You are on page 1of 5

MÚSCULOS DO TRONCO

1- MÚSCULOS QUE AGEM SOBRE A ESCÁPULA:


1.1) Trapézio (descrito anteriormente)

1.2) Rombóide maior

Origem: processo espinhoso de T2 a T4


Inserção: margem medial da escápula
Ação: eleva e retrai a escápula

1.3) Rombóide menor

Origem: processo espinhoso de C7 a T1


Inserção: base da espinha da escápula
Ação: eleva e retrai a escápula

1.4) Levantador da escápula

Origem: processos transversos de C1 a C4


Inserção: margem medial da escápula
Ação: elevação e rotação da escápula

1.5) Serrátil anterior

Origem: nas oito costelas superiores


Inserção: escápula
Ação: protrusão e abdução da escápula

1.6) Peitoral menor

Origem: da segunda a quinta costelas


Inserção: borda medial do processo coracóide
Ação: depressão da escápula

1.7) Subclávio

Origem: primeira costela


Inserção: face inferior da clavícula
Ação: auxiliam da depressão do ombro; fixa a clavícula.
2- MÚSCULOS QUE MOVEM O BRAÇO EM RELAÇÃO AO TRONCO:

2.1) Peitoral Maior

Origem: clavícula, manúbrio do esterno, cartilagens costais e


aponeurose do obliquo externo.
Inserção: crista do tubérculo maior do úmero
Ação: principal adutor do braço

2.2) Latíssimo do Dorso

Origem: processo espinhoso das últimas vértebras torácicas; crista


ilíaca e fáscia tóracolombar
Inserção: tubérculo menor do úmero
Ação: extensão, adução e rotação medial do braço

2.3) Redondo maior e menor

Origem: margem lateral da escápula


Inserção: tubérculo menor e maior do úmero
Ação: rotação medial e lateral do braço

2.4) Supra-espinal e Infra-espinal

Origem: fossa supra-espinal e infra-espinal da escápula


Inserção: tubérculo maior do úmero
Ação: abdutor e rotador lateral do braço

2.5) Subescapular

Origem: face costal da escápula (fossa subescapular)


Inserção: tubérculo menor do úmero
Ação: rotador medial do braço

2.6) Manguito rotador

O manguito rotador é o termo comum utilizado para os


músculos que fazem à rotação do braço sendo formado pelos músculos
supra-espinal, infra-espinal, subescapular, redondo menor e porção
longa do bíceps braquial.
3- MÚSCULOS DA PAREDE TORÁCICA:

Os músculos da parede torácica e abdominal estão na maioria


dispostos em camada externa, média e interna. No tórax os músculos
intercostais externos formam a camada externa e os músculos
intercostais internos formam a camada média. Os intercostais internos,
subcostais e o transverso do tórax formam a camada interna.
Outros músculos que contribuem para a parede torácica
compreendem alguns do membro superior, da parede abdominal e do
dorso.
A freqüência de movimento das articulações do tórax é maior do
que qualquer outra combinação de articulação, com a possível exceção
das que ficam entre os ossículos da orelha. A série de movimentos de
qualquer uma das articulações torácicas é pequena. No entanto,
qualquer distúrbio que reduza sua mobilidade perturba a respiração.
O eixo látero-lateral (transversal) permite o movimento
conhecido como braço de bomba que aumenta o diâmetro antero-
posterior e o eixo antero-posterior (sagital), permite a depressão ou
elevação do meio da costela movimento denominado de alça de balde
aumentando o diâmetro transverso do tórax.

3.1) Músculos acessórios da respiração:

 Peitoral maior
 Serrátil anterior
 Escalenos

3.2) Músculos que atuam nas costelas:

 Serrátil posterior superior e inferior


 Levantador das costelas
 Intercostais externos (11 pares)
 Intercostais internos (11 pares)
 Intercostais íntimos
 Subcostais
 Transverso do tórax
4- MÚSCULOS QUE ATUAM NA COLUNA VERTEBRAL

4.1) Reto do abdome

O reto do abdome é considerado um músculo mediano do abdome longo


e relativamente largo, sendo poligástrico com fibras paralelas, sendo o principal
músculo na flexão do tronco contra resistência e nas posições supinas;
elevação do peito e indiretamente da cabeça.
Origem: da quinta a sétima cartilagem costal e apêndice xifóide
Inserção: sínfise e crista púbica
Ação: além das citadas anteriormente, pressiona o abdome durante a
expiração, defecação, micção, no parto e vômito, além da proteção de órgãos
situados na cavidade abdominal e manutenção da posição ereta.
Estruturas relevantes observadas em sua superfície:

 Bainha do reto: formada pelas aponeuroses dos três músculos


da parede abdominal.
 Linha alba: formada pelo entrelace das aponeuroses dos três
músculos anterolaterais do abdome de cada lado formando uma
costura (rafe) na região mediana.
 Linha arqueada: linha abaixo do umbigo, lateralmente,
marcando o encontro dos três músculos anterolaterais.
 Linha semilunar: região onde ocorre o encontro das aponeuroses
dos músculos anterolaterais na margem lateral do reto do
abdome.
 Intersecção tendínea: áreas de união dos ventres do reto do
abdome que é um músculo poligástrico.

4.2) Eretores da espinha

4.3) Obliquo externo

Origem: oito últimas costelas


Inserção: crista ilíaca e linha alba
Ação: rotação do tórax e flexão do abdome

4.4) Obliquo interno

Origem: crista ilíaca e aponeurose tóracolombar


Inserção: bainha do reto
Ação: rotação do tórax e flexão do abdome

4.5) Transverso do abdome

Origem: face interna das 6 últimas cartilagens costais, crista ilíaca e


aponeurose tóracolombar
Inserção: bainha do reto
Ação: flexão lateral do tronco (coluna)

4.6) Quadrado lombar