You are on page 1of 2
GRUPO MUNICIPAL Assembleia Municipal de Abrantes Declaração de voto Ponto 9 – Mapa de Pessoal

GRUPO MUNICIPAL Assembleia Municipal de Abrantes

Declaração de voto

Ponto 9 Mapa de Pessoal

Reiteradamente, damos nota da nossa posição em relação a matérias tão sensíveis e que deveriam enfatizar a visão estratégica deste executivo municipal.

Os recursos humanos devem ser optimizados e recrutados, exclusivamente, em função das necessidades, funções e atribuições dos serviços.

Além disso, como também é hoje evidente, não é só o mapa de pessoal que carece de alterações urgentes e profundas (e não apenas de meros arranjos pontuais e direccionados como é o caso) mas é também o próprio “Regulamento de Organização dos Serviços Municipais, sua Estrutura e Competências” que não está adequado à realidade, nem à difícil situação económico/financeira que o País atravessa.

Urge que o Município de Abrantes proceda a uma reflexão estrutural e estratégica sobre as actividades e funções que pretende desenvolver e assegurar aos munícipes, as que entende desenvolver com os meios próprios, e as que entende possam e devam ser desenvolvidas por contrato com empresas ou entidades do terceiro sector e ainda as que devam ser desenvolvidas em cooperação com Juntas de Freguesia ou entidades do terceiro sector, como Associações existentes no concelho.

Esta decisão estratégica, para além de ser fundamental para a sustentabilidade da actividade municipal será crucial para a sustentabilidade de algumas Juntas de Freguesia e Associações do concelho.

Em consonância com esta definição estratégica deverá ser elaborado um quadro de pessoal, verdadeiro instrumento de uma política de pessoal, consistente e estrutural.

GRUPO MUNICIPAL Assembleia Municipal de Abrantes Não pode o PSD rever-se nesta ausência de política

GRUPO MUNICIPAL Assembleia Municipal de Abrantes

Não pode o PSD rever-se nesta ausência de política de pessoal, em que esta importante variável de gestão, não tem uma referência e faz lembrar um cata-vento.

Consequentemente, consideram os deputados eleitos pelo PSD que, sem uma reformulação profunda, coerente e séria do mapa de pessoal e do referido Regulamento, não devem ser lançados novos concursos, até para evitar este abrir e anular de concursos que só desprestigia a câmara, razão pela qual votam contra mais uma alteração do mapa de pessoal.

Manuela Ruivo

23 de Setembro de 2011