanhã. (Med. ) Corrigiram-se os artigos após a última emenda do jornalista. 12. e) Vou à Europa. e) Ontem foi João e José. e) Plastificam-se documentos. Eles haviam feito o trabalho. Contam-se muitas coisas de você. a) Na placa liam-se os dizeres: cobrem-se botões. ) No auge da rebelião. (UM-SP) Preencha a segunda coluna conforme o código estabelecido na primeira e assinale a alternativa correta de acordo com essa relação.a. hoje. c) Trabalha-se com afinco naquela empresa. Vive-se bem com Deus. 18. respectivamente: a) b) c) d) sujeito paciente e sujeito agente sujeito paciente e sujeito indeterminado sujeito agente e sujeito agente sujeito indeterminado e sujeito indeterminado e) sujeito indeterminado e sujeito paciente 20. houve um tiroteio de quinze minutos entre policiais e bandidos. (CESCEA-SP) Aponte a alternativa em que há sujeito indeterminado: a) vivo feliz. (CESCEA-SP) Na oração: “Precisa-se de um torneiro” há: a) sujeito implícito b) sujeito inexistente c) sujeito indeterminado d) sujeito simples e) n. Aponte a alternativa em que a palavra se é índice de indeterminação do sujeito: a) Revolver-se-ão os exercícios. (FMU-SP) Nas orações: “Considera-se a pesquisa reveladora” e “Fala-se muito na pesquisa sobre os jovens”.d. venceremos. os homens do futuro. Revogar-se-á este dispositivo. 6 . Deus. b) Não se reprovarão estes alunos. Pouso Alegre-MG) Assinale a opção em que o sujeito está indeterminado. (CESCEA-SP) Aponte a alternativa em que há sujeito composto: a) Deus. n. d) Foram João e Maria. c) Não se deve nadar em alto-mar.a. (1) sujeito determinado simples (2) sujeito indeterminado (3) sujeito desinencial (implícito terminação verbal) (4) sujeito paciente (5) sujeito inexistente ( ( ( ( 13. d) Emprega-se auxiliar de mecânico. Consertam-se bicicletas. (OMEC-SP) Assinale o período em que há sujeito indeterminado: a) b) c) d) e) Amanheceu radiante o dia de hoje. na 16. b) Vive-se feliz. Estuda-se muito naquela escola. 14. que farei? b) Contemplei os livros.PORTUGUÊS MANOEL SOARES d) Alguém se enganou. d) 1 – 3 – 5 – 2 – 4 e) 1 – 5 – 3 – 2 – 4 a) 5 – 3 – 2 – 1 – 4 b) 5 – 3 – 2 – 4 – 1 c) 1 – 5 – 2 – 4 – 3 21. b) Acontecem coisas estranhas por aqui. c) Chove muito. 15. vive-se melhor. ( ) Era um mistério curioso aquela vida. temos. No inverno anoitece muito cedo. Conta-se que vai haver festa. ) Nem quererá despejá-lo imediatamente. Aponte a alternativa em que ocorre oração sem sujeito: a) b) c) d) e) Basta de férias! Choveu muito confete na comemoração. c) Nós.

se exigem ou não complementos. Observe que os verbos dos exemplos acima: possuem conteúdo significativo. Existe muita gente amedrontada. Isso. É proibida a entrada. PROF. Sujeito predicado Lampião morreu feliz. no entanto. são capazes de dar uma informação completa a respeito do sujeito. constituir o predicado.: Muitas vezes o verbo intransitivo virá acompanhado de um termo que exprime uma circunstância de tempo. são capazes de. 24. c) Na reunião de alunos. do suj. constituir o predicado sozinho. d) Que calor. v. - OBS. do suj. não tira seu caráter de verbo intransitivo. PREDICADO PREDICAÇÃO VERBAL A predicação verbal trata do modo pelo qual os verbos formam o predicado. v. filho! e) Viam-se eleitores indecisos durante a pesquisa. por terem sentido completo. podendo. Das frases a seguir. 23.) sumiu. pois já possuem sentido completo. sozinhos. (UM-SP) O sujeito é simples e determinado em: a) Há somente um candidato ao novo cargo. só havia pais. ou de um termo que exprime um atributo do sujeito (predicativo). Uma delas é: “Sujeito é aquele que pratica a ação verbal”. informam algo a respeito do sujeito. qual contraria a definição? a) b) c) d) e) o rato foi comido pelo gato. sujeito pred. isto é.i. modo. não reclamam um complemento. Ainda há criança sem escola. 7 .PORTUGUÊS MANOEL SOARES e) Decorreram alguns instantes de silêncio. doutor? b) Vive-se bem ao ar livre. predicado (v. isto é. Viajo todos os domingos. Não procede a acusação contra ele. O rapaz leu o gibi. o verbo fica na terceira pessoa do singular. predicado Lígia sumiu de casa. não reclamam um complemento. pred.i. os verbos podem ser: a) intransitivos: são verbos de conteúdo significativo que. lugar etc. (UNIMEP-SP) Quando a oração não tem sujeito. (UNIMEP-SP) Existem muitas definições de sujeito. Esta afirmação pode ser comprovada em: a) b) c) d) e) Chegou o pacote de livros. sujeito Lampião sujeito Lígia predicado morreu. 22.i. portanto. O menino entregou o jornal. A menina brinca com a boneca. Quanto à predicação. isto é. (adjunto adverbial).

o.i.i. eram conhecidos por bitransitivos. Lígia emprestou o livro a Carlos. constituir o predicado. adj. e i. o. Lígia ama Carlos.s. Observe que os verbos de ligação são praticamente vazios de conteúdo significativo. isto é. Os verbos transitivos subdividemse em: I.i. Melhor seria chamá-los transitivos circunstanciais.t. no primeiro caso. sujeito v. v. ficar.i. teremos o predicativo do sujeito. v. por não terem sentido completo. adv. sujeito v.: Há certos verbos que são denominados intransitivos e que exigem adjuntos adverbiais para que possam constituir o predicado. A função do predicativo é atribuir uma característica ao sujeito ou ao objeto. no segundo. . b) transitivo: são verbos de conteúdo significativo que. continuar.d. a Maria Bonita. andar. Os principais verbos de ligação são: ser. O documento pertence a Carlos. transitivos diretos e indiretos: quando exigem dois complementos: um sem e outro com preposição obrigatória (objetos direto e indireto). Lampião ofereceu flores sujeito v. há algum tempo.d. Lampião gosta de Maria Bonita. mediante 8 II. Lampião está triste.i. não trazem nenhuma informação a respeito do sujeito. sujeito v. transitivos indiretos: quando exigem complemento com preposição obrigatória (objeto indireto). A casa é sujeito nova. e por isso não são capazes de. o predicativo do objeto. p. III. OBS. não possuindo conteúdo significativo. transitivo direto: quando exigem um completo sem preposição obrigatória (objeto direto). o. o. Tais verbos são chamados intransitivos por não exigirem complementos verbais (objeto direto ou indireto). 1.d. OBS.d. p. o.s. sujeito v.l.i.d. servem como elemento de ligação entre um sujeito e seu atributo (predicativo do sujeito). o. PREDICATIVO Predicativo é o termo da oração que funciona como núcleo nominal do predicado. reclamam um complemento.d. Tais verbos.t.i. Lampião comprou balas. permanecer. adv.l. parecer.t.t. sujeito v. estar. o.: Vou para Londres. e i. sozinhos.i Moro em São Paulo v. o. como faz Rocha Lima na Gramática Normativa da Língua Portuguesa. Predicativo do sujeito: é o elemento do predicado que se refere ao sujeito. sujeito v.d.PORTUGUÊS MANOEL SOARES PROF. adj.d.t.t. c) de ligação: são verbos que.

predicativo o. OBS. com a função de informar algo a respeito do sujeito: PROF.d. predicativo O ingrato deixou Márcia o. O trem chegou (e estava) atrasado.do objeto Quando o predicativo do sujeito aparece com um verbo que não seja de ligação. culpado. feliz e tenso informam algo a respeito dos seus respectivos sujeitos.: O predicativo do objeto pode vir antes do objeto. do objeto o.: verbo predicativo Adolfo dirige feliz. Considerei indecorosa a sua proposta. 2. cheia. atribuir um nome a algo ou alguém. sujeito verbo predicativo A terra sujeito é redonda. p. atrasado.d. pobre. O juiz julgou o réu (como sendo) culpado.d.PORTUGUÊS MANOEL SOARES um verbo (de ligação ou não). predicativo Chamei-lhe de covarde. predicativo do objeto verbo Os adultos consideram as crianças sapecas.d. o. sujeito verbo predicativo “Fabiano marchava tenso. predicativo do objeto A sala sujeito está cheia. predicativo Mariana sujeito anda doente. Predicativo do objeto: é o termo do predicado que informa algo a respeito do objeto. OBS. p. Observe que os termos culpado e pobre informam algo de novo a respeito dos seus respectivos objetos. Verifique que o predicativo do objeto está sempre se referindo ao objeto direto.” 9 . predicativo “Fabiano marchava (e estava) tenso. Há apenas um caso de predicativo do objeto com o objeto indireto: com o verbo chamar no sentido de cognominar. O trem sujeito chegou verbo atrasado. Há quem considere que entre o objeto e seu predicativo há um verbo de ligação implícito. há quem considere que o verbo de ligação está implícito. O ingrato deixou Márcia (ficar) pobre. predicativo do objeto O juiz julgou o réu verbo o. doente.” (Graciliano Ramos) Note que os termos redonda.i.

sujeito predicado verbal PROF. Predicado nominal: o núcleo da informação veiculada pelo predicado está contido num nome (predicativo do sujeito). neste caso. 2. O trem chegou à estação. sujeito predicado nominal A prova sujeito era difícil. Predicado verbo-nominal: é um predicado misto. nada informando a respeito do sujeito. Dependendo de onde se concentra a informação. em que a informação se concentra em dois elementos: no verbo significativo (transitivo ou intransitivo) e no predicativo (do sujeito ou do objeto). O verbo. predicado nominal O trem está atrasado. Resumindo: Verbo significativo Predicado verbal Predicado nominal Predicado verbo-nominal sim não sim Verbo de ligação não sim não Predicativo não sim sim Observe ainda que. 3.PORTUGUÊS MANOEL SOARES TIPOS DE PREDICADO Como vimos. 10 . o predicado só pode ser nominal. temos os seguintes tipos de predicado: 1. Observe que a informação que se dá a respeito dos sujeitos está contida basicamente nos verbos. Predicado verbal: o núcleo da informação veiculada pelo predicado está contido num verbo significativo (transitivo ou intransitivo). funciona simplesmente como elo de ligação entre o sujeito e o predicativo. sujeito predicado verbo-nominal Os compradores consideraram a proposta razoável. sujeito predicado verbo-nominal O trem chegou atrasado à estação. havendo verbo de ligação. predicado é tudo aquilo que se informa a respeito do sujeito. sujeito predicado verbal O viajante caminhava pela estrada.

VII. b) Na tarde de uma segunda-feira. Otelo estava furioso. VI. b) A tempestade assustou os habitantes da vila. O destaque indica: a) b) c) d) e) 3. Os meninos esperavam inquietos o resultado do pedido. porque o verbo é de ligação c) verbal. podemos afirmar que o predicado é: a) verbo-nominal. IX. e) Naquele dia. a) 11 . 5. VII. (F. entrou (PUCSP) Na oração: “A inspiração é fugaz. outro pouco satisfeito. V. O jogador correu para a bola afoito.. Acho sua atitude imperdoável.Araraquara-SP) O professor apressado. Consideram neutra a posição do juiz. IV. d) Mas eu era moço à semelhança de meu tio Neves. Consideraram o excelente jogador imprestável. O ministro considerou baixa a inflação do mês. VIII. 7. Das orações abaixo. 6. A muitos encontrei com a compostura de sempre. II. Ele andava preocupado. Saiu de casa preocupada. porque o verbo é de ligação e vem seguido de dois advérbios de modo e) nominal. Deixaram o livro rasgado. os bastidores tombaram. Nossa vida tornou-se impossível. É inevitável esse acontecimento. X. VI. Das orações abaixo. porque o verbo é de ligação e vem seguido de dois predicativos b) nominal. As noites chegaram frias. os jovens estão mais ágeis”. Sua atitude deixou o pobre homem feliz. Lucrecia morreu infeliz. EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO 1. (UM-SP) Assinale a letra correspondente à frase em que o predicado está incorretamente destacado.PORTUGUÊS MANOEL SOARES PROF. (Pouso Alegre-MG) Assinale a alternativa em que apareça predicado verbo-nominal: a) A chuva permanecia calma. (FMU-SP) Nas orações: “A pesquisa da MacCan reserva ainda uma surpresa” e “. A nota deixou triste a aluna. b) Com um ruído seco. (UM-SP) “Na manhã seguinte.. II. destaque o predicativo do sujeito: I. predicado nominal predicado verbo-nominal predicado verbal adjunto adverbial n. d) Os meninos saíram do cinema calados. porque o verbo é de ligação e são atribuídas duas caracterizações ao sujeito d) verbo-nominal. desci um pouco amargurado. c) Paulo ficou satisfeito.a. V. Chamaram o jogador de covarde. X. destaque o predicativo do objeto: I. outro pouco de minha satisfação. c) Recebeu convicto e com certa afeição as verdades do filósofo. A herança deixou a pobre menina rica. temos. mesmo de olhos baixos. III.” Indique a alternativa que contém o predicado do mesmo tipo que o do período acima: a) Esta injúria merecia ser lavada com o sangue dos inimigos. porque o verbo tem sua significação completada por dois nomes que funcionam como adjuntos adnominais.. anuncieilhe um pouco de minha tristeza.. 4. respectivamente: a) predicado verbo-nominal e predicado verbal b) predicado verbal e predicado verbonominal c) predicado verbal e predicado nominal d) predicado nominal e predicado verbal e) predicado verbal e predicado verbal 8. eram tantos os castelos e tantos os sonhos esboroados. violenta”. A escolta levava o homem preso.d. IV. Cheguei ofegante à porta da escola. VIII. 2. e) Os alunos estavam preocupados. IX. III.

12 . o objeto direto pode estar completando o sentido de um verbo transitivo direto e indireto (pois tal verbo também é transitivo direto). sujeito v. pelos males reais ou imaginados.t. que pedem um complemento chamado nominal.t. o.i. Evidentemente. e i.d. desapareceram daqui Nestor e Antônio.t. o. o. e) Falava-se de sua decisão com a voz neutra.i. O predicado é verbal em I e nominal em II. (FEI-SP) “Pagar-lhe-ei a dívida. 10. Carlos vendia livros. sujeito v. Os passageiros esperavam o trem.d. OBJETO INDIRETO Objeto indireto é o termo da oração que completa a significação de um verbo transitivo indireto.a. (UNIMEP-SP) I.d.d. objeto indireto e agente da passiva –. João”.d. o. o.i. d) Por sua causa. e) O predicado é nominal em I e verbal em II.i Carlos gosta de música. Oferecemos uma medalha ao primeiro colocado. já os nomes pedem apenas o complemento nominal. o. Oferecemos uma medalha a Carlos. reclamam um complemento. O predicado é verbo-nominal em I e II. O professor confia em seus alunos. v. O mesmo acontece com alguns nomes (substantivos e adjetivos). Os complementos reclamados pelo verbo são três – objeto direto.i. Paulo está no hospital. sujeito v. PROF. O predicado é verbal em I e II O predicado é nominal em I e II. chamado verbal.d.t. por não terem sentido completo. e i.PORTUGUÊS MANOEL SOARES Levantaram-se com a face cheia de gravidade e rigidez. há verbos que. sempre com auxílio de uma preposição obrigatória. OBJETO DIRETO Objeto direto é o termo da oração que completa a significação de um verbo transitivo direto sem auxílio de preposição obrigatória. a) b) c) d) Paulo está adoentado.t.i. II.d.d. o. o.t. c) 9. apenas audível. O verbo pagar é: a) b) c) d) e) transitivo direto e indireto transitivo direto transitivo indireto intransitivo n. TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃO Como vimos. v.d. sujeito v.

v. o. verificar se tais pronomes completam verbo transitivo direto ou verbo transitivo indireto. Casos há.i.d. Necessito de que você me auxilie.t. enquanto o objeto indireto completa o sentido de um verbo transitivo indireto. ele recebeu um não. v. as.t. o objeto direto é o termo da oração que completa a significação de um verbo transitivo direto sem ser introduzido por preposição obrigatória. o. no entanto.t. v. 13 Ela confia no amado. o. não será exigida pelo verbo. Lígia gosta de flores. sujeito v. sujeito v. Lígia comprou flores.d. isto é.d. v. PROF. v. o.i.d. em que o objeto direto pode vir introduzido por preposição.i. Espero-te na estação. o. funcionam como objeto direto. isto é. se. v.d. O pai deixou-as em casa.d.i. v. Para analisá-los corretamente.i.d. Lembre-se de que os pronomes oblíquos o.d. o.t.i.i. o. Verifique ainda que o objeto direto preposicionado completa sempre o sentido de um verbo transitivo direto.t.i. o. te. o.t. a.i.i.t. lhes funcionam como objeto indireto. Pertencem-te todos aqueles presentes. o. quando complementos do verbo.d. nos.i. Isto interessa a ambos.i A resposta interessava-lhe.d.d.i.i v. Espero que você me auxilie.PORTUGUÊS MANOEL SOARES Observe que a preposição que introduz o objeto indireto não possui significação alguma: ela é mero elo sintático entre o verbo e seu complemento.i.t.t.t.d.t. c) um numeral: sujeito v. o. d) uma palavra substantivada: sujeito v. o. OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO Como vimos.t.d. . Eles confiam em mim. basta atentar à predicação verbal. Os pronomes me.d. que evidentemente não será obrigatória. o. Isto me convém. Os objetos podem ser representados por: a) um substantivo: sujeito v.t.d. o. sujeito v. Já os pronomes lhe. OBJETO CONSTITUÍDO POR UM PRONOME OBLÍQUO Os pronomes oblíquos assumem geralmente a função de complementos verbais (objeto direto e objeto indireto).t. Nunca vi aquilo. e) uma oração subordinada: v. b) um pronome substantivo: v. vos podem assumir a função de objeto direto ou objeto indireto. Não me convidaram o. os. O apostador recebeu um milhão.d.i.t. o.t. Como resposta.

Bebeu do vinho que lhe ofereceram. se transpusermos a oração em que aparece o agente da passiva para 14 . PROF.t. Morava em Curitiba há trinta a n os. v.d. Os romanos adoravam a Júpiter. ou seja. v. os adjuntos adverbiais exigidos por verbos intransitivos. Este mar se navega de cruéis marinheiros. o. o.pleonástico As terras foram desapropriadas pelo Governo. o.d. A esse objeto repetido damos o nome de objeto pleonástico.d. Ele gosta de pão.PORTUGUÊS MANOEL SOARES v. o.t. v. o. Verifique ainda que. colocando-o no início da frase.(paciente) verbo na voz passiva agente da passiva Os exercícios foram resolvidos por mim.t. o. Eles amam a Deus. antecipamos o objeto.t. OBJETO DIRETO INTERNO Quando o objeto direto for representado por uma palavra que possui o mesmo radical do verbo que ele completa. v.d.i. Vou à Europa todos os anos.d.d. Fulano chega em casa todos os dias às 18h.prep.(paciente) verbo na passiva agente da passiva Esta classe formou-se de bons alunos. Outros exemplos de objeto direto preposicionado: v.d. a fim de se evitar um pleonasmo. o. suj. o. o.i. suj. prep. por definição.d.t. Embora seja menos freqüente.d. já os conheço. receberá o nome de objeto direto interno. AGENTE DA PASSIVA Agente da passiva é o termo da oração que se refere a um verbo na voz passiva. O núcleo do objeto direto interno deverá estar sempre especificado por um adjunto.d. com o fim de indicar o elemento que executa a ação verbal. v. suj. sempre introduzido por preposição.i Hoje sonhei um sonho medonho. suj. OBS.t. prep. o.t.i.prep.: O agente da passiva ocorre geralmente na voz passiva analítica (verbo auxiliar + particípio). por uma questão de ênfase. que. e depois o repetimos através de um pronome oblíquo. o.(paciente) verbo na passiva agente da passiva Estes alunos. suj. Ele comeu do pão.d.d. poderá também ocorrer na voz passiva sintética (verbo transitivo direto + partícula apassivadora).d. OBJETO PLEONÁSTICO Muitas vezes.d. OBS.: Há também os chamados complementos circunstanciais. pleonástico Ao aluno. deveriam prescindir de tais termos completivos. prep.(paciente) verbo na voz passiva agente da passiva Nunca enganaram a ti. nada lhe interessa. interno Ele comeu o pão. o.(paciente) verbo na voz passiva agente da passiva A cidade estava cercada de inimigos.d. interno Os exportadores viviam uma vida de rei.d. o.

a preposição está implícita no pronome: c. “Paraibana expansiva machucouse”. Eles exercem. respectivamente: a) complemento nominal e objeto direto b) complemento nominal e agente da passiva c) objeto indireto e adjunto adverbial de instrumento d) objeto direto e objeto indireto e) objeto indireto e objeto direto 3. Nesse caso. sempre através de preposição. (objeto indireto) c) Foi demorado o desembaraço da bagagem. respectivamente. que receberá o nome de oração subordinada substantiva completiva nominal. – complemento nominal e) Tinha grande amor à humanidade. (F.Pauso Alegre-MG) Assinale a alternativa em que o termo destacado não está corretamente classificado. sujeito PROF. – objeto indireto. (Med. a função sintática de: a) objeto direto – objeto indireto – objeto direto b) sujeito – sujeito – sujeito c) sujeito – objeto indireto – objeto direto d) sujeito – objeto indireto – sujeito e) sujeito – sujeito – objeto direto 4. (objeto direto) a) 5. sujeito Cruéis marinheiros navegam este mar. (predicativo do sujeito) b) Não duvides das verdades divinas. – objeto indireto c) Ele foi cercado de amigos sinceros. o agente da passiva assumirá a função sintática de sujeito na voz ativa. nome compl. (FMU-SP) Observe os termos destacados: “Alugam-se vagas”. (FEI-SP) No período: “Sem dúvida. os termos destacados são.n. (agente da passiva) e) Caíram bombas sobre a cidade. nominal Falou favoravelmente ao réu. a) 2. Mozart nasceu compositor. (prejudicial a nós) EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO .Oswaldo Cruz-SP) No período “Falsos conceitos. (UFMG) Assinale o item em que a função não corresponde ao ermo em destaque: Comer demais sé prejudicial à saúde. Complemento nominal Complemento nominal é o termo da oração que se liga a um nome (substantivo. meia ciência por parte de 15 O governo desapropriou as terras. nominal Este remédio é prejudicial ao organismo. nome compl. adjetivo ou advérbio).PORTUGUÊS MANOEL SOARES a voz ativa. “Precisa-se de faxineiros”. O complemento nominal pode ainda ser representado por um pronome oblíquo. (complemento nominal) d) Vives cercado por perigos. OBS.: O complemento nominal pode ser representado por uma oração subordinada. nominal O povo tinha necessidade de alimentos. 1. – complemento nominal b) Jamais me esquecerei de ti.n. nome compl. Tinha necessidade de que o ajudassem. – agente da passiva d) Não tens interesse pelos estudos. Aquele remédio nos era prejudicial. este jovem gosta de música e toca órgão muito bem”. (saudável a ele) c. com a função de completar o sentido desse nome. Caminhar a pé lhe era saudável.

adn. O homem que trabalha progride. OBS. adn. (O homem trabalhador progride.PORTUGUÊS MANOEL SOARES professores. (cortei os seus cabelos.adn. a. que equivalerá a um pronome possessivo. Roubaram-me os documentos. adjunto adverbial e aposto. seu irmão! a) b) c) d) e) sujeito objeto direto predicativo do sujeito predicativo do objeto objeto indireto O adjunto representado por: a) artigo: O menino chegou. 6.adn. d) adjetivo: Meninos tristes chegaram. a expressão pela análise lógica é: a) b) c) d) adjunto adnominal agente da passiva complemento nominal objeto indireto PROF. nome a. a. adn. a.) TERMOS ACESSÓRIOS DIFERENÇA ENTRE ADJUNTO ADNOMINAL E COMPLEMENTO NOMINAL 16 . com a função de determiná-lo ou caracterizá-lo.: O adjunto adnominal pode também ser representado por uma oração subordinada. b) numeral: adnominal pode ser Dois meninos chegaram. ADJUNTO ADNOMINAL É o termo da oração que sempre se refere a um substantivo. e) locução adjetiva: Meninos do interior chegaram.) O ajunto adnominal pode ainda ser representado por um pronome pessoal oblíquo. (UM-SP) Aponte a alternativa que expressa a função sintática do termo abaixo destacado: “Parece enfermo. Cortei-lhe os cabelos. c) pronome adjetivo: Aqueles meninos chegaram. tudo isso produziu e produz nos alunos uma sadia aversão pela ‘análise lógica’”. DA ORAÇÃO São três os termos acessórios da oração: adjunto adnominal. (Roubaram os meus documentos) a. Aqueles dois meninos estudiosos saíram. que receberá o nome de oração subordinada adjetiva. complicação e pedantismo de nomenclatura vazia.

Se o termo introduzido por preposição estiver ligado a substantivo. A resposta ao aluno foi satisfatória. APOSTO 17 . (o técnico fez a crítica: sentido ativo. adn. nominal A crítica do técnico aos jogadores tinha fundamento. adjetivo Ele era favorável ao divórcio. assunto: Falavam sobre política. adv. que receberá o nome de oração subordinada adverbial.PORTUGUÊS MANOEL SOARES Quando o adjunto adnominal vem introduzido por preposição. para intensificar o sentido destes. O inverno chegou cedo.: ADJUNTO ADVERBIAL É o termo da oração que se liga a um verbo já com sentido completo. advérbio Humberto fala muito bem.nominal PROF. Os estudantes leram o livro na biblioteca. com ou sem preposição. Para que não haja erros. São inúmeras as circunstâncias que o adjunto adverbial pode exprimir. adverbial Cheguei quando eram 10 horas. A resposta do aluno foi satisfatória. sub. intensidade: Falavam muito. nominal Depôs favoravelmente ao réu. tempo: Cheguei cedo. pode ser confundido com o complemento nominal. compl. instrumento: Cortou-se com a faca. advérbio compl. (o aluno deu a resposta: sentido ativo) compl. 2. or. será – sem dúvida alguma – complemento nominal. Se o termo introduzido por preposição estiver ligado a adjetivo ou advérbio. observe o seguinte: 1. adv. (o aluno recebeu a resposta: sentido passivo) adj. Édson é muito estudioso. os jogadores receberam a crítica: sentido passivo) Ao contrário do que ocorre com o objeto indireto. O adjunto adverbial pode também estar ligado a adjetivos ou advérbios. adv. adv. será: a) adjunto adnominal: quando tiver sentido ativo b) complemento nominal: quando tiver sentido passivo. O adjunto adverbial também pode ser expresso por uma oração. adj. finalidade: Estudou para a prova. Verbo adj. a preposição que introduz os adjuntos adverbiais tem sempre valor significativo. verbo adj. adjetivo compl. causa: Morreu de tuberculose. nom. Os viajantes chegaram a São Paulo. modo: Falava bem. adj. OBS. verbo adj. adj. Vejamos as mais comuns: a) b) c) d) e) f) g) h) lugar: Moro em São Paulo. adn. a fim de indicar uma circunstância qualquer. adv. OBS.

: Existe um tipo de aposto que normalmente não vem separado por sinais de pontuação. nasceu no Ceará”.” As expressões destacadas respectivamente. 4. (PUCSP) Nos trechos: “Marciano subiu ao forro da igreja e acabou com elas a pau. o termo em destaque é: a) b) c) d) e) objeto indireto adjunto adverbial de lugar adjunto adnominal adjunto adverbial de sensação adjunto adverbial de modo a rua Altinópolis A esse tipo de aposto dá-se o nome de aposto de especificação. (CESCEM-SP) Dê a função sintática do termo em destaque em: “Uniu-se à melhor 18 . ideia de: a) b) c) d) e) 2. modo. documentos. nome aposto PROF. Dê a função sintática dos termos destacados em: “Durante o jantar Azevedo Gondim referiu o motivo de sua visita: tinha-se descoberto o paradeiro da velha Margarida. discriminar esse nome. modo instrumento.d.” (Graciliano Ramos) ____________________________________ ____________________________________ 5. O poço secou com o calor. OBS. especificação lugar. esclarecer. jóias. romancista brasileiro. como nos exemplos que seguem: nome aposto (F. Pedro é efetivamente bom. Estou sem amigos. Geralmente o aposto vem separado do nome a que se refere por sinais de pontuação. Lúcia. foi bem na prova.PORTUGUÊS MANOEL SOARES É o termo da oração que sempre se liga a um nome que o antecede com a função de explicar.a. origem origem. (CESCEA-SP) Aponte a alternativa em que há adjunto adverbial de causa: a) b) c) d) e) Compro os livros com o dinheiro. modo dão. identificar. a cidade de São Paulo nome aposto 3.” “Não posso ver o mostrador assim às escuras. o rio Amazonas nome aposto (UM-SP) Em: “Da indiferença estamos partindo para a contestação”. EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO 6. o termo destacado exerce a função sintática de: a) b) c) d) e) aposto vocativo predicativo do objeto complemento nominal n. nome aposto Roubaram tudo: discos. aluna do terceiro colegial. 1. Vou ao Rio. nome aposto Desejo-lhe uma coisa: felicidades.Tibiriçá-SP) Na oração “José de Alencar. modo instrumento. dinheiro.

8. vocativo Romário. mas não arranjei um bom lugar. não provoque o juiz. que tem a função de indicar o elemento a quem nos dirigimos. a) b) c) d) e) sujeito objeto direto objeto indireto adjunto adverbial aposto 10. Dona Emerenciana”.” Amanhã poderá chover. OBS.: A oração que forma um período simples recebe o nome de oração absoluta. a) b) c) d) e) objeto direto sujeito agente da passiva adjunto adverbial aposto TIPOS DE PERÍODO Como vimos. O vocativo é um termo isolado dentro da oração. “Minha vida era um palco iluminado. uma vez que ele vem normalmente separado por vírgula e admite a anteposição da interjeição ó. vocativo (CESCEM-SP) Dê a função sintática do termo destacado em: “Amanhã. aposto adjunto adnominal adjunto adverbial pleonasmo vocativo PROF. Pode ser: a) composto por coordenação: quando formado apenas por orações coordenadas. ferrei no sono e acordei às dez horas na estação central. (PUCC-SP) Dê a função sintática do termo destacado em: “Voltaremos pela Via Anhanguera”. a) b) c) d) e) objeto direto objeto indireto agente da passiva complemento nominal aposto Alunos. dirijam-se à secretaria. e oxalá vocês se amem tanto”. Dependendo do número e do tipo de orações que o compõem. sábado. período é a fase organizada em orações. (PUCC-SP) Dê a função sintática do termo destacado em: “Não digo nada de minha tia materna. não sairei de casa”. O vocativo pode estar no começo. PERÍODO SIMPLES É aquele formado por uma única oração. É muito fácil reconhecer o vocativo. o período pode ser simples ou composto. a Igreja. a) b) c) d) e) sujeito objeto direto agente da passiva adjunto adverbial aposto PERÍODO COMPOSTO O período será composto quando formado por mais de uma oração.” (Graciliano Ramos) Cheguei cedo ao estádio. 9. VOCATIVO 19 . As ruas foram lavadas pela chuva. “No outro dia tomei o trem. no meio ou no fim da frase.PORTUGUÊS MANOEL SOARES das noivas. (PUCC-SP) Dê a função sintática do termo destacado em: “Depressa esqueci o Quincas Borba”. a) b) c) d) e) 7.

: As orações intercaladas vêm separadas por vírgula ou travessões.. Quando ele chegou. São.” (Machado de Assis) OBS. Pedro estuda. 20 . c) composto por coordenação e subordinação: quando formado de oração principal mais subordinada(s) mais coordenada(s). intercalada não imagina como a Bíblia é cheia de expressões cruas e grosseiras. no entanto. embora ligadas pelo sentido.. mas também. PROF. ORAÇÕES INTERCALADAS Orações intercaladas (também conhecidas como orações interferentes) são orações independentes que não pertencem à sequencia do período. concordou o agregado. recebem o nome de coordenadas assindéticas. cada oração é. ORAÇÕES COORDENADAS Orações coordenadas são aquelas que. Haverá alternância quando a ocorrência de um fato implicar a não ocorrência de outro. Verifique que. OBS. Quando não vêm introduzidas por conjunção. contraste.quer.” (Fernando Sabino) Não conheço a pessoa que você está procurando. As principais conjunções adversativas são: mas. or. pois sua presença é indispensável. d) conclusiva: exprimem ideia de conclusão. nem.. confirmação.. no período. contudo. entrei na sala e cumprimentei o professor. pois (posposto ao verbo). temos três orações sintaticamente independentes.. orações sintaticamente independentes. portanto. Entrei em casa e chamei o menino que procurava. ora. adição.. já. uma unidade autônoma. em: a) aditivas: exprimem ideia de soma. recebem o nome de coordenadas sindéticas. Desejo que ela volte logo e fique comigo. porque.seja. São utilizadas para um esclarecimento. seja.. c) alternativas: exprimem ideia de alternância. As principais conjunções explicativas são: pois (anteposto ao verbo). retirei-me imediatamente e fui para casa. Capitu. b) adversativas: exprimem ideia de adversidade. As orações coordenadas podem vir ou não introduzidas pelas conjunções coordenativas. ou. mas ainda. intercalada “— Tem razão. or. do ponto de vista sintático. e) explicativas: exprimem ideia de explicação. As principais conjunções aditivas são: e. As principais conjunções alternativas são: ou. oposição.ora. entretanto.: As orações coordenadas assindéticas virão separadas por vírgula. logo está ventando. Fui para a escola. mas não aprende. porém. então. um aparte. Quando vêm introduzidas por conjunção. que.. As principais conjunções conclusivas são: logo. “Um relance de olhos revelou-me que sua fisionomia não me era estranha” (Cyro dos Anjos) “Você mesma disse que não me carregava mais. no exemplo acima. Venha imediatamente. uma citação. todavia. não exercem função sintática umas em relação às outras. justificação. As árvores balançam. Você As orações coordenadas sindéticas classificam-se. quer. Venha agora ou perderá a vez.. Pedro estuda e trabalha.já. Eu – retrucou o advogado – não concordo. de acordo com a conjunção que as introduz.ou.PORTUGUÊS MANOEL SOARES b) composto por subordinação: quando formado de oração principal mais subordinada(s). escolha. portanto.

por não possuírem sujeito determinado 3. temos do ponto de vista sintático: a) um período simples. d) Chora. d) Estudamos toda a matéria para o vestibular. Nota-se que existe coordenação assindética em: a) b) c) d) e) 6. mas a mãe nem notou. (FCMSCSP) Por definição. perdeu o encanto da (FCMSCSP) Por definição. os candidatos entregaram a prova. com verbo subentendido.”. Em: “Apenas na manhã seguinte. c) um período composto por subordinação cuja oração principal é: “Apenas na manhã seguinte conhecemos com detalhes os planos industriais do primo Basílio”.a. 2. e) Vesti-me rapidamente. conforme a definição: a) A casaca dele estava remendada mas estava limpa. aflita. c) Não vejo flores nesta primavera. III. que lágrimas lavam a dor. não balançava uma folha. a filha saiu. b) um período composto por subordinação cuja oração principal é: “Apenas na manhã seguinte”. todas. O fiscal deu o sinal. b) O autor sobre quem falávamos fará uma palestra amanhã. abraçou-se ao caixão. conhecemos com detalhes os planos industriais do primo Basílio”. I apenas II apenas III apenas I. levaram-na para dentro.Tibiriçá-SP) No período “Penso. b) Ambos se amavam. Há oração coordenada em: a) A paisagem frescura. logo existo”. Em relação ao trecho: Durante o enterro.PORTUGUÊS MANOEL SOARES PROF. é correto afirmar que: a) há uma oração subordinada adverbial b) a primeira oração é coordenada assindética c) uma das orações é reduzida de infinitivo d) trata-se de um período composto por coordenação e subordinação e) há apenas uma oração coordenada sindética 4. depois fomos ao cinema. A única alternativa correta a respeito do período “Jantamos num restaurante próximo de casa. contudo não se falavam. tomei um táxi. Assinale a alternativa onde aparece uma coordenada sindética explicativa. e) um período composto por subordinação cuja oração principal é: “Conhecemos com detalhes os planos industriais do primo Basílio”. O filho chegou. 7. c) Todo mundo trabalhando: ou varrendo o chão ou lavando as vidraças. “oração coordenada que se prende à anterior por conectivo é denominada sindética e é classificada pelo nome da conjunção que a encabeça”. a oração em destaque é: a) b) c) d) e) coordenada sindética conclusiva coordenada sindética aditiva coordenada sindética alternativa coordenada sindética adversativa n. ora defendia e no placar aparecia o resultado favorável. Observando os períodos seguintes: I. Acabara o exame. II.d. 5. II e III Nenhum deles EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO 1. Não caía um galho. d) um período composto por coordenação e subordinação. 21 . é que ele: a) b) c) d) apresenta quatro orações apresenta três orações apresenta duas orações é composto por coordenação e subordinação e) é composto por orações que se caracterizam. e) O time ora atacava. mas ainda cheguei atrasado. (F. oração coordenada que seja desprovida de conectivo é denominada assindética.

que breve estarei de volta.. Insiste em sair sozinho.. 22 10. a) b) c) d) e) visto que porque contudo logo a fim de que Comece com: Não pude evitá-lo.. Não se preocupe. a) b) c) d) e) 9. no entanto não chegou na hora combinada. recorreu à caridade.PORTUGUÊS MANOEL SOARES (F. mas não resolveu o exercício.. Assinale a alternativa que contém o elemento adequado ao novo período: Exemplo: Abraçou-me com tal ímpeto. b) Saiu cedo. a) b) c) d) e) assim quando à medida que então porque 13. se bem que não houvesse necessidade. a) b) c) d) e) por isso então no entanto logo em consequência 11. mas sem alterar a ideia contida no primeiro..C. Comece com: Todos já tinham terminado o trabalho. a) b) c) d) e) assim que quando para que enquanto portanto Não posso atendê-lo. ou fica sem nota. Teimou em contratar os serviços de uma empresa.. 12. Comece com: Ele aparecerá. e) Não só compareceram. mas também ajudaram. Em consequência. Comece com: Requereu o que não é lícito. que logo começará a chover. c) Resolva o exercício. Apontes a alternativa em que ocorra oração coordenada sindética adversativa: a) Ou você resolve o exercício. para que logo que porém logo senão 14. Comece com: Mal conhece a cidade.. Espere até tarde. que ele aparecerá.Chagas-PR) As questões 08 a 14 apresentam um período que você deverá modificar. d) Vá embora. Como todos tivessem terminado o trabalho. conquanto mal conheça a cidade.. portanto resolva-os agora. porque você ficará sem nota.... Aponte a alternativa em que ocorra oração coordenada sindética conclusiva: a) Todos estavam presentes. outras partes da frase sofrerão alterações. b) Ele não resolveu o exercício. que não pude evitá-lo. Dada a falta de meios. Comece com: Não havia necessidade. Comece com: Faltavam-lhe os meios. a) b) c) d) e) mas nem quando portanto visto que .. logo ficou sem nota. pois a frase transformada seria: Não pude evitá-lo porque abraçou-me com grande ímpeto. e) Ele ficou sem nota. 8. Comece com: Breve estarei. a) b) c) d) e) porém ainda que visto que portanto porque Neste caso. 16. c) Estes exercícios são mais fáceis.. d) Ele preferia ficar sem nota a resolver o exercício. a) b) c) d) e) depois porém em que visto que portanto 15.. a resposta correta é e.. porém ninguém prestou atenção. porque não é lícito o que requereu. permiti-lhes que saíssem mais cedo. iniciando-o conforme se sugere.. PROF.

conformidade e fim. o. quanto. Seu casamento or. cujo (e flexões). objetivas indiretas. objetivas diretas. Os pronomes relativos podem exercer diversas funções sintáticas. o núcleo do sujeito é representado por um substantivo – casamento. sujeito Note as ocorrências mais freqüentes de orações subordinadas substantivas subjetivas: oração principal É provável Convém Conta-se oração subordinada substantiva subjetiva que ele chegue ainda hoje. objeto indireto. sujeito. quem.subst. Observe: quando há oração subordinada substantiva. que ele chegue ainda hoje. que ele volte. As subordinadas substantivas são introduzidas. oração principal Necessitávamos Gostaria oração subordinada substantiva objetiva indireta De que nos ajudassem.p. o qual (e flexões). c) Objetivas indiretas: quando exercem a função sintática de objeto indireto do verbo da oração principal. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas. b) adjetivas: quando exercem a função sintática de adjunto adnominal. completivas nominais e apositivas. condição. comparação. que ele chegará ainda hoje. b) Objetivas diretas: quando exercem a função sintática de objeto direto do verbo da oração principal. As subordinadas adverbiais são introduzidas por conjunções subordinativas e exprimem circunstâncias de tempo. podendo exercer funções sintáticas.subjetiva é urgente. se viajarei amanhã. objeto direto. Tais conjunções não têm função sintática. De que todos me apoiassem. a oração principal: • apresenta o verbo na terceira pessoa do singular. função característica do advérbio. classificam-se em: a) substantivas: quando exercem funções próprias de um substantivo. o sujeito é representado por uma oração – que você case – que exerce a mesma função sintática do substantivo casamento. 23 . ORAÇÕES SUBORDINADAS As orações também se relacionam no período. conforme a função sintática que exerçam. predicativas. dá-se o nome de: subordinada porque toda oração que exerce uma função sintática em relação a uma outra chama-se subordinada. função comumente exercida pelo adjetivo. • não possui sujeito nela mesma. As orações subordinadas. predicativo. complemento nominal ou aposto. c) adverbiais: quando exercem a função sintática de adjunto adverbial. As subordinadas adjetivas são introduzidas por pronomes relativos – que. a) Subjetivas: quando exercem a função de sujeito do verbo da oração principal. No exemplo II.sub. conforme a função sintática que desempenha. concessão. II. oração principal Espero Desejo Não sei oração subordinada substantiva objetiva direta que você case. classificam-se em subjetivas. em geral. que exerce a função sintática de sujeito de outra oração. pelas conjunções integrantes que e se. I. causa. Que você case é urgente. consequência. Toda oração que exerce uma função sintática em relação a outra denomina-se oração subordinada. proporção. como. subjetiva porque exerce a função sintática de sujeito da oração principal. A essa oração.PORTUGUÊS MANOEL SOARES PROF. onde. No exemplo I. as quais não têm função sintática. ou seja. substantiva porque exerce uma função própria de um substantivo.

eu tinha fama e era valsista emérito: não admira que ela me preferisse. PROF. (UCMG) Há oração subordinada substantiva apositiva em: a) Na rua perguntou-lhe em tom misterioso: onde poderemos falar à vontade? b) Ninguém reparou em Olívia: todos andavam como pasmados. oração principal oração subordinada substantiva completiva nominal de que me traias. Que vocês não faltem mais. b) A Federação arroga-se o direito de cancelar o jogo. e) Sempre desejava a mesma coisa: que a sua presença fosse notada. 24 . que sejas feliz.” A oração em destaque é substantiva: a) b) c) d) e) objetiva indireta completiva nominal objetiva direta subjetiva apositiva As orações subordinadas substantivas começam geralmente pelas conjunções subordinativas integrantes (que e se). oração principal Desejo uma coisa: Espero sinceramente isto: oração subordinada substantiva apositiva Que sejas feliz. oração principal Não sei Perguntei Não sei oração subordinada substantiva como ele se comportou. oração principal Meu maior desejo era Minha esperança é oração subordinada substantiva predicativa que todos voltassem. e) Não sei se o vinho está bom. Porém.PORTUGUÊS MANOEL SOARES d) Predicativas: quando exercem a função sintática de predicativo do sujeito da oração principal. 2. 1. (FCE-SP) “Os homens sempre se esquecem de que somos todos mortais. EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO (FCMSCSP) A palavra se é conjunção subordinativa integrante (por introduzir oração subordinada substantiva objetiva direta) em qual das orações seguintes? a) Ele se morria de ciúmes pelo patrão. ____________________________________ 5. por que és tão vaidosa. 4. d) Em verdade. no entanto. substantiva completiva nominal substantiva objetiva indireta substantiva predicativa substantiva objetiva direta substantiva subjetiva e) Completivas nominais: quando exercem a função sintática de complemento nominal de um nome da oração principal.” A oração destacada é: a) b) c) d) e) 3. (ESPM-SP) Qual a classificação sintática da oração destacada? Pergunta-se qual seria o destino do povo. c) O aluno fez-se passar por doutor. c) As estrelas que vemos parecem grandes olhos curiosos. d) Precisa-se de pedreiros. (FEI-SP) “Estou seguro de que a sabedoria dos legisladores saberá encontrar meios para realizar semelhante medida. vir introduzidas por outras palavras. a que o condenem. Tenho medo Sou favorável f) Apositivas: quando exercem a função sintática de aposto de um nome da oração principal. quando era o exame.

eu dei a volta e entrei pela porta do fundo para agarrar o Barqueiro pelas costas. e) Lembre-se de que tudo passa neste mundo. 11. b) Sou favorável a que o aprovem.” 13. o quarto dele e a cozinha. c) Desejo-te isto: que sejas feliz. 12. a oração destacada é: a) b) c) d) e) substantiva objetiva indireta substantiva completiva nominal substantiva apositiva substantiva subjetiva n. (FESP) “Lembro-me de que ele só usava camisas brancas. ali perto. 10.” c) “Para encurtar a história. Pedro estava no terreiro debulhando milho. (F.d.a.d. d) O aluno que estuda consegue superar as dificuldades do vestibular. orações: a) b) c) d) e) subordinada substantiva subjetiva – subordinada substantiva objetiva direta subordinada substantiva objetiva direta – subordinada substantiva objetiva direta subordinada substantiva subjetiva – subordinada substantiva subjetiva subordinada substantiva completiva nominal – subordinada adjetiva explicativa subordinada adjetiva explicativa – subordinada substantiva predicativa. respectivamente. Em relação à oração não destacada.Tibiriçá-SP) No período “Todos tinham certeza de que seriam aprovados”. (UFSCar-SP) Marque a opção que contém oração subordinada substantiva completiva nominal. achamos Pedro Barqueiro no rancho.” b) “Era preciso que ninguém desconfiasse do nosso conluio para prendermos o Pedro Barqueiro. que havia colhido em sua rocinha.a. a oração destacada é: a) b) c) d) substantiva objetiva direta substantiva objetiva indireta substantiva completiva nominal substantiva subjetiva 25 (PUCSP) Nos trechos: “… não é impossível que a notícia da morte me deixasse alguma tranqüilidade.” d) “Quando chegamos. a oração em destaque é: a) subordinada substantiva objetiva indireta b) subordinada substantiva completiva nominal c) subordinada substantiva predicativa d) coordenada sindética conclusiva e) coordenada sindética explicativa 7. chamava elevador e era uma máquina. (PUCSP) “As cunhãs tinham ensinado pra ele que o segui-açu não era sagüim não. a) “Tanto eu como Pascoal tínhamos medo de que o patrão topasse Pedro Barqueiro nas ruas da cidade. a palavra “que” está introduzindo. (UFMG) Na frase: “Maria do Carmo tinha a certeza de que estava para ser mãe”. respectivamente: a) subordinada substantiva objetiva direta – coordenada assindética – coordenada sindética aditiva b) subordinada adjetiva restritiva – coordenada assindética – coordenada sindética aditiva c) subordinada substantiva objetiva direta – subordinada substantiva objetiva direta – coordenada sindética aditiva d) subordinada substantiva objetiva direta – subordinada substantiva objetiva direta – subordinada substantiva objetiva direta e) subordinada substantiva subjetiva – coordenada assindética – coordenada sindética aditiva. alívio. patrãozinho.” A oração em destaque é: a) b) c) d) e) 9. e um ou dois minutos de prazer” e “Digo-vos que as lágrimas eram verdadeiras”. 8.Objetivo-SP) No período: “É necessário que todos se esforcem”. (F. substantiva completiva nominal substantiva objetiva indireta substantiva predicativa substantiva subjetiva n.” . as orações em destaque são.” e) “Pascoal me fez um sinalzinho.PORTUGUÊS MANOEL SOARES 6. PROF. (UFPA) Qual o período em que há oração subordinada substantiva predicativa? a) Meu desejo é que você passe nos exames vestibulares. que só tinha três divisões: a sala.

como já definimos. Admiramos os alunos que estudam. oração subord.p.adj. a função sintática de adjunto adnominal não é mais exercida por um adjetivo. que exerce a função sintática de adjunto adnominal.p.Objetivo-SP) “A verdade é que a gente não sabia nada. (F.restritiva o. adjetivo O homem que fuma vive pouco.PORTUGUÊS MANOEL SOARES e) substantiva predicativa PROF. estão acrescentando uma característica que é própria do elemento a que se referem. dá-se o nome de: subordinada porque exerce função sintática. mas por uma oração que equivale a um adjetivo: que estudam. acrescentando-lhe 26 . Orações subordinadas adjetivas são. a) Restritivas: quando restringem a significação do nome a que se referem.p. I.p O homem. então. ou nela intercalada.” Classifica-se a segunda oração como: a) b) c) d) e) subordinada substantiva objetiva direta subordinada adverbial conformativa subordinada substantiva objetiva indireta subordinada substantiva predicativa subordinada substantiva apositiva OBS.p. As orações subordinadas adjetivas classificam-se em restritivas e explicativas. Estão relacionadas a um nome da oração principal e vêm introduzidas por um pronome relativo. A oração adjetiva pode estar depois da oração principal. oração subordinada adjetiva Serão premiados os alunos que conseguirem melhor nota.p. que é um ser racional. Outros exemplos: Os jogadores que foram apresentaram-se ontem. oração subord. Dizemos. 14.adj. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS o. oração subordinada adjetiva O homem que trabalha vence na vida. o. Os alunos que conseguirem melhor nota serão premiados.. Verifique que a qualidade que é um ser racional não restringe a significação do nome a que se refere. A essa oração.. função Resolveram os exercícios que faltavam. Adiramos os alunos estudiosos. convocados II. o. uma adjetiva porque exerce a função de adjunto adnominal. que ela restringe a significação do nome a que se refere. já que ela sempre vem introduzida por um pronome relativo. pelo contrário. o adjetivo estudioso exerce a função sintática de adjunto adnominal. aquelas que exercem a função sintática de adjunto adnominal.p. Verifique que a qualidade expressa pela oração adjetiva que fuma não se aplica a todos os elementos da espécie “homem”. própria do adjetivo. No exemplo I. função própria do adjetivo. oração subordinada adjetiva o. o.: É muito fácil reconhecer uma oração subordinada adjetiva. uma vez que se aplica a todos os elementos da espécie. Já no exemplo II. vive pouco.explicativa o. b) Explicativas: quando não estão restringindo a significação do nome.

” A oração em destaque é: a) b) c) d) e) subordinada adjetiva restritiva subordinada adjetiva explicativa subordinada adverbial causal substantiva objetiva indireta substantiva completiva nominal 5. (FAAP-SP) “Não compreendíamos a razão por que o ladrão não montava a cavalo. é linda. tinha olhos de ressaca.” d) “Mas entre nós há sempre uma grande diferença. que é uma estrela. PROF. b) Brasília. EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO 1.” b) “Todavia. c) Vamos embora. exclamaram os três. a nenhuma pedi ainda que me desse fé: pelo contrário.. Outros exemplos: O Sol. As orações subordinadas adjetivas explicativas são obrigatoriamente separadas da principal por vírgula. está (FCMS-SP) A segunda oração do período “Não sei no que pensa” é classificada como: a) b) c) d) e) substantiva objetiva direta substantiva completiva nominal adjetiva restritiva coordenada explicativa substantiva objetiva indireta 3. b) Não fale alto.. (PUCSP) Assinale a alternativa que apresenta um período composto onde uma das orações é subordinada adjetiva: a) “. 2. que é o maior parque industrial da América Latina.” e) “— Está romântico!. (PUCC-SP) Assinale o período em que há uma oração adjetiva restritiva: a) A casa onde estou é ótima.. digo a todas o como sou. São Paulo.. Capitu.. que ela pode ouvir. em toda a parte confesso que sou volúvel.. vós enganais e eu desengano.. d) Em time que ganha não se mexe. está romântico...” 4. e) Parece que a prova não está difícil.” c) “. que é capital do Brasil.. é o centro do nosso sistema planetário. Dizemos então que ela explica o significado do nome a que se refere. 27 .PORTUGUÊS MANOEL SOARES tão-somente uma característica que lhe é própria. eu a ninguém escondo os sentimentos que ainda há pouco mostrei. que o dia amanhecendo. inconstante e incapaz de amar três dias um mesmo objeto. apresenta sérios problemas de poluição ambiental. (UFPA) Há no período subordinada adjetiva: uma oração a) Ele falou que compraria a casa. que é uma personagem criada por Machado de Assis.

15. No período: “Ele. 10. Aponte a alternativa em que ocorre oração subordinada adjetiva: a) b) c) d) e) Faça silêncio. c) Estudou tanto que conseguiu aprovação. b) adjetiva explicativa c) substantiva apositiva PROF. uma adjetiva. c) Preciso de uma coisa: que todos me apóiem. Desejo que todos voltem rapidamente. e) Fiquei esperando dez horas até que você chegasse. b) O medo de que me traias persegue-me. b) Fiz-lhe um sinal para que se calasse. 28 9. c) Comeu tanto que ficou doente. a primeira marca o início de uma oração subordinada adjetiva e a segunda. No período: “Feliz o pai cujos filhos são ajuizados”. d) Vê-se que você é de bom coração. pode-se afirmar que: a) b) c) d) e) a primeira dá origem a uma oração subordinada adjetiva e a segunda.” A oração em destaque é: a) b) c) d) e) substantiva objetiva direta substantiva completiva nominal substantiva predicativa substantiva subjetiva n. Assinale o período em que há oração subordinada adjetiva: a) Não é pessoa em quem se possa confiar. No período: “Falei o que querias”. a 8. a oração destacada classifica-se como: a) adjetiva restritiva . ganância.PORTUGUÊS MANOEL SOARES c) Penso que você é de bom coração. Assinale o período em que há oração subordinada adjetiva: a) Falaram tudo quanto queriam falar. há: a) b) c) d) e) 7. (CESCEA-SP) No período: “Tenho esquecer a terra onde tanto sofri”.” “Não peço à vida que me dê fortuna. que era velho. d) Urge que tomemos uma providência. nem valores superficiais.” Com relação às palavras em destaque nos dois períodos acima. a primeira principia uma oração subordinada substantiva e a segunda. ambas introduzem orações subordinadas substantivas. 13. e) Nada obsta a que você se empregue. Percebeu que não havia outra solução. 6.a. oração subordinada adverbial de lugar oração subordinada adjetiva restritiva oração subordinada adjetiva explicativa oração coordenada assindética nenhuma das soluções acima está Correa. a oração em destaque é: a) b) c) d) e) substantiva completiva nominal substantiva predicativa coordenada assindética coordenada sindética explicativa adjetiva restritiva (FGV-SP) “Nota-se facilmente que nunca perceberam o papel secundário que exerciam naquele período. e) Espera-se que ele retorne ainda hoje. Em qual das alternativas ocorre oração subordinada adjetiva? a) Verificou-se que os argumentos tinham fundamento. e) Luta que luta e nunca vê recompensa. a uma adverbial.d. ambas iniciam orações subordinadas adjetivas. d) substantiva predicativa e) coordenada sindética explicativa 12. b) Recomendei-lhe muita paciência. Soube-se que ele não viria. (UM-SP) “Este apartamento é o sítio em que as potências da fé e da vontade marcaram um encontro profundo. sentou-se no sofá”. de uma substantiva. que já é tarde. d) A resposta que você me deu foi satisfatória. 14. d) Desejo-lhe que consiga o prêmio. É esta a rua em que moro. a oração em destaque classifica-se como: a) b) c) d) e) adjetiva restritiva adjetiva explicativa substantiva completiva nominal substantiva objetiva direta coordenada assindética 11.

por menos que. A essa oração. conforme definimos anteriormente.p.causal Choveu embora a meteorologia previsse bom tempo. or. o advérbio tarde exerce a função sintática de adjunto adverbial. aquilo que determina ou provoca um acontecimento. de admitir uma ideia contrária.: É muito fácil reconhecer uma oração concessiva.PORTUGUÊS MANOEL SOARES PROF. exceto as integrantes.comparativa I. se bem que. o. que é o ato de confrontar dois elementos a fim de se conhecer as semelhanças ou diferenças existentes entre eles. tal. or.consecutiva As orações subordinadas adverbiais iniciam-se pelas conjunções subordinativas.p.adv. No exemplo I. que. como vimos.sub.sub. OBS. conquanto. o. adverbial porque exerce a função de adjunto adverbial. c) Consecutiva: exprime circunstância de conseqüência (resultado ou efeito de uma ação qualquer). advérbio b) Comparativa: exprime circunstância de comparação. isto é. Choveu como em Manaus. uma vez que ela sempre traz em si a idéia de apesar de. 29 Tirou boa nota se bem que não tivesse estudado. mas por uma oração equivalente – quando era tarde. Falava mais que papagaio.adverbial Choveu como chove em Manaus. de não negar. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS Orações subordinadas adverbiais são. por mais que. or. aqui entendida como motivo. que (precedido de mais ou de menos). or. a função sintática de adjunto adverbial não é mais exercida por um advérbio.: Muitas vezes as orações comparativas vêm com o verbo elíptico. or.sub. mesmo que. uma vez que. d) Concessiva: exprime circunstância de concessão. o. dá-se o nome de: subordinada porque exerce uma função sintática. ainda que. Saímos tarde.sub. A principal conjunção consecutiva é que (precedido de um termo intensivo: tão.adv. = Tirou boa nota apesar de não ter estudado. visto que.concessiva Vejamos agora uma a uma. Saímos quando era tarde. OBS.adv. A Nomenclatura Gramatical Brasileira faz referência a nove tipos de oração adverbial causal comparativa consecutiva concessiva final condicional proporcional conformativa temporal Choveu tanto que o jogo foi suspenso. aquelas que exercem a função sintática de adjunto adverbial. As principais conjunções causais são: porque. As principais conjunções concessivas são: embora. que exerce a função sintática de adjunto adverbial. Não viajamos porque estava chovendo. Concessão é o ato de conceder. como (quando equivale a porque). já que. o. a) Causal: exprime uma circunstância de causa.adv. função própria do advérbio. II.p. .p.sub. tanto). Já no exemplo II. função própria do advérbio As principais conjunções comparativas são: como.p. iniciam as orações subordinadas substantivas As orações subordinadas adverbiais podem exprimir várias circunstâncias. de permitir. o.

de modo que qualquer alteração em uma delas implique alteração na outra. As principais conjunções conformativas são: conforme.final Os lavradores esperavam a chuva a fim de que não perdessem a colheita.adv. de acordo. i) Temporal: tempo. sub. As principais conjunções temporais são: quando. desde que. quanto mais. o. logo que. a destinação de um fato. h) Proporcional: exprime circunstância de proporção. de não contradição. As principais conjunções condicionais são: se. que.adv. o.sub.sub.conformativa de de Choveu conforme era previsto. or. À proporção que a civilização progride. Entenda-se por proporção a relação existente entre duas coisas. à medida que. para que.sub. o romantismo se extingue. exprime circunstância de or. e) Condicional: exprime circunstância de condição. enquanto.adv.p.p. Terminarei o trabalho amanhã se tudo der certo.p.temporal Viajaremos se não chover amanhã.adv. consoante. = Terminarei o trabalho amanhã na hipótese de tudo dar certo. assim que. or. o. f) Conformativa: exprime circunstância conformidade.p.: A oração condicional traz sempre a idéia de na hipótese de. or. g) Final: exprime circunstância de finalidade. OBS. Entende-se por finalidade o objetivo. Choveu quando eram dez horas. 30 . desde que.p.condicional As principais conjunções proporcionais são: à proporção que. caso. como. contanto que. o.adv.PORTUGUÊS MANOEL SOARES or. quanto menos. o. isto é. As principais conjunções finais são: a fim de que. segundo. entendida como uma obrigação que se impõe ou se aceita para que um determinado fato se realize.sub.proporcional PROF. adequação.

31 .PORTUGUÊS MANOEL SOARES PROF.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.