Cópia não autorizada

AGO 2002

NBR 13276

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas
Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (21) 3974-2300 Fax: (21) 2240-8249/2220-6436 Endereço eletrônico: www.abnt.org.br

Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos Preparo da mistura e determinação do índice de consistência

Copyright © 2002, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Origem": Projeto NBR 13276:2002 ABNT/CB-18 - Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados CE-18:406.03 - Comissão de Estudo de Métodos de Ensaio para Argamassas para Assentamento e Revestimento NBR 13276 - Preparation of mortar for unit masonry and rendering with standard consistence index Descriptors: Mortar. Wall convering Esta Norma substitui a NBR 13276:1995 Válida a partir de 29.09.2002 Palavras-chave: Argamassa. Revestimento 3 páginas

Sumário Prefácio 1 Objetivo 2 Referência normativa 3 Condições ambientais do laboratório 4 Aparelhagem 5 Execução do ensaio Prefácio A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ABNT/ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros). Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ABNT/ONS, circulam para Consulta Pública entre os associados da ABNT e demais interessados. 1 Objetivo Esta Norma prescreve o método de determinação do índice de consistência da argamassa a ser utilizada na realização de ensaios necessários à caracterização do material. 2 Referência normativa A norma relacionada a seguir contém disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições para esta Norma. A edição indicada estava em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão, recomenda-se àqueles que realizam acordos com base nesta que verifiquem a conveniência de se usar a edição mais recente da norma citada a seguir. A ABNT possui a informação das normas em vigor em um dado momento. NBR 7215:1996 - Cimento Portland - Determinação da resistência à compressão

2 Mistura de argamassa fresca com água A preparação da argamassa fresca deve ser realizada de acordo com os procedimentos descritos em 5.2.2. em seguida ligar o equipamento e misturar por 15 s.1 Argamassa à base de cimento (com adições ou aditivos) Proceder do seguinte modo: a) preparar a argamassa de acordo com o proporcionamento definido pelo usuário. b) mesa para índice de consistência. efetuar esta tarefa e recolocar a pá em um intervalo de 60 s. Em seguida homogeneizar a argamassa manualmente com espátula por um período máximo de 30 s. d) acionar o misturador na velocidade baixa.2. 5. conforme a NBR 7215. . misturar por mais 30 s. ou em 5. f) paquímetro para medições até 300 mm.1 Princípio do ensaio Para a preparação de argamassas frescas a serem utilizadas em ensaios de caracterização do material. b) colocar a água no recipiente do misturador.0 g mais próximo de material seco (massa de argamassa industrializada ou soma das massas dos componentes anidros.2 Argamassa dosada em obra 5.2. g) ligar o equipamento e misturar pelo tempo de mistura indicado pelo fabricante. b) misturar em velocidade baixa por 90 s. 2.1. 5.5 kg com aproximação de 1.2. f) retirar a pá de mistura e raspar toda a superfície interna do recipiente e da pá. coberto por pano úmido. d) soquete metálico. 5 Execução do ensaio 5. para cada mistura com água.1 Argamassa industrializada Proceder do seguinte modo: a) pesar a massa de água de acordo com as indicações do fabricante. conforme a NBR 7215. no caso de argamassa industrializada. conforme a NBR 7215. e) misturador mecânico. no caso de argamassa do tipo dosado em obra). na ausência desta informação.2.Cópia não autorizada 2 3 Condições ambientais do laboratório NBR 13276:2002 O laboratório deve apresentar temperatura do ar de (23 ± 2)°C e umidade relativa do ar de (60 ± 5)%. com aproximação de 1. conforme a NBR 7215. e) misturar por 30 s e desligar o equipamento. 4 Aparelhagem A aparelhagem necessária à execução do ensaio é a seguinte: a) balança com resolução de 0.2. c) molde tronco cônico. c) após a mistura deixar em repouso por 15 min. c) colocar o material seco de modo contínuo. no caso de argamassa do tipo dosado em obra.1 g. com resolução de pelo menos 1 mm. deixar em maturação pelo tempo assinalado. recomenda-se usar. 5. dentro de um período de 30 s.0 g. Se indicado pelo fabricante.

completar o volume do molde com mais argamassa. e aplicar em cada uma delas. colocado de modo centralizado sobre a mesa para índice de consistência. Pesar o material preparado.6 O índice de consistência da argamassa corresponde à média das três medidas de diâmetro. no recipiente do misturador. uma argamassa de cal hidratada. de acordo com 5. 5. expressa em milímetros e arredondada ao número inteiro mais próximo. de modo que as superfícies fiquem ligeiramente úmidas.2.2 Argamassa à base cimento e cal hidratada Proceder do seguinte modo: 3 a) preparar. deverão ser efetuados 30 golpes.1 Antes de iniciar a execução desta determinação.3 Argamassa à base de cimento e cal virgem Proceder do seguinte modo: a) preparar. 5. no recipiente do misturador. 5. de maneira a distribuí-las uniformemente. Registrar as três medidas. no recipiente do misturador. no recipiente do misturador. Acrescentar o cimento em quantidades definidas a partir do traço escolhido.4 Acionar a manivela da mesa para índice de consistência. limpar o tampo da mesa para índice de consistência e a parede do molde tronco-cônico com um pano ou esponja umedecidos.3. 5. b) após o intervalo de maturação.2.Cópia não autorizada NBR 13276:2002 5. em velocidade baixa. Se houver necessidade. Realizar nova homogeneização por 4 min. 15. Enquanto um operador segura o molde firmemente.2. em velocidade baixa. cal virgem e água em quantidades definidas a partir do proporcionamento utilizado.3. Pesar o material preparado. medir com o paquímetro o espalhamento do molde tronco-cônico original de argamassa. Caso seja utilizada mesa com acionamento elétrico. Realizar nova homogeneização por 4 min. pesar novamente o material preparado e acrescentar água correspondente à água eventualmente perdida por evaporação.2. com antecedência de 16 h a 24 h da utilização. Durante 4 min. Durante 4 min. misturar em velocidade baixa.2 Logo após a preparação da argamassa. 5. b) após o intervalo de maturação. utilizá-la para encher o molde tronco-cônico. 5.2. Estas medidas devem ser realizadas em três diâmetros tomados em pares de pontos uniformemente distribuídos ao longo do perímetro. uma argamassa de cal virgem. respectivamente. cal hidratada e água em quantidades definidas a partir do proporcionamento utilizado. areia. de modo a que a mesa suba e caia 30 vezes em 30 s de maneira uniforme. Eliminar qualquer partícula em volta do molde com pano ou esponja úmidas. com movimentos curtos de vai-e-vem ao longo de toda a superfície. areia.3 O rasamento da argamassa deve ser realizado passando a régua metálica rente à borda do molde tronco-cônico. ________________ .3. 10 e 5 golpes com o soquete. Acrescentar o cimento em quantidades definidas a partir do traço escolhido.3.5 Imediatamente após a última queda da mesa. 5.3. misturar em velocidade baixa. com antecedência de 7 dias da utilização.3 Determinação do índice de consistência 5. pesar novamente o material preparado e acrescentar água correspondente à água eventualmente perdida por evaporação.3. outro deve enchê-lo em três camadas sucessivas. com alturas aproximadamente iguais.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful