UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Encontro Nacional de Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Gestão, e Ciência da Informação

Os desafios do profissional da informação frente às tecnologias e suportes informacionais do século XXI: lugares de memória para a
biblioteconomia 18 a 24 de julho de 2010

TECNOLOGIA E ACESSO A INFORMAÇÃO: as bibliotecas digitais em foco1
Carminda de Aguiar Pereira2 Fernanda Samla Souza Costa3 Hugo Avelar Cardoso Pires4
Resumo: O presente artigo tem por objetivo demonstrar como a internet e as novas tecnologias de informação e comunicação têm se tornado importantes ferramentas para a democratização da informação e como o advento das bibliotecas digitais contribui para tal feito, mostrando como o GED é fundamental para o gerenciamento das informações eletrônicas. A metodologia utilizada foi revisão de literatura e estudo de caso da Biblioteca Digital do Estado de Minas Gerais, utilizada para exemplificar como importantes instituições podem atuar para tornar o conteúdo que produz acessível não só para um grupo restrito de usuários, mas sim para todos os que necessitem de informação e também como contribui para a inclusão digital em pleno século XXI, onde o acesso ao conhecimento é instantâneo em meio eletrônico. Palavras-chave: Tecnologia da Informação. Bibliotecas Digitais. Acesso a informação.

1 – INTRODUÇÃO

Após a Revolução Industrial e o período entre guerras, tem-se iniciada a Era Digital, que inclui dentre outros aspectos, a criação e evolução de novos suportes informacionais eletrônicos. A internet é o grande exemplo dessa nova fase da globalização, através de um simples clique é permitido ao usuário que viaje o mundo todo sem sair da sua casa. A informação contida em meio eletrônico, entretanto, é dispersa e muitas vezes fragmentada. Desta forma, houve a necessidade de se criar formas eficazes e eficientes de organizar, conservar e disseminar informações, para que assim sejam acessadas via Web, pelos usuários eletrônicos de forma segura e confiável. A partir do momento em que os usuários do ciberespaço passaram a necessitar cada vez mais de informações rápidas, e ao mesmo tempo seguras, a criação de bases de dados

1

Comunicação oral apresentado ao GT1 - Biblioteconomia, Tecnologia e Redes Sociais. Universidade Federal de Goiás. Graduanda em Biblioteconomia. carmindaaguiar1@gmail.com. Universidade Federal de Minas Gerais. Graduanda em Biblioteconomia. fernandasamla@ufmg.br. Universidade Federal de Minas Gerais. Graduando em Biblioteconomia. hugo_avelar@yahoo.com.br.

2
3

4

este artigo objetiva mostrar como a utilização dos GED em Bibliotecas Digitais pode contribuir para a gestão de seus documentos. para a disseminação segura. O conceito de bibliotecas digitais. Para que documentos. 2 . veio acarretar grande vantagem ao acesso do fluxo de informação disseminada na internet. aptos a incorporar mecanismos digitais as suas buscas e pesquisas. conservação e recuperação de informação em meio eletrônico. eficaz e rápida da informação pelos profissionais bibliotecários.contribuiu em um primeiro momento. o literário. O uso de TCI´s (Tecnologias de Comunicação e Informação) está atrelado a Biblioteca Digital e ao seu gerenciamento eletrônico de documentos. as vantagens e desvantagens. uma vez que as Bibliotecas Digitais trabalham com armazenamento. As Bibliotecas Digitais. Tendo em vista as necessidades de gestão dessas informações e conhecimentos. O Gerenciamento Eletrônico de Documentos através de softwares livres possibilita a disseminação e o gerenciamento das informações de forma ágil e precisa. informações e registros do conhecimento sejam incorporados a estes suportes. o sociológico. são um dos resultados da evolução destes suportes informacionais. o chamado GED: Gerenciamento Eletrônico de Documentos. . dentre outros. Hoje com o constante crescimento de conhecimentos e informações cada vez mais veloz. a importância de sua criação. as bibliotecas tradicionais não conseguem suprir as necessidades informacionais de seus usuários. Assim as tecnologias de informação são como a peça chave dessa instituição do saber e é preciso que as Bibliotecas Digitais e seus profissionais estejam sincronizados à rápida evolução das TCI´s. e o como fazer e manter. difundido a partir de 1990. o científico. evolução dessas primeiras bases de dados. o filosófico. a informação organizada nesses suportes permitiu o acesso a uma grande quantidade de informações e conhecimentos em campos tais como o pedagógico. o artístico. tanto acadêmicas como institucionais.BIBLIOTECA DIGITAL: DEFININDO SEUS CONCEITOS Vários autores vêm definindo conceitos de Bibliotecas Digitais. Um destes mecanismos é foco de discussão deste artigo. que agora passam a ser usuários eletrônicos. as Bibliotecas Digitais podem utilizar de mecanismos de gestão da informação e do conhecimento. o técnico.

técnicos em gerenciamento eletrônico de documentos. para que estejam aptos a utilizar e usufruir dessas tecnologias. 2005. necessitando apenas de conexão à rede. ou em qualquer outro local tanto em seu país. Organizadas por estantes virtuais [em ordem de autor. . 1997) Assim as Bibliotecas Digitais facilitam a vida do usuário. a biblioteca digital não contém livros na forma convencional e a informação pode ser acessada. Com estas bibliotecas. onde leitores de todo o mundo acessam e fazem download a partir de um único servidor ou de vários servidores interligados. etc. mas agora estes elementos são dependentes das tecnologias da informação e de profissionais cada vez mais capacitados para lidar com tais tecnologias. técnicos em informática. As Bibliotecas Digitais estão evoluindo gradativamente e contam hoje com o acervo eletrônico além do acervo impresso. 2. e ainda contam com profissionais capacitados para auxiliá-los no manuseio destes equipamentos de tecnologias de comunicação e informação (TCI´s). em locais específicos e remotamente. métodos. e dentro das próprias bibliotecas. serviços.A biblioteca digital difere-se das demais porque a informação que ela contém existe apenas na forma digital. A grande vantagem da informação digitalizada é que ela pode ser compartilhada instantaneamente e facilmente. com um custo relativamente baixo.89). a capacitação dos usuários. dentre eles Bibliotecários. p. organizada para estudo.1 . e também cada vez mais a capacitação de profissionais na área. Há também implantado em Bibliotecas Digitais. usuários têm o acesso a terminais computadorizados para efetuar suas pesquisas. A Biblioteca Digital nada mais é que a evolução eletrônica da biblioteca tradicional. continuam os mesmos.ALGUMAS BIBLIOTECAS DIGITAIS E SEUS SERVIÇOS Á COMUNIDADE. os usuários podem fazer suas consultas e obter as informações necessárias do seu próprio computador em sua casa. quanto fora dele. Desta forma. como as memórias eletrônicas (discos magnéticos e ópticos). (PROCÓPIO. podendo residir em meios diferentes de armazenamento. que por motivos geográficos. por meio de redes de computadores. produtos e profissionais. documentos eletrônicos ou congêneres. Uma das definições de Bibliotecas Digitais é levantada por Procópio: Website que dispõe de uma coleção pública ou privada de livros. e assim consultar o seu acervo para realizar sua pesquisa. leitura e consulta. gênero ou obra] e que guardam e/ou ordenam arquivos de documentos eletrônicos. os objetivos. (MARCHIORI. de deficiências físicas ou até mesmo financeiros o impedem de ir até a biblioteca tradicional.

preserva. árabe. artísticas e cientificas (em formatos de sons. que constituem o patrimônio cultural brasileiro e universal. ou que tenha divulgação autorizada. textos. pesquisadores e população geral. Este portal ainda permite a coleta. em formato digital. cartas. sociológicos e pedagógicos do pensamento Freireano. Portal do Domínio Público: Portal do governo Federal lançado em 2004. maior visibilidade . que propõe o compartilhamento de conhecimentos a toda à comunidade internauta.  Biblioteca Digital Paulo Freire (BDPF): Teve inicio em 2000. A BDSF propicia a segurança e preservação da informação.  Biblioteca Digital do Senado Federal: a biblioteca armazena. e assim reduzir a exclusão digital dentro e entre os países. reunindo como parceiros a Biblioteca de Alexandria. Objetivo: promover o conhecimento e a conscientização internacionalmente e interculturalmente. uma iniciativa da coordenação institucional de Educação à distância (CEAD). Frances. sendo referencia para professores. alunos. em 2007. entre outros documentos de interesse do poder legislativo. a Biblioteca Nacional do Egito. no intuito de disponibilizar o acesso mais amplo e possível a estes documentos via web. espanhol. a Biblioteca Nacional da Rússia e a Biblioteca Nacional do Brasil. fitas cassetes. fotos. integração. e mídia impressa.  Biblioteca Nacional Digital Brasil: Durante a 37ª Conferencia Geral da UNESCO. foi lançado o protótipo da Biblioteca Digital mundial. expandir o volume e a variedade de conteúdos na internet. O projeto prevê digitalização de documentos. O objetivo principal é promover o amplo acesso a obras literárias. coordenação de informática – CODEINFO/PROPLAN/UFPB e CNPq. para suportar ações educativas coletivas facilitadoras da inclusão dos sujeitos educacionais na sociedade da informação. divulga e dá acesso a produção intelectual dos servidores do senado federal. chinês e russo). Atividades desenvolvidas: digitalização do acervo documental em formatos multimídia como vídeos. imagens e vídeo) que estejam já em domínio público. preservação e compartilhamento de conhecimentos via web. Objetivo: disponibilizar pressupostos filosóficos. mapas e sua apresentação nas seis línguas oficiais da ONU (inglês. Uma iniciativa da UNESCO e da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos.

autárquica e fundacional.  Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD): Objetiva integrar em um só portal os sistemas de informação de teses e dissertações existentes no país.1 . prefeituras e câmaras municipais. no âmbito do Poder Executivo e dá outras providências. economia. maior rastreabilidade em mecanismos de busca e rápida disseminação do conhecimento. assim como disponibilizar em todo o mundo. 3. municipais e político-sociais.A BIBLIOTECA DIGITAL A implementação da Biblioteca Digital Raymundo Nonato de Castro teve início em julho de 2006 a partir do decreto nº 45. outros governos estaduais e Governo Federal. avaliação de políticas públicas.094/09 que dispõe sobre sua atuação no armazenamento e divulgação da memória técnico-científica dos órgãos e entidades da Administração Pública direta. estudos históricos. A Biblioteca Digital tem como objetivo disponibilizar e preservar os conteúdos referentes à memória técnico-científica produzida pelas instituições públicas do Estado de Minas Gerais promovendo a democratização ao acesso dos acervos das instituições . O portal disponibiliza consulta e download de produção nacional. além de organismos nacionais e internacionais. culturais. empresas privadas e entidades representativas de diversos segmentos sociais. demografia. via internet o catálogo nacional de teses e dissertações em texto integral. Ainda oferece aos usuários produtos e serviços integrados capazes de proporcionar aumento significativo ao impacto a suas pesquisas.ESTUDO DE CASO: A BIBLIOTECA DIGITAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS A Biblioteca Digital Raymundo Nonato de Castro está inserida dentre as funções da Fundação João Pinheiro. Atua nas áreas da administração pública e privada. 3 . universidades. desenvolvimento de recursos humanos e ações de apoio técnico ao Sistema Estadual de Planejamento.na internet. que é uma instituição pública estadual vinculada à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais voltada para a realização de projetos de pesquisa aplicada. consultorias. A Fundação atende ao Governo de Minas.

PREPARAÇÃO DOS DOCUMENTOS Depois de feito o pré-tratamento. pesquisa básica e avançada. Estão inseridos ao total. 3. download de documentos.participantes e assim contribuir para o desenvolvimento técnico e científico do Estado de Minas Gerais e possui como público alvo cientistas.996 itens incluídos) FAPEMIG – Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais (8. documentos dos seguintes órgãos:    FJP – Fundação João Pinheiro (5. pesquisas sobre a elaboração. interface amigável. Em seu acervo encontram-se periódicos. Esta tarefa compreende as etapas de captura e indexação.933 itens incluídos) SEDS – Secretaria de Estado de Defesa Social (21 itens incluídos) Em processo: CETEC – Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais O sistema permite a agregação de novos acervos de instituições que possuem documentos similares e que precisam ser divulgados e colocados ao alcance da sociedade além de funcionalidades como Acesso 24 horas.2 . relatórios técnicos. livros. parte-se para o processo de digitalização destes documentos para a inserção na base de dados. instituições públicas interessadas em disponibilizar seus acervos técnico-científicos e o cidadão comum. mapas. estudantes. dissertações e monografias e também a memória técnica da Fundação João Pinheiro composta por estudos econômicos e sociais. desenvolvimento em administração pública. acompanhamento e implementação de políticas públicas. estudos históricos e culturais. auxílio na preservação e relatórios estatísticos. que consiste na retirada dos grampos e desencadernação dos documentos e a sua seleção e limpeza. pesquisadores. .

CENTRO DE REFERENCIA Para a realização de todo este trabalho a Biblioteca Digital conta com a estrutura de um Centro de Referencia composto por 01 Bibliotecária servidora da Fundação João Pinheiro.3 . Política e Diretrizes da Biblioteca Digital.900 itens no acervo da BD até 1º semestre de 2009. fornecer o tratamento adequado dos acervos. Como produtos da Biblioteca. métodos de trabalho e seminário de divulgação. tratamento de 20% da Memória Técnico-Científica da FJP.Figura 1 . A Biblioteca já apresenta alguns resultados expressivos. produz e atualiza as políticas e diretrizes da Biblioteca Digital sedimentadas em embasamento teórico e metodológico adequado.Esquema do processo de digitalização do acervo 3. Os principais objetivos da equipe técnica é elaborar as políticas e os manuais para o tratamento técnico da informação da Biblioteca Digital. político e estratégico sejam decisivos das decisões e no desenvolvimento da . 02 bolsistas Gestores em Ciência e Tecnologia bacharéis em Biblioteconomia. 08 bolsistas de iniciação científica. tais como o desenvolvimento da 3ª versão do software da BD.CONSELHO CURADOR O Conselho Curador tem por objetivo principal atuar como uma “equipe” cujo caráter regulador. inclusão 14. orientar as equipes de trabalho das instituições participantes quanto ao tratamento e a inclusão de seus acervos. desenho de fluxos de processos. É subsidiada pela FAPEMIG e além de tratar o acervo da Fundação João Pinheiro.4 . pode-se citar a produção de Manuais de Tratamento Técnico da Informação. 3.

pois provê a sustentabilidade da Biblioteca Digital através de uma agenda política e estratégica que agregue novos acervos e parceiros.Biblioteca Digital.ESTATÍSTICAS DE ACESSO Ano 2007 40 35 30 Acessos 38 25 20 15 15 10 5 0 0 Jan. 3. Mar.5 . 1 Fonte: Fundação João Pinheiro Ano 2008 . É de grande importância. Dez. Meses Abr. fornecer visibilidade ao desenvolvimento técnico e científico contido nas pesquisas divulgadas pelos conteúdos das instituições do Estado de Minas Gerais.

Dez. Meses 71 Fonte: Fundação João Pinheiro Ano 2010 . Maio Jun. Jul. Meses Nov. Ago. Abr. Set. Mar. 0 2008 Abr. Dez. Nov. Fev.60 50 50 40 Acessos 30 20 18 10 7 1 1 Ago. Out. Maio Fonte: Fundação João Pinheiro Ano 2009 2500 2000 1970 Acessos 1500 1243 922 894 892 948 795 1015 935 1186 1000 500 45 0 2009 Jan.

Fonte: Fundação João Pinheiro A Biblioteca Digital está trabalhando agora para a inclusão de novos acervos e outras mídias.CONCLUSÃO Em um mundo onde a informação circula a todo o momento e com uma velocidade impressionante. além de possibilitar não só a troca de informações entre os mais variados usuários. Mar. criar formas que possam levar os mais variados públicos a ter acesso a essa informação também de forma rápida torna-se essencial.aprimoramento do software e a sustentabilidade do sistema e possui como grande meta a abrangência de autarquias. A Biblioteca Digital do Estado de Minas Gerais. Acessos . 4 .5000 4500 4000 3500 3000 2500 2000 1500 1000 500 0 2010 Jan. relatórios técnicos. livros. O Gerenciamento Eletrônico de documentos fornece ao administrador de tal ferramenta a possibilidade de inserção rápida de novas informações em seu sistema. Secretarias de Estado e universidades. empresas. Meses Fev. uma vez que permitem ao usuário acessar os seus conteúdos de qualquer local em que o mesmo disponha de acesso a WEB sem a necessidade de deslocamento físico. além de possibilitar ao usuário acesso ágil ao que necessita. tendo como principal mantenedora a FAPEMIG é de fundamental importância para a promoção de acesso livre a um variado conteúdo de informações seguras. mas também o desenvolvimento técnico e científico do Estado. uma vez que possui em seu acervo uma variada gama de periódicos. As bibliotecas digitais são de fundamental importância para esse processo. fundações.

2005. Ci. 2010. Biblioteca Virtual do Estado de Minas Gerais.htm>.bibliotecavirtual. 2008. MARCHIORI.br>. Biblioteca Digital. RIBEIRO. Disponível em: <http://www. Inf.pdf>. DF. Disponível em: <http://www. dissertações e monografias dentre outros documentos ligados a estudos sociais e econômicos da Fundação. 2010.mg.6010.fjp.ubi. 13 p. 26. 2. Patrícia Zeni.gov. Biblioteca Virtual do Estado de Minas Gerais: democratizando a publicação informal: anais do II Conferencia IberoAmericana de Publicações Eletrônicas no Contexto da Comunicação. Acesso em: 01 Fev.pt/~api/digital_library.di.gov.gov.º 2. Construindo uma Biblioteca Digital. Ednei. Lei nª 9. 2010. Brasília.. São Paulo: Edições Inteligentes.br/ccivil_03/Leis/L9610.br/apresentacao/apresentacao. Rio de Janeiro: CPRM. . PROCÓPIO. 1997.planalto. REFERÊNCIAS BRASIL.mg.mapas. Acesso em: 15 mar. Disponível em: <http://www. Rio de Janeiro. de 19 de fevereiro de 1998. CONFERÊNCIA IBERO-AMERICANA DE PUBLICACÕES ELETRÔNICAS NO CONTEXTO DA COMUNICAÇÃO. n. 2008. Acesso em: 02 Fev. MINAS GERAIS.php>. MENDES. v. MINAS GERAIS. Ilda Campos. Acesso em: 15 mar. Fundação João Pinheiro. Disponível em: <http://www. 2010. Laurinda.. Ciberteca ou biblioteca virtual: uma perspectiva de gerenciamento de recursos de informação.