EDUCACIONAL

Física
Termologia

TERMOMETRIA
01. (ITA) Ao tomar a temperatura de um paciente, um médico só dispunha de um termômetro graduado em graus Fahrenheit. Para se precaver, ele fez antes alguns cálculos e marcou no termômetro a temperatura correspondente a 42oC (temperatura crítica do corpo humano). Em que posição da escala do seu termômetro ele marcou essa temperatura? a) b) c) d) e) 106,2 107,6 102,6 180,0 104,4
Resolução: 25 100 20 − 5 x = 25 − 5 100 Alternativa C ⇒ x = 75 ºC Resolução: 42 t F − 32 = 5 9 Alternativa B ⇒ tF = 107,6 ºF

02. (FEC.ABC) Um termômetro de mercúrio, graduado na escala Celsius, apresenta ponto de vapor na altura Hv = 25 cm e ponto de gelo na altura Hg = 5 cm. A temperatura que corresponde a H = 20 cm é de: a) b) c) d) 20 oC 120 oC 75 oC nda

20

x

5 H (cm)

0 T (ºC)

03. (UF-MT) O gráfico representa a relação entre a escala centígrada X e uma escala Y. Quais os pontos do gelo e vapor, respectivamente, na escala Y? a) b) c) d) e) 0 e 100 32 e 180 40 e 200 50 e 300 80 e 212
Y 150 100

Resolução:

100 40 20 0 ºX ºY

tV 150 100 tG

20 − 0 100 − t G = 40 − 0 150 − t G 0 20 40 X

20 (150 – tG) = 40 (100 – tG) ⇒ tG = 50 ºY tV = 300 ºY

150 – tG = 200 – 2 tG

100 − 20 t V − 100 80 t V − 100 = ⇒ = 40 − 20 150 − 100 20 50 Alternativa D

FISSEM2102-R

1

2

FÍSICA

TERMOLOGIA

04. (Cesgranrio-RJ) Que quantidade de calor deve-se retirar de 1,00 kg de água inicialmente a 20oC, para transformá-lo totalmente em gelo a 0oC?
Calor latente de fusão do gelo: 80 cal/g.

Resolução: QT = Q1 + Q2 QT = 1000 . 1 . (20) + 1000 . 80 = 100000 cal Alternativa E

a) 20 kcal d) 80 kcal

b) 40 kcal e) 100 kcal

c) 60 kcal

05. (FUVEST) Fornecendo uma energia de 10 J a um bloco de 5,0 g de uma liga de alumínio, sua temperatura varia de 20oC a 22oC. Concluímos que o calor específico desse material vale: a) 1,0 x 10− 4 J/oC . kg b) 0,20 x 10− 4 JoC . kg c) 1,0 J/oC . kg d) 25 x 103 J/oC . kg e) 1,0 x 103 J/oC . kg

Resolução: 10 = 5 x 10–3 . C . (22 – 20) Alternativa E ⇒ C = 1000 J/ ºC . kg

06. (FUVEST) O calor específico de um sólido à pressão constante varia linearmente com a temperatura, de acordo com o gráfico abaixo. A quantidade de calor, em calorias, necessária para aquecer 1 g desse sólido de 10oC até 20oC está compreendida entre os valores:
C (cal/gºC)

Resolução: Q1 = 1 . 0,5 . (20 – 10) = 5 cal Q2 = 1 . 0,6 . (20 – 10) = 6 cal Alternativa A

0,6 0,5 10 20 t (ºC)

a) 5 e 6 d) 6 e 10

b) 50 e 60 e) 1 e 2

c) 2 e 5

07. (PUC) Num calorímetro contendo 100 g de água a 0oC, coloca-se um pedaço de ferro de 200 g a 300o C. Desprezando-se o calor absorvido pelo calorímetro, a temperatura de equilíbrio, em oC, será:
Calor específico da água = 1 cal/ goC Calor específico do ferro = 0,1 cal/ goC

Resolução: QC + QR = 0 200 . 0,1 . (tf – 300) + 100 . 1 (tf – 0) = 0 20 tf – 6000 + 100 tf = 0 Alternativa C ⇒ 120 tf = 6000 ⇒ tf = 50 ºC

a) b) c) d) e)

0 30 50 80 300

FISSEM2102-R

TERMOLOGIA
EDUCACIONAL

FÍSICA

3

08. (FUVEST) Uma barra metálica à temperatura de 100°C é colocada dentro de um recipiente termicamente isolado contendo 1 litro de água à temperatura de 20°C. Oequilíbrio térmico se estabelece então a 60°C. Qual seria a temperatura de equilíbrio se o volume de água fosse de 3 litros, mantendo as outras condições? a) b) c) d) e) 25°C 30°C 35°C 40°C 50°C

Resolução: Q = m . c . ∆θ = 1000 . 1 . (60 – 20) = 40000 cal 40000 = mB . cB . (100 – 60) QC T QR 20 ºC QC + QR = 0 mB . cB . (T – 100) + 3000 . 1 . (T – 20) = 0 1000 (T –100) + 3000 . 1 . (T – 20) = 0 1000 T – 100000 = 60000 – 3000 T 4000 T = 160000 ⇒ T = 40 ºC Alternativa D ⇒ mB . cB = 1000 100 ºC

09. (PUC) Numa cavidade efetuada num bloco de gelo a 0oC, coloca-se uma barra de cobre de 200 g à temperatura de 80oC. Após atingido o equilíbrio térmico, qual é a massa de água existente na cavidade? ccobre = 0,092 cal/g oC Lfusão = 80 cal/g a) 9,20 g d) 36,8 g b) 147 g e) 18,4 g c) 1470 g

Resolução: QC = m . c . ∆θ = 200 . 0,092 . (0 – 80) = – 1472 cal (calor cedido para derreter 1472 = m . 80 ⇒ 18,4 g (gelo que fundiu) parte do gelo) Alternativa E

10. (FUVEST) Um recipiente termicamente isolado contém 200 g de água, inicialmente a 5,0oC. Por meio de um agitador, são fornecidos 1,26 x 104 J a essa massa de água. O calor específico da água é de 1 cal/goC e o equivalente mecânico da caloria é 4,2 J/cal. Considere desprezível a capacidade térmica do recipiente. Qual será a temperatura final da água? 11. (PUC) 400 g de gelo a –10°C são colocados em um calorímetro de capacidade térmica 40 cal/°C, que contém 800 g de água a 30°C. Os calores específicos da água e do gelo valem respectivamente 1 cal/g°C e 0,5 cal/g°C. O calor latente de fusão do gelo é 80 cal/g. a) Qual é a temperatura final do sistema quando o equilíbrio térmico for atingido? b) Qual é o estado final do sistema?

Resolução: 1,26 x 104 J = 3000 cal Q = m . c . ∆θ ⇒ 3000 = 200 . 1 . (tf – 5) ⇒ tf = 20 ºC

Resolução: a) Para derreter todo o gelo: Q = m . c . ∆θ + m . L Q = m (c . ∆θ + L) = 400 (0,5 . 10 + 80) = 34000 cal Para trazer a água e o calorímetro de 30 ºC para 0 ºC, necessita: Q = mA . c . ∆θ = 800 . 1 . 30 + 40 . 30 = 25200 cal < 34000 cal ∴ tf = 0 ºC b) Para trazer gelo de – 10 ºC para 0 ºC: Q = m . c . ∆θ = 400 . 0,5 .10 = 2000 cal 25200 – 2000 = 23200 cal (derreter o gelo) 23200 = m . 80 ⇒ m = 290 g (gelo derretido) Massa de água = 290 + 800 = 1090 g Massa do gelo = 110 g

FISSEM2102-R

4

FÍSICA

TERMOLOGIA

12. (UFU-MG) Uma ponte de aço tem 1.000 m de compri-mento. O coeficiente de dilatação linear do aço é de 11 x 10−6 oC−1. Qual é a expansão da ponte, quando a temperatura sobe de 0oC para 30oC? 13. (UEL-PR) Uma barra metálica, inicialmente à temperatura de 20oC, é aquecida até 260oC e sofre uma dilatação igual a 0,6% do seu comprimento inicial. Qual o coeficiente de dilatação linear médio do metal, nesse intervalo de temperatura?

Resolução: ∆L = L0 . α . ∆T = 1000 . 11 x 10–6 . 30 = 0,33 m

Resolução:

∆θ = (260 º – 20 º) = 240 ºC ∆L = 0,006 Lo α=?
0,006 L0 = L0 . α . 240 α = 2,5 x 10–5 ºC–1

14. (MACK) Duas barras metálicas apresentam seus comprimentos iniciais conforme a figura abaixo. Para que as barras sofram dilatações iguais (em uma mesma variação de temperatura), devemos ter: a) α A = b) α A =
6 α 5 B

Resolução: Para qualquer variação de temperatura, temos uma variação de comprimento "∆L" igual.

l
A

l
5

∆LA = ∆LB

5 α 6 B c) αA = 5 αB 1 d) α A = α 5 B

l . αA =

6l . αB ⇒ 5

α A = . αB

6 5

Alternativa A

e) α A =

2 αB 5
B (para a temperatura θº)

15. Um corpo de volume inicial V0 sofre uma dilatação de 1%, quando sua temperatura aumenta a 40oC. Qual é o coeficiente de dilatação linear do corpo?

Resolução: Vf = 1,01 V0 Vf = V0 (1 + γ . ∆T) γ = 2,5 x 10–4 ⇒ 1,01 V0 = V0 + 40γ 0,01 = 40γ

α = 8,3 x 10–5 ºC–1

16. (MACK) Um pesquisador dispõe de um termômetro C, de alta precisão, calibrado na escala Celsius, e um termômetro F, defeituoso, calibrado na escala Fahrenheit. Para o ponto de gelo, o termômetro F assinala 30oF e, quando o termômetro C indica 40oC, o F indica 106oF. O ponto de vapor no termômetro F corresponde a: a) 220 oF d) 100 oF b) 212 oF e) 76 oF c) 200 oF

Resolução: 100 x 100 − 0 x − 30 = 40 − 0 106 − 30 100 (106 – 30) = 40 (x – 30) 10600 – 3000 = 40x – 1200 40x = 8800 ⇒ x = 220 Portanto o ponto de vapor indica 220 ºF 0 ºC ºF 30 Alternativa A

40

106

FISSEM2102-R

TERMOLOGIA
EDUCACIONAL

FÍSICA

5

17. (FEI) Ao medir a temperatura de um gás, verificou-se que a leitura era a mesma, tanto na escala Celsius como na Fahrenheit. Qual era essa temperatura?

Resolução: tC = tF t C t C − 32 = 5 9 ⇒ 9tC = 5tC – 160 ⇒ tC = – 40 ºC = – 40 ºF

18. (FAAP) Determine a quantidade de calor que devemos fornecer a 200 g de chumbo para que sua temperatura varie de 30oC para 400oC. Dados para o chumbo: temperatura de fusão calor latente de fusão calor específico no estado sólido calor específico no estado líquido = = = = 330oC 5 cal/g 0,03 cal/g oC 0,04 cal/g oC

Resolução: QT = Q1 + Q2 +Q3 QT = 200 . 0,03 . (330 – 30) + 200 . 5 + 200 . 0,04 . (400 – 330) QT = 3360 cal

19. (UF-CE) O gráfico representa a variação de temperatura de uma amostra de 20 g de um líquido, a partir de 0°C, em função do calor por ela absorvido. O calor específico c L do líquido e o seu calor específico cG na fase gasosa guardam a seguinte relação:
t(°C) 120

20. (MACK) Uma fonte fornece a 600 g de uma substância um fluxo calorífico constante de 600 cal/min, fazendo com que a temperatura (T) da substância varie com o tempo (t), segundo o diagrama dado. Nessas condições, podemos afirmar que o calor específico da substância em cal/goC é:
T (ºC) 120

80

80
40 Q(cal) x 103 1 2 3 4

40 t (min) 20 40 60

a) cL = cG c) cL = 2cG e) cL =
1 c 3 G

1 b) cL = cG 2 2 d) cL = cG 3

0

Resolução: Do gráfico temos: ⇒ 1000 1600 1000 800 CG 2

a) b) c) d) e)

0,10 0,25 0,50 0,75 1,00

Resolução: CL = 1 minuto 60 minutos 600 cal x x = 36000 cal 36000 = 600 . c . (120 – 40)

1000 = 20 . CL . (80 – 0)

1000 = 20 . CG . (120 – 80) Alternativa B

CG =

CL =

Q = m . c . ∆θ ⇒ c = 0,75 cal/g ºC Alternativa D

FISSEM2102-R

6

FÍSICA

TERMOLOGIA

21. (UNICAMP) Misturam-se 200g de água a 20oC com 800 g de gelo a 0oC. Admitindo-se que há troca de calor apenas entre a água e o gelo, pergunta-se:
calor específico da água = 1 cal/g oC calor latente de fusão do gelo = 80 cal/g

Resolução: a) Para derreter todo o gelo, é necessário: Q = m . L = 800 . 80 = 64000 cal A água pode ceder, indo de 20 ºC a 0 ºC: Q = m . c . ∆θ = 200 . 1 . 20 = 4000 cal < 64000 cal ∴ tf = 0 ºC b) 4000 = m . 80 m = 50 g (gelo derretido) ∴ mágua = 200 g + 50 g = 250 g

a) Qual será a temperatura final da mistura? b) Qual será a massa final de líquido?

22. Em uma ferrovia, os trilhos são assentados sobre dormentes de madeira, deixando-se um determinado espaçamento entre as barras de ferro que os formam. Sabendo que cada barra de ferro mede 20 m e α Fe = 1,2 x 10−5 oC−1, determine qual deve ser o espaçamento entre as barras num local onde a variação máxima de temperatura é de 40oC.

Resolução:

∆L = 20 . 1,2 x 10–5 . 40 = 9,6 x 10–3 m ⇒ ∆L = 9,6 mm

23. (PUC) Três barras — AB, BC e AC — são dispostas de modo que formem um triângulo isósceles. O coeficiente de dilatação linear de AB e BC é α, e o de AC é 2α. A 0°C, os comprimentos de AB e BC valem 2 l e o de AC vale l. Aquecendo-se o sistema à temperatura t, observa-se que: a) b) c) d) e)

B

Resolução:

θ 2l γ A l C 2l

∆LAB = 2l . α . ∆T = ∆LBC ∆LAC = l . 2α . ∆T ∆LAB = ∆LBC = ∆LAC
Alternativa E

o triângulo torna-se eqüilátero o triângulo deixa de ser isósceles não há alteração dos ângulos θ e γ as barras AB e BC dilatam o dobro de AC as três barras sofrem dilatações iguais

24. (UEL-PR) A barra da figura é composta de dois segmentos: um de comprimento l e coeficiente de dilatação linear αA e outro de comprimento 2l e coeficiente de dilatação linear αB. Pode-se afirmar que o coeficiente de dilatação linear dessa barra, α, é igual a:
aA + aB 2 2a A + a B b) 3 a A + 2a B c) 3 d) a A + 2a B

Resolução:

∆LA = l . αA . ∆θ ∆LB = 2l . αB . ∆θ ∆LA + ∆LB = l∆θ . (αA + 2αB)
Comprimento inicial da barra (l0) = l . 3 ⇒

a)

l=

l0
3

l

2l

l ∆LA + ∆LB = ∆Lbarra = 30 . (αA + 2αB) . ∆θ

A

B

αbarra =

(αA + 2αB )
3

e) 3(a A + a B )

Alternativa C

FISSEM2102-R

TERMOLOGIA
EDUCACIONAL

FÍSICA

7

25. (Cesgranrio-RJ) Na figura, a barra metálica vertical de 25 cm de comprimento é iluminada pela fonte pontual indicada. A sombra da barra é projetada na parede vertical. Aumentando-se de 100°C a temperatura da barra, observa-se que a sombra da extremidade superior da mesma se desloca de dois milímetros. Qual o coeficiente de dilatação térmica do material de que é feita a barra?

Resolução:

y x 30 cm x y = ⇒ y = 4x 30 120 90 cm

parede vertical fonte pontual 30 cm barra metálica 90 cm

∆y = 4 . ∆x ⇒ 2 = 4 . ∆x ⇒ ∆x = 0,5 mm = 0,05 cm
0,05 = 25 . α . 100 ⇒

α = 2 x 10–5 ºC–1

26. (UF-AC) A uma dada temperatura, um pino ajusta-se exatamente em um orifício de uma chapa metálica. Se somente a chapa for aquecida, verifica-se que: a) b) c) d) e) o pino não mais passará pelo orifício o pino passará facilmente pelo orifício o pino passará sem folga pelo orifício tanto a como c poderão ocorrer nada do que foi dito ocorre

Resolução: Pela Teoria. Alternativa B

27. (UF-MG) Uma chapa quadrada de metal tem um furo quadrado no centro. Considere as dimensões indicadas na figura. Aumentando-se a temperatura da chapa, o seu perímetro aumenta 30 mm. Nesse caso, o perímetro do furo irá: a) b) c) d) e) permanecer o mesmo diminuir 30 mm aumentar 30 mm diminuir 10 mm aumentar 10 mm
a a a

28. (UCSAL-BA) Ao aquecer uma esfera metálica maciça de 30oC a 70oC, seu volume sofre um aumento de 0,60%. Qual o valor do coeficiente de dilatação linear médio do metal?
Resolução:

∆θ = (70 – 30) = 40 ºC
Vf = 1,006 V0 V = V0 (1 + γ∆θ) 1,006 = 1 + 40γ 30 mm = 7,5 mm 4 40γ = 0,006 ⇒

Resolução: Pinicial = 3a + 3a + 3a + 3a = 12a Pfinal = 12a + 30 mm Isto significa que cada lado aumentou

γ = 1,5 x 10–4 ºC–1 ⇒ α = 5 x 10–5 ºC–1

7,5 = 2,5 mm (o valor relativo a cada "a") 3 Perímetro furo = 4a Perímetro final do furo = 4 (a + 2,5) = 4a + 10 Alternativa E

FISSEM2102-R