P. 1
Constituição Federal

Constituição Federal

|Views: 51|Likes:
Published by Adair Fernandes

More info:

Published by: Adair Fernandes on Sep 28, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/31/2014

pdf

text

original

Sections

  • CAP/TULO I
  • DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS
  • DOS DIREITOS SOCIAIS
  • CAP/TULO III
  • DA NACIONALIDADE
  • DOS DIREITOS POL/TICOS
  • CAP/TULO V
  • DOS PARTIDOS POL/TICOS
  • DA OR2ANI=AÇÃO POL/TICO>AD.INISTRATIVA
  • CAP/TULO II
  • DA UNIÃO
  • DOS ESTADOS FEDERADOS
  • CAP/TULO IV
  • Dos .(0ic1%ios
  • DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITBRIOS
  • DO DISTRITO FEDERAL
  • DOS TERRITBRIOS
  • CAP/TULO VI
  • DA INTERVENÇÃO
  • CAP/TULO VII
  • DA AD.INISTRAÇÃO PÚBLICA
  • DISPOSIÇCES 2ERAIS
  • (*) DOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS
  • (*) DOS SERVIDORES PÚBLICOS .ILITARES
  • Se;<o IV
  • DAS RE2ICES
  • DO PODER LE2ISLATIVO
  • DO CON2RESSO NACIONAL
  • DAS ATRIBUIÇCES DO CON2RESSO NACIONAL
  • DA C-.ARA DOS DEPUTADOS
  • DO SENADO FEDERAL
  • Se;<o V
  • DOS DEPUTADOS E DOS SENADORES
  • Se;<o VI
  • DAS REUNICES
  • Se;<o VII
  • DAS CO.ISSCES
  • Se;<o VIII
  • DO PROCESSO LE2ISLATIVO
  • S(6se;<o I
  • S(6se;<o II
  • D& E$e0+& G Co0stit(i;<o
  • S(6se;<o III
  • D&s Leis
  • Se;<o I5
  • DA FISCALI=AÇÃO CONTIBILJ FINANCEIRA E ORÇA.ENTIRIA
  • DO PODER E5ECUTIVO
  • DO PRESIDENTE E DO VICE>PRESIDENTE DA REPÚBLICA
  • D&s Atri6(i;Nes +o Presi+e0te +& Re%L6)ic&
  • D& Res%o0s&6i)i+&+e +o Presi+e0te +& Re%L6)ic&
  • DOS .INISTROS DE ESTADO
  • DO CONSELOO DA REPÚBLICA E DO CONSELOO DE DEFESA NACIONAL
  • DO PODER PUDICIIRIO
  • DO SUPRE.O TRIBUNAL FEDERAL
  • DO SUPERIOR TRIBUNAL DE PUSTIÇA
  • DOS TRIBUNAIS RE2IONAIS FEDERAIS E DOS PU/=ES FEDERAIS
  • DOS TRIBUNAIS E PU/=ES DO TRABALOO
  • DOS TRIBUNAIS E PU/=ES ELEITORAIS
  • DOS TRIBUNAIS E PU/=ES .ILITARES
  • DOS TRIBUNAIS E PU/=ES DOS ESTADOS
  • DAS FUNÇCES ESSENCIAIS Q PUSTIÇA
  • DO .INISTRRIO PÚBLICO
  • (*) DA ADVOCACIA>2ERAL DA UNIÃO
  • DA ADVOCACIA E DA DEFENSORIA PÚBLICA
  • DO ESTADO DE DEFESA E DO ESTADO DE S/TIO
  • DO ESTADO DE DEFESA
  • DO ESTADO DE S/TIO
  • DAS FORÇAS AR.ADAS
  • DA SE2URANÇA PÚBLICA
  • DO SISTE.A TRIBUTIRIO NACIONAL
  • DOS PRINC/PIOS 2ERAIS
  • Arti:o i0c)(1+o %e)& E$e0+& Co0stit(cio0&) 08 D9J +e 19S1@S@FF@
  • P&rK:r&Ho i0c)(1+o %e)& E$e0+& Co0stit(cio0&) 08 D9J +e 19S1@S@FF@
  • DAS LI.ITAÇCES DO PODER DE TRIBUTAR
  • DOS I.POSTOS DA UNIÃO
  • DOS I.POSTOS DOS ESTADOS E DO DISTRITO FEDERAL
  • DOS I.POSTOS DOS .UNIC/PIOS
  • DA REPARTIÇÃO DAS RECEITAS TRIBUTIRIAS
  • DAS FINANÇAS PÚBLICAS
  • NOR.AS 2ERAIS
  • DOS ORÇA.ENTOS
  • DOS PRINC/PIOS 2ERAIS DA ATIVIDADE ECONU.ICA
  • DA POL/TICA URBANA
  • DA POL/TICA A2R/COLA E FUNDIIRIA E DA REFOR.A A2RIRIA
  • DO SISTE.A FINANCEIRO NACIONAL
  • DISPOSIÇÃO 2ERAL
  • DA SE2URIDADE SOCIAL
  • Se;<o II
  • DA SAÚDE
  • DA PREVIDVNCIA SOCIAL
  • DA ASSISTVNCIA SOCIAL
  • DA EDUCAÇÃOJ DA CULTURA E DO DESPORTO
  • Se;<o I
  • DA EDUCAÇÃO
  • DA CULTURA
  • Se;<o III
  • DO DESPORTO
  • DA CIVNCIA E TECNOLO2IA
  • DA CO.UNICAÇÃO SOCIAL
  • DO .EIO A.BIENTE
  • DA FA./LIAJ DA CRIANÇAJ DO ADOLESCENTE E DO IDOSO
  • CAP/TULO VIII
  • DOS /NDIOS

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

Legenda:
Asterisco ( !" Te#to e$ %reto" Te#to e$ &'()" Te#to e$ *er+e" Te#to e$ *er$e),o" Houve modificação Redação original (sem modificação) Redação dos dispositivos alterados Redação dos dispositivos revogados Redação dos dispositivos incluídos

PRE-.BULO
Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional onstituinte para instituir um !stado "emocr#tico, destinado a assegurar o e$ercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem%estar, o desenvolvimento, a igualdade e a &ustiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na 'armonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de "eus, a seguinte (N)*+*,+-.( "A R!/012+ A 3!"!RA*+4A "( 1RA)+25

T/TULO I Dos Pri0c1%ios F(0+&$e0t&is
Art5 67 A Rep8blica 3ederativa do 1rasil, formada pela união indissol8vel dos !stados e 9unicípios e do "istrito 3ederal, constitui%se em !stado "emocr#tico de "ireito e tem como fundamentos: + % a soberania; ++ % a cidadania +++ % a dignidade da pessoa 'umana; +4 % os valores sociais do trabal'o e da livre iniciativa; 4 % o pluralismo político5 /ar#grafo 8nico5 *odo o poder emana do povo, <ue o e$erce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta onstituição5 Art5 =7 )ão /oderes da ,nião, independentes e 'arm>nicos entre si, o 2egislativo, o !$ecutivo e o ?udici#rio5 Art5 @7 onstituem ob&etivos fundamentais da Rep8blica 3ederativa do 1rasil: + % construir uma sociedade livre, &usta e solid#ria;

++ % garantir o desenvolvimento nacional; +++ % erradicar a pobreAa e a marginaliAação e reduAir as desigualdades sociais e regionais; +4 % promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, se$o, cor, idade e <uais<uer outras formas de discriminação5 Art5 B7 A Rep8blica 3ederativa do 1rasil rege%se nas suas relaçCes internacionais pelos seguintes princípios: + % independDncia nacional; ++ % prevalDncia dos direitos 'umanos; +++ % autodeterminação dos povos; +4 % não%intervenção; 4 % igualdade entre os !stados; 4+ % defesa da paA; 4++ % solução pacífica dos conflitos; 4+++ % rep8dio ao terrorismo e ao racismo; +E % cooperação entre os povos para o progresso da 'umanidade; E % concessão de asilo político5 /ar#grafo 8nico5 A Rep8blica 3ederativa do 1rasil buscar# a integração econ>mica, política, social e cultural dos povos da América 2atina, visando F formação de uma comunidade latino%americana de naçCes5

T/TULO II Dos Direitos e 2&r&0ti&s F(0+&$e0t&is
CAP/TULO I DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS Art5 G7 *odos são iguais perante a lei, sem distinção de <ual<uer natureAa, garantindo%se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no /aís a inviolabilidade do direito F vida, F liberdade, F igualdade, F segurança e F propriedade, nos termos seguintes: + % 'omens e mul'eres são iguais em direitos e obrigaçCes, nos termos desta onstituição;

++ % ninguém ser# obrigado a faAer ou dei$ar de faAer alguma coisa senão em virtude de lei; +++ % ninguém ser# submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante; +4 % é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato; 4 % é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indeniAação por dano material, moral ou F imagem; 4+ % é inviol#vel a liberdade de consciDncia e de crença, sendo assegurado o livre e$ercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias; 4++ % é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistDncia religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva; 4+++ % ninguém ser# privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para e$imir%se de obrigação legal a todos imposta e recusar%se a cumprir prestação alternativa, fi$ada em lei; +E % é livre a e$pressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença; E % são inviol#veis a intimidade, a vida privada, a 'onra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indeniAação pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; E+ % a casa é asilo inviol#vel do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação &udicial; E++ % é inviol#vel o sigilo da correspondDncia e das comunicaçCes telegr#ficas, de dados e das comunicaçCes telef>nicas, salvo, no 8ltimo caso, por ordem &udicial, nas 'ipóteses e na forma <ue a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal; E+++ % é livre o e$ercício de <ual<uer trabal'o, ofício ou profissão, atendidas as <ualificaçCes profissionais <ue a lei estabelecer; E+4 % é assegurado a todos o acesso F informação e resguardado o sigilo da fonte, <uando necess#rio ao e$ercício profissional; E4 % é livre a locomoção no território nacional em tempo de paA, podendo <ual<uer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens; E4+ % todos podem reunir%se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao p8blico, independentemente de autoriAação, desde <ue não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas e$igido prévio aviso F autoridade competente; E4++ % é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de car#ter paramilitar;

EEE++ % o !stado promover#. . F propriedade das marcas. não ser# ob&eto de pen'ora para pagamento de débitos decorrentes de sua atividade produtiva. tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento tecnológico e econ>mico do /aís. E+E % as associaçCes só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão &udicial. EE4+++ % são assegurados. inclusive nas atividades desportivas. nos termos da lei: a) a proteção Fs participaçCes individuais em obras coletivas e F reprodução da imagem e voA 'umanas.E4+++ % a criação de associaçCes e. sempre <ue não l'es se&a mais favor#vel a lei pessoal do Ide cu&usI. e$igindo%se. ressalvados os casos previstos nesta onstituição. EE4+ % a pe<uena propriedade rural. a defesa do consumidor. aos nomes de empresas e a outros signos distintivos. transmissível aos 'erdeiros pelo tempo <ue a lei fi$ar. bem como proteção Fs criaçCes industriais. EE+4 % a lei estabelecer# o procedimento para desapropriação por necessidade ou utilidade p8blica. publicação ou reprodução de suas obras. na forma da lei. EE+++ % a propriedade atender# a sua função social. a de cooperativas independem de autoriAação. EEE+ % a sucessão de bens de estrangeiros situados no /aís ser# regulada pela lei brasileira em benefício do c>n&uge ou dos fil'os brasileiros. se 'ouver dano. <uando e$pressamente autoriAadas. mediante &usta e prévia indeniAação em din'eiro. EE % ninguém poder# ser compelido a associar%se ou a permanecer associado. a autoridade competente poder# usar de propriedade particular. desde <ue trabal'ada pela família. ou por interesse social. b) o direito de fiscaliAação do aproveitamento econ>mico das obras <ue criarem ou de <ue participarem aos criadores. EE+E % a lei assegurar# aos autores de inventos industriais privilégio tempor#rio para sua utiliAação. EE+ % as entidades associativas. no primeiro caso. EE++ % é garantido o direito de propriedade. EE4++ % aos autores pertence o direito e$clusivo de utiliAação. EEE % é garantido o direito de 'erança. dispondo a lei sobre os meios de financiar o seu desenvolvimento. assegurada ao propriet#rio indeniAação ulterior. tDm legitimidade para representar seus filiados &udicial ou e$tra&udicialmente. o trHnsito em &ulgado. EE4 % no caso de iminente perigo p8blico. aos intérpretes e Fs respectivas representaçCes sindicais e associativas. assim definida em lei. sendo vedada a interferDncia estatal em seu funcionamento. na forma da lei.

os e$ecutores e os <ue. . c) a soberania dos veredictos. EEE4 % a lei não e$cluir# da apreciação do /oder ?udici#rio lesão ou ameaça a direito. nem pena sem prévia cominação legal. salvo para beneficiar o réu. b) a obtenção de certidCes em repartiçCes p8blicas. EEE+E % não '# crime sem lei anterior <ue o defina. com a organiAação <ue l'e der a lei. assegurados: a) a plenitude de defesa. <ue serão prestadas no praAo da lei. nos termos da lei. se omitirem. por eles respondendo os mandantes. EEE+4 % são a todos assegurados. ressalvadas a<uelas cu&o sigilo se&a imprescindível F segurança da sociedade e do !stado. civis ou militares. E2 % a lei penal não retroagir#. contra a ordem constitucional e o !stado "emocr#tico. sob pena de responsabilidade.EEE+++ % todos tDm direito a receber dos órgãos p8blicos informaçCes de seu interesse particular. podendo evit#%los. EEE4+ % a lei não pre&udicar# o direito ad<uirido. independentemente do pagamento de ta$as: a) o direito de petição aos /oderes /8blicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder. EEE4+++ % é recon'ecida a instituição do &8ri. o ato &urídico perfeito e a coisa &ulgada. E2+++ % a lei considerar# crimes inafianç#veis e insuscetíveis de graça ou anistia a pr#tica da tortura . E2+4 % constitui crime inafianç#vel e imprescritível a ação de grupos armados. b) o sigilo das votaçCes. o tr#fico ilícito de entorpecentes e drogas afins. E2+ % a lei punir# <ual<uer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais. o terrorismo e os definidos como crimes 'ediondos. para defesa de direitos e esclarecimento de situaçCes de interesse pessoal. d) a competDncia para o &ulgamento dos crimes dolosos contra a vida. EEE4++ % não 'aver# &uíAo ou tribunal de e$ceção. E2++ % a pr#tica do racismo constitui crime inafianç#vel e imprescritível. su&eito F pena de reclusão. ou de interesse coletivo ou geral.

até o limite do valor do patrim>nio transferido. E+E. podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser. as seguintes: a) privação ou restrição da liberdade. E24+ % a lei regular# a individualiAação da pena e adotar#. e) cruéis. salvo o naturaliAado. 2+4 % ninguém ser# privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal. E24+++ % a pena ser# cumprida em estabelecimentos distintos. estendidas aos sucessores e contra eles e$ecutadas. nos termos da lei. b) de car#ter perpétuo. d) de banimento. salvo em caso de guerra declarada. a idade e o se$o do apenado. 2+ % nen'um brasileiro ser# e$traditado. E2+E % é assegurado aos presos o respeito F integridade física e moral. E24++ % não 'aver# penas: a) de morte. b) perda de bens. c) multa. d) prestação social alternativa. entre outras. na forma da lei. c) de trabal'os forçados. . 2 % Fs presidi#rias serão asseguradas condiçCes para <ue possam permanecer com seus fil'os durante o período de amamentação. em caso de crime comum.E24 % nen'uma pena passar# da pessoa do condenado. nos termos do art5 JB. 2+++ % ninguém ser# processado nem sentenciado senão pela autoridade competente. ou de comprovado envolvimento em tr#fico ilícito de entorpecentes e drogas afins. e) suspensão ou interdição de direitos. 2++ % não ser# concedida e$tradição de estrangeiro por crime político ou de opinião. de acordo com a natureAa do delito. praticado antes da naturaliAação.

definidos em lei. 2E % a lei só poder# restringir a publicidade dos atos processuais <uando a defesa da intimidade ou o interesse social o e$igirem. salvo nas 'ipóteses previstas em lei. 2E++ % a prisão de <ual<uer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados imediatamente ao &uiA competente e F família do preso ou F pessoa por ele indicada. salvo a do respons#vel pelo inadimplemento volunt#rio e inescus#vel de obrigação alimentícia e a do deposit#rio infiel. <uando o respons#vel pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade p8blica ou agente de pessoa &urídica no e$ercício de atribuiçCes do /oder /8blico. e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa. salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar. . com os meios e recursos a ela inerentes. 2+E % ser# admitida ação privada nos crimes de ação p8blica. 24++ % ninguém ser# considerado culpado até o trHnsito em &ulgado de sentença penal condenatória. 2E+E % conceder%se%# mandado de segurança para proteger direito lí<uido e certo. 2E+4 % o preso tem direito F identificação dos respons#veis por sua prisão ou por seu interrogatório policial. as provas obtidas por meios ilícitos. <uando a lei admitir a liberdade provisória.24 % aos litigantes. se esta não for intentada no praAo legal. 2E4++ % não 'aver# prisão civil por dívida. não amparado por I'abeas%corpusI ou I'abeas%dataI. 24+ % são inadmissíveis. com ou sem fiança. 24+++ % o civilmente identificado não ser# submetido a identificação criminal. 2E4+++ % conceder%se%# I'abeas%corpusI sempre <ue alguém sofrer ou se ac'ar ameaçado de sofrer violDncia ou coação em sua liberdade de locomoção. no processo. entre os <uais o de permanecer calado. 2E+ % ninguém ser# preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade &udici#ria competente. sendo%l'e assegurada a assistDncia da família e de advogado. em processo &udicial ou administrativo. 2E4 % a prisão ilegal ser# imediatamente rela$ada pela autoridade &udici#ria. 2EE % o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por: a) partido político com representação no ongresso Nacional. por ilegalidade ou abuso de poder. 2E+++ % o preso ser# informado de seus direitos. 2E4+ % ninguém ser# levado F prisão ou nela mantido.

2EE+ % conceder%se%# mandado de in&unção sempre <ue a falta de norma regulamentadora torne invi#vel o e$ercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes F nacionalidade. na forma desta onstituição5 . 2EE4++ % são gratuitas as açCes de I'abeas%corpusI e I'abeas%dataI. o trabal'o. &udicial ou administrativo. a previdDncia social. o laAer. em defesa dos interesses de seus membros ou associados. na forma da lei. 2EE++ % conceder%se%# I'abeas%dataI: a) para assegurar o con'ecimento de informaçCes relativas F pessoa do impetrante. assim como o <ue ficar preso além do tempo fi$ado na sentença. a sa8de. <uando não se prefira faAD%lo por processo sigiloso. 2EE+++ % <ual<uer cidadão é parte legítima para propor ação popular <ue vise a anular ato lesivo ao patrim>nio p8blico ou de entidade de <ue o !stado participe. a assistDncia aos desamparados. ou dos tratados internacionais em <ue a Rep8blica 3ederativa do 1rasil se&a parte5 CAP/TULO II DOS DIREITOS SOCIAIS ( ! Art5 L7 )ão direitos sociais a educação. 2EE+4 % o !stado prestar# assistDncia &urídica integral e gratuita aos <ue comprovarem insuficiDncia de recursos. b) para a retificação de dados. 2EE4+ % são gratuitos para os recon'ecidamente pobres.b) organiAação sindical. os atos necess#rios ao e$ercício da cidadania5 K 67 % As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais tDm aplicação imediata5 K =7 % (s direitos e garantias e$pressos nesta onstituição não e$cluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados. F soberania e F cidadania. isento de custas &udiciais e do >nus da sucumbDncia. a segurança. ao meio ambiente e ao patrim>nio 'istórico e cultural. b) a certidão de óbito. F moralidade administrativa. e. entidade de classe ou associação legalmente constituída e em funcionamento '# pelo menos um ano. constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de car#ter p8blico. 2EE4 % o !stado indeniAar# o condenado por erro &udici#rio. ficando o autor. a proteção F maternidade e F infHncia. salvo comprovada m#%fé. na forma da lei: a) o registro civil de nascimento.

+E N remuneração do trabal'o noturno superior F do diurno.(*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 26. em caso de desemprego involunt#rio. sendo vedada sua vinculação para <ual<uer fim. E+ N participação nos lucros. fi$ado em lei. 4+++ % décimo terceiro sal#rio com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria. vestu#rio. sa8de. nunca inferior ao mínimo. salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo. a sa8de. 'igiene. e$cepcionalmente. a moradia. o trabal'o. E % proteção do sal#rio na forma da lei. educação. alimentação. a assistDncia aos desamparados. facultada a compensação de 'or#rios e a redução da &ornada. ou resultados. . participação na gestão da empresa. nacionalmente unificado. a proteção F maternidade e F infHncia. ++ % seguro%desemprego. na forma desta onstituição5I Art5 M7 )ão direitos dos trabal'adores urbanos e rurais. +++ % fundo de garantia do tempo de serviço. 4++ % garantia de sal#rio. a segurança. 4 % piso salarial proporcional F e$tensão e F comple$idade do trabal'o. para os <ue percebem remuneração vari#vel. desvinculada da remuneração.I E+++ % duração do trabal'o normal não superior a oito 'oras di#rias e <uarenta e <uatro semanais. e. conforme definido em lei. de 14 !2 2!!!: IArt3 4o )ão direitos sociais a educação. a previdDncia social. de 1" 12 #$: I5II % sal#rio%família pago em raAão do dependente do trabal'ador de bai$a renda nos termos da lei. <ue prever# indeniAação compensatória. +4 % sal#rio mínimo . nos termos de lei complementar. constituindo crime sua retenção dolosa. mediante acordo ou convenção coletiva de trabal'o. 4+ % irredutibilidade do sal#rio. laAer. (*) E++ % sal#rio%família para os seus dependentes. transporte e previdDncia social. o laAer. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. capaA de atender a suas necessidades vitais b#sicas e Fs de sua família com moradia. dentre outros direitos. além de outros <ue visem F mel'oria de sua condição social: + % relação de emprego protegida contra despedida arbitr#ria ou sem &usta causa. com rea&ustes periódicos <ue l'e preservem o poder a<uisitivo.

E+4 % &ornada de seis 'oras para o trabal'o realiAado em turnos ininterruptos de reveAamento. nos termos da lei. com praAo prescricional de cinco anos para os trabal'adores urbanos e rurais. com a duração de cento e vinte dias. EE4+ % recon'ecimento das convençCes e acordos coletivos de trabal'o. EE4 % assistDncia gratuita aos fil'os e dependentes desde o nascimento até seis anos de idade em crec'es e pré%escolas. <uanto a créditos resultantes das relaçCes de trabal'o. a cargo do empregador. com praAo prescricional de: (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2$. sem pre&uíAo do emprego e do sal#rio. EE+4 % aposentadoria. salvo negociação coletiva. em cin<Oenta por cento F do normal. no mínimo. EE+ % aviso prévio proporcional ao tempo de serviço. nos termos da lei. mediante incentivos específicos. de 2" !" 2!!!: I55I5 % ação. EE4++ % proteção em face da automação. E4++ % goAo de férias anuais remuneradas com. preferencialmente aos domingos. insalubres ou perigosas. por meio de normas de sa8de. sendo no mínimo de trinta dias. sem e$cluir a indeniAação a <ue este est# obrigado. E4+ % remuneração do serviço e$traordin#rio superior. até o limite de dois anos após a e$tinção do contrato de trabal'o. ( ! EE+E % ação. EE % proteção do mercado de trabal'o da mul'er.I . nos termos fi$ados em lei. pelo menos. um terço a mais do <ue o sal#rio normal. 'igiene e segurança. na forma da lei. na forma da lei. E4+++ % licença F gestante. EE4+++ % seguro contra acidentes de trabal'o. E4 % repouso semanal remunerado. EE++ % redução dos riscos inerentes ao trabal'o. E+E % licença%paternidade. EE+++ % adicional de remuneração para as atividades penosas. <uando incorrer em dolo ou culpa. <uanto aos créditos resultantes das relaçCes de trabal'o.

de 2" !" 2!!! 6! até dois anos após a e$tinção do contrato. ser# descontada em fol'a. em se tratando de categoria profissional.&! cinco anos para o trabal'ador urbano. representativa de categoria profissional ou econ>mica. vedadas ao /oder /8blico a interferDncia e a intervenção na organiAação sindical. E4. salvo na condição de aprendiA. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. independentemente da contribuição prevista em lei. a partir de <uatorAe anos. Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 2$. observado o seguinte: + % a lei não poder# e$igir autoriAação do !stado para a fundação de sindicato. EEE+ % proibição de <ual<uer discriminação no tocante a sal#rio e critérios de admissão do trabal'ador portador de deficiDncia. E+E. em <ual<uer grau. na mesma base territorial. técnico e intelectual ou entre os profissionais respectivos. . de 1" 12 #$: I555III % proibição de trabal'o noturno. EE+ e EE+4.I EEE+4 % igualdade de direitos entre o trabal'ador com vínculo empregatício permanente e o trabal'ador avulso5 /ar#grafo 8nico5 )ão assegurados F categoria dos trabal'adores domésticos os direitos previstos nos incisos +4. E4++. ressalvado o registro no órgão competente. bem como a sua integração F previdDncia social5 Art5 J7 P livre a associação profissional ou sindical. +++ % ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria. Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 2$. para custeio do sistema confederativo da representação sindical respectiva. não podendo ser inferior F #rea de um 9unicípio. (*) EEE+++ % proibição de trabal'o noturno. de e$ercício de funçCes e de critério de admissão por motivo de se$o. idade. EEE++ % proibição de distinção entre trabal'o manual. 4+++. ++ % é vedada a criação de mais de uma organiAação sindical. +4 % a assembléia geral fi$ar# a contribuição <ue. cor ou estado civil. de 2" !" 2!!! EEE % proibição de diferença de sal#rios. perigoso ou insalubre aos menores de deAoito e de <ual<uer trabal'o a menores de <uatorAe anos. salvo na condição de aprendiA. E4+++. 4+. inclusive em <uestCes &udiciais ou administrativas. perigoso ou insalubre a menores de deAoito e de <ual<uer trabal'o a menores de deAesseis anos. até o limite de dois anos após a e$tinção do contrato. <ue ser# definida pelos trabal'adores ou empregadores interessados. para o trabal'ador rural.

(*) c) os nascidos no estrangeiro. alcançada esta. de pai brasileiro ou mãe brasileira. atendidas as condiçCes <ue a lei estabelecer5 Art5 Q7 P assegurado o direito de greve. desde <ue <ual<uer deles este&a a serviço da Rep8blica 3ederativa do 1rasil. competindo aos trabal'adores decidir sobre a oportunidade de e$ercD%lo e sobre os interesses <ue devam por meio dele defender5 K 67 % A lei definir# os serviços ou atividades essenciais e dispor# sobre o atendimento das necessidades inadi#veis da comunidade5 K =7 % (s abusos cometidos su&eitam os respons#veis Fs penas da lei5 Art5 6R5 P assegurada a participação dos trabal'adores e empregadores nos colegiados dos órgãos p8blicos em <ue seus interesses profissionais ou previdenci#rios se&am ob&eto de discussão e deliberação5 Art5 665 Nas empresas de mais de duAentos empregados. optem. até um ano após o final do mandato. b) os nascidos no estrangeiro. de pai brasileiro ou de mãe brasileira. ainda <ue de pais estrangeiros. se eleito. . é assegurada a eleição de um representante destes com a finalidade e$clusiva de promover%l'es o entendimento direto com os empregadores5 CAP/TULO III DA NACIONALIDADE Art5 6=5 )ão brasileiros: + % natos: a) os nascidos na Rep8blica 3ederativa do 1rasil. 4+++ % é vedada a dispensa do empregado sindicaliAado a partir do registro da candidatura a cargo de direção ou representação sindical e. 4++ % o aposentado filiado tem direito a votar e ser votado nas organiAaçCes sindicais.4 % ninguém ser# obrigado a filiar%se ou a manter%se filiado a sindicato. 4+ % é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociaçCes coletivas de trabal'o. ou ven'am a residir na Rep8blica 3ederativa do 1rasil antes da maioridade e. desde <ue estes não este&am a serviço de seu país. pela nacionalidade brasileira. em <ual<uer tempo. salvo se cometer falta grave nos termos da lei5 /ar#grafo 8nico5 As disposiçCes deste artigo aplicam%se F organiAação de sindicatos rurais e de col>nias de pescadores. desde <ue se&am registrados em repartição brasileira competente. ainda <ue suplente.

se 'ouver reciprocidade em favor de brasileiros. desde <ue re<ueiram a nacionalidade brasileira5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº &. de pai brasileiro ou mãe brasileira. salvo os casos previstos nesta onstituição5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº &. serão atribuídos os direitos inerentes ao brasileiro. se 'ouver reciprocidade em favor de brasileiros. 4 % da carreira diplom#tica. e$igidas aos origin#rios de países de língua portuguesa apenas residDncia por um ano ininterrupto e idoneidade moral. residentes na Rep8blica 3ederativa do 1rasil '# mais de trinta anos ininterruptos e sem condenação penal. desde <ue ven'am a residir na Rep8blica 3ederativa do 1rasil e optem.(*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº &. serão atribuídos os direitos inerentes ao brasileiro nato. 4+ % de oficial das 3orças Armadas5 . ++ % de /residente da Hmara dos "eputados. +4 % de 9inistro do )upremo *ribunal 3ederal. de !' !6 #4: I7 18 Aos portugueses com residDncia permanente no /aís. de !' !6 #4: Ic! os nascidos no estrangeiro. desde <ue re<ueiram a nacionalidade brasileira5I (*) K 67 % Aos portugueses com residDncia permanente no /aís. de !' !6 #4: I6! os estrangeiros de <ual<uer nacionalidade. em <ual<uer tempo. na forma da lei. residentes na Rep8blica 3ederativa do 1rasil '# mais de <uinAe anos ininterruptos e sem condenação penal. pela nacionalidade brasileira. salvo nos casos previstos nesta onstituição5 K @7 % )ão privativos de brasileiro nato os cargos: + % de /residente e 4ice%/residente da Rep8blica. (*) b) os estrangeiros de <ual<uer nacionalidade.I ++ % naturaliAados: a) os <ue. +++ % de /residente do )enado 3ederal. ad<uiram a nacionalidade brasileira. salvo os casos previstos nesta onstituição5I K =7 % A lei não poder# estabelecer distinção entre brasileiros natos e naturaliAados.

ao brasileiro residente em estado estrangeiro. o "istrito 3ederal e os 9unicípios poderão ter símbolos próprios5 CAP/TULO IV DOS DIREITOS POL/TICOS Art5 6B5 A soberania popular ser# e$ercida pelo sufr#gio universal e pelo voto direto e secreto. +++ % iniciativa popular5 K 67 % ( alistamento eleitoral e o voto são: + % obrigatórios para os maiores de deAoito anos. (*) ++ % ad<uirir outra nacionalidade por naturaliAação volunt#ria5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº &. nos termos da lei. . as armas e o selo nacionais5 K =7 % (s !stados. ++ % referendo.(nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2&. pela norma estrangeira. de !2 !# ##: I VII % de 9inistro de !stado da "efesaI K B7 % )er# declarada a perda da nacionalidade do brasileiro <ue: + % tiver cancelada sua naturaliAação. com valor igual para todos.I Art5 6@5 A língua portuguesa é o idioma oficial da Rep8blica 3ederativa do 1rasil5 K 67 % )ão símbolos da Rep8blica 3ederativa do 1rasil a bandeira. salvo no casos: a) de recon'ecimento de nacionalidade origin#ria pela lei estrangeira. e. ++ % facultativos para: a) os analfabetos. mediante: + % plebiscito. por sentença &udicial. como condição para permanDncia em seu território ou para o e$ercício de direitos civis. o 'ino. de !' !6 #4 : I++ % ad<uirir outra nacionalidade. b) os maiores de setenta anos. b) de imposição de naturaliAação. em virtude de atividade nociva ao interesse nacional.

"eputado !stadual ou "istrital.c) os maiores de deAesseis e menores de deAoito anos5 K =7 % Não podem alistar%se como eleitores os estrangeiros e. durante o período do serviço militar obrigatório. do /residente da Rep8blica. de /refeito ou de <uem os 'a&a substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito. b) trinta anos para Sovernador e 4ice%Sovernador de !stado e do "istrito 3ederal. 4+ % a idade mínima de: a) trinta e cinco anos para /residente e 4ice%/residente da Rep8blica e )enador. no território de &urisdição do titular. de Sovernador de !stado ou *erritório. +++ % o alistamento eleitoral. na forma da lei: + % a nacionalidade brasileira. os Sovernadores de !stado e do "istrito 3ederal. no período subse<Oente. o c>n&uge e os parentes consangOíneos ou afins. /refeito. c) vinte e um anos para "eputado 3ederal. o /residente da Rep8blica. o /residente da Rep8blica. 4 % a filiação partid#ria. do "istrito 3ederal. os /refeitos e <uem os 'ouver sucedido. até o segundo grau ou por adoção. os /refeitos e <uem os 'ouver sucedido. de !4 !6 #': I7 98 ( /residente da Rep8blica. ++ % o pleno e$ercício dos direitos políticos. salvo se &# titular de mandato eletivo e candidato F reeleição5 . d) deAoito anos para 4ereador5 K B7 % )ão inelegíveis os inalist#veis e os analfabetos5 (*) K G7 % )ão inelegíveis para os mesmos cargos. ou substituído nos seis meses anteriores ao pleito5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16. os Sovernadores de !stado e do "istrito 3ederal. 4ice%/refeito e &uiA de paA. os conscritos5 K @7 % )ão condiçCes de elegibilidade. os Sovernadores de !stado e do "istrito 3ederal e os /refeitos devem renunciar aos respectivos mandatos até seis meses antes do pleito5 K M7 % )ão inelegíveis. ou substituído no curso dos mandatos poderão ser reeleitos para um 8nico período subse<Oente5I K L7 % /ara concorrerem a outros cargos. +4 % o domicílio eleitoral na circunscrição.

++ % se contar mais de deA anos de serviço. instruída a ação com provas de abuso do poder econ>mico.K J7 % ( militar alist#vel é elegível. passar# automaticamente. a fim de proteger a normalidade e legitimidade das eleiçCes contra a influDncia do poder econ>mico ou o abuso do e$ercício de função. K B75 (*) Art5 6L5 A lei <ue alterar o processo eleitoral só entrar# em vigor um ano após sua promulgação5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 4. na forma da lei. a fim de proteger a probidade administrativa. 4+++. no ato da diplomação. +4 % recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa. en<uanto durarem seus efeitos. atendidas as seguintes condiçCes: + % se contar menos de deA anos de serviço. para a inatividade5 (*) K Q7 % 2ei complementar estabelecer# outros casos de inelegibilidade e os praAos de sua cessação. corrupção ou fraude5 K 66 % A ação de impugnação de mandato tramitar# em segredo de &ustiça. ++ % incapacidade civil absoluta. cargo ou emprego na administração direta ou indireta5I K 6R % ( mandato eletivo poder# ser impugnado ante a ?ustiça !leitoral no praAo de <uinAe dias contados da diplomação. se temer#ria ou de manifesta m#%fé5 Art5 6G5 P vedada a cassação de direitos políticos. não . de 14 !# #&: IArt3 143 A lei <ue alterar o processo eleitoral entrar# em vigor na data de sua publicação. respondendo o autor. cu&a perda ou suspensão só se dar# nos casos de: + % cancelamento da naturaliAação por sentença transitada em &ulgado. de !' !6 #4: I7 98 2ei complementar estabelecer# outros casos de inelegibilidade e os praAos de sua cessação. dever# afastar%se da atividade. +++ % condenação criminal transitada em &ulgado. ser# agregado pela autoridade superior e. a moralidade para e$ercício de mandato considerada vida pregressa do candidato. nos termos do art5 @M. e a normalidade e legitimidade das eleiçCes contra a influDncia do poder econ>mico ou o abuso do e$ercício de função. cargo ou emprego na administração direta ou indireta5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº 4. se eleito. nos termos do art5 G7. 4 % improbidade administrativa.

se aplicando F eleição <ue ocorra até um ano da data de sua vigDncia5I CAP/TULO V DOS PARTIDOS POL/TICOS Art5 6M5 P livre a criação. o pluripartidarismo. ou formarem novos !stados ou *erritórios 3ederais. . incorporação e e$tinção de partidos políticos.INISTRATIVA Art5 6J5 A organiAação político%administrativa da Rep8blica 3ederativa do 1rasil compreende a . subdividir%se ou desmembrar%se para se ane$arem a outros. +4 % funcionamento parlamentar de acordo com a lei5 K 67 % P assegurada aos partidos políticos autonomia para definir sua estrutura interna. devendo seus estatutos estabelecer normas de fidelidade e disciplina partid#rias5 K =7 % (s partidos políticos. registrarão seus estatutos no *ribunal )uperior !leitoral5 K @7 % (s partidos políticos tDm direito a recursos do fundo partid#rio e acesso gratuito ao r#dio e F televisão.nião. na forma da lei5 K B7 % P vedada a utiliAação pelos partidos políticos de organiAação paramilitar5 T/TULO III D& Or:&0i'&. +++ % prestação de contas F ?ustiça !leitoral.<o +o Est&+o CAP/TULO I DA OR2ANI=AÇÃO POL/TICO>AD. o "istrito 3ederal e os 9unicípios. transformação em !stado ou reintegração ao !stado de origem serão reguladas em lei complementar5 K @7 % (s !stados podem incorporar%se entre si. fusão. os direitos fundamentais da pessoa 'umana e observados os seguintes preceitos: + % car#ter nacional. organiAação e funcionamento. ++ % proibição de recebimento de recursos financeiros de entidade ou governo estrangeiros ou de subordinação a estes. e sua criação.nião. os !stados. todos aut>nomos. o regime democr#tico. resguardados a soberania nacional. após ad<uirirem personalidade &urídica. na forma da lei civil. nos termos desta onstituição5 K 67 % 1rasília é a apital 3ederal5 K =7 % (s *erritórios 3ederais integram a .

apresentados e publicados na forma da lei. mediante plebiscito. a colaboração de interesse p8blico. +4 % as il'as fluviais e lacustres nas Aonas limítrofes com outros países. ++. subvencion#%los. as praias marítimas. definidas em lei. aos !stados. a incorporação. na forma da lei. das fortificaçCes e construçCes militares. e do ongresso Nacional. rios e <uais<uer correntes de #gua em terrenos de seu domínio. sirvam de limites com outros países. destas.nião: + % os <ue atualmente l'e pertencem e os <ue l'e vierem a ser atribuídos. através de plebiscito. . far% se%ão por lei estadual. a fusão e o desmembramento de 9unicípios preservarão a continuidade e a unidade 'istórico%cultural do ambiente urbano. as #reas referidas no art5 =L. ressalvada. e dependerão de consulta prévia. mediante plebiscito. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios: + % estabelecer cultos religiosos ou igre&as." Art5 6Q5 P vedado F . +++ % criar distinçCes entre brasileiros ou preferDncias entre si5 CAP/TULO II DA UNIÃO Art5 =R5 )ão bens da . dentro do período determinado por 2ei omplementar 3ederal. Fs populaçCes dos 9unicípios envolvidos. ou se estendam a território estrangeiro ou dele proven'am. far%se%ão por lei estadual. Fs populaçCes diretamente interessadas5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1". e dependerão de consulta prévia. as il'as oceHnicas e as costeiras. a incorporação. obedecidos os re<uisitos previstos em 2ei omplementar estadual. e$cluídas. após divulgação dos !studos de 4iabilidade 9unicipal.nião. de 1& !# #6: *7 ?8 A criação. bem como os terrenos marginais e as praias fluviais. por lei complementar5 (*) K B7 A criação. +++ % os lagos. ++ % as terras devolutas indispens#veis F defesa das fronteiras. 4 % os recursos naturais da plataforma continental e da Aona econ>mica e$clusiva.mediante aprovação da população diretamente interessada. ou <ue ban'em mais de um !stado. ++ % recusar fé aos documentos p8blicos. a fusão e o desmembramento de 9unicípios. embaraçar%l'es o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relaçCes de dependDncia ou aliança. das vias federais de comunicação e F preservação ambiental.

inclusive os do subsolo. mar territorial ou Aona econ>mica e$clusiva. nos casos previstos em lei complementar. +E % elaborar e e$ecutar planos nacionais e regionais de ordenação do território e de desenvolvimento econ>mico e social.4+ % o mar territorial. ++ % declarar a guerra e celebrar a paA. 4+ % autoriAar e fiscaliAar a produção e o comércio de material bélico. bem como a órgãos da administração direta da . designada como fai$a de fronteira. especialmente as de crédito. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios. e sua ocupação e utiliAação serão reguladas em lei5 Art5 =65 ompete F . <ue forças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam temporariamente. 4+++ % administrar as reservas cambiais do /aís e fiscaliAar as operaçCes de natureAa financeira. 4++ % os terrenos de marin'a e seus acrescidos. ao longo das fronteiras terrestres. . bem como as de seguros e de previdDncia privada. 4+++ % os potenciais de energia 'idr#ulica. E+ % as terras tradicionalmente ocupadas pelos índios5 K 67 % P assegurada. plataforma continental.nião: + % manter relaçCes com !stados estrangeiros e participar de organiAaçCes internacionais. é considerada fundamental para defesa do território nacional. de recursos 'ídricos para fins de geração de energia elétrica e de outros recursos minerais no respectivo território. participação no resultado da e$ploração de petróleo ou g#s natural. 4 % decretar o estado de sítio. +++ % assegurar a defesa nacional. +4 % permitir.nião. cHmbio e capitaliAação. +E % os recursos minerais. aos !stados. E % manter o serviço postal e o correio aéreo nacional. nos termos da lei. ou compensação financeira por essa e$ploração5 K =7 % A fai$a de até cento e cin<Oenta <uil>metros de largura. o estado de defesa e a intervenção federal. E % as cavidades naturais subterrHneas e os sítios ar<ueológicos e pré%'istóricos. 4++ % emitir moeda.

de !4 !6 #$: *5IV % organiAar e manter a polícia civil. bem como a polícia civil.I E++ % e$plorar. os serviços de telecomunicaçCes. de 1" !$ #": I&! os serviços de radiodifusão sonora. de 1" !$ #": I5I % e$plorar. diretamente ou mediante autoriAação. diretamente ou mediante autoriAação. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº $.nião5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº $. aeroespacial e a infra%estrutura aeroportu#ria. ou <ue transpon'am os limites de !stado ou *erritório. concessão ou permissão. a polícia militar e o corpo de bombeiros militar do "istrito 3ederal e dos *erritórios. <ue dispor# sobre a organiAação dos serviços. bem como prestar assistDncia financeira ao "istrito 3ederal para a e$ecução de serviços p8blicos.I b) os serviços e instalaçCes de energia elétrica e o aproveitamento energético dos cursos de #gua. (*) E+4 % organiAar e manter a polícia federal. assegurada a prestação de serviços de informaçCes por entidades de direito privado através da rede p8blica de telecomunicaçCes e$plorada pela .(*) E+ % e$plorar. os serviços telef>nicos. o 9inistério /8blico e a "efensoria /8blica do "istrito 3ederal e dos *erritórios. de transmissão de dados e demais serviços p8blicos de telecomunicaçCes. e) os serviços de transporte rodovi#rio interestadual e internacional de passageiros. c) a navegação aérea.I . telegr#ficos. fluviais e lacustres. E+++ % organiAar e manter o /oder ?udici#rio. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. d) os serviços de transporte ferrovi#rio e a<uavi#rio entre portos brasileiros e fronteiras nacionais. e de sons e imagens. e de sons e imagens e demais serviços de telecomunicaçCes. diretamente ou mediante concessão a empresas sob controle acion#rio estatal. concessão ou permissão: (*) a) os serviços de radiodifusão sonora. em articulação com os !stados onde se situam os potenciais 'idroenergéticos. a criação de um órgão regulador e outros aspectos institucionais. a polícia rodovi#ria e a ferrovi#ria federais. f) os portos marítimos. nos termos da lei. por meio de fundo próprio. a polícia militar e o corpo de bombeiros militar do "istrito 3ederal.

aeroportu#ria e de fronteiras. industriais e atividades an#logas. (*) EE++ % e$ecutar os serviços de polícia marítima. I EE+++ % e$plorar os serviços e instalaçCes nucleares de <ual<uer natureAa e e$ercer monopólio estatal sobre a pes<uisa. E+E % instituir sistema nacional de gerenciamento de recursos 'ídricos e definir critérios de outorga de direitos de seu uso. é autoriAada a utiliAação de radioisótopos para a pes<uisa e usos medicinais. geografia. marítimo. a industrialiAação e o comércio de minérios nucleares e seus derivados. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. especialmente as secas e as inundaçCes. b) sob regime de concessão ou permissão. E4+ % e$ercer a classificação. de diversCes p8blicas e de programas de r#dio e televisão. EE4 % estabelecer as #reas e as condiçCes para o e$ercício da atividade de garimpagem. para efeito indicativo. processual. inclusive 'abitação. agrícolas. aeron#utico. atendidos os seguintes princípios e condiçCes: a) toda atividade nuclear em território nacional somente ser# admitida para fins pacíficos e mediante aprovação do ongresso Nacional. agr#rio. saneamento b#sico e transportes urbanos. EE % instituir diretriAes para o desenvolvimento urbano. geologia e cartografia de Hmbito nacional. comercial. espacial e do trabal'o. eleitoral. em forma associativa5 Art5 ==5 ompete privativamente F . a lavra.nião legislar sobre: + % direito civil. aérea e de fronteira. ++ % desapropriação. c) a responsabilidade civil por danos nucleares independe da e$istDncia de culpa. de !4 !6 #$: I55II % e$ecutar os serviços de polícia marítima. EE+4 % organiAar. . penal. E4+++ % plane&ar e promover a defesa permanente contra as calamidades p8blicas. manter e e$ecutar a inspeção do trabal'o. o enri<uecimento e reprocessamento. E4++ % conceder anistia.E4 % organiAar e manter os serviços oficiais de estatística. EE+ % estabelecer princípios e diretriAes para o sistema nacional de viação.

inform#tica. captação e garantia da poupança popular. material bélico. 4+ % sistema monet#rio e de medidas. E+4 % populaçCes indígenas. 4 % serviço postal. bem como organiAação administrativa destes. E4++ % organiAação &udici#ria. e$tradição e e$pulsão de estrangeiros. sistema cartogr#fico e de geologia nacionais. efetivos. EE+ % normas gerais de organiAação. aérea e aeroespacial. 4+++ % comércio e$terior e interestadual. cHmbio. navegação lacustre. marítima. EE+++ % seguridade social. fluvial. entrada. E % regime dos portos. EE+4 % diretriAes e bases da educação nacional. +E % diretriAes da política nacional de transportes.+++ % re<uisiçCes civis e militares. EE4 % registros p8blicos. telecomunicaçCes e radiodifusão. seguros e transferDncia de valores. energia. E+E % sistemas de poupança. outros recursos minerais e metalurgia. cidadania e naturaliAação. E4+ % organiAação do sistema nacional de emprego e condiçCes para o e$ercício de profissCes. E+++ % nacionalidade. EE++ % competDncia da polícia federal e das polícias rodovi#ria e ferrovi#ria federais. E4 % emigração e imigração. garantias. E4+++ % sistema estatístico. EE % sistemas de consórcios e sorteios. do 9inistério /8blico e da "efensoria /8blica do "istrito 3ederal e dos *erritórios. E+ % trHnsito e transporte. minas. +4 % #guas. convocação e mobiliAação das polícias militares e corpos de bombeiros militares. E++ % &aAidas. títulos e garantias dos metais. 4++ % política de crédito. em caso de iminente perigo e em tempo de guerra. .

+E % promover programas de construção de moradias e a mel'oria das condiçCes 'abitacionais e de saneamento b#sico. em todas as modalidades. da proteção e garantia das pessoas portadoras de deficiDncia. de !4 !6 #$: I55VII N normas gerais de licitação e contratação. artístico ou cultural. direta e indireta. defesa civil e mobiliAação nacional. defesa marítima. a destruição e a descaracteriAação de obras de arte e de outros bens de valor 'istórico. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios: + % Aelar pela guarda da onstituição. os monumentos. 4+++ % fomentar a produção agropecu#ria e organiAar o abastecimento alimentar. F educação e F ciDncia. ++ % cuidar da sa8de e assistDncia p8blica.nião. +4 % impedir a evasão.EE4+ % atividades nucleares de <ual<uer natureAa. "istrito 3ederal e 9unicípios.nião. 4++ % preservar as florestas. 4+ % proteger o meio ambiente e combater a poluição em <ual<uer de suas formas. +++ % proteger os documentos. K 6T. (*) EE4++ % normas gerais de licitação e contratação. das leis e das instituiçCes democr#ticas e conservar o patrim>nio p8blico. em todas as modalidades. a fauna e a flora.I EE4+++ % defesa territorial. EE+E % propaganda comercial5 /ar#grafo 8nico5 2ei complementar poder# autoriAar os !stados a legislar sobre <uestCes específicas das matérias relacionadas neste artigo5 Art5 =@5 P competDncia comum da . incluídas as fundaçCes instituídas e mantidas pelo /oder /8blico. +++. promovendo a integração social dos setores desfavorecidos. nas diversas esferas de governo. para a administração p8blica. !stados. EE+. e empresas sob seu controle. para as administraçCes p8blicas diretas. . defesa aeroespacial. dos !stados. as obras e outros bens de valor 'istórico. obedecido o disposto no art5 @M. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. artístico e cultural. 4 % proporcionar os meios de acesso F cultura. aut#r<uicas e fundacionais da . as paisagens naturais not#veis e os sítios ar<ueológicos. nos termos do art5 6M@. E % combater as causas da pobreAa e os fatores de marginaliAação. e para as empresas p8blicas e sociedades de economia mista.

E++ % previdDncia social. estético. artístico. +E % educação. E+4 % proteção e integração social das pessoas portadoras de deficiDncia. 4 % produção e consumo. fauna. acompan'ar e fiscaliAar as concessCes de direitos de pes<uisa e e$ploração de recursos 'ídricos e minerais em seus territórios.nião e os !stados. +4 % custas dos serviços forenses. cultural. 4++ % proteção ao patrim>nio 'istórico. tendo em vista o e<uilíbrio do desenvolvimento e do bem%estar em Hmbito nacional5 Art5 =B5 ompete F . E4+ % organiAação. ++ % orçamento. E++ % estabelecer e implantar política de educação para a segurança do trHnsito5 /ar#grafo 8nico5 2ei complementar fi$ar# normas para a cooperação entre a . caça. turístico e paisagístico.nião para legislar sobre normas gerais não e$clui a competDncia suplementar dos !stados5 . a bens e direitos de valor artístico. direitos e deveres das polícias civis5 K 67 % No Hmbito da legislação concorrente. cultura. E % criação. 4+++ % responsabilidade por dano ao meio ambiente. penitenci#rio. financeiro. funcionamento e processo do &uiAado de pe<uenas causas. conservação da natureAa. pesca. ao consumidor. E+++ % assistDncia &urídica e "efensoria p8blica. aos !stados e ao "istrito 3ederal legislar concorrentemente sobre: + % direito tribut#rio. 'istórico. proteção e defesa da sa8de. ensino e desporto. econ>mico e urbanístico.E+ % registrar. 4+ % florestas. o "istrito 3ederal e os 9unicípios. proteção do meio ambiente e controle da poluição. +++ % &untas comerciais. a competDncia da .nião limitar%se%# a estabelecer normas gerais5 K =7 % A competDncia da . E4 % proteção F infHncia e F &uventude.nião. E+ % procedimentos em matéria processual. defesa do solo e dos recursos naturais. garantias. turístico e paisagístico.

os serviços locais de g#s canaliAado. emergentes e em depósito. as decorrentes de obras da . licença. nas il'as oceHnicas e costeiras. aglomeraçCes urbanas e microrregiCes. ressalvadas. para integrar a organiAação. vedada a edição de medida provisória para a sua regulamentação5I K @7 % (s !stados poderão. perda de mandato. fluentes. remuneração. 9unicípios ou terceiros. de 1" !$ #": I7 @8 abe aos !stados e$plorar diretamente.nião. aplicando% sD% l'es as regras desta onstituição sobre sistema eleitoral.nião. <ue estiverem no seu domínio. a empresa estatal. os !stados e$ercerão a competDncia legislativa plena.nião. para atender a suas peculiaridades5 K B7 % A superveniDncia de lei federal sobre normas gerais suspende a efic#cia da lei estadual. neste caso. ser# acrescido de tantos <uantos forem os "eputados 3ederais acima de doAe5 K 67 % )er# de <uatro anos o mandato dos "eputados !staduais. atingido o n8mero de trinta e seis. o plane&amento e a e$ecução de funçCes p8blicas de interesse comum5 Art5 =L5 +ncluem%se entre os bens dos !stados: + % as #guas superficiais ou subterrHneas. imunidades. mediante lei complementar. inviolabilidade. ou mediante concessão.K @7 % +ne$istindo lei federal sobre normas gerais. os serviços locais de g#s canaliAado5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº ". observados os princípios desta onstituição5 onstituiçCes e leis <ue K 67 % )ão reservadas aos !stados as competDncias <ue não l'es se&am vedadas por esta onstituição5 (*) K =7 % abe aos !stados e$plorar diretamente. constituídas por agrupamentos de municípios limítrofes. ou mediante concessão. +++ % as il'as fluviais e lacustres não pertencentes F . impedimentos e incorporação Fs 3orças Armadas5 . instituir regiCes metropolitanas. na forma da lei. na forma da lei. +4 % as terras devolutas não compreendidas entre as da . no <ue l'e for contr#rio5 CAP/TULO III DOS ESTADOS FEDERADOS Art5 =G5 (s !stados organiAam%se e regem%se pelas adotarem. com e$clusividade de distribuição.nião5 Art5 =M5 ( n8mero de "eputados F Assembléia 2egislativa corresponder# ao triplo da representação do !stado na Hmara dos "eputados e. e$cluídas a<uelas sob domínio da . ++ % as #reas.

(*) K =7 % A remuneração dos "eputados !staduais ser# fi$ada em cada legislatura. em primeiro turno. observado. e a posse ocorrer# no dia 67 de &aneiro do ano subse<Oente. na raAão de. se 'ouver. de !4 !6 #$: *7 @8 ( subsídio dos "eputados !staduais ser# fi$ado por lei de iniciativa da Assembléia 2egislativa. K B7. e a posse ocorrer# em primeiro de &aneiro do ano subse<Oente. ++. o disposto no art5 MM5I (*) /ar#grafo 8nico5 /erder# o mandato o Sovernador <ue assumir outro cargo ou função na administração p8blica direta ou indireta.ans-o. K =57. e 6G@. setenta e cinco por cento da<uela estabelecida. K =7. observado o <ue dispCem os arts5 arts5 6GR. +++ e 6G@. para a subse<Oente. + . observado o <ue dispCem os arts5 arts5 6GR. 6G@. K M7. ++. GM. +4 e 45 (*) +. <uanto ao mais. o disposto no art5 MM5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16. para os "eputados 3ederais. e no 8ltimo domingo de outubro. setenta e cinco por cento da<uele estabelecido. polícia e serviços administrativos de sua secretaria. para mandato de <uatro anos. 1º pela Emenda Constitucional nº 1#. ++. do ano anterior ao do término do mandato de seus antecessores. e prover os respectivos cargos5 K B7 % A lei dispor# sobre a iniciativa popular no processo legislativo estadual5 (*) Art5 =J5 A eleição do Sovernador e do 4ice%Sovernador de !stado. realiAar%se%# noventa dias antes do término do mandato de seus antecessores. para mandato de <uatro anos.mado em . em espécie. K =57. em espécie. na raAão de. +++ e 6G@. de !4 !6 #': IArt3 @83 A eleição do Sovernador e do 4ice% Sovernador de !stado. pela Assembléia 2egislativa. 6G@. no m#$imo. pela Assembléia 2egislativa. para a subse<Oente. 6G@. no m#$imo. +. +++. de &1 !& 1##2: A7 @8 A remuneração dos "eputados !staduais ser# fi$ada em cada legislatura. observado. realiAar%se%# no primeiro domingo de outubro. em segundo turno. de !4 !6 #$: I7 18 /erder# o mandato o Sovernador <ue . <uanto ao mais. para os "eputados 3ederais5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. observado o <ue dispCem os arts5 @Q. +5 I K @7 % ompete Fs Assembléias 2egislativas dispor sobre seu regimento interno. +5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1. 6GR. ressalvada a posse em virtude de concurso p8blico e observado o disposto no art5 @J.

assumir outro cargo ou função na administração p8blica direta ou indireta. K B7. e 6G@. +5I CAP/TULO IV Dos . observado o <ue dispCem os arts5 @M. . mediante pleito direto e simultHneo realiAado em todo o /aís. 6GR. aplicadas as regras do art5 MM. E+. aplicadas as regras do art5 MM. no caso de 9unicípios com mais de duAentos mil eleitores. +++. ++. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16. e aprovada por dois terços dos membros da Hmara 9unicipal.(0ic1%ios Art5 =Q5 ( 9unicípio reger%se%# por lei orgHnica. com o interstício mínimo de deA dias.I +++ % posse do /refeito e do 4ice%/refeito no dia 67 de &aneiro do ano subse<Oente ao da eleição. do 4ice%Sovernador e dos )ecret#rios de !stado serão fi$ados por lei de iniciativa da Assembléia 2egislativa. K =7. votada em dois turnos. @Q. do 4ice%/refeito e dos 4ereadores. de !4 !6 #': III % eleição do /refeito e do 4ice%/refeito realiAada no primeiro domingo de outubro do ano anterior ao término do mandato dos <ue devam suceder. 6G@. +4 e 45I /a. atendidos os princípios estabelecidos nesta onstituição. +4 % n8mero de 4ereadores proporcional F população do 9unicípio.0g.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. ressalvada a posse em virtude de concurso p8blico e observado o disposto no art5 @J. c) mínimo de <uarenta e dois e m#$imo de cin<Oenta e cinco nos 9unicípios de mais de cinco mil'Ces de 'abitantes. (*) ++ % eleição do /refeito e do 4ice%/refeito até noventa dias antes do término do mandato dos <ue devam suceder. b) mínimo de trinta e trDs e m#$imo de <uarenta e um nos 9unicípios de mais de um mil'ão e menos de cinco mil'Ces de 'abitantes. +. observados os seguintes limites: a) mínimo de nove e m#$imo de vinte e um nos 9unicípios de até um mil'ão de 'abitantes. para mandato de <uatro anos. no caso de municípios com mais de duAentos mil eleitores. de !4 !6 #$: I7 @8 (s subsídios do Sovernador. <ue a promulgar#. na onstituição do respectivo !stado e os seguintes preceitos: + % eleição do /refeito.

d) em 9unicípios de cem mil e um a treAentos mil 'abitantes.I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2". +++. observados os critérios estabelecidos na respectiva 2ei (rgHnica e os seguintes limites m#$imos: a) em 9unicípios de até deA mil 'abitantes. 6GR. para a subse<Oente. de !4 !6 #$: IVI % subsídio dos 4ereadores fi$ado por lei de iniciativa da Hmara 9unicipal. @Q. ++. ++. 6GR. +++. ressalvados o <ue dispCe o Art5 @M. de !4 !6 #$: IV % subsídios do /refeito. e 6G@. o subsídio m#$imo dos 4ereadores corresponder# a trinta por cento do subsídio dos "eputados !staduais. observado o <ue dispCem os arts5 @M. e 6G@. E+. 6GR. setenta e cinco por cento da<uela estabelecida. +. observado o <ue dispCe esta onstituição.U (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1. para os deputados estaduais. do 4ice%/refeito e dos 4ereadores fi$ada pela Hmara 9unicipal em cada legislatura. +. 6G@. e 6G@. K M7. K =7. c) em 9unicípios de cin<Oenta mil e um a cem mil 'abitantes. b) em 9unicípios de deA mil e um a cin<Oenta mil 'abitantes. de 14 !2 2!!!: IVI % o subsídio dos 4ereadores ser# fi$ado pelas respectivas Hmaras 9unicipais em cada legislatura para a subse<Oente. K =7. em espécie. E+. K B7. E+. GM. observado o <ue dispCem os arts5 @Q.I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. +.(*) 4 % remuneração do /refeito. setenta e cinco por cento da<uele estabelecido. em espécie. de &1 !& 1##2: (*) IVI % a remuneração dos vereadores corresponder# a no m#$imo. +++. o subsídio m#$imo dos 4ereadores corresponder# a vinte por cento do subsídio dos "eputados !staduais. 6G@. K =7. o subsídio m#$imo dos 4ereadores . K B7. do 4ice%/refeito e dos )ecret#rios 9unicipais fi$ados por lei de iniciativa da Hmara 9unicipal. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. no m#$imo. observado o <ue dispCem os arts5 @M. ++. na raAão de. o subsídio m#$imo dos 4ereadores corresponder# a <uarenta por cento do subsídio dos "eputados !staduais. 6G@. para os "eputados !staduais.

I (*) 4+ % inviolabilidade dos 4ereadores por suas opiniCes.corresponder# a cin<Oenta por cento do subsídio dos "eputados !staduais. e) em 9unicípios de treAentos mil e um a <uin'entos mil 'abitantes. similares.ado pela Emenda Constitucional nº 1.I (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1.ado pela Emenda Constitucional nº 1. similares. na onstituição do respectivo !stado. no <ue couber. (*) Renume. na onstituição do respectivo !stado.I (*) 4++ % proibiçCes e incompatibilidades. ao disposto nesta onstituição para os membros do ongresso Nacional e.I (*) +E % organiAação das funçCes legislativas e fiscaliAadoras da Hmara 9unicipal. para os membros da Assembléia 2egislativa.ado pela Emenda Constitucional nº 1. de &1 !& #2: I5 N &ulgamento do /refeito perante o *ribunal de ?ustiça. palavras e votos no e$ercício do mandato e na circunscrição do 9unicípio. (*) Renume. de &1 !& #2: IVII % o total da despesa com a remuneração dos vereadores não poder# ultrapassar o montante de cinco por cento da receita do município.U (*) 4+++ % &ulgamento do /refeito perante o *ribunal de ?ustiça. no e$ercício da vereança. de &1 !& #2: II5 N proibiçCes e incompatibilidades. (*) Renume. ao disposto nesta onstituição para os membros do ongresso Nacional e. de &1 !& #2: IVIII % inviolabilidade dos 4ereadores por suas opiniCes. (*) Renume. o subsídio m#$imo dos 4ereadores corresponder# a setenta e cinco por cento do subsídio dos "eputados !staduais. palavras e votos no e$ercício do mandato e na circunscrição do 9unicípio. para os membros da Assembléia 2egislativa. f) em 9unicípios de mais de <uin'entos mil 'abitantes. o subsídio m#$imo dos 4ereadores corresponder# a sessenta por cento do subsídio dos "eputados !staduais.I . no <ue couber. no e$ercício da vereança. de &1 !& #2: I5I N organiAação das funçCes legislativas e fiscaliAadoras da Hmara 9unicipal.ado pela Emenda Constitucional nº 1.

U (*) E+ % iniciativa popular de pro&etos de lei de interesse específico do 9unicípio. incluído o gasto com o subsídio de seus 4ereadores5 K =o onstitui crime de responsabilidade do /refeito 9unicipal: + % efetuar repasse <ue supere os limites definidos neste artigo. através de manifestação de. par#grafo 8nico5I 1. cinco por cento do eleitorado. de 14 !2 2!!!: IArt3 @9>A5 ( total da despesa do /oder 2egislativo 9unicipal. +++ % seis por cento para 9unicípios com população entre treAentos mil e um e <uin'entos mil 'abitantes. pelo menos. através de manifestação de. da cidade ou de bairros. cinco por cento do eleitorado. incluídos os subsídios dos 4ereadores e e$cluídos os gastos com inativos.I (*) E++ % perda do mandato do /refeito. efetivamente realiAado no e$ercício anterior: + % oito por cento para 9unicípios com população de até cem mil 'abitantes. de &1 !& #2: I5IV N perda do mandato do /refeito. par#grafo 8nico5 (*) Renume.(*) E % cooperação das associaçCes representativas no plane&amento municipal. de &1 !& #2: I5III N iniciativa popular de pro&etos de lei de interesse específico do 9unicípio. nos termos do art5 =J. de &1 !& #2: I5II N cooperação das associaçCes representativas no plane&amento municipal. da cidade ou de bairros.ado pela Emenda Constitucional nº 1.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2". pelo menos. não poder# ultrapassar os seguintes percentuais. +4 % cinco por cento para 9unicípios com população acima de <uin'entos mil 'abitantes5 K 6o A Hmara 9unicipal não gastar# mais de setenta por cento de sua receita com fol'a de pagamento.ado pela Emenda Constitucional nº 1. (*) Renume.ado pela Emenda Constitucional nº 1. nos termos do art5 =J. relativos ao somatório da receita tribut#ria e das transferDncias previstas no K Go do art5 6G@ e nos arts5 6GJ e 6GQ. (*) Renume. . ++ % sete por cento para 9unicípios com população entre cem mil e um e treAentos mil 'abitantes.

mediante plane&amento e controle do uso. mediante controle e$terno. 4+ % manter. diretamente ou sob regime de concessão ou permissão. do parcelamento e da ocupação do solo urbano. +++ % instituir e arrecadar os tributos de sua competDncia. ++ % suplementar a legislação federal e a estadual no <ue couber. para e$ame e apreciação. sem pre&uíAo da obrigatoriedade de prestar contas e publicar balancetes nos praAos fi$ados em lei.nião e do !stado. programas de educação pré%escolar e de ensino fundamental. só dei$ar# de prevalecer por decisão de dois terços dos membros da Hmara 9unicipal5 K @7 % As contas dos 9unicípios ficarão. emitido pelo órgão competente sobre as contas <ue o /refeito deve anualmente prestar. bem como aplicar suas rendas. e pelos sistemas de controle interno do /oder !$ecutivo 9unicipal. 4++ % prestar. 4+++ % promover. serviços de atendimento F sa8de da população. os serviços p8blicos de interesse local. durante sessenta dias. <ue tem car#ter essencial. organiAar e suprimir distritos. incluído o de transporte coletivo. com a cooperação técnica e financeira da . +4 % criar. ou +++ % envi#%lo a menor em relação F proporção fi$ada na 2ei (rçament#ria5 K @o onstitui crime de responsabilidade do /residente da Hmara 9unicipal o desrespeito ao K 6o deste artigo5I Art5 @R5 ompete aos 9unicípios: + % legislar sobre assuntos de interesse local.nião e do !stado. o <ual poder# <uestionar%l'es a legitimidade. ade<uado ordenamento territorial. onde 'ouver5 K =7 % ( parecer prévio. no <ue couber. na forma da lei5 K 67 % ( controle e$terno da Hmara 9unicipal ser# e$ercido com o au$ílio dos *ribunais de ontas dos !stados ou do 9unicípio ou dos onsel'os ou *ribunais de ontas dos 9unicípios. F disposição de <ual<uer contribuinte.++ % não enviar o repasse até o dia vinte de cada mDs. com a cooperação técnica e financeira da . observada a legislação estadual. observada a legislação e a ação fiscaliAadora federal e estadual5 Art5 @65 A fiscaliAação do 9unicípio ser# e$ercida pelo /oder 2egislativo 9unicipal. +E % promover a proteção do patrim>nio 'istórico%cultural local. nos termos da lei5 . anualmente. 4 % organiAar e prestar.

no <ue couber. para mandato de igual duração5 K @7 % Aos "eputados "istritais e F =M5 Hmara 2egislativa aplica%se o disposto no art5 K B7 % 2ei federal dispor# sobre a utiliAação. reger% se%# por lei orgHnica. atendidos os princípios estabelecidos nesta onstituição5 K 67 % Ao "istrito 3ederal são atribuídas as competDncias legislativas reservadas aos !stados e 9unicípios5 K =7 % A eleição do Sovernador e do 4ice%Sovernador. com parecer prévio do *ribunal de ontas da . além do Sovernador nomeado na forma desta onstituição. a lei dispor# sobre as eleiçCes para a Hmara *erritorial e sua competDncia deliberativa5 CAP/TULO VI DA INTERVENÇÃO Art5 @B5 A . e aprovada por dois terços da Hmara 2egislativa. observadas as regras do art5 MM.K B7 % P vedada a criação de *ribunais. membros do 9inistério /8blico e defensores p8blicos federais. e dos "eputados "istritais coincidir# com a dos Sovernadores e "eputados !staduais. e$ceto para: .<o II DOS TERRITBRIOS Art5 @@5 A lei dispor# sobre a organiAação administrativa e &udici#ria dos *erritórios5 K 67 % (s *erritórios poderão ser divididos em 9unicípios. aos <uais se aplicar#. das polícias civil e militar e do corpo de bombeiros militar5 Se. 'aver# órgãos &udici#rios de primeira e segunda instHncia. 9unicipais5 CAP/TULO V onsel'os ou órgãos de ontas DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITBRIOS Se. vedada sua divisão em 9unicípios.nião não intervir# nos !stados nem no "istrito 3ederal.<o I DO DISTRITO FEDERAL Art5 @=5 ( "istrito 3ederal. pelo Soverno do "istrito 3ederal. votada em dois turnos com interstício mínimo de deA dias.nião5 ongresso K @7 % Nos *erritórios 3ederais com mais de cem mil 'abitantes. o disposto no apítulo +4 deste *ítulo5 K =7 % As contas do Soverno do *erritório serão submetidas ao Nacional. <ue a promulgar#.

compreendida a proveniente de transferDncias. sistema representativo e regime democr#tico. compreendida a proveniente de transferDncias. onstituição. ordem ou decisão &udicial. direta e indireta5 1l)nea inclu)da pela Emenda Constitucional nº 14. b) dei$ar de entregar aos 9unicípios receitas tribut#rias fi$adas nesta dentro dos praAos estabelecidos em lei. . por dois anos consecutivos. 4++ % assegurar a observHncia dos seguintes princípios constitucionais: a) forma republicana. (*) +++ % não tiver sido aplicado o mínimo e$igido da receita municipal na manutenção e desenvolvimento do ensino. nem a .nião nos 9unicípios localiAados em *erritório 3ederal. 4+ % prover a e$ecução de lei federal. de 1& !# #6: (*) Ie! aplicação do mínimo e$igido da receita resultante de impostos estaduais. +++ % p>r termo a grave comprometimento da ordem p8blica. +4 % garantir o livre e$ercício de <ual<uer dos /oderes nas unidades da 3ederação. 4 % reorganiAar as finanças da unidade da 3ederação <ue: a) suspender o pagamento da dívida fundada por mais de dois anos consecutivos. c) autonomia municipal.+ % manter a integridade nacional. a dívida fundada. sem motivo de força maior. de 1& !# !!: Ie) aplicação do mínimo e$igido da receita resultante de impostos estaduais. d) prestação de contas da administração p8blica. ++ % não forem prestadas contas devidas. e$ceto <uando: + % dei$ar de ser paga. na forma da lei. salvo motivo de força maior. na manutenção e desenvolvimento do ensino e nas açCes e serviços p8blicos de sa8de5I Art5 @G5 ( !stado não intervir# em seus 9unicípios. ++ % repelir invasão estrangeira ou de uma unidade da 3ederação em outra. na manutenção e desenvolvimento do ensino5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2#. b) direitos da pessoa 'umana.

moralidade. publicidade e.INISTRAÇÃO PÚBLICA Se. as autoridades afastadas de seus cargos a estes voltarão. nomear# o interventor.I +4 % o *ribunal de ?ustiça der provimento a representação para assegurar a observHncia de princípios indicados na onstituição !stadual. de representação do /rocurador%Seral da Rep8blica. ser# submetido F apreciação do ongresso Nacional ou da Assembléia 2egislativa do !stado. salvo impedimento legal5 CAP/TULO VII DA AD. pelo )uperior *ribunal de ?ustiça. no caso de recusa F e$ecução de lei federal5 K 67 % ( decreto de intervenção. pelo )upremo *ribunal 3ederal. o praAo e as condiçCes de e$ecução e <ue. ao seguinte: . indireta ou fundacional. se essa medida bastar ao restabelecimento da normalidade5 K B7 % essados os motivos da intervenção. 4++. de ordem ou de decisão &udicial5 Art5 @L5 A decretação da intervenção depender#: + % no caso do art5 @B. +4 % de provimento. se a coação for e$ercida contra o /oder ?udici#rio. +4. também. se couber.<o I DISPOSIÇCES 2ERAIS (*) Art5 @M5 A administração p8blica direta. de <ual<uer dos /oderes da . ou de re<uisição do )upremo *ribunal 3ederal. <ue especificar# a amplitude. de re<uisição do )upremo *ribunal 3ederal. de solicitação do /oder 2egislativo ou do /oder !$ecutivo coacto ou impedido. impessoalidade. ou do art5 @G. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios obedecer# aos princípios de legalidade. far%se%# convocação e$traordin#ria. no praAo de vinte e <uatro 'oras5 K =7 % )e não estiver funcionando o ongresso Nacional ou a Assembléia 2egislativa.(*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2#. dispensada a apreciação pelo ongresso Nacional ou pela Assembléia 2egislativa. de representação do /rocurador%Seral da Rep8blica. +4. do )uperior *ribunal de ?ustiça ou do *ribunal )uperior !leitoral. ++ % no caso de desobediDncia a ordem ou decisão &udici#ria. ou para prover a e$ecução de lei. 4+ e 4++.nião. o decreto limitar%se%# a suspender a e$ecução do ato impugnado. na 'ipótese do art5 @B. +++ % de provimento. no mesmo praAo de vinte e <uatro 'oras5 K @7 % Nos casos do art5 @B. dos !stados. de 1& !# !!: I+++ N não tiver sido aplicado o mínimo e$igido da receita municipal na manutenção e desenvolvimento do ensino e nas açCes e serviços p8blicos de sa8de.

de !4 !6 #$: IArt3 DE3 A administração p8blica direta e indireta de <ual<uer dos /oderes da . assim como aos estrangeiros. ressalvadas as nomeaçCes para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e e$oneração. prorrog#vel uma veA. e$ercidas e$clusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo. impessoalidade. e os cargos em comissão. condiçCes e percentuais mínimos previstos em lei. de !4 !6 #$: IV % as funçCes de confiança. ressalvadas as nomeaçCes para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e e$oneração. a serem preenc'idos por servidores de carreira nos casos.I +++ % o praAo de validade do concurso p8blico ser# de até dois anos. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. moralidade. c'efia e assessoramento.I (*) ++ % a investidura em cargo ou emprego p8blico depende de aprovação prévia em concurso p8blico de provas ou de provas e títulos. preferencialmente. na forma da lei.I . de !4 !6 #$: III % a investidura em cargo ou emprego p8blico depende de aprovação prévia em concurso p8blico de provas ou de provas e títulos.(*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. publicidade e eficiDncia e. dos !stados. na carreira.nião. destinam%se apenas Fs atribuiçCes de direção. nos casos e condiçCes previstos em lei. (*) 4 % os cargos em comissão e as funçCes de confiança serão e$ercidos. na forma prevista em lei. por servidores ocupantes de cargo de carreira técnica ou profissional. empregos e funçCes p8blicas são acessíveis aos brasileiros <ue preenc'am os re<uisitos estabelecidos em lei. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. empregos e funçCes p8blicas são acessíveis aos brasileiros <ue preenc'am os re<uisitos estabelecidos em lei. +4 % durante o praAo improrrog#vel previsto no edital de convocação. também. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios obedecer# aos princípios de legalidade. de !4 !6 #$: "I % os cargos. ao seguinte:I (*) + % os cargos. a<uele aprovado em concurso p8blico de provas ou de provas e títulos ser# convocado com prioridade sobre novos concursados para assumir cargo ou emprego. de acordo com a natureAa e a comple$idade do cargo ou emprego. por igual período. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#.

9inistros de !stado e 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal e seus correspondentes nos !stados. assegurada revisão geral anual. percebidos cumulativamente ou não. +E % a lei estabelecer# os casos de contratação por tempo determinado para atender a necessidade tempor#ria de e$cepcional interesse p8blico. no "istrito 3ederal e nos *erritórios. de !4 !6 #$: I5 % a remuneração dos servidores p8blicos e o subsídio de <ue trata o K B7 do art5 @Q somente poderão ser fi$ados ou alterados por lei específica. aut#r<uica e fundacional. observados.4+ % é garantido ao servidor p8blico civil o direito F livre associação sindical. . nos 9unicípios. far%se%# sempre na mesma data. pensCes ou outra espécie remuneratória. e.I E++ % os vencimentos dos cargos do /oder 2egislativo e do /oder ?udici#rio não poderão ser superiores aos pagos pelo /oder !$ecutivo. em espécie.I 4+++ % a lei reservar# percentual dos cargos e empregos p8blicos para as pessoas portadoras de deficiDncia e definir# os critérios de sua admissão. de !4 !6 #$: IVII % o direito de greve ser# e$ercido nos termos e nos limites definidos em lei específica. em espécie. dos 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal.nião. (*) E % a revisão geral da remuneração dos servidores p8blicos. sem distinção de índices entre servidores p8blicos civis e militares.I (Regulamento) (*) E+ % a lei fi$ar# o limite m#$imo e a relação de valores entre a maior e a menor remuneração dos servidores p8blicos. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. dos detentores de mandato eletivo e dos demais agentes políticos e os proventos. de !4 !6 #$: I5I % a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos. dos membros de <ual<uer dos /oderes da . do "istrito 3ederal e dos 9unicípios. dos !stados. em espécie. pelo /refeito. os valores percebidos como remuneração. funçCes e empregos p8blicos da administração direta. por membros do ongresso Nacional. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. (*) 4++ % o direito de greve ser# e$ercido nos termos e nos limites definidos em lei complementar. incluídas as vantagens pessoais ou de <ual<uer outra natureAa. como limites m#$imos e no Hmbito dos respectivos poderes. não poderão e$ceder o subsídio mensal. os valores percebidos como remuneração. a <ual<uer título. sempre na mesma data e sem distinção de índices. observada a iniciativa privativa em cada caso. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#.

6GR. e 6G@. K B7. ressalvado o disposto no inciso anterior e no art5 @Q. E++. K 67 . e$ceto. <uando 'ouver compatibilidade de 'or#rios: (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. são irredutíveis e a remuneração observar# o <ue dispCem os arts5 @M. para fins de concessão de acréscimos ulteriores. civis e militares. de !" !2 #$: I5V % os vencimentos dos servidores p8blicos são irredutíveis. b) a de um cargo de professor com outro técnico ou científico. ressalvado o disposto nos incisos E+ e E+4 deste artigo e nos arts5 @Q. 6G@. +++. de !4 !6 #$: I5III % é vedada a vinculação ou e<uiparação de <uais<uer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço p8blico. e a remuneração observar# o <ue dispCem os arts5 @M. E+. +++. +++ e K =7. ++.(*) E+++ % é vedada a vinculação ou e<uiparação de vencimentos.I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#.I (*) E4 % os vencimentos dos servidores p8blicos. observado em <ual<uer caso o disposto no inciso E+5 a) a de dois cargos de professor. +. e$ceto. +. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. . (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1$. 6G@. 6GR. para o efeito de remuneração de pessoal do serviço p8blico. 6GR. e 6G@. ++. +. sob o mesmo título ou idDntico fundamento. K =7. de !4 !6 #$: I5IV % os acréscimos pecuni#rios percebidos por servidor p8blico não serão computados nem acumulados para fins de concessão de acréscimos ulteriores.I (*) E+4 % os acréscimos pecuni#rios percebidos por servidor p8blico não serão computados nem acumulados. ++.I (*) E4+ % é vedada a acumulação remunerada de cargos p8blicos. 6G@. K =7. de !4 !6 #$: I5V % o subsídio e os vencimentos dos ocupantes de cargos e empregos p8blicos são irredutíveis. de !4 !6 #$: I5VI % é vedada a acumulação remunerada de cargos p8blicos. E+ e E++. <uando 'ouver compatibilidade de 'or#rios.

dela não podendo constar nomes. fundaçCes. autar<uia ou fundação p8blica. obras. sociedades de economia mista. de !4 !6 #$: I5I5 N somente por lei específica poder# ser criada autar<uia e autoriAada a instituição de empresa p8blica. dentro de suas #reas de competDncia e &urisdição. neste 8ltimo caso. precedDncia sobre os demais setores administrativos. de !4 !6 #$: I5VII % a proibição de acumular estende%se a empregos e funçCes e abrange autar<uias. o <ual somente permitir# as e$igDncias de <ualificação técnica e econ>mica indispens#veis F garantia do cumprimento das obrigaçCes5 K 67 % A publicidade dos atos. assim como a participação de <ual<uer delas em empresa privada. compras e alienaçCes serão contratados mediante processo de licitação p8blica <ue assegure igualdade de condiçCes a todos os concorrentes. programas. mantidas as condiçCes efetivas da proposta.U E4+++ % a administração faAend#ria e seus servidores fiscais terão. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. (NR) (*) E4++ % a proibição de acumular estende%se a empregos e funçCes e abrange autar<uias. de sociedade de economia mista e de fundação. sociedades de economia mista e fundaçCes mantidas pelo /oder /8blico.I EE % depende de autoriAação legislativa. serviços. a criação de subsidi#rias das entidades mencionadas no inciso anterior. pelo poder p8blico. suas subsidi#rias. as obras. símbolos ou imagens <ue caracteriAem promoção pessoal de autoridades ou servidores p8blicos5 . informativo ou de orientação social. em cada caso. na forma da lei. definir as #reas de sua atuação.c) a de dois cargos privativos de médico. e sociedades controladas. sociedade de economia mista. com cl#usulas <ue estabeleçam obrigaçCes de pagamento. direta ou indiretamente. empresas p8blicas. cabendo F lei complementar. EE+ % ressalvados os casos especificados na legislação. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. empresas p8blicas.I Redação dada pela Emenda Constitucional nº &4. nos termos da lei. de 1& 12 2!!1: (*) c) a de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de sa8de. serviços e campan'as dos órgãos p8blicos dever# ter car#ter educativo. com profissCes regulamentadas. (*) E+E % somente por lei específica poderão ser criadas empresa p8blica .

na forma e gradação previstas em lei. sem pre&uíAo da ação penal cabível5 K G7 % A lei estabelecer# os praAos de prescrição para ilícitos praticados por <ual<uer agente.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#.0g. de !4 !6 #$: I7 E8 A lei dispor# sobre os re<uisitos e as restriçCes ao ocupante de cargo ou emprego da administração direta e indireta <ue possibilite o acesso a informaçCes privilegiadas5I /a. a perda da função p8blica.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. asseguradas a manutenção de serviços de atendimento ao usu#rio e a avaliação periódica. ressalvadas as respectivas açCes de ressarcimento5 K L7 % As pessoas &urídicas de direito p8blico e as de direito privado prestadoras de serviços p8blicos responderão pelos danos <ue seus agentes. causarem a terceiros. nos termos da lei5 (*) K @7 % As reclamaçCes relativas F prestação de serviços p8blicos serão disciplinadas em lei5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao er#rio. orçament#ria e financeira dos órgãos e entidades da administração direta e indireta poder# ser ampliada mediante contrato. da <ualidade dos serviços. observado o disposto no art5 G7. a ser firmado entre seus administradores e o poder p8blico. emprego ou função na administração p8blica5I K B7 % (s atos de improbidade administrativa importarão a suspensão dos direitos políticos. ++ % o acesso dos usu#rios a registros administrativos e a informaçCes sobre atos de governo. regulando especialmente: + % as reclamaçCes relativas F prestação dos serviços p8blicos em geral. +++ % a disciplina da representação contra o e$ercício negligente ou abusivo de cargo. de !4 !6 #$: I7 88 A autonomia gerencial.0g. E e EEE+++. <ue ten'a por ob&eto a fi$ação de metas de desempen'o para o órgão ou entidade.K =7 % A não observHncia do disposto nos incisos ++ e +++ implicar# a nulidade do ato e a punição da autoridade respons#vel. nessa <ualidade. e$terna e interna. de !4 !6 #$: I7 D8 A lei disciplinar# as formas de participação do usu#rio na administração p8blica direta e indireta. servidor ou não. <ue causem pre&uíAos ao er#rio. cabendo F lei dispor sobre: . assegurado o direito de regresso contra o respons#vel nos casos de dolo ou culpa5 /a.

de !4 !6 #$: IArt3 D83 Ao servidor p8blico da administração direta. emprego ou função. ser# aplicada a norma do inciso anterior. <ue receberem recursos da . no caso de afastamento. 4 % para efeito de benefício previdenci#rio. +4 % em <ual<uer caso <ue e$i&a o afastamento para o e$ercício de mandato eletivo.0g. os valores serão determinados como se no e$ercício estivesse5 Se. de 1" 12 #$: I7 1F3 P vedada a percepção simultHnea de proventos de aposentadoria decorrentes do art5 BR ou dos arts5 B= e 6B= com a remuneração de cargo.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. emprego ou função. perceber# as vantagens de seu cargo. ser# afastado do cargo. e suas subsidi#rias. aplicam%se as seguintes disposiçCes:I + % tratando%se de mandato eletivo federal. aut#r<uica e fundacional.nião. os cargos eletivos e os cargos em comissão declarados em lei de livre nomeação e e$oneração5I (*) Art5 @J5 Ao servidor p8blico em e$ercício de mandato eletivo aplicam% se as seguintes disposiçCes: (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. e$ceto para promoção por merecimento.+ % o praAo de duração do contrato. obrigaçCes e responsabilidade dos dirigentes. não 'avendo compatibilidade. no e$ercício de mandato eletivo. ++ % os controles e critérios de avaliação de desempen'o. de !4 !6 #$: I7 98 ( disposto no inciso E+ aplica%se Fs empresas p8blicas e Fs sociedades de economia mista.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. +++ % a remuneração do pessoal5I /a. estadual ou distrital. seu tempo de serviço ser# contado para todos os efeitos legais. sem pre&uíAo da remuneração do cargo eletivo. ficar# afastado de seu cargo. emprego ou função p8blica. +++ % investido no mandato de 4ereador. emprego ou função. ressalvados os cargos acumul#veis na forma desta onstituição. ++ % investido no mandato de /refeito. do "istrito 3ederal ou dos 9unicípios para pagamento de despesas de pessoal ou de custeio em geral5I /a. 'avendo compatibilidade de 'or#rios. e.<o II .0g. sendo%l'e facultado optar pela sua remuneração. direitos. dos !stados.

aos servidores da administração direta. E4+. das autar<uias e das fundaçCes p8blicas5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. E+++. integrado por servidores designados pelos respectivos /oderes5I (*) K 67 % A lei assegurar#. constituindo%se a participação nos cursos um dos re<uisitos para a promoção na carreira. regime &urídico 8nico e planos de carreira para os servidores da administração p8blica direta. +4. E4++. +E.(*) DOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1$. 4+++. +4. no Hmbito de sua competDncia. 4+++. E++. E++. . de !4 !6 #$: I7 18 A fi$ação dos padrCes de vencimento e dos demais componentes do sistema remuneratório observar#: + % a natureAa. de !4 !6 #$: I7 @8 A .0g. E4+++. de !4 !6 #$: I7 D8 Aplica%se aos servidores ocupantes de cargo p8blico o disposto no art5 M7. E4+. EE++. +++ % as peculiaridades dos cargos5I (*) K =7 % Aplica%se a esses servidores o disposto no art5 M7. E4. EE. os !stados. o "istrito 3ederal e os 9unicípios instituirão consel'o de política de administração e remuneração de pessoal. E+E.nião. 4+. o grau de responsabilidade e a comple$idade dos cargos componentes de cada carreira. E4. para isso. EE+++ e EEE5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. a celebração de convDnios ou contratos entre os entes federados5I /a. 4++. isonomia de vencimentos para cargos de atribuiçCes iguais ou assemel'ados do mesmo /oder ou entre servidores dos /oderes !$ecutivo. +E.nião.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. E4++. E+++. facultada. os !stados e o "istrito 3ederal manterão escolas de governo para a formação e o aperfeiçoamento dos servidores p8blicos. de !" !2 #$: ADOS SERVIDORES PÚBLICOSA (*) Art5 @Q5 A . o "istrito 3ederal e os 9unicípios instituirão. ++ % os re<uisitos para a investidura. de !4 !6 #$: IArt3 D93 A . os !stados. ressalvadas as vantagens de car#ter individual e as relativas F natureAa ou ao local de trabal'o5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. E4+++. 2egislativo e ?udici#rio.nião. 4++.

a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. EE++ e EEE. prDmio.0g. podendo a lei estabelecer re<uisitos diferenciados de admissão <uando a natureAa do cargo o e$igir5I /a.nião.0g. para aplicação no desenvolvimento de programas de <ualidade e produtividade. os 9inistros de !stado e os )ecret#rios !staduais e 9unicipais serão remunerados e$clusivamente por subsídio fi$ado em parcela 8nica. em <ual<uer caso. de !4 !6 #$: I7 ?8 ( membro de /oder. aos setenta anos de idade.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. com proventos proporcionais ao tempo de serviço. de !4 !6 #$: I7 E8 2ei da . em <ual<uer caso. moderniAação. 2egislativo e ?udici#rio publicarão anualmente os valores do subsídio e da remuneração dos cargos e empregos p8blicos5I /a.0g. contagiosa ou incur#vel. de !4 !6 #$: I7 98 2ei da . abono. E e E+5I /a. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios disciplinar# a aplicação de recursos orçament#rios provenientes da economia com despesas correntes em cada órgão.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. ++ % compulsoriamente. obedecido.0g. sendo os proventos integrais <uando decorrentes de acidente em serviço. vedado o acréscimo de <ual<uer gratificação. e proporcionais nos demais casos. obedecido.0g. E+5I /a. adicional. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios poder# estabelecer a relação entre a maior e a menor remuneração dos servidores p8blicos. EE. +++ N voluntariamente: . treinamento e desenvolvimento. reaparel'amento e racionaliAação do serviço p8blico. inclusive sob a forma de adicional ou prDmio de produtividade5I /a. verba de representação ou outra espécie remuneratória. de !4 !6 #$: I7 88 A remuneração dos servidores p8blicos organiAados em carreira poder# ser fi$ada nos termos do K B75I (*) Art5 BR5 ( servidor ser# aposentado: + % por invalideA permanente. especificadas em lei.E+E. o disposto no art5 @M. de !4 !6 #$: I7 48 (s /oderes !$ecutivo.nião. dos !stados. autar<uia e fundação. moléstia profissional ou doença grave. dos !stados.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. o detentor de mandato eletivo. o disposto no art5 @M.

se 'omem. é assegurado regime de previdDncia de car#ter contributivo. se mul'er. com proventos proporcionais a esse tempo. até o limite estabelecido em lei.a) aos trinta e cinco anos de serviço. na forma da lei5I (*) Redação dada ao a. se professora. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios.nião. na forma da lei5 K G7 % ( benefício da pensão por morte corresponder# F totalidade dos vencimentos ou proventos do servidor falecido. sempre <ue se modificar a remuneração dos servidores em atividade. dos !stados. de 1" 12 #$: IArt3 ?F3 Aos servidores titulares de cargos efetivos da . se mul'er. observados critérios <ue preservem o e<uilíbrio financeiro e atuarial e o disposto neste artigo5 7 18 (s servidores abrangidos pelo regime de previdDncia de <ue trata este artigo serão aposentados. de 1' !& #&: I7 48 As aposentadorias e pensCes dos servidores p8blicos federais serão custeadas com recursos provenientes da . sendo também estendidos aos inativos <uais<uer benefícios ou vantagens posteriormente concedidos aos servidores em atividade. IaI e IcI. com proventos integrais.nião e das contribuiçCes dos servidores. e aos trinta. calculados os seus proventos a partir dos valores fi$ados na forma do K @T: . no caso de e$ercício de atividades consideradas penosas. se professor. e aos vinte e cinco. c) aos trinta anos de serviço. d) aos sessenta e cinco anos de idade. observado o disposto no par#grafo anterior5 /a. com proventos integrais. estadual ou municipal ser# computado integralmente para os efeitos de aposentadoria e de disponibilidade5 K B7 % (s proventos da aposentadoria serão revistos.0g. insalubres ou perigosas5 K =7 % A lei dispor# sobre a aposentadoria em cargos ou empregos tempor#rios5 K @7 % ( tempo de serviço p8blico federal. b) aos trinta anos de efetivo e$ercício em funçCes de magistério. e vinte e cinco.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &.tigo pela Emenda Constitucional nº 2!. com proventos proporcionais ao tempo de serviço5 K 67 % 2ei complementar poder# estabelecer e$ceçCes ao disposto no inciso +++. se mul'er. inclusive <uando decorrentes da transformação ou reclassificação do cargo ou função em <ue se deu a aposentadoria. e aos sessenta. na mesma proporção e na mesma data. incluídas suas autar<uias e fundaçCes. se 'omem. se 'omem.

+ % por invalideA permanente. b) sessenta e cinco anos de idade. a. se mul'er. e$ceto se decorrente de acidente em serviço. corresponderão F totalidade da remuneração5 7 ?8 P vedada a adoção de re<uisitos e critérios diferenciados para a concessão de aposentadoria aos abrangidos pelo regime de <ue trata este artigo. se mul'er. e sessenta anos de idade. não poderão e$ceder a remuneração do respectivo servidor. com proventos proporcionais ao tempo de contribuição. e cin<Oenta e cinco anos de idade e trinta de contribuição. desde <ue cumprido tempo mínimo de deA anos de efetivo e$ercício no serviço p8blico e cinco anos no cargo efetivo em <ue se dar# a aposentadoria. +++. especificadas em lei. moléstia profissional ou doença grave. definidos em lei complementar5 7 98 (s re<uisitos de idade e de tempo de contribuição serão reduAidos em cinco anos. no cargo efetivo em <ue se deu a aposentadoria ou <ue serviu de referDncia para a concessão da pensão5 7 D8 (s proventos de aposentadoria. ++ % compulsoriamente. contagiosa ou incur#vel. para o professor <ue comprove e$clusivamente tempo de efetivo e$ercício das funçCes de magistério na educação infantil e no ensino fundamental e médio5 7 48 Ressalvadas as aposentadorias decorrentes dos cargos acumul#veis na forma desta . ressalvados os casos de atividades e$ercidas e$clusivamente sob condiçCes especiais <ue pre&udi<uem a sa8de ou a integridade física. por ocasião da sua concessão. em relação ao disposto no K 6T. sendo os proventos proporcionais ao tempo de contribuição. serão calculados com base na remuneração do servidor no cargo efetivo em <ue se der a aposentadoria e. +++ % voluntariamente. observadas as seguintes condiçCes: a) sessenta anos de idade e trinta e cinco de contribuição. se 'omem. aos setenta anos de idade. na forma da lei. por ocasião de sua concessão. com proventos proporcionais ao tempo de contribuição5 7 @8 (s proventos de aposentadoria e as pensCes. se 'omem.

<ue ser# igual ao valor dos proventos do servidor falecido ou ao valor dos proventos a <ue teria direito o servidor em atividade na data de seu falecimento. no <ue couber. e de cargo eletivo5 7 1@5 Além do disposto neste artigo. o regime de previdDncia dos servidores p8blicos titulares de cargo efetivo observar#. estadual ou municipal ser# contado para efeito de aposentadoria e o tempo de serviço correspondente para efeito de disponibilidade5 7 1F5 A lei não poder# estabelecer <ual<uer forma de contagem de tempo de contribuição fictício5 7 113 Aplica%se o limite fi$ado no art5 @M. é vedada a percepção de mais de uma aposentadoria F conta do regime de previdDncia previsto neste artigo5 7 E8 2ei dispor# sobre a concessão do benefício da pensão por morte.onstituição. E+. os proventos de aposentadoria e as pensCes serão revistos na mesma proporção e na mesma data. inclusive <uando decorrentes da acumulação de cargos ou empregos p8blicos. F soma total dos proventos de inatividade. aplica%se o regime geral de previdDncia social5 . bem como de outras atividades su&eitas a contribuição para o regime geral de previdDncia social. na forma da lei5 7 98 ( tempo de contribuição federal. sendo também estendidos aos aposentados e aos pensionistas <uais<uer benefícios ou vantagens posteriormente concedidos aos servidores em atividade. e$clusivamente. E+. sempre <ue se modificar a remuneração dos servidores em atividade. e ao montante resultante da adição de proventos de inatividade com remuneração de cargo acumul#vel na forma desta onstituição. observado o disposto no K @75 7 88 (bservado o disposto no art5 @M. os re<uisitos e critérios fi$ados para o regime geral de previdDncia social5 7 1D5 Ao servidor ocupante. cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e e$oneração. inclusive <uando decorrentes da transformação ou reclassificação do cargo ou função em <ue se deu a aposentadoria ou <ue serviu de referDncia para a concessão da pensão. de cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e e$oneração bem como de outro cargo tempor#rio ou de emprego p8blico.

para atender aos seus respectivos servidores titulares de cargo efetivo5 7 143 )omente mediante sua prévia e e$pressa opção. o "istrito 3ederal e os 9unicípios. os servidores nomeados em virtude de concurso p8blico5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#.nião. "istrito 3ederal e 9unicípios. de !4 !6 #$: I7 18 ( servidor p8blico est#vel só perder# o cargo: + % em virtude de sentença &udicial transitada em &ulgado. para o valor das aposentadorias e pensCes a serem concedidas pelo regime de <ue trata este artigo. na forma de lei complementar.7 1?3 A . de !4 !6 #$: IArt3 ?13 )ão est#veis após trDs anos de efetivo e$ercício os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso p8blico5I (*) K 67 % ( servidor p8blico est#vel só perder# o cargo em virtude de sentença &udicial transitada em &ulgado ou mediante processo administrativo em <ue l'e se&a assegurada ampla defesa5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. o disposto nos KK 6B e 6G poder# ser aplicado ao servidor <ue tiver ingressado no serviço p8blico até a data da publicação do ato de instituição do correspondente regime de previdDncia complementar5I (*) Art5 B65 )ão est#veis. desde <ue instituam regime de previdDncia complementar para os seus respectivos servidores titulares de cargo efetivo. os !stados. assegurada ampla defesa5I . após dois anos de efetivo e$ercício. poderão fi$ar. ++ N mediante processo administrativo em <ue l'e se&a assegurada ampla defesa. o limite m#$imo estabelecido para os benefícios do regime geral de previdDncia social de <ue trata o art5 =R65 7 193 (bservado o disposto no art5 =R=. lei complementar dispor# sobre as normas gerais para a instituição de regime de previdDncia complementar pela .nião. !stados. +++ N mediante procedimento de avaliação periódica de desempen'o.

das polícias militares e dos corpos de bombeiros militares dos !stados. aproveitado em outro cargo ou posto em disponibilidade5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. sem direito a indeniAação. de !4 !6 #$: I7 ?8 omo condição para a a<uisição da estabilidade.0g.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. de !4 !6 #$: I7 @8 +nvalidada por sentença &udicial a demissão do servidor est#vel. é obrigatória a avaliação especial de desempen'o por comissão instituída para essa finalidade5I Se. pelos respectivos Sovernadores5 . e o eventual ocupante da vaga reconduAido ao cargo de origem. o servidor est#vel ficar# em disponibilidade remunerada. de !4 !6 #$: I7 D8 !$tinto o cargo ou declarada a sua desnecessidade. de !" !2 #$: I"() 9+2+*AR!) "() !)*A"().(*) K =7 % +nvalidada por sentença &udicial a demissão do servidor est#vel. com remuneração proporcional ao tempo de serviço. até seu ade<uado aproveitamento em outro cargo5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. ser# ele reintegrado. ser# ele reintegrado. se est#vel. com prerrogativas. são asseguradas em plenitude aos oficiais da ativa. "( "+)*R+*( 3!"!RA2 ! "() *!RR+*VR+()I (*) Art5 B=5 )ão servidores militares federais os integrantes das 3orças Armadas e servidores militares dos !stados. o servidor est#vel ficar# em disponibilidade. dos *erritórios e do "istrito 3ederal.ILITARES (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1$. sem direito a indeniAação. *erritórios e "istrito 3ederal. da reserva ou reformados das 3orças Armadas. *erritórios e "istrito 3ederal os integrantes de suas polícias militares e de seus corpos de bombeiros militares5 K 67 % As patentes. até seu ade<uado aproveitamento em outro cargo5I /a. e as dos oficiais das polícias militares e corpos de bombeiros militares dos !stados. direitos e deveres a elas inerentes. postos e uniformes militares5 K =7 % As patentes dos oficiais das 3orças Armadas são conferidas pelo /residente da Rep8blica.<o III (*) DOS SERVIDORES PÚBLICOS . sendo%l'es privativos os títulos. aproveitado em outro cargo ou posto em disponibilidade com remuneração proporcional ao tempo de serviço5I (*) K @7 % !$tinto o cargo ou declarada sua desnecessidade. reconduAido ao cargo de origem. e o eventual ocupante da vaga.

o disposto no art5 BR. inciso E. K J7. por sentença transitada em &ulgado. emprego ou função p8blica tempor#ria. ficar# agregado ao respectivo <uadro e somente poder#. e do art5 6B=. as disposiçCes do art5 6B. ou de tribunal especial. do "istrito 3ederal e dos *erritórios5I (*) I7 18 Aplicam%se aos militares dos !stados. contínuos ou não. contando%se%l'e o tempo de serviço apenas para a<uela promoção e transferDncia para a reserva. sendo as patentes dos .K @7 % ( militar em atividade <ue aceitar cargo p8blico civil permanente ser# transferido para a reserva5 K B7 % ( militar da ativa <ue aceitar cargo. E4+++ e E+E5 (*) Redação dada ao a. @7. em tempo de guerra5 K J7 % ( oficial condenado na &ustiça comum ou militar a pena privativa de liberdade superior a dois anos. en<uanto permanecer nessa situação. cabendo a lei estadual específica dispor sobre as matérias do art5 6B=. não eletiva. a estabilidade e outras condiçCes de transferDncia do servidor militar para a inatividade5 (*) K 6R % Aplica%se aos servidores a <ue se refere este artigo. KK B7. não pode estar filiado a partidos políticos5 K M7 % ( oficial das 3orças Armadas só perder# o posto e a patente se for &ulgado indigno do oficialato ou com ele incompatível. G7 e L75I K 66 % Aplica%se aos servidores a <ue se refere este artigo o disposto no art5 M7. por decisão de tribunal militar de car#ter permanente. 4+++. K @7. do art5 BR. do "istrito 3ederal e dos *erritórios. além do <ue vier a ser fi$ado em lei. em tempo de paA. sendo depois de dois anos de afastamento. instituiçCes organiAadas com base na 'ierar<uia e disciplina. E4++. KK =7 e @7. KK B7 e G75 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &. ser promovido por antigOidade. e a seus pensionistas. e a seus pensionistas. ser# submetido ao &ulgamento previsto no par#grafo anterior5 K Q7 % A lei dispor# sobre os limites de idade.tigo pela Emenda Constitucional nº 1$. en<uanto em efetivo serviço. de 1' !& #&: I7 1F Aplica%se aos servidores a <ue se refere este artigo. E++. ainda <ue da administração indireta. o disposto no art5 BR. transferido para a inatividade5 K G7 % Ao militar são proibidas a sindicaliAação e a greve5 K L7 % ( militar. são militares dos !stados. de !" !2 #$: IArt3 ?@ (s membros das /olícias 9ilitares e orpos de 1ombeiros 9ilitares.

KK M7 e J75I Se. as disposiçCes do art5 6B. visando a seu desenvolvimento e F redução das desigualdades regionais5 K 67 % 2ei complementar dispor# sobre: + % as condiçCes para integração de regiCes em desenvolvimento. ++ % &uros favorecidos para financiamento de atividades priorit#rias. KK B7 e G7. aplica%se o disposto no art5 BR. reduçCes ou diferimento tempor#rio de tributos federais devidos por pessoas físicas ou &urídicas. K L75I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. de !" !2 #$: I7 @8 Aos militares dos !stados. além de outros. a . de 1" 12 #$: I7 @8 Aos militares dos !stados. K @7. K Q7. o disposto no art5 BR. KK =7 e @7.oficiais conferidas Sovernadores5I pelos respectivos (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. . K J7. e do art5 6B=. de 1" 12 #$: I7 18 Aplicam%se aos militares dos !stados. do "istrito 3ederal e dos *erritórios e a seus pensionistas. do "istrito 3ederal e dos *erritórios e a seus pensionistas. na forma da lei. aprovados &untamente com estes5 K =7 % (s incentivos regionais compreenderão. fretes. aplica%se o disposto no art5 BR. cabendo a lei estadual específica dispor sobre as matérias do art5 6B=. ++ % a composição dos organismos regionais <ue e$ecutarão. seguros e outros itens de custos e preços de responsabilidade do /oder /8blico. do art5 BR.<o IV DAS RE2ICES Art5 B@5 /ara efeitos administrativos. +++ % isençCes. sendo as patentes dos oficiais conferidas pelos respectivos governadores5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1$. na forma da lei: + % igualdade de tarifas.nião poder# articular sua ação em um mesmo comple$o geoecon>mico e social. integrantes dos planos nacionais de desenvolvimento econ>mico e social. do "istrito 3ederal e dos *erritórios. e aos militares do "istrito 3ederal e dos *erritórios. inciso E. os planos regionais. além do <ue vier a ser fi$ado em lei.

eleitos. bem como a representação por !stado e pelo "istrito 3ederal. em cada !stado. eleitos segundo o princípio ma&orit#rio5 K 67 % ada !stado e o "istrito 3ederal elegerão trDs )enadores. em cada *erritório e no "istrito 3ederal5 K 67 % ( n8mero total de "eputados. por um e dois terços5 K @7 % ada )enador ser# eleito com dois suplentes5 Art5 BM5 )alvo disposição constitucional em contr#rio. +4. proporcionalmente F população. de fontes de #gua e de pe<uena irrigação5 T/TULO IV D& Or:&0i'&. procedendo%se aos a&ustes necess#rios.<o I DO CON2RESSO NACIONAL Art5 BB5 ( /oder 2egislativo é e$ercido pelo ongresso Nacional. su&eitas a secas periódicas5 K @7 % Nas #reas a <ue se refere o K =7. <ue se compCe da Hmara dos "eputados e do )enado 3ederal5 /ar#grafo 8nico5 ada legislatura ter# a duração de <uatro anos5 Art5 BG5 A Hmara dos "eputados compCe%se de representantes do povo. no ano anterior Fs eleiçCes. pelo sistema proporcional. para <ue nen'uma da<uelas unidades da 3ederação ten'a menos de oito ou mais de setenta "eputados5 K =7 % ada *erritório eleger# <uatro "eputados5 Art5 BL5 ( )enado 3ederal compCe%se de representantes dos !stados e do "istrito 3ederal. em suas glebas. as deliberaçCes de cada asa e de suas omissCes serão tomadas por maioria dos votos. ser# estabelecido por lei complementar. presente a maioria absoluta de seus membros5 .+4 % prioridade para o aproveitamento econ>mico e social dos rios e das massas de #gua represadas ou repres#veis nas regiCes de bai$a renda. alternadamente.nião incentivar# a recuperação de terras #ridas e cooperar# com os pe<uenos e médios propriet#rios rurais para o estabelecimento. com mandato de oito anos5 K =7 % A representação de cada !stado e do "istrito 3ederal ser# renovada de <uatro em <uatro anos.<o +os Po+eres CAP/TULO I DO PODER LE2ISLATIVO Se. a .

E++ % telecomunicaçCes e radiodifusão. especialmente sobre: + % sistema tribut#rio. de 11 # 2!!1: E+ N criação e e$tinção de 9inistérios e órgãos da administração p8blica. subdivisão ou desmembramento de #reas de *erritórios ou !stados. ++ % plano plurianual. 4+ % incorporação. E+++ % matéria financeira. não e$igida esta para o especificado nos arts5 BQ. de 11 # 2!!1: E N criação. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2.nião.nião. 4 % limites do território nacional. observado o <ue estabelece o art5 JB. cambial e monet#ria. +4 % planos e programas nacionais.Se. com a sanção do /residente da Rep8blica.<o II DAS ATRIBUIÇCES DO CON2RESSO NACIONAL Art5 BJ5 abe ao ongresso Nacional. seus limites de emissão. regionais e setoriais de desenvolvimento.nião e dos *erritórios e organiAação &udici#ria. 4+++ % concessão de anistia. dispor sobre todas as matérias de competDncia da . empregos e funçCes p8blicas. do 9inistério /8blico e da "efensoria /8blica do "istrito 3ederal. +++ % fi$ação e modificação do efetivo das 3orças Armadas. orçamento anual. instituiçCes financeiras e suas operaçCes. de !4 !6 #$: I5V N fi$ação do subsídio dos 9inistros do )upremo *ribunal . E+ % criação. transformação e e$tinção de cargos. E % criação. operaçCes de crédito. 4+. 4++ % transferDncia tempor#ria da sede do Soverno 3ederal. arrecadação e distribuição de rendas. transformação e e$tinção de cargos. ouvidas as respectivas Assembléias 2egislativas. do 9inistério /8blico e da "efensoria /8blica da . dívida p8blica e emissCes de curso forçado. +E % organiAação administrativa. espaço aéreo e marítimo e bens do domínio da . b. &udici#ria. empregos e funçCes p8blicas. G6 e G=. E+4 % moeda. e montante da dívida mobili#ria federal5 (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. estruturação e atribuiçCes dos 9inistérios e órgãos da administração p8blica. diretriAes orçament#rias.

3ederal. +. os atos do . observado o <ue dispCem os arts5 6GR. +++. 6GR. asas. do )enado 3ederal e do )upremo *ribunal 3ederal. ++. ++. ou suspender <ual<uer uma dessas medidas. 4+ % mudar temporariamente sua sede. para a subse<Oente. a celebrar a paA. @Q. 6G@. 6G@. +++. @Q. K =7. ++. I (*) 4+++ % fi$ar para cada e$ercício financeiro a remuneração do /residente e do 4ice%/residente da Rep8blica e dos 9inistros de !stado. por lei de iniciativa con&unta dos /residentes da Rep8blica. <uando a ausDncia e$ceder a <uinAe dias. observado o <ue dispCem os arts5 @M. E+. e 6G@. +. da Hmara dos "eputados. +++. observado o <ue dispCem os arts5 @Q. observado o <ue dispCem os arts5 6GR. e 6G@. 6GR. K B7. 6G@. K B7. E % fiscaliAar e controlar. e 6G@. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. K =7. autoriAar o estado de sítio. (*) 4++ % fi$ar idDntica remuneração para os "eputados 3ederais e os )enadores. K =7. K =7. K =7. acordos ou atos internacionais <ue acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrim>nio nacional. +++. de !4 !6 #$: IVII % fi$ar idDntico subsídio para os "eputados 3ederais e os )enadores. ressalvados os casos previstos em lei complementar. +. e 6G@. +++ % autoriAar o /residente e o 4ice%/residente da Rep8blica a se ausentarem do /aís. a permitir <ue forças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam temporariamente. ++. em cada legislatura.I +E % &ulgar anualmente as contas prestadas pelo /residente da Rep8blica e apreciar os relatórios sobre a e$ecução dos planos de governo. diretamente. de !4 !6 #$: IVIII N fi$ar os subsídios do /residente e do 4ice% /residente da Rep8blica e dos 9inistros de !stado. 6G@. K B7. E+. e 6G@. +5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. ++ % autoriAar o /residente da Rep8blica a declarar guerra. 4 % sustar os atos normativos do /oder !$ecutivo <ue e$orbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa. +++. incluídos os da administração indireta. observado o <ue dispCem os arts5 @M. 6G@. +5I Art5 BQ5 P da competDncia e$clusiva do ongresso Nacional: + % resolver definitivamente sobre tratados. ++. ou por <ual<uer de suas /oder !$ecutivo. +4 % aprovar o estado de defesa e a intervenção federal. 6GR.

pessoalmente. importando crime de responsabilidade a ausDncia sem &ustificação ade<uada5I K 67 % (s 9inistros de !stado poderão comparecer ao )enado 3ederal. ou o não % atendimento. poderão convocar 9inistro de !stado para prestar.E+ % Aelar pela preservação de sua competDncia legislativa em face da atribuição normativa dos outros /oderes. para e$por assunto de relevHncia de seu 9inistério5 (*) K =7 % As 9esas da Hmara dos "eputados e do )enado 3ederal poderão encamin'ar pedidos escritos de informaçCes a 9inistros de !stado. de !' !6 #4: I7 @8 % As 9esas da Hmara dos "eputados e do )enado 3ederal poderão encamin'ar pedidos escritos de informaçCes a 9inistros de !stado ou a <ual<uer das pessoas referidas no caput deste artigo. em terras indígenas. E4 % autoriAar referendo e convocar plebiscito. E+4 % aprovar iniciativas do /oder !$ecutivo referentes a atividades nucleares. por sua iniciativa e mediante entendimentos com a 9esa respectiva. E+++ % escol'er dois terços dos membros do *ribunal de ontas da .nião. E++ % apreciar os atos de concessão e renovação de concessão de emissoras de r#dio e televisão. a e$ploração e o aproveitamento de recursos 'ídricos e a pes<uisa e lavra de ri<ueAas minerais. ou o não % atendimento. ou <ual<uer de suas omissCes. importando em crime de responsabilidade a recusa. no praAo de trinta dias. pessoalmente. E4+ % autoriAar. bem como a prestação de informaçCes falsas5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº 2. informaçCes sobre assunto previamente determinado. poderão convocar 9inistro de !stado ou <uais<uer titulares de órgãos diretamente subordinados F /residDncia da Rep8blica para prestarem. importando em crime de responsabilidade a recusa. E4++ % aprovar. de !' !6 #4: IArt3 9F3 A Hmara dos "eputados e o )enado 3ederal. no praAo de trinta . F Hmara dos "eputados. ou a <ual<uer de suas omissCes. bem como <ual<uer de suas omissCes. importando crime de responsabilidade a ausDncia sem &ustificação ade<uada5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº 2. previamente. informaçCes sobre assunto previamente determinado. a alienação ou concessão de terras p8blicas com #rea superior a dois mil e <uin'entos 'ectares5 (*) Art5 GR5 A Hmara dos "eputados ou o )enado 3ederal.

(*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. criação. e a iniciativa de lei para fi$ação da respectiva remuneração. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2&. transformação ou e$tinção dos cargos. empregos e funçCes de seus serviços e fi$ação da respectiva remuneração. nos termos do art5 JQ. do !$ército e da Aeron#utica nos crimes da mesma natureAa cone$os com a<ueles.dias. observados os parHmetros estabelecidos na lei de diretriAes orçament#rias.<o IV DO SENADO FEDERAL Art5 G=5 ompete privativamente ao )enado 3ederal: (*) + % processar e &ulgar o /residente e o 4ice%/residente da Rep8blica nos crimes de responsabilidade e os 9inistros de !stado nos crimes da mesma natureAa cone$os com a<ueles. polícia. ++ % proceder F tomada de contas do /residente da Rep8blica. de !4 !6 #$: IIV N dispor sobre sua organiAação. criação. funcionamento. observados os parHmetros estabelecidos na lei de diretriAes orçament#rias. empregos e funçCes de seus serviços. (*) +4 % dispor sobre sua organiAação. a instauração de processo contra o /residente e o 4ice%/residente da Rep8blica e os 9inistros de !stado. bem como a prestação de informaçCes falsas5I Se. <uando não apresentadas ao ongresso Nacional dentro de sessenta dias após a abertura da sessão legislativa. funcionamento. de !2 !# ##: A I > processar e &ulgar o /residente e o 4ice% /residente da Rep8blica nos crimes de responsabilidade. polícia.ARA DOS DEPUTADOS Art5 G65 ompete privativamente F Hmara dos "eputados: + % autoriAar. bem como os 9inistros de !stado e os omandantes da 9arin'a.I 4 % eleger membros do onsel'o da Rep8blica.<o III DA C-. 4++5 Se. transformação ou e$tinção dos cargos. por dois terços de seus membros. +++ % elaborar seu regimento interno.I .

empregos e funçCes de seus serviços e fi$ação da respectiva remuneração. d) /residente e diretores do 1anco entral. 4++ % dispor sobre limites globais e condiçCes para as operaçCes de crédito e$terno e interno da . dos !stados. observados os parHmetros estabelecidos na lei de diretriAes orçament#rias. por maioria absoluta e por voto secreto. a e$oneração. e) /rocurador%Seral da Rep8blica. após argOição p8blica.nião em operaçCes de crédito e$terno e interno. 4 % autoriAar operaçCes e$ternas de natureAa financeira. no todo ou em parte. dos !stados. E % suspender a e$ecução. por proposta do /residente da Rep8blica. (*) E+++ % dispor sobre sua organiAação. +++ % aprovar previamente. a escol'a dos c'efes de missão diplom#tica de car#ter permanente. polícia. de interesse da . do /rocurador%Seral da Rep8blica antes do término de seu mandato. c) Sovernador de *erritório. ontas da . 4+++ % dispor sobre limites e condiçCes para a concessão de garantia da . dos *erritórios e dos 9unicípios. +4 % aprovar previamente. de lei declarada inconstitucional por decisão definitiva do )upremo *ribunal 3ederal. a escol'a de: a) 9agistrados. limites globais para o montante da dívida consolidada da .nião. f) titulares de outros cargos <ue a lei determinar. dos !stados. após argOição em sessão secreta. de !4 !6 #$: onstituição. transformação ou e$tinção dos cargos. o /rocurador% Seral da Rep8blica e o Advogado%Seral da . de suas autar<uias e demais entidades controladas pelo /oder /8blico federal. por voto secreto. E++ % elaborar seu regimento interno. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios. nos casos estabelecidos nesta b) 9inistros do *ribunal de Rep8blica. 4+ % fi$ar.++ % processar e &ulgar os 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal. do "istrito 3ederal. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios.nião nos crimes de responsabilidade. +E % estabelecer limites globais e condiçCes para o montante da dívida mobili#ria dos !stados. por voto secreto.nião. criação. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. E+ % aprovar. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios. de ofício. funcionamento.nião indicados pelo /residente da .nião.

os autos serão remetidos. salvo em flagrante de crime inafianç#vel.<o V DOS DEPUTADOS E DOS SENADORES Art5 G@5 (s "eputados e )enadores são inviol#veis por suas opiniCes. polícia. só podendo ser suspensas mediante o voto de dois terços dos membros da asa respectiva. com inabilitação. pelo voto secreto da maioria de seus membros. transformação ou e$tinção dos cargos. nos termos do art5 JQ. observados os parHmetros estabelecidos na lei de diretriAes orçament#rias. funcionar# como /residente o do )upremo *ribunal 3ederal.I E+4 % eleger membros do onsel'o da Rep8blica. os membros do ongresso Nacional não poderão ser presos. sem prévia licença de sua asa5 K =7 % ( indeferimento do pedido de licença ou a ausDncia de deliberação suspende a prescrição en<uanto durar o mandato5 K @7 % No caso de flagrante de crime inafianç#vel. ou não. depender# de prévia licença da asa respectiva5 K M7 % As imunidades de "eputados ou )enadores subsistirão durante o estado de sítio. <ue somente ser# proferida por dois terços dos votos do )enado 3ederal. para <ue. a formação de culpa5 K B7 % (s "eputados e )enadores serão submetidos a &ulgamento perante o )upremo *ribunal 3ederal5 K G7 % (s "eputados e )enadores não serão obrigados a testemun'ar sobre informaçCes recebidas ou prestadas em raAão do e$ercício do mandato. limitando%se a condenação. embora militares e ainda <ue em tempo de guerra. por oito anos. para o e$ercício de função p8blica.I5III % dispor sobre sua organiAação. 4++5 /ar#grafo 8nico5 Nos casos previstos nos incisos + e ++. F perda do cargo. palavras e votos5 K 67 % "esde a e$pedição do diploma. F asa respectiva. de 2! 12 2!!1 . praticados fora do recinto do ongresso. <ue se&am incompatíveis com a e$ecução da medida5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &". e a iniciativa de lei para fi$ação da respectiva remuneração. nos casos de atos. empregos e funçCes de seus serviços. resolva sobre a prisão e autoriAe. criação. nem processados criminalmente. dentro de vinte e <uatro 'oras. sem pre&uíAo das demais sançCes &udiciais cabíveis5 Se. nem sobre as pessoas <ue l'es confiaram ou deles receberam informaçCes5 K L7 % A incorporação Fs 3orças Armadas de "eputados e )enadores. funcionamento.

por iniciativa de partido político nela representado e pelo voto da maioria de seus membros. desde a e$pedição do diploma. civil e penalmente. salvo em flagrante de crime inafianç#vel5 Nesse caso. de 2! 12 2!!1 K M7 A incorporação Fs 3orças Armadas de "eputados e )enadores.Art5 G@5 (s "eputados e )enadores são inviol#veis. até a decisão final. nem sobre as pessoas <ue l'es confiaram ou deles receberam informaçCes5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &". de 2! 12 2!!1 K J7 As imunidades de "eputados ou )enadores subsistirão durante o estado de sítio. de 2! 12 2!!1 K B7 ( pedido de sustação ser# apreciado pela asa respectiva no praAo improrrog#vel de <uarenta e cinco dias do seu recebimento pela 9esa "iretora5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &". de 2! 12 2!!1 K G7 A sustação do processo suspende a prescrição. de 2! 12 2!!1 K 67 (s "eputados e )enadores. por <uais<uer de suas opiniCes. de 2! 12 2!!1 K @7 Recebida a den8ncia contra o )enador ou "eputado. <ue. en<uanto durar o mandato5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &".a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &".0g. sustar o andamento da ação5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &". palavras e votos5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &". resolva sobre a prisão5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &". de 2! 12 2!!1 K =7 "esde a e$pedição do diploma. os autos serão remetidos dentro de vinte e <uatro 'oras F asa respectiva. embora militares e ainda <ue em tempo de guerra. depender# de prévia licença da asa respectiva5 /a. o )upremo *ribunal 3ederal dar# ciDncia F asa respectiva. poder#. serão submetidos a &ulgamento perante o )upremo *ribunal 3ederal5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &". para <ue. de 2! 12 2!!1 K L7 (s "eputados e )enadores não serão obrigados a testemun'ar sobre informaçCes recebidas ou prestadas em raAão do e$ercício do mandato. por crime ocorrido após a diplomação. pelo voto da maioria de seus membros. só podendo ser suspensas mediante o . os membros do ongresso Nacional não poderão ser presos.

empresa p8blica. F terça parte das sessCes ordin#rias da asa a <ue pertencer. 4 % <uando o decretar a ?ustiça !leitoral. IaI. inclusive os de <ue se&am demissíveis Iad nutumI. 4+ % <ue sofrer condenação criminal em sentença transitada em &ulgado5 K 67 % P incompatível com o decoro parlamentar. nos casos de atos praticados fora do recinto do ongresso Nacional. por voto secreto e maioria . IaI. controladores ou diretores de empresa <ue goAe de favor decorrente de contrato com pessoa &urídica de direito p8blico. a perda do mandato ser# decidida pela Hmara dos "eputados ou pelo )enado 3ederal. <ue se&am incompatíveis com a e$ecução da medida5 Art5 GB5 (s "eputados e )enadores não poderão: + % desde a e$pedição do diploma: a) firmar ou manter contrato com pessoa &urídica de direito p8blico.voto de dois terços dos membros da asa respectiva. em cada sessão legislativa. salvo licença ou missão por esta autoriAada. ++ e 4+. nos casos previstos nesta onstituição. sociedade de economia mista ou empresa concession#ria de serviço p8blico. função ou emprego remunerado. +++ % <ue dei$ar de comparecer. autar<uia. além dos casos definidos no regimento interno. salvo <uando o contrato obedecer a cl#usulas uniformes. nas entidades constantes da alínea anterior. ++ % desde a posse: a) ser propriet#rios. b) aceitar ou e$ercer cargo. ++ % cu&o procedimento for declarado incompatível com o decoro parlamentar. c) patrocinar causa em <ue se&a interessada <ual<uer das entidades a <ue se refere o inciso +. nas entidades referidas no inciso +. o abuso das prerrogativas asseguradas a membro do ongresso Nacional ou a percepção de vantagens indevidas5 K =7 % Nos casos dos incisos +. d) ser titulares de mais de um cargo ou mandato p8blico eletivo5 Art5 GG5 /erder# o mandato o "eputado ou )enador: + % <ue infringir <ual<uer das proibiçCes estabelecidas no artigo anterior. ou nela e$ercer função remunerada. b) ocupar cargo ou função de <ue se&am demissíveis Iad nutumI. +4 % <ue perder ou tiver suspensos os direitos políticos.

ter# seus efeitos suspensos até as deliberaçCes finais de <ue tratam os KK =7 e @75I Art5 GL5 Não perder# o mandato o "eputado ou )enador: + % investido no cargo de 9inistro de !stado. assegurada ampla defesa5 /a. ou para tratar. de ofício ou mediante provocação de <ual<uer de seus membros. de 6G de fevereiro a @R de &un'o e de 67 de agosto a 6G de deAembro5 K 67 % As reuniCes marcadas para essas datas serão transferidas para o primeiro dia 8til subse<Oente.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional de Re%isão nº 6. o "eputado ou )enador poder# optar pela remuneração do mandato5 Se. a Hmara dos "eputados e o )enado 3ederal reunir%se%ão em sessão con&unta para: + % inaugurar a sessão legislativa.0g. do "istrito 3ederal. assegurada ampla defesa5 K @7 % Nos casos previstos nos incisos +++ a 4. de *erritório. ou de partido político representado no ongresso Nacional. Sovernador de *erritório. domingos ou feriados5 K =7 % A sessão legislativa não ser# interrompida sem a aprovação do pro&eto de lei de diretriAes orçament#rias5 K @7 % Além de outros casos previstos nesta onstituição. <uando recaírem em s#bados. anualmente.absoluta. a perda ser# declarada pela 9esa da asa respectiva. desde <ue. )ecret#rio de !stado. ++ % licenciado pela respectiva asa por motivo de doença. de !' !6 #4: I7 ?8 A ren8ncia de parlamentar submetido a processo <ue vise ou possa levar F perda do mandato. na apital 3ederal. de investidura em funçCes previstas neste artigo ou de licença superior a cento e vinte dias5 K =7 % (correndo vaga e não 'avendo suplente. . neste caso. de interesse particular. far%se%# eleição para preenc'D%la de faltarem mais de <uinAe meses para o término do mandato5 K @7 % Na 'ipótese do inciso +. de /refeitura de apital ou c'efe de missão diplom#tica tempor#ria. sem remuneração. mediante provocação da respectiva 9esa ou de partido político representado no ongresso Nacional. nos termos deste artigo. o afastamento não ultrapasse cento e vinte dias por sessão legislativa5 K 67 % ( suplente ser# convocado nos casos de vaga.<o VI DAS REUNICES Art5 GM5 ( ongresso Nacional reunir%se%#.

ressalvada a 'ipótese do K J7. alternadamente. e os demais cargos serão e$ercidos. de pedido de autoriAação para a decretação de estado de sítio e para o compromisso e a posse do /residente e do 4ice% /residente% /residente da Rep8blica. o ongresso Nacional somente deliberar# sobre a matéria para a <ual foi convocado5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. o ongresso Nacional somente deliberar# sobre a matéria para a <ual foi convocado. pelos ocupantes de cargos e<uivalentes na Hmara dos "eputados e no )enado 3ederal5 K L7 % A convocação e$traordin#ria do ongresso Nacional far%se%#: + % pelo /residente do )enado 3ederal. +4 % con'ecer do veto e sobre ele deliberar5 K B7 % ada uma das asas reunir%se%# em sessCes preparatórias. ou a re<uerimento da maioria dos membros de ambas as asas.++ % elaborar o regimento comum e regular a criação de serviços comuns Fs duas asas. em caso de decretação de estado de defesa ou de intervenção federal. a partir de 67 de fevereiro. ++ % pelo /residente da Rep8blica. no primeiro ano da legislatura. serão elas automaticamente incluídas na pauta da convocação5I(NR) .0g. para mandato de dois anos. vedado o pagamento de parcela indeniAatória em valor superior ao subsídio mensal5 /a. para a posse de seus membros e eleição das respectivas 9esas. de !4 !6 #$: I7 E8 Na sessão legislativa e$traordin#ria.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. de 11 # 2!!1: K M7 Na sessão legislativa e$traordin#ria. em caso de urgDncia ou interesse p8blico relevante5 (*) K M7 % Na sessão legislativa e$traordin#ria. o ongresso Nacional somente deliberar# sobre a matéria para a <ual foi convocado. pelos /residentes da Hmara dos "eputados e do )enado 3ederal. de 11 # 2!!1: K J7 Havendo medidas provisórias em vigor na data de convocação e$traordin#ria do ongresso Nacional. +++ % receber o compromisso do /residente e do 4ice%/residente da Rep8blica. vedada a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subse<Oente5 K G7 % A 9esa do ongresso Nacional ser# presidida pelo /residente do )enado 3ederal. vedado o pagamento de parcela indeniAatória em valor superior ao do subsídio mensal5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2.

tanto <uanto possível. regionais e setoriais de desenvolvimento e sobre eles emitir parecer5 K @7 % As comissCes parlamentares de in<uérito. serão criadas pela Hmara dos "eputados e pelo )enado 3ederal.ISSCES Art5 GJ5 ( ongresso Nacional e suas asas terão comissCes permanentes e tempor#rias.<o 2er&) . cu&a composição reproduAir#. mediante re<uerimento de um terço de seus membros. para <ue promova a responsabilidade civil ou criminal dos infratores5 K B7 % "urante o recesso. a representação proporcional dos partidos ou dos blocos parlamentares <ue participam da respectiva asa5 K =7 % Fs comissCes. em raAão da matéria de sua competDncia.Se. +++ % convocar 9inistros de !stado para prestar informaçCes sobre assuntos inerentes a suas atribuiçCes. a competDncia do /len#rio. reclamaçCes.<o VII DAS CO. em con&unto ou separadamente. encamin'adas ao 9inistério /8blico. <uanto possível. eleita por suas asas na 8ltima sessão ordin#ria do período legislativo. 'aver# uma omissão representativa do ongresso Nacional. além de outros previstos nos regimentos das respectivas asas. +4 % receber petiçCes. com atribuiçCes definidas no regimento comum. ++ % realiAar audiDncias p8blicas com entidades da sociedade civil. 4+ % apreciar programas de obras. se for o caso. constituídas na forma e com as atribuiçCes previstas no respectivo regimento ou no ato de <ue resultar sua criação5 K 67 % Na constituição das 9esas e de cada omissão. sendo suas conclusCes. cabe: + % discutir e votar pro&eto de lei <ue dispensar. para a apuração de fato determinado e por praAo certo. na forma do regimento. salvo se 'ouver recurso de um décimo dos membros da asa. representaçCes ou <uei$as de <ual<uer pessoa contra atos ou omissCes das autoridades ou entidades p8blicas. a proporcionalidade da representação partid#ria5 Se. <ue terão poderes de investigação próprios das autoridades &udiciais. é assegurada. planos nacionais. 4 % solicitar depoimento de <ual<uer autoridade ou cidadão.<o VIII DO PROCESSO LE2ISLATIVO S(6se.<o I Dis%osi.

+++ % leis ordin#rias. dos membros da )enado 3ederal. alteração e consolidação das leis5 S(6se. com o respectivo n8mero de ordem5 Hmara dos Hmara dos "eputados ou do K B7 % Não ser# ob&eto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir: + % a forma federativa de !stado. secreto.Art5 GQ5 ( processo legislativo compreende a elaboração de: + % emendas F onstituição. redação. +++ % a separação dos /oderes. em dois turnos. pela maioria relativa de seus membros5 K 67 % A onstituição não poder# ser emendada na vigDncia de intervenção federal. manifestando%se. em ambos. ++ % leis complementares. 4+ % decretos legislativos. +4 % leis delegadas. ++ % do /residente da Rep8blica. de estado de defesa ou de estado de sítio5 K =7 % A proposta ser# discutida e votada em cada asa do ongresso Nacional. ++ % o voto direto. +++ % de mais da metade das Assembléias 2egislativas das unidades da 3ederação.<o Art5 LR5 A onstituição poder# ser emendada mediante proposta: + % de um terço. 4 % medidas provisórias.<o II D& E$e0+& G Co0stit(i. no mínimo. universal e periódico. cada uma delas. . trDs <uintos dos votos dos respectivos membros5 K @7 % A emenda F onstituição ser# promulgada pelas 9esas da "eputados e do )enado 3ederal. 4++ % resoluçCes5 /ar#grafo 8nico5 2ei complementar dispor# sobre a elaboração. considerando%se aprovada se obtiver.

ao )upremo *ribunal 3ederal. seu regime &urídico. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1$. seu regime &urídico. 4+. e) criação. promoçCes. ao /residente da Rep8blica. estabilidade e aposentadoria de civis. reforma e transferDncia para a reserva5I . funçCes ou empregos p8blicos na administração direta e aut#r<uica ou aumento de sua remuneração.I d) organiAação do 9inistério /8blico e da "efensoria /8blica da . serviços p8blicos e pessoal da administração dos *erritórios. ao /rocurador%Seral da Rep8blica e aos cidadãos.nião.nião e *erritórios. 1l)nea inclu)da pela Emenda Constitucional nº 1$. reforma e transferDncia de militares para a inatividade. estruturação e atribuiçCes dos 9inistérios e órgãos da administração p8blica5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2. na forma e nos casos previstos nesta onstituição5 K 67 % )ão de iniciativa privativa do /residente da Rep8blica as leis <ue: + % fi$em ou modifi<uem os efetivos das 3orças Armadas. observado o disposto no art5 JB.<o III D&s Leis Art5 L65 A iniciativa das leis complementares e ordin#rias cabe a <ual<uer membro ou omissão da Hmara dos "eputados. de 11 # 2!!1: e) criação e e$tinção de 9inistérios e órgãos da administração p8blica. b) organiAação administrativa e &udici#ria. estabilidade e aposentadoria. provimento de cargos.nião e *erritórios. ++ % dispon'am sobre: a) criação de cargos. provimento de cargos. remuneração. provimento de cargos. bem como normas gerais para a organiAação do 9inistério /8blico e da "efensoria /8blica dos !stados. do )enado 3ederal ou do ongresso Nacional. do "istrito 3ederal e dos *erritórios. (*) c) servidores p8blicos da . aos *ribunais )uperiores.+4 % os direitos e garantias individuais5 K G7 % A matéria constante de proposta de emenda re&eitada ou 'avida por pre&udicada não pode ser ob&eto de nova proposta na mesma sessão legislativa5 S(6se. seu regime &urídico. matéria tribut#ria e orçament#ria. de !" !2 #$: Ic! servidores p8blicos da . estabilidade. de !" !2 #$: IH! militares das 3orças Armadas.

orçamento e créditos adicionais e suplementares. o /residente da Rep8blica poder# adotar medidas provisórias. de 11 # 2!!1: K 67 P vedada a edição de medidas provisórias sobre matéria: + N relativa a: a) nacionalidade. devendo submetD%las de imediato ao ongresso Nacional5 /a. +++ N reservada a lei complementar. devendo submetD%las de imediato ao ongresso Nacional. ser# convocado e$traordinariamente para se reunir no praAo de cinco dias5 /ar#grafo 8nico5 As medidas provisórias perderão efic#cia. a partir de sua publicação. <ue. processual penal e processual civil. de poupança popular ou <ual<uer outro ativo financeiro.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. desde a edição. distribuído pelo menos por cinco !stados. com não menos de trDs décimos por cento dos eleitores de cada um deles5 Art5 L=5 !m caso de relevHncia e urgDncia. e 6GB. com força de lei.0g. +. com força de lei. +4. devendo o ongresso Nacional disciplinar as relaçCes &urídicas delas decorrentes5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2. ++. direitos políticos. cidadania.K =7 % A iniciativa popular pode ser e$ercida pela apresentação F Hmara dos "eputados de pro&eto de lei subscrito por.0g. 4.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. K @7. partidos políticos e direito eleitoral. ++. ressalvado o previsto no art5 6LM. um por cento do eleitorado nacional. o /residente da Rep8blica poder# adotar medidas provisórias. e$ceto os previstos nos arts5 6G@. ++ N <ue vise a detenção ou se<Oestro de bens. de 11 # 2!!1: Art5 L=5 !m caso de relevHncia e urgDncia. só produAir# efeitos no e$ercício financeiro seguinte se 'ouver sido convertida em lei até o 8ltimo dia da<uele em <ue foi editada5 . +4 N &# disciplinada em pro&eto de lei aprovado pelo ongresso Nacional e pendente de sanção ou veto do /residente da Rep8blica5 /a. diretriAes orçament#rias. d) planos plurianuais. a carreira e a garantia de seus membros. no mínimo. de 11 # 2!!1: K =7 9edida provisória <ue impli<ue instituição ou ma&oração de impostos. estando em recesso. se não forem convertidas em lei no praAo de trinta dias. c) organiAação do /oder ?udici#rio e do 9inistério /8blico. b) direito penal.

antes de serem apreciadas. no praAo de sessenta dias.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. de 11 # 2!!1: K Q7 aber# F comissão mista de "eputados e )enadores e$aminar as medidas provisórias e sobre elas emitir parecer. nos termos do K M7. prorrog#vel.0g. as relaçCes &urídicas delas decorrentes5 /a.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. até <ue se ultime a votação.0g. de 11 # 2!!1: K M7 /rorrogar%se%# uma 8nica veA por igual período a vigDncia de medida provisória <ue.0g.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. ficando sobrestadas.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. ressalvado o disposto nos KK 66 e 6= perderão efic#cia. contado de sua publicação.0g. se não forem convertidas em lei no praAo de sessenta dias. de 11 # 2!!1: K J7 As medidas provisórias terão sua votação iniciada na Hmara dos "eputados5 /a. pelo plen#rio de cada uma das asas do ongresso Nacional5 /a. não tiver a sua votação encerrada nas duas asas do ongresso Nacional5 /a. entrar# em regime de urgDncia./a.0g. de 11 # 2!!1: K B7 ( praAo a <ue se refere o K @7 contar%se%# da publicação da medida provisória. desde a edição. em cada uma das asas do ongresso Nacional. de 11 # 2!!1: K 6R5 P vedada a reedição. de 11 # 2!!1: K @7 As medidas provisórias.0g. uma veA por igual período. todas as demais deliberaçCes legislativas da asa em <ue estiver tramitando5 /a.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. devendo o ongresso Nacional disciplinar. de 11 # 2!!1: K G7 A deliberação de cada uma das asas do ongresso Nacional sobre o mérito das medidas provisórias depender# de &uíAo prévio sobre o atendimento de seus pressupostos constitucionais5 /a.0g. de 11 # 2!!1: K L7 )e a medida provisória não for apreciada em até <uarenta e cinco dias contados de sua publicação. subse<Oentemente. por decreto legislativo. de medida provisória <ue ten'a sido re&eitada ou <ue ten'a perdido sua efic#cia por decurso de praAo5 . em sessão separada.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. suspendendo%se durante os períodos de recesso do ongresso Nacional5 /a.0g. na mesma sessão legislativa.

em até <uarenta e cinco dias. ou ar<uivado. e enviado F sanção ou promulgação. com e$ceção das <ue ten'am praAo constitucional determinado. ressalvado o disposto no art5 6LL. para <ue se ultime a votação5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2. a Hmara dos "eputados e o )enado 3ederal não se manifestarem. de 11 # 2!!1: K 6=5 Aprovado pro&eto de lei de conversão alterando o te$to original da medida provisória. sobre a proposição. a Hmara dos "eputados e o )enado 3ederal não se manifestarem sobre a proposição. até <ue se ultime a votação5 K @7 % A apreciação das emendas do )enado 3ederal pela Hmara dos "eputados far%se%# no praAo de deA dias. cada <ual.0g. sobrestando%se a deliberação <uanto aos demais assuntos. em um só turno de discussão e votação. K @7 e K B7. em até <uarenta e cinco dias. ser# esta incluída na ordem do dia. sobrestar%se%ão todas as demais deliberaçCes legislativas da respectiva asa.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. observado <uanto ao mais o disposto no par#grafo anterior5 K B7 % (s praAos do K =7 não correm nos períodos de recesso do Nacional. dos *ribunais 3ederais e do 9inistério /8blico5 Art5 LB5 A discussão e votação dos pro&etos de lei de iniciativa do /residente da Rep8blica.0g./a. do )upremo *ribunal 3ederal e dos *ribunais )uperiores terão início na Hmara dos "eputados5 K 67 % ( /residente da Rep8blica poder# solicitar urgDncia para apreciação de pro&etos de sua iniciativa5 K =7 % )e. se o re&eitar5 . no caso do K 67. nem se aplicam aos pro&etos de código5 ongresso Art5 LG5 ( pro&eto de lei aprovado por uma asa ser# revisto pela outra. as relaçCes &urídicas constituídas e decorrentes de atos praticados durante sua vigDncia conservar%se%ão por ela regidas5 /a. sucessivamente. esta manter%se%# integralmente em vigor até <ue se&a sancionado ou vetado o pro&eto5I(NR) Art5 L@5 Não ser# admitido aumento da despesa prevista: + % nos pro&etos de iniciativa e$clusiva do /residente da Rep8blica. de 11 # 2!!1: K 665 Não editado o decreto legislativo a <ue se refere o K @7 até sessenta dias após a re&eição ou perda de efic#cia de medida provisória. do )enado 3ederal. cada <ual sucessivamente. no caso do par#grafo anterior. ++ % nos pro&etos sobre organiAação dos serviços administrativos da Hmara dos "eputados. se a asa revisora o aprovar.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &2. de 11 # 2!!1: K =7 )e.

nem a legislação sobre: + % organiAação do /oder ?udici#rio e do 9inistério /8blico. mediante proposta da maioria absoluta dos membros de <ual<uer das asas do ongresso Nacional5 Art5 LJ5 As leis delegadas serão elaboradas pelo /residente da Rep8blica. nos casos dos K @7 e K G7. o /residente do )enado a promulgar#. ser# o pro&eto enviado. na mesma sessão legislativa. <ue dever# solicitar a delegação ao ongresso Nacional5 K 67 % Não serão ob&eto de delegação os atos de competDncia e$clusiva do ongresso Nacional. no praAo de <uinAe dias 8teis. no todo ou em parte. inconstitucional ou contr#rio ao interesse p8blico. de par#grafo. e. a carreira e a garantia de seus membros. de 11 # 2!!1: K L7 !sgotado sem deliberação o praAo estabelecido no K B7. o sancionar#5 K 67 % )e o /residente da Rep8blica considerar o pro&eto. dentro de trinta dias a contar de seu recebimento. só podendo ser re&eitado pelo voto da maioria absoluta dos "eputados e )enadores. voltar# F asa iniciadora5 Art5 LL5 A asa na <ual ten'a sido concluída a votação enviar# o pro&eto de lei ao /residente da Rep8blica. ao /residente da Rep8blica5 K L7 % !sgotado sem deliberação o praAo estabelecido no K B7. de inciso ou de alínea5 K @7 % "ecorrido o praAo de <uinAe dias. a<uiescendo. sobrestadas as demais proposiçCes. . se este não o fiAer em igual praAo. até sua votação final5 K M7 % )e a lei não for promulgada dentro de <uarenta e oito 'oras pelo /residente da Rep8blica. ao /residente do )enado 3ederal os motivos do veto5 K =7 % ( veto parcial somente abranger# te$to integral de artigo. par#grafo 8nico5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2. em escrutínio secreto5 K G7 % )e o veto não for mantido. vet#%lo%# total ou parcialmente. até sua votação final. o silDncio do /residente da Rep8blica importar# sanção5 K B7 % ( veto ser# apreciado em sessão con&unta. sobrestadas as demais proposiçCes. caber# ao 4ice%/residente do )enado faAD%lo5 Art5 LM5 A matéria constante de pro&eto de lei re&eitado somente poder# constituir ob&eto de novo pro&eto. e comunicar#./ar#grafo 8nico5 )endo o pro&eto emendado. o veto ser# colocado na ordem do dia da sessão imediata. o veto ser# colocado na ordem do dia da sessão imediata. a matéria reservada F lei complementar. dentro de <uarenta e oito 'oras. os de competDncia privativa da Hmara dos "eputados ou do )enado 3ederal. <ue. para promulgação. contados da data do recebimento. ressalvadas as matérias de <ue trata o art5 L=.

assuma obrigaçCes de natureAa pecuni#ria5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#.++ % nacionalidade. e pelo sistema de controle interno de cada /oder5 (*) /ar#grafo 8nico5 /restar# contas <ual<uer pessoa física ou entidade p8blica <ue utiliAe. Art5 LQ5 As leis complementares serão aprovadas por maioria absoluta5 Se. diretriAes orçament#rias e orçamentos5 K =7 % A delegação ao /residente da Rep8blica ter# a forma de resolução do ongresso Nacional. guarde. na administração direta e indireta. em nome desta.ENTIRIA Art5 MR5 A fiscaliAação cont#bil. a <ual<uer título. ou <ue. <ue utiliAe. cidadania. em nome desta. mediante controle e$terno. vedada <ual<uer emenda5 ongresso Nacional. gerencie ou administre din'eiros.nião responda. incluídas as fundaçCes instituídas e mantidas pelo /oder /8blico. guarde. +++ % planos plurianuais. para fins de registro. bens e valores p8blicos ou pelos <uais a . direitos individuais. .nião. bens e valores p8blicos ou pelos <uais a . ++ % &ulgar as contas dos administradores e demais respons#veis por din'eiros. a cargo do ongresso Nacional. ao <ual compete: + % apreciar as contas prestadas anualmente pelo /residente da Rep8blica. gerencie ou administre din'eiros. legitimidade. arrecade. arrecade. <ue especificar# seu conte8do e os termos de seu e$ercício5 K @7 % )e a resolução determinar a apreciação do pro&eto pelo este a far# em votação 8nica. +++ % apreciar. de !4 !6 #$: IP&rK:r&Ho L0ico3 /restar# contas <ual<uer pessoa física ou &urídica. aplicação das subvençCes e ren8ncia de receitas. p8blica ou privada. a legalidade dos atos de admissão de pessoal. economicidade. operacional e patrimonial da . <uanto F legalidade.nião e das entidades da administração direta e indireta. e$travio ou outra irregularidade de <ue resulte pre&uíAo ao er#rio p8blico. ser# e$ercida pelo ongresso Nacional. e as contas da<ueles <ue derem causa a perda. orçament#ria. bens e valores p8blicos da administração direta e indireta. assuma obrigaçCes de natureAa pecuni#ria5I Art5 M65 ( controle e$terno. incluídas as fundaçCes e sociedades instituídas e mantidas pelo /oder /8blico federal. bem como a das concessCes de aposentadorias. financeira.<o I5 DA FISCALI=AÇÃO CONTIBILJ FINANCEIRA E ORÇA. ser# e$ercido com o au$ílio do *ribunal de ontas da . ou <ue. políticos e eleitorais.nião responda. mediante parecer prévio <ue dever# ser elaborado em sessenta dias a contar de seu recebimento. e$cetuadas as nomeaçCes para cargo de provimento em comissão.

preste os esclarecimentos necess#rios5 . da Hmara dos "eputados. o ato de sustação ser# adotado diretamente pelo ongresso Nacional. 4+ % fiscaliAar a aplicação de <uais<uer recursos repassados pela . não efetivar as medidas previstas no par#grafo anterior. operacional e patrimonial e sobre resultados de auditorias e inspeçCes realiAadas. ao "istrito 3ederal ou a 9unicípio. no praAo de noventa dias. financeira. 4 % fiscaliAar as contas nacionais das empresas supranacionais de cu&o capital social a . de imediato. E % sustar. <ue estabelecer#. multa proporcional ao dano causado ao er#rio. as sançCes previstas em lei. financeira. ainda <ue sob a forma de investimentos não programados ou de subsídios não aprovados. ressalvadas as mel'orias posteriores <ue não alterem o fundamento legal do ato concessório. de omissão técnica ou de in<uérito. a !stado. acordo. !$ecutivo e ?udici#rio. ao /oder !$ecutivo as medidas cabíveis5 K =7 % )e o ongresso Nacional ou o /oder !$ecutivo. do )enado 3ederal. nos termos do tratado constitutivo. inspeçCes e auditorias de natureAa cont#bil. de forma direta ou indireta. orçament#ria. em caso de ilegalidade de despesa ou irregularidade de contas. por iniciativa própria. por <ual<uer de suas asas. sobre a fiscaliAação cont#bil. nas unidades administrativas dos /oderes 2egislativo.nião mediante convDnio. +4 % realiAar. se verificada ilegalidade. ou por <ual<uer das respectivas omissCes. K67. <ue solicitar#.nião participe. 4+++ % aplicar aos respons#veis. a&uste ou outros instrumentos congDneres. diante de indícios de despesas não autoriAadas. Art5 M=5 A omissão mista permanente a <ue se refere o art5 6LL. no praAo de cinco dias. se não atendido. 4++ % prestar as informaçCes solicitadas pelo ongresso Nacional. orçament#ria. operacional e patrimonial. comunicando a decisão F Hmara dos "eputados e ao )enado 3ederal. a e$ecução do ato impugnado. +E % assinar praAo para <ue o órgão ou entidade adote as providDncias necess#rias ao e$ato cumprimento da lei. entre outras cominaçCes. o *ribunal decidir# a respeito5 K @7 % As decisCes do *ribunal de <ue resulte imputação de débito ou multa terão efic#cia de título e$ecutivo5 K B7 % ( *ribunal encamin'ar# ao relatório de suas atividades5 ongresso Nacional. e demais entidades referidas no inciso ++.reformas e pensCes. poder# solicitar F autoridade governamental respons#vel <ue. trimestral e anualmente. E+ % representar ao /oder competente sobre irregularidades ou abusos apurados5 K 67 % No caso de contrato.

integrado por nove 9inistros. prerrogativas. no <ue couber. as de &uiA de *ribunal Regional 3ederal5 . a omissão. econ>micos e financeiros ou de administração p8blica. tem sede no "istrito 3ederal. aplicando%se%l'es.K 67 % Não prestados os esclarecimentos. ou considerados estes insuficientes. impedimentos. vencimentos e vantagens dos 9inistros do )uperior *ribunal de ?ustiça. ++ % dois terços pelo ongresso Nacional5 (*) K @7 % (s 9inistros do *ribunal de ontas da . de 1" 12 #$: I7 DM (s 9inistros do *ribunal de ontas da . as atribuiçCes previstas no art5 QL5 5 K 67 % (s 9inistros do *ribunal de ontas da . cont#beis. com aprovação do )enado 3ederal. segundo os critérios de antigOidade e merecimento.nião terão as mesmas garantias. impedimentos. <uando no e$ercício das demais atribuiçCes da &udicatura. sendo dois alternadamente dentre auditores e membros do 9inistério /8blico &unto ao *ribunal.nião serão nomeados dentre brasileiros <ue satisfaçam os seguintes re<uisitos: + % mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos de idade. as normas constantes do art5 BR5I K B7 % ( auditor. ++ % idoneidade moral e reputação ilibada. ter# as mesmas garantias e impedimentos do titular e.nião. prerrogativas. se &ulgar <ue o gasto possa causar dano irrepar#vel ou grave lesão F economia p8blica. indicados em lista tríplice pelo *ribunal. <uando em substituição a 9inistro. no praAo de trinta dias5 K =7 % !ntendendo o *ribunal irregular a despesa. e$ercendo. a omissão solicitar# ao *ribunal pronunciamento conclusivo sobre a matéria. <uadro próprio de pessoal e &urisdição em todo o território nacional.nião serão escol'idos: + % um terço pelo /residente da Rep8blica. +4 % mais de deA anos de e$ercício de função ou de efetiva atividade profissional <ue e$i&a os con'ecimentos mencionados no inciso anterior5 K =7 % (s 9inistros do *ribunal de ontas da . +++ % notórios con'ecimentos &urídicos.nião terão as mesmas garantias. propor# ao ongresso Nacional sua sustação5 Art5 M@5 ( *ribunal de ontas da . <uanto F aposentadoria e pensão. vencimentos e vantagens dos 9inistros do )uperior *ribunal de ?ustiça e somente poderão aposentar%se com as vantagens do cargo <uando o tiverem e$ercido efetivamente por mais de cinco anos5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!.

em segundo turno. avais e garantias. au$iliado pelos 9inistros de !stado5 (*) Art5 MM5 A eleição do /residente e do 4ice%/residente da Rep8blica realiAar%se% #.Art5 MB5 (s /oderes 2egislativo. associação ou sindicato é parte legítima para. +++ % e$ercer o controle das operaçCes de crédito. se 'ouver. <ue serão integrados por sete onsel'eiros5 CAP/TULO II DO PODER E5ECUTIVO Se. bem como dos *ribunais e onsel'os de ontas dos 9unicípios5 /ar#grafo 8nico5 As onstituiçCes estaduais disporão sobre os *ribunais de ontas respectivos. F organiAação. ++ % comprovar a legalidade e avaliar os resultados. da gestão orçament#ria.nião5 Art5 MG5 As normas estabelecidas nesta seção aplicam%se. no primeiro domingo de outubro. noventa dias antes do término do mandato presidencial vigente5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16. no <ue couber. partido político. simultaneamente.<o I DO PRESIDENTE E DO VICE>PRESIDENTE DA REPÚBLICA Art5 ML5 ( /oder !$ecutivo é e$ercido pelo /residente da Rep8blica. do ano . na forma da lei.nião. bem como dos direitos e 'averes da . sob pena de responsabilidade solid#ria5 K =7 % Wual<uer cidadão. dela darão ciDncia ao *ribunal de ontas da . de !4 !6 #': IArt3 EE3 A eleição do /residente e do 4ice% /residente da Rep8blica realiAar%se%#. em primeiro turno. a e$ecução dos programas de governo e dos orçamentos da . composição e fiscaliAação dos *ribunais de ontas dos !stados e do "istrito 3ederal. sistema de controle interno com a finalidade de: + % avaliar o cumprimento das metas previstas no plano plurianual. !$ecutivo e ?udici#rio manterão.nião. ao tomarem con'ecimento de <ual<uer irregularidade ou ilegalidade. simultaneamente. +4 % apoiar o controle e$terno no e$ercício de sua missão institucional5 K 67 % (s respons#veis pelo controle interno. de forma integrada.nião. <uanto F efic#cia e eficiDncia. bem como da aplicação de recursos p8blicos por entidades de direito privado. denunciar irregularidades ou ilegalidades perante o *ribunal de ontas da . financeira e patrimonial nos órgãos e entidades da administração federal. e no 8ltimo domingo de outubro.

e suceder% l'e%#. far%se%# eleição noventa dias depois de aberta a 8ltima vaga5 K 67 % (correndo a vacHncia nos 8ltimos dois anos do período presidencial. concorrendo os dois candidatos mais votados e considerando%se eleito a<uele <ue obtiver a maioria dos votos v#lidos5 K B7 % )e. no caso de impedimento. promover o bem geral do povo brasileiro. dentre os remanescentes. registrado por partido político. o 4ice%/residente5 /ar#grafo 8nico5 ( 4ice%/residente da Rep8blica. na 'ipótese dos par#grafos anteriores. a integridade e a independDncia do 1rasil5 /ar#grafo 8nico5 )e. ocorrer morte. além de outras atribuiçCes <ue l'e forem conferidas por lei complementar. au$iliar# o /residente. remanescer. mais de um candidato com a mesma votação. far%se% # nova eleição em até vinte dias após a proclamação do resultado. a eleição para ambos os cargos ser# feita trinta dias depois da 8ltima vaga. prestando o compromisso de manter. o /residente ou o 4ice%/residente. não computados os em branco e os nulos5 K @7 % )e nen'um candidato alcançar maioria absoluta na primeira votação. antes de realiAado o segundo turno. não tiver assumido o cargo. desistDncia ou impedimento legal de candidato.anterior ao do término do mandato presidencial vigente5I K 67 % A eleição do /residente da Rep8blica importar# a do 4ice%/residente com ele registrado5 K =7 % )er# considerado eleito /residente o candidato <ue. decorridos deA dias da data fi$ada para a posse. os eleitos deverão completar o período de seus antecessores5 . na forma da lei5 K =7 % !m <ual<uer dos casos. o de maior votação5 K G7 % )e. obtiver a maioria absoluta de votos. ou vacHncia dos respectivos cargos. sustentar a união. salvo motivo de força maior. em segundo lugar. este ser# declarado vago5 Art5 MQ5 )ubstituir# o /residente. <ualificar%se%# o mais idoso5 Art5 MJ5 ( /residente e o 4ice%/residente da Rep8blica tomarão posse em sessão do ongresso Nacional. convocar%se%#. pelo ongresso Nacional. sempre <ue por ele convocado para missCes especiais5 Art5 JR5 !m caso de impedimento do /residente e do 4ice%/residente. serão sucessivamente c'amados ao e$ercício da /residDncia o /residente da Hmara dos "eputados. defender e cumprir a onstituição. observar as leis. o do )enado 3ederal e o do )upremo *ribunal 3ederal5 Art5 J65 4agando os cargos de /residente e 4ice%/residente da Rep8blica. no de vaga.

(*) Art5 J=5 ( mandato do /residente da Rep8blica é de cinco anos. bem como e$pedir decretos e regulamentos para sua fiel e$ecução. promulgar e faAer publicar as leis. de !' !6 #4: IArt3 8@3 ( mandato do /residente da Rep8blica é de <uatro anos. de 11 # 2!!1: a) organiAação e funcionamento da administração federal. vedada a reeleição para o período subse<Oente. +4 % sancionar. vedada a reeleição para o período subse<Oente.<o II D&s Atri6(i. 4+ % dispor sobre a organiAação e o funcionamento da administração federal. sob pena de perda do cargo5 Se. de 11 # 2!!1: 4+ N dispor. sem licença do ongresso Nacional. mediante decreto. <uando não implicar aumento de despesa nem criação ou e$tinção de órgãos p8blicos. 4 % vetar pro&etos de lei. sobre: 1l)nea inclu)da pela Emenda Constitucional nº &2. ++ % e$ercer. na forma e nos casos previstos nesta onstituição. ausentar%se do /aís por período superior a <uinAe dias. na forma da lei. . total ou parcialmente. e ter# início em 67 de &aneiro do ano seguinte ao da sua eleição (*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº ". a direção superior da administração federal. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2. e ter# início em 67 de &aneiro do ano seguinte ao da sua eleição5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16. com o au$ílio dos 9inistros de !stado. de !4 !6 #': IArt3 8@3 ( mandato do /residente da Rep8blica é de <uatro anos e ter# início em primeiro de &aneiro do ano seguinte ao da sua eleição5I Art5 J@5 ( /residente e o 4ice%/residente da Rep8blica não poderão. +++ % iniciar o processo legislativo.Nes +o Presi+e0te +& Re%L6)ic& Art5 JB5 ompete privativamente ao /residente da Rep8blica: + % nomear e e$onerar os 9inistros de !stado.

e$pondo a situação do /aís e solicitando as providDncias <ue &ulgar necess#rias. E4+++ % convocar e presidir o Nacional. 4++ % manter relaçCes com !stados estrangeiros e acreditar seus representantes diplom#ticos. o presidente e os diretores do 1anco entral e outros servidores. E4 % nomear. E++ % conceder indulto e comutar penas.nião. a mobiliAação nacional. <uando ocorrida no intervalo das sessCes legislativas. nas mesmas condiçCes.I E+4 % nomear. ontas onstituição. promover seus oficiais% generais e nome#%los para os cargos <ue l'es são privativos. . após aprovação pelo )enado 3ederal. convençCes e atos internacionais. onsel'o da Rep8blica e o onsel'o de "efesa E+E % declarar guerra. observado o disposto no art5 M@. os 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal e dos *ribunais )uperiores. os Sovernadores de *erritórios. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2&. se necess#rio. (*) E+++ % e$ercer o comando supremo das 3orças Armadas. <uando determinado em lei. autoriAado pelo ongresso Nacional ou referendado por ele. e. nomear os omandantes da 9arin'a. no caso de agressão estrangeira.nião. e o E4++ % nomear membros do onsel'o da Rep8blica. de 11 # 2!!1: b) e$tinção de funçCes ou cargos p8blicos. decretar. nos casos previstos nesta Advogado%Seral da . com audiDncia. E4+ % nomear os magistrados. dos órgãos instituídos em lei. do !$ército e da Aeron#utica. su&eitos a referendo do ongresso Nacional. E % decretar e e$ecutar a intervenção federal. promover seus oficiais%generais e nome#%los para os cargos <ue l'es são privativos. 4+++ % celebrar tratados. +E % decretar o estado de defesa e o estado de sítio. 4++. E+ % remeter mensagem e plano de governo ao ongresso Nacional por ocasião da abertura da sessão legislativa. os 9inistros do *ribunal de da . nos termos do art5 JQ. o /rocurador%Seral da Rep8blica. de !2 !# ##: I 5III % e$ercer o comando supremo das 3orças Armadas.1l)nea inclu)da pela Emenda Constitucional nº &2. <uando vagos. total ou parcialmente.

EE % celebrar a paA, autoriAado ou com o referendo do ongresso Nacional; EE+ % conferir condecoraçCes e distinçCes 'onoríficas; EE++ % permitir, nos casos previstos em lei complementar, <ue forças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam temporariamente; EE+++ % enviar ao ongresso Nacional o plano plurianual, o pro&eto de lei de diretriAes orçament#rias e as propostas de orçamento previstos nesta onstituição; EE+4 % prestar, anualmente, ao ongresso Nacional, dentro de sessenta dias após a abertura da sessão legislativa, as contas referentes ao e$ercício anterior; EE4 % prover e e$tinguir os cargos p8blicos federais, na forma da lei; EE4+ % editar medidas provisórias com força de lei, nos termos do art5 L=; EE4++ % e$ercer outras atribuiçCes previstas nesta onstituição5

/ar#grafo 8nico5 ( /residente da Rep8blica poder# delegar as atribuiçCes mencionadas nos incisos 4+, E++ e EE4, primeira parte, aos 9inistros de !stado, ao /rocurador%Seral da Rep8blica ou ao Advogado%Seral da ,nião, <ue observarão os limites traçados nas respectivas delegaçCes5 Se;<o III D& Res%o0s&6i)i+&+e +o Presi+e0te +& Re%L6)ic& Art5 JG5 )ão crimes de responsabilidade os atos do /residente da Rep8blica <ue atentem contra a onstituição 3ederal e, especialmente, contra: + % a e$istDncia da ,nião; ++ % o livre e$ercício do /oder 2egislativo, do /oder ?udici#rio, do 9inistério /8blico e dos /oderes constitucionais das unidades da 3ederação; +++ % o e$ercício dos direitos políticos, individuais e sociais; +4 % a segurança interna do /aís; 4 % a probidade na administração; 4+ % a lei orçament#ria; 4++ % o cumprimento das leis e das decisCes &udiciais5 /ar#grafo 8nico5 !sses crimes serão definidos em lei especial, <ue estabelecer# as normas de processo e &ulgamento5 Art5 JL5 Admitida a acusação contra o /residente da Rep8blica, por dois terços da Hmara dos "eputados, ser# ele submetido a &ulgamento perante o )upremo

*ribunal 3ederal, nas infraçCes penais comuns, ou perante o )enado 3ederal, nos crimes de responsabilidade5 K 67 % ( /residente ficar# suspenso de suas funçCes: + % nas infraçCes penais comuns, se recebida a den8ncia ou <uei$a%crime pelo )upremo *ribunal 3ederal; ++ % nos crimes de responsabilidade, após a instauração do processo pelo )enado 3ederal5 K =7 % )e, decorrido o praAo de cento e oitenta dias, o &ulgamento não estiver concluído, cessar# o afastamento do /residente, sem pre&uíAo do regular prosseguimento do processo5 K @7 % !n<uanto não sobrevier sentença condenatória, nas infraçCes comuns, o /residente da Rep8blica não estar# su&eito a prisão5 K B7 % ( /residente da Rep8blica, na vigDncia de seu mandato, não pode ser responsabiliAado por atos estran'os ao e$ercício de suas funçCes5 Se;<o IV DOS .INISTROS DE ESTADO Art5 JM5 (s 9inistros de !stado serão escol'idos dentre brasileiros maiores de vinte e um anos e no e$ercício dos direitos políticos5 /ar#grafo 8nico5 ompete ao 9inistro de !stado, além de outras atribuiçCes estabelecidas nesta onstituição e na lei: + % e$ercer a orientação, coordenação e supervisão dos órgãos e entidades da administração federal na #rea de sua competDncia e referendar os atos e decretos assinados pelo /residente da Rep8blica; ++ % e$pedir instruçCes para a e$ecução das leis, decretos e regulamentos; +++ % apresentar ao /residente da Rep8blica relatório anual de sua gestão no 9inistério; +4 % praticar os atos pertinentes Fs atribuiçCes <ue l'e forem outorgadas ou delegadas pelo /residente da Rep8blica5 Art5 JJ5 A lei dispor# sobre a criação, estruturação e atribuiçCes dos 9inistérios5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2, de 11 # 2!!1: Art5 JJ5 A lei dispor# sobre a criação e e$tinção de 9inistérios e órgãos da administração p8blica5I(NR) Se;<o V

DO CONSELOO DA REPÚBLICA E DO CONSELOO DE DEFESA NACIONAL S(6se;<o I Do Co0se),o +& Re%L6)ic& Art5 JQ5 ( onsel'o da Rep8blica é órgão superior de consulta do /residente da Rep8blica, e dele participam: + % o 4ice%/residente da Rep8blica; ++ % o /residente da Hmara dos "eputados; +++ % o /residente do )enado 3ederal; +4 % os líderes da maioria e da minoria na Hmara dos "eputados;

4 % os líderes da maioria e da minoria no )enado 3ederal; 4+ % o 9inistro da ?ustiça; 4++ % seis cidadãos brasileiros natos, com mais de trinta e cinco anos de idade, sendo dois nomeados pelo /residente da Rep8blica, dois eleitos pelo )enado 3ederal e dois eleitos pela Hmara dos "eputados, todos com mandato de trDs anos, vedada a recondução5 Art5 QR5 ompete ao onsel'o da Rep8blica pronunciar%se sobre:

+ % intervenção federal, estado de defesa e estado de sítio; ++ % as <uestCes relevantes para a estabilidade das instituiçCes democr#ticas5 K 67 % ( /residente da Rep8blica poder# convocar 9inistro de !stado para participar da reunião do onsel'o, <uando constar da pauta <uestão relacionada com o respectivo 9inistério5 K =7 % A lei regular# a organiAação e o funcionamento do S(6se;<o II Do Co0se),o +e DeHes& N&cio0&) Art5 Q65 ( onsel'o de "efesa Nacional é órgão de consulta do /residente da Rep8blica nos assuntos relacionados com a soberania nacional e a defesa do !stado democr#tico, e dele participam como membros natos: + % o 4ice%/residente da Rep8blica; ++ % o /residente da Hmara dos "eputados; +++ % o /residente do )enado 3ederal; onsel'o da Rep8blica5

+4 % o 9inistro da ?ustiça; (*) 4 % os 9inistros militares; (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2&, de !2 !# ##: I V > o 9inistro de !stado da "efesa;I 4+ % o 9inistro das RelaçCes !$teriores; 4++ % o 9inistro do /lane&amento5 (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2&, de !2 !# ##: I VIII > os Aeron#utica5I omandantes da 9arin'a, do !$ército e da

K 67 % ompete ao onsel'o de "efesa Nacional: + % opinar nas 'ipóteses de declaração de guerra e de celebração da paA, nos termos desta onstituição; ++ % opinar sobre a decretação do estado de defesa, do estado de sítio e da intervenção federal; +++ % propor os critérios e condiçCes de utiliAação de #reas indispens#veis F segurança do território nacional e opinar sobre seu efetivo uso, especialmente na fai$a de fronteira e nas relacionadas com a preservação e a e$ploração dos recursos naturais de <ual<uer tipo; +4 % estudar, propor e acompan'ar o desenvolvimento de iniciativas necess#rias a garantir a independDncia nacional e a defesa do !stado democr#tico5 K =7 % A lei regular# a organiAação e o funcionamento do Nacional5 CAP/TULO III DO PODER PUDICIIRIO Se;<o I DISPOSIÇCES 2ERAIS Art5 Q=5 )ão órgãos do /oder ?udici#rio: + % o )upremo *ribunal 3ederal; ++ % o )uperior *ribunal de ?ustiça; +++ % os *ribunais Regionais 3ederais e ?uíAes 3ederais; onsel'o de "efesa

+4 % os *ribunais e ?uíAes do *rabal'o; 4 % os *ribunais e ?uíAes !leitorais; 4+ % os *ribunais e ?uíAes 9ilitares; 4++ % os *ribunais e ?uíAes dos !stados e do "istrito 3ederal e *erritórios5 /ar#grafo 8nico5 ( )upremo *ribunal 3ederal e os *ribunais )uperiores tDm sede na apital 3ederal e &urisdição em todo o território nacional5 Art5 Q@5 2ei complementar, de iniciativa do )upremo *ribunal 3ederal, dispor# sobre o !statuto da 9agistratura, observados os seguintes princípios: + % ingresso na carreira, cu&o cargo inicial ser# o de &uiA substituto, através de concurso p8blico de provas e títulos, com a participação da (rdem dos Advogados do 1rasil em todas as suas fases, obedecendo%se, nas nomeaçCes, F ordem de classificação; ++ % promoção de entrHncia para entrHncia, alternadamente, por antigOidade e merecimento, atendidas as seguintes normas: a) é obrigatória a promoção do &uiA <ue figure por trDs veAes consecutivas ou cinco alternadas em lista de merecimento; b) a promoção por merecimento pressupCe dois anos de e$ercício na respectiva entrHncia e integrar o &uiA a primeira <uinta parte da lista de antigOidade desta, salvo se não 'ouver com tais re<uisitos <uem aceite o lugar vago; c) aferição do merecimento pelos critérios da presteAa e segurança no e$ercício da &urisdição e pela fre<ODncia e aproveitamento em cursos recon'ecidos de aperfeiçoamento; d) na apuração da antigOidade, o tribunal somente poder# recusar o &uiA mais antigo pelo voto de dois terços de seus membros, conforme procedimento próprio, repetindo%se a votação até fi$ar%se a indicação; +++ % o acesso aos tribunais de segundo grau far%se%# por antigOidade e merecimento, alternadamente, apurados na 8ltima entrHncia ou, onde 'ouver, no *ribunal de Alçada, <uando se tratar de promoção para o *ribunal de ?ustiça, de acordo com o inciso ++ e a classe de origem; +4 % previsão de cursos oficiais de preparação e aperfeiçoamento de magistrados como re<uisitos para ingresso e promoção na carreira; (*) 4 % os vencimentos dos magistrados serão fi$ados com diferença não superior a deA por cento de uma para outra das categorias da carreira, não podendo, a título nen'um, e$ceder os dos 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal; (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#, de !4 !6 #$:

IV % o subsídio dos 9inistros dos *ribunais )uperiores corresponder# a noventa e cinco por cento do subsídio mensal fi$ado para os 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal e os subsídios dos demais magistrados serão fi$ados em lei e escalonados, em nível federal e estadual, conforme as respectivas categorias da estrutura &udici#ria nacional, não podendo a diferença entre uma e outra ser superior a deA por cento ou inferior a cinco por cento, nem e$ceder a noventa e cinco por cento do subsídio mensal dos 9inistros dos *ribunais )uperiores, obedecido, em <ual<uer caso, o disposto nos arts5 @M, E+, e @Q, K B7;I (*) 4+ % a aposentadoria com proventos integrais é compulsória por invalideA ou aos setenta anos de idade, e facultativa aos trinta anos de serviço, após cinco anos de e$ercício efetivo na &udicatura; (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!, de 1" 12 #$: IVI % a aposentadoria dos magistrados e a pensão de seus dependentes observarão o disposto no art5 BR;I 4++ % o &uiA titular residir# na respectiva comarca; 4+++ % o ato de remoção, disponibilidade e aposentadoria do magistrado, por interesse p8blico, fundar%se%# em decisão por voto de dois terços do respectivo tribunal, assegurada ampla defesa; +E % todos os &ulgamentos dos órgãos do /oder ?udici#rio serão p8blicos, e fundamentadas todas as decisCes, sob pena de nulidade, podendo a lei, se o interesse p8blico o e$igir, limitar a presença, em determinados atos, Fs próprias partes e a seus advogados, ou somente a estes; E % as decisCes administrativas dos tribunais serão motivadas, sendo as disciplinares tomadas pelo voto da maioria absoluta de seus membros; E+ % nos tribunais com n8mero superior a vinte e cinco &ulgadores poder# ser constituído órgão especial, com o mínimo de onAe e o m#$imo de vinte e cinco membros, para o e$ercício das atribuiçCes administrativas e &urisdicionais da competDncia do tribunal pleno5 Art5 QB5 ,m <uinto dos lugares dos *ribunais Regionais 3ederais, dos *ribunais dos !stados, e do "istrito 3ederal e *erritórios ser# composto de membros, do 9inistério /8blico, com mais de deA anos de carreira, e de advogados de notório saber &urídico e de reputação ilibada, com mais de deA anos de efetiva atividade profissional, indicados em lista sD$tupla pelos órgãos de representação das respectivas classes5

4+++. 6GR. ++. +++. nesse período. ++. E+. de sentença &udicial transitada em &ulgado. <ue. +5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. +++./ar#grafo 8nico5 Recebidas as indicaçCes. 6G@. só ser# ad<uirida após dois anos de e$ercício. outro cargo ou função. com observHncia das normas de processo e das garantias processuais das partes. ++ % receber. . onstituição. ou de provas e títulos. c) prover. 6G@. o tribunal formar# lista tríplice. o <ue dispCem os arts5 @M. na forma prevista nesta respectiva &urisdição. nos demais casos. e) prover. ainda <ue em disponibilidade. ++ % inamovibilidade. enviando%a ao /oder !$ecutivo. salvo por motivo de interesse p8blico. de !4 !6 #$: IIII % irredutibilidade de subsídio. os cargos de &uiA de carreira da d) propor a criação de novas varas &udici#rias. ressalvado o disposto nos arts5 @M. dispondo sobre a competDncia e o funcionamento dos respectivos órgãos &urisdicionais e administrativos. <uanto F remuneração. no primeiro grau. K =7. os cargos necess#rios F administração da ?ustiça. custas ou participação em processo. de deliberação do tribunal a <ue o &uiA estiver vinculado. escol'er# um de seus integrantes para nomeação5 Art5 QG5 (s &uíAes goAam das seguintes garantias: + % vitaliciedade. observado. salvo uma de magistério. na forma do art5 Q@. e 6G@. e. (*) +++ % irredutibilidade de vencimentos. K B7. @Q. e 6G@. +++ % dedicar%se F atividade político%partid#ria5 Art5 QL5 ompete privativamente: + % aos tribunais: a) eleger seus órgãos diretivos e elaborar seus regimentos internos. por concurso p8blico de provas. e$ceto os de confiança assim definidos em lei. b) organiAar suas secretarias e serviços au$iliares e os dos &uíAos <ue l'es forem vinculados. obedecido o disposto no art5 6LQ. dependendo a perda do cargo. K =7. +5I /ar#grafo 8nico5 Aos &uíAes é vedado: + % e$ercer. velando pelo e$ercício da atividade correicional respectiva. par#grafo 8nico. <ue. 6GR. a <ual<uer título ou prete$to. nos vinte dias subse<Oentes. E e E+.

E4.f) conceder licença. o &ulgamento e a e$ecução de causas cíveis de menor comple$idade e infraçCes penais de menor potencial ofensivo. d) a alteração da organiAação e da divisão &udici#rias. de !4 !6 #$: I6! a criação e a e$tinção de cargos e a remuneração dos seus serviços au$iliares e dos &uíAos <ue l'es forem vinculados.nião. inclusive dos tribunais inferiores. mediante os procedimentos oral e sumariíssimo. competentes para a conciliação. bem como a fi$ação do subsídio de seus membros e dos &uiAes. e os !stados criarão: + % &uiAados especiais.I c) a criação ou e$tinção dos tribunais inferiores. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. na forma da lei. no "istrito 3ederal e nos *erritórios. o processo de 'abilitação e e$ercer atribuiçCes conciliatórias. inclusive dos tribunais inferiores. remunerada. com mandato de <uatro anos e competDncia para. sem car#ter &urisdicional. nos crimes comuns e de responsabilidade. ou togados e leigos. bem como os membros do 9inistério /8blico. celebrar casamentos. dos serviços au$iliares e os dos &uíAos <ue l'es forem vinculados. de 1$ !& ##: IP&rK:r&Ho L0ico3 2ei federal dispor# sobre a criação de &uiAados especiais no Hmbito da ?ustiça 3ederal5I Art5 QQ5 Ao /oder ?udici#rio é assegurada autonomia administrativa e financeira5 .a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 22. (*) b) a criação e a e$tinção de cargos e a fi$ação de vencimentos de seus membros. nas 'ipóteses previstas em lei. férias e outros afastamentos a seus membros e aos &uíAes e servidores <ue l'es forem imediatamente vinculados. verificar. ++ % &ustiça de paA. onde 'ouver.0g. aos *ribunais )uperiores e aos *ribunais de ?ustiça propor ao /oder 2egislativo respectivo. ++ % ao )upremo *ribunal 3ederal. a transação e o &ulgamento de recursos por turmas de &uíAes de primeiro grau. composta de cidadãos eleitos pelo voto direto. de ofício ou em face de impugnação apresentada. onde 'ouver. +++ % aos *ribunais de ?ustiça &ulgar os &uíAes estaduais e do "istrito 3ederal e *erritórios. ressalvada a competDncia da ?ustiça !leitoral5 Art5 QM5 )omente pelo voto da maioria absoluta de seus membros ou dos membros do respectivo órgão especial poderão os tribunais declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do /oder /8blico5 Art5 QJ5 A . ressalvado o disposto no art5 BJ. universal e secreto. observado o disposto no art5 6LQ: a) a alteração do n8mero de membros dos tribunais inferiores. além de outras previstas na legislação5 /a. permitidos. dos &uíAes. providos por &uíAes togados.

pensCes e suas complementaçCes. em virtude de sentença &udici#ria. de 1& !# !!: IK 67 P obrigatória a inclusão. com a aprovação dos respectivos tribunais. no orçamento das entidades de direito p8blico.0g. com a aprovação dos respectivos tribunais5 Art5 6RR5 F e$ceção dos créditos de natureAa alimentícia. em virtude de sentença transitada em &ulgado5I (A )X (*) K =7 % As dotaçCes orçament#rias e os créditos abertos serão consignados ao /oder ?udici#rio. faAendo%se o pagamento até o final do e$ercício seguinte. de verba necess#ria ao pagamento de seus débitos constantes de precatórios &udici#rios. fundadas na responsabilidade civil. e autoriAar. constantes de precatórios &udici#rios. os pagamentos devidos pela 3aAenda 3ederal. proibida a designação de casos ou de pessoas nas dotaçCes orçament#rias e nos créditos adicionais abertos para este fim5 (*) K 67 % P obrigatória a inclusão. faAendo%se o pagamento até o final do e$ercício seguinte5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &!. de 1& !# !!: IK 67%A (s débitos de natureAa alimentícia compreendem a<ueles decorrentes de sal#rios.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &!. apresentados até 67 de &ul'o.K 67 % (s tribunais elaborarão suas propostas orçament#rias dentro dos limites estipulados con&untamente com os demais /oderes na lei de diretriAes orçament#rias5 K =7 % ( encamin'amento da proposta. segundo as possibilidades do depósito. e autoriAar.nião. apresentados até 67 de &ul'o. proventos. compete: + % no Hmbito da . no orçamento das entidades de direito p8blico. ouvidos os outros tribunais interessados. ++ % no Hmbito dos !stados e no do "istrito 3ederal e *erritórios. e e$clusivamente para o caso de preterimento de seu direito de precedDncia. de verba necess#ria ao pagamento de seus débitos oriundos de sentenças transitadas em &ulgado. cabendo ao /residente do *ribunal <ue proferir a decisão e$e<Oenda determinar o pagamento segundo as possibilidades do depósito. a re<uerimento do credor e e$clusivamente para o caso de preterimento de seu direito de precedDncia. benefícios previdenci#rios e indeniAaçCes por morte ou invalideA. recol'endo%se as importHncias respectivas F repartição competente. aos /residentes dos *ribunais de ?ustiça. data em <ue terão atualiAados seus valores. vencimentos. a re<uerimento do credor. cabendo ao /residente do *ribunal <ue proferir a decisão e$e<Oenda determinar o pagamento. o se<Oestro da <uantia necess#ria F satisfação do débito5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &!. !stadual ou 9unicipal. <uando terão seus valores atualiAados monetariamente5I(NR) /a. de 1& !# !!: IK =7 As dotaçCes orçament#rias e os créditos abertos serão consignados diretamente ao /oder ?udici#rio. far%se%ão e$clusivamente na ordem cronológica de apresentação dos precatórios e F conta dos créditos respectivos. aos /residentes do )upremo *ribunal 3ederal e dos *ribunais )uperiores. o se<Oestro da <uantia necess#ria F satisfação do débito5 .

de 1& !# !! e Renume. de 12 6 !2:: IK L7 ( /residente do *ribunal competente <ue. por ato comissivo ou omissivo. originariamente: . de 12 6 !2: IK G7 A lei poder# fi$ar valores distintos para o fim previsto no K @7 deste artigo. a fim de <ue seu pagamento não se faça.<o II DO SUPRE. depois de aprovada a escol'a pela maioria absoluta do )enado 3ederal5 Art5 6R=5 ompete ao )upremo *ribunal 3ederal.0g.0g. de 1& !# !! e Renume. escol'idos dentre cidadãos com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos de idade. retardar ou tentar frustrar a li<uidação regular de precatório incorrer# em crime de responsabilidade5I (A ) Se. a guarda da onstituição. não se aplica aos pagamentos de obrigaçCes definidas em lei como de pe<ueno valor <ue a 3aAenda 3ederal.ado pela Emenda Constitucional nº &'.O TRIBUNAL FEDERAL Art5 6R65 ( )upremo *ribunal 3ederal compCe%se de onAe 9inistros. na forma estabelecida no K @7 deste artigo e. !stadual. de 1& !# !!: IK @7 ( disposto no caput deste artigo. repartição ou <uebra do valor da e$ecução.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &!. "istrital ou 9unicipal deva faAer em virtude de sentença &udicial transitada em &ulgado5I(NR) /a. bem como fracionamento. segundo as diferentes capacidades das entidades de direito p8blico5I (A ) /a.(*) /a. em parte. de 1" 12 #$: I7 DM ( disposto no caput deste artigo.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &!. de 12 6 !2: K B7 )ão vedados a e$pedição de precatório complementar ou suplementar de valor pago. precipuamente.0g. de not#vel saber &urídico e reputação ilibada5 /ar#grafo 8nico5 (s 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal serão nomeados pelo /residente da Rep8blica. mediante e$pedição de precatório5 /a. cabendo%l'e: + % processar e &ulgar.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &'.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!.0g. relativamente F e$pedição de precatórios.ado pela Emenda Constitucional nº &'. relativamente F e$pedição de precatórios. !stadual ou 9unicipal deva faAer em virtude de sentença &udicial transitada em &ulgado5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &!. em parte. não se aplica aos pagamentos de obrigaçCes definidas em lei como de pe<ueno valor <ue a 3aAenda 3ederal.

os membros dos *ribunais )uperiores. ressalvado o disposto no art5 G=. do !$ército e da Aeron#utica. f) as causas e os conflitos entre a . de !2 !# ##: I c! nas infraçCes penais comuns e nos crimes de responsabilidade. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2&. do *ribunal de ontas da . os 9inistros de !stado e os omandantes da 9arin'a. o !stado. inclusive as respectivas entidades da administração indireta.nião.nião e os !stados. <uando o coator ou o paciente for tribunal.I d) o I'abeas%corpusI.nião e os c'efes de missão diplom#tica de car#ter permanente. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &. +. ou entre uns e outros. I b) nas infraçCes penais comuns. a .nião. o /residente da Rep8blica.nião e os c'efes de missão diplom#tica de car#ter permanente. e) o litígio entre !stado estrangeiro ou organismo internacional e a . das 9esas da Hmara dos "eputados e do )enado 3ederal. os membros do ongresso Nacional. autoridade ou funcion#rio cu&os atos este&am su&eitos diretamente F &urisdição do )upremo *ribunal 3ederal. o "istrito 3ederal ou o *erritório. ou se trate de crime su&eito F mesma &urisdição em uma 8nica instHncia. +. os 9inistros de !stado. g) a e$tradição solicitada por !stado estrangeiro. seus próprios 9inistros e o /rocurador%Seral da Rep8blica. <ue podem ser conferidas pelo regimento interno a seu /residente. de 1' !& #&: I&! a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal ou estadual e a ação declaratória de constitucionalidade de lei ou ato normativo federal. ') a 'omologação das sentenças estrangeiras e a concessão do Ie$e<uaturI Fs cartas rogatórias.nião e o "istrito 3ederal.(*) a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal ou estadual. o mandado de segurança e o I'abeas%dataI contra atos do /residente da Rep8blica. (*) c) nas infraçCes penais comuns e nos crimes de responsabilidade. sendo paciente <ual<uer das pessoas referidas nas alíneas anteriores. de 1$ !& ##: . do /rocurador%Seral da Rep8blica e do próprio )upremo *ribunal 3ederal. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 22. (*) i) o I'abeas%corpusI. os do *ribunal de ontas da . os membros dos *ribunais )uperiores. o 4ice%/residente% /residente. os do *ribunal de ontas da . ressalvado o disposto no art5 G=.

<uando a decisão recorrida: a) contrariar dispositivo desta onstituição. ou se trate de crime su&eito F mesma &urisdição em uma 8nica instHncia. n) a ação em <ue todos os membros da magistratura se&am direta ou indiretamente interessados.nião. das 9esas de uma dessas asas 2egislativas. m) a e$ecução de sentença nas causas de sua competDncia origin#ria.mado em . as causas decididas em 8nica ou 8ltima instHncia.ans-o. decorrente desta onstituição. <uando o coator for *ribunal )uperior ou <uando o coator ou o paciente for autoridade ou funcion#rio cu&os atos este&am su&eitos diretamente F &urisdição do )upremo *ribunal 3ederal. b) o crime político.Ii! o 'abeas corpus. p) o pedido de medida cautelar das açCes diretas de inconstitucionalidade. mediante recurso e$traordin#rio. o) os conflitos de competDncia entre o )uperior *ribunal de ?ustiça e <uais<uer tribunais. facultada a delegação de atribuiçCes para a pr#tica de atos processuais. e a<uela em <ue mais da metade dos membros do tribunal de origem este&am impedidos ou se&am direta ou indiretamente interessados. ou do próprio )upremo *ribunal 3ederal. <) o mandado de in&unção. c) &ulgar v#lida lei ou ato de governo local contestado em face desta onstituição5 (*) /ar#grafo 8nico5 A argOição de descumprimento de preceito fundamental. de um dos *ribunais )uperiores. o mandado de segurança. entre *ribunais )uperiores. ++ % &ulgar. o I'abeas%dataI e o mandado de in&unção decididos em 8nica instHncia pelos *ribunais )uperiores. +++ % &ulgar. do ongresso Nacional. b) declarar a inconstitucionalidade de tratado ou lei federal. 1º pela Emenda Constitucional nº &. do *ribunal de ontas da . &) a revisão criminal e a ação rescisória de seus &ulgados. l) a reclamação para a preservação de sua competDncia e garantia da autoridade de suas decisCes. na forma da lei5 (*) +. do )enado 3ederal. em recurso ordin#rio: a) o I'abeas%corpusI. se denegatória a decisão. <uando a elaboração da norma regulamentadora for atribuição do /residente da Rep8blica. ou entre estes e <ual<uer outro tribunal. ser# apreciada pelo )upremo *ribunal 3ederal. de 1' !& #&: . da Hmara dos "eputados.

a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &. 4++ % o onsel'o 3ederal da (rdem dos Advogados do 1rasil.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &. pela 9esa da Hmara dos "eputados ou pelo /rocurador Seral da Rep8blica5I .nião. 4 % o Sovernador de !stado. em tese. de 1' !& #&: I7 @8 As decisCes definitivas de mérito. +E % confederação sindical ou entidade de classe de Hmbito nacional5 K 67 % ( /rocurador%Seral da Rep8blica dever# ser previamente ouvido nas açCes de inconstitucionalidade e em todos os processos de competDncia do )upremo *ribunal 3ederal5 K =7 % "eclarada a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar efetiva norma constitucional. em se tratando de órgão administrativo. nas açCes declaratórias de constitucionalidade de lei ou ato normativo federal. proferidas pelo )upremo *ribunal 3ederal. 4+ % o /rocurador%Seral da Rep8blica.0g. pela 9esa do )enado 3ederal. produAirão efic#cia contra todos e efeito vinculante.I7 18 A argOição de descumprimento de preceito fundamental. 4+++ % partido político com representação no ongresso Nacional. de norma legal ou ato normativo. para faAD%lo em trinta dias5 K @7 % Wuando o )upremo *ribunal 3ederal apreciar a inconstitucionalidade.0g. ++ % a 9esa do )enado 3ederal. de 1' !& #&: I7 ?8 % A ação declaratória de constitucionalidade poder# ser proposta pelo /residente da Rep8blica. relativamente aos demais órgãos do /oder ?udici#rio e ao /oder !$ecutivo5I Art5 6R@5 /odem propor a ação de inconstitucionalidade: + % o /residente da Rep8blica. +++ % a 9esa da Hmara dos "eputados. +4 % a 9esa de Assembléia 2egislativa. na forma da lei5I /a. ser# apreciada pelo )upremo *ribunal 3ederal. previamente. o Advogado%Seral da . citar#. decorrente desta onstituição. ser# dada ciDncia ao /oder competente para a adoção das providDncias necess#rias e. <ue defender# o ato ou te$to impugnado5 /a.

su&eito F . os Sovernadores dos !stados e do "istrito 3ederal. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 22. alternadamente. dentre brasileiros com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos. nestes e nos de responsabilidade. ressalvada a competDncia da ?ustiça !leitoral. trinta e trDs 9inistros5 /ar#grafo 8nico5 (s 9inistros do )uperior *ribunal de ?ustiça serão nomeados pelo /residente da Rep8blica. de not#vel saber &urídico e reputação ilibada. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2&. sendo: + % um terço dentre &uíAes dos *ribunais Regionais 3ederais e um terço dentre desembargadores dos *ribunais de ?ustiça. os desembargadores dos *ribunais de ?ustiça dos !stados e do "istrito 3ederal. ou <uando o coator for 9inistro de !stado. depois de aprovada a escol'a pelo )enado 3ederal. do "istrito 3ederal e *erritórios. os membros dos onsel'os ou *ribunais de ontas dos 9unicípios e os do 9inistério /8blico da . de !2 !# ##: I 6! os mandados de segurança e os 'abeas data contra ato de 9inistro de !stado. <uando o coator ou o paciente for <ual<uer das pessoas mencionadas na alínea IaI. dos *ribunais Regionais !leitorais e do *rabal'o. !stadual. <uando coator for tribunal. os dos *ribunais Regionais 3ederais. originariamente: a) nos crimes comuns.nião <ue oficiem perante tribunais. de 1$ !& ##: Ic! os 'abeas corpus. indicados na forma do art5 QB5 Art5 6RG5 ompete ao )uperior *ribunal de ?ustiça: + % processar e &ulgar. no mínimo. e. ++ % um terço. dos omandantes da 9arin'a. <uando o coator ou o paciente for <ual<uer das pessoas mencionadas na alínea IaI.Se. indicados em lista tríplice elaborada pelo próprio *ribunal. dentre advogados e membros do 9inistério /8blico 3ederal. em partes iguais. I (*) c) os I'abeas%corpusI. os membros dos *ribunais de ontas dos !stados e do "istrito 3ederal. do !$ército e da Aeron#utica ou do próprio *ribunal. (*) b) os mandados de segurança e os I'abeas%dataI contra ato de 9inistro de !stado ou do próprio *ribunal.<o III DO SUPERIOR TRIBUNAL DE PUSTIÇA Art5 6RB5 ( )uperior *ribunal de ?ustiça compCe%se de.

<uando denegatória a decisão.I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2&. e) as revisCes criminais e as açCes rescisórias de seus &ulgados. f) a reclamação para a preservação de sua competDncia e garantia da autoridade de suas decisCes. c) as causas em <ue forem partes !stado estrangeiro ou organismo internacional. <uando a elaboração da norma regulamentadora for atribuição de órgão.nião. de um lado. ressalvada a competDncia da ?ustiça !leitoral. e$cetuados os casos de competDncia do )upremo *ribunal 3ederal e dos órgãos da ?ustiça 9ilitar. do "istrito 3ederal e *erritórios. ou <uando o coator for tribunal su&eito F sua &urisdição. em recurso especial. IoI. +++ % &ulgar. g) os conflitos de atribuiçCes entre autoridades administrativas e &udici#rias da . e. da ?ustiça !leitoral. b) &ulgar v#lida lei ou ato de governo local contestado em face de lei federal. ressalvada a competDncia da ?ustiça !leitoral. do "istrito 3ederal e *erritórios. 9inistro de !stado ou omandante da 9arin'a. em 8nica ou 8ltima instHncia. ressalvado o disposto no art5 6R=. de !2 !# ##: I c! os 'abeas corpus.sua &urisdição. ou entre autoridades &udici#rias de um !stado e administrativas de outro ou do "istrito 3ederal. <uando o coator ou paciente for <ual<uer das pessoas mencionadas na alínea IaI. da administração direta ou indireta. 9unicípio ou pessoa residente ou domiciliada no /aís.nião. ou 9inistro de !stado. as causas decididas. ') o mandado de in&unção. b) os mandados de segurança decididos em 8nica instHncia pelos *ribunais Regionais 3ederais ou pelos tribunais dos !stados. ou negar%l'es vigDncia. ou entre as deste e da . do outro. . <uando a decisão recorrida: a) contrariar tratado ou lei federal. +. ++ % &ulgar. da ?ustiça do *rabal'o e da ?ustiça 3ederal. <uando a decisão for denegatória. do !$ército ou da Aeron#utica. em recurso ordin#rio: a) os I'abeas%corpusI decididos em 8nica ou 8ltima instHncia pelos *ribunais Regionais 3ederais ou pelos tribunais dos !stados. bem como entre tribunal e &uíAes a ele não vinculados e entre &uíAes vinculados a tribunais diversos. entidade ou autoridade federal. pelos *ribunais Regionais 3ederais ou pelos tribunais dos !stados. do "istrito 3ederal e *erritórios.I d) os conflitos de competDncia entre <uais<uer tribunais.

as causas decididas pelos &uíAes federais e pelos &uíAes estaduais no e$ercício da competDncia federal da #rea de sua &urisdição5 . ++ % os demais. ++ % os ?uíAes 3ederais5 Art5 6RM5 (s *ribunais Regionais 3ederais compCem%se de.nião. alternadamente5 /ar#grafo 8nico5 A lei disciplinar# a remoção ou a permuta de &uíAes dos *ribunais Regionais 3ederais e determinar# sua &urisdição e sede5 Art5 6RJ5 ompete aos *ribunais Regionais 3ederais: + % processar e &ulgar. em grau de recurso. sendo: + % um <uinto dentre advogados com mais de deA anos de efetiva atividade profissional e membros do 9inistério /8blico 3ederal com mais de deA anos de carreira. d) os I'abeas%corpusI.<o IV DOS TRIBUNAIS RE2IONAIS FEDERAIS E DOS PU/=ES FEDERAIS Art5 6RL5 )ão órgãos da ?ustiça 3ederal: + % os *ribunais Regionais 3ederais. cabendo%l'e. na forma da lei. por antigOidade e merecimento. b) as revisCes criminais e as açCes rescisórias de &ulgados seus ou dos &uíAes federais da região. no mínimo. originariamente: a) os &uíAes federais da #rea de sua &urisdição. c) os mandados de segurança e os I'abeas%dataI contra ato do próprio *ribunal ou de &uiA federal. <uando a autoridade coatora for &uiA federal. sete &uíAes. ressalvada a competDncia da ?ustiça !leitoral. mediante promoção de &uíAes federais com mais de cinco anos de e$ercício. nos crimes comuns e de responsabilidade. <uando possível. recrutados. e) os conflitos de competDncia entre &uíAes federais vinculados ao *ribunal. e os membros do 9inistério /8blico da . e$ercer a supervisão administrativa e orçament#ria da ?ustiça 3ederal de primeiro e segundo graus5 Se. ++ % &ulgar. na respectiva região e nomeados pelo /residente da Rep8blica dentre brasileiros com mais de trinta e menos de sessenta e cinco anos.c) der a lei federal interpretação divergente da <ue l'e 'a&a atribuído outro tribunal5 /ar#grafo 8nico5 3uncionar# &unto ao )uperior *ribunal de ?ustiça o onsel'o da ?ustiça 3ederal. incluídos os da ?ustiça 9ilitar e da ?ustiça do *rabal'o.

e de sentença estrangeira. iniciada a e$ecução no /aís. e F naturaliAação.nião poderão ser aforadas na seção &udici#ria em <ue for domiciliado o autor. ou reciprocamente. no "istrito 3ederal5 K @7 % )erão processadas e &ulgadas na &ustiça estadual. e$cetuados os casos de competDncia dos tribunais federais. ressalvada a competDncia da ?ustiça 9ilitar. nos casos determinados por lei. E % os crimes de ingresso ou permanDncia irregular de estrangeiro. ainda. em matéria criminal de sua competDncia ou <uando o constrangimento provier de autoridade cu&os atos não este&am diretamente su&eitos a outra &urisdição. e$cluídas as contravençCes e ressalvada a competDncia da ?ustiça 9ilitar e da ?ustiça !leitoral.Art5 6RQ5 Aos &uíAes federais compete processar e &ulgar: + % as causas em <ue a . as causas referentes F nacionalidade.nião com !stado estrangeiro ou organismo internacional. entidade aut#r<uica ou empresa p8blica federal forem interessadas na condição de autoras. e$ceto as de falDncia. as causas em <ue forem parte instituição de previdDncia social e segurado. +4 % os crimes políticos e as infraçCes penais praticadas em detrimento de bens. após a 'omologação. assistentes ou oponentes.nião ou de suas entidades aut#r<uicas ou empresas p8blicas. ++ % as causas entre !stado estrangeiro ou organismo internacional e 9unicípio ou pessoa domiciliada ou residente no /aís. inclusive a respectiva opção. as de acidentes de trabal'o e as su&eitas F ?ustiça !leitoral e F ?ustiça do *rabal'o. sempre <ue a comarca não se&a sede de vara do . E+ % a disputa sobre direitos indígenas5 K 67 % As causas em <ue a . 4 % os crimes previstos em tratado ou convenção internacional. <uando. a e$ecução de carta rogatória. 4++ % os I'abeas%corpusI. ou. 4+ % os crimes contra a organiAação do trabal'o e.nião. serviços ou interesse da . +++ % as causas fundadas em tratado ou contrato da . após o Ie$e<uaturI. contra o sistema financeiro e a ordem econ>mico%financeira. +E % os crimes cometidos a bordo de navios ou aeronaves. na<uela onde 'ouver ocorrido o ato ou fato <ue deu origem F demanda ou onde este&a situada a coisa.nião for autora serão aforadas na seção &udici#ria onde tiver domicílio a outra parte5 K =7 % As causas intentadas contra a . no foro do domicílio dos segurados ou benefici#rios. rés. o resultado ten'a ou devesse ter ocorrido no estrangeiro. 4+++ % os mandados de segurança e os I'abeas%dataI contra ato de autoridade federal.

constituir# uma seção &udici#ria <ue ter# por sede a respectiva apital. a &urisdição e as atribuiçCes cometidas aos &uíAes federais caberão aos &uíAes da &ustiça local. togados e vitalícios. nomeados pelo /residente da Rep8blica.&uíAo federal. Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 24. de # 12 ##: IIII % ?uiAes do *rabal'o5I (*) K 67 % ( *ribunal )uperior do *rabal'o compor%se%# de vinte e sete 9inistros. e. o recurso cabível ser# sempre para o *ribunal Regional 3ederal na #rea de &urisdição do &uiA de primeiro grau5 Art5 66R5 ada !stado. (*) +++ % as ?untas de onciliação e ?ulgamento5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 24. integrantes da carreira da magistratura trabal'ista. ++ % os *ribunais Regionais do *rabal'o. trDs dentre advogados e trDs dentre membros do 9inistério /8blico do *rabal'o. dos <uais onAe escol'idos dentre &uíAes de carreira da magistratura trabal'ista. nomeados pelo /residente da Rep8blica após aprovação pelo )enado 3ederal. escol'idos dentre brasileiros com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos. de # 12 ## . e varas localiAadas segundo o estabelecido em lei5 /ar#grafo 8nico5 Nos *erritórios 3ederais. após aprovação pelo )enado 3ederal. na forma da lei5 Se. sendo: (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 24. escol'idos dentre brasileiros com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos. a lei poder# permitir <ue outras causas se&am também processadas e &ulgadas pela &ustiça estadual5 K B7 % Na 'ipótese do par#grafo anterior. bem como o "istrito 3ederal. dos <uais onAe escol'idos dentre &uiAes dos *ribunais Regionais do *rabal'o. de # 12 ##: I7 183 ( *ribunal )uperior do *rabal'o compor%se%# de deAessete 9inistros. se verificada essa condição. trDs dentre advogados e trDs dentre membros do 9inistério /8blico do *rabal'o5I I % deAessete togados e vitalícios.<o V DOS TRIBUNAIS E PU/=ES DO TRABALOO Art5 6665 )ão órgãos da ?ustiça do *rabal'o: + % o *ribunal )uperior do *rabal'o.

II % deA classistas tempor#rios, com representação parit#ria dos trabal'adores e empregadores5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ## (*) K =7 % ( *ribunal encamin'ar# ao /residente da Rep8blica listas tríplices, observando%se, <uanto Fs vagas destinadas aos advogados e aos membros do 9inistério /8blico, o disposto no art5 QB, e, para as de classistas, o resultado de indicação de colégio eleitoral integrado pelas diretorias das confederaçCes nacionais de trabal'adores ou empregadores, conforme o caso; as listas tríplices para o provimento de cargos destinados aos &uíAes da magistratura trabal'ista de carreira deverão ser elaboradas pelos 9inistros togados e vitalícios5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ##: I7 @85 ( *ribunal encamin'ar# ao /residente da Rep8blica listas tríplices, observando%se, <uanto Fs vagas destinadas aos advogados e aos membros do 9inistério /8blico, o disposto no art5 QB; as listas tríplices para o provimento de cargos destinados aos &uíAes da magistratura trabal'ista de carreira deverão ser elaboradas pelos 9inistros togados e vitalícios5I K @7 % A lei dispor# sobre a competDncia do *ribunal )uperior do *rabal'o5 Art5 66=5 Haver# pelo menos um *ribunal Regional do *rabal'o em cada !stado e no "istrito 3ederal, e a lei instituir# as ?untas de onciliação e ?ulgamento, podendo, nas comarcas onde não forem instituídas, atribuir sua &urisdição aos &uíAes de direito5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ##: IArt3 11@3 Haver# pelo menos um *ribunal Regional do *rabal'o em cada !stado e no "istrito 3ederal, e a lei instituir# as 4aras do *rabal'o, podendo, nas comarcas onde não forem instituídas, atribuir sua &urisdição aos &uíAes de direito5I Art5 66@5 A lei dispor# sobre a constituição, investidura, &urisdição, competDncia, garantias e condiçCes de e$ercício dos órgãos da ?ustiça do *rabal'o, assegurada a paridade de representação de trabal'adores e empregadores5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ##: IArt3 11D3 A lei dispor# sobre a constituição, investidura, &urisdição, competDncia, garantias e condiçCes de e$ercício dos órgãos da ?ustiça do *rabal'o5I Art5 66B5 ompete F ?ustiça do *rabal'o conciliar e &ulgar os dissídios individuais e coletivos entre trabal'adores e empregadores, abrangidos os entes de direito p8blico e$terno e da administração p8blica direta e indireta dos 9unicípios, do "istrito 3ederal, dos !stados e da ,nião, e, na forma da lei, outras controvérsias

decorrentes da relação de trabal'o, bem como os litígios <ue ten'am origem no cumprimento de suas próprias sentenças, inclusive coletivas5 K 67 % 3rustrada a negociação coletiva, as partes poderão eleger #rbitros5 K =7 % Recusando%se <ual<uer das partes F negociação ou F arbitragem, é facultado aos respectivos sindicatos a&uiAar dissídio coletivo, podendo a ?ustiça do *rabal'o estabelecer normas e condiçCes, respeitadas as disposiçCes convencionais e legais mínimas de proteção ao trabal'o5 /a,0g,a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!, de 1" 12 #$: I7 DM ompete ainda F ?ustiça do *rabal'o e$ecutar, de ofício, as contribuiçCes sociais previstas no art5 6QG, +, a, e ++, e seus acréscimos legais, decorrentes das sentenças <ue proferir5I Art5 66G5 (s *ribunais Regionais do *rabal'o serão compostos de &uíAes nomeados pelo /residente da Rep8blica, sendo dois terços de &uíAes togados vitalícios e um terço de &uíAes classistas tempor#rios, observada, entre os &uíAes togados, a proporcionalidade estabelecida no art5 666, K 67, +5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ##2 IArt3 1193 (s *ribunais Regionais do *rabal'o serão compostos de &uíAes nomeados pelo /residente da Rep8blica, observada a proporcionalidade estabelecida no K =7 do art5 6665I /ar#grafo 8nico5 (s magistrados dos *ribunais Regionais do *rabal'o serão: + % &uíAes do trabal'o, escol'idos por promoção, alternadamente, por antigOidade e merecimento; ++ % advogados e membros do 9inistério /8blico do *rabal'o, obedecido o disposto no art5 QB; III % classistas indicados em listas tríplices pelas diretorias das federaçCes e dos sindicatos com base territorial na região5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ## (*) Art5 66L5 A ?unta de onciliação e ?ulgamento ser# composta de um &uiA do trabal'o, <ue a presidir#, e dois &uíAes classistas tempor#rios, representantes dos empregados e dos empregadores5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ## IArt3 1145 Nas 4aras do *rabal'o, a &urisdição ser# e$ercida por um &uiA singular5I P&rK:r&Ho L0ico3 (s &uíAes classistas das ?untas de onciliação e ?ulgamento serão nomeados pelo /residente do *ribunal Regional

do *rabal'o, na forma da lei, permitida uma recondução5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ## Art3 11E5 ( mandato dos representantes classistas, em todas as instHncias, é de trDs anos5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ## P&rK:r&Ho L0ico5 (s representantes classistas terão suplentes5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 24, de # 12 ## 3ota: 4 a,t 2º da Emenda Constitucional nº 24, de #2122##, assegu,a o cump,imento dos mandatos dos atuais minist,os classistas tempo,0,ios do +,i5unal 6upe,io, do +,a5al7o e dos atuais 8ui9es classistas tempo,0,ios dos +,i5unais Regionais do +,a5al7o e das :untas de Conciliação e :ulgamento2 Se;<o VI DOS TRIBUNAIS E PU/=ES ELEITORAIS Art5 66J5 )ão órgãos da ?ustiça !leitoral: + % o *ribunal )uperior !leitoral; ++ % os *ribunais Regionais !leitorais; +++ % os ?uíAes !leitorais; +4 % as ?untas !leitorais5 Art5 66Q5 ( *ribunal )uperior !leitoral compor%se%#, no mínimo, de sete membros, escol'idos: + % mediante eleição, pelo voto secreto: a) trDs &uíAes dentre os 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal; b) dois &uíAes dentre os 9inistros do )uperior *ribunal de ?ustiça; ++ % por nomeação do /residente da Rep8blica, dois &uíAes dentre seis advogados de not#vel saber &urídico e idoneidade moral, indicados pelo )upremo *ribunal 3ederal5 /ar#grafo 8nico5 ( *ribunal )uperior !leitoral eleger# seu /residente e o 4ice% /residente dentre os 9inistros do )upremo *ribunal 3ederal, e o orregedor !leitoral dentre os 9inistros do )uperior *ribunal de ?ustiça5 Art5 6=R5 Haver# um *ribunal Regional !leitoral na "istrito 3ederal5 K 67 % (s *ribunais Regionais !leitorais compor%se%ão: apital de cada !stado e no

escol'idos pelo *ribunal de ?ustiça. ++ % de um &uiA do *ribunal Regional 3ederal com sede na apital do !stado ou no "istrito 3ederal. goAarão de plenas garantias e serão inamovíveis5 K =7 % (s &uíAes dos tribunais eleitorais. mandado de segurança. I'abeas%dataI ou mandado de in&unção5 Se. indicados pelo *ribunal de ?ustiça5 K =7 % ( *ribunal Regional !leitoral eleger# seu /residente e o 4ice%/residente% dentre os desembargadores5 Art5 6=65 2ei complementar dispor# sobre a organiAação e competDncia dos tribunais. no e$ercício de suas funçCes. salvo motivo &ustificado. escol'ido. e no <ue l'es for aplic#vel. de &uiA federal. ++ % ocorrer divergDncia na interpretação de lei entre dois ou mais tribunais eleitorais.+ % mediante eleição. em n8mero igual para cada categoria5 K @7 % )ão irrecorríveis as decisCes do *ribunal )uperior !leitoral. e nunca por mais de dois biDnios consecutivos.<o VII . dos &uíAes de direito e das &untas eleitorais5 K 67 % (s membros dos tribunais. pelo /residente da Rep8blica. +++ % por nomeação. +4 % anularem diplomas ou decretarem a perda de mandatos eletivos federais ou estaduais. pelo *ribunal Regional 3ederal respectivo. ou. sendo os substitutos escol'idos na mesma ocasião e pelo mesmo processo. 4 % denegarem I'abeas%corpusI. salvo as <ue contrariarem esta onstituição e as denegatórias de I'abeas%corpusI ou mandado de segurança5 K B7 % "as decisCes dos *ribunais Regionais !leitorais somente caber# recurso <uando: + % forem proferidas contra disposição e$pressa desta onstituição ou de lei. +++ % versarem sobre inelegibilidade ou e$pedição de diplomas nas eleiçCes federais ou estaduais. em <ual<uer caso. no mínimo. dentre &uíAes de direito. de dois &uíAes dentre seis advogados de not#vel saber &urídico e idoneidade moral. não 'avendo. pelo voto secreto: a) de dois &uíAes dentre os desembargadores do *ribunal de ?ustiça. servirão por dois anos. os &uíAes de direito e os integrantes das &untas eleitorais. b) de dois &uíAes.

ILITARES Art5 6==5 )ão órgãos da ?ustiça 9ilitar: + % o )uperior *ribunal 9ilitar. pelos onsel'os de ?ustiça e. sendo trDs dentre oficiais%generais da 9arin'a. depois de aprovada a indicação pelo )enado 3ederal. em primeiro grau. sendo a lei de organiAação &udici#ria de iniciativa do *ribunal de ?ustiça5 K =7 % abe aos !stados a instituição de representação de inconstitucionalidade de leis ou atos normativos estaduais ou municipais em face da onstituição !stadual. sendo: + % trDs dentre advogados de notório saber &urídico e conduta ilibada. definidos em lei. o funcionamento e a competDncia da ?ustiça 9ilitar5 Se. em segundo. a ?ustiça 9ilitar estadual.DOS TRIBUNAIS E PU/=ES . mediante proposta do *ribunal de ?ustiça. <uatro dentre oficiais%generais do !$ército. ou por *ribunal de ?ustiça 9ilitar nos !stados em <ue o efetivo da polícia militar se&a superior a vinte mil integrantes5 K B7 % ompete F ?ustiça 9ilitar estadual processar e &ulgar os policiais militares e bombeiros militares nos crimes militares.<o VIII DOS TRIBUNAIS E PU/=ES DOS ESTADOS Art5 6=G5 (s !stados organiAarão sua ?ustiça. por escol'a parit#ria. cabendo ao tribunal competente decidir sobre a perda do posto e da patente dos oficiais e da graduação das praças5 . ++ % os *ribunais e ?uíAes 9ilitares instituídos por lei5 Art5 6=@5 ( )uperior *ribunal 9ilitar compor%se%# de <uinAe 9inistros vitalícios. com mais de deA anos de efetiva atividade profissional. todos da ativa e do posto mais elevado da carreira. pelo próprio *ribunal de ?ustiça. trDs dentre oficiais%generais da Aeron#utica. e cinco dentre civis5 /ar#grafo 8nico5 (s 9inistros civis serão escol'idos pelo /residente da Rep8blica dentre brasileiros maiores de trinta e cinco anos. ++ % dois. vedada a atribuição da legitimação para agir a um 8nico órgão5 K @7 % A lei estadual poder# criar. dentre &uíAes auditores e membros do 9inistério /8blico da ?ustiça 9ilitar5 Art5 6=B5 F ?ustiça 9ilitar compete processar e &ulgar os crimes militares definidos em lei5 /ar#grafo 8nico5 A lei dispor# sobre a organiAação. observados os princípios estabelecidos nesta onstituição5 K 67 % A competDncia dos tribunais ser# definida na onstituição do !stado. nomeados pelo /residente da Rep8blica. constituída.

propor ao /oder 2egislativo a criação e e$tinção de seus cargos e serviços au$iliares. de !4 !6 #$: I7 @8 Ao 9inistério /8blico é assegurada autonomia funcional e administrativa. a política remuneratória e os planos de carreira. essencial F função &urisdicional do !stado. provendo%os por concurso p8blico de provas e de provas e títulos. a lei dispor# sobre sua organiAação e funcionamento5I K @7 % ( 9inistério /8blico elaborar# sua proposta orçament#ria dentro dos limites estabelecidos na lei de diretriAes orçament#rias5 Art5 6=J5 ( 9inistério /8blico abrange: + % o 9inistério /8blico da . . do regime democr#tico e dos interesses sociais e individuais indisponíveis5 K 67 % )ão princípios institucionais do 9inistério /8blico a unidade. podendo.nião. c) o 9inistério /8blico 9ilitar.<o I DO . o *ribunal de ?ustiça designar# &uíAes de entrHncia especial. a lei dispor# sobre sua organiAação e funcionamento5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. <ue compreende: a) o 9inistério /8blico 3ederal. incumbindo%l'e a defesa da ordem &urídica.INISTRRIO PÚBLICO Art5 6=M5 ( 9inistério /8blico é instituição permanente. b) o 9inistério /8blico do *rabal'o.Art5 6=L5 /ara dirimir conflitos fundi#rios. o &uiA far%se%# presente no local do litígio5 CAP/TULO IV DAS FUNÇCES ESSENCIAIS Q PUSTIÇA Se. provendo%os por concurso p8blico de provas ou de provas e títulos. observado o disposto no art5 6LQ. observado o disposto no art5 6LQ. d) o 9inistério /8blico do "istrito 3ederal e *erritórios. podendo. com competDncia e$clusiva para <uestCes agr#rias5 /ar#grafo 8nico5 )empre <ue necess#rio F eficiente prestação &urisdicional. a indivisibilidade e a independDncia funcional5 (*) K =7 % Ao 9inistério /8blico é assegurada autonomia funcional e administrativa. propor ao /oder 2egislativo a criação e e$tinção de seus cargos e serviços au$iliares.

assegurada ampla defesa. o <ue dispCem os arts5 @M. +++. cu&a iniciativa é facultada aos respectivos /rocuradores%Serais. por iniciativa do /residente da Rep8blica. ++. permitida a recondução5 K =7 % A destituição do /rocurador%Seral da Rep8blica. 6G@. ++. 6G@. por voto de dois terços de seus membros. relativamente a seus membros: + % as seguintes garantias: a) vitaliciedade. +. para mandato de dois anos. 6G@. b) inamovibilidade. maiores de trinta e cinco anos. e ressalvado o disposto nos arts5 @M. E e E+. nomeado pelo /residente da Rep8blica dentre integrantes da carreira. não podendo perder o cargo senão por sentença &udicial transitada em &ulgado. para mandato de dois anos. permitida uma recondução5 K B7 % (s /rocuradores%Serais nos !stados e no "istrito 3ederal e *erritórios poderão ser destituídos por deliberação da maioria absoluta do /oder 2egislativo. . para escol'a de seu /rocurador%Seral. <uanto F remuneração. +++. observadas. 'onor#rios.I ++ % as seguintes vedaçCes: a) receber. de !4 !6 #$: Ic! irredutibilidade de subsídio. após dois anos de e$ercício. c) participar de sociedade comercial. salvo por motivo de interesse p8blico. 6GR. dever# ser precedida de autoriAação da maioria absoluta do )enado 3ederal5 K @7 % (s 9inistérios /8blicos dos !stados e o do "istrito 3ederal e *erritórios formarão lista tríplice dentre integrantes da carreira.nião e dos !stados. K =7.nião tem por c'efe o /rocurador%Seral da Rep8blica. mediante decisão do órgão colegiado competente do 9inistério /8blico. K =7. na forma da lei respectiva. após a aprovação de seu nome pela maioria absoluta dos membros do )enado 3ederal. K B7. 6GR. b) e$ercer a advocacia. na forma da lei. percentagens ou custas processuais. fi$ado na forma do art5 @Q. a <ual<uer título e sob <ual<uer prete$to. as atribuiçCes e o estatuto de cada 9inistério /8blico. +. E+. <ue ser# nomeado pelo 'efe do /oder !$ecutivo.++ % os 9inistérios /8blicos dos !stados5 K 67 % ( 9inistério /8blico da . 6G@. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. na forma da lei complementar respectiva5 K G7 % 2eis complementares da . estabelecerão a organiAação. (*) c) irredutibilidade de vencimentos. observado.

vedaçCes e forma de investidura5 .nião e dos !stados. <ue deverão residir na comarca da respectiva lotação5 K @7 % ( ingresso na carreira far%se%# mediante concurso p8blico de provas e títulos. na forma da lei. 4 % defender &udicialmente os direitos e interesses das populaçCes indígenas. nos casos previstos nesta onstituição. desde <ue compatíveis com sua finalidade. na forma da lei complementar mencionada no artigo anterior. nas mesmas 'ipóteses. indicados os fundamentos &urídicos de suas manifestaçCes processuais. a ordem de classificação5 K B7 % Aplica%se ao 9inistério /8blico. 4+++ % re<uisitar diligDncias investigatórias e a instauração de in<uérito policial. no <ue couber. segundo o disposto nesta onstituição e na lei5 K =7 % As funçCes de 9inistério /8blico só podem ser e$ercidas por integrantes da carreira. do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos. sendo%l'e vedada a representação &udicial e a consultoria &urídica de entidades p8blicas5 K 67 % A legitimação do 9inistério /8blico para as açCes civis previstas neste artigo não impede a de terceiros. ++ % Aelar pelo efetivo respeito dos /oderes /8blicos e dos serviços de relevHncia p8blica aos direitos assegurados nesta onstituição. ainda <ue em disponibilidade. o disposto no art5 Q@. <ual<uer outra função p8blica. nas nomeaçCes. para a proteção do patrim>nio p8blico e social. privativamente. a ação penal p8blica. +++ % promover o in<uérito civil e a ação civil p8blica. +E % e$ercer outras funçCes <ue l'e forem conferidas. assegurada participação da (rdem dos Advogados do 1rasil em sua realiAação. e) e$ercer atividade político%partid#ria. promovendo as medidas necess#rias a sua garantia. re<uisitando informaçCes e documentos para instruí%los. e observada. 4++ % e$ercer o controle e$terno da atividade policial. salvo e$ceçCes previstas na lei5 Art5 6=Q5 )ão funçCes institucionais do 9inistério /8blico: + % promover. +4 % promover a ação de inconstitucionalidade ou representação para fins de intervenção da . salvo uma de magistério. ++ e 4+5 Art5 6@R5 Aos membros do 9inistério /8blico &unto aos *ribunais de ontas aplicam%se as disposiçCes desta seção pertinentes a direitos.d) e$ercer. 4+ % e$pedir notificaçCes nos procedimentos administrativos de sua competDncia. na forma da lei complementar respectiva.

organiAados em carreira. de livre nomeação pelo /residente da Rep8blica dentre cidadãos maiores de trinta e cinco anos.nião. nos limites da lei5 .nião. observado o disposto em lei5 (*) Art5 6@=5 (s /rocuradores dos !stados e do "istrito 3ederal e$ercerão a representação &udicial e a consultoria &urídica das respectivas unidades federadas. organiAados em carreira na <ual o ingresso depender# de concurso p8blico de provas e títulos. de not#vel saber &urídico e reputação ilibada5 K =7 % ( ingresso nas classes iniciais das carreiras da instituição de <ue trata este artigo far%se%# mediante concurso p8blico de provas e títulos5 K @7 % Na e$ecução da dívida ativa de natureAa tribut#ria. &udicial e e$tra&udicialmente.nião cabe F /rocuradoria%Seral da 3aAenda Nacional. diretamente ou através de órgão vinculado. de !4 !6 #$: IArt3 1D@3 (s /rocuradores dos !stados e do "istrito 3ederal.nião é a instituição <ue. de !4 !6 #$: I"A A"4( A +A /012+ AI5 Art5 6@65 A Advocacia%Seral da . observado o disposto no art5 6@G5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. e$ercerão a representação &udicial e a consultoria &urídica das respectivas unidades federadas5 P&rK:r&Ho L0ico3 Aos procuradores referidos neste artigo é assegurada estabilidade após trDs anos de efetivo e$ercício. a representação da . representa a .nião tem por c'efe o Advogado%Seral da . sendo inviol#vel por seus atos e manifestaçCes no e$ercício da profissão. mediante avaliação de desempen'o perante os órgãos próprios.Se. após relatório circunstanciado das corregedorias5I Se. nos termos da lei complementar <ue dispuser sobre sua organiAação e funcionamento. cabendo%l'e.<o III DA ADVOCACIA E DA DEFENSORIA PÚBLICA Art5 6@@5 ( advogado é indispens#vel F administração da &ustiça.<o II (*) DA ADVOCACIA>2ERAL DA UNIÃO (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. na <ual o ingresso depender# de concurso p8blico de provas e títulos. as atividades de consultoria e assessoramento &urídico do /oder !$ecutivo5 K 67 % A Advocacia%Seral da . com a participação da (rdem dos Advogados do 1rasil em todas as suas fases.

decretar estado de defesa para preservar ou prontamente restabelecer. K B75I T/TULO V D& DeHes& +o Est&+o e D&s I0stit(i. assegurada a seus integrantes a garantia da inamovibilidade e vedado o e$ercício da advocacia fora das atribuiçCes institucionais5 (*) Art5 6@G5 Ys carreiras disciplinadas neste título aplicam%se o princípio do art5 @M. em cargos de carreira. na classe inicial. e o art5 @Q. K 675 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. na forma do art5 G7. E++. especificar# as #reas a serem abrangidas e indicar#. incumbindo%l'e a orientação &urídica e a defesa.Nes De$ocrKtic&s CAP/TULO I DO ESTADO DE DEFESA E DO ESTADO DE S/TIO Se. a ordem p8blica ou a paA social ameaçadas por grave e iminente instabilidade institucional ou atingidas por calamidades de grandes proporçCes na natureAa5 K 67 % ( decreto <ue instituir o estado de defesa determinar# o tempo de sua duração. em locais restritos e determinados. ouvidos o onsel'o da Rep8blica e o onsel'o de "efesa Nacional.<o I DO ESTADO DE DEFESA Art5 6@L5 ( /residente da Rep8blica pode.Art5 6@B5 A "efensoria /8blica é instituição essencial F função &urisdicional do !stado. dos necessitados. ainda <ue e$ercida no seio das associaçCes. providos. de !4 !6 #$: IArt3 1D93 (s servidores integrantes das carreiras disciplinadas nas )eçCes ++ e +++ deste apítulo serão remunerados na forma do art5 @Q. nos termos e limites da lei. . b) sigilo de correspondDncia. as medidas coercitivas a vigorarem. em todos os graus. 2EE+45) /ar#grafo 8nico5 2ei complementar organiAar# a "efensoria /8blica da . dentre as seguintes: + % restriçCes aos direitos de: a) reunião. mediante concurso p8blico de provas e títulos.nião e do "istrito 3ederal e dos *erritórios e prescrever# normas gerais para sua organiAação nos !stados. c) sigilo de comunicação telegr#fica e telef>nica.

<ue decidir# por maioria absoluta5 K G7 % )e o ongresso Nacional estiver em recesso. se persistirem as raACes <ue &ustificaram a sua decretação5 K @7 % Na vigDncia do estado de defesa: + % a prisão por crime contra o !stado. podendo ser prorrogado uma veA.++ % ocupação e uso tempor#rio de bens e serviços p8blicos.<o II DO ESTADO DE S/TIO Art5 6@M5 ( /residente da Rep8blica pode. respondendo a . solicitar ao ongresso Nacional autoriAação para decretar o estado de sítio nos casos de: + % comoção grave de repercussão nacional ou ocorrDncia de fatos <ue comprovem a inefic#cia de medida tomada durante o estado de defesa.nião pelos danos e custos decorrentes5 K =7 % ( tempo de duração do estado de defesa não ser# superior a trinta dias. se não for legal. salvo <uando autoriAada pelo /oder ?udici#rio. ++ % a comunicação ser# acompan'ada de declaração. ao solicitar autoriAação para decretar o estado de sítio ou sua prorrogação. <ue a rela$ar#. facultado ao preso re<uerer e$ame de corpo de delito F autoridade policial. do estado físico e mental do detido no momento de sua autuação. ++ % declaração de estado de guerra ou resposta a agressão armada estrangeira5 /ar#grafo 8nico5 ( /residente da Rep8blica. ser# por este comunicada imediatamente ao &uiA competente. o /residente da Rep8blica. devendo continuar funcionando en<uanto vigorar o estado de defesa5 K M7 % Re&eitado o decreto. pela autoridade. submeter# o ato com a respectiva &ustificação ao ongresso Nacional. devendo o ongresso Nacional decidir por maioria absoluta5 . cessa imediatamente o estado de defesa5 Se. determinada pelo e$ecutor da medida. por igual período. +4 % é vedada a incomunicabilidade do preso5 K B7 % "ecretado o estado de defesa ou sua prorrogação. na 'ipótese de calamidade p8blica. relatar# os motivos determinantes do pedido. +++ % a prisão ou detenção de <ual<uer pessoa não poder# ser superior a deA dias. e$traordinariamente. no praAo de cinco dias5 K L7 % ( ongresso Nacional apreciar# o decreto dentro de deA dias contados de seu recebimento. dentro de vinte e <uatro 'oras. ouvidos o onsel'o da Rep8blica e o onsel'o de "efesa Nacional. ser# convocado.

+++ % restriçCes relativas F inviolabilidade da correspondDncia. na forma da lei. o /residente da Rep8blica designar# o e$ecutor das medidas específicas e as #reas abrangidas5 K 67 % ( estado de sítio. F prestação de informaçCes e F liberdade de imprensa. ouvidos os líderes partid#rios. +. 4++ % re<uisição de bens5 /ar#grafo 8nico5 Não se inclui nas restriçCes do inciso +++ a difusão de pronunciamentos de parlamentares efetuados em suas asas 2egislativas. de imediato. as normas necess#rias a sua e$ecução e as garantias constitucionais <ue ficarão suspensas. 4 % busca e apreensão em domicílio. depois de publicado. a fim de apreciar o ato5 K @7 % ( ongresso Nacional permanecer# em funcionamento até o término das medidas coercitivas5 Art5 6@Q5 Na vigDncia do estado de sítio decretado com fundamento no art5 6@M. no do inciso ++.Art5 6@J5 ( decreto do estado de sítio indicar# sua duração. convocar# e$traordinariamente o ongresso Nacional para se reunir dentro de cinco dias. não poder# ser decretado por mais de trinta dias. poder# ser decretado por todo o tempo <ue perdurar a guerra ou a agressão armada estrangeira5 K =7 % )olicitada autoriAação para decretar o estado de sítio durante o recesso parlamentar. ao sigilo das comunicaçCes. o /residente do )enado 3ederal. ++ % detenção em edifício não destinado a acusados ou condenados por crimes comuns. e. desde <ue liberada pela respectiva 9esa5 Se. nem prorrogado. só poderão ser tomadas contra as pessoas as seguintes medidas: + % obrigação de permanDncia em localidade determinada.<o III DISPOSIÇCES 2ERAIS Art5 6BR5 A 9esa do ongresso Nacional. por praAo superior. 4+ % intervenção nas empresas de serviços p8blicos. no caso do art5 6@M. radiodifusão e televisão. +4 % suspensão da liberdade de reunião. de cada veA. cessarão também seus efeitos. sem pre&uíAo da responsabilidade pelos ilícitos cometidos por seus e$ecutores ou agentes5 . designar# omissão composta de cinco de seus membros para acompan'ar e fiscaliAar a e$ecução das medidas referentes ao estado de defesa e ao estado de sítio5 Art5 6B65 essado o estado de defesa ou o estado de sítio. +.

0g. de !" !2 #$: I7 D8 (s membros das 3orças Armadas são denominados militares. com relação nominal dos atingidos e indicação das restriçCes aplicadas5 CAP/TULO II DAS FORÇAS AR. &untamente com os demais membros. nos termos da lei. por iniciativa de <ual<uer destes. organiAadas com base na 'ierar<uia e na disciplina. o uso dos uniformes das 3orças Armadas. e destinam%se F defesa da /#tria. da reserva ou reformados. em mensagem ao ongresso Nacional. en<uanto em serviço ativo. ainda <ue da administração indireta. contando%se%l'e o tempo de serviço apenas para a<uela promoção e transferDncia para a reserva. 4 % o militar. são instituiçCes nacionais permanentes e regulares. emprego ou função p8blica civil tempor#ria. as seguintes disposiçCes: + % as patentes. ser promovido por antigOidade. F garantia dos poderes constitucionais e. ficar# agregado ao respectivo <uadro e somente poder#. além das <ue vierem a ser fi$adas em lei. . ++ % o militar em atividade <ue tomar posse em cargo ou emprego p8blico civil permanente ser# transferido para a reserva. en<uanto permanecer nessa situação. de acordo com a lei. as medidas aplicadas em sua vigDncia serão relatadas pelo /residente da Rep8blica. sob a autoridade suprema do /residente da Rep8blica. não eletiva. não pode estar filiado a partidos políticos. +4 % ao militar são proibidas a sindicaliAação e a greve. direitos e deveres a elas inerentes. pelo !$ército e pela Aeron#utica. tomar posse em cargo. da lei e da ordem5 K 67 % 2ei complementar estabelecer# as normas gerais a serem adotadas na organiAação. sendo depois de dois anos de afastamento./ar#grafo 8nico5 2ogo <ue cesse o estado de defesa ou o estado de sítio. constituídas pela 9arin'a. sendo%l'es privativos os títulos e postos militares e. no preparo e no emprego das 3orças Armadas5 K =7 % Não caber# I'abeas%corpusI em relação a puniçCes disciplinares militares5 /a. com especificação e &ustificação das providDncias adotadas. nos termos da lei.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1$. +++ % ( militar da ativa <ue. aplicando%se%l'es.ADAS Art5 6B=5 As 3orças Armadas. contínuos ou não transferido para a reserva. são conferidas pelo /residente da Rep8blica e asseguradas em plenitude aos oficiais da ativa. com prerrogativas.

direito e responsabilidade de todos. é e$ercida para a preservação da ordem p8blica e da incolumidade das pessoas e do patrim>nio. através dos seguintes órgãos: + % polícia federal. (*) +E % aplica%se aos militares e a seus pensionistas o disposto no art5 BR. incisos E+. . KK M7 e J7. a remuneração. incisos 4+++. KK B7. 4++ % o oficial condenado na &ustiça comum ou militar a pena privativa de liberdade superior a dois anos. de 1" 12 #$: "I5 % aplica%se aos militares e a seus pensionistas o disposto no art5 BR. ser# submetido ao &ulgamento previsto no inciso anterior. E+++. as prerrogativas e outras situaçCes especiais dos militares. em tempo de paA. a estabilidade e outras condiçCes de transferDncia do militar para a inatividade. por decisão de tribunal militar de car#ter permanente. porém. +++ % polícia ferrovi#ria federal. em tempo de paA. E+4 e E4.I E % a lei dispor# sobre o ingresso nas 3orças Armadas.G7 e L7.4+ % o oficial só perder# o posto e a patente se for &ulgado indigno do oficialato ou com ele incompatível. os deveres. E+E e EE4 e no art5 @M. os limites de idade. entendendo%se como tal o decorrente de crença religiosa e de convicção filosófica ou política. em tempo de guerra. inclusive a<uelas cumpridas por força de compromissos internacionais e de guerra5I Art5 6B@5 ( serviço militar é obrigatório nos termos da lei5 K 67 % Fs 3orças Armadas compete. su&eitos. os direitos. E++. E4+++. ou de tribunal especial. alegarem imperativo de consciDncia. por sentença transitada em &ulgado. ++ % polícia rodovi#ria federal. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. após alistados. atribuir serviço alternativo aos <ue. a outros encargos <ue a lei l'es atribuir5 CAP/TULO III DA SE2URANÇA PÚBLICA Art5 6BB5 A segurança p8blica. na forma da lei. consideradas as peculiaridades de suas atividades. para se e$imirem de atividades de car#ter essencialmente militar5 K =7 % As mul'eres e os eclesi#sticos ficam isentos do serviço militar obrigatório em tempo de paA. 4+++ % aplica%se aos militares o disposto no art5 M7. dever do !stado. E4++.

instituída por lei como órgão permanente. destina%se.nião e estruturado em carreira. ao patrul'amento ostensivo das rodovias federais5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. órgão permanente. organiAado e mantido pela . segundo se dispuser em lei. na forma da lei. destina%se a: (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. destina%se a:I + % apurar infraçCes penais contra a ordem política e social ou em detrimento de bens.nião e estruturado em carreira. 4 % polícias militares e corpos de bombeiros militares5 (*) K 67 % A polícia federal.nião ou de suas entidades aut#r<uicas e empresas p8blicas. organiAado e mantido pela . destina%se. ++ % prevenir e reprimir o tr#fico ilícito de entorpecentes e drogas afins. na forma da lei. de !4 !6 #$: I7 D8 A polícia ferrovi#ria federal. órgão permanente. estruturado em carreira. serviços e interesses da .I +4 % e$ercer. com e$clusividade. sem pre&uíAo da ação faAend#ria e de outros órgãos p8blicos nas respectivas #reas de competDncia. aeroportu#ria e de fronteiras. ao patrul'amento ostensivo das rodovias federais5I (*) K @7 % A polícia ferrovi#ria federal. aérea e de fronteiras.+4 % polícias civis. ao patrul'amento ostensivo das ferrovias federais5I . na forma da lei. ao patrul'amento ostensivo das ferrovias federais5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. na forma da lei. órgão permanente.nião5 (*) K =7 % A polícia rodovi#ria federal. de !4 !6 #$: I7 @8 A polícia rodovi#ria federal. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. assim como outras infraçCes cu&a pr#tica ten'a repercussão interestadual ou internacional e e$i&a repressão uniforme. instituída por lei como órgão permanente. o contrabando e o descamin'o. de !4 !6 #$: IIII % e$ercer as funçCes de polícia marítima. estruturado em carreira. (*) +++ % e$ercer as funçCes de polícia marítima. estruturado em carreira. órgão permanente. as funçCes de polícia &udici#ria da . destina%se. organiAado e mantido pela . de !4 !6 #$: I7 18 A polícia federal. destina%se.nião e estruturado em carreira.

aos corpos de bombeiros militares. os impostos terão car#ter pessoal e serão graduados segundo a capacidade econ>mica do contribuinte. os rendimentos e as atividades econ>micas do contribuinte5 .nião. aos Sovernadores dos !stados. os !stados.&$e0to CAP/TULO I DO SISTE.K B7 % Fs polícias civis.A TRIBUTIRIO NACIONAL Se. do "istrito 3ederal e dos *erritórios5 K M7 % A lei disciplinar# a organiAação e o funcionamento dos órgãos respons#veis pela segurança p8blica.<o e +o Or. as funçCes de polícia &udici#ria e a apuração de infraçCes penais.nião. &untamente com as polícias civis. de !4 !6 #$: I7 98 A remuneração dos servidores policiais integrantes dos órgãos relacionados neste artigo ser# fi$ada na forma do K B7 do art5 @Q5I T/TULO VI D& Tri6(t&.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#.0g. conforme dispuser a lei5 /a. de maneira a garantir a eficiDncia de suas atividades5 K J7 % (s 9unicípios poderão constituir guardas municipais destinadas F proteção de seus bens. o patrim>nio. de serviços p8blicos específicos e divisíveis. especialmente para conferir efetividade a esses ob&etivos. ressalvada a competDncia da . em raAão do e$ercício do poder de polícia ou pela utiliAação. efetiva ou potencial. respeitados os direitos individuais e nos termos da lei. decorrente de obras p8blicas5 K 67 % )empre <ue possível. identificar. o "istrito 3ederal e os 9unicípios poderão instituir os seguintes tributos: + % impostos. além das atribuiçCes definidas em lei.<o I DOS PRINC/PIOS 2ERAIS Art5 6BG5 A . facultado F administração tribut#ria. subordinam%se. dirigidas por delegados de polícia de carreira. incumbe a e$ecução de atividades de defesa civil5 K L7 % As polícias militares e corpos de bombeiros militares. incumbem. ++ % ta$as. prestados ao contribuinte ou postos a sua disposição. e$ceto as militares5 K G7 % Fs polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem p8blica. +++ % contribuição de mel'oria. forças au$iliares e reserva do !$ército. serviços e instalaçCes.

K =7 % As ta$as não poderão ter base de c#lculo própria de impostos5 Art5 6BL5 abe F lei complementar: + % dispor sobre conflitos de competDncia, em matéria tribut#ria, entre a ,nião, os !stados, o "istrito 3ederal e os 9unicípios; ++ % regular as limitaçCes constitucionais ao poder de tributar; +++ % estabelecer normas gerais em matéria de legislação tribut#ria, especialmente sobre: a) definição de tributos e de suas espécies, bem como, em relação aos impostos discriminados nesta onstituição, a dos respectivos fatos geradores, bases de c#lculo e contribuintes; b) obrigação, lançamento, crédito, prescrição e decadDncia tribut#rios; c) ade<uado tratamento tribut#rio ao ato cooperativo praticado pelas sociedades cooperativas5 Art5 6BM5 ompetem F ,nião, em *erritório 3ederal, os impostos estaduais e, se o *erritório não for dividido em 9unicípios, cumulativamente, os impostos municipais; ao "istrito 3ederal cabem os impostos municipais5 Art5 6BJ5 A ,nião, mediante lei complementar, poder# instituir empréstimos compulsórios: + % para atender a despesas e$traordin#rias, decorrentes de calamidade p8blica, de guerra e$terna ou sua iminDncia; ++ % no caso de investimento p8blico de car#ter urgente e de relevante interesse nacional, observado o disposto no art5 6GR, +++, IbI5 /ar#grafo 8nico5 A aplicação dos recursos provenientes de empréstimo compulsório ser# vinculada F despesa <ue fundamentou sua instituição5 Art5 6BQ5 ompete e$clusivamente F ,nião instituir contribuiçCes sociais, de intervenção no domínio econ>mico e de interesse das categorias profissionais ou econ>micas, como instrumento de sua atuação nas respectivas #reas, observado o disposto nos arts5 6BL, +++, e 6GR, + e +++, e sem pre&uíAo do previsto no art5 6QG, K L7, relativamente Fs contribuiçCes a <ue alude o dispositivo5 (*) /a,0g,a-o Renume,ado pela Emenda Constitucional nº &&, de 11 12 2!!1: K 67 (s !stados, o "istrito 3ederal e os 9unicípios poderão instituir contribuição, cobrada de seus servidores, para o custeio, em benefício destes, de sistemas de previdDncia e assistDncia social5 /a,0g,a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &&, de 11 12 2!!1: K =7 As contribuiçCes sociais e de intervenção no domínio econ>mico de <ue trata o caput deste artigo: + % não incidirão sobre as receitas decorrentes de e$portação;

++ % poderão incidir sobre a importação de petróleo e seus derivados, g#s natural e seus derivados e #lcool combustível; +++ % poderão ter alí<uotas: a) ad valorem, tendo por base o faturamento, a receita bruta ou o valor da operação e, no caso de importação, o valor aduaneiro; b) específica, tendo por base a unidade de medida adotada5 /a,0g,a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &&, de 11 12 2!!1: K @7 A pessoa natural destinat#ria das operaçCes de importação poder# ser e<uiparada a pessoa &urídica, na forma da lei5 /a,0g,a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &&, de 11 12 2!!1: K B7 A lei definir# as 'ipóteses em <ue as contribuiçCes incidirão uma 8nica veA5 Arti:o i0c)(1+o %e)& E$e0+& Co0stit(cio0&) 08 D9J +e 19S1@S@FF@ Art5 6BQ%A (s 9unicípios e o "istrito 3ederal poderão instituir contribuição, na forma das respectivas leis, para o custeio do serviço de iluminação p8blica, observado o disposto no art5 6GR, + e +++5 P&rK:r&Ho i0c)(1+o %e)& E$e0+& Co0stit(cio0&) 08 D9J +e 19S1@S@FF@ /ar#grafo 8nico5 P facultada a cobrança da contribuição a <ue se refere o caput, na fatura de consumo de energia elétrica5 Se;<o II DAS LI.ITAÇCES DO PODER DE TRIBUTAR Art5 6GR5 )em pre&uíAo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado F ,nião, aos !stados, ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios: + % e$igir ou aumentar tributo sem lei <ue o estabeleça; ++ % instituir tratamento desigual entre contribuintes <ue se encontrem em situação e<uivalente, proibida <ual<uer distinção em raAão de ocupação profissional ou função por eles e$ercida, independentemente da denominação &urídica dos rendimentos, títulos ou direitos; +++ % cobrar tributos: a) em relação a fatos geradores ocorridos antes do início da vigDncia da lei <ue os 'ouver instituído ou aumentado; b) no mesmo e$ercício financeiro em <ue 'a&a sido publicada a lei <ue os instituiu ou aumentou; +4 % utiliAar tributo com efeito de confisco;

4 % estabelecer limitaçCes ao tr#fego de pessoas ou bens, por meio de tributos interestaduais ou intermunicipais, ressalvada a cobrança de ped#gio pela utiliAação de vias conservadas pelo /oder /8blico; 4+ % instituir impostos sobre: a) patrim>nio, renda ou serviços, uns dos outros; b) templos de <ual<uer culto; c) patrim>nio, renda ou serviços dos partidos políticos, inclusive suas fundaçCes, das entidades sindicais dos trabal'adores, das instituiçCes de educação e de assistDncia social, sem fins lucrativos, atendidos os re<uisitos da lei; d) livros, &ornais, periódicos e o papel destinado a sua impressão5 K 67 % A vedação do inciso +++, IbI, não se aplica aos impostos previstos nos arts5 6G@, +, ++, +4 e 4, e 6GB, ++5 K =7 % A vedação do inciso 4+, IaI, é e$tensiva Fs autar<uias e Fs fundaçCes instituídas e mantidas pelo /oder /8blico, no <ue se refere ao patrim>nio, F renda e aos serviços, vinculados a suas finalidades essenciais ou Fs delas decorrentes5 K @7 % As vedaçCes do inciso 4+, IaI, e do par#grafo anterior não se aplicam ao patrim>nio, F renda e aos serviços, relacionados com e$ploração de atividades econ>micas regidas pelas normas aplic#veis a empreendimentos privados, ou em <ue 'a&a contraprestação ou pagamento de preços ou tarifas pelo usu#rio, nem e$onera o promitente comprador da obrigação de pagar imposto relativamente ao bem imóvel5 K B7 % As vedaçCes e$pressas no inciso 4+, alíneas IbI e IcI, compreendem somente o patrim>nio, a renda e os serviços, relacionados com as finalidades essenciais das entidades nelas mencionadas5 K G7 % A lei determinar# medidas para <ue os consumidores se&am esclarecidos acerca dos impostos <ue incidam sobre mercadorias e serviços5 (*) K L7 % Wual<uer anistia ou remissão, <ue envolva matéria tribut#ria ou previdenci#ria, só poder# ser concedida através de lei específica, federal, estadual ou municipal5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &, de 1' !& #&: I7 48 Wual<uer subsídio ou isenção, redução de base de c#lculo, concessão de crédito presumido, anistia ou remissão, relativas a impostos, ta$as ou contribuiçCes, só poder# ser concedido mediante lei específica, federal, estadual ou municipal, <ue regule e$clusivamente as matérias acima enumeradas ou o correspondente tributo ou contribuição, sem pre&uíAo do disposto no artigo 6GG, K =7, E++, g5I

em raAão de sua procedDncia ou destino5 Se. cu&o fato gerador deva ocorrer posteriormente. ou relativas a títulos ou valores mobili#rios. caso não se realiAe o fato gerador presumido5I Art5 6G65 P vedado F ./a. em níveis superiores aos <ue fi$ar para suas obrigaçCes e para seus agentes. de 1' !& #&: I7 E8 A lei poder# atribuir a su&eito passivo de obrigação tribut#ria a condição de respons#vel pelo pagamento de impostos ou contribuição. ++ % e$portação. assegurada a imediata e preferencial restituição da <uantia paga. 4 % operaçCes de crédito. admitida a concessão de incentivos fiscais destinados a promover o e<uilíbrio do desenvolvimento sócio%econ>mico entre as diferentes regiCes do /aís. atendidas as condiçCes e os limites estabelecidos em lei. para o e$terior.nião: + % instituir tributo <ue não se&a uniforme em todo o território nacional ou <ue impli<ue distinção ou preferDncia em relação a !stado. 4+ % propriedade territorial rural.POSTOS DA UNIÃO Art5 6G@5 ompete F . +++ % renda e proventos de <ual<uer natureAa. 4++ % grandes fortunas. em detrimento de outro. ++. +4 e 45 . de <ual<uer natureAa. ++ % tributar a renda das obrigaçCes da dívida p8blica dos !stados.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &. do "istrito 3ederal ou dos 9unicípios5 Art5 6G=5 P vedado aos !stados. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios estabelecer diferença tribut#ria entre bens e serviços. de produtos nacionais ou nacionaliAados.<o III DOS I. nos termos de lei complementar5 K 67 % P facultado ao /oder !$ecutivo. alterar as alí<uotas dos impostos enumerados nos incisos +. cHmbio e seguro. +++ % instituir isençCes de tributos da competDncia dos !stados.nião instituir impostos sobre: + % importação de produtos estrangeiros. +4 % produtos industrialiAados. bem como a remuneração e os proventos dos respectivos agentes p8blicos. ao "istrito 3ederal ou a 9unicípio. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios.0g.

dos !stados. os <uais serão suprimidos. compreendidos ou não em sua competDncia tribut#ria. a alí<uota mínima ser# de um por cento. cessadas as causas de sua criação5 Se.POSTOS DOS ESTADOS E DO DISTRITO FEDERAL (*) Art5 6GG5 ompete aos !stados e ao "istrito 3ederal instituir: . da universalidade e da progressividade. na forma da lei. ++ % setenta por cento para o 9unicípio de origem5 Art5 6GB5 A . assegurada a transferDncia do montante da arrecadação nos seguintes termos: + % trinta por cento para o !stado. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios. definidas em lei. +++ % não incidir# sobre produtos industrialiAados destinados ao e$terior5 K B7 % ( imposto previsto no inciso 4+ ter# suas alí<uotas fi$adas de forma a desestimular a manutenção de propriedades improdutivas e não incidir# sobre pe<uenas glebas rurais. pagos pela previdDncia social da . de 1" 12 #$ K @7 % ( imposto previsto no inciso +4: + % ser# seletivo. impostos e$traordin#rios. desde <ue se&am não%cumulativos e não ten'am fato gerador ou base de c#lculo próprios dos discriminados nesta onstituição. ++ % ser# não%cumulativo. sobre rendimentos provenientes de aposentadoria e pensão. e$clusivamente. conforme a origem. <uando as e$plore. nos termos e limites fi$ados em lei. o "istrito 3ederal ou o *erritório. III % não incidir#. de rendimentos do trabal'o5I Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 2!. só ou com sua família.nião poder# instituir: + % mediante lei complementar. o propriet#rio <ue não possua outro imóvel5 K G7 % ( ouro. cu&a renda total se&a constituída. a pessoa com idade superior a sessenta e cinco anos. su&eita%se e$clusivamente F incidDncia do imposto de <ue trata o inciso 4 do IcaputI deste artigo.K =7 % ( imposto previsto no inciso +++: + % ser# informado pelos critérios da generalidade. gradativamente. <uando definido em lei como ativo financeiro ou instrumento cambial. devido na operação de origem. ++ % na iminDncia ou no caso de guerra e$terna.<o IV DOS I. compensando%se o <ue for devido em cada operação com o montante cobrado nas anteriores.nião. em função da essencialidade do produto. impostos não previstos no artigo anterior.

compete ao !stado onde se processar o invent#rio ou arrolamento. ainda <ue as operaçCes e prestaçCes se iniciem no e$terior. gan'os e rendimentos de capital5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &.nião por pessoas físicas ou &urídicas domiciliadas nos respectivos territórios. +4 % ter# suas alí<uotas m#$imas fi$adas pelo )enado 3ederal. de 1' !& #&: IArt3 1993 ompete aos !stados e ao "istrito 3ederal instituir impostos sobre: + % transmissão causa mortis e doação.+ % impostos sobre: a) transmissão causa mortis e doação. era residente ou domiciliado ou teve o seu invent#rio processado no e$terior. +++ % ter# competDncia para sua instituição regulada por lei complementar: a) se o doador tiver domicilio ou residDncia no e$terior. ou ao "istrito 3ederal ++ % relativamente a bens móveis. c) propriedade de veículos automotores ++ N adicional de até cinco por cento do <ue for pago F . de 1' !& #&: I7 18 ( imposto previsto no inciso +:I + % relativamente a bens imóveis e respectivos direitos. incidente sobre lucros. títulos e créditos. ou ao "istrito 3ederal. compete ao !stado da situação do bem. +++ % propriedade de veículos automotores5I (*) K 67 ( imposto previsto no inciso +. b) se o de cu&us possuía bens. b) operaçCes relativas F circulação de mercadorias e sobre prestaçCes de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação. ainda <ue as operaçCes e as prestaçCes se iniciem no e$terior. de <uais<uer bens ou direitos. ou tiver domicílio o doador. ++ % operaçCes relativas F circulação mercadorias e sobre prestaçCes de serviços transporte interestadual e intermunicipal e comunicação. a título do imposto previsto no art5 6G@. de de de as . a (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &. de <uais<uer bens ou direitos. +++.

4+ % salvo deliberação em contr#rio dos !stados e do "istrito 3ederal. b. compensando%se o <ue for devido em cada operação relativa F circulação de mercadorias ou prestação de serviços com o montante cobrado nas anteriores pelo mesmo ou outro !stado ou pelo "istrito 3ederal. mediante resolução de iniciativa de um terço e aprovada pela maioria absoluta de seus membros. salvo determinação em contr#rio da legislação: a) não implicar# crédito para compensação com o montante devido nas operaçCes ou prestaçCes seguintes. adotar%se%#: a) a alí<uota interestadual. 4 % é facultado ao )enado 3ederal: a) estabelecer alí<uotas mínimas nas operaçCes internas. IgI. +++ % poder# ser seletivo. b) acarretar# a anulação do crédito relativo Fs operaçCes anteriores. b) fi$ar alí<uotas m#$imas nas mesmas operaçCes para resolver conflito específico <ue envolva interesse de !stados. não poderão ser inferiores Fs previstas para as operaçCes interestaduais. estabelecer# as alí<uotas aplic#veis Fs operaçCes e prestaçCes. +4 % resolução do )enado 3ederal. ++ % a isenção ou não%incidDncia. 4+++ % na 'ipótese da alínea IaI do inciso anterior. +E % incidir# também: . atender# ao seguinte: (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &. 4++ % em relação Fs operaçCes e prestaçCes <ue destinem bens e serviços a consumidor final localiAado em outro !stado. atender# ao seguinte:I + % ser# não%cumulativo. em função da essencialidade das mercadorias e dos serviços. <uando o destinat#rio não for contribuinte dele. de iniciativa do /residente da Rep8blica ou de um terço dos )enadores. nos termos do disposto no inciso E++. interestaduais e de e$portação. nas operaçCes relativas F circulação de mercadorias e nas prestaçCes de serviços. mediante resolução de iniciativa da maioria absoluta e aprovada por dois terços de seus membros.(*) K =7 % ( imposto previsto no inciso +. de 1' !& #&: I7 @8 ( imposto previsto no inciso ++. aprovada pela maioria absoluta de seus membros. <uando o destinat#rio for contribuinte do imposto. b) a alí<uota interna. caber# ao !stado da localiAação do destinat#rio o imposto correspondente F diferença entre a alí<uota interna e a interestadual. as alí<uotas internas.

incentivos e benefícios fiscais serão concedidos e revogados5 . d) fi$ar. e) e$cluir da incidDncia do imposto. o montante do imposto sobre produtos industrialiAados. nas 'ipóteses definidas no art5 6G@. b) dispor sobre substituição tribut#ria. o local das operaçCes relativas F circulação de mercadorias e das prestaçCes de serviços. relativamente F remessa para outro !stado e e$portação para o e$terior. e$cluídos os semi%elaborados definidos em lei complementar. <ual<uer <ue se&a a sua finalidade. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional de Re%isão nº &&. ainda <uando se tratar de bem destinado a consumo ou ativo fi$o do estabelecimento. b) sobre o valor total da operação. f) prever casos de manutenção de crédito. g) regular a forma como. E++ % cabe F lei complementar: a) definir seus contribuintes. cabendo o imposto ao !stado onde estiver situado o domicílio ou o estabelecimento do destinat#rio da mercadoria. mediante deliberação dos !stados e do "istrito 3ederal. serviços e outros produtos além dos mencionados no inciso E. configure fato gerador dos dois impostos. inclusive lubrificantes. assim como sobre serviço prestado no e$terior. combustíveis lí<uidos e gasosos dele derivados. de 11 12 2!!1: a)sobre a entrada de bem ou mercadoria importados do e$terior por pessoa física ou &urídica. IaI. <uando a operação. nas e$portaçCes para o e$terior. para efeito de sua cobrança e definição do estabelecimento respons#vel. <uando mercadorias forem fornecidas com serviços não compreendidos na competDncia tribut#ria dos 9unicípios. bem ou serviço. assim como sobre o serviço prestado no e$terior. de serviços e de mercadorias. K G7.a) sobre a entrada de mercadoria importada do e$terior. b) sobre operaçCes <ue destinem a outros !stados petróleo. E+ % não compreender#. E % não incidir#: a) sobre operaçCes <ue destinem ao e$terior produtos industrialiAados. realiAada entre contribuintes e relativa a produto destinado F industrialiAação ou F comercialiAação. e energia elétrica. cabendo o imposto ao !stado onde estiver situado o estabelecimento destinat#rio da mercadoria ou do serviço. isençCes. em sua base de c#lculo. c) disciplinar o regime de compensação do imposto. c) sobre o ouro. ainda <ue não se&a contribuinte 'abitual do imposto.

e lubrificantes e combustíveis não incluídos no inciso + deste par#grafo. de 1' !& #&: I7 D8 Y e$ceção dos impostos de <ue tratam o inciso ++. nen'um outro tributo incidir# sobre operaçCes relativas a energia elétrica. observando%se o seguinte: a) serão uniformes em todo o território nacional. combustíveis e minerais do /aís5 /a. + e ++. também na importação do e$terior de bem. de modo <ue o montante do imposto a integre.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &&. o imposto caber# ao !stado onde ocorrer o consumo. de 11 12 2!!1: K B7 Na 'ipótese do inciso E++. serviços de telecomunicaçCes. h. combustíveis lí<uidos e gasosos. lubrificantes e minerais do /aís5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &.1l)nea inclu)da pela Emenda Constitucional nº &&. ++ % nas operaçCes interestaduais. <ual<uer <ue se&a a sua finalidade. do IcaputI deste artigo e o art5 6G@. +++ % nas operaçCes interestaduais com g#s natural e seus derivados. serviços de telecomunicaçCes. mercadoria ou serviço5 (*) K @7 Y e$ceção dos impostos de <ue tratam o inciso +. + e ++. derivados de petróleo. com g#s natural e seus derivados. nen'um outro imposto poder# incidir sobre operaçCes relativas a energia elétrica. podendo ser diferenciadas por produto. entre contribuintes. E++. observar%se%# o seguinte: + % nas operaçCes com os lubrificantes e combustíveis derivados de petróleo. nen'um outro tributo poder# incidir sobre operaçCes relativas a energia elétrica. o imposto caber# ao !stado de origem. .0g. derivados de petróleo. do IcaputI deste artigo e o art5 6G@. destinadas a não contribuinte. g. b. b. de 11 12 2!!1: i) fi$ar a base de c#lculo. e lubrificantes e combustíveis não incluídos no inciso + deste par#grafo. 'ipótese em <ue não se aplicar# o disposto no inciso E. +4 % as alí<uotas do imposto serão definidas mediante deliberação dos !stados e "istrito 3ederal. de 11 12 2!!1: ') definir os combustíveis e lubrificantes sobre os <uais o imposto incidir# uma 8nica veA. mantendo%se a mesma proporcionalidade <ue ocorre nas operaçCes com as demais mercadorias. nos termos do K =7. de 11 12 2!!1: K @7 Y e$ceção dos impostos de <ue tratam o inciso ++ do caput deste artigo e o art5 6G@. combustíveis e minerais do /aís5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &&. o imposto ser# repartido entre os !stados de origem e de destino. + e ++. 1l)nea inclu)da pela Emenda Constitucional nº &&.

nem sobre a transmissão de bens ou . de bens imóveis. de 1$ !& #&: IIII % serviços de <ual<uer natureAa. o imposto previsto no inciso + poder#:I (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº I+ N ser progressivo em raAão do valor do imóvel.POSTOS DOS .a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &&. E++. por natureAa ou acessão física. incidindo sobre o valor da operação ou sobre o preço <ue o produto ou seu similar alcançaria em uma venda em condiçCes de livre concorrDncia. de 1$ !& #& (*) K 67 % ( imposto previsto no inciso + poder# ser progressivo. inciso ++. não se l'es aplicando o disposto no art5 6GR.0g. de 1& !# !!: (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2#. bem como cessão de direitos a sua a<uisição. b. e$ceto óleo diesel. por unidade de medida adotada. (*) +++ N vendas a vare&o de combustíveis lí<uidos e gasosos.UNIC/PIOS Art5 6GL5 ompete aos 9unicípios instituir impostos sobre: + % propriedade predial e territorial urbana. por ato oneroso. de 1& !# !!: IK 67 )em pre&uíAo da progressividade no tempo a <ue se refere o art5 6J=. de forma a assegurar o cumprimento da função social da propriedade5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2#. ++.b) poderão ser específicas.<o V DOS I. de 11 12 2!!1: K G7 As regras necess#rias F aplicação do disposto no K B7. e$ceto os de garantia. definidos em lei complementar5I Re%ogado pela Emenda Constitucional nº &. definidos em lei complementar5I IIV % serviços de <ual<uer natureAa. ou ad valorem. de 1& !# !!: I++ N ter alí<uotas diferentes de acordo com a localiAação e o uso do imóvel5I (A ) K =7 % ( imposto previsto no inciso ++: + % não incide sobre a transmissão de bens ou direitos incorporados ao patrim>nio de pessoa &urídica em realiAação de capital. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &. serão estabelecidas mediante deliberação dos !stados e do "istrito 3ederal. K B7. eI (A ) X 2#. +++. nos termos do K =7. e de direitos reais sobre imóveis. +. g5I(NR) Se. não compreendidos no art5 6GG. não compreendidos no art5 6GG. b5 /a. nos termos de lei municipal. a <ual<uer título. c) poderão ser reduAidas e restabelecidas. ++ % transmissão Iinter vivosI. inclusive as relativas F apuração e F destinação do imposto.

de 1$ !& #& ++ % e$cluir da incidDncia do imposto previsto no inciso +4 e$portaçCes de serviços para o e$terior5I Re%ogado pela Emenda Constitucional nº &. salvo se.<o VI DA REPARTIÇÃO DAS RECEITAS TRIBUTIRIAS Art5 6GM5 /ertencem aos !stados e ao "istrito 3ederal: . não e$clui a incidDncia do imposto estadual previsto no art5 6GG. locação de bens imóveis ou arrendamento mercantil. Re%ogado pela Emenda Constitucional nº &. de 12 6 !2: K @7 !m relação ao imposto previsto no inciso +++ do caput deste artigo. sobre a mesma operação5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &'. incorporação. de 12 6 !2: +++ N regular a forma e as condiçCes como isençCes. de 12 6 !2: + % fi$ar as suas alí<uotas m#$imas e mínimas. cabe F lei complementar: + % fi$ar as suas alí<uotas m#$imas. nesses casos. b. +. ++ % compete ao 9unicípio da situação do bem5 (*) K @7 ( imposto previsto no inciso +++. a atividade preponderante do ad<uirente for a compra e venda desses bens ou direitos. ++ % e$cluir da sua incidDncia e$portaçCes de serviços para o e$terior5I (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº &'. incentivos e benefícios fiscais serão concedidos e revogados5 I7 ?8 abe F lei complementar: Re%ogado pela Emenda Constitucional nº &. cisão ou e$tinção de pessoa &urídica.direitos decorrente de fusão. de 1' !& #&: I7 D8 !m relação ao imposto previsto no inciso +++. cabe F lei complementar: (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &'. de 1$ !& #& Se. de 1$ !& #& + % fi$ar as alí<uotas m#$imas dos impostos previstos nos incisos +++ e +4.

Nordeste e entro%(este.nião sobre a propriedade territorial rural. a <ual<uer título. c) trDs por cento. no caso dos *erritórios.nião sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa. suas autar<uias e pelas fundaçCes <ue instituírem e mantiverem. de acordo com o <ue dispuser lei estadual ou. . sobre rendimentos pagos. suas autar<uias e pelas fundaçCes <ue instituírem e mantiverem. +4 % vinte e cinco por cento do produto da arrecadação do imposto do !stado sobre operaçCes relativas F circulação de mercadorias e sobre prestaçCes de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação5 /ar#grafo 8nico5 As parcelas de receita pertencentes aos 9unicípios. para aplicação em programas de financiamento ao setor produtivo das RegiCes Norte. no mínimo.+ % o produto da arrecadação do imposto da . através de suas instituiçCes financeiras de car#ter regional. realiAadas em seus territórios. ++ % vinte por cento do produto da arrecadação do imposto <ue a .nião sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa. relativamente aos imóveis neles situados. por eles. ++ % cin<Oenta por cento do produto da arrecadação do imposto da . b) vinte e dois inteiros e cinco décimos por cento ao 3undo de /articipação dos 9unicípios. incidente na fonte. na proporção do valor adicionado nas operaçCes relativas F circulação de mercadorias e nas prestaçCes de serviços. +++ % cin<Oenta por cento do produto da arrecadação do imposto do !stado sobre a propriedade de veículos automotores licenciados em seus territórios. lei federal5 Art5 6GQ5 A . ficando assegurada ao semi%#rido do Nordeste a metade dos recursos destinados F Região. mencionadas no inciso +4. sobre rendimentos pagos. na forma <ue a lei estabelecer. <uarenta e sete por cento na seguinte forma: a) vinte e um inteiros e cinco décimos por cento ao 3undo de /articipação dos !stados e do "istrito 3ederal. por eles.nião entregar#: + % do produto da arrecadação dos impostos sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa e sobre produtos industrialiAados. a <ual<uer título. de acordo com os planos regionais de desenvolvimento. serão creditadas conforme os seguintes critérios: + % trDs <uartos.nião instituir no e$ercício da competDncia <ue l'e é atribuída pelo art5 6GB. incidente na fonte. +5 Art5 6GJ5 /ertencem aos 9unicípios: + % o produto da arrecadação do imposto da . ++ % até um <uarto.

I (A ) (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2#.nião e os !stados de condicionarem a entrega de recursos ao pagamento de seus créditos. e 6GJ. + e ++5 Art5 6LR5 P vedada a retenção ou <ual<uer restrição F entrega e ao emprego dos recursos atribuídos. mantido. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios. de 1' !& #&: IP&rK:r&Ho L0ico3 A vedação prevista neste artigo não impede a . deA por cento aos !stados e ao "istrito 3ederal. par#grafo 8nico.nião de condicionar a entrega de recursos ao pagamento de seus créditos5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &. inclusive de suas autar<uias.++ % do produto da arrecadação do imposto sobre produtos industrialiAados. nos termos do disposto nos arts5 6GM. de 1& !# !!: I++ N ao cumprimento do disposto no art5 6QJ. o critério de partil'a nele estabelecido5 K @7 % (s !stados entregarão aos respectivos 9unicípios vinte e cinco por cento dos recursos <ue receberem nos termos do inciso ++. devendo o eventual e$cedente ser distribuído entre os demais participantes. K =7. +5 K =7 % A nen'uma unidade federada poder# ser destinada parcela superior a vinte por cento do montante a <ue se refere o inciso ++. . aos !stados. de 1& !# !!: I/ar#grafo 8nico5 A vedação prevista neste artigo não impede a . nesta seção. observados os critérios estabelecidos no art5 6GJ. inclusive de suas autar<uias5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2#. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios. +.nião e os !stados de condicionarem a entrega de recursos:I (NR) (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2#. +. de 1& !# !!: I+ N ao pagamento de seus créditos. proporcionalmente ao valor das respectivas e$portaçCes de produtos industrialiAados5 K 67 % /ara efeito de c#lculo da entrega a ser efetuada de acordo com o previsto no inciso +. neles compreendidos adicionais e acréscimos relativos a impostos5 (*) /ar#grafo 8nico5 !ssa vedação não impede a . par#grafo 8nico. e$cluir%se%# a parcela da arrecadação do imposto de renda e proventos de <ual<uer natureAa pertencente aos !stados. incisos ++ e +++5I (A ) Art5 6L65 abe F lei complementar: + % definir valor adicionado para fins do disposto no art5 6GJ. em relação a esses.

os !stados. +++ % concessão de garantias pelas entidades p8blicas. até o 8ltimo dia do mDs subse<Oente ao da arrecadação. 6GJ e 6GQ5 /ar#grafo 8nico5 ( *ribunal de ontas da .<o I NOR.++ % estabelecer normas sobre a entrega dos recursos de <ue trata o art5 6GQ.nião serão discriminados por !stado e por 9unicípio. por 9unicípio5 CAP/TULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS Se. +++ % dispor sobre o acompan'amento.nião efetuar# o c#lculo das <uotas referentes aos fundos de participação a <ue alude o inciso ++5 Art5 6L=5 A . do "istrito 3ederal e dos 9unicípios. fundaçCes e demais entidades controladas pelo /oder /8blico. o "istrito 3ederal e os 9unicípios divulgarão.nião. dos !stados. pelos benefici#rios. do c#lculo das <uotas e da liberação das participaçCes previstas nos arts5 6GM. especialmente sobre os critérios de rateio dos fundos previstos em seu inciso +. 4+ % operaçCes de cHmbio realiAadas por órgãos e entidades da . os dos !stados. +4 % emissão e resgate de títulos da dívida p8blica.nião para emitir moeda ser# e$ercida e$clusivamente pelo 1anco entral5 . os recursos recebidos. 4 % fiscaliAação das instituiçCes financeiras.nião. resguardadas as características e condiçCes operacionais plenas das voltadas ao desenvolvimento regional5 Art5 6LB5 A competDncia da . os valores de origem tribut#ria entregues e a entregar e a e$pressão numérica dos critérios de rateio5 /ar#grafo 8nico5 (s dados divulgados pela . incluída a das autar<uias. os montantes de cada um dos tributos arrecadados.AS 2ERAIS Art5 6L@5 2ei complementar dispor# sobre: + % finanças p8blicas.nião. ++ % dívida p8blica e$terna e interna. ob&etivando promover o e<uilíbrio sócio%econ>mico entre !stados e entre 9unicípios. 4++ % compatibiliAação das funçCes das instituiçCes oficiais de crédito da .

regionais e setoriais previstos nesta onstituição serão elaborados em consonHncia com o plano plurianual e apreciados pelo ongresso Nacional5 K G7 % A lei orçament#ria anual compreender#: + % o orçamento fiscal referente aos /oderes da . ++ % as diretriAes orçament#rias. +++ % os orçamentos anuais5 K 67 % A lei <ue instituir o plano plurianual estabelecer#. incluindo as despesas de capital para o e$ercício financeiro subse<Oente. ++ % o orçamento de investimento das empresas em <ue a .nião. ob&etivos e metas da administração p8blica federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de duração continuada5 K =7 % A lei de diretriAes orçament#rias compreender# as metas e prioridades da administração p8blica federal. em instituiçCes financeiras oficiais. de forma regionaliAada. . dos 9unicípios e dos órgãos ou entidades do /oder /8blico e das empresas por ele controladas. deten'a a maioria do capital social com direito a voto.K 67 % P vedado ao 1anco entral conceder. seus fundos. dispor# sobre as alteraçCes na legislação tribut#ria e estabelecer# a política de aplicação das agDncias financeiras oficiais de fomento5 K @7 % ( /oder !$ecutivo publicar#. até trinta dias após o encerramento de cada bimestre.nião serão depositadas no 1anco entral. orientar# a elaboração da lei orçament#ria anual. inclusive fundaçCes instituídas e mantidas pelo /oder /8blico. ressalvados os casos previstos em lei5 Se. relatório resumido da e$ecução orçament#ria5 K B7 % (s planos e programas nacionais.<o II DOS ORÇA. as dos !stados.nião. órgãos e entidades da administração direta e indireta. as diretriAes. empréstimos ao *esouro Nacional e a <ual<uer órgão ou entidade <ue não se&a instituição financeira5 K =7 % ( 1anco entral poder# comprar e vender títulos de emissão do *esouro Nacional.ENTOS Art5 6LG5 2eis de iniciativa do /oder !$ecutivo estabelecerão: + % o plano plurianual. direta ou indiretamente. com o ob&etivo de regular a oferta de moeda ou a ta$a de &uros5 K @7 % As disponibilidades de cai$a da . direta ou indiretamente. do "istrito 3ederal.

os praAos. da lei de diretriAes orçament#rias e da lei orçament#ria anual. na forma regimental. ao orçamento anual e aos créditos adicionais serão apreciados pelas duas asas do ongresso Nacional. <ue sobre elas emitir# parecer. abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados. Fs diretriAes orçament#rias. da administração direta ou indireta. anistias. bem como os fundos e fundaçCes instituídos e mantidos pelo /oder /8blico5 K L7 % ( pro&eto de lei orçament#ria ser# acompan'ado de demonstrativo regionaliAado do efeito. sobre as receitas e despesas. terão entre suas funçCes a de reduAir desigualdades inter% regionais. regionais e setoriais previstos nesta onstituição e e$ercer o acompan'amento e a fiscaliAação orçament#ria. admitidos apenas os provenientes de anulação de despesa. tribut#ria e creditícia5 K M7 % (s orçamentos previstos no K G7. ++ % e$aminar e emitir parecer sobre os planos e programas nacionais. e$cluídas as <ue incidam sobre: . compatibiliAados com o plano plurianual. a vigDncia. pelo /len#rio das duas asas do ongresso Nacional5 K @7 % As emendas ao pro&eto de lei do orçamento anual ou aos pro&etos <ue o modifi<uem somente podem ser aprovadas caso: + % se&am compatíveis com o plano plurianual e com a lei de diretriAes orçament#rias. e apreciadas. não se incluindo na proibição a autoriAação para abertura de créditos suplementares e contratação de operaçCes de crédito. criadas de acordo com o art5 GJ5 K =7 % As emendas serão apresentadas na omissão mista. ainda <ue por antecipação de receita. nos termos da lei5 K Q7 % abe F lei complementar: + % dispor sobre o e$ercício financeiro. a elaboração e a organiAação do plano plurianual. ++ % indi<uem os recursos necess#rios. na forma do regimento comum5 K 67 % aber# a uma omissão mista permanente de )enadores e "eputados: + % e$aminar e emitir parecer sobre os pro&etos referidos neste artigo e sobre as contas apresentadas anualmente pelo /residente da Rep8blica. sem pre&uíAo da atuação das demais comissCes do ongresso Nacional e de suas asas. subsídios e benefícios de natureAa financeira. ++ % estabelecer normas de gestão financeira e patrimonial da administração direta e indireta bem como condiçCes para a instituição e funcionamento de fundos5 Art5 6LL5 (s pro&etos de lei relativos ao plano plurianual. + e ++. decorrente de isençCes. deste artigo. segundo critério populacional5 K J7 % A lei orçament#ria anual não conter# dispositivo estran'o F previsão da receita e F fi$ação da despesa.+++ % o orçamento da seguridade social. remissCes.

b) serviço da dívida. emenda ou re&eição do pro&eto de lei orçament#ria anual. ressalvadas a repartição do produto da arrecadação dos impostos a <ue se referem os arts5 6GJ e 6GQ. ou +++ % se&am relacionadas: a) com a correção de erros ou omissCes. de 1' !& #&: . previstas no art5 6LG. K Q75 K M7 % Aplicam%se aos pro&etos mencionados neste artigo. ou b) com os dispositivos do te$to do pro&eto de lei5 K B7 % As emendas ao pro&eto de lei de diretriAes orçament#rias não poderão ser aprovadas <uando incompatíveis com o plano plurianual5 K G7 % ( /residente da Rep8blica poder# enviar mensagem ao ongresso Nacional para propor modificação nos pro&etos a <ue se refere este artigo en<uanto não iniciada a votação. fundo ou despesa. aprovados pelo /oder 2egislativo por maioria absoluta. c) transferDncias tribut#rias constitucionais para !stados.a) dotaçCes para pessoal e seus encargos. e a prestação de garantias Fs operaçCes de crédito por antecipação de receita. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &. ressalvadas as autoriAadas mediante créditos suplementares ou especiais com finalidade precisa. com prévia e específica autoriAação legislativa5 Art5 6LM5 )ão vedados: + % o início de programas ou pro&etos não incluídos na lei orçament#ria anual. em decorrDncia de veto. na omissão mista. das diretriAes orçament#rias e do orçamento anual serão enviados pelo /residente da Rep8blica ao ongresso Nacional. mediante créditos especiais ou suplementares. 9unicípios e "istrito 3ederal. no <ue não contrariar o disposto nesta seção. a destinação de recursos para manutenção e desenvolvimento do ensino. K J7. ficarem sem despesas correspondentes poderão ser utiliAados. da parte cu&a alteração é proposta5 K L7 % (s pro&etos de lei do plano plurianual. como determinado pelo art5 =6=. +++ % a realiAação de operaçCes de créditos <ue e$cedam o montante das despesas de capital. ++ % a realiAação de despesas ou a assunção de obrigaçCes diretas <ue e$cedam os créditos orçament#rios ou adicionais. nos termos da lei complementar a <ue se refere o art5 6LG. as demais normas relativas ao processo legislativo5 K J7 % (s recursos <ue. (*) +4 % a vinculação de receita de impostos a órgão. conforme o caso.

inclusive dos mencionados no art5 6LG.IIV % a vinculação de receita de impostos a órgão. 4+++ % a utiliAação. de !4 !6 #$: I5 % a transferDncia volunt#ria de recursos e a concessão de empréstimos. 4+ % a transposição. 4++ % a concessão ou utiliAação de créditos ilimitados. a destinação de recursos para manutenção e desenvolvimento do ensino. K J7. inclusive por antecipação de receita. sem prévia autoriAação legislativa. sem autoriAação legislativa específica. e a prestação de garantias Fs operaçCes de crédito por antecipação de receita. de 1" 12 #$: I5I % a utiliAação dos recursos provenientes das contribuiçCes sociais de <ue trata o art5 6QG. e a prestação de garantias Fs operaçCes de crédito por antecipação de receita. a. de 1& !# !!: I+4 N a vinculação de receita de impostos a órgão. a destinação de recursos para as açCes e serviços p8blicos de sa8de e para manutenção e desenvolvimento do ensino. como determinado. +E % a instituição de fundos de <ual<uer natureAa. fundo ou despesa. K G7. sem prévia autoriAação legislativa5 (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. K J7 . ressalvadas a repartição do produto da arrecadação dos impostos a <ue se referem os arts5 6GJ e 6GQ. +. previstas no art5 6LG. para a realiAação de despesas distintas do pagamento de benefícios do regime geral de previdDncia social de <ue trata o art5 =R65I . de recursos dos orçamentos fiscal e da seguridade social para suprir necessidade ou cobrir déficit de empresas. para pagamento de despesas com pessoal ativo. ressalvadas a repartição do produto da arrecadação dos impostos a <ue se referem os arts5 6GJ e 6GQ. fundaçCes e fundos. K =7. bem como o disposto no K B7 deste artigo. e =6=. o remane&amento ou a transferDncia de recursos de uma categoria de programação para outra ou de um órgão para outro. bem assim o disposto no K B7 deste artigo.I 4 % a abertura de crédito suplementar ou especial sem prévia autoriAação legislativa e sem indicação dos recursos correspondentes. fundo ou despesa. pelos Sovernos 3ederal e !staduais e suas instituiçCes financeiras.I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2#. como determinado pelo art5 =6=. pelos arts5 6QJ. inativo e pensionista. e ++. respectivamente. dos !stados. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios5I (nciso inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. previstas no art5 6LG.

a e b. pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta. de !4 !6 #$: I7 18 A concessão de <ual<uer vantagem ou aumento de remuneração. observado o disposto no art5 L=5 /a.K 67 % Nen'um investimento cu&a e$ecução ultrapasse um e$ercício financeiro poder# ser iniciado sem prévia inclusão no plano plurianual. bem como a admissão de pessoal.nião e para pagamentos de débitos para com esta5I Art5 6LJ5 (s recursos correspondentes Fs dotaçCes orçament#rias. de 1' !& #&: I7 ?8 ! permitida a vinculação de receitas próprias geradas pelos impostos a <ue se referem os artigos 6GG e 6GL. e ++. comoção interna ou calamidade p8blica. a criação de cargos ou alteração de estrutura de carreiras. inclusive fundaçCes instituídas e mantidas pelo poder p8blico. salvo se o ato de autoriAação for promulgado nos 8ltimos <uatro meses da<uele e$ercício. serão incorporados ao orçamento do e$ercício financeiro subse<Oente5 K @7 % A abertura de crédito e$traordin#rio somente ser# admitida para atender a despesas imprevisíveis e urgentes. só poderão ser feitas: + % se 'ouver prévia dotação orçament#ria suficiente para atender Fs pro&eçCes de despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes. 1º pela Emenda Constitucional nº 1#. a <ual<uer título. +.nião. sob pena de crime de responsabilidade5 K =7 % (s créditos especiais e e$traordin#rios terão vigDncia no e$ercício financeiro em <ue forem autoriAados. para prestação de garantia ou contragarantia F . do "istrito 3ederal e dos 9unicípios não poder# e$ceder os limites estabelecidos em lei complementar5 (*) /ar#grafo 8nico5 A concessão de <ual<uer vantagem ou aumento de remuneração. só poderão ser feitas: (*) +. a criação de cargos. . inclusive fundaçCes instituídas e mantidas pelo /oder /8blico. empregos e funçCes ou alteração de estrutura de carreiras. reabertos nos limites de seus saldos. destinados aos órgãos dos /oderes 2egislativo e ?udici#rio e do 9inistério /8blico. bem como a admissão ou contratação de pessoal. na forma da lei complementar a <ue se refere o art5 6LG. 6GQ. ser%l'es%ão entregues até o dia =R de cada mDs. compreendidos os créditos suplementares e especiais. a <ual<uer título. ou sem lei <ue autoriAe a inclusão.0g. 6GJ.mado em . como as decorrentes de guerra.ans-o. dos !stados. caso em <ue. e dos recursos de <ue tratam os artigos 6GM.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &. K Q75 Art5 6LQ5 A despesa com pessoal ativo e inativo da . pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta.

ressalvadas as empresas p8blicas e as sociedades de economia mista5I /a. de !4 !6 #$: I7 E8 2ei federal dispor# sobre as normas gerais a serem obedecidas na efetivação do disposto no K B75I T/TULO VII .++ % se 'ouver autoriAação específica na lei de diretriAes orçament#rias. de !4 !6 #$: I7 ?8 )e as medidas adotadas com base no par#grafo anterior não forem suficientes para assegurar o cumprimento da determinação da lei complementar referida neste artigo.0g. os !stados. serão imediatamente suspensos todos os repasses de verbas federais ou estaduais aos !stados. de !4 !6 #$: I7 98 ( servidor <ue perder o cargo na forma do par#grafo anterior far# &us a indeniAação correspondente a um mDs de remuneração por ano de serviço5I /a.0g. durante o praAo fi$ado na lei complementar referida no caput. ++ % e$oneração dos servidores não est#veis5I /a.0g. de !4 !6 #$: I7 @8 "ecorrido o praAo estabelecido na lei complementar referida neste artigo para a adaptação aos parHmetros ali previstos.0g. de !4 !6 #$: I7 48 ( cargo ob&eto da redução prevista nos par#grafos anteriores ser# considerado e$tinto.0g.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios <ue não observarem os referidos limites5I /a.0g.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. emprego ou função com atribuiçCes iguais ou assemel'adas pelo praAo de <uatro anos5I /a. desde <ue ato normativo motivado de cada um dos /oderes especifi<ue a atividade funcional. o "istrito 3ederal e os 9unicípios adotarão as seguintes providDncias: + % redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funçCes de confiança. o servidor est#vel poder# perder o cargo.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. o órgão ou unidade administrativa ob&eto da redução de pessoal5I /a.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. vedada a criação de cargo. de !4 !6 #$: I7 D8 /ara o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. a .nião.

ICA Art5 6MR5 A ordem econ>mica. 4 % defesa do consumidor. de fato e de direito. fundada na valoriAação do trabal'o 'umano e na livre iniciativa. conforme os ditames da &ustiça social. de 1" !$ #": II5 % tratamento favorecido para as empresas de pe<ueno porte constituídas sob as leis brasileiras e <ue ten'am sua sede e administração no /aís5I /ar#grafo 8nico5 P assegurado a todos o livre e$ercício de <ual<uer atividade econ>mica. tem por fim assegurar a todos e$istDncia digna. +++ % função social da propriedade. salvo nos casos previstos em lei5 IArt3 1E13 )ão consideradas: Constitucional nº 6. 4++ % redução das desigualdades regionais e sociais. entendendo%se por controle efetivo da empresa a titularidade da maioria de seu capital votante e o e$ercício. de 1" !$ #" Re%ogado pela Emenda I % empresa brasileira a constituída sob as leis brasileiras e <ue ten'a sua sede e administração no /aís. +4 % livre concorrDncia. de 1" !$ #" II % empresa brasileira de capital nacional a<uela cu&o controle efetivo este&a em car#ter permanente sob a titularidade direta ou indireta de pessoas físicas domiciliadas e residentes no /aís ou de entidades de direito p8blico interno. do poder decisório para gerir . ++ % propriedade privada. (*) +E % tratamento favorecido para as empresas brasileiras de capital nacional de pe<ueno porte5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 6. independentemente de autoriAação de órgãos p8blicos. 4+ % defesa do meio ambiente. 4+++ % busca do pleno emprego.D& Or+e$ Eco0T$ic& e Fi0&0ceir& CAP/TULO I DOS PRINC/PIOS 2ERAIS DA ATIVIDADE ECONU. observados os seguintes princípios: + % soberania nacional. Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 6.

com base no interesse nacional. Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 6. em relação F empresa brasileira de capital nacional: Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 6. nos termos da lei. entre outras condiçCes e re<uisitos: Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 6. de 1" !$ #" 6! percentuais de participação. dispondo sobre: . de pessoas físicas domiciliadas e residentes no /aís ou entidades de direito p8blico interno5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 6. a e$ploração direta de atividade econ>mica pelo !stado só ser# permitida <uando necess#ria aos imperativos da segurança nacional ou a relevante interesse coletivo. os investimentos de capital estrangeiro. da sociedade de economia mista e de suas subsidi#rias <ue e$plorem atividade econ>mica de produção ou comercialiAação de bens ou de prestação de serviços. F empresa brasileira de capital nacional5I Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 6.suas atividades5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 6. no capital. de !4 !6 #$: I7 18 A lei estabelecer# o estatuto &urídico da empresa p8blica. de 1" !$ #" II % estabelecer. conforme definidos em lei5 (*) K 67 % A empresa p8blica. do poder decisório para desenvolver ou absorver tecnologia. assim entendido o e$ercício. de 1" !$ #" 7 18 % A lei poder#. inclusive <uanto Fs obrigaçCes trabal'istas e tribut#rias5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#. Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 6. de 1" !$ #" &! a e$igDncia de <ue o controle referido no inciso ++ do IcaputI se estenda Fs atividades tecnológicas da empresa. a sociedade de economia mista e outras entidades <ue e$plorem atividade econ>mica su&eitam%se ao regime &urídico próprio das empresas privadas. de 1" !$ #" Art5 6M=5 A lei disciplinar#. sempre <ue considerar um setor imprescindível ao desenvolvimento tecnológico nacional. de fato e de direito. o /oder /8blico dar# tratamento preferencial. de 1" !$ #" I % conceder proteção e benefícios especiais tempor#rios para desenvolver atividades consideradas estratégicas para a defesa nacional ou imprescindíveis ao desenvolvimento do /aís. incentivar# os reinvestimentos e regular# a remessa de lucros5 Art5 6M@5 Ressalvados os casos previstos nesta onstituição. de 1" !$ #" 7 @8 % Na a<uisição de bens e serviços.

o <ual incorporar# e compatibiliAar# os planos nacionais e regionais de desenvolvimento5 K =7 % A lei apoiar# e estimular# o cooperativismo e outras formas de associativismo5 K @7 % ( !stado favorecer# a organiAação da atividade garimpeira em cooperativas. compras e alienaçCes. EE4. comerciais. estabelecer# a responsabilidade desta. com a participação de acionistas minorit#rios. nas #reas onde este&am atuando. ++ % a su&eição ao regime &urídico próprio das empresas privadas. e na<uelas fi$adas de acordo com o art5 =6. serviços. +4 % a constituição e o funcionamento dos consel'os de administração e fiscal. incentivo e plane&amento. inclusive <uanto aos direitos e obrigaçCes civis. levando em conta a proteção do meio ambiente e a promoção econ>mico%social dos garimpeiros5 K B7 % As cooperativas a <ue se refere o par#grafo anterior terão prioridade na autoriAação ou concessão para pes<uisa e lavra dos recursos e &aAidas de minerais garimp#veis. 4 % os mandatos. trabal'istas e tribut#rios. F eliminação da concorrDncia e ao aumento arbitr#rio dos lucros5 K G7 % A lei. na forma da lei.+ % sua função social e formas de fiscaliAação pelo !stado e pela sociedade. as funçCes de fiscaliAação. su&eitando%a Fs puniçCes compatíveis com sua natureAa. na forma da lei5 . a avaliação de desempen'o e a responsabilidade dos administradores5I K =7 % As empresas p8blicas e as sociedades de economia mista não poderão goAar de privilégios fiscais não e$tensivos Fs do setor privado5 K @7 % A lei regulamentar# as relaçCes da empresa p8blica com o !stado e a sociedade5 K B7 % A lei reprimir# o abuso do poder econ>mico <ue vise F dominação dos mercados. +++ % licitação e contratação de obras. observados os princípios da administração p8blica. o !stado e$ercer#. sem pre&uíAo da responsabilidade individual dos dirigentes da pessoa &urídica. sendo este determinante para o setor p8blico e indicativo para o setor privado5 K 67 % A lei estabelecer# as diretriAes e bases do plane&amento do desenvolvimento nacional e<uilibrado. nos atos praticados contra a ordem econ>mica e financeira e contra a economia popular5 Art5 6MB5 omo agente normativo e regulador da atividade econ>mica.

por brasileiros ou empresa brasileira de capital nacional. para efeito de e$ploração ou aproveitamento.nião. +4 % a obrigação de manter serviço ade<uado5 Art5 6ML5 As &aAidas. a prestação de serviços p8blicos5 /ar#grafo 8nico5 A lei dispor# sobre: + % o regime das empresas concession#rias e permission#rias de serviços p8blicos. garantida ao concession#rio a propriedade do produto da lavra5 (*) K 67 % A pes<uisa e a lavra de recursos minerais e o aproveitamento dos potenciais a <ue se refere o IcaputI deste artigo somente poderão ser efetuados mediante autoriAação ou concessão da . na forma da lei. bem como as condiçCes de caducidade. na forma da lei. na forma e no valor <ue dispuser a lei5 K @7 % A autoriAação de pes<uisa ser# sempre por praAo determinado. no interesse nacional.nião. sempre através de licitação. diretamente ou sob regime de concessão ou permissão.Art5 6MG5 +ncumbe ao /oder /8blico. e as autoriAaçCes e concessCes previstas neste artigo não poderão ser cedidas ou transferidas. fiscaliAação e rescisão da concessão ou permissão. +++ % política tarif#ria. e demais recursos minerais e os potenciais de energia 'idr#ulica constituem propriedade distinta da do solo. e pertencem F .nião. total ou parcialmente. no interesse nacional. de 1" !$ #": I7 18 A pes<uisa e a lavra de recursos minerais e o aproveitamento dos potenciais a <ue se refere o IcaputI deste artigo somente poderão ser efetuados mediante autoriAação ou concessão da . na forma da lei. sem prévia anuDncia do poder concedente5 K B7 % Não depender# de autoriAação ou concessão o aproveitamento do potencial de energia renov#vel de capacidade reduAida5 Art5 6MM5 onstituem monopólio da . <ue estabelecer# as condiçCes específicas <uando essas atividades se desenvolverem em fai$a de fronteira ou terras indígenas5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 6. <ue estabelecer# as condiçCes específicas <uando essas atividades se desenvolverem em fai$a de fronteira ou terras indígenas5I K =7 % P assegurada participação ao propriet#rio do solo nos resultados da lavra. ++ % os direitos dos usu#rios. em lavra ou não. o car#ter especial de seu contrato e de sua prorrogação.nião: . por brasileiros ou empresa constituída sob as leis brasileiras e <ue ten'a sua sede e administração no /aís.

de !# 11 #": I7 D8 A lei dispor# sobre o transporte e a utiliAação de materiais radioativos no território nacional5I /a. de !# 11 #": I7 @8 A lei a <ue se refere o K 67 dispor# sobre: + % a garantia do fornecimento dos derivados de petróleo em todo o território nacional. seus derivados e g#s natural de <ual<uer origem.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº #.ado pela Emenda Constitucional nº #. ressalvado o disposto no art5 =R.nião poder# contratar com empresas estatais ou privadas a realiAação das atividades previstas nos incisos + a +4 deste artigo observadas as condiçCes estabelecidas em lei5I /a. o reprocessamento. K 675 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº #. g#s . +4 % o transporte marítimo do petróleo bruto de origem nacional ou de derivados b#sicos de petróleo produAidos no /aís.nião. ++ % as condiçCes de contratação. a lavra.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &&. de !# 11 #": I7 18 A .I (*) K =7 % A lei dispor# sobre o transporte e a utiliAação de materiais radioativos no território nacional5 (*) Renume. em espécie ou em valor. o enri<uecimento.nião ceder ou conceder <ual<uer tipo de participação. a industrialiAação e o comércio de minérios e minerais nucleares e seus derivados5 (*) K 67 ( monopólio previsto neste artigo inclui os riscos e resultados decorrentes das atividades nele mencionadas. por meio de conduto. +++ % a importação e e$portação dos produtos e derivados b#sicos resultantes das atividades previstas nos incisos anteriores.0g. 4 % a pes<uisa. bem assim o transporte. +++ % a estrutura e atribuiçCes do órgão regulador do monopólio da . ++ % a refinação do petróleo nacional ou estrangeiro.+ % a pes<uisa e a lavra das &aAidas de petróleo e g#s natural e outros 'idrocarbonetos fluidos. na e$ploração de &aAidas de petróleo ou g#s natural. sendo vedado F .0g. de petróleo bruto. de 11 12 2!!1: K B7 A lei <ue instituir contribuição de intervenção no domínio econ>mico relativa Fs atividades de importação ou comercialiAação de petróleo e seus derivados.

+++ N o transporte de granéis.tigo pela Emenda Constitucional nº '. a<u#tico e terrestre. g#s natural e seus derivados e derivados de petróleo. atendido o princípio da reciprocidade5 P&rK:r&Ho L0ico3 Na ordenação do transporte a<u#tico. b) ao financiamento de pro&etos ambientais relacionados com a ind8stria do petróleo e do g#s. b)reduAida e restabelecida por ato do /oder !$ecutivo. atendido o princípio da reciprocidade K =7 )erão brasileiros os armadores. observar os acordos firmados pela .nião. não se l'e aplicando o disposto no art5 6GR. dos tripulantes de embarcaçCes nacionais K @7 A navegação de cabotagem e a interior são privativas de embarcaçCes nacionais. ++ N a predominHncia dos armadores nacionais e navios de bandeira e registros brasileiros e do país e$portador ou importador. b. segundo dispuser a lei5 (*) Redação dada ao a.natural e seus derivados e #lcool combustível dever# atender aos seguintes re<uisitos: + % a alí<uota da contribuição poder# ser: a) diferenciada por produto ou uso.nião. de 1" !$ #": IArt3 1E83 A lei dispor# sobre a ordenação dos transportes aéreo. ++ % os recursos arrecadados serão destinados: a) ao pagamento de subsídios a preços ou transporte de #lcool combustível. <uanto F ordenação do transporte internacional. +4 N a utiliAação de embarcaçCes de pesca e outras5 K 67 A ordenação do transporte internacional cumprir# os acordos firmados pela . os propriet#rios. os comandantes e dois terços. devendo. pelo menos. c) ao financiamento de programas de infra%estrutura de transportes5I(NR) (*) Art5 6MJ5 A lei dispor# sobre: + % a ordenação dos transportes aéreo. a<u#tico e terrestre.+++. a lei estabelecer# as condiçCes em <ue o transporte de mercadorias na cabotagem e a . salvo caso de necessidade p8blica.

conforme diretriAes gerais fi$adas em lei. subutiliAado ou não utiliAado. visando a incentiv#%las pela simplificação de suas obrigaçCes administrativas. tratamento &urídico diferenciado. o "istrito 3ederal e os 9unicípios dispensarão Fs microempresas e Fs empresas de pe<ueno porte. com praAo de resgate de até deA anos. o "istrito 3ederal e os 9unicípios promoverão e incentivarão o turismo como fator de desenvolvimento social e econ>mico5 Art5 6J65 ( atendimento de re<uisição de documento ou informação de natureAa comercial. e$ecutada pelo /oder /8blico municipal.navegação interior poderão embarcaçCes estrangeiras5I ser feitos por Art5 6MQ5 A . tem por ob&etivo ordenar o pleno desenvolvimento das funçCes sociais da cidade e garantir o bem% estar de seus 'abitantes5 K 67 % ( plano diretor. mediante lei específica para #rea incluída no plano diretor. em parcelas anuais. obrigatório para cidades com mais de vinte mil 'abitantes. ininterruptamente e sem oposição. ou pela eliminação ou redução destas por meio de lei5 Art5 6JR5 A . utiliAando%a . os !stados.nião. aprovado pela Hmara 9unicipal. assegurados o valor real da indeniAação e os &uros legais5 Art5 6J@5 A<uele <ue possuir como sua #rea urbana de até duAentos e cin<Oenta metros <uadrados. <ue promova seu ade<uado aproveitamento. os !stados. por cinco anos. previdenci#rias e creditícias. é o instrumento b#sico da política de desenvolvimento e de e$pansão urbana5 K =7 % A propriedade urbana cumpre sua função social <uando atende Fs e$igDncias fundamentais de ordenação da cidade e$pressas no plano diretor5 K @7 % As desapropriaçCes de imóveis urbanos serão feitas com prévia e &usta indeniAação em din'eiro5 K B7 % P facultado ao /oder /8blico municipal. nos termos da lei federal. de: + % parcelamento ou edificação compulsórios.nião. sob pena. a pessoa física ou &urídica residente ou domiciliada no /aís depender# de autoriAação do /oder competente5 CAP/TULO II DA POL/TICA URBANA Art5 6J=5 A política de desenvolvimento urbano. +++ % desapropriação com pagamento mediante títulos da dívida p8blica de emissão previamente aprovada pelo )enado 3ederal. assim definidas em lei. iguais e sucessivas. ++ % imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana progressivo no tempo. e$igir. sucessivamente. do propriet#rio do solo urbano não edificado. tribut#rias. feita por autoridade administrativa ou &udici#ria estrangeira.

A A2RIRIA Art5 6JB5 ompete F . desde <ue não se&a propriet#rio de outro imóvel urbano ou rural5 K 67 % ( título de domínio e a concessão de uso serão conferidos ao 'omem ou F mul'er. ou a ambos.nião a propor a ação de desapropriação5 K @7 % abe F lei complementar estabelecer procedimento contraditório especial. para fins de reforma agr#ria. o imóvel rural <ue não este&a cumprindo sua função social. simultaneamente. desde <ue seu propriet#rio não possua outra. aos seguintes re<uisitos: + % aproveitamento racional e ade<uado. de rito sum#rio. com cl#usula de preservação do valor real.nião desapropriar por interesse social. e cu&a utiliAação ser# definida em lei5 K 67 % As benfeitorias 8teis e necess#rias serão indeniAadas em din'eiro5 K =7 % ( decreto <ue declarar o imóvel como de interesse social. estaduais e municipais as operaçCes de transferDncia de imóveis desapropriados para fins de reforma agr#ria5 Art5 6JG5 )ão insuscetíveis de desapropriação para fins de reforma agr#ria: + % a pe<uena e média propriedade rural. a partir do segundo ano de sua emissão. resgat#veis no praAo de até vinte anos. ++ % a propriedade produtiva5 /ar#grafo 8nico5 A lei garantir# tratamento especial F propriedade produtiva e fi$ar# normas para o cumprimento dos re<uisitos relativos a sua função social5 Art5 6JL5 A função social é cumprida <uando a propriedade rural atende. assim como o montante de recursos para atender ao programa de reforma agr#ria no e$ercício5 K G7 % )ão isentas de impostos federais. para o processo &udicial de desapropriação5 K B7 % ( orçamento fi$ar# anualmente o volume total de títulos da dívida agr#ria. independentemente do estado civil5 K =7 % !sse direito não ser# recon'ecido ao mesmo possuidor mais de uma veA5 K @7 % (s imóveis p8blicos não serão ad<uiridos por usucapião5 CAP/TULO III DA POL/TICA A2R/COLA E FUNDIIRIA E DA REFOR. segundo critérios e graus de e$igDncia estabelecidos em lei. mediante prévia e &usta indeniAação em títulos da dívida agr#ria. assim definida em lei. ad<uirir%l'e%# o domínio.para sua moradia ou de sua família. autoriAa a . . para fins de reforma agr#ria.

independentemente do estado civil. agropecu#rias. ou a ambos. 4++ % a eletrificação rural e irrigação. 4+++ % a 'abitação para o trabal'ador rural5 K 67 % +ncluem%se no plane&amento agrícola as atividades agro%industriais. +++ % o incentivo F pes<uisa e F tecnologia. com a participação efetiva do setor de produção. inegoci#veis pelo praAo de deA anos5 /ar#grafo 8nico5 ( título de domínio e a concessão de uso serão conferidos ao 'omem ou F mul'er.++ % utiliAação ade<uada dos recursos naturais disponíveis e preservação do meio ambiente. +4 % a assistDncia técnica e e$tensão rural. +4 % e$ploração <ue favoreça o bem%estar dos propriet#rios e dos trabal'adores5 Art5 6JM5 A política agrícola ser# plane&ada e e$ecutada na forma da lei. ++ % os preços compatíveis com os custos de produção e a garantia de comercialiAação. 4+ % o cooperativismo. +++ % observHncia das disposiçCes <ue regulam as relaçCes de trabal'o. 4 % o seguro agrícola. a <ual<uer título. bem como dos setores de comercialiAação. levando em conta. de terras p8blicas com #rea superior a dois mil e <uin'entos 'ectares a pessoa física ou &urídica. ainda <ue por interposta pessoa. especialmente: + % os instrumentos creditícios e fiscais. nos termos e condiçCes previstos em lei5 . depender# de prévia aprovação do ongresso Nacional5 K =7 % !$cetuam%se do disposto no par#grafo anterior as alienaçCes ou as concessCes de terras p8blicas para fins de reforma agr#ria5 Art5 6JQ5 (s benefici#rios da distribuição de imóveis rurais pela reforma agr#ria receberão títulos de domínio ou de concessão de uso. de armaAenamento e de transportes. pes<ueiras e florestais5 K =7 % )erão compatibiliAadas as açCes de política agrícola e de reforma agr#ria5 Art5 6JJ5 A destinação de terras p8blicas e devolutas ser# compatibiliAada com a política agrícola e com o plano nacional de reforma agr#ria5 K 67 % A alienação ou a concessão. envolvendo produtores e trabal'adores rurais.

de 22 !$ #6: III % autoriAação e funcionamento dos estabelecimentos de seguro. tendo em vista. b) os acordos internacionais. sendo vedada a essas instituiçCes a participação em atividades não previstas na autoriAação de <ue trata este inciso. com o ob&etivo de proteger a economia popular. bem como seus impedimentos após o e$ercício do cargo. estruturado de forma a promover o desenvolvimento e<uilibrado do /aís e a servir aos interesses da coletividade. tornando%a produtiva por seu trabal'o ou de sua família. entral e demais 4 % os re<uisitos para a designação de membros da diretoria do 1anco entral e demais instituiçCes financeiras. o funcionamento e as atribuiçCes do 1anco instituiçCes financeiras p8blicas e privadas. ad<uirir%l'e%# a propriedade5 /ar#grafo 8nico5 (s imóveis p8blicos não serão ad<uiridos por usucapião5 CAP/TULO IV DO SISTE. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1&. ser# regulado em lei complementar. sem oposição. sobre: + % a autoriAação para o funcionamento das instituiçCes financeiras.nião. +4 % a organiAação. não superior a cin<Oenta 'ectares. especialmente: a) os interesses nacionais. vedada a participação de recursos da . resseguro. por cinco anos ininterruptos. . <ue dispor#. bem como do órgão oficial fiscaliAador e do órgão oficial ressegurador. em Aona rural. aplicaçCes e depósitos até determinado valor. bem como do órgão oficial fiscaliAador5I +++ % as condiçCes para a participação do capital estrangeiro nas instituiçCes a <ue se referem os incisos anteriores. inclusive.Art5 6QR5 A lei regular# e limitar# a a<uisição ou o arrendamento de propriedade rural por pessoa física ou &urídica estrangeira e estabelecer# os casos <ue dependerão de autoriAação do ongresso Nacional5 Art5 6Q65 A<uele <ue. 4+ % a criação de fundo ou seguro.A FINANCEIRO NACIONAL Art5 6Q=5 ( sistema financeiro nacional. previdDncia e capitaliAação. assegurado Fs instituiçCes banc#rias oficiais e privadas acesso a todos os instrumentos do mercado financeiro banc#rio. (*) ++ % autoriAação e funcionamento dos estabelecimentos de seguro. #rea de terra. possua como seu. tendo nela sua moradia. não sendo propriet#rio de imóvel rural ou urbano. garantindo créditos. previdDncia e capitaliAação.

na forma da lei do sistema financeiro nacional. e concedida sem >nus.4++ % os critérios restritivos da transferDncia de poupança de regiCes com renda inferior F média nacional para outras de maior desenvolvimento. punido. F previdDncia e F assistDncia social5 /ar#grafo 8nico5 ompete ao /oder /8blico. com base nos seguintes ob&etivos: + % universalidade da cobertura e do atendimento. serão depositados em suas instituiçCes regionais de crédito e por elas aplicados5 K @7 % As ta$as de &uros reais. a cobrança acima deste limite ser# conceituada como crime de usura.nião. destinadas a assegurar os direitos relativos F sa8de. e como ob&etivo o bem%estar e a &ustiça sociais5 CAP/TULO II DA SE2URIDADE SOCIAL Se. . em todas as suas modalidades. e <ue comprove capacidade econ>mica compatível com o empreendimento5 K =7 % (s recursos financeiros relativos a programas e pro&etos de car#ter regional. 4+++ % o funcionamento das cooperativas de crédito e os re<uisitos para <ue possam ter condiçCes de operacionalidade e estruturação próprias das instituiçCes financeiras5 K 67 % A autoriAação a <ue se referem os incisos + e ++ ser# inegoci#vel e intransferível. de responsabilidade da . nelas incluídas comissCes e <uais<uer outras remuneraçCes direta ou indiretamente referidas F concessão de crédito. nos termos da lei. nos termos <ue a lei determinar5 T/TULO VIII D& Or+e$ Soci&) CAP/TULO I DISPOSIÇÃO 2ERAL Art5 6Q@5 A ordem social tem como base o primado do trabal'o. permitida a transmissão do controle da pessoa &urídica titular.<o I DISPOSIÇCES 2ERAIS Art5 6QB5 A seguridade social compreende um con&unto integrado de açCes de iniciativa dos /oderes /8blicos e da sociedade. a pessoa &urídica cu&os diretores ten'am capacidade técnica e reputação ilibada. não poderão ser superiores a doAe por cento ao ano. organiAar a seguridade social.

com a participação da comunidade. em especial de trabal'adores.++ % uniformidade e e<uivalDncia dos benefícios e serviços Fs populaçCes urbanas e rurais. mesmo sem vínculo empregatício.nião. de 1" 12 #$: *I % do empregador. incidentes sobre: a) a fol'a de sal#rios e demais rendimentos do trabal'o pagos ou creditados. de forma direta e indireta. 4 % e<Oidade na forma de participação no custeio. 4+ % diversidade da base de financiamento.I (*) ++ % dos trabal'adores. e das seguintes contribuiçCes sociais: (*) + % dos empregadores. de 1" 12 #$: III % do trabal'ador e dos demais segurados da previdDncia social. +4 % irredutibilidade do valor dos benefícios. +++ % seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços. não incidindo contribuição sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo . mediante gestão <uadripartite. (*) 4++ % car#ter democr#tico e descentraliAado da gestão administrativa. da empresa e da entidade a ela e<uiparada na forma da lei. o faturamento e o lucro. mediante recursos provenientes dos orçamentos da . c) o lucro. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. dos aposentados e do Soverno nos órgãos colegiados5I Art5 6QG5 A seguridade social ser# financiada por toda a sociedade. dos empregadores. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. nos termos da lei. F pessoa física <ue l'e preste serviço. a <ual<uer título. b) a receita ou o faturamento. incidente sobre a fol'a de sal#rios. empres#rios e aposentados5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. dos !stados. de 1" 12 #$: IVII % car#ter democr#tico e descentraliAado da administração. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios. com participação dos trabal'adores.

não se l'es aplicando o disposto no art5 6GR.0g. tendo em vista as metas e prioridades estabelecidas na lei de diretriAes orçament#rias. o parceiro. o meeiro e o arrendat#rio rurais e o pescador artesanal. contribuirão para a seguridade social mediante a aplicação de uma alí<uota sobre o resultado da comercialiAação da produção e farão &us aos benefícios nos termos da lei5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. <ue e$erçam suas atividades em regime de economia familiar. sem empregados permanentes. não poder# contratar com o /oder /8blico nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios5 K B7 % A lei poder# instituir outras fontes destinadas a garantir a manutenção ou e$pansão da seguridade social. +5 K G7 % Nen'um benefício ou serviço da seguridade social poder# ser criado.I +++ % sobre a receita de concursos de prognósticos5 K 67 % As receitas dos !stados. assegurada a cada #rea a gestão de seus recursos5 K @7 % A pessoa &urídica em débito com o sistema da seguridade social. sem empregados permanentes. o garimpeiro e o pescador artesanal. <ue e$erçam suas atividades em regime de economia familiar. o meeiro e o arrendat#rio rurais. não integrando o orçamento da .nião5 K =7 % A proposta de orçamento da seguridade social ser# elaborada de forma integrada pelos órgãos respons#veis pela sa8de. bem como os respectivos c>n&uges. previdDncia social e assistDncia social.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. de 1" 12 #$: I7 9M As contribuiçCes sociais previstas no inciso + deste artigo . bem como os respectivos c>n&uges.regime geral de previdDncia social de <ue trata o art5 =R6. o parceiro. de 1" 12 #$: I7 88 ( produtor. IbI5 K M7 % )ão isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistDncia social <ue atendam Fs e$igDncias estabelecidas em lei5 (*) K J7 % ( produtor. ma&orado ou estendido sem a correspondente fonte de custeio total5 K L7 % As contribuiçCes sociais de <ue trata este artigo só poderão ser e$igidas após decorridos noventa dias da data da publicação da lei <ue as 'ouver instituído ou modificado. obedecido o disposto no art5 6GB. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios destinadas F seguridade social constarão dos respectivos orçamentos. como estabelecido em lei. +++. contribuirão para a seguridade social mediante a aplicação de uma alí<uota sobre o resultado da comercialiAação da produção e farão &us aos benefícios nos termos da lei5I /a.

e ++ deste artigo.nião. de 1& !# !!: IK =7 A .a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. proteção e recuperação5 Art5 6QM5 )ão de relevHncia p8blica as açCes e serviços de sa8de. ++ % atendimento integral. e dos !stados para os 9unicípios.<o II DA SAÚDE Art5 6QL5 A sa8de é direito de todos e dever do !stado. de 1" 12 #$: I7 1F3 A lei definir# os critérios de transferDncia de recursos para o sistema 8nico de sa8de e açCes de assistDncia social da . em raAão da atividade econ>mica ou da utiliAação intensiva de mão%de% obra5I /a.a-o .nião. o "istrito 3ederal e os 9unicípios. com direção 8nica em cada esfera de governo. também. com prioridade para as atividades preventivas. sem pre&uíAo dos serviços assistenciais.nião para os !stados. de 1" 12 #$: I7 113 P vedada a concessão de remissão ou anistia das contribuiçCes sociais de <ue tratam os incisos +. além de outras fontes5 ( ! /a. 1º pela Emenda Constitucional nº 2#. anualmente. garantido mediante políticas sociais e econ>micas <ue visem F redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualit#rio Fs açCes e serviços para sua promoção.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. observada a respectiva contrapartida de recursos5I /a. cabendo ao /oder /8blico dispor. dos !stados. sobre sua regulamentação. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios.0g. em açCes e serviços p8blicos de sa8de recursos mínimos derivados da aplicação de percentuais calculados sobre:I (A ) . devendo sua e$ecução ser feita diretamente ou através de terceiros e. com recursos do orçamento da seguridade social.0g. fiscaliAação e controle. a. organiAado de acordo com as seguintes diretriAes: + % descentraliAação. de 1& !# !!: /a. para débitos em montante superior ao fi$ado em lei complementar5I Se. nos termos do art5 6QG.poderão ter alí<uotas ou bases de c#lculo diferenciadas. o "istrito 3ederal e os 9unicípios aplicarão.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2#.a .0g. nos termos da lei. da .0g. por pessoa física ou &urídica de direito privado5 Art5 6QJ5 As açCes e serviços p8blicos de sa8de integram uma rede regionaliAada e 'ierar<uiAada e constituem um sistema 8nico. os !stados.nico modi-icado pa. +++ % participação da comunidade5 ( ! K 67 /ar#grafo 8nico5 ( sistema 8nico de sa8de ser# financiado.

I (A ) I+++ N no caso dos 9unicípios e do "istrito 3ederal. <ue ser# reavaliada pelo menos a cada cinco anos.I (A ) I+++ N as normas de fiscaliAação. estadual. avaliação e controle das despesas com sa8de nas esferas federal. além de outras atribuiçCes. processamento e transfusão de sangue e seus derivados.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2#. mediante contrato de direito p8blico ou convDnio.nião vinculados F sa8de destinados aos !stados. e dos !stados destinados a seus respectivos 9unicípios. sendo vedado todo tipo de comercialiAação5 Art5 =RR5 Ao sistema 8nico de sa8de compete.I (A ) I+4 N as normas de c#lculo do montante a ser aplicado pela . . alínea b e K @75I (A ) /a. inciso +. tendo preferDncia as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos5 K =7 % P vedada a destinação de recursos p8blicos para au$ílios ou subvençCes Fs instituiçCes privadas com fins lucrativos5 K @7 % P vedada a participação direta ou indireta de empresas ou capitais estrangeiros na assistDncia F sa8de no /aís. distrital e municipal. de 1& !# !!: IK @7 2ei complementar.nião5I (A ) Art5 6QQ5 A assistDncia F sa8de é livre F iniciativa privada5 K 67 % As instituiçCes privadas poderão participar de forma complementar do sistema 8nico de sa8de. o produto da arrecadação dos impostos a <ue se refere o art5 6GL e dos recursos de <ue tratam os arts5 6GJ e 6GQ. produtos e substHncias de interesse para a sa8de e participar da produção de medicamentos.I (A ) I++ N no caso dos !stados e do "istrito 3ederal. alínea a. na forma definida nos termos da lei complementar prevista no K @7. bem como a coleta. ob&etivando a progressiva redução das disparidades regionais.I+ N no caso da . e<uipamentos. e inciso ++. deduAidas as parcelas <ue forem transferidas aos respectivos 9unicípios. tecidos e substHncias 'umanas para fins de transplante. segundo diretriAes deste.0g. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios. salvo nos casos previstos em lei5 K B7 % A lei dispor# sobre as condiçCes e os re<uisitos <ue facilitem a remoção de órgãos. o produto da arrecadação dos impostos a <ue se refere o art5 6GG e dos recursos de <ue tratam os arts5 6GM e 6GQ. nos termos da lei: + % controlar e fiscaliAar procedimentos.I (A ) I++ N os critérios de rateio dos recursos da . imunobiológicos. pes<uisa e tratamento. inciso +. estabelecer#:I (A ) I+ N os percentuais de <ue trata o K =7. 'emoderivados e outros insumos.nião.

++ % e$ecutar as açCes de vigilHncia sanit#ria e epidemiológica. serão incorporados ao sal#rio para efeito de contribuição previdenci#ria e conse<Oente repercussão em benefícios. atenderão. mediante contribuição na forma dos planos previdenci#rios5 K =7 % P assegurado o rea&ustamento dos benefícios para preservar%l'es. em car#ter permanente. mediante contribuição. morte. 4 % incrementar em sua #rea de atuação o desenvolvimento científico e tecnológico. especialmente F gestante. 4+ % fiscaliAar e inspecionar alimentos. 4++ % participar do controle e fiscaliAação da produção. vel'ice e reclusão. invalideA. bem como bebidas e #guas para consumo 'umano. ++ % a&uda F manutenção dos dependentes dos segurados de bai$a renda. 4+++ % colaborar na proteção do meio ambiente.<o III DA PREVIDVNCIA SOCIAL (*) Art5 =R65 (s planos de previdDncia social. o valor real. +4 % proteção ao trabal'ador em situação de desemprego involunt#rio. nele compreendido o do trabal'o5 Se. ao c>n&uge ou compan'eiro e dependentes. +4 % participar da formulação da política e da e$ecução das açCes de saneamento b#sico. incluídos os resultantes de acidentes do trabal'o. a <ual<uer título. compreendido o controle de seu teor nutricional. +++ % ordenar a formação de recursos 'umanos na #rea de sa8de. 'omem ou mul'er. a: + % cobertura dos eventos de doença. 4 % pensão por morte de segurado. tó$icos e radioativos. nos casos e na forma da lei5 . obedecido o disposto no K G7 e no art5 =R=5 K 67 % Wual<uer pessoa poder# participar dos benefícios da previdDncia social. conforme critérios definidos em lei5 K @7 % *odos os sal#rios de contribuição considerados no c#lculo de benefício serão corrigidos monetariamente5 K B7 % (s gan'os 'abituais do empregado. +++ % proteção F maternidade. guarda e utiliAação de substHncias e produtos psicoativos. transporte. nos termos da lei. bem como as de sa8de do trabal'ador.

invalideA. ++ % proteção F maternidade. 4 % pensão por morte do segurado. ao c>n&uge ou compan'eiro e dependentes. a: + % cobertura dos eventos de doença.K G7 % Nen'um benefício <ue substitua o sal#rio de contribuição ou o rendimento do trabal'o do segurado ter# valor mensal inferior ao sal#rio mínimo5 K L7 % A gratificação natalina dos aposentados e pensionistas ter# por base o valor dos proventos do mDs de deAembro de cada ano5 K M7 % A previdDncia social manter# seguro coletivo. custeado por contribuiçCes adicionais5 K J7 % P vedado subvenção ou au$ílio do /oder /8blico Fs entidades de previdDncia privada com fins lucrativos5 (*) Redação dada ao a. +++ % proteção ao trabal'ador em situação de desemprego involunt#rio. 'omem ou mul'er. de car#ter complementar e facultativo. observado o disposto no K =75 7 18 P vedada a adoção de re<uisitos e critérios diferenciados para a concessão de aposentadoria aos benefici#rios do regime geral de previdDncia social. especialmente F gestante. na forma da lei5 . morte e idade avançada. +4 % sal#rio%família e au$ílio%reclusão para os dependentes dos segurados de bai$a renda. e atender#. nos termos da lei.tigo pela Emenda Constitucional nº 2!. de 1" 12 #$: IArt3 @F13 A previdDncia social ser# organiAada sob a forma de regime geral. ressalvados os casos de atividades e$ercidas sob condiçCes especiais <ue pre&udi<uem a sa8de ou a integridade física. de car#ter contributivo e de filiação obrigatória. definidos em lei complementar5 7 @8 Nen'um benefício <ue substitua o sal#rio de contribuição ou o rendimento do trabal'o do segurado ter# valor mensal inferior ao sal#rio mínimo5 7 D8 *odos os sal#rios de contribuição considerados para o c#lculo de benefício serão devidamente atualiAados. observados critérios <ue preservem o e<uilíbrio financeiro e atuarial.

o garimpeiro e o pescador artesanal5 7 88 (s re<uisitos a <ue se refere o inciso + do par#grafo anterior serão reduAidos em cinco anos. de pessoa participante de regime próprio de previdDncia5 7 48 A gratificação natalina dos aposentados e pensionistas ter# por base o valor dos proventos do mDs de deAembro de cada ano5 7 E8 P assegurada aposentadoria no regime geral de previdDncia social. nestes incluídos o produtor rural. ++ % sessenta e cinco anos de idade. a <ual<uer título. se 'omem. obedecidas as seguintes condiçCes: + % trinta e cinco anos de contribuição. se mul'er. nos termos da lei. na <ualidade de segurado facultativo. em car#ter permanente. serão incorporados ao sal#rio para efeito de contribuição previdenci#ria e conse<Oente repercussão em benefícios. para o professor <ue comprove e$clusivamente tempo de efetivo e$ercício das funçCes de magistério na educação infantil e no ensino fundamental e médio5 7 98 /ara efeito de aposentadoria. segundo critérios estabelecidos em lei5 7 1F3 2ei disciplinar# a cobertura do risco de acidente do trabal'o.7 ?8 P assegurado o rea&ustamento dos benefícios para preservar%l'es. o valor real. e trinta anos de contribuição. se 'omem. é assegurada a contagem recíproca do tempo de contribuição na administração p8blica e na atividade privada. nos casos e na forma da lei5I . e sessenta anos de idade. 'ipótese em <ue os diversos regimes de previdDncia social se compensarão financeiramente. reduAido em cinco anos o limite para os trabal'adores rurais de ambos os se$os e para os <ue e$erçam suas atividades em regime de economia familiar. conforme critérios definidos em lei5 7 98 P vedada a filiação ao regime geral de previdDncia social. rural e urbana. se mul'er. a ser atendida concorrentemente pelo regime geral de previdDncia social e pelo setor privado5 7 113 (s gan'os 'abituais do empregado.

F mul'er. calculando%se o benefício sobre a média dos trinta e seis 8ltimos sal#rios de contribuição. F professora. segundo critérios estabelecidos em lei5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. e. após vinte e cinco. de 1" 12 #$: I7 1M A lei complementar de <ue trata este artigo assegurar# ao participante de planos de benefícios de entidades de previdDncia privada o pleno acesso Fs informaçCes relativas F gestão de seus respectivos planos5I (*) K =7 % /ara efeito de aposentadoria. para o 'omem. <ue pre&udi<uem a sa8de ou a integridade física. ++ % após trinta e cinco anos de trabal'o. +++ % após trinta anos. ao 'omem. e. e regulado por lei complementar5I (*) K 67 % P facultada aposentadoria proporcional. após trinta. após trinta anos de trabal'o. e comprovada a regularidade dos rea&ustes dos sal#rios de contribuição de modo a preservar seus valores reais e obedecidas as seguintes condiçCes: + % aos sessenta e cinco anos de idade. ao professor. após vinte e cinco. reduAido em cinco anos o limite de idade para os trabal'adores rurais de ambos os se$os e para os <ue e$erçam suas atividades em regime de economia familiar. 'ipótese em <ue os diversos sistemas de previdDncia social se compensarão financeiramente. de car#ter complementar e organiAado de forma aut>noma em relação ao regime geral de previdDncia social. se su&eitos a trabal'o sob condiçCes especiais.(*) Art5 =R=5 P assegurada aposentadoria. regulamentos e planos de benefícios das entidades de previdDncia privada não integram o contrato de trabal'o dos participantes. F e$ceção dos benefícios concedidos. e aos sessenta. os benefícios e as condiçCes contratuais previstas nos estatutos. por efetivo e$ercício de função de magistério5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. nos termos da lei. o garimpeiro e o pescador artesanal. para a mul'er. corrigidos monetariamente mDs a mDs. de 1" 12 #$: IArt3 @F@3 ( regime de previdDncia privada. ou em tempo inferior. neste incluídos o produtor rural. não integram a remuneração dos participantes. ser# facultativo. é assegurada a contagem recíproca do tempo de contribuição na administração p8blica e na atividade privada. e. F mul'er5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 2!. de 1" 12 #$: I7 @M As contribuiçCes do empregador. assim como. definidas em lei. nos termos da lei5I . rural e urbana. baseado na constituição de reservas <ue garantam o benefício contratado. ao 'omem.

!stados. +++ % a promoção da integração ao mercado de trabal'o.0g. en<uanto patrocinadoras de entidades fec'adas de previdDncia privada. de 1" 12 #$: I7 48 A lei complementar a <ue se refere o K BT deste artigo estabelecer# os re<uisitos para a designação dos membros das diretorias das entidades fec'adas de previdDncia privada e disciplinar# a inserção dos participantes nos colegiados e instHncias de decisão em <ue seus interesses se&am ob&eto de discussão e deliberação5I Se.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. inclusive suas autar<uias. !stados.nião. ++ % o amparo Fs crianças e adolescentes carentes. em 'ipótese alguma. suas autar<uias. de 1" 12 #$: I7 D8 P vedado o aporte de recursos a entidade de previdDncia privada pela . F infHncia. independentemente de contribuição F seguridade social.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. sociedades de economia mista e empresas controladas direta ou indiretamente. e tem por ob&etivos: + % a proteção F família. F adolescDncia e F vel'ice. 4 % a garantia de um sal#rio mínimo de benefício mensal F pessoa portadora de deficiDncia e ao idoso <ue comprovem não possuir meios de prover F própria manutenção ou de tD%la provida por sua família. fundaçCes. de 1" 12 #$: I7 ?8 2ei complementar disciplinar# a relação entre a .0g. <uando patrocinadoras de entidades fec'adas de previdDncia privada5I /a. F maternidade.0g. +4 % a 'abilitação e reabilitação das pessoas portadoras de deficiDncia e a promoção de sua integração F vida comunit#ria. Fs empresas privadas permission#rias ou concession#rias de prestação de serviços p8blicos. fundaçCes. empresas p8blicas. e suas respectivas entidades fec'adas de previdDncia privada5I /a. "istrito 3ederal e 9unicípios. salvo na <ualidade de patrocinador.0g./a. sua contribuição normal poder# e$ceder a do segurado5I /a. conforme dispuser a lei5 . de 1" 12 #$: I7 98 A lei complementar de <ue trata o par#grafo anterior aplicar% se%#. situação na <ual.nião. "istrito 3ederal ou 9unicípios. sociedades de economia mista e outras entidades p8blicas.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. no <ue couber.<o IV DA ASSISTVNCIA SOCIAL Art5 =R@5 A assistDncia social ser# prestada a <uem dela necessitar.

cabendo a coordenação e as normas gerais F esfera federal e a coordenação e a e$ecução dos respectivos programas Fs esferas estadual e municipal.<o I DA EDUCAÇÃO Art5 =RG5 A educação. bem como a entidades beneficentes e de assistDncia social. a arte e o saber. ser# promovida e incentivada com a colaboração da sociedade. planos de carreira para o magistério p8blico. na formulação das políticas e no controle das açCes em todos os níveis5 CAP/TULO III DA EDUCAÇÃOJ DA CULTURA E DO DESPORTO Se. visando ao pleno desenvolvimento da pessoa. garantido. pes<uisar e divulgar o pensamento. ensinar. 4++ % garantia de padrão de <ualidade5 . seu preparo para o e$ercício da cidadania e sua <ualificação para o trabal'o5 Art5 =RL5 ( ensino ser# ministrado com base nos seguintes princípios: + % igualdade de condiçCes para o acesso e permanDncia na escola. na forma da lei. (*) 4 % valoriAação dos profissionais do ensino. na forma da lei. por meio de organiAaçCes representativas. ++ % participação da população. com piso salarial profissional e ingresso e$clusivamente por concurso p8blico de provas e títulos.nião. +4 % gratuidade do ensino p8blico em estabelecimentos oficiais. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#.I 4+ % gestão democr#tica do ensino p8blico. de !4 !6 #$: IV % valoriAação dos profissionais do ensino. e coe$istDncia de instituiçCes p8blicas e privadas de ensino. plano de carreira para o magistério p8blico. e organiAadas com base nas seguintes diretriAes: + % descentraliAação político%administrativa. previstos no art5 6QG. ++ % liberdade de aprender. com piso salarial profissional e ingresso e$clusivamente por concurso p8blico de provas e títulos. na forma da lei. assegurado regime &urídico 8nico para todas as instituiçCes mantidas pela . +++ % pluralismo de idéias e de concepçCes pedagógicas.Art5 =RB5 As açCes governamentais na #rea da assistDncia social serão realiAadas com recursos do orçamento da seguridade social. garantidos. direito de todos e dever do !stado e da família. além de outras fontes.

I +++ % atendimento educacional especialiAado aos portadores de deficiDncia. técnicos e cientistas estrangeiros. 4++ % atendimento ao educando. de 1& !# #6: II % ensino fundamental. obrigatório e gratuito. administrativa e de gestão financeira e patrimonial. segundo a capacidade de cada um. assegurada. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 14. inclusive para os <ue a ele não tiveram acesso na idade própria. pes<uisa e e$tensão5 /a. 4 % acesso aos níveis mais elevados do ensino. de &! !4 #6: I7 18 P facultado Fs universidades admitir professores. alimentação e assistDncia F sa8de5 K 67 % ( acesso ao ensino obrigatório e gratuito é direito p8blico sub&etivo5 K =7 % ( não%oferecimento do ensino obrigatório pelo /oder /8blico.0g. ade<uado Fs condiçCes do educando. +4 % atendimento em crec'e e pré%escola Fs crianças de Aero a seis anos de idade. transporte. na forma da lei5I /a. através de programas suplementares de material did#tico%escolar. de &! !4 #6: I7 @8 ( disposto neste artigo aplica%se Fs instituiçCes de pes<uisa científica e tecnológica5I Art5 =RJ5 ( dever do !stado com a educação ser# efetivado mediante a garantia de: (*) + % ensino fundamental.I (*) ++ % progressiva e$tensão da obrigatoriedade e gratuidade ao ensino médio.Art5 =RM5 As universidades goAam de autonomia did#tico%científica. da pes<uisa e da criação artística. no ensino fundamental. obrigatório e gratuito. e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino.0g. inclusive. ou sua oferta irregular. preferencialmente na rede regular de ensino. de 1& !# #6: III % progressiva universaliAação do ensino médio gratuito. sua oferta gratuita para todos os <ue a ele não tiveram acesso na idade própria.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 11. importa responsabilidade da autoridade competente5 . (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 14.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 11. 4+ % oferta de ensino noturno regular.

em matéria educacional. e prestar# assistDncia técnica e financeira aos !stados. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios para o desenvolvimento de seus sistemas de ensino e o atendimento priorit#rio F escolaridade obrigatória5 (*) Redação dada pela Emenda constitucional nº 14. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios. de 1& !# #6: I7 @8 (s 9unicípios atuarão prioritariamente no ensino fundamental e na educação infantil5I /a.a-o inclu)do pela Emenda constitucional nº 14. assegurada Fs comunidades indígenas também a utiliAação de suas línguas maternas e processos próprios de aprendiAagem5 Art5 =665 A . ++ % autoriAação e avaliação de <ualidade pelo /oder /8blico5 Art5 =6R5 )erão fi$ados conte8dos mínimos para o ensino fundamental.nião. pela fre<ODncia F escola5 Art5 =RQ5 ( ensino é livre F iniciativa privada.nião organiAar# e financiar# o sistema federal de ensino e o dos *erritórios. de forma a garantir e<ualiAação de oportunidades educacionais e padrão mínimo de <ualidade do ensino mediante assistDncia técnica e financeira aos !stados. de matrícula facultativa.K @7 % ompete ao /oder /8blico recensear os educandos no ensino fundamental.0g. de maneira a assegurar formação b#sica comum e respeito aos valores culturais e artísticos. atendidas as seguintes condiçCes: + % cumprimento das normas gerais da educação nacional.nião organiAar# o sistema federal de ensino e o dos *erritórios.I (*) K =7 % (s 9unicípios atuarão prioritariamente no ensino fundamental e pré% escolar5 (*) Redação dada pela Emenda constitucional nº 14. constituir# disciplina dos 'or#rios normais das escolas p8blicas de ensino fundamental5 K =7 % ( ensino fundamental regular ser# ministrado em língua portuguesa. de 1& !# #6: I7 D8 (s !stados e o "istrito 3ederal atuarão prioritariamente no ensino fundamental e médio5I . de 1& !# #6: I7 18 A . os !stados. financiar# as instituiçCes de ensino p8blicas federais e e$ercer#. o "istrito 3ederal e os 9unicípios organiAarão em regime de colaboração seus sistemas de ensino5 (*) K 67 % A . faAer%l'es a c'amada e Aelar. nacionais e regionais5 K 67 % ( ensino religioso. função redistributiva e supletiva. &unto aos pais ou respons#veis.

estadual e municipal e os recursos aplicados na forma do art5 =6@5 K @7 % A distribuição dos recursos p8blicos assegurar# prioridade ao atendimento das necessidades do ensino obrigatório. no mínimo. <uando 'ouver falta de vagas e cursos . na forma da lei. podendo ser dirigidos a escolas comunit#rias. não é considerada. de 1& !# #6: I7 98 ( ensino fundamental p8blico ter# como fonte adicional de financiamento a contribuição social do sal#rio%educação. serão financiados com recursos provenientes de contribuiçCes sociais e outros recursos orçament#rios5 (*) K G7 % ( ensino fundamental p8blico ter# como fonte adicional de financiamento a contribuição social do sal#rio%educação. confessionais ou filantrópicas. compreendida a proveniente de transferDncias. 4++. os !stados e os 9unicípios definirão formas de colaboração. receita do governo <ue a transferir5 K =7 % /ara efeito do cumprimento do disposto no IcaputI deste artigo. nos termos do plano nacional de educação5 K B7 % (s programas suplementares de alimentação e assistDncia F sa8de previstos no art5 =RJ. na forma da lei5I Art5 =6@5 (s recursos p8blicos serão destinados Fs escolas p8blicas. definidas em lei.nião aplicar#. pelas empresas.0g. recol'ida. ++ % assegurem a destinação de seu patrim>nio a outra escola comunit#ria. ou pelos !stados aos respectivos 9unicípios. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios. serão considerados os sistemas de ensino federal. filantrópica ou confessional. para efeito do c#lculo previsto neste artigo. nunca menos de deAoito. recol'ida pelas empresas.nião aos !stados. na manutenção e desenvolvimento do ensino5 K 67 % A parcela da arrecadação de impostos transferida pela . anualmente. para os <ue demonstrarem insuficiDncia de recursos. no caso de encerramento de suas atividades5 K 67 % (s recursos de <ue trata este artigo poderão ser destinados a bolsas de estudo para o ensino fundamental e médio. de 1& !# #6: I7 ?8 Na organiAação de seus sistemas de ensino. <ue dela poderão deduAir a aplicação realiAada no ensino fundamental de seus empregados e dependentes5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 14. na forma da lei. o "istrito 3ederal e os 9unicípios vinte e cinco por cento. de modo a assegurar a universaliAação do ensino obrigatório5I Art5 =6=5 A .a-o inclu)do pela Emenda constitucional nº 14. <ue: + % comprovem finalidade não%lucrativa e apli<uem seus e$cedentes financeiros em educação. da receita resultante de impostos. ou ao /oder /8blico. e os !stados./a.

4 % os con&untos urbanos e sítios de valor 'istórico.<o II DA CULTURA Art5 =6G5 ( !stado garantir# a todos o pleno e$ercício dos direitos culturais e acesso Fs fontes da cultura nacional. +4 % formação para o trabal'o. visando F articulação e ao desenvolvimento do ensino em seus diversos níveis e F integração das açCes do /oder /8blico <ue conduAam F: + % erradicação do analfabetismo. +4 % as obras. de duração plurianual. artísticas e tecnológicas. portadores de referDncia F identidade. F memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira. ar<ueológico. ++ % universaliAação do atendimento escolar. faAer e viver. científica e tecnológica do /aís5 Se. indígenas e afro%brasileiras. +++ % mel'oria da <ualidade do ensino. nos <uais se incluem: + % as formas de e$pressão. e das de outros grupos participantes do processo civiliAatório nacional5 K =7 % A lei dispor# sobre a fi$ação de datas comemorativas de alta significação para os diferentes segmentos étnicos nacionais5 Art5 =6L5 onstituem patrim>nio cultural brasileiro os bens de natureAa material e imaterial. ecológico e científico5 .regulares da rede p8blica na localidade da residDncia do educando. artístico. documentos. paleontológico. e apoiar# e incentivar# a valoriAação e a difusão das manifestaçCes culturais5 K 67 % ( !stado proteger# as manifestaçCes das culturas populares. 4 % promoção 'umanística. ob&etos. ++ % os modos de criar. tomados individualmente ou em con&unto. ficando o /oder /8blico obrigado a investir prioritariamente na e$pansão de sua rede na localidade5 K =7 % As atividades universit#rias de pes<uisa e e$tensão poderão receber apoio financeiro do /oder /8blico5 Art5 =6B5 A lei estabelecer# o plano nacional de educação. +++ % as criaçCes científicas. F ação. paisagístico. edificaçCes e demais espaços destinados Fs manifestaçCes artístico%culturais.

tombamento e desapropriação. para a do desporto de alto rendimento. na forma da lei5 K G7 % 3icam tombados todos os documentos e os sítios detentores de reminiscDncias 'istóricas dos antigos <uilombos5 Se. promover# e proteger# o patrim>nio cultural brasileiro. tendo em vista o bem p8blico e o progresso das ciDncias5 . vigilHncia. como forma de promoção social5 CAP/TULO IV DA CIVNCIA E TECNOLO2IA Art5 =6J5 ( !stado promover# e incentivar# o desenvolvimento científico. por meio de invent#rios. na forma da lei. a gestão da documentação governamental e as providDncias para fran<uear sua consulta a <uantos dela necessitem5 K @7 % A lei estabelecer# incentivos para a produção e o con'ecimento de bens e valores culturais5 K B7 % (s danos e ameaças ao patrim>nio cultural serão punidos.K 67 % ( /oder /8blico. registros. e de outras formas de acautelamento e preservação5 K =7 % abem F administração p8blica. ++ % a destinação de recursos p8blicos para a promoção priorit#ria do desporto educacional e. como direito de cada um. regulada em lei5 K =7 % A &ustiça desportiva ter# o praAo m#$imo de sessenta dias. observados: + % a autonomia das entidades desportivas dirigentes e associaçCes. para proferir decisão final5 K @7 % ( /oder /8blico incentivar# o laAer. com a colaboração da comunidade.<o III DO DESPORTO Art5 =6M5 P dever do !stado fomentar pr#ticas desportivas formais e não%formais. em casos específicos. +++ % o tratamento diferenciado para o desporto profissional e o não% profissional. <uanto a sua organiAação e funcionamento. contados da instauração do processo. a pes<uisa e a capacitação tecnológicas5 K 67 % A pes<uisa científica b#sica receber# tratamento priorit#rio do !stado. +4 % a proteção e o incentivo Fs manifestaçCes desportivas de criação nacional5 K 67 % ( /oder ?udici#rio só admitir# açCes relativas F disciplina e Fs competiçCes desportivas após esgotarem%se as instHncias da &ustiça desportiva.

locais e 'or#rios em <ue sua apresentação se mostre inade<uada. E+++ e E+45 K =7 % P vedada toda e <ual<uer censura de natureAa política. observado o disposto nesta onstituição5 K 67 % Nen'uma lei conter# dispositivo <ue possa constituir embaraço F plena liberdade de informação &ornalística em <ual<uer veículo de comunicação social. cabendo ao /oder /8blico informar sobre a natureAa deles. 4. agrotó$icos. E. e conceder# aos <ue delas se ocupem meios e condiçCes especiais de trabal'o5 K B7 % A lei apoiar# e estimular# as empresas <ue invistam em pes<uisa. participação nos gan'os econ>micos resultantes da produtividade de seu trabal'o5 K G7 % P facultado aos !stados e ao "istrito 3ederal vincular parcela de sua receita orçament#ria a entidades p8blicas de fomento ao ensino e F pes<uisa científica e tecnológica5 Art5 =6Q5 ( mercado interno integra o patrim>nio nacional e ser# incentivado de modo a viabiliAar o desenvolvimento cultural e sócio%econ>mico.UNICAÇÃO SOCIAL Art5 ==R5 A manifestação do pensamento. o bem%estar da população e a autonomia tecnológica do /aís. bebidas alcoólicas. nos termos do inciso ++ do par#grafo anterior. pes<uisa e tecnologia. processo ou veículo não sofrerão <ual<uer restrição. nos termos de lei federal5 CAP/TULO V DA CO. desvinculada do sal#rio. as fai$as et#rias a <ue não se recomendem. advertDncia sobre os malefícios decorrentes de seu uso5 . a criação. ideológica e artística5 K @7 % ompete F lei federal: + % regular as diversCes e espet#culos p8blicos.K =7 % A pes<uisa tecnológica voltar%se%# preponderantemente para a solução dos problemas brasileiros e para o desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional5 K @7 % ( !stado apoiar# a formação de recursos 'umanos nas #reas de ciDncia. medicamentos e terapias estar# su&eita a restriçCes legais. sempre <ue necess#rio. a e$pressão e a informação. bem como da propaganda de produtos. criação de tecnologia ade<uada ao /aís. formação e aperfeiçoamento de seus recursos 'umanos e <ue prati<uem sistemas de remuneração <ue assegurem ao empregado. +4. observado o disposto no art5 G7. pr#ticas e serviços <ue possam ser nocivos F sa8de e ao meio ambiente5 K B7 % A propaganda comercial de tabaco. sob <ual<uer forma. ++ % estabelecer os meios legais <ue garantam F pessoa e F família a possibilidade de se defenderem de programas ou programaçCes de r#dio e televisão <ue contrariem o disposto no art5 ==6. e conter#.

++ % promoção da cultura nacional e regional e estímulo F produção independente <ue ob&etive sua divulgação.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &6. 221. na orma de lei especí ica. deverão observar os princípios enunciados no art. artística e &ornalística.K G7 % (s meios de comunicação social não podem. a brasileiros natos ou naturaliAados '# mais de deA anos. em <ual<uer meio de comunicação social5 /a. !ue tamb"m . artísticas. culturais e informativas.0g. +4 % respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família5 (*)Art5 ===5 A propriedade de empresa &ornalística e de radiodifusão sonora e de sons e imagens é privativa de brasileiros natos ou naturaliAados '# mais de deA anos. de 2$ !" 2!!2: § 3º Os meios de comunicação social eletrônica. e$ceto a de partido político e de sociedades cu&o capital pertença e$clusiva e nominalmente a brasileiros5 K =7 % A participação referida no par#grafo anterior só se efetuar# através de capital sem direito a voto e não poder# e$ceder a trinta por cento do capital social5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &6. conforme percentuais estabelecidos em lei. ou de pessoas &urídicas constituídas sob as leis brasileiras e <ue ten'am sede no /aís5 K 67 !m <ual<uer caso. +++ % regionaliAação da produção cultural. de 2$ !" 2!!2: ZArt5 ===5 A propriedade de empresa &ornalística e de radiodifusão sonora e de sons e imagens é privativa de brasileiros natos ou naturaliAados '# mais de deA anos. independentemente da tecnologia utilizada para a prestação do serviço. <ue e$ercerão obrigatoriamente a gestão das atividades e estabelecerão o conte8do da programação5 K =7 A responsabilidade editorial e as atividades de seleção e direção da programação veiculada são privativas de brasileiros natos ou naturaliAados '# mais de deA anos. direta ou indiretamente. pelo menos setenta por cento do capital total e do capital votante das empresas &ornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens dever# pertencer. aos <uais caber# a responsabilidade por sua administração e orientação intelectual5 K 67 % P vedada a participação de pessoa &urídica no capital social de empresa &ornalística ou de radiodifusão. direta ou indiretamente. ser ob&eto de monopólio ou oligopólio5 K L7 % A publicação de veículo impresso de comunicação independe de licença de autoridade5 Art5 ==65 A produção e a programação das emissoras de r#dio e televisão atenderão aos seguintes princípios: + % preferDncia a finalidades educativas.

0g. como seu órgão au$iliar. no mínimo. impondo%se ao /oder /8blico e F coletividade o dever de defendD%lo e preserv#% lo para as presentes e futuras geraçCes5 K 67 % /ara assegurar a efetividade desse direito. o onsel'o de omunicação )ocial. p8blico e estatal5 K 67 % ( ongresso Nacional apreciar# o ato no praAo do art5 LB. /a.BIENTE Art5 ==G5 *odos tDm direito ao meio ambiente ecologicamente e<uilibrado. permissão e autoriAação para o serviço de radiodifusão sonora e de sons e imagens.0g. a contar do recebimento da mensagem5 K =7 % A não renovação da concessão ou permissão depender# de aprovação de. bem de uso comum do povo e essencial F sadia <ualidade de vida. de 2$ !" 2!!2: K B7 2ei disciplinar# a participação de capital estrangeiro nas empresas de <ue trata o K 675 /a.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &6.garantira a prioridade de pro issionais brasileiros na e#ecução de produç$es nacionais.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº &6. dois <uintos do ongresso Nacional. na forma da lei5 CAP/TULO VI DO . ++ % preservar a diversidade e a integridade do patrim>nio genético do /aís e fiscaliAar as entidades dedicadas F pes<uisa e manipulação de material genético. antes de vencido o praAo. na forma dos par#grafos anteriores5 K B7 % ( cancelamento da concessão ou permissão. incumbe ao /oder /8blico: + % preservar e restaurar os processos ecológicos essenciais e prover o mane&o ecológico das espécies e ecossistemas. K =7 e K B7. . em votação nominal5 K @7 % ( ato de outorga ou renovação somente produAir# efeitos legais após deliberação do ongresso Nacional. depende de decisão &udicial5 K G7 % ( praAo da concessão ou permissão ser# de deA anos para as emissoras de r#dio e de <uinAe para as de televisão5 Art5 ==B5 /ara os efeitos do disposto neste capítulo. observado o princípio da complementaridade dos sistemas privado. o ongresso Nacional instituir#. de 2$ !" 2!!2: K G7 As alteraçCes de controle societ#rio das empresas de <ue trata o K 67 serão comunicadas ao ongresso Nacional5[ (NR) Art5 ==@5 ompete ao /oder !$ecutivo outorgar e renovar concessão.EIO A.

de acordo com solução técnica e$igida pelo órgão p8blico competente. 4+ % promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientiAação p8blica para a preservação do meio ambiente. 4++ % proteger a fauna e a flora. a 9ata AtlHntica. 4 % controlar a produção. estudo prévio de impacto ambiental. devendo a lei facilitar sua conversão em casamento5 . vedada <ual<uer utiliAação <ue comprometa a integridade dos atributos <ue &ustifi<uem sua proteção. inclusive <uanto ao uso dos recursos naturais5 K G7 % )ão indisponíveis as terras devolutas ou arrecadadas pelos !stados. para instalação de obra ou atividade potencialmente causadora de significativa degradação do meio ambiente. nos termos da lei5 K @7 % /ara efeito da proteção do !stado. na forma da lei5 K @7 % As condutas e atividades consideradas lesivas ao meio ambiente su&eitarão os infratores. a <ue se dar# publicidade. vedadas. dentro de condiçCes <ue assegurem a preservação do meio ambiente. +4 % e$igir. na forma da lei. e sua utiliAação far%se%#. na forma da lei. pessoas físicas ou &urídicas. independentemente da obrigação de reparar os danos causados5 K B7 % A 3loresta AmaA>nica brasileira. a comercialiAação e o emprego de técnicas. provo<uem a e$tinção de espécies ou submetam os animais a crueldade5 K =7 % A<uele <ue e$plorar recursos minerais fica obrigado a recuperar o meio ambiente degradado. a sançCes penais e administrativas. sendo a alteração e a supressão permitidas somente através de lei. a )erra do 9ar. a <ualidade de vida e o meio ambiente. base da sociedade. por açCes discriminatórias. tem especial proteção do !stado5 K 67 % ( casamento é civil e gratuita a celebração5 K =7 % ( casamento religioso tem efeito civil. o /antanal 9ato%Srossense e a \ona osteira são patrim>nio nacional. sem o <ue não poderão ser instaladas5 CAP/TULO VII DA FA.+++ % definir./LIAJ DA CRIANÇAJ DO ADOLESCENTE E DO IDOSO Art5 ==L5 A família. espaços territoriais e seus componentes a serem especialmente protegidos. as pr#ticas <ue colo<uem em risco sua função ecológica. na forma da lei. métodos e substHncias <ue comportem risco para a vida. é recon'ecida a união est#vel entre o 'omem e a mul'er como entidade familiar. necess#rias F proteção dos ecossistemas naturais5 K L7 % As usinas <ue operem com reator nuclear deverão ter sua localiAação definida em lei federal. em todas as unidades da 3ederação.

F sa8de. e$ploração. . F alimentação. o direito F vida. admitida a participação de entidades não governamentais e obedecendo os seguintes preceitos: + % aplicação de percentual dos recursos p8blicos destinados F sa8de na assistDncia materno%infantil. além de coloc#%los a salvo de toda forma de negligDncia. violDncia. F dignidade. ao laAer. e a facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos. F cultura. ++ % criação de programas de prevenção e atendimento especialiAado para os portadores de deficiDncia física. como entidade familiar a comunidade formada por <ual<uer dos pais e seus descendentes5 K G7 % (s direitos e deveres referentes F sociedade con&ugal são e$ercidos igualmente pelo 'omem e pela mul'er5 K L7 % ( casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio. ou comprovada separação de fato por mais de dois anos5 K M7 % 3undado nos princípios da dignidade da pessoa 'umana e da paternidade respons#vel. após prévia separação &udicial por mais de um ano nos casos e$pressos em lei. F educação. criando mecanismos para coibir a violDncia no Hmbito de suas relaçCes5 Art5 ==M5 P dever da família. EEE+++. sensorial ou mental. com a eliminação de preconceitos e obst#culos ar<uitet>nicos5 K =7 % A lei dispor# sobre normas de construção dos logradouros e dos edifícios de uso p8blico e de fabricação de veículos de transporte coletivo. observado o disposto no art5 M7. vedada <ual<uer forma coercitiva por parte de instituiçCes oficiais ou privadas5 K J7 % ( !stado assegurar# a assistDncia F família na pessoa de cada um dos <ue a integram. mediante o treinamento para o trabal'o e a convivDncia. F liberdade e F convivDncia familiar e comunit#ria. bem como de integração social do adolescente portador de deficiDncia.K B7 % !ntende%se. crueldade e opressão5 K 67 % ( !stado promover# programas de assistDncia integral F sa8de da criança e do adolescente. também. ao respeito. com absoluta prioridade. competindo ao !stado propiciar recursos educacionais e científicos para o e$ercício desse direito. o plane&amento familiar é livre decisão do casal. discriminação. ++ % garantia de direitos previdenci#rios e trabal'istas. +++ % garantia de acesso do trabal'ador adolescente F escola. F profissionaliAação. da sociedade e do !stado assegurar F criança e ao adolescente. a fim de garantir acesso ade<uado Fs pessoas portadoras de deficiDncia5 K @7 % ( direito a proteção especial abranger# os seguintes aspectos: + % idade mínima de <uatorAe anos para admissão ao trabal'o.

línguas. proteger e faAer respeitar todos os seus bens5 . costumes. ao acol'imento. segundo dispuser a legislação tutelar específica. <ue estabelecer# casos e condiçCes de sua efetivação por parte de estrangeiros5 K L7 % (s fil'os. carDncia ou enfermidade5 Art5 =@R5 A família. terão os mesmos direitos e <ualificaçCes. competindo F . de criança ou adolescente órfão ou abandonado.+4 % garantia de pleno e formal con'ecimento da atribuição de ato infracional. e os fil'os maiores tDm o dever de a&udar e amparar os pais na vel'ice. e os direitos origin#rios sobre as terras <ue tradicionalmente ocupam. incentivos fiscais e subsídios. <uando da aplicação de <ual<uer medida privativa da liberdade. 'avidos ou não da relação do casamento. nos termos da lei. 4++ % programas de prevenção e atendimento especialiAado F criança e ao adolescente dependente de entorpecentes e drogas afins5 K B7 % A lei punir# severamente o abuso.nião demarc#%las. 4 % obediDncia aos princípios de brevidade. ou por adoção. 4+ % estímulo do /oder /8blico. su&eitos Fs normas da legislação especial5 Art5 ==Q5 (s pais tDm o dever de assistir. defendendo sua dignidade e bem%estar e garantindo%l'es o direito F vida5 K 67 % (s programas de amparo aos idosos serão e$ecutados preferencialmente em seus lares5 K =7 % Aos maiores de sessenta e cinco anos é garantida a gratuidade dos transportes coletivos urbanos5 CAP/TULO VIII DOS /NDIOS Art5 =@65 )ão recon'ecidos aos índios sua organiAação social. a sociedade e o !stado tDm o dever de amparar as pessoas idosas. criar e educar os fil'os menores. a violDncia e a e$ploração se$ual da criança e do adolescente5 K G7 % A adoção ser# assistida pelo /oder /8blico. assegurando sua participação na comunidade. através de assistDncia &urídica. igualdade na relação processual e defesa técnica por profissional 'abilitado. sob a forma de guarda. e$cepcionalidade e respeito F condição peculiar de pessoa em desenvolvimento. proibidas <uais<uer designaçCes discriminatórias relativas F filiação5 K M7 % No atendimento dos direitos da criança e do adolescente levar%se% # em consideração o disposto no art5 =RB5 Art5 ==J5 )ão penalmente inimput#veis os menores de deAoito anos. crenças e tradiçCes. na forma da lei.

salvo. segundo seus usos. em <ual<uer 'ipótese. o cumprimento das suas obrigaçCes trabal'istas para com o empregado rural. o retorno imediato logo <ue cesse o risco5 K L7 % )ão nulos e e$tintos. na forma da lei5 K B7 % As terras de <ue trata este artigo são inalien#veis e indisponíveis. imprescritíveis5 K G7 % P vedada a remoção dos grupos indígenas de suas terras. as imprescindíveis F preservação dos recursos ambientais necess#rios a seu bem% estar e as necess#rias a sua reprodução física e cultural. Iad referendumI do ongresso Nacional. não produAindo efeitos &urídicos. de cinco em cinco anos. as utiliAadas para suas atividades produtivas. fica o empregador isento de <ual<uer >nus decorrente da<uelas obrigaçCes no período respectivo5 aso . ressalvado relevante interesse p8blico da . a pes<uisa e a lavra das ri<ueAas minerais em terras indígenas só podem ser efetivados com autoriAação do ongresso Nacional. ou a e$ploração das ri<ueAas naturais do solo. salvo. suas comunidades e organiAaçCes são partes legítimas para ingressar em &uíAo em defesa de seus direitos e interesses. ouvidas as comunidades afetadas. e os direitos sobre elas. K @7 e K B75 Art5 =@=5 (s índios. o domínio e a posse das terras a <ue se refere este artigo. os atos <ue ten'am por ob&eto a ocupação.Nes Co0stit(cio0&is 2er&is Art3 @DD3 /ara efeito do art5 M7. EE+E. ou no interesse da soberania do /aís. cabendo%l'es o usufruto e$clusivo das ri<ueAas do solo. na forma da lei. dos rios e dos lagos nelas e$istentes. após deliberação do ongresso Nacional. segundo o <ue dispuser lei complementar. o empregador rural comprovar#. perante a ?ustiça do *rabal'o. costumes e tradiçCes5 K =7 % As terras tradicionalmente ocupadas pelos índios destinam%se a sua posse permanente.ma veA comprovado o cumprimento das obrigaçCes mencionadas neste artigo. intervindo o 9inistério /8blico em todos os atos do processo5 T/TULO I5 D&s Dis%osi. ficando%l'es assegurada participação nos resultados da lavra. de 2" !" 2!!! K 67 % . incluídos os potenciais energéticos. dos rios e dos lagos nelas e$istentes5 K @7 % ( aproveitamento dos recursos 'ídricos.nião.nião. em caso de cat#strofe ou epidemia <ue pon'a em risco sua população. <uanto Fs benfeitorias derivadas da ocupação de boa fé5 K M7 % Não se aplica Fs terras indígenas o disposto no art5 6MB. não gerando a nulidade e a e$tinção direito a indeniAação ou a açCes contra a . na presença deste e de seu representante sindical5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 2$.K 67 % )ão terras tradicionalmente ocupadas pelos índios as por eles 'abitadas em car#ter permanente. garantido.

o empregado e seu representante não concordem com a comprovação do empregador. o primeiro /romotor de ?ustiça e o primeiro "efensor /8blico serão nomeados pelo Sovernador eleito após concurso p8blico de provas e títulos.nião. inclusive da indireta5 Art5 =@G5 Nos deA primeiros anos da criação de !stado. o direito de postular. até um mil'ão e <uin'entos mil. encargos referentes a despesas com pessoal inativo e com encargos e amortiAaçCes da dívida interna ou e$terna da administração p8blica. no mínimo. os créditos <ue entender e$istir. em e$ercício na #rea do novo !stado ou do !stado origin#rio. escol'idos da seguinte forma: a) cinco dentre os magistrados com mais de trinta e cinco anos de idade. relativamente aos 8ltimos cinco anos5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 2$. 4+++ % até a promulgação da onstituição !stadual. +++ % o *ribunal de ontas ter# trDs membros. em decorrDncia da criação de !stado. b) dois dentre promotores. de 2" !" 2!!! K @7 % A comprovação mencionada neste artigo poder# ser feita em praAo inferior a cinco anos. caber# F ?ustiça do *rabal'o a solução da controvérsia5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 2$. serão observadas as seguintes normas b#sicas: + % a Assembléia 2egislativa ser# composta de deAessete "eputados se a população do !stado for inferior a seiscentos mil 'abitantes. de 2" !" 2!!! Art5 =@B5 P vedado F . o primeiro ?uiA de "ireito. &udicialmente. de 2" !" 2!!! K =7 % 3ica ressalvado ao empregado. pela Advocacia%Seral e pela "efensoria%Seral do !stado advogados de . direta ou indiretamente. pelo Sovernador eleito. em <ual<uer 'ipótese. nomeados. +4 % o *ribunal de ?ustiça ter# sete "esembargadores. com deA anos. se igual ou superior a esse n8mero. e de vinte e <uatro. 4++ % em cada omarca. a critério do empregador5 Re%ogado pela Emenda Constitucional nº 2$. dentre brasileiros de comprovada idoneidade e notório saber. responderão pela /rocuradoria% Seral. nas mesmas condiçCes. ++ % o Soverno ter# no m#$imo deA )ecretarias. assumir. os cinco primeiros "esembargadores poderão ser escol'idos dentre &uíAes de direito de <ual<uer parte do /aís. 4 % os primeiros "esembargadores serão nomeados pelo Sovernador eleito. 4+ % no caso de !stado proveniente de *erritório 3ederal. obedecido o procedimento fi$ado na onstituição. de e$ercício profissional. e advogados de comprovada idoneidade e saber &urídico.

passa. nomeados pelo Sovernador eleito e demissíveis Iad nutumI.nião. serão e$ercidos pelo 9inistério da 3aAenda5 Art5 =@J5 A lei ordenar# a venda e revenda de combustíveis de petróleo. a financiar. serão disciplinadas na onstituição !stadual. sem abertura de concurso de provimento ou de remoção. não se permitindo <ue <ual<uer serventia fi<ue vaga. a transferDncia de encargos financeiros da . respeitados os princípios desta onstituição5 Art5 =@Q5 A arrecadação decorrente das contribuiçCes para o /rograma de +ntegração )ocial. através do 1anco Nacional de "esenvolvimento !con>mico e )ocial. pelo menos <uarenta por cento serão destinados a financiar programas de desenvolvimento econ>mico. de M de setembro de 6QMR. com critérios de remuneração <ue l'es preservem o valor5 . por mais de seis meses5 Art5 =@M5 A fiscaliAação e o controle sobre o comércio e$terior. e para o /rograma de 3ormação do /atrim>nio do )ervidor /8blico. no oitavo. por delegação do /oder /8blico5 (Regulamento) K 67 % 2ei regular# as atividades. b) no sétimo ano.notório saber. a partir da promulgação desta onstituição. e definir# a fiscaliAação de seus atos pelo /oder ?udici#rio5 K =7 % 2ei federal estabelecer# normas gerais para fi$ação de emolumentos relativos aos atos praticados pelos serviços notariais e de registro5 K @7 % ( ingresso na atividade notarial e de registro depende de concurso p8blico de provas e títulos. dos oficiais de registro e de seus prepostos. ficando ainda o restante sob a responsabilidade da . criado pela 2ei omplementar n7 J. criado pela 2ei omplementar n7 M. disciplinar# a responsabilidade civil e criminal dos not#rios. de @ de deAembro de 6QMR. nos termos <ue a lei dispuser. #lcool carburante e outros combustíveis derivados de matérias%primas renov#veis. o !stado assumir# vinte por cento dos encargos financeiros para faAer face ao pagamento dos servidores p8blicos. E % as nomeaçCes <ue se seguirem Fs primeiras. no mínimo. essenciais F defesa dos interesses faAend#rios nacionais.nião para pagamento dos servidores optantes <ue pertenciam F Administração 3ederal ocorrer# da seguinte forma: a) no se$to ano de instalação. para os cargos mencionados neste artigo. dos restantes cin<Oenta por cento. o programa do seguro%desemprego e o abono de <ue trata o K @7 deste artigo5 (Regulamento) K 67 % "os recursos mencionados no IcaputI deste artigo. E+ % as despesas orçament#rias com pessoal não poderão ultrapassar cin<Oenta por cento da receita do !stado5 Art5 =@L5 (s serviços notariais e de registro são e$ercidos em car#ter privado. os encargos do !stado serão acrescidos de trinta por cento e. +E % se o novo !stado for resultado de transformação de *erritório 3ederal. com trinta e cinco anos de idade.

para o cultivo de produtos alimentícios e medicamentosos. de !4 !6 #$: IArt3 @?13 A . os !stados. não se aplica Fs instituiçCes educacionais oficiais criadas por lei estadual ou municipal e e$istentes na data da promulgação desta onstituição. com e$ceção da retirada por motivo de casamento. ser# mantido na órbita federal5 Art5 =B@5 As glebas de <ual<uer região do /aís onde forem localiAadas culturas ilegais de plantas psicotrópicas serão imediatamente e$propriadas e especificamente destinadas ao assentamento de colonos.nião. computado neste valor o rendimento das contas individuais. é assegurado o pagamento de um sal#rio mínimo anual. até a data da promulgação desta onstituição5 K B7 % ( financiamento do seguro%desemprego receber# uma contribuição adicional da empresa cu&o índice de rotatividade da força de trabal'o superar o índice médio da rotatividade do setor. destinadas Fs entidades privadas de serviço social e de formação profissional vinculadas ao sistema sindical5 (*) Art5 =B65 Aos delegados de polícia de carreira aplica%se o princípio do art5 @Q. na forma estabelecida por lei5 Art5 =BR5 3icam ressalvadas do disposto no art5 6QG as atuais contribuiçCes compulsórias dos empregadores sobre a fol'a de sal#rios. o "istrito 3ederal e os 9unicípios disciplinarão por meio de lei os consórcios p8blicos e os convDnios de cooperação entre os entes federados. pessoal e bens essenciais F continuidade dos serviços transferidos5I Art5 =B=5 ( princípio do art5 =RL. até dois sal#rios mínimos de remuneração mensal. serviços. <ue não se&am total ou preponderantemente mantidas com recursos p8blicos5 K 67 % ( ensino da História do 1rasil levar# em conta as contribuiçCes das diferentes culturas e etnias para a formação do povo brasileiro5 K =7 % ( olégio /edro ++. para depósito nas contas individuais dos participantes5 K @7 % Aos empregados <ue percebam de empregadores <ue contribuem para o /rograma de +ntegração )ocial ou para o /rograma de 3ormação do /atrim>nio do )ervidor /8blico. bem como a transferDncia total ou parcial de encargos. correspondente Fs carreiras disciplinadas no art5 6@G desta onstituição5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1#.K =7 % (s patrim>nios acumulados do /rograma de +ntegração )ocial e do /rograma de 3ormação do /atrim>nio do )ervidor /8blico são preservados. localiAado na cidade do Rio de ?aneiro. K 67. ficando vedada a distribuição da arrecadação de <ue trata o IcaputI deste artigo. no caso da<ueles <ue &# participavam dos referidos programas. sem <ual<uer indeniAação ao propriet#rio e sem pre&uíAo de outras sançCes previstas em lei5 . autoriAando a gestão associada de serviços p8blicos. mantendo%se os critérios de sa<ue nas situaçCes previstas nas leis específicas. +4.

prevenção e repressão do crime de tr#fico dessas substHncias5 Art5 =BB5 A lei dispor# sobre a adaptação dos logradouros.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1#. a . E+5 1. de 1" 12 #$: IArt3 @?83 (s benefícios pagos. em adição aos recursos dos respectivos tesouros. de 1" !$ #" e pela Emenda Constitucional nº '. de !4 !6 #$: IArt3 @?E3 As leis previstas no inciso +++ do K 67 do art5 B6 e no K M7 do art5 6LQ estabelecerão critérios e garantias especiais para a perda do cargo pelo servidor p8blico est#vel <ue. a perda do cargo somente ocorrer# mediante processo administrativo em <ue l'e se&am assegurados o contraditório e a ampla defesa5I 1. em decorrDncia das atribuiçCes de seu cargo efetivo. controle. conforme o disposto no art5 ==M. de 16 !$ #": IArt3 @?43 P vedada a adoção de medida provisória na regulamentação de artigo da onstituição cu&a redação ten'a sido alterada por meio de emenda promulgada a partir de 6QQG5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº &2. dos edifícios de uso p8blico e dos veículos de transporte coletivo atualmente e$istentes a fim de garantir acesso ade<uado Fs pessoas portadoras de deficiDncia. desenvolva atividades e$clusivas de !stado5 /ar#grafo 8nico5 Na 'ipótese de insuficiDncia de desempen'o. inclusive5I(NR) 1.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 6. sem pre&uíAo da responsabilidade civil do autor do ilícito5 1./ar#grafo 8nico5 *odo e <ual<uer bem de valor econ>mico apreendido em decorrDncia do tr#fico ilícito de entorpecentes e drogas afins ser# confiscado e reverter# em benefício de instituiçCes e pessoal especialiAados no tratamento e recuperação de viciados e no aparel'amento e custeio de atividades de fiscaliAação.nião.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. a <ual<uer título.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. de 1" 12 #$: Art3 @?93 om o ob&etivo de assegurar recursos para o pagamento de proventos de aposentadoria e pensCes concedidas aos respectivos servidores e seus dependentes. os !stados. ainda <ue F conta do *esouro Nacional. pelo órgão respons#vel pelo regime geral de previdDncia social. o "istrito 3ederal e os 9unicípios poderão constituir fundos integrados pelos . e os não su&eitos ao limite m#$imo de valor fi$ado para os benefícios concedidos por esse regime observarão os limites fi$ados no art5 @M. K =75 Art5 =BG5 A lei dispor# sobre as 'ipóteses e condiçCes em <ue o /oder /8blico dar# assistDncia aos 'erdeiros e dependentes carentes de pessoas vitimadas por crime doloso. de 11 # 2!!1: Art5 =BL5 P vedada a adoção de medida provisória na regulamentação de artigo da onstituição cu&a redação ten'a sido alterada por meio de emenda promulgada entre 67 de &aneiro de 6QQG até a promulgação desta emenda.

direitos e ativos de <ual<uer natureAa. pelo voto da maioria absoluta dos membros do ongresso Nacional. contados da promulgação da onstituição. através dos meios de comunicação de massa cession#rios de serviço p8blico5 K =7 % ( *ribunal )uperior !leitoral. no ato e na data de sua promulgação5 Art5 =75 No dia M de setembro de 6QQ@ o eleitorado definir#. não se l'e aplicando o disposto no art5 6L da onstituição5 K =7 % P assegurada a irredutibilidade da atual representação dos !stados e do "istrito 3ederal na Hmara dos "eputados5 K @7 % (s mandatos dos Sovernadores e dos 4ice%Sovernadores eleitos em 6G de novembro de 6QJL terminarão em 6G de março de 6QQ65 K B7 % (s mandatos dos atuais /refeitos. direitos e ativos de <ual<uer natureAa. mediante lei <ue dispor# sobre a natureAa e administração desses fundos5 1. defender e cumprir a onstituição. e$pedir# as Art5 @75 A revisão constitucional ser# realiAada após cinco anos.recursos provenientes de contribuiçCes e por bens. com a posse dos eleitos5 Art5 G75 Não se aplicam Fs eleiçCes previstas para 6G de novembro de 6QJJ o disposto no art5 6L e as regras do art5 MM da onstituição5 . o /residente do )upremo *ribunal 3ederal e os membros do ongresso Nacional prestarão o compromisso de manter. a . de 1" 12 #$: Art3 @9F3 om o ob&etivo de assegurar recursos para o pagamento dos benefícios concedidos pelo regime geral de previdDncia social.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2!. em adição aos recursos de sua arrecadação. 4ice%/refeitos e 4ereadores terminarão no dia 67 de &aneiro de 6QJQ. promulgada a normas regulamentadoras deste artigo5 onstituição. através de plebiscito. mediante lei <ue dispor# sobre a natureAa e administração desse fundo5I T/TULO 5 ATO DAS DISPOSIÇCES CONSTITUCIONAIS TRANSITBRIAS Art5 675 ( /residente da Rep8blica. a forma (rep8blica ou monar<uia constitucional) e o sistema de governo (parlamentarismo ou presidencialismo) <ue devem vigorar no /aís5 K 67 % )er# assegurada gratuidade na livre divulgação dessas formas e sistemas.nião poder# constituir fundo integrado por bens. em sessão unicameral5 Art5 B75 ( mandato do atual /residente da Rep8blica terminar# em 6G de março de 6QQR5 K 67 % A primeira eleição para /residente da Rep8blica após a promulgação da onstituição ser# realiAada no dia 6G de novembro de 6QJQ.

no período de 6J de setembro de 6QBL até a data da promulgação da onstituição. ressalvados os <ue &# e$ercem mandato eletivo. são inelegíveis para <ual<uer cargo. ou por adoção. o estatuto e o programa devidamente assinados pelos re<uerentes5 K 67 % ( registro provisório. podendo os candidatos <ue preenc'am este re<uisito. <ue ser# concedido de plano pelo *ribunal )uperior !leitoral. ter seu registro efetivado pela ?ustiça !leitoral após a promulgação da onstituição5 K =7 % Na ausDncia de norma legal específica. institucionais ou complementares. respeitada a legislação vigente5 K @7 % (s atuais parlamentares federais e estaduais eleitos 4ice%/refeitos. asseguradas as promoçCes. emprego. não obtiver registro definitivo no *ribunal )uperior !leitoral. &untando ao re<uerimento o manifesto. reunidos em n8mero não inferior a trinta. contados de sua formação. caber# ao *ribunal )uperior !leitoral editar as normas necess#rias F realiAação das eleiçCes de 6QJJ. atendidas as demais e$igDncias da lei. de 6G de deAembro de 6QL6. por atos de e$ceção. da onstituição5 K G7 % /ara as eleiçCes de 6G de novembro de 6QJJ. para a representação a ser eleita em 6QJJ. deveres e prerrogativas dos atuais. ao cargo. não perderão o mandato parlamentar5 K B7 % ( n8mero de vereadores por município ser# fi$ado. em decorrDncia de motivação e$clusivamente política. até o segundo grau. do /residente da Rep8blica. sob legenda própria. obedecidos os praAos de permanDncia em atividade previstos nas leis e regulamentos vigentes. no praAo de vinte e <uatro meses. respeitados os limites estipulados no art5 =Q. no território de &urisdição do titular. do Sovernador do "istrito 3ederal e do /refeito <ue ten'am e$ercido mais da metade do mandato5 Art5 L75 Nos seis meses posteriores F promulgação da onstituição. parlamentares federais. nos termos deste artigo. do Sovernador de !stado. na inatividade. foram atingidos. +4. poderão re<uerer ao *ribunal )uperior !leitoral o registro de novo partido político.K 67 % /ara as eleiçCes de 6G de novembro de 6QJJ ser# e$igido domicílio eleitoral na circunscrição pelo menos durante os <uatro meses anteriores ao pleito. das eleiçCes <ue vierem a ser realiAadas nos doAe meses seguintes a sua formação5 K =7 % ( novo partido perder# automaticamente seu registro provisório se. o c>n&uge e os parentes por consangOinidade ou afinidade. aos <ue foram abrangidos pelo "ecreto 2egislativo n7 6J. defere ao novo partido todos os direitos. de 6= de setembro de 6QLQ. entre eles o de participar. respeitadas as características e peculiaridades das carreiras dos servidores p8blicos civis e militares e observados os respectivos regimes &urídicos5 Regulamento . e aos atingidos pelo "ecreto%2ei n7 JLB. na forma <ue a lei dispuser5 Art5 M75 ( 1rasil propugnar# pela formação de um tribunal internacional dos direitos 'umanos5 Art5 J75 P concedida anistia aos <ue. pelo respectivo *ribunal Regional !leitoral. se convocados a e$ercer a função de /refeito. posto ou graduação a <ue teriam direito se estivessem em serviço ativo.

da porcentagem prevista no art5 L7. ten'am sido punidos. vedada a remuneração de <ual<uer espécie em car#ter retroativo5 K =7 % 3icam assegurados os benefícios estabelecidos neste artigo aos trabal'adores do setor privado. bem como em decorrDncia do "ecreto%2ei n7 65L@=. <ue ten'am sido punidos ou demitidos por atividades profissionais interrompidas em virtude de decisão de seus trabal'adores. por força de atos institucionais. de 6Q de &un'o de 6QLB. atividade profissional específica. IcaputI e K 67. para <uatro veAes. poderão re<uerer ao )upremo *ribunal 3ederal o recon'ecimento dos direitos e vantagens interrompidos pelos atos punitivos. na forma <ue dispuser lei de iniciativa do ongresso Nacional e a entrar em vigor no praAo de doAe meses a contar da promulgação da onstituição5 K B7 % Aos <ue. por ato do então /residente da Rep8blica. ++ % fica vedada a dispensa arbitr#ria ou sem &usta causa: a) do empregado eleito para cargo de direção de comissCes internas de prevenção de acidentes. por motivos e$clusivamente políticos. . desde o registro de sua candidatura até um ano após o final de seu mandato. da onstituição: + % fica limitada a proteção nele referida ao aumento. foram cassados ou tiveram seus direitos políticos suspensos no período de 6G de &ul'o a @6 de deAembro de 6QLQ. de 6@ de setembro de 6QLL. empresas p8blicas ou empresas mistas sob controle estatal. de B de agosto de 6QMJ. assegurada a readmissão dos <ue foram atingidos a partir de 6QMQ. e n7 )%=JG%S9G ser# concedida reparação de natureAa econ>mica. ou por motivos e$clusivamente políticos. da 2ei n7 G56RM. para efeito de aposentadoria no serviço p8blico e previdDncia social. ten'am e$ercido gratuitamente mandato eletivo de vereador serão computados. +. dirigentes e representantes sindicais <ue. a contar do pedido do interessado5 Art5 6R5 Até <ue se&a promulgada a lei complementar a <ue se refere o art5 M7. os respectivos períodos5 K G7 % A anistia concedida nos termos deste artigo aplica%se aos servidores p8blicos civis e aos empregados em todos os níveis de governo ou em suas fundaçCes. em decorrDncia das /ortarias Reservadas do 9inistério da Aeron#utica n7 )%GR%S9G. e$ceto nos 9inistérios militares. na vida civil.K 67 % ( disposto neste artigo somente gerar# efeitos financeiros a partir da promulgação da onstituição. observado o disposto no K 675 Art5 Q75 (s <ue. por motivos e$clusivamente políticos. demitidos ou compelidos ao afastamento das atividades remuneradas <ue e$erciam. desde <ue comprovem terem sido estes eivados de vício grave5 /ar#grafo 8nico5 ( )upremo *ribunal 3ederal proferir# a decisão no praAo de cento e vinte dias. bem como aos <ue foram impedidos de e$ercer atividades profissionais em virtude de pressCes ostensivas ou e$pedientes oficiais sigilosos5 K @7 % Aos cidadãos <ue foram impedidos de e$ercer.

a contar da promulgação da onstituição. nos termos da onstituição. na forma do art5 =@@. serem apreciados nos doAe meses subse<Oentes. com poderes constituintes. a demarcação de suas lin'as divisórias atualmente litigiosas. os trabal'os demarcatórios não tiverem sido concluídos. com a finalidade de apresentar estudos sobre o território nacional e antepro&etos relativos a novas unidades territoriais. conforme levantamentos cartogr#ficos e geodésicos realiAados pela omissão *ripartite integrada por representantes dos !stados e dos serviços técnico%especialiAados do +nstituto 1rasileiro de Seografia e !statística5 . caber# F . após a promulgação da onstituição. respeitado o disposto na onstituição 3ederal e na onstituição !stadual5 Art5 6=5 )er# criada. pelo mesmo órgão arrecadador5 K @7 % Na primeira comprovação do cumprimento das obrigaçCes trabal'istas pelo empregador rural. com deA membros indicados pelo ongresso Nacional e cinco pelo /oder !$ecutivo. ser# certificada perante a ?ustiça do *rabal'o a regularidade do contrato e das atualiAaçCes das obrigaçCes trabal'istas de todo o período5 Art5 665 ada Assembléia 2egislativa. no praAo de um ano. dentro de noventa dias da promulgação da onstituição. mediante acordo ou arbitramento. a . critérios 'istóricos. decorrido o praAo de trDs anos. desde a confirmação da gravideA até cinco meses após o parto5 K 67 % Até <ue a lei ven'a a disciplinar o disposto no art5 M7. votar a 2ei (rgHnica respectiva. o praAo da licença%paternidade a <ue se refere o inciso é de cinco dias5 K =7 % Até ulterior disposição legal. obedecidos os princípios desta5 /ar#grafo 8nico5 /romulgada a onstituição do !stado.nião poder# encarregar%se dos trabal'os demarcatórios5 K B7 % )e. a cobrança das contribuiçCes para o custeio das atividades dos sindicatos rurais ser# feita &untamente com a do imposto territorial rural. em dois turnos de discussão e votação. da onstituição. elaborar# a onstituição do !stado.b) da empregada gestante.nião determinar os limites das #reas litigiosas5 K G7 % 3icam recon'ecidos e 'omologados os atuais limites do !stado do Acre com os !stados do AmaAonas e de Rond>nia. no praAo de seis meses. no praAo de trDs anos. promover. a contar da promulgação da onstituição. a omissão submeter# ao ongresso Nacional os resultados de seus estudos para. conveniDncias administrativas e comodidade das populaçCes limítrofes5 K @7 % Havendo solicitação dos !stados e 9unicípios interessados. E+E. podendo para isso faAer alteraçCes e compensaçCes de #rea <ue atendam aos acidentes naturais. notadamente na AmaA>nia 2egal e em #reas pendentes de solução5 K 67 % No praAo de um ano. caber# F Hmara 9unicipal. e$tinguindo%se logo após5 K =7 % (s !stados e os 9unicípios deverão. omissão de !studos *erritoriais. contado da promulgação da onstituição 3ederal.

as normas legais disciplinadoras da divisão do !stado de 9ato Srosso. ++ % as datas das convençCes regionais partid#rias destinadas a deliberar sobre coligaçCes e escol'a de candidatos. mas não antes de 67 de &aneiro de 6QJQ. /iauí. entre outras. no <ue couber. dos "eputados 3ederais e !staduais eleitos na forma do par#grafo anterior e$tinguir%se%ão concomitantemente aos das demais unidades da 3ederação. 9onte Alegre de Soi#s e ampos 1elos. 9aran'ão. do 4ice%Sovernador. em um 8nico turno. na mesma data. de apresentação de re<uerimento de registro dos candidatos escol'idos e dos demais procedimentos legais serão fi$adas. até setenta e cinco dias após a promulgação da onstituição. dando%se sua instalação no <uadragésimo se$to dia após a eleição prevista no K @7. em calend#rio especial. +++ % são inelegíveis os ocupantes de cargos estaduais ou municipais <ue não se ten'am deles afastado. a critério do *ribunal )uperior !leitoral. norte e oeste as divisas atuais de Soi#s com os !stados da 1a'ia. sob a presidDncia do /residente do *ribunal Regional !leitoral do !stado de Soi#s. setenta e cinco dias antes da data das eleiçCes previstas neste par#grafo. cabendo Fs comissCes e$ecutivas nacionais designar comissCes provisórias no !stado do *ocantins. &untamente com os dos )enadores eleitos em 6QJL nos demais !stados5 K G7 % A Assembléia !stadual onstituinte ser# instalada no <uadragésimo se$to dia da eleição de seus integrantes. 3ormoso. ao Sovernador e ao 4ice%Sovernador eleitos5 K L7 % Aplicam%se F criação e instalação do !stado do *ocantins. conservando a leste. avalcante. observado o disposto no art5 =@B da onstituição5 . o 4ice%Sovernador. e os dos outros dois. os "eputados 3ederais e os "eputados !staduais serão eleitos. o mandato do )enador eleito menos votado e$tinguir%se%# nessa mesma oportunidade. nos termos e para os fins previstos na lei5 K B7 % (s mandatos do Sovernador. os )enadores. pela ?ustiça !leitoral. +4 % ficam mantidos os atuais diretórios regionais dos partidos políticos do !stado de Soi#s. em car#ter definitivo. obedecidas. /orangatu. mas não antes de 6G de novembro de 6QJJ. /ar# e 9ato Srosso5 K =7 % ( /oder !$ecutivo designar# uma das cidades do !stado para sua apital provisória até a aprovação da sede definitiva do governo pela Assembléia onstituinte5 K @7 % ( Sovernador. e dar# posse. pelo desmembramento da #rea descrita neste artigo. as seguintes normas: + % o praAo de filiação partid#ria dos candidatos ser# encerrado setenta e cinco dias antes da data das eleiçCes.Art5 6@5 P criado o !stado do *ocantins. mas não antes de 67 de &aneiro de 6QJQ5 K 67 % ( !stado do *ocantins integra a Região Norte e limita%se com o !stado de Soi#s pelas divisas norte dos 9unicípios de )ão 9iguel do Araguaia. 9inaçu.

com a aprovação do )enado 3ederal. deste Ato5 Art5 6G5 3ica e$tinto o *erritório 3ederal de 3ernando de Noron'a. mantidos seus atuais limites geogr#ficos5 K 67 % A instalação dos !stados dar%se%# com a posse dos governadores eleitos em 6QQR5 K =7 % Aplicam%se F transformação e instalação dos !stados de Roraima e Amap# as normas e critérios seguidos na criação do !stado de Rond>nia. até <uarenta e cinco dias após a promulgação da onstituição. respeitado o disposto na onstituição e neste Ato5 K @7 % ( /residente da Rep8blica. invocação de direito ad<uirido ou percepção de e$cesso a <ual<uer título5 K 67 % P assegurado o e$ercício cumulativo de dois cargos ou empregos privativos de médico <ue este&am sendo e$ercidos por médico militar na administração p8blica direta ou indireta5 . a assumir os referidos débitos5 Art5 6B5 (s *erritórios 3ederais de Roraima e do Amap# são transformados em !stados 3ederados. os *erritórios 3ederais de Roraima e do Amap# serão beneficiados pela transferDncia de recursos prevista nos arts5 6GQ. ser# e$ercida pelo )enado 3ederal5 K =7 % A fiscaliAação cont#bil. IaI. orçament#ria.K M7 % 3ica o !stado de Soi#s liberado dos débitos e encargos decorrentes de empreendimentos no território do novo !stado.nião na forma da lei5 Art5 6M5 (s vencimentos. nos termos deste artigo. com o au$ílio do *ribunal de ontas do "istrito 3ederal. operacional e patrimonial do "istrito 3ederal. mediante controle e$terno. sendo sua #rea reincorporada ao !stado de /ernambuco5 Art5 6L5 Até <ue se efetive o disposto no art5 @=. e @B. en<uanto não for instalada a Hmara 2egislativa. encamin'ar# F apreciação do )enado 3ederal os nomes dos governadores dos !stados de Roraima e do Amap# <ue e$ercerão o /oder !$ecutivo até a instalação dos novos !stados com a posse dos governadores eleitos5 K B7 % !n<uanto não concretiAada a transformação em !stados. indicar o Sovernador e o 4ice%Sovernador do "istrito 3ederal5 K 67 % A competDncia da Hmara 2egislativa do "istrito 3ederal. bem como os proventos de aposentadoria <ue este&am sendo percebidos em desacordo com a onstituição serão imediatamente reduAidos aos limites dela decorrentes. e autoriAada a . neste caso. K =7.nião. caber# ao /residente da Rep8blica. ser# e$ercida pelo )enado 3ederal. as vantagens e os adicionais. não se admitindo. da onstituição. até <ue se instale. +. a remuneração. a seu critério. observado o disposto no art5 M= da onstituição5 K @7 % +ncluem%se entre os bens do "istrito 3ederal a<ueles <ue l'e vierem a ser atribuídos pela . K =7. da onstituição. financeira. ++.

ad<uirem estabilidade. <ue ten'a por ob&eto a concessão de estabilidade a servidor admitido sem concurso p8blico. da administração direta ou indireta. par#grafo 8nico. nos termos deste artigo5 ensores . da onstituição. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios. proceder%se%# F revisão dos direitos dos servidores p8blicos inativos e pensionistas e F atualiAação dos proventos e pensCes a eles devidos. da onstituição. da onstituição5 Art5 =@5 Até <ue se edite a regulamentação do art5 =6. a fim de a&ust#%los ao disposto na onstituição5 Art5 =65 (s &uíAes togados de investidura limitada no tempo. admitidos mediante concurso p8blico de provas e títulos e <ue este&am em e$ercício na data da promulgação da onstituição. aut#r<uica e das fundaçCes p8blicas. da administração direta. nem aos <ue a lei declare de livre e$oneração. os atuais ocupantes do cargo de censor federal continuarão e$ercendo funçCes com este compatíveis. inclusive das fundaçCes instituídas e mantidas pelo /oder /8blico5 Art5 6Q5 (s servidores p8blicos civis da .nião. nos termos da lei5 Art5 =R5 "entro de cento e oitenta dias. E4+. na forma da lei5 K =7 % ( disposto neste artigo não se aplica aos ocupantes de cargos. prerrogativas e restriçCes da legislação a <ue se ac'avam submetidos. cu&o tempo de serviço não ser# computado para os fins do IcaputI deste artigo. e$ceto se tratar de servidor5 K @7 % ( disposto neste artigo não se aplica aos professores de nível superior.K =7 % P assegurado o e$ercício cumulativo de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de sa8de <ue este&am sendo e$ercidos na administração p8blica direta ou indireta5 Art5 6J5 3icam e$tintos os efeitos &urídicos de <ual<uer ato legislativo ou administrativo. funçCes e empregos de confiança ou em comissão. com a observHncia das garantias e vedaçCes previstas no art5 6@B. mantidas as competDncias. observado o est#gio probatório. em e$ercício na data da promulgação da onstituição. '# pelo menos cinco anos continuados. observadas as disposiçCes constitucionais5 /ar#grafo 8nico5 A lei referida dispor# sobre o aproveitamento dos 3ederais. lavrado a partir da instalação da Assembléia Nacional onstituinte. são considerados est#veis no serviço p8blico5 K 67 % ( tempo de serviço dos servidores referidos neste artigo ser# contado como título <uando se submeterem a concurso para fins de efetivação. dos !stados. e passam a compor <uadro em e$tinção. salvo as inerentes F transitoriedade da investidura5 /ar#grafo 8nico5 A aposentadoria dos &uíAes de <ue trata este artigo regular%se%# pelas normas fi$adas para os demais &uíAes estaduais5 Art5 ==5 P assegurado aos defensores p8blicos investidos na função até a data de instalação da Assembléia Nacional onstituinte o direito de opção pela carreira. no "epartamento de /olícia 3ederal. e <ue não ten'am sido admitidos na forma regulada no art5 @M.

e atuar# com o au$ílio do *ribunal de ontas da . e$ame analítico e pericial dos atos e fatos geradores do endividamento e$terno brasileiro5 K 67 % A omissão ter# a força legal de omissão parlamentar de in<uérito para os fins de re<uisição e convocação.nião5 K =7 % Apurada irregularidade. no praAo de deAoito meses. su&eito este praAo a prorrogação por lei. se necess#rio. a ação cabível5 Art5 =M5 ( )uperior *ribunal de ?ustiça ser# instalado sob a /residDncia do )upremo *ribunal 3ederal5 K 67 % Até <ue se instale o )uperior *ribunal de ?ustiça. terão plena validade os atos praticados na vigDncia dos respectivos decretos%lei. a partir de cento e oitenta dias da promulgação da onstituição. especialmente no <ue tange a: + % ação normativa. aplicando%se% l'es as regras estabelecidas no art5 L=. no praAo de sessenta dias. o )upremo *ribunal 3ederal e$ercer# as atribuiçCes e competDncias definidas na ordem constitucional precedente5 K =7 % A composição inicial do )uperior *ribunal de ?ustiça far%se%#: . ++ % alocação ou transferDncia de recursos de <ual<uer espécie5 K 67 % (s decretos%lei em tramitação no ongresso Nacional e por este não apreciados até a promulgação da onstituição terão seus efeitos regulados da seguinte forma: + % se editados até = de setembro de 6QJJ. o ongresso Nacional promover#. serão apreciados pelo ongresso Nacional no praAo de até cento e oitenta dias a contar da promulgação da onstituição.nião. e não 'avendo apreciação. através de omissão mista. <ue formaliAar#. legislar sobre os efeitos deles remanescentes5 K =7 % (s decretos%lei editados entre @ de setembro de 6QJJ e a promulgação da onstituição serão convertidos. par#grafo 8nico5 Art5 =L5 No praAo de um ano a contar da promulgação da onstituição. todos os dispositivos legais <ue atribuam ou deleguem a órgão do /oder !$ecutivo competDncia assinalada pela onstituição ao ongresso Nacional. em medidas provisórias. +++ % nas 'ipóteses definidas nos incisos + e ++. contados da sua promulgação5 Art5 =G5 3icam revogados. o "istrito 3ederal e os 9unicípios editarão leis <ue estabeleçam critérios para a compatibiliAação de seus <uadros de pessoal ao disposto no art5 @Q da onstituição e F reforma administrativa dela decorrente. os !stados.Art5 =B5 A . podendo o ongresso Nacional. ++ % decorrido o praAo definido no inciso anterior. o ongresso Nacional propor# ao /oder !$ecutivo a declaração de nulidade do ato e encamin'ar# o processo ao 9inistério /8blico 3ederal. nesta data. não computado o recesso parlamentar. os decretos%lei alí mencionados serão considerados re&eitados.

podendo desta constar &uíAes federais de <ual<uer região. tendo em conta o n8mero de processos e sua localiAação geogr#fica5 K M7 % Até <ue se instalem os *ribunais Regionais 3ederais. o provimento de vagas de 9inistros do *ribunal 3ederal de Recursos5 K Q7 % Wuando não 'ouver &uiA federal <ue conte o tempo mínimo previsto no art5 6R6. a serem instalados ] no praAo de seis meses a contar da promulgação da onstituição. o tempo de serviço desses &uíAes ser# computado a partir do dia de sua posse5 Art5 =Q5 !n<uanto não aprovadas as leis complementares relativas ao 9inistério /8blico e F Advocacia%Seral da . as onsultorias ?urídicas dos . de 6QMM.+ % pelo aproveitamento dos 9inistros do *ribunal 3ederal de Recursos.nião. K =7. cabendo%l'e promover sua instalação e indicar os candidatos a todos os cargos da composição inicial. serão indicados em lista tríplice pelo *ribunal 3ederal de Recursos. observado o disposto no K Q75 K J7 % P vedado. os atuais 9inistros do *ribunal 3ederal de Recursos serão considerados pertencentes F classe de <ue provieram. com a &urisdição e sede <ue l'es fi$ar o *ribunal 3ederal de Recursos. e aos *ribunais Regionais 3ederais bem como ao )uperior *ribunal de ?ustiça &ulgar as açCes rescisórias das decisCes até então proferidas pela ?ustiça 3ederal. da onstituição de 6QLM. o *ribunal 3ederal de Recursos e$ercer# a competDncia a eles atribuída em todo o território nacional. da onstituição5 K L7 % 3icam criados cinco *ribunais Regionais 3ederais. ++. a promoção poder# contemplar &uiA com menos de cinco anos no e$ercício do cargo5 K 6R % ompete F ?ustiça 3ederal &ulgar as açCes nela propostas até a data da promulgação da onstituição. com a redação dada pela !menda onstitucional n7 M. <uando de sua nomeação5 K B7 % +nstalado o *ribunal. a /rocuradoria%Seral da 3aAenda Nacional. os 9inistros aposentados do *ribunal 3ederal de Recursos tornar%se%ão. da onstituição. ++ % pela nomeação dos 9inistros <ue se&am necess#rios para completar o n8mero estabelecido na onstituição5 K @7 % /ara os efeitos do disposto na onstituição. na ine$istDncia de vagas. inclusive da<uelas cu&a matéria ten'a passado F competDncia de outro ramo do ?udici#rio5 Art5 =J5 (s &uíAes federais de <ue trata o art5 6=@. mediante lista tríplice. par#grafo 8nico. ficam investidos na titularidade de varas na )eção ?udici#ria para a <ual ten'am sido nomeados ou designados. 9inistros aposentados do )uperior *ribunal de ?ustiça5 K G7 % (s 9inistros a <ue se refere o K =7. observado o disposto no art5 6RB. proceder%se%# ao desdobramento das varas e$istentes5 /ar#grafo 8nico5 /ara efeito de promoção por antigOidade. ++. automaticamente. a partir da promulgação da onstituição. o 9inistério /8blico 3ederal.

em cada ano. para o cumprimento do disposto neste artigo. encamin'ar# ao ongresso Nacional pro&eto de lei complementar dispondo sobre a organiAação e o funcionamento da Advocacia%Seral da .nião nas causas de natureAa fiscal. assim definidas em lei. poder# ser pago em moeda corrente. e designar# o dia para a eleição prevista no art5 QJ. o da onstituição de 6QLM. o membro do 9inistério /8blico admitido antes da promulgação da onstituição. na #rea da respectiva competDncia.niversidades fundacionais p8blicas continuarão a e$ercer suas atividades na #rea das respectivas atribuiçCes5 K 67 % ( /residente da Rep8blica. representar &udicialmente a . diretamente ou por delegação. da onstituição5 Art5 @65 )erão estatiAadas as serventias do foro &udicial. as /rocuradorias e "epartamentos ?urídicos de autar<uias federais com representação própria e os membros das /rocuradorias das . no e$ato montante do dispDndio.nião5 K @7 % /oder# optar pelo regime anterior. no <ue respeita Fs garantias e vantagens.nião5 K =7 % Aos atuais /rocuradores da Rep8blica. nos termos da lei complementar. a partir de 67 de &ul'o de 6QJQ. ser# facultada a opção. ++. de 6QLQ. de forma irretrat#vel. com atualiAação. no praAo de cento e vinte dias. respeitados os direitos dos atuais titulares5 Art5 @=5 ( disposto no art5 =@L não se aplica aos serviços notariais e de registro <ue &# ten'am sido oficialiAados pelo /oder /8blico. até a promulgação das leis complementares previstas neste artigo5 Art5 @R5 A legislação <ue criar a &ustiça de paA manter# os atuais &uíAes de paA até a posse dos novos titulares. em prestaçCes anuais. com a redação dada pela !menda n7 6. respeitando%se o direito de seus servidores5 Art5 @@5 Ressalvados os créditos de natureAa alimentar. títulos de dívida p8blica não comput#veis para efeito do limite global de endividamento5 Art5 @B5 ( sistema tribut#rio nacional entrar# em vigor a partir do primeiro dia do <uinto mDs seguinte ao da promulgação da onstituição. por decisão editada pelo /oder !$ecutivo até cento e oitenta dias da promulgação da onstituição5 /ar#grafo 8nico5 /oderão as entidades devedoras. no praAo m#$imo de oito anos. emitir. <ue pode ser ao 9inistério /8blico !stadual. assegurando%l'es os direitos e atribuiçCes conferidos a estes. até então. mantido. observando%se. entre as carreiras do 9inistério /8blico 3ederal e da Advocacia%Seral da .9inistérios. o valor dos precatórios &udiciais pendentes de pagamento na data da promulgação da onstituição. iguais e sucessivas. a situação &urídica na data desta5 K B7 % (s atuais integrantes do <uadro suplementar dos 9inistérios /8blicos do *rabal'o e 9ilitar <ue ten'am ad<uirido estabilidade nessas funçCes passam a integrar o <uadro da respectiva carreira5 K G7 % abe F atual /rocuradoria%Seral da 3aAenda Nacional. e pelas posteriores5 . incluído o remanescente de &uros e correção monet#ria. <uanto Fs vedaçCes.

IbI. +++. <ue podem ser cobrados trinta dias após a publicação da lei <ue os ten'a instituído ou aumentado5 K M7 % Até <ue se&am fi$adas em lei complementar. revogadas as disposiçCes em contr#rio da onstituição de 6QLM e das !mendas <ue a modificaram. +. no praAo de sessenta dias contados da promulgação da onstituição. a . não for editada a lei complementar necess#ria F instituição do imposto de <ue trata o art5 6GG.nião. as alí<uotas m#$imas do imposto municipal sobre vendas a vare&o de combustíveis lí<uidos e gasosos não e$cederão a trDs por cento5 K J7 % )e. 6GR. especialmente de seu art5 =G. as empresas distribuidoras de energia elétrica. o disposto no art5 6GR. fica assegurada a aplicação da legislação anterior. +. a partir de 6QJQ. a partir de 6QQR.K 67 % !ntrarão em vigor com a promulgação da onstituição os arts5 6BJ. inclusive. calculados sobre o produto da arrecadação dos impostos referidos no art5 6G@. +++ e +4. 6GL. até 6QQ=. 6BQ. +. e 6GL. por ocasião da saída do produto de seus estabelecimentos. ++. +++. +. o "istrito 3ederal e os 9unicípios poderão editar as leis necess#rias F aplicação do sistema tribut#rio nacional nela previsto5 K B7 % As leis editadas nos termos do par#grafo anterior produAirão efeitos a partir da entrada em vigor do sistema tribut#rio nacional previsto na onstituição5 K G7 % 4igente o novo sistema tribut#rio nacional. mediante convDnio celebrado nos termos da 2ei omplementar n7 =B. atingindo em 6QQ@ o percentual estabelecido no art5 6GQ. IcI. serão as respons#veis. +. inclusive. 6GB. IaI e IbI. pelo pagamento do imposto sobre operaçCes relativas F circulação de mercadorias . ++ % o percentual relativo ao 3undo de /articipação dos !stados e do "istrito 3ederal ser# acrescido de um ponto percentual no e$ercício financeiro de 6QJQ e. os percentuais serão. F raAão de meio ponto por e$ercício. +++ % o percentual relativo ao 3undo de /articipação dos 9unicípios. respectivamente. ser# elevado F raAão de meio ponto percentual por e$ercício financeiro. mantidos os atuais critérios de rateio até a entrada em vigor da lei complementar a <ue se refere o art5 6L6. até atingir o estabelecido no art5 6GQ. fi$arão normas para regular provisoriamente a matéria5 K Q7 % Até <ue lei complementar dispon'a sobre a matéria. de M de &aneiro de 6QMG. e 6GQ. +++5 K =7 % ( 3undo de /articipação dos !stados e do "istrito 3ederal e o 3undo de /articipação dos 9unicípios obedecerão Fs seguintes determinaçCes: + % a partir da promulgação da onstituição. os !stados e o "istrito 3ederal. ainda <ue destinado a outra unidade da 3ederação. inclusive. IbI. +. na condição de contribuintes ou de substitutos tribut#rios. de deAoito por cento e de vinte por cento. IbI5 K @7 % /romulgada a onstituição. os !stados. ++ e +++. no <ue não se&a incompatível com ele e com a legislação referida nos K@7 e K B75 K L7 % Até @6 de deAembro de 6QJQ. IaI. não se aplica aos impostos de <ue tratam os arts5 6GG.

+++ % F manutenção dos órgãos federais no "istrito 3ederal. ser# encamin'ado até <uatro meses antes do encerramento do primeiro e$ercício financeiro e devolvido para sanção até o encerramento da sessão legislativa. através do 1anco da AmaA>nia )5A5. K Q7. da onstituição5 K 6= % A urgDncia prevista no art5 6BJ. . para vigDncia até o final do primeiro e$ercício financeiro do mandato presidencial subse<Oente. serão obedecidas as seguintes normas: + % o pro&eto do plano plurianual. +. não pre&udica a cobrança do empréstimo compulsório instituído. e 6Q=. ++. ++ % F segurança e defesa nacional. cu&a promulgação se far# até @6 de deAembro de 6QJQ. é assegurada a aplicação dos recursos previstos na<uele dispositivo da seguinte maneira: + % seis décimos por cento na Região Norte. de =J de novembro de 6QL=. para dar cumprimento. IcI. conforme o local onde deva ocorrer essa operação5 K 6R % !n<uanto não entrar em vigor a lei prevista no art5 6GQ. ++ % um inteiro e oito décimos por cento na Região Nordeste. ser# cumprido de forma progressiva. K M7. a partir da situação verificada no biDnio 6QJL% JM5 K 67 % /ara aplicação dos critérios de <ue trata este artigo. IcI.incidente sobre energia elétrica. ao *ribunal de ontas da . através do 1anco do Nordeste do 1rasil )5A5. nos termos da lei. distribuindo%se os recursos entre as regiCes macroecon>micas em raAão proporcional F população. através do 1anco do 1rasil K 66 % 3ica criado. 4 % ao serviço da dívida da administração direta e indireta da . K =7. e$cluem%se das despesas totais as relativas: + % aos pro&etos considerados priorit#rios no plano plurianual. desde a produção ou importação até a 8ltima operação. calculado o imposto sobre o preço então praticado na operação final e assegurado seu recol'imento ao !stado ou ao "istrito 3ederal.nião e ao /oder ?udici#rio. no praAo de até deA anos. + e ++. ao <ue determinam os arts5 6GQ. com as alteraçCes posteriores5 Art5 @G5 ( disposto no art5 6LG. o 1anco de "esenvolvimento do entro% (este. +++ % seis décimos por cento na Região )5A5 entro%(este.nião. +. inclusive fundaçCes instituídas e mantidas pelo /oder /8blico federal5 K =7 % Até a entrada em vigor da lei complementar a <ue se refere o art5 6LG. pela 2ei n7 B56GL. na referida região. +4 % ao ongresso Nacional. em benefício das entrais !létricas 1rasileiras )5A5 (!letrobr#s).

++5 Art5 BR5 P mantida a \ona 3ranca de 9anaus. e de incentivos fiscais.nião. a . pelo praAo de vinte e cinco anos. o "istrito 3ederal e os 9unicípios não poderão despender com pessoal mais do <ue sessenta e cinco por cento do valor das respectivas receitas correntes5 /ar#grafo 8nico5 A . o "istrito 3ederal e os 9unicípios. reduAindo o percentual e$cedente F raAão de um <uinto por ano5 Art5 @Q5 /ara efeito do cumprimento das disposiçCes constitucionais <ue impli<uem variaçCes de despesas e receitas da . dos !stados. em relação a incentivos concedidos sob condição e com praAo certo5 . os incentivos <ue não forem confirmados por lei5 K =7 % A revogação não pre&udicar# os direitos <ue &# tiverem sido ad<uiridos. +++. se não forem ratificados pelo ongresso Nacional no praAo de dois anos5 Art5 @M5 A adaptação ao <ue estabelece o art5 6LM. pelo menos. a partir da data da promulgação da onstituição. após a promulgação da onstituição. <uando a respectiva despesa de pessoal e$ceder o limite previsto neste artigo.++ % o pro&eto de lei de diretriAes orçament#rias ser# encamin'ado até oito meses e meio antes do encerramento do e$ercício financeiro e devolvido para sanção até o encerramento do primeiro período da sessão legislativa. +++ % o pro&eto de lei orçament#ria da . dever# processar%se no praAo de cinco anos. e$tinguir%se%ão. propondo aos /oderes 2egislativos respectivos as medidas cabíveis5 K 67 % onsiderar%se%ão revogados após dois anos. os !stados. a partir da promulgação da onstituição5 /ar#grafo 8nico5 )omente por lei federal podem ser modificados os critérios <ue disciplinaram ou ven'am a disciplinar a aprovação dos pro&etos na \ona 3ranca de 9anaus5 Art5 B65 (s /oderes !$ecutivos da . os !stados. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios reavaliarão todos os incentivos fiscais de natureAa setorial ora em vigor. com suas características de #rea livre de comércio. o /oder !$ecutivo dever# elaborar e o /oder 2egislativo apreciar pro&eto de revisão da lei orçament#ria referente ao e$ercício financeiro de 6QJQ5 /ar#grafo 8nico5 ( ongresso Nacional dever# votar no praAo de doAe meses a lei complementar prevista no art5 6L6.nião. de e$portação e importação. e$cetuados os resultantes de isençCes fiscais <ue passem a integrar patrim>nio privado e os <ue interessem F defesa nacional. deverão retornar F<uele limite. um <uinto por ano5 Art5 @J5 Até a promulgação da lei complementar referida no art5 6LQ.nião. F<uela data.nião ser# encamin'ado até <uatro meses antes do encerramento do e$ercício financeiro e devolvido para sanção até o encerramento da sessão legislativa5 Art5 @L5 (s fundos e$istentes na data da promulgação da onstituição.nião. reduAindo%se o e$cesso F base de.

desde <ue. a partir da promulgação da onstituição. com a redação da !menda onstitucional n7 6. de 6M de outubro de 6QLQ. no praAo de até <uatro anos da data da promulgação da onstituição. as empresas brasileiras titulares de concessão de energia 'idr#ulica para uso em seu processo de industrialiAação5 K @7 % As empresas brasileiras referidas no K 67 somente poderão ter autoriAaçCes de pes<uisa e concessCes de lavra ou potenciais de energia 'idr#ulica. preferencialmente no semi%#rido5 Art5 B@5 Na data da promulgação da lei <ue disciplinar a pes<uisa e a lavra de recursos e &aAidas minerais. também deverão ser reavaliados e reconfirmados nos praAos deste artigo5 Art5 B=5 "urante <uinAe anos. para pes<uisa de petróleo. tornar%se%ão sem efeito as autoriAaçCes. celebrados nos termos do art5 =@. concessão de lavra de recursos minerais e de aproveitamento dos potenciais de energia 'idr#ulica em vigor terão <uatro anos. <ue este&am em vigor na data da promulgação da onstituição5 Art5 BL5 )ão su&eitos F correção monet#ria desde o vencimento. K 675 K 67 % Ressalvadas as disposiçCes de interesse nacional previstas no te$to constitucional. em seus próprios estabelecimentos ou em empresa industrial controladora ou controlada5 K =7 % 3icarão também dispensadas do cumprimento do disposto no art5 6ML. ++ % cin<Oenta por cento na Região Nordeste.nião aplicar#. da onstituição as refinarias em funcionamento no /aís amparadas pelo art5 B@ e nas condiçCes do art5 BG da 2ei n7 =5RRB. caso os trabal'os de pes<uisa ou de lavra não 'a&am sido comprovadamente iniciados nos praAos legais ou este&am inativos5 Art5 BB5 As atuais empresas brasileiras titulares de autoriAação de pes<uisa. K 67. a . de @ de outubro de 6QG@5 /ar#grafo 8nico5 3icam ressalvados da vedação do art5 6MM. até seu efetivo pagamento. K 67. ou no praAo de um ano. ten'am o produto de sua lavra e beneficiamento destinado a industrialiAação no território nacional. K 67. mesmo <uando esses regimes se&am convertidos em falDncia5 /ar#grafo 8nico5 ( disposto neste artigo aplica%se também: . sem interrupção ou suspensão. K L7.K @7 % (s incentivos concedidos por convDnio entre !stados. ++. a contar da promulgação da onstituição. dos recursos destinados F irrigação: + % vinte por cento na Região entro%(este. desde <ue a energia e o produto da lavra se&am utiliAados nos respectivos processos industriais5 Art5 BG5 3icam e$cluídas do monopólio estabelecido pelo art5 6MM. para cumprir os re<uisitos do art5 6ML. os créditos &unto a entidades submetidas aos regimes de intervenção ou li<uidação e$tra&udicial. os contratos de risco feitos com a /etróleo 1rasileiro )5A5 (/etrobr#s). da onstituição de 6QLM. concessCes e demais títulos atributivos de direitos miner#rios. as empresas brasileiras ficarão dispensadas do cumprimento do disposto no art5 6ML.

decorrentes de <uais<uer empréstimos concedidos por bancos e por instituiçCes financeiras. para efeito deste artigo. ainda <ue a&uiAados. cessão ou sub%rogação de créditos ou cédulas 'ipotec#rias. pe<ueno e médio produtor rural ser# feita obedecendo%se Fs normas de crédito rural vigentes F época do contrato5 K @7 % A isenção da correção monet#ria a <ue se refere este artigo só ser# concedida nos seguintes casos: + % se a li<uidação do débito inicial. a contar da data da promulgação da onstituição. assistDncia financeira de li<uideA. e$cluído desta demonstração seu estabelecimento. financiamento. desde <ue relativos a crédito rural5 K 67 % onsideram%se. efetivação de garantia de depósitos do p8blico ou de compra de obrigaçCes passivas. refinanciamento. ++ % Fs operaçCes de empréstimo. ++ % se a aplicação dos recursos não contrariar a finalidade do financiamento. +++ % se não for demonstrado pela instituição credora <ue o mutu#rio dispCe de meios para o pagamento de seu débito. ++ % ao mini. pe<uenos e médios produtores rurais no período de =J de fevereiro de 6QJL a @6 de deAembro de 6QJM.+ % Fs operaçCes realiAadas posteriormente F decretação dos regimes referidos no IcaputI deste artigo. acrescido de &uros legais e ta$as &udiciais. +4 % se o financiamento inicial não ultrapassar o limite de cinco mil (brigaçCes do *esouro Nacional. a casa de moradia e os instrumentos de trabal'o e produção. não li<uidados até 6 de &aneiro de 6QJJ5 Art5 BM5 Na li<uidação dos débitos. cabendo o >nus da prova F instituição credora. vier a ser efetivada no praAo de noventa dias. inclusive suas renegociaçCes e composiçCes posteriores. inclusive as realiAadas com recursos de fundos <ue ten'am essas destinaçCes. +4 % aos créditos das entidades da administração p8blica anteriores F promulgação da onstituição. +++ % aos créditos anteriores F promulgação da onstituição. não e$istir# correção monet#ria desde <ue o empréstimo ten'a sido concedido: + % aos micro e pe<uenos empres#rios ou seus estabelecimentos no período de =J de fevereiro de 6QJL a =J de fevereiro de 6QJM. 4 % se o benefici#rio não for propriet#rio de mais de cinco módulos rurais5 . microempresas as pessoas &urídicas e as firmas individuais com receitas anuais de até deA mil (brigaçCes do *esouro Nacional. e pe<uenas empresas as pessoas &urídicas e as firmas individuais com receita anual de até vinte e cinco mil (brigaçCes do *esouro Nacional5 K =7 % A classificação de mini.

K B7 % (s benefícios de <ue trata este artigo não se estendem aos débitos &# <uitados e aos devedores <ue se&am constituintes5 K G7 % No caso de operaçCes com praAos de vencimento posteriores F data% limite de li<uidação da dívida. elaborar# código de defesa do consumidor5 Art5 BQ5 A lei dispor# sobre o instituto da enfiteuse em imóveis urbanos. confiar F guarda do registro de imóveis competente toda a documentação a ele relativa5 Art5 GR5 2ei agrícola a ser promulgada no praAo de um ano dispor#. o >nus recair# sobre a fonte de recursos origin#ria5 Art5 BJ5 ( ongresso Nacional. sobre os ob&etivos e instrumentos de política agrícola. a revisão ser# feito com base e$clusivamente no critério de legalidade da operação5 K =7 % No caso de concessCes e doaçCes. a remição dos aforamentos mediante a<uisição do domínio direto. no caso de sua e$tinção. plane&amento de safras. por instrumento próprio. abastecimento interno. os bancos e as instituiçCes financeiras promoverão. 'avendo interesse do mutu#rio. dentro de cento e vinte dias da promulgação da onstituição. sendo facultada aos foreiros. a partir da orla marítima5 K B7 % Remido o foro. a revisão obedecer# aos critérios de legalidade e de conveniDncia do interesse p8blico5 . através de omissão mista. todas as doaçCes. o antigo titular do domínio direto dever#.nião5 K =7 % (s direitos dos atuais ocupantes inscritos ficam assegurados pela aplicação de outra modalidade de contrato5 K @7 % A enfiteuse continuar# sendo aplicada aos terrenos de marin'a e seus acrescidos. realiAadas no período de 67 de &aneiro de 6QL= a @6 de deAembro de 6QJM5 K 67 % No tocante Fs vendas. nos termos da onstituição. serão adotados os critérios e bases 'o&e vigentes na legislação especial dos imóveis da . mercado e$terno e instituição de crédito fundi#rio5 Art5 G65 )erão revistos pelo ongresso Nacional. sob pena de responsabilidade. situados na fai$a de segurança. ainda <ue através de refinanciamento e repasse de recursos pelo 1anco entral5 K M7 % No caso de repasse a agentes financeiros oficiais ou cooperativas de crédito. na conformidade do <ue dispuserem os respectivos contratos5 K 67 % Wuando não e$istir cl#usula contratual. comercialiAação. vendas e concessCes de terras p8blicas com #rea superior a trDs mil 'ectares. prioridades. nos trDs anos a contar da data da promulgação da onstituição. no praAo de noventa dias. alteração nas condiçCes contratuais originais de forma a a&ust#%las ao presente benefício5 K L7 % A concessão do presente benefício por bancos comerciais privados em nen'uma 'ipótese acarretar# >nus para o /oder /8blico.

são vedados: + % a instalação. +++ % em caso de morte. de valor igual F do inciso anterior.K @7 % Nas 'ipóteses previstas nos par#grafos anteriores. e amparados pelo "ecreto%2ei n7 Q5JJ=. no capital de instituiçCes financeiras com sede no /aís. <uando carentes. <ual<uer outra pensão &# concedida ao e$%combatente5 Art5 GB5 (s seringueiros recrutados nos termos do "ecreto%2ei n7 G5J6@. nos termos da 2ei n7 G5@6G. 4+ % prioridade na a<uisição da casa própria. no /aís. durante a )egunda Suerra 9undial5 . pensão F vi8va ou compan'eira ou dependente. ressalvado o direito de opção. sendo inacumul#vel com <uais<uer rendimentos recebidos dos cofres p8blicos. <ue poder# ser re<uerida a <ual<uer tempo. na Região AmaA>nica. comprovada a ilegalidade. de novas agDncias de instituiçCes financeiras domiciliadas no e$terior. +++. pensão mensal vitalícia no valor de dois sal#rios mínimos5 K 67 % ( benefício é estendido aos seringueiros <ue. e$tensiva aos dependentes. para todos os efeitos legais. dos !stados. para os <ue não a possuam ou para suas vi8vas ou compan'eiras5 /ar#grafo 8nico5 A concessão da pensão especial do inciso ++ substitui. trabal'ando na produção de borrac'a. de 6L de setembro de 6QBL. de forma proporcional. receberão. em <ual<uer regime &urídico.nião. de 6B de setembro de 6QB@. ++ % pensão especial correspondente F dei$ada por segundo%tenente das 3orças Armadas. contribuíram para o esforço de guerra. as terras reverterão ao patrim>nio da . ou 'avendo interesse p8blico. com estabilidade. ou de interesse do Soverno brasileiro5 Art5 G@5 Ao e$%combatente <ue ten'a efetivamente participado de operaçCes bélicas durante a )egunda Suerra 9undial. serão assegurados os seguintes direitos: + % aproveitamento no serviço p8blico. de 6= de setembro de 6QLM. de reciprocidade. 'ospitalar e educacional gratuita. 4 % aposentadoria com proventos integrais aos vinte e cinco anos de serviço efetivo. e$ceto os benefícios previdenci#rios. +4 % assistDncia médica. de pessoas físicas ou &urídicas residentes ou domiciliadas no e$terior5 /ar#grafo 8nico5 A vedação a <ue se refere este artigo não se aplica Fs autoriAaçCes resultantes de acordos internacionais. atendendo a apelo do Soverno brasileiro. sem a e$igDncia de concurso. do "istrito 3ederal ou dos 9unicípios5 Art5 G=5 Até <ue se&am fi$adas as condiçCes a <ue se refere o art5 6Q=. ++ % o aumento do percentual de participação.

anualmente. e$clusivamente no e$ercício de 6QJJ. trinta por cento. terão seus valores revistos. e$cluído o seguro%desemprego. de J de maio de 6QJG. do orçamento da seguridade social. a fim de <ue se&a restabelecido o poder a<uisitivo. e$presso em n8mero de sal#rios mínimos. ressalvados. com correção monet#ria. os !stados e os 9unicípios consignarão. sobre ele incidindo &uros de mora. nos termos da 2ei n7 M5GMJ. e pela 2ei n7 M5L66. alterada pelo "ecreto%2ei n7 =5RBQ.K =7 % (s benefícios estabelecidos neste artigo são transferíveis aos dependentes recon'ecidamente carentes5 K @7 % A concessão do benefício far%se%# conforme lei a ser proposta pelo /oder !$ecutivo dentro de cento e cin<Oenta dias da promulgação da onstituição5 Art5 GG5 Até <ue se&a aprovada a lei de diretriAes orçament#rias. obedecendo%se a esse critério de atualiAação até a implantação do plano de custeio e benefícios referidos no artigo seguinte5 /ar#grafo 8nico5 As prestaçCes mensais dos benefícios atualiAadas de acordo com este artigo serão devidas e pagas a partir do sétimo mDs a contar da promulgação da onstituição5 . de =G de maio de 6QJ=. a arrecadação decorrente de. ser# blo<ueada e repassada F previdDncia social para pagamento de seus débitos5 Art5 GJ5 (s benefícios de prestação continuada. cinco dos seis décimos percentuais correspondentes F alí<uota da contribuição de <ue trata o "ecreto%2ei n7 65QBR. de 67 de agosto de 6QJ@. de =@ de deAembro de 6QJL5 K @7 % !m garantia do cumprimento do parcelamento. serão destinados ao setor de sa8de5 Art5 GL5 Até <ue a lei dispon'a sobre o art5 6QG. nesta 'ipótese. no mínimo. o débito ser# considerado vencido em sua totalidade. de J de &ul'o de 6QJM. em cento e vinte parcelas mensais. pelo "ecreto n7 Q65=@L. sendo o restante dividido em parcelas mensais de igual valor5 K =7 % A li<uidação poder# incluir pagamentos na forma de cessão de bens e prestação de serviços. mantidos pela previdDncia social na data da promulgação da onstituição. no mínimo. desde <ue os devedores re<ueiram o parcelamento e iniciem seu pagamento no praAo de cento e oitenta dias a contar da promulgação da onstituição5 K 67 % ( montante a ser pago em cada um dos dois primeiros anos não ser# inferior a cinco por cento do total do débito consolidado e atualiAado. dispensados os &uros e multas sobre eles incidentes. parcela dos recursos correspondentes aos 3undos de /articipação. os compromissos assumidos com programas e pro&etos em andamento5 Art5 GM5 (s débitos dos !stados e dos 9unicípios relativos Fs contribuiçCes previdenci#rias até @R de &un'o de 6QJJ serão li<uidados. +. passa a integrar a receita da seguridade social. nos respectivos orçamentos as dotaçCes necess#rias ao pagamento de seus débitos5 K B7 % "escumprida <ual<uer das condiçCes estabelecidas para concessão do parcelamento. <ue tin'am na data de sua concessão. destinada aos !stados e 9unicípios devedores.

em cada !stado e no "istrito 3ederal. os planos serão implantados progressivamente nos deAoito meses seguintes5 (*) Art5 LR5 Nos deA primeiros anos da promulgação da onstituição. <ue ter# seis meses para apreci#%los5 /ar#grafo 8nico5 Aprovados pelo ongresso Nacional. sempre <ue. inciso +. e 6GQ. da onstituição 3ederal. no Hmbito de cada !stado e do "istrito 3ederal.nião complementar# os recursos dos 3undos a <ue se refere o K 67.Art5 GQ5 (s pro&etos de lei relativos F organiAação da seguridade social e aos planos de custeio e de benefício serão apresentados no praAo m#$imo de seis meses da promulgação da onstituição ao ongresso Nacional. F manutenção e ao desenvolvimento do ensino fundamental. de 1& !# #6: IArt3 4F3 Nos deA primeiros anos da promulgação desta !menda. de um 3undo de 9anutenção e "esenvolvimento do !nsino 3undamental e de 4aloriAação do 9agistério. os !stados. na forma do disposto no art5 =66 da onstituição 3ederal. 6GJ. <uinAe por cento dos recursos a <ue se referem os arts5 6GG. cin<Oenta por cento dos recursos a <ue se refere o art5 =6= da onstituição. com o ob&etivo de assegurar a universaliAação de seu atendimento e a remuneração condigna do magistério5 7 18 A distribuição de responsabilidades e recursos entre os !stados e seus 9unicípios a ser concretiAada com parte dos recursos definidos neste artigo. pelo menos. de modo a estender suas unidades de ensino superior Fs cidades de maior densidade populacional5 (*) Redação dada ao a. proporcionalmente ao n8mero de alunos nas respectivas redes de ensino fundamental5 7 D8 A . o "istrito 3ederal e os 9unicípios destinarão não menos de sessenta por cento dos recursos a <ue se refere o caput do art5 =6= da onstituição 3ederal. com a mobiliAação de todos os setores organiAados da sociedade e com a aplicação de. alíneas IaI e IbI. pelo menos. inciso +4. para eliminar o analfabetismo e universaliAar o ensino fundamental5 /ar#grafo 8nico5 !m igual praAo. inciso ++. as universidades p8blicas descentraliAarão suas atividades.tigo pela Emenda Constitucional nº 14. o /oder /8blico desenvolver# esforços. é assegurada mediante a criação. seu valor por aluno não alcançar o mínimo definido nacionalmente5 . de natureAa cont#bil5 7 @8 ( 3undo referido no par#grafo anterior ser# constituído por. e inciso ++. e ser# distribuído entre cada !stado e seus 9unicípios.

dos <uartéis.nião. sua fiscaliAação e controle. salvo disposição legal em contr#rio5 Art5 L=5 A lei criar# o )erviço Nacional de AprendiAagem Rural ()!NAR) nos moldes da legislação relativa ao )erviço Nacional de AprendiAagem +ndustrial ()!NA+) e ao )erviço Nacional de AprendiAagem do omércio ()!NA ). sem pre&uíAo das atribuiçCes dos órgãos p8blicos <ue atuam na #rea5 Art5 L@5 P criada uma omissão composta de nove membros. a omissão promover# estudos. a distribuição proporcional de seus recursos. poderão continuar a recebD%los. desdobrar%se em tantas subcomissCes <uantas forem necess#rias5 /ar#grafo 8nico5 No desenvolvimento de suas atribuiçCes. debates e avaliaçCes sobre a evolução política. dos !stados. em um praAo de cinco anos. sendo trDs do /oder 2egislativo. inclusive na complementação a <ue se refere o K @7. inclusive fundaçCes instituídas e mantidas pelo /oder /8blico. ten'am recebido recursos p8blicos. <ue preenc'am os re<uisitos dos incisos + e ++ do referido artigo e <ue. de forma a garantir um valor por aluno correspondente a um padrão mínimo de <ualidade de ensino. econ>mica e cultural do /aís.nião aplicar# na erradicação do analfabetismo e na manutenção e no desenvolvimento do ensino fundamental.7 ?8 A . da administração direta ou indireta. das igre&as e de outras instituiçCes representativas da .nião. os !stados. podendo articular%se com os governos estaduais e municipais e com instituiçCes p8blicas e privadas <ue dese&em participar dos eventos5 Art5 LB5 A +mprensa Nacional e demais gr#ficas da .ma proporção não inferior a sessenta por cento dos recursos de cada 3undo referido no K 67 ser# destinada ao pagamento dos professores do ensino fundamental em efetivo e$ercício no magistério5 7 48 A . podendo. bem como as fundaçCes de ensino e pes<uisa cu&a criação ten'a sido autoriAada por lei. definido nacionalmente5 7 98 . promoverão edição popular do te$to integral da onstituição. dos sindicatos. <ue ser# posta F disposição das escolas e dos cartórios. suas contribuiçCes ao 3undo. bem como sobre a forma de c#lculo do valor mínimo nacional por aluno5I Art5 L65 As entidades educacionais a <ue se refere o art5 =6@. a seu critério. para promover as comemoraçCes do centen#rio da proclamação da Rep8blica e da promulgação da primeira onstituição republicana do /aís. trDs do /oder ?udici#rio e trDs do /oder !$ecutivo. o "istrito 3ederal e os 9unicípios a&ustarão progressivamente. nos 8ltimos trDs anos. nunca menos <ue o e<uivalente a trinta por cento dos recursos a <ue se refere o caput do art5 =6= da onstituição 3ederal5 7 E8 A lei dispor# sobre a organiAação dos 3undos. social. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios.

comunidade. com o ob&etivo de saneamento financeiro da 3aAenda /8blica 3ederal e de estabiliAação econ>mica. gratuitamente. de modo <ue cada cidadão brasileiro possa receber do !stado um e$emplar da onstituição do 1rasil5 Art5 LG5 ( /oder 2egislativo regulamentar#. bem assim no período de 67 de &aneiro de 6QQL a @R de &un'o de 6QQM.nião concluir# a demarcação das terras indígenas no praAo de cinco anos a partir da promulgação da onstituição5 Art5 LJ5 Aos remanescentes das comunidades dos <uilombos <ue este&am ocupando suas terras é recon'ecida a propriedade definitiva. de !4 !& #6: IArt3 E13 3ica instituído. devendo o !stado emitir%l'es os títulos respectivos5 Art5 LQ5 )er# permitido aos !stados manter consultorias &urídicas separadas de suas /rocuradorias%Serais ou Advocacias%Serais. nos e$ercícios financeiros de 6QQB e 6QQG. o 3undo )ocial de !mergDncia. benefícios previdenci#rios e au$ílios assistenciais de prestação continuada. ten'am órgãos distintos para as respectivas funçCes5 Art5 MR5 3ica mantida atual competDncia dos tribunais estaduais até a mesma se&a definida na onstituição do !stado. da onstituição5 1. com o ob&etivo de saneamento financeiro da 3aAenda /8blica 3ederal e de estabiliAação econ>mica. na data da promulgação da onstituição. e despesas orçament#rias associadas a programas de relevante interesse econ>mico e social5I (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!. benefícios previdenci#rios e au$ílios assistenciais de prestação continuada. K B75 Art5 LL5 )ão mantidas as concessCes de serviços p8blicos de telecomunicaçCes atualmente em vigor. cu&os recursos serão aplicados prioritariamente no custeio das açCes dos sistemas de sa8de e educação.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional de Re%isão nº 1. o 3undo )ocial de !mergDncia. inclusive li<uidação de passivo previdenci#rio. inclusive li<uidação de passivo previdenci#rio. no praAo de doAe meses. nos e$ercícios financeiros de 6QQB e 6QQG. desde <ue. bem assim no período de 67 de &aneiro de 6QQL a @R de &un'o de 6QQM. nos termos do art5 6=G. nos termos da lei5 Art5 LM5 A . K 67. o art5 ==R. de !1 !& #4: (*) IArt3 E15 3ica instituído. e despesas orçament#rias associadas a programas de relevante interesse econ>mico e social5I . cu&os recursos serão aplicados prioritariamente no custeio das açCes dos sistemas de sa8de e educação.

nico t. inclusive li<uidação de passivo previdenci#rio. decorrente das alteraçCes produAidas pela 9edida /rovisória n57 .nião. e despesas orçament#rias associadas a programas de relevante interesse econ>mico e social5I (*) IP&rK:r&Ho L0ico5 Ao 3undo criado por este artigo não se aplica no e$ercício financeiro de 6QQB. o 3undo )ocial de !mergDncia. cHmbio e seguro. bem assim nos períodos de R6^R6^6QQL a @R^RL^QM e R6^RM^QM a @6^6=^6QQQ. o disposto na parte final do inciso ++ do K Q75 do Art5 6LG da onstituição5I (*) /a.(*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1'. de 22 11 #': IArt3 E15 P instituído. com o ob&etivo de saneamento financeiro da 3aAenda /8blica 3ederal e de estabiliAação econ>mica. nos e$ercícios financeiros de 6QQB e 6QQG.a-o . de !4 !& #6: I7 D8 ( /oder !$ecutivo publicar# demonstrativo da e$ecução orçament#ria.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1!.0g. (*) ++ % a parcela do produto da arrecadação do imposto sobre propriedade territorial rural. do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa e do imposto sobre operaçCes de crédito.mado em .ans-o.0g. de periodicidade bimestral.0g. cu&os recursos serão aplicados prioritariamente no custeio das açCes dos sistemas de sa8de e educação.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional de Re%isão nº 1. a <ual<uer título pela . de !4 !& #6: I7 @8 ( 3undo criado por este artigo passa a ser denominado 3undo de !stabiliAação 3iscal a partir do início do e$ercício financeiro de 6QQL5I /a. incluindo a complementação de recursos de <ue trata o K @7 do art5 LR do Ato das "isposiçCes onstitucionais *ransitórias. ou relativas a títulos ou valores mobili#rios. benefícios previdenci#rios e au$ílios assistenciais de prestação continuada. inclusive suas autar<uias e fundaçCes.a-o inclu)do pela Emenda Constitucional nº 1!. 1º pela Emenda Constitucional nº 1!. de !4 !& #6: I7 18 Ao 3undo criado por este artigo não se aplica o disposto na parte final do inciso ++ do K Q7 do art5 6LG da onstituição5I /a. no <ual se discriminarão as fontes e usos do 3undo criado por este artigo5I 1. de !1 !& #4: IArt3 E@5 +ntegram o 3undo )ocial de !mergDncia: + % o produto da arrecadação do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa incidente na fonte sobre pagamentos efetuados.

de =B de &ul'o de 6QQ6.I (*) +4 % vinte por cento do produto da arrecadação de todos os impostos e contribuiçCes da . su&eita a alteração por lei ordin#ria. cHmbio e seguro. e$cetuado o previsto nos incisos +. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!. estendendo%se a vigDncia da 8ltima delas até @6 de deAembro de 6QQG. a <ual ser# calculada. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!. ++ e +++. a <ual. nos e$ercícios financeiros de 6QQB e 6QQG. de !4 !& #6: III % a parcela do produto da arrecadação do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa e do imposto sobre operaçCes de crédito. ambas de =J de &aneiro de 6QQB. J5JBQ e J5JBJ. passa a ser de trinta por cento. de !4 !& #6: *IV % vinte por cento do produto da arrecadação de todos os impostos e contribuiçCes da . bem assim no período de 67 de &aneiro de 6QQL a @R de &un'o de 6QQM.B6Q e pelas 2eis n57s J5JBM.nião. e pelas 2eis n7s J5JBQ e J5JBJ. &# instituídos ou a serem criados. de 6G de deAembro de 6QJJ. observado o disposto nos KK @7 e B7. de =B de &ul'o de 6QQ6. de 6G de deAembro de 6QJJ. de =6 de &un'o de 6QQB. todas de =J de &aneiro de 6QQB. e$cetuado o previsto nos incisos +. mantidas as demais normas da 2ei n57 M5LJQ.nião. . mantidas as demais normas da 2ei n7 M5LJQ. de M de setembro de 6QMR. mediante a aplicação da alí<uota de setenta e cinco centésimos por cento sobre a receita bruta operacional. e modificaçCes posteriores. de !4 !& #6: IIII % a parcela do produto da arrecadação resultante da elevação da alí<uota da contribuição social sobre o lucro dos contribuintes a <ue se refere o K 67 do Art5 == da 2ei n7 J5=6=. (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!.I (*) +++ % a parcela do produto da arrecadação resultante da elevação da alí<uota da contribuição social sobre o lucro dos contribuintes a <ue se refere o K 67 do art5 == da 2ei n57 J5=6=. devida pelas pessoas &urídicas a <ue se refere o inciso +++ deste artigo. decorrente das alteraçCes produAidas pela 2ei n7 J5JQB. como definida na legislação do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa. ou relativas a títulos e valores mobili#rios. nos e$ercícios financeiros de 6QQB e 6QQG.I (*) 4 % a parcela do produto da arrecadação da contribuição de <ue trata a 2ei omplementar n57 M. ++ e +++. nos e$ercícios financeiros de 6QQB e 6QQG. passa a ser de trinta por cento. a <ual.

sobre a receita bruta operacional. +++ e 4 serão previamente deduAidas da base de c#lculo de <ual<uer vinculação ou participação constitucional ou legal. de !4 !& #6: I7 @8 As parcelas de <ue tratam os incisos +. devida pelas pessoas &urídicas a <ue se refere o inciso +++ deste artigo. ++. =6= e =@Q da onstituição5I (*) K @7 A parcela de <ue trata o inciso +4 ser# previamente deduAida da base de c#lculo das vinculaçCes ou participaçCes . de 22 11 #': IV % a parcela do produto da arrecadação da contribuição de <ue trata a 2ei omplementar n7 M. nos e$ercícios financeiros de 6QQB e 6QQG. bem assim nos períodos de 67de &aneiro de 6QQL a @R de &un'o de 6QQM e de 67 de &ul'o de 6QQM a @6 de deAembro de 6QQQ. ++. mediante a aplicação da alí<uota de setenta e cinco centésimos por cento.(*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!. de M de setembro de 6QMR. a <ual ser# calculada. de M de setembro de 6QMR. 6GQ. não se l'es aplicando o disposto nos artigos. =6= e =@Q da onstituição5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!. mediante a aplicação da alí<uota de setenta e cinco centésimos por cento. sobre a receita bruta operacional. bem assim no período de 67 de &aneiro de 6QQL a @R de &un'o de 6QQM. su&eita a alteração por lei ordin#ria posterior. a <ual ser# calculada. devida pelas pessoas &urídicas a <ue se refere o inciso +++ deste artigo. como definida na legislação do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa5I 4+ % outras receitas previstas em lei específica5 K 67 As alí<uotas e a base de c#lculo previstas nos incisos +++ e 4 aplicar%se%ão a partir do primeiro dia do mDs seguinte aos noventa dias posteriores F promulgação desta emenda5 (*) K =7 As parcelas de <ue tratam os incisos +. +++ e 4 serão previamente deduAidas da base de c#lculo de <ual<uer vinculação ou participação constitucional ou legal. 6GQ. como definida na legislação do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa. nos e$ercícios financeiros de 6QQB a 6QQG. eI (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1'. ++. de !4 !& #6: IV % a parcela do produto da arrecadação da contribuição de <ue trata a 2ei omplementar n7 M. su&eita a alteração por lei ordin#ria. não se l'es aplicando o disposto nos arts5 6GJ.

não poder# e$ceder a cinco inteiros e seis décimos por cento do total do produto da sua arrecadação5I 1. K G7. ++. 6GM. ++. de !4 !& #6: I7 98 A parcela dos recursos provenientes do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa. ++ e 6GQ da onstituição5I (*) K G7 A parcela dos recursos provenientes do imposto sobre propriedade territorial rural e do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa. destinada ao 3undo )ocial de !mergDncia.nião poder# instituir contribuição provisória sobre movimentação ou transmissão de valores e de créditos e direitos de natureAa financeira5 . =6= e =@Q da onstituição5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!. a oitenta e seis inteiros e dois décimos por cento do total do produto da sua arrecadação5 ++ % no caso do imposto sobre renda e proventos de <ual<uer natureAa. de 16 !$ #6: *Art3 E?3 A . de !1 !& #4: IArt3 ED3 Na regulação do 3undo )ocial de emergDncia não poder# ser utiliAado instrumento previsto o inciso 4 do Art5 GQ da onstituição5I 1. K G57. 6GM.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 12. de !4 !& #6: I7 ?8 ( disposto no par#grafo anterior não se aplica aos recursos previstos nos Artigos 6GJ.constitucionais previstas nos arts5 6G@. destinada ao 3undo )ocial de !mergDncia. =6= e =@Q da onstituição5I (*) K B7 ( disposto no par#grafo anterior não se aplica aos recursos previstos no art5 6GQ da onstituição5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!. nos termos do inciso ++ deste artigo. nos termos do inciso ++ deste artigo. 6GJ. não poder# e$ceder: + % no caso do imposto sobre propriedade territorial rural. de !4 !& #6: I7 D8 A parcela de <ue trata o inciso +4 ser# previamente deduAida da base de c#lculo das vinculaçCes ou participaçCes constitucionais previstas nos artigos 6G@. ++. a cinco inteiros e seis décimos por cento do total do produto da sua arrecadação5 (*) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 1!.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional de Re%isão nº 1.

nos e$ercícios financeiros de 6QQQ. nos meses subse<Oentes. nos primeiros doAe meses. e não poder# ser cobrada por praAo superior a dois anos5I 1. por trinta e seis meses. no período de =RRR a =RR@.nião autoriAada a emitir títulos da dívida p8blica interna. de 1$ !& 1###: IArt3 E93 P prorrogada. modificada pela 2ei n7 Q5G@Q. 6GM. de 6= de deAembro de 6QQM. fundo ou despesa. lGJ. K L7. bem como a base de c#lculo das aplicaçCes em programas de financiamento ao setor produtivo das regiCes . +. e de trinta centésimos. e 6GQ. decorrente da alteração da alí<uota. "istrito 3ederal e 9unicípios na forma dos arts5 6G@. da onstituição.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2'. a alí<uota da contribuição ser# de trinta e oito centésimos por cento. para financiamento das açCes e serviços de sa8de5 K B7 A contribuição de <ue trata este artigo ter# sua e$igibilidade subordinada ao disposto no art5 6QG. + e ++. de 21 !& 2!!!: IArt3 E43 P desvinculado de órgão. +. prevista e não realiAada em 6QQQ5I 1. facultado ao /oder !$ecutivo reduAi%la total ou parcialmente.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 21. &# instituídos ou <ue vierem a ser criados no referido período. seus adicionais e respectivos acréscimos legais5 IK 6o ( disposto no c&%(t deste artigo não reduAir# a base de c#lculo das transferDncias a !stados. da onstituição5 K @7 ( produto da arrecadação da contribuição de <ue trata este artigo ser# destinado integralmente ao 3undo Nacional de )a8de. total ou parcialmente. cu&a vigDncia é também prorrogada por idDntico praAo5 K 67 (bservado o disposto no K L7 do art5 6QG da onstituição 3ederal.nião. =RRR e =RR6. K Go. e 6GB. +.K 67 A alí<uota da contribuição de <ue trata este artigo não e$ceder# a vinte e cinco centésimos por cento. ser# destinado ao custeio da previdDncia social5 K @7 P a . cu&os recursos serão destinados ao custeio da sa8de e da previdDncia social. em montante e<uivalente ao produto da arrecadação da contribuição. K G7. e ++. facultado ao /oder !$ecutivo reduAi%la ou restabelecD%la. nas condiçCes e limites fi$ados em lei5 K =7 A contribuição de <ue trata este artigo não se aplica o disposto nos arts5 6G@. vinte por cento da arrecadação de impostos e contribuiçCes sociais da . instituída pela 2ei n7 Q5@66. a cobrança da contribuição provisória sobre movimentação ou transmissão de valores e de créditos e direitos de natureAa financeira de <ue trata o art5 MB. IaI e IbI. de =B de outubro de 6QQL. nos limites a<ui definidos5 K =7 ( resultado do aumento da arrecadação. da onstituição.

e inciso ++.nião para a mesma finalidade serão aplicados por meio de 3undo de )a8de <ue ser# acompan'ado e fiscaliAado por onsel'o de )a8de. até o e$ercício financeiro de =RRB. em açCes e serviços b#sicos de sa8de. K Go. o "istrito 3ederal e os 9unicípios <ue apli<uem percentuais inferiores aos fi$ados nos incisos ++ e +++ deverão elev#% los gradualmente. na forma da lei5I (A ) IK @7 (s recursos dos !stados. . alínea a. a aplicação ser# de pelo menos sete por cento5I (A ) IK =7 "os recursos da . a partir do e$ercício financeiro de =RRG. aplicar%se%# F .I (A ) I++ N no caso dos !stados e do "istrito 3ederal. serão aplicados nos 9unicípios. <uinAe por cento do produto da arrecadação dos impostos a <ue se refere o art5 6GL e dos recursos de <ue tratam os arts5 6GJ e 6GQ.Norte. reduAida a diferença F raAão de. deduAidas as parcelas <ue forem transferidas aos respectivos 9unicípios. eI (A ) I+++ N no caso dos 9unicípios e do "istrito 3ederal. inciso +.nião:I (A ) Ia) no ano =RRR. +. o valor apurado no ano anterior. sendo <ue. doAe por cento do produto da arrecadação dos impostos a <ue se refere o art5 6GG e dos recursos de <ue tratam os arts5 6GM e 6GQ. alínea b e K @75I (A ) IK 67 (s !stados. no mínimo. IcI. sem pre&uíAo do disposto no art5 MB da onstituição 3ederal5I (A ) IK B7 Na ausDncia da lei complementar a <ue se refere o art5 6QJ.nião apurados nos termos deste artigo. IK =o !$cetua%se da desvinculação de <ue trata o c&%(t deste artigo a arrecadação da contribuição social do sal#rio%educação a <ue se refere o art5 =6=. um <uinto por ano. K @7. segundo o critério populacional.I (A ) Ib) do ano =RR6 ao ano =RRB. do "istrito 3ederal e dos 9unicípios destinados Fs açCes e serviços p8blicos de sa8de e os transferidos pela . corrigido pela variação nominal do /roduto +nterno 1ruto N /+1. pelo menos. cinco por cento. Nordeste e da onstituição5 entro%(este a <ue se refere o art5 6GQ. o montante empen'ado em açCes e serviços p8blicos de sa8de no e$ercício financeiro de 6QQQ acrescido de. <uinAe por cento. os recursos mínimos aplicados nas açCes e serviços p8blicos de sa8de serão e<uivalentes:I (A ) I+ N no caso da . da onstituição5I 1. inciso +.nião. de 1& !# !!: IArt5 MM5 Até o e$ercício financeiro de =RRB.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº 2#. a partir de =RRR. no mínimo.

os de <ue trata o art5 @@ deste Ato das "isposiçCes onstitucionais *ransitórias e suas complementaçCes e os <ue &# tiverem os seus respectivos recursos liberados ou depositados em &uíAo. se não li<uidadas até o final do e$ercício a <ue se referem. vencido o praAo ou em caso de omissão no orçamento. re<uisitar ou determinar o se<Oestro de recursos financeiros da entidade e$ecutada.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &1.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &1. os de natureAa alimentícia. sa8de.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &!. nos casos de precatórios &udiciais origin#rios de desapropriação de imóvel residencial do credor. iguais e sucessivas. reforço de renda familiar e outros programas de relevante interesse social voltados para mel'oria da <ualidade de vida5 /ar#grafo 8nico5 ( 3undo previsto neste artigo ter# onsel'o onsultivo e de Acompan'amento <ue conte com a participação de representantes da sociedade civil. de 14 12 !!: IArt5 MQ5 P instituído. a ser regulado por lei complementar com o ob&etivo de viabiliAar a todos os brasileiros acesso a níveis dignos de subsistDncia. desde <ue comprovadamente 8nico F época da imissão na posse5I (A ) IK B7 ( /residente do *ribunal competente dever#. no Hmbito do /oder !$ecutivo 3ederal.aos !stados. os precatórios pendentes na data de promulgação desta !menda e os <ue decorram de açCes iniciais a&uiAadas até @6 de deAembro de 6QQQ serão li<uidados pelo seu valor real. suficientes F satisfação da prestação5I (A ) 1. 'abitação. ou preterição ao direito de precedDncia. poder liberatório do pagamento de tributos da entidade devedora5I (A ) IK @7 ( praAo referido no caput deste artigo fica reduAido para dois anos. em prestaçCes anuais. de 1& !# !!: IArt5 MJ5 Ressalvados os créditos definidos em lei como de pe<ueno valor. acrescido de &uros legais. a critério do credor5I (A ) IK =7 As prestaçCes anuais a <ue se refere o caput deste artigo terão. para vigorar até o ano de =R6R. permitida a cessão dos créditos5I (A ) IK 67 P permitida a decomposição de parcelas. ao "istrito 3ederal e aos 9unicípios o disposto neste artigo5I (A ) 1. educação. de 14 12 !!: Art5 JR5 ompCem o 3undo de ombate e !rradicação da /obreAa: . em moeda corrente. o 3undo de ombate a !rradicação da /obreAa. a re<uerimento do credor. nos termos da lei5 1. cu&os recursos serão aplicados em açCes suplementares de nutrição. no praAo m#$imo de deA anos.

de <ual<uer natureAa. na forma deste artigo. na forma da lei5 1. não alcance o valor de <uatro bil'Ces de reais5 far%se%F complementação na forma do art5 JR. ser# integralmente repassada ao 3undo. de pessoas físicas ou &urídicas do /aís ou do e$terior. direta ou indiretamente.+ N a parcela do produto da arrecadação correspondente a um adicional de oito centésimos por cento. +++ N o produto da arrecadação do imposto de <ue trata o art5 6G@. aplic#vel de 6J de &un'o de =RRR a 6M de &un'o de =RR=. em títulos p8blicos federais. ++ N a parcela do produto da arrecadação correspondente a um adicional de cinco pontos percentuais na alí<uota do +mposto sobre /rodutos +ndustrialiAados N +/+. +4 N dotaçCes orçament#rias. de 14 12 !!: Art5 J65 P instituído 3undo constituído pelos recursos recebidos pela .tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &1. ou do imposto <ue vier a substituí%lo.nião em decorrDncia da desestatiAação de sociedades de economia mista ou empresas p8blicas por ela controladas. ou de participação societ#ria remanescente após a alienação. a serem definidas na regulamentação do referido 3undo5 K 67 Aos recursos integrantes do 3undo de <ue trata este artigo não se aplica o disposto nos arts5 6GQ e 6LM. da onstituição. preservado o seu valor real. incidente sobre produtos supérfluos e aplic#vel até a e$tinção do 3undo. cu&os rendimentos. assim como <ual<uer desvinculação de recursos orçament#rios5 K =7 A arrecadação decorrente do disposto no inciso + deste artigo. na alí<uota da contribuição social de <ue trata o art5 MG do Ato das "isposiçCes onstitucionais *ransitórias. da onstituição. no período compreendido entre 6J de &un'o de =RRR e o início da vigDncia da lei complementar a <ue se refere a art5 MQ. 4+ N outras receitas. inciso +4. gerados a partir de 6J de &un'o de =RR=. do Ato das disposiçCes onstitucionais *ransitórias5 . 4N doaçCes. inciso 4++. inciso +4. progressivamente resgat#veis após 6J de &un'o de =RR=. <uando a operação envolver a alienação do respectivo controle acion#rio a pessoa ou entidade não integrante da Administração /8blica. reverterão ao 3undo de ombate e !rradicação de /obreAa5 K 67 aso o montante anual previsto nos rendimentos transferidos ao 3undo de ombate e !rradicação da /obreAa.

poder# ser criado adicional de até meio ponto percentual na alí<uota do +mposto sobre serviços ou do imposto <ue vier a substituí%lo. até a data referida no caput deste artigo. ou do imposto <ue vier a substituí%lo. o /oder !$ecutivo poder# destinar ao 3undo a <ue se refere este artigo outras receitas decorrentes da alienação de bens da . sobre serviços supérfluos5 1. a vigDncia da 2ei n7 Q5@66. com os recursos de <ue trata este artigo e outros <ue vierem a destinar. e suas alteraçCes5 K =7 "o produto da arrecadação da contribuição social de <ue trata este artigo ser# destinada a parcela correspondente F alí<uota de: + % vinte centésimos por cento ao 3undo Nacional de )a8de. sobre este adicional. inciso ++. poder# ser criado adicional de até dois pontos percentuais na alí<uota do +mposto sobre irculação de 9ercadorias e )erviços N + 9). e J=.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &1. da onstituição5 1. da onstituição5 K =7 /ara o financiamento dos 3undos 9unicipais. inciso +4.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &1. de 14 12 !!: Art5 J=5 (s !stados.K =7 )em pre&uíAo do disposto no K 67. de 14 12 !!: Art5 J@5 2ei federal definir# os produtos e serviços supérfluos a <ue se referem os arts5 JR. a transferDncia de recursos ao 3undo de ombate e !rradicação da /obreAa e as demais disposiçCes referentes ao K 67 deste artigo serão disciplinadas em lei. de =B de outubro de 6QQL. o disposto no art5 6GJ. +. não se aplicando. ser# cobrada .tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &'. sobre os produtos e serviços supérfluos. deste Ato das "isposiçCes até @6 de deAembro de =RRB5 K 67 3ica prorrogada. não se aplicando o disposto no art5 6LG. inciso ++. K Q7.nião5 K @7 A constituição do 3undo a <ue se refere o caput. prevista nos arts5 MB. devendo os referidos 3undos ser geridos por entidades <ue contem com a participação da sociedade civil5 K 67 /ara o financiamento dos 3undos !staduais e "istrital. de 12 6 !2: ZArt5 JB5 A contribuição provisória sobre movimentação ou transmissão de valores e de créditos e direitos de natureAa financeira. para financiamento das açCes e serviços de sa8de. ++ % deA centésimos por cento ao custeio da previdDncia social. o "istrito 3ederal e os 9unicípios devem instituir 3undos de ombate # /obreAa. KK 67 e =75I 1. onstitucionais *ransitórias. MG e JR.

b) compan'ias securitiAadoras de novembro de 6QQM. ++ % em contas correntes de depósito. b) contratos referenciados em açCes ou índices de açCes. e$clusivamente. relativos a entradas no /aís e a remessas para o e$terior de recursos financeiros empregados. de onstitucionais <ue tratam os arts5 JR e J6 deste Ato das "isposiçCes .+++ % oito centésimos por cento ao 3undo de onstitucionais *ransitórias5 ombate e !rradicação da /obreAa. no e$ercício financeiro de =RRB. em suas diversas modalidades. em operaçCes e contratos referidos no inciso ++ deste artigo5 K 67 ( /oder !$ecutivo disciplinar# o disposto neste artigo no praAo de trinta dias da data de publicação desta !menda onstitucional5 K =7 ( disposto no inciso + deste artigo aplica%se somente Fs operaçCes relacionadas em ato do /oder !$ecutivo. de =R de ombate e !rradicação da /obreAa. dentre a<uelas <ue constituam o ob&eto social das referidas entidades5 <ue trata a 2ei n7 Q5G6B. <uando ser# integralmente destinada ao 3undo de *ransitórias5 1. de 12 6 !2: Art5 JG5 A contribuição a <ue se refere o art5 JB deste Ato das "isposiçCes onstitucionais *ransitórias não incidir#. de mercadorias e de futuros. a partir do trigésimo dia da data de publicação desta !menda onstitucional. relativos a: a) operaçCes de compra e venda de açCes. ++ % oito centésimos por cento. de <ue tratam os arts5 JR e J6 deste Ato das "isposiçCes K @7 A alí<uota da contribuição de <ue trata este artigo ser# de: + % trinta e oito centésimos por cento. +++ % em contas de investidores estrangeiros. negociados em bolsas de valores. realiAadas em recintos ou sistemas de negociação de bolsas de valores e no mercado de balcão organiAado. nos e$ercícios financeiros de =RR= e =RR@. nos lançamentos: + % em contas correntes de depósito especialmente abertas e e$clusivamente utiliAadas para operaçCes de: a) cHmaras e prestadoras de serviços de compensação e de li<uidação de <ue trata o par#grafo 8nico do art5 =7 da 2ei n7 6R5=6B. de =M de março de =RR6. c) sociedades an>nimas <ue ten'am por ob&eto e$clusivo a a<uisição de créditos oriundos de operaçCes praticadas no mercado financeiro.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &'.

as seguintes condiçCes: + % ter sido ob&eto de emissão de precatórios &udici#rios. os débitos ou obrigaçCes consignados em precatório &udici#rio. . ou os respectivos saldos. pendentes de pagamento na data da publicação desta !menda onstitucional5 K 67 (s débitos a <ue se refere o caput deste artigo. <ue preenc'am. com precedDncia sobre os de maior valor5 K =7 (s débitos a <ue se refere o caput deste artigo. poderão ser pagos em duas parcelas anuais.K @7 ( disposto no inciso ++ deste artigo aplica%se somente a operaçCes e contratos efetuados por intermédio de instituiçCes financeiras. até <ue se dD a publicação oficial das respectivas leis definidoras pelos entes da 3ederação. de 12 6 !2: Art5 JL5 )erão pagos conforme disposto no art5 6RR da do art5 MJ deste Ato das "isposiçCes onstituição 3ederal. os débitos de natureAa alimentícia previstos neste artigo terão precedDncia para pagamento sobre todos os demais5 1. "istrital ou 9unicipal oriundos de sentenças transitadas em &ulgado. serão pagos na ordem cronológica de apresentação dos respectivos precatórios. <ue ten'am valor igual ou inferior a: + % <uarenta sal#rios%mínimos. cumulativamente. se ainda não tiverem sido ob&eto de pagamento parcial. !stadual. os débitos da 3aAenda 3ederal. sociedades corretoras de títulos e valores mobili#rios.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &'. sociedades distribuidoras de títulos e valores mobili#rios e sociedades corretoras de mercadorias5 1. nos termos do art5 MJ deste Ato das "isposiçCes onstitucionais *ransitórias. se assim dispuser a lei5 K @7 (bservada a ordem cronológica de sua apresentação. observado o disposto no K B7 do art5 6RR da onstituição 3ederal. total ou parcialmente. não se l'es aplicando a regra de parcelamento estabelecida no caput onstitucionais *ransitórias.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &'. ++ % ter sido definidos como de pe<ueno valor pela lei de <ue trata o K @7 do art5 6RR da onstituição 3ederal ou pelo art5 JM deste Ato das "isposiçCes onstitucionais *ransitórias. de 12 6 !2: Art5 JM5 /ara efeito do <ue dispCem o K @7 do art5 6RR da 3ederal e o art5 MJ deste Ato das "isposiçCes onstituição onstitucionais *ransitórias serão considerados de pe<ueno valor. perante a 3aAenda dos !stados e do "istrito 3ederal. +++ % estar.

e$ceto para os serviços a <ue se referem os itens @=. sempre.++ % trinta sal#rios%mínimos.nião. anteriores F promulgação desta !menda5 /ar#grafo 8nico5 (s servidores da carreira policial militar continuarão prestando serviços ao !stado de Rond>nia na condição de cedidos. direta ou indiretamente. assegurados os direitos e vantagens a eles inerentes. da forma prevista no K @7 do art5 6RR5 1. a <ual<uer título. bem como os /oliciais 9ilitares admitidos por força de lei federal. de @6 de deAembro de 6QLJ. por meio de precatório. incentivos e benefícios fiscais. sendo facultada F parte e$e<Oente a ren8ncia ao crédito do valor e$cedente. ++ N não ser# ob&eto de concessão de isençCes. o imposto a <ue se refere o inciso +++ do caput do mesmo artigo: + N ter# alí<uota mínima de dois por cento. observadas as atribuiçCes de função compatíveis com seu grau 'ier#r<uico5[ . @@ e @B da 2ista de )erviços ane$a ao "ecreto%2ei n7 BRL. de 12 6 !2: Art5 JJ5 !n<uanto lei complementar não disciplinar o disposto nos incisos + e +++ do K @7 do art5 6GL da onstituição 3ederal. submetidos Fs disposiçCes legais e regulamentares a <ue estão su&eitas as corporaçCes da respectiva /olícia 9ilitar. perante a 3aAenda dos 9unicípios5 /ar#grafo 8nico5 )e o valor da e$ecução ultrapassar o estabelecido neste artigo. constituirão <uadro em e$tinção da administração federal.tigo inclu)do pela Emenda Constitucional nº &'. <ue resulte. custeados pela . <ue comprovadamente se encontravam no e$ercício regular de suas funçCes prestando serviços F<uele e$%*erritório na data em <ue foi transformado em !stado. de 12/6/02: ZArt5 JQ5 (s integrantes da carreira policial militar do e$% *erritório 3ederal de Rond>nia. para <ue possa optar pelo pagamento do saldo sem o precatório. na redução da alí<uota mínima estabelecida no inciso +5[ Artigo incluído pela Emenda Constitucional nº 38. bem como ressarcimentos ou indeniAaçCes de <ual<uer espécie. vedado o pagamento. de diferenças remuneratórias. o pagamento far%se%#.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->