Viajei, bebi e tive que dar para três.

Olá pessoal, a história que vou escrever aconteceu comigo no início de novembro e isso realmente mudou com minha vida sexual. Sou casada, tenho 28 anos, morena clara, tenho seios médios durinhos, pois coloquei silicone, um corpo malhado e moro no Rio de Janeiro. Trabalho como representante comercial de uma indústria farmacêutica, o que me faz viajar com certa freqüência para outros estados. Meu marido no início reclamava bastante da minha ausência, pois às vezes ficava uma semana fora e nos via somente no final de semana, como não temos filhos não abri mão de minha carreira e ele acabou se acostumando com o passar do tempo. Como sou muito ligada em sexo e nestas viagens eu ficava vários dias na seca, acabava sempre me masturbando, no início pensava no meu marido e com o passar do tempo já fantasiava outros na cama comigo, às vezes com vários ao mesmo tempo e cada vez mais eu tinha orgasmos fortes e minha cabeça começava a me mostrar o que em breve iria acontecer. Em uma viagem a Curitiba, onde aconteceu um treinamento, teria de ficar pelo menos uma semana por lá. Da filial do Rio, foram num total de cinco funcionários, duas mulheres e três homens, todos representantes comerciais. Ao chegarmos por lá, Cláudio, um dos representantes, um rapaz muito simpático e extrovertido começou a ficar no meu pé, falando o tempo todo que eu seria sua companheira, que ficaria no mesmo quarto que ele, entre outras coisas, eu ria e brincava, pois sempre tivemos intimidades e de certa forma, rolava um clima entre a gente, mas nunca tinha acontecido nada até aquela semana. Acabou ficando eu e a outra representante num quarto e Cláudio e os outros dois no outro quarto. Durante os dois primeiros dias, Cláudio ficava sempre ao meu lado, me cantando, eu ria e brincava com suas piadinhas, mais com o passar do dia, eu fui ficando com maldade também, ao ponto que a noite, ao tomar banho, acabei me masturbando pensando que ele me comia de todas as maneiras e gozei tão forte que fiquei uns quinze minutos na banheira para me recompor. Já estava sentido falta de sexo, por que na semana anterior só tive uma transa com meu marido, ele estava com problemas no trabalho e não teve tempo para mim. No dia seguinte ao encontra Cláudio lembrei na hora da minha fantasia na banheira e minha calcinha ficou muito molhada, sabia se a coisa continuasse eu acabaria traindo meu marido e não deu outra, à noite fomos todos a um coquetel e lá estava eu com Cláudio bebendo e falando besteira. Como sou muito fraca com bebida, tentei me controlar, mas os meus amigos foram me dando bebidas, mas forte e fui realmente ficando alta, mais alegre e deixando meus desejos falar mais alto. Cláudio percebendo que eu estava ficando bêbada me deu mais bebida, ao ponto que não tinha mais noção de certas coisas, ainda estava sóbria mais sem força para resistir meus desejos secretos. Com o passar da hora, estava louca pra sair dali e fazer de tudo com Cláudio, mas estava com medo e não queria trair meu marido, logo me despedi da turma e tentei ir para meu quarto, mas no elevador do hotel Cláudio me puxou e disse que naquela noite eu seria dele, fiquei confusa e percebendo minha dúvida, o safado me beijou tão maravilhosamente que não resisti e deixei de lado toda minha moral de mulher casada e o canalha me levou para seu quarto, pois no meu minha companheira já estava dormindo, tentei resistir alegando que os outros companheiros de quarto poderiam chegar e pegar a gente, ele me tranqüilizou

falando que eles iriam para uma boate e não voltariam tão cedo. Como estava meio bêbada, sem controle da realidade, acabei concordando e entrando em seu quarto, ao fechar a porta ele me agarrou e quase rasgou minha roupa, me deixando somente de calcinha e começou a me beijar, ficou um bom tempo beijando meus peitos, que por sinal são muito lindos, eu estava completamente louca de tesão e em pouco tempo o safado arrancou minha calcinha, que naquela altura já estava completamente encharcada com líquido do amor, e começou a beijar minha xoxotinha, eu estava nas nuvens sentido a sua língua percorrer por todo o meu sexo e anus, hora ele enfiava a língua, hora ele beijava e isso fez com que eu tivesse o meu primeiro orgasmo, fiquei toda mole e em poucos segundos, já estava com seu pênis na minha boca, tive um pouco de dificuldade em beijá-lo, pois é bem maior que o de meu marido, mas fiz um bom serviço e quase levo uma verdadeira gozada na boca, retirei na hora e melou toda minha cara. Ficamos uns minutinhos deitados e Cláudio não perdeu tempo, começou a me beijar novamente, me deixando novamente em ponto de bala, me fez abrir bem a perna e encostou a cabeça de seu pênis na portinha de minha xoxota, sentido que seria penetrada por outro homem, minha excitação foi ao máximo, tentei em vão pedir que colocasse camisinha, mas ele não deu bola e eu não tinha força para resistir, ele simplesmente ficou brincando na portinha por um tempo e em seguida me penetrou de uma só vez, isso me fez ir à lua e voltar, aquele instrumento parecia que iria me rasgar ao meio, batia em meu útero com tanta força que meu tesão foi a mil e quando ele viu que eu estava quase gozando, parou me colocou de quatro e me penetrou novamente, senti minha xaninha totalmente preenchida, aquele vai vem em um ritmo cada vez maior, levando fortes tapas na banda, sendo chamada de vagabunda e quando senti seu gozo me invadir, aquele líquido quentinho batendo no meu útero, me fez ter um dos maiores orgasmo da vida, eu simplesmente cai na cama, senti seu sêmen escorrer por minhas pernas e apaguei, devido à bebida e a intensidade do orgasmo. A partir daí que começaram meus problemas, pois acordei com o outro companheiro de quarto de Cláudio, me acariciando, tomei um susto e tentei me enrolar no lençol, mas nada disso adiantou, eles começaram a rir e em seguida me mostraram uma máquina digital, olhei para Cláudio apavorada e ele simplesmente riu, disse que seus amigos estavam precisando de uma ajudinha, que a partir daquele momento não seria mais a mulher metida do escritório. Meu pileque acabou na hora, fiquei em estado de choque, pedi para parar com aquela brincadeira e me deixarem ir para o quarto, eles riram e simplesmente me mandaram ir para o banho, que a noite seria longa e caso não fizesse tudo que eles pedissem, minhas fotos iriam para todos na empresa e que meu marido receberia algumas correspondências. Eu simplesmente pequei minhas roupas e corri para meu quarto, refleti por um tempo sobre tudo e não preguei os olhos naquela noite. No dia seguinte ao encontrar com Cláudio, pedi para ele parar com tudo aquilo, que era loucura o que eles estavam fazendo, mas o sacana disse que os outros estavam decididos em ir até o fim, pois sempre me acharam muito medita e que queriam me ver de cabeça baixa, entre outras coisas. Supliquei para que desistissem que era loucura, coisa de adolescente, ele ficou calado e falou que no final do treinamento falariam comigo, fique mais apavorada ainda, pois pensei que na noite anterior todos estavam altos pela bebida e que acabariam caindo na real sobre a loucura que

estavam fazendo. Passei o resto do dia sem saber o que fazer, pensei em pegar o primeiro avião e retornar, ligar para meu marido, contar o para nosso gerente, mas não cheguei à conclusão alguma e acabei indo ao encontro dos mesmos, no horário marcado. Ao encontrar Cláudio, o mesmo me levou até o estacionamento do hotel, onde estavam os outros dois em um carro que alugaram, pediu para eu entrar, que daríamos uma volta, acabei obedecendo, abaixei a cabeça e com os olhos cheios de lágrimas sentei no banco traseiro junto do Adriano, um rapaz alto e não muito bonito, mas tinha certo charme. Eles falaram para eu relaxar que acabaria gostando da noite e fomos direto para um motel. Tentei conversar, mas estavam decididos em ir até o final e caso não fizesse tudo que me mandassem, realmente iram passar as fotos a diante, eu simplesmente fiquei calada, não queria ficar com fama de vagabunda, perder meu emprego e principalmente perder meu marido. Ao entrar no motel, Cláudio e Márcio me pegaram no colo e me jogaram na cama, na hora fiquei travada, mas não tinha escolha. Os rapazes até tiveram paciência comigo, abriram uma garrafa de whisk e começaram a beber, me deram uma dose grande, onde bebi de uma só vez, queria acabar logo e realmente fui me acalmando. Logo Adriano começou a beijar meu pescoço, como não ofereci resistências alguma, os outros se animaram, falando que eu já estava ficando no ponto. A verdade é que realmente comecei a ficar excitada, com o álcool no meu sangue, três homens no mesmo quarto de motel, que já tinham me visto pelada, toda suja, depois de uma noite de sexo, com um homem que não era meu marido e com olhos que pareciam de adolescentes ao ver uma mulher pelada pela primeira vez, realmente me soltei. Cláudio me deitou e começou a retirar minha blusa enquanto Márcio retirava minha calça, nesta hora o pânico estava se transformando em excitação e logo me deixaram somente de calcinha, que nesta altura já estava encharcada, Adriano caiu de boca no meus peitos, chupava com muito gosto, Marcio não perdeu tempo e começou a beijar minha xoxota por cima da calcinha e falava que eu era realmente uma safada, que mal tinham começado a sacanagem e já estava toda melada, Cláudio retirou toda sua roupa e colocou seu pau em minha boca, que chupei com gosto, senti minha calcinha sendo retirada com toda força e uma língua passando por toda sua extensão, os rapazes falavam o tempo todo que iriam acabar comigo, que me deixaria toda arrombada e logo senti o pênis de Marcos me preenchendo, ele começou uma penetração lenta e depois aumentou o ritmo. Eu estava nas nuvens, tinha um pau dentro de minha boca, outro na minha xaninha e uma boca nos meus peitos, queria que este momento fosse eterno e logo tive meu primeiro orgasmo múltiplo, em seguida, senti um jato quente batendo no meu útero, tentei tirar o pau de minha boca por que estava ficando sem ar devido aos orgasmos que acabara de sentir, mas Cláudio seguro minha cabeça e começou a bombar com rapidez, em quanto Adriano colocava seu membro em minha mão e me fez bater uma punheta, em seguida recebi em minha garganta jatos quentes do sêmen de Cláudio, que acabei engolindo uma grande parte. Os dois que acabaram de ser saciado ficaram assistindo o Adriano me colocar de quatro e comer minha bundinha, que até então tinha dado pouquíssimas vezes para o meu marido, por que sempre doía muito, o coitado ficava chateado, mas se conformava, tentei fugir, mas os dois logo me seguraram e me obrigaram a liberar, a única coisa que consegui foi a promessa de que seria cuidadoso e realmente o foi, na hora senti

uma dor horrível, mas estava muito excitada com aquela orgia e com o tempo fui me acostumando e senti um prazer indescritível, tive meu primeiro orgasmo fazendo sexo anal, logo estava sentido o gozo na minha bundinha do terceiro homem na noite. Adriano caiu por cima de mim e ficamos deitados até sentir seu pau encolher. Ao levantar para ir ao banheiro, senti porra escorre por todos os buracos e quase cai, ele riram e disseram que a noite só estava começando. Fui tomar um banho, estava toda suada e suja dos meus amantes, que logo entraram no banheiro e começaram a sacanagem de novo, Adriano pegou minha cabeça e fez com que eu fizesse um boquete, Marcio beijou meus seios em quando Cláudio lavava minha xaninha para em seguida começar a me penetrar, era uma loucura, eu novamente sendo possuída por três homens diferente ao mesmo tempo, não pensava em nada,queria sentir somente prazer e mais uma vez os meninos gozaram em todos os meu buracos, bebi a porra de Adriano, senti novamente o gozo de Cláudio em minha xaninha e o sêmen de Marcio em meu ânus, que dessa vez senti muita dor, pois o mesmo tinha um membro avantajado. Fomos para a cama e em seguida Marcio e Adriano começaram tudo de novo, disseram que iriam fazer uma dupla penetração em mim, tentei argumentar que já estava exausta que não teria condições, mas não adiantou, me fizeram sentar no membro do Márcio e deitar sobre seus peitos,em quanto Adriano foi introduzindo seu pau em minha bunda, onde não houve muita dificuldade, pois estava bem larga devido os acontecimentos anteriores, os dois começaram um pouco fora de ritmo e não estavam conseguindo, mas como eu estava novamente excitada e não queria parar, fui dando o ritmo e logo os dois entraram em sintonia, me sentia totalmente preenchida, os dois cacetes dentro de mim parecia que iriam me rasgar, estava alucinada de tanto tesão e logo Cláudio se animou e colocou seu membro em minha boca, que chupei com muito gosto. Adriano começou a gozar e em seguida senti o gozo de Marcio, tirei o pau do Cláudio da boca e cai sem força sobre os dois, Cláudio bateu uma punheta e gozou tem minha cara, melando meus cabelos e rosto. Dormimos os três por quase duas horas, me deixaram tomar um banho sozinha, pois estava literalmente suja e exausta, me arrumei e fomos embora. Ao chegarmos no hotel, apagaram as fotos e não falamos mais nada. Dormi a noite como uma criança, mas ao acordar fiquei totalmente sem graça, não consegui ir ao treinamento, inventei ao meu gerente que precisava ir para casa devido a problemas pessoais e fui embora, pensava o tempo todo como iria olhar para meu marido, fiquei realmente para baixo, mas tive que enfrentar a realidade, estava toda dolorida, com sêmen de três homens em todos os meu buracos, sentia escorrer toda hora esperma em minha calcinha. Ao encontrar meu marido, dei um baita beijo, falei que o amava muito e fui me deitar, ele ficou meio confuso, perguntou se eu estava bem, disse que estava cansada e com dor de cabeça. Fiquei fugindo do coitado o resto da semana, pois realmente estava dolorida e com medo dele desconfiar de algo, pois fiquei toda aberta. Na semana seguinte tentei ficar de cabeça erguida com meus amantes, mas em pouco tempo a vergonha se acabou e de vez em quanto saímos e repetimos tudo de novo. Eles mantiveram a promessa de guardar segredo e eu de satisfazer seus desejos masculinos. Quanto ao meu corno, este nem imagina de minhas aventuras e de quebra, me chupa suja e penetra com o sêmen dos outros, mas não tenho dado a bundinha para o coitado, esta ficou para meus amantes.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful