Psicologia Humanista

Dayane Maia Juliane Manoel Victor Renata Emanuele Saul Martins Vitória Regia .

passou a se interessar por agricultura e ciências naturais. onde. m s búrbio de Chicago. Illinois.     Carl rs asc 08 d janeir de 1902 em Oak ark. foi introduzido na psicologia. . vindo a criar e a desenvolver um modelo de intervenção que designou inicialmente por Terapia Centrada no Cliente. Aos doze anos. em terreno tão fértil e estimulante. o q arto de seis filhos. Graduar-se na Universidade de Wisconsin. Seu pai era um engenheiro civil de sucesso e sua mãe era uma dona de casa e cristão devoto. em 1924. ogers e sua família mudam-se para uma fazenda. porque ele já podia ler antes de jardim de infância. Sua formação começou na segunda série. Transferindo-se para o Teachers College da Columbia University. Foi pioneiro no desenvolvimento de métodos científicos que tinham como objetivo o estudo da mudança nos processos psicoterapêuticos.

p. 1987. 184) .Esquema da Visão do Homem e Sociedade: Para: Psicanálise Behaviorismo Humanismo O homem é: mau ² irracional ² etermina o neutro ² e en e a a ren izagem ² etermina o om ² racional ² livre (segundo Justo.

foco a a ren izagem não est no conte o. 7. avaliação feita elo ró rio a ren iz. estu ante escolhe o seu ró rio rograma e estu os. . 5. isci lina res onsa ili a e o aluno. . Confiança na ca aci a e os outros e a ren er or si mesmos. segundo Rogers e Rosenberg. rofessorrofessor-facilita or artilha com os estu antes a res onsa ili a e elo rocesso e a ren izagem.Condições de Aprendizagem: Para que exista a aprendizagem. . É ofereci o um clima facilita or e a ren izagem. mas em favorecer um rocesso contínuo e a ren izagem. 3. certas condições são necessárias: 1. 6. rofessor facilita or rov os recursos a a ren izagem. .

aprendem a sobreviver num ambiente que é hostil. os nativos sabiam como conseguir água. ‡ Ò ê?Ó: Porque eles aprendem a fazer exatamente como os outros. porém imutável.Qualidades Facilitadoras da aprendizagem: ‡ ÒLi erdade para aprenderÓ: Carl ogers refere-se a selvagens da Austrália. como seguir o rastro dos animais e matá-los. . e como encontrar o caminho no deserto. por mais de vinte mil anos. sem inovações. que aprendem com seus antepassados como sobreviver num ambiente hostil. No entanto. ste ambiente teria derrotado o homem civilizado.

ou gen tica. hoje so re física. Para ser um facilita or necess rio ter algumas uali a es ue facilitam a a ren izagem. ‡ Òcomo ensinar num mundo em constante mudança?Ó É ue ara so reviver necess rio ´facilitar a mu ança e a a ren izagemµ. ou uímica. Para Rogers. mun o civiliza o se mo ifica numa veloci a e assusta ora.Qualidades Facilitadoras da aprendizagem: ‡ ÒE o que acontece com o homem civilizado?Ó ue se sa e Ele vive num am iente em constante mu ança. o fim a e ucação a facilitação a a ren izagem. or exem lo. em algumas ca as j não ser mais exato. .

 Apreço. aceitação e confiança.  Confiança no ser humano. .Qualidades Facilitadoras da aprendizagem:  Autentici a e o facilita or.  Compreensão empática.

seja cansativo. tanto uanto o aluno. as coisas fluem melhor. verifica ue ele próprio mu ou. . ‡ ÒQual a consequ ncia disso no professor?Ó Para Rogers. num clima agra ável. uan o o professor se torna ´agente e li ertação e tal apren izagem auto inicia a. mesmo ue às vezes.Qualidades Facilitadoras da aprendizagem: ‡ ÒQual a consequ ncia disso no aluno?Ó Quan o a ireção a sala e aula não está mais centra a no professor. mas no aluno. po emos sentir o seu progresso.

máquinas. (segun o woolfolk. filmes. senso e auto compet ncia. artigos. e uipamento. ´Am ientes e sala e aula que apoiam a autonomia o aluno estão associa os com maior interesse. p. criativi a e. autoestima. apren izagem conceitual e prefer ncia por esafioµ. gravaç es e outros recursos. . 361) . la oratório. Mas o principal recurso a figura o professor. ‡ Promover recursos: Oferecer livros para o manuseio. esco rir ue esafios são reais para o jovem e proporcionar-lhe a oportuni a e e enfrentá-losµ.Estratégias para promover a liberdade: ‡ Edificar sobre problemas percebidos como reais: A tarefa o facilita or ´ e suscitar esta motivação.

Estratégias para promover a liberdade: ‡ O uso de contratos: Aju a os alunos a efinirem suas metas e auxilia-os nas notas. agirão e uma forma. Se forem mais passivos e esejarem um caminho pre etermina o. ‡ Divisão em grupos: Deve-se oportunizar aos grupos a possi li a e e seguir o seu próprio ritmo e estu o. seguirão os passos previstos pelo professor. Se forme alunos criativos e in epen entes. que evem partir o esforço e não os crit rios ar itrários o mestre. .

‡ Simulação como tipo de aprendizagem:  O que ?  Como se faz ? . como ‡ Orientação de pesquisa:  Desenvolver estu antes pesquisa ores.  ´Satisfação a esco erta auto inicia aµ pelos professores. fazer ?  Quan o os turmas são gran es.Organização de Grupos de Facilitadores de Aprendizagem.

As mais curtas são as mais úteis. .Instrução programada como tipo de aprendizagem experimental: A instrução programada pode ser usada como facilitador da aprendizagem. laborat rio de relações humanas. ‡ Auto avaliação: É a melhor maneira de transformar aprendizagem iniciada pelo aluno em aprendizagem responsável. ‡ Os s si s: São chamados de ´treinamento da sensibilidadeµ. pois o aluno se envolve nas ´máquinas de ensinarµ. no dizer de ogers.

 Ca a aluno organiza e constrói o conhecimento e acor o com sua experi ncias significativas anteriores.  A apren izagem influencia a pelo contexto am iental e epen e as interaç es sociais e comunicaç es com os outros.  Os alunos evem ter o jetivos na apren izagem. . pois assim a motivação aumenta e a apren izagem apoia a.  Devem-se respeitar e valorizar as iferenças in ivi uais na apren izagem.  A motivação e as emoç es influem na apren izagem.Princípios psicológicos centrados no aluno:  A apren izagem mais efetiva quan o um processo intencional e construção e significa o a partir a própria experi ncia.

Postura humanista de Rogers considera o aluno como um ser consciente.Conclusão: Rogers criou a ´terapia centra a no clienteµ ou ´terapia não-diretivaµ. o que significa que suas aç es se dirigem a um fim. com capacidade de opção e com intencionalidade. que valoriza a relação cliente-terapeuta e confia nas possi ilidades da pessoa reconstruir sua personalidade. .