P. 1
Informe de 29 de agosto do Comando Nacional de Greve

Informe de 29 de agosto do Comando Nacional de Greve

|Views: 20,789|Likes:
Published by Greve Ufpr
Mais em http://greveufpr.org
Mais em http://greveufpr.org

More info:

Published by: Greve Ufpr on Aug 31, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/09/2014

pdf

text

original

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras

Fundada em 19 de dezembro de 1978

Informativos de Greve

IG2011 AGO13
Brasília, 29 agosto de 2011. Estamos a 85 dias em greve.

COMANDO NACIONAL DE GREVE
DIREÇÃO NACIONAL - Rolando, Léia, Almiram, Maria Ângela, Eurídice, Maninho, Graça Ferro, Luizão, Jorjão e Rogério Marzola. DELEGADOS(AS) DE BASE – Charles dos Santos Batista e Lott (SINTEST-AC), Sandro Haoxovell de Lima e Crizomar Sevalho da Costa (SINTESAM), Dircélia Moraes e Rogério Nonato dos Santos (SINDTIFES-PA), Suely Ferreira do Nascimento e Alessandra P. de M. Carvalho (SINTUFEPE–Rural), Socorro Silva, Lenilson Santana, Paulo de Tarso Silva Aragão e Elizeu Barbosa Lima (SINTUFEPE-FED), Roberto Luiz M. da Silva, Sônia Maria da Silva, Geaneide Santos de Lima (SINTEST-RN), Lena Leite Dias e João Batista de Santana, José Ferreira de Pontes Neto e Severina dos Santos Silva (SINTESPB), Umberto Bastos, José de Deus, Paulo César V. Santos e Luiz Fernando Bandeira (ASSUFBA-SIND), Raimundo Nonato do Lago Gomes, Maria da Graça Ferro Freire e Sonia Maria Baldez (SINTEMA), José Ferreira Santiago, Tereza Lúcia de Oliveira e Francisca Maria dos Santos (SINTUFCE), Marcelino F. de Carvalho e Nayara Araújo Tavares (SINTUFPI), Jeamerson dos Santos e Sivaldo Soares Paulino (SINTUFAL), Benedito Boaventura, Benedito R. Silva Ferraz (desde 22/08/2011) e Délcio de Souza Lima (SINTUF-MT), Euclides José de O. Júnior e Lucivaldo Alves dos Santos (SISTAMS), Engelbert Campos da Costa (SISTA-MS/UFGD), Manoel Mendes Alves, Eurides Araújo Costa Pessoa, Jorge Dias Ribeiro e Francisco de Assis da Silva (SINTFUB), Rita de Cássia P. Araújo, Fátima Maffieli e Lúcia Helena de Oliveira (ASAV), Humberto Luiz Pietroneto e Antonio Donizete (SINTUFSCAR), Sergio Santos Neves, Adair Andrade, Thaienn Paes Leme Alberto e Abaporang Paes Leme Alberto (SINTET-UFU), Vera Regina Ramos de Oliveira, Nivalda Barros da Silva, Nereu Francisco da Costa e Stela Maria de Oliveira Santos (SINTUFF), Rosângela da Silva Santos (SINDIFES), Rafael dos Santos Pereira (ASSEFEI), Paulo José e Leonir T. Resende (SINTUR-RJ), Marcela Santos e Therezinha Pinheiro de Jesus (SINTUNIFESP), Mirtes Helena dos Reis (SINTE-MED), Teresinha Ceccato, Leoni Soares da Gama e Clodoaldo Vaz (SINTUFSC), Cezar Augusto, Maria Angélica da S. Lima e Rogério Joaquim da Silva (ASSUFSM), Grace Vali Freitag Tanikado e Rafael Berbigier de Bortoli (ASSUFRGS), Rafael Jamur, João Rafael Deron e Marcio Palmares (SINDTEST-PR), Rosane Brandão e Darci Cardoso da Silva (ASSUFPEL), Rudnei Gregue e Yuri Escobar Gayer (APTAFURG)

INFORMES NACIONAIS
10% DO PIB – O MÍNIMO PARA TRANSFORMAR A EDUCAÇÃO NO BRASIL
A FASUBRA Sindical está na disputa pela construção do PNE - Plano Nacional de Educação no Congresso, respeitando as resoluções da CONAE – Conferência Nacional da Educação, realizada no período 28 de março a 01 de abril de 2010, em Brasília (DF),
1

que deve ser incluído no rol das prioridades dos movimentos sociais, para que o Parlamento dê o tratamento devido a aprovação do PNE em 2011, enquanto instrumento estratégico de transformação social. O PNE para se tornar uma política de Estado e não de governo, deve contar com a mobilização e participação efetiva da sociedade civil e das entidades da educação, principalmente aqueles setores que tiveram um protagonismo na CONAE, ocupando o cenário nacional, dando visibilidade à importância dessa temática no espaço político do Congresso Nacional. A atuação dos setores da educação em todos níveis de escolaridade, envolvendo alunos, professores da educação básica e superior, funcionários de escola, técnicoadministrativos das Universidades, especialistas da educação organizados nacionalmente em entidades científicas, movimentos sociais (MST, Negros, Indígenas, Mulheres etc...), é imprescindível neste momento, com o corte de defesa da construção de uma política educacional de Estado, estruturada na educação pública, gratuita, democrática, laica e de qualidade. A luta em defesa do PNE que transforme a educação e a destinação de 10% do PIB para o seu financiamento é uma bandeira antiga do conjunto das entidades que atuaram no Fórum Nacional em Defesa da Escola Pública, e para a sua consecução deve contar com o envolvimento e unidade dessas entidades. O Brasil, em pleno século XXI, deve superar o desafio de não ter atingido a universalização do acesso a educação em todos níveis, da pré-escola a pós-graduação. Com este entendimento a CONAE aprovou que, para atingir as metas do Plano Nacional de Educação - que orientará as políticas públicas da educação entre 2011 e 2020, é necessário um “aporte vigoroso de financiamento”. Apenas 7% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação não será suficiente para transformar esse PNE em uma política de estado factível às mudanças que o Brasil necessita. A FASUBRA Sindical defende esta bandeira de luta, ciente de que, para que o Brasil se desenvolva de forma democrática e soberana é necessário ampliar as fontes de financiamento, além das sub vinculadas ao PIB. O PNE – Lei 8035/2010, em tramitação na Câmara dos Deputados, recebeu da FASUBRA várias emendas, dentre elas a defesa dos 10% do PIB para a educação e a visibilidade dos trabalhadores(as) técnico-administrativos nas metas de valorização, formação e capacitação dos profissionais da educação. O PNE do governo propõe uma meta importante, que é a universalização da educação básica de 4 a 17 anos e a ampliação do ensino superior. Para atingir essa meta é necessário ampliar o financiamento. A previsão de 7% do PIB para a educação não será suficiente para cumprir com as metas previstas de expansão, com qualidade referenciada socialmente, de instituições em todos níveis e modalidades de educação, ampliação de vagas públicas e valorização dos profissionais em educação. Além disso o PNE não inclui, em sua integralidade, as resoluções democráticas da CONAE Conferência Nacional da Educação. O quadro atual demonstra que falta entre 3% e 4% para o ensino fundamental ser universalizado, além do desafio de expansão do ensino médio. Tudo isso sem considerar a grande demanda de acesso a educação superior pública, para jovens, na faixa etária entre 18 e 21, e sem contar o grande déficit das creches. Segundo especialistas, o governo tem arrecadação suficiente para garantir os 10% do PIB para educação. Para o cumprimento desses objetivos, em 2016, será necessário o investimento de 7,67% do PIB, que extrapola o previsto pelo governo para 2020.

2

A história da educação no Brasil constata que o país tem ainda a enfrentar três grandes desafios para melhoria da educação: garantir o acesso ao ensino de jovens com idades entre 18 e 24 anos que hoje não contam nem com diploma do ensino fundamental; aumentar a cobertura das creches, que hoje não chega a 20% da população-alvo; e ampliar a oferta de vagas na educação superior, que é uma das mais baixas da América Latina. O déficit da educação no país exige uma meta mais ousada de investimento no PNE. A falta de investimento na educação é responsável pelo alto índice de pessoas que vivem a margem da sociedade, sem os direitos mínimos a cidadania, fator que expõe toda a população à marginalidade, à violência, aos baixos níveis de empregabilidade e de renda, além de manter o Brasil em padrões muito atrasado de conhecimento. Em estudo recente o INEP, demonstra que o “investimento em educação no Brasil, atualmente, atinge 4,7% do PIB e desses índices, 3% estão comprometidos com encargos e salários. Diz ainda que para equiparar o salário dos professores e outros profissionais com a mesma formação, seria necessário um aumento de salários para a educação básica, em 40%, resultando em aumento de 2% do PIB. Além disso, para atender a meta de universalização da educação dos 4 aos 17 anos, seriam necessários mais 3% do PIB”. Finaliza o estudo afirmando que o “Brasil necessitaria mais do que 10% do PIB para alcançar o pleno desenvolvimento educacional, e que a meta de 10% é realista e atingível no Brasil, como foi em outros países q ue investiram e colheram frutos de uma boa educação”. Esse estudo de um órgão de estado demonstra que os 10% do PIB é possível, desde que o país tenha de fato como prioridade, o investimento na educação, como fator estruturante indutor para as transformações sociais que o Brasil necessita. 10% do PIB para educação Já!!!

OFÍCIO À PRESIDENTA DO BRASIL Exma. Sra. DILMA ROUSSEF DD. Presidenta da República Federativa do Brasil Senhora Presidenta, A FASUBRA-Sindical – Federação de Sindicato de Trabalhadores das Universidades Brasileiras encontra-se em Greve, desde 06 de junho de 2011, devido à impossibilidade da realização de processo negocial efetivo que possibilitasse a resolução de uma pauta de reivindicações, cuja origem remonta ao Termo de Compromisso firmado com o Governo no ano de 2007. A FASUBRA-Sindical tem se esforçado, com apoio de vários setores, incluindo parlamentares, gestores e o próprio Ministro da Educação, na construção de uma Agenda de Negociação com o Governo que restabeleça o diálogo com o Ministério do Planejamento, visando entendimentos para superar o impasse da Greve e a retomada da normalidade dos trabalhos desenvolvidos por esta categoria no ambiente universitário. Por decisão de Governo, a AGU impetrou ação questionando a legalidade da Greve. O STJ concedeu liminar, onde não julgou a Greve como ilegal, mas condicionou o seu exercício legítimo dentro do limite de 50% dos(as) trabalhadores(as). A FASUBRA respeita a decisão do STJ e, mesmo assim, o Ministério do Planejamento se recusa a receber a entidade.

3

Esta atitude contradiz a defesa do Governo brasileiro, expressa na posição política de ratificação da convenção 151 da OIT e na regulamentação da negociação coletiva no serviço público. Infelizmente, após 82 dias de Greve, não tivemos confirmação de agenda, nem apresentação de proposições que oportunizassem ao conjunto da categoria uma avaliação da mesma, dialogando com a pauta originalmente protocolada junto ao Governo. Nesta semana, num esforço coletivo, as Centrais Sindicais buscaram o Ministério do Planejamento e a Secretaria Geral da Presidência da República, visando o restabelecimento do diálogo com a FASUBRA e, mesmo com a posição expressa do Secretário Geral de que “não é política de governo não receber entidades em Greve,” o Ministério do Planejamento mantém sua posição de não receber a FASUBRA e nem apresentar proposição que possibilite a esta entidade dialogar com o conjunto da categoria. Diante do exposto, apelamos a Vossa Excelência, dirigente maior do Estado Brasileiro, no sentido de orientar uma ação mediadora e o restabelecimento da negociação com a FASUBRA, com vistas à obtenção de resolutividade neste processo complexo que tem trazido prejuízos tanto aos(às) trabalhadores(as) quanto à sociedade em geral. Saudações Sindicais
LEIA DE SOUZA OLIVEIRA Coordenação Geral ROLANDO RUBENS M. JÚNIOR Coordenação Geral PAULO HENRIQUE R.DOS SANTOS Coordenação Geral

MARCHA DO DIA 24/08 – MAIS UMA DEMONSTRAÇÃO DA CAPACIDADE DE ORGANIZAÇÃO DA CLASSE TRABALHADORA Dia 24 de agosto mais de 20 mil pessoas participaram do grande ato em Brasília, que unificou trabalhadores do campo e da cidade e demonstrou a capacidade mobilizadora, de organização e disposição de luta para exigir seus direitos. Estiveram presentes vários segmentos dos movimentos sociais e populares, além de trabalhadoras(es) do serviço público federal, petroleiros, correios, entre outros. A base da FASUBRA, apesar de mais de 80 dias de greve e várias atividades já realizadas nesse período, participou com 600 caravaneiros de vários estados e dos(as) delegados(as) presentes no CNG. Neste sentido, o Comando Nacional de Greve parabeniza o esforço realizado pelas entidades que atenderam à convocação para a marcha. A marcha foi marcada principalmente pela luta dos 10 % do PIB para Educação e por Reforma Agrária. Na avaliação do CNG, esse de tipo de manifestação fortalece o movimento grevista e mostra a disposição de luta dos trabalhadores contra políticas de governo que retirem direitos. Os(as) trabalhadores(as) das Universidades e o CNG-FASUBRA, participaram da marcha com faixas, reivindicando abertura de negociações e reafirmando a defesa à aplicação dos 10% na Educação. Este ato tem um significado histórico, e demonstra a capacidade da classe trabalhadora, representada de forma plural, de se unir na luta pela construção de um Estado que fortaleça as políticas públicas no país e que coloque como prioridade a inclusão e transformação social.

4

Para dar visibilidade à FASUBRA na Marcha, foi organizada uma coluna, num esforço de agregar todos os participantes que vieram integrando caravanas unificadas nos estados. A FASUBRA, através do CNG, construiu caricaturas de representantes do governo, dando uma maior visibilidade à luta da Federação. O CNG agradece o apoio do conjunto da categoria, que tem envidado todos os esforços para atender às orientações nacionais, desde a participação no acampamento até a integração nas Marcha Geral dos Movimentos Sociais. Houve grande cobertura da mídia, que procurou minimizar, caracterizando como um ato isolado do MST que cobrava reforma agrária do governo. Este posicionamento da mídia burguesa, como de praxe, investe na desinformação em relação a atos que questionem políticas do governo e que devem ser combatidas. ENCONTRO DOS SERVIDORES PÚBLICOS ATIVOS, APOSENTADOS E PENSIONISTAS O Comando Nacional de Greve reafirma a orientação anteriormente divulgada (IG2011 AGO10), para que as entidades de base participem da atividade que está sendo organizada pelo Movimento dos Servidores Aposentados e Pensionistas – MOSAP. O evento será realizado em auditório com capacidade para 500 pessoas e serão também desenvolvidas atividades no Congresso Nacional.

5

PEC 555/2006 - que prevê a revogação do artigo 4º da EC 41/2003 e, conseqüentemente, a extinção da contribuição previdenciária para aposentados e pensionistas. PEC 270/08: volta a garantir aposentadoria integral para os que se aposentam por invalidez permanente. Inscrições: instituto@mosap.org.br e mosap@mosap.org.br

INFORMES DE BASE
SINTET-UFU – Aconteceu a Assembleia de greve do SINTET-UFU no dia 25 de agosto de 2011, no Campus Educação Física às 14 horas. Pauta: Informes locais e nacionais, avaliação da greve e encaminhamentos. Após várias intervenções foram tirados os seguintes encaminhamentos: 1 - Nota de repudio ao Diretor de Enfermagem Antônio que tem tratado os trabalhadores com autoritarismo e perseguição. 2 – Exigir do CNG um posicionamento claro e objetivo em relação aos próximos passos da greve: Para isso lembramos o fechamento da LDO em 31/08/2011 e as negociações em curso por parte dos demais servidores públicos com o governo. 3 – Assembléia de greve na próxima terça-feira, dia 30 de agosto no Campus Educação Física, às 14 horas. Comando Local de Greve – SINTET-UFU SINDUFLA - Em assembléia realizada no dia de hoje 26 de agosto, foi feita analise da conjuntura da greve e seus desdobramentos, sendo ratificado a continuidade do movimento grevista e seu fortalecimento através de diversas ações conforme orientação do CNG de greve no seu último IG 2011 AGO11. Nesta mesma assembléia foi comunicado a ida do companheiro Eber Teixeira de Paula, eleito na assembléia do dia 23/08 para compor o CNG a partir do dia 29 em substituição ao companheiro Carlos Henrique da Silva. Uma nova assembléia está marcada para terça-feira dia 30/08 às 8:30h no Anfiteatro do DMV da UFLA. Comando Local de Greve do SINDUFLA SINTUFSM O Comando de Greve da Assufsm promove uma atividade de greve nesta quarta-feira, 24 de agosto. Será uma caminhada em defesa da Saúde e da Educação públicas que sairá do trevo das Dores, a partir das 13h, em direção à praça Saldanha Marinho. Participarão do ato, entidades estudantis, alunos, organizações sindicais e técnico-administrativos de todo o estado, alertando a comunidade sobre os perigos que rondam a educação e a saúde. A categoria dos técnico-administraivos em educação -TAEs está em greve desde o dia 6 de junho. Eles lutam por melhorias na carreira, pela valorização da categoria, pela manutenção dos Hospitais Universitários com atendimento 100% SUS e pela educação pública, gratuita e de qualidade. att, Comando Local de greve da Assufsm Of. N° 048CLG/2011 Ao Comando Nacional de Greve da Fasubra/2011. Comunicado – 09 O Comando Local de Greve dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação da Universidade Federal de Santa Maria decidiu em Assembléia do dia 25 de Agosto de 2011, não enviar representantes para participar do Encontro dos Servidores Públicos Ativos, Aposentados e Pensionistas que será dia 31 de Agosto de 2011 em Brasília/DF. O Comando informa também, que os servidores da UFSM serão representados pelos delegados que estão compondo o Comando Nacional de Greve, para tanto solicita que o Comando Nacional facilite a participação dos mesmos no referido Encontro. Os delegados que estarão
6

representando a UFSM são: Cézar Augusto Machado, Maria Angélica da Silveira Lima e Rogério Joaquim da Silva.Comando Local de Greve. SISTA/MS – Em assembléia realizada nesta terça 23, a categoria entendeu que não havia tempo hábil para organizar e enviar caravana para a marcha dos movimentos sociais dia 24/08, a informação para o SISTA-MS chegou atrasada, apenas no IG nº 10 com data do dia 19/08. Também por conta do feriado do dia 26, aniversário da cidade de Campo Grande, a assembléia agendada para o dia 25 foi cancelada e haverá a próxima apenas na terça dia 30/08, as 08h00 em frente o setor de segurança. Juarez Mendes de Souza-Comando Local de Greve ASSEFEI-SINDICATO - Os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de Itajubá, em Assembléia Geral, hoje 25/08/2011, após informações obtidas a nível nacional e local, discutiram amplamente sobre o Ministério de Planejamento haver acenado com negociação através das Centrais Sindicais, a partir da apresentação pela FASUBRA de uma proposta mínima, deliberaram pelos seguintes encaminhamentos: 1 – Exigir que o CNG apresente uma proposta mínima priorizando o piso e o step. 2 – Continuidade da greve até que se obtenha algum ganho, caso contrário, Federação, Centrais, correntes e bases sairão derrotados nessa greve. 3 – Somente com união de todas as forças envolvidas no movimento, poderemos obter algum sucesso. Saudações indicais. CLG/UNIFEI – Campus Itajubá/Itabira. SINTEST/RN - 25/08/2011 –CLG SINTEST/RN prepara atividade que ocorrerá durante aula magna de Ministro Aloizio Mercadante na UFRN. A assembleia desta manhã reuniu mais de 300 pessoas, mesmo em dia de forte chuva na cidade de Natal/RN. Após receberem os informes nacionais e locais, todas as avaliações foram voltadas para o fortalecimento do movimento. Em nenhum momento falou-se em esmorecer ou desistir do movimento. As deliberações foram as seguintes: -Assembleia permanente, com participação nessa sexta-feira (dia 26) da aula magna que será ministrada pelo Min. Aloizio Mercadante, na reitoria da UFRN; -Caravana à Mossoró para fortalecer a assembleia da Ufersa na próxima quartafeira (31/08); -Referendados os nomes dos novos representantes no CNG; Continuidade da greve por tempo indeterminado. Comando Local de Greve desenvolve atividades em Mossoró: Membros do Comando de Greve da UFRN em conjunto com o CLG – Mossoró, desenvolveram uma série de atividades na última quarta feira (24/08), dentro do processo de greve das universidades federais. Primeiramente, aconteceu a assembléia dos técnico-administrativos da UFERSA. Edson Lima, José Fernandes (Azul) e Nogueira conduziram a mesa. A categoria, após avaliações, informes nacionais e locais aprovaram como encaminhamentos a continuidade da greve com maior mobilização por parte do co CLG – Mossoró. Aprovaram ainda, como atividade conjunta, um café da manhã com assembléia/ato na próxima quarta feira 31/08 na UFERSA. Foi criada na assembléia uma comissão de mobilização para esta atividade da próxima semana. Fortalecer a greve em defesa da educação superior: Após a assembléia Edson e Azul foram levar um ofício convidando as categorias da educação superior de Mossoró, técnicos do IFRN e UERN, que estão em greve, além dos docentes da UFERSA que estão avaliando a deflagração da greve nos próximo dias, para participar da atividade da próxima quarta feira. Ficou acertado que a comissão de mobilização da UFERSA participaria das assembléias da ADUFERSA e ADUERN nesta quinta-feira para panfletar junto a estas categorias. Fernandes (Azul) e Edson tiveram inclusive, uma participação na reunião do Comando de Greve da ADUERN. Para a próxima quarta-feira as categorias prometem fazer um ato de impacto na UFERSA.
7

ASSUFSM - 25/08/2011 - A tarde de ontem (24/08) não foi de descanso para a categoria dos Técnico-administrativos em educação, mas sim, de muita mobilização nas ruas da cidade. Cerca de 500 pessoas, abrangendo servidores técnico-administrativos e docentes, estudantes e entidades sindicais, reuniram-se no trevo da Avenida Dores para caminhar em prol da saúde e da educação públicas, carregando faixas, bandeiras e balões. O ato saiu às 14h da Avenida Dores e seguiu em direção à Praça Saldanha Marinho, chamando a população a participar. O movimento passou pelas principais ruas da cidade, inclusive no Calçadão, finalizando a atividade na Praça, com espaço para falas de lideranças políticas, sindicais e estudantis. O técnico - administrativo Hilo Paim, carregando a bandeira da entidade, percorreu a pé o trajeto do Campus da UFSM até o local de concentração da Marcha. Participaram como entidades estudantis o DACEFD (Diretório dos Estudantes de Educação Física), o Diretório Central dos Estudantes (DCE), os coletivos estudantis Juntos, Barricadas Abrem Caminhos e Levante Popular da Juventude. Como entidades sindicais, participaram o SINASEFE (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica) e a SEDUFSM (Sindicato dos Docentes da UFSM), além de lideranças do PSTU. A própria ASSUFSM foi representada pelas falas dos companheiros em greve. Na avaliação do comando de greve, o ato cumpriu com o objetivo de levar à comunidade de Santa Maria, os motivos da greve que abrangem as reinvindicações salariais e aprimoramento da carreira (luta essa que os TAEs travam com o governo desde 2004), até denúncias do perigo iminente, através, de várias Medidas Provisórias e projeto de leis que levam a privatização da saúde. Como exemplo, o PLP-1749, que cria a EBSERH – Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares S.A, o PLP 249 que congela os salários dos servidores por 10 anos, além da inviabilização dos concursos públicos via Regime Único. Para o comando de greve, a marcha demonstrou que o movimento não se intimidou com a judicialização da greve por parte do governo através das AGU’s que estão dentro das Universidades e muito menos com qualquer tipo de pressão da Administração. Marcha em Brasília - A caminhada em Santa Maria aconteceu simultaneamente à Marcha em Brasília, unificada dos trabalhadores do serviço público com todos os movimentos sociais. A Marcha pautou pelo fim da criminalização à greve, pela inclusão no Plano Nacional de Educação a garantia de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação, política salarial permanente para os trabalhadores do serviço público e correção das distorções nas carreiras e tabelas salariais. Ainda na tarde de ontem (24), aconteceu em Brasília um Ato Público em Defesa da Regulamentação da Emenda Constitucional 29 (que estabelece a aplicação de recursos da União, do Estado e do Município para a saúde pública). De acordo com dados da FASUBRA, cerca de 20 mil pessoas marcharam em Brasília. Em Santa Maria, servidores levaram para a Caminhada a discussão pelo fim da PL 1749 (que cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, a EBSERH), simultaneamente aos protestos no Distrito Federal. Além das reivindicações da categoria, a Caminhada na tarde de ontem protestou pelo fim da violência em Santa Maria, em solidariedade às famílias das vítimas na cidade. Foram levados balões pretos e faixas com os dizeres de solidariedade e paz. O comando parabeniza a categoria dos servidores técnicoadministrativos em Educação, que mais uma vez demonstraram disposição, organização e unidade na luta pelos direitos da sua categoria e na defesa intransigente da educação e saúde públicas em nosso país. Reunião do GT Previdência marcada para o dia 31-A primeira reunião do GT da Assufsm criado para discutir previdência complementar aconteceu na quarta-feira passada, dia 17 de agosto. O GT foi criado, a fim de discutir com os companheiros as questões referentes à previdência complementar. O grupo já marcou nova reunião. Será no dia 31 de agosto, próxima quarta-feira, a partir das 14h, na sala de reuniões da ASSUFSM. Assessoria de Comunicação Sindical-Associação dos Servidores da UFSM (ASSUFSM)

8

SINTUFF - Ontem, 22/08, ocorreu reunião dos comando de greves das universidades federais do RJ, do colégio pedro II, do instituto de surdos, dos Institutos Federais do RJ. Agora, com a entrada do Sinasefe, podemos ampliar nossa unidade com os que estão em greve e podemos fortalecer nossa capacidade de pressionar o governo. A reunião, avaliou s situação política do país, destacou a crise que vive o governo fentre a tantas corrupções no alto escalão, e a necssidade de denunicar com força os ministros que ainda ousam ser pré-candidatos, como Hadad. A reunião definiu entre outras coisas: 1. REALIZAR MANIFESTAÇÃO UNIFICADA DIA 30/08, AS 14H NA CINELÂNDIA, NOS ENCONTRANDO COM OS SERVIDORES MUNICIPAIS QUE ESTÃO LUTANDO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA DO PREFEITO. 2. DIA 01/09, AS 16H NOVA REUNIÃO UNIFICADA, CONVOCANDO A ESTA AS ENTIDADES DO ANDES, OS DCE´S, GREMIOS, BOMBEIROS E OUTRAS CATEGORIA QUE STÃO EM LUTAS NO ESTADO. Acreditamos que é possíve l e necessário elaborarmos carta a população e construirmos atos juntos. 3. DIA 7/9 ESTAREMOS NO GRITO DOS EXCLUIDOS. Os companheiros do Sinasefe farão EDUCAÇÃO VAI A PRAÇA. 4. Sobre a política de interevenção do governo na greve da fasubra, tentando substituir o CNG pelas centrais, foi discutido o quanto é perigosa essa armadilha, e que o Sinasefe se preparasse para enfrentá-la, pois esta é uma política do governo já anunciada via Reforma Sindical. A reunião propôs que o Comando Nacional de Greve da Fasubra e Sinasefe construissem reuniões unfiicadas; e também convocassem o andes e entidades estudantis pra elaborar lutas conjuntas na defesa da educação pública federal. 5. O Sintuff informou que fará um debate: ' A CRISE ECONÔMICA E AS GREVES NO SERVIÇO PÚBLICO", dia 29/08, com a presença de Maria Lucia Fatoreli; o lider dos bombeiros Daciolo Benevenuto; Roni Rodrigues, coordenador Nacional do Sinasefe, Pedro Rosa e a Senadora M arinor Brito. Saudações Sindicais UNIDOS PRA LUTAR UFC- Encaminhamentos aprovados no Comando Local de Greve da UFC DATA: 18.08 e 02.09.2011 23.08.2011 – (terça-feira) – 14h30m – Audiência Pública – Câmara Municipal de Fortaleza – com o objetivo de discutir a situação financeira dos Hospitais Universitários. 24.08.2011 – (quarta-feira) – 9h - Manifestação no Complexo Hospitalar, com faixas, abadás com frases de protesto contra a privatização dos Hospitais Universitários. 25.08.11 – (quinta-feira) - 8h - Barulhaço no Pátio da Reitoria (comprar vuvuzela e protetor de ouvido). 25.08.11 - (quinta-feira) – 11h - Ato unificado no RU Benfica com os estudantes; 26.08.11 - (sexta-feira) – 9h - Debate Sobre Carreira – Pátio da Reitoria da UFC. 01.09.11 – (quinta-feira) - Eleição de Diretores de Centros e Faculdades, os servidores não trabalham na votação onde não for paritário (constar no site do SINTUFCe); Comando de Greve de Sobral – CLG orienta que seja feita uma escala de greve com 50% de funcionamento; INFORMATIVO DE GREVE-22 de agosto de 2011, Segunda-feira UFRPE- ENCAMINHAMENTOS APROVADOS:* IDA DO CLG/UFRPE PARA O SETOR DE TRANSPORTES. * REPRESENTAÇÃO DOS TÉCNICOS DA UFRPE QUE CONCLUÍRAM O CURSO DE DEFESA CIVIL NA UFRPE, REUNIÃO COM O PROFESSOR GILBERTO DO CEPED E OS ALUNOS, FERNANDO REVOREDO, NATÉRCIA, IARANDIR, ROBERVAL, FERNANDO MARCOS, FÁTIMA BRITO, GUEDES. CRONOGRAMA DA SEMANA, PAUTA INTERNA PARA SER ENTREGUE A REITORIA DA UFRPE: AUXÍLIO TRANSPORTES, FOI CORTADO PELO GOVERNO ATRAVÉZ DO SECRETÁRIO EXECUTIVO DUVANIER PAIVA; MEIO AMBIENTE NA UFRPE: DIMINUIÇÃO DO USO DE COPOS DESCARTÁVEIS, CRIAR UM PROJETO DE ENERGIA SOLAR PARA A DIMINUIÇÃO DOS GASTOS COM ENERGIA ELÉTRICA E O TRATAMENTO DO LIXO DA UFRPE E SEU DESTINO. ACESSIBILIDADE
9

DAS PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA (RAMPAS E/OU ELEVADORES) NA UFRPE. REPRESENTAÇÃO DOS TÉCNICOS DA UFRPE A MARCHA DO DIA 24 DE AGOSTO DE 2011 Á BRASÍLIA DF. 10 COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS. PARTICIPAÇÃO DOIS MEMBROS DO CLG/UFRPE NA REUNIÃO DO PLENO DE MEDICINA VETERINÁRIA NESTA TERÇA FEIRA DIA 23 DE AGOSTO DE 2011, PARA DISCUTIR A DECISÃO DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA QUE ORIENTA O RETORNO DE 50% DOS TRABALHADORES EM GREVE. FOI DELIBERADO PELO CLG QUE SÓ FARÍAMOS UMA CONFRATERNIZAÇÃO AO ENCERRAMENTO DA GREVE. REPRESENTAÇÃO DO CLG DA UFRPE A UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS – UAG, LUCIANO FRANCISCO, ERIVANA, DA PAZ, MOZART ROBÉRIO, SEU BIL, JOSUEL. QUANDO O SINTUFEPE UFRPE PARTICIPAR DE ATIVIDADES FORA DA UFRPE, TIRAR UM HORÁRIO PARA LAZER, APÓS AS ATIVIDADES. COMANDO LOCAL DE GREVE DA UFRPE.

CALENDÁRIO
Dia 26 de agosto: Plenária CNESF – 10h Dia 30 de agosto: 1) Dia Nacional de Luta com atos nos estados, unificando com as categorias em greve. 2) Atividade do CNG na Comissão de Orçamento Dia 31 de agosto: Participar do ato em defesa dos 10% PIB da Educação – organizado pela UNE no Congresso Nacional, com entrega de documento e faixas para dar visibilidade ao nosso movimento. Dia 07 de setembro: Participar das atividades do Grito dos Excluídos nos estados e em Brasília. Dia 12 de setembro: Entrega de Documento à Presidente Ituiutaba/MG.

Dilma, , em ato organizado pelo SINTET-UFU em

COMUNICAÇÃO COM O CNG/FASUBRA
Telefone/fax e e-mail do CNG para contato de Base: Fone: 61-3349-7157 Os informes dos Comandos Locais de Greve deverão ser encaminhados para: cngfasubra@fasubra.org.br Solicitamos permanente atualização de informes de base pelo referido e-mail, bem como notificação dos delegados/as eleitos (as), com previsão de chegada à Brasília. Reiteramos a orientação de que as entidades de base, na medida em que forem aderindo à greve, indiquem seus representantes para o CNG, em número que pode ser até o equivalente ao número de delegado-delegadas de base que cada entidade tem direito em Plenárias Nacionais. Entenda-se que o delegado (a) de direção não existe durante o período de greve.

10

*INFORMAMOS QUE SOMENTE SERÃO ACEITAS AS INFORMAÇÕES ORIUNDAS DE FONTE OFICIAL, OU SEJA, DOS E-MAILS DAS ENTIDADES DE BASE EM PAPEL TIMBRADO.

QUADRO NACIONAL DA GREVE
SINDICATO / UNIVERSIDADE SINDTIFES – UFPA SINDTIFES – UFOPA SINTUFRA – UFRA NORTE SIM X X X NÃO OBSERVAÇÕES

SINTESAM – UFAM SINTEST/AC – UFAC UFT ** SINTESPB – UFPB SINTESPB – UFCG SINTUFCE – UFCE SINTUFCE – UNILAB ASSUFBA-SIND - UFBA ASSUFBA-SIND - UFRB SINTUFEPE/RUR - UFRPE SINTUFEPE/FED - UFPE SINTEST/RN – UFRN SINTEST/RN - UFERSA SINTUFS – UFS SINTEMA – UFMA SINTUFAL – UFAL SINTUFPI – UFPI SINTUF/MT – UFMT SISTA/MS – UFMS

X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X
11

NÃO FILIADA Retornou em 01/08/2011 Retornou em 04/08/2011

Retornou em 27/07/2011 Retornou em 20/07/2011

NORDESTE

Retornou em 03/08/2011

Retornou em...? Retornou em 28/07/2011

CENTRO-OESTE SISTA/MS – UFGD SINTFUB – UnB SINTIFES/GO – UFG SINTUFF – UFF SINTUFRJ – UFRJ SUDESTE SINTUR-RJ – UFRRJ ASSUNIRIO – UNIRIO SINTUNIFESP - UNIFESP

Retornou em 30/07/2011

SINTUFSCAR - UFSCAR SINTUFES – UFES ASSEFEI – UNIFEI SINDIFES – UFMG SINDIFES – UFVJM SINDIFES - CEFET/MG SINDUFLA – UFLA ASAV/SIND – UFV ASSUFOP/SIND - UFOP SINTET-UFU – UFU SINTUFEJU – UFJF SINTE-MED – UFTM SINTUNIFAL - UNIFAL SINDS – UFSJ SINTUFSC – UFSC SINDITEST – UFPR SINDITEST – UTFPR ASSUFPEL – UFPEL SUL APTAFURG – FURG ASSUFRGS – UFRGS ASSUFRGS – UFCSPA SINDIPAMPA - UNIPAMPA ASSUFSM – UFSM TOTAL 53

X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X 51 02
Retornou em 19/08/2011 Retornou em 01/08/2011 Retornou em 01/08/2011 Retornou em 28/07/2011 Retornou em 03/08/2011 Retornou em 20/07/2011

“ “

**UFT – A entidade está em processo de regulamentação, mas tem mantido estreita relação com a FASUBRA e unifica suas ações com o movimento grevista.

UnB Pavilhão Múltiplo Uso 1 – Bloco C – Sala C.1-56/2 – CEP 70.904-970 – Cx. Postal 04539 – Campus Universitário Darcy Ribeiro – Asa Norte - Brasília –DF Fones: +55 (61) 3349-9151 – FAX: +55 (61) 3349-1571 Email: fasubra@fasubra.org.br Portal: www.fasubra.org.br

12

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->