P. 1
Automacao_de_Escritório

Automacao_de_Escritório

|Views: 430|Likes:
Published by jcesar_ml

More info:

Published by: jcesar_ml on Sep 18, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/29/2012

pdf

text

original

Sections

  • Apresentação e-Tec Brasil
  • Sumário
  • Palavra do professor-autor
  • Outros - instituição validadora
  • 4.5 - Câmera Digital
  • 4.6 - Outros Periféricos de Entrada
  • 4.7 - Atividades de Aprendizagem
  • 5.3 - Impressoras
  • 5.4 - Atividades de Aprendizagem
  • 6.2 - Gabinetes AT
  • UNIDADE 6 - GABINETES
  • 6.4 Fonte de alimentação
  • 6.5 - Atividades de Aprendizagem
  • UNIDADE 7 - PLACA MÃE
  • 7.6 - Portas Seriais e Paralelas
  • 7.7 - Interfaces de Disco
  • 7.9 - Atividades de Aprendizagem
  • 8.2 - ISA (Industry Standard Architecture)
  • 8.3 - EISA (Extended Industry Standard Ar- chitecture)
  • UNIDADE 8 - BARRAMENTOS
  • 8.5 - AGP (Accelerated Graphics Port)
  • 8.6 - PCI Express
  • 8.7 - USB (Universal Serial Bus)
  • UNIDADE 9 - MEMÓRIAS
  • 9.4 Atividades de Aprendizagem
  • 10.2 - Componentes
  • UNIDADE 10 - HARD DISK
  • 10.3 Geometria do Hard Disk
  • 10.6 - Atividades de Aprendizagem
  • 11.2 - Representação Binária
  • UNIDADE 11 - BITS E BYTES
  • 11.4 - ASCII Extended
  • 11.7 - Conversão entre binário e decimal
  • 11.8 - Conversão entre binário e hexadeci- mal
  • 11.9 - Conversão entre binário e octal
  • 11.10 - Atividades de Aprendizagem
  • 12.2 - Microsoft Word
  • 12.3 - Principais Recursos
  • 12.4 - Conhecendo o Word
  • 12.6 - Salvando um Documento
  • 12.7 - Fechando um Documento
  • 12.9 - Criando um Documento
  • 12.10 - Navegando no Texto
  • 12.11 - Formatando um Texto
  • 12.12 - Abrindo Arquivos Existentes
  • 12.13 - Formatando Parágrafo
  • 12.15 - Inserindo Numeração de Páginas
  • 12.16 - Cabeçalho e Rodapé
  • 12.17 - Inserindo Quebra de Página
  • 12.18 - Imprimindo um Documento
  • 12.19 - Atividades de Aprendizagem
  • 13.2 - Utilizando estilos
  • 13.3 - Trabalhando com tabelas
  • 13.5 - Trabalhando com Colunas
  • 13.6 - Atividades de Aprendizagem
  • 14.2 - Mala Direta
  • 14.3 - Trabalhando com Dados em Tabelas
  • 14.4 - Proteger Documentos
  • 14.5 - Criar Resumo de Documento
  • 14.6 - Realçar Texto
  • 14.7 - Personalizar a Barra de Ferramen- tas
  • 14.8 - Trabalhando com Macros
  • 14.9 - Atividades de Aprendizagem
  • 15.3 - Tipos de Informações Digitadas
  • 15.4 - Gerenciar Planilhas e Pastas de Tra- balho
  • 15.5 - Efetuar Cálculos
  • 15.7 - Formatar Informações na Planilha
  • 15.9 - Atividades de Aprendizagem
  • 16.2 - Criar e Editar Gráfcos
  • 16.3 - Características Avançadas de Gráf- cos
  • 16.4 - Tabela Dinâmica
  • 16.5 - Atividades de Aprendizagem
  • 17.3 - Usar funções gerais
  • 17.5 - Usar Funções Financeiras e Lógicas
  • 17.6 - Congelar Painéis
  • 17.7 - Atividades de Aprendizagem
  • 18.3 - Trabalhando com Slides
  • 18.4 - Ferramentas de Desenho
  • 18.5 - Inserindo Figuras
  • 18.7 - Trabalhando com Efeitos de Multi- mídias
  • 18.8 - Botões de Ação
  • 18.9 - Imprimindo seus Slides
  • 18.10 - Trabalhando com Mestres
  • 18.11 - Dicas para Criação de Slides
  • 18.12 - Atividades de Aprendizagem

Técnico em Informática

Automação de Escritórios

Luiz Angelo Valota Francisco

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP

São João da Boa Vista - SP 2009

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria de Educação a Distância

Este Caderno foi elaborado em parceria entre o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus São João da Boa Vista e o Sistema Escola Técnica Aberta do Brasil – e-Tec Brasil.
Equipe de Elaboração IFSP Coordenação Institucional Campus São João da Boa Vista Professor-autor Luiz Angelo Valota Francisco Comissão de Acompanhamento e Validação Gustavo Aurélio Prieto Yara Maria Guisso de Andrade Facchini Projeto Gráfico Eduardo Meneses e Fábio Brumana Diagramação Matheus Félix de Andrade”! Revisão Elizabeth Gouveia da Silva Vanni

Ficha catalográfica

Versão Preliminar

Apresentação e-Tec Brasil
Amigo(a) estudante! O Ministério da Educação vem desenvolvendo Políticas e Programas para expansãoda Educação Básica e do Ensino Superior no País. Um dos caminhos encontradospara que essa expansão se efetive com maior rapidez e eficiência é a modalidade adistância. No mundo inteiro são milhões os estudantes que frequentam cursos a distância. Aqui no Brasil, são mais de 300 mil os matriculados em cursos regulares de Ensino Médio e Superior a distância, oferecidos por instituições públicas e privadas de ensino. Em 2005, o MEC implantou o Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), hoje, consolidado como o maior programa nacional de formação de professores, em nível superior. Para expansão e melhoria da educação profissional e fortalecimento do Ensino Médio, o MEC está implementando o Programa Escola Técnica Aberta do Brasil (e-TecBrasil). Espera, assim, oferecer aos jovens das periferias dos grandes centros urbanose dos municípios do interior do País oportunidades para maior escolaridade, melhorescondições de inserção no mundo do trabalho e, dessa forma, com elevado potencialpara o desenvolvimento produtivo regional. O e-Tec é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Educação Profissionale Tecnológica (SETEC), a Secretaria de Educação a Distância (SED) do Ministério daEducação, as universidades e escolas técnicas estaduais e federais. O Programa apóia a oferta de cursos técnicos de nível médio por parte das escolaspúblicas de educação profissional federais, estaduais, municipais e, por outro lado,a adequação da infra-estrutura de escolas públicas estaduais e municipais. Do primeiro Edital do e-Tec Brasil participaram 430 proponentes de adequaçãode escolas e 74 instituições de ensino técnico, as quais propuseram 147 cursos técnicosde nível médio, abrangendo 14 áreas profissionais.

O resultado desse Edital contemplou193 escolas em 20 unidades federativas. A perspectiva do Programa é que sejam ofertadas10.000 vagas, em 250 polos, até 2010. Assim, a modalidade de Educação a Distância oferece nova interface para amais expressiva expansão da rede federal de educação tecnológica dos últimos anos: aconstrução dos novos centros federais (CEFETs), a organização dos Institutos Federaisde Educação Tecnológica (IFETs) e de seus campi. O Programa e-Tec Brasil vai sendo desenhado na construção coletiva e participaçãoativa nas ações de democratização e expansão da educação profissional no País,valendo-se dos pilares da educação a distância, sustentados pela formação continuadade professores e pela utilização dos recursos tecnológicos disponíveis. A equipe que coordena o Programa e-Tec Brasil lhe deseja sucesso na sua formaçãoprofissional e na sua caminhada no curso a distância em que está matriculado(a). Brasília, Ministério da Educação – setembro de 2008.

Sumário
Apresentação e-Tec Brasil Sumário Palavras do professor-autor Outros - instituição validadora Unidade 1 - Fundamentos Computacionais
1.1 Introdução 1.2 Visão Geral 1.3 Conceitos Básicos 1.4 Unidade de Medida 1.5 Periféricos 1.6 Atividades de Aprendizagem

3 5 10 12 14
14 14 14 15 16 17

Unidade 2 - Apresentação Computadores
2.1 Introdução 2.2 Evolução no Tempo 2.3 A Primeira Geração (1943 - 1955) 2.4 A Segunda Geração (1955 - 1964) 2.5 A Terceira Geração (1964 - 1975) 2.6 A Quarta Geração (após 1955) 2.7 Atividade de Aprendizagem

18
18 18 19 19 19 20 21

Unidade 3 - Nomeclatura Quanto ao Porte e ao Uso
3.1 Introdução 3.2 Microcomputador (ou computador pessoal) 3.3 Estações de Trabalho 3.4 Supercomputador 3.5 Mainframes 3.6 Atividades de Aprendizagem

23
23 23 24 24 24 24

Unidade 4 - Periféricos de Entrada

25

4.1 Introdução 4.2 Teclado 4.3 Mouse 4.4 Scanner 4.5 Câmera Digital 4.6 Outros Periféricos de Entrada 4.7 Atividades de Aprendizagem

25 25 25 26 27 27 28

Unidade 5 - Periféricos de Saída
5.1 Introdução 5.2 Monitores 5.3 Impressoras 5.4 Atividades de Aprendizagem

29
29 29 30 32

Unidade 6 - Gabinetes
6.1 Introdução 6.2 Gabinetes AT 6.3 Gabinetes ATX 6.4 Fonte de Alimentação 6.5 Atividades de Aprendizagem

34
34 34 35 36 37

Unidade 7 - Placa Mãe
7.1 Introdução 7.2 Chipset 7.3 Bios 7.4 Slots 7.5 Soquetes 7.6 Portas Seriais e Paralelas 7.7 Interfaces de Disco 7.8 Strap 7.9 Atividades de Aprendizagem

38
38 39 40 40 41 41 41 42 42

Unidade 8 - Barramentos
8.1 Introdução 8.2 ISA (Industry Standard Architecture) 8.3 EISA (Extended Industry Standard Architecture) 8.4 PCI (Peripheral Component Interconect) 8.5 AGP (Accelerates Graphics Ports) 8.6 PCI Express

43
43 43 43 43 44 44

1 Introdução 11.8.5 Ebcdic 11.4 Formatação 10.2 Memória RAM 9.4 Atividade de Aprendizagem 45 45 45 45 49 Unidade 10 .8 Atividade de Aprendizagem 44 44 Unidade 9 .8 Conversão entre binário e hexadecimal 11.Editor de Textos Básicos 12.2 Componentes 10.4 ASCII Extended 11.6 Atividades de Aprendizagem 50 50 50 51 52 52 54 Unidade 11 .8 Saindo do Word 61 61 61 61 62 63 64 65 65 .1 Introdução 10.6 Unicode 11.3 ASCII .5 Modo de Exibição 12.6 Salvando um Documento 12.3 Memória ROM 9.4 Conhecendo o Word 12.7 USB (Universal Serial BUS) 8.10 Atividades de Aprendizagem 55 55 55 55 56 56 56 57 58 59 60 Unidade 12 .3 Principais Recursos 12.3 Geometria do Hard Disk 10.9 Conversão entre binários e octal 11.1 Introdução 9.5 Sistema de Arquivos 10.Memórias 9.7 Conversão entre binários e decimal 11.Bits e Bytes 11.Standard 11.2 Representação Binária 11.2 Microsoft Word 12.7 Fechando um Documento 12.1 Introdução 12.Hard Disk 10.

14 Definindo Configurações de Páginas 12.15 Inserindo Numeração de Páginas 12.6 Atividades de Aprendizagem 80 80 80 82 87 88 90 Unidade 14 .19 Atividades de Aprendizagem 65 66 67 72 73 75 77 77 78 78 78 Unidade 13 .12.Editor de Textos Avançado 14.2 Utilizando Estilos 13.9 Atividades de Aprendizagem 92 91 91 93 93 95 96 97 99 101 Unidade 15 .17 Inserindo Quebra de Páginas 12.4 Seções e Quebra de Seção 13.Editor de Planilhas Básico 15.7 Personalizar a Barra de Ferramentas 14.6 Gerênciar Informações de Pasta de Trabalho 15.5 Trabalhando com Colunas 13.10 Navegando no Texto 12.8 Trabalhando com Macros 4.4 Gerenciar Planilhas e Pastas de Trabalho 15.9 Criando um documento 12.3 Trabalhando com Dados em Tabelas 14.3 Tipos de Informações Digitadas 15.2 Microsoft Execel 15.4 Proteger Documento 14.7 Formatar Informações na Planilha 102 102 102 103 105 106 108 110 .11 Formatando um Texto 12.3 Trabalhando com Tabelas 13.5 Efetuar Cálculos 15.1 Introdução 15.1 Introdução 14.Editor de Textos Intermediário 13.1 Introdução 13.6 Realçar Texto 14.13 Formatando Parágrafo 12.12 Abrindo Arquivos Existentes 12.5 Criar Resumo de Documentos 14.16 Cabeçalho e Rodapé 12.2 Mala Direta 14.18 Imprimindo um documento 12.

3 Características Avançadas de Gráficos 16.7 Atividades de Aprendizagem 123 123 123 125 126 131 135 137 Unidade 18 .1 Introdução 18.12 Atividades de Aprendizagem 139 139 139 139 140 144 145 146 148 148 149 150 151 Referências 152 Automação de Escritórios .5 Usar Funções Financeiras e Lógicas 17.9 Atividades de Aprendizagem 113 116 Unidade 16 .3 Usar Funções Gerais 17.8 Botões de Ação 18.6 Congelar Painéis 17.10 Trabalhando com Mestres 18.2 Criar e Editar Gráficos 16.9 Imprimindo seus Slides 18.3 Trabalhando com Slides 18.4 Ferramentas de Desenho 18.Editor de Apresentação 18.7 Trabalhando com Efeitos de Multímídias 18.2 Microsoft Power Point 18.5 Inserindo Figuras 18.Editor de Planilhas Intermediário 16.15.4 Função Condicional 17.11 Dicas para Criação de Slides 18.5 Atividades de Aprendizagem 117 117 117 120 121 122 Unidade 17 .2 Utilizando Fórmulas 17.1 Introdução 17.Editor de Planilhas Avançado 17.8 Criar Gráfico Básico 15.4 Tabela Dinâmica 16.1 Introdução 16.6 Modo de Visualização 18.ADE 9 e-Tec Brasil .

FEOB. Fundação de Ensino Octávio Bastos. João Batista Merlin. undação de Ensino Octávio Bastos. FEOB. Sao Joao Da Boa Vista.br ________________________________________________________________ Formação Acadêmica/Titulação 2008 Especialização em Docência no Ensino Superior.2006 Graduação em Sistemas de Informação. SP . s/n Jardim Itália .Sao Joao da Boa Vista 13872-551. Brasil 10 Técnico em Informática .Brasil Telefone: 19 36335558 Endereço eletrônico lavfrancisco@cefetsp. Brasil Título: A evolução do ensino a distância na educação brasileira 2002 . Ciência e Tecnologia de São Paulo Acesso Dr. Sao Joao Da Boa Vista.Palavra do professor-autor Dados Pessoais Nome Luiz Angelo Valota Francisco Endereço profissional Instituto Federal de Educação.

Título: Sistemas de Backup Orientador: João Marcelo Ribeiro ________________________________________________________________ Atuação profissional 1. Implementação de Sistemas Operacionais .IFSP Vínculo institucional 2007 .Fundação de Ensino Octávio Bastos .Instituto Federal de Educação.01/2009 Graduação. Sistemas Operacionais. Introdução a Multimídia . Regime: Parcial Atividades 01/2007 . Ciência e Tecnologia de São Paulo . Gerenciamento de Banco de Dados . Ferramentas de Desenvolvimento de Aplicativos 01 .ADE 11 e-Tec Brasil . Enquadramento funcional: Professor . Carga horária: 6. 2. Carga horária: 40. Enquadramento funcional: Professor Titular . Projeto de Sistemas. Técnicas de Programação Automação de Escritórios .FEOB Vínculo institucional 2007 . Lógica Estruturada Aplicada .2009 Vínculo: Celetista formal . Sistemas de Informação Disciplinas Ministradas: Sistemas Operacionais Laboratório . Regime: Dedicação Exclusiva Atividades Automação de Escritório .Atual Vínculo: Servidor público .

Avaré. No mesmo ano o CEFET-SP se transformou no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia pela Lei 11. Registro. Em 1937 passou a denominar-se Liceu Industrial de São Paulo. São Roque e Campos do Jordão. em grande parte integrada ao mercado de trabalho. eletrotécnica e edificações. No ano de 2005. destinados à clientela. básica e profissional. Itapetininga. conforme Decreto de 18 de janeiro de 1999. A expansão do CEFET-SP tem ainda previstas os Campus de Araraquara. dos transportes. enquanto que as UNED de Bragança e Salto passaram a funcionar no 2º semestre do ano de 2007. . Presidente Epitácio. As UNED de São João da Boa Vista e Caraguatatuba foram autorizadas a funcionar a partir do 1º semestre do ano de 2007. Barretos. ocorreu o início do funcionamento da UNED Sertãozinho. em 1996. que instituiu a rede federal de educação profissional. oferecendo ensino equivalente ao de primeiro ciclo. Em 1981. científica e tecnológica. Em 1976. Em 1910 surgiu a Escola de Aprendizes e Artífices de São Paulo. prevendo um estágio obrigatório. Em 2008 foram criadas as unidades de São Carlos. Ela se destinava inicialmente as camadas mais desfavorecidas. 12 Técnico em Informática . com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos com as suas práticas pedagógicas.Outros . em 1978. assemelhando-se a das criadas em outras capitais de Estado. mais que necessitava de uma formalização profissional por meio de disciplinas de nível técnico de 2º grau. foi autorizado o funcionamento da UNED Guarulhos. No ano de 1987 foi implantada a primeira Unidade de Ensino Descentralizada (UNED) no Município de Cubatão e. Piracicaba. procedeu-se à mudança para a nova sede e. Em 1942 foi promulgada a Lei orgânica do ensino industrial. A nova orientação visava à preparação profissional dos trabalhadores da indústria. Estes cursos técnicos tinham a duração de dois anos. instalam-se os cursos complementares de mecânica. De acordo com esta lei os institutos federais (IF) tornaram-se instituições de educação superior. Birigui. aos “deserdados da fortuna e menores marginalizados”. Em 1999.892 de 29 de Dezembro de 2008. ministrando o ensino elementar. Campinas.instituição validadora O Decreto presidencial nº 7. Suzano e Votuporanga. de 23 de setembro de 1909. criaram-se os cursos de eletrônica. foi transformada em Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo – CEFET. especializados na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino. pluricurriculares e multicampi.566. institucionalizou o ensino profissional no Brasil. Catanduva. das comunicações e da pesca. telecomunicações e processamento de dados. a Escola Técnica Federal de São Paulo.

sendo constituído de onze laboratórios. por meio da articulação da Secretaria de Educação a Distância e Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. As atividades do Centro de Educação Profissional são iniciadas em 2005. criou-se uma direção para EaD dentro implementada pelo MEC. Automação de Escritórios . sala de multimídia e demais dependências. dispondo sobre o Programa Escola Técnica Aberta do Brasil (e-Tec Brasil). Itapevi.A Unidade de Ensino Descentralizada de São João da Boa Vista é uma unidade educacional subordinada ao Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo. a EaD coloca-se como uma modalidade importante no seu desenvolvimento. a fim de habilitá-los para o ingresso nos setores de indústria e informática. seis salas de aulas. um auditório com capacidade para 150 lugares. Tais atividades foram efetivamente implantadas em agosto de 2009 com a criação de dois cursos técnicos – a saber: técnico em informática para internet e técnico em administração – atingindo 5 municípios do estado de São Paulo (Araraquara. No mesmo ano se dá o início das obras para construção do prédio em terreno doado por Paulo Roberto Merlin e Flávio Augusto Canto. Atuação do IFSP na Educação a Distância No contexto da política de expansão da educação superior no país. No ano seguinte o anteprojeto é aprovado pelo Programa de Expansão da Educação Profissional (PROEP). veio para atender a necessidade de educar os jovens são joanenses e da região. Visando oferta de cursos da educação técnica e profissional o IF SP foi selecionado pelo programa e-Tec Brasil para iniciar suas atividades em 2009.ADE 13 e-Tec Brasil . No âmbito da política de expansão da educação profissionalizante. Tem estrutura administrativa definida pela resolução nº 136/06 de 16/11/2006 do Conselho Diretor do CEFET-SP. no município de São João da Boa Vista. do IF SP. Franca e Jaboticabal) e ampliando em 500 a oferta de vagas do Instituto. Tal iniciativa constitui-se uma das ações do Plano de Desenvolvimento da Educação. Em Janeiro de 2007 o CEFET-SP / UNED SBV iniciou suas atividades no município. com apoio da prefeitura municipal para a federalização da unidade. o prédio é entregue com 2529m². o Ministério da Educação. Em 2006 é firmado o convênio entre o CEPRO e CEFET-SP. autorizada pela Portaria nº 1715 do Ministro da Educação. publicada no Diário Oficial da União de 20/10/2006. Barretos. A história do campus se inicia no ano de 1998 quando é formulado o projeto para a criação do CEPRO em São João da Boa Vista. Em 2004. lança o Edital 01/2007/SEED/SETEC/MEC. os quais demandam trabalhadores capacitados para o progresso no desenvolvimento econômico e para o fortalecimento do pólo educacional na região leste do estado. O IFSP. Nesse sentido.

1 . Tudo o que se pode tocar é chamado de hardware. por exemplo: o monitor. A parte física é estudada para ter um conhecimento básico do modo como o computador funciona internamente e também para que se tenha conhecimento sobre as partes que formam um computador. o mouse.FUNDAMENTOS COMPUTACIONAIS Objetivos da aula Identificar os componentes básicos de um computador. 1. geralmente o estudo se divide em duas partes: a parte física e a parte lógica.2 . compreen- e-Tec Brasil 14 Técnico em Informática . Hardware – Se refere à parte física do computador.UNIDADE 1 . etc.3 .Introdução Esta é a unidade 1. Na prática. Software – Se refere à parte lógica do computador. onde trataremos sobre os principais componentes de um computador. 1. A parte lógica é estudada para que se aprenda a utilizar o computador. antes de se iniciar o estudo. o teclado.Visão Geral Quando se estuda informática. Assim. 1. é importante deixar claro alguns conceitos e nomenclaturas próprios da área.Conceitos Básicos Inicialmente. é importante entender a diferença entre hardware e software.

Firmware: São pequenos programas que residem em chips ROM (memórias permanentes). Peopleware: É formado pelo conjunto de todas as pessoas que operam os computadores. 1. Ou seja: 28 = 256. O bit pode ter apenas dois valores: 0 e 1. esse conjunto de 8 bits pode armazenar 256 valores diferentes.de os programas que fazem o computador funcionar. Por exemplo.ADE 15 e-Tec Brasil . Bit – Abreviatura de Binary Digit. Essa unidade costuma ser Automação de Escritórios . software é a parte que você xinga”.00000101 KB (kilobyte ou kbyte) – Conjunto de 1024 bytes. sejam elas profissionais da área ou não.00000011 4 – 00000100 5 . 0 1 0 0 0 1 0 1 Como cada bit pode ter dois valores (0 ou 1).Unidades de Medida A menor unidade para se medir o volume de informações armazenados em um computador é o bit. de 0 até 255. Byte – Conjunto de oito bits. Ou como diria o ditado popular: “hardware é a parte que você chuta.00000010 3 . os números e 1 a 5 são representados em código binária da seguinte forma: 1 – 00000001 2 . que instruem como o hardware deve funcionar. definindo seu comportamento.4 .

estão ao redor do gabinete são chamados de periféricos. em geral identifica quatro componentes básicos: o monitor. Periféricos de saída – São responsáveis por enviar os dados solicitados ao computador. 1. o mouse e o gabinete com todos os dispositivos internos. Os periféricos são classificados em: Periféricos de entrada – São responsáveis por receber os dados para o computador. enquanto o monitor. o teclado. Embora o natural pareça escolher 1000.utilizada para medir o tamanho de arquivos pequenos.024 kbytes). ou seja. Na verdade.048. Todos os componentes que não estão dentro do gabinete.576 bytes (ou 1. Periféricos de entrada/saída – realizam tanto operações de entrada e saída de dados. verá que é a medida utilizada para medir o tamanho dos arquivos. 1000 – 1111101000 1024 .5 . Geralmente utilizada para medir o tamanho de arquivos maiores.1000000000 MB (megabyte) – Conjunto de 1. o computador propriamente dito. Se você utilizar o programa “Windows Explorer”. Essa unidade é utilizada para medir o tamanho de HDs.Periféricos Quando você senta em frente a um computador. o número 1024 foi utilizado porque sua representação binária é mais simples. ou aproximadamente um bilhão de bytes. e-Tec Brasil 16 Técnico em Informática . o teclado e o mouse são chamados de periféricos. é composto apenas pelo Gabinete e seus componentes internet. GB (gigabyte) – Conjunto de 1024 MB.

Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de Ensino-Aprendizagem.ADE 17 e-Tec Brasil . Firmware e Peopleware. Software. Atividade 1 – Defina Hardware. Atividade 2 – Quais são os periféricos existentes no computador? Atividade 3 – Defina o que é Bit e o que é Byte.6 .1. Automação de Escritórios .

APRESENTAÇÃO COMPUTADORES Objetivos da aula Conhecer a evolução histórica dos computadores. multiplicação e divisão). construiu um calculador mecânico que realizava as quatro operações básicas da aritmética (adição. As e-Tec Brasil 18 Técnico em Informática . de alguma forma computadores já existem há bastante tempo. o matemático. cuja invenção data de 3000 a. o filósofo e matemático alemão Gottfried Liebniz. subtração.2 .C. O primeiro dispositivo de cálculo de que se tem notícia é o ábaco. Em meados da década de 30 surgiram os computadores com válvulas. físico e filósofo francês Blaire Pascal. onde trataremos sobre questão histórica dos computadores. Em 1822 Charles Babbage criou o modelo de uma máquina capaz de fazer cálculos para elaborar uma tabela de logaritmos. as calculadoras mecânicas e elétricas se tornaram comuns. No começo do século 20. Era basicamente um conjunto de rodas dentadas que realizava adições e subtrações automaticamente. 2.UNIDADE 2 . Babbage projetou uma máquina para calcular funções matemáticas complexas. Juntamente com Ada Lovelace.1 . Até mais ou menos a década de 30.Introdução Esta é a unidade 2. Em 1671. 2. as elétricas eram fabricadas utilizando um pequeno dispositivo elétrico chamado relé. Portanto. inventou a primeira calculadora mecânica.Evolução no Tempo A palavra computar significa calcular. Em 1642.

considerado o primeiro computador com preço “acessível”.A primeira Geração (1943-1955) Em 1946 ficou pronto o que se costuma chamar de “o primeiro computador”. para calcular o ângulo e trajetória de bombas. A NASA gastou bilhões de dólares com seu programa espacial na contratação de empresas fabricantes de transistores. Batizado de Eniac (Electronic Numeric Integrator and Calculator) era um computador composto por 18.3 . Foi nesse tipo de computador que o sistema operacional UNIX começou a ser desenvolvido por Ken Thompson e Dennis Ritchie 2. que pudessem ser embarcados nos foguetes. 2. Com isso. eram bem menores.ADE 19 e-Tec Brasil . por exemplo. pois depois de algum tempo de uso “queimavam”. Além disso. 2.000 válvulas. de forma semelhante às lâmpadas de hoje. Consequentemente passaram a ser fabricados em série. A partir de 1951. Computadores que antes ocupavam uma sala. mais rápidos. A data do início de sua construção (1943) foi estabelecida como um marco da computação. A vantagem é que eram muito mais rápidas e a desvantagem é que duravam pouco tempo. para que realizassem uma miniaturização ainda maior. começaram a surgir empresas especializadas no comércio de computadores. Basicamente. um chip é um componente eletrônico composto por centenas ou milhares de transistores. Foi último. Assim foram criados os primeiros circuitos integrados.4 . Os transistores possibilitaram a produção de computadores menores. o mundo estava em plena corrida espacial. que podia fazer aproximadamente 5000 cálculos por segundo. consumiam menos corrente elétrica e duravam bem mais.válvulas eletrônicas eram semelhantes a relés. Em 1975 começaram as vendas do “kit” do primeiro microcom- Automação de Escritórios . agora ficavam do tamanho de uma estante.A Segunda Geração (1955-1964) Ainda na década de 50 surgiram os transistores.A Terceira Geração (1964-1975) Na década de 60. A Figura 2 mostra o minicomputador PDP-8. componentes eletrônicos que substituíram as válvulas e possuíam várias vantagens. mais confiáveis e mais baratos. surgiu a necessidade de construir computadores leves e poderosos. também chamados de chips. Primeiro.5 .

se tornando cada vez mais rápidos e com capacidade cada vez maior de armazenamento.6 .putador. o chip do processador Pentium possuía 3. Os chips dos anos 60 tinham em seu interior centenas ou milhares de transistores. na década de 90. Enquanto isso. chamado de Altair 8800.I Ano de lançamento 1972 1974 1978 Processador 8008 8080 8088 8088-2 8088-1 Velocidade 200 KHz 2 MHz 5 MHz 8 MHz 10 MHz 8 MHz 10 MHz 12 MHz 16 MHz 20 MHz 25 MHz 16 MHz 25 MHz 50 MHz Avanço 60% mais rápido que o 8088 2 vezes mais rápido que o 8088 6 vezes mais rápido que o 8088 7. Enquanto os computadores anteriores só processavam 8 bits ao mesmo tempo. Os computadores prosseguiram evoluindo. que possuía mais memória RAM e espaço em disco.500.000 transistores. o IBM PC conseguia processar 16 bits. que utilizava o chip 8080 da Intel. os chips só evoluíram em número de transistores. O processador utilizado era o 8088.A Quarta Geração (após 1975) Nas últimas décadas. A Tabela 1 mostra um pouco dessa evolução. 2. Evolução dos Processadores .5 vezes mais rápido que o 8088 9 vezes mais rápido que o 8088 12 vezes mais rápido que o 8088 15 vezes mais rápido que o 8088 18 vezes mais rápido que o 8088 17 vezes mais rápido que o 8088 54 vezes mais rápido que o 8088 1982 80286-8 80286-10 80286-12 80286-16 80286-20 80286-25 1985 1989 1992 80386DX-16 80386DX-25 80486DX2 e-Tec Brasil 20 Técnico em Informática . a IBM lançou o PC XT (Extended Technology). Por volta da década de 80 os computadores sofreram um novo tipo de evolução. Pouco tempo depois.

7 . como mostra a tabela abaixo: Evolução dos Processadores .ADE 21 e-Tec Brasil .Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de Ensino-Aprendizagem. Atividade 1 – Qual foi o primeiro dispositivo de cálculo matemático e quando ele foi encontrado? Atividade 2 – Quais operações a primeira calculadora realizava? Automação de Escritórios . tivemos ainda diversos avanços.II Ano de lançamento 1995 1996 1997 1997 1998 1998 1998 1999 1999 2000 2000 2001 Processador Pentium Pro K6 Pentium MMX Pentium II Pentium Celeron AMD K6 II AMD K6 III Pentium III AMD Athlon (K7) AMD Duron Pentium IV AMD Athlon XP Velocidade 133 a 200 MHz 166 a 300 MHz 133 a 300 MHz 233 a 1300 MHz 266 a 1300 MHz 200 a 1000 MHz 400 A 500 MHz 450 a 1400 MHz 500 a 14000 MHz 600 a 1300 MHz 1400 a 2200 MHz 1400 a 3000 MHz 2.1994 1993 1994 80386DX4 Pentium-60 Pentium-75 Pentium-100 100 MHz 60 MHz 75 MHz 100 MHz 200 vezes mais rápido que o 8088 240 vezes mais rápido que o 8088 400 vezes mais rápido que o 8088 Depois do Pentium.

e-Tec Brasil 22 Técnico em Informática .Atividade 3 – Defina quais foram os marcos importantes relatados em cada uma das gerações da evolução.

Outro tipo de computadores portáteis são os notebooks. ainda menores. Os computadores portáteis estão incluídos nesta categoria. não são tão funcionais quanto os outros computadores. Existe ainda outro tipo de computador portátil: os chamados PDAs (Personal Digital Assistants).ADE 23 e-Tec Brasil . São também chamados de computadores pessoais. Alguns possuem canetas eletrônicas. São também chamados de palmtops. nas universidades. no trabalho. já que. que permitem que seus usuários “escrevam” ou apontem para algum ponto diretamente na tela.Microcomputador (ou computador pessoal) O termo microcomputador se refere ao porte do computador.UNIDADE 3 . indicando aqueles que normalmente utilizamos em casa. para identificar computadores portáteis.2 .Introdução Esta é a unidade 3. 3. por caberem na palma da mão. No entanto. criado pela IBM para nomear uma família de computadores. do tamanho de um caderno (daí a palavra notebook. Hoje. poderiam ser colocados no colo de seus usuários. como uma agenda avançada. onde trataremos sobre as nomenclaturas existentes para computadores de acordo com o seu porte e uso. Inicialmente foram chamados de laptops.1 . Os laptops são tão funcionais quanto os computadores de mesa. que em inglês significa caderno). sendo utilizados para fins específicos. devido ao seu tamanho.NOMECLATUR A QUANTO AO PORTE E AO USO Objetivos da aula Conhecer as nomenclaturas dos computadores de acordo com o seu porte e uso 3. os termos são utilizados praticamente sem distinção. devido à palavra lap (colo). devido ao termo PC (Personal Computer). Automação de Escritórios . etc.

São extremamente caros e consomem muita energia. Esses computadores têm a capacidade de manipular quantidades imensas de informações. Atividade 4 – Qual é a origem da palavra palmtop? e-Tec Brasil 24 Técnico em Informática .6 . portanto. em geral. 3. 3. No entanto.3. sendo utilizados para modelar ou simular processos extremamente complexos. geralmente são utilizados em universidades ou centros de pesquisa. em relação ao seu tamanho. Atividade 2 – Defina estação de trabalho.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. Atividade 3 – Defina mainframe. São também mais caros. Atividade 1 – Defina microcomputador. Outra característica é que.5 .4 . 3. utilizam algum sistema operacional Unix ou uma variação dele. que resulta em um processamento mais rápido.Supercomputador Esse termo é utilizado apenas para designar os computadores mais potentes de uma determinada época.Mainframes O termo mainframe designa computadores de grande porte. utilizam uma arquitetura interna diferente dos computadores pessoais.Estações de Trabalho As chamadas estações de trabalho são computadores semelhantes aos computadores pessoais. tais como a fissão nuclear.3 .

O funcionamento: Abaixo das teclas existe uma membrana capacitiva com dezenas de pequenos circuitos desenhados.3 .Introdução Esta é a unidade 4. onde podemos destacar as conexões (DIN. Mouse. 4. PS2 e USB). permitindo que uma pequena porção de corrente flua. repassando ao computador o código binário que foi gerado. Existem duas maneiras de conexão do teclado com o computador.2 . um pequeno anel emborrachado fecha o circuito.Teclado É o dispositivo mais utilizado para entrada de dados.PERIFÉRICOS DE ENTRADA Objetivos da aula Conhecer os principais periféricos de entrada. com uma tabela de caracteres que se encontra em sua memória interna. Exemplo: Teclado. Um microprocessador compara então a localização do circuito que foi fechado. etc. A conexão sem fio.1 . A conexão com fio. Scanner. 4. 4. onde trataremos sobre os principais periféricos de entrada.Mouse Automação de Escritórios .ADE 25 e-Tec Brasil . Ao pressionar uma tecla.UNIDADE 4 . Os periféricos de entrada são responsáveis pela entrada de dados ao computador. onde podemos destacar as conexões (Bluetooth e Infravermelho).

PS2 e USB). detecta movimentos no eixo Y (vertical).É um dispositivo. soldado na placa de circuito. O scanner funciona graças a um conjunto de: lâmpada. Mouse Óptico. A conexão com fio. figuras ou fotos a partir de um (bom) original impresso. imagens. como está orientado a 90º em relação ao primeiro. Um microprocessador. uma esfera dentro dele gira enquanto toca a superfície de uma mesa. que serve basicamente para controlar a movimentação de uma seta exibida no monitor. espelhos. Tipos: Mouse Mecânico: esfera (convencional) e esfera (Trackball).) e o outro. Existem duas maneiras de conexão do mouse com o computador. A conexão sem fio. lentes. utilizado em ambientes e programas gráficos. placas de circuito eletrônico e microprocessadores. lê os pulsos vindos do sensor infravermelho e os traduz em dados binários. onde podemos destacar as conexões (Bluetooth e Infravermelho). e as hastes giram dois pequenos discos perfurados. Dois roletes dentro do mouse são movimentados pela esfera. Funcionamento: À medida que a mão do usuário movimenta o mouse. 4.4 . onde podemos destacar as conexões (Serial. Um detecta movimentos no eixo X (horiz. Poder de Resolução: e-Tec Brasil 26 Técnico em Informática .Scanner Trata-se de um dispositivo capaz de capturar textos. um motor de passo. Os roletes estão conectados a duas hastes.

removendo olhos vermelhos. 4.Câmera Digital A câmera digital destina-se a substituir a máquina fotográfica comum.400 x 2.200 x 1. de curta duração.ADE 27 e-Tec Brasil . etc. • Conexão direta com um computador ou uma televisão. • Possibilidade de editar as fotos.200 DPI (semi-profissionais) 2. • Oferece a opção de tirar fotos panorâmicas ou mesmo fazer pequenos filmes. Joystick ou GamePad.200 DPI (domésticas) 1. armazena as fotos em um cartão de memória ou disco.6 . Ela funciona de forma semelhante a uma câmera comum.600x600 até 600x1.Outros Periféricos de Entrada • • Web Cam.5 . Vantagens • Grande capacidade de armazenamento de fotos (dependendo da resolução e do dispositivo de armazenamento). para uso profissional) 4. Automação de Escritórios . mudando o fundo.400 DPI (profissionais) Tipo de Conexão: Porta Paralela (lenta) Porta USB (média) Porta SCSI (rápida. só que ao invés de usar filme.

Microfone.7 . Atividade 1 – Qual é a função de um periférico de entrada? Cite três exemplos. 4. Atividade 2 – Qual é a função do mouse? Atividade 3 – Em qual tipo de ambiente utilizamos o mouse? Atividade 4 – Qual é a função do scanner? Atividade 5 – Quais são as vantagens de uma câmera digital? e-Tec Brasil 28 Técnico em Informática .Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem.• • Leitor de Código de Barras.

Informações importantes que devem ser observadas antes de adquirir um monitor: “Tamanho em polegadas: 14”. 5.(Liquid Cristal Display) ou monitores de cristal líquido. Exemplo: monitor. É usado um tubo de imagem.PERIFÉRICOS DE SAÍDA Objetivos da aula Conhecer os principais periféricos de saída. 15”. Dot Pitch.Monitores O monitor tem uma importância vital. Os periféricos de saída são responsáveis pela saída ou apresentação de dados do computador para o usuário. onde trataremos sobre os principais periféricos de saída. onde a ima- Automação de Escritórios . etc. Atualmente o mercado está divido em duas entre 2 tecnologias: CRT .ADE 29 e-Tec Brasil . pois em conjunto com a placa de vídeo forma o principal meio de comunicação entre a máquina e nós. LCD .. 5.17”.UNIDADE 5 . formando a imagem. Frequência de atualização da imagem. onde um canhão de elétrons bombardeia as células de fósforo da parte frontal. impressora.Introdução Esta é a unidade 5.1 .2 .(Catodic Ray Tube) ou tubo de raios catódicos.

Impressoras Utilizadas para imprimir informações do computador. que são ativadas através de pequenos pulsos elétricos. É a única que trabalha com um papel chamado formulário contínuo. Impressora Matricial: Recebe este nome devido ao seu processo de impressão.3 . Vantagens: Os monitores de cristal são muito mais finos. Desvantagens: Qualidade de impressão baixa. Entre os modelos podemos dividir em 3 categorias para melhor entendimento. Antigamente eram muito utilizados em dispositivos portáteis. 5. possuem uma tela realmente plana e gastam menos eletricidade.gem é formada por pequenas células de cristal líquido entre duas placas de vidro. Alto nível de ruído. furadas nas extremidades. 30 Técnico em Informática . É a única capaz de imprimir documentos em mais de uma via ao mesmo tempo. realizado através de uma cabeça que contém uma matriz de agulhas no seu interior. Vantagens: Seu custo de impressão é baixo. que são folhas ligadas umas as outras através de um picote. Desvantagens: Em alguns modelos o contraste e as taxas de atualização de imagem são mais baixas das encontradas na maioria dos monitores CRT. como formulários carbonados.

Alto preço final da impressora. Vantagens: Boa qualidade de impressão. A tinta encontra-se armazenada em um cartucho. São extremamente silenciosas. Ao invés de tinta. Desvantagens: Alto custo dos cartuchos de tonner.ADE 31 e-Tec Brasil . São ideais para grandes volumes de impressão. ela utiliza um componente chamado tonner. dependendo da marca e modelo da impressora. ou dois. em que se exige rapidez e qualidade. que é um “pó” armazenado em um cartucho. algumas até com resolução fotográfica. Impressoras Laser: É hoje indispensável em qualquer ambiente corporativo. semelhante ao das máquinas de “Xerox”. Automação de Escritórios . Vantagens: Excelente qualidade de impressão. prejudicando até a cabeça de impressão. que são o calcanhar-de-aquiles das matriciais. figuras e fotos. São extremamente silenciosas. Boa velocidade para gráficos. Desvantagens: Alto custo dos cartuchos de tinta. Os cartuchos secam com a falta de uso prolongada. ou ainda todos separados. Alia qualidade e velocidade. especialmente textos e logomarcas.Impressoras Jato de Tinta: Possui uma cabeça de impressão que distribui minúsculas partículas de tinta sobre a superfície do papel.

cite três exemplos. Dispositivos de Entrada / Saída: • • • • • • • • Monitores TouchScreen. Atividade 2 – Quais são os tipos de monitores encontrados? Atividade 3 – Qual é o princípio de funcionamento de uma impressora a laser? 32 Técnico em Informática . computadores de mão e vários outros equipamentos.4 . quiosques multimídia. Hard Disk. Unidade de Fita. Flash Memory (“PenDrive”). bastando instalar o software adequado para que os toques na tela substituam os cliques do mouse. Unidade Zip-Drive. Estes monitores são compostos de um monitor CRT ou LCD comum e de uma película sensível ao toque. estes monitores são ligados também em uma das portas seriais do micro.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem.Custo de impressão colorida acima da média. Monitores TouchScreen: Os monitores sensíveis ao toque são muito usados em caixas de banco. Atividade 1 – Qual é a função de um periférico de saída. 5. Unidades de CDs e DVDs. Além de serem ligados na placa de vídeo. Unidade de Disquetes. Modens.

Atividade 4 – Que tipo de periférico se enquadra o monitor TouchScreen? Atividade 5 – Realize uma pesquisa sobre o principio de funcionamento das telas de plasma.ADE 33 e-Tec Brasil . Automação de Escritórios .

GABINETES Objetivos da aula Conhecer os tipos e padrões de gabinetes existentes. Padrões: • • AT. onde trataremos sobre características dos gabinetes.1 . Trata-se de um tipo de gabinete já antigo. ventilar e organizar os componentes internos de um computador. Aceita placas motherboard com dimensões padrão AT. 6.2 . ATX. Características: • • Dimensões predefinidas internacionalmente.Gabinetes AT AT é a sigla de Advanced Tecnology.UNIDADE 6 . que com ajuda dos vários outros cabos do computador. 6.Introdução Esta é a unidade 6. a danos na máquina. Seu uso foi constante de 1982 a 1996. Proteger. levando em alguns casos. é o espaço interno pequeno. sendo cada vez mais difícil de encontrar computadores novos que utilizem esse padrão. Um dos fatos que contribuíram para que o padrão AT deixasse de ser usado. e-Tec Brasil 34 Técnico em Informática . dificultavam a circulação de ar.

Características: • • • • Dimensões predefinidas internacionalmente. Possui Led HDD (vermelho). portanto. A tomada que alimenta a motherboard tem 20 pinos. 6.• • • • • do. 386 e 486. sendo.) fixados na própria placa motherboard ATX. Power (verde) e Turbo (amarelo). teclado. seriais.ADE 35 e-Tec Brasil . USB. Foi projetado para dissipar calor melhor que o gabinete AT. mouse. • • • O gabinete possui uma fonte de alimentação.3 . o padrão apresenta uma série de melhoras em relação ao anterior. Pelo nome é possível notar que se trata do padrão AT melhorado. • Possui chave Reset e chave Liga/Desliga que suporta acionamento e Automação de Escritórios . A tomada que alimenta a motherboard tem 12 pinos. etc. amplamente usado atualmente. Tem chave Key Lock. Um dos principais desenvolvedores do ATX foi a Intel. Possui chave liga/desliga com acionamento mecânico. que permite habilitar ou desabilitar o tecla- Possui chave Reset e Turbo usada em XT. Aceita placas motherboard com dimensões padrão ATX. 286.Gabinetes ATX ATX é a sigla para Advanced Tecnology Extendend. Como desde o início o objetivo do ATX foi o de solucionar os problemas do padrão AT. Apresenta um display de segmento configurado por jumper. Sua fonte não permite acionamento ou desligamento eletrônico. • Possui saídas para os conectores (impressora.

Mini Torre. Chave Liga/Desliga mecânica. Modelos de Gabinetes: • • • • Slim. Assim como os gabinetes. A tensão de alimentação do processador é gerada pelo motherbo- Fontes ATX: • Utilizada em conjunto com os gabinetes ATX. possui as seguintes características: • • • ard.4 Fonte de alimentação A fonte de alimentação do microcomputador converte a tensão alternada AC220/110 nas tensões continuas (DC ou VDC) que alimentam as diversas placas e periféricos do computador. Power (verde) e Turbo (amarelo). 6. Tomada de alimentação com 12 pinos.desligamento digital por toque ou software (função suspend/Shut down). Midi Torre. • Alguns gabinetes possuem Led HDD (vermelho). Torre Grande. possui as seguintes características: e-Tec Brasil 36 Técnico em Informática . a fonte também é divida em 2 grupos: Fontes AT: • Utilizada em conjunto com os gabinetes AT.

Potência: A função da fonte é alimentar os diversos módulos que formam um computador (todas as placas. • Conectores auxiliares. memórias. • Conectores de periféricos e driver flexível de 3 ½ (1. etc). • Apresenta 3. conector de alimentação auxiliar ATX.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem.• Tomada que alimenta a motherboard tem 20 pinos. pois a tensão de alimentação do processador é gerada pela fonte e não pela motherboard. Digita por toque ou software (função Suspend /Shut Down). • Chave Liga/Desliga que suporta acionamento e desligamento. Podemos dividir estes conectores em três tipos: • Conector (es) de alimentação da placa motherboard que consome a maior parte da potência da fonte. Atividade 1 – Quais são as principais funções de um gabinete? Atividade 2 – Quais são os tipos de gabinetes existentes? Atividade 3 – Quais são as fontes existentes? Atividade 4 – Qual é a função de uma fonte de alimentação? Automação de Escritórios . seu sistema poderá travar ou até mesmo danificar-se.44 MB). usados para alimentar o display do gabinete.ADE 37 e-Tec Brasil . discos.5 . Conectores Para Fonte De Alimentação: Os conectores têm a função de alimentar as diversas partes do computador.3 Volts que torna a motherboard mais barata. Se a fonte não conseguir fornecer a tensão e a corrente elétrica necessária para permitir o funcionamento correto dos circuitos e módulos. 6.

(formato que vêm sendo utilizado desde os primeiros PCs) e no formato ATX. portas USB e PS/2) formam um painel na parte traseira da placa. pois nela ficam localizados o processador. que são conectores para o encaixe de placas periféricas. (assim como conectores para o teclado. É através dela que o processador pode comunicar com todos os outros componentes do micro e por onde se trafegam todos os dados. Nessa placa há disponíveis também slots de expansão. ou Motherboard. HD e outros circuitos de grande importância. É a placa de circuito mais importante de um PC. fazendo o micro travar com freqüência. Formatos: Assim como as fontes. são encontradas placas no formato AT. Se por acaso a placa mãe não funcionar bem. Seu nome é assim. a memória RAM. Também chamada de Placa de CPU.UNIDADE 7 . Os dois padrões diferenciam-se basicamente pelo tamanho: as placas adeptas do padrão ATX são bem maiores. 7.1 .PLACA MÃE Objetivos da aula Principais características da Motherboards (Placa Mãe). eliminando a tarefa de conectá-las à parte de trás e-Tec Brasil 38 Técnico em Informática . onde trataremos sobre características das placas mães existentes. o que permite aos projetistas criarem placas com uma disposição mais racional dos vários componentes. evitando que fiquem amontoados. as portas seriais e paralelas.Introdução Esta é a unidade 6. é que nas placas ATX. Placa de Sistema. Outra vantagem. contendo funções indisponíveis. o mais atual. os dados podem começar a chegar corrompido no processador.

tais como: • Discos Rígidos (Paralelo e Serial ATA). pois é ele quem comanda todo o fluxo de dados entre o processador.2 . também trazem no painel os conectores para estes periféricos. gerando assim calor. Controlador do barramento PCI Express x16 (se disponível). Algumas placas com som e rede onboard. o Northbridge costuma trabalhar com um clock elevado. ou “conjunto de chips”. 7. daí o nome Chipset.ADE 39 e-Tec Brasil . Hub Controlador de Memória) é conectado diretamente ao processador e possui basicamente as seguintes funções: • • • • Controlador de Memória. Interface para transferência de dados com a ponte sul. também chamado ICH (I/O Controller Hub. Como atualmente as velocidades de acesso à memória têm crescido bastante. É por isso que nas placas atuais se encontram dissipadores e até coolers completos em cima do Northbridge Southbridge (Ponte Sul): O chip ponte sul. Controlador do barramento AGP (se disponível).Chipset Seguramente. as memórias e os demais componentes. o chipset é o componente mais importante da placa mãe.do gabinete através de cabos e minimizando problemas de mal contanto. também chamado de MCH (Memory Controller Hub. O chipset está dividido em 2: Northbridge (Ponte Norte): O chip ponte norte. O chipset é composto internamente de vários outros pequenos chips. Automação de Escritórios . Hub Controlador de Entrada e Saída) é conectado à ponte norte e sua função é basicamente controlar os dispositivos onboard e de entrada e saída. um para cada função que ele executa.

Barramento PCI Express (se disponível). Relógio de Tempo Real (RTC).• • • • • • • • Portas USB.4 .D. números e tipo de drives. data e hora. ou em Português.Slots Utilizados para o encaixe de placas de vídeo. velocidade de memória. Alguns dados de configuração (tipo de H. Barramento ISA (se disponível). Memória de configuração (CMOS). que é o responsável por controlar dispositivos antigos. Rede onboard. “sistema básico de entrada e saída”. CMOS (Complementary Metal-oxide Semicondutor): É uma tecnologia de circuitos integrados de baixíssimo consumo de energia. um pequeno programa que tem a função de “dar a partida” no micro. A ponte sul é também conectada a dois outros chips disponíveis na placa mãe: o chip de memória ROM. onde ficam armazenadas as informações do sistema (setup) e são modificados pelos programas da BIOS acessados no momento do BOOT. configurações gerais. modems e outros e-Tec Brasil 40 Técnico em Informática . 7. etc) permanecem armazenados na CMOS e são mantidos através da bateria interna. Som onboard. Barramento PCI. porta paralela e unidade de disquete. O BIOS é a primeira camada de software do sistema. 7. mais conhecido como BIOS e o chip Super I/O. de som. como: portas seriais.3 .Bios BIOS significa “Basic Input Output System”.

PCI. que além de serem mais rápidos.periféricos. quanto as portas paralelas. AMR. Automação de Escritórios .7 . 7. AGP. Atualmente são encontrados nos seguintes padrões: • • • • ISA. Soquete do processador (CPU) – É neste soquete que o processador é encaixado. como o ECP e o EPP. São usados alguns pinos para a transmissão de dados e outros para controle de fluxo e checagem. A diferença principal é que numa porta serial. sendo os bits transmitidos um a um em série. são usadas oito vias de dados. tem o funcionamento bem parecido.Soquetes São utilizados para o encaixe de módulos de memória e também do processador. Foram posteriormente criados vários outros padrões para portas paralelas. apenas um pino é usado para a transmissão de dados.Portas Seriais e Paralelas A princípio. o que as torna muito mais rápidas que as seriais.5 . permite a conexão de dois discos rígidos (drives de CDROM. Esse soquete pode variar dependendo do processador aceito pela placa mãe.Interfaces de Disco A interface IDE. 7. tanto as portas seriais. ou de impressora. localizada na placa mãe. permitindo o envio de 8 bits de cada vez.6 . dai o nome serial.ADE 41 e-Tec Brasil . Zip drives ou de qualquer outro dispositivo IDE). Já nas portas paralelas. 7. permitem a comunicação bidirecional.

internamente metalizadas para permitir a passagem de corrente elétrica.7. Atividade 3 – Qual é a diferença entre uma porta serial e uma porta paralela? e-Tec Brasil 42 Técnico em Informática . tipo e velocidade do processador e memória usados.9 . sendo encaixados em contatos metálicos encontrados na placa mãe ou em vários outros tipos de placas. funcionando coma uma espécie de interruptor. Alternativas na posição de encaixe dos strap permitem programar vários recursos da placa mãe. tais como: a voltagem. 7.8 . Atividade 1 – O que faz uma placa mãe? Atividade 2 – Defina chipset. além de outros recursos.Strap Os strap são pequenas peças plásticas. Usamos muito o termo “Jampear” que nada mais é do que trocar o strap de posição. Os strap’s permitem a passagem de corrente elétrica entre dois pinos.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem.

ISA (Industry Standard Architecture) Este barramento funciona usando palavras binárias de 8 bits e opera a uma frequência de 8 MHz.PCI (Peripheral Component Interconnect) Criado pela Intel funciona à metade da velocidade da placa mãe. a uma freqüência de 8 MHz. como a placa de vídeo. sendo duas vezes mais rápido do que seu antecessor ISA. por exemplo. totalizando 32 MB/s de barramento.4 .Introdução Os barramentos são canais através das quais o processador pode comunicar-se com os demais componentes do micro. O EISA também oferecia suporte a Bus Mastering e Plug-and-Play. 30 MHz. Funcionando a 33 MHz. permitindo uma passagem de dados a uma velocidade de 8 Megabytes por segundo. 8.2 .EISA (Extended Industry Standard Architecture) Funciona também a 8 MHz. ou 33 MHz.UNIDADE 8 . o PCI permite uma transferência de dados a 133 MB/s. permitindo 120 MB/s a 30 MHz e 100 MB/s funcionando a 25 MHz. podendo funcionar a 25 MHz. 8. onde a Automação de Escritórios . velocidade. porém. dependendo da frequência de barramento utilizada pela placa.BARRAMENTOS Objetivos da aula Conhecer os tipos de barramentos.3 . 8. permitindo um barramento total de 16 MB/s.ADE 43 e-Tec Brasil . trabalha com palavras binárias de 32 bits.1 . ISA de 16 bits trabalha com palavras de 16 bits. 8. Num Pentium 75.

ou seja.placa mãe funciona a 50 MHz. Atividade 1 – Qual é a função de um barramento? Atividade 2 – O que faz a tecnologia plug and play? Atividade 3 – Qual é a finalidade do barramento AGP? Atividade 4 – Defina USB. permitindo transferências de dados a 266 MB/s.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem.USB (Universal Serial Bus) O USB é o primeiro barramento para micros PC realmente Plug – and .5 .7 . é o padrão de slots para placas de PCs sucessor do AGP e do PCI. 8. feito sob medida para as placas de vídeo mais modernas. Sua velocidade vai de x1 até x32 (sendo que atualmente só existe disponível até x16). o PCI funcionará a 25 MHz.1 e opera ao dobro da velocidade do PCI. um slot PCI Express x16 é duas vezes mais rápido que um AGP 8x. e-Tec Brasil 44 Técnico em Informática . A controladora USB também é suficientemente inteligente para perceber a desconexão de um periférico. contra apenas 133 MB/s permitidos pelo barramento PCI. 8. O AGP foi criado com base nas especificações do PCI 2. 66 MHz. Mesmo a versão x1 consegue ser duas vezes mais rápido que o PCI tradicional. Podemos conectar periféricos mesmo com o micro ligado.8 .AGP (Accelerated Graphics Port) O AGP é um barramento relativamente novo.PCI Express Também conhecido como PCIe ou PCI-EX. 8.Play.6 . No caso das placas de vídeo. 8. bastando fornecer o driver do dispositivo para que tudo funcione sem ser necessário nem mesmo reinicializar o micro.

a memória é sua principal ferramenta de trabalho.) função é fornecer dados com um tempo de resposta extremamente rápido e uma velocidade de transferência centenas de vezes superiores a um disco rígido.Introdução Se a CPU é o principal componente de um computador. seja de forma temporária (memória RAM) ou de forma permanente (memória ROM).2 .1 . 9. Sua principal característica é o fato de ser volátil. RAMs dinâmicas (DRAM). acesso rápido e não sequencial. ou seja. acesso rápido e não sequencial. Automação de Escritórios . ou seja. ou seja. A função das memórias RAM (Random Access Memory – Memória de acesso aleatório.UNIDADE 9 . 9.Memória RAM Random Access Memory – Memória de acesso aleatório. os dados são mantidos enquanto houver corrente elétrica passando pelos transistores internos. As RAMs podem ser divididas em duas grandes categorias: • • RAMs estáticas (SRAM).MEMÓRIAS Objetivos da aula Conhecer as principais características e tipos de memórias. As memórias servem ao propósito de armazenar dados e instruções.ADE 45 e-Tec Brasil .

Custo: R$ 70. Características: Altos tempos de acesso. o que faz aumentar os tempos de acesso.00 por MB. 1-12 ns (cache on die). Comparação: SRAM (Memória Estática) Tempo de acesso: 3-10 ns (cache discreto). SRAM Memória utilizada como cache L1 e L2. Alto custo. DRAM (Memória Dinâmica) Tempo de Acesso: 30-60 ns. Os valores perdidos têm de ser reescritos. Baixa capacidade. A memória dinâmica caracteriza-se pelo fato de perder os valores sempre que é lida. Características: • • • Baixos tempos de acesso. e-Tec Brasil 46 Técnico em Informática . Baixo custo. Alta capacidade. como memória principal.DRAM Memória utilizada em larga escala nos Pcs. A memória estática caracteriza-se pelo fato de manter os valores sempre que suas células são lidas.

Trabalham em 64 bits. porque possuem contatos eletricamente isolados em ambos os lados do pente de memória. Chamadas assim.005 por MB Memória SIMM Single In Line Memory Module 30 vias: Trabalham em 8 bits 72 vias: Trabalham em 32 bits Memória DIMM Dual In Line Memory Module. PC 100: Desenvolvida pela IBM. trabalha na mesma frequência da cpu.80 por MB.ADE 47 e-Tec Brasil . 100 Mhz. Custo: R$ 0. Disco Rígido Tempo de Acesso: 5-20 milhões de ns. PC 133: Trabalham em 133 Mhz SDRAM – Memória DRAM Sincrona.Custo: R$ 0. Automação de Escritórios .

PC-1600: 16 bytes x 100 Mhz = 1600 MB/s (DDR-200) PC-2100: 16 bytes x 133 Mhz = 2100 MB/s (DDR-266) PC-2700: 16 bytes x 166 Mhz = 2700 MB/s (DDR-333) PC-3200: 16 bytes x 200 Mhz = 3200 MB/s (DDR-400) 9. uma no início e outra no fim. São programas utilizados nas indústrias durante o processo de fabricação e não podem ser reprogramadas nunca. caracteriza-se por ser não-volátil.Memória DDR Double Data Rate – Duas transferências de dados por ciclo de clock.3 Memória Rom Read Only Memory – Memória somente de leitura. já que não é possível reverter o processo de queima de fusíveis e eles não podem ser trocados e-Tec Brasil 48 Técnico em Informática . Exemplos “Firmware” e jogos de cartuchos de video-games. PROM São memórias que possuem a capacidade de serem programáveis só que as mesmas só podem ser programas uma única vez.

uma quantidade quase que infinita de vezes. EEPROM São memórias que possuem a capacidade de ser apagadas e reprogramadas eletronicamente um número muito grande de vezes. Atividade 3 – Qual é a vantagem de uma memória DDR? Atividade 4 – Como funciona uma memória do tipo EEPROM? Automação de Escritórios . Atividade 2 – Defina memória RAM. 9. Atividade 1 – Defina memória ROM. Hoje em dia são utilizadas para armazenamento de informações do “SETUP”. Exemplos: Máquinas e Robôs industriais. no caso das “memórias Flash”. Encapsulamento As ROMs são fabricadas com o encapsulamento no formato DIP (cerâmico ou plástico) e PLCC.ADE 49 e-Tec Brasil . que utiliza uma determinada freqüência de raios ultravioleta para apagar e reprogramar o seu conteúdo.por novos. EPROM São memórias que possuem a capacidade de ser apagadas e reprogramadas diversas vezes através de um aparelho chamado “Gravador de EPROM”. Foram utilizadas para gravar o “SETUP” da máquina.4 Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. sem necessitar de nenhum aparelho especial para isso.

• Cabeça de leitura/gravação: Eletroímã composto por uma bobina de fios enrolada em um núcleo de ferro capaz de gravar e ler trilhas de um centésimo de milímetro. É formado por 2 camadas. no qual estão fixadas as cabeças. Os discos são lacrados a vácuo para evitar a entrada de partículas. que fazem operações de leitura e gravação na camada dos discos com rápidos ajustes de polaridades. Uma placa lógica controla a manipulação de dados e dos componentes do disco. através da superfície do disco.Componentes • Atuador: Serve para posicionar o braço de metal. e-Tec Brasil 50 Técnico em Informática . onde um motor gira os discos em alta velocidade (3600 rpm até 15000 rpm). onde a primeira é composta de ligas de alumínio e a segunda é composta por um material magnético como o óxido de ferro. • Disco: mídia onde as informações serão lidas e gravadas. 10.2 . Cada Hard Disk é composto por um conjunto de discos que possuem 2 cabeças (leitura/gravação). 10.1 .Introdução Hard disk (disk rígido) é sistema de armazenamento em massa.UNIDADE 10 .HARD DISK Objetivos da aula Conhecer as principais características de um hard disk. Ao girar nessa velocidade cria-se uma camada de ar que evita o contato das cabeças com a camada de leitura/gravação dos discos.

10. • Placa Lógica: comanda todos os outros dispositivos.3 Geometria do Hard Disk Um H. O motor era composto anteriormente por rolamentos de esferas que foram substituídos rolamento de fluídos para diminuição de ruídos. Setores.D: • • • Taxa de transferência interna. Ela recebe informações das controladoras e interpreta para tomar decisões.ADE 51 e-Tec Brasil . Automação de Escritórios .• Eixo e Motor: os discos são montados no eixo de um motor acionado magneticamente por um conjunto de bobinas. Cilindros. Tempo médio de acesso. Taxa de transferência externa.D é composto basicamente por três elementos: • • • Trilhas. Três parâmetros são essenciais para a boa performance de um H.

Sistemas de Arquivos Cada sistema operacional possui um sistema de arquivos diferente. Formatação Lógica.Formatação Para se tornar funcional o H. Um sistema de arquivos basicamente gerencia a maneira como os arquivos são manipulados no hard disk. Particionamento. e-Tec Brasil 52 Técnico em Informática . Particionamento: Implica na segmentação ou divisão do disco em partes e na escolha do(s) sistema(s) de arquivo(s) a ser (em) utilizado(s). 10. A seguir seguem algum dos sistemas de arquivos mais utilizados: • • • FAT16. Formatação Lógica: Consiste no processo de “limpar/apagar” os setores e/ou partições escolhidos anteriormente.5 . Formatação Física (Baixo Nível): É a divisão da superfície magnética dos discos em trilhas e setores. FAT32. a qual já é realizada na fábrica. NTFS.D precisa ser formatado pelo Sistema Operacional escolhido para que as informações possam ser gravadas e lidas de modo organizado.4 .Capacidade = cilindros x números de trilhas x número de cabeças. A formatação tem três etapas distintas: • • • Formatação Física. Capacidade = capacidade x 512 bytes 10.

FAT16: Utilizado pelo MS-Dos e Windows 95.ADE 53 e-Tec Brasil . NTFS: Trabalham com palavras de 64 bits e oferece os seguintes recursos: • • • • Segurança. FAT32: Evolução do FAT16 possibilita a criação de partições de até 2 TB. pode criar partições de no máximo 2 GB. SATA. as principais interfaces de comunicação são: • • • IDE. Trabalham com 32 bits de endereçamento.• • EXT2. Interfaces de Comunicação: Um interface de comunicação é a maneira como o hard disk é conectado e gerenciado fisicamente. EXT3: Melhora no sistema de tolerância a falhas. EXT3. Trabalham com 16 bits de endereçamento. Automação de Escritórios . Criptografia. EXT2 e EXT3: Utilizados em Sistemas Operacionais Linux onde: • • EXT2: Suportam partições de até 4 TB. Compactação de Dados. Facilidade de Recuperação. SCSI.

10. Atividade 1 – Quais são os componentes de um Hard Disk? Atividade 2 – Como é composta a geometria de um Hard Disk? Atividade 3 – Quais são os tipos de formatação existentes? Atividade 4 – O que é um sistema de arquivos? Cite 3 exemplos.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. e-Tec Brasil 54 Técnico em Informática .6 .

Standard (american standard code for information interchange) Criada em 1963 para padronizar a representação binária dos caracteres.ASCII . 128 combinações possíveis para representar caracteres. 11.UNIDADE 11 .ADE 55 e-Tec Brasil .Introdução Um sistema binário é representado basicamente por dígitos: 0 e 1. portanto. Nessa unidade veremos algumas padronizações desse sistema e também como converter valores decimais em binários. certos conjuntos de bits representam certos caracteres. Automação de Escritórios .3 .Representação Binária Por convenção. Por questões de padronização desses caracteres. 11. EBCDIC e UNICODE. as mais utilizadas são: ASCII.BITS E BYTES Objetivos da aula Conhecer as principais características de um sistema binário. é internacionalmente aceita e implementada em todos os equipamentos eletro-eletrônicos e de informática. 11.2 . foram criadas algumas tabelas de representação dos mesmos. Como 27 = 128.1 .

5 . 11. EBCDIC. Europa e América do Sul. não teve sucesso.4 . Na década de 80 a ASCII estendida.Ebcdic Criada pela IBM na década 60. Comparação e-Tec Brasil 56 Técnico em Informática .ASCII Extended Criada para atender as línguas de origem latina usadas na África. com representação binária de 28 pode representar 256 caracteres. com representação binária de 216 pode. como qualquer outra solução proprietária.6 .536 caracteres. portanto. teve várias extensões regionalizadas. 11. Criada com a intenção de atender aos idiomas Orientais.Unicode Criada em meados dos anos 80. para atender aos seus mainframes. representar 65. de uma só empresa. o UNICODE.11.

Divide-se o número e os sucessivos quocientes que forem sendo obtidos por dois. dezenas. Escrevem-se (da direita para a esquerda) o último quociente e todos os restos (pela ordem inversa à que foram obtidos). centenas. os números inteiros são representados pela soma das suas unidades.11.7 . até o último quociente ser 0 ou 1. Exemplo: Automação de Escritórios . etc: 123 = 1 x 100 + 2 x 10 + 3 x 1 ou 123 = 1 x 102 + 2 x 101 + 3 x 100 Um número na base dois é representado pela soma de várias potências de dois com os coeficientes indo de 0 a 9: 100 = 1 x 22 + 0 x 21 + 0 x 20 = 4 1111 = 1 x 23 + 1 x 22 + 1 x 21 + 1 x 20 = 15 11010 = 1 x 24 + 1 x 23 + 0 x 22 + 1 x 21 + 0 x 20 = 26 Um número inteiro converte-se da base 10 para a base 2 utilizando o método das divisões sucessivas.Conversão entre binário e decimal No sistema decimal.ADE 57 e-Tec Brasil .

Hexadecimal Símbolo 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 A B C D E F Valor Absoluto 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 Sabendo-se que o sistema hexadecimal dispõe de 16 símbolos. concluímos que sua base é 16.8 . e-Tec Brasil 58 Técnico em Informática .Conversão entre binário e hexadecimal Um sistema hexadecimal é composto de 16 símbolos conforme mostra a tabela abaixo: Símbolos e Valor Absoluto .11. Aplicando a mesma técnica que utilizamos na conversão de decimal para binário podemos converter qualquer número decimal para hexadecimal facilmente.

Exemplo: 11. 2. 4.9 . Para a conversão de um número decimal para octal utiliza a mesma técnica de divisões sucessivas para encontrar o valor octal. Esta conversão também é bastante simples. estes símbolos são os algarismos arábicos: 0. Automação de Escritórios . Como o sistema hexadecimal também é posicional. Como o sistema octal também é posicional. 1. 7. 6.Exemplo I Dividendo 23870 1491 93 5 Divisor 16 16 16 16 Quociente 1491 93 5 0 Resto 14 3 13 5 Podemos converter também números hexadecimais para decimais. No ocidente. ou seja.ADE 59 e-Tec Brasil . basta aplicar a fórmula do valor posicional a cada símbolo e somar os resultados obtidos. 5.Conversão entre binário e octal O sistema octal é um sistema de numeração cuja base é 8. utiliza 8 símbolos para a representação de quantidade. Exemplo: Exemplo II Dividendo 1985 248 31 5 Divisor 8 8 8 16 Quociente 248 31 3 0 Resto 1 0 7 5 Podemos converter também números octais para decimais. Esta conversão também é bastante simples. 3.

Atividade 1 – Realize as mudanças de base para decimal. Além do resultado.basta aplicar a fórmula do valor posicional a cada símbolo e somar os resultados obtidos. 10111. 35. 5. 7. e-Tec Brasil 60 Técnico em Informática . 150. 3701 – Número Octal 83 * 3+ 82 * 7+ 81 * 0+ 80 * 1 = 1536 + 448+0+1 = 1985 – Número Decimal 11. será necessário colocar as etapas realizadas. 20.10 . 40. 1011. será necessário colocar as etapas realizadas. 6. 111. 2. Atividade 2 – Realize as mudanças de base para binário. 10000.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. Além do resultado. 3. 4. 8. 1.

ADE 61 e-Tec Brasil . recuos e espaçamento entre linhas. Automação de Escritórios .Microsoft Word O Microsoft Word é um editor de textos utilizado para: confeccionar documentos.EDITOR DE TEXTOS BÁSICO Objetivos da aula Conhecer as principais funções de um editor de textos. Para esse estudo será utilizado o Microsoft Word 2003. Formatação de fontes. memorandos. cartas. 12.3 .2 . Localização e substituição de texto. Alinhamento. 12. trabalhar com mala direta e com tabelas. Disponibilizado nas versões: Windows e Macinthosh. Este aplicativo é amplamente utilizado em ambientes empresariais. 12. acadêmicos e também domésticos. Concebido para ambiente Windows.Introdução Nessa unidade veremos as principais funções de um editor de textos. copiar e inserir texto.1 .UNIDADE 12 . comerciais.Principais Recursos Os principais recursos oferecidos pelo Microsoft Word são: • • • • Edição: Excluir.

Pré-visualização de documento.4 . 12. Mala Direta e Etiquetas. Inserção e manipulação de figuras.• • • • • • • Verificação Ortográfica e Gramatical. Tabelas e colunas. Impressão de documentos.Conhecendo o Word Logo abaixo serão descritas as funções das principais barras do Microsoft Word: e-Tec Brasil 62 Técnico em Informática . Modos de exibição.

Botão de Sair do Programa: clique neste botão para Sair do Programa ou Fechar o seu arquivo . Botão Minimizar/Maximizar: pode Minimizar ou Maximizar a sua tela através destes botões você Barra de Menu: aqui nesta barra você poderá acessar todos os menus com suas opções. alterando o tamanho da fonte ou alterando o estilo do parágrafo. Régua: esta barra exibe uma escala com medidas e marcadores que permitem ajustar recuo. Barra de Ferramentas Padrão: nesta barra será possível trabalhar com as ferramentas que o Word oferece. Barra de Título: quando salvar o seu arquivo. justificando o seu texto. Barra de Status: esta barra contém várias informações do documento. e você poderá. paradas de tabulação e colunas de uma tabela. 12.Modos de Exibição Automação de Escritórios . na opção Personalizar. Barra de Ferramentas Formatação: esta barra permite formatar o seu texto com: negrito. etc. margens. idioma do texto. adicionar novas ferramentas.5 . através do Menu Ferramentas.ADE 63 e-Tec Brasil . como por exemplo: número de páginas. sublinhando. o nome aparecerá nesta Barra de Título.

onde deverá ser informado o local e nome e-Tec Brasil 64 Técnico em Informática . a seguir serão mostradas algumas. Se esta for a primeira vez que está salvando o seu documento. ou seja.Salvando um Documento Existem diversas formas de salvar o seu documento.6 . Você pode salvar o seu documento clicando no botão Salvar da Barra de Ferramentas ou através do Menu Arquivo. Modo de estrutura de tópicos: Facilita a visualização de estrutura do documento e a reorganização do texto. Modo layout de impressão: Utilizado para visualizar como o texto será impresso. neste modo é possível verificar se alguma parte do texto ficará fora da margem ou não será impressa. opção Salvar. Modo layout on-line: Facilita a leitura on-line. Linhas pontilhadas indicam quebras de página. pois exibe o texto como se fosse um livro. será exibida a caixa de diálogo Salvar Como. 12. edição e formatação de texto. pois inclui uma navegação através de cliques nos tópicos desejados. Não são exibidas as margens superiores e inferiores. Modo layout de leitura: Facilita nas leituras de textos.Modo normal: É o modo geral para a digitação.

Fechando um Documento Para fechar apenas a janela do documento ativo. folhetos. Ao final de cada linha não existe a necessidade de pressionar a tecla ENTER. Para que seja possível abrir o documento em versões anteriores à utilizada. pedidos de compra e faturas. só é necessário Automação de Escritórios . caso o mesmo não seja alterado. Com a tela em branco. teses. boletins informativos. faxes. clique no Menu Arquivo.Saindo do Word Para sair do programa. opção Fechar. currículos. cartas. o word vai para a próxima linha automaticamente.do arquivo que deseja salvar. 12. agendas. vá para o Menu Arquivo.ADE 65 e-Tec Brasil . páginas da Web. na caixa de Novo selecione Documento em branco. será exibida uma caixa de diálogo para perguntando se deseja salvar o documento.9 . Também é possível escolher o tipo de arquivo que você deseja salvar. opção Novo. opção Sair ou através do botão Sair do Programa na barra de Título. memorandos. 12.doc. Se o documento não foi salvo. 12. Para criar um documento em branco clique no botão Novo. encontrado no canto superior direito da janela. manuais.0 /95 – RTF. isso significa que ao salvar um documento ele será salvo com as particularidades da versão utilizada e não será possível abrir este documento em versões anteriores.Criando um Documento O Word oferece alguns documentos que você pode criar usando assistentes e modelos: petições. relatórios. ou através do botão fechar na Barra de Menu. na hora de salvar o seu documento.8 . escolha em salvar como tipo a versão de compatibilidade que é: Word 97-2003 & 6. calendários. comece a digitar o seu documento. Cada versão do Microsoft Word possui algumas particularidades. cronogramas.7 . Outra forma de criar um documento novo em branco é através do Menu Arquivo. catálogos. o tipo padrão do Microsoft Word é .

parágrafos. Para visualizar esse recurso clique no botão “Exibir/Ocultar”. e-Tec Brasil 66 Técnico em Informática . Para facilitar a navegação no texto é possível realizá-la através do teclado. Segue abaixo uma tabela com algumas dessas teclas. São possíveis várias opções de navegação uma delas é Procurar por páginas. o Word oferece um recurso que exibe um caractere não imprimível. 12.10 .Navegando no Texto Utilize os botões de navegação localizados abaixo da barra de rolagem vertical no lado direito inferior para procurar pelo objeto selecionado. Para visualizar quebras de páginas.pressionar essa tecla caso queira iniciar um novo parágrafo.

itálico ou sublinhado. clique no documento onde será inserido o texto selecionado. tamanho e tipo de fonte. basta estar como documento ativo e abrir o documento desejado. mova o cursor para a posição desejada e clique no botão Colar.Formatando um Texto Para copiar um texto de um documento para outro. você perceberá que existem dois documentos abertos.12. você deve selecioná-lo em seguida. opção Fonte. Automação de Escritórios .ADE 67 e-Tec Brasil . ou através do Menu formatar. Para aplicar formatos no seu texto como negrito.11 . Vá para o Menu Janela. Copiar formatos de caracteres e parágrafo. clicar sobre os formatos desejados na barra de formatação. selecionar o texto a ser copiado e clicar no botão Copiar.

itálico ou sublinhando.Para copiar a formatação de parágrafo ou caractere. Alterar a fonte do texto. Para aplicar Itálico clique em . Na barra de ferramentas Formatação. Na barra de ferramentas Formatação. Para aplicar Sublinhado clique em . Alterar o tamanho da fonte. Selecione o texto que você deseja alterar. clique no botão Pincel da Barra de Ferramentas Padrão. Selecione o texto que você deseja alterar. Na barra de ferramentas Formatação. selecione o parágrafo ou caractere que possui a formatação que você deseja copiar. depois basta selecionar o texto onde deseja que a formatação seja copiada. basta clicar novamente em cima da opção selecio- e-Tec Brasil 68 Técnico em Informática . Alterar a formatação em negrito. Para desativar a ação. altere o valor da caixa Tamanho de fonte. clique em um nome de fonte na caixa Fonte. siga um desses procedimentos: Para aplicar Negrito clique em . Selecione o texto que você deseja alterar.

ADE 69 e-Tec Brasil . Selecione o texto que você deseja alterar. Automação de Escritórios . opção Fonte e guia Fonte.nada. clique em Cor da fonte na barra de ferramentas Formatação. Alterar a cor do texto. Para aplicar uma cor diferente. Selecione o texto que você deseja alterar Siga um destes procedimentos: Para aplicar a cor que foi usada no texto mais recentemente. Selecione o menu Formatar. Alterando a formação através do menu Formatar. clique na seta ao lado do botão Cor da fonte e selecione a cor desejada.

Todas as opções de formatação de fonte estão disponíveis aqui. Selecione a opção desejada. Selecione o texto que deseja alterar. Selecione o texto que você deseja alterar Clique no menu Formatar opção Fonte. Selecione no menu Formatar a opção Fonte e clique na guia Espaçamento e-Tec Brasil 70 Técnico em Informática . Aplicando efeitos no texto. Alterar o espaçamento entre caracteres. basta alterar a opção desejada. guia Efeitos de Texto.

clique em Numeração Automação de Escritórios . Selecione os itens aos quais você deseja adicionar marcadores ou numeração.de caracteres. Na barra de ferramentas Formatação. Na opção Espaçamento. clique em Marcadores Para adicionar numeração. siga um destes procedimentos: Para adicionar marcadores.ADE 71 e-Tec Brasil . selecione Expandido ou Condensado e especifique o espaço desejado na caixa Por. Adicionar marcadores ou numeração.

Escolha a opção Localizar e Substituir ou Localizar e Substituir tudo. será aberta uma caixa de diálogo onde deverá ser selecionado o nome do arquivo desejado na lista de opções do tipo de arquivo em “Arquivos do Tipo”. 12.Abrindo Arquivos Existentes Para abrir qualquer documento já existente. e-Tec Brasil 72 Técnico em Informática . Inserindo Texto Para inserir Data e Hora no documento. utilizando o caractere (*) para procurar uma seqüência de caracteres. Insira em Localizar a palavra que deve ser substituída. Existe a possibilidade de realizar uma pesquisa usando caracteres curinga. que permite fazer a busca de apenas um caractere dentro da palavra. Botão Abrir ou através do Menu Arquivo. especifique o formato desejado na caixa “Formato disponíveis” e verifique se deseja atualizar automaticamente a data e hora sempre que abrir o documento ou imprimir.Localizando e substituindo texto. Abrir um documento como somente leitura Clique em Abrir na barra de ferramentas padrão. Selecione o menu Editar.12 . opção Abrir. basta ir para a barra de ferramentas. opção localizar e em seguida. Em Substituir. digite a nova palavra. Outra opção é utilizar o caractere (?). clique no Menu Inserir. por exemplo. Substituir. Certifique-se que está no início do texto para que possa substituir todas as palavras. opção Data e Hora.

em seguida. você poderá pesquisá-lo.Formatando Parágrafo Espaçamento entre linhas. clique em Abrir como cópia. Automação de Escritórios . Clique no documento que você deseja abrir como somente leitura. Você define o espaçamento entre linhas nas guias Recuos e espaçamento no menu Formatar. Se desejar abrir um documento que tenha sido salvo em outra pasta.Se desejar abrir um documento que tenha sido salvo em outra pasta. O Word usa o espaçamento entre linhas simples por padrão. O espaçamento entre linhas selecionado. Abrir um documento como uma cópia. localize a pasta. opção Parágrafo. Clique no documento do qual você deseja abrir uma cópia.ADE 73 e-Tec Brasil . 12. localize e abra a pasta. afeta todas as Linhas de texto no parágrafo selecionado ou no parágrafo que contém o ponto de inserção.13 . Se não conseguir localizar o documento na lista de pastas. Clique na seta ao lado do botão Abrir e. Se não conseguir localizar o documento na lista de pastas. Clique em Abrir. você poderá pesquisá-lo. Clique na seta ao lado do botão Abrir Somente leitura. O espaçamento entre linhas determina a quantidade de espaço vertical entre as linhas do texto.

Por exemplo. 1.5 linha – Uma vez e meio maior que o espaçamento simples entre linhas. não se ajustariam ao espaçamento especificado. Pelo menos – O espaçamento entre linhas mínimo que o Word pode ajustar para acomodar tamanhos de fonte grandes ou elementos gráficos que. as opções disponíveis são: Simples – Acomoda a maior fonte possível nessa linha. Duplo – Duas vezes o espaçamento simples entre linhas. de outro modo.5 linha para um texto com tamanho de 10 pontos. além de uma pequena quantidade de espaço adicional. se for usado um espaçamento de 1. e-Tec Brasil 74 Técnico em Informática . o espaçamento entre linhas será de aproximadamente 15 pontos.Selecionando Entre Linhas é possível escolher uma das opções.

Centralizada. Alinhamento do Texto É possível também alinhar a posição do texto através da opção alinhamento. Os alinhamentos disponíveis são: Esquerda. Essa opção provoca o espaçamento uniforme de linhas. Múltiplos – Um espaçamento entre linhas que é aumentado ou diminuído de acordo com uma porcentagem especificada.14 .ADE 75 e-Tec Brasil . para alterá-la vá para o Menu Arquivo. Exatamente ou Múltiplos na caixa entre linhas.Exatamente – Um espaçamento fixo entre linhas que não é ajustado pelo Word. Justificada. selecione a opção Configurar Página. onde existem três guias: Automação de Escritórios . Direita. Em – O espaçamento entre linhas que você seleciona. 12. Essa opção só está disponível se você selecionar pelo menos.Definindo Configuração de Páginas O Word possui uma configuração de página pré-definida. Será aberta uma caixa de diálogo Configurar Página.

Inferior. poderá utilizar a opção Margem espelho. Medianiz . Esquerda e Direita.Guia Margens Alteram as medidas das margens: Superior. Guia Papel e-Tec Brasil 76 Técnico em Informática . Orientação – Defina como o seu trabalho será orientado: Retrato (vertical) ou Paisagem (horizontal). com isso as margens internas e externas terão a mesma largura. Várias páginas – Se você pretende imprimir um documento frente e verso do papel. uma será espelho da outra. use a medianiz para adicionar espaços extras à margem interna.Se você pretende encadernar o seu documento. isto é.

também é possível selecionar o tipo de papel no qual o documento será impresso. selecione a opção Cabeçalho e Rodapé.15 .Inserindo Numeração de Páginas Para inserir número de página em seu documento. Removendo numeração de páginas. Você pode usar um cabeçalho ou rodapé único na primeira página ou em cada seção do documento. ou ainda usar cabeçalhos e rodapés diferentes para as páginas pares e ímpares. vá para o Menu Inserir. você poderá utilizá-las no documento todo. ou através do botão visualizar impressão da barra de ferramentas. Para remover a numeração de página. alinhamento vertical e numeração de linhas.Altera a largura e altura do papel a ser utilizado. Você tem que estar no modo de exibição Layout de Página para poder visualizar os números. selecione o número de qualquer uma das páginas e pressione a tecla DEL. Alterando qualquer uma dessa guias. a posição e o alinhamento do número. opção Número de Páginas.16 . Guia Layout Define opções de cabeçalhos e rodapés. vá para o Menu Exibir. Será aberta uma caixa de diálogo onde poderá se alterar o formato. Para criar um cabeçalho ou rodapé. vá para o menu Exibir e selecione a opção Cabeçalho e Rodapé. como por exemplo. O cabeçalho é impresso na margem superior e o rodapé na margem inferior. 12. quebras de seção. Aparecerá uma barra de ferramentas Cabeçalho Automação de Escritórios . numa determinada seção ou a partir de um determinado ponto. 12.Cabeçalho e Rodapé Um cabeçalho ou rodapé é um trecho de texto geralmente impresso no topo ou na base de todas as páginas do documento.ADE 77 e-Tec Brasil . o papel A4.

opção Quebra e depois clique em Quebra de página.17 . Digite o texto que será repetido em todas as páginas do documento dentro da caixa tracejada que limita a área do cabeçalho e clique no botão Fechar. Crie um documento e salve-o com o seu e-Tec Brasil 78 Técnico em Informática . opção imprimir. 12. Mas ele permite que se insira uma quebra de página manual.Rodapé e uma caixa tracejada. vá para o Menu Arquivo. utilize o botão da barra de ferramentas. será aberta uma caixa de diálogo.19 . 12. essas marcar não podem ser eliminadas.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. Alternar entre Cabeçalho e Rodapé . Estando configurada corretamente a sua impressora. Para sair do modo de visualização clique em fechar. essa visualização permite verificar como o documento será impresso no papel.Imprimindo um Documento Para imprimir um documento é necessário que sua impressora esteja configurada corretamente. clique no botão ou clique no Menu Arquivo e selecione a opção Visualizar Impressão. Para inserir uma quebra de página manual. Também existe a possibilidade de visualizar um documento antes de imprimir. O word insere quebra de página automaticamente em seu documento. 12. Para mover-se do cabeçalho para o rodapé. pressione CTRL+ENTER ou clique no menu Inserir. e essa é possível eliminar. caso não esteja. com várias opções para a impressão de seu documento.Inserindo Quebra de Página. para voltar ao para o documento. Atividade 1 – nome+_+atvword.18 . Para visualizar o documento antes de imprimir.

cor preta. tamanho 16. Atividade 3 – Aplique as seguintes formatações para os títulos: Fonte Arial.0 cm. cor Vermelha. Atividade 5 – Aplique as seguintes formatações para os parágrafos de espaçamento entre linhas de 1. Margem Inferior de 2 cm.5 cm. Atividade 4 – Aplique as seguintes formatações para os textos: Fonte Arial. Automação de Escritórios .5 cm. tamanho 12.5.ADE 79 e-Tec Brasil . Margem Esquerda de 2.Atividade 2 – Copie um texto da internet e cole nesse documento. Margem Direita 2. Atividade 6 – Configura a página com as seguintes medidas: Margem Superior de 1.

2 . como a fonte e o tamanho do texto e os formatos negrito e itálico. Por exemplo. você pode obter o mesmo resultado em uma etapa aplicando o estilo de título. é possível que você deseje formatar o título de um relatório para destacá-lo. Um estilo de caractere afeta o texto selecionado em um parágrafo.EDITOR DE TEXTOS INTERMEDIÁRIO Objetivos da aula Conhecer recursos intermediários de um editor de texto. ainda que um estilo de parágrafo seja aplicado ao seu parágrafo como um todo. Estilo de caractere. e-Tec Brasil 80 Técnico em Informática . você aplica um grupo inteiro de formatos em uma simples operação. parada de tabulação. Um estilo de parágrafo controla todos os aspectos da aparência de um parágrafo. espaçamento de linha e bordas e pode incluir formatação de caracteres.1 . Os caracteres de um parágrafo podem ter seu próprio estilo.Introdução Nessa unidade veremos algumas funções intermediárias do Microsoft Word 2003. Estilo de parágrafo. 13. Em vez de seguir três etapas separadas para formatar o seu título Arial 16 pontos e centralizado. Ao aplicar um estilo.Utilizando estilos Um estilo é um conjunto de características de formatação que podem ser aplicadas ao texto de seu documento para rapidamente alterar sua aparência.UNIDADE 13 . como alinhamento do texto. 13.

clique na palavra ou selecione as palavras que deseja alterar. clique no nome do estilo que deseja aplicar. Para aplicar um estilo de caracteres. Clique no menu Formatar e selecione a opção Estilos e Formatação. Para se alterar um estilo. Excluindo um estilo. Para aplicar um estilo siga os seguintes procedimentos: Para aplicar um estilo de parágrafo. Selecione o tipo de estilo (Parágrafo. uma nova barra de tarefas será exibida. clique no parágrafo ou selecione o grupo de parágrafos que deseja alterar. basta clicar no menu Formatar e selecionar a opção Estilos e Formatação. clique no botão Novo estilo. Digite um nome para o seu estilo.ADE 81 e-Tec Brasil . Selecione um estilo ao qual o seu estilo será baseado.Aplicando estilo. Faça as modificações necessárias clicando em formatar. Outra maneira para se aplicar estilos é através da barra de Formatação. Clique no menu Formatar e selecione a opção Estilos e Formatação. Criar um novo estilo. Caractere). parágrafos. posicionar o mouse em cima do estilo desejado e clicar na setinha ao lado direito do nome do estilo. etc. Automação de Escritórios . Alterando os estilos. é possível modificar formatações de texto. Selecione modificar e faça as alterações que desejar. selecionando o estilo desejado.

Trabalhando com tabelas Uma tabela é composta de linhas e colunas de células que podem ser preenchidas com texto e elementos gráficos. Clique onde você deseja criar a tabela.3 . desenhe um retângulo. Para definir os limites externos da tabela. desenhe os contornos das colunas e linhas dentro do retângulo. Geralmente são usadas para organizar e apresentar informações. classificá-las e efetuar cálculos. Na barra de Menu Tabela. Criar uma tabela complexa Tabela que contenha células de diferentes alturas ou um número variável de colunas por linha. automaticamente o ponteiro transforma-se em uma caneta. posicione o mouse em cima do estilo que deseja excluir.Clique no menu Formatar e selecione a opção Estilos e Formatação na caixa de estilo. 13. clique em uma célula e comece a digitar ou e-Tec Brasil 82 Técnico em Informática . em seguida. clique na Borracha e. arraste sobre a linha. Você também pode usar tabelas para criar layout de página interessante e organizar texto e elementos gráficos. Arraste com o mouse para selecionar o número de linhas e colunas desejado. Criando uma tabela simples rapidamente. Para apagar uma linha ou um bloco de linhas. em seguida. clique em Desenhar tabela. Clique onde você deseja criar uma tabela. Ao terminar de criar a tabela. Clique em Inserir tabela na barra de ferramentas Padrão . clique na setinha do canto direito do nome do estilo e selecione a opção excluir. Em seguida. Você pode usar tabelas para alinhar números em colunas e.

Quando posicionado o cursor tanto no limite da coluna como no limite da linha o cursor se transforma em . A tabela abaixo mostra algumas teclas de atalho para digitação e movimentação dentro de uma tabela: Alterar a largura da coluna em uma tabela. no menu Tabela clique em Inserir e selecione a opção desejada. linhas ou colunas que você deseja excluir. Arraste o limite até o limite desejado. Excluir células.ADE 83 e-Tec Brasil . Clique em uma célula de tabela. Selecione as células.inserir um gráfico. Automação de Escritórios . linhas ou colunas de uma tabela. Adicionar linhas ou colunas a uma tabela.

aponte para Excluir e. e-Tec Brasil 84 Técnico em Informática . Você pode combinar duas ou mais células na mesma linha ou coluna em uma única célula. na barra de menu Tabela clique em Mesclar células. Clique na orientação desejada. No menu Formatar. Dividir uma célula em várias células em uma tabela.No menu Tabela. Alterar a posição do texto em uma tabela. Selecione as células que você deseja mesclar. clique em Colunas. Clique no texto ou célula da tabela que contenha o texto que deseja alterar. pode mesclar várias células horizontalmente para criar um título de tabela que abranja várias colunas. Selecione a célula que deseja dividir. clique em Direção do texto. Linhas ou Células. clique na opção que desejar. Por exemplo. em seguida. clique no menu Tabela e selecione o botão dividir células. Se você estiver excluindo células. Mesclar células em uma única célula em uma tabela.

Clique na célula que contém o texto que você deseja alinhar. Clique em Bordas e sombreamento no menu Formatar. selecione a opção desejada para o alinhamento. clique em AutoFormatação da tabela. Na caixa Formatos. Clique na tabela. Automação de Escritórios . Na barra de ferramentas Tabelas e Bordas. Formatar automaticamente uma tabela. Clique com o botão direito do mouse em cima da tabela.Alterar o alinhamento do texto em uma célula de tabela. clique no formato desejado. No menu Tabela.ADE 85 e-Tec Brasil . Selecione as opções desejadas Personalizar bordas e sombreamento. Selecione o estilo da Borda e clique em ok.

Remover borda de uma tabela. Para remover bordas de células específicas. e-Tec Brasil 86 Técnico em Informática .Exibir ou ocultar linhas de grade em uma tabela. clique em Bordas e sombreamento e. clique em Mostrar linhas de grade ou Ocultar linhas de grade. clique em Nenhuma. na guia Bordas. Siga um destes procedimentos: Para remover todas as bordas de uma tabela. clique em qualquer lugar na tabela. em seguida. Usar tabelas como planilhas. No menu Tabela. No menu Formatar. Em Definição. selecione as células. inclusive as marcas de fim de célula.

numérica ou por data. Você pode inserir uma quebra de seção que inicie uma nova seção na mes- Automação de Escritórios . formate uma seção como uma única coluna para introdução de um relatório.ADE 87 e-Tec Brasil . Tipos de quebras de seção que você pode inserir. clique em classificar (para uma tabela ou lista).4 . como duas colunas para o corpo do texto do relatório. Depois formate a seção seguinte. colunas.Seções e Quebras de Seção Você pode usar seções para variar o layout de um documento em uma página ou entre páginas. notas de rodapé e notas de fim. numeração de página. Efetuar cálculos em uma tabela. Tipos de formatos que você pode definir para seções. cabeçalhos e rodapés. origem do papel para uma impressora. bordas de página. Selecione a lista ou tabela que você deseja classificar. Por exemplo. numeração de linha. Na barra de ferramentas Tabelas e Bordas Clique em . Clique na célula em que você deseja que o resultado seja apresentado. Entre com os valores em sua tabela.Você pode usar tabelas para executar algumas tarefas que seriam feitas em uma planilha – por exemplo. No menu Tabela. você pode classificar entradas da tabela em ordem alfabética. Você pode alterar os seguintes formatos de seção: margens. Selecione as opções de classificação desejadas. Basta inserir quebras de seção para dividir o documento em seções e depois formatar cada seção da maneira desejada. Classificar uma lista ou tabela. bem como efetuar cálculos. alinhamento vertical. 13. tamanho ou orientação do papel.

Excluir uma quebra de seção. na barra de ferramentas Padrão. exiba o texto oculto clicando em Mostrar/ocultar Pressione a Tecla DELETE. panfleto. Páginas ímpares ou Páginas pares insere uma quebra de seção e começa a nova seção na próxima página de número ímpar ou de número par. você pode rapidamente convertê-lo em boletim. clique na opção que descreve onde você deseja iniciar a nova seção. Contínua insere uma quebra de seção e começa a nova seção na mesma página. Próxima página insere um quebra de seção e começa a nova seção na próxima página. Se você está no modo de exibição de layout de impressão ou modo de exibição de estrutura de tópicos e não vê a quebra de seção. clique em Quebra. e-Tec Brasil 88 Técnico em Informática . Tipos de quebras de seção.Trabalhando com Colunas A partir de um texto básico. jornal ou página Web. Ou pode iniciar uma seção em uma nova página ou próxima página ou na próxima página de numeração impar ou par. No menu inserir. Selecione a quebra de seção que você deseja excluir. Clique onde você deseja inserir uma quebra de seção. utilizando o recurso Formatar – Colunas ou através da barra de ferramentas Padrão .ma página. 13.5 . Em tipos de quebras de seção. Inserir uma quebra de seção.

Para formatar seções existentes em colunas. clique em Selecionar tudo no menu Editar. Clique em Colunas e arraste para selecionar uma única coluna. Alterne para o modo de exibição de layout de impressão. clique em Colunas Arraste para selecionar o número de colunas desejado. Para formatar o documento inteiro em colunas. Para formatar parte do documento em colunas. digite seu título. Se o texto não estiver formatado em colunas. Criar um título que abranja a largura das colunas Alterne para o modo de exibição de layout de impressão. selecione-o. pressione a tecla ENTER e selecione o texto do título. arraste os marcadores de colunas na régua horizontal. Se desejar ajustar as larguras e o espaçamento das colunas. Se o texto do título já existir. Na barra de ferramentas Padrão.Criar colunas Alterne para o modo exibição layout de impressão. clique em uma seção ou selecione várias seções. Automação de Escritórios . Alterar a largura das colunas. Siga um destes procedimentos: No início da primeira coluna à esquerda. selecione o texto.ADE 89 e-Tec Brasil . crie as colunas. .

Atividade 2 – Copie um texto da internet e cole nesse documento.Crie um estilo com as seguintes configurações: Fonte – Arial. tamanho 14.Se o documento estiver dividido em seções. Atividade 6 – Abaixo ao texto.6 . No menu Inserir. Atividade 1 – Crie um documento e salve-o com o seu nome+_+atvword_ intermediario. cor Verde e salve-o com o nome de verdão. clique na seção que você deseja alterar. Clique em Quebra de coluna. Atividade 3 .Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. Clique no lugar em que você deseja iniciar a nova coluna. Forçar o início de uma nova coluna. crie uma tabela com 7 colunas e quantidade de linhas necessárias para colocar as suas atividades da semana nessa tabela. Alterne para o modo de impressão de layout de impressão. 13. e-Tec Brasil 90 Técnico em Informática . Arraste os marcadores de colunas na régua horizontal. Atividade 4 – Aplique o estilo verdão no texto. clique em Quebra. Atividade 5 – Formate o texto para ser exibido em 2 colunas. O Word moverá o texto que estiver depois do ponto de inserção para a parte superior da coluna seguinte.

EDITOR DE TEXTOS AVANÇADO Objetivos da aula Conhecer recursos avançados de um editor de texto. A criação de um documento de Mala Direta envolve três passos: 1. Primeiro passo – abrir ou criar documento principal.2 . Automação de Escritórios . 14. a qual deve ser enviada a vários destinatários comunicando sobre algum assunto específico. É uma forma rápida e eficiente de comunicação. Com os dois arquivos criados será necessário mesclar os documentos para gerar a Mala Direta. Abra ou crie um documento.Mala Direta Mala Direta é basicamente um modelo padrão de uma determinada correspondência. que conterá o seu texto e os campos de mesclagem.1 . que contém informações que se alteram a cada carta. Criar uma origem de dados.-Introdução Nessa unidade veremos algumas funções avançadas do Microsoft Office 2003. Criar uma mala direta. como nome e endereço do destinatário.ADE 91 e-Tec Brasil .UNIDADE 14 . 14. que permanecem iguais em todas as cartas. 3. Criar um documento principal. 2.

clique em Próxima: Visualize as cartas. caso deseja alterar os campos clique em personalizar. Uma lista com alguns campos para serem preenchidos será exibida. Selecione o modelo Cartas e clique em Próxima: Documento Inicial. basta preencher os campos e clicar no botão Nova Entrada para criar outro registro. selecione Cartas e Correspondências e clique em Mala Direta. Clique em Próxima: Escreva a carta. Para adicionar os campos que serão substituídos pelos dados dos destinatários. selecione o campo a ser inserido e clique em inserir campo. e uma tela para salvar será exibida. Existe um botão que possibilita a navegação por todos os destinatários cadastrados. Após terminar de inserir os campos desejados. Após o termino do cadastro dos destinatários. e-Tec Brasil 92 Técnico em Informática . Terceiro passo – Mesclando os dois arquivos Antes de mesclar o documento é necessário prepará-lo. Para cadastrar os destinatários. clique no botão fechar da janela. escolha o nome e o local onde deseja salvar o arquivo e clique em salvar. clique em ok para fechar. Uma tela com os destinatários cadastrados será exibida. Selecione a opção Usar o documento atual e clique em Próxima: Selecione os destinatários.No menu Ferramentas. posicione o cursor aonde deverá receber o campo e clique em Mais itens. Segundo passo – criar a fonte de dados Selecione digitar uma nova lista e clique em criar.

3 .O modelo utilizado para criar a mala direta foi Carta. fórmulas ou nomes de indicadores. Os argumentos podem ser números. Para impedir que usuários não autorizados abram um documento. Aplicar senha de proteção a documento.). não poderá abrir ou obter acesso ao documento protegido por senha. 14.ADE 93 e-Tec Brasil .Proteger Documentos O Microsoft Word fornece várias maneiras de limitar ou restringir o acesso a um documento para protegê-lo contra alterações não autorizadas. basta na primeira etapa selecionar o modelo desejado e repetir as outras 2 etapas. pois esse cálculo não é atualizado automaticamente. você poderá atribuir uma senha. Converter uma tabela em texto Selecione as linhas ou tabela que você deseja converter em parágrafos. No menu Tabela.4 . 14. aponte para Converter e clique em Tabela em texto. Automação de Escritórios . Se você perder a senha.) ou ponto e vírgula (. Ao criar uma senha. As funções com parênteses vazios aceitam qualquer número de argumentos separados por vírgula(.Trabalhando com Dados em Tabelas Para utilizar Tabelas no Word para efetuar cálculos. anote-a e guarde-a em local seguro. é necessário ficar atento as alterações que fazemos no documento. para criar para outros modelos. Em Separar texto com. clique na opção do caractere separador que você deseja usar em lugar dos limites de coluna. Efetuar Cálculos em tabelas Funções usadas pelo campo = (Fórmula) O campo = (Fórmula) pode usar valores retomados pelas funções a seguir.

e-Tec Brasil 94 Técnico em Informática . Modificar um documento. Requerer uma senha para modificar o documento Para permitir que outras pessoas abram o documento. Você pode aplicar uma senha para: • • • Abrir um documento. Remover ou alterar uma senha Para remover ou alterar uma senha. clique em Ok. digite a senha novamente e. No menu Ferramentas na caixa de diálogo Salvar como. os usuários deverão digitar a mesma combinação ao inseri-la. você poderá atribuir uma senha para modificação do documento. em seguida. se você usar uma combinação de letras maiúsculas e minúsculas ao atribuir uma senha. Abra o documento. e apresentar até quinze caracteres. Se uma pessoa alterar o documento sem a senha de modificação. é necessário conhecê-la. Requerer senha para abrir um documento Abra o documento No menu Arquivo clique em Salvar como. ela só poderá salvá-lo atribuindo um nome de arquivo diferente a ele. portanto. Revisar um documento. Na caixa Redigite a senha de proteção. clique em OK. Elas fazem diferenciação entre maiúsculas e minúsculas. numerais. espaços e símbolos. mas que somente os usuários autorizados o alterem. Clique em Salvar.As senhas podem conter qualquer combinação de letras.

14. pressione a tecla DELETE e. pressione a tecla ESC. clique em OK. Automação de Escritórios . Para determinar os pontos principais. clique em OK. No menu Ferramentas na caixa de diálogo Salvar como. Se você alterou a senha. digite a nova senha e. clique em AutoResumo. clique em Salvar como. As sentenças que contêm palavras freqüentemente usadas no documento recebem uma pontuação mais alta. em seguida. Para alterar a senha. Siga um destes procedimentos: Para remover a senha. você escolhe uma porcentagem das sentenças com pontuação mais alta para exibição no resumo. O AutoResumo funciona melhor em documentos bem estruturados como relatórios. Na caixa Senha de proteção ou Senha de gravação.5 .Criar Resumo de Documento O AutoResumo identifica os pontos principais de um documento para que você os compartilhe com outras pessoas ou os examine rapidamente. clique em OK. em seguida. Criar resumo automático de pontos principais. Depois. Para cancelar um resumo em andamento.ADE 95 e-Tec Brasil .No menu Arquivo. o AutoResumo analisa o documento e atribui uma pontuação a cada sentença. Clique em Salvar. artigos e documentos científicos. No menu Ferramentas. insira outra vez a nova senha e. clique em Opções gerais. selecione os símbolos de espaço reservado (geralmente asteriscos) que representam a senha existente. em seguida.

clique na seta ao lado de Realce em seguida. clique em Realçar tecla ESC. Se não desejar que o AutoResumo substitua as palavras-chave e comentários existentes na guia Resumo da caixa de diálogo Propriedades (menu Arquivo).6 . Para desativar o realce. Trabalhar com Comentários. 14. clique em Realçar . desmarque a caixa de seleção Atualizar estatísticas do documento. Selecione o texto cujo realce você deseja remover. digite ou selecione o nível de detalhe a ser incluído no resumo. novamente ou pressiona a Remover o realce do texto selecionado. clique em Nenhum. Adicionar um comentário e-Tec Brasil 96 Técnico em Informática . Selecione o próximo item que você deseja realçar no documento. Eles são úteis na hora de revisar e finalizar o texto e também podem conter informações para colegas de trabalho com quem você compartilhe o documento. Selecione o texto ou elemento gráfico que você deseja realçar.Realçar Texto Na barra de ferramentas Revisão. clique na maneira como você deseja exibir o resumo: Inserir sinopse ou síntese na parte superior do documento ou Criar um novo documento a armazenar o resumo nele.Em tipo de resumo. Na barra de Ferramentas Revisão. Na caixa Percentual do original. Você pode incluir em documento do Word comentários ocultos. e. não imprimíveis.

ADE 97 e-Tec Brasil . clique na barra que deseja alterar e clique no botão Redefinir. Na caixa Nome da barra de ferramentas. Na barra de ferramentas Revisão. opção Comentário A tela se subdivide. 14. Mover os botões de barra de ferramentas.7 . Criar uma barra de ferramentas personalizada. Mantenha pressionada a tecla ALT. No menu Ferramentas. arraste até o local e solte. na guia Barra de Ferramentas. clique no modelo ou documento em que você deseja salvar a barra de ferramentas. Deixe a caixa de diálogo Personalizar aberta (talvez você precise movê-la Automação de Escritórios . na parte inferior da tela. clique com o mouse em cima do botão que deseja mover. Para voltar a barra na disposição original. . clique no menu Ferramentas – Personalizar.Personalizar a Barra de Ferramentas De forma simples e rápida é possível criar e personalizar as barras de ferramentas no Word. digite o nome desejado. Na caixa Disponibilizar barra de ferramentas para. Clique em Nova. Digite o texto do comentário no painel de comentários. clique em Personalizar e na guia Barras de ferramentas. clique em Inserir Comentário ou no Menu Inserir.Selecione o texto ou o item sobre o qual você deseja fazer o comentário ou clique no final do texto.

clique em uma categoria para o comando. e-Tec Brasil 98 Técnico em Informática . clique no nome da barra de ferramentas personalizada que você deseja excluir. Na caixa Categorias. No menu Ferramentas. No menu Ferramentas. Clique em uma categoria para o comando na caixa Categorias e arraste o comando da caixa Comandos para a caixa vazia no menu personalizado. Para adicionar um menu interno à barra de ferramentas. clique na guia Comando. Pressione ENTER para adicionar um comando ao menu personalizado. Excluir uma barra de ferramentas personalizada. Exiba a barra de ferramentas à qual você deseja adicionar um menu personalizado. Na caixa Categorias. Arraste Novo menu da caixa Comandos para a barra de ferramentas exibida. Arraste o menu desejado da caixa Comandos para a barra de ferramentas. Na Caixa Barras de ferramentas. clique em Personalizar e na guia Barras de ferramentas.para outro local) e siga um ou mais destes procedimentos: Para adicionar um botão à barra de ferramentas. clique no nome do menu personalizado na barra de ferramentas para exibir uma caixa vazia. clique em Personalizar e na guia Comandos. clique na guia Comando. Arraste o comando desejado da caixa Comando para a barra de ferramentas. Clique com o botão direito do mouse no novo menu na barra de ferramentas e digite um nome na caixa Nome no menu atalho. clique em Novo menu. Na caixa Categorias. Criar e Personalizar um menu na barra de ferramentas. Clique em Excluir. clique em Menus internos.

14.8 - Trabalhando com Macros
Uma macro é um seqüência de comando e instruções do Word que você agrupa com um único comando para executar uma tarefa automaticamente. As macros servem para otimizar tarefas repetitivas e rotineiras. Gravar uma macro. O Word grava a macro com uma série de comandos do Word no Visual Basic para Aplicativos. É possível armazenar macros em modelos ou em documentos. Por padrão, o Word armazena as macros no modelo Normal, para que estejam disponíveis para uso de todos os documentos do Word. Clique no menu Ferramentas, opção Macro- Gravar nova macro. Será aberta uma caixa de diálogo onde você poderá digitar o Nome da macro. Escolha o loca onde será armazenada a macro. Se desejar faça uma descrição da função da macro. Clique em OK. Será aberta a janela para iniciar a gravação da macro, a partir de agora todos os comandos aplicados ao texto passam a ser gravados. Clique em parar gravação para terminar. Ao gravar uma macro, você poderá interromper temporariamente a gravação e depois reiniciá-la onde interrompeu. Inserir uma macro na barra de ferramentas. Clique no menu Ferramentas, opção Personalizar. Na guia Barra de Ferramentas, clique na barra onde irá inserir a macro. Em Categorias clique em Macros.

Automação de Escritórios - ADE

99

e-Tec Brasil

Salvar em: Escolha o local onde será salvo a macro Normal (disponibilizado em todos os documentos) Documento (somente no documento selecionado) Clique em cima da macro, segure e arraste até a barra de ferramentas e solte. Feche a janela. Personalizar a macro na barra de ferramentas – Atribuir uma figura à macro. Clique no menu Ferramentas opção Personalizar. Selecione a barra de ferramentas que contêm sua macro. Clique com o botão direito em cima da sua macro. Selecione Alterar imagem do botão no menu exibido. Você pode atribuir uma figura à macro clicando em cima da figura desejada. Neste momento sua macro possui texto e figura, para que somente a figura fique disponibilizada, execute o seguinte procedimento: Clique com o botão direito em cima de sua macro. Clique na opção Estilo Padrão. Excluir uma macro. Clique no menu Ferramentas opção Macro, clique em Macros Selecione a macro que deseja e clique no botão Excluir Observe que o botão relacionado à macro continua disponibilizado na barra de ferramentas.

e-Tec Brasil

100

Técnico em Informática

Clique no menu Ferramentas opção Personalizar. Clique com o botão direito do mouse em cima da macro. No menu suspenso clique em Excluir Fecha a janela personalizar.

14.9 - Atividades de Aprendizagem
Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. Atividade 1 – Crie um documento e salve-o com o seu nome+_+atvword_ avancado. Atividade 2 – Crie uma mala direta para convidar 10 pessoas para uma formatura.

Automação de Escritórios - ADE

101

e-Tec Brasil

Introdução Nessa unidade veremos algumas funções básicas do Microsoft Excel 2003. É composto das seguintes partes: • Pasta de Trabalho – um arquivo que reúne várias planilhas. 15.UNIDADE 15 . formando células. • Cada planilha contém no máximo 256 colunas identificadas por letras e 65536 linhas identificadas por números. tabelas. Cada célula possui um endereço. Selecionar células Um intervalo: e-Tec Brasil 102 Técnico em Informática . • O cruzamento de uma linha e uma coluna é chamado de célula.2 . • Quando criar uma nova pasta de trabalho.Microsoft Excel Excel é um software de Planilha Eletrônica integrante dos produtos do Microsoft Office. que será exibido na caixa de “Nome”. etc. será exibida uma planilha com grade de linhas e colunas. Uma pasta de trabalho pode ter no máximo 255 planilhas.BÁSICO Objetivos da aula Conhecer recursos básicos de um editor de planilhas eletrônicas. gráficos.1 . 15. • A planilha é composta de linhas e colunas. A identificação das células é chamada de referência da célula.EDITOR DE PLANILHAS ..

Caso o texto ultrapasse a linha de grade ele invade o espaço da célula vizinha. se for necessário. marcando assim uma região mais escura selecionada Um intervalo não adjacente: Para selecionar células não adjacentes. porém. após o enter. ativar a caixa “Mover seleção após Enter” e escolher a direção desejada. Para modificar a direção das células. arraste com o mouse a linha de grade aumentando a largura da coluna. selecione a região seguinte. selecionar no menu Ferramentas e escolher Opções. 15. Uma célula: Clicar sobre a célula Uma coluna: Clicar na letra do título da coluna Uma linha: Clicar no número do título da linha Entrar com a informação . Na guia Editar. selecionar a primeira região e com a tecla CTRL pressionada. clicar na célula inicial superior à esquerda e arrastar até a célula inferior à direita. Números Automação de Escritórios .ADE 103 e-Tec Brasil .Com o mouse.000 caracteres em uma única célula. Os textos são automaticamente alinhados a esquerda.3 .Tipos de Informações Digitadas Textos Digitar no máximo 32.digitar Digitar o texto e teclar Enter.

Data e hora Digitar a data separada por barra (/) ou Hífen (-). Se precisar separar as operações use o parênteses ( ) antes e depois das parcelas. Para digitar um número negativo.Ao digitar um número. o Excel assume o formato geral e os números são alinhados a direita. não digitar o símbolo da moeda. Os operadores a serem usados são: e-Tec Brasil 104 Técnico em Informática . barra de espaço e depois a fração. Usar ponto para separação de milhar e vírgula para casas decimais. Entrar e Revisar fórmulas Para se criar uma fórmula em uma célula. digitar um zero. Para os números no formato moeda. Fórmulas Digitar o sinal de igual (=) antes da fórmula. é necessário ter a referência da célula. Digitar CTRL + SHIFT + dois-pontos (:) a entrada é a hora do micro. Digitar CTRL + ponto e vírgula (. como parcelas das operações e usar os operadores abaixo. Na entrada de uma fração.) a entrada é a data do micro. Digitar a hora usando o sinal de (:). esta notação deve estar de acordo com o painel de controle na configuração Brasil. digitar o sinal de menos.

Clicar em Localizar a próxima Caso queira substituir a palavra achada. mas a célula ativa continua sendo a mesma. clicar em Substituir Automação de Escritórios .4 . Na caixa de texto preencher com o texto ou parte do texto procurado.Gerenciar Planilhas e Pastas de Trabalho Exibir Barras de Ferramentas No menu Exibir.ADE 105 e-Tec Brasil . No Menu Editar. escolher Localizar. escolher o comando Ir Para e digitar na caixa de texto Referência o endereço da célula que será ativa. Como ampliar ou reduzir a exibição Usando o Zoom altera-se o número de linha e colunas exibidas. Para mudar a célula ativa deve-se clicar na outra célula ou mover-se através das setas de direção.Operadores * + Multiplicação Soma / ^ Divisão Subtração Exponenciação 15. a parte visível da planilha se altera. escolher Barra de Ferramentas e clicar na opção Personalizar Selecione as barras que deseja exibir e clique em ok. Localizar e substituir informações No menu Editar. Mover-se através da planilha Com as barras de rolagem horizontal e vertical.

A planilha marcada é chamada de planilha ativa. Excluir uma planilha No menu Editar. fazer a alteração no nome e teclar Enter. Alterar a ordem da planilha Clicar no nome da planilha e arrastar o mouse pela guia de planilha. e-Tec Brasil 106 Técnico em Informática . 15. a somatória aparece na linha ou coluna vazia logo após o intervalo. Para mudar de planilha ativa basta clicar com o mouse na outra planilha. Inserir uma nova planilha No menu Inserir. Este nome deve ter no máximo 31 caracteres. escolher Excluir Planilha. escolher Planilha.Efetuar Cálculos Trabalhar com AutoSoma Selecionar um intervalo e clicar no ícone AutoSoma. Ela é criada com um nome genérico PLAN# onde # é um número sequencial.5 . Alterar o nome da planilha Clicar 2 vezes no nome da planilha. até a posição que se deseja trocar. Neste caso aparece uma seta indicando a posição do mouse.Mover-se para uma planilha diferente Os nomes de todas as planilhas desta pasta de trabalho estão na guia de planilha. pois esta exclusão é permanente. Uma mensagem para confirmação aparece.

Automação de Escritórios . Os argumentos das funções são montados entre parênteses ( ). na barra de status será exibida a soma dos valores selecionados. Nomear intervalos No Menu Inserir. A tabela deve ter uma parte com títulos e outra com valores Usar o AutoCálculo Ao selecionar um conjunto de células numéricas. O assistente de funções auxilia na montagem de cada uma delas.Selecionar intervalos Os intervalos para cálculos devem ter uma linha e/ou coluna com títulos. Depois de criar um nome para este intervalo.para definir um título de linhas ou colunas como nomes. escolher Nomes. clicar em Definir . Para exibir a barra de status. clicar Exibir e em seguida escolha Barra de Status Também estão disponíveis outros cálculos na barra de status: • • • • • Média Máximo Mínimo Contagem Número Contagem Valores Criar funções Funções são fórmulas pré-definidas. este título pode ser usado para criar fórmulas. com textos de explicações em cada passo.ADE 107 e-Tec Brasil .

sendo que as mais recentemente usadas estão separadas em uma única categoria. ou no menu Inserir. depois clicar no ícone colar função. escolher Função. O assistente começa ser executado e ao final da montagem esta célula ativa recebe o resultado. escolher uma célula vazia.6 .As funções no assistente estão separadas por categorias.Gerenciar Informações da Pasta de Trabalho Limpar e Excluir células Para excluir ou limpar células. 15. Estas células são removidas da planilha juntamente com seu comentário. Quando usar e-Tec Brasil 108 Técnico em Informática . Ou clique no menu Inserir e selecione a opção função. digitar o sinal de igual (=). clicar no Menu Editar e escolher a opção Excluir. e as células adjacentes movem-se para preencher o espaço. Para digitar uma função.

conservando o formato e comentários. usar A20.ADE 109 e-Tec Brasil . a referência relativa da nova fórmula é alterada. dois-pontos (:) e a referência da célula do canto inferior direito. Referência de uma célula ou intervalo de células Uma referência identifica uma célula ou um intervalo de células. Automação de Escritórios . independente da posição da célula que contém a fórmula. $B$1. Referência Absoluta Em uma fórmula. Por exemplo: (A1:C10) Referência relativa É uma referência de célula (por exemplo. Para usar a referência de uma célula. Para identificar um intervalo de células. digite a linha e a coluna da célula. usar a referencia da célula no canto superior esquerdo. na mesma proporção de referência relativa da célula original para a fórmula original. é o endereço exato de uma célula. que se altera quando esta fórmula é copiada para outra célula ou intervalo. a fórmula da célula B3 se transforma em =B1+B2. se a célula A3 contiver a fórmula =A1+A2 e você copiar a célula A3 para B3. que é usada em uma fórmula. Uma referência absoluta de célula assume a forma $A$1. Por exemplo. Após a fórmula ser copiada e colada.a tecla de delete ou backspace o conteúdo é apagado. A1). Por exemplo célula da coluna A linha 20. para fazer referência a uma célula diferente que tem a mesma distância de linhas e colunas da fórmula.

e-Tec Brasil 110 Técnico em Informática . isto é. A$10 a coluna relativa e a linha absoluta. digitar a outra largura ou arrastar o mouse na borda à direita do cabeçalho da coluna até que a coluna fique com a largura desejada. Para ajustar a altura da linha. selecionar uma coluna e no Menu Formatar clicar em Coluna. a referência não muda.Formatar Informações na Planilha Mudar a largura da coluna e altura da linha Para ajustar a largura da coluna. A referência mesclada (mista) é uma combinação de referência relativa e absoluta na mesma célula. digitar a outra altura ou arrastar a borda embaixo do cabeçalho da linha. escolher Altura na caixa de texto Altura da Linha. as referências absolutas não se ajustam automaticamente quando se copia uma fórmula. escolher Largura na caixa de texto. Formatar Número e Texto em células As principais opções de formatação das células são encontradas no Menu Formatar. Por exemplo: $A10 a coluna absoluta e a linha relativa. Nos 2 casos existe o autoajuste. selecionar uma linha e no Menu Formatar clicar em Linha. 15.Referência Absoluta e Mesclada Diferente das referências relativas. Largura da coluna. onde a maior largura ou maior altura é ajustada para todas as outras células selecionadas.7 . opção Célula. até que a linha fique da altura desejada.

Alinhamento / Recuo /Orientação / Controle de texto Formatar Fonte Automação de Escritórios .ADE 111 e-Tec Brasil .

que tem o formato a ser copiado. clicar na ferramenta Pincel. a apresentação da planilha é alterada conforme o estilo escolhido. Na caixa de opções.Formatar Borda Usar a AutoFormatação Com a Autoformatação. etc. selecionar a célula que vai receber a cópia e no menu Editar escolher Colar Especial. clicar no ícone Copiar. Cópia de formato com a Ferramenta Pincel Para copiar a formatação de uma célula para outra com a ferramenta Pincel. escolha Autoformatação e clique no estilo desejado. Nesta caixa encontra-se também copiar Fórmulas. escolher o item Formatos para copiar apenas o formato das células. selecione o menu Formatar. localizar a célula ou intervalo de células que vai receber a formatação e clicar nesta célula ou intervalo e-Tec Brasil 112 Técnico em Informática . Selecione as células que deseja formatar. Copiar formatação Depois de selecionar a célula ou o intervalo de células. Valores. é necessário selecionar a célula ou um intervalo de células.

8 . O Assistente de Gráficos será selecionado com 4 etapas para a criação do gráfico. Clicar um uma célula com os valores originais. Eixo dos valores. etc. dar um duplo clique no Pincel e passar o mouse pressionado por onde se quer voltar à formatação. O gráfico é composto de várias partes: Área do gráfico. Etapa 1 de 4 – Selecionar o Tipo de gráfico Nessa etapa você deverá selecionar o tipo de gráfico que será utilizado. Legenda. Automação de Escritórios . clique em Menu Inserir.Limpar a formatação Para limpar a formatação pode-se usar a ferramenta Pincel. selecione os dados da tabela na planilha. 15. Eixo das categorias. escolha Gráfico.Criar um Gráfico Básico Para criar um gráfico. Linhas de grade. Área de plotagem.ADE 113 e-Tec Brasil . Seqüência de dados.

como por exemplo. Nessa etapa serão selecionados os intervalos de células onde contém os dados que serão utilizados no gráfico. e-Tec Brasil 114 Técnico em Informática . o Título. basta clicar no botão ao lado direito da caixa Intervalo de dados e posicionar ou mouse na primeira célula do intervalo. Etapa 3 de 4 – Opções do Gráfico. deverá ser selecionado agora. Nessa etapa serão personalizadas algumas opções do gráfico. Caso esse intervalo não tenha sido selecionado previamente. Para selecionar os dados.Etapa 2 de 4 – Selecionar o Intervalo de células. clicar e arrastar o cursor até a última célula deste intervalo.

Existem duas opções disponíveis: Como uma nova planilha. Automação de Escritórios . onde será criada uma nova planilha para conter o gráfico. será necessário definir aonde o mesmo será exibido. onde um objeto de gráfico será criado na planilha atual. Após terminar de configurar o seu gráfico. Como um objeto na planilha atual.Etapa 4 de 4 – Local do gráfico.ADE 115 e-Tec Brasil .

a segunda o nome do produto e a terceira o valor do produto.9 . onde a primeira deverá conter o código do produto. Atividade 4 – Ao final da coluna de valores. coloque uma fórmula para calcular o valor total de todos os produtos. e-Tec Brasil 116 Técnico em Informática . Atividade 3 – Formate a coluna de valores dos produtos para exibir o formato de moeda.15. Atividade 2 – Crie uma tabela de produtos com 3 colunas. Atividade 1 – Crie um documento e salve-o com o seu nome+_+atvexcel_ basico.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem.

UNIDADE 16 - EDITOR DE PLANILHAS INTERMEDIÁRIOS
Objetivos da aula
Conhecer recursos intermediários de um editor de planilhas eletrônicas.

16.1 - Introdução
Nessa unidade veremos algumas funções intermediárias do Microsoft Excel 2003.

16.2 - Criar e Editar Gráficos
O gráfico é uma representação gráfica dos dados selecionados de uma planilha. O Microsoft Excel tem vários tipos diferentes de gráficos, para diversos fins. Com um Assistente de Gráfico criamos o gráfico facilmente. Cada tipo de gráfico possui suas próprias características, tanto na representação gráfica, como no tipo de Guias para se preencher no Assistente. A maioria dos gráficos apresenta o eixo X (das categorias) e o eixo Y (dos valores). Na categoria temos cada item a ser exibido, e em valores temos a quantidade de cada item. Para criar um gráfico, selecionar a seqüência de dados da tabela na planilha, clicar em Menu Inserir, escolher Gráfico.

Automação de Escritórios - ADE

117

e-Tec Brasil

Tipos de Gráfico
Colunas agrupadas Colunas empilhadas Colunas 100% empilhadas Barras agrupadas Barras Barras empilhadas Barras 100% empilhadas Linha Pizza Dispersão (XY) Área Rosca Compara valores por categorias Compara a contribuição de cada valor para um total por categorias Compara a porcentagem de contribuição de cada valor para um total por categorias Compara valores por categorias Compara a contribuição de cada valor para um total por categorias Compara a porcentagem de contribuição de cada valor para um total por categorias Mostra as tendências do tempo ou categorias Mostra a relação de cada valor para um total. Deve possuir apenas uma seqüência de dados Compara pares de valores. Os eixos de valores e categorias devem ser numéricos Mostra a tendência de valores de tempo ou categorias, numa relação proporcional entre partes e o todo. Como um gráfico de pizza, mas pode conter diversas seqüências

Colunas

Dados de Origem do Gráfico A caixa de Intervalo de Dados representa a sequência de dados da tabela selecionada Para mudar a orientação do gráfico, clicar em linhas ou colunas. As caixas Nome e Valores dependem da caixa de Sequências. • • • X. Caixa Nome - Texto que aparece na Legenda Caixa Valores – Valores selecionados da tabela Caixa Rótulos do eixo das categorias – Texto que aparece no eixo

Outras alterações no gráfico Diagramar Intervalos não adjacentes: selecionar a primeira coluna de dados e com a tecla CTRL (control) pressionada selecionar a outra coluna não

e-Tec Brasil

118

Técnico em Informática

adjacente. Modificar, Mover e Redimensionar um gráfico: clicar nas alças de redimensionamento do gráfico selecionado, arrastar com o mouse aumentando ou diminuindo o espaço do objeto gráfico. Para mover o gráfico de posição dentro da planilha, clicar na área do gráfico e arrastar. Adicionar ou Mudar Títulos: selecionar o gráfico, no Menu clicar em Gráfico, escolher Opções de gráfico, selecionar a guia Títulos. Completar o título para o gráfico, eixo X e eixo Y. Adicionar Opções de Tabela de Dados: selecionar o gráfico, no Menu clicar em Gráfico, escolher Opções de gráfico, selecionar a Guia Tabela de dados. Mudar a localização do Gráfico: selecionar o gráfico, no Menu clicar em Gráfico, escolher Local, na janela escolher Como nova planilha ou Como objeto em. Excluir um gráfico: com o gráfico selecionado teclar o DEL. Formatar Gráficos Composição do Gráfico: É composto de várias partes: Área do gráfico, Sequência de dados, Área de plotagem, Eixo das categorias, Eixo dos valores, Linhas de grade, Legenda, etc. Para formatar estas partes clicar com botão direito do mouse (atalho) ou menu Formatar. Alterar cores e bordas Na guia padrões alterar borda e área. Em efeitos de preenchimento, outra janela aparece para alterar área com degrade, ou com linhas em geral, ou com figuras, etc.. Mudar a ordem de sequência de dados.

Automação de Escritórios - ADE

119

e-Tec Brasil

clicar com o botão mover para cima ou mover para baixo.Características Avançadas de Gráficos Adicionar Barras de Erros Adicionar as barras de erros no Eixo X e/ou no Eixo Y.3 .Selecionar a Guia Ordem da sequência. Por exemplo: equações. Cada tipo de gráfico mostra uma formatação diferente dos eixos. fica disponível a Ordem. Formatar eixo Depois de criar o gráfico você pode selecionar os eixos e com um duplo clique (ou botão direito do mouse) fazer a alteração na formatação do eixo. escolher Barra de Erro X. Para alterações nos padrões da linha de tendência. fica disponível o período. Na Guia Tipo. Adicionar a linha de tendência Selecionar a sequência de dados e no menu Gráfico escolher Adicionar linha de Tendência. Criar e aplicar tipo de gráfico personalizado Na Etapa 2 do assistente selecionar a guia tipos Personalizados. Para o tipo Polinomial. escolher um dos diversos tipos. Selecionar a sequência de dados. Na Guia Opções. acrescentar mais detalhes ao gráfico. valor de R-quadrado. no Menu Formatar. escolher Barra de Erro Y. para o tipo Média Móvel. no Menu Formatar. O escolhido abaixo foi um gráfico de dispersão. Selecionar a sequência de dados. etc. 16. selecionar a linha de e-Tec Brasil 120 Técnico em Informática .

determinados comandos de edição.Tabela Dinâmica Muitas vezes o volume dos seus dados pode ser grande demais e você precisa uma maneira de resumir essas informações.ADE 121 e-Tec Brasil . utilize o AutoFiltro. selecione a opção Personalizado. menu Dados. 16. formatação e impressão funcionam de uma maneira diferente. Visualização de Dados Para visualizar apenas os contatos desejados de uma tabela.) e números negativos usam o formato após o ponto e vírgula. Para voltar a tabela ao normal (com todos os dados) clique no filtro e coloque a opção de “Todos”.4 . Criar formatos Numéricos Personalizados No Menu Formatar.tendência. Quando você utiliza o AutoFiltro. escolher Células e Guia Número. Será automaticamente colocado em todas as colunas um filtro. cor e espessura. o formato é representado em 2 partes separadas por ponto e vírgula. Na caixa tipo. para isso existe no Excel a Tabela Dinâmica. ative o AutoFiltro. fazer as alterações em estilo.[Vermelho]0. pode colocar uma condição lógica no início do formato. e na barra de menus em Dados.00. [>5]0. Para criar a tabela Dinâmica ative a célula do início da tabela que você vai gerar. digite a sua tabela com todos os títulos das colunas e seus dados. Os números positivos usam o formato antes do ponto e vírgula (. basta clicar na seta do lado da coluna e ativar a condição desejada. Para isso. Aplicar Formatação Condicional Na caixa tipo. Para ativar um dos filtros.00 Automação de Escritórios . clicar duas vezes e na Guia Padrões. escolha Tabela Dinâmica. Depois de inserir a lista. opção Filtro.

crie um gráfico em pizza para demonstrar a porcentagem de vendas. escolher no menu Dados. Atividade 4 – Baseado na tabela criada na atividade 2. Com a célula ativa na primeira linha e coluna.5 . Atividade 3 – Baseado na tabela criada na atividade 2. Pode-se fazer a classificação dos dados escolhendo no máximo 3 nomes de colunas. isto é. clicar em Classificar. os dados de cada coluna (registro). os menores que 5 estarão em vermelho. na primeira linha está o nome da coluna (campos) e nas linhas. Classificar Listas Quando os dados da tabela estão no formato de lista (tipo colunável). onde a primeira deverá conter o mês do ano e a segunda a quantidade de vendas.[Vermelho]”reprovado” Neste caso a palavra aprovado(>=5) ou reprovado(<5) substitui o número digitado. crie um gráfico em linha para demonstrar a variação das vendas no período. e-Tec Brasil 122 Técnico em Informática .Neste caso os números maiores que 5 terão 2 casas decimais. [>=5]”aprovado”. 16.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. Atividade 2 – Crie uma tabela de vendas com 2 colunas. Atividade 1 – Crie um documento e salve-o com o seu nome+_+atvexcel_ intermediario.

Introdução Nessa unidade veremos algumas funções avançados do Microsoft Excel 2003. Operadores aritméticos Operador Aritmético + _ * / % Significado Adição Subtração Multiplicação Divisão Percentagem Automação de Escritórios . Operadores de cálculos em fórmulas Quatro tipos de operadores são símbolos que identificam o tipo de cálculo.Utilização de fórmulas.UNIDADE 17 . Para efetuar operações matemáticas básicas. 17.ADE 123 e-Tec Brasil .1 .2 .EDITOR DE PLANILHAS AVANÇADO Objetivos da aula Conhecer recursos avançados de um editor de planilhas eletrônicas. 17.

Operadores de referência Operador de referência : Significado Operador de intervalo.^ Exponenciação Para comparar 2 valores e obter como resultado os valores lógicos de verdadeiro ou falsos Operadores de comparação Operador de Comparação = > < >= <= <> Significado Igual a Maior do que Menor do que Maior ou igual a Menor ou igual a Diferente Use o símbolo & concatenar 2 seqüências de caracteres Operador de concatenação de texto Operador de texto & Significado Une dois valores para produzir um valor de texto contínuo Combine intervalos de células para cálculos com os seguintes operadores. que produz e-Tec Brasil 124 Técnico em Informática .

Sintaxe: ARRED(núm.48 =ARRED(21. especifica o número de dígitos para o qual você deseja arredondar núm.núm_dígitos) Num Num_digitos é o número que se deseja arredondar.uma referência a todas as células entre duas referências.2 =ARRED(2. núm será arredondado para o inteiro mais próximo núm será arredondado para a esquerda da vírgula decimal Exemplos: =ARRED(2.15.149. >0 =0 <0 núm será arredondado para o número especificado de casas decimais.3 . Operador de união.5. incluindo as duas referências .Usar funções gerais Arredondar – ARRED Arredonda um número até uma quantidade especificada de dígitos.1 =ARRED(-1. que combina diversas referências em uma referência 17.475. 1) é igual a 2. -1) é igual a 20 Truncar Automação de Escritórios . 2) é igual a -1. 1) é igual a 2.ADE 125 e-Tec Brasil .

expressão ou texto que define quais células serão contadas. Sintaxe : CONT. Sintaxe : INT(núm) Num é o número real que se deseja arredondar para baixo até um inteiro. Sintaxe: TRUNCAR(núm.SE: Calcula o número de células não vazias em um intervalo que corresponde a determinados critérios.SE (intervalo.núm_dígitos) Num Num_digitos é o número que se deseja truncar. e-Tec Brasil 126 Técnico em Informática .critérios) Intervalo Critérios é o intervalo de células no qual se deseja contar células não vazias. O valor padrão para núm_dígitos é 0 (zero).9) é igual a 8 INT(-8. é o critério na forma de um número.9) é igual a 8 TRUNCAR(-8.9) é igual a –9 17.INT Arredonda um número para baixo até o número inteiro mais próximo. Exemplos: INT(8. Exemplos: TRUNCAR(8.4 . é um número que especifica a precisão da operação.Trunca um número para um inteiro removendo a parte fracionária do número.Funções Condicionais CONT.9) é igual a -8 Arredondar para o inteiro mais próximo .

0 a célula da fórmula recebe Aprovado.Exemplos Suponha que A3:A6 contenha “maçãs”. Valor_se_falso pode ser outra fórmula Até sete funções SE podem ser aninhadas como argumentos valor_se_verdadeiro e valor_se_falso para construir testes mais elaborados. SE retorna o valor que foi retornado por estas instruções. “maçãs”. =CONT. SE(B3:B6.valor_se_verdadeiro.”>55”) é igual a 2 SE: Retorna um valor se uma condição que você especificou avaliar como VERDADEIRO e um outro valor se for avaliado como FALSO.SE (A3:A6. =CONT.”maçãs”) é igual a 2 Suponha que B3:B6 contenha 32. Valor_ se_verdadeiro pode ser outra fórmula é o valor retornado se teste_lógico for FALSO. caso contrário Reprovado. Exemplos: Suponha que em A1 tenho a média de um aluno. 54. =SE (A1>5.”Aprovado”. respectivamente. 75.”Reprovado”) SOMA. “laranjas”.SE: Adiciona as células especificadas por um determinado critério.ADE 127 e-Tec Brasil .valor_se_falso) Teste_lógico Valor_se_verdadeiro Valor_se_falso é qualquer valor ou expressão que possa ser avaliado como VERDADEIRO ou é o valor retornado se teste_lógico for VERDADEIRO. Automação de Escritórios . respectivamente. 86. Sintaxe: SE (teste_lógico. Se o valor da média for menor do que 5. “pêras”. Quando os argumentos valor_se_verdadeiro e valor_se_falso são avaliados.

As células em intervalo_soma são somadas somente se suas células correspondentes em intervalo coincidirem com os critérios estipulados. R$ 28. e Textos em maiúsculas e minúsculas são equivalentes. VERDADEIRO.000.000. matriz_tabela não precisará ser ordenada.000. B1:B4 conterá as seguintes comissões de vendas em cada um dos valores de propriedade correspondentes: R$ 7. Procurar um valor específico em lista de valores – PROCV Localiza um valor na primeira coluna à esquerda de uma tabela e retorna um valor na mesma linha de uma coluna especificada na tabela..000. R$ 300. números ou valores lógicos. que define quais células serão adicionadas. . respectivamente.matriz_tabela.núm_índice_coluna. . 2.. Use uma referência para um intervalo ou nome de intervalo. Se procurar_intervalo for VERDADEIRO. PROCV pode não retornar o valor correto.B1:B4) é igual a R$ 63. Se intervalo_soma for omitido. 0. 1. Sintaxe PROCV (valor_procurado. os valores na primeira coluna de matriz_tabela deverão ser colocados em ordem ascendente: . A-Z.. caso contrário.. tal como Banco de dados ou Lista. as células em intervalo serão somadas.critérios. Se procurar_intervalo for FALSO. Você pode colocar os valores em ordem ascendente escolhendo o comando Os valores na primeira coluna de matriz_tabela podem ser texto.procurar_intervalo) Valor_procurado é o valor a ser procurado na primeira coluna da matriz. Valor_procurado pode ser um valor. R$ 14.intervalo_soma) Intervalo Critérios é o intervalo de células que se deseja calcular. Matriz_tabela e-Tec Brasil 128 Técnico em Informática .000. Intervalo_soma Exemplo: Suponha que A1:A4 contém os seguintes valores de propriedade para quatro casas: R$ 100.Sintaxe :SOMASE(intervalo. FALSO.000. números ou valores lógicos. expressão ou texto. R$ 200.000. R$ 400.000.”>160000”. Os valores na primeira linha de matriz_tabela podem ser texto. = SOMASE(A1: A4.. . R$ 21. São as células que serão realmente somadas.000. -2. São os critérios na forma de um número. uma referência ou uma é a tabela de informações em que os dados são procurados. -1.

o valor maior mais próximo que é menor que o valor_procurado é retornado. Se FALSO. PROCV fornecerá o valor #N/D. Automação de Escritórios . se uma correspondência exata não for encontrada. se núm_índice_coluna for maior do que o número de colunas em matriz_tabela. PROCV fornecerá o valor de erro #N/D. é um valor lógico que especifica se você quer que PROCV encontre a correspondência exata ou uma correspondência aproximada. PROCH Localiza um valor específico na linha superior de uma tabela ou matriz de valores e retorna o valor na mesma coluna de uma linha especificada na tabela ou matriz. Procurar_intervalo Se PROCV não localizar valor_procurado e procurar_intervalo for VERDADEIRO. Se nenhuma correspondência for encontrada. um núm_índice_coluna de 2 retornará o valor na segunda coluna em matriz_tabela. e assim por diante. PROCV retornará o valor de erro #VALOR!. em outras palavras. Se núm_índice_coluna for menor do que 1. Se VERDADEIRO ou omitida.Núm_índice_coluna é o número da coluna em matriz_tabela a partir do qual o valor correspondente deve ser retornado. Se PROCV não localizar valor_procurado e procurar_intervalo for FALSO. PROCV retornará o valor de erro #REF!. Um núm_índice_coluna de 1 retornará o valor na primeira coluna em matriz_tabela. Se valor_procurado for menor do que o menor valor na primeira coluna de matriz_tabela. uma correspondência aproximada é retornada. o valor de erro #N/D é retornado. PROCV encontrará uma correspondência exata.ADE 129 e-Tec Brasil . ela usará o maior valor que for menor do que ou igual a valor_procurado.

Um núm_índice_lin equivalente a 1 retorna o valor da primeira linha na matriz_tabela. e procurar_intervalo for VERDADEIRO. escolhendo o comando Classificar no menu Dados. Se o valor_procurado for menor do que o menor valor na primeira linha de matriz_tabela. PROCH retornará o valor de erro #N/D. Use uma referência para um intervalo ou um nome de Os valores na primeira linha de matriz_tabela podem ser texto. Se FALSO. 5.matriz_tabela. Se nenhuma correspondência for localizada.Sintaxe PROCH (valor_procurado. caso contrário. 7. matriz_tabela não precisará ser ordenada. Valor_procurado pode ser um valor. 4. da esquerda para a direita. em seguida. uma referência ou uma é uma tabela de informações onde os dados devem ser procurados. . PROCH retornará o valor de erro #REF!.. os valores na primeira linha de matriz_tabela deverão ser colocados em ordem ascendente: . -1. e assim por diante. clique em Classificar da esquerda para a direita e.. A1:A4 contém “Eixos”. VERDADEIRO. ela usará o maior valor que é menor do que o valor_procurado. 2. Clique em Opções. Se procurar_ intervalo for FALSO..núm_índice_lin. 1. um núm_índice_lin equivalente a 2 retorna o valor da segunda linha na matriz_tabela. números ou valores lógicos. Se núm_índice_lin for menor do que 1. PROCH pode não retornar o valor correto. FALSO. o valor maior mais próximo que seja menor que o valor_procurado é retornado. Textos com maiúsculas ou minúsculas são equivalentes. Você pode colocar valores em ordem ascendente. Matriz_tabela Núm_índice_coluna Procurar_intervalo Se PROCH não localizar valor_procurado. e-Tec Brasil 130 Técnico em Informática . clique na linha da lista e depois em Crescente. é um valor lógico que especifica se você quer que PROCH localize uma correspondência exata ou aproximada. 4. Exemplos: Suponha que você tenha uma planilha de inventário de peças de automóveis. 0. uma correspondência aproximada é retornada...-2. 8. se uma correspondência exata não for localizada. é o número da linha em matriz_tabela de onde o valor correspondente deve ser retirado. Em Classificar por. o valor de erro #N/D será retornado.procurar_intervalo) Valor_procurado é o valor a ser localizado na primeira linha da tabela. 6. PROCH retornará o valor de erro #VALOR!. selecionando os valores. se núm_índice_lin for maior do que o número de linhas na matriz_tabela. PROCH encontrará uma correspondência exata. A-Z. Em outras palavras. Se procurar_intervalo for VERDADEIRO. Se VERDADEIRO ou omitido. B1:B4 contêm “Rolamentos”. em OK.

a sua taxa de juros mensal será 10%/12.83%. Por exemplo. Você deve inserir 10%/12. ou 0.5 . Se pgto for omitido. Nper: é o número total de períodos de pagamento de uma anuidade. Calcular o valor presente de um investimento – VP Retorna o valor presente de um investimento. se você obtiver um empréstimo para um carro com uma taxa de juros de 10% ao ano e fizer pagamentos mensais. Geralmente.FALSO) é igual a 7 17. utilizar taxa=12%/12 e Nper=4*12. é 0). Por exemplo. Por exemplo.2.Usar Funções Financeiras e Lógicas Para especificar as taxas e o NPER ser consistente quanto às unidades usadas. ou 0.vf. se quiser Automação de Escritórios .ADE 131 e-Tec Brasil .33. O valor presente é o valor total correspondente ao valor atual de uma série de pagamentos futuros. Se fizer pagamentos mensais por um empréstimo de quatro anos com juros de 12% ao ano. por exemplo.C1:C4 contêm “Parafusos”. quando você pede dinheiro emprestado. você deverá incluir o argumento vf.3.33 na fórmula como pgto.pgto. os pagamentos mensais por um empréstimo para o carro de R$ 10. use 12% para taxa e 4 para nper. Você deve inserir -263. A1:C4. Sintaxe: VP (taxa. A1:C4. Se fizer pagamentos anuais para o mesmo empréstimo. 10. =PROCH(“Eixos”. pgto inclui o principal e os juros e não há outras tarifas ou taxas.000 de quatro anos a 12% são R$ 263. na fórmula como taxa. que você deseja obter depois do último pagamento.nper. ou 0.tipo) Taxa: é a taxa de juros por período. Por exemplo. ou um saldo de caixa. será considerado 0 (o valor futuro de determinado empréstimo. Se vf for omitido.0083. 9. o valor do empréstimo é o valor presente para quem empresta. 11. Vf: é o valor futuro.83%.VERDADEIRO) é igual a 4 =PROCH(“Rolamentos”. Pgto: é o pagamento feito a cada período e não pode mudar durante a vigência da anuidade.

Por exemplo. tais como um depósito em contas de poupança. são representados por um número negativo. As funções a seguir aplicam-se às anuidades: CUMIPMT CUMPRINC FV FVSCHEDULE IPGTO VP TAXA XIRR XNPV PPGTO PGTO Uma anuidade é uma série de pagamentos constantes em dinheiro. pagamentos recebidos.000 para pagar um projeto especial em 18 anos. tipo: Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento. você deverá incluir o argumento pgto. tais como cheque de dividendos. um depósito de R$ 1. Você pode então calcular a taxa de juros e determinar quanto deverá economizar a cada mês. Nper: é o número total de períodos de pagamento em uma anuidade Pgto: é o pagamento feito em cada período. Para obter mais informações. mas e-Tec Brasil 132 Técnico em Informática .economizar R$ 50. Geralmente. Por exemplo.000 é o valor futuro.000 se você for o depositante e pelo argumento 1. Se os vencimentos forem 0 ou omitido a data de vencimento será no final do período. então R$ 50. feita durante um período contínuo. Taxa: é a taxa de juros por período. pgto contém o capital e os juros. pagamentos feitos. são representados por um número positivo.000 se você for o banco. Calcular o valor futuro de um investimento VF Retorna o valor futuro de um investimento de acordo com os pagamentos periódicos e constantes e com uma taxa de juros constante. não pode mudar durante a vigência da anuidade. consulte a descrição para cada função de anuidade. 1 a data de vencimento será no início do período. Nas funções de anuidade. um empréstimo para comprar um carro ou uma hipoteca são considerados anuidades.000 ao banco seria representado pelo argumento -1. Se vf for omitido.

Se pgto for omitido. Calcular o número total de um investimento – NPER Retorna o número de períodos para investimento de acordo com pagamentos constantes e periódicos e uma taxa de juros constante. será considerado 0 (zero) e a inclusão do argumento pgto será obrigatória. Se os vencimentos forem 0 ou omitido a data de vencimento será no final do período. que você deseja obter após o último pagamento. são representados por números positivos.tipo) Taxa: é a taxa de juros por período. você deverá incluir o argumento vp. O valor absoluto de um número é o próprio número sem o respectivo sinal. é 0). Sintaxe: VF (taxa. como cheques de dividendos. será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo. Se vp for omitido. Vf: é o valor futuro.ADE 133 e-Tec Brasil .pgto. por exemplo. tipo: Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento. ou saldo. pagamentos feitos. 1 a data de vencimento será no início do período. Exibir o valor absoluto de um número – ABS Retorna o valor absoluto de um número.pgto. Se vf for omitido. depósitos recebidos. Vp: é o valor presente ou a soma total correspondente ao valor presente de uma série de pagamentos futuros.vp.vp.nenhuma outra tarifa ou taxas. não pode mudar durante a Automação de Escritórios . são representados por números negativos.tipo) Todos os argumentos. Sintaxe: NPER (taxa. Pgto: é o pagamento feito em cada período.nper.vf. Sintaxe: ABS (núm) Num: é o número real do qual você deseja obter o valor absoluto. como depósitos em poupança.

1 a data de vencimento será no início do período. é 0). você deverá incluir o argumento vf.pgto.0000001 depois de 20 iterações.tipo. Vp: é o valor presente — o valor total correspondente ao valor atual de uma série de pagamentos futuros. Se vf for omitido. Vf: é o valor futuro. Geralmente. pgto contém o capital e os juros. Pgto: é o pagamento feito em cada período e não pode mudar durante a vigência da anuidade. Se os resultados sucessivos de TAXA não convergirem para 0.vp. que você deseja obter após o último pagamento. Se pgto for omitido. Sintaxe: TAXA (nper. Vp: é o valor presente ou atual de uma série de pagamentos futuros. Se os vencimentos forem 0 ou omitido a data de vencimento será no final do período.vigência da anuidade. é 0). Geralmente. por exemplo. ou saldo. TAXA retornará o valor de erro #NÚM!. tipo: Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento. TAXA é calculada por iteração e pode ter zero ou mais soluções. Se vf for omitido. será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo. será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo. que você deseja obter depois do último pagamento. pgto inclui o principal e os juros e nenhuma outra taxa ou tributo.estimativa) Nper: é o número total de períodos de pagamento em uma anuidade. Calcular a taxa de juros de uma parcela – Taxa (rate) Retorna a taxa de juros por período de uma anuidade. 1 a data de vencimento será no início do período. por exemplo. Vf: é o valor futuro. e-Tec Brasil 134 Técnico em Informática .vf. tipo: Tipo é o número 0 ou 1e indica as datas de vencimento. Se os vencimentos forem 0 ou omitido a data de vencimento será no final do período. ou o saldo. mas nenhuma outra tarifa ou taxas.

Vp: é o valor presente—o valor total presente de uma série de pagamentos futuros. será considerado 0 (o valor futuro de determinado empréstimo.ADE 135 e-Tec Brasil . Em geral. Nper: é o número total de pagamentos pelo empréstimo. 17. (Isso mesmo. 1 a data de vencimento será no início do período.vp. as linhas com os títulos desaparecem. Congelar e descongelar títulos de colunas Vá para o início da planilha. notase que conforme vamos rolando os dados. Selecione a linha abaixo dos títulos (linha 2) clicando em 2 no lado esquerdo da janela. que é provavelmente o oposto do que você pensaria em Automação de Escritórios . Vf: É o valor futuro. Se você omitir estimativa. tipo: Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento. Sintaxe: PGTO (taxa. este argumento será considerado 10%. TAXA converge se estimativa estiver entre 0 e 1. 0). selecione a linha abaixo dos títulos.vf. não selecione os títulos em si. Calcular o valor de uma prestação inicial PGTO Retorna o pagamento periódico de uma anuidade de acordo com pagamentos constantes e com uma taxa de juros constante.Congelar Painéis Quando trabalhamos com uma quantidade de dados muito grande. para resolver isso utilizamos as funções de congelar painéis. atribua valores diferentes para estimativa. que você deseja obter depois do último pagamento. ou o saldo de caixa.nper.6 .tipo) Taxa: é a taxa de juros por período. Se vf for omitido.Estimativa: É a sua estimativa para a taxa. Se TAXA não convergir. Se os vencimentos forem 0 ou omitido a data de vencimento será no final do período. por exemplo.

clique em Congelar Painéis.) Em seguida. a primeira coluna à direita dos nomes dos produtos. clicando em B na parte superior da coluna. clique em Descongelar Painéis. No menu Janela. no menu Janela. selecione as informações à direita. No menu Janela. no menu Janela. Por fim. Congelar e descongelar títulos de linhas Selecione a coluna B. Clique na célula B2 para selecionar a célula que está abaixo da primeira linha e à direita da primeira coluna. no menu Janela.fazer. Em seguida.) Em seguida. à direita. Congelar os títulos de colunas e de linhas ao mesmo tempo Você pode congelar os títulos de colunas e linhas ao mesmo tempo para ver as informações na coluna e na linha enquanto rola. clique em Congelar Painéis. descongele o painel. congele o painel. Não selecione os nomes dos produtos em si para mantê-los congelados. os títulos de colunas na linha 1 permanecerão visíveis. (Isso mesmo. e-Tec Brasil 136 Técnico em Informática . Em seguida. clique em Congelar Painéis. À medida que rolar. Eles estão congelados em um painel separado do resto da planilha por uma barra horizontal. descongele os títulos. Role para a direita. role para baixo na planilha. separada das informações no resto da planilha por uma fina linha vertical. Agora. clique em Descongelar Painéis. As informações na coluna A permanecem visíveis enquanto você rola pela lista. Por fim.

As informações na coluna A e ao longo da parte superior da linha 1 permanecem visíveis. clique em Descongelar Painéis. Atividade 1 – Crie um documento e salve-o com o seu nome+_+atvexcel_ avancado. quando imprimir uma planilha que tenha mais de uma página impressa.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. (Observe que isso é o contrário do que foi feito para congelar painéis. digite a linha que contém os títulos de colunas que deseja repetir na parte superior de todas as folhas impressas. tente outra coisa: aprenda como imprimir títulos em todas as páginas. clique na guia Planilha. na caixa Linhas a repetir na parte superior. Clique Configurar Página no menu Arquivo e.Role para baixo e para os lados na planilha. ele não tem nada a ver com a aparência da planilha impressa. onde a primeira deverá conter o nome do aluno e a segunda a nota desse aluno. você está selecionando a linha com os títulos e não a linha abaixo dos títulos. 17. Atividade 2 – Crie uma tabela de produtos com 2 colunas.) Clique no botão Visualizar Impressão na caixa de diálogo Configurar Página para ver os títulos na parte superior de todas as páginas. em seguida.ADE 137 e-Tec Brasil . separadas por uma linha vertical e outra horizontal. Automação de Escritórios . no menu Janela. Para poupar os leitores o trabalho de voltar para a primeira página da impressão para ver os títulos de colunas. Para descongelar os painéis. Em Imprimir títulos. Agora. Manter os títulos visíveis quando imprimir O congelamento de painéis é um recurso que só funciona na tela.7 .

calcule o rendimento de um investimento por 10 anos com a taxa de juros mensal de 0.500.Atividade 3 – Utilizando uma das funções lógicas verifique se a nota do aluno é superior a 6. e-Tec Brasil 138 Técnico em Informática . caso afirmativo a função deverá escrever na coluna ao lado direito da nota a frase “Aprovado”.5. caso negativo a função deverá escrever “Reprovado” e caso a nota for igual a 6 deverá ser escrito “Exame”. Atividade 4 – Utilizando uma das funções financeiras. com um valor inicial de R$ 2.

UNIDADE 18 - EDITOR DE APRESENTAÇÃO
Objetivos da aula
Conhecer recursos avançados de um editor de apresentações.

18.1 - Introdução
Nessa unidade veremos algumas funções do Microsoft PowerPoint 2003.

18.2 - Microsoft PowerPoint
O Power Point é um aplicativo do Microsoft Office direcionado à criação de apresentações. Com ele você poderá criar rapidamente slides com esquemas, textos animados, sons e figuras diversas. Você verá que o seu trabalho renderá bastante devido a facilidade do acesso aos recursos e a grande variedade de ferramentas oferecidas, que certamente atenderão às suas necessidades.

18.3 - Trabalhando com Slides
Incluindo Slide Para incluir um Novo Slide existem três formas: Clique no botão Novo Slide na barra de ferramentas Padrão, ou clique na barra de menu Inserir, selecionar Novo slide, ou ainda pressione CTRL+M. Excluindo Slide Existem várias formas para excluir um slide nos Modos Normal, Estrutura de Tópicos, Slides e Classificação de slides. Clique no número de slide (fica selecionado) e tecla o botão delete.

Automação de Escritórios - ADE

139

e-Tec Brasil

Duplicando Slide Se você criou um slide do qual gostou e deseja recriar a mesma aparência e texto em outro slide, pode duplicar esse slide nos Modos Normal, Estrutura de Tópicos, Slides e Classificação de Slides. Clique no menu Inserir, selecionar Duplicar slide. Alterando o Layout do Slide Com esta ferramenta você poderá alterar o Layout do slide. Clique no menu Formatar, selecionar Layout do slide. Na barra Layout de Slide, selecione o layout desejado e clique em cima para aplicar. Alterando o Design do Slide Com esta ferramenta você poderá alterar o Design do slide. Clique no menu Formatar, selecionar Design do slide. Na barra Design de Slide, selecione o design desejado e clique em cima para aplicar. Ocultar Slide Com esta ferramenta você poderá ocultar slide na Apresentação. Clique no menu Apresentações, selecionar Ocultar Slide. Durante a apresentação pode exibir o slide oculto, clique com o botão direto do mouse sobre o slide anterior. Escolha a opção Ir para / Por titulo e selecionar o slide oculto.

18.4 - Ferramentas de Desenho
É na barra de desenho que estão localizadas as principais ferramentas de construção de figuras. Geralmente esta barra localiza-se na parte inferior do ambiente de trabalho. Se essa barra não estiver sendo exibida, clicar na barra de menus no item Exibir e escolher o item Barra de Ferramentas e marque Desenho.

e-Tec Brasil

140

Técnico em Informática

AutoFormas O Power Point oferece uma grande variedade de AutoFormas – figuras predefinidas – que podem ser desenhadas em seus slides. Essas formas estão divididas em várias categorias: linhas, conectores, formas básicas, setas, etc, e podem ser livremente dimensionadas com o mouse e configuradas em suas propriedades de cor, sombra, contorno e 3D. Para desenhar essas figuras, basta escolher o tipo desejado e clicar e arrastar com o mouse em seu slide. Linhas

Para inserir uma linha, basta clicar nesta ferramenta o mouse no slide. Setas

e desenhá-la com

Para inserir uma seta, basta clicar nesta ferramenta o mouse no slide. Quadrados e retângulos

e desenhá-la com

Esta ferramenta possibilita a criação de quadrados ou retângulos. Para criá-los, clicar em seu botão e desenhar em seus slides, clicando e arrastando com o mouse. Para desenhar um quadrado perfeitamente (com todos os lados iguais), tecle o SHIFT enquanto você o desenha. Assim os lados serão mantidos iguais. Círculos e elipses

Esta ferramenta possibilita o desenho de círculos e elipses. Para desenhá-los, clicar no botão da ferramenta e com o mouse, clicar e arrastar em seus slides.

Automação de Escritórios - ADE

141

e-Tec Brasil

É possível escolher preenchimentos com cores sólidas. basta digitar o texto desejado. clique em Mais cores de fonte. tecle o SHIFT enquanto você o desenha. Cor da Fonte Com esta ferramenta você altere cor da fonte do texto. Para alterar para uma cor que não esteja no esquema de cores. Caixas de texto Com esta ferramenta você cria áreas de inserção de texto em seus slides. É possível também inserir esses textos através do menu Inserir. Assim o raio será mantido. você alterará a cor do seu contorno. Cor da Linha Esta ferramenta permite que você altere a cor da linha das retas ou das setas selecionadas. Para desenhá-las. WordArt Clicando nesta ferramenta você poderá inserir textos WordArt. Estilo da linha e-Tec Brasil 142 Técnico em Informática . com traços ou com texturas. Depois. opção Figura. Formatando objetos de desenho Com esta ferramenta você consegue alterar o preenchimento dos objetos selecionados. clicar e arrastar com o mouse sobre os seus slides. Se você selecionar uma forma geométrica.Para desenhar um círculo perfeitamente. matizadas.

Escolher o tipo desejado no menu disponível ao clicar da ferramenta Tipo da seta Esta ferramenta só funciona com retas ou setas. clicar em Definições de sombra no menu da ferramenta sombra. Selecionar e escolher o tipo desejado no menu. Estilo do tracejado da linha O tipo do traço pode ser pontilhado. clicar na opção Mais setas. A espessura da linha pode ser escolhida através das opções fornecidas pelo menu ou ainda pode ser personalizada se você clicar na opção Mais linhas. Não se esqueça que para alterar essas configurações.Através dessas ferramentas pode-se alterar a espessura e o tipo do traço das retas e das setas selecionadas. Para exibir esta janela. Veja na figura acima as funções de cada botão desta janela. com isso você alterará o contorno da mesma. selecione com o mouse o objeto desejado e escolha o efeito a aplicar. Automação de Escritórios .ADE 143 e-Tec Brasil . Aplicação de sombra O Power Point também oferece o recurso de aplicação de sombra seus objetos de desenho. no menu apresentado ao clicar o botão desta ferramenta. primeiramente você precisa selecionar o objeto desejado com o mouse. tracejado ou contínuo. Veja ao lado a janela de Definições de 3D e as funções de suas ferramentas. Se você desejar outra configuração de seta. Clicando no item Definições de 3D. você poderá alterar as configurações do efeito aplicado. Para isso. basta selecionar o objeto com o mouse e. Aplicação efeitos 3D Para inserir efeitos 3D em seus objetos de desenho. Se uma forma geométrica estiver selecionada. As sombras aplicadas podem ser configuradas na janela Definições de Sombra. escolher o tipo de sombra desejado.

Na barra de ferramentas Desenho. na ferramenta de rotação. o objeto ganhará marcações com pontos verdes ao seu redor. os que foram desenhados por último ficam acima dos que foram desenhados primeiramente.5 .Ordem dos objetos Conforme você vai desenhando objetos de desenho em seus slides. etc) Rotacionando objetos Depois de desenhar os objetos de desenho.Inserindo Figuras No Power Point você pode inserir diversos tipos de figuras. Desagrupar: Selecione o grupo que você deseja desagrupar. Clicar e arrastar com o mouse sobre essas marcações para rotacionar. Com isso. Agrupar: Selecione os objetos que você deseja agrupar. Para alterar esse posicionamento. primeiramente selecione o objeto desejado com o mouse e clique na barra de ferramentas de desenho. Para isso. você pode rotacioná-los. selecione o objeto desejado e clique na barra de ferramentas de desenho. estes vão formando uma “pilha”. ou seja. basta escolher o novo posicionamento (trazer para frente. clique em Desenhar e em Agrupar. trazer para trás. 18. Na barra de ferramentas Desenho. clique em Desenhar e em Desagrupar. Agrupamento de objetos Através dessas ferramentas pode-se agrupar e desagrupar os objetos de desenhos. Depois. no botão Desenhar e escolha o item Ordem. Isso é feito atra- e-Tec Brasil 144 Técnico em Informática .

estrelas. por exemplo). Esses modos de visualização podem ser ativados através de 5 botões localizados na parte inferior esquerda de seu ambiente de trabalho. Organograma: Esta opção aciona o aplicativo de criação de organogramas da Microsoft. etc) e desenhá-las em seus slides. o painel de slide e o painel de anotações.Modos de Visualização Existem várias formas de exibição de slides. Você deve ter instalado este aplicativo (na instalação do Office) para que esta opção funcione. Do arquivo: Aqui você consegue inserir imagens do tipo gif. bmp e outras.ADE 145 e-Tec Brasil .6 . O Office possui uma pequena biblioteca com essas figuras. Automação de Escritórios . Esses painéis permitem que você trabalhe em todos os aspectos da apresentação em um único local. arrastando suas bordas. AutoFormas: Nesta opção o Power Point abrirá uma pequena janela na qual você poderá escolher formas predefinidas (como setas. WordArt: Nesta opção você consegue inserir textos WordArt. Esses textos têm diversas formas em 3D e podem ser configurados em várias cores. Veja as opções disponíveis: Clip-art: Com esta opção você pode inserir arquivos de clip-art em seu slide. 18. você precisa ter este dispositivo em seu computador. Para isso. Veja a seguir a descrição de cada um deles: Modo Normal O modo normal contém três painéis: o painel de estrutura de tópicos. mas você também pode inserir clip-arts de outras fontes (cds.vés do menu Inserir. Cada modo de visualização é particularmente útil para um determinado trabalho a ser feito. Você pode ajustar o tamanho dos diferentes painéis. Do scanner ou câmera: Esta opção insere uma imagem a partir de um scanner ou câmera.

gráficos ou cores não serão exibidos neste modo. primeiramente selecione o(s) slide(s) desejado(s). criar hyperlinks e adicionar animações a slides individuais. 18.Trabalhando com Efeitos de Multimídias Inserindo efeitos de transição e composição Efeito de transição é a forma como o slide acionado no momento da troca das telas. Você pode facilmente editar os textos de seus slides neste modo de visualização (além de alterar ou inserir texto. Modo de Slides Nesse modo. A apresentação começará no slide atual. Os possíveis objetos de desenhos.7 . neste modo de visualização. de modo a alterar a ordem dos slides. Modo de Classificação de slides Neste modo de exibição. Aqui você pode clicar com o mouse sobre um slide e arrastálo para outra posição na apresentação. Para isso. O modo mais fácil de inserir efeitos de transição em seus slides é no modo de classificação. você pode trabalhar em um slide de cada vez.Modo de Estrutura de tópicos Neste tópico é possível visualizar todo o conteúdo de texto da apresentação em formato de lista. clique no botão janela transição de slides. você pode alterar tamanhos e fontes). porém você não conseguirá visualizar as cores aplicadas nos textos (que aparecerão somente em preto). escolha a transição desejada. filmes e sons. É possível adicionar elementos gráficos. e na e-Tec Brasil 146 Técnico em Informática . seus slides serão exibidos de forma reduzida e sequenciada. Apresentação de Slides Este modo aciona a apresentação dos slides feitos.

Saída e Trajetória da Animação. Inserir Filmes e Sons Filmes Clicar no menu Inserir. selecione uma figura e clique com o botão direito do mouse sobre ele. é possível configurar a composição dos objetos existentes no slide. No menu que se abrirá. selecionar Sons do arquivo. Velocidade (se existirem vários objetos com animação). Também é possível configurar alguns parâmetros.ADE 147 e-Tec Brasil . A primeira cena do filme aparecerá no slide. escolher Filmes e Sons. selecionar Filmes do arquivo. Automação de Escritórios . a ordem da animação dos objetos. Ênfase. clique no botão adicionar efeito. selecione a opção Personalizar animação. como: Inicio. Sons Clicar no menu Inserir. Para inserir um efeito de composição em um objeto. escolher Filmes e Sons.Inserindo efeitos de animação Além de efeitos de transição entre um slide e outro. Direção. um efeito dentro das seguintes categorias: Entrada.

O som a ser inserido. clique na barra de menus. Depois. no qual poderá definir ou alterar os intervalos da sua apresentação de slide. selecionar Executar a faixa de áudio do CD O ícone será acrescentado ao Slide. Os botões de ação contêm formas. Para imprimir. anterior. notas do apresentador. Use. no item Arquivo. Para inserir botões de ação clique no Menu Apresentações. Inserir Teste de intervalos (Apresentação automática) Tem duas maneiras de Inserir o teste de intervalos: Clicar no menu Apresentações. clicar na barra de formatação e escolher Testar intervalos. folhetos e estrutura de tópicos. como as setas à esquerda e à direita.Botões de Ação No PowerPoint são fornecidos alguns botões de ação prontos (comando Botões de ação. pode estar gravado em uma faixa do CD. também contêm botões de ação para executar filmes ou sons. 18.Imprimindo seus Slides Você pode imprimir suas apresentações de várias formas: slides. primeiro e último slides. você pode selecionar o que deseja imprimir.8 .9 . para isto clicar em Inserir. escolher Filmes e Sons. opção Botões de Ação e selecione o botão desejado. Na parte inferior de janela de impressão. Executa a sua apresentação de slide no modo de teste.os para incluir símbolos de fácil compreensão referentes às ações de ir para o próximo. Veja as opções disponíveis: e-Tec Brasil 148 Técnico em Informática . No modo de classificação de slides. 18. escolha a opção Imprimir. selecionar Testar Intervalos. menu Apresentações) que você pode inserir na apresentação e para os quais definir hyperlinks.

ADE 149 e-Tec Brasil . Por exemplo. Esse slide controla certas características de texto — como o tipo. se você alterar para azul a cor do texto do espaço reservado. Folhetos: Os resultados obtidos com esta opção são pequenos slides impressos em uma folha. escolher Mestre.Slides: Neste modo de impressão. O slide mestre contém espaços reservados de texto e espaços reservados para rodapés. Automação de Escritórios . Para alterar a formatação do texto. Você pode imprimir 2. como a data. Quando você deseja fazer uma alteração global na aparência dos slides. 3 ou 6 slides por página. Slide Mestre O PowerPoint é fornecido com um tipo especial de slide chamado slide mestre. não tem de alterar cada slide individualmente. Basta fazer a alteração uma vez no slide mestre e o PowerPoint atualiza automaticamente os slides existentes e aplica as alterações a qualquer um adicionado. o resultado obtido será o slide ocupando toda a área da folha impressa.10 . 18. escolher opções: SLIDE MESTRE. o tamanho e a cor da fonte chamada “texto mestre”. o texto nos slides existentes e novos será alterado automaticamente para essa cor. Anotações: Esta opção permite que se imprima o modo de visualização Notas do apresentador. a cor de plano de fundo e determinados efeitos especiais como o sombreamento e o estilo de marcador. aplicar esta nova característica apenas para o slide em questão. TÍTULO MESTRE Caso algum slide tenha uma formatação diferente do Mestre. a hora e o número do slide. selecione-o nos espaços reservados e faça as alterações desejadas. Estrutura de tópicos: Neste modo é impresso o modo de visualização Estrutura de tópicos.Trabalhando com Mestres Clicar em Exibir. onde somente o texto dos slides é exibido. O resultado obtido é um pequeno slide impresso na parte superior da folha e as anotações logo abaixo deste slide.

o tamanho e a cor da fonte. insira-o no slide mestre. Título Mestre Para que os slides de título tenham uma aparência diferente dos outros slides da apresentação.Dicas para Criação de Slides e-Tec Brasil 150 Técnico em Informática . Por exemplo. Use o layout Slide de título para slides baseados no título mestre 18. Os objetos aparecem nos slides no mesmo local que aparecem no slide mestre. formate o título mestre com uma aparência diferente e use o layout Slide de título nesses slides.11 . Observação: As alterações que você fizer não afetarão os outros slides nem o mestre. para enfatizar o slide de abertura de cada seção em uma apresentação. Clique no botão Aplicar. No menu Formatar. a não ser que você clique em Aplicar a tudo.Use o slide mestre para fazer o seguinte: adicionar uma figura. o nome ou o logotipo de uma empresa — apareça em todos os slides. clique em Plano de Fundo. Para adicionar o mesmo texto a todos os slides. pois qualquer formatação de texto que seja alterada no primeiro também será alterada no segundo. A aparência do texto adicionado com o botão Caixa de texto não é controlada pelo mestre Aplicar ao slide um plano de fundo diferente do mestre Exiba o slide que você deseja alterar. Esse título afeta apenas os slides que usam o layout Slide de título. alterar o plano de fundo. altere o título mestre. ajustar o tamanho dos espaços reservados e alterar o estilo. Acabe de trabalhar com o slide mestre antes de alterar o título mestre. Assinale a opção Ocultar elementos gráficos de plano de fundo do mestre. adicione-o ao slide mestre clicando no botão Caixa de texto da barra de ferramentas Desenho — não digite nos espaços reservados de texto. Para que a arte ou o texto — por exemplo.

o Slide final: Informações sobre empresa (e-mail. utilizando recursos multimídias. exemplos: Cores (Utilizando poucas cores) Fontes (No máximo usando três fontes) o Títulos e Subtítulos (Quando e usado com formatos variados causam uma confusão Visual) • o Lembre-se dos principais slides: Slide de abertura: Primeiro slide de apresentação. Crie padrão para sua apresentação. endereço. um documento e salve-o com o seu Atividade 2 – Crie um modelo mestre padronizado para sua apresentação. Atividade 4 – Aplique efeitos de animação e de transição de slides. assinatura) o Evite excesso de efeitos.• • o o Coloque os principais temas na sua apresentação. 18. Atividade 5 – Insira um botão de comando no final da apresentação com a função de ir para o primeiro slide da apresentação. Atividade 1 – Crie nome+_+atvpowepoint.12 . Automação de Escritórios . sons.ADE 151 e-Tec Brasil . animações.Atividades de Aprendizagem Elabore suas respostas e encaminhe pelo Ambiente Virtual de EnsinoAprendizagem. telefone. Atividade 3 – Crie uma apresentação sobre o seu curso.

org 2.REFERÊNCIAS [1]MARÇULA. Divisão de Serviços à Comunidade – Centro De Computação Unicamp – 2002. Word Avançado. Disponível em: http://www.unicamp. Divisão de Serviços à Comunidade – Centro De Computação Unicamp – 2002. .0 .ccuec. Informática – Conceitos e Aplicações.Guia Prático de Aplicação – Editora Érica – 2006 [3] CARVALHO. [6] TOCASRO. Divisão de Serviços à Comunidade – Centro De Computação Unicamp – 2002. [9] GABOS. unicamp. Divisão de Serviços à Comunidade – Centro De Computação Unicamp – 2002. ccuec. ccuec. Excel Intermediário. Word Básico.. Word Intermediário. G. [2] MANZANO.ccuec. Disponível em: http://www.unicamp.Broffice. Divisão de Serviços à Comunidade – Centro De Computação Unicamp – 2002.br/treinamentos/index_html?focomenu=Treinamentos&foc o2=Treinamentos/66108#internet. Disponível em: http://www. [8] GABOS. Excel Básico.br/treinamentos/index_html?focomenu=Treinamentos&foc o2=Treinamentos/66108#internet.br/treinamentos/index_html?focomenu=Treinamentos&foco2=Tr einamentos/66108#internet.unicamp.unicamp. A.. [7] GABOS.br/treinamentos/index_html?focomenu=Treinamentos&foco2=Trein amentos/66108#internet..2006 [4] TOCASRO. Excel Avançado. João Antônio – Informática para Concursos – Editora Campus . Divisão de Serviços à Comunidade – Centro De Computação Unicamp – 2002. A. FILHO. Disponível em: http://www. ccuec.2007. Disponível em: http://www. Disponível em: http://www.ccuec. José Augusto N. [5] TOCASRO. unicamp. A.br/treinamentos/index_html?focomenu=Treinamentos&foc o2=Treinamentos/66108#internet. A. A. São Paulo: Editora Érica .br/treinamentos/index_html?focomenu=Treinamentos&foco2=Tr einamentos/66108#internet. A. e-Tec Brasil 152 Técnico em Informática . A. Pio Armando B.

[11] PowerPoint. Disponível em: http://www.[10] PowerPoint.ccuec.br/ treinamentos/index_html?focomenu=Treinamentos&foco2=Treinamentos/ 66108#internet. Disponível em: http://www. Automação de Escritórios .unicamp.br/ treinamentos/index_html?focomenu=Treinamentos&foco2=Treinamentos/ 66108#internet.ADE 153 e-Tec Brasil .ccuec. Divisão de Serviços à Comunidade – Centro De Computação Unicamp – 2002.unicamp. Divisão de Serviços à Comunidade – Centro De Computação Unicamp – 2002.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->