You are on page 1of 29
Atos dos Apóstolos Lição 6 – PARTE 1 O AVANÇO DO EVANGELHO Profº Francisco Tudela
Atos dos Apóstolos
Lição 6 – PARTE 1
O AVANÇO DO EVANGELHO
Profº Francisco Tudela
Turma: Classe Bíblia 1 ano
PIBPINHA – SÃO PAULO
Esboço da Lição: 2 – O CONTEÚDO DE ATOS DOS APÓSTOLOS 3 – O PROPÓSITO

Esboço da Lição:

Esboço da Lição: 2 – O CONTEÚDO DE ATOS DOS APÓSTOLOS 3 – O PROPÓSITO DE

2 – O CONTEÚDO DE ATOS DOS APÓSTOLOS

Esboço da Lição: 2 – O CONTEÚDO DE ATOS DOS APÓSTOLOS 3 – O PROPÓSITO DE

3 – O PROPÓSITO DE ATOS DOS APÓSTOLOS

2

1 AUTORIA, DATA E TEMA

2 – O CONTEÚDO DE ATOS DOS APÓSTOLOS 3 – O PROPÓSITO DE ATOS DOS APÓSTOLOS
Autoria • Lucas foi o autor do evangelho que leva seu nome e do livro
Autoria • Lucas foi o autor do evangelho que leva seu nome e do livro
Autoria • Lucas foi o autor do evangelho que leva seu nome e do livro
Autoria • Lucas foi o autor do evangelho que leva seu nome e do livro
Autoria • Lucas foi o autor do evangelho que leva seu nome e do livro

Autoria

• Lucas foi o autor do evangelho que leva seu nome e do livro de Atos. • Os dois volumes constituem duas divisões de uma mesma obra literária.

que leva seu nome e do livro de Atos. • Os dois volumes constituem duas divisões
que leva seu nome e do livro de Atos. • Os dois volumes constituem duas divisões
que leva seu nome e do livro de Atos. • Os dois volumes constituem duas divisões
que leva seu nome e do livro de Atos. • Os dois volumes constituem duas divisões
que leva seu nome e do livro de Atos. • Os dois volumes constituem duas divisões
que leva seu nome e do livro de Atos. • Os dois volumes constituem duas divisões
que leva seu nome e do livro de Atos. • Os dois volumes constituem duas divisões

3

•

• • DATA e LOCAL Atos começa com a ascensão de Jesus e termina com o

DATA e LOCAL

Atos começa com a ascensão de Jesus e termina com o encarceramento de Paulo em Roma.

Abrange uns vinte e oito anos, de 33 a 61 aC.

Paulo em Roma. Abrange uns vinte e oito anos, de 33 a 61 aC. • Escrito
Paulo em Roma. Abrange uns vinte e oito anos, de 33 a 61 aC. • Escrito
Paulo em Roma. Abrange uns vinte e oito anos, de 33 a 61 aC. • Escrito
Paulo em Roma. Abrange uns vinte e oito anos, de 33 a 61 aC. • Escrito
Paulo em Roma. Abrange uns vinte e oito anos, de 33 a 61 aC. • Escrito

• Escrito por volta de 61 aC., porque não faz menção do comparecimento de Paulo perante César, nem da perseguição dos cristãos por Nero, que ocorreu por volta de 64 aC.

dos cristãos por Nero, que ocorreu por volta de 64 aC. • Visto que Lucas era

Visto que Lucas era companheiro de Paulo em Roma (Col. 4:14; 2 Tim. 4:11), é razoável concluir que foi em Roma que Lucas escreveu Atos.

companheiro de Paulo em Roma (Col. 4:14; 2 Tim. 4:11), é razoável concluir que foi em
companheiro de Paulo em Roma (Col. 4:14; 2 Tim. 4:11), é razoável concluir que foi em

4

companheiro de Paulo em Roma (Col. 4:14; 2 Tim. 4:11), é razoável concluir que foi em
companheiro de Paulo em Roma (Col. 4:14; 2 Tim. 4:11), é razoável concluir que foi em
companheiro de Paulo em Roma (Col. 4:14; 2 Tim. 4:11), é razoável concluir que foi em
companheiro de Paulo em Roma (Col. 4:14; 2 Tim. 4:11), é razoável concluir que foi em
CONTEÚDO • Relata eventos da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como

CONTEÚDO

CONTEÚDO • Relata eventos da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a
CONTEÚDO • Relata eventos da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a
CONTEÚDO • Relata eventos da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a

• Relata eventos da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no mundo mediterrâneo de então.

da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no
da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no
da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no
da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no
da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no
da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no
da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no
da história e da ação da igreja cristã primitiva, mostrando como a fé se propagou no

5

•
• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo
•
• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo
• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo
• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo

• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo
• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo
• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo
• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo
• • • PROPÓSITOS - 1 Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo

PROPÓSITOS - 1

Descrever as concepções que tinha do cristianismo para que Teófilo pudesse entendê-lo como a verdadeira forma de judaísmo. Que não é um ramo herético do Judaísmo, nem organização política, nem contrária ao Estado ou Império Romano. Para mostrar que não é politicamente perigoso cita julgamentos favoráveis de governadores e magistrados.

Romano. Para mostrar que não é politicamente perigoso cita julgamentos favoráveis de governadores e magistrados. 6
Romano. Para mostrar que não é politicamente perigoso cita julgamentos favoráveis de governadores e magistrados. 6
Romano. Para mostrar que não é politicamente perigoso cita julgamentos favoráveis de governadores e magistrados. 6
Romano. Para mostrar que não é politicamente perigoso cita julgamentos favoráveis de governadores e magistrados. 6

6

PROPÓSITOS - 2 • Mostrar que o cristianismo é resultado da ação da igreja por
PROPÓSITOS - 2 • Mostrar que o cristianismo é resultado da ação da igreja por
PROPÓSITOS - 2 • Mostrar que o cristianismo é resultado da ação da igreja por
PROPÓSITOS - 2 • Mostrar que o cristianismo é resultado da ação da igreja por

PROPÓSITOS - 2

• Mostrar que o cristianismo é resultado da ação da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame de Atos do Espírito Santo.

da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame
da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame
da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame
da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame
da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame
da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame
da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame
da igreja por intermédio do Espírito Santo. • Devido a esta ênfase há quem o chame

7

PROPÓSITOS - 3 • Mostrar como o evangelho tem caráter universal. • Atos é construído
PROPÓSITOS - 3 • Mostrar como o evangelho tem caráter universal. • Atos é construído

PROPÓSITOS - 3

• Mostrar como o evangelho tem caráter universal.

- 3 • Mostrar como o evangelho tem caráter universal. • Atos é construído em torno
- 3 • Mostrar como o evangelho tem caráter universal. • Atos é construído em torno
- 3 • Mostrar como o evangelho tem caráter universal. • Atos é construído em torno

• Atos é construído em torno do desenvolvimento delineado no

[vocês]

versículo 1:8: “

do desenvolvimento delineado no [vocês] versículo 1:8: “ serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a

serão

minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até nos confins da terra”.

1:8: “ serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até nos
1:8: “ serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até nos
1:8: “ serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até nos
1:8: “ serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até nos
1:8: “ serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até nos
1:8: “ serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até nos
1:8: “ serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até nos

8

•
•
•
• • • O livro de Atos é um registro histórico que responde a algumas perguntas:

O livro de Atos é um registro histórico que responde a algumas perguntas:

é um registro histórico que responde a algumas perguntas: Como um homem praticamente desconhecido (Jesus) se

Como um homem praticamente desconhecido (Jesus) se tornou tão conhecido no império romano? Como homens simples e sem instrução (Atos 4:13) se tornaram poderosas testemunhas de Jesus? Como a igreja surgiu e se espalhou por todo o império romano em apenas 30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando uma religião do mundo gentio?

30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando
30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando
30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando
30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando
30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando
30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando

9

30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando
30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando
30 ou 40 anos? Como uma religião que se iniciou no meio judaico acabou se tornando
Elemento Teológico • • • • • A continuação do propósito de Deus na história.
Elemento Teológico
A continuação do propósito de Deus na história.
A missão e a mensagem da igreja.
A inclusão dos gentios no povo de Deus.
A vida e a organização da igreja.
A quem as epístolas foram endereçadas e como
essas congregações se formaram.
Serve de ponte entre a vida de Cristo e a
vida segundo o exemplo de Cristo ensinado
nas epístolas.
• Faz a transição entre o judaísmo e o cristianismo,
entre a lei e a graça.
10
Data Cronologia do Novo Testamento A Vida de Jesus Imperadores Eventos do NT romanos Governadores
Data
Cronologia do Novo Testamento
A Vida de Jesus
Imperadores
Eventos do NT
romanos
Governadores e Reis da
Judéia
1
d.C.
Augusto – 29 a.C.
a 14 d.C.
Tibério – 14 a 37
d.C.
Herodes, o Grande – 37
a
4 a.C.
Arquelau – 4 a.C. a 6
d.C.
Pôncio Pilatos – 26 a 36
d.C.
Nascimento de Jesus – 6 a.C.
Batismo de Jesus – 26 d.C.
Primeira Páscoa no ministério de
Jesus – 28 d.C.
Morte e ressurreição de Jesus – 30
d.C.
O Período dos Apóstolos
Imperadores
romanos
Governadores e Reis da
Judéia
Eventos do NT
30
d.C.
Calígula (Gaio) –
37 a 41 d.C.
Dia de Pentecostes – 30 d.C.
Conversão de Paulo – 37 d.C.
40
d.C.
Cláudio – 41 a 54
d.C.
Herodes Agripa I – 41 a
44 d.C.
Início do ministério de Paulo – 41
d.C.
Morte de Tiago, filho de Zebedeu –
44
d.C.
Morte de Herodes Agripa I – 44
d.C.
Fome no tempo de Cláudio – 46
d.C.
Primeira viagem missionária de
Paulo – 48 a 49 d.C.
Edito de Cláudio – 49 ou 50 d.C.
50
Sérgio Paulo, procônsul
d.C.
Nero – 54 a 68
d.C.
50 d.C.
Félix – 52 a 60 d.C.
Conferência de Jerusalém – 50 d.C.
Segunda viagem missionária de
Paulo – 50 a 53 d.C.
Paulo em Corinto – 50 a 52 d.C.
Terceira viagem missionária de
Paulo – 54 a 58 d.C.
Paulo em Éfeso – 54 a 57 d.C.
Paulo preso em Jerusalém – 58 d.C.
11
Paulo na prisão em Cesaréia – 58 a
60
d.C.
60 d.C. Galba – 68 a 69 d.C. Oto – 69 d.C. Vitélio – 69
60
d.C.
Galba – 68 a 69
d.C.
Oto – 69 d.C.
Vitélio – 69 d.C.
Pórcio Festo – 60 a 62
d.C.
Paulo na prisão em Roma – 61
Libertação e atividades de Paulo
Morte de Pedro em Roma – 65 d.
Segunda prisão de Paulo em Roma
Morte de Paulo em Roma – 67 d.
70
d.C.
Vespasiano – 69 a
79
d.C.
Destruição de Jerusalém – 70 d.C.
Morte de João – 98 ou 100 d.C.?
Tito – 79 a 81
d.C.
Domiciano – 81 a
96
d.C.
Nerva – 96 a 98
d.C.
Trajano – 98 a
117 d.C.
Fonte: Bíblia de Estudos Almeida, Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.
12
•
• Os 3 Herodes que governaram na época do NT Herodes, chamado O Grande, governou sobre

Os 3 Herodes que governaram na época do NT

• Os 3 Herodes que governaram na época do NT Herodes, chamado O Grande, governou sobre

Herodes, chamado O Grande, governou sobre a Palestina de 37 aC até 4 dC, é este que aparece em Mt 2.1-16 no nascimento de Jesus e ordena o massacre das crianças. Foi ele que iniciou a construção do templo na época de Jesus. Herodes, chamado Antipas, governou sobre a Galiléia de 4 dC até 37 dC, citado em Lc 23.7 no julgamento de Jesus, matou João Batista Mc 6.

• •
no julgamento de Jesus, matou João Batista Mc 6. • • • 14-29. Herodes, chamado Agripa

14-29.

Herodes, chamado Agripa I, governou a Palestina de 41dC até 44 dC, citado em At 12. 1-20, mandou matar Tiago At 12.2

Herodes, chamado Agripa I, governou a Palestina de 41dC até 44 dC, citado em At 12.
Herodes, chamado Agripa I, governou a Palestina de 41dC até 44 dC, citado em At 12.
Herodes, chamado Agripa I, governou a Palestina de 41dC até 44 dC, citado em At 12.

13

Herodes, chamado Agripa I, governou a Palestina de 41dC até 44 dC, citado em At 12.
Herodes, chamado Agripa I, governou a Palestina de 41dC até 44 dC, citado em At 12.
Herodes, chamado Agripa I, governou a Palestina de 41dC até 44 dC, citado em At 12.
Herodes, chamado Agripa I, governou a Palestina de 41dC até 44 dC, citado em At 12.
• •
• • ESBOÇO DO LIVRO DE ATOS: POR TEMA I - O nascimento da Igreja (1.1-5.42)

ESBOÇO DO LIVRO DE ATOS: POR TEMA

I - O nascimento da Igreja (1.1-5.42)

II - A perseguição causa expansão (6.1-9.31)

•
II - A perseguição causa expansão (6.1-9.31) • • III - Atos de Pedro: Recepção dos

II - A perseguição causa expansão (6.1-9.31) • • III - Atos de Pedro: Recepção dos

III - Atos de Pedro: Recepção dos gentios (9.32-

12.24)

IV - Antioquia torna-se uma igreja Missionária

12.24) IV - Antioquia torna-se uma igreja Missionária (12.25-16.5) • V - Viagens missionárias de Paulo
12.24) IV - Antioquia torna-se uma igreja Missionária (12.25-16.5) • V - Viagens missionárias de Paulo
12.24) IV - Antioquia torna-se uma igreja Missionária (12.25-16.5) • V - Viagens missionárias de Paulo

(12.25-16.5)

V - Viagens missionárias de Paulo (16.6-19.41)

• V - Viagens missionárias de Paulo (16.6-19.41) • VI - Como Paulo realizou seu ideal
• V - Viagens missionárias de Paulo (16.6-19.41) • VI - Como Paulo realizou seu ideal
• V - Viagens missionárias de Paulo (16.6-19.41) • VI - Como Paulo realizou seu ideal
• V - Viagens missionárias de Paulo (16.6-19.41) • VI - Como Paulo realizou seu ideal
• V - Viagens missionárias de Paulo (16.6-19.41) • VI - Como Paulo realizou seu ideal
• V - Viagens missionárias de Paulo (16.6-19.41) • VI - Como Paulo realizou seu ideal

VI - Como Paulo realizou seu ideal de ir à Roma

(20.1-28.31)

• V - Viagens missionárias de Paulo (16.6-19.41) • VI - Como Paulo realizou seu ideal

14

•
• •
• • • • ESBOÇO DO LIVRO DE ATOS: SEGUNDO OS PERSONAGENS DE QUE TRATA do

ESBOÇO DO LIVRO DE ATOS:

ESBOÇO DO LIVRO DE ATOS:

SEGUNDO OS PERSONAGENS DE QUE TRATA

do 1 a 5 - Pedro; 6 e 7 - Estêvão; do 8 a 12 - várias pessoas, principalmente Barnabé, Filipe e Saulo de Tarso;

7 - Estêvão; do 8 a 12 - várias pessoas, principalmente Barnabé, Filipe e Saulo de
7 - Estêvão; do 8 a 12 - várias pessoas, principalmente Barnabé, Filipe e Saulo de

do 13 em diante - Paulo.

7 - Estêvão; do 8 a 12 - várias pessoas, principalmente Barnabé, Filipe e Saulo de
7 - Estêvão; do 8 a 12 - várias pessoas, principalmente Barnabé, Filipe e Saulo de
7 - Estêvão; do 8 a 12 - várias pessoas, principalmente Barnabé, Filipe e Saulo de
7 - Estêvão; do 8 a 12 - várias pessoas, principalmente Barnabé, Filipe e Saulo de
7 - Estêvão; do 8 a 12 - várias pessoas, principalmente Barnabé, Filipe e Saulo de

15

•

RECAPITULAÇÃO
RECAPITULAÇÃO

RECAPITULAÇÃO

RECAPITULAÇÃO

Os judeus viviam sob a administração de governadores romanos e aspiravam pela chegado do Messias (criam que seria um grande homem de guerra e que governaria politicamente), apontado no VT como o enviado que os libertaria da dominação

Quando Jesus nasceu, na cidade de Belém, próxima a Jerusalém, os romanos dominavam a Palestina.

Até os 30 anos Jesus viveu anônimo em Nazaré.

• •
•

Em três anos, reuniu os 12 apóstolos e percorreu a região pregando e fazendo milagres, tornou-se conhecido e multidões o seguiam.

milagres, tornou-se conhecido e multidões o seguiam. Para as autoridades religiosas judaicas Jesus era um
milagres, tornou-se conhecido e multidões o seguiam. Para as autoridades religiosas judaicas Jesus era um

Para as autoridades religiosas judaicas Jesus era um blasfemo, pois autodenominava-se o Messias, que pregava

paz e amor ao próximo.

o Messias, que pregava paz e amor ao próximo. • Para os romanos, era um agitador

• Para os romanos, era um agitador popular.

ao próximo. • Para os romanos, era um agitador popular. • Aos 33 anos foi crucificado
ao próximo. • Para os romanos, era um agitador popular. • Aos 33 anos foi crucificado
ao próximo. • Para os romanos, era um agitador popular. • Aos 33 anos foi crucificado
ao próximo. • Para os romanos, era um agitador popular. • Aos 33 anos foi crucificado

• Aos 33 anos foi crucificado e ressuscitou três dias depois.

Aos 33 anos foi crucificado e ressuscitou três dias depois. • Após ser preso e morto,

• Após ser preso e morto, a tendência era que seus seguidores se dispersassem e seus ensinamentos fossem esquecidos.

a tendência era que seus seguidores se dispersassem e seus ensinamentos fossem esquecidos. • Ocorreu o
a tendência era que seus seguidores se dispersassem e seus ensinamentos fossem esquecidos. • Ocorreu o

• Ocorreu o contrário.

a tendência era que seus seguidores se dispersassem e seus ensinamentos fossem esquecidos. • Ocorreu o

16

VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04

VIDEO – 10 MIN.

VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04

• http://www.youtube.com/watch?v=

wdPwgZ7R-04

VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
VIDEO – 10 MIN. • http://www.youtube.com/watch?v= wdPwgZ7R-04
Fatores que dificultavam a pregação do evangelho • Jesus havia sido condenado e executado como
Fatores que dificultavam a pregação do evangelho • Jesus havia sido condenado e executado como
Fatores que dificultavam a pregação do evangelho • Jesus havia sido condenado e executado como
Fatores que dificultavam a pregação do evangelho • Jesus havia sido condenado e executado como

Fatores que dificultavam a pregação do evangelho

• Jesus havia sido condenado e executado como criminoso. • A pregação do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios (1 Co 1.22-24).

do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios
do evangelho baseado na morte e ressurreição de Jesus era uma escândalo para judeus e gentios

18

i. ii.
i.
ii.
i. ii. Para os Judeus Os primeiros missionários não tinham formação rabínica formal (Atos 4.13), mas

Para os Judeus

i. ii. Para os Judeus Os primeiros missionários não tinham formação rabínica formal (Atos 4.13), mas

Os primeiros missionários não tinham formação rabínica formal (Atos 4.13), mas afirmavam ter base na lei de Moisés.

Era impossível para os judeus admitir que Jesus, um mestre carpinteiro, fosse maior que Moisés, muito menos Deus.

iii.

A possibilidade de adorar alguém que havia sido crucificado era uma blasfêmia. Não havia paralelo na história judaica de que alguém que houvesse sofrido tal condenação fosse de Deus.

Outra dificuldade para os judeus era a afirmação dos cristãos “Jesus é Senhor” porque equivalia a afirmar que ele era o próprio Jeová.

porque equivalia a afirmar que ele era o próprio Jeová. iv. v. O nascimento virginal de
porque equivalia a afirmar que ele era o próprio Jeová. iv. v. O nascimento virginal de
porque equivalia a afirmar que ele era o próprio Jeová. iv. v. O nascimento virginal de
porque equivalia a afirmar que ele era o próprio Jeová. iv. v. O nascimento virginal de
iv.
iv.
equivalia a afirmar que ele era o próprio Jeová. iv. v. O nascimento virginal de Jesus

v. O nascimento virginal de Jesus era associado a deuses gregos pagãos.

virginal de Jesus era associado a deuses gregos pagãos. vi. Os judeus acusavam os cristãos de
virginal de Jesus era associado a deuses gregos pagãos. vi. Os judeus acusavam os cristãos de
virginal de Jesus era associado a deuses gregos pagãos. vi. Os judeus acusavam os cristãos de
virginal de Jesus era associado a deuses gregos pagãos. vi. Os judeus acusavam os cristãos de
virginal de Jesus era associado a deuses gregos pagãos. vi. Os judeus acusavam os cristãos de

vi. Os judeus acusavam os cristãos de desprezar o templo: “não habita o Altíssimo em casas feitas por mãos humanas(At 7.48).

Altíssimo em casas feitas por mãos humanas ” (At 7.48). 19 vii. Os cristãos não observavam

19

em casas feitas por mãos humanas ” (At 7.48). 19 vii. Os cristãos não observavam os

vii. Os cristãos não observavam os ritos da lei de Moisés.

em casas feitas por mãos humanas ” (At 7.48). 19 vii. Os cristãos não observavam os
•

• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei
•
• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei
• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei
• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei

• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei
• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei
• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei
• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei
• • • • Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei

Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios?

Por que os judeus tiveram dificuldade em aceitar os gentios? A lei de Moisés proibia explicitamente

A lei de Moisés proibia explicitamente a convivência com seus vizinhos. Depois da volta do cativeiro, Esdras e Neemias se opuseram amargamente às uniões matrimoniais com seus vizinhos. Portanto, os judeus tinham aprendido que Deus queria que se mantivessem separados. Apesar do fato de terem sido dispersados por todo o mundo mediterrâneo, mantinham-se separados dos vizinhos gentios.

Apesar do fato de terem sido dispersados por todo o mundo mediterrâneo, mantinham-se separados dos vizinhos
Apesar do fato de terem sido dispersados por todo o mundo mediterrâneo, mantinham-se separados dos vizinhos
Apesar do fato de terem sido dispersados por todo o mundo mediterrâneo, mantinham-se separados dos vizinhos
Apesar do fato de terem sido dispersados por todo o mundo mediterrâneo, mantinham-se separados dos vizinhos

20

i.
i.
i. Para os Greco-romanos Os romanos faziam diferença entre religião e fé (superstição). A religião era
i. Para os Greco-romanos Os romanos faziam diferença entre religião e fé (superstição). A religião era
i. Para os Greco-romanos Os romanos faziam diferença entre religião e fé (superstição). A religião era

Para os Greco-romanos

Os romanos faziam diferença entre religião e (superstição). A religião era um acordo do Estado com os deuses para defesa do império à medida que os cidadãos lhes prestassem culto. Era assunto público e todos deveriam participar dos cultos, independente de crer nos deuses.

ii. Os romanos não se importavam com as superstições particulares desde que não trouxessem prejuízo ao império nem excessos contrários à lei.

iii. Os cristãos eram acusados de ateísmo porque não cultuavam os deuses comuns e tinham que se defender constantemente de boatos de canibalismo (comer a carne de Cristo), incesto (amar irmãos) e anti- sociabilidade.

defender constantemente de boatos de canibalismo (comer a carne de Cristo), incesto (amar irmãos) e anti-
defender constantemente de boatos de canibalismo (comer a carne de Cristo), incesto (amar irmãos) e anti-
defender constantemente de boatos de canibalismo (comer a carne de Cristo), incesto (amar irmãos) e anti-
defender constantemente de boatos de canibalismo (comer a carne de Cristo), incesto (amar irmãos) e anti-

iv. Barreira intelectual: a morte na cruz era sinal de escravidão, fraqueza, inferioridade e vergonha. Barreira cultural: o cristianismo prosperava entre as camadas mais pobres da população (1 Co 1.26).

entre as camadas mais pobres da população (1 Co 1.26). v. Os cristãos foram expulsos de
entre as camadas mais pobres da população (1 Co 1.26). v. Os cristãos foram expulsos de
entre as camadas mais pobres da população (1 Co 1.26). v. Os cristãos foram expulsos de
entre as camadas mais pobres da população (1 Co 1.26). v. Os cristãos foram expulsos de
entre as camadas mais pobres da população (1 Co 1.26). v. Os cristãos foram expulsos de

v. Os cristãos foram expulsos de Roma no ano 52-53 d.C. pelo imperador Cláudio (Atos 18.1,2). Autoridade e submissão: “César é Senhor” X Jesus “é o Senhor”

e submissão: “César é Senhor” X Jesus “é o Senhor” 21 Associar-se aos cristãos era correr
e submissão: “César é Senhor” X Jesus “é o Senhor” 21 Associar-se aos cristãos era correr

21

Associar-se aos cristãos era correr risco de vida

e submissão: “César é Senhor” X Jesus “é o Senhor” 21 Associar-se aos cristãos era correr
PEDRO E PAULO NO PLANO LITERÁRIO DE ATOS Até o cap 12 Jerusalém é o
PEDRO E PAULO NO PLANO LITERÁRIO DE ATOS Até o cap 12 Jerusalém é o

PEDRO E PAULO NO PLANO LITERÁRIO DE ATOS

PEDRO E PAULO NO PLANO LITERÁRIO DE ATOS Até o cap 12 Jerusalém é o foco

Até o cap 12 Jerusalém é o foco há um movimento de Jerusalém em direção à Judéia e Samaria Dos cap 13 ao 28 as atenções convergem para Antioquia a ação parte de Antioquia em direção a Roma. Há um paralelo entre Pedro, na primeira parte, e Paulo, na segunda, que parece ser mais que coincidência.

•
na segunda, que parece ser mais que coincidência. • • Pedro (2) (3) (8) Paulo Primeiro

na segunda, que parece ser mais que coincidência. • • Pedro (2) (3) (8) Paulo Primeiro
na segunda, que parece ser mais que coincidência. • • Pedro (2) (3) (8) Paulo Primeiro
na segunda, que parece ser mais que coincidência. • • Pedro (2) (3) (8) Paulo Primeiro
na segunda, que parece ser mais que coincidência. • • Pedro (2) (3) (8) Paulo Primeiro
na segunda, que parece ser mais que coincidência. • • Pedro (2) (3) (8) Paulo Primeiro

Pedro

(2)

(3)

(8)

parece ser mais que coincidência. • • Pedro (2) (3) (8) Paulo Primeiro sermão(13) Cura de

Paulo

Primeiro sermão(13) Cura de um coxo (14) Elimas, o mágico (13) Influência do lenço (19) Imposição das mãos (19) Paulo adorado (14) Ressurreição de Êutico (20) Prisão de Paulo (28)

22

(14) Ressurreição de Êutico (20) Prisão de Paulo (28) 22 Primeiro sermão Cura de um coxo

Primeiro sermão

Cura de um coxo

Prisão de Paulo (28) 22 Primeiro sermão Cura de um coxo • Simão, o mágico •

• Simão, o mágico

22 Primeiro sermão Cura de um coxo • Simão, o mágico • Influência da sombra (5)

• Influência da sombra (5)

• Imposição das mãos (8)

• Influência da sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição

• Pedro adorado (10)

sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição de Tabita (9)
sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição de Tabita (9)
sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição de Tabita (9)
sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição de Tabita (9)

• Ressurreição de Tabita (9)

sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição de Tabita (9)

• Prisão de Pedro (12)

sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição de Tabita (9)
sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição de Tabita (9)
sombra (5) • Imposição das mãos (8) • Pedro adorado (10) • Ressurreição de Tabita (9)
• Breve Histórico de Antioquia • Antioquia (da Síria), também conhecida como Antioquia do Orontes
• Breve Histórico de Antioquia • Antioquia (da Síria), também conhecida como Antioquia do Orontes
•

• Breve Histórico de Antioquia • Antioquia (da Síria), também conhecida como Antioquia do Orontes por
• Breve Histórico de Antioquia • Antioquia (da Síria), também conhecida como Antioquia do Orontes por
• Breve Histórico de Antioquia • Antioquia (da Síria), também conhecida como Antioquia do Orontes por

Breve Histórico de Antioquia

Antioquia (da Síria), também conhecida como Antioquia do Orontes por causa do rio de mesmo nome, era a mais famosa das 16 Antioquias de Seleuco Nicátor em memória de seu pai Antíoco, em 300 dC. Nos tempos do NT Antioquia era a capital da província da

Nos tempos do NT Antioquia era a capital da província da Síria, a terceira cidade do
Nos tempos do NT Antioquia era a capital da província da Síria, a terceira cidade do
Nos tempos do NT Antioquia era a capital da província da Síria, a terceira cidade do

Síria, a terceira cidade do império romano, célebre por sua

riqueza, cultura e imoralidade.

romano, célebre por sua riqueza, cultura e imoralidade. Com exceção de Jerusalém, nenhuma outra cidade •

Com exceção de Jerusalém, nenhuma outra cidade

Com exceção de Jerusalém, nenhuma outra cidade • esteve tão ligada aos primórdios do cristianismo como

esteve tão ligada aos primórdios do cristianismo como Antioquia. Lucas registra em At 6.5 que certo Nicolau abandonara o paganismo grego e se tornara membro de uma sinagoga judaica em Antioquia.

em At 6.5 que certo Nicolau abandonara o paganismo grego e se tornara membro de uma

em At 6.5 que certo Nicolau abandonara o paganismo grego e se tornara membro de uma
em At 6.5 que certo Nicolau abandonara o paganismo grego e se tornara membro de uma
em At 6.5 que certo Nicolau abandonara o paganismo grego e se tornara membro de uma

23

em At 6.5 que certo Nicolau abandonara o paganismo grego e se tornara membro de uma
•

• • Breve Histórico de Antioquia Durante a perseguição que se seguiu à morte de Estêvão,
• • Breve Histórico de Antioquia Durante a perseguição que se seguiu à morte de Estêvão,
• • Breve Histórico de Antioquia Durante a perseguição que se seguiu à morte de Estêvão,
• • Breve Histórico de Antioquia Durante a perseguição que se seguiu à morte de Estêvão,

Breve Histórico de Antioquia

Durante a perseguição que se seguiu à morte de Estêvão, alguns cristãos subiram para o norte até Antioquia (At 11.19), cerca de 480Km de Jerusalém, e ali pregaram aos judeus. Logo chegaram outros que também levaram o evangelho aos gregos (At 11.20), e como ocorreram muitas conversões, a igreja de Jerusalém enviou Barnabé. Em Antioquia passaram a receber o nome de “cristãos” (At 11.26) • A cidade foi destruída por Chrosroes, rei da Pérsia, em 538 DC e nunca se recuperou. Pertence agora à Turquia? com cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente Antâkiyeh.

cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente
cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente
cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente
cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente
cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente
cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente
cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente
cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente

24

cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente

cerca de 46.000 pessoas (em 1960) – na época do NT tinha 500.000 habitantes, chama-se atualmente
Eventos missionários: a) A expansão em Jerusalém: Em Jerusalém, o ES convenceu para salvação, primeiramente
Eventos missionários:
a) A expansão em
Jerusalém:
Em Jerusalém, o ES
convenceu para salvação,
primeiramente cerca de
3000 almas(At 2.40),
em seguida quase 5000
(At.4.4), e daí em diante
a cidade ficou pequena
para tantos convertidos
25
Eventos missionários:
Eventos missionários:
Eventos missionários: b) A expansão da Igreja na Judéia e Samaria: As perseguições fizeram com que

b) A expansão da Igreja na Judéia e Samaria:

As perseguições fizeram com que os membros da igreja se espalhassem para além de Jerusalém e com eles o evangelho (At 8.1 e 4).

26

fizeram com que os membros da igreja se espalhassem para além de Jerusalém e com eles
Eventos missionários: c) A expansão da Igreja entre os gentios: Saulo de Tarso fez, entre
Eventos missionários:
c) A expansão da Igreja entre os
gentios:
Saulo de Tarso fez, entre os gentios, o
que fez Pedro entre os judeus.
Em 3 viagens missionárias levou o
evangelho entre povos que nada
sabiam sobre Cristo.
fez Pedro entre os judeus. Em 3 viagens missionárias levou o evangelho entre povos que nada
fez Pedro entre os judeus. Em 3 viagens missionárias levou o evangelho entre povos que nada
fez Pedro entre os judeus. Em 3 viagens missionárias levou o evangelho entre povos que nada
fez Pedro entre os judeus. Em 3 viagens missionárias levou o evangelho entre povos que nada

27

• •
• • Toda a Bíblia em um ano: Mateus a Filipenses; Dusilek, Darci; 8ª Ed. Rio
• • Toda a Bíblia em um ano: Mateus a Filipenses; Dusilek, Darci; 8ª Ed. Rio

Toda a Bíblia em um ano: Mateus a Filipenses; Dusilek, Darci; 8ª Ed. Rio de Janeiro; Ed. Horizonal, 2009

Manual Bíblico SBB; trad. Noronha, Lailah; São Paulo; Ed. Sociedade Bíblica do Brasil; 2008

Textos Bíblicos extraídos: Bíblia Sagrada Nova Versão Internacional; São Paulo; Ed. Vida; 2001

•

•

MacDonald, Willian, Comentário Bíblico Popular, São Paulo, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008

MacDonald, Willian, Comentário Bíblico Popular, São Paulo, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008

BRUCCE, F. F. Comentário Bíblico NVI. São Paulo, Ed. Vida, 1ª edição, 2008

Bíblico NVI. São Paulo, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 http://solascripturatt.cjb.net/ EclesiologiaEBatistas •
Bíblico NVI. São Paulo, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 http://solascripturatt.cjb.net/ EclesiologiaEBatistas •
Bíblico NVI. São Paulo, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 http://solascripturatt.cjb.net/ EclesiologiaEBatistas •
Bíblico NVI. São Paulo, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 http://solascripturatt.cjb.net/ EclesiologiaEBatistas •

http://solascripturatt.cjb.net/ EclesiologiaEBatistas • Igreja Batista do Morumbi: Visão Panorâmica dos Evangelhos – 2003

Reflexões extraídas da World Wide Web

dos Evangelhos – 2003 • • Reflexões extraídas da World Wide Web • http://www.youtube.com/watch?v=wdPwgZ7R-04 28
dos Evangelhos – 2003 • • Reflexões extraídas da World Wide Web • http://www.youtube.com/watch?v=wdPwgZ7R-04 28

• http://www.youtube.com/watch?v=wdPwgZ7R-04

dos Evangelhos – 2003 • • Reflexões extraídas da World Wide Web • http://www.youtube.com/watch?v=wdPwgZ7R-04 28
dos Evangelhos – 2003 • • Reflexões extraídas da World Wide Web • http://www.youtube.com/watch?v=wdPwgZ7R-04 28

28

29

29